Vous êtes sur la page 1sur 8

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE

Escola Gil Vicente


Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

CURSO: Programador de Informática 


Módulo 2 – Sist. Operativo Cliente
Ficha de trabalho 1
Sistemas Operativos (10º)

Professor: Rafael Henriques Data:

Aluno: N.º:
Aluno: N.º:

Operações Básicas de Manipulação de


Ficheiros e Pastas
(Comandos)
(Configuração de dispositivos de I/O)

Lê com atenção e executa todos os desafios que forem lançados!

Ainda hoje nas versões do windows 7 e 10, existe a linha de comandos ou Prompt (aplicação com o nome de
cmd.exe) que é um interpretador de comandos MS-DOS. Com a evolução das versões, alguns comandos foram
desaparecendo e os utilizadores cada vez menos têm necessidade de os utilizar para resolver as suas tarefas.
Um comando é a palavra ou conjunto de palavras que o sistema operativo entende e executa.

Para executarmos a consola do Windows 7 procedemos do seguinte modo:

Botão iniciar Todos os programas AcessóriosLinha de comandos

Ao conjunto de instruções que nos possibilitam trabalhar com o computador através do MS-DOS é dado o
nome de comandos. O MS-DOS contém dois tipos de comandos:

 Internos
 Externos

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 1


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

Internos
São comandos que estão localizados na memória de acesso aleatório (RAM). Estes estão embutidos no
ficheiro COMMAND.COM, que é carregado para a memória após o boot do computador.

Externos
São comandos que não estão embutidos no COMMAND.COM, portanto, não são carregados para a
memória quando fizermos o boot do computador. Se necessitarmos de algum destes comandos, o sistema
operativo tem de saber onde encontram, uma vez que não foram carregados para a RAM.

Para obter ajuda sobre algum comando, digitamos o nome do comando seguido de /?

Sintaxe

Desafio 1:
Na linha de comandos ou prompt digite:

C:\> DIR /?

Ao invés de ser executado o comando DIR, a linha de comandos retornará uma página de ajuda do comando
escolhido, neste caso o DIR (com a definição, opções disponíveis e talvez alguma observação).

Verifique a ajuda do comando MKDIR

C:\> MKDIR /?

Crie uma diretoria/pasta usando o comando alternativo (MD) seguinte comando.

C:\> MD soft1

Ao executar este comando é criado uma pasta na raiz da drive c com o nome soft1.

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 2


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

Como usar os comandos:


- Na linha de comandos digita-se:

C:\> <comando> <ENTER>

Na linha de comandos, pode ser utilizado uma sequência de comandos na mesma linha utilizando o
caractere "|" (pipe), que faz com que a saída de um comando sirva de entrada para o comando seguinte.

Sintaxe:

C:\> <comando> | <2º comando> | <3º comando> etc... <ENTER>

Desafio 2:
Na linha de comandos ou prompt, na raiz da drive c digite:

C:\> DIR c:\windwos\system32 | MORE

O comando MORE recebe a listagem obtida do conteúdo da pasta system32 e apresenta-a no ecrã por
dividida por partes do tamanho da janela.

- Para executar vários comandos independentes em sequência, utiliza-se o caractere "&" ("and"):

Sintaxe:

C:\> <comando> & <2º comando> & <3º comando> etc... <ENTER>

Desafio 3:
- Na linha de comandos ou prompt, na raiz da drive c digite:

C:\>cd Users & DIR

Executa o comando “Change Directory” e lista o conteúdo da pasta users.

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 3


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

- Para redirecionar a saída para um ficheiro, usa-se ">" para criar este ficheiro ou ">>" para incluir a
informação no final do ficheiro.

Sintaxe:

C:\> <comando> > <nome_ficheiro.txt>

C:\> <comando> >> <nome_ficheiro.txt>

Desafio 4:
- Na linha de comandos ou prompt, na raiz da drive c digite:

C:\> DIR C:\windows > c:\soft1\desafio4.TXT

C:\> ECHO Estou a realizar o desafio 4 >> c:\soft1\desafio4.TXT

A execução destes dois comandos resulta na criação do ficheiro com o nome desafio4, com a informação do
conteúdo da pasta wondows e no final do ficheiro surge o texto “Estou a realizar o desafio 4”

Will cards, caracteres de ambiguidade ou


ainda meta-carateres
Os caracteres são o * (asterisco) e o ? (ponto de interrogação) e são utilizados para substituir um ou mais
caracteres.

Desafio 5:
- Na linha de comandos ou prompt, na raiz da drive c digite:

C:\> DIR C:\windows\s*.* > c:\soft1\desafio5.TXT

C:\> ECHO Usar o ponto de interrugacao >> c:\soft1\desafio5.TXT

C:\> DIR C:\windows\ex?lor?r.exe >> c:\soft1\desafio5.TXT

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 4


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

PARAMETROS/OPÇOES
Grande parte dos comandos possuem uma serie de opções que podem ser usados na execução dos
mesmos, como podemos verificar na figura seguinte

Desafio 6:
- Vamos começar por criar uma nova pasta com o nome desaf6 dentro da pasta soft1:

C:\> MKDIR C:\soft1\desaf6

C:\> DIR /? > C:\soft1\desaf6\ajudadir.txt

C:\> DIR c:\soft1 /S /O

Repita o comando enviando o resultado para o ficheiro desafio6.txt

C:\> DIR c:\soft1 /S /O > c:\soft1\desafio6.txt

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 5


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

CRIAR UM FICHEIRO batch


Um ficheiro batch é um ficheiro com extensão .bat que pode ser definido como um conjunto de comandos
executados em lote (sequencialmente).

Criado para o MS-DOS tem a função de automatizar tarefas rotineiras e muitas vezes trabalhosas.

Primeiro, criamos um ficheiro no bloco de notas podendo já conter os comandos que pretendemos que sejam
executados e guardamos com a extensão .bat, para isso, basta incluirmos “.bat” no fim do nome do ficheiro
quando guardamos o documento, como segue abaixo:

Ou então criá-lo através da linha de comando como segue abaixo:

Desafio 7:
- Na linha de comandos ou prompt, na raiz da drive c digite:

C:\> ECHO “COMANDOS DOS” > c:\soft1/desafio7.bat

- Editar o ficheiro

C:\> notepad.exe c:\soft1/desafio7.bat

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 6


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

Adiciona as seguintes linhas com os comandos no ficheiro que editas-te.


echo off
cls
echo SCRIPT .BAT para realizar copias
pause
md c:\soft1\copia
attrib -R c:\soft1\copia
copy c:\soft1\desaf6\*.* c:\soft1\copia\
pause

echo Abrir calculadora


start calc.exe
pause

Explicando o código
 ECHO OFF: Oculta o código executado.
 CLS: Limpa o ecrã da consola da linha de comandos.
 ECHO: Exibe o texto “SCRIPT .BAT para Realizar copias”.
 PAUSE: efetua uma pausa na execução e apresenta: “Pressione qualquer tecla para continuar”.
 MD c:\soft1\copia : cria uma pasta com o nome copia.
 ATTRIB -R c:\soft1\copia: Retira o atributo “Só leitura” da pasta copia
 COPY c:\soft1\desaf6\*.* c:\soft1\copia\: Copia todos(*) os ficheiros da pasta desaf6 para a pasta copia.
 ECHO: Exibe o texto ”Abrir Calculadora“.
 START calc.exe: Inicia a calculadora.

Alguns comandos básicos para que o podem ser incluídos no ficheiro .bat para que possa ser interpretado
corretamente.

Comandos:
ECHO: Escreve no ecrã

ECHO OFF: Oculta informações e o código executado pelo sistema.

ECHO ON: Exibe informações e o código executado pelo sistema.

ECHO.: Salta uma linha.

@ECHO: Faz com que o prompt fique oculto durante toda execução.

SET: Cria variável que pode ser referenciada através de %variável%.

CLS: Limpa a consola.

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 7


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE
Escola Gil Vicente
Ano Letivo 2015/2016
Departamento de Matemática, Ciências Experimentais e Informática
Grupo de Informática

IF e ELSE: Estruturas condicionais.

GOTO: Avança até determinado trecho do lote.

FOR: Estrutura de repetição.


PAUSE: Faz uma pausa, e exibe: “Pressione qualquer tecla para continuar.”
REM: Utilizado para fazer comentários.
START: Inicializa uma aplicação ou programa.
MOVE: Move (recorta) um ficheiro de uma pasta para outra.

Regras:

 Compactar a pasta soft1


 Deve de ser endereçado para o e-mail prof@rafaelhenriques.com até às 18 horas do dia 13-04-
2016.
 A mensagem no assunto deve de ser o seguinte: “ficha de trabalho 1” e no corpo da mensagem
devem de indicar incluir o seguinte texto:

“Trabalho realizado por:

Nº:_______ Nome:_________________________________

Nº:_______ Nome:_________________________________”

Ficha trabalho 1 Sistemas Operativos - Modulo 2 Página 8