Vous êtes sur la page 1sur 18

Março 2010

SUMÁRIO

1  DADOS DA OBRA ....................................................................................................... 3 


2  OBJETIVOS ................................................................................................................. 4 
3  LEVANTAMENTO DA CARGA INSTALADA ...................................................... 4 
3.1  Metodologia ................................................................................................................... 4 
3.1.1  Iluminação ................................................................................................................... 5 
3.1.2  Tomada de Uso Geral .................................................................................................. 5 
3.2  Cálculo da Carga .......................................................................................................... 6 
3.2.1  Carga Instalada no Subsolo.......................................................................................... 6 
3.2.2  Carga Instalada no Térreo ............................................................................................ 6 
3.2.3  Carga Instalada na Guarita ........................................................................................... 7 
3.2.4  Carga Instalada no Hall do Pavimento Tipo ................................................................ 7 
3.2.5  Carga Instalada na Região da Escada do Tipo ............................................................. 8 
3.2.6  Carga Instalada no 1° Pavimento (Salão de Festa). ..................................................... 8 
3.2.7  Carga Instalada no Pavimento Tipo ............................................................................. 8 
3.2.8  Quadro Resumo das Cargas ......................................................................................... 9 
4  CÁLCULO DA POTÊNCIA DAMANDA ................................................................. 9 
4.1  Cálculo da Demandada Total .................................................................................... 10 
4.2  Cálculo da Demandada do condomínio .................................................................... 11 
4.3  Resultado do Cálculo da Potência de Demanda ...................................................... 11 
4.4  Dimensionamento dos eletrodutos ............................................................................ 12 
4.5  Dimensionamento do Condutor e Proteção Geral da Edificação (CPG = CM). .. 13 
4.5.1  Capacidade de Condução de corrente ........................................................................ 13 
4.5.2  Queda de Tensão (Sistema Trifásico) ........................................................................ 13 
4.6  Dimensionamento do Quadro Geral do Condomínio (QGC). ................................ 13 
4.6.1  Capacidade de Condução de corrente ........................................................................ 13 
4.6.2  Queda de Tensão (Sistema Trifásico) ........................................................................ 14 
4.7  Dimensionamento do Condutor e Proteção Geral dos Demais Quadros. ............. 14 
5  CONCLUSÃO............................................................................................................. 15 
6  BIBLIOGRAFIA BÁSICA ........................................................................................ 16 
7  ANEXOS ..................................................................................................................... 17 

2
1 DADOS DA OBRA

Nome da edificação: Ed. Residencial Modelo


Endereço: Av. Projetada s/nº
Bairro da Projeção
Cidade: Fortaleza Estado: CE

Tipo de projeto: Elétrico


Projetista: Talvane Lourenço de Carvalho

Tipo de uso: Residencial


N° de Pavimento tipo: 14
N° de Apartamento por Andar: 3
Ramal de entrada: Aéreo
Potência Instalada: 544,937 KW
Potência de Demanda: 118,21 kVA
Número de medidores: 44 + 1 condomínio
Previsão de ligação: Março 2011

3
2 OBJETIVOS

Este trabalho tem como objetivo definir e calcular as cargas a serem instaladas no
Edifício Residencial Modelo, situado na Av. Projetada, s/nº, Bairro da Projeção; bem como
apresentar o calculo da potência demandada, dimensionamento de todos os condutores e
especificação dos dispositivos de proteção a serem utilizados na instalação, tudo conforme as
normas da COELCE e a NBR 5410 (2004)NT –003/2000.
Uma vez tendo todas essas informações, será possível definir qual o padrão de
fornecimento que será ofertado por parte da Coelce ao cliente.

3 LEVANTAMENTO DA CARGA INSTALADA

3.1 Metodologia

A metodologia utilizada para fazer o levantamento de carga instalado foi baseada nas
recomendações propostas pela NBR 5410. Em ambientes como Garagem e Playground, onde
esta norma não faz nenhuma recomendação, utilizaram-se critérios técnicos propostos por
especialistas.
A seguir serão explicitadas as orientações da referida norma para o levantamento da
carga. Vale salientar que a carga a considerar para um equipamento de utilização é a sua
potência nominal absorvida, dada pelo fabricante ou calculada a partir da tensão nominal, da
corrente nominal e do fator de potência.

4
3.1.1 Iluminação
a) Em cada cômodo ou dependência de unidades residenciais e nas acomodações de
hotéis, motéis e similares deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no teto,
com potência mínima de 100 VA, comandado por interruptor de parede;
b) Em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m² deve ser prevista uma
carga mínima de 100 VA;
c) Em cômodo ou dependências com área superior a 6 m² deve ser prevista uma carga
mínima de 100 VA para os primeiros 6 m², acrescida de 60 VA para cada aumento de
4 m² inteiros.

3.1.2 Tomada de Uso Geral

a) Em banheiros, pelo menos uma tomada junto ao lavatório.


b) Em cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos,
no mínimo uma tomada para cada 3,5 m, ou fração de perímetro, sendo que, acima de
cada bancada com largura igual ou superior a 0,30 m, deve ser prevista pelo menos
uma tomada;
c) Em halls, corredores, subsolos, garagens, sótãos e varandas, pelo menos uma tomada.
d) Nos demais cômodos e dependências, se a área for igual ou inferior a 6 m², pelo
menos uma tomada; se a área for superior a 6 m², pelo menos uma tomada para cada 5
m, ou fração de perímetro, espaçadas tão uniformemente quanto possível;
e) Em halls de escadaria, salas de manutenção e salas de localização de equipamentos,
tais como, casas de máquinas, salas de bombas, barriletes e locais análogos devem ser
prevista no mínimo uma tomada;

Quanto a Potência das Tomadas:

▪ Em banheiros, cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais


análogos, no mínimo 600 VA por tomada, até três tomadas, e 100 VA, por tomada, para as
excedentes, considerando cada um desses ambientes separadamente;
▪ Nos demais cômodos ou dependências, no mínimo 100 VA por tomada.

5
3.2 Cálculo da Carga

3.2.1 Carga Instalada no Subsolo

3.2.1 Carga Instalada no Subsolo


Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Tomada de uso geral (VA)
Região
Trafegável por 800,00 800/10=80 80 x 60= 4.800 4.800 5 100 x 5 500
Veículo
Caixa da Escada
15,59 6+4+4+1,59 100+60+60 220 1 100 x 1 100
+ AC
Subtotal 5.020 Subtotal 600

Carga Total Aparente no Subsolo = 5.620 VA


Carga Total Ativa no Subsolo = 5.500 W

Nota (1): Para a área do Subsolo (estacionamento), utilizou-se uma potência de 60VA
(iluminação) para cada 10m² de área. Critério este sugerido por profissionais habilitados.
Nota (2): A quantidade de tomada usada no Subsolo e Caixa da Escada foi atribuída usando o
bom senso, uma vez que a norma NBR 5410 não menciona nenhum critério a respeito de
carga nesse ambiente.

3.2.2 Carga Instalada no Térreo

3.2.2 Carga Instalada no Térreo


Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Tomada de uso geral (VA)
Região
Trafegável por 660,00 660/10=66 66x60 3.960 5 100 x 5 500
Veículo
Caixa da Escada
15,59 6+4+4+1,59 100+60+60 220 1 100 100
+ AC
6+4+4+4+4+ 100+60+60+
Hall Social 31,74 460 6 100 x 6 600
4+4+1,74 60+60+60+60
20+20+20+ 60+60+60+
Playground 135,00 360 0 0 0
20+20+20+15 60+60+60
Área de Piso
160,00 160/4=40 40x60 2.400 3 100 x 3 300
Paginado
Subtotal 7.400 Subtotal 1.500

Carga Total Aparente no Térreo = 8.900 VA


Carga Total Ativa no Térreo = 8.600 W

6
Nota (3): A quantidade de tomadas usadas no Hall e Área do Piso Paginado (área de uso
comum que dá acesso ao hall) foi atribuída usando o bom senso, uma vez que a norma NBR
5410 não menciona nenhum critério a respeito de carga nesses ambientes.
Nota (4): Para a área de Playground, utilizou-se uma potência de 60VA (iluminação) para
cada 20m² de área. Critério este sugerido por profissionais habilitados.
Nota (5): Para a área de Playground, não foi considerado a existência de qualquer tipo de
tomada.
Nota (6): Para a área do Piso Paginado, utilizou-se uma potência de 60VA (iluminação) para
cada 4m² de área. Critério este sugerido por profissionais habilitados.

3.2.3 Carga Instalada na Guarita

3.2.3 Carga Instalada na Guarita


Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Tomada de uso geral (VA)
Guarita 3,50 3,50 100 x 1 100 2 100 x 2 200
Subtotal 100 Subtotal 200

Carga Total Aparente na Guarita = 300 VA


Carga Total Ativa na Guarita = 260 W

3.2.4 Carga Instalada no Hall do Pavimento Tipo

3.2.4 Carga Instalada no Hall do Pavimento Tipo


Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Tomada de uso geral (VA)
Hall Tipo 11,90 6+4+1,9 100+60 160 1 100 100
Subtotal 160 Subtotal 100

Carga Total Aparente no Hall do Pavimento Tipo = 260 VA


Carga Total Ativa no Hall do Pavimento Tipo = 240 W

7
3.2.5 Carga Instalada na Região da Escada do Tipo

3.2.5 Carga Instalada na Região da Escada do Tipo


Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Tomada de uso geral (VA)
Caixa da Escada +
11,31 6+4+1,31 100+60 160 - - -
AC
Subtotal 160 Subtotal 0

Carga Total Aparente na Região da Escada do Tipo = 160 VA


Carga Total Ativa na Região da Escada do Tipo = 160 W

3.2.6 Carga Instalada no 1° Pavimento (Salão de Festa).


3.2.6 Carga Instalada no 1° Pavimento (Salão de Festa)
Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Perímetro (m) Tomada de uso geral (VA)
Salão de Festa 193,33 6+4+4+4+4... 2905 2905 52 52 4 100 x 4 400
Subtotal 2.905 Subtotal 400

Carga Total Aparente na Região da Escada do Tipo = 3.305 VA


Carga Total Ativa na Região da Escada do Tipo = 3.225 W

3.2.7 Carga Instalada no Pavimento Tipo


3.2.6 Carga Instalada no Pavimento Tipo
Ambiente Área (m²) Iluminação (VA) Perímetro (m) Tomada de uso geral (VA)
5+5+5+5+
Estar/Jantar 16,22 6+4+4+2,22 100+60+60 220 26,1 6 100 x 6 600
5+1,1
Cozinha/Serviço 6,00 6 100 100 10,5 3,5+3,5+3,5 3 600 x 3 1800
Suíte 10,06 6+4+0,6 100+60 160 12,94 5+5+2,94 3+1* 100 x 4 400
Banheiro Suíte 2,50 2,5 100 100 6,8 Área <= 6m² 1 600 x 1 600
Quarto 7,67 6+1,67 100 100 11,1 5+5+1,11 3+1* 100 x 4 400
Banheiro Social 2,50 2,50 100 100 6,8 Área <= 6m² 1 600 x 1 600
Sacada 2,43 2,43 100 100 7,04 Área <= 6m² 1 100 x 1 100
Subtotal 880 Subtotal 4.500

*Obs: Preferiu-se utilizar um número maior de tomada do que o calculado.

Nota (7): Área inferior a 6m² o perímetro não é levado em consideração, a NBR 5410
recomenda que se utilize no mínimo uma tomada
Nota (8): Além das tomadas de uso geral, ainda há quatro tomadas de uso específico no
apartamento tipo para os seguintes eletrodomésticos.

Ar-condicionado 2350W
Chuveiro Elétrico 4400W

8
Carga Total Aparente no Pavimento Tipo = 12.130 VA
Carga Total Ativa no Pavimento Tipo = 11.230 W

3.2.8 Quadro Resumo das Cargas

3.2.8 Quadro Resumo das Cargas


Potência Aparente Potência Ativa
Subsolo 5.620 5.500
Térreo 8.900 8.600
Guarita 300 260
Hall do Pavimento Tipo 260 240 15 vezes
Região da Escada Tipo 160 160 15 vezes
Salão de Festa 3.305 3.225
Apartamento Tipo 12.130 11.230 44 vezes
2 Elevadores - 22.080
1 bomba de Incêndio - 1.472
2 bombas de Recalque - 3.680

Potência instalada em toda edificação = 544.937W → 544,94 KW


Potência instalada no condomínio = 50.817W → 50,817 KW
Potência instalada pavimento tipo = 11.230W → 11,23 KW

4 CÁLCULO DA POTÊNCIA DAMANDA

O Cálculo da potência demanda será foi de acordo com a expressão, retirada NT-
003/2000, R-01. D = (0,77a + 0,7b + 0,75c + 0,59d + 1,2e + f) VA
Onde:
D = representa a demanda total da instalação em VA,
a = demanda das potências, em VA para iluminação e tomadas de uso geral (ventiladores,
calculadoras, televisores, equipamentos de som, computadores, etc.), calculada conforme a
Tabela 01 (NT-003/2000).
b = demanda de todos os aparelhos de aquecimento em W (chuveiro, aquecedores, fornos,
fogões, etc.), calculada conforme Tabela 05 (NT-003/2000).
c = demanda de todos os aparelhos de ar condicionado, em W, calculada conforme Tabela
04 (NT-003/2000).

9
d = potência nominal em W das bombas de água do sistema de serviço da instalação (NT-
003/2000). Obs: Não considerar bomba de reserva.
e = demanda de todos os elevadores, em W calculada conforme Tabela 02 (NT-003/2000).
f = outras cargas não relacionadas em VA (NT-003/2000).

4.1 Cálculo da Demandada Total

a) Iluminação e Tomadas (208.120w)


Primeiros 20kw FD: 40% - 8.000W
Seguintes 40Kw FD: 30% - 12.000W
Seguintes 40Kw FD: 20% - 8.000W
Seguintes 100Kw FD: 15% - 15.000W
Seguintes 200Kw FD: 10% - 812 W
43.812W

b) Aquecimento (184.800w)
Chuveiro elétrico FD: 20% = 4.400 x 42 x 0,20 = 36.960w
c) Ar condicionado (98.700w)
FD: 50% = 2.350 x 42 x 0,5= 49.350w

d) Bombas (5.152w)

FD:100% = 5.152w

e) Elevadores (22.080w)

2 Elevadores - FD:70% = 22.080 x 0,70 = 15. 456 w

f) Outras Cargas

D = (0,77a + 0,70b + 0,75c + 0,59d + 1,2e + f) VA

D = 0,77 x 43.812 + 0,70 x 36.960 + 0,75 x 49.350 + 0,59 x 5.152 + 1,2 x 15.456 + 0

D = 118.206,62VA → D=118,21 kVA

10
4.2 Cálculo da Demandada do condomínio

a) Iluminação e Tomadas (19.960w)


Primeiros 20kw FD: 40% =7.984w

b) Aquecimento
c) Ar condicionado

d) Bombas (5.152w)

FD: 100% = 5.152w

e) Elevadores (22.080w)

2 Elevadores - FD:70% = 22.080 x 0,70 = 15. 456 w

f) Outras Cargas

D = (0,77a + 0,70b + 0,75c + 0,59d + 1,2e + f) VA

D = 0,77 x 7.984 + 0,70 x 0 + 0,75 x 0 + 0,59 x 5.152 + 1,2 x 15.456 + 0

D = 27.734,56VA → D=27,73kVA

4.3 Resultado do Cálculo da Potência de Demanda

Potência demandada em toda edificação → D=118,21 kVA

Potência demandada para o condomínio → D=27,73kVA

Obs.: Como há 44 apartamentos, não há necessidade de ter mais de um centro de medição,


logo o único centro terá 45 medidores, incluindo o condomínio.

11
4.4 Dimensionamento dos eletrodutos
O dimensionamento do eletroduto foi feito obedecendo à recomendação de que os
condutores não ocupem um espaço mais do que 40% da área útil. Para tanto se utilizou da
tabela abaixo, que satisfaz essa consideração, para o dimensionamento das tubulações.

Fonte: Instalações Elétricas Residenciais, Elektro Pirelli, Copyright.

mm Polegada
20 1/2
25 3/4
32 1
40 1 1/4
50 1 1/2
60 2

Conversão mm para Polegada.

12
4.5 Dimensionamento do Condutor e Proteção Geral da Edificação (CPG = CM).

4.5.1 Capacidade de Condução de corrente

Demanda: 118,21 KVA


Tensão 380V:
Fator de Agrupamento: 0,7

I=P/(√3 x UFF)
I= (118,21 x 10³)/ (√3 x 380 x 0,7) = 257A
Condutor: 3 x 95 + 50 + T50mm2
I= (118,21 x 10³)/ (√3 x 380 ) = 179,28A (sem fator de agrupamento), implica em: Disjuntor
3F 180A - 10 kA

4.5.2 Queda de Tensão (Sistema Trifásico)


S= (100.√3 ρ . ∑ l.I ) / ∆Vc . Vff,
I=179,28A
ρ=1/56 mm²/m
l=25m
∆Vc= 2%

S= 18,24mm², logo o condutor especificado pelo critério da capacidade de condução de


corrente satisfaz os dois critério.

Alimentador = 2" - 3 x 95 + 50 + T50mm²


Isolamento= Sintenax 1kV
Proteção = Disjuntor 3F 180A
Marca= SIEMENS

4.6 Dimensionamento do Quadro Geral do Condomínio (QGC).


4.6.1 Capacidade de Condução de corrente

Demanda: 27,73 KVA


Tensão 380V:
Fator de Agrupamento: 0,7

I=P/(√3 x UFF)
I= (27,73 x 10³)/ (√3 x 380 x 0,7) = 60,19A
Condutor: 3 x 25 + 25 + T16mm2

13
I= (27,73 x 10³)/ (√3 x 380 ) = 42,13 (sem fator de agrupamento), implica em: Disjuntor 3F
50A - 10 kA

4.6.2 Queda de Tensão (Sistema Trifásico)


S= (100.√3 ρ . ∑ l.I ) / ∆Vc . Vff,
I=42,13A
ρ=1/56 mm²/m
l=28m
∆Vc= 2%

S= 4,8 mm², logo o condutor especificado pelo critério da capacidade de condução de corrente
satisfaz os dois critério.

Alimentador QGC = 1" - 3 x 25 + 25 + T16mm2


Isolamento= Sintenax 1kV
Proteção = Disjuntor 3F 50A
Marca= SIEMENS

4.7 Dimensionamento do Condutor e Proteção Geral dos Demais Quadros.

FIO Q. QUEDA DE
QUADROS POTÊNCIA (VA) TENSÃO (V) CORR. (A) DIST. (KM) A x KM DISJ. FIAÇÃO (mm²)
TENS(mm²) TENSÃO(V/A.KM)
QGBE 27.232 380 41,37 0,05 2,07 50 8,42 3,67 3x10+10+T10
QLFS 5.620 380 8,54 0,05 0,43 10 1,74 17,80 3x4+4+T4
QLFC 23.585 380 35,83 0,04 1,43 40 5,83 5,30 3x6+6+T6
VER
VER ESQ. VER ESQ.
QL TIPO 11.230 220 51,05 ESQ. 70 VER ESQ. VERT. 1x16+16+T16
VERT. VERT.
VERT.
QEL1 11.040 380 16,77 0,09 1,51 20 6,14 5,03 3x10+10+T10
QEL2 11.040 380 16,77 0,09 1,51 20 6,14 5,03 3x10+10+T10
QBI 1.572 380 2,39 0,09 0,21 10 0,87 35,36 3x4+4+T4

14
5 CONCLUSÃO

De acordo com os cálculos apresentados e com os critérios da NT – 003/200 pode-se


concluir que o atendimento, deste empreendimento, será feito através da Rede Secundária da
COELCE, uma vez que a demanda do conjunto das unidades consumidoras e condomínio não
ultrapassa a 300kVA e nenhum consumidor individual possui carga instalada superior a
150kW.
O tipo de fornecimento para os apartamentos será monofásico, uma vez que sua
potência instalada; 11,23KW é menor do que 15 KW. Já o condomínio, o provimento será do
tipo trifásico, pois sua carga; 47,19KW situando-se no intervalo entre 30 a 150KW, conforme
NT – 003/200 R01.

15
7 ANEXOS

Tabela 1: Fatores de Demanda para Iluminação e Tomadas

Fonte: NT 003 da Coelce

Tabela 2: Fatores de Demanda para Elevadores

Fonte: NT 003 da Coelce

17
Tabela 4: Fatores de Demanda de Aparelhos de Ar Condicionado

Fonte: NT 003 da Coelce

Tabela 5: Fatores de Demanda de Aparelhos de Aquecimento (chuveiro, fogão, assadeira, etc)

Fonte: NT 003 da Coelce

18
Tabela 32 da Norma 5410: Capacidade de condução de Corrente

Fonte: NBR 5410 (2004)

19
Fonte: NBR 5410 (2004)

Dimensionameto de disjuntores P/UC

Fonte: NT 003 da Coelce

20