Vous êtes sur la page 1sur 6

Respostas do questionário de Anestesia e

Recuperação Pós Anestésica.


Aluna: Pâmela Mariany Guimarães Gomes Teixeira

1. É a especialidade médica que consiste em evitar a dor em um paciente


que está sendo submetido a uma intervenção cirúrgica.

2. A anestesia geral age sedando uma pessoa profundamente, de forma


que se perde a consciência, a sensibilidade e os reflexos do corpo, para
que sejam realizadas cirurgias sem que se sinta dor ou desconfortos
durante o procedimento.

3. Habitualmente administra-se um ansiolítico de curta duração,


proporcionando ao paciente um grau leve de sedação.

4. Tem as fases : Pré-medicação, Indução, Manutenção e Recuperação.

5. O bloqueio regional é o uso de anestésico local para inativar a ação de


nervos sensitivos (que conduzem a dor) e assim impedir que o paciente
sinta dor em áreas do corpo.

6. Raquianestesia e Epidural para cirurgia abdominal ou dos membros


inferiores (cesariana, varizes).

7. Sensação de falta de ar, dores de cabeça, náuseas, coceira, tremores,


arritmia cardíaca, queda de pressão arterial e sensação de frio. É
comum que as mamães que recebem a aplicação dessa anestesia
apresentem dor de cabeça como efeito colateral. A dor se intensifica
quando a paciente fica na posição sentada ou de pé, mas melhora ao se
deitar.

8. Geralmente os anestésicos locais são injetados na região do corpo que


se deseja anestesiar e assim bloqueiam localmente as terminações
nervosas, que passam a não mais captarem impulsos nervosos de dor
ou das demais sensibilidades, sem afetar a consciência.

9. Isoflurano (Quase em desuso),Enflurano ,Sevoflurano (Atualmente o


mais usado),Desflurano.
10. Propofol, Midazolam, Tiopental, Etomidadto e Cetamina.

11. O sistema de Aldrete–Kroulik permite avaliação dos seguintes


parâmetros: atividade do paciente, respiração, circulação, consciência e
saturação de oxigênio. Atribui-se uma pontuação que varia de 0 a 2 para
cada parâmetro, na qual o 0 indica condições de maior gravidade, o 1
corresponde a um nível intermediário e o 2 representa a melhor função.

12.
Questões Sobre Centro De Material E
Esterelização.
Aluna: Pâmela Mariany Guimarães Gomes Teixeira

1. O processo de limpeza, esterilização e infecção envolve não


apenas a remoção da sujeira, mas também a eliminação de todos
os micro-organismos presentes no item a ser processado.
2. Os profissionais que trabalham na Central de Material Esterilizado
são:
Enfermeiro: responsável pelo estabelecimento de rotinas do setor e
pelo gerenciamento de toda a unidade;

Técnico de Enfermagem: desempenhar atividades com um nível de


complexidade intermediária;

Auxiliar de Enfermagem: responsável pelo processo de


esterilização dos artigos médico-hospitalares e roupas;

Auxiliar administrativo: responsável por realizar o serviço


administrativo como, por exemplo, realização de pedidos de
almoxarifado e também servir como um elo entre o ambiente
interno e externo da Central;

Auxiliar de Limpeza: responsável pela higienização da estrutura


física da Central de Material.

É importante lembrar que todos estes profissionais são


subordinados ao enfermeiro da unidade, devendo todos trabalhar
em harmonia para que a qualidade do serviço reflita no consumidor
final, ou seja, o paciente.
3. Artigos críticos: são produtos ou artigos utilizados em
procedimentos invasivos, ou seja, que há penetração na pele,
mucosas, em tecidos subepiteliais e também no sistema vascular,
incluindo ainda todo e qualquer material que esteja conectado
diretamente com essas regiões do corpo. Podemos citar como
exemplo as agulhas, bisturis, implantes cirúrgicos, cateteres
intravenosos, instrumentais cirúrgicos e soluções injetáveis. Estes
artigos devem sempre passar por um processo de esterilização.

Artigos semicríticos: são aqueles produtos ou artigos que entram


em contato com a pele não íntegra do paciente, mesmo restrito às
suas camadas, ou ainda aqueles que entram em contato com a
mucosa íntegra como, por exemplo, a sonda nasoenteral e
equipamentos utilizados na manutenção do aporte respiratório
pacientes. Estes artigos requerem desinfecção de alto nível ou até
mesmo a esterilização.

Artigos não críticos: são os produtos ou artigos que entram em


contato com a pele íntegra do paciente ou mesmo aqueles que nem
chegam a ter contato direto com o paciente. Podemos citar como
exemplo, os termômetros, o esfigmomanômetro e artigos
destinados a higiene pessoal dos pacientes. Nestes artigos não há
necessidade de utilizar o processo de esterilização e sim apenas
um processo de desinfecção de baixo ou médio nível.
4. O fluxo na Central de Material Esterilizado deve ser unidirecional e
contínuo, evitando desta forma o cruzamento de artigos médico-
hospitalares sujos com os limpos. Os profissionais que trabalham
na área suja não podem transitar pela área limpa e vice-versa.

Os instrumentadores cirúrgicos devem entender com clareza essa


noção, pois, muitas vezes, necessitam realizar o processamento
dos materiais cirúrgicos que utilizaram na cirurgia.

As barreiras físicas são instaladas entre as áreas da Central de


Material Esterilizado, justamente com o objetivo de manter o fluxo
unidirecional. O acesso de pessoas fica restrito apenas aos
profissionais que ali trabalham, ou para aqueles que recebem uma
autorização para entrar no setor. Os profissionais que trabalham na
Central de Material Esterilizado são: Enfermeiro: responsável pelo
estabelecimento de rotinas do setor e pelo gerenciamento de toda a
unidade; Técnico de Enfermagem: desempenhar atividades com
um nível de complexidade intermediária; Auxiliar de
Enfermagem: responsável pelo processo de esterilização dos
artigos médico-hospitalares e roupas; Auxiliar
administrativo: responsável por realizar o serviço administrativo
como, por exemplo, realização de pedidos de almoxarifado e
também servir como um elo entre o ambiente interno e externo da
Central; Auxiliar de Limpeza: responsável pela higienização da
estrutura física da Central de Material.
5. a) C / b) SC / c) NC / d) C / e) NC / f) NC / g) C / h) C / i) NC/ j) NC
/ k) SC / l) C / m) NC / n) SC / o) C / p) C / q) NC / r) C / s) C
6. Reduzir a carga microbiana natural dos artigos; extrair
contaminantes orgânicos e inorgânicos; remover a sujidade dos
artigos.
Água Potável
Vantagem: mantém o sangue e a sujidade úmidos
Desvantagem: não remove sujeita encrostada
Detergente neutro
Vantagem: Facilita a retirada de sujidade seca
Desvantagem: Ação mecânica é necessária para remover a sujidade
Limpador Enzimático:
Vantagem: Efetivo na remoção de sujidade sem necessidade da
ação mecânica
Desvantagem: A efetividade da limpeza depende da concentração
de enzimas, temperatura da solução e tempo de contato.
7. .

8. Desinfecção é o processo que elimina todos os microorganismos ou


objetos inanimados patológicos, com exceção dos endosporos
bacterianos.
Fatores que afetam a desinfecção: Natureza do microrganismo,
Natureza da proteína tóxica, Nível de contaminação e localização
dos contaminantes, Concentração, tempo de exposição e
concentração do agente desinfetante, Fatores físicos e químicos,
Matéria Orgânica,
9. .

10. Desinfetantes são substâncias que são aplicadas em superfícies


não vivas para destruir os microrganismos que vivem nesses
objetos
Aldeídos, Fenólicos, Quaternário de Amônio, Compostos Orgânicos
Liberadores de Cloro Ativo, Compostos Inorgânicos Liberadores de
Cloro Ativo, Iodo e Derivados, Álcool, Glicóis, Biguanidas,
Peróxidos.
11. Possuem a capacidade de inativar esporos bacterianos
resistentes.

12.Desinfecção de alto nível – Destrói todas as bactérias


vegetativas, microbactérias, fungos, vírus e parte dos esporos. O
enxágue deverá ser feito preferencialmente com água estéril e
manipulação asséptica.

Desinfecção de nível intermediário - Viruscida, bactericida para


formas vegetativas, inclusive contra o bacilo da tuberculose. Não
destrói esporos.

Desinfecção de baixo nível - É capaz de eliminar todas as


bactérias na forma vegetativa, não tem ação contra os esporos,
vírus não lipídicos nem contra o bacilo da tuberculose. Tem ação
relativa contra os fungos.

13. A eficácia do processo depende do nível de desinfecção e cada


nível serve para um objetivo específico, devendo respeitar também
a superfície e ambiente a que se destina. Para isso, métodos
diferentes são utilizados, podendo ser físicos ou químicos.

14.Pasteurização é o processo usado em alimentos para destruir


microrganismos patogênicos ali existentes.

15. Existem dois métodos principais de pasteurização: o líquido pode


ser aquecido a 63 graus Celsius e mantido ali por pelo menos trinta
minutos, ou o líquido pode ser pasteurizado a 72 graus Celsius por
um mínimo de 16 segundos. A pasteurização pode ser feita usando
um método contínuo, onde o líquido flui através de um sistema de
pasteurização, ou usando um método em lotes, onde um lote do
líquido é pasteurizado por vez.