Vous êtes sur la page 1sur 1

AUTOR: Marcelo Fronza

ORIENTADORA: Profa. Dra. Maria Auxiliadora Moreira dos Santos Schmidt


NÍVEL: Doutorado em Educação
INSTITUIÇÃO: Universidade Federal do Paraná
ANO DA DEFESA: 2012
TÍTULO: A intersubjetividade e a verdade na aprendizagem Histórica de jovens
estudantes a partir das Histórias em quadrinhos

RESUMO

Essa pesquisa se insere no campo (LESSARD-HEBERT; GOYETTE; BOU-


de investigação da Educação Histórica, TIN, 2005). O instrumento de pesquisa
na qual seus professores pesquisadores possui questões abertas, procurando
pretendem compreender como se forma a entender como os jovens compreendem a
cognição histórica situada dos sujeitos em relação entre as histórias em quadrinhos e
contexto de escolarização (SCHMIDT, a verdade histórica. Para isso, utiliza-se o
2009). Para isso, apresenta-se uma con- confronto de fragmentos de duas historias
textualização teórica a partir da teoria da em quadrinhos – a primeira produzida to-
consciência histórica e sua relação com a talmente por quadrinistas (DINIZ; EDER,
formação do pensamento histórico (RÜ- 2008, p. 41-45) e a segunda roteirizada
SEN, 2001, 2007, 2010b) e da cognição por uma historiadora brasileira (PAIVA,
histórica situada dos sujeitos. Faz-se um SCHWARCZ, 1995, p. 5-9) – que pre-
diálogo entre as considerações do filósofo tendem abordar didaticamente, a partir
da História alemão Jörn Rüsen (2007, de critérios historiográficos, a temática da
2010b) sobre como os jovens constroem Independência do Brasil em 7 de setem-
seu autoconhecimento identitário e as bro de 1822. Em seguida, pediu-se aos
ideias do filósofo húngaro Gyorgy Lukács estudantes que produzissem uma história
(2003; LUNN, 1986) referentes à reafirma- em quadrinhos sobre este tema. Por fim,
ção de uma criação ativa do sujeito como investiga-se como se dá a relação entre
uma forma intersubjetiva de autoconheci- o poder narrativo das histórias em qua-
mento não alienado. Depois se analisam drinhos e as ideias de intersubjetividade
as investigações sobre a aprendizagem e verdade histórica dos jovens estudantes
histórica dos jovens na Alemanha, Portugal de ensino médio. As respostas dos alunos
e Brasil. Investigam-se também as relações revelaram ideias sobre verdade histórica e
entre a cultura juvenil, a cultura escolar e a intersubjetividade que ajudaram a cons-
as histórias em quadrinhos. É utilizado um truir alguns critérios para a constituição de
instrumento de investigação baseado nos uma aprendizagem histórica pautada em
princípios da pesquisa qualitativa baseada princípios humanistas.
no trabalho de Michelle Lessard-Hebert

Palavras-chave: educação histórica; intersubjetividade e verdade histórica;


histórias em quadrinhos.

Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 47, p. 339, jan./mar. 2013. Editora UFPR 339