Vous êtes sur la page 1sur 7

Perrenoud

01 - Para Perrenoud (2002), a formação dos professores é, sem dúvida, uma das que menos levam em conta
as observações empíricas metódicas sobre as práticas e sobre o trabalho real dos professores no dia a dia, em
sua diversidade e ambiente atuais. Segundo esse autor, parece indispensável criar em cada sistema educacional
um “observatório" das práticas e das profissões do ensino, cuja missão seria
A facilitar a confecção de um sistema de arquivamento dos principais métodos e técnicas de ensino utilizados,
para evitar que sejam repetidos.
B proporcionar aos novos professores que ingressam em uma instituição de ensino um rico material de práticas
didáticas que podem ser aproveitadas sem necessidade de testá-las em aula.
C oferecer uma imagem realista dos problemas que os professores precisam resolver todos os dias, dos dilemas
que enfrentam, das decisões que tomam e dos gestos profissionais que realizam.
D propiciar a elaboração de modelos de ensino capazes de resolver os problemas que ocorrem todos os dias,
para facilitar as decisões mais importantes.
E colaborar para a padronização dos gestos profissionais e para a utilização de métodos e técnicas de ensino
de uso geral e facilitar a escolha de soluções para os problemas mais corriqueiros.

02 - De acordo com Allessandrini (apud Perrenaud, 2002), é no momento da ação educacional que se expressa
a sabedoria do educador por meio da transformação de seu conhecimento em prática. A que competência do
professor refere-se essa afirmação?
A Habilidade de transformar o conhecimento teórico em uma aula de qualidade.
B Metodologia aplicada pelo professor que permite que este seja o mentor do ensino.
C Aspectos da técnica de ensino que o professor domina na teoria e na prática.
D Nível de conhecimento que o professor tem do conteúdo que ministra.
E Capacidade que o professor tem de adaptar suas ações para a promoção de situações que propiciem a
aprendizagem.

03 - Toda situação didática imposta de maneira uniforme a todos os alunos será totalmente inadequada para o
grupo, pois, para alguns, será fácil demais, para outros, difícil demais. Daí, então, a importância do ensino
diferenciado e também da avaliação diferenciada, para que possibilite a cada aluno ser avaliado de acordo com
suas habilidades orais, visuais e escritas.
Fonte: PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas.
Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

Analise as seguintes afirmações com base no texto de Perrenoud:

I. Deve-se proceder unicamente a uma avaliação afetiva porque o carinho e a atenção são cuidados que
superam todas as formas de avaliar pessoas com necessidades educacionais especiais,
II. A avaliação deve ser qualitativa e processual, se pautando no diagnóstico e em instrumentos variados para
que as reais necessidades educacionais sejam atendidas no processo de inclusão,
III. A avaliação e o processo de ensino e aprendizagem são ações distintas e devem acontecer em momentos
diferenciados quando a questão é a da inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais.

Está CORRETO afirmar que as proposições


A I e II, apenas, são verdadeiras.
B I e III, apenas, são falsas.
C I, II e III são falsas.
D I, II e III são verdadeiras.
E II e III, apenas, são verdadeiras.

04 - No artigo "Formar professores em contextos sociais em mudança: prática reflexiva e participação crítica”,
Philippe Perrenoud (1999) aborda algumas diferenças entre pesquisa e prática reflexiva.
Considerando o posicionamento do autor, avalie as afirmativas a seguir e marque V para as verdadeiras
e F para as falsas.
( ) Pesquisa e prática reflexiva não têm o mesmo objeto. Isso porque, a pesquisa em educação interessa-se por
todos os fatos, processos e sistemas educativos e por todos os aspectos das práticas pedagógicas. Já o professor
reflexivo dirige seu olhar, prioritariamente, sobre seu próprio trabalho e seu contexto imediato.
( ) Pesquisa e prática reflexiva exigem a mesma atitude. Contudo, a pesquisa quer descrever e explicar,
exibindo a sua exterioridade, e a prática reflexiva quer compreender para regular, otimizar, ordenar, fazer
evoluir uma prática particular a partir do seu interior.
( ) Pesquisa e prática reflexiva não têm a mesma função. A pesquisa visa saberes de caráter geral, duráveis,
integráveis a teorias e a prática reflexiva contenta-se com conscientizações e saberes da experiência úteis
localmente.
( ) Pesquisa e prática reflexiva não possuem os mesmos critérios de validação. A pesquisa exige um método e
um controle intersubjetivo. Já o valor da prática reflexiva se julga pela qualidade das regulações que ela
permite operar e pela sua eficácia na identificação e resolução de problemas profissionais.
Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA de cima para baixo.
A V ,V ,V ,V
B F, F, V, V
C V, F, V, V
D V, F, F, F
E F, V, V, F

05 - Segundo Moretto (2012) e Perrenoud (2000), uma competência não é expressa por uma ação isolada, mas
pelo resultado do desenvolvimento harmônico de um conjunto de atributos: conhecimentos, habilidades,
atitudes, valores e esquemas de ações para abordar e resolver situações complexas, em contexto específico.
Para a competência ser expressa, o sujeito deve ter a capacidade de mobilizar e integrar diversos recursos
pertinentes, conforme a situação, sendo que cada situação é singular.
Portanto, para o desenvolvimento de competências, implica-se a aprendizagem para mobilização de recursos
de diferentes naturezas, como os cognitivos, os psicomotores, os emocionais e os de linguagem, todos
pertinentes a cada situação.
PORQUE
Cada situação complexa supõe uma variedade de relações que precisam ser consideradas para a análise e
compreensão de um problema a ser solucionado.
Sobre essas duas asserções, é correto afirmar que
A a primeira é uma afirmativa verdadeira; e a segunda, falsa.
B a primeira é uma afirmativa falsa; e a segunda, verdadeira.
C as duas afirmativas são verdadeiras, mas não estabelecem relação entre si.
D as duas afirmativas são verdadeiras e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
Cadernos

06 - De acordo com Perrenoud (2001), o conceito de competência como capacidade de mobilizar diversos
recursos cognitivos para enfrentar um tipo de situação está relacionado
A à avaliação formal dos saberes, por meio de situações didáticas simuladas a serem enfrentadas.
B à focalização central nos saberes da experiência e não no reconhecimento do saber presente na ação
espontânea.
C ao exercício de desarticulação de saberes para descobrir onde estão os erros, servindo como instrumento de
pensamento crítico.
D ao exercício de operações mentais complexas subtendidas por esquemas de pensamento que permitem
determinar e realizar uma ação.

07 - Analise o quadro de referências dos direitos imprescritíveis do aprendiz descritos por Perrenoud (2000).
1. O direito de não estar constantemente atento.
2. O direito a seu foro íntimo.
3. O direito de só aprender o que tem sentido.
4. O direito de não obedecer seis a oito horas por dia.
5. O direito de se movimentar.
6. O direito de não manter todas as promessas.
7. O direito de não gostar da escola e de dizê-lo.
8. O direito de escolher com quem quer trabalhar.
9. O direito de não cooperar para seu próprio processo
10. O direito de existir como pessoa
(Fonte: PERRENOUD, 2000, p. 73).

Considerando que os direitos possuem forte orientação atitudinal, como a escola deve compreender as regras
na atualidade?
A Construídas coletivamente, estabelecendo diálogo com a realidade dos alunos.
B Reguladoras de desvios e conflitos, usadas sem questionamento para advertir.
C Orientadoras de como o aluno precisa trabalhar, independente de compreender ou não o objetivo da
atividade.
D Evidenciadoras de problemas disciplinares dos alunos que não obedecem à norma de convivência e não
podem argumentar.

08 - Segundo Perrenoud (1999), são obstáculos para a avaliação formativa, EXCETO:


A o efetivo das turmas.
B a transdisciplinaridade.
C a concepção dos meios de ensino e de didáticas, que quase não privilegiam a diferenciação.
D o horário escolar.
E a sobrecarga dos programas.

09 - Perrenoud (1994b) identifica duas vias possíveis de evolução do ofício de professor: a proletarização e,
de outro, a profissionalização. Assinale a opção correta.
A Os professores tornam-se verdadeiros profissionais, orientados para a resolução de problemas, autônomos
na transposição didática e na escolha de estratégias, capazes de trabalhar em sinergia no âmbito de
estabelecimento e de equipes pedagógicas, organizados para gerir sua formação contínua – é a
profissionalização.
B Perrenoud chama a atenção para o risco de profissionalização do ofício de professor e, na sequência do
artigo, preconiza uma formação visando a ajudar os professores a se tornarem mais profissionais.
C Proletarização, os professores tornam-se verdadeiros profissionais, orientados para a resolução de
problemas.
D Shavelson (1976) define o profissionalismo do professor a partir de seu intelectual e currículo.
E O professor opera com informações completas em função de objetivos longínquos e definidos.

10 - Philippe Perrenoud é um dos principais autores que tem fundamentado os Ciclos de Aprendizagem, em
países europeus e no Brasil. De acordo com este autor, essa forma de organizar a escolaridade é uma alternativa
para enfrentar o fracasso escolar que garantiria a aprendizagem dos alunos, por meio da progressão das suas
aprendizagens. A implantação de Ciclos de Aprendizagem em uma rede de ensino, vai exigir mudanças que
pressupõem mudanças na organização e gestão da escola, definição clara de objetivos de ensino para
professores e alunos, o emprego de dispositivos da pedagogia diferenciada, da avaliação formativa e o trabalho
coletivo de professores dentre outras.
Considerando as mudanças no trabalho coletivo de professores uma mudança plausível, coerente com o
pensamento do autor, seria
A levar os professores a gerir um ciclo de maneira solidária, mediante um trabalho de equipe, se possível, no
interior de um projeto da escola.
B implantar em larga escala um projeto para ser executado em uma escola sem séries mediante um trabalho
de equipe.
C difundir um modelo completo já testado em uma experiência piloto, que se possível, permita o professor
atuar de forma solidária.
D decretar definitivamente o fim do curso por programas seriados e determinar a atuação coletiva como
prioritária.
E considerar as possibilidades reais dos professores, se possível, aceitando que há quem tenha dificuldades
em trabalhar em conjunto.
11 - Atualmente, novas competências se exigem dos docentes. Perrenoud (1999) anuncia que são necessárias,
no mínimo, oito competências para se tornar um “bom professor/professora". Dentre as opções elencadas
abaixo, marque a alternativa que NÃO é competência docente.
A Desenvolver políticas públicas que favoreçam ao ensino e à aprendizagem.
B Envolver os alunos na aprendizagem e, portanto, na sua reestruturação de compreensão de mundo.
C Dominar e fazer uso de novas tecnologias.
D Administrar sua própria formação e enriquecimento contínuo.

12 - Philippe Perrenoud definiu 10 (dez) competências para nortear o trabalho docente. Dentre elas estão:
1. Administrar a sua formação continuada.
2. Utilizar novas tecnologias.
3. Conceber e fazer evoluir dispositivos de diferenciação para cada aluno.
4. Envolver os alunos em sua aprendizagem e em seu trabalho.
5. Administrar a progressão das aprendizagens.
A soma dos itens corretos é:
A 15
B 12
C 13
D 11

13 - De acordo com Perrenoud (1999), a regulação dos processos de aprendizagem é, frequentemente, pouco
eficaz, já que os professores nem sempre conseguem otimizar sua avaliação e suas intervenções.
PERRENOUD, Philippe. Avaliação – entre duas lógicas: da excelência à regulação das
aprendizagens. Porto Alegre: ArtMed, 1999, p. 11.
São obstáculos que dificultam a regulação das aprendizagens, EXCETO:
A Falta da formulação de planos de estudos com objetivos bem definidos, que sistematizem as aprendizagens
almejadas a partir das tarefas programadas.
B Noção abstrata de aprendizagem, o que dificulta reconstituir os processos de aprendizagem a partir do que
o aluno diz ou faz.
C Prioridade dada à regulação das tarefas e ao controle do trabalho escolar, dificultando a construção do saber
pela atividade autônoma do sujeito.
D Ênfase mais em aprendizagens específicas do que na transmissão de conhecimentos e conteúdos do
currículo formal.
E Fragmentação do tempo e das intervenções do professor, resultando em intervenções reguladoras que não
têm efeitos porque permanecem inacabadas.

14 - Perrenoud utiliza o conceito de habitus para explicar parte das nossas ações inconscientes. Sobre os
mecanismos de formação apresentados pelo autor que podem favorecer a tomada de consciência e as
transformações do habitus profissional é INCORRETO afirmar que:
A A prática reflexiva é um dos mecanismos de formação, sendo que todos os mecanismos interativos de
formação e todas as formas de cooperação e de trabalho de equipe podem estimulá-la.
B Estimular alunos a produzirem sistematicamente avaliações ou análises de seu professor, e apresentá-las em
encontros de formação podem favorecer a transformação de hábitos indesejáveis nos professores.
C A observação mútua em situação prática, a partir da aceitação prévia de regras criadas em comum acordo e
que definam os objetivos da observação bem como os retornos do observado, é uma forma de intercâmbio
muito instrutivo.
D O confronto de representações e de práticas favorece a tomada de consciência, relativiza o sensu comum e
amplia possibilidades de ação quando ocorrem em clima de reciprocidade e respeito.
E A vivência em simulações realistas, mas fictícias, e o desempenho de papéis diversos em situações lúdicas,
colaboram para a tomada de consciência de formas de enfrentamento com as situações e com os outros, além
de revelar um pouco de si na improvisação.

15 - Sobre o trabalho em equipe em Ensinar: agir na urgência, decidir na incerteza, Perrenoud afirma que:
I. O trabalho de equipe não concerne somente aos professores; envolve também a equipe técnica, pois modifica
o funcionamento da escola e as relações de poder em seu interior.
II. Num contexto de maior autonomia das escolas o trabalho em equipe não apenas é desejável, mas uma
necessidade.
III. Na atualidade há o enfrentamento de duas tendências: a da profissionalização do ofício do professor e a
da proletarização da profissão. Em ambas estão presentes as mesmas implicações para o trabalho em equipe.
IV. O trabalho em equipe permite uma divisão do trabalho do tipo team teaching de alta intensidade e baixa
extensão, garantindo as condições de ampla autonomia pedagógica de cada professor.
Está correto o que se afirma APENAS em
A II, III e IV.
B I, II e IV.
C III e IV.
D I e II.
E I e III.

16 - “Como todo treinador esportivo, o professor pode “jogar com” seus alunos, servir de destinatário
potencial para eles, de parceiro competente, que difere dos outros porque seu objetivo é mais favorecer a
aprendizagem do que ganhar uma partida ou mostrar sua habilidade. Nesse sentido, o professor é um
parceiro específico, cuja lógica é otimizar a aprendizagem do outro, em vez de suas próprias vantagens.”
PERRENOUD, Philippe. Avaliação entre duas lógicas: da excelência à regulação das aprendizagens, Porto
Alegre: Artmed, 1999, p. 100.
Com base nas orientações de Perrenoud, uma coordenadora pedagógica discute com os professores da escola
uma avaliação que não compare os desempenhos dos estudantes e que desenvolva instrumentos
diversificados para “a regulação das aprendizagens”. Nesse sentido, a orientação pedagógica da escola sobre
a avaliação dos estudantes deve ser entendida como
A somativa
B instrucional.
C controladora.
D formativa.
E tradicional.

17 - De acordo com Philippe Perrenoud, as competências não dão as costas para os saberes, mas não se pode
pretender desenvolvê-las sem se dedicar o tempo necessário para colocá-las em prática. Acerca desse tema,
assinale a alternativa correta.
A Para desenvolver competências, é preciso, antes de tudo, trabalhar por problemas e por projetos, propor
tarefas complexas e desafios que incitem os alunos a mobilizar seus conhecimentos e, em certa medida,
completá-los.
B Os professores devem pensar que, para fazer um curso por competências, não é mais preciso encaixar e
regular situações de aprendizagem, pois os princípios pedagógicos construtivistas não condizem com o
trabalho por competências.
C Para gerar aprendizagens fundamentais e significativas, os professores desenvolverão competências
específicas, independentemente de se perceberem como organizadores de situações didáticas e de atividades
que têm sentido para os alunos.
D Para que um sistema mude, basta a reformulação de seus programas em termos de desenvolvimento de
competências; isso independe do abandono das disciplinas e da implantação dos ciclos de aprendizagem
plurianuais.
E Para os adeptos da visão construtivista e interativa da aprendizagem, trabalhar no desenvolvimento de
competências é uma ruptura do processo de construção da aprendizagem.

18 - Com relação ao entendimento de Philippe Perrenoud acerca do conceito de competência, assinale a


alternativa incorreta.
A Faculdade de mobilizar um conjunto de recursos cognitivos, tais como saberes, capacidades e informações,
para solucionar, com pertinência e eficácia, uma série de situações.
B Saber orientar-se em um lugar desconhecido mobiliza as capacidades de ler um mapa, localizar-se, pedir
informações ou conselhos, assim como os seguintes saberes: ter noção de escala, elementos da topografia ou
referências geográficas. Uma pessoa que consegue realizar essa ação é competente.
C As competências estão ligadas a contextos culturais, profissionais e condições sociais.
D Quando um profissional de saúde consegue identificar patologias e sintomas, terapias, riscos, remédios,
serviços médicos e farmacêuticos e aplicá-los para curar uma pessoa doente, ele mobiliza as capacidades de
observar sinais fisiológicos, medir a temperatura, administrar um medicamento; por isso, pode ser considerado
um profissional competente.
E As competências profissionais desenvolvem-se exclusivamente na escola.

19 - Para Perrenoud, a avaliação é tradicionalmente associada, na escola, à criação de hierarquias de


excelência. Os alunos são comparados e depois classificados em virtude de uma norma de excelência, definida
em absoluto ou encarnada pelo professor e pelos melhores alunos.

20 - Analise as afirmativas abaixo.

"Em que e por que os procedimentos de avaliação ainda em vigor na maioria das escolas do mundo levantam
um obstáculo à inovação pedagógica?" (Perrenoud, 1999, p.66). Dentre os mecanismos, segundo Perrenoud,
que podem impedir a inovação pedagógica em relação aos procedimentos de avaliação estão:

I - a avaliação tradicional absorvendo a melhor parte da energia dos alunos e professores, não restando muito
tempo.
II - a necessidade de dar notas, favorecendo uma transposição didática inovadora.
III- o sistema tradicional colocando professores e alunos em campos opostos, o que favorece a cooperação.
IV - o sistema clássico de avaliação favorecendo uma relação utilitarista com o saber.
Assinale a opção correta.
A apenas as alternativas I e II são verdadeiras.
B apenas as afirmativas II e IV são verdadeiras.
C apenas as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.
D apenas as afirmativas I e IV são verdadeiras.
E apenas as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.

21 - Segundo Perrenoud (2000), para cada domínio de competência de referência, há competências mais
específicas a trabalhar. Uma das competências de referência é
A envolver os alunos em sua aprendizagem e em seu trabalho.
B administrar crises ou conflitos pessoais.
C dirigir reuniões de informação e de debate.
D trabalhar a partir das representações dos alunos.
E acolher a formação dos colegas e participar delas.

22 - "... toda prática de avaliação contínua que pretenda contribuir para melhorar as aprendizagens em curso,
qualquer que seja o quadro e a extensão concreta da diferenciação do ensino"(Perrenoud, 1999, p.78), é
considerada como
A descritiva.
B experimental.
C normativa.
D prescritiva.
E formativa.

23 - Segundo Perrenoud (1999), na avaliação por competências,


A o professor deve avaliar fazendo comparações entre os alunos.
B o professor deve fazer uma comparação entre a tarefa a realizar, o que o aluno fez e o que faria se fosse
mais competente.
C são utilizadas situações em que todos estejam ativos ao mesmo tempo, para que tenham o mesmo
comportamento.
D deve-se organizar um "exame de competências", onde todos os alunos sejam avaliados de maneira
padronizada.
E deve-se usar prova escolar clássica.
Gabarito
1. C
2. E
3. B
4. C
5. C
6. D
7. A
8. B
9. A
10. A