Vous êtes sur la page 1sur 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

FACULDADE DE DIREITO
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO (PPGD)

DIREIRO, GÊNERO E RAÇA:


O impacto dos homicídios de homens negros no aumento das taxas
de feminicídio de mulheres negras no Estado da Bahia
(2007 a 2017)

Ana Luiza Pinheiro Flauzina

Projeto de pesquisa
apresentado como requisito
para o credenciamento no
programa de pós-graduação em
Direito da Universidade Federal
da Bahia.

Salvador, 2017
LINHA DE PESQUISA
Direitos Fundamentais, Cultura e Relações Sociais

TEMA
Direito, gênero e raça: o impacto dos homicídios de homens negros no aumento
das taxas de feminicídio de mulheres negras no Estado da Bahia (2007 a 2017)

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO
Direito e Relações raciais

LINHA DE PESQUISA
Violência, racismo e dinâmicas correlatas de gênero e sexualidade

GRUPO DE PESQUISA
Motim: racismo, terror de Estado e resistência política

Grupo de pesquisa liderado por Ana Luiza Pinheiro Flauzina


O Grupo está em processo de transição de sua vinculação institucional.
Atualmente está vinculado à Universidade da Integração Internacional da
Lusofonia Afro-brasileira (Unilab). Sua vinculação está sendo transferida para a
Universidade Federal da Bahia (Ufba).

PARTICIPANTES ATUAIS DO PROJETO


Ana Flauzina (UFBA)
Felipe Freitas (UNB)
Thula Pires (PUC-RIO)

RESUMO
O presente projeto de pesquisa tem por intuito iluminar as íntimas vinculações
entre o aumento das taxas de homicídio de homens negros na última década e
das taxas de feminicídio de mulheres negras no Estado da Bahia. Para tanto, a
partir de dados oficiais, pretende visualizar o incremento das taxas de homicídio
e feminicídio por cidade, sinalizando as modulações específicas de cada tipo
penal. Considerando perspectivas teóricas críticas no campo das relações
raciais e de gênero, pretende-se problematizar como as dinâmicas do terror
racial no aniquilamento de homens negros têm potencializado as práticas de
feminicídio contra as mulheres negras.
OBJETIVOS

Geral: Traçar um panorama do aumento das taxas de homicídios de homens


negros, relacionando-o com o aumento da taxa de feminicídios de mulheres
negras no Estado da Bahia entre 2007 e 2017.

Específicos

a) Entender as dinâmicas específicas da vitimização homicida de homens


negros, considerando as especificidades da Bahia;

b) Traçar um panorama dos feminicídios de mulheres negras no Estado da


Bahia;

c) Compreender as vinculações entre as dinâmicas raciais e de gênero que


impactam a vitimização homicida de homens e mulheres negras;

d) Dar visibilidade aos feminicídios praticados contra as mulheres negras;

PROBLEMA DE PESQUISA
Qual o impacto do incremento das taxas de homicídios de homens negros no
aumento vertiginoso de feminicidio de mulheres negras no Estado da Bahia?

HIPÓTESE
Sustenta-se que as dinâmicas do terror racial que produzem a morte sistemática
de homens negros potencializa a violência de gênero, vulnerabilizando a vida
das mulheres negras.

RESULTADOS ESPERADOS

a) Mapeamento da relação entre homicidio de homens negros e feminicidio


de mulheres negras por cidade na Bahia (2007-2017);

b) Compreensão das dinâmicas que favorecem o incremento das taxas de


feminicídios de mulheres negras;

c) Aprofundamento do arcabouço teórico das relações de gênero e raça no


âmbito do Direito;

d) Produção de artigo científico para a divulgação do resultado da pesquisa


CRONOGRAMA

2018.1

Março/Abril/Maio Junho/Julho

Levantamento dos dados de X


homicídio/feminicidio por cidade (BA)
Análise dos dados X

2018.2

Agosto/Setembro/Outubro Novembro/Dezembro
Revisão bibliográfica X
Redação do artigo X
científico

BIBLIOGRAFIA

AMPARO-ALVES, Jaime. I’ve Killed and I’ve robbed. I am a Man!: The Brazilian
Racialized ImagiNation and the Making of Black Masculinity in “City of God”.
Disponível em:
<https://www.icesi.edu.co/revistas/index.php/revista_cs/article/viewFile/1829/23
57>.

BALLESTEROS, Paula Rodriguez. Gestão de políticas de segurança pública no


Brasil: problemas, impasses e desafios. In: Revista Brasileira de Segurança
Pública. v. 8, n. 1, p. 6 - 22, Fev./Mar. 2014.

BARRETO, Fabiana Costa de Oliveira. Redução de casos de violência


doméstica e familiar contra a mulher na circunscrição judiciária do Paranoá:
números, princípios e razões. Revista Brasileira de Segurança Pública. São
Paulo. v.7, n.2, 200-220 Ago/Set, 2013.

CARBADO, D. W. Black Men on Race, Gender, and Sexuality: A Critical Reader.


New York: New York University Press, 1999.

CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na


América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. Disponível em: <
http://arquivo.geledes.org.br/em-debate/sueli-carneiro/17473-sueli-carneiro-
enegrecer-o-feminismo-a-situacao-da-mulher-negra-na-america-latina-a-partir-
de-uma-perspectiva-de-genero>.
CASTILHO, Ela Wiecko Volkmer de Castilho. Direito Penal em Debate – Sobre
o feminicídio. Boletim do IBCCRIM 210, Maio de 2015. Disponível em:
http://www.ibccrim.org.br/boletim_artigo/5417-DIREITO-PENAL-EM-DEBATE-
Sobre-o-feminicdio

CERQUEIRA, Daniel; COELHO, Danilo de Santa Cruz. Estupro no Brasil: uma


radiografia segundo os dados da saúde (versão preliminar). Nota técnica n.11.
Brasilia: IPEA, 2014.

CERQUEIRA, D., et ali. A singular dinâmica territorial dos homicídios no Brasil.


In: BOUERI, R., COSTA, M. (orgs.). Brasil em Desenvolvimento 2013: Estado,
Planejamento e Políticas Públicas. Volume 2013. Brasília: IPEA, 2013.

CONCEIÇÃO, Fernando. “Amarildo” do Calabar e a falência do Pacto Pela Vida


da Bahia. Salvador, nov. 2013. Disponível em:
http://fernandoconceicao.com/2013/11/01/amarildo-do-calabar-e-a-falencia-do-
pacto-pela-vida/. Acesso em 19 de fevereiro de 2015.

DADOS e fatos sobre violência contra as mulheres. Disponível em


<http://agenciapatriciagalvao.org.br/violencia/dados-e-pesquisas-
violencia/dados-e-fatos-sobre-violencia-contra-as-mulheres/>.

DAVIS, Angela, Women, Race and Class. New York: Vintage Books, 1983.

DAVIS, Angela. A democracia da abolição. Para além do império, das prisões e


da tortura. Rio de Janeiro: Difel, 2009.

DINIZ, Débora. Radiografia dos homicídios por violência doméstica contra


mulher no Distrito Federal. Brasília: ANIS: MPDFT: SPM, 2015.

ENGLE, Karen. 'Calling in the Troops': The Uneasy Relationship Among


Women’s Rights, Human Rights, and Humanitarian Intervention. Harvard Human
Rights Journal 20: 189-226, 2007.

FANON, Frantz. Os condenados da Terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,


1968.

FLAUZINA, Ana Luiza Pinheiro. Corpo negro caído no chão. O sistema penal e
o projeto genocida do Estado Brasileiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

FREITAS, Felipe da Silva. Discursos e práticas das polítias de controle de


homicídios: uma análise do “pacto pela vida” do Estado da Bahia (2011 -2014).
Dissertação de Mestrado, UNB, Brasilia. 2015.

GARCIA, Leila Posenato; FREITAS, Lucia Rolim Santana de; SILVA, Gabriela
Drummond Marques da; HOFËLMANN, Doroteia Aparecida. Violência contra a
mulher: feminicídios no Brasil – dados corrigidos sobre taxas de feminicídios e
perfil das mortes de mulheres por violência no Brasil e nos estados. Brasilia:
Ipea, 2013. Disponível em:
<http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/130925_sum_estudo_femin
icidio_leilagarcia.pdf>.

GOMES, Camila Magalhães de. Criminologia, feminismo e direitos humanos. A


cifra oculta do feminino no Direito Penal.

HALE, Charle. Engaging Contradictions: Theory, Politics, and Methods of Activist


Scholarship. University of California Press, 2008.

HARTMAN, Saidiya. Scenes of Subjection. Terror, Slavery, and Self-Making in


Nineteenth-Century America. Oxford: Oxford University Press, 1997.

JAMES, Joy. Resisting State Violence. Radicalism, Gender and Race in U.S.
Culture. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1996.

LORDE, Audre. Sister Outsider: Essays & Speeches by Audre Lorde. Freedom,
CA: The Crossing Press. The Crossing Press Feminist Series, 1984.

MENDES, Soraia da Rosa. (Re)pensando a criminologia: reflexões sobre um


novo paradigma desde a epistemologia feminista. Tese de doutorado. Brasilia,
Universidade de Brasília, 2012.

MORATO, Alessandra Campos; BARRETO, Fabiana Costa Oliveira;


PELEGRINI, Juliana Vieira; ASPER y VALDÉS, Luciana. Lei Maria da Penha,
Ciclo da Violência e a Suspensão Condicional do Processo: Percepções da
Prática Experimentada no DF. Revista do MPDFT. Vol.1, n.5, 2011. Disponível
em: http://www.mpdft.mp.br/revistas/index.php/revistas/article/view/4/5

NOBREGA JUNIOR, José Maria. Segurança Pública e Homicídios no Nordeste.


Anais do 8o Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. Gramado:
2012.

PINHO, Osmundo de Araújo. Etnografias do Brau: Corpo, Masculinidade e Raça


na Reafricanização em Salvador. Estudos Feministas, Florianópolis, 13(1):216,
janeiro-abril/2005.

OLIVEIRA, Daniel Bernoulli Lucena. Novas qualificadoras do homicídio e a


possibilidade da coexistência com as subjetivas. Disponível em:
http://jus.com.br/artigos/41494/novas-qualificadoras-do-homicidio-e-a-
possibilidade-de-coexistencia-com-as-subjetivas

PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Criminalização do Racismo: entre política de


reconhecimento e meio de legitimação do controle social dos não reconhecidos.
Tese de Doutorado. Pontificia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2013.

VIOLÊNCIA contra a mulher: feminicídios no Brasil – dados corrigidos sobre


taxas de feminicídios e perfil das mortes de mulheres por violência no Brasil e
nos estados. Brasília: Ipea, 2013.

WINANT, Howard . The World is a Ghetto: Race and Democracy after World War
II. New York: Basic Books, 2002.