Vous êtes sur la page 1sur 34

Batalha Espiritual

A VIDA DO GUERREIRO LIBERTADOR

Quando falamos de batalha espiritual, estamos falando de guerra. É claro que uma
guerra visível é mais fácil de se fazer, pois se luta com coisas e inimigos visíveis, ou pelo
menos se sabe onde está o inimigo e o que fazer para enfrentá-lo. Qualquer guerreiro bem
preparado tecnicamente na arte da guerra pode ser bem sucedido numa guerra visível, mas
numa guerra invisível (guerra espiritual) é preciso mais do que isso. Não basta penas estar
preparado tecnicamente e cheio de conhecimento, é necessário que a vida espiritual esteja
apta para que essa luta seja travada, caso contrário, a derrota é certa.
I - CONTEXTO BRASILEIRO
Numa guerra, o primeiro passo é procurar conhecer: O inimigo;
As armas que possui;
Como atua;
O território de atuação
Alvo
No nosso caso:
O inimigo é satanás;
As armas que usa é o pecado;
Atua com mentiras;
O território de atuação é o mundo todo; O alvo dele é as vidas.

Como vimos, o território de atuação satânica é o mundo todo, mas como residimos no
Brasil, devemos fixá-lo como nosso alvo primário, pelo que devemos conhecer algumas
coisas a seu respeito:
1. Sociedade feiticeira - uma cultura importada da África a qual fazia parte do cotidiano
dos negros que vieram como escravos para trabalhar nas fazendas brasileiras. Hoje, a
feitiçaria foi aderida pela sociedade brasileira, quem viaja pelo Brasil pode constatar isso. O
Rio Grande do Sul tornou-se o estado número um em feitiçaria, com milhares de centros de
umbanda, O Rio
2. de Janeiro vem em segundo lugar, a Bahia em terceiro
lugar, não ficando longe os estados de Pernambuco,
São Luiz, Teresina, Brasília, etc. Você já percebeu que um culto de adoração a Deus,
por mais cedo que seja realizado, sempre incomoda os visinhos? Mas, um culto de invocação
a satanás por mais tarde que seja, todo mundo aceita? Você já se perguntou alguma vez por
que isso acontece? Isso é batalha espiritual. A sociedade brasileira, mesmo sem se dar
conta, é uma sociedade feiticeira.
2. Idolatria - A idolatria é herança de uma maldição oriunda do nosso descobrimento.
Quando o Brasil foi descoberto pelos portugueses a primeira coisa que fizeram foi fincar uma
cruz no monte pascoal e rezar uma missa. Isso no mundo espiritual decretava o futuro do
Brasil, ou seja, o Brasil seria assim, um país idólatra. A minha pergunta é: Não é isso que
vemos nos nossos dias na nossa sociedade? O Brasil tem sofrido consequências de se
curvar a imagem e adorar outros deuses, porém o povo está cego, pois a nossa sociedade
é idólatra.
3. Permissiva
4. Corrupta
Diaite dessa dura realidade, temos que ter a consciência que a Igreja não vive num
mundo à parte, mas está inserida nesta sociedade, logo, a Igreja está em guerra contra
principados e potestades que exercem poder sobre a sociedade que ela (igreja) está
envolvida e querendo ou não, eu e você somos igreja e como igreja, estamos envolvidos
nesta luta. (todos os crentes devem saber exercer autoridade sobre os demónios). Mc
3.13,14 e 15; Mt 10:1

Embora todos os crentes devam saber exercer autoridade sobre os demónios, nem
todos podem desenvolver esse ministério. Por mais que alguém ache bonito a batalha
espiritual, se a vida não estiver no altar de Deus, é melhor nem tentar. Por isso a necessidade
de investimento na formação de líderes comprometidos com a seara do Mestre. Precisamos
de líderes que não digam apenas: façam o que eu digo, mas não façam o que eu faço.
Precisamos de líderes que façam como Jesus fazia e dizia:

Vem conviver comigo e conheçam o meu testemunho de vida; Vem andar comigo e
façam o que eu faço; Vem orar comigo; Vem Chorar comigo; Vem ministrar comigo; Vem
enfrentar problemas comigo; Vem ouvir o pai junto comigo; Vamos fazer a obra do pai juntos,
Assim na convivência Jesus os conheceu bem. Quando conhecemos alguém pela
convivência, logo descobrimos que não há como termos máscara.
Eles se conheceram mutuamente; Se perdoaram mutuamente; Se suportaram
mutuamente; Levaram a carga uns dos outros; Oraram uns pelos outros; Cresceram e foram
edificados mutuamente

É muito bom termos líderes capacitados e prontos para a Batalha, porém nunca
devemos achar que já sabemos tudo, pois por mais que tenhamos adquirido conhecimento,
sempre há algo que precisamos aprender, logo devemos ter cuidado com as ciladas do diabo
nessa área, pois:
A informação ensoberbece,
O saber ensoberbece I Co 8:1_3,
O amor edifica.
A nossa Oração a Deus deve ser:
Dá-me a tua compaixão Dá-me o teu sentir Dá-me a tua misericórdia

II. NÍVEIS DE GUERRA


Na Batalha Espiritual, existem níveis diferenciados de guerra os quais precisamos
conhecer:
1. Nível 1 - Existem determinados tipos de guerra que podemos fazer sozinhos,
existem outras que não há como fazermos sozinhos, por isso se faz necessário conhecermos
os níveis de guerra e até onde podemos ir.
O nível um é aquele que podemos fazer só, pois o alvo a ser conquistado é pessoal,
familiar ou algo diretamente ligado a mim.
a) Pessoal - nesse tipo de investida satânica a luta é pessoal, logo podemos até
chamá-la de batalha. Nesse tipo de batalha, Deus não permite ação demoníaca maior do
que você possa suportar por a Bíblia nos diz: "Resisti ao diabo e ele fugirá de vós".
Tentação
Maldição hereditária Enfermidade Perseguição Opressão, etc.
Como a luta é pessoal você pode enfrentá-la sozinho, se alguém resolver ajudá-lo,
amém! Se não, Deus te promete e garante a vitória.
b) Familiar - Apesar de o ataque ser maior quando é relacionado à família, o nível
ainda é o nível um. Isso quer dizer que uma pessoa sozinha pode entrar nessa guerra e sair
vitoriosa. Embora o preço seja mais elevado o Senhor garante a vitória.
Esposo descrente
Esposa descrente
Filhos descrentes
Vício
Prostituição
Desobediência
Enfermidades, etc.
2. Nível 2 - Nesse nível o ataque satânico é mais forte. O que precisamos ter em mente
que guerra contra uma coletividade não se faz sozinho. Se a luta não for pessoal, então não
podemos guerrear sozinho -.
Imagine que a comunidade inteira do seu bairro resolvesse fazer guerra contra você,
você seria capaz de enfrentá-los só? Certamente que não. Você poderia até ferir alguns,
Batalha Espiritual
mas o resultado seria a sua morte, mesmo que você tivesse armas adequadas para essa
batalha.
Quando a luta envolve uma comunid u preciso de uma comunidade equipada e
preparada para oatalha. Na batalha espiritual nível dois, estão envolvidas organizações
como:
a) Igrejas;
b)Colégios;
c) Repartições;
d)Câmaras federais, estaduais e municipais, etc.
3. Nível 3 - Nesse nível a batalha é ainda maior. Fazer ou tentar fazer uma guerra
desse nível sozinho é suicídio. Para que você entenda melhor, seria a mesma coisa que você
armado com um revolver calibre trinta e oito, resolvesse declarar guerra contra um país que
possui todo tipo de armamento. Isso na verdade não seria uma guerra, mas um suicídio.
Possivelmente você morreria sem nem mesmo atingir um adversário sequer.
Só um exército pode declarar guerra a outro exército. Para que eu declare guerra
contra satanás e avance para tomar bairros, cidades, países, eu preciso ter um exército apto
para a guerra, caso contrário, eu nunca terei sucesso na minha investida.

Na guerra de nível três estão envolvidas:


a) Territórios
b)Bairros
c) Cidades
d)Estados
e) Países
Quanto maior for o alvo a conquistar, maior terá que ser o exército envolvido na
guerra.
De acordo com Peter Wagner:
1.Chão
2.Ocultismo
3.Territorial
III. ÁVIDA DO GUERREIRO
Na guerra espiritual, as armas que um guerreiro usa, não são armas visíveis, mas
invisíveis e poderosas. Porém, existem condições para que uma pessoa possa estar apta a
portar e manusear essas armas. A seguir, relacionamos algumas.
A-AS CONDIÇÕES:
Nascido de Novo - O primeiro passo para que alguém possa entrar numa guerra
espiritual e manusear as armas da nossa milícia que não são carnais, mas poderosas em
Deus para destruir as fortalezas, é ser nascido de novo. Ter abandonado definitivamente a
prática do pecado e viver uma vida dependente de Deus.
Cheio do Espírito Santo. Ef 5:18 - O Espírito Santo e imprescindível na guerra
espiritual, por. isso todo guerreiro deve ser cheio do Espírito Santo, sem esse requisito, não
há como vencer, pois é ele que faz a diferença na vida do guerreiro.
Maduro e espiritualmente testado Tg 1:2-4. - Ao crente novo convertido, não é
aconselhável que o mesmo faça
parte de uma batalha espiritual, pois se trata de uma criança na fé, um recém nascido
e uma criança não está apta a guerrear contra um inimigo astuto e impiedoso. Para que
alguém entre numa guerra espiritual, é necessário que o mesmo já tenha experiências na
vida espiritual, e necessário que o mesmo já tenha sido testado e aprovado no campo de
batalha do dia a dia.

Emocionalmente estável - curado interiormente - Um guerreiro que possui feridas


abertas na alma, é presa fácil para satanás, por isso é necessário que antes que todos os
que se apresentam para o alistamento no exército de Deus para libertar e curar, estejam
libertos e curados. Só alguém liberto pode libertar outro. Só uma pessoa curada pode
ministrar curar à outra.

Homem ou Mulher de estudo e meditação na palavra Jsl; 18 - A palavra é a espada


do Espírito, arma essencial na batalha espiritual, por isso é indispensável que um guerreiro
seja um homem ou mulher que tenha como estilo de vida o estudo e a meditação da palavra
de Deus.
Homem e Mulher de louvor e adoração - Alguém se dispõe a entrar na batalha
espiritual de uma maneira efetiva, precisa ter comunhão com o Pai e para que isso seja uma
realidade na vida do guerreiro, só há uma maneira de fazer: Através do louvor e da adoração.
Antes que qualquer pessoa deseje ser um guerreiro de Deus, precisa, antes, ser um
adorador.
Homem e Mulher de Jejum e oração I Tess 5.17 - A oração e o jejum fazem parte do
conjunto de armas que são utilizadas por um guerreiro. O Jejum nos prepara para
recebermos a unção que Deus derramará sobre nossas vidas quando somos homens e
mulheres de oração, louvor e adoração. Isso fará a diferença em nossos ministérios.
Aberto e exercitador dos dons espirituais - Os dons espirituais devem ser busjados
com intensidade e determinação, pois o guerreiro que os possui podemos chamá-lo de um
verdadeiro guerreiro preparado para a batalha.
• Brechas fechadas - todos devem analisar as suas vulnerabilidades onde o inimigo o
pegaria - ter lucidez, olhar para si mesmos e reconhecer que temos pontos vulneráveis e que
devemos estar atentos para que o inimigo não apanhe em cilada, ser um crente maduro e
consciente da sua dependência de Deus.
B. IDENTIDADE EM CRISTO
1- Quem sou eu em Cristo.
2- Os dons e ministérios
3- Os medos e inseguranças: Manias, fraquezas, tendências, fortalezas
conscientes, inconsciente.
4- Orgulho.
5- As feridas - sentimentos
6- A reputação
7- O controle
8- A entrega total
9- As lutas e os problemas: perseguição
10- Um guerreiro que Jesus Cristo resplandece em sua vida deve ter:
• - Vida de entrega e compromisso total com Jesus.
• - Motivação Santificada.
• - Compromisso com Jesus e não com ministério.
• - Foge da aparência do mal.
• - Capaz de ministrar os dons espirituais.
• - Capaz de conduzir uma pessoa a Jesus.
• - Capaz de expulsar demónios.
• - Viver uma vida Santa e coerente.
• - Viver oi Perdão, perdoando e sendo perdoado.
• - Pratica de Justiça.
• - Confiante e curtidor do Amor de Deus.
C - De acordo com I Timóteo 3:2-7; um guerreiro deve ser:
• Irrepreensível;
• Esposo de uma só mulher;
• Temperante;
• Sóbrio - moderado no comer e beber, sem álcool;
• Modesto - não esbanjador, no vestir, no viver...
• Hospitaleiro;
• Apto para ensinar e ensinável - adaptável;
• Não dado ao vinho.
Batalha Espiritual
• Não violento - sem vicio,
• Cordato - pacificador e inimigo de contenda;
• Não avarento;
• Governe bem a sua casa e cria os filhos sob disciplina;
• Não neófito (protegido da soberba)
• Voz de Deus
• Voz dos Homens - Pv 12:15
• Boa reputação dos de fora
D - AS CARACTERÍSTICAS DE UM GUERREIRO TRABALHADO POR DEUS?
1. Vida trabalhada por Jesus
• É consciente de que não é pelas suas qualidades que as
vitórias são alcançadas.
• Consciente de que não é pelos seus esforços.
• Consciente de que não é por sua virtude.
• Consciente de que não é sua experiência, nem pesquisa.
• Consciente de que somos usados por Deus
• Não porque merecermos, mas pela sua Graça e
Misericórdia.
2. Não Busca sua própria Glória.
• Tem Consciência de que é luta é espiritual e que depende
de DEUS para vencê-la ■ Não se preocupa com as coisas dessa visa;
• Não se enfurece quando acusado injustamente;
• Não se ira quando tratado injustamente;
• Sua carne e seu eu foram crucificados com Cristo; I Co
3:l-9;G12:19e20;5:24;6:14.

3. Um guerreiro tratado por Deus é alguém quebrantado:

Na sua tradição;
• Nos seus "ranços;".
• Nos seus condicionamentos;
• Na sua autoconfiança;
• Na sua determinação;
• Na sua capacidade.
4. É Alguém que sabe renunciar - Mt 16:24-27
• A si,
• A sua posição,
• Sua reputação,
• Sua posse,
• Sua Família,
• Seus dons,
• Seu Ministério.
• Está sempre disposto a renunciar qualquer coisa que se fizer necessário por amor e
obediência a Deus
5. É alguém que sabe que quem faz a obra é o Espírito Santo, por isso ele:
• Tem total dependência do Espírito Santo.
• Tem total confiança no Espírito Santo.
• Sabe cooperar com o Espírito Santo.
• Sabe ouvir o Espírito Santo.
■ É guiado pelo Espírito Santo.
• É alguém Consciente do ministério dos Anjos - Hb 1:14
• Sabe que não pode dá ordens aos anjos, mas sabe que se Pedir a Deus, Ele enviará
os anjos para batalharem ao seu lado.
IV. UM GUERREIRO NÃO PODE ABRIR MÃO DE TODA ARMADURA DE DEUS.
1. VERDADE - O cinto da verdade é algo imprescindível na vida de um guerreiro.
Imagine alguém que entra numa batalha cuja calça não possua cinto, ou que o mesmo esteja
frouxo. Você já imaginou o que pode acontecer se a batalha ficar acirrada?
2. JUSTIÇA - A couraça era uma peça feita de couro que ficava colada ao corpo
do soldado romano. Tinha como finalidade proteger o corpo do soldado. A nossa couraça
não é feita de couro, ela é muito melhor, é feita de sangue. A couraça da justiça jamais
poderá faltar na vida de um guerreiro espiritual.
3. FÉ - O escudo do soldado romano media aproximadamente 1.20 mt. de altura
por 70 cm de largura. Quando o inimigo atacava com dardos (flechas), o escudo p
oporcionava uma perfeita proteção ao soldado. Quando o inimigo nos ataca com setas
malignas, tentando minar nossa resistência espiritual, então é hora do guerreiro espiritual
levantar o escudo da fé e esconder-se atrás dele, pois ele nos garante proteção e vitória.
Confiar que as promessas de Deus são infalíveis, principalmente quando estamos sob
intenso ataque do inimigo, é requisito característico dos guerreiros de Deus, pois eles sabem
que quem os chamou, jamais falhará.
4. SALVAÇÃO - Na armadura de Deus, o capacete fala de salvação. Podemos
dizer que a cabeça é a parte mais importante do corpo. Com um soldado que está em guerra
não é diferente. Se a cabeça for atingida, o corpo não prestará para mais nada, pois é da
cabeça que vem todo o comando para o corpo. Por isso, é importante que
todo guerreiro tenha a sua mente protegida contra os ataques satânicos e se ele tentar
colocar dúvidas a respeito de nossa salvação, ou tentar semear em nossas mentes: Mentiras,
sofismas, Ideias erradas, acusações, complexo de inferioridade ou de
superioridade, então é necessário que tenhamos a mente de Cristo e a certeza que nossos
nomes estão escritos no livro da vida.
5. EVANGELHO DA PAZ - O calçado é uma peça importante para um guerreiro
que está em guerra. Um guerreiro descalça é presa fácil diante de um ataque do inimigo,
principalmente se isso acontecer em um terreno difícil. A mesma dificuldade o' guerreiro
sentirá na hora que de atacar. Está calçado com o Evangelho da paz significa não abrir mão
daquilo que temos vivido e aprendido com o Senhor.
6. PALAVRA - A Palavra é a Espada do Espírito. Assim como o Escudo da Fé é uma
arma de defesa, a Palavra é uma arma de ataque. Lembremo-nos de Jesus Cristo quando
enfrentou satanás no deserto: Satanás atacava, Ele se defendia com o Escudo da fé e
atacava com a Espada do Espírito que é a palavra de Deus. Leia os seguintes textos: SI 91;
Ef 2:1; 1 -10; Ef 6:10-20.

Deus Filho, Jesus Cristo se fez homem. O Verbo se fez carne. Deus tomou a forma
humana e ele sentiu na pele os ataques satânicos.
Quando a Palavra diz: "Se fez carne", para nós hoje ela quer dizer: "Ele continua se
fazendo carne através de nós, e quer usar a nossa personalidade santificada". Mas para
isso, é necessário que tenhamos a nossa capacidade consagrada, o nosso talento entregue
e o meu eu crucificado.

CONHECENDO OS ALIADOS E O INIMIGO


Texto: Salmo 103: 19-22

Todo exército antes de entrar em combate contra o inimigo, precisa conhecê-lo.


Não para que venha temê-lo, mas para saber:
• Como ele atua; como age;
• Quais as armas que usa;
• Suas estratégias;
• Seus pontos vulneráveis, etc.
É claro que eu não posso me preocupar em conhecer apenas o inimigo, mas
antes de tudo eu preciso ter consciência:
Das armas que possuo;
Batalha Espiritual
• Que preciso ter habilidade para manuseá-las;
• Quando e onde posso usá-las
• Quem são os meus aliados;
• Que as armas da minha guerra não são carnais;
• Que as armas da minha guerra são poderosas em Deus;
• Que o medo é o inimigo da fé;
• Que eu dependo de Deus;
• Que eu nunca estou sozinho numa batalha.

Estamos em Guerra, isso é uma realidade. Todo Crente que um dia se decidiu
por Jesus Cristo não tem a opção de escolha, ou seja, não podemos dizer: Eu não estou
de um lado nem de outro, porque isso não é possível a nenhum serhuma que existe na
faÉe da terra, pois todo ser humana é habitável, ou por Deus ou por satanás, por isso,
ou se está de um lado, ou se está de outro.
Deus só aceita um guerreiro em suas fileiras se este renunciar sua velha vida de
pecado. Satanás difente disso, aprisiona todos quantos estiverem fora das fileiras do
exército de Deus. Mas se fazemos parte do exército de Deus, então precisamos estar
prontos, por isso precisamos conhecer bem nossos aliados e nosso inimigo:

I - CONHECENDO NOSSOS ALIADOS


Deus estabeleceu no céu uma hierarquia entre seus anjos, vejamos alguns desses
anjos:
1. Arcanjos - A palavra arcanjo representa a mais elevada posição na hierarquia
angelical. Os arcanjos são anjos guerreiros que têm em sua essência toda arte da
guerra. Não encontramos na Bíblia sagrada uma relação de arcanjo. O único arcanjo
que a Bíblia mensiona é o arcanjo Miguel, mas entre os livros apócrifos, que são
livros que não foram reconhecidos como livros proféticos, mas que
reconhecidamente possuem seu valor histórico, existe o livro de Enoque. No livro de
Enoque encontramos sete arcanjos: Uriel, Rafael, Raquel, Saracael, Miguel, Gabriel
e Remiel. A Bíblia chama Miguel de "príncipe dos filhos de Israel " Pois o mesmo foi
colocado por Deus como guardião dessa nação. (Ap 12: 7-12 ). Na vinda pessoal de
Jesus Cristo a voz do arcanjo será ouvida. (I Ts 4:16)
Os seres humanos não podem dá ordens aos anjos, apenas Deus pode fazer isso,
mas podemos pedir ajuda a Deus e pedí-lo que envie seus anjos ao nosso socorro e
certamente Ele fará imediatamente. (SI 91.11)
2. - Querubins - Os Qurubins são anjos de elevada posição diante de Deus. São eles que
guardam a santidade de Deus, o acesso a Deus. Por isso, só nos é possível o acesso a
Deus se tivermos a marca da Nova alinça em nossas vidas, o Sangue de Jesus Cristo. Onde
quer que Deus vá, os Querubins vão na frente anunciando a sua presença e isso não poderia
ser de outra forma, já que eles estão diretamente ligados ao trono de Deus. (I Sm 4:4); 2 Rs
19:15; SI 80:1, 99:1; Is 37:16).

3. Serafins - A Bíblia mensiona apenas uma vez os Serafins (Is. 6:1-3). Os


Serafins são anjos que servem diante do trono de Deus e são os responsáveis pelo
louvor e a adoração a Deus. Isaías relata na sua visão que os Serafins eram seres
que possuíam seis asas, sendo que cada uma das asas tinham funções específicas:

Com duas asas cobriam o rosto, numa atitude de reverência perante o Senhor.
Com as outras asas cobriam os pés, falando de santidade no andar diante de Deus,
Com as duas últimas, eles voavam.

Não podemos tomar como base essa visão para fundamentamos nossos
pensamentos a respeito dos anjos achando que: Todos os anjos têm seis asas; que todos
os anjos possuem asas; que todos os anjos voam. O que Deus estava querendo revelar ao
profeta era a agilidade com os Serafins executavam suas tarefas.
4. Existem outras classificações de anjos na Bíblia, não de uma forma direta como
vimos em relação aos arcanjos, querubins e serafins, mas de uma forma mais genérica,
como:Tronos - Refere-se a classe de anjos que estão diretamente ligada à majestade e
soberania de Deus. (Cl 1:16,1 Sm4:4; II Rsl9:14: S180:l;99:l).
Domínios - Classe especial de anjos dominadores que têm como função principal
executar as ordens de Deus sobre as coisas criadas. Paulo diz que esse anjos executam as
ordens diyinas sob autoridade de Cristo.
Principados - Classe de anjos que tem poderes de príncipes. Nos reinos terrestres,
os principados regem sobre territórios pertencentes ao reino. Podemos ver isto na história
de Lúcifer, o qual havia estabelecido como querubim ungido para proteger e estava no monte
santo antes de sua queda. Ao mesmo tempo, parece-nos que sua posição de querubim é
fortalecida e acrescida por outra posição de principado. Supõem-se que ele governava o
planeta na posição de principado, e só perdeu essa posição quando se rebelou contra o
criador e Senhor. (Is 14:13; Ez 28:16; Ap 12:9; Rm 8:38)

• Potestades ( Cl 1:16 ) - Referem-se a anjos especiais que executam tarefas


especiais da parte de Deus. Não se trata de poderes angelicais isolados, mas são chamados
potestades porque foram investidos de uma autoridade especial. Um desses anjos foi
enviado por Deus para destruir a cidade de Jerusalém e só parou sua destruição quando lhe
ordenou que guardasse a sua espada. (I Cr 21:15-27)
O salmista Davi destaca anjos que são " magníficos em poder " (SI 103:2) Isto revela
que esses anjos pertencem a uma classe de seres poderosos, mas não onipotentes. A
magnitude do poder dessas potestades se limita ao nível da capacidade dada por Deus para
o cumprimento das suas obrigações.
Os anjos são espíritos ministradores da parte de Deus com a missão especial de
preservar os interesses do reino de Deus e do bem estar daqueles que os servem. A Bíblia
e a história do povo de Deus testemunham o cuidado angelical com indivíduos e com grupo
de pessoas. De modo individual a bíblia conta a história de: Elias (IRs 19:5-7); Eliseu (2 Rs
6:14-17); Daniel (Dn 6:22); Paulo (At27:23-25);
O salmista Davi deve ter experimentado algumas vezes a proteção do Senhor
através dos anjos quando declarou: "o anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o
temem, e os livra" (SI 34:7).
O apóstolo Paulo falou a cerca dos anjos como espectadores dos eventos da nossa
vida conforme diz o texto de I Co 4:9. Eles não permitem os ataques de Satanás contra os
servos de Cristo além da medida permitida pelo Justo Deus.

5. Atividades angelicais notáveis na Bíblia


Existem verias atividades que eram desempenhadas pelos anjos que poderíamos
enumerar nas Escrituras Sagradas, mas algumas delas se destacaram, entre elas estavam
a entrega das mensagens de Deus aos homens. Sempre os vemos cumprindo ordens da
parte de Deus no sentido de prevenir, avisar e proclamar sobre situações de calamidades
ou mesmo para anunciar coisas boas. Por Exemplo:

No livro de Daniel ( Dn 10), vemos a destacada presença dos anjos com o profeta
Daniel;
Em Gn 32, vemos a experiência marcante da vida de Jacó - Ao longo de sua vida,
Jacó não pode evitar ruins praticadas, mas foi capaz de ter um coração quebrantado para
com Deus. Por esta razão Deus o escolheu para dar cumprimento à promessa feita a Abraão.
Na sua semente surgiria o povo especial pelo qual Deus se revelaria ao mundo
posteriormente. Em Génesis 32, Jacó teve a experiência que mudou a sua vida e o seu
futuro. Na experiência no vau de Jaboque , Jacó teve um encontro com um anjo na forma
de homem comum.
Batalha Espiritual
Em At 8:26 Paulo narra a história de felipe, um diácono de Jerusalém cheio do Espírito
Santo e de conhecimento da Palavra de Deus. Um anjo do Senhor apareceu a Felipe, e
ordenou-lhe que tomasse o caminho que desce de Jerusalém para Gaza, e lá deparou-se
com um etíope, mordomo-mor da rainha de Cândace, na Etíope, o qual lia os pergaminhos
do profeta Isaías (At 8:26-28). Nesse caso de Felipe, um anjo orientou-lhe o que fazer.
Os anjos que não se rebelaram com Lúcifer, existem primordialmente para servirem
a Deus, (Ne 9:6) e têm suas vidas centradas nesse Deus( Fp 2:9-11; Hb 1:6 ). Eles se
deleitam nessa atividade e fazem a vontade de Deus, louvando-o e glorificando-o em todo o
tempo (Jó 38:78 ; SI 148:2: Is 6:3; Lc 2:13-14).
Eles tiveram, têm e terão uma relação especial com a pessoa e a obra de Jesus. Na
manifestação física do Senhor Jesus, os anjos tiveram uma participação fundamental. O
interesse divino era fazer conhecido seu filho amado e toda criatura humana ( Jo 3:16 ). E
terão participação especial na segunda vinda de Jesus. (Ts 1:7; I Pe 1:12).

Os anjos estão sempre a disposição de Deus para que Seus serviços e juízos sejam
executados. Todos os juízos de Deus executados pelos anjos, obedecem rigosamente a
soberana vontade e justiça de Deus. (Nm 22:22) Balaão; (II Sm 24:16) no castigo de
Jerusalém; ( SI 35:5-6) Deus envia anjos para livrá-lo dos seus inimigos
Se observarmos a Escrituras sagradas constaremos as mais variadas atividades
desempenhada pelos anjos: guiando, encorajando, suprindo e livrando o povo de Deus (Gn
21:17-20; Rs 19:57; II Rs 6:15-17; Dn 6:20-26; Mt 1:20; At 5:17-20).

II - CONHECENDO NOSSOS INIMIGOS

Já aprendemos na introdução desse livro a respeito de Satanás e as causas de sua


queda e é claro que apesar dele ter sido lançado fora da presença de Deus, ele trouxe
consigo toda uma bagagem de conhecimento, afinal ele conviveu com Deus nos céus e pode
ouvir, ver e aprender diretamente de Deus.
Uma das coisas que ele trouxe em sua vasta bagagem foi a organização, ele viu como
Deus era organizado e como havia organizado seu reino. Satanás não criou nada novo, mas
montou para si uma imitação do reino de Deus. Da forma que Deus organizou os anjos que
estão a sua disposição, satanás-também organizou e procurou manter a mesma distribuição
que ele viu no céu.
É claro que em tudo isso satanás leva uma grande desvantagem, primeiro porque ele
não o Deus todo poderoso e por esse fato não possui alguns atributos que são de
exclusividade do nosso Deus. Por Exemplo:
1. Satanás não é unipresente - isso significa que ele não pode está em vários lugares ao
mesmo tempo, ou seja, ele precisa selecionar os lugares onde pretende está e atuar.
2. Satanás não é onipotente - Ele não têm todo o poder, como já falamos antes, a
Onipotência é exclusividade de Deus. Logo, satanás não pode fazer o que bem entende. Ele
só pode agir dentro da legalidade dada a ele pelo homem e autorizado po Deus.
3. Satanás não é Onisciente - Ele não sabe o que os homens pensam, logo, podemos
conversar com Deus sem que ele saiba o que estamos dizendo, basta que para isso oremos
em espírito.
Diante dessas limitações, satanás sabia que para ele poder atuar com sucesso entre
os homens, ele precisava está bem organizado, caso contrário ele jamais teria êxito em suas
investidas. Exatamente por esse motivo precisamos ter o mínimo de conhecimento dessa
organização e a maneira como atuam, seja no contexto mundial, seja no contexto nacional.
Diante de uma autentica imitação do reino de Deus, satanás utiliza nomes
semelhantes ao do Reino de Deus, para identificar postos e autoridades:
Principados;
Potestades;
Dominadores;
Tronos;
Soberanias.
Dentro dessa hierarquia satanás distribuiu o seu exército no contexto mundial para
que o mundo todo pudesse está coberto por eles. È claro que não há como afirmarmos que
a relação hierárquica que daremos a seguir é a mais correta de todas já que muitos escritores
têm apresentado relações que diferenciam uma da outra, mas cremos que a que daremos a
seguir é uma das mais aceitáveis no contexto mundial:
A - HIERARQUIA NO CONTEXTO MUNDIAL
Principados com poderes mundias diretamente ligados a satanás, poderíamos
chamá-los de "primeira geração satânica". Cada um desses principados receberam de
satanás a sua área de atuação. Vejamos:
1. Brumaus
2. Krucitas (atrás das cruzes)
3. Asthoreth (governa os astros);
4. Tremus - Este principado tem um outro principado ao seu comando, seu nome é Leviathan,
o qual encontra-se aprisionado sob o oceano, mais precisamente no tringulo das bermudas.
5. Diana - Este princiapado mundial é o responsável pela idolatria em todo o planeta. Tem
como subordinados três outros principados com autoridades mundiais:
Damiam;
Asmodeus;
Belzebu;
6. Dagon - O principado responsável para receber os sacrifícios de qualquer natureza, incluindo
animais e crianças.
7. Nimrod - Esse principado é um demónio guerreiro que foi responsabilizado por satanás para
preparar a guerra do Armagedon.
8. Dragou - Esse principado é o responsável peia astrologia, responsável por consumir a
sabedoria dos homens, ele trabalha contra Jesus Cristo, ou seja, é um Anticristo.
9. Syria - Principado responsável para governar territórios assim como o que a Bíblia narra
sobre o príncipe da Pérsia no livro de Daniel.

B - AUTORIDADES COM PODERES MUNDIAIS

Como já falamos, para que satanás possa ter um completo domínio sobre o planeta
terra é necessário que ele possa ter representantes atuando em cada área. Já vimos os
demónios diretamente ligados a Satanás. São eles que o mantém informado de tudo o que
acontece na terra, mas principalmente aquilo que é necessário que ele saiba.
Nesta seção, veremos o que poderíamos chamar de segunda geração de principados
mundiais que estão ligados diretamente primeira geração de satanás. Mas como eles
poderiam atuar em todo o mundo se eles não são unipresente? A resposta é simples: Cada
principado tem a sua disposição legiões inteiras, sendo que cada parte da legião recebe:
a) O nome do principado principal;
b)Outras legiões Nacionais, municipais e territoriais;
c) Uma área específica para atuar
Desses principados com poderes mundiais poderíamos destacar:
1. Damian - Esse principado e responsável a nível mundial pelas seguintes áreas:
Abandono;
Amargura;
Arrogância;
Avareza;
Bloqueio;
Culpa;
Deboche;
Derrota;
Desamparo;
Desânimo;
Desmerecimento;
Batalha Espiritual
Dor;
Dúvida;
Egoísmo;
Engano;
Fraqueza;
Furto;
Impaciência;
Incredulidade;
Insegurança;
Inveja;
Isolamento;
Mentira;
Miséria;
Orgulho;
Preguiça;
Rejeição;
Ressentimento;
Ruína;
Solidão;
Tristeza.

Observe a linha de atuação de cada um e veja que as áreas que cada um deles atua
estão de certa forma, ligadas entre si.

2. Asmodeus - Assim como o principado anterior, esse principado tem a sua área de
atuação a nível mundial. Ele é o responsável pelo:

Abuso;
Adultério;
Embriaguês;
Fornicação;
Ganância;
Glutonaria;
Homossexualismo;
Lascívia;
Lesbianismo;
Prostituição;
Sedução;
Sexo;
Vício.
3. Belzebu - Esse principado atua nas seguintes áreas:

Adivinhação;
Bruxaria;
Condenação;
Cultos satânicos;
Falsos dons;
Feitiçaria;
Heresias;
Idolatria;
Legalismo;
Maldições;
Ocultismo;
Religiosidade;
Tradição.

4. Arios - Principado mundial responsável pelas seguintes áreas de atuação:

Agressividade;
Destruição;
Discórdia;
Dissenção;
Guerra;
Homicídio;
Morte;
Ódio;
Rancor;
Violência.

5. Menguelesh - Principado mundial responsável pelas seguintes áreas de atuação:

Angustia;
Ansiedade;
Canibalismo;
Ciúme;
Confusão;
Depressão;
Desprezo;
Insónia;
Loucura;
Medo;
Nervosismo;
Obsessão;
Opressão;
Suicídio;
Tormento.

6. Nosferatus - Esse principado mundial atua nas seguintes áreas:

Bruxaria;
Causas de solidão;
Famílias;
Feitiçaria;
Pactos Satânicos;
Prostituição;
Roubos de energia;
Roubos de pensamento;
Sedução pelo poder.

7. Mamon - Esse principado atua com exclusividade na área da riqueza. Ele é o responsável
por colocar no coração dos homens o amor ao dinheiro. Tem como subordinados outros
quatros principados mundiais, são eles:
Cortador; Migrador; Devorador;
Destruidor.
8. Kruonos e Krutufor - Esses dois principados têm como função específica, atacar as
igrejas. Quando uma igreja trabalha com Batalha Espiritual, são eles que têm a função de
organizar os ataques e contra-ataques contra ela.
Batalha Espiritual
Para cada área de atuação, existe um principado nacional que recebe autoridade do
principado mundial para atuar na área a ele designada. Para que possamos entender
melhor, a seguir daremos algumas funções desempenhadas por alguns deles.
a. Amishie-atua na Costa Rica;
b. Aurius - Sua função é proteger e levar mensagem a satanás. Atua como se fosse um
guarda pessoal de satanás. Da mesma forma que os outros, possui legiões a sua disposição.
c. Cumba-Atua na África;
d. Izmaichia-Atua na Europa e meio este;
e. Krion-Atua na América Central;
f. Yemanjá-Atua na América do Sul
Como vimos, é grande a organização satânica, mas nós não podemos esquecer que
os exércitos celestiais que estão à disposição de Deus nos céus para que Ele possa usá-los
a nosso favor, é pelo menos duas vezes maior que o exército de satanás. Além do mais,
Deus tem todo poder em suas mãos e Ele nos garante a vitória. Porém, é necessário
tenhamos conhecimento das áreas de atuação do inimigo e a maneira como ele atua para
que possamos combatê-lo de uma forma mais eficiente.
Na lição a seguir, estudaremos sobre os principados nacionais e iremos conhecê-los
como atuam; como são chamados; como são adorados; etc. Temos certeza que será de
grande proveito para o crescimento intelectual do guerreiro espiritual que está engajado ou
que pretende engajar-se na batalha contra as hostes infernais.

OS MISTÉRIOS SATÂNICOS

Além da distribuição mundial e da realidade afro-brasileira como vimos na lição dois


e três, ainda existe toda uma organização por trás de cada um desses principados. Nesta
lição estudaremos sobre essa organização para que possamos então identificar o demónio
e a sua origem, já que na grande maioria das vezes, por suas ações, é possível
identificarmos quem está atuando para que então possamos saber quem estamos
enfrentando.
I - UMBANDA E CANDOMBLÉ
Tanto na umbanda quanto no candomblé, satanás, como sempre fez, tenta imitar as
coisas de Deus. Nessas ramificações das seitas, ele criou a trindade diabólica. São eles:
1. Obatalá;
2. Oxalá;
3. Ifá (também pode ser chamado de Ifé ou Ifod).

•No meio da umbanda e do candomblé eles chamam o "Olorum" de divindade


suprema.
Muitos dos principados possuem correspondências na igreja católica e atuam também
por meio da idolatria. Vejamos tais correspondências:

1 Sr. do Bonfim Jesus Cristo


.
2 Xangô ......... São Jerônimo - deus do trovão
.
3 Oxóssi ....... São Sebastião - deus das matas
.
4 Ogum ........ São Jorge (Rio) Santo Antônio (Bahia)
.
5 São Bento (Bahia); São Lázaro (Sul).
.
6 Oxum ........ N. S. Conceição (deusa da água doce).
.
7 Iemanjá ..... N.S. Aparecida; da glória; Piedade; do
.
rosário, etc.
8 Nanã-Burucu Sant'Ana (deusa da chuva).
.
9 S. Bárbara (deusa dos ventos e
.
tempestades).
1 Ibeji ............ Cosme e Damião e Doum (crianças)
0.
1 Exu ............ Satanás
1.

Observações:
Omolu, também é conhecido como Xapanã e Obaluaê - Sendo que ele é reconhecido
no meio dos praticantes do candomblé e da umbanda como o rei do cemitério e um dos
responsáveis pelos ataque epiléticos e pelas doenças epidêmicas, como: Sarampo; varíola;
dengue; etc.
Oxum também é conhecido como "oxum da cobra coral e N. S. da Penha.
Como dissemos anteriormente cada um dos principados possui sua área de atuação
e suas legiões. A Seguir daremos alguns exemplos.
A - XANGÔ (S. Jerônimo) - Esse principado trabalha com outros demónios que são
representantes do mesmo e que também têm a sua disposição legiões inteiras, vejamos:

Legião de Iansan
Legião do caboclo do sol (Orun) e da Lua (Oxu)
Legião do caboclo pedra-branca
Legião do caboclo do vento;
Legião do caboclo das cachoeiras;
Legião do caboclo treme-terra
Legião dos pretos

B - LINHA DE OXOSSE - S. Sebastião - Da mesma forma que o item anterior, abaixo


estão relacionadas as legiões a disposição de oxosse.
Legião de Urbatão; Legião de Araribóia;
Legião do caboclo da sets encruzilhadas; Legião dos peles vermelhas
(Águia Branca); Legião dos Tamoios; Legião da cabocla Jurema; Legião dos
Gueranis - Araúna; Legião das sete penas amarelas;

Observação: São essas legiões, as responsáveis por cura por passes e medicina das
ervas, além de outras magias (pagelança).
C - LINHA DE OGUM - São Jorge

Legião de Ogum Beiramar - Esta legião é a responsável para atuar nas


praias, nos mares.
Legião de Ogum Yara - Esta legião é a responsável pelos rios.
Legião de Ogum rompe mato - Como o nome já diz: Essa legião é a
responsável para atuar nas matas.
Legião de Ogum Megê - Essa legião trabalha na linha das almas, na
ambanda.
Legião de Ogum Varuê - Atua na linha das almas na Quimbanda.
Legião de Ogum Malei-Atuações variadas
Legião de Ogum Matinata- Atua nos campos
Batalha Espiritual
Legião de Ogum Vago - Atuações variadas. D - LINHA DE IEMANJÁ - Virgem
Maria Legião das sereias
Legião da Cabocla Janaina - atuam especificamente no mar
Legião da Yara - atuam especificamente nos rios Legião da Cabocla Nanã - Atuam
especificamente nas fontes
Legião da Cabocla Iansã - atuam especificamente na chuva
Legião da Cabocla Oxum - Atuam especificamente nas cachoeiras
Legião da Cabocla Yndayá - Atua especificamente nos lagos
Legião das Ondinha Legião das Calungas Legião da Estrela
guia
Como se pode perceber, cada principado possui legiões a sua disposição, sendo que
cada possui a sua área de atuação. Tomamos essas quatro legiões que são conhecidas no
Brasil como exemplo, mas todos os outros principados agem da mesma forma. A seguir,
daremos o exemplo de como agem na África e no Oriente.

E - LINHA DE YORIMÁ (África) - São Cipriano

Legião do Povo da Costa - Pai Cambinda Legião do Povo do Gongo


- Pai Congo Legião do Povo de Angola - Pai Joaquim ou Joré Legião
do Povo de Bengala - Pai Tomé ou Bengala Legião do Povo de
Moçambique - Pai Jerônimo Legião do Povo de Luanda - Pai José ou
Francisco Legião do Povo de Guiné - Pai Zum-Guiné

Obs. Essas legiões atuam mais especificamente no meio do povo africano.


F - LINHA DO ORIENTE - Chefe: São João Batista

Legião dos Judeus ............................ Chefe


Zartu
Legião dos Médicos e cientistas do espaço - Chefe J. de Arimatéia
Legião do Árabes e Marroquinos .......Chefe
Jimbaruê
Legião dos Japoneses ......................Chefe
Buda
Legião, Mongóis e Esquimós .............Chefe
Ori do Oriente
Legião dos Egípcios, Aztecas, Incas ..Chefe
Inhoarari
Legião dos índio Caraíbas.................. Chefe
Itaraiaci
Legião dos Romanos, Gauleses e europeus - Chefe Marcus I
Obs: Essas Legiões, embora tenham a sua maior área de atuação no oriente, eles
também trabalham em todo o planeta. Manifestam-se e agem em ocultismo, como:
Esoterismo, Cartomancia, Quiromancia, Astrologia, Grafologia, Magia Mental.
Há também principados que imitam crianças, por isso são conhecido como "espíritos
de crianças". Eles são conhecidos como Ibeje ou Cosme e Damião.

II - QUIMBANDA
Além da Umbanda e do Candomblé, existe a "QUIMBANDA". Segundo os adeptos
da seita afro-brasileira, a Umbanda é o baixo espiritismo, ou seja, é a parte da seita que
trabalha para fazer o mal e exatamente por isso invocam, trabalham com os espíritos maus.
Porém, essa é mais uma mentira de satanás, pois todos os espíritos que trabalham com
satanás só tem um objetivo: Roubar, matar e destruir.
umbanda trabalha com sete linhas definidas e com todos os exus, vejamos:
A - AS SETE LINHAS DA QUIMBANDA
1. Linha das Almas - Chefe Omolu ou São Lázaro -Atuam nos cemitérios, esses
espíritos produzem morte. Quando se apresentam a uma pessoa, eles possuem
a forma de ursos peludos, brancos-acinzentados, com pés e mãos com garras,
orelhas pontudas e dentas com de javali. Alguns têm dois chifres e outros um
só. Uns possuem um olho no meio da testa e seus corpos são tortos e andam
de rastros.
2. Linha das sete caveiras ou cemitérios - Tem como chefe João Caveira e estão
ligados a Ogum Negê e a Oxalá - Todos possuem a forma de esqueleto humano,
andam sempre agrupados e carregam uma bandeira branca. Provocam
paralisias, patetices (confusão mental), congestão cerebral, lepra, feridas e
tuberculose.
3. Linha de Malei ou das encruzilhadas - Tem como chefe a Pomba Gira - São
espíritos produtores de todos os tipos de problemas na área sexual:

• Sexo pervertido (anal e oral);


• Homossexualismo;
• Prostituição;
• Impotência;
• Insaciabilidade.
• Aprisiona no vício da embriaguês;
• Aprisiona no vicio do jogo;
■ Aprisiona no vício do roubo;
• Atua na separação de casais;
• Costuma provocar dor de cabeça;
• Dor em agulhadas;
• Coceiras.

• Obs. Dentro dessa linha, atua a pombagira que trabalha aliada com o tranca rua e
os espíritos de vícios.
4. Linha de Nagô ou Nagê - Chefe Gererá - Suas legiões são chamadas de
gangas ou gang e atuam nas encruzilhadas. Se apresentam com capacete,
capacete, capas, tridente e espada.
5. Linha de Mosurumi ou Nossurubi - Tem como chefe Caminaloá - Atua com
selvagens africanos
■• (pretos). Há forma de pretos com pena na cabeça e na cintura, adornos
no corpo, argolas na orelha e nos lábios.
6. Linha de caboclos quibandeiros - Chefe: Pantera Negra. Também atua com
selvagens africanos (pretos) - Possuem as formas de pantera negra e gatos.
7. Linha mista - Exu da campina ou dos rios, atuam em várias raças. As formas
são variadas.

B - O QUE É UM EXU E O QUE FAZEM

Segundo a mitologia africana, o Exu é uma divindade;


Na macumba ele é chamado de diabo, espírito maligno;
A quimbanda chama-os de espíritos elevados.

Exu é um principado que possui milhares e milhares sob o seu comando constituindo
assim um enorme e numeroso exército, sendo que todos eles são demónios de grande poder
e força. São violentos.
Nesse numeroso exército de demónios, todos recebem o nome do seu comandante:
Exu. Logo, no mundo espiritual existe um exército de demónios que se apresentam como
exus. Como vimos na lição anterior, esses demónios guardam as encruzilhadas. São eles
os responsáveis por manter o reino de
Batalha Espiritual

satanás informado dos sacrifícios e oferendas. Eles informam quem ofereceu e pra
quem ofereceu. Quando há invocação, também são eles que vão avisar a quem está sendo
invocado para que, se possível, compareça.

Devido a força que possuem, são chamados de guerreiros, embora não sejam, mas
foram separados por satanás para essa função.

Assim como os demais principados, exu levantou sete outros principados para
trabalhar em áreas específicas. São eles:

Exu das sete encruzilhadas; Exu das sete


ventanias; Exu das sete montanhas; Exu das sete
cachoeiras; Exu das sete poeiras;
Exu das sete escamas - (o que provoca cobiça pelos olhos, sexo) Exu
das sete espadas; Exu das sete pembas.

Existe um principado chamado Pombagira a qual é conhecida como a mulher dos


sete Exus.
A Pombagira é conhecida como o Exu do sexo pervertido;
Atua na área da prostituição, do homossexualismo;
Suas cores são preto e vermelho;
Muitos exus atuam sob o comando da pombagira;
Todos os exus que atuam na área do sexo atuam na coluna da pessoa e
provocam dores e peso na região lombar.

Abaixo estão relacionados os Exus que trabalham sob o comando da Pombagira.


Todos atuam na área do sexo com intuito de dominar e escravizar os homens afim-de levá-
los a degradação total, Vejamos:
Maria Padilha - domínio na área do sexo;

Maria Mulambo - domínio da miséria;


Maria Farrapo - domínio da sujeira e relaxamento
Maria Sete Saias - domínio da vaidade;
Rosa - domínio da extravagância;
Oxalá Riam;
Zero Hora - domínio das orgias; Maria Rita das encruzilhadas - domínio
da obsessão pelo sexo; Maria das Queimadas;
Cigana de Nenguê - domínio da mentira e do engano; Malebra;
Ciganinha;
Maria Encarnação - domínio pela obsessão;
Pomba Gira-Rainha - domínio pelo sexo pervertido
Maria Amélia, também conhecida com Erê -(espírito de criança) - domínio
pela prostituição infantil;
Pombagira da Praia;
Baiana;
Maria Túnica;
Farrapinha (mirim);
Cartomante - domínio pelo engano
Mariazinha (mirim);
Maria Bueno;
Maria Fulo;
Maria Quitéria;
Sussuajo;
Pomba gira das caveiras.

Como dissemos todos os exus acima atuam na área do sexo e procuram escravizar
os homens através de alguma área de sua vida que esteja vulnerável. Mas existem outros
Exus que trabalham em outras área específicas, vejamos:
Exu Caveira - Tem a função de causar morte, ou seja, fazer que os
homens matem um ao outro ou que cometam suicídio, além de atacar o
estômago e tirar o apetite.
Essas características são sempre visíveis nos homens e todas

as. vezes que um libertador se deparar com tal situação, é necessário que o Exu
Caveira seja expulso.

• Capa. preta; • Treme Terra;


• Capa Roxa; • Gira-mundo;
• Mirim; • Toquinho;
• Marabô — Esse exu causa paralisia nas pessoa;
• Meia noite — Provoca insónia; depressão; medo e leva a loucura;
• Caveira da meia noite — provoca acidentes, suicídios e assaltos;
• Zé Pilintra — Vício de alcoolismo, cigarro, mora nas fossas;
• Das Pedreiras; • Lona;
• Lobo; • Lira;
• Pimenta; • Formigueiro;
• Morcego; • Veludo;
• Tiriri Menino; • rvlalé (é vingativo); » Sapo;
• Queima Pcmba;
• Lúcifer;
• Vala — Faz perder tudo e leva a destruição;
• Serra Negra;
• Zombeteiro — Ê gozador, ri da desgraça e zomba de Deus;
• Sete facadas;
• Tranca-Rua — Intercepta os caminhos; produz falência, insucesso
profissional, não permite a realização de empreendimentos;
• Tranca a fé — retém a fé das pessoas;
• Tranca tudo — impede a prosperidade em todas as áreas
• Malandririho — Pilantra, trabalha na separação decasais;
• Mangueira; • João da Cruz;
• Sete Catacumbas; • Tranqueira,
• Sete covas; • Tatá Caveira;
• Exu Rei; • Cobra Coral;
• S u premo; • Capa Vermelha;
• Porteira; • Exu das Trevas;
• Exu do rio; • Pretinho (mirim(;
• Boca de Fogo; • Vira mundo;
• Brasinha; • Arranca tudo;
• Metá-Metá; • Cigano;
• Corcunda; • Mulambinho;
• Belzebu.
Como se pode observar é muito grande o número de demónios que constituem o
reino de satanás, por mais que tentemos explicar da melhor maneira possível, ainda assim
estará faltando alguma coisa, pelo que se faz necessário que nunca cessemos a busca pelo
conhecimento, a fim de que possamos nos preparar para um combate eficaz. Por isso, todas
as vezes que tivermos que enfrentaras forças das trevas, devemos verificar com precisão o
que está acontecendo a forma como está acontecendo. Depois de desvendar quem está por
Batalha Espiritual
trás do acontecido, então saberemos quem estaremos enfrentando e certamente
avançaremos para a vitória em nome de Jesus Cristo.

ENDEMONINHAMENTO

Para ser guerreiro e lutar em qualquer nível de guerra, seja pessoal, familiar, de igreja ou de
nação, ou seja no nível um, dois ou três, temos antes de mais nada, está certo da nossa identidade
em Cristo. A certeza da nossa posição e a autoridade de Cristo em nossa vida é fundamental na vida
do guerreiro espiritual. Vejamos:

I - POSIÇÃO DO CRENTE E A SUA AUTORIDADE


1. Lavado no Sangue do Cordeiro Ap 1:5
2. Nenhuma condenação aos que estão em Cristo Jesus Rm 8: 1
3. Escolhido e chamado Rm 8:29
4. Selado no Espírito Santo Ef 1: 13
5. Feito Herança Ef 1:11
6. Herdeiro de Deus e co-herdeiro com o Filho Rm 8:17
7. Assentado nos lugares Celestiais Ef 2:6
8. Morto juntamente com Jesus Ef 2:5
9. Ressurreto juntamente com Jesus Ef 2:6
10. Glorificado em Cristo Rm 8:30
11. Feito amigo de Deus através de Jesus Jo 15:14
12. Chamado a ser irrepreensível Ef 1:4
13. Templo do Espírito Santo I Co 6: 19
14. Portador dos dons espirituais I Co 12:8-11
15. Assistido e protegido por anjos SI 91:11,12
16. Quebradas as maldições Gl 3: 15
17. Comunicação direta com Deus através de Jesus Jo 15:7
18. Oração e Pedidos respondidos Jo 14:13
19. Colaborador de Deus I Co 3:9
20. Portador da Vida Eterna Jo 6:47
21. Possuidor da Autoridade de Jesus (compartilhada) Ef.2:6
22. Reconhecido por anjos e demónios Ef 3:10
23. Direito e autoridade para usar o nome de Jesus Mc 16:15-18
24. Parte da Multiforme sabedoria de Deus Ef 3:10
25. Autoridade sobre os demónios Mc 3; 15

II. ENDEMONINHAMENTO

Porque acontece o endemoninhamento? O que está em jogo no endemoninhamento?


1. Quanto ao ser humano - É claro que o motivo para que alguém fique possesso, podem ser
os mais variados possíveis, mas em regra geral, são portas ou brechas abertas na vida espiritual.
Os motivos que abrem uma porta para entradas de demónios, também são variados, mas em
regra geral podemos chamá-lo de: Pecado.
2. Quanto aos demónios - Um demónio é um espírito que não possui corpo. Para que ele possa
manifestar-se ele precisa de um corpo. Num endemoninhamento é exatamente isso que acontece:
Um demónio toma posse de um corpo.
É claro que isso não acontece de uma hora para outra. Na maioria das vezes os demónios já
residiam ali, mas não se manifestavam de uma forma clara, principalmente para quem não consegue
reconhecer as formas como agem os demónios nas vidas aprisionadas por eles.

III. NECESSIDADE DE CONHECER OS DEMÓNIOS E SABER LIDAR COM ELES


É claro que conhecer o nome dos demónios sem a autoridade de Deus na vida, não adianta
nada. Mas quando entramos numa guerra espiritual prontos para enfrentar o inimigo, seremos mais
bem sucedidos se:

Conhecermos o inimigo pelo nome - Queremos deixar claro que demónios são demónios, ou
seja: Os nomes que eles possuem, foram nomes dados por satanás a eles e pelos principados que
estão sobre eles, pois os nomes que eles possuíam quando estavam a serviço de Deus, eles
perderam quando caíram. Mas de qualquer forma, para que possamos nos situar melhor, é
necessário que saibamos os nomes que eles adotaram.
Conhecermos a sua natureza - As características de suas ações são indispensável ao
conhecimento do libertador, guerreiro espiritual, pois é elas que vão revelar quem está atuando numa
determinada situação.
Conhecermos a sua estratégia - Cada demónio trabalha de uma forma, mas na maioria das
vezes, cada um sempre trabalha da mesma forma o que revela a sua identidade.
Tomar cuidado para não ficar obcecado com os nomes - Conhecer os nomes é necessário,
mas ter isso como objetivo principal é errado.O principal objetivo de todo guerreiro espiritual sempre
deve ser: Está revestido de autoridade e de poder de Deus na vida.
Nem um demónio possui o seu próprio clã, todos eles fazem parte do séquito de Satanás, nem
um deles são demónios bonzinhos e que existem para fazer o bem. Todos possuem em si o objetivo
satânico: Roubar, matar e destruir. (Jo 10.10).
Os demónios são parte do reino das trevas o submetem-se a principados, ou seja, anjos caídos
com maiores poderes jurisdicionais. Os demónios não têm opção de liberdade, eles são escravos de
Satanás e seus superiores. Mas independente do grau hierárquico que ocupam no reino de satanás,
todos eles, inclusive satanás, estão destinados a destruição e morte no lago do fogo
Os demónios usam de vários meios para se expressarem, por isso, a necessidade de
conhecermos o inimigo.
Os demónios reconhecem os santos de Deus, os temem e os odeiam.
Reconhecem a Jesus Cristo, O temem, O odeiam.

IV. TERMINOLOGIA

Na língua original. A palavra usada para descrever uma pessoa com espírito imundo e
endemoninhada é "Daimonozomenai", o que significa "ter demónios". Isto quer dizer que algum
aspecto da vida de uma pessoa está sobre forte controle dos demónios.
Uma pessoa que pode ter atitudes demonizadas e não está possuída por demónios, mas
apenas está sob forte pressão de demónios. Precisamos entender que Deus não criou ninguém para
ser possuído por demónios, mas para ser possuído pelo Espírito Santo:
Mc 1:23 - melhor e a mais fiel tradução deste verso, no que se refere ao homem endemoninhado
é: O homem com espírito imundo. Outro exemplo. Mt 8:16 e 9:32
Quem usa a palavra possessa é a antropologia e sociologia. Quando alguém cai no chão e
alguns demónios começam a usar a boca da pessoa e começa falar, chamamos o fenómeno de
manifestação de demónios. Por que no sentido geral, os demónios ficam na sua maioria escondidos.
V. AS MANIFESTAÇÕES DEMONÍACAS NA BÍBLIA:

Quando um demónio se manifesta, algumas características são observadas neles:


Ficam furiosos Mc 5:28 Gritam Mc 5:29 Lança a pessoa por terra Mc 9:18.20 Revolvem-se com
espuma Mc 9:13,20 Trilham os dentes Mc 9: 18 Fazem a pessoa definhar Lc 9: 18 Agitam com
violência Lc 9:2 0 clamam Mc 9:26 Deixam como morto Mc 9:26

VI. O CRISTÃO E OS DEMÓNIOS.

Uma pessoa cheia do Espírito Santo pode possuir demónios? Essa é uma pergunta que a
resposta geralmente não é aquela que gostaríamos de ouvir. Embora ninguém goste da ideia a
resposta é sim. Mas você pode se perguntar: Como pode uma pessoa ser cheia de Espírito Santo e
Batalha Espiritual
ao mesmo ter demónios? Não há como entendermos se antes não entendermos a antropologia
bíblica. Isto é, saber que ávida do homem está composta de:
Espírito. Alma e Corpo.

Os demónios ficam no corpo e na Alma. E o Espírito Santo fica no espírito vivificado da pessoa.
A alma, e o corpo são vulneráveis a demónios. Mas o espírito da pessoa é vivificado e deseja
ansiosamente o genuíno leite. O Espírito Santo só se comunica com o espírito vivificado, cu seja, o
Espírito Santo não se comunica com o corpo e alma, is eles são pecaminosos.
Os demónios não podem invadir o espírito do homem onde está o Espírito Santo, mas a alma
e o corpo podem ser vulneráveis a eles.
1. As posições de pastores no Brasil
As posições dos pastores no Brasil são duas:
Os que aceitam - Geralmente, são praticantes da libertação e tem visto cristãos debaixo da
terrível opressão ser transformado radicalmente para melhor.
Os que não aceitam - O segundo grupo não tem experiência de libertação.
Um cristão nascido de novo nunca deveria ter problema de demónio. Se ele é lavado no sangue
do Cordeiro, fez renúncia e quebrou os vínculos com os antigos senhores: confessa constantemente
os seus pecados, fecha as brechas e anda cheio do Espírito Santo tentando não apagar o Espírito de
Deus de sua vida, os demónios nada podem fazer nada contra esta pessoa. Pode até tentar, mas
não afetará a pessoa a não ser num caso como o de Jó, ou seja, dentro dos propósitos de Deus.
Mas outra pessoa que também é convertida, mas não passou pela ministração de libertação,
quais as possibilidades de possuir demónios? Se ela tiver tido envolvimento com espiritismo, feitiçaria,
idolatria, etc. é possível que os demónios ainda estejam por lá.
2. Há trechos da Palavra para nos esclarecer
Fatos e experiências do Velho Testamento servem de exemplos e avisos para nós:
I Co 10:6 uma metáfora. Moisés - recebe o direito de propriedade Josué e os seus
companheiros recebem o direito da posse do seu terreno. Alem disso, existem textos da palavra onde
o apóstolo Paulo implora que os crentes não dêem brecha e chance aos demónios: Ef 4:25-32; IICo
11:2-5; G13:l; Gl:8:8-ll; ICo 14:20 e uma das experiências dos crentes da igreja primitiva-atos 5:1-16.
Há muitas pessoas dentro das igrejas com problemas. Alguns chamam-nos como afligidos,
oprimidos ou endemoninhados. A libertação desta gente tem causado grandes transformações nas
suas vidas, permitindo que elas venham crescer em santidade e conhecimento mais intimo de Deus.
O chamado de Jesus para pregar o evangelho aos pobres, restaura os contrito de coração,
abertura de prisão para os presos e libertar os cativos, é também chamado para sua igreja. Jesus
libertou os cativos de satanás no seu ministério e concedeu autoridade aos seus discípulos a
expulsarem demónios. Portanto, o ministério de libertação é um ministério legitimo da igreja de Jesus.
VII - ESTÁGIOS DE ENDEMONINHAMENTO:

O crente peca por causa da sua natureza humana, isso é compreensível. Mas, logo ele
confessa o seu pecado e é perdoado. O sangue de Jesus Cristo limpa o homem e o torna isento de
endemoninhamento.
O crente repete o pecado, isso mostra que não houve arrependimento do erro anterior, o seu
coração é endurecido e os demónios ficam rondando
O crente persevera no pecado, endurece mais ainda o seu coração e os demónios começam
oprimi-lo.
O pecado se torna hábito - a brecha para o inimigo está aberta e um demónio vai entrar.
O pecado se torna compulsão. Essa pessoa pode ficar endemoninhada ou não. Mas, os
demónios estão ali.
O pecado se torna obsessão - muitos demónios o invadem - Isso fará que atitudes demonizadas
sejam constantemente praticadas e a qualquer momento poderá haver manifestação demoníaca.
A linha de ação demoníaca narrada por nós acima, é uma linha continua de ação demoníaca
na vida de uma pessoa a qual chamamos de endemoninhamento.
Todos precisam saber que desde o momento que uma pessoa abre brechas e em termos bem
Paulinos "dá lugar ao diabo", o demónio ou os demónios passam ter direito legal sobre essa pessoa.
Uma área da vida está debaixo do controle de um ou mais demónios e eles passam ter direito legal
para agir na vida da pessoa. Assim que a vida da pessoa estiver debaixo do controle de um ou mais
demónios, essa pessoa é considerado endemoninhada.

VIII - AS CAUSAS DO ENDEMONINHA MENTO

O demónio nada consegue fazer, se o discípulo não lhe dá lugar nem chance. E1E somente
age na base do seu direito legal que é o pecado repetidos, as obras da carne. De acordo com Gl 5:19
e 20, São.
1. Prostituição, impureza lascívia.
a) Sexo ilícito. Fora do casamento
b) todo tipo de perversão - pornografia, incesto, etc...
2. Feitiçaria e idolatria
a) controle
b) manipulação
3. inimizade, porfia, ciúmes
a) o não perdão
4. Iras, pelejas, dissensões
5. Facções e invejas
a) espírito fraco
b) espírito de invej a

6. Bebedices, orgias, glutonaria.


a) álcool
b) drogas
c) vícios de comida
7. Trauma de morte
8. Rejeição no ventre materno
9. Possessividade
a) ligação de ama
b) dependência
c) controle e passividade

10.musica-certos tipos
a) os pontos - as que são feitas com atabaques nos centros de macumba.
b) mu sica de nova era
c) rock pesado - heavy metais que iouvam a satanás
d) reggae que louvam a satanás.

Obs. Aqui se faz necessário observarmos que a causa de endemoninhamento nada tem a ver
com os ritmos propriamente dito, mas com as mensagens transmitidas por essas músicas. Uma
música que louva satanás atrai demónios, independentemente do ritmo. Da mesma forma
que uma música que louva a Deus, atrai a presença de Deus, independentemente do ritmo.
11.Mind-control- controle mental.
12.Parapsicologia, passividade.
13.Jogos de azar
13.Sociedades secretas
a) Rosa cruz
b) Maçonaria
14.Paixão incontrolável
15.Aborto
16.Filmes de terror
17.Maldição familiar
Batalha Espiritual
Os demónios entram nas vidas, pela boca, olhos, ouvido, nariz e pelo sexo, mas saber por onde
eles entram e onde estão alojados não é tão importante se não tivermos autoridade para expulsá-los.
Por exemplo: Os umbandistas controlam os demónios, mas isso não quer dizer que eles são livres e
nem deixam de ser endemoninhadas. Pelo contrário, elas são escravas deles.
Os demónios da Nova Era ficam fora do corpo da pessoa: nos órgãos. Nos músculos. Nos
ossos. Vejamos:
No ombro - Belzebu No baço Baixo ventre
Baixo lombar - pombas giras Pulmão - preto velho e preta velha Na pernas - preto velho preta
velha Colunas-exus Joelhos - exus mirins
Quando os demónios se manifestam, tomam a mente da pessoa, eles gritam, berram, fazem a
pessoa tremer incontrolavelmente, fazem a pessoa desmaiar, dão pontadas no corpo da pessoa.
18.Casos específicos
a) Relacionados a práticas espíritas - Ao considerar as práticas espíritas, além dos
procedimentos normais, devemos considerar:

As Vestimentas
Colares
Coroas
Faixas na cabeça Armaduras Capacete deles
Braçadeiras (braço e ante-braço) Caneleiras, fitas, amarras e correntes nos braço, pulsos, pés,
tornozelos

b) Relacionadas com as consagrações nas práticas das violências - Considerar:

As práticas da nova era


Cuidar a cabeça
Os fios da cabeça
Do cerebelo
Os ósculos
As ondas cerebrais
Operações espirituais
Os pontos chacras - cabeça, garganta, coração, ouvidos.
As aberturas olhos, ouvidos, boca, nariz - meios dos demónios penetrarem.
c) Com os demónios relacionados com a violência, devemos considerar:
As artes marciais Cordões de cores - níveis Golpes - demónios de violência Na libertação
desses demónios, a ministração deve ser específica. O liberto deve encher com a sua vida com Deus.
O libertador deve repreender a força demoníaca do - tai chi -chuam.
d) Na libertação dos ex-feiticeiros, ou praticantes de bruxaria, devemos considerar:
As práticas satanistas Pactos com o diabo Oferenda e sacrifício humano
Prática-de sacrilégio
Durante um processo de libertação vários fatores precisam ser levados em conta, ou seja, não
podemos esquecer que cada caso é um caso e devemos ser conscientes que existem muitos outros
tipos de manifestações demoníacas e muitas outras coisas devem ser consideradas, por exemplo:
Licantropia
Encontros com extra terrestre Maldição hereditária, etc.
VIII - COMO LIDAR COM ENDEMONINHADOS

1. Uma pessoa depois de liberta deve ser aconselhada a confessar todos os pecados e
aceitar a Cristo como seu Salvador, se ainda não tiver feito.
2. Se estiver afastado de Deus, deve ser levado à reconciliação.
3. Deve ser feito uma oração de renúncia, quebrando os vínculos.
4. O libertador deve expulsar e proibir que voltem.
5. Os vínculos devem ser quebrados.
6. Cura interior - tirar as setas, as espadas e punhais
7. Tudo que gera vínculo com satanás, deve ser destruído.
8. As amarras, cordões, correntes devem ser tiradas.
9. Ministrar o Espírito Santo sobre o liberto.

IX-OBRAS DA CARNE-GL 5: 19,20,21

No Velho Testamento, a idolatria e feitiçaria são chamadas de prostituição. Porque a impureza,


prostituição e lascívia, estão no mesmo nível da feitiçaria e idolatria.
1. Intimidade do ser humano com Deus - As obras da carne descritas em Gl 5:19-21, não
podem dominar a vida de um guerreiro espiritual, mas para isso, é necessário que haja uma entrega
total ao Senhor.
•Nós nos abrimos a Ele;
•Nós nos entregamos a Ele em sujeição total e todas as dimensões da nossa vida ficam abertas a
ele.
•Nós nos unimos a Ele, e unimos no nosso espírito.
• O aspecto mais íntimo com Deus é a unidade no espírito.

2. "Intimidade entre as duas pessoas" - A verdadeira intimidade entre duas pessoas é:


mtimidade no espírito, no emocional e no físico. Porém, isso só é possível, quando
procuramos nos aproximar de alguém e conhecer esse alguém de uma maneira íntima.

A palavra conhecer Deus é usada também para: conhecer a mulher ou o homem.

3. O tornar-se uma só Carne. I Co 6: 12-20 - O que é tornar-se uma só carne? Gn 2:24,25. Essa
pergunta é algo de muita profundidade para ser respondida em poucas linhas, mas para que
possamos entender melhor essa ordem de Deus ao homem, precisamos entender que:
a) O homem é triuno, ou seja:
•Corpo - parte visível do ser humano. Luva que veste
tanto a alma quanto o corpo.
•Alma - uma das partes invisíveis do homem - é onde
reside o intelecto; vontades; emoções; etc.
•Espírito - a outra parte invisível do homem - A palavra espírito no original é neplasch, que significa
vento, ar. Para entendermos melhor o lado espiritual, poderíamos definir o seguinte: O espírito é a
parte espiritual do homem que aponta para Deus.
b) O mistério de uma só carne - Para que a ordem dada por Deus ao homem seja real na sua
vida, o homem e a mulher precisam ser um na triunidade: Corpo, alma e espírito. Quando isso
acontece o homem se sente completo e feliz. Mas o que tem acontecido é que:
•O homem tem invertido a ordem de Deus;
■ A inversão dessa ordem,tem levado o homem a infidelidade e a prostituição. Pv 5: 1-23 e
6:20-35 -nos revela a dinâmica da fornicação e no adultério.
Um homem ao deitar-se com uma prostituta, tomar-se um com ela e passa a dividir a alma com
ela. Poderíamos dizer que um laço físico, emocional e espiritual foi gerado no mundo espiritual entre
ambos. Criar a dependência física, emocional e espiritual entre duas pessoas é criar vínculos de alma.
Cometer o pecado de adultério é perder o respeito próprio, é ter a personalidade fragmentada,
é assumir o problema com o chamado terceiro sexo.
4. Problema de auto-imagem - Muitos problemas presentes na vida do homem são oriundos da
auto-imagem. Por isso, uma confusão generalizada se forma na cabeça das pessoas, como:
A identidade sexual;
A pessoa não sabe se é homem ou mulher; Às vezes se sente mulher:
Às vezes se sente como se fosse menino; Não cresceu emocionalmente
Isso muitas vezes acontece porque:
a) o seu referencial foi a mãe em vez de pai; a mãe foi possessiva demais e não deixou
que a criança crescesse.
b) O pai foi um eterno au sente.
c) Foi rej eitado pelo pai, ou pela mãe
Batalha Espiritual
d) Era menina-foi rejeitada;
e) Era menino - foi rej eitado.
f) Projetaram ser menina em vez de menino, ou vice-versa e toda expectativa dos pais
era em tomo da menina, ou era em tomo do menino.
g) Foi abusado sexualmente quando criança, isso reflete a fase adulta, tanto do menino,
como do menino. O abuso sexual é uma violência. Além da violência praticada, o
agressor ainda transmite à vítima o espírito de pomba gira; transmite para a menina o
ódio ao sexo natural e lhe torna uma propensa para o lesbianismo; para a prostituição.
No menino é gerado:

Ódio ao sexo com a mulher; Atração - sexo com o homem.


5. Recebe espírito da Pomba-Gira nos centros de macumba - Nas religiões tradicionais onde
satanás é adorado, os sacerdotes têm de se transvestir como mulher e criar filhos.
Na Umbanda
No Candomblé, tem de desenvolver a mediunidade, as capacidades espirituais tem de receber
a Pomba Gira que o faz mulher. Pessoas que passaram por essa experiência, carregam em si as
marcas da frustração, do homossexualismo e do desamor.
Geralmente são pessoas amargas e que não gostam de si mesmo. Para que alguém com esse
histórico possa ser liberto, alguns passos precisam ser seguidos:
a) Perdoar a si próprio
b) Ninguém é melhor do que Deus.
c) Deus o (a) aceita e perdoa.
d) Deus o (a) transforma.
e) Deus esquece, S1 8: Rm 8
f) Perdoar o agressor sexual
g) Liberar perdão ao agressor sexual.
h) C. Renunciar os espíritos.
i) Queimar os restolhos dos demónios.
j) Dar tempo para se tornar homem ou mulher,
k) (tempo para restauração)

No período de aconselhamento, devemos trabalhar a auto-imagem do aconselhado e devemos


usar modelos saudáveis como exemplos.
6. Como ministrar os Que caíram em adultério, prostituirão, bestialidade e outras perversões.
a. Primeiro é necessário que haja arrependimento: Que a pessoa possa sentir o peso do pecado
que cometeu.
b) Que reconheça e diga: "Pequei contra Deus";
c) Que a pessoa sinta vergonha do que fez;
d) Deixe que o Espírito Santo convença a pessoa.
e) As entidades que estão atuando naquela vida deve ser identificado.
f) Espírito de prostituição, Iemanjá,
g) Identificar as Pombas Giras,
h) Geralmente o Zé-Pilintra e outros estão atuam juntos.
i) A pessoa que está buscando a libertação de
renunciá-los com toda veemência.
j) Os demónios devem ser expulsos.
k) Os "restolhos dos demónios" devem ser queimados.
l) Devem ser Quebrados os vínculos do corpo, da alma e do espírito
m) Também deve ser quebrado o vínculo com o parceiro do adultério, da prostituição,
n) O libertador deve orar pela reintegração do ser de quem está sendo liberto,
o) Ministrar para que Deus restaure todas as partes da pessoa que foi fragmentada.
6. Ensinar a resistir - Depois que a pessoa estiver liberta, então o libertador deve ensinar a
pessoas a resistir o diabo para permanecer liberta. A pessoa liberta deve ser ensinada sobre:
Oração diária de renúncia e resistência. Leitura da Palavra. Viver a disciplina
do não: Não a pornografia;
a fantasia;
as leituras, filmes;
as novelas da Globo;
a conversa torpe;
Viver a disciplina do sim: Oração;
Estudo da palavra; Jejum; Leitura sadia; Oração em línguas; Oração de guerra; S191;
Ef6: 10-20; Ef3: 10; Ef2: 1-10.

Viver o espírito oposto: Santidade;


Castidade; fidelidade; Pureza.

Pedir que Deus lhe encha de uma paixão: Jesus Cristo


VIDA DE AUTORIDADE

INTRODUÇÃO

O libertador precisa ter autoridade espiritual, do contrário, ela não vai ser bem sucedido
no seu ministério.
1. Autoridade de um crente como aquele que crê
"Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do
inimigo. E nada absolutamente vos causará dano."
Nós estamos assentados nos Lugares Celestiais Ef.. 2:5,6 á direta do Pai nos Lugares
Celestiais Ef.. 1:20-23
2. Base da autoridade de Jesus a) Antes da sua encarnação Fl .2:6
• esvaziamento
• obediência
• forma do Homem e morte
• forma de servo
• obediência até a morte
A autoridade era do Pai, mas ela não poderia existir sem obediência, por isso o filho veio
para obedecer, o Filho se esvaziou para obedecer. Como Filho tornou-se símbolo da
obediência.
3. Deus previu a rebelião dos anjos e a queda do ser humano

Para sanar esta rebelião no meio dos seres criados, a obediência teria de se estabelecer
no meio dos seres criados e assim a Autoridade de Deus teria que ser estabelecida na
obediência do homem
4. Jesus foi esse homem em obediência.
a) A vida de Jesus na terra
Uma dependência total do Pai Jo. 5:19 e 30
Filho nada fazia por si só 19
O Filho fazia somente o que via fazer o Pai 19
O Filho faz igualmente tudo que o Pai faz 19
O Pai mostra tudo o que faz ao Filho 20
O Pai ressuscita e o filho também 21
O Filho Julga, por que assim o Pai quer 22
Da forma como o Pai tem vida em si, concedeu a vida
ao Filho 26
O Pai concedeu autoridade ao Filho para julgar 27 O Filho julga conforme ouve o Pai 30 O
Filho faz a vontade do Pai 30
O Filho realiza a obra que o Pai lhe deu para realizar. As obras que o Pai lhe deu para
realizar testificam do Filho.
O Filho veio em nome do Pai.
Batalha Espiritual
b) E assim:
A Palavra de Jesus era a Palavra do Pai
Os milagres de Jesus eram os milagres do Pai
As curas de Jesus eram as curas do Pai
O discernimento de Jesus era o cuscernimento do Pai
A libertação de Jesus era a libertação do Pai
A palavra de conhecimento de Jesus era a palavra do Pai
A obra de Jesus era a obra do Pai
A profecia de Jesus era a profecia do Pai
A palavra de conhecimento de Jesus era a palavra de
conhecimento do Pai
c) Jesus tinha uma coisa afazer : a vontade do Pai.
Eu tenho uma comida a comer Jo 4:34 Fazer a vontade daquele que me enviou E realizar
a sua obra do Pai
Filho não busca a sua vontade. Mas O sim a vontade do Pai Jo. 5:30
Da forma como ouço eu julgo Jo. 5:30
d) Jesus tinha uma vida de oração intensa de onde derivava a sua autoridade.
Acordava alta madrugada para procurar um lugar solitário Mc 1:35
Antes das grandes decisões, gastava muito tempo em oração Lc. 6:12
Depois de grandes eventos como multiplicação de pães, procurava o pai mc 6:46 Ele
procura orar com seus discípulos mais íntimos Lc. 9:28-36
A sua vida de oração inspira os discípulos a pedir que lhes ensine Lc. 11:1-13
Jesus se organizava em luta contra os principados e potestades Lc.22:39-46 \
e) A Autoridade de Jesus derivava de uma vida de obediência
Enquanto encarnação -enquanto na terra Na tentação do diabo -enquanto a sua morte
A sua oração era, Pai seja feita a tua vontade e não a minha
Jesus morreu para si, na sua morte da cruz
f) Enquanto seu sofrimento -Ele aceitou a morte mais ignominiosa
Obediência apesar do sofrimento Hb. 5:7-19 Jesus aprendeu a obedecer através do
sofrimento • Jesus não trouxe o pacote pronto
Jesus teve de aprender como ser humano O Sofrimento o quebrou O sofrimento nos
quebra O sofrimento nos molda
Por isto o Pai lhe concedeu:
Assentar à direita do Deus Pai nos lugares celestiais
O nome sobre todo o nome fi. 2:1
O senhorio - Jesus Cristo é o senhor fp. 2:11
Foi exaltado soberanamente fi. 2:
Foi constituído o cabeça da igrej a fe 1:22
O cabeça dos principados e potestades ci 2:10
4. A nossa autoridade
• herdeiro de Deus e co-herdeiro juntamente com Cristo
• herdamos o assentar a direita do Pai juntamente com Cristo, nos lugares celestiais
acima de todo o principados, potestades, nomes do presente século e porvir
• herdamos todos os direitos e privilégios que Jesus conquistou na cruz
a) De acordo com Efésios 1, nós somos:
Abençoados com toda sorte de benções celestiais Eleitos antes da fundação do mundo
Santos e irrepreensíveis
Predestinados para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo
Predestinados para Jesus Cristo Predestinados para o Louvor da Glória da sua graça
Remidos do pecado Alvo da graça derramada Feitos herança
Predestinados conforme o propósito de Deus Selados pelo Espírito Santo da promessa
b) Mortos e ressuscitados juntamente com Cristo Cl 3:1-17
Condição que acontecerá quando nós fizermos morrer a carne
Fazer morrer as paixões carnais Despir o velho homem
c) Crucificação do nosso Ser
Das obras da Carne Gl. 5:24
Das paixões e da concupiscência
O eu estar crucificado com Cristo Ge 1 2:19
Não vivo eu, mas Cristo vive em mim.
A vida que eu vivo na carne, vivo-a na fé do filho de Deus
O mundo está crucificado Gl. 6:14
• E eu estou crucificado para o mundo Gl. 6:14
A obediência à vontade de Deus é a maior das exigências Bíblicas. Comparada a dar
ofertas, negar a si mesmo, carregar a cruz e servir o Corpo de Cristo.
Por que? No sacrifício pode haver o engrandecimento do EU.
d) A condição
A condição da verdadeira submissão parte da exclusão do Eu. Toda iniciativa que não
nasce no coração de Deus, está ligada com rebelião
Exemplos bíblicos - iniciativa do eu, da alma. Submissão de coração - pecado e
transgressão
Não existe obediência forçada. Nos Submeter a pessoa a quem estamos sujeitos é questão
de decisão, de amor e de renuncia. I Sm 15:23
A rebelião, diante de Deus, é a mesma coisa que Feitiçaria e a obstinação como idolatria
e culto do lar.
Todo ministério de libertação e guerra deve estar debaixo de uma autoridade, pois é real
a necessidade de cobertura espiritual. Ê necessário que todos estejam debaixo de
sujeição, debaixo de autoridade a quem todos devem prestar contas. Pois Deus
estabeleceu o seu Reino na obediência

A UNÇÃO NA LIBERTAÇÃO

Introdução

O uso do óleo na libertação tem sido redescoberto dentro daquilo que o Espírito Santo tem
nos mostrado, enquanto procedemos nas nossas ministrações. E, temos visto quanto ele é
eficaz para a libertação.

Na simbologia bíblica, o óleo tem sido visto como símbolo do Espírito Santo e muitos de nós
pensamos que ele tem sido apenas usado para cura e para expulsão dos demónios. Mas o
seu uso é muito mais amplo do que se imagina. De fato, as passagens de Tg 5: 14, bem
como Mc 6: 13 tem sido considerado por comentaristas, como aquelas dentro do contexto
de exorcismo, como dizem eles. Dentro da libertação dos demónios. Vamos considerar Atos
10:38.

O histórico do uso do óleo na libertação, no nosso meio, começou com a ministração das
pessoas envolvidas com a prática da Nova Era. Determinados sintomas ocasionados com a
prática das chamadas Nova Era desapareciam quando a pessoa era ungida nos locais
chamados pontos chacras. Por exemplo, a pessoa vinha quase dopada, por ter usado os
poderes paranormais ou para psicológicos e a unção lhe devolvia lucidez para começar a
entender a Palavra de Deus. Ou uma pessoa com o chacra ná garganta, pessoa essa que
não conseguia parar de tossir, recebia alívio através da unção, para poder entender do que
estava se .ensinando no seminário de batalha espiritual. Assim passamos a praticar a unção
dentro das nossas

Mininistrações.

Nesta prática, ungimos a mente, nos dois pontos: a coronária, e a frontal, fechando estes
pontos chacras abertos pelos Budistas, Espíritas, Umbandistas, Candomblistas, Poder da
Batalha Espiritual
Pirâmide, Cristais, Meditação Transcendental, Desenvolvimento dos Poderes Energéticos,
Poderes da Mente. O apóstolo Paulo, nos diz que devemos usar o capacete da salvação,
para proteger a mente que e o lócus da guerra espiritual.

Ungimos toda abertura: os olhos, os ouvidos, as narinas, a boca e a garganta. Por que os
demónios penetram através destas aberturas. A garganta é um outro ponto chacra que deve
ser fechado. Prosseguimos, ungindo o cerebelo, a coluna, os ombros (lugar onde os espíritos
se "sentam"). Ungimos o coração, o baço, o umbigo - estes são outros pontos chacras. O
coração estaria debaixo da armadura chamada couraça da justiça e o umbigo, baço ficariam
juntamente com o fígado e os rins, debaixo da proteção do cinturão da verdade. •
Ungimos também, as mãos, os joelhos e os pés, colocando a caneleira, as botaá da
preparação do evangelho da Paz e abençoamos as mãos para adestrá-las para a guerra.

Muitas vezes, apenas com a unção podemos resolver os problemas dos espíritos, pois eles
se manifestam, quando determinadas partes do corpo são ungidas e assim eles são
facilmente expulsos.

I - HISTÓRICO DA CRISTANDADE

A prática da unção na Cristandade remonta aos tempos de novo Testamento, com Jesus e
discípulos. E, consideremos a prática da Igreja Primitiva.
Dentro da Cristandade, podemos ver a prática dela associada ao batismo, na Igreja Primitiva.
A Igreja Primitiva tomava um cuidado muito especial com o ritual do batismo, pois ele seria
meio poderosíssimo para afirmar os crentes na sua fé dentro do contexto da luta contra os
poderes demoníacos. Contra os principados e potestades. Pois a sociedade onde aquela
igreja estava inserida era uma sociedade muito semelhante a nossa, cheia de atividades
espíritas, ocultista, esotérica. Era uma sociedade feiticeira e idólatra. A nossa é
camufladamente secular, mas ela é ocultista e cheia de feitiçaria. Tanto no meio intelectual
quanto no meio do povo simples, a presença dos espíritos, ainda que com nomes diferentes,
desde filósofos, doutores, pensadores, santos, espíritos desencarnados, heróis místicos,
entidades ou deuses, energias cósmicas, duendes, salamandras, anjos, extraterrestres e
invasores de outros planetas, é algo claro, patente, para os querem ver.

Naquele contexto da Igreja Primitiva, o povo que se comprometia com Jesus, era
intensamente preparado antes do Batismo. "Por volta de 200 dC. a igreja oferecia um
programa intensivo, almejava preparar o cristão em seu combate espiritual contra os
principados e potestades. As observâncias conectadas com o batismo procuravam então
implementar a teologia na vitória de Cristo sobre Satanás e suas hostes".
1. Exame Preliminar.
2. Instrução pré-batismal - catecumenato, até 3 anos.
3. Preparação na quaresma.

Tempo em que eles eram batizados.


Bispo decidia quem deveria ser batizado.
Vida examinada - pobres. Viúvas e órfãos.
Imposição de mãos.
Selados na testa, salgado.
Instrução diária e expulsão dos demónios.
Lavagem e purificação.
Última expulsão. Vigília.
4. O rito do batismo - Este tinha papel central na preparação dos catecúmenos em sua luta
contra os espíritos.

Oração pela água, invocando o Espírito Santo para santificar e dar poderes à água.
Remoção de roupas;
Bênção do "óleo de ações de graça";
Expulsão com o "óleo de expulsão";
Renúncia a "Satanás, sua pompa e seu serviço";
Unção com o óleo de expulsão:
Reconhecimento de Cristo ou da Trindade:
Tripla imersão acompanhada sempre da confissão
do Pai, do Filho e do Espírito Santo;
Unção com o óleo de ações de graças
Sobre o corpo inteiro - pelo presbítero;
Se vestir de novo e juntar à assembleia (lava-pés);
Imposição de mãos pelo bispo, invocando a graça do
Espírito Santo:
Bispo ungia com o óleo consagrado, selava na testa e dava o beijo da paz;
Orações com toda a assembleia e troca de beijos da paz;
Celebração da santa ceia, incluindo distribuição de pão e mel.

II - UNÇÃO DE ÓLEO

Neste tópico, veremos a terminologia, unção com óleo, nos originais.

A - UNGIR - NO PENSAMENTO ANTIGO.

Havia vários tipos de óleo de unção (elaion) que podiam penetrar profundamente no corpo
e dar-lhe força, saúde, beleza e até alegria. Sendo assim, na Antiguidade, a ideia de ungir já

atingia um sentido simbólico e religioso, além do seu emprego normal na cosmética e na


medicina
Duas palavras significando ungir:

Aleipho - sentido literal. Chrio e Chrisma - sentido religioso simbólico.


Estudaremos cada qual no seu sentido.
1. Antiguidade - ALEIPHO - ungir
a) Aleipho ocorre na Grécia meceneana e indica o processo mediante o qual a gordura
mole (unguento) ou azeite é untado ou derramado sobre uma pessoa ou objeto.

b) No oriente antigo, o ungir adquiriu um significado especial. Já na pré-história do


Egito - descobriram-se tigelas e vasos para a unção. Então as propriedades purificadoras e
fortificadoras do unguento e óleo eram aplicados:

Purificação Higiene do corpo Embelezamento. Cura de feridas Cura das doenças

Deve ter havido relação com as propriedades terapêuticas reais com os conceitos
associados aos poderes mágicos, por que naquela época, cada doença era associada com
o poder de deuses ou demónios. Assim, podemos ver a unção sendo praticada:

Instituição de um oficial, Instituição do rei ou vassalo. Proteção para o ungido.

c) Eles ungiam para investir poderes especiais: Árvores sagradas, Armas ídolos.
d) Outros empregos: Libertar uma escrava,
Desvincular uma noiva da casa dos seus pais. na ocasião do seu casamento.

B - VELHO TESTAMENTO

A Unção no V T. - semelhante no seu emprego e no seu significado a praxes fora de Israel.


Batalha Espiritual

1. Aleipho - ungir literal_


a) Untar para cuidar do corpo, ou para cuidar da beleza. (Rt3:3;IICr28:15;Dn 10:3;
Jz 16:8);
b) Não se usa no período de luto, (II Sm 14:2, 12:20);
c) Quando o hospedeiro unge, é sinal que ele cuida do hóspede e o honra;
d) Ocasionalmente - aleipho significa - ungir simbolicamente;
e) Gn 31: 13 - unção de pilar; Ex 40: 15; Nm 3:3 -Chrio;
f) medicinas - Is 1:6; Jr 51:8.
g) expressar alegria-Is 61:3.
h) honrar os mortos - Gn 50:2; II Cr 16: 14.

C - NOVO TESTAMENTO

1. Aleipho (unção com óleo), ocorre somente 8 vezes: a) Refere-se consistentemente a ação
física de ungir as pessoas:

Para o cuidado do corpo (Mt 6: 17); •


Para honrar o hóspede (Lc 7:38,46; Jo 11:2: 12:3); Para honrar os mortos (Mc 16: 1);

Para curar os enfermos (Mc 6: 13eTg5: 14).


2. Elementos usados:
Azeite, Mirra. •. Bálsamo
3. Significado teológico:
a) Sermão da Montanha

Jesus diz na ocasião de jejum - para orar, não parem de se ungir. Como expressão contínua
de alegria, Mt 6.1.
Lc. 7:38 _ Num jantar: Jesus sendo esquecido por fariseu e sendo ungido e honrado por uma
humilde mulher, (Jo 12:3). Jesus recebe a unção de Maria como ato de antecipação de ungir
o corpo para sua morte.
b) Curaelibertação-Mc6:13eTg5:14,.

Propriedades medicinais do óleo?


Pano de fundo de expulsão: Ato simbólico onde os demónios são expulsos.
III - SHRIO _ CHRISMA - UNGIR E UNÇÃO
No Velho Testamento, Chrio aparece 60 vezes
A - SIGNIFICADO: Sentido simbólico ritual.
Os estudiosos crêem que Israel tenha copiado dos países cananitas, Síria e Palestina, a
instituição da monarquia e juntamente com ela o costume de ungir reis. (Jz 9:8.15; I Sm 9:16;
10: 11; 15:1 e 16:3 e 12-13).

A unção podia ser aplicada pelos anciãos de Israel na base de um entendimento entre o rei
e estes representantes das doze tribos, (II Sm 5:1-12).
Era realizada por ordem direta, pela mão de um profeta, I Sm 9: 16.
1. A unção do Rei

Este ato tornou-se um ato sagrado que formava parte da cerimónia de entronização, que
acontecia num lugar santo, diante de Javé.
A unção dava o direito de reger sobre Israel. Isto era feito usando um vaso especial, um
chifre que era guardado no templo (I Rs 1:39; I Sm 10: 1; 16: 1,13) empregando azeite
misturado com especiarias

A unção formava a primeira parte da cerimónia de coroação.


a) Significava transmissão da kabol, a dádiva, Autoridade.
Força e honra SI 45:7, como na bênção.

Através da unção, o rei se tomava portador de autoridade especial. SI 45:7-8, o Salmista


canta com respeito às vestes do ungido, fragrância com mirra e aloés.
Através da unção, o oficio real irradia gozo e fragrância.
Os filhos de Davi certamente eram considerados sucessores de Davi ao trono, como ungido
de Javé, sem terem sido, em cada caso, ungido simbolicamente por um profeta.
b) A unção da parte de Javé é:

Vinculada quase sempre com o dom do Espírito e proteção especial de Javé.


O ungido ficava em contato direto com Deus e era considerado inviolável. 1 Sm 10:1; 10:6,7;
16:13; 24:6-11; 26:9-23; II Sm 1:14; 19:21-22:23:1-2; Is 11:2.

2. Unção de sacerdotes..

O sumo-sacerdote recebia a unção e mais tarde os demais sacerdotes (Ex 29.30).

A unção ocorria durante a consagração dos sacerdotes, que duravam sete dias, depois da
preparação do sacrifício (Ex 29:7) do ritual de purificação (Ex 29:4) e do vestir das roupas
sacerdotais (Ex 29: 5-6). A unção tomava os sacerdotes sacrossantos: Separava-os das
esferas dos impuros (Ex 29:29).
Este mesmo processo de dessecularização e de santificação podia ser aplicado a objetos:
O tabernáculo, o altar, vasos empregados no santuário, e a arca também podiam ser
ungidos.
3. metáfora. Is 61:1 eEz 16:9

A unção deve ser entendida metaforicamente Eill Israel, a unção ritual;


Apenas disponível para os reis e sacerdotes. IV - NOVO TESTAMENTO
Chrio - parte forma Christo - o ungido. Ocorre apenas 5
vezes.

A unção é metáfora para a outorga do Espírito Santo, de poder especial de uma comissão
divina.
1) Quatro ocasiões da unção de Jesus da parte de Deus. Lc 3:21,22;Lc4:18;At4:27; 10:38;Hb
1:9

Todos estes textos indicam o derramamento especial do Espírito Santo, de poder


sobrenatural.

• Lc 4: 18 e At 4:27 - relembram o que aconteceu no batismo de Jesus. No batismo,


Jesus recebeu a unção sacerdotal e real, que o fez Christos-messias. Assim Jesus
de Nazaré foi declarado o instrumento do evangelho da paz.
• Ao ler Is. 61:1 Jesus disse que as Escrituras estavam se cumprindo nele.
• Entronização cerimonial no céu. Hb 1:9 - Pela sua obediência e sofrimento, ele foi
ungido e exaltado, na sua ascensão até a posição de soberano escatológico e sumo-
sacerdote.

2. As outras passagens se referem à unção dos cristãos: At 11:26; 26:28; IPe4:16.

Alguns estudiosos sugerem a unção antes do batismo, como parte de cerimónia batismal.

Segundo João, o Chrisma é o Espírito da verdade que dá aos cristãos o poder de entender,
ou seja, o entendimento espiritual de tal modo que não precisam de outro mestre, (I Jo 2:27).
Batalha Espiritual
Receberam a unção do Espírito Santo que traz a mente, aquilo que Jesus disse (Jo 14:26;
15:26; 16:13-14). A unção pelo Espírito é o poder que opera no crente através da palavra
pregada conforme opera na igreja, O crente recebe uma participação na unção messiânica
que Jesus recebeu.

Unção do leproso - salvação.


Unção sacerdotal - ministrar o Senhor.
Unção régia - Obediência
3. II Co 1:21, 22 - Três aspectos do que aconteceu no batismo: Confirmar, Ungir e Selar.

O óleo da unção para consagrar - Textos chaves: Ex 30;22-23 e 30-33


a) Sua composição.
b) Seu significado estrutural para nós.
c) Definição de ungir (unção).
Consagrar Separar Transferir poder e autoridade de Deus.
d) Os elementos que compõe o óleo de unção:

d.l - Mirra - (fragrância cheirosa). Sua seiva sai de dentro da árvore:

Ela é pura. Perfeita.


De sabor amargo.

Significa ou representa, Jesus:

Seu sangue derramado (seiva) perfumando nossa vida diante de Deus e dos homens.
Pureza - sem mistura - perfeição de Cristo. Nós devemos ser puros.
Amargo - sofrimento da cruz, ele se torna amargo para quem rejeita e doce para quem aceita.

d. 2 - Canela - Árvore sempre verde, j amais muda.

Quando cultivadas sofrem severa poda, que estimula a formação dos ramos longos e
delgados, cuja casca vai dar a canela aromática.

Significado:

O líder quando ungido deve ser consistente, O seu padrão da vida cristã não pode ser
modificado manter firme.
Viver o caminhar com Jesus, apesar das lutas, Sofrer podas, para formação do nosso
caráter, Para poder exalar o cheiro agradável.

d.3 - Cálamo Aromático - exala doce cheiro.

Cresce na lama!
Cheiro doce do cálamo como-essência consegue-se quando se quebra Seus ramos
quebrados produzem fragrância.

Significado:

Devemo s ser forte, mesmo na lama, Mesmo no meio da corrupção, calúnias, Exalar cheiro
de Deus, na lama, Para dar perfume tem de ser quebrado, Cristo foi moído como cálamo.

d.4 - Cássia - casca aromática, empregada na medicina.


Significado:

O ungido de Deus deve ser remédio para as pessoas que o cercam

Como temos aprendido, o óleo é um elemento cheio de simbolismo. Principalmente para o


crente que tem experimentado o óleo do Espírito Santo de Deus na sua vida. Não é suficiente
ungir os enfermos e oprimidos, é necessário que o libertador seja um vaso que transborda
com óleo e que exala o aroma da essência celestial na sua vida e que esse óleo seja

Outro estudante levantou sua mão e disse: Posso lhe fazer uma pergunta, professor? Sem
dúvida, respondeu-lhe o professor.
O jovem ficou de pé e perguntou: Professor, o frio existe?
Mas que pergunta é essa? Claro que existe, você por acaso nunca sentiu frio?

O rapaz respondeu:

Na verdade, professor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio,
na realidade é ausência de calor. Todo corpo ou objeto pode ser estudado quando tem ou
transmite energia, mas é o calor e não o frio que faz com que tal corpo tenha ou transmita
energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes,
incapazes de reagir, mas o frio não existe. Criamos esse termo para descrever como nos
sentimos quando nos falta o calor.
E a escuridão, existe?, - continuou o estudante.
O professor respondeu:
Mas é claro que sim.
O estudante respondeu:
Novamente o senhor se engana, a escuridão tampouco existe. A escuridão é na verdade a
ausência de luz. Podemos estudar a luz, mas a escuridão não. O prisma de Newton
decompõe a luz branca nas varias cores de que se compõe, com seus diferentes
comprimentos de onda. A escuridão não. Um simples raio de luz rasga as trevas e ilumina a
superfície que a luz toca. Como se faz para determinar quão escuro está um determinado
local do espaço? Apenas com base na quantidade de luz presente nesse local, não é
mesmo? Escuridão é um termo que o homem criou para descrever o que acontece quando
não há luz presente.

Finalmente, o jovem estudante perguntou ao professor:


Diga, professor, o mal existe?
Ele respondeu:
Claro que existe. Como eu disse no início da aula, vemos roubos, crimes e violência
diariamente em todas as partes do mundo, essas coisas são o mal.
Então o estudante respondeu:
O mal não existe, professor, ou ao menos não existe por si só. O mal é simplesmente a
ausência de Deus. É, como nos casos anteriores, um termo que o homem criou para
descrever essa ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a fé ou o amor, que
existem como existe a luz e o calor.
O mal resulta de que a humanidade não tenha Deus presente em seus corações. É como o
frio que surge quando não há calor, ou escuridão que acontece quando não há luz.
Que Deus possa levar-lhe a libertar os cativos que nesse momento estão perecendo por falta
de luz, de calor e que estão perecendo por não conhecerem Jesus Cristo. Que a certeza de
sua fé em Cristo possa lhe impulsionar todos os dias para declarar ao mundo que uma
batalha invisível está travada, mas que a vitória é nossa, pois Jesus Cristo nos dá essa
certeza. Que o Senhor vos use poderosamente. Amém.