Vous êtes sur la page 1sur 5

www.cers.com.

br 1
TEORIA GERAL DO CRIME

CONCEITO ANALÍTICO DE CRIME


(Teoria Tripartite)

- Crime é um fato TÍPICO, ANTIJURÍDICO E CULPÁVEL.

DICA IMPORTANTE

- A observação dos substratos do crime deve ser feita de forma progressiva, respeitando-se na transição do pri-
meiro para o segundo e do segundo para o terceiro a regra da indiciariedade.

ELEMENTOS DO FATO TÍPICO

- Conduta;
- Resultado;
- Nexo de causalidade;
- Previsão normativa;
- Elemento subjetivo;
- Relevância jurídica social;

CONDUTA

- Positiva ou negativa (Ação ou omissão);


- Relevância da omissão;
- Teoria da Cegueira Deliberada;

RESULTADO

- Todo crime precisa ter resultado?


- Resultado formal e resultado naturalístico;
- O que são crimes vagos?

NEXO DE CAUSALIDADE

- Teoria da equivalência dos antecedentes causais;


- Ruptura do nexo causal – consequências;

PREVISÃO NORMATIVA
(Tipo em sentido estrito)

- Princípio da legalidade penal;


- Origem das normas tipificadoras;

PRINCÍPIO DA LEGALIDADE PENAL

Art. 5º, XXXIX, CF. Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.

Art. 1º, CP. Não há crime sem lei anterior que o defina. Não há pena sem prévia cominação legal.

ELELENTO SUBJETIVO

- Dolo e culpa;

CRIME DOLOSO

Art. 18 - Diz-se o crime:

I - doloso, quando o agente quis o resultado ou assumiu o risco de produzi-lo

www.cers.com.br 2
CRIME CULPOSO

Art. 18 - Diz-se o crime:

II - culposo, quando o agente deu causa ao resultado por imprudência, negligência ou imperícia.

RELEVÂNCIA JURÍDICA SOCIAL

- Observação da possibilidade de reconhecimento ou não do princípio da insignificância ou criminalidade de baga-


tela;

PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA (CRIMINALIDADE DE BAGATELA)

www.cers.com.br 3
www.cers.com.br 4
www.cers.com.br 5