Vous êtes sur la page 1sur 29

EIRE ULSTER

Um pouco de
história e os
IRLANDA fluxos
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

• No Principio

– Habitada desde o ano 6.000 a.C. por povos da época


mesolítica.

– A partir de 2.000 a.C. começou a ser povoada por tribos do


sul da Europa, as quais implantaram a cultura do Neolítico.

– No ano 300 a.C. à um povo que se estabelece de uma forma


decisiva: os Celtas.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

• A Cristianização da St. Patrick


Irlanda
– No início da Era Cristã os Celtas encontravam-se divididos em
cinco reinos – Ulster, Meath, Leinster, Munster e Connaught.

– No século V, através de St. Patrick (actualmente Patrono da


Irlanda), tem início a cristianização da ilha.

– Em795 os Noruegueses conquistam a ilha, permanecendo


na mesma até 1014, ano em que são derrotados pelo Rei irlandês
de nome Brian Boru.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

•Os Movimentos
Reformistas
– Cada um dos reinos irlandeses tenta impor-se aos restantes.

– Dentro de cada reino formam-se dioceses.

– Em 1171, Henrique II de Inglaterra invade a ilha encorajado


pelos Papas Adriano IV e Alexandre III, proclamando-se Senhor da
mesma.

– Apesar de colonizada por ingleses, os mesmos foram-se


enraizando dentro da cultura irlandesa, até que no século XV
apenas uma região em redor de Dublin, designada de “Pale”,
ainda permanecia fiel à Coroa Inglesa.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os Movimentos Reformistas

– No século XVI, através de Henrique VIII, é levada a cabo a


“Reforma Inglesa”, cuja essência consistia na oficialização da
Igreja Anglicana por oposição à Romana.

– Com a extensão da Igreja Anglicana à Irlanda, a mesma


provocaria uma rebelião entre irlandeses.

– No reinado da Rainha Maria, entre 1553 / 58, voltaria a ser


instalado o catolicismo da Igreja Romana.

– Com Isabel I (1558 / 1603) voltaria o domínio da Igreja


Anglicana, culminada em 1691 com o controlo das terras e dos
cargos administrativos.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

• O Século XVIII
– Em 1785 é fundada a Ordem de Orange (organização
conservadora protestante) de sentimento anti-católico,
oposicionista ao nacionalismo irlandês, defendendo a união da
Irlanda à Coroa Britânica.

– Fica marcado pela revolta ocorrida no ano de 1798, que


mais não foi do que o culminar das reivindicações dos irlandeses
tendo em vista a diminuição do controlo por parte da Coroa
Inglesa.
• O Século XIX
– Em 1 de Janeiro de 1801 é constituído o Reino Unido da
Grã-Bretanha e Irlanda, com consequências terríveis.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• A constituição do Reino Unido da Grã-Bretanha e
Irlanda
• Consequências

– Agudização de rivalidades entre católicos e protestantes.

– Agitação social.

– Primeira vaga de emigração irlandesa, resultante não


só da crise social, mas também devido à fome que entretanto
surgiu.

– “Movimento dos Feniananos “, nascido na 2ª metade do


séc. XIX, a partir dos emigrantes radicados na América, tendo
em vista a independência da Irlanda e a instauração de uma
republica democrática.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda entre 1845 / 52

• Introdução

Entre 1845 e 1852, emigraram da Irlanda cerca de 2 000 000 pessoas!…

Para além das causas adiante citadas e dos fluxos migratórios se terem
estendido à escala global (intercontinental / intracontinental) os mesmos
podem igualmente ser caracterizados da seguinte forma:

• Ao nível de permanência: inicialmente temporária até um


período , sensivelmente de 50 anos.

• Forma de migração: forçada, por vontade externa ao


migrante.

• Causas de migração: Essencialmente económica.


IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda entre
1845 / 52
(Intercontinental / Intracontinental)
• Causas principais

– Crise Social (provocada um crescimento demográfico sem


controle; três quartos de trabalhadores sem trabalho; ausência de
condições de habitabilidade e opressão inglesa através de leis contra a
educação católica e posse das terras locais).

– A doença da batata (atingiu toda a Europa na década de


1840).

– “A Grande Fome” (1845 / 49)


IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda entre 1845 /
52
(Intercontinental)
• Destinos principias

– Estados Unidos da América

– Canadá

– Austrália

(Intracontinental)

• Destinos principias
– Inglaterra e Escócia
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda entre 1845 / 52

• Aspectos sócio-económicos

– A emigração era efectuada pelos membros mais jovens


de cada família.

– As mulheres partiam, praticamente em mesmo número


que os homens.

– Após início da nova vida, o emigrante remetia remessas


para a sua família.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda entre 1845 / 52

• Os impactos da emigração

– A nível demográfico com forte decréscimo populacional da


Irlanda.

– Difusão da cultura irlandesa a todos os continentes.

– Ao nível político-social registaram-se várias rebeliões


financiadas pelo movimento revolucionário conhecido por
fenianismo, a partir dos emigrantes radicados nos EUA das
quais se destaca a de 1867, em que foram aprovadas algumas
reformas no Parlamento irlandês, como por exemplo a Lei da
Terra, que instituiu os princípios da posse e de compensação
para aqueles que mais lutaram contra a pobreza.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

• O século XX - A guerra civil e a divisão da


Irlanda
– Em 1906 os liberais ganham as eleições parlamentares,
fazendo com que os nacionalistas conseguissem em 1911 ver
aprovada uma lei que reduzia o poder dos lordes.

– Em 1912, por oposição aos nacionalistas, os unionistas do


Ulster com o apoio inglês, declaram a constituição de um
governo provisório do Ulster.

– Em 1916 tem início a guerra civil, sendo declarado a


instalação de um governo provisório irlandês, cujos lideres
acabam por ser executados pelos ingleses.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• O século XX - A guerra civil e a divisão da
Irlanda
– O acto eleitoral de 1918 é ganho pelo Sinn Fein
(historicamente conectado com a organização do IRA), que tinha
como meta assegurar um governo republicano, como prova
do descontentamento da Irlanda perante a administração
inglesa.

– A divisão do país começa em 1920 , através do “Acto


de Governação da Irlanda”.

– Em 1921 segue-se o “Tratado Anglo-Iirlandês”, sem a


intervenção da Irlanda do Norte “Ulster”, passando a Irlanda
a designar-se de “Estado Livre Irlandês”.

– Em 1937 é aprovada uma nova Constituição que


culmina em 1948 com a proclamação da Republica da
Irlanda (em irlandês “EIRE”), ficando excluído deste
processo o ULSTER.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• A divisão da Irlanda
• Consequências

– Aparecimento do IRA que inicia uma luta armada através do


terrorismo para juntar a Irlanda do Norte à República da Irlanda.
– Agudização da crise entre católicos e protestantes, com
confrontos constantes na Irlanda do Norte, sobretudo aquando
das marchas cívicas promovidas pelos protestantes da Ordem de
Orange.

– A emigração a partir do “EIRE” foi direccionada


principalmente para a Inglaterra e outros países Europeus, vítimas
da II grande guerra.

– A República da Irlanda evoluiu social e economicamente.

– A Irlanda do Norte, por vontade própria, continua sob a


administração máxima da Coroa Britânica.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Alguns irlandeses ilustres

Eamon de
Valera
(Republicano São Patrício
do (Patrono da
Sinn Fein) Irlanda) Óscar Wilde
(escritor)

Pierce
Brosman
(actor) U2 -
(banda
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

“Domingo
Sangrento” em 30 Foto da Marcha
de Janeiro de cívica da Ordem
1972, na cidade de de Orange
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda (actualmente)
• Introdução

– Na Republica da Irlanda (EIRE), entre os últimos quinze a vinte


anos, em resultado da sua integração na Comunidade Europeia
(1973) e de um consequente fortalecimento económico, aos
poucos os fluxos migratórios começaram a inverter-se, ou seja, a
emigração deu lugar à imigração.

– De acordo com o censo de 2006, 10% da população era de


origem estrangeira.

– Na Irlanda do Norte (Ulster), desde o alargamento da União


Europeia em 2004, o mesmo acabaria por suceder.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda
(actualmente)
• República da Irlanda “EIRE” (até 1998)

“Este gráfico demonstra


a evolução da imigração,
com consequências no
crescimento populacional
em quase 1% ao ano”.

“De salientar que tal


incidiu nos centros
urbanos, causando uma
enorme pressão no
parque habitacional e
nas suas estruturas. “
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda
(actualmente)
• República da Irlanda “EIRE” (em
2006)
“Representação gráfica dos grupos
populacionais imigrantes na Irlanda,
com mais de 10 mil pessoas, em
2006.”
Para além dos imigrantes dos
países vizinhos, da Europa
Continental destacam-se a:

– Polónia e a Lituânia

Do resto do mundo,, destaca-se

– a Ásia.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda (actualmente)

• Irlanda do Norte “ ULSTER”

“Em 2006 o questionário “Northern Ireland Life and Times” (NILT) incorporou
várias questões sobre a migração e os trabalhadores migrantes.”

“Esta actualização de pesquisa utiliza dados do questionário de 2006 e dados


do governo do Reino Unido e da Irlanda do Norte sobre a migração
internacional para examinar algumas atitudes públicas para com a migração
e os trabalhadores migrantes na Irlanda do Norte e colocá-las num contexto
mais abrangente”.

Os resultados, poder-se-á concluir., são surpreendentes.


IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda
(actualmente)
• Irlanda do Norte “ ULSTER” “Desde 2001, tem havido
um crescimento
.
Migração internacional de e para a Irlanda do Norte, significativo na imigração
1992-2006 para a Irlanda do Norte
(em milhares) vinda de países fora das
ilhas britânicas, uma
tendência evidente na
República da Irlanda alguns
anos atrás”.

“uma percentagem
significativa desta
imigração é proveniente
dos países do leste da
Europa que se juntaram à
União
Europeia em 2004.”
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda
(actualmente)
• Irlanda do Norte “ ULSTER”

Outros
resultados:
“– Em 2005-2006 o maior número de pessoas na história
contemporânea(9100) emigraram da Irlanda do Norte para
destinos no estrangeiro.”

“– Este número não inclui aqueles que se mudaram para o


resto do Reino Unido ou para a República da Irlanda, os
destinos que continuam a ser mais populares”
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na Irlanda
(actualmente)
• Irlanda do Norte “ ULSTER”

Outros estudos:
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Irlanda do Norte “ ULSTER”

Outros estudos:
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Irlanda do Norte “ ULSTER”

Outros estudos:
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na
Irlanda
Conclusões :

– Os fluxos migratórios que desde há séculos fazem


parte da história deste povo, não se caracterizam numa
frase.

– Os mesmos, em diferentes momentos, fizeram-se ao


nível regional, intercontinental e intracontinental.

– Quanto às causas, essas foram essencialmente


económicas.

– Quanto à forma, muito embora actualmente possa


passar por planeada, de uma forma geral foi sempre forçada.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios
• Os fluxos migratórios na
Irlanda
Conclusões :

– Após séculos em que os Irlandeses partiam em busca


de uma nova vida, com a estabilidade económica
entretanto alcançada e uma certa paz social, em resultado
do fim das acções terroristas por parte do IRA, na balança
dos fluxos migratórios a imigração sobrepôs-se à
emigração.

– Para além dos sentimentos antagónicos revelados por


parte dos nativos da Irlanda do Norte face ao imigrante, a
verdade é que os números falam por si, ou seja, são cada vez
mais os imigrantes do que aqueles que partem.
IRLANDA – Um pouco de história e os fluxos
migratórios

Notas finais:

O trabalho aqui apresentado insere-se na disciplina de Cultura,


Língua e Comunicação, na rubrica “Fluxos Migratórios”.

O conteúdo apresentado no presente trabalho é resultado das


noções fornecidas pela Professora, bem como, de pesquisas na
internet em sites relacionados com a Irlanda e os fluxos migratórios.

Produzido por:
Luís Manuel Aguiar Costa
Pinto – turma 2º TS