Vous êtes sur la page 1sur 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

INSTITUTO DE LETRAS E LINGUÍSTICA

GEOVANE SOUZA MELO JUNIOR


NÍCOLAS DIEGO

PAÍSES FRANCÓFONOS:
Bélgica

UBERLÂNDIA
JULHO/2017
2
1. HISTÓRIA

O nome “Bélgica” provêm de Gallia Bélgica, dado pelos Romanos à parte norte da
Gália, que Július César conquistou algumas décadas antes da Era Cristã. Na Idade Média, a
Bélgica foi dividida em diversos feudos: o Condado de Flandres, na costa, o Ducado de
Brabante, o Principado de Liège ao longo do rio Mosa etc. Uma classe comerciante burguêsa
desenvolveu-se e rapidamente conquistou independência dos senhores feudais e dos reis da
França e imperadores alemães. Durante o final da Idade Média, a Bélgica, Holanda e
Luxemburgo de hoje foram unificados nas chamadas “XVII Províncias” e tornaram-se parte
das terras originalmente pertencente aos Duques de Borgonha, uma família relacionada aos
reis de França. Em seguida, perteceram aos Imperadores Habsburgo e, finalmente aos reis
da Espanha.
O protestantismo surgiu no século XVI e prevaleceu nas províncias do Norte, que se
separaram e tornaram-se independentes. Posteriormente, formaram o Reino dos Países
Baixos (Holanda). As províncias do Sul, entretanto, permaneceram sob domínio espanhol
católico. Em 1713, tornaram-se parte do Império Austríaco e eram conhecidas como os
Países Baixos austríacos, para em seguida ser denominada ‘Bélgica’. Em 1792, após a
Revolução Francesa, a França invadiu os Países Baixos austríacos. Por conseguinte, eles
foram anexados e se tornaram parte do Império de Napoleão. Após a batalha de Waterloo,
travada perto de Bruxelas em 1815, os ex-territórios austríacos foram reunidos à Holanda
para formarem o Reino Unido dos Paises Baixos. Isto perdurou apenas quinze anos. Em
1830, os Belgas revoltaram-se contra o domínio holandês e tornaram-se independente.
A segunda metade do século XIX foi um período de desenvolvimento industrial e
econômico dinâmico, com base no carvão e no aço na área de Liège, na indústria química e
no comércio. A Bélgica classificava-se entre as principais economias do mundo.
Em 1914, o Império alemão invadiu a Bélgica neutra, no intuito de flanquear as
defesas do exército francês. Inesperadamente, o Exército belga resistiu e lutou, mantendo
desocupado uma pequena parte do território belga ao norte de Ypres, ao lado dos exércitos
britânico e francês, até o armistício de 1918. Graças a sua defesa heróica, a Bélgica e seu
rei, Albert I, desfrutaram de um enorme prestígio internacional após a guerra.
Em 1940, a Alemanha invadiu novamente a Bélgica neutra, tornando-a um dos
poucos países europeus a terem sido ocupados duas vezes em um século. Desta vez, o
exército belga teve que se render depois de cerca de duas semanas, assim como o fez o
exército francês algumas semanas depois. O governo eleito foi para o exílio em Londres.
De lá, apoiou a resistência interna, colocou os amplos recursos do Congo belga à disposição
dos Aliados e organizou unidades belga dentro das Forças Armadas britânicas. Muitos
Belgas escaparam da Bélgica ocupada para se alistar como voluntarios nestas
3
unidades.Durante os quatro anos de ocupação, o comportamento da população foi
semelhante ao dos outros países ocupados, a Holanda, França, Noruega e Dinamarca: a
maior parte da população lutava para sobreviver.
Nos anos seguintes à Segunda Guerra Mundial, e em grande parte inspirado pelo
desejo de ver um fim às guerras recorrentes entre seus vizinhos, que foram muitas vezes
combatidos em seu solo, a Bélgica tornou-se um dos pioneiros na unificação européia.
Bruxelas é a sede da maioria das instituições européias.
A economia do país situa-se atualmente entre os 15 maiores PIBs do mundo e é
amplamente baseado nas indústrias mecânica e química e no comércio. O porto de Antuérpia
é um dos dez maiores do mundo e é o segundo da Europa. Segundo dados das Nações Unidas
que levam em conta a expectativa de vida, acesso à medicina, educação, habitação, etc, a
Bélgica possui um dos mais altos padrões de vida no mundo.

2. INFORMAÇÕES GERAIS

A Bélgica é um país localizado na porção oeste do continente europeu. Seu território


faz fronteiras com a França (ao sul), Luxemburgo (a sudeste), Alemanha (a leste) e Países
Baixos (ao norte e nordeste). Possui como idiomas oficiais: francês, alemão e holandês.
No norte, região mais próspera do país, vivem comunidades flamengas (da região de
Flandres), na qual se fala flamengo (idioma semelhante ao holandês). O sul, onde estão
situadas as montanhas Ardenas, é habitado pelos valões, cujo idioma utilizado é o francês.
Uma pequena parte da população residente no leste fala alemão.
No norte, região mais próspera do país, vivem comunidades flamengas (da região de
Flandres), na qual se fala flamengo (idioma semelhante ao holandês). O sul, onde estão
situadas as montanhas Ardenas, é habitado pelos valões, cujo idioma utilizado é o francês.
Uma pequena parte da população residente no leste fala alemão.
A extensão territorial da Bélgica é de 30.519 quilômetros quadrados, nessa área há
predominância do clima temperado oceânico. O relevo apresenta variações conforme cada
região: planície costeira (a noroeste), planalto (no centro) e colinas montanhosas (a sudeste),
além de uma vasta planície cortada por diversos canais (ao norte).
A população residente na Bélgica (2010) é de 10.646.804 habitantes, sendo que a
maioria reside em áreas urbanas - 97%. O país é extremamente povoado, visto que sua
densidade demográfica apresenta índices elevados - 348 habitantes por quilômetro
quadrado.
Bruxelas, capital da Bélgica, exerce função importante na União Europeia (EU), a
cidade é a capital administrativa da organização e também sedia a Organização do Tratado
do Atlântico Norte (OTAN). Possui uma população de 148.873 habitantes, considerada a
4
quinta cidade mais populosa do país.

3. ECONOMIA

A economia é bem diversificada, apresentando alto índice de industrialização. Os


principais segmentos industriais são: o metalúrgico, químico, têxtil, eletroeletrônico,
mobiliário e alimentício. A agricultura baseia-se no cultivo de uva, ameixas e morangos.
Juntamente com os Países Baixos (Holanda) e Luxemburgo, a Bélgica forma o Benelux,
acordo de livre comércio que envolve essas três nações. A moeda oficial é o euro. O Produto
Interno Bruto (PIB) atingiu a marca de 497,8 bilhões de dólares em 2009, e o PIB per capita
do país é um dos mais elevados do planeta: 43.470 dólares.

4. TURISMO

A Bélgica como tantos outros países europeus tem vários pontos turísticos, tem
uma arrecadação financeira muito expressiva com o turismo. Dentre seus pontos mais
visitados todos os anos pelos turitas estão:

- Grande Praça de Bruxelas

- Le Roeulx e La Louvière (estações elevatórias)

- Béguihages - comunidades religiosas flamengas da região de Flandres

- Campanário da Bélgica

- Catedral de Nossa Senhora de Tournai

- Centro Histórico de Bruges

- Palácio Stoclet (Bruxelas)

- Museu platin-Moretus (na cidade de Antuérpia)

- Minas Neolíticas de Sílex de Spiennes (em Mons)

- Museu da Vila de Bruxelas

- Museu da Vestimenta (Bruxelas)

REFERÊNCIAS

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/belgica.htm
http://www.suapesquisa.com/paises/belgica/