Vous êtes sur la page 1sur 28

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE TECNOLOGIA
COORDENAÇÃO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA
BIBLIOTECA SETORIAL

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS
ACADÊMICOS

MARIA IVONE M. COSTA


Bibliotecária PPGEQ

BELÉM
2008
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 2
SUMÁRIO
1 ESTRUTURA 5
1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS 6
1.1.1 Capa 6
1.1.2 Lombada 8
1.1.3 Folha de rosto 8
1.1.4 Verso da folha de rosto 10
1.1.5 Folha de aprovação 10
1.1.6 Dedicatória 12
1.1.7 Agradecimento 12
1.1.8 Epigrafe 13
1.1.9 Resumo na língua vernácula 13
1.1.10 Resumo na língua estrangeira 13
1.1.11 Lista de ilustrações 14
1.1.12 Lista de Tabelas 14
1.1.13 Lista de abreviaturas, siglas e símbolos 15
1.1.14 Sumário 15
1.2 ELEMENTOS TEXTUAIS 16
1.2.1 Introdução 16
1.2.2 Desenvolvimento 16
1.2.3 Conclusão 17
1.3 PÓS-TEXTUAIS 17
1.3.1 Referências 17
1.3.2 Apêndice e anexos 23
2 FORMAS DE APRESENTAÇÃO 24
2.1 FORMATO 24
2.2. MARGEM 24
2.3 ESPACEJAMENTO 24
2.4 PAGINAÇÃO 25
2.5 NUMERAÇÃO PROGRESIVA 25
3 CITAÇÕES 26
4 ILUSTRAÇÃO 28
5 TABELAS 28
6 ABREVIATURAS E SIGLAS 29
REFERÊNCIAS 30
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 3

APRESENTAÇÃO

O Objetivo deste documento é de atender a solicitação da comunidade


acadêmica no que se refere à unificação da normalização para os trabalhos
acadêmicos dos Cursos de Mestrado em Engenharia e Tecnologia de Alimentos
Alimentos.
Este documento é o resultado de uma compilação de todas as normas
da ABNT utilizadas para a Elaboração de um Trabalho Acadêmico. Constam, deste
trabalho, orientações claras e objetivas quanto aos seguintes itens: estrutura,
apresentação gráfica, citações e referências.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 4

RECOMENDAÇÕES PARA NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADËMICOS

Para normalizar um trabalho acadêmico é necessário


consultar as seguintes normas da:

Para normalizar um trabalho acadêmico é necessário consultar as seguintes


normas:
NBR 14724/2005- Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos,
NBR 6023/2002 - Informação e documentação – Referências
NBR 10520/2002- Informação e documentação–Citações em documentos
NBR 6024/2003 - Informação e documentação – Numeração progressiva das
seções de um documento.
NBR 6027/2003 . Informação e documentação – Sumário
NBR 6028/2003 . Informação e documentação – Resumos.
NBR 12225/2004 – Títulos de lombada – procedimento
CÓDIGO de Catalogação Anglo-Americano. 2.ed. São Paulo: FEBAB, 2002
IBGE. Normas de apresentação tabular. 3.ed. Rio de Janeiro, 1993
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 5

1 ESTRUTURA
Os Trabalhos acadêmicos, TCCs, Dissertações e Teses compreendem :
Elementos pré-textuais, Textuais e Pós-textuais.

PRÉ-TEXTUAIS
- Capa
- Lombada*
- Folha de Rosto
- Ficha catalográfica
- Errata*
- Folha de aprovação
- Dedicatória*
- Agradecimento*
- Epígrafe*
- Resumo na língua vernácula
- Resumo em língua estrangeira
- Lista de ilustrações
- Lista de tabelas
- Lista de abreviaturas e siglas
- Lista de símbolos
- Sumário
TEXTUAIS
- Introdução
- Desenvolvimento (revisão da literatura, material e métodos, resultados, e
discussão dos resultados )
- Conclusão
PÓS-TEXTUAIS
- Referências
- Apêndice*
- Anexos*
* indica que o tópico não é obrigatório

1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 6
São elementos que antecedem o texto e que ajudam na identificação
do trabalho.

1.1.1 Capa
Elemento obrigatório devendo conter, Nome da instiuição , Autoria,
Título do trabalho, subtítulo (se houver), local (cidade) e ano(da entrega),
dispostos nesta ordem. O logotipo da instituição é opcional

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ


CENTRO TECNOLÓGICO
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA

SUELY CRISTINA GOMES DE LIMA

CRISTALIZAÇÃO DO JAMBO VERMELHO


( Eugenia malaccensis, L. )

BELÉM
2002

EXEMPLO DE CAPA DE TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ


CENTRO TECNOLÓGICO
CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA QUÍMICA

CLAUDERINO DA SILVA BATISTA

EXTRAÇÃO EM LEITO CONTÍNUO: Aplicação da


técnica da transformada integral generalizada

BELÉM
2002

EXEMPLO DE CAPA DE DISSERTAÇÃO


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ


CENTRO DE GEOLOGIA
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA E GEOQUÍMICA

SÍLVIA MARIA PEREIRA FLORES

APROVEITAMENTO DO REJEITO DE CAULIM NA


PRODUÇÃO DE ALUMINA PARA CERÄMICA E SÍLICA
DE BAIXA GRANULOMETRIA

BELÉM
2000

EXEMPLO DE CAPA DE TESE


1.1.2 Lombada
Elemento opcional, as informações devem ser impressas, conforme
ABNT , NBR 12225. Nome do autor impresso longitudinalmente e legível do
alto para o pé da lombada. Esta forma possibilita a leitura quando o trabalho
está no sentido horizontal, com a face voltada para cima.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 8

1.1.3 Folha de Rosto

No anverso da folha de rosto deve conter os seguintes dados:


- Autor (nome completo), escrito em tamanho de fonte menor do que a do
título;
- Título , deve ser preciso e significativo, colocado no centro da página, o
subtítulo se houver, deve ser graficamente diferenciado e separado do
título por dois pontos.
- Nota de TESE, DISSERTAÇÃO e TCC, consiste da explicação que se
trata o trabalho , mencionando-se o curso e o grau pretendido e a
instituição a que é submetido; área de concentração;
- Orientador, Nome do orientador , e se houver do co-orientador:
- Local (cidade) e data (ano) da entrega, centrados um cada linha.
Para os TCCs do Departamento de Engenharia Química recomenda-se
que no inicio da folha de rosto dos exemplares prévios da banca
examinadora, deverá conter uma caixa, com os seguintes dizeres:

ESTE EXEMPLAR É UMA VERSÃO EXCLUSIVA PARA A DEFESA SUJEITA A


ALTERAÇÕES A CRITÉRIO DA COMISSÃO JULGADORA

SUELY CRISTINA GOMES DE LIMA

CRISTALIZAÇÃO DO JAMBO VERMELHO


( Eugenia malaccensis, L. )
Trabalho de conclusão de
curso apresentado ao
Departamento de
Engenharia Química da
Universidade Federal do
Pará para obtenção do
grau de Engenheiro

ORIENTADOR: Profa. M. Sc. ELISA CRISTINA ANDRADE NEVES

BELÉM
2002

FOLHA DE ROSTO DE TCC


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 9

CLAUDERINO DA SILVA BATISTA

EXTRAÇÃO EM LEITO CONTÍNUO: Aplicação da técnica da transformada


integral generalizada

Dissertação apresentada ao
Curso Mestrado em
Engenharia Química da
Universidade Federal do
Pará, como parte dos
requisitos necessários para
obtenção do grau Mestre em

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

ORIENTADOR: Prof. Dr. Emanuel Negrão Macedo

BELÉM
2002

FOLHA DE ROSTO DE DISSERTAÇÃO

SÍLVIA MARIA PEREIRA FLORES

APROVEITAMENTO DO REJEITO DE CAULIM NA


PRODUÇÃO DE ALUMINA PARA CERÄMICA E SÍLICA
DE BAIXA GRANULOMETRIA
Tese apresentada ao curso de pós-
graduação em geologia e
geoquímica da Universidade
Federal do Pará para obtenção do
grau deDoutor em Ciëncias , área
de Geoquímica e Petrologia

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

ORIENTADOR: Prof. Dr. ROBERTO DE FREITAS NEVES

BELÉM
2000

FOLHA DE ROSTO DE TESE

1.1.4 Verso da folha de rosto


Deve conter a ficha catalográfica obrigatória para teses e dissertações,
conforme o código de Catalogação Anglo Americano, elaborada por um
bibliotecário, a ficha catalográfica é um elemento opcional para TCC.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 10

1.1.5 Folha de Aprovação


Elemento obrigatório, colocado logo após a folha de rosto, deve conter
nome da Instituição, autor, título e subtítulo (se houver), nota indicando o
objetivo do trabalho, nome da instituição a que é submetido, área de
concentração, nome, titulação e assinatura dos componentes da banca
examinadora e instituições a que pertencem, data da aprovação e conceito.

SUELY CRISTINA GOMES DE LIMA

CRISTALIZAÇÃO DO JAMBO VERMELHO


( Eugenia malaccensis, L. )
Trabalho de conclusão de curso
apresentado ao Departamento
de Engenharia Química da
Universidade Federal do Pará
para obtenção do grau de

Área de Concentração:

DATA DA AVALIAÇÃO: ____/____/____

CONCEITO:____________

BANCA EXAMINADORA
___________________________
Profa M. Sc. Elisa Cristina Andrade Neves
(DEQ/CT/UFPA - Orientador)
____________________________
Prof. Dr. Rosinelson da Silva Pena
(DEQ/CT/UFPA – Orientador
___________________________
Profa Dra. Lúcia Beckmann de Castro Menezes
(DEQ/CT/UFPA – Orientador

FOLHA DE APROVAÇÃO DE TCC


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 11

CLAUDERINO DA SILVA BATISTA

EXTRAÇÃO EM LEITO CONTÍNUO: Aplicação da técnica da


transformada integral generalizada

Dissertação apresentada ao Curso


Mestrado em Engenharia Química
da Universidade Federal do Pará,
como parte dos requisitos
necessários para obtenção do
grau Mestre em Engenheiro
Químico
Area de Concentração:

DATA DA AVALIAÇÃO: ____/____/____


CONCEITO:____________

BANCA EXAMINADORA
_________________________
Prof. Dr. Emanuel Negrão Macedo
(DEQUAL/CT/UFPA - Orientador)
___________________________
Prof. Dr. João Nazareno Nonato Quaresma
(DEQUAL/CT/UFPA – Orientador
____________________________
Profa Dr. Hélcio Rangel Barreto Orlande
(PEM/COPPE/UFRJ – Membro

FOLHA DE APROVAÇÃO DE DISSERTAÇÃO

SÍLVIA MARIA PEREIRA FLORES

APROVEITAMENTO DO REJEITO DE CAULIM NA PRODUÇÃO DE


ALUMINA PARA CERÄMICA E SÍLICA DE BAIXA GRANULOMETRIA
Tese apresentada ao curso de pós-
graduação em geologia e
geoquímica da Universidade
Federal do Pará para obtenção do
grau deDoutor em Ciëncias , área
de Geoquímica e Petrologia
Area de Concentração:

DATA DA AVALIAÇÃO: ____/____/____

CONCEITO:____________

BANCA EXAMINADORA
___________________________
Prof. Dr. Roberto de Freitas Neves
(DEQUAL/CT/UFPA - Orientador)
____________________________
Prof. Dr. ANTONIO CARLOS VIEIRA COELHO
(CG/UFPA – Membro)
___________________________
Profa Dr. JOSE ROBERTO ZAMIAN
(CG/UFPA – Membro)
____________________________
Prof. Dr. MARCONDES LIMA DA COSTA
(CG/UFPA – Membro)

EXEMPLO DE FOLHA DE APROVAÇÃO DE TESE


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 12

1.1.6 Dedicatória
Texto geralmente curto, no qual o autor presta uma homenagem ou
dedica seu trabalho a alguém.

1.1.7 Agradecimento
Texto dirigido a pessoas e instituições que de alguma forma
colaboraram para a execução do trabalho;

AGRADECIMENTOS

Ao meu orientador, pelo acompanhamento durante as pesquisas


experimentais e pela assistência na elaboração.

Aos professores e colegas do Departamento de Engenharia química e


Engenharia de Alimentos.........

Ao Instituto de Física da Universidade de São Paulo...

À EMBRAPA...........

EXEMPLO DE AGRADECIMENTO
1.1.8 Epígrafe
Citação de um pensamento, seguida da indicação de autoria,
relacionada com a matéria tratada no trabalho.

1.1.9 Resumo na língua vernácula


É a síntese dos pontos relevantes do texto, em linguagem clara,
concisa, direta, com o mínimo de 150 e o máximo de 500 palavras em um só
parágrafo, deve ressaltar o objetivo, o resultado e as conclusões do trabalho,
assim como os métodos e as técnicas empregados na sua elaboração. Deve-
se evitar abreviaturas, símbolos, fórmulas, equações e diagramas que não
sejam absolutamente necessários à sua compreensão, bem como citações,
comentários , críticas , julgamento pessoal, palavras ou expressões, tais
como: o presente trabalho........, o autor do trabalho descreve....., colocar
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 13
logo abaixo o resumo palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto
é palavras-chave e/ou descritores, conforme a ABNT NBR 6028.

1.1.10 Resumo na língua estrangeira


Elemento obrigatório, com as mesmas características do resumo na
língua vernácula, digitado em folha separada( em inglês Abstract). É opcional
para TCC.

1.1.11 Listas de Ilustrações


Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem
apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico,
acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário
recomenda-se a elaboração de listas própria para cada tipo de ilustação
(desenho, fluxograma, fotografias, gráficos, mapas, organograma, quadros e
outros).
LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Quadro 1 Composição global da castanha do


Pará.................................................................. 2
Quadro 2 Perfil de aminoácidos da proteína de castanha do
Pará............................................. 5
Gráfico 1 Curva genérica de secagem............................ 22
Fluxograma 1 Obtenção da farinha de farinha de castanha do
Pará............................................................ 26
Fotografia 1 Instrumento thermoconstanter Humidat
TH2/TH1............................................................ 32
Quadro 3 Alternativa de consumo de castanha do
Pará.................................................................... 39
Gráfico 2 Curva de atividade de água............................... 42
Fluxograma 2 Obtenção de subprodutos da castanha do
Pará..................................................................... 49

EXEMPLO DE LISTA DE ILUSTRAÇÕES

1.1.12 Lista de tabelas


Elemento opcional, elaborado de acordo com a ordem apresentada no
texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do
respectivo número de página.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 14

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Frações de nutrientes da castanha do Pará................... 13


Tabela 2 Distribuição granulométrica da amostra seca................. 18
Tabela 3 Composição do óleo filtrado de andiroba pela
cromatografia gasosa...................................................... 22

EXEMPLO DE LISTA DE TABELAS

1.1.13 Lista de Abreviaturas , siglas e símbolos


Relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto,
seguidas das palavras ou expressões correspondentes grifadas por extenso.

1.1.14 Sumário
Indicação do conteúdo do documento, refletindo suas divisões e/ou
seções, na mesma ordem e grafia em que aparecem no texto ,
acompanhado do respectivo número da página. Usa-se a palavra sumário e
não índice ou lista. A palavra SUMÁRIO deve ser centralizada e com a
mesma tipologia da fonte utilizada para as seções primárias; os elementos
pré-textuais não devem constar no sumário, os indicativos das seções devem
ser alinhados à esquerda, com linha pontilhada entre os títulos e o número da
página correspondente.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 15

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 12
2 REVISÃO DA LITERATURA 14
2.1 COMPORTAMENTO DO ALUMÍNIO EM SOLUÇÕES 14
AQUOSAS
2.1.1 Alumínio metálico 15
2.1.2 Anfoterismo 16
2.2. PRODUÇÃO DE SULFATO DE ALUMÍNIO 17
2.2.1 Pesos e aplicações do sulfato de alumínio 18
2.3 PROCESSOS DE OBTENÇÃO DE PÓS CERÂMICOS 19
2.3.1 Síntese e obtenção de pós cerâmicos 21
2.3.1.1 Precipitação química 22
4 RESULTADOS 27
5 DISCUSSÃO DOS RESULTADOS 28
6 CONCLUSÃO 30
REFERÊNCIAS 34
APÊNDICE 37
ANEXOs 39

1.2 ELEMENTOS TEXTUAIS


1.2.1 Introdução
Apresenta uma visão global da pesquisa realizada, mostrando a
importância e o objetivo do trabalho, deve ser escrito de forma suscinta,
deixando claro o tema desenvolvido, exceto os resultados. Em alguns trabalhos a
justificativa, objetivos e a hipótese são inseridos na introdução. Evitar o uso de muitas citações.

1.2.2 Desenvolvimento
- revisão da literatura: o autor deve demonstrar o conhecimento da literatura
básica sobre o assunto, resumindo os resultados de estudos feitos por outros
autores, a literatura deve preferencialmente ser citada em ordem cronológica,
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 16
em blocos de assunto, mostrando a evolução do tema de maneira integrada,
todo documento citado deve constar na listagem bibliográfica.
- material e métodos: É a descrição breve, porém completa das técnicas e
processos empregados, bem como o delineamento experimental.
- Resultados: É a apresentação de forma detalhada e completa dos resultados
obtidos. Devendo incluir tabelas, gráficos, quadros, e outros.
- discussão dos resultados: É a análise, interpretação e a comparação dos
resultados alcançados pelo estudo com aqueles descritos na revisão de
literatura.

1.2.3 Conclusão
Síntese final e constitui-se de uma resposta à hipótese enunciada na
introdução , manifestando o ponto de vista do autor sobre os resultados
obtidos. Não se permite a inclusão de dados novos.

1.3 PÓS-TEXTUAIS

1.3.1 Referências
É a representação dos documentos citados no texto de acordo com a
ABNT NBR 6023. A sua ordenação pode ser alfabética ou numérica .
Na lista, as referências são alinhadas somente à margem esquerda,
espaço simples nas entre linhas e dois espaços simples entre uma
referëncia e outra.

 Os elementos essenciais de uma referência bibliográfica são: autor(es),


título, subtítulo (se houver), edição, local, editora e data de publicação,
número de páginas ou volume.

 Quando a publicação não for paginada , ou tiver paginação irregular, registra-


se da seguinte forma “não paginado” ou “paginação irregular”.

 Na falta de identificação do local e editor, utilizam-se as expressões abreviada


entre colchetes [s.l. : s. n.]
 Se nenhuma data de publicação puder ser determinada, registra-se uma data
aproximada entre colchetes. Não é permitido o uso de referências sem data.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 17

Ex.: [ 1998 ou 1999], [ 2000] , [198- ] , [ 198-? ]


 Quanto a pontuação usa-se ponto após o nome do autor, título edição e no
final da referência; os dois pontos são usados antes do subtítulo, antes da
editora e depois do termo In: ; deve-se adotar vírgula após o sobrenome do
autor , após a editora e após o título da revista.; ponto e vírgula seguido de
espaço é usado para separar os autores.

Um autor:
ex.: FERREIRA FILHO, João.Tecnologia de frutas. São Paulo: Globo, 1993.
160p.

Dois autores:
ex.: HINES, Anthony L. ; MADDOX, Robert. Mass transfer. New York: John
Wiley, 1985.

Três autores:
AQUARONE; Eugênio, BORZANI, Walter; LIMA, Urgel de Almeida.
Tópicos de microbiologia industrial. São Paulo: Edgard Blucher, 1975.

MaisTrês autores: menciona-se apenas o primeiro , acrescentando-se a


expressão, “et al.”
ex.: BRENAM, J. G. et al. Las Operaciones de la ingenieria de los
alimentos. 2.ed. Zaragoza: Acribia, 1980

obs.: em casos específicos (projetos de pesquisa científica, indicação de produção


científica , relatórios diversos) nos quais a menção dos nomes for indispensável para
certificar a autoria, é facultado indicar todos os nomes.

Capítulo de livro
ex.: DAUDIN, J. D. La Congelacion. In.: GIRARD, J. P. Tecnologia de la
carne y de los productos carnicos. Zaragoza: Acribia , 1991. p. 1-30.

Quando a parte não tem título próprio e é escrito pelo mesmo autor da obra
principal.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 18
Ex.: GONÇALVES, J. P. Alimentação. São Paulo: Livros técnicos, 1985.
cap. 5, p. 84-92.

Organizador, compilador, editor, coordenador, etc. : quando houver indicação


explicita de responsabilidade pelo conjunto da obra, a entrada deve ser pelo nome
do responsável seguida da abreviação no singular do tipo de participação (Org.,
Coord., Ed., Comp. ) entre parênteses.

ex.: DESROSIER, Norman W. (Ed.) Elements of food technology.


Westport: Avi, 1977.

Um organizador:

LIMA, Raimundo. Crescimento da População alfabetizada. In: VARGAS,


Roberto(Org.). Desenvolvimento urbano da sociedade moderna.
Belém: Saber Paraense, 2004. p. 25-34

Dois organizadores:
GONÇALVES J. P.; ARAÙJO, J. A. (Org.). Alimentação. São Paulo:
Livros técnicos, 2000. cap. 4, p. 120-145.

Autoria desconhecida: a entrada é feita pelo título, sendo que a primeira palavra
do título deve ser toda em letras maiúsculas.

ex.: CONTROLE de qualidade . São Paulo, Engenharia de Alimentos, v. 1, n.


5 ,p. 20-26, jul./ago, 1996.

Trabalhos mimeografados:
ex.: CARVALHO, Carlos Augusto de Brito, FARIA, Lênio José Guerreiro e.
Obtenção de fibras naturais por processos químicos. Belém:
UFPA/POEMA-LEPRON, 1994.(Mimeograf.)

Entrevista
ex.: RÜGER, Kurt Frederico. Volta à Química do acetileno. Revista Brasileira
de Engenharia Química, v. 2, n. 3, p. 7-12, set. 1978. Entrevista.

Entidades coletivas: As obras de responsabilidade de Órgãos Governamentais da


Administração (Ministérios, Secretarias e outros), entrar pelo local(país, estado ou
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 19
município) em caixa alta. Empresas, Associações, congressos , seminários, etc. tem
entrada pelo seu próprio nome, por extenso em caixa alta.

ex.: BRASIL. Ministério da Agricultura. Secretaria Nacional de Abastecimento.


Comissão Técnica de Normas e Padrões. Normas de identificação,
qualidade, embalagem, armazenamento e transporte do guaraná.
Brasília, DF., 1982.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz.


São Paulo, 1990.

ENCONTRO DE PROFISSIONAIS DE QUÍMICA DA AMAZÔNIA, 6, 1985,


Manaus. Anais....Manaus: Conselho Regional de Química 6a. Região,
1988.

Dissertações, teses e TCCs.:

ex.: LOBATO, Ivan da Costa. Estudo do lavador de gases centrifugo no


controle das emissões de SO2. . 1998. 137 f. Dissertação (Mestrado em
Engenharia Química) - Universidade Federal do Pará.. Belém, 1998.

GUEDES, Andréa Madalena Maciel. Estudo da cinética de secagem de


urucum (Bixa orellana L.) em leito fixo. 2000. Trabalho de Conclusão
de curso (Graduação em Engenharia Química) - Centro Tecnológico.
Universidade Federal do Pará.. Belém

Constituições:
ex.: BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do
Brasil. Brasília, DF : Senado, 1988.

Leis e Decretos:
ex.: BRASIL. Decreto no. 996, de 30 de novembro de 1993. Cria a Zona de
Processamento de Exportação - ZPE de Rio Grande, no Estado do Rio
Grande do Sul. Diário Oficial [ da República Federativa do Brasil]
Brasília, v.131, n. 228, p. 18.233, 1 dez. 1993. Seção 1.

Portarias e Resoluções
Ex.: BRASIL. Ministério da Saúde. Divisão de Vigilância Sanitária de
Alimentos - DINAL. Portaria n. 001 de 28 de janeiro de 1987. Aprova os
padrões microbiológicos para produtos destinados ao consumo. Diário
Oficial. Brasília, DF. 12 de fevereiro de 1987, Seção 1, p. 2197.

Trabalhos apresentados em Congressos, Simpósios, Encontros, etc.


ex.: MARTELLI, M. C.; XAVIER, C.; NEVES, R. F.In: CONGRESSO
BRASILEIRO DE CERÂMICA, 41, 1997, São Paulo. Anais. São Paulo:
ABC, 1997. p.845-849.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 20
Trabalho apresentado em Congresso, Seminários em meio eletrônico

Os elementos essenciais para a referênciar documentos eletrônicos são


autor, título, edição, local, editor e data. Em seguida acrescentar as informações
relativa à descrição do suporte ou meio, e endereço eletrônico, apresentado entre os
sinais < > , precedido da expressão "Disponível em:" e a data de acesso ao
documento, precedido da expressão "Acesso em:"

Ex. REIMBRECHT, E. G.; FREDEL, M. C.; BAZZO, E. Fabricação de


elementos porosos para utilização em bombas capilares. In: SIMPÓSIO
BRASILEIRO DE ESTRUTUROLOGIA, 1, 1998, Belo Horizonte. Anais
eletrônicos. Belo Horizonte: UFMG, 1998. Disponível em <http://
www.uranocdtn.br/~sbe/>. Acesso em: 12 set. 2003

Partes de publicações periódicas:


ex.: MOREIRA, A . H. ; OLIVEIRA, R. M. ; LIMA, P. D. S. Efeito da adição
de lodo de águas residuais da indústria textil nas propriedades de
materiais de construção. Cerâmica.v. 47, n.303, p.158, jul./set. 2001.

LEE, B. L.; LIU, D. S. Fatique of rubber composites. Rubber Chemistry


and Technology, v.67, n. 5, p. 774, Nov./Dec.1994.

Partes de publicações periódicas em meio eletrônico


Ex. VIEGAS, M. C.; ANDRIETTA, S. R.; ANDRIETTA, M. G. S. Use tower
reactors for continuous ethanol production. Brazilian Journal of
Chemical Engineering, São Paulo, v. 19, n. 2, abr../jun. 2002.
Disponível em: <http://www.scielo.br/>. Acesso em: 27 ago. 2002.

Matéria de Revista não assinada em meio eletrônico


Ex.: PESQUISADORES em polímeros ganham Nobel de Química. Polímeros,
v. 10, n.3. jul./set. 2000. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script =sci_serial&pid=0104-
1428&Ing=pt&nm=isso>. Acesso em: 28 ago.2002.

Resumos de artigos:
ex.: YU, Boming. Dynamic modeling of a tunnel Kiln. Heat transfer
Engineering, v. 15, n. 2, p. 39, Apr./Jun. 1994. (Resumo)

Números Especiais e Suplementos:


ex.: LOURENÇO, Rafael L. Secagem de grãos. Boletim do Instituto de
Tecnologia de Alimentos, v. 58, n. 2, p. 36-39, 1987. Edição especial

Artigo de jornal:
Ex. PINHEIRO, L. Lactologia industrial. O Liberal, Belém, 02 jan.2000.
Atualidades, p.3.

Artigos de jornais em meio eletrônico


Ex.: CUPUAÇU. O Liberal. On line, Belém, 22 janeiro 2001. Repórter 70.
Disponível em:
<http://www.oliberal.com.br/arquivo/noticia/reporter/n23022000index.htm> .
Acesso em: 27 ago.2002.
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 21
Arquivo em disquetes:
ex. : GUIMARÀES, Geraldo de Assis. Curso de Aspectos ambientais e
toxicológicos dos metais pesados. Belém, 28 de fevereiro de 2002. 1
arquivo (83 bytes). Disquete 3 1/2. Powerpoint

Base de dados em Cd-Rom: no todo

Ex.: SILVER PLATTER INFORMATION. FSTA: current 1990-

Banco de dados

Ex.: SAVE Sistemas Agronomia e veterinária : Banco de Dados. Disponível


em :< http://www.save.com.br >. Acesso em: 21 ago.2002.

Homepage institucional

Ex.: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. Site construído e mantido pelo


Serviço de Computação- SECOM . [1998?]. Disponível em
<http://www.ufpa.br.> Acesso em: 21 ago.2002.

Programa (Software)

Ex.: MICROSOFT project for windows 95. Version 4.1: project planning software.
[s.l.]: Microsoft Corporation, 1995. Conjunto de programas. 1 CD-ROM

Enciclopédia

Ex.: ALUMÍNIO. In: ENCICLOPÉDIA DE QUÍMICA: química geral ordenada


tecnológica. Disponível em:
<http://www.rantac.com.br/users/roberts/Index1htm>,. Acesso em: 21 out.
2003

IMAGEM EM MOVIMENTO: inclui filmes, fitas de vídeo, DVD, entre


outros.
Fita de vídeo

Ex.: PRODUÇÃO de cupuaçu. Produção de Francisco de Souza Filgueira. Direção


e roteiro de Jershon Moraes. Viçosa, MG.: CPT/CEPLAC, 1998. 1 fita de
vídeo (56min.) VHS, son., color.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. Departamento de Engenharia


Química e de alimentos – DEQAL. Base de Dados: Recursos hídricos na
Amazônia – projeto de pesquisa. Belém, 2002. 1 CD-ROM

1.3.2 Apëndice e Anexos

São documentos complementares ao texto, sendo o apêndice um


texto ou documento complementar elaborado pelo autor e o anexo é um
documento não elaborado pelo autor, trazem informações esclarecedoras,
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 22
tabelas ou dados colocados à parte para não quebrar a seqüência lógica da
exposição . Os apêndices e Anexos são identificados por letras maiúsculas ,
travessão e títulos respectivos.

Ex.: APÊNDICE A – Avaliação numérica de ..........


ANEXO A - Representação gráfica......

2 FORMAS DE APRESENTAÇÃO

2.1 FORMATO
O Texto deve ser apresentado em papel branco , formato A4, digitados
na cor preta e fonte tamanho 12.

2.2 MARGEM
As folhas devem apresentar margem esquerda e superior 3 cm; direita
e inferior 2 cm.
3 cm

3cm 2cm

2cm

2.3 ESPACEJAMENTO
Todo texto deve ser digitado em espaço 1,5, os títulos das subseções
devem ser separados do texto que as precede por dois espaços .
Nome da instituição, área de concentração , nota de TCC e lista de
referência devem ser digitadas em espaço simples , as referências
separadas entre si por dois espaços simples
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 23
Os títulos das seções devem começar na parte superior da mancha e
ser separados do texto que os sucede por dois espaços 1,5, entre linhas.
Da mesma forma , os títulos das subseções devem ser separados do texto
que os sucede por dois espaços 1,5. O indicativo de seção, precede seu
título, alinhado à esquerda , separado por um espaço de caractere.

2.4 PAGINAÇÃO
Todas as folhas do trabalho , a partir da folha de rosto devem ser
contadas sequencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada ,
a partir da primeira folha da parte textual , em algarismos arábicos, no canto
superior direito da folha. Havendo apêndice e anexo , as suas folhas devem
ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve seguir a do texto
principal.

2.5 NUMERAÇÃO PROGRESSIVA

São empregados algarismos arábicos, o indicativo de seção é alinhado


na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por um espaço.
Não se utilizam ponto, hífen , travessão ou qualquer sinal após o indicativo de
seção ou do título.
Os títulos sem indicativo de Seção ( agradecimento, listas, resumos,
sumario, referência anexos e apêndices) devem ser centralizados. Não se
utiliza algarismo romano em nenhuma parte do parte do trabalho. Destaca-se
gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de negrito,
itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, conforme a ABNT NBR 6024, o
sumário segue a forma idêntica ao texto.

Seção Seção Seção Seção Seção


primária secundári terciária quaternári quinária
1 1.1 1.1.1 1.1.1.1 1.1.1.1.1

2 2.1 2.1.1 2.1.1.1 2.1.1.1.1

3 3.1 3.1.1 3.1.1.1 3.1.1.1.1

6 6.1 6.1.1 6.1.1.1 6.1.1.1.1

7 7.1 7.1.1 7.1.1.1 7.1.1.1.1


Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 24

3 CITAÇÕES

As citações devem ser apresentadas conforme a ABNT NBR 10520,


podem ser indicadas no texto de acordo com os seguintes sistemas: Autor-
Data e Numérico, qualquer que seja o sistema adotado deve ser seguido
constantemente ao longo do trabalho.
O Sistema mais adotado é o Autor-Data, seguem os exemplos abaixo.
 Nas citações, as chamadas pelo sobrenome do autor , instituição responsável
ou título incluído na sentença devem ser em letras maiúsculas e minúsculas
e quando estiverem entre parênteses no final do parágrafo devem ser em
letras maiúsculas.

Ex.: no texto
Segundo Calzavara (1987, p. 245), Euterpe olerácea Mart
apresenta....

Na lista de referência
CALZAVARA, E. Frutas da Amazônia. Belém: EMBRAPA,
1987.

Ex.: no texto
As pectinas presentes nas frutas são geralmente de alta
metoxilação (JACKIX, 1988, p. 54).

Na lista de referência
JACKIX, M. H. Doces, geléias e frutas em calda: teórico e
prático. São Paulo: Ícone,1988.

 Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal ( palestras, debates,


comunicações, entrevistas não publicadas, etc.), indicar entre parënteses, a
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 25
expressão informação verbal, mencionando-se os dados disponíveis em nota
de rodapé.

x.: no texto
O Novo medicamento estará disponível até o final deste
semestre (Informação verbal)

No rodapé da página
______________________
Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso de Genética, São
Paulo, em março de 2001

 Quando houver coincidência de autores com o mesmo sobrenome e data,


acrescentam-se as iniciais de seus prenomes, se mesmo assim existir
coincidência, colocam-se os prenomes por extenso.
Ex: (SILVA, A., 1988) (SILVA, André, 1988) (SILVA, Antonio, 1988)

 As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados num


mesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas após a
data e sem espacejamento.
Ex.: (SOLER, 1999a ) (SOLER, 1999b)

 Dois Autores
Ex.: no texto
Segundo Sing e Heldman (1998) la viscosidad de um líquido depende...

Na lista de referência
SING, R. P.; HELDMAN, D. R. Introducción a la engenieria de
los alimentos. Zaragoza, España: Acribia, 1998.

 Dois Autores citados no final do parágrafo


Ex.: no texto
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 26
O Iogurte provém da fermentação do leite por bactérias lácticas
selecionadas (CARUSO e OLIVEIRA, 1983).

Na lista de referência
CARUSO, J. G. B.; OLIVEIRA, A. J. Leite. São Paulo: ESALQ,
1983.

 Citação pelo título obras sem autoria devem ser citadas pelo título, podendo
ser reduzido utilizando-se reticências.
ex.: Conforme o MANUAL de análise físico-química e........,1991.
INDÚSTRIA de alimentos melhora......., 1996

 CITAÇÃO DE CITAÇÃO. Transcrição direta ou indireta de um texto em que


não se teve acesso ao documento original . Cita-se primeiro o autor do
documento original , depois o autor do documento consultado. A referência
será apenas do documento consultado.

Ex.: no texto
Segundo Angelucci (apud CAMPOS , 1992, p. 12) o consumo de
açucar....

No final do parágrafo
(CAMPOS, 1992 apud CÂNDIDO, 1998)

na lista de referência
CAMPOS, J. M. Alimentos. São Paulo: Ícone, 1992.

4 ILUSTRAÇÃO

A sua função é complementar o texto do projeto e do trabalho


acadëmico, a sua identificação é na parte inferior da ilustração, precedida da
palavra designativa, tem numeração arábica e sequëncial ao longo do texto
com legenda explicativa.

5 TABELAS
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 27
Tem a finalidade de mostrar dados numéricos que facilitem a
compreensão do texto, apresenta informações trabalhadas estatisticamente, o
título e o numero são colocados acima da tabela, a fonte e outras informações
complementares são colocados abaixo da tabela .
A ABNT através das NBRs 15287 e 14724 recomenda a utilização dos
procedimentos das normas tabular do IBGE(1993) que não utiliza traços
verticais delimitando a tabela à esquerda e à direita, ter no mínimo três traços
horizontais paralelos, o primeiro para separar o topo; o segundo para separar
o espaço do cabeçalho; e o terceiro para separar o rodapé.

Tabela 1: Análise de lipídios, proteínas e cinzas de caroço


de açaí branco e preto

Material % de % de % de
lipídios proteínas cinzas
Caroço de açaí preto 1,60 4,30 1,60
abatetuba
Caroço de açaí branco 1,67 4,58 1,68
do Cumbú

Fonte:

6 ABREVIATURAS E SIGLAS
Sua finalidade é indicar o significado das palavras, quando aparece
pela primeira vez no texto, a forma completa do nome precede a sigla,
colocada entre parênteses.
Ex. Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL).
Normalização de Trabalhos Acadëmicos Maria Ivone Maia da Costa/ufpa/itec/ppgeq 28

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 14724 .


Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos : apresentação. Rio de
Janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6023 .


Informação e documentação – Referências : apresentação. Rio de Janeiro, 2002

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 10520 .


Informação e documentação – Citações em documentos : apresentação. Rio de
Janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6024 .


Informação e documentação – Numeração progressiva das seções de um
documento escrito : apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6027 .


Informação e documentação – Sumário : apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6028 .


Informação e documentação – Resumos : apresentação. Rio de Janeiro, 1990.

CONDURU, Marise Teles: PEREIRA, José Almir Rodrigues. Elaboração de


trabalhos acadëmicos: normas , critérios e procedimentos. 2.ed. ver. Ampl. E atual.
Belém: NUMA/UFPA, 2006

FRANÇA, Júnia Lessa. Manual para normalização de publicações técnico-


científicas. 6.ed. rev. ampl. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

IBGE. Centro de Documentação e Disseminação de Informação. Normas de


apresentação tabular. 3.ed. Rio de Janeiro, 1993.