Vous êtes sur la page 1sur 11
S S I I S S T T E E M M A A D

SSIISSTTEEMMAA

DDEE

AARRRREEFFEECCIIMMEENNTTOO

INTRODU« O

INTRODU« O

A

maior parte da energia da gasolina se converte em calor 70%

O

sistema de arrefecimento È respons·vel por controlar esse calor.

O

sistema de arrefecimento de um carro rodando em uma estrada, dissipa calor

suficiente para aquecer duas casas de tamanho mÈdio.

Quando o motor do carro est· frio, seus componentes se desgastam mais rapidamente, o motor È menos efeciente e emite mais poluentes.

A PRINCIPAL TAREFA DO SISTEMA DE ARREFECIMENTO … TRANSFERIR O CALOR PARA O AR, IMPEDINDO O SUPERAQUECIMETO DO MOTOR AL…M DE OUTRAS TAREFAS IMPORTANTES.

sistema de arrefecimento

AR QUENTEDE OUTRAS TAREFAS IMPORTANTES. sistema de arrefecimento A parte central do ar quente, localizada no painel

A parte central do ar quente, localizada no painel do carro, È na verdade um pequeno radiador onde o ventilador do aquecedor sopra ar por esse radiador em direÁ„o a cabine do carro.

Este radiador de ar quente recebe o lÌquido de arrefecimento vindo do cabeÁote e o devolve ‡ bomba, o que permite ao sistema funcionar estando a v·lvula termost·tica aberta ou fechada.

bomba, o que permite ao sistema funcionar estando a v·lvula termost·tica aberta ou fechada. sistema de
bomba, o que permite ao sistema funcionar estando a v·lvula termost·tica aberta ou fechada. sistema de
VENTOINHA

VENTOINHA

VENTOINHA sistema de arrefecimento INTRODU« O sistema de arrefecimento

sistema de arrefecimento

INTRODU« O O

VENTOINHA sistema de arrefecimento INTRODU« O sistema de arrefecimento
FUNDAMENTOS B£SICOS

FUNDAMENTOS B£SICOS

Muito calor resultante da combust„o sai diretamente pelo sistema de escapamento, porÈm, uma parte dele È absorvido pelo motor aquecendo-o.

O motor funciona melhor quando o seu lÌquido arrefecedor est· a aproximadamente a 90C, pois desta forma:

ï A c‚mara de combust„o est· quente o suficiente para vaporizar completamente o combustÌvel, permitindo melhor combust„o e reduzindo as emissıes;

ï O Ûleo utilizado para lubrificar o motor fica com a viscosidade menor (mais fino), por isso as partes do motor movem-se mais livremente desperdiÁando menos forÁa para mover os seus prÛprios componentes;

ï As partes de metal se desgastam menos.

sistema de arrefecimento

VENTOINHApartes de metal se desgastam menos. sistema de arrefecimento A ventoinha opera de moda a permitir

A ventoinha opera de moda a permitir ao motor manter a temperatura constante.

Nos carros com traÁ„o dianteira, a ventoinha tÍm acionamento elÈtrico.

Neste caso, Ela È controlada por um interruptor termost·tico ou pela central eletrÙnica do motor e s„o ligadas quando a temperatura do lÌquido de arrefecimento sobe acima do ponto estabelecido, desligando quando a temperatura atinge uma temperatura normal.

Nos carros com traÁ„o traseira, a ventoinha È acionada pelo prÛprio motor e costuma ter uma embreagem de acoplamento ao cubo da ventoinha.

V£LVULA TERMOST£TICA

V£LVULA TERMOST£TICA

Caso a combinaÁ„o de baixa temperatura ambiente e pouca ou nenhuma utilizaÁ„o de potÍncia faÁa o lÌquido esfriar demais, a v·lvula termost·tica se fecha, matendo o motor em temperatura normal.

Esta v·lvula possui um pequeno cilindro, localizado na parte da peÁa virada para o motor, preenchido com uma cera que comeÁa a derreter a 80 C. Uma haste conectada ‡ v·lvula pressiona a cera, que quando derrete se expande significativamente empurrando a haste para fora do cilindro e abrindo a v·lvula.

a haste para fora do cilindro e abrindo a v ·lvula. sistema de arrefecimento TIPOS DE

sistema de arrefecimento

TIPOS DE SISTEMAS DE ARREFECIMENTOdo cilindro e abrindo a v ·lvula. sistema de arrefecimento ARREFECIMENTO A LÕQUIDO: Faz circular um

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO:

Faz circular um fuido por mangueiras e partes do motor. Ao passar pelo motor quente, o lÌquido absorve o calor, esfriando o motor. Depois que o fluido deixa o motor ele passa por um trocador de calor (radiador), que transfere o calor do fluido para o ar que passa por este radiador.

ARREFECIMENTO A AR:

Alguns carros ainda utilizam este sistema que em vez de haver um lÌquido circulando pelo motor, o bloco e o cabeÁote s„o dotados de aletas que aumentam a ·ra de absorÁ„o de calor em contato com o ar, conduzindo o calor para longe do motor. Uma ventoinha pode ser utilizada para forÁar o ar sobre essas aletas para acelerar a transferÍncia do calor para o ar.

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO A bomba d í ·gua manda para o bloco do motor o fluido,

A bomba dí·gua manda para o bloco do motor o fluido, que passa ao redor dos cilindros e depois pelo cabeÁote do motor, por passagens existentes para este fim.

sistema de arrefecimento

V£LVULA TERMOST£TICApassagens existentes para este fim. sistema de arrefecimento Sua fun Á„o È permitir que o motor

Sua funÁ„o È permitir que o motor chegue rapidamente ‡ temperatura ideal e tambÈm mantÍ-la constante. Isto È feito regulando a quantidade de ·gua que atravessa o radiador.

Em temperaturas baixas, essa passagem È completamente bloqueada, forÁando todo o lÌquido arrefecedor contido no motor a circular somente dentro do motor, fazendo com que ele se aqueÁa rapidamente.

Uma vez que a temperatura do lÌquido atinja entre 80C e 90C ela comeÁa a se abrir permitindo que o lÌquido seja enviado para o radiador. Quando o lÌquido chega entre 93C e 103C ela est· totalmente aberta.

o radiador. Quando o l Ìquido chega entre 93  C e 103  C ela

sistema de arrefecimento

TAMPA DO RADIADOR

TAMPA DO RADIADOR

A tampa do radiador aumenta o ponto de ebuliÁ„o do lÌquido de arrefecimento em atÈ 25C.

Esta tampa trabalha como uma v·lvula de alÌvio de press„o e È normalmente regulada para 1,03 bar pois o ponto de ebuliÁ„o da ·gua aumenta quando colocada sob press„o.

Á„o da ·gua aumenta quando colocada sob press „o. Quando o fluido esquenta, ele se expande
Á„o da ·gua aumenta quando colocada sob press „o. Quando o fluido esquenta, ele se expande

Quando o fluido esquenta, ele se expande e faz aumentar a press„o.

Quando a press„o atinge 1,03 bar a tampa vence a forÁa da mola a v·lvula abre-se e o lÌquido escoa pelo tubo atÈ o reservatÛrio de expans„o.

Quando o lÌquido se esfria, um v·cuo È criado e outra v·lvula abre-se e o lÌquido È sugado de volta.

sistema de arrefecimento

ARREFECIMENTO A LÕQUIDOe o l Ìquido È sugado de volta. sistema de arrefecimento H · uma v·lvula termost

de volta. sistema de arrefecimento ARREFECIMENTO A LÕQUIDO H · uma v·lvula termost ·tica (sensÌvel a

H· uma v·lvula termost·tica (sensÌvel a temperatura) no ponto de saÌda do fluido. Se esta v·lvula est· fechada, o sistema de mangueiras ao redor dela manda o fluido diretamente de volta bomba dí·gua para circular pelo bloco do cabeÁote apenas. Se estiver aberta, o fluido passa pelo radiador primeiro e ent„o volta para a bomba dí·gua.

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO

ARREFECIMENTO A LÕQUIDO Existe tamb Èm um circuito separado para o sistema de aquecimento (popularmente chamado

Existe tambÈm um circuito separado para o sistema de aquecimento (popularmente chamado de ar quente) que pega o fluido do cabeÁote e faz passar pelo n˙cleo do aquecedor antes de voltar ‡ bomba dí·gua.

sistema de arrefecimento

RADIADORde voltar ‡ bomba d í ·gua. sistema de arrefecimento … uma espÈcie de trocador de

‡ bomba d í ·gua. sistema de arrefecimento RADIADOR … uma espÈcie de trocador de calor

… uma espÈcie de trocador de calor projetado para transferir calor do lÌquido de arrefecimento para o ar que È jogado nele por uma ventoinha o pelo ar que passa por ele quando o veÌculo est· em uma velocidade superior a 60 km/h.

Os carros mais modernos usam radiadores de alumÌnio, feitos pela soldagem de finas aletas de alumÌnio a tubos achatados do mesmo metal.

Algumas vezes os tubos tÍm um tipo de palheta inserida neles chamada de agitador, o que aumenta a turbulÍncia do fluido em circulaÁ„o.

Normalmente, os radiadores tÍm um tanque de cada lado e dentro deste tanque pode haver um arrefecedor de c‚mbio. Na foto pode ser visto a entrada e a saÌda de Ûleo. Neste caso, o Ûleo troca calor com o lÌquido de arrefecimento.

MOTOR

MOTOR

As temperaturas na c‚mara de combust„o do motor podem chegar a 2.500C, o que torna vital resfriar a ·rea ao redor do cabeÁote. As ·reas ao redor das v·lvulas de escapamento s„o especialmente importantes, e quase todos os espaÁos do cabeÁote n„o tÍm funÁ„o estrutural sendo preenchidas com o lÌquido de arrefecimento.

Se o motor ficar sem refrigeraÁ„o por muito tempo ele pode fundir, ou seja, o metal se aqueceu tanto que o pist„o soldou-se ao cilindro.

se aqueceu tanto que o pist „o soldou-se ao cilindro. sistema de arrefecimento ARREFECIMENTO A LÕQUIDO

sistema de arrefecimento

ARREFECIMENTO A LÕQUIDOo pist „o soldou-se ao cilindro. sistema de arrefecimento Nos carros com c ‚mbio autom·tico tamb

cilindro. sistema de arrefecimento ARREFECIMENTO A LÕQUIDO Nos carros com c ‚mbio autom·tico tamb Èm h·

Nos carros com c‚mbio autom·tico tambÈm h· um circuito separado, dentro do radiador, para resfriar o fluido do c‚mbio. O Ûleo do c‚mbio È bombeado para um segundo trocador de calor dentro do radiador.

FLUIDO

FLUIDO

Os carros rodam em regiıes muito diversas, ou seja, em lugares onde as temperaturas podem ficar abaixo de 0C ou em outros que a temperatura pode estar acima de 40C.

Desta forma, o fluido utilizado no arrefecimento do motor precisa ter um ponto de congelamento muito baixo e um ponto de ebuliÁ„o muito alto e ainda ter a capacidade de armazenar muito calor.

A ·gua È um dos fluidos mais eficazes na conservaÁ„o do calor, porÈm ela

congela a uma temperatura muito alta.

Desta forma o fluido utilizado na maioria dos carros È a mistura de ·gua com etilieno-glicol (C 2 H 6 O 2 ) tambÈm conhecido como aditivo de radiador ou anticongelante.

sistema de arrefecimento

MOTORde radiador ou anticongelante. sistema de arrefecimento O bloco e o cabe Áote do motor tÍm

O bloco e o cabeÁote do motor tÍm muitas passagens, moldadas durante a

fundiÁ„o ou usinadas, para permitir que o fluido corra, chegando ‡s partes mais

crÌticas do motor.

ou usinadas, para permitir que o fluido corra, chegando ‡s partes mais cr Ìticas do motor.
BOMBA D í £GUA

BOMBA Dí£GUA

BOMBA D í £GUA … uma simples bomba centrÌfuga acionada por uma correia conectada ao virabrequim

… uma simples bomba centrÌfuga acionada por uma correia conectada ao virabrequim e que faz o fluido circular sempre que o motor est· ligado.

O fluido que sai da bomba passa primeiro pelo bloco do motor, pelo cabeÁote, pelo radiador e finalmente volta para a bomba.

Em alguns motores mais modernos o fluxo comeÁa pelo cabeÁote, a parte mais quente, e sÛ depois continua pelo bloco.

sistema de arrefecimento

FLUIDOe sÛ depois continua pelo bloco. sistema de arrefecimento Adicionando-se o etileno-glicol ‡ ·gua, os pontos

Adicionando-se o etileno-glicol ‡ ·gua, os pontos de ebuliÁ„o e de congelamento melhoram significativamente.

ebuliÁ„o e de congelamento melhoram significativamente. A temperatura do l Ìquido de arrefecimento pode atingir

A temperatura do lÌquido de arrefecimento pode atingir entre 121C e 135C,

desta forma, algo mais tem que ser feito para elevar o ponto de ebuliÁ„o.

O sistema de arrefecimento tambÈm utiliza a press„o para elevar ainda mais o

ponto de ebuliÁ„o do lÌquido.

A maioria dos carros tem um limite de press„o entre 0,96 e 1,03 bar, o que

aumenta o ponto de ebuliÁ„o outros 25C suportando desta forma as altas

temperaturas.

O anticongelante tambÈm possui aditivos para resistir a corros„o.