Vous êtes sur la page 1sur 42

ESTADO DE SANTA CATARINA

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA


CORPO DE BOMBEIROS MILITAR
DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT

NORMAS DE SEGURANÇA
CONTRA INCÊNDIOS

INSTRUÇÃO NORMATIVA
(IN 007/DAT/CBMSC)

SISTEMA
HIDRÁULICO PREVENTIVO

(TEXTO APENAS PARA CONSULTA PÚBLICA – SEM VALOR NORMATIVO)

(PERÍODO DE CONSULTA PÚBLICA: 01/02/2017 à 30/03/2017)

(SUGESTÕES, ENCAMINHAR PARA: datnormach@cbm.sc.gov.br)

Editada em: xx/xxxxxxxxxxx/2017


IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

SUMÁRIO

CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS …....................................................................... 3


Seção I - Objetivo …................................................................................................... 3
Seção II - Aplicação …................................................................................................. 3
Seção III - Isenção do SHP …....................................................................................... 3
Seção IV - Referências ….............................................................................................. 4
Seção V - Terminologias e Siglas …............................................................................ 4

CAPÍTULO II - NORMAS PARA PROJETO E EXECUÇÃO …........................................ 4


Seção I - Tubulação …................................................................................................ 5
Seção II - Mangueiras de incêndio ….......................................................................... 5
Subseção I - Mangueiras de incêndio para hidrante ….................................................... 6
Subseção II - Mangueiras de incêndio para mangotinho ….............................................. 6
Seção III - Abrigo de mangueiras para hidrante ou mangotinho ….............................. 6
Seção IV - Hidrantes …................................................................................................. 7
Seção V - Mangotinhos …............................................................................................ 7
Seção VI - Localização dos hidrantes ou mangotinhos …............................................. 8
Seção VII - Quantidade de hidrantes ou mangotinhos …............................................... 8
Seção VIII - Hidrante de recalque …................................................................................ 8
Seção IX - Tipos de sistemas …..................................................................................... 9
Seção X - Dimensionamento do SHP …...................................................................... 9
Seção XI - Reserva Técnica de Incêndio (RTI) …......................................................... 10
Seção XII - Reservatórios …........................................................................................... 10
Subseção I - Reservatório elevado …............................................................................... 10
Subseção II - Reservatório inferior e fonte natural de água ….......................................... 11
Seção XIII - Bombas de incêndio …................................................................................ 11
Subseção I - Sinalização e identificação das bombas de incêndio …............................... 12
Subseção II - Casa de bombas …....................................................................................... 12
Subseção III - Bomba de incêndio acoplada à motor elétrico …........................................ 12
Subseção IV - Bomba de incêndio acoplada à motor de combustão ….............................. 13
Seção XIV - Manutenção do SHP …................................................................................ 13

CAPÍTULO III - VISTORIA DO SHP …................................................................................ 13

CAPÍTULO IV - DISPOSIÇÕES FINAIS ….......................................................................... 14

ANEXOS
A - Siglas …....................................................................................................... 15
B - Detalhes do SHP …...................................................................................... 16
C - Equações para cálculo do SHP …................................................................ 24
D - Equações para cálculo de bomba de incêndio …......................................... 26
E - Exemplo de cálculo do SHP por gravidade …............................................. 28
F - Exemplo de cálculo do SHP por bomba de incêndio ….............................. 30
G - Tabelas para conferência do SHP …............................................................ 33

2/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

INSTRUÇÃO NORMATIVA
(IN 007/DAT/CBMSC)

SISTEMA HIDRÁULICO PREVENTIVO - SHP

Editada em: xx/xxxxxxxxxxx/2017

O Comando do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, no uso das atribuições legais
que lhe confere o inciso II do artigo 108 da Constituição Estadual, e ainda o que dispõe a Lei
16.157/2013 e o Decreto 1.957/2013, considerando as necessidades de atualização de prescrições
normativas, face evoluções tecnológicas e científicas, resolve editar a presente Instrução Normativa.

CAPÍTULO I
DISPOSIÇÕES INICIAIS

Seção I
Objetivo

Art. 1º Esta Instrução Normativa (IN) tem por objetivo estabelecer e padronizar critérios de
concepção e dimensionamento do Sistema Hidráulico Preventivo (SHP), nos processos analisados e
fiscalizados pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

Seção II
Aplicação

Art. 2º Esta IN aplica-se aos imóveis onde o SHP é exigido, conforme previsto na IN
001/DAT/CBMSC.
Parágrafo único. Os imóveis com projeto preventivo contra incêndio (PPCI) aprovados ou com
habite-se no CBMSC não necessitam de adequação em relação as exigência desta IN.

Art. 3º É obrigatória a instalação de mangotinho em todos os pavimentos, para as edificações


verticalizadas que atenderem aos seguintes critérios:
I – com classificação de risco de incêndio leve; e
II – com mais de 15 pavimentos.
Parágrafo único. Para as demais edificações, com classificação de risco de incêndio leve, é
facultada a instalação de mangotinhos.

Seção III
Isenção do SHP

Art. 4º Fica isento a instalação do SHP para:


I – imóveis com carga de incêndio inferior a 5 kg/m² (carga de incêndio desprezível);
II – locais onde o emprego de água para o combate do incêndio agrava o sinistro;

3/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

III – conjunto de unidades residenciais unifamiliar geminadas, desde que a saída de cada
unidade residencial seja diretamente para o exterior e que exista compartimentação entre as
unidades residenciais.

Art. 5º Fica isenta a instalação de pontos de hidrantes ou de mangotinhos em:


I – mezanino, sobreloja, salão de festa, escritório ou depósito em andar superior, desde que
estes ambientes tenham área inferior a 100 m²;
II – pavimentos superiores de apartamento duplex ou triplex.
Parágrafo único. A mangueira do hidrante ou do mangotinho do pavimento mais próximo deve
assegurar a proteção do locais isentos da instalação dos pontos de hidrantes ou de mangotinhos.

Art. 6º Apenas para efeito de isenção do SHP, não será computado como “área construída”, as
seguintes áreas de imóvel:
I – passagens cobertas, com largura máxima de 3m, com laterais abertas, destinadas apenas à
circulação de pessoas ou mercadorias;
II – cobertura das bombas para reabastecimento de gás natural veicular (GNV), líquidos
inflamáveis ou combustíveis;
III – cobertura, totalmente aberta nas laterais, destinada ao estacionamento de veículos, quando
constituída de pavimento único e térreo;
IV – quadra de esportes ou campo de futebol, independente do tipo de revestimento do piso;
V – arquibancada de concreto armado ou metálica (com ou sem assento) destinada a
acomodação de público;
VI – salão de festa localizado na cobertura do edifício, com área inferior a 100 m².

Seção IV
Referências

Art. 7º Referências utilizadas na elaboração desta norma:


I – NBR 13.714 – Sistemas de hidrantes e de mangotinhos para combate a incêndio;
II – NBR 11.861 – Mangueira de incêndio – Requisitos e métodos de ensaio;
III – NBR 14.870 – Esguicho de jato regulável para combate a incêndio;
IV – NBR 12.779 – Mangueiras de incêndio – Inspeção, manutenção e cuidados;
V – NBR 13.434 – Sinalização de segurança contra incêndio e pânico.

Seção V
Terminologias e Siglas

Art. 8º Aplicam-se as terminologias de segurança contra incêndio da IN 004/DAT/CBMSC


(em elaboração), e adotam-se as siglas dos termos e expressões do Anexo A.

CAPÍTULO II
NORMAS PARA PROJETO E EXECUÇÃO

Art. 9º Adota-se para o projeto e a execução do SHP a NBR 13.714, naquilo que não contrariar
o disposto nesta IN.

4/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Seção I
Tubulação

Art. 10. A tubulação do SHP deve ser metálica, com diâmetro mínimo de 65 mm (2½").
Parágrafo único. Para tubulação de cobre, admite-se diâmetro mínimo de 50 mm (2").

Art. 11. Admite-se tubulação para o SHP de materiais termoplásticos, somente quando:
I – a tubulação estiver enterrada a uma profundidade mínima de 60 cm, fora da projeção da
planta da edificação, que proporcione proteção mecânica e ao fogo;
II – existir um nicho com as dimensões mínimas de 25 x 30 cm, nos pontos de união dos tubos
de materiais termoplásticos com os tubos metálicos, guarnecido por tampa metálica pintada na cor
vermelha, para inspeção da conexão dos tubos de materiais diferentes.

Art. 12. A tubulação do SHP, quando aparente, deve ser pintada na cor vermelha.

Art. 13. Nos imóveis, com classificação do risco de incêndio médio ou elevado, a tubulação
metálica do SHP e sua fixação devem ter proteção ao fogo por 02 horas.
§ 1º A proteção ao fogo pode ser obtida, por exemplo:
a) pela aplicação de tinta intumescente;
b) pelo encapsulamento com alvenaria ou concreto;
c) pelo revestimento com mantas de fibras cerâmicas, lã de rocha, fibras incombustíveis
projetadas, placas de gesso acartonado, placas cimentícia, etc.
§ 2º Nos ambientes ou áreas com carga de incêndio desprezível, fica dispensada a proteção ao
fogo da tubulação metálica.

Art. 14. A pressão máxima de trabalho na tubulação do SHP deve ser de 150 mca.

Seção II
Mangueiras de incêndio

Art. 15. A escolha do tipo de mangueira é em função do seu local de uso e da condição de
aplicação, conforme previsto na Tabela 1.

Tabela 1 – Tipos de mangueiras


Pressão
Mangueira Aplicação Diâmetro de Descrição
trabalho
Destina-se a edifícios de Mangueira flexível, de borracha, com um
Tipo 1 40 mm (1½") 100 mca
ocupação residencial. reforço têxtil.
Destina-se a edifícios comerciais 40 mm (1½") Mangueira flexível, de borracha, com um
Tipo 2 140 mca
ou industriais. 65 mm (2½") reforço têxtil.
Destina-se à área naval ou 40 mm (1½") Mangueira flexível, de borracha, com
Tipo 3 150 mca
industrial. 65 mm (2½") reforço têxtil duplo sobrepostos.
Destina-se à área industrial, onde Mangueira flexível, de borracha, com um
40 mm (1½")
Tipo 4 é desejável uma maior 140 mca reforço têxtil, acrescida de um
65 mm (2½")
resistência à abrasão. revestimento externo de PVC + borracha.
Destina-se à área industrial, onde Mangueira flexível, de borracha, com um
40 mm (1½")
Tipo 5 é desejável uma alta resistência à 140 mca reforço têxtil, acrescida de um
65 mm (2½")
abrasão e a superfícies quentes. revestimento externo de borracha.
Destina-se à edificações que Mangueira semirrígida, de borracha, com
Semirrígida 25 mm (1”) 150 mca
utilizam mangotinhos. um reforço têxtil.
Adota-se: 1 MPa = 10 bar = 10 kgf/cm² = 100 mca = 145 psi

Art. 16. As mangueiras de incêndio devem ter manutenção, no máximo a cada 05 anos.

5/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Subseção I
Mangueiras de incêndio para hidrante

Art. 17. O hidrante deve ter mangueira flexível, com junta de união tipo rosca x storz, sendo
que as linhas de mangueiras devem ser compostas por lances, conforme a Tabela 2.

Tabela 2 – Linhas de mangueiras para hidrante


Comprimento máximo da
Lances de mangueiras Aplicação
linha de mangueiras
Até 25 m Lance único de 15, 20 ou 25 m
Em qualquer situação.
30 m 15 + 15 m
35 m 15 + 20 m
40 m 20 + 20 m Apenas quando a instalação do hidrante for
45 m 15 + 15 + 15 m externa à edificação, ou ainda quando o
hidrante do pavimento térreo atender à salas
50 m 15 + 15 + 20 m comerciais com saída apenas para área
55 m 15 + 20 + 20 m externa.
60 m 20 + 20 + 20 m

Art. 18. O diâmetro da mangueira para hidrante deve ser de:


I – 40 mm (1½"), para imóvel com classe de risco de incêndio leve ou médio; e
II – 65 mm (2½"), para imóvel com classe de risco de incêndio elevado.

Art. 19. As mangueiras devem ser acondicionadas em zigue-zague ou aduchadas, dentro de


abrigo, permitindo sua utilização com facilidade e rapidez.
§ 1º Quando a linha de mangueira for em lance único, a mangueira deve estar conectada ao
hidrante e ao esguicho.
§ 2º Quando a linha de mangueira for composta por 02 ou mais lances de mangueiras, as
mangueiras não devem estar conectadas entre si, nem ao hidrante ou ao esguicho.

Subseção II
Mangueiras de incêndio para mangotinho

Art. 20. O mangotinho deve ter mangueira semirrígida, com:


I – lance único;
II – diâmetro de 25mm (1");
III – comprimento máximo de 30 m, quando a instalação do mangotinho for no interior da
edificação;
IV – comprimento máximo de 60 m, quando a instalação do mangotinho for externa à
edificação ou ainda quando o mangotinho do pavimento térreo atender às salas comerciais com
saída apenas para área externa.

Art. 21. A mangueira para mangotinho deve ser acondicionada enrolada, em carretel fixo ou
móvel, dentro de abrigo, permitindo sua utilização com facilidade e rapidez.

Seção III
Abrigo de mangueiras para hidrante ou mangotinho

Art. 22. No interior do abrigo de mangueiras devem ser acondicionados:


I – a chave de mangueira (apenas para hidrantes);

6/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

II – a mangueira e o esguicho;
II – o hidrante; e/ou
III – o mangotinho.
Parágrafo único. O hidrante pode ficar fora do abrigo de mangueiras, porém o abrigo de
mangueiras não pode ser instalado a mais de 3 m de distância do hidrante.

Art. 23. O abrigo de mangueiras deve ter dimensões adequadas ao acondicionamento e


manuseio das mangueiras, esguicho, chave de mangueira, hidrante e/ou mangotinho. Ver detalhes
no Anexo B.

Art. 24. A porta do abrigo de mangueiras deve:


I – ser fácil de abrir, permitindo a retirada rápida das mangueiras;
II – ser na cor vermelha ou toda em vidro temperado, transparente e incolor;
III – possuir abertura para ventilação; e
IV – nunca ser trancada.
Parágrafo único. Quando a porta for na cor vermelha, deve ter a inscrição “INCÊNDIO”.

Seção IV
Hidrantes

Art. 25. A válvula para abertura do hidrante deve ser do tipo globo angular, com diâmetro
mínimo de 65 mm (2½").
Parágrafo único. A válvula para hidrante pode ter diâmetro mínimo de 50 mm (2”) para
tubulação de cobre, desde que a tubulação de cobre também tenha um diâmetro de 50 mm.

Art. 26. O hidrante deve ter o centro geométrico da tomada d’água variando entre as cotas de
100 cm a 150 cm, tendo como referencial o piso.

Art. 27. Os hidrantes devem apresentar adaptador rosca x storz, com saída de:
I – 40 mm (1½"), para imóvel com classe de risco de incêndio leve ou médio;
II – 65 mm (2½"), para imóvel com classe de risco de incêndio elevado.

Art. 28. Nos imóvel com classe de risco de incêndio médio ou elevado, os hidrantes devem ser
sinalizados, com um quadrado de cor amarela ou vermelha com 100 cm de lado pintado no piso, e
com as bordas de 10 cm pintadas na cor branca. Ver detalhes no Anexo B.

Seção V
Mangotinhos

Art. 29. Mangotinho é um sistema constituído por tomadas de incêndio, com saída de água
contendo válvula de abertura rápida, permanentemente acoplada a uma mangueira semirrígida, com
um esguicho regulável conectado na extremidade.

Art. 30. A válvula para mangotinho deve ser do tipo esfera, de abertura rápida, com passagem
plena e com diâmetro mínimo de 25 mm (1”).

Art. 31. O mangotinho deve ter o centro geométrico da tomada d’água variando entre as cotas
de 100 cm a 150 cm, tendo como referencial o piso. Ver detalhes no Anexo B.

Art. 32. Quando for utilizado mangotinho, deve ser instalado uma válvula angular de hidrante,
com adaptador rosca x storz para mangueira de 40 mm (1½"), para uso do Corpo de Bombeiros.

7/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Parágrafo único. Neste caso, a válvula angular de hidrante pode ter o centro geométrico da
tomada d’água variando entre as cotas de 60 cm a 150 cm, tendo como referencial o piso.

Seção VI
Localização dos hidrantes ou mangotinhos

Art. 33. Os hidrantes ou mangotinhos devem estar localizados:


I – na circulação ou na área comum da edificação;
II – onde existir boa visibilidade e fácil acesso;
III – em lugar que evite que fiquem bloqueados em caso de incêndio.

Art. 34. É proibido:


I – o depósito de materiais que dificultem o uso do hidrante ou mangotinho;
II – a instalação do hidrante ou mangotinho em rampas, escadas e patamares.

Seção VII
Quantidade de hidrantes ou mangotinhos

Art. 35. A quantidade de hidrantes ou de mangotinhos de uma edificação é determinado pela


cobertura proporcionado pelas mangueiras, de tal forma que qualquer ponto da área a ser protegida
seja alcançado pelo esguicho, considerando-se o comprimento da mangueira e seu trajeto real e
desconsiderando-se o alcance do jato d'água.
Parágrafo único. Nas edificações verticalizadas, deve existir no mínimo um hidrante ou
mangotinho por pavimento.

Seção VIII
Hidrante de recalque

Art. 36. O SHP deve ter hidrante de recalque, do tipo coluna, dotado de:
I – válvula de globo angular para abertura, com adaptador rosca x storz soldado à tubulação,
com saída de 65 mm (2½") para mangueira;
II – engate para mangueira voltada para a rua e para baixo em ângulo de 45°;
III – centro geométrico da tomada d’água variando entre as cotas de 60 cm a 150 cm, tendo
como referencial o piso.

Art. 37. São previstos 3 modelos para o hidrante de recalque (ver detalhes no Anexo B):
I – hidrante de recalque aparente, devendo apenas ser pintado na cor vermelha;
II – hidrante de recalque embutido em muro ou parede, devendo ter sinalização na parede ou
no muro, composta por um retângulo vermelho nas dimensões de 30 cm x 40 cm, com a inscrição
“INCÊNDIO” na cor branca; ou
III – hidrante de recalque dentro de abrigo, nas dimensões mínimas de 60 cm x 60 cm x 20 cm,
devendo a porta do abrigo:
a) ser fácil de abrir e nunca estar trancada; e
b) ser na cor vermelha (com a inscrição “INCÊNDIO”) ou toda em vidro temperado,
transparente e incolor.

Art. 38. É proibido o uso de válvula de retenção que impeça a retirada d'água do SHP, através
do hidrante de recalque.

8/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Art. 39. É permitida a interligação de duas ou mais colunas (ou reservatórios) em um único
hidrante de recalque, desde que os reservatórios elevados se apresentem na mesma cota (nível).

Art. 40. A localização do hidrante de recalque sempre deve permitir o livre acesso e a
aproximação do caminhão de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros, a partir do logradouro
público, sem existir qualquer obstáculo que dificulte o seu uso e localização.

Art. 41. O hidrante de recalque deve ser instalado, junto a entrada principal da edificação:
I – na parede externa da fachada principal da edificação;
II – no muro da divisa do imóvel com a rua; ou
III – na área externa da circulação do imóvel.

Seção IX
Tipos de sistemas

Art. 42. A definição do tipo de SHP é em função da classificação do risco de incêndio do


imóvel, conforme especificado na Tabela 3.

Tabela 3 – Tipos de sistemas


Vazão Perda de Pressão residual
Risco de Diâmetro Nº de Tipo de
Tipo Característica mínima no carga média mínima na saída
incêndio mangueira saídas esguicho
esguicho no esguicho do esguicho
I Hidrante Leve 40 mm (1½") Simples Agulheta 70 L/min 0,3 mca 4 mca
II Mangotinho Leve 25 mm (1") Simples Regulável 80 L/min 10 mca 15 mca
III Hidrante Médio 40 mm (1½") Simples Regulável 300 L/min 20 mca 15 mca
IV Hidrante Elevado 65 mm (2½") Dupla Regulável 600 L/min 15 mca 30 mca
Adota-se: 1 MPa = 10 bar = 10 kgf/cm² = 100 mca = 145 psi

Seção X
Dimensionamento do SHP

Art. 43. A vazão e a pressão residual no hidrante ou no mangotinho hidraulicamente menos


favorável, medido na saída do esguicho, não podem ser inferior ao previsto na Tabela 3.

Art. 44. O SHP deve ser dimensionado em função da classe de risco de incêndio, para fornecer
a vazão e a pressão requeridas na Tabela 3, com o funcionamento simultâneo de:
I – 1 Hidrante ou mangotinho: quando instalado 1 hidrante ou mangotinho;
II – 2 Hidrantes ou mangotinhos: quando instalados de 2, 3 ou 4 hidrantes ou mangotinhos;
III – 3 Hidrantes ou mangotinhos : quando instalados 5 ou 6 hidrantes ou mangotinhos;
IV – 4 Hidrantes ou mangotinhos: quando instalados 7 ou mais hidrantes ou mangotinhos.

Art. 45 Ao ser dimensionado o SHP, a pressão máxima de trabalho em qualquer ponto do


sistema, não deve ultrapassar a pressão de 100 mca.

Art. 46. O cálculo do SHP é de competência do responsável técnico pelo PPCI, podendo
utilizar as equações que estão no Anexo C.

Art. 47. As características do SHP (pressão, vazão e altura manométrica) devem ser
conferidas pelo CBMSC através das Tabelas do Anexo G.

9/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Seção XI
Reserva Técnica de Incêndio (RTI)

Art. 48. O volume de água da RTI é definido em função da classificação do risco de incêndio e
da área total construída do imóvel, conforme Tabela 4.

Tabela 4 – Volume mínimo da RTI


Risco de 2.500m²<Área≤ 5.000m²<Área≤ 10.000m²<Área≤ 25.000m²<Área≤
Área≤2.500m² 50.000m²<Área
incêndio 5.000m² 10.000m² 25.000m² 50.000m²
Leve RTI = 5 m³ RTI = 10 m³ RTI = 15 m³ RTI = 20 m³ RTI = 25 m³ RTI = 30 m³
Médio RTI = 18 m³ RTI = 36 m³ RTI = 54 m³ RTI = 72 m³ RTI = 90 m³ RTI = 108 m³
Elevado RTI = 36 m³ RTI = 72 m³ RTI = 108 m³ RTI = 144 m³ RTI = 180 m³ RTI = 216 m³

Art. 49. Admite-se uma única RTI, para o SHP e para o Sistema de Chuveiros Automáticos,
desde que o reservatório contenha a soma dos volumes d'água necessários para ambos os sistemas.

Art. 50. A RTI pode ser em concreto armado, metálica, fibra, material termoplástico (PVC) ou
outros materiais, desde que se garanta a proteção ao fogo e as intempéries, no mínimo por 02 horas.

Seção XII
Reservatórios

Art. 51. Os reservatórios podem ser compartimentados, para permitir a limpeza e a manutenção
de uma célula, enquanto a outra célula supre de água a edificação e o SHP.

Art. 52. Os reservatórios devem ser dotados de dispositivos para acesso a vistoria interna.
Parágrafo único. A posição do acesso ao interior do reservatório (visita) deve permitir a
visualização e medição da altura da saída da tubulação para consumo predial.

Art. 53. A tubulação para limpeza do reservatório deve ser metálica, até a altura do registro,
que também deve ser metálico; exceto quando instalado em compartimento protegido contra o fogo.

Art. 54. A tubulação de saída do reservatório para abastecimento do SHP, deve ser dotada de
registro de gaveta (para manutenção do sistema) e de válvula de retenção (para bloquear o
recalque), ambas no mesmo diâmetro da tubulação.

Art. 55. Tanto o registro de gaveta, quanto a válvula de retenção, devem ser instalados de
modo a facilitar o acesso, o exame visual e a manutenção.

Art. 56. A tubulação para o consumo predial deve ser instalada com saída lateral no
reservatório, de modo a assegurar a RTI. Ver detalhes no Anexo B.

Art. 57. No mesmo reservatório devem estar acondicionadas a RTI e a água para consumo da
edificação; exceto quando são usados fontes naturais de água perene (lagoas, lagos, rios ou açudes)
como reservatório do SHP.

Subseção I
Reservatório elevado

Art. 58. Quando o reservatório é do tipo elevado (superior ou castelo d'água), o abastecimento

10/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

do SHP é feito pela ação da gravidade, devendo o reservatório estar à altura suficiente para fornecer
as vazões e pressões mínimas requeridas para cada sistema, sendo que, a altura é considerada:
I - do fundo do reservatório (quando a adução for na parte inferior do reservatório) até o centro
geométrico da tomada d'água do hidrante ou mangotinho menos favorável hidraulicamente; ou
II - da face inferior do tubo de adução (quando a adução for feita nas paredes laterais dos
reservatórios de fibra ou PVC) até o centro geométrico da tomada d'água do hidrante ou
mangotinho menos favorável hidraulicamente.

Art. 59. Quando a altura do reservatório elevado não for suficiente para fornecer as vazões e
pressões mínimas requeridas para o sistema, deve-se utilizar 02 bombas de incêndio para reforço,
em sistema by pass, conforme especificado na Seção XIII - Bombas de incêndio.

Subseção II
Reservatório inferior e fonte natural de água

Art. 60. Quando o reservatório é do tipo inferior (ao nível do solo, térreo, semienterrado,
subterrâneo ou cisterna), o abastecimento do SHP é efeito através de 02 bombas de incêndio,
conforme especificado na Seção XIII - Bombas de incêndio.
Parágrafo único. Pode-se utilizar como reservatório inferior para o SHP as fontes naturais de
água perene, tais como: lagoas, lagos, rios ou açudes.

Art. 61. O reservatório inferior deve possuir dispositivo antivórtice.

Seção XIII
Bombas de incêndio

Art. 62. A especificação técnica, o cálculo da vazão, pressão e potência das bombas de
incêndio são de competência do responsável técnico pelo PPCI, podendo utilizar as equações que
estão no Anexo D.

Art. 63. A velocidade máxima da água na tubulação do SHP deve ser de:
I – 5 m/s para o recalque; e
II – 4 m/s para a sucção.

Art. 64. Quando a vazão e a pressão do SHP são fornecidas ou reforçadas por bombas de
incêndio, devem ser previstas sempre 02 bombas de incêndio, sendo:
I – uma bomba principal: bomba elétrica ligada à rede elétrica da concessionária; e
II – uma bomba reserva: bomba a combustão, ou outra bomba elétrica ligada a um gerador de
emergência ou a um grupo de baterias.

Art. 65. As características das bombas de incêndio (potência, vazão e altura manométrica)
devem ser conferidas pelo CBMSC através das Tabelas do Anexo G.

Art. 66. As bombas de incêndio (principal e reserva), com funcionamento a plena carga, devem
ter uma autonomia mínima de:
I – 02 horas, para risco leve;
II – 04 horas, para risco médio;
III – 06 horas, para risco elevado.

Art. 67. Na saída das bombas de incêndio é obrigatória a colocação de registro para
manutenção e válvula de retenção para bloqueio de recalque. Ver detalhes no Anexo B.

11/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Art. 68. A partida das bombas de incêndio (principal e reserva) deve ser automática, com a
simples abertura de qualquer hidrante ou mangotinho, sendo o seu desligamento apenas manual,
através do painel de comando localizado na casa de bombas.

Art. 69. As tomadas de admissão (sucção) das bombas de incêndio devem ser independentes.

Art. 70. As bombas de incêndio que utilizam fontes naturais como reservatório inferior, devem
dispor junto à válvula de pé, de um sistema de ralos e filtros para evitar a entrada de detritos que
possam causar danos, possuindo uma câmara de decantação e uma de sucção.

Art. 71. As bombas devem ter instalado na tubulação, dispositivo que absorva as vibrações,
criadas na saída da inércia ou da reposição de carga.

Subseção I
Sinalização e identificação das bombas de incêndio

Art. 72. As bombas de incêndio (principal e reserva) devem possuir uma placa de identificação
com as seguintes características:
I – nome do fabricante;
II – modelo da bomba;
III – vazão;
IV – altura manométrica (ou pressão); e
V – potência.

Art. 73. Deve ser instalado um painel de sinalização das bombas de incêndio (principal e
reserva), preferencialmente ao lado da central de alarme de incêndio ou onde haja vigilância
permanente, dotado de uma botoeira para acionamento manual das bombas, possuindo sinalização
visual e acústica, indicando:
I – “BOMBA DE INCÊNDIO PRINCIPAL EM FUNCIONAMENTO”; e
II – “BOMBA DE INCÊNDIO RESERVA EM FUNCIONAMENTO”.

Subseção II
Casa de bombas

Art. 74. As bombas de incêndio devem ser instaladas em compartimentos próprios denominado
casa de bombas.

Art. 75. A casa de bombas deve:


I – permitir o fácil acesso, com espaço interno para manobra e manutenção das bombas;
II – oferecer proteção ao fogo e as intempéries, no mínimo por 02 horas;
III – ser ventilada, de modo a facilitar a dissipação do calor gerado pelos motores;
IV – ter o escapamento do motor a combustão direcionado para o exterior da edificação;
V – ter dispositivo para acionamento e desarme manual das bombas de incêndio.

Subseção III
Bomba de incêndio acoplada à motor elétrico

Art. 76. A bomba de incêndio acoplada à motor elétrico deve:


I – dispor de rede elétrica independente;

12/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

II – ter os condutores do circuito elétrico protegidos por eletrodutos e possuir traçado que os
proteja do fogo, de eventuais danos mecânicos e das intempéries;
III – ter chave para desarme no quadro de disjuntor principal da edificação, sinalizada:
a) de modo a diferenciá-la de outras chaves; e
b) com a inscrição: “BOMBA DE INCÊNDIO - NÃO DESLIGUE”.
Parágrafo único. A bomba de incêndio não pode ser desligada pelo disjuntor geral, do quadro
de disjuntor principal da edificação.

Subseção IV
Bomba de incêndio acoplada à motor de combustão

Art. 77. A bomba de incêndio acoplada à motor de combustão deve:


I – levar no máximo 12 segundos, para a comutação da fonte de energia e entrar em
funcionamento;
II – ter instalado sob o tanque de combustível do motor a combustão uma bacia de contenção
com volume mínimo de 1,5 vez a capacidade do tanque; e
III – ter as baterias do motor a combustão, mantidas carregadas por um sistema de flutuação
automática.

Seção XIV
Manutenção do SHP

Art. 78. É obrigatório submeter o SHP à manutenção preventiva periódica, de modo a


assegurar que o sistema esteja constantemente em condições de funcionamento. Um plano de
manutenção deve ser elaborado pelo projetista, de forma a garantir a preservação de todos os
componentes do sistema.

CAPÍTULO III
VISTORIA DO SHP

Art. 79. Na vistoria deve ser verificado se a execução do SHP está conforme o PPCI
aprovado, sendo observado:
I – a localização dos hidrantes ou mangotinhos;
II – a pressão e a vazão dos hidrantes ou mangotinhos;
III – a RTI, tubulação, válvulas, mangueiras, caixa de mangueiras, hidrante de recalque,
esguicho, bombas de incêndio e casa de bombas.

Art. 80 O funcionamento do SHP pode ser conferido através das seguintes formas:
I – para hidrante, com risco leve:
a) medindo a pressão dinâmica na saída do esguicho, com pitômetro;
b) medindo a pressão dinâmica antes do esguicho, com manômetro;
c) medindo a pressão estática na saída da mangueira, com manômetro;
d) medindo a vazão na saída do esguicho, com tanque e cronômetro; ou
e) medindo a diferença de altura entre o fundo da RTI e o eixo do hidrante;
II – para hidrante, com risco médio ou elevado:
a) medindo a pressão dinâmica antes do esguicho, com manômetro;
b) medindo a pressão estática na saída da mangueira, com manômetro;
c) medindo a vazão na saída do esguicho, com tanque e cronômetro; ou

13/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

d) verificando as características da bomba de incêndio: potência, vazão e altura


manométrica;
III – para mangotinho:
a) medindo a vazão na saída do esguicho, com tanque e cronômetro;
b) medindo a diferença de altura entre o fundo da RTI e o eixo do mangotinho; ou
c) verificando as características da bomba de incêndio: potência, vazão e altura
manométrica.

CAPÍTULO IV
DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 81. Esta IN, com vigência em todo o território catarinense, entra em vigor na data de
sua publicação, ficando revogada a IN 007/DAT/CBMSC, editada em 28 de março de 2014.

Florianópolis, xx de xxxxxxxxxxx de 2017.

Coronel BM ONIR MOCELLIN


Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar de SC

ANEXOS

A – Siglas
B – Detalhes do SHP
C – Equações para cálculo do SHP
D – Equações para cálculo de bomba de incêndio
E – Exemplo de cálculo do SHP por gravidade
F – Exemplo de cálculo do SHP por bomba de incêndio
G – Tabelas para conferência do SHP

14/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO A
SIGLAS

CBMSC - Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina


DAT - Diretoria de Atividades Técnicas
GNV - Gás Natural Veicular
Hman - Altura manométrica da bomba de incêndio
IN - Instrução Normativa
kgf/cm² - kilograma força por centímetro quadrado
kg/m² - kilograma por metro quadrado
L/min - litros por minuto
m³/s - metro cúbico por segundo
mca - metro de coluna d'água
mm - milímetro
MPa - Mega Pascal
NBR - Norma Brasileira
Pb - Potência da bomba de incêndio
PPCI - Projeto Preventivo Contra Incêndio
psi - libra força por polegada quadrada
PVC - Policloreto de vinil
Qb - Vazão da bomba de incêndio
RTI - Reserva Técnica de Incêndio
SHP - Sistema Hidráulico Preventivo

15/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO B
DETALHES DO SHP

Figura 01 – Hidrante para Sistema Tipo I (porta do abrigo em vidro temperado)

Figura 02 – Hidrante para Sistema Tipo I (porta do abrigo na cor vermelha)

16/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 03 – Mangotinho para Sistema Tipo II

Figura 04 – Mangotinho para Sistema Tipo II

17/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 05 – Hidrante para Sistema Tipo III (lance único de mangueira)

Figura 06 – Hidrante para Sistema Tipo III (com 2 ou mais lances de mangueiras)

18/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 07 – Hidrante para Sistema Tipo IV (lance único de mangueira)

Figura 08 – Hidrante para Sistema Tipo IV (com 2 ou mais lances de mangueiras)

19/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 09 – Hidrante de Recalque (com abrigo)

Figura 10 – Hidrante de Recalque (aparente)

Figura 11 – Hidrante de Recalque (embutido)

20/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 12 – Reservatório elevado

Figura 13 – Reservatório Elevado (com interposição de bombas)

21/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 14 – Esquema Isométrico do SHP (para reservatório elevado)

22/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Figura 15 – Esquema Isométrico do SHP (para reservatório inferior)

Figura 16 – Reservatório Inferior (com detalhes das bombas)

23/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO C
EQUAÇÕES PARA CÁLCULO DO SHP

1. Adota-se para o cálculo da vazão a seguinte equação:


Q = 0,2046 x D² x √ P
Onde:
Q = vazão no esguicho, [L/min];
D = diâmetro do requinte do esguicho, [mca].
P = pressão dinâmica residual requerida na saída do esguicho, ver Tabela 3, [mca].

2. Adota-se para o cálculo da perda de carga unitária das tubulações e mangueiras, a equação de
Hanzen-Willians:

Onde:
J = perda de carga unitária da tubulação, [m/m];
Q = vazão, [m³/s];
C = coeficiente de rugosidade de Hanzen-Willians, [adimensioinal], ver Tabela 5;
D = diâmetro interno do tubo (ou diâmetro nominal – DN), [m].

Tabela 5 – Coeficientes de rugosidade


Tipo de tubulação Coeficiente de rugosidade
Ferro fundido ou Aço preto 100
Aço galvanizado 120
Mangueiras de incêndio (borracha) 140
Cobre ou PVC 150

3. Adota-se as seguintes equações para o cálculo da perda de carga unitária nas tubulações de
aço galvanizado:
2½” (65mm) 
3” (75mm) 
4” (100mm) 
5” (125mm) 
6” (150mm) 
Onde:
Jt = perda de carga unitária da tubulação, [m/m];
Q = vazão, [m³/s];

4. Adota-se as seguintes equações para o cálculo da perda de carga unitária nas tubulações de
cobre ou PVC:
2” (50mm) 
2½” (65mm) 
3” (75mm) 
4” (100mm) 

24/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

5” (125mm) 
Onde:
Jt = perda de carga unitária da tubulação, [m/m];
Q = vazão, [m³/s];

5. Adota-se as seguintes equações para o cálculo da perda de carga unitária nas mangueiras:
1” (25mm) 
1½” (40mm) 
2½” (65mm) 
Onde:
Jm = perda de carga unitária da mangueira, [m/m];
Q = vazão, [m³/s];

6. A perda de carga total na tubulação é determinada pela seguinte equação:

Onde:
∆Jt = perda de carga total na tubulação, [mca];
L = comprimento real da tubulação, [m];
LV = comprimento virtual ou equivalente da tubulação, [m];
Jt = perda de carga unitária da tubulação, [m/m].

7. A altura entre a RTI e o hidrante ou mangotinho menos favorável hidraulicamente é calcula


pela equação:
Hg = ∆Jt + ∆Jm + Je + P
Onde:
Hg = altura entre RTI e o hidrante ou mangotinho menos favorável hidraulicamente, [mca];
∆Jt = perda de carga total na tubulação, [mca];
∆Jm = perda de carga total na mangueira, [mca];
Je = perda de carga no esguicho, ver Tabela 3, [mca];
P = pressão residual requerida na saída do esguicho, ver Tabela 3, [mca].

25/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO D
EQUAÇÕES PARA CÁLCULO DE BOMBA DE INCÊNDIO

1. A altura manométrica da bomba de incêndio é calcula pela equação:


Hman = Hg + ∆Js + ∆Jr + P
Onde:
Hman = altura manométrica, [mca];
Hg = altura geométrica, [mca];
∆Js = perda de carga total na tubulação de sucção, [mca];
∆Jr = perda de carga total na tubulação de recalque, [mca];
P = pressão residual requerida na saída do esguicho, ver Tabela 3, [mca].

2. Adota-se para o cálculo da perda de carga unitária das tubulações e mangueiras, a equação
de Hanzen-Willians:

Onde:
J = perda de carga unitária da tubulação, [m/m];
Q = vazão, [m³/s];
C = coeficiente de rugosidade de Hanzen-Willians, [adimensioinal], ver Tabela 5;
D = diâmetro interno do tubo (ou diâmetro nominal – DN), [m].

3. A velocidade máxima da água na tubulação de recalque não deve ser superior a 5 m/s, e nem
superior a 4 m/s para a tubulação de sucção, a qual deve ser calculada pela seguinte equação:
Q = Ax V
Onde:
Q = vazão, [m³/s];
V= velocidade da água, [m/s];
A = área interna da seção da tubulação, [m²].

4. A perda de carga total na tubulação de sucção é determinada pela equação:

Onde:
∆JS = perda de carga total na tubulação de sucção, [mca];
LS = comprimento real da tubulação de sucção, [m];
LvS = comprimento virtual ou equivalente da tubulação de sucção, [m];
JS = perda de carga unitária da tubulação de sucção, [m/m].

5. A perda de carga total na tubulação de recalque é determinada pela equação:

Onde:
∆JR = perda de carga total na tubulação de recalque, [mca];
LR = comprimento real da tubulação de recalque, [m];
LvR = comprimento virtual ou equivalente da tubulação de recalque, [m];
JR = perda de carga unitária da tubulação de recalque [m/m].

26/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

6. A potência da bomba de incêndio é determinada pela equação:

Onde:
Pb = potência da bomba, [cv];
Q = Vazão da bomba, [m³/h];
Hman = altura manométrica, [mca];
η = rendimento do conjunto moto-bomba, normalmente é de 50 %, [%].
0,37 = constante para adequação das unidades e do peso específico da água.

7. Para evitar a entrada de ar e a formação de vórtices na tubulação de sucção da bomba, a


válvula de pé e crivo deve estar mergulhada a uma profundidade mínima, calculada pela equação:
hmin = 2,5 x D + 0,10
Onde:
D = diâmetro interno da tubulação de sucção, [m];
hmin = altura mínima entre o nível de água da fonte de abastecimento e a parte superior da
válvula de pé e crivo, [m];

8. Para evitar a ocorrência do fenômeno da cavitação, as bombas devem funcionar com uma
condição de aspiração adequada, caracterizada pela sigla NPSH, que representa a energia
disponível na entrada da bomba. Logo, NPSH disponível > (NPSH requerido pela bomba + 0,3),
calculado pela equação:
NPSHd = Patm – ∆Js – Pv ± Hs
Onde:
NPSHd = NPSH disponível, [mca];
Patm = pressão atmosférica, (calculada como Patm=10,33 - 0,0011 x altitude local), [mca];
∆Js = perda de carga total na tubulação de sucção, [mca];
Pv = pressão de vapor, ver Tabela 6, [mca];
Hs = altura de sucção, [mca].

Tabela 6 – Pressão de vapor da água


Temperatura da
0 4 10 20 30 40 50 60 80 100
água (ºC)
Pressão de Vapor
0,06 0,08 0,13 0,24 0,43 0,75 1,26 2,31 4,83 10,33
da água (mca)

27/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO E
EXEMPLO DE CÁLCULO DO SHP POR GRAVIDADE

Método Simplificado
Ocupação: Residencial Privativa Multifamiliar
Área total construída = 6.200,00 m²
Esquema isométrico do SHP: Ver Figura 14 do Anexo B
Risco: Leve (pressão residual mínima = 4 mca)
Número de hidrantes: 10
Hidrantes em uso simultâneo: 04
Tipo de tubulação: aço galvanizado (AG)
Diâmetro da tubulação: 3” e 2½”
Comprimento mangueira: 30 m com 1½”
Pé direito: 2,80m

1. Cálculo da pressão no Ponto “A”

1.1 Vazão no hidrante mais desfavorável H1


Q1=70 L/min ou Q1=0,001166 m³/s (ver Tabela 3)

1.2 Perda de carga no esguicho


Je = 0,3 mca (ver Tabela 3)

1.3 Perda de carga unitária na mangueira

1.4 Perda de carga total na mangueira


∆Jm = Jm x Lm = 0,035 x 30 = 1,05 mca

1.5 Perda de carga unitária na tubulação do hidrante H1

1.6 Perda de carga nas conexões – Leq Hidrante H1


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Registro angular 2½” 10,00 m 10,00 m
1 pc Redução 3” x 2½” 0,90 m 0,90 m
1 pc Redução 2½” x 1½” 0,71 m 0,71 m
1 pc Te passagem lateral 2½” 3,43 m 3,43 m
Leq total 15,04 m

1.7 Perda de carga total na tubulação do hidrante H1

1.8 Pressão no Ponto “A”

2. Cálculo da altura – X

28/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

2.1 Cálculo da vazão nos Hidrantes H2, H3 e H4

2.2 Cálculo da vazão total no trecho RTI ↔ Ponto “A”

2.3 Perda de carga nas conexões: Trecho RTI ↔ Ponto “A”


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Entrada de borda 3” 2,20 m 2,20 m
1 pc Registro de gaveta aberto 3” 0,50 m 0,50 m
1 pc Válvula retenção vertical 9,70 m 9,70 m
Leq total 12,40 m

2.4 Perda de carga unitária na tubulação: Trecho RTI↔ Ponto “A”

2.5 Perda de carga total na tubulação: Trecho RTI ↔ Ponto “A”

2.6 Altura – X

3. Reserva Técnica de Incêndio – RTI


Volume RTI = 15 m³ (ver Tabela 4)

29/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO F
EXEMPLO DE CÁLCULO DO SHP POR BOMBA DE INCÊNDIO

Método Simplificado
Ocupação: Comercial
Área total construída = 15.800,00 m²
Risco: Leve (pressão residual mínima = 4 mca)
Número de hidrantes: 7
Hidrantes em uso simultâneo: 04
Esquema vertical: Ver Figuras 15 e 16 do Anexo B
Tipo de tubulação: aço galvanizado (AG)
Diâmetro da tubulação: 2½”
Comprimento mangueira: 30 m
Temperatura: 45 ºC
Altitude local: 600m

1. Vazão no hidrante mais desfavorável H7


Q=70 L/min ou Q=0,001166 m³/s (ver Tabela 3)

2. Perda de carga no esguicho


Je=0,3 mca (ver Tabela 3)

3. Perda de carga na mangueira

∆Jm7 = Jm7 x Lm = 0,035 x 30 = 1,05 mca

4. Perda de carga no hidrante H7


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Registro ângulo aberto 2½” 10,00 m 10,00 m
1 pc Redução 2½” x 1½” 0,71 m 0,71 m
Leq total 10,71 m
Jh7 = 1065,88 x Q = 1065,88 x 0,0011661,85 = 0,004 m/m
1,85

∆Jh7 = (Leq + LR) x Jh7 = (10,71 + 0,20) x 0,004 = 0,044 mca

5. Perda de carga no trecho: H7 – Ponto “A”


Quantidad Comprimento Comprimento
Unid. Conexão
e equivalente equivalente Total
3 pc Joelho 90º 2½” 2,00 m 6,00 m
1 pc Tê passagem lateral 2½” 4,30 m 4,30 m
Leq total 10,30 m

6. Perda de carga no trecho: Ponto “A” – Ponto “B”


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Tê passagem direta 2½” 1,30 m 1,30 m
Leq total 1,30 m

30/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

7. Perda de carga no trecho: Ponto “B” – Ponto “C”


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Tê passagem lateral 2½” 4,30 m 4,30 m
Leq total 4,30 m
QB – C = Q x 3 = 0,001166 x 3 = 0,0035 m³/s
JtB – C = 1065,88 x QB – C1,85 = 1065,88 x 0,00351,85 = 0,0305 m/m

8. Perda de carga no trecho: Ponto “C” – Bomba


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
2 pc Tê passagem lateral 2½” 4,30 m 8,60 m
1 pc Válvula de retenção pesada 2½” 8,10 m 8,10 m
2 pc Joelho 90º 2½” 2,00 m 4,00 m
2 pc Registro de Gaveta 2½” 0,40 m 0,80 m
Leq total 21,50 m
QC – BOMBA = Q x 4 = 0,001166 x 4 = 0,0046 m³/s
JtC – BOMBA = 1065,88 x QC – BOMBA1,85 = 1065,88 x 0,00461,85 = 0,051 m/m
∆JtC – BOMBA = (Leq + LR) x JtC – BOMBA = (21,5 + 6,95) x 0,051 = 1,45 mca

9. Perda de carga na Sucção


Comprimento Comprimento
Quantidade Unid. Conexão
equivalente equivalente Total
1 pc Válvula de pé e crivo 3” 22,00 m 22,00 m
1 pc Joelho 90º 3” 2,50 m 2,50 m
1 pc Registro de Gaveta 3” 0,50 m 0,50 m
Leq total 25,00 m
QS = Q x 4 = 0,001166 x 4 = 0,0046 m³/s
JtS = 455,98 x QS1,85 = 455,98 x 0,00461,85 = 0,0216 m/m
∆JtS = (Leq + LR) x JtS = (25,0 + 2,6) x 0,0216 = 0,6 mca

10. Cálculo da altura manométrica

11. Vazão da bomba

31/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

12. Potência da bomba

13. Profundidade mínima da válvula de pé e crivo

14. Especificações da Bomba de incêndio


Hman =14 mca Pb = 1,5 cv
Qb = 17,1 m³/h Marca/modelo = Schneider BPI-92

15. Reserva Técnica de Incêndio – RTI


Volume RTI = 20 m³ (ver Tabela 4)

16. Cálculo da NSPHd


Pressão de vapor à 45 ºC = 1,00 mca
Altitude = 600m

Patm = 10,33 – 0,0011 x altitude


Patm = 10,33 – 0,0011 x 600
Patm = 10,33 – 0,66 = 9,67 mca

NSPHd = Patm – hfs – Pv ± Hs


NSPHd = 9,67 – 0,6 – 1,00 – 2,1 = 5,97 mca

32/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

ANEXO G
TABELAS PARA CONFÊNCIA DO SHP

Tabela 7 – Sistema Tipo 1, altura mínima da RTI (cobre ou PVC)


Diâmetro da Tubulação em Cobre ou PVC
Hidrantes em uso Comprimento da
simultâneo linha de mangueira 2” (50 mm) 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm)
Altura mínima da RTI, em relação ao hidrante menos favorável hidraulicamente
1 15 m 5m 4,9 m 4,9 m 4,9 m
1 20 m 5,2 m 5,1 m 5,1 m 5,1 m
1 25 m 5,4 m 5,3 m 5,3 m 5,3 m
1 30 m 5,6 m 5,5 m 5,5 m 5,5 m
1 35 m 5,8 m 5,7 m 5,7 m 5,7 m
1 40 m 6m 5,9 m 5,9 m 5,9 m
1 45 m 6,2 m 6,1 m 6,1 m 6,1 m
1 50 m 6,4 m 6,3 m 6,3 m 6,3 m
1 55 m 6,6 m 6,5 m 6,5 m 6,5 m
1 60 m 6,8 m 6,7 m 6,7 m 6,7 m
2 15 m 5,6 m 4,9 m 4,9 m 4,9 m
2 20 m 5,8 m 5,1 m 5,1 m 5,1 m
2 25 m 6m 5,3 m 5,3 m 5,3 m
2 30 m 6,2 m 5,5 m 5,5 m 5,5 m
2 35 m 6,4 m 5,7 m 5,7 m 5,7 m
2 40 m 6,6 m 5,9 m 5,9 m 5,9 m
2 45 m 6,8 m 6,1 m 6,1 m 6,1 m
2 50 m 7m 6,3 m 6,3 m 6,3 m
2 55 m 7,2 m 6,5 m 6,5 m 6,5 m
2 60 m 7,4 m 6,7 m 6,7 m 6,7 m
3 15 m 6,8 m 5,4 m 5m 4,9 m
3 20 m 7m 5,6 m 5,2 m 5,1 m
3 25 m 7,2 m 5,8 m 5,4 m 5,3 m
3 30 m 7,4 m 6m 5,6 m 5,5 m
3 35 m 7,6 m 6,2 m 5,8 m 5,7 m
3 40 m 7,8 m 6,4 m 6m 5,9 m
3 45 m 8m 6,6 m 6,2 m 6,1 m
3 50 m 8,2 m 6,8 m 6,4 m 6,3 m
3 55 m 8,4 m 7m 6,6 m 6,5 m
3 60 m 8,6 m 7,2 m 6,8 m 6,7 m
4 15 m 9m 6,2 m 5,4 m 4,9 m
4 20 m 9,2 m 6,4 m 5,6 m 5,1 m
4 25 m 9,4 m 6,6 m 5,8 m 5,3 m
4 30 m 9,6 m 6,8 m 6m 5,5 m
4 35 m 9,8 m 7m 6,2 m 5,7 m
4 40 m 10 m 7,2 m 6,4 m 5,9 m
4 45 m 10,2 m 7,4 m 6,6 m 6,1 m
4 50 m 10,4 m 7,6 m 6,8 m 6,3 m
4 55 m 10,6 m 7,8 m 7m 6,5 m
4 60 m 10,8 m 8m 7,2 m 6,7 m
Notas: a) A altura mínima da RTI, em relação ao hidrante hidraulicamente menos favorável, prevista nesta Tabela, serve
apenas como valor mínimo de referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 4 mca e a vazão mínima de 70 L/min no hidrante menos favorável.

33/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 8 – Sistema Tipo 1, altura mínima da RTI (aço galvanizado)


Diâmetro da Tubulação em Aço Galvanizado
Hidrantes em uso Comprimento da
2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm)
simultâneo linha de mangueira
Altura mínima da RTI, em relação ao hidrante menos favorável hidraulicamente
1 15 m 4,9 m 4,9 m 4,9 m 4,9 m
1 20 m 5,1 m 5,1 m 5,1 m 5,1 m
1 25 m 5,3 m 5,3 m 5,3 m 5,3 m
1 30 m 5,5 m 5,5 m 5,5 m 5,5 m
1 35 m 5,7 m 5,7 m 5,7 m 5,7 m
1 40 m 5,9 m 5,9 m 5,9 m 5,9 m
1 45 m 6,1 m 6,1 m 6,1 m 6,1 m
1 50 m 6,3 m 6,3 m 6,3 m 6,3 m
1 55 m 6,5 m 6,5 m 6,5 m 6,5 m
1 60 m 6,7 m 6,7 m 6,7 m 6,7 m
2 15 m 5m 4,9 m 4,9 m 4,9 m
2 20 m 5,2 m 5,1 m 5,1 m 5,1 m
2 25 m 5,4 m 5,3 m 5,3 m 5,3 m
2 30 m 5,6 m 5,5 m 5,5 m 5,5 m
2 35 m 5,8 m 5,7 m 5,7 m 5,7 m
2 40 m 6m 5,9 m 5,9 m 5,9 m
2 45 m 6,2 m 6,1 m 6,1 m 6,1 m
2 50 m 6,4 m 6,3 m 6,3 m 6,3 m
2 55 m 6,6 m 6,5 m 6,5 m 6,5 m
2 60 m 6,8 m 6,7 m 6,7 m 6,7 m
3 15 m 5,5 m 5,1 m 4,9 m 4,9 m
3 20 m 5,7 m 5,3 m 5,1 m 5,1 m
3 25 m 5,9 m 5,5 m 5,3 m 5,3 m
3 30 m 6,1 m 5,7 m 5,5 m 5,5 m
3 35 m 6,3 m 5,9 m 5,7 m 5,7 m
3 40 m 6,5 m 6,1 m 5,9 m 5,9 m
3 45 m 6,7 m 6,3 m 6,1 m 6,1 m
3 50 m 6,9 m 6,5 m 6,3 m 6,3 m
3 55 m 7,1 m 6,7 m 6,5 m 6,5 m
3 60 m 7,3 m 6,9 m 6,7 m 6,7 m
4 15 m 6,4 m 5,5 m 5m 4,9 m
4 20 m 6,6 m 5,7 m 5,2 m 5,1 m
4 25 m 6,8 m 5,9 m 5,4 m 5,3 m
4 30 m 7m 6,1 m 5,6 m 5,5 m
4 35 m 7,2 m 6,3 m 5,8 m 5,7 m
4 40 m 7,4 m 6,5 m 6m 5,9 m
4 45 m 7,6 m 6,7 m 6,2 m 6,1 m
4 50 m 7,8 m 6,9 m 6,4 m 6,3 m
4 55 m 8m 7,1 m 6,6 m 6,5 m
4 60 m 8,2 m 7,3 m 6,8 m 6,7 m
Notas: a) A altura mínima da RTI, em relação ao hidrante hidraulicamente menos favorável, prevista nesta Tabela, serve
apenas como valor mínimo de referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 4 mca e a vazão mínima de 70 L/min no hidrante menos favorável.

34/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 9 – Sistema Tipo 1, características mínimas bomba de incêndio (cobre ou PVC)


Diâmetro da Tubulação em Cobre ou PVC

Hidrantes Comprimento 2 ” (50 mm) 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m ¼ 4,2 6 ¼ 4,2 5,9 ¼ 4,2 5,9 ¼ 4,2 5,9
1 20 m ¼ 4,2 6,2 ¼ 4,2 6,1 ¼ 4,2 6,1 ¼ 4,2 6,1
1 25 m ¼ 4,2 6,4 ¼ 4,2 6,3 ¼ 4,2 6,3 ¼ 4,2 6,3
1 30 m ¼ 4,2 6,6 ¼ 4,2 6,5 ¼ 4,2 6,5 ¼ 4,2 6,5
1 35 m ¼ 4,2 6,8 ¼ 4,2 6,7 ¼ 4,2 6,7 ¼ 4,2 6,7
1 40 m ¼ 4,2 7 ¼ 4,2 6,9 ¼ 4,2 6,9 ¼ 4,2 6,9
1 45 m ¼ 4,2 7,2 ¼ 4,2 7,1 ¼ 4,2 7,1 ¼ 4,2 7,1
1 50 m ¼ 4,2 7,4 ¼ 4,2 7,3 ¼ 4,2 7,3 ¼ 4,2 7,3
1 55 m ¼ 4,2 7,6 ¼ 4,2 7,5 ¼ 4,2 7,5 ¼ 4,2 7,5
1 60 m ¼ 4,2 7,8 ¼ 4,2 7,7 ¼ 4,2 7,7 ¼ 4,2 7,7
2 15 m ½ 8,4 6,6 ½ 8,4 5,9 ½ 8,4 5,9 ½ 8,4 5,9
2 20 m ½ 8,4 6,8 ½ 8,4 6,1 ½ 8,4 6,1 ½ 8,4 6,1
2 25 m ½ 8,4 7 ½ 8,4 6,3 ½ 8,4 6,3 ½ 8,4 6,3
2 30 m ½ 8,4 7,2 ½ 8,4 6,5 ½ 8,4 6,5 ½ 8,4 6,5
2 35 m ½ 8,4 7,4 ½ 8,4 6,7 ½ 8,4 6,7 ½ 8,4 6,7
2 40 m ½ 8,4 7,6 ½ 8,4 6,9 ½ 8,4 6,9 ½ 8,4 6,9
2 45 m ½ 8,4 7,8 ½ 8,4 7,1 ½ 8,4 7,1 ½ 8,4 7,1
2 50 m ½ 8,4 8 ½ 8,4 7,3 ½ 8,4 7,3 ½ 8,4 7,3
2 55 m ¾ 8,4 8,2 ½ 8,4 7,5 ½ 8,4 7,5 ½ 8,4 7,5
2 60 m ¾ 8,4 8,4 ½ 8,4 7,7 ½ 8,4 7,7 ½ 8,4 7,7
3 15 m ¾ 12,6 7,8 ¾ 12,6 6,4 ¾ 12,6 6 ¾ 12,6 5,9
3 20 m ¾ 12,6 8 ¾ 12,6 6,6 ¾ 12,6 6,2 ¾ 12,6 6,1
3 25 m 1 12,6 8,2 ¾ 12,6 6,8 ¾ 12,6 6,4 ¾ 12,6 6,3
3 30 m 1 12,6 8,4 ¾ 12,6 7 ¾ 12,6 6,6 ¾ 12,6 6,5
3 35 m 1 12,6 8,6 ¾ 12,6 7,2 ¾ 12,6 6,8 ¾ 12,6 6,7
3 40 m 1 12,6 8,8 ¾ 12,6 7,4 ¾ 12,6 7 ¾ 12,6 6,9
3 45 m 1 12,6 9 ¾ 12,6 7,6 ¾ 12,6 7,2 ¾ 12,6 7,1
3 50 m 1 12,6 9,2 ¾ 12,6 7,8 ¾ 12,6 7,4 ¾ 12,6 7,3
3 55 m 1 12,6 9,4 ¾ 12,6 8 ¾ 12,6 7,6 ¾ 12,6 7,5
3 60 m 1 12,6 9,6 1 12,6 8,2 ¾ 12,6 7,8 ¾ 12,6 7,7
4 15 m 1,5 16,8 10 1 16,8 7,2 1 16,8 6,4 ¾ 16,8 5,9
4 20 m 1,5 16,8 10,2 1 16,8 7,4 1 16,8 6,6 1 16,8 6,1
4 25 m 1,5 16,8 10,4 1 16,8 7,6 1 16,8 6,8 1 16,8 6,3
4 30 m 1,5 16,8 10,6 1 16,8 7,8 1 16,8 7 1 16,8 6,5
4 35 m 1,5 16,8 10,8 1 16,8 8 1 16,8 7,2 1 16,8 6,7
4 40 m 1,5 16,8 11 1,5 16,8 8,2 1 16,8 7,4 1 16,8 6,9
4 45 m 1,5 16,8 11,2 1,5 16,8 8,4 1 16,8 7,6 1 16,8 7,1
4 50 m 1,5 16,8 11,4 1,5 16,8 8,6 1 16,8 7,8 1 16,8 7,3
4 55 m 1,5 16,8 11,6 1,5 16,8 8,8 1 16,8 8 1 16,8 7,5
4 60 m 1,5 16,8 11,8 1,5 16,8 9 1,5 16,8 8,2 1 16,8 7,7
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 4 mca e a vazão mínima de 70 L/min no hidrante menos favorável.

35/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 10 – Sistema Tipo 1, características mínimas bomba de incêndio (aço galvanizado)


Diâmetro Tubulação em Aço Galvanizado

Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m ¼ 4,2 5,9 ¼ 4,2 5,9 ¼ 4,2 5,9 ¼ 4,2 5,9
1 20 m ¼ 4,2 6,1 ¼ 4,2 6,1 ¼ 4,2 6,1 ¼ 4,2 6,1
1 25 m ¼ 4,2 6,3 ¼ 4,2 6,3 ¼ 4,2 6,3 ¼ 4,2 6,3
1 30 m ¼ 4,2 6,5 ¼ 4,2 6,5 ¼ 4,2 6,5 ¼ 4,2 6,5
1 35 m ¼ 4,2 6,7 ¼ 4,2 6,7 ¼ 4,2 6,7 ¼ 4,2 6,7
1 40 m ¼ 4,2 6,9 ¼ 4,2 6,9 ¼ 4,2 6,9 ¼ 4,2 6,9
1 45 m ¼ 4,2 7,1 ¼ 4,2 7,1 ¼ 4,2 7,1 ¼ 4,2 7,1
1 50 m ¼ 4,2 7,3 ¼ 4,2 7,3 ¼ 4,2 7,3 ¼ 4,2 7,3
1 55 m ¼ 4,2 7,5 ¼ 4,2 7,5 ¼ 4,2 7,5 ¼ 4,2 7,5
1 60 m ¼ 4,2 7,7 ¼ 4,2 7,7 ¼ 4,2 7,7 ¼ 4,2 7,7
2 15 m ½ 8,4 6 ½ 8,4 5,9 ½ 8,4 5,9 ½ 8,4 5,9
2 20 m ½ 8,4 6,2 ½ 8,4 6,1 ½ 8,4 6,1 ½ 8,4 6,1
2 25 m ½ 8,4 6,4 ½ 8,4 6,3 ½ 8,4 6,3 ½ 8,4 6,3
2 30 m ½ 8,4 6,6 ½ 8,4 6,5 ½ 8,4 6,5 ½ 8,4 6,5
2 35 m ½ 8,4 6,8 ½ 8,4 6,7 ½ 8,4 6,7 ½ 8,4 6,7
2 40 m ½ 8,4 7 ½ 8,4 6,9 ½ 8,4 6,9 ½ 8,4 6,9
2 45 m ½ 8,4 7,2 ½ 8,4 7,1 ½ 8,4 7,1 ½ 8,4 7,1
2 50 m ½ 8,4 7,4 ½ 8,4 7,3 ½ 8,4 7,3 ½ 8,4 7,3
2 55 m ½ 8,4 7,6 ½ 8,4 7,5 ½ 8,4 7,5 ½ 8,4 7,5
2 60 m ½ 8,4 7,8 ½ 8,4 7,7 ½ 8,4 7,7 ½ 8,4 7,7
3 15 m ¾ 12,6 6,5 ¾ 12,6 6,1 ¾ 12,6 5,9 ¾ 12,6 5,9
3 20 m ¾ 12,6 6,7 ¾ 12,6 6,3 ¾ 12,6 6,1 ¾ 12,6 6,1
3 25 m ¾ 12,6 6,9 ¾ 12,6 6,5 ¾ 12,6 6,3 ¾ 12,6 6,3
3 30 m ¾ 12,6 7,1 ¾ 12,6 6,7 ¾ 12,6 6,5 ¾ 12,6 6,5
3 35 m ¾ 12,6 7,3 ¾ 12,6 6,9 ¾ 12,6 6,7 ¾ 12,6 6,7
3 40 m ¾ 12,6 7,5 ¾ 12,6 7,1 ¾ 12,6 6,9 ¾ 12,6 6,9
3 45 m ¾ 12,6 7,7 ¾ 12,6 7,3 ¾ 12,6 7,1 ¾ 12,6 7,1
3 50 m ¾ 12,6 7,9 ¾ 12,6 7,5 ¾ 12,6 7,3 ¾ 12,6 7,3
3 55 m 1 12,6 8,1 ¾ 12,6 7,7 ¾ 12,6 7,5 ¾ 12,6 7,5
3 60 m 1 12,6 8,3 ¾ 12,6 7,9 ¾ 12,6 7,7 ¾ 12,6 7,7
4 15 m 1 16,8 7,4 1 16,8 6,5 ¾ 16,8 6 ¾ 16,8 5,9
4 20 m 1 16,8 7,6 1 16,8 6,7 1 16,8 6,2 1 16,8 6,1
4 25 m 1 16,8 7,8 1 16,8 6,9 1 16,8 6,4 1 16,8 6,3
4 30 m 1 16,8 8 1 16,8 7,1 1 16,8 6,6 1 16,8 6,5
4 35 m 1,5 16,8 8,2 1 16,8 7,3 1 16,8 6,8 1 16,8 6,7
4 40 m 1,5 16,8 8,4 1 16,8 7,5 1 16,8 7 1 16,8 6,9
4 45 m 1,5 16,8 8,6 1 16,8 7,7 1 16,8 7,2 1 16,8 7,1
4 50 m 1,5 16,8 8,8 1 16,8 7,9 1 16,8 7,4 1 16,8 7,3
4 55 m 1,5 16,8 9 1 16,8 8,1 1 16,8 7,6 1 16,8 7,5
4 60 m 1,5 16,8 9,2 1,5 16,8 8,3 1 16,8 7,8 1 16,8 7,7
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 4 mca e a vazão mínima de 70 L/min no hidrante menos favorável.

36/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 11 – Sistema Tipo 2, características mínimas bomba de incêndio (cobre ou PVC)


Diâmetro da Tubulação em Cobre ou PVC

Hidrantes Comprimento 2 ” (50 mm) 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 1,5 4,8 32,5 1,5 4,8 31,5 1,5 4,8 31,5 1,5 4,8 31,5
1 20 m 1,5 4,8 34 1,5 4,8 33 1,5 4,8 33 1,5 4,8 33
1 25 m 1,5 4,8 35,5 1,5 4,8 34,5 1,5 4,8 34,5 1,5 4,8 34,5
1 30 m 1,5 4,8 37 1,5 4,8 36 1,5 4,8 36 1,5 4,8 36
1 35 m 1,5 4,8 38,5 1,5 4,8 37,5 1,5 4,8 37,5 1,5 4,8 37,5
1 40 m 1,5 4,8 40 1,5 4,8 39 1,5 4,8 39 1,5 4,8 39
1 45 m 1,5 4,8 41,5 1,5 4,8 40,5 1,5 4,8 40,5 1,5 4,8 40,5
1 50 m 2 4,8 43 1,5 4,8 42 1,5 4,8 42 1,5 4,8 42
1 55 m 2 4,8 44,5 2 4,8 43,5 2 4,8 43,5 2 4,8 43,5
1 60 m 2 4,8 46 2 4,8 45 2 4,8 45 2 4,8 45
2 15 m 3 9,6 33,5 3 9,6 31,5 3 9,6 31,5 3 9,6 31,5
2 20 m 3 9,6 35 3 9,6 33 3 9,6 33 3 9,6 33
2 25 m 3 9,6 36,5 3 9,6 34,5 3 9,6 34,5 3 9,6 34,5
2 30 m 3 9,6 38 3 9,6 36 3 9,6 36 3 9,6 36
2 35 m 3 9,6 39,5 3 9,6 37,5 3 9,6 37,5 3 9,6 37,5
2 40 m 3 9,6 41 3 9,6 39 3 9,6 39 3 9,6 39
2 45 m 4 9,6 42,5 3 9,6 40,5 3 9,6 40,5 3 9,6 40,5
2 50 m 4 9,6 44 3 9,6 42 3 9,6 42 3 9,6 42
2 55 m 4 9,6 45,5 4 9,6 43,5 4 9,6 43,5 4 9,6 43,5
2 60 m 4 9,6 47 4 9,6 45 4 9,6 45 4 9,6 45
3 15 m 4 14,4 34,5 4 14,4 31,5 4 14,4 31,5 4 14,4 31,5
3 20 m 4 14,4 36 4 14,4 33 4 14,4 33 4 14,4 33
3 25 m 4 14,4 37,5 4 14,4 34,5 4 14,4 34,5 4 14,4 34,5
3 30 m 5 14,4 39 4 14,4 36 4 14,4 36 4 14,4 36
3 35 m 5 14,4 40,5 4 14,4 37,5 4 14,4 37,5 4 14,4 37,5
3 40 m 5 14,4 42 5 14,4 39 5 14,4 39 5 14,4 39
3 45 m 5 14,4 43,5 5 14,4 40,5 5 14,4 40,5 5 14,4 40,5
3 50 m 5 14,4 45 5 14,4 42 5 14,4 42 5 14,4 42
3 55 m 5 14,4 46,5 5 14,4 43,5 5 14,4 43,5 5 14,4 43,5
3 60 m 6 14,4 48 5 14,4 45 5 14,4 45 5 14,4 45
4 15 m 6 19,2 36,5 5 19,2 32,5 5 19,2 32,5 5 19,2 31,5
4 20 m 6 19,2 38 5 19,2 34 5 19,2 34 5 19,2 33
4 25 m 6 19,2 39,5 6 19,2 35,5 6 19,2 35,5 5 19,2 34,5
4 30 m 6 19,2 41 6 19,2 37 6 19,2 37 6 19,2 36
4 35 m 7 19,2 42,5 6 19,2 38,5 6 19,2 38,5 6 19,2 37,5
4 40 m 7 19,2 44 6 19,2 40 6 19,2 40 6 19,2 39
4 45 m 7 19,2 45,5 6 19,2 41,5 6 19,2 41,5 6 19,2 40,5
4 50 m 7 19,2 47 7 19,2 43 7 19,2 43 6 19,2 42
4 55 m 7 19,2 48,5 7 19,2 44,5 7 19,2 44,5 7 19,2 43,5
4 60 m 8 19,2 50 7 19,2 46 7 19,2 46 7 19,2 45
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 15 mca e a vazão mínima de 80 L/min no mangotinho menos favorável.

37/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 12 – Sistema Tipo 2, características mínimas bomba de incêndio (aço galvanizado)


Diâmetro Tubulação em Aço Galvanizado

Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 1,5 4,8 32,5 1,5 4,8 32,5 1,5 4,8 32,5 1,5 4,8 31,5
1 20 m 1,5 4,8 34 1,5 4,8 34 1,5 4,8 34 1,5 4,8 33
1 25 m 1,5 4,8 35,5 1,5 4,8 35,5 1,5 4,8 35,5 1,5 4,8 34,5
1 30 m 1,5 4,8 37 1,5 4,8 37 1,5 4,8 37 1,5 4,8 36
1 35 m 1,5 4,8 38,5 1,5 4,8 38,5 1,5 4,8 38,5 1,5 4,8 37,5
1 40 m 1,5 4,8 40 1,5 4,8 40 1,5 4,8 40 1,5 4,8 39
1 45 m 1,5 4,8 41,5 1,5 4,8 41,5 1,5 4,8 41,5 1,5 4,8 40,5
1 50 m 2 4,8 43 2 4,8 43 2 4,8 43 1,5 4,8 42
1 55 m 2 4,8 44,5 2 4,8 44,5 2 4,8 44,5 2 4,8 43,5
1 60 m 2 4,8 46 2 4,8 46 2 4,8 46 2 4,8 45
2 15 m 3 9,6 32,5 3 9,6 32,5 3 9,6 32,5 3 9,6 32,5
2 20 m 3 9,6 34 3 9,6 34 3 9,6 34 3 9,6 34
2 25 m 3 9,6 35,5 3 9,6 35,5 3 9,6 35,5 3 9,6 35,5
2 30 m 3 9,6 37 3 9,6 37 3 9,6 37 3 9,6 37
2 35 m 3 9,6 38,5 3 9,6 38,5 3 9,6 38,5 3 9,6 38,5
2 40 m 3 9,6 40 3 9,6 40 3 9,6 40 3 9,6 40
2 45 m 3 9,6 41,5 3 9,6 41,5 3 9,6 41,5 3 9,6 41,5
2 50 m 4 9,6 43 4 9,6 43 4 9,6 43 4 9,6 43
2 55 m 4 9,6 44,5 4 9,6 44,5 4 9,6 44,5 4 9,6 44,5
2 60 m 4 9,6 46 4 9,6 46 4 9,6 46 4 9,6 46
3 15 m 4 14,4 32,5 4 14,4 32,5 4 14,4 32,5 4 14,4 32,5
3 20 m 4 14,4 34 4 14,4 34 4 14,4 34 4 14,4 34
3 25 m 4 14,4 35,5 4 14,4 35,5 4 14,4 35,5 4 14,4 35,5
3 30 m 4 14,4 37 4 14,4 37 4 14,4 37 4 14,4 37
3 35 m 5 14,4 38,5 5 14,4 38,5 5 14,4 38,5 5 14,4 38,5
3 40 m 5 14,4 40 5 14,4 40 5 14,4 40 5 14,4 40
3 45 m 5 14,4 41,5 5 14,4 41,5 5 14,4 41,5 5 14,4 41,5
3 50 m 5 14,4 43 5 14,4 43 5 14,4 43 5 14,4 43
3 55 m 5 14,4 44,5 5 14,4 44,5 5 14,4 44,5 5 14,4 44,5
3 60 m 5 14,4 46 5 14,4 46 5 14,4 46 5 14,4 46
4 15 m 5 19,2 33,5 5 19,2 33,5 5 19,2 32,5 5 19,2 32,5
4 20 m 5 19,2 35 5 19,2 35 5 19,2 34 5 19,2 34
4 25 m 6 19,2 36,5 6 19,2 36,5 6 19,2 35,5 6 19,2 35,5
4 30 m 6 19,2 38 6 19,2 38 6 19,2 37 6 19,2 37
4 35 m 6 19,2 39,5 6 19,2 39,5 6 19,2 38,5 6 19,2 38,5
4 40 m 6 19,2 41 6 19,2 41 6 19,2 40 6 19,2 40
4 45 m 7 19,2 42,5 7 19,2 42,5 6 19,2 41,5 6 19,2 41,5
4 50 m 7 19,2 44 7 19,2 44 7 19,2 43 7 19,2 43
4 55 m 7 19,2 45,5 7 19,2 45,5 7 19,2 44,5 7 19,2 44,5
4 60 m 7 19,2 47 7 19,2 47 7 19,2 46 7 19,2 46
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 15 mca e a vazão mínima de 80 L/min no mangotinho menos favorável.

38/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 13 – Sistema Tipo 3, características mínimas bomba de incêndio (cobre ou PVC)


Diâmetro da Tubulação em Cobre ou PVC
Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm) 6” (150 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 7 18 45,5 7 18 45,5 7 18 45,5 7 18 45,5 7 18 45,5
1 20 m 7 18 48 7 18 48 7 18 48 7 18 48 7 18 48
1 25 m 7 18 50,5 7 18 50,5 7 18 50,5 7 18 50,5 7 18 50,5
1 30 m 8 18 53 8 18 53 8 18 53 8 18 53 8 18 53
1 35 m 8 18 55,5 8 18 55,5 8 18 55,5 8 18 55,5 8 18 55,5
1 40 m 8 18 58 8 18 58 8 18 58 8 18 58 8 18 58
1 45 m 9 18 60,5 9 18 60,5 9 18 60,5 9 18 60,5 9 18 60,5
1 50 m 9 18 63 9 18 63 9 18 63 9 18 63 9 18 63
1 55 m 9 18 65,5 9 18 65,5 9 18 65,5 9 18 65,5 9 18 65,5
1 60 m 10 18 68 10 18 68 10 18 68 10 18 68 10 18 68
2 15 m 13 36 47,5 13 36 46,5 13 36 45,5 13 36 45,5 13 36 45,5
2 20 m 14 36 50 13 36 49 13 36 48 13 36 48 13 36 48
2 25 m 14 36 52,5 14 36 51,5 14 36 50,5 14 36 50,5 14 36 50,5
2 30 m 15 36 55 15 36 54 15 36 53 15 36 53 15 36 53
2 35 m 16 36 57,5 16 36 56,5 15 36 55,5 15 36 55,5 15 36 55,5
2 40 m 16 36 60 16 36 59 16 36 58 16 36 58 16 36 58
2 45 m 17 36 62,5 17 36 61,5 17 36 60,5 17 36 60,5 17 36 60,5
2 50 m 18 36 65 18 36 64 17 36 63 17 36 63 17 36 63
2 55 m 18 36 67,5 18 36 66,5 18 36 65,5 18 36 65,5 18 36 65,5
2 60 m 19 36 70 19 36 69 19 36 68 19 36 68 19 36 68
3 15 m 20 54 49,5 19 54 47,5 19 54 46,5 19 54 45,5 19 54 45,5
3 20 m 21 54 52 20 54 50 20 54 49 20 54 48 20 54 48
3 25 m 22 54 54,5 21 54 52,5 21 54 51,5 21 54 50,5 21 54 50,5
3 30 m 23 54 57 22 54 55 22 54 54 22 54 53 22 54 53
3 35 m 24 54 59,5 23 54 57,5 23 54 56,5 23 54 55,5 23 54 55,5
3 40 m 25 54 62 24 54 60 24 54 59 24 54 58 24 54 58
3 45 m 26 54 64,5 25 54 62,5 25 54 61,5 25 54 60,5 25 54 60,5
3 50 m 27 54 67 26 54 65 26 54 64 26 54 63 26 54 63
3 55 m 28 54 69,5 27 54 67,5 27 54 66,5 27 54 65,5 27 54 65,5
3 60 m 29 54 72 28 54 70 28 54 69 28 54 68 28 54 68
4 15 m ** ** ** 26 72 48,5 25 72 46,5 25 72 45,5 25 72 45,5
4 20 m ** ** ** 28 72 51 27 72 49 26 72 48 26 72 48
4 25 m ** ** ** 29 72 53,5 28 72 51,5 27 72 50,5 27 72 50,5
4 30 m ** ** ** 30 72 56 29 72 54 29 72 53 29 72 53
4 35 m ** ** ** 32 72 58,5 31 72 56,5 30 72 55,5 30 72 55,5
4 40 m ** ** ** 33 72 61 32 72 59 31 72 58 31 72 58
4 45 m ** ** ** 34 72 63,5 33 72 61,5 33 72 60,5 33 72 60,5
4 50 m ** ** ** 36 72 66 35 72 64 34 72 63 34 72 63
4 55 m ** ** ** 37 72 68,5 36 72 66,5 35 72 65,5 35 72 65,5
4 60 m ** ** ** 38 72 71 37 72 69 37 72 68 37 72 68
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 15 mca e a vazão mínima de 300 L/min no hidrante menos favorável.
d) ** O diâmetro da tubulação é inadequado para uma velocidade d'água máxima de 5 m/s.

39/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 14 – Sistema Tipo 3, características mínimas bomba de incêndio (aço galvanizado)


Diâmetro da Tubulação em Aço Galvanizado
Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm) 6” (150 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 7 18 46,5 7 18 46,5 7 18 45,5 7 18 45,5 7 18 45,5
1 20 m 7 18 49 7 18 49 7 18 48 7 18 48 7 18 48
1 25 m 7 18 51,5 7 18 51,5 7 18 50,5 7 18 50,5 7 18 50,5
1 30 m 8 18 54 8 18 54 8 18 53 8 18 53 8 18 53
1 35 m 8 18 56,5 8 18 56,5 8 18 55,5 8 18 55,5 8 18 55,5
1 40 m 8 18 59 8 18 59 8 18 58 8 18 58 8 18 58
1 45 m 9 18 61,5 9 18 61,5 9 18 60,5 9 18 60,5 9 18 60,5
1 50 m 9 18 64 9 18 64 9 18 63 9 18 63 9 18 63
1 55 m 9 18 66,5 9 18 66,5 9 18 65,5 9 18 65,5 9 18 65,5
1 60 m 10 18 69 10 18 69 10 18 68 10 18 68 10 18 68
2 15 m 14 36 50,5 13 36 48,5 13 36 47,5 13 36 46,5 13 36 46,5
2 20 m 15 36 53 14 36 51 14 36 50 14 36 49 14 36 49
2 25 m 15 36 55,5 15 36 53,5 14 36 52,5 14 36 51,5 14 36 51,5
2 30 m 16 36 58 15 36 56 15 36 55 15 36 54 15 36 54
2 35 m 17 36 60,5 16 36 58,5 16 36 57,5 16 36 56,5 16 36 56,5
2 40 m 17 36 63 17 36 61 16 36 60 16 36 59 16 36 59
2 45 m 18 36 65,5 17 36 63,5 17 36 62,5 17 36 61,5 17 36 61,5
2 50 m 19 36 68 18 36 66 18 36 65 18 36 64 18 36 64
2 55 m 19 36 70,5 19 36 68,5 18 36 67,5 18 36 66,5 18 36 66,5
2 60 m 20 36 73 19 36 71 19 36 70 19 36 69 19 36 69
3 15 m 22 54 53,5 20 54 49,5 19 54 47,5 19 54 47,5 19 54 47,5
3 20 m 23 54 56 21 54 52 20 54 50 20 54 50 20 54 50
3 25 m 24 54 58,5 22 54 54,5 21 54 52,5 21 54 52,5 21 54 52,5
3 30 m 25 54 61 23 54 57 22 54 55 22 54 55 22 54 55
3 35 m 26 54 63,5 24 54 59,5 23 54 57,5 23 54 57,5 23 54 57,5
3 40 m 27 54 66 25 54 62 24 54 60 24 54 60 24 54 60
3 45 m 28 54 68,5 26 54 64,5 25 54 62,5 25 54 62,5 25 54 62,5
3 50 m 29 54 71 27 54 67 26 54 65 26 54 65 26 54 65
3 55 m 30 54 73,5 28 54 69,5 27 54 67,5 27 54 67,5 27 54 67,5
3 60 m 31 54 76 29 54 72 28 54 70 28 54 70 28 54 70
4 15 m ** ** ** 28 72 51,5 26 72 48,5 26 72 47,5 26 72 47,5
4 20 m ** ** ** 29 72 54 28 72 51 27 72 50 27 72 50
4 25 m ** ** ** 31 72 56,5 29 72 53,5 28 72 52,5 28 72 52,5
4 30 m ** ** ** 32 72 59 30 72 56 30 72 55 30 72 55
4 35 m ** ** ** 33 72 61,5 32 72 58,5 31 72 57,5 31 72 57,5
4 40 m ** ** ** 35 72 64 33 72 61 32 72 60 32 72 60
4 45 m ** ** ** 36 72 66,5 34 72 63,5 34 72 62,5 34 72 62,5
4 50 m ** ** ** 37 72 69 36 72 66 35 72 65 35 72 65
4 55 m ** ** ** 39 72 71,5 37 72 68,5 36 72 67,5 36 72 67,5
4 60 m ** ** ** 40 72 74 38 72 71 38 72 70 38 72 70
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 15 mca e a vazão mínima de 300 L/min no hidrante menos favorável.
d) ** O diâmetro da tubulação é inadequado para uma velocidade d'água máxima de 5 m/s.

40/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 15 – Sistema Tipo 4, características mínimas bomba de incêndio (cobre ou PVC)


Diâmetro da Tubulação em Cobre ou PVC
Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm) 6” (150 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 15 36 54 15 36 53 14 36 52 14 36 52 14 36 52
1 20 m 15 36 55 15 36 54 15 36 53 15 36 53 15 36 53
1 25 m 15 36 56 15 36 55 15 36 54 15 36 54 15 36 54
1 30 m 16 36 57 15 36 56 15 36 55 15 36 55 15 36 55
1 35 m 16 36 58 16 36 57 15 36 56 15 36 56 15 36 56
1 40 m 16 36 59 16 36 58 16 36 57 16 36 57 16 36 57
1 45 m 16 36 60 16 36 59 16 36 58 16 36 58 16 36 58
1 50 m 17 36 61 16 36 60 16 36 59 16 36 59 16 36 59
1 55 m 17 36 62 17 36 61 16 36 60 16 36 60 16 36 60
1 60 m 17 36 63 17 36 62 17 36 61 17 36 61 17 36 61
2 15 m ** ** ** 31 72 57 30 72 55 29 72 54 29 72 54
2 20 m ** ** ** 31 72 58 30 72 56 30 72 55 30 72 55
2 25 m ** ** ** 32 72 59 31 72 57 30 72 56 30 72 56
2 30 m ** ** ** 32 72 60 31 72 58 31 72 57 31 72 57
2 35 m ** ** ** 33 72 61 32 72 59 31 72 58 31 72 58
2 40 m ** ** ** 34 72 62 32 72 60 32 72 59 32 72 59
2 45 m ** ** ** 34 72 63 33 72 61 32 72 60 32 72 60
2 50 m ** ** ** 35 72 64 34 72 62 33 72 61 33 72 61
2 55 m ** ** ** 35 72 65 34 72 63 34 72 62 34 72 62
2 60 m ** ** ** 36 72 66 35 72 64 34 72 63 34 72 63
3 15 m ** ** ** ** ** ** 45 108 56 44 108 54 44 108 54
3 20 m ** ** ** ** ** ** 46 108 57 44 108 55 44 108 55
3 25 m ** ** ** ** ** ** 47 108 58 45 108 56 45 108 56
3 30 m ** ** ** ** ** ** 48 108 59 46 108 57 46 108 57
3 35 m ** ** ** ** ** ** 48 108 60 47 108 58 47 108 58
3 40 m ** ** ** ** ** ** 48 108 61 48 108 59 48 108 59
3 45 m ** ** ** ** ** ** 50 108 62 48 108 60 48 108 60
3 50 m ** ** ** ** ** ** 51 108 63 48 108 61 48 108 61
3 55 m ** ** ** ** ** ** 52 108 64 50 108 62 50 108 62
3 60 m ** ** ** ** ** ** 52 108 65 51 108 63 51 108 63
4 15 m ** ** ** ** ** ** 61 144 57 59 144 55 58 144 54
4 20 m ** ** ** ** ** ** 62 144 58 60 144 56 59 144 55
4 25 m ** ** ** ** ** ** 63 144 59 61 144 57 60 144 56
4 30 m ** ** ** ** ** ** 64 144 60 62 144 58 61 144 57
4 35 m ** ** ** ** ** ** 65 144 61 63 144 59 62 144 58
4 40 m ** ** ** ** ** ** 67 144 62 64 144 60 63 144 59
4 45 m ** ** ** ** ** ** 68 144 63 65 144 61 64 144 60
4 50 m ** ** ** ** ** ** 69 144 64 67 144 62 65 144 61
4 55 m ** ** ** ** ** ** 70 144 65 68 144 63 67 144 62
4 60 m ** ** ** ** ** ** 71 144 66 69 144 64 68 144 63
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 30 mca e a vazão mínima de 600 L/min no hidrante menos favorável.
d) ** O diâmetro da tubulação é inadequado para uma velocidade d'água máxima de 5 m/s.

41/42
IN 007/DAT/CBMSC – Sistema Hidráulico Preventivo – TEXTO PARA CONSULTA PÚBLICA

Tabela 16 – Sistema Tipo 4, características mínimas bomba de incêndio (aço galvanizado)


Diâmetro da Tubulação em Aço Galvanizado
Hidrantes Comprimento 2 ½” (65 mm) 3” (75 mm) 4” (100 mm) 5” (125 mm) 6” (150 mm)
em uso da linha de Potência da Bomba (Pb) – Vazão da Bomba (Qb) – Altura Manométrica da Bomba (Hman)
simultâneo mangueira
Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman Pb Qb Hman
(cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca) (cv) (m³/h) (mca)
1 15 m 15 36 54 15 36 53 14 36 52 14 36 52 14 36 52
1 20 m 15 36 55 15 36 54 15 36 53 15 36 53 15 36 53
1 25 m 15 36 56 15 36 55 15 36 54 15 36 54 15 36 54
1 30 m 16 36 57 15 36 56 15 36 55 15 36 55 15 36 55
1 35 m 16 36 58 16 36 57 15 36 56 15 36 56 15 36 56
1 40 m 16 36 59 16 36 58 16 36 57 16 36 57 16 36 57
1 45 m 16 36 60 16 36 59 16 36 58 16 36 58 16 36 58
1 50 m 17 36 61 16 36 60 16 36 59 16 36 59 16 36 59
1 55 m 17 36 62 17 36 61 16 36 60 16 36 60 16 36 60
1 60 m 17 36 63 17 36 62 17 36 61 17 36 61 17 36 61
2 15 m ** ** ** 32 72 59 30 72 56 30 72 55 30 72 55
2 20 m ** ** ** 32 72 60 31 72 57 30 72 56 30 72 56
2 25 m ** ** ** 33 72 61 31 72 58 31 72 57 31 72 57
2 30 m ** ** ** 34 72 62 32 72 59 31 72 58 31 72 58
2 35 m ** ** ** 34 72 63 32 72 60 32 72 59 32 72 59
2 40 m ** ** ** 35 72 64 33 72 61 32 72 60 32 72 60
2 45 m ** ** ** 35 72 65 34 72 62 33 72 61 33 72 61
2 50 m ** ** ** 36 72 66 34 72 63 34 72 62 34 72 62
2 55 m ** ** ** 36 72 67 35 72 64 34 72 63 34 72 63
2 60 m ** ** ** 37 72 68 35 72 65 35 72 64 35 72 64
3 15 m ** ** ** ** ** ** 46 108 57 45 108 56 44 108 55
3 20 m ** ** ** ** ** ** 47 108 58 46 108 57 45 108 56
3 25 m ** ** ** ** ** ** 48 108 59 47 108 58 46 108 57
3 30 m ** ** ** ** ** ** 48 108 60 48 108 59 47 108 58
3 35 m ** ** ** ** ** ** 48 108 61 48 108 60 48 108 59
3 40 m ** ** ** ** ** ** 50 108 62 48 108 61 48 108 60
3 45 m ** ** ** ** ** ** 51 108 63 50 108 62 48 108 61
3 50 m ** ** ** ** ** ** 52 108 64 51 108 63 50 108 62
3 55 m ** ** ** ** ** ** 52 108 65 52 108 64 51 108 63
3 60 m ** ** ** ** ** ** 53 108 66 52 108 65 52 108 64
4 15 m ** ** ** ** ** ** 63 144 59 60 144 56 59 144 55
4 20 m ** ** ** ** ** ** 64 144 60 61 144 57 60 144 56
4 25 m ** ** ** ** ** ** 65 144 61 62 144 58 61 144 57
4 30 m ** ** ** ** ** ** 67 144 62 63 144 59 62 144 58
4 35 m ** ** ** ** ** ** 68 144 63 64 144 60 63 144 59
4 40 m ** ** ** ** ** ** 69 144 64 65 144 61 64 144 60
4 45 m ** ** ** ** ** ** 70 144 65 67 144 62 65 144 61
4 50 m ** ** ** ** ** ** 71 144 66 68 144 63 67 144 62
4 55 m ** ** ** ** ** ** 72 144 67 69 144 64 68 144 63
4 60 m ** ** ** ** ** ** 73 144 68 70 144 65 69 144 64
Notas: a) As características mínimas da bomba de incêndio, prevista nesta Tabela, servem apenas como valor mínimo de
referência para conferência pelo CBMSC do dimensionamento do SHP.
b) Compete ao responsável técnico pelo PPCI, realizar o dimensionamento do SHP, levando em consideração no
cálculo, todas as características e singularidades do seu projeto, não podendo simplesmente adotar os valores de
referência desta Tabela, pois poderá acarretar um dimensionamento inadequado do SHP.
c) Durante a vistoria do imóvel, será conferido o funcionamento do SHP, que deve atender a pressão dinâmica
mínima de 30 mca e a vazão mínima de 600 L/min no hidrante menos favorável.
d) ** O diâmetro da tubulação é inadequado para uma velocidade d'água máxima de 5 m/s.

42/42