Vous êtes sur la page 1sur 127

Estruturação

de artigo científico

Fabiane Braga Maria Betânia Lambert Sheila Vianna Lílian Bueno Diogo Pereira Maio - 2017
Fabiane Braga
Maria Betânia Lambert
Sheila Vianna
Lílian Bueno
Diogo Pereira
Maio - 2017
• Fabiane Braga (Sede/CIN) – Analista de Sistemas – Mestrado em Ciência da Informação -

Fabiane Braga (Sede/CIN)

Analista de Sistemas

Mestrado em Ciência da Informação - IBICT/UFRJ

Doutorado em Sistemas Computacionais de Alto Desempenho COPPE/UFRJ

Maria Betânia Lambert (Sede/CIN)

Bibliotecária

Mestrado em Ciência da Informação - IBICT/UFRJ

Sheila Vianna (Sede/CIN)

Bibliotecária

Mestrado em Sistemas de Gestão - UFF

Diogo Pereira (Sede/CIN)

Publicitário

Mestrado em Administração COPPEAD/UFRJ

Doutorando em Administração COPPEAD/UFRJ

Lílian Bueno (IRD/Comunicação Social)

Jornalista

Mestrado em Tecnologia Nuclear - USP

2

COPPEAD/UFRJ • Lílian Bueno (IRD/Comunicação Social) – Jornalista – Mestrado em Tecnologia Nuclear - USP 2
COPPEAD/UFRJ • Lílian Bueno (IRD/Comunicação Social) – Jornalista – Mestrado em Tecnologia Nuclear - USP 2

Introdução

Objetivo

Equipe

Introdução • Objetivo • Equipe Entendendo a Academia • Por que publicar é importante? • Onde

Entendendo a Academia

Por que publicar é importante?

Onde publicar

Como as publicações trabalham

Ética para autores

Começando a escrever: coisas que você precisa saber

Diretrizes para autores

Delimitação do artigo (escopo)

3

Começando a escrever: coisas que você precisa saber • Diretrizes para autores • Delimitação do artigo
Começando a escrever: coisas que você precisa saber • Diretrizes para autores • Delimitação do artigo
Estruturando o artigo • A estrutura de um artigo acadêmico – Definindo um título conciso

Estruturando o artigo

A estrutura de um artigo acadêmico

Definindo um título conciso e descritivo

Selecionando as palavras-chave (importância, técnicas etc)

Como escrever: Resumo

Como escrever: Introdução que seja convincente

Como escrever: Revisão da literatura

Como escrever: Metodologia

Como escrever: Resultados

Como escrever: Conclusão que seja clara

Prepare as tabelas e figuras

Não se esqueça dos Agradecimentos

Como escrever: Citações e Referências orientações das publicações, softwares de apoio Boas práticas de redação Divulgando seu trabalho

4

– orientações das publicações, softwares de apoio Boas práticas de redação Divulgando seu trabalho – 4
– orientações das publicações, softwares de apoio Boas práticas de redação Divulgando seu trabalho – 4
5
5
“ No universo acadêmico, a consolidação de uma carreira está, inevitavelmente, ligada à pesquisa e

“ No universo acadêmico, a consolidação de

uma carreira está, inevitavelmente, ligada à pesquisa e posterior divulgação de seus

resultados, por isso a busca por periódicos

bem classificados que publiquem seus artigos deve ser algo perene, pois disto depende a

evolução na sua carreia de professor e

pesquisador.”

Fonte: Cleonice Evellyn O. Lima| 03-08-2013

6

disto depende a evolução na sua carreia de professor e pesquisador.” Fonte: Cleonice Evellyn O. Lima
disto depende a evolução na sua carreia de professor e pesquisador.” Fonte: Cleonice Evellyn O. Lima
• Disseminar o trabalho para a comunidade científica • Ganhar prestígio e reconhecimento dos pares

Disseminar o trabalho para a comunidade científica

Ganhar prestígio e reconhecimento dos pares

Mostrar o desempenho da pesquisa para as

dos pares • Mostrar o desempenho da pesquisa para as instituições de fomento • Validar as

instituições de fomento

Validar as descobertas

A desvantagem:

Arriscado!

Meses de trabalho podem ser rejeitados

7

• Você deve ter algo importante o suficiente para compartilhar com os outros – Novas

• Você deve ter algo importante o suficiente para compartilhar com os outros – Novas ideias

Você deve ter algo importante o suficiente para compartilhar com os outros

Novas ideias

Novos fatos ou dados

Revisões inteligentes de fatos e ideias antigos

Marco de pesquisa concluído

8

ideias – Novos fatos ou dados – Revisões inteligentes de fatos e ideias antigos – Marco
ideias – Novos fatos ou dados – Revisões inteligentes de fatos e ideias antigos – Marco

O ARTIGO CIENTÍFICO

ACONTECE POR CAUSA DA PESQUISA, E NÃO O CONTRÁRIO!”

• Razões erradas – Querer ou precisar publicar • Aumentar o número de publicações •

Razões erradas

Querer ou precisar publicar

Aumentar o número de publicações

Ganhar fama

Pressão dos pares

de publicações • Ganhar fama – Pressão dos pares • Artigos ou trabalhos ruins irão refletir

Artigos ou trabalhos ruins irão refletir mal sobre você!

Você deve sempre se orgulhar do seu artigo

10

pares • Artigos ou trabalhos ruins irão refletir mal sobre você! – Você deve sempre se
pares • Artigos ou trabalhos ruins irão refletir mal sobre você! – Você deve sempre se
• É IMPORTANTE PARA OS ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO PUBLICAREM o mais cedo e com a

É IMPORTANTE PARA OS ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO PUBLICAREM o mais cedo e com a maior frequência possível. Não só ajuda na obtenção de bolsas de estudo, mas também ajudará com futuras perspectivas de emprego.

"SE NO INÍCIO VOCÊ NÃO TIVER SUCESSO

" A principal coisa a ter em mente é que não importa o quão

bom você acha que seu artigo é, as rejeições podem ocorrer por qualquer número de razões. Tenha em

mente que cada rejeição é uma experiência de aprendizagem. Alguns comentários vão soar injustos,

outros simplesmente intrigantes

MAIS IMPORTANTE AINDA, se você se sentir fortemente seguro sobre seus argumentos e análises, não desista!

PARA AUMENTAR SUAS CHANCES DE SUCESSO, fale com um professor sênior dentro de seu departamento e peça para ele ler o seu artigo e fazer comentários (não se esqueça de dizer para qual revista você está pensando em enviá-lo ).

11

ler o seu artigo e fazer comentários (não se esqueça de dizer para qual revista você
ler o seu artigo e fazer comentários (não se esqueça de dizer para qual revista você
12
12

12

• A maneira tradicional de descobrir em quais periódicos publicar é ler as citações de

A maneira tradicional de descobrir em quais periódicos publicar é ler as citações de livros e artigos com os quais você está trabalhando.

Novos periódicos são boas perspectivas de publicação, porque atraem menos

submissões do que os já estabelecidos e, aceitam uma percentagem maior daqueles que enviam.

Classifique, por relevância, os periódicos em sua área de estudo

Procure por oportunidades especiais para publicar, como convites para artigos (calls for

papers) e números especiais de publicações que convidam à submissão. E certifique-se

de que seu tópico é relevante para o foco da revista.

Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em periódicos de determinado Qualis

para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em

13

para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
para o foco da revista. • Muitos programas de pós exigem que o aluno publique em
• Revista que faz parte de uma base de dados (SCOPUS, Web of Science, SCIELO,

Revista que faz parte de uma base de dados

(SCOPUS, Web of Science, SCIELO, MEDLINE)

Possui corpo editorial, revisores especializados

que qualificam e credenciam os artigos para

publicação

A indexação permite que a informação seja

recuperada de forma eficiente

14

os artigos para publicação • A indexação permite que a informação seja recuperada de forma eficiente
os artigos para publicação • A indexação permite que a informação seja recuperada de forma eficiente
• Como fazer: Pesquisar em indicadores bibliométricos ou diretórios (nacionais e estrangeiros) que avaliam, organizam

Como fazer: Pesquisar em indicadores bibliométricos ou

diretórios (nacionais e estrangeiros) que avaliam, organizam e divulgam títulos de periódicos significativos, (com fator de impacto) de acordo com critérios previamente estabelecidos.

Internacional:

JCR Journal Citation Reports.

SCIMAGO http://www.scimagojr.com/

Nacional:

Scielo

15

Internacional: – JCR Journal Citation Reports. – SCIMAGO http://www.scimagojr.com/ • Nacional: – Scielo 15
Internacional: – JCR Journal Citation Reports. – SCIMAGO http://www.scimagojr.com/ • Nacional: – Scielo 15
• Instituição responsável: Thomson Reuters - Institute for Scientific Information (Estados Unidos). • Base de
• Instituição responsável: Thomson Reuters - Institute for Scientific Information (Estados Unidos). • Base de
• Instituição responsável: Thomson Reuters - Institute for Scientific Information (Estados Unidos). • Base de

Instituição responsável: Thomson Reuters - Institute for Scientific Information

(Estados Unidos).

Base de dados (disponível no Portal CAPES de periódicos) que indica o fator de impacto (FI) de publicações periódicas científicas nas áreas de ciência, tecnologia e ciências sociais.

16
16
fator de impacto (FI) de publicações periódicas científicas nas áreas de ciência, tecnologia e ciências sociais.
17 http://www.scimagojr.com/
17 http://www.scimagojr.com/
17 http://www.scimagojr.com/
17 http://www.scimagojr.com/
17 http://www.scimagojr.com/

17

http://www.scimagojr.com/

• Base de dados de publicação de periódicos eletrônicos na Internet, com ênfase na produção

Base de dados de publicação de periódicos eletrônicos na

Internet, com ênfase na produção dos países ibero- americanos. Acesso: http://www.scielo.org

18
18
eletrônicos na Internet, com ênfase na produção dos países ibero- americanos. Acesso: http://www.scielo.org 18
Não é um indexador. • O Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção
Não é um indexador. • O Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção

Não é um indexador.

Não é um indexador. • O Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção científica
Não é um indexador. • O Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção científica

O Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção científica dos programas de pós-graduação no que se refere aos artigos publicados em periódicos científicos.

A classificação de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e passa por

processo anual de atualização.

Indicativos da qualidade A1, o mais elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5;

C - com peso zero. (pode ser novo)

elevado; • A2; B1; B2; B3; B4; B5; • C - com peso zero. (pode ser

https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/

19
19
elevado; • A2; B1; B2; B3; B4; B5; • C - com peso zero. (pode ser
20
20
21
21
21
http://www.sherpa.ac.uk/romeo/index.php?la=pt 22
http://www.sherpa.ac.uk/romeo/index.php?la=pt 22

http://www.sherpa.ac.uk/romeo/index.php?la=pt

22

http://www.sherpa.ac.uk/romeo/index.php?la=pt 22
http://www.sherpa.ac.uk/romeo/index.php?la=pt 22
23
23
23
• Finalidade da avaliação – controle de qualidade • Eliminar artigos ruins – Escolha dos

Finalidade da avaliação

controle de qualidade

Eliminar artigos ruins

Escolha dos melhores artigos de um bom conjunto

Avaliadores

Especialistas nos temas

Está ou tem trabalhado em problema semelhante

Conhece a literatura e outros pesquisadores da linha de pesquisa

Compreende as metodologias

Considera as nuances de seu trabalho / contribuição

Especialistas da área

Conhece a área em geral, e como seu tópico específico se encaixa dentro dela

Considera a contribuição do seu trabalho para a área em geral

Avalia a compreensibilidade por um não-especialista

24

a contribuição do seu trabalho para a área em geral • Avalia a compreensibilidade por um
a contribuição do seu trabalho para a área em geral • Avalia a compreensibilidade por um
• Manuscrito não é apropriado para o periódico escolhido • Estudo mal desenhado ou mal

Manuscrito não é apropriado para o periódico escolhido

Estudo mal desenhado ou mal conduzido

Manuscrito mal escrito

Se um artigo for rejeitado, mande-o para outra revista, mas

antes considere as sugestões dos revisores

Rejeição pode ser falta de experiência só escrevendo e enviando artigos se adquire experiência

25

• Rejeição pode ser falta de experiência – só escrevendo e enviando artigos se adquire experiência
• Rejeição pode ser falta de experiência – só escrevendo e enviando artigos se adquire experiência
  Peso SIM NÃO NÂO APLICA 1. O título reflete claramente e de modo suficiente
 

Peso

SIM

NÃO

NÂO

APLICA

1. O título reflete claramente e de modo suficiente o conteúdo do artigo? (Título)

       

2. O resumo contém introdução ao problema, objetivos, método e principais resultados?

       

(Resumo)

3. As palavras-chave são adequadas para a indexação? (Resumo)

       

4. Contextualiza apropriadamente o tema do estudo? (Apresentação ou Introdução)

       

5. Apresenta o objetivo do estudo de forma clara? ? (Apresentação ou Introdução)

       

6. O tema do estudo é significativo e importante para a área? (Apresentação ou

       

Introdução)

7. As bases teóricas estão claramente especificadas? (Base Teórica)

       

8. Descreve o estado atual de conhecimento sobre o assunto? (Base Teórica)

       

9. Oferece sustentação para o estudo? (Base Teórica)

       

10. É coerente com o objeto de estudo e pertinente ao problema? (Método)

       

11. Os procedimentos foram bem explicitados e justificados? (Método)

       

Fonte: Revista Brasileira de Psicologia

26

foram bem explicitados e justificados? (Método)         Fonte: Revista Brasileira de Psicologia 26
foram bem explicitados e justificados? (Método)         Fonte: Revista Brasileira de Psicologia 26
  Peso SIM NÃO NÃO APLICA 12. Os aspectos éticos foram considerados? (Método)    
 

Peso

SIM

NÃO

NÃO

APLICA

12. Os aspectos éticos foram considerados? (Método)

       

13. o plano de análise adotado é apropriado e consistente com as

       

teorias/premissas/hipóteses adotadas? (Análise dos resultados)

14. As análises foram conduzidas de forma apropriada? (Análise dos resultados)

       

15. Os resultados foram apresentados de forma apropriada? (Análise dos resultados)

       

16. A discussão dos resultados é coerente com os resultados obtidos e suficientemente

       

abrangente? (Discussão dos resultados)

17.

A discussão dos resultados é coerente com literatura apresentada na fundamentação

       

teórica? (Discussão dos resultados)

18. São claras e baseadas na reflexão teórica sobre os achados do estudo? (Considerações

       

finais/conclusões)

19. O objetivo do trabalho foi alcançado? ? (Considerações finais/conclusões)

       

20. A contribuição que traz para o campo de estudos é expressiva? ? (Considerações

       

finais/conclusões)

21.

Indica as limitações do estudo? (Considerações finais/conclusões)

       

Fonte: Revista Brasileira de Psicologia

27

do estudo? (Considerações finais/conclusões)         Fonte: Revista Brasileira de Psicologia 27
do estudo? (Considerações finais/conclusões)         Fonte: Revista Brasileira de Psicologia 27
  Peso SIM NÃO NÃO APLICA 22. Sugere novas direções de estudo? (Considerações
 

Peso

SIM

NÃO

NÃO

APLICA

22. Sugere novas direções de estudo? (Considerações finais/conclusões)

       

23.

Ortografia, gramática, sequência lógica, coerência interna, clareza na argumentação,

       

ausência de ambiguidades e linguagem científica (Forma/Estilo)

24. São necessárias e pertinentes ao texto? (Forma/Tabelas e figuras)

       

25. Foram discutidas no texto? (Forma/Tabelas e figuras)

       

26. as referências necessárias foram apresentadas? (Forma/Referências)

       

27. Indicam familiaridade com o tema e área de conhecimento? (Forma/Referências)

       

28. Mantém correspondência com as referências citadas no corpo do manuscrito?

       

(Forma/Referências)

28

Fonte: Revista Brasileira de Psicologia

no corpo do manuscrito?         (Forma/Referências) 28 Fonte: Revista Brasileira de Psicologia
no corpo do manuscrito?         (Forma/Referências) 28 Fonte: Revista Brasileira de Psicologia
• Periódicos – Variável – Scirev (https://scirev.sc/) • Eventos – Normalmente é informado nas diretrizes

Periódicos

Variável

Scirev (https://scirev.sc/)

Eventos

Normalmente é informado nas diretrizes para o

autor

29

– Variável – Scirev (https://scirev.sc/) • Eventos – Normalmente é informado nas diretrizes para o autor
– Variável – Scirev (https://scirev.sc/) • Eventos – Normalmente é informado nas diretrizes para o autor
O que pensar sobre isto, e porque isto é importante 30

O que pensar sobre isto, e porque isto é importante

O que pensar sobre isto, e porque isto é importante 30
Um ato de fraude. Envolve tanto roubar o trabalho de alguém quanto mentir sobre isso

Um ato de fraude. Envolve tanto roubar o trabalho de alguém quanto mentir sobre isso depois.

o trabalho de alguém quanto mentir sobre isso depois. Todos os seguintes casos são considerados plágios:
o trabalho de alguém quanto mentir sobre isso depois. Todos os seguintes casos são considerados plágios:

Todos os seguintes casos são considerados plágios:

Tornar o trabalho de outra pessoa como seu

Copiar palavras ou ideias de outra pessoa sem dar crédito

Não colocar uma citação entre aspas

Fornecer informações incorretas sobre a fonte de uma citação

Mudar as palavras, mas copiar a estrutura da frase de uma fonte sem dar

crédito

Copiar tantas palavras ou ideias de uma fonte que compõe a maior parte de seu trabalho, se você dá crédito ou não

31

32 Fonte: Adaptado de http://www.slideshare.net/PHSEagleLibrary/plagiarism-and-citing-flow-chart Então siga o fluxo e

32

Fonte: Adaptado de http://www.slideshare.net/PHSEagleLibrary/plagiarism-and-citing-flow-chart

Então siga o fluxo e garanta a qualidade do seu trabalho !!

Então siga o fluxo e garanta a

qualidade do seu

trabalho !!

Então siga o fluxo e garanta a qualidade do seu trabalho !!
Então siga o fluxo e garanta a qualidade do seu trabalho !!
Seja claro sobre a autoria Você incluiu todos os coautores do seu artigo (na ordem

Seja claro sobre a autoria Você incluiu todos os coautores do seu artigo (na ordem certa), e sua seção de reconhecimento (Acknowledgements), está atualizada ? Combine com seus coautores para qual periódico você irá submeter e os avise quando você o fizer.

Disputas sobre autoria podem atrasar a revisão pelos pares e a publicação,então tenha certeza que tudo foi decidido em comum acordo e que todos estão cientes.

foi decidido em comum acordo e que todos estão cientes. Alguns periódicos podem precisar de dados

Alguns periódicos podem precisar de dados suplementares para serem submetidos junto com seu

trabalho. Verifique as regras do periódico para ter certeza que você incluiu tudo o que

era necessário

Evite o plágio (e o autoplágio) Verificou se você citou seu próprio trabalho e de outros corretamente? Você irá precisar também de permissões para reproduzir figuras ou tabelas.

Editores e revisores irão procurar por similaridades em outros trabalhos já publicados como parte do processo de revisão pelos pares. A verificação cruzada é feita por softwares em grandes bases de dados de artigos publicados.

softwares em grandes bases de dados de artigos publicados. Verifique mais de uma vez seus dados

Verifique mais de uma vez seus dados Está usando uma base de dados de outra pessoa ? Veja se você tem permissão de usa-la no seu trabalho. Se teve ajuda para analisar os dados não se esqueça de citar na seção de reconhecimento.

não se esqueça de citar na seção de reconhecimento. Procedimentos nacionais e internacionais sobre testes em

Procedimentos nacionais e internacionais sobre testes em pessoas ou animais, consentimento de pacientes, aprovações governamentais serão necessárias de serem apresentadas na sua submissão.

Mantenha os padrões Descrevendo procedimentos ou experimentos ? Tenha certeza que você incluiu os avisos de perigos que possam estar envolvidos ao se replicar sua pesquisa (incluindo instruções, materiais ou fórmulas que você tenha mencionado). Você também precisa citar os protocolos que foram utilizados e incluir as referências para eles.

que foram utilizados e incluir as referências para eles. Um a cada vez Lembre-se de submeter

Um a cada vez

Lembre-se de submeter seu artigo para apenas um periódico de cada vez, assim ele apenas será considerado por um editor e um grupo de revisores. Se você decidir que quer enviar para outro periódico, você pode retirar seu artigo. Alguns

periódicos somente aceitam trabalhos inéditos

Alguns periódicos somente aceitam trabalhos inéditos 33 2015 Taylor & Francis Group CC BY-NC-ND (tradução

33

2015 Taylor & Francis Group CC BY-NC-ND (tradução CIN)

1. Turnitin É usado por mais de 1 milhão de professores ao redor do mundo.
1. Turnitin É usado por mais de 1 milhão de professores ao redor do mundo.

1. Turnitin É usado por mais de 1 milhão de professores ao redor do mundo.

Possui suporte para 12 idiomas, inclusive, o português. (usado pela

USP)

2. iThenticate Um dos mais populares para detectar e prevenir plágios profissionais.

3. Plagiarism Detect Ferramenta que detecta plágio gratuitamente.

4. Plagius Ótima software que consegue detectar cópias em arquivos de vários formatos como Word, Pdf, OpenOffice, HTML e texto simples.

5. Ephorus Pode ser usado temporariamente sem cobranças.

6. Jplag

Não procura plágios on-line, porém, detecta similaridades entre

trabalhos de alunos.

7. Farejador de Plágio Ferramenta em português que identifica cópias em trabalhos.

8. DOC Cop

Mais uma opção para detectar plágios.

34

Ferramenta em português que identifica cópias em trabalhos. 8. DOC Cop Mais uma opção para detectar
Ferramenta em português que identifica cópias em trabalhos. 8. DOC Cop Mais uma opção para detectar
Ferramenta em português que identifica cópias em trabalhos. 8. DOC Cop Mais uma opção para detectar

35

35
35
36
36
36
36
• Número limite de folhas • Quais os tipos e tamanho das fontes • A
• Número limite de folhas • Quais os tipos e tamanho das fontes • A
• Número limite de folhas • Quais os tipos e tamanho das fontes • A

Número limite de folhas

Quais os tipos e tamanho das fontes

A data limite para envio

O formato é livre ou existe um template ???

Espaço simple ou duplo entre as linhas ?

Como devo citar as fontes??

Meu tema está adequado ? Em qual seção ?

Existe restrições quanto a figuras/tabelas ?

SE VOCÊ ESTIVER COM DÚVIDAS SOBRE QUALQUER UM DESTES DETALHES…PERGUNTE !!!

37

restrições quanto a figuras/tabelas ? SE VOCÊ ESTIVER COM DÚVIDAS SOBRE QUALQUER UM DESTES DETALHES…PERGUNTE !!!
restrições quanto a figuras/tabelas ? SE VOCÊ ESTIVER COM DÚVIDAS SOBRE QUALQUER UM DESTES DETALHES…PERGUNTE !!!
• Focar em aspectos inovadores
• Focar em aspectos inovadores

Ter claro qual será estrutura do artigo

Fazer o artigo o mais compreensível e interessante

Selecionar, cuidadosamente, qual a melhor fonte

para publicá-lo (revistas, eventos, etc.)

Focar mais na qualidade do que na quantidade

Seja paciente ao escrever o artigo

38

(revistas, eventos, etc.) • Focar mais na qualidade do que na quantidade Seja paciente ao escrever
(revistas, eventos, etc.) • Focar mais na qualidade do que na quantidade Seja paciente ao escrever

Antes de

começar a

escrever

delimite seu

artigo

Antes de começar a escrever delimite seu artigo 39
• Escopo e delimitação do estudo são dois elementos de um trabalho de pesquisa que
• Escopo e delimitação do estudo são dois elementos de um trabalho de pesquisa que

Escopo e delimitação do estudo são dois elementos de um trabalho de pesquisa que informam ao leitor que informações são incluídas na pesquisa e explica porque o autor escolheu essas informações.

O escopo de um estudo é uma seção de um trabalho de pesquisa que explica que informação ou assunto está sendo analisado. Por exemplo, um documento de pesquisa histórica inclui uma seção de escopo que explica o período de tempo que o autor está analisando. Uma vez que é impossível estudar cada aspecto de cada assunto, o escopo de estudo diz ao leitor

quais os aspectos de um assunto que o autor escolheu para analisar.

A delimitação do estudo é a explicação do escopo de estudo. Esta seção permite ao autor explicar porque certos aspectos de um assunto foram escolhidos e porque outros foram excluídos. Também é comum um autor explicar o método de pesquisa escolhido nesta seção e explicar por que certas teorias foram aplicadas aos dados.

40

explicar o método de pesquisa escolhido nesta seção e explicar por que certas teorias foram aplicadas
explicar o método de pesquisa escolhido nesta seção e explicar por que certas teorias foram aplicadas
• Inicialmente, ter as duas seções parece um pouco redundante, mas você deve lembrar que
• Inicialmente, ter as duas seções parece um pouco redundante, mas você deve lembrar que

Inicialmente, ter as duas seções parece um pouco redundante, mas você deve lembrar que as duas seções são realmente importantes. Ao definir o que você vai fazer, e o que você não vai fazer, você está removendo a ambiguidade, assegurando que todos os leitores saibam exatamente o que esperar do seu artigo.

Este é um exemplo para um escopo:

“Este estudo reúne estatísticas sobre os alunos do ensino médio e sua educação, que estão matriculados em escolas públicas e privadas."

Este é um exemplo para os limites:

“No entanto, não foram incluídos os estudantes que estão em estabelecimentos de ensino alternativo, e aqueles que estão em centros de detenção juvenil.”

41

que estão em estabelecimentos de ensino alternativo, e aqueles que estão em centros de detenção juvenil.”
que estão em estabelecimentos de ensino alternativo, e aqueles que estão em centros de detenção juvenil.”
42
42

42

42
• Bases de dados das áreas de interesse • Portal de Periódicos da CAPES •

Bases de dados das áreas de interesse

Portal de Periódicos da CAPES

Plataforma Lattes

Livre

Repositórios Institucionais

Redes Sociais Acadêmicas

Bibliotecas Institucionais

Lista de Periódicos Página CIN

• Redes Sociais Acadêmicas • Bibliotecas Institucionais • Lista de Periódicos – Página CIN 43
• Redes Sociais Acadêmicas • Bibliotecas Institucionais • Lista de Periódicos – Página CIN 43

43

44
44
44

44

44
44
SEDE IPEN IEN CDTN IRD CRCN-CO CRCN-NE 45
SEDE IPEN IEN CDTN IRD CRCN-CO CRCN-NE
SEDE
IPEN
IEN
CDTN
IRD
CRCN-CO
CRCN-NE

45

SEDE IPEN IEN CDTN IRD CRCN-CO CRCN-NE 45
SEDE IPEN IEN CDTN IRD CRCN-CO CRCN-NE 45
APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS 46
APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS 46

APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS

APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS 46

46

APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS 46
APENAS PARA SERVIDORES DA SEDE E DISTRITOS 46
Solicitação de texto completo
Solicitação de texto completo
Não achei o texto completo. Vou pedir ao CIN!!
Não achei o
texto completo.
Vou pedir ao
CIN!!

Ou pelo email servir@cnen.gov.br

47

Solicitação de texto completo Não achei o texto completo. Vou pedir ao CIN!! Ou pelo email
Solicitação de texto completo Não achei o texto completo. Vou pedir ao CIN!! Ou pelo email
• NBR 6023: Informação e documentação – Referência – Elaboração • NBR 10520:Informação e
• NBR 6023: Informação e documentação – Referência – Elaboração • NBR 10520:Informação e

NBR 6023: Informação e documentação Referência Elaboração

NBR 10520:Informação e documentação Citações

48

e documentação – Referência – Elaboração • NBR 10520:Informação e documentação – Citações 48
e documentação – Referência – Elaboração • NBR 10520:Informação e documentação – Citações 48
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES CONCLUSÕES
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE
TÍTULO
RESUMO
PALAVRAS-CHAVE
INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES
INTRODUÇÃO
REVISÃO LIT.
METODOLOGIA
RESULTADOS
DISCUSSÕES
CONCLUSÕES AGRADECIMENTOS REFERÊNCIAS
CONCLUSÕES
AGRADECIMENTOS
REFERÊNCIAS

49

Faça com que sejam fáceis para indexação e busca! (informativo, atrativo e efetivo)

O espaço nas revistas é limitado.

Faça com que seu artigo seja o

mais conciso possível.

atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES CONCLUSÕES
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE
TÍTULO
RESUMO
PALAVRAS-CHAVE
INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES
INTRODUÇÃO
REVISÃO LIT.
METODOLOGIA
RESULTADOS
DISCUSSÕES
CONCLUSÕES AGRADECIMENTOS REFERÊNCIAS
CONCLUSÕES
AGRADECIMENTOS
REFERÊNCIAS

50

Faça com que sejam fáceis para indexação e busca! (informativo, atrativo e efetivo)

O espaço nas revistas é limitado.

Faça com que seu artigo seja o

mais conciso possível.

atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
• Participar suficientemente do trabalho para tornar pública a responsabilidade pelo conteúdo • Contribuir
• Participar suficientemente do trabalho para tornar pública a responsabilidade pelo conteúdo • Contribuir

Participar suficientemente do trabalho para tornar pública a responsabilidade pelo conteúdo

Contribuir substancialmente para a concepção e planejamento ou análise e interpretação dos dados.

Contribuir significativamente na elaboração do rascunho ou na revisão crítica do conteúdo

Participar da aprovação da versão final do

manuscrito

51

do rascunho ou na revisão crítica do conteúdo • Participar da aprovação da versão final do
do rascunho ou na revisão crítica do conteúdo • Participar da aprovação da versão final do
• Autoria é uma fonte corrente de controvérsia entre colaboradores • A posição em uma

Autoria é uma fonte corrente de controvérsia

entre colaboradores

A posição em uma autoria reflete a contribuição

de cada autor

É aconselhável que haja um acordo quanto a posição de autoria ANTES de se conduzir a

pesquisa

Restrinja a inclusão de muitos autores

52

um acordo quanto a posição de autoria ANTES de se conduzir a pesquisa • Restrinja a
um acordo quanto a posição de autoria ANTES de se conduzir a pesquisa • Restrinja a
Contribuir para um artigo NÃO é a mesma coisa que ser autor do artigo 53

Contribuir para um artigo NÃO é a mesma

coisa que ser autor do artigo

Contribuir para um artigo NÃO é a mesma coisa que ser autor do artigo 53

53

Contribuir para um artigo NÃO é a mesma coisa que ser autor do artigo 53
Contribuir para um artigo NÃO é a mesma coisa que ser autor do artigo 53
• Autor (es) – se for o caso, colocar o nome do orientador como Co-autor

Autor (es)

se for o caso, colocar o nome do orientador como Co-autor

Apresentar afiliação do autor (Órgão: universidade,

departamento, centro de pesquisa etc, incluindo localidade)

Dependendo das normas, também é apresentado o email de cada autor

Essas informações podem estar logo abaixo do nome do(s) autor(es) ou em nota de rodapé

54

o email de cada autor • Essas informações podem estar logo abaixo do nome do(s) autor(es)
o email de cada autor • Essas informações podem estar logo abaixo do nome do(s) autor(es)
Autorias
Autorias

Fonte:

https://pt.slideshare.net/alessandronunesleite/arti

go-cientfico-caapsversofinal

go-cientfico-caapsversofinal Fonte:

Fonte: http://www.medicourologia.com.br/artigos-cientificos.php

http://www.medicourologia.com.br/artigos-cientificos.php Fonte:
Título ??? Título: Ele descreve claramente o artigo?  Deve representar o conteúdo do documento
Título ???
Título ???

Título: Ele descreve claramente o artigo?

Deve representar o conteúdo do documento para facilitar a

recuperação/visibilidade

Procure colocar sempre o título em inglês, se possível. Mas não esqueça de verificar se este está de acordo com o título em português

Serve como uma moldura para o seu artigo científico

Não deve ter mais de 13 palavras

Nada de ponto (.) ao final do título

Evite o uso de frases como “Um estudo de

”,

“uma investigação

sobre

”;

“uma análise de

”;

“O objetivo é

56

o uso de frases como “Um estudo de ”, “uma investigação sobre ”; “uma análise de
o uso de frases como “Um estudo de ”, “uma investigação sobre ”; “uma análise de
Bom Melhor Efeito de nutrientes sobre macrófitas * aquáticas Efeito de nitrogênio e fósforo sobre

Bom

Melhor

Efeito de nutrientes sobre macrófitas * aquáticas

Efeito de nitrogênio e fósforo sobre o crescimento de macrófitas aquáticas submersas

Captura de peixes causadores de doenças por redes de espera

Captura de peixes causadores de doenças

Efeito de diferentes concentrações de fosfato sobre o crescimento de indivíduos de Egeria densa cultivadas em condições laboratoriais

Crescimento de Egeria densa em diferentes concentrações de fosfato

* As plantas aquáticas são conhecidas pelos pesquisadores como macrófitas aquáticas

Fonte: Caminhos para a publicação científica Boletim da Sociedade Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009

https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf

57

Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009 https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf 57
Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009 https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf 57
Resumo: Será que reflete o conteúdo do artigo?  Apresentação concisa dos pontos relevantes de

Resumo: Será que reflete o conteúdo do artigo?

Apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento

Deve conter:

Introdução ( 1 a 2 frases); objetivo(s); materiais e métodos; resultados; discussão e conclusão(ões)

Escrito de forma impessoal

Redigido de tal forma que possa dispensar a consulta ao

documento original

Indicar a lacuna do conhecimento, isto é , onde sua pesquisa se encaixa

O tamanho máximo do resumo vai estar indicado no guia para

autores (ex: base de dados INIS tamanho máximo 6.000 caracteres)

58

do resumo vai estar indicado no guia para autores (ex: base de dados INIS – tamanho
do resumo vai estar indicado no guia para autores (ex: base de dados INIS – tamanho

Resumo

Exemplo

Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59

59

Resumo Exemplo 59
Resumo Exemplo 59
Um resumo gráfico (graphical abstract) serve como um resumo visual das principais conclusões de um

Um resumo gráfico (graphical abstract) serve como um resumo visual das principais conclusões de um artigo. Pode ser útil para os leitores que tentam obter um sentido nas descobertas de um artigo ou leitores que pesquisam através de bases de dados que procuram determinadas descobertas. Os

resumos gráficos têm sido amplamente aceitos por editores científicos como Nature, ACS, Springer,

Wiley, RSC, IEEE, etc. DICAS

Procure modelos que permitem adicionar painéis de divisão ou caixas de texto.

Não deixe espaços em branco desnecessários.

Avisos

Não tente colocar muitas coisas em uma imagem. Vai parecer confuso.

Algumas publicações estão agora exigindo resumos gráficos para determinadas áreas.

Example 3: Layer-by-layer capsules for magnetic resonance imaging and drug delivery, Hua Ai, Advanced Drug Delivery Reviews, Volume 63, Issue 9, 14 August 2011, Pages 772-788.

http://dx.doi.org/10.1016/j.addr.2011.03.013

http://www.wikihow.com/Make-a-Graphical-Abstract-for-Scientific-Publication

60

http://www.wikihow.com/Make-a-Graphical-Abstract-for-Scientific-Publication 60
É PRECISO SABEDORIA AO ESCOLHER AS PALAVRAS-CHAVE PARA O SEU ARTIGO
É PRECISO SABEDORIA AO ESCOLHER AS
PALAVRAS-CHAVE PARA O SEU ARTIGO

Palavras-chave ou descritores representam o conteúdo do artigo, e são escolhidos, preferencialmente, em um vocabulário controlado (Ex:Tesauro)

Quantas são necessárias ? Depende

verifique na seção de recomendações para os autores dos periódicos e eventos

Qual a importância delas ??? IMENSA!!!

Facilitam a recuperação do seu trabalho e dão visibilidade. Não se esqueça de coloca-las também em inglês !!! Revistas, mecanismos de busca e serviços de indexação classificam documentos usando palavras-chave

Antes de enviar seu artigo, digite as palavras-chave num mecanismo de busca e verifique se os

resultados que aparecem correspondem ao assunto de seu artigo. Isso irá ajudá-lo a determinar se as

palavras-chave são adequadas para o tema do seu artigo.

Facebook/cnen.cin

61

Descritores ou palavras-chave  Descritores - 7 a 12 palavras  Palavras que representam o

Descritores ou palavras-chave

Descritores - 7 a 12 palavras

Palavras que representam o conteúdo do artigo, escolhidas, preferencialmente, em vocabulário controlado

Importância dos descritores

Facilitar a recuperação e visibilidade

Onde buscar

Área Nuclear - INIS Thesaurus

62

a recuperação e visibilidade  Onde buscar  Área Nuclear - INIS Thesaurus https://inis.iaea.org/search/ 62
a recuperação e visibilidade  Onde buscar  Área Nuclear - INIS Thesaurus https://inis.iaea.org/search/ 62
INIS and INIS Nuclear - Nuclear Knowledge Information Management Section Section https://inis.iaea.org/search/ 63

INIS and INIS Nuclear - Nuclear Knowledge Information Management Section Section

INIS and INIS Nuclear - Nuclear Knowledge Information Management Section Section https://inis.iaea.org/search/ 63

https://inis.iaea.org/search/

63

Objetivo da atividade – Os alunos irão ler os textos a seguir para avaliar se

Objetivo da atividade

Objetivo da atividade – Os alunos irão ler os textos a seguir para avaliar se o

Os alunos irão ler os textos a seguir para avaliar se o título, o resumo e

os descritores estão de acordo com a estrutura apresentada e apontar o que está faltando.

64

se o título, o resumo e os descritores estão de acordo com a estrutura apresentada e
se o título, o resumo e os descritores estão de acordo com a estrutura apresentada e
Título: Estudo comparativo entre técnicas de caracterização para a investigação das características de um
Título: Estudo comparativo entre técnicas de caracterização para a investigação das características de um

Título: Estudo comparativo entre técnicas de caracterização para a investigação das características de um argilomineral

Resumo:

Título sugerido: Comparação entre técnicas de caracterização de um argilomineral.

A caracterização de um argilomineral é de fundamental importância para o conhecimento de suas

propriedades e características. Existem hoje diversas técnicas disponíveis para a caracterização de

argilominerais. Tão importante quanto às propriedades intrínsicas do argilomineral é a

interpretação dos resultados apresentado pelas técnicas de caracterização individuais ou associadas a outras técnicas de caracterização, tanto para complementação de resultados como para a geração de informações mais concisas sobre o objeto em estudo. O presente trabalho utilizou como material de estudo um argilomineral caulinitico, onde o mesmo foi caracterizado pelas técnicas de espectrometria de fluorescência de raios X (FRX), difração de raios X (DRX),

espectrometria ao infravermelho (FTIR), análise térmica diferencial e termogravimétrica (ATD/TG) e

morfológica por microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os resultados obtidos pelas técnicas de caracterização foram avaliados individualmente e também em associação.

Descritores: argila, difração de raios-X, fluorescência de raios-X , FTIR, análise termogravimétrica, avaliação comparativa, MEV

65

difração de raios-X, fluorescência de raios-X , FTIR, análise termogravimétrica, avaliação comparativa, MEV 65
Título: Nódulo pulmonar solitário e 1 8 F-FDG PET/CT. Parte 1: epidemiologia, avaliação morfológica e
Título: Nódulo pulmonar solitário e 1 8 F-FDG PET/CT. Parte 1: epidemiologia, avaliação morfológica e

Título: Nódulo pulmonar solitário e 18 F-FDG PET/CT. Parte 1: epidemiologia, avaliação morfológica e probabilidade de câncer

Solitary pulmonary nodule and 18F-FDG PET/CT. Part 1: epidemiology, morphological evaluation and cancer probability

Resumo:

O nódulo pulmonar solitário corresponde a um achado radiológico comum, cuja detecção ocorre

frequentemente de forma incidental. A investigação desta entidade permanece complexa, uma vez

que existem sobreposições entre as características dos processos benignos e malignos no seu diagnóstico diferencial. Atualmente, muitas estratégias estão disponíveis para a avaliação do nódulo pulmonar solitário, sendo que o objetivo principal consiste em caracterizar da melhor forma possível as alterações benignas, não expondo os pacientes aos riscos de métodos invasivos, e detectar corretamente os casos de câncer de pulmão, não retardando potencial tratamento

curativo. Esta primeira parte do estudo tem como foco apresentar a epidemiologia, revisar a

avaliação morfológica e demonstrar métodos para estimar a probabilidade de câncer em nódulo

Conclusão: Esta difícil caracterização de muitos dos nódulos

pulmonar solitário indeterminado.

pulmonares solitários determinou um campo de especial

Descritores:

Nódulo pulmonar solitário; Tomografia por emissão de pósitrons; Tomografia

18

atenção para outras técnicas, como, por exemplo,

CT, TC dinâmica com contraste e ressonância magnética.

F-FDG PET/

computadorizada

66

técnicas, como, por exemplo, CT, TC dinâmica com contraste e ressonância magnética. F-FDG PET/ computadorizada 66
Título: Comparação entre métodos de calibração de câmaras de ionização tipo lápis na grandeza PKL
Título: Comparação entre métodos de calibração de câmaras de ionização tipo lápis na grandeza PKL

Título: Comparação entre métodos de calibração de câmaras de ionização tipo lápis na grandeza PKL

Resumo: A calibração de medidores é imprescindível nos programas de garantia da qualidade nos procedimentos de radiodiagnóstico, principalmente tomografia computadorizada. Nesse sentido, esse trabalho visa estudar dois

métodos de calibração de câmaras de ionização tipo lápis em Produto Kerma-

comprimento (PKL) (método direto e método indireto, através da medida do Kerma e do comprimento). Os resultados revelaram boa equivalência, com concordância mínima de 98,5% entre os fatores de calibração. Em relação às incertezas, ambos apresentaram resultados semelhantes(substituição 2,2% e

indireto 2,3%), indicando o último como mais indicado, devido a redução dos

custos da implementação do procedimento de calibração.

Descritores: Tomografia, Dosimetria, Metrologia, Produto Kerma x comprimento

(PKL)

Descritores: tomografia computadorizada, câmaras de ionização , calibração, Kerma, dosimetria

67

x comprimento (PKL) Descritores : tomografia computadorizada, câmaras de ionização , calibração, Kerma, dosimetria 67
x comprimento (PKL) Descritores : tomografia computadorizada, câmaras de ionização , calibração, Kerma, dosimetria 67
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES CONCLUSÕES
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE
TÍTULO
RESUMO
PALAVRAS-CHAVE
INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES
INTRODUÇÃO
REVISÃO LIT.
METODOLOGIA
RESULTADOS
DISCUSSÕES
CONCLUSÕES AGRADECIMENTOS REFERÊNCIAS
CONCLUSÕES
AGRADECIMENTOS
REFERÊNCIAS

68

Faça com que sejam fáceis para indexação e busca! (informativo, atrativo e efetivo)

O espaço nas revistas é limitado.

Faça com que seu artigo seja o

mais conciso possível.

atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
U ma introdução é o primeiro parágrafo de um artigo, ou a primeira coisa que
U ma introdução é o primeiro parágrafo de um artigo, ou a primeira coisa que

Uma introdução é o primeiro parágrafo de

um artigo, ou a primeira coisa que você diz em uma apresentação oral, ou a primeira coisa que as pessoas veem, ouvem ou

experimentam sobre a sua pesquisa

as pessoas veem, ouvem ou experimentam sobre a sua pesquisa Por que este tema é interessante
as pessoas veem, ouvem ou experimentam sobre a sua pesquisa Por que este tema é interessante

Por que este tema é interessante ?

Quais as limitações do estudo ?

Quais os objetivos do trabalho?

Uma dica importante é não manter o leitor em suspense; permita que este siga o progresso das evidências.

69

trabalho? Uma dica importante é não manter o leitor em suspense; permita que este siga o
trabalho? Uma dica importante é não manter o leitor em suspense; permita que este siga o
• Algumas regras sugeridas para uma boa introdução são as seguintes : – deve primeiramente

Algumas regras sugeridas para uma boa introdução são as

seguintes :

deve primeiramente apresentar a natureza e o campo do problema investigado;

deve revisar brevemente a literatura pertinente para orientar o leitor;

deve citar a metodologia de pesquisa e, se necessário, as razões para a escolha de um determinado método.

Mais raramente e dependendo da revista, algumas introduções ainda podem conter:

os principais resultados da pesquisa;

e as principais conclusões baseadas nos resultados.

Fonte: Caminhos para a publicação científica Boletim da Sociedade Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009

https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf

70

Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009 https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf 70
Brasileira de Limnologia. Número 37. 2009 https://pt.scribd.com/document/325859797/como-preparar-um-titulo-pdf 70

71

71

COMO ESCREVER

UMA REVISÃO DE

LITERATURA

1. O QUE É UMA REVISÃO DE LITERATURA ?

Uma revisão de literatura refere-se ao levantamento da literatura relevante para uma determinada área ou

tópico

Ela fornece uma visão geral

do:

O que

Principa

Teorias e

Pergunta

Métodos e

já foi

is

hipóteses

s sendo

metodologias

dito

autores

que

feitas

apropriadas

 

prevalecem

e úteis

FAZE NÃO Observe as R FAZE Apenas escrever FAZER NÃO relações entre Observe as R
FAZE
NÃO
Observe as
R FAZE
Apenas escrever
FAZER
NÃO
relações entre
Observe as
R
uma lista ou
FAZER
as visões e
relações entre
uma lista ou
extraia temas
as visões e
sem cita-los

Apenas escrever

mencionar autores

mencionar autores

extraia temas

sem cita-los

Pode ser feita de duas formas • • Ela pode ser • Parte de uma
Pode ser feita de duas
formas
Ela pode
ser
Parte de uma tese ou dissertação, se constituindo de um
capítulo inicial para contextualização.
• Um conhecimento útil delineando uma parte da pesquisa, ou
apresentando uma hipótese.
• Um artigo completo, o qual comenta e/ou critica a literatura

Puramente descritiva como uma bibliografia

comentada. A revisão descritiva não deveria apenas listar e parafrasear, mas sim adicionar comentários e apresentar temas e tendências.

Uma avaliação critica da literatura de um campo

específico, mostrando onde estão as falhas e fraquezas, comparando as visões pessoais de autores, ou provocando questões. Ela avaliará e mostrará relações, de maneira que temas chaves surjam.

de uma determinada área.

72

Fonte: http://www.emeraldgrouppublishing.com/authors/pdf/lit_infographic.pdf

COMO ESCREVER

UMA REVISÃO DE

LITERATURA

2. AS ETAPAS DA REVISÃO DE LITERATURA

Defina o problema

É importante definir o problema ou a área que você tem interesse. Tenha como objetivo, ao fazer sua revisão de literatura, delimitar o escopo do que você precisa olhar com cuidado

para quando for ler. Realize pesquisas para achar material relevante

Procure no site das bibliotecas das universidades ou

instituições que tenham acervos de qualidade na sua área de interesse.

Procure na Internet mas tenha certeza de evitar as armadilhas.

Artigos Livros Artigos de Registros Relatórios de periódicos históricos comerciais/ jornais governo e
Artigos
Livros
Artigos de
Registros
Relatórios
de
periódicos
históricos
comerciais/
jornais
governo e
informações
estatísticas
Outras
Teses e
informações
dissertações

relevantes

Use palavras-chave ou frases específicas nas suas buscas.

Avalie o material (pontos a considerar)

O Autor é referência na área ? A publicação é recente ? Se for livro, é a ultima edição ?

Se for periódico, é avaliado pelos pares (peer-reviewed) ?

O público alvo é acadêmico ?

Analise as descobertas

Quais os temas que surgem e que conclusões podem ser feitas ?

Quais são as principais similaridades e diferenças entre os vários autores ?

Existem questões significativas que surgem e que poderiam formar

uma base para outras pesquisas ?

73

Fonte: http://www.emeraldgrouppublishing.com/authors/pdf/lit_infographic.pdf

Pesquisa com operadores booleanos AND Administração Nuclear OR NOT Administração Gestão Administração

Pesquisa com operadores booleanos

AND Administração Nuclear
AND
Administração
Nuclear
OR NOT Administração Gestão Administração Pública
OR
NOT
Administração
Gestão
Administração
Pública

(Administração OR Gestão) AND Nuclear

Tudo da área de administração e gestão relacionado à área nuclear.

74

(Administração OR Gestão) AND Nuclear Tudo da área de administração e gestão relacionado à área nuclear.
(Administração OR Gestão) AND Nuclear Tudo da área de administração e gestão relacionado à área nuclear.
Imaginem um carpinteiro escrevendo um artigo Na metodologia, ele descreveria quais as ferramentas usadas (ex.

Imaginem um carpinteiro escrevendo um artigo

Na metodologia, ele descreveria quais as ferramentas usadas (ex. tipo e fabricante do martelo, furadeira, serra, morsa, instrumentos de medida etc.), ressaltando a função delas para a tarefa em questão, e detalhando o passo-a-passo de como essas ferramentas foram usadas para construir cada objeto.

75

a tarefa em questão, e detalhando o passo-a-passo de como essas ferramentas foram usadas para construir
a tarefa em questão, e detalhando o passo-a-passo de como essas ferramentas foram usadas para construir
A denominação METODOLOGIA pode ser substituída por PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS ou MATERIAIS E MÉTODOS Você deve

A denominação METODOLOGIA pode ser substituída por PROCEDIMENTOS

METODOLÓGICOS ou MATERIAIS E MÉTODOS

Você deve explicar como obteve e analisou seus resultados pelas seguintes razões:

Os leitores precisam saber como os dados foram obtidos porque o método escolhido afeta os resultados e, por extensão, como você provavelmente os interpretou.

A metodologia é crucial para qualquer ramo de estudos porque um método pouco confiável produz resultados não confiáveis ​​e, consequentemente, prejudica o valor de suas interpretações dos resultados.

prejudica o valor de suas interpretações dos resultados. • Na maioria dos casos, há uma variedade

Na maioria dos casos, há uma variedade de métodos diferentes que você pode escolher para investigar um problema de pesquisa. A seção de metodologia de seu trabalho deve

claramente articular as razões pelas quais você escolheu um determinado procedimento

ou técnica.

O leitor quer saber se os dados foram coletados ou gerados de forma consistente com as práticas aceitas no campo de estudo. Por exemplo, se você estiver usando um questionário de múltipla escolha, os leitores precisam saber que ele ofereceu oa seus entrevistados um intervalo razoável de respostas para escolher.

76

os leitores precisam saber que ele ofereceu oa seus entrevistados um intervalo razoável de respostas para
os leitores precisam saber que ele ofereceu oa seus entrevistados um intervalo razoável de respostas para
Cont.: • O método deve ser adequado ao cumprimento dos objetivo gerais do estudo. Por

Cont.:

O método deve ser adequado ao cumprimento dos objetivo gerais do estudo. Por exemplo, você precisa garantir que o tamanho de sua amostra seja suficientemente grande para ser capaz de generalizar e fazer recomendações com base nas descobertas.

A metodologia deve discutir os problemas que foram antecipados e os passos que você tomou para impedi-los de ocorrer. Para quaisquer problemas que surjam, você deve descrever as maneiras em que foram minimizados ou por que esses problemas não impactam de forma significativa a sua interpretação das descobertas.

forma significativa a sua interpretação das descobertas. • É importante sempre fornecer informações suficientes

É importante sempre fornecer informações suficientes para permitir que outros pesquisadores adotem ou repliquem a sua metodologia.

77

sempre fornecer informações suficientes para permitir que outros pesquisadores adotem ou repliquem a sua metodologia. 77
sempre fornecer informações suficientes para permitir que outros pesquisadores adotem ou repliquem a sua metodologia. 77
O QUE VOCÊ FEZ ? COMO FEZ ? ONDE ? COM QUE ? Exemplo: •

O QUE VOCÊ FEZ ? COMO FEZ ? ONDE ? COM QUE ?

Exemplo:

O QUE VOCÊ FEZ ? COMO FEZ ? ONDE ? COM QUE ? Exemplo: • tipo

tipo de pesquisa ?

forma de obtenção dos dados

qual software foi utilizado; versão ??; desenvolvedor

população e amostra (quando for o caso)

qual o corpus utilizado ? Usou alguma base conhecida ?

tratamento e análise dos dados (como foram feitos)

limitações da pesquisa - pontos fracos que a pesquisa pode ter

quais métodos estatísticos utilizados e porque

quais métodos estatísticos utilizados e porque • • 78 Fonte: LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de

78

quais métodos estatísticos utilizados e porque • • 78 Fonte: LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de

Fonte: LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005. p. 221

• Os resultados são: – os fatos das descobertas não editados – Os resultados são

Os resultados são:

• Os resultados são: – os fatos das descobertas não editados – Os resultados são a

os fatos das descobertas não editados

Os resultados são a apresentação dos hard data (estatísticas, tabelas, figuras)

Discussão é :

onde o autor liga os pontos explicando o que os dados significam e porque eles apoiam a conclusão ou não

sobre o que os resultados significam

sobre as implicações dos resultados

eles apoiam a conclusão ou não – sobre o que os resultados significam – sobre as

79

ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO 80 https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563
ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO 80 https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563

ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO 80 https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563

80

https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563

ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO 80 https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563
ANATOMIA DE UM ARTIGO CIENTÍFICO 80 https://www.slideshare.net/hcsc2016/how-to-read-a-scientific-paper-52437563
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES CONCLUSÕES
TÍTULO RESUMO PALAVRAS-CHAVE
TÍTULO
RESUMO
PALAVRAS-CHAVE
INTRODUÇÃO REVISÃO LIT. METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÕES
INTRODUÇÃO
REVISÃO LIT.
METODOLOGIA
RESULTADOS
DISCUSSÕES
CONCLUSÕES AGRADECIMENTOS REFERÊNCIAS
CONCLUSÕES
AGRADECIMENTOS
REFERÊNCIAS

81

Faça com que sejam fáceis para indexação e busca! (informativo, atrativo e efetivo)

O espaço nas revistas é limitado.

Faça com que seu artigo seja o

mais conciso possível.

atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
atrativo e efetivo) O espaço nas revistas é limitado. Faça com que seu artigo seja o
• A conclusão é o último parágrafo do seu artigo, é como o acorde final
• A conclusão é o último parágrafo do seu artigo, é como o acorde final

A conclusão é o último parágrafo do seu artigo, é como o

acorde final em uma canção.

Uma conclusão sólida é parte essencial de um bom artigo

Dê sugestões para estudos futuros (“próximos passos”)

Lembre-se de nunca introduzir qualquer informação nova na

sua conclusão

A conclusão mais efetiva é aquela que sumariza os principais pontos do seu artigo

Quando escrever sua conclusão deixe sua introdução na sua frente. Esta deverá seguir a mesma ordem de informação que a sua introdução

82

deixe sua introdução na sua frente. Esta deverá seguir a mesma ordem de informação que a
• Tabelas e figuras são usadas para apresentar concisamente uma grande quantidade de informações que

Tabelas e figuras são usadas para apresentar concisamente uma grande quantidade de informações que não podem ser facilmente ou claramente apresentadas no texto.

As tabelas são numeradas independentemente de figuras.

Uma boa tabela ou figura é interpretável por si mesma; Portanto,

quaisquer rótulos, notação especial ou abreviaturas devem ser definidos na legenda ou na própria tabela / figura.

Não use os mesmos dados em uma tabela e uma figura.

Todos os tipos de gráficos e diagramas são considerados como figuras e devem ser tratados como tal.

considerados como figuras e devem ser tratados como tal. FIQUE ATENTO À RESOLUÇÃO DA IMAGEM SUGERIDA

FIQUE ATENTO À RESOLUÇÃO DA IMAGEM SUGERIDA PELA REVISTA

83

considerados como figuras e devem ser tratados como tal. FIQUE ATENTO À RESOLUÇÃO DA IMAGEM SUGERIDA
considerados como figuras e devem ser tratados como tal. FIQUE ATENTO À RESOLUÇÃO DA IMAGEM SUGERIDA
• Identificação . O número da tabela e o título vêm acima do quadro –

Identificação. O número da tabela e o título vêm acima do quadro

O título deve resumir exatamente quais dados são apresentados.

Qualquer outra informação necessária para compreender a tabela e não prontamente disponível no texto de acompanhamento deve estar em uma nota de rodapé diretamente abaixo da tabela. (ex:Fonte)

Itens. Não deixe espaços em branco em uma tabela. Se uma observação

tem um zero associado a ela, inclua o zero. Se uma observação estiver

ausente, coloque um traço (-) no espaço apropriado.

Unidades. Os dados de medição (por exemplo, comprimento, peso) devem estar em unidades métricas.

Pode se usar espaçamento e fontes de letras com tamanhos menores que o do texto (não precisa seguir o mesmo padrão)

84

Pode se usar espaçamento e fontes de letras com tamanhos menores que o do texto (não
Pode se usar espaçamento e fontes de letras com tamanhos menores que o do texto (não
Tabelas
Tabelas

Fonte: http://ava.grupouninter.com.br/tead/armando/html5/normas/

http://ava.grupouninter.com.br/tead/armando/html5/normas/ Fonte:

Fonte:

http://www.portalmedico.org.br/include/biblioteca_virtual/me

dico_e_seu_trabalho/regiao_sul/010.htm

dico_e_seu_trabalho/regiao_sul/010.htm Fonte:” O COMPORTAMENTO DO INVESTIDOR BRASILEIRO NA

Fonte:” O COMPORTAMENTO DO INVESTIDOR BRASILEIRO NA ALOCAÇÃO DE ATIVOS”, IGLESIAS, Martin http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/2080/martincasalsturma2003.pdf?sequence=2 85

Identificação

• Identificação – Cada figura requer uma legenda localizada abaixo da figura. – A legenda deve

Cada figura requer uma legenda localizada abaixo da figura.

A legenda deve incluir:

A palavra "Figura" seguido de um numeral

Um título que indica brevemente o conteúdo da figura e a fonte

A Figura inclui gráficos, ilustrações, desenhos, fotos, e qualquer outro material que não seja classificado como

tabela;

inclui gráficos, ilustrações, desenhos, fotos, e qualquer outro material que não seja classificado como tabela; 86

86

inclui gráficos, ilustrações, desenhos, fotos, e qualquer outro material que não seja classificado como tabela; 86
inclui gráficos, ilustrações, desenhos, fotos, e qualquer outro material que não seja classificado como tabela; 86
Fonte:”Papel da proteína Prion celular” SILVA, Caynã www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42134/

Fonte:”Papel da proteína Prion celular” SILVA, Caynã

www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42134/

/CainaMaxCoutodaSilva_Mestrado.pdf

Figuras
Figuras
/CainaMaxCoutodaSilva_Mestrado.pdf Figuras Fonte: “Dez anos de Psicologia em Estudo”. SILVA,

Fonte: “Dez anos de Psicologia em Estudo”. SILVA, Karen;PAULINO, Alice

http://www.scielo.br/pdf/pe/v10n3/v10n3a24

87

• Deve figurar em nota de rodapé da página de rosto ou apêndice do texto

Deve figurar em nota de rodapé da página de rosto ou apêndice do texto (verificar requisitos do periódico de interesse) e especificar:

as contribuições que exigem agradecimento mas não justificam autoria, como o apoio geral dado pelo chefe de um departamento;

agradecimentos por colaboração técnica;

agradecimentos por apoio financeiro ou material, os quais devem especificar a natureza do auxílio;

técnica; – agradecimentos por apoio financeiro ou material, os quais devem especificar a natureza do auxílio;

88

• contribuições intelectuais que não justifiquem autoria podem ser mencionadas nesta seção, devem ser indicados:

contribuições intelectuais que não justifiquem autoria podem ser mencionadas nesta seção, devem ser indicados: nome, cargo e tipo de contribuição (por exemplo, "consultor

científico," "revisão crítica da proposta do estudo“, "coleta de

dados" ou "participação em investigação clínica");

tais pessoas devem fornecer permissão para a menção aos seus nomes;é responsabilidade do autor obter a permissão.

pessoas devem fornecer permissão para a menção aos seus nomes;é responsabilidade do autor obter a permissão.

89

pessoas devem fornecer permissão para a menção aos seus nomes;é responsabilidade do autor obter a permissão.
pessoas devem fornecer permissão para a menção aos seus nomes;é responsabilidade do autor obter a permissão.
Fonte:” Aplicação da descoberta de conhecimento em textos para apoio à construção de indicadores infométricos

Fonte:” Aplicação da descoberta de conhecimento em textos para apoio à construção de indicadores infométricos para a área de C&T Bräscher;Ramos

http://www.scielo.br/pdf/ci/v38n2/05.pdf

Agradecimentos
Agradecimentos
http://www.scielo.br/pdf/ci/v38n2/05.pdf Agradecimentos Fonte: “Análise de Ferramentas de Mineração de Textos

Fonte: “Análise de Ferramentas de Mineração de Textos para Apoio à Produção Textual”. Klemann; Reategui;Rapkiewicz1

http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/viewFile/1866/1632

91
91
• Quanto a normatização: – O sistema de citação pode ser por Autor/Data, número ou

Quanto a normatização:

O sistema de citação pode ser por Autor/Data, número ou outro

de citação pode ser por Autor/Data, número ou outro – As informações sobre as citações devem

As informações sobre as citações devem estar corretas e

completas (As pessoas podem encontrá-la a partir de suas informações?)

Fazer corretamente as citações que podem aparecer

no texto ou em notas de rodapé de acordo com a norma

NBR 10520Informação e documentação Citações em documentosApresentação)

92

acordo com a norma • NBR 10520 – Informação e documentação – Citações em documentos –

Referências

• Referências – Contém apenas os artigos citados em seu trabalho • Usar a melhor literatura

Contém apenas os artigos citados em seu trabalho

Usar a melhor literatura e a mais atualizada

Certifique-se de sua relevância

Não exagere

Evitar auto citação

sua relevância • Não exagere • Evitar auto citação – Verificar se as referências estão de

Verificar se as referências estão de acordo com a norma:

NBR 6023 Informação e documentaçãoReferênciasElaboração)

Deve estar em conformidade com o estilo da publicação

A maioria das publicações é rigorosa quanto a este item

93

Deve estar em conformidade com o estilo da publicação • A maioria das publicações é rigorosa
Exemplo: • F requent Itemset based Hierarchical Clustering – FIHC é um algoritmo para agrupamento

Exemplo:

Frequent Itemset based Hierarchical Clustering FIHC é um algoritmo para agrupamento desenvolvido por (FUNG et al., 2003) baseado na ideia de conjuntos de itens frequentes

proposta por (AGRAWAL e SRIKANT, 1994). Esta técnica emprega a noção de FIs para a

construção e organização dos agrupamentos em uma hierarquia de tópicos.

No capítulo de Referências Bibliográficas

AGRAWAL, R.; SRIKANT, R. Fast Algorithms for Mining Association Rules in Large Databases. In:

INTERNATIONAL CONFERENCE ON VERY LARGE DATA BASES, 20. Santiago de Chile, 1994. Proceedings

Santiago de Chile: Morgan Kaufmann, 1994. p. 487499.

FUNG, B. C. M.; KE Wang; ESTER, M. Hierarchical document clustering using frequent itemsets. In:

SIAM INTERNATIONAL CONFERENCE ON DATA MINING, SDM’03, San Francisco, CA, 2003. Proceedings … San Francisco, CA: 2003. p. 59-70.

94

CONFERENCE ON DATA MINING, SDM’03, San Francisco, CA, 2003. Proceedings … San Francisco, CA: 2003. p.
CONFERENCE ON DATA MINING, SDM’03, San Francisco, CA, 2003. Proceedings … San Francisco, CA: 2003. p.
Como referenciar Tweets? • APA • MLA • ABNT InovaGov [InovaGovBr]. (2017, 3 de maio).

Como referenciar Tweets?

Como referenciar Tweets? • APA • MLA • ABNT InovaGov [InovaGovBr]. (2017, 3 de maio). Evento

APA

MLA

ABNT

InovaGov [InovaGovBr]. (2017, 3 de maio). Evento sobre Blockchain Bitcoin e Projeto CertSimples? Apareça! http://redeinovagov.blogspot.com.br/2017/05/sempe… Disponível em <https://twitter.com/InovaGovBr/status/859376415707471872>

InovaGov [InovaGovBr]. “Evento sobre Blockchain Bitcoin e Projeto CertSimples? Apareça!

http://redeinovagov.blogspot.com.br/2017/05/sempe…”. 3 de maio de 2017. 08:57am. Tweet.

Não se recomenda referenciar material eletrônico de curta duração nas redes.

Fontes: http://blog.apastyle.org/apastyle/social-media/?_ga=2.151995577.1228801491.1493838859-1634018842.1493838859 https://valenciacollege.edu/library/mla-apa-chicago-guides/documents/TwitterandFacebookMLA.pdf

95

https://valenciacollege.edu/library/mla-apa-chicago-guides/documents/TwitterandFacebookMLA.pdf 95
https://valenciacollege.edu/library/mla-apa-chicago-guides/documents/TwitterandFacebookMLA.pdf 95
https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/
https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/

https://www.zotero.org/

https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/

http://endnote.com/

96

https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/

https://www.mendeley.com/

https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/
https://www.zotero.org/ http://endnote.com/ 96 https://www.mendeley.com/
97
97
• Coesão textual • Correção gramatical • Revisão cuidadosa • Redação científica • Importância da

Coesão textual

Correção gramatical

Revisão cuidadosa

Redação científica

Importância da comunicação de sua pesquisa à sociedade

Houve alguma dificuldade para o entendimento

da mensagem?

Suscitou alguma dubiedade com relação aos fatos que se quer relatar?

98

para o entendimento da mensagem? • Suscitou alguma dubiedade com relação aos fatos que se quer
para o entendimento da mensagem? • Suscitou alguma dubiedade com relação aos fatos que se quer
Uso adequado dos elementos gramaticais que favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando

Uso adequado dos elementos gramaticais que

favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando sua leitura.

Eu estava doente. Não fui ao curso.

99

que favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando sua leitura. Eu estava doente. Não
que favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando sua leitura. Eu estava doente. Não
Uso adequado dos elementos gramaticais que favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando

Uso adequado dos elementos gramaticais que

favorece o encadeamento de ideias do texto, portanto, facilitando sua leitura.

Eu estava doente. Não fui ao curso.

Como eu estava doente, não fui

ao curso.

100

portanto, facilitando sua leitura. Eu estava doente. Não fui ao curso. Como eu estava doente, não
portanto, facilitando sua leitura. Eu estava doente. Não fui ao curso. Como eu estava doente, não
Os alunos da UFRJ foram visitar a Universidade de Harvard. Os alunos da UFRJ foram

Os alunos da UFRJ foram visitar a Universidade de Harvard. Os alunos da UFRJ foram acompanhados pelos seus orientadores acadêmicos.

Os participantes foram advertidos pelo

mau comportamento. Caso o mau comportamento volte a acontecer, os participantes não poderão permanecer no ambiente.

os participantes não poderão permanecer no ambiente. Os alunos da UFRJ foram visitar a Universidade de

Os alunos da UFRJ foram visitar a Universidade de Harvard. Eles foram acompanhados pelos seus orientadores acadêmicos.

Os participantes foram advertidos pelo

mau comportamento. Caso isso volte a acontecer, mau comportamento. Caso isso eles não poderão permanecer no ambiente. eles não poderão permanecer no ambiente.

a acontecer, eles não poderão permanecer no ambiente. 101 Os participantes foram advertidos pelo mau

101

Os participantes foram advertidos pelo mau comportamento. Caso volte a acontecer, eles não poderão permanecer no ambiente.

foram advertidos pelo mau comportamento. Caso volte a acontecer, eles não poderão permanecer no ambiente.
• No entanto, não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades. Conforme
• No entanto, não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades. Conforme
• No entanto, não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades. Conforme

No entanto, não se trata de transferir as

atividades esportivas para outras localidades. Conforme ficou claro, a presença de um profissional de educação física impacta

positivamente na saúde dos alunos. Além disso,

tendo estabelecido o esporte como objeto de

ensino, cumpre refletir acerca do modo como ele deve ser abordado na sala de aula, ou seja, urge

disponibilizar propostas para que professores

possam efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida de seus alunos.

efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida
efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida

102

• No entanto , não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades.
• No entanto , não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades.
• No entanto , não se trata de transferir as atividades esportivas para outras localidades.

No entanto, não se trata de transferir as

atividades esportivas para outras localidades. Conforme ficou claro, a presença de um profissional de educação física impacta

positivamente na saúde dos alunos. Além disso,

tendo estabelecido o esporte como objeto de

ensino, cumpre refletir acerca do modo como ele deve ser abordado na sala de aula, ou seja, urge

disponibilizar propostas para que professores

possam efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida de seus alunos.

efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida
efetivamente tornar o trabalho com o tema uma oportunidade para se aprimorar a qualidade de vida

103

Há A Verbo Preposição Passado Futuro / Distância dúvidas sobre a apresentação.  

A

Verbo

Preposição

Passado

Futuro / Distância

dúvidas sobre a apresentação.

 

muito tempo não o vejo.

Estamos

dois minutos de casa.

Estamos

vinte quilômetros do aeroporto.

104

  muito tempo não o vejo. Estamos dois minutos de casa. Estamos vinte quilômetros do aeroporto.
  muito tempo não o vejo. Estamos dois minutos de casa. Estamos vinte quilômetros do aeroporto.
Há A Verbo Preposição Passado / Existência Futuro / Distância Há muito tempo não o

A

Verbo

Preposição

Passado / Existência

Futuro / Distância

muito tempo não o vejo.

Faz muito tempo não o vejo.

dúvidas sobre a apresentação.

Existem dúvidas sobre a apresentação.

Estamos

A dois minutos de casa.

Estamos faz dois minutos de casa.

Estamos existem vinte quilômetros do aeroporto.

Dica: substituir por outro verbo.

105

faz dois minutos de casa. Estamos existem vinte quilômetros do aeroporto. Dica: substituir por outro verbo.
faz dois minutos de casa. Estamos existem vinte quilômetros do aeroporto. Dica: substituir por outro verbo.
Há A Verbo Preposição Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos dois anos atrás.

A

Verbo

Preposição

Passado / Existência

Futuro / Distância

Nos vimos

dois anos atrás.

106

Há A Verbo Preposição Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos dois anos atrás. 106
Há A Verbo Preposição Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos dois anos atrás. 106
Há A Verbo Preposição Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos Nos vimos dois

A

Verbo

Preposição

Passado / Existência

Futuro / Distância

Nos vimos

Nos vimos

dois anos atrás.

dois anos atrás.

107

Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos Nos vimos dois anos atrás. HÁ dois anos
Passado / Existência Futuro / Distância Nos vimos Nos vimos dois anos atrás. HÁ dois anos
Porque Porquê Por que / Por quê Conjunção Substantivo Preposição “por” + pronome interrogativo

Porque

Porquê

Por que / Por quê

Conjunção

Substantivo

Preposição “por”

+

pronome interrogativo “que”

“pois” ou “uma vez que” ou “para que”

“o motivo”

ou

“a razão”

“por qual razão” ou “por qual motivo”

Não fui ao curso porque tenho que trabalhar.

Diga-me um porquê para não fazer o que devo.

Por que você não vai ao cinema?

Não sei por que não quero ir.

Andar cinco quilômetros, por quê? Vamos de carro.

Acentuar sempre vier antes de um

ponto, seja final, interrogativo,

exclamação.

por quê? Vamos de carro. Acentuar sempre vier antes de um ponto , seja final, interrogativo,

108

Crase Preposição “A” + artigo definido “A” = “ À ” Apenas antes de palavra

Crase

Preposição “A” + artigo definido “A” = “ À ”

Apenas antes de palavra feminina

Indicação de hora

À moda de

Os pesquisadores foram

Conferência em São Paulo.

nove horas começaremos o curso do CIN.

O pagamento das dívidas foi feito

prazo.

Comerei um bife

milanesa.

109

Paulo. nove horas começaremos o curso do CIN. O pagamento das dívidas foi feito prazo. Comerei
Paulo. nove horas começaremos o curso do CIN. O pagamento das dívidas foi feito prazo. Comerei
Crase Preposição “A” + artigo definido “A” = “ À ” Apenas antes de palavra

Crase

Preposição “A” + artigo definido “A” = “ À ”

Apenas antes de palavra feminina

Indicação de hora

À moda de

Os pesquisadores foram

À Conferência em São Paulo.

ÀS

nove horas começaremos o curso do CIN.

O pagamento das dívidas foi feito

A prazo.

Comerei um bife

À

milanesa.

110

nove horas começaremos o curso do CIN. O pagamento das dívidas foi feito A prazo. Comerei
nove horas começaremos o curso do CIN. O pagamento das dívidas foi feito A prazo. Comerei
Crase Às vezes, preferimos fazer curso presencial. Estou à disposição. Até as nove horas. /

Crase

Às vezes, preferimos fazer curso presencial.

Estou à disposição.

Até as nove horas. / Até a esquina.

Vou a Brasília / Volto de Brasília

A CNEN agendou viagens a cidades com fontes radioativas.

111

Até a esquina. Vou a Brasília / Volto de Brasília A CNEN agendou viagens a cidades
Até a esquina. Vou a Brasília / Volto de Brasília A CNEN agendou viagens a cidades
• Regra de ouro na escrita de qualquer texto: Sua referência é o leitor !

Regra de ouro na escrita de qualquer texto:

Sua referência é o leitor!

Para quem escrevo?

Com que finalidade?

O que desejo comunicar?

112

de qualquer texto: Sua referência é o leitor ! Para quem escrevo? Com que finalidade? O
de qualquer texto: Sua referência é o leitor ! Para quem escrevo? Com que finalidade? O
• Impessoalidade • Objetividade • Clareza • Imparcialidade • Coesão • Coerência • Concisão (evitar

Impessoalidade

Objetividade

Clareza

Imparcialidade

Coesão

Coerência

Concisão (evitar redundâncias)

113

• Objetividade • Clareza • Imparcialidade • Coesão • Coerência • Concisão (evitar redundâncias) 113
• Objetividade • Clareza • Imparcialidade • Coesão • Coerência • Concisão (evitar redundâncias) 113
• Ordem direta • Voz ativa • Nunca separar sujeito e predicado por vírgula “A

Ordem direta

Voz ativa

Nunca separar sujeito e predicado por vírgula

“A variedade de aviões e de navios, é um dos trunfos do

game.”

Evitar frases excessivamente longas

Uso de maiúsculas e minúsculas

Atenção com as repetições

114

• Evitar frases excessivamente longas • Uso de maiúsculas e minúsculas • Atenção com as repetições
• Evitar frases excessivamente longas • Uso de maiúsculas e minúsculas • Atenção com as repetições
• Evite construções: “O presente trabalho tem como objetivo “O trabalho tem como objetivo ”

Evite construções:

“O presente trabalho tem como objetivo

“O trabalho tem como objetivo

“Como se pode observar pela análise dos dados apresentados na ”

tabela abaixo, “A tabela 2.1 apresenta “A tabela 2.1 relaciona

115

pela análise dos dados apresentados na ” tabela abaixo, “A tabela 2.1 apresenta “A tabela 2.1
pela análise dos dados apresentados na ” tabela abaixo, “A tabela 2.1 apresenta “A tabela 2.1
• Alguns exemplos mais Chegar à conclusão = concluir Fazer recomendação = recomendar Durante o

Alguns exemplos mais

Chegar à conclusão = concluir

Fazer recomendação = recomendar

Durante o tempo em que= enquanto

Relembrando

Prefira palavras curtas, comunicação direta e períodos curtos

116

Durante o tempo em que= enquanto Relembrando Prefira palavras curtas, comunicação direta e períodos curtos 116
Durante o tempo em que= enquanto Relembrando Prefira palavras curtas, comunicação direta e períodos curtos 116
• Lembretes: – Haver no sentido de existir é impessoal “ Haverão Haverá cinco grupos

Lembretes:

Haver no sentido de existir é impessoal

Haverão Haverá cinco grupos de trabalho no evento.”

Fazer quando exprime tempo é impessoal

Fazem Faz cinco dias que terminou o prazo de submissão.”

Acordo ortográfico (consultar)

Sugestões de leitura

Universidade de Southampton:

http://users.ecs.soton.ac.uk/hcd/reviewing.html

ANPAD:

http://www.anpad.org.br/diversos/boas_praticas.pdf

117

http://users.ecs.soton.ac.uk/hcd/reviewing.html – ANPAD: – http://www.anpad.org.br/diversos/boas_praticas.pdf 117
http://users.ecs.soton.ac.uk/hcd/reviewing.html – ANPAD: – http://www.anpad.org.br/diversos/boas_praticas.pdf 117
118
118
118

Artigo publicado!

Vamos divulgar?

Artigo publicado! Vamos divulgar? 119
• Atualize seu Lattes, ORCID e site pessoal. • Repositório Institucional (Ex.: Memória da CNEN)

Atualize seu Lattes, ORCID e site pessoal.

Repositório Institucional (Ex.: Memória da CNEN)

Redes sociais (Facebook, LinkedIn, Twitter)

Redes sociais acadêmicas (Academia.edu, Research Gate)

Compartilhe seu trabalho com a Biblioteca

Compartilhe seu trabalho a área de comunicação.

120

Research Gate) • Compartilhe seu trabalho com a Biblioteca • Compartilhe seu trabalho a área de
Research Gate) • Compartilhe seu trabalho com a Biblioteca • Compartilhe seu trabalho a área de
• Envie um e-mail com o link do trabalho para seus principais colegas na área.

Envie um e-mail com o link do trabalho para seus

principais colegas na área.

Mencione seu artigo sempre que estiver fazendo

networking.

121

do trabalho para seus principais colegas na área. • Mencione seu artigo sempre que estiver fazendo
do trabalho para seus principais colegas na área. • Mencione seu artigo sempre que estiver fazendo
• Envie um e-mail com o link do trabalho para seus principais colegas na área.

Envie um e-mail com o link do trabalho para seus

principais colegas na área.

Mencione seu artigo sempre que estiver fazendo

networking.

Encontre uma pagina na Wikipédia que trate do seu tópico e inclua uma referência ao
Encontre uma pagina na Wikipédia que trate do seu tópico e
inclua uma referência ao seu trabalho.

122

networking. Encontre uma pagina na Wikipédia que trate do seu tópico e inclua uma referência ao
networking. Encontre uma pagina na Wikipédia que trate do seu tópico e inclua uma referência ao
Para enviar trabalhos Para acessar digite: http://memoria.cnen.gov.br ou acesse a página do CIN 123
Para enviar trabalhos
Para enviar trabalhos
124
124
124
124

ATENDIMENTO AO USUÁRIO - cin@cnen.gov.br

CIN - Térreo Responsável: Fabiane Ramal: 2050 fabiane@cnen.gov.br

BIBLIOTECA - sala 222 Responsável: Emília Ramal: 2180 btc@cnen.gov.br

Fabiane Ramal: 2050 fabiane@cnen.gov.br BIBLIOTECA - sala 222 Responsável: Emília Ramal: 2180 btc@cnen.gov.br 125
Fabiane Ramal: 2050 fabiane@cnen.gov.br BIBLIOTECA - sala 222 Responsável: Emília Ramal: 2180 btc@cnen.gov.br 125

125

Fabiane Ramal: 2050 fabiane@cnen.gov.br BIBLIOTECA - sala 222 Responsável: Emília Ramal: 2180 btc@cnen.gov.br 125
Fabiane Ramal: 2050 fabiane@cnen.gov.br BIBLIOTECA - sala 222 Responsável: Emília Ramal: 2180 btc@cnen.gov.br 125

Obrigada

Fabiane Braga (fabiane@cnen.gov.br) Maria Betânia Lambert (mbetania@cnen.gov.br) Sheila Vianna (smvvianna@cnen.gov.br) Lilian Bueno (lilian@ird.gov.br) Diogo Pereira (dpsilva@cnen.gov.br)

126

) Sheila Vianna ( smvvianna@cnen.gov.br ) Lilian Bueno ( lilian@ird.gov.br ) Diogo Pereira ( dpsilva@cnen.gov.br )
) Sheila Vianna ( smvvianna@cnen.gov.br ) Lilian Bueno ( lilian@ird.gov.br ) Diogo Pereira ( dpsilva@cnen.gov.br )

Dúvidas ???

Dúvidas ??? 127

127

Dúvidas ??? 127
Dúvidas ??? 127