Vous êtes sur la page 1sur 44

BOA VONTADE A REVISTA DA ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA • ANO XXII • NO 190 • 30 DE JUNHO DE 2004

Mário Soares
“Ecumenismo: caminho para a Paz.”
Paz.”

Mário Soares,
Paiva Netto e
Pelé.

Editorial
Sejamos sempre como namorados!

O Capital de Deus
Rasgar o véu de Ísis

Destaques
• ABI: nova diretoria
• Nilmário Miranda
• Ubiratan Diniz de Aguiar

Saúde
• Catarata tem cura
• Previna- se contra a pneumonia
Previna-se

Eva Wilma
e Carlos
Zara

PAIVA NETTO: 48 anos na construção da Sociedade Solidária 1 30 de junho de 2004 BOA VONTADE
Av. Cristiano Machado, 4001
Belo Horizonte - Minas Gerais
Brasil - CEP 31910-810

Reservas:
55 31 3429-4000

2 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


PAIV
AIVAA NETTO
NETTO
www.paivanetto.com.br

EDITORIAL

Sejamos sempre
como namorados!
O
Amor estabelece a simpatia. E este é o na do Espírito. Nem a morte separa os que se amam.
atrativo que não morre, a graça eterna do Lembro-me de um belo canto do saudoso Zarur,
José de Paiva Netto, jornalista, Espírito. Nem a morte separa os que se no seu poema “Aos Casais Legionários”:
radialista e escritor, é Presidente
amam.
das Instituições da Boa Vontade.
— Não é o corpo que atrai: / É o Espírito que
ama.
Doze de junho, Dia dos Namorados!
Quando a gente ama, as épocas vão passando, e E, se o Espírito ama — pois foi criado à imagem
até as marcas do rosto do ser amado tornam-se bele- e semelhança de Deus —, esse Amor é permanente.
za. É igual a um bom vinho. Ele é sempre melhor João Evangelista ensina, em sua Primeira Epísto-
com o decorrer dos anos, desde que não o deixemos la, 4:8, que Deus é Amor, ao que Zarur assim com-
azedar. pleta: “e nada existe fora desse Amor”.
O saudoso Alziro Zarur (1914-1979), poeta, cos- Nem o Amor dos namorados.
tumava dizer:
O princípio básico do Ser
— O Amor é todo o encanto da vida. A vida sem
Amor não vale nada. O Amor, acima de tudo, antes de ser carnal, deve
provir da Alma. Do contrário, pode morrer na noite
A beleza do Espírito de núpcias... Mas, se tiver como alicerce o Espírito e
o coração de ambos os amantes, aí a lua-de-mel se
Mas, se Você namorar uma moça, noivar e casar repetirá por toda a vida, apesar das rusgas que sem-
com ela só por causa da formosura, poderá dar-se pre ponteiam a convivência de um casal.
mal, pois a fascinação exterior passará como o ven- Eles serão eternamente namorados.
to. Contudo, se for unir-se porque tem Amor, o en- Essas palavras podem ser
canto físico poderá não mais existir com o tempo; por demais românti-
porém, Você a amará como a amou quando era jo- cas numa era de
vem.
Assim também pode ocorrer com relação às mo-
ças: se unir-se ao rapaz apenas porque ele possui um
tórax avantajado, no futuro aquele físico murchará.
E o seu Amor? Fenecerá com ele? Que Amor é esse,
então?! Não terá passado de um sentimento falso.
Mas, se constituir matrimônio com um homem por
amá-lo verdadeiramente, a felicidade crescerá como
as árvores seculares, porque o bem-querer será infi-
nito.
A beleza é uma coisa primorosa. O Amor, porém,
é muito maior do que tudo isso. Ele estabelece a sim-
patia. E este é o atrativo que não morre, a graça eter-

O essencial é que passados os anos, criados


os filhos, vencidas as dores e os empecilhos,
PhotoDisc

vivamos sempre como namorados!


30 de junho de 2004 BOA VONTADE 3
PAIV
AIVAA NETTO
NETTO
www.paivanetto.com.br

vale-tudo. Talvez... Todavia, trata-se de um triste engano pensar que ao Redentor piedade e sustentação, fontes invisíveis derramam a
o sentido do Amor se tenha findado neste planeta. É desastroso água torrencial do Amor de Deus sobre nossa existência terrestre.
deixar-se levar pela onda do momento, porque Você, passada a moda, Contudo, a incomensurável força que nos reporta do Santíssimo so-
às vezes demorada, padecerá das dores da frustração que é ter nega- licita nossa renovação. Mudar para melhor os hábitos, os pensamen-
do a sua própria natureza de criatura de Deus. Provavelmente, en- tos e as ações. O Amor vencerá sempre, e, por isso, a dor será moti-
tão, perceba que o pior sofrimento é a ausência de Amor, uma ver- vada a desaparecer de nosso ainda atribulado caminho.
dade rejeitada por gente de influência no mun-
do, cujo escarmento, lá na hora de se entender Amor fica, desejo passa.
com o travesseiro, é a conclusão, aos outros
às vezes bem escondida, de que é igual a todo Certa vez, aconselhei alguém que não se pre-
mundo: carente de afeto, como o seu corpo de cipitasse no seu namorisco. Bem parecido com
alimento. É evidente que lhes falo do Amor o que disse no Congresso Jovem LBV, realiza-
que não é fonte de enfermidades, porquanto do em 28 de junho de 2003, na capital paulista,
“princípio básico do Ser, fator gerador de vida, Brasil, e de que a turma gostou, pelo que fiquei
que está em toda parte e é tudo”. sabendo. Em determinado momento, falei-lhes:
“Vocês que são jovens, cuidado quando alguém
O toque mágico do sininho lhes disser: ‘Eu te amo! Dá-me um sinal, uma
prova de amor...’. Prestem atenção quando isso
Quando estamos amando e vamos ao en- lhes for pedido, porque o outro, ou a outra, pode
contro da pessoa que de forma indelével to- estar apenas afirmando: ‘Eu te desejo!’. Depois
cou a nossa sensibilidade, o júbilo contagia- que o desejo passar, oh!, tudo acabará! E al-
nos: guém poderá ficar machucado. Não se precipi-
tem, pois! Amor é diferente de desejo. Amor
— Como está feliz o meu coração! “Só poderemos fica, desejo acaba”.

E toca um sininho encantado lá dentro: fortalecer o mundo Coragem firmada em Deus


“Dim! Dim! Dim! Dim!”.
Dispara o peito da gente! se fizermos o Se amamos de verdade, até para a luta co-
mum nos tornamos mais fortes. Nada ensom-
Sexo e coração mesmo com a brece o nosso destino. Pelo contrário, robuste-
ce dentro de nós aquilo que possuímos de mais
Não nos seria tão agradável ouvi-lo tocar, união conjugal, valioso, que é a coragem sustentada em Deus,
em toda a existência, sempre que a virmos e aquela em que se devem alicerçar as outras boas
nela, mesmo quando distantes, pensarmos? É
familiar. Não existe qualidades humanas e espirituais. Por isso o
assim que temos de ser. Dessa forma, o sexo é
algo lindo, maravilhoso, e dura por toda a vida.
Humanidade firme Amor é o inesgotável combustível dos que têm
e vivem um grande e verdadeiro ideal.
Sexo se faz com o coração. ou segura se a Quando o desafio aparecer no caminho dos
casais, a reflexão mais apropriada seria: “Ora,
Amor: o alimento do Espírito. família não estiver nós nos unimos por quê?! Porque nos amá-
vamos! Então, continuemo-nos amando e
O organismo precisa de vitaminas, de ali- totalmente vençamos o mal que porventura nos queira
mento material. Diziam os antigos, com mui- separar”.
to acerto, que “saco vazio não se põe de pé”. preservada.” E aqui, valho-me de mais um luminoso en-
Com o Espírito assim também ocorre. Só que sinamento do digníssimo Dr. Bezerra:
Dr. Bezerra de Menezes
a iguaria da Alma é o Amor, um patrimônio
de Deus que Ele generosamente reparte com — Só poderemos fortalecer o mundo se fi-
Seus filhos. zermos o mesmo com a união conjugal, familiar. Não existe Huma-
Hoje se confunde Amor com sexo. Sexo é bom, mas sem Amor nidade firme ou segura se a família não estiver totalmente preserva-
é igual a fedor, ou pior, ameaça de doença venérea transmissível. da.
Quem ama não vai buscar distração lá fora, pondo em perigo a
quem nele confia. Eis aí! Casal unido é aquele que vive integrado no Pai Celestial,
cuja face é o Amor. Portanto, quanto mais amamos, mais Ele se
Mudar os hábitos manifesta em nós, porque o Amor não é velho nem novo. É eterno
porque é Deus.
É muito oportuna, aqui, a palavra sempre inspirada do Dr. Be- E se Você não crê que exista um Poder Supremo atento às suas
zerra de Menezes (1831-1900), constante do seu livro Reflexões dificuldades, lembre-se de que os bons sentimentos são a sustenta-
sobre Jesus e Suas Leis (Editora Elevação), na psicografia do Sen- ção de sua vida de tal forma que esteja em Paz consigo mesma, ou
sitivo Legionário Francisco de Assis Periotto: consigo mesmo.
O essencial é que — passados os anos, criados os filhos, venci-
— Nas fases de profundo sofrimento em que o Espírito suplica das as dores e os empecilhos, vivamos sempre como namorados!

4 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


30 de junho de 2004 BOA VONTADE 5
Índice
Editorial ................................................... 3
Atualidade ............................................... 7
Abrindo o coração ................................... 8
Ecumenismo ............................................. 10
Viver é Melhor ......................................... 13
Vida Plena ............................................... 14 OPINIÃO
Melhor Idade ........................................... 17
TBV e ParlaMundi .................................... 18
Fórum Mundial Espírito e Ciência ............ 20
Economia, Solidariedade e Respeito.
Paulo Azor, Economista
O Capital de Deus .................................... 22
Economia acadêmica afirma: “Os pro- Verdade à Luz do Seu Novo Mandamento: Amai-
Bolo com Pudim ....................................... 26
Soldadinhos de Deus ............................... 27
Ação Jovem LBV Especial ......................... 28
Legião da Boa Vontade ........................... 32
A blemas econômicos não existiriam se
pudesse ser produzida uma quantidade
infinita de cada bem e se os desejos hu-
manos pudessem ser plenamente satis-
feitos”. Na realidade, porém, há escassez dos ser-
vos uns aos outros como Eu vos amei (João, 13:34).
Conforme afirma o escritor Paiva Netto, “Ao
transmitir aos Apóstolos o Seu Mandamento
Novo, Jesus lançou pioneiramente os fundamen-
tos da Sociedade Solidária, porque as soluções
viços disponíveis (trabalho, terra e capital, este en- de todos os problemas que afligem a Humanidade
Cursos ...................................................... 38 tendido como máquinas, matérias-primas, etc.). estão no campo espiritual: na mente, mas também
Comunicação ............................................ 39 Isso provoca a escassez de bens econômicos, ou no coração dos homens, isto é, no cérebro e no
Pedagogia do Cidadão Ecumênico ........... 42 seja, de bens em condições de atender às necessi- Espírito trabalhando juntos”.
dades humanas. Na verdade, está faltando Solidariedade à Eco-
Por que os bens são procurados pelos homens? nomia. Exemplo disso é o Brasil, um país tão rico,
A resposta é relativamente simples: porque são mas que possui mais de 40 milhões de pessoas
úteis. Utilidade, em Economia, é a capacidade que em estado de miséria! Não é sem porquê que o
tem um bem de satisfazer a uma necessidade hu- autor de Reflexões da Alma define que “a riqueza
mana. Esta é compreendida como qualquer mani- de um país está no coração do seu povo”. Por isso
festação de desejo que envolva um bem econômi- se faz necessário e urgente que o coração não ape-
co. Assim, pode-se dizer que o objetivo da ciência nas dos economistas, mas de todos os seres hu-
BOA VONTADE
VONTADE econômica é o estudo da escassez. Daí a conheci- manos, pertencentes aos mais diversos segmen-
da definição de que a Economia é uma ciência so- tos da sociedade, seja esclarecido e transforma-
Diretor responsável: cial que trata da administração dos escassos recur- do para a prática do Bem, do respeito, da Frater-
Francisco de Assis Periotto sos disponíveis, ou é a ciência que cuida da esco- nidade, do entendimento, enfim, do Amor, porém
(RMT nº 19.229/RJ) lha entre o que, como e para quem produzir. do Amor do Cristo de Deus, o Amor desinteres-
Editora: Ressalto, aqui, que os negritos são para demons- sado, o que dá a própria vida pelos amigos e até
Débora Verdan (RMT no 27870) trar que os homens somente se têm preocupado pelos inimigos.
Supervisor de texto: com a satisfação das carências materiais, ocasio- Lembramos, para finalizar, que a “Economia
Paulo Alziro Schnor nando, com isso, a frieza de sentimentos, a qual da Solidariedade Humana, dentro da Estratégia da
Produção editorial: vem caracterizando as relações humanas nos últi- Sobrevivência”, está firmada nas palavras do Di-
Equipe Elevação mos tempos. Esse fato está arrastando a Humani- vino Mestre no Seu Sermão da Montanha (Evan-
dade à destruição. O Homem não tem levado a sério gelho, segundo Mateus, 6:33): Buscai, primeira-
Projeto gráfico:
os ensinamentos contidos no Evangelho-Apoca- mente, o Reino de Deus e Sua Justiça, e todas as
Equipe Elevação lipse do Cristo, estudados e vividos em Espírito e coisas materiais vos serão acrescentadas.
Revisão: Equipe Elevação

BOA VONTADE é uma publicação


quinzenal das IBVs, editada pela Editora AO LEITOR
Elevação.
Endereço para Amor. Esse sentimento, que predispõe alguém ampla do Amor: a que transcende a Alma. Para ilus-
correspondência: a desejar o bem de outro, está em constante evo- trar, nossa equipe de reportagem publica entrevista
R. Doraci, 90 — Bom Retiro lução ao longo da história das civilizações. Des- com a consagrada atriz Eva Wilma, que fala sobre o
CEP 01134-050 — São Paulo/SP de a antiguidade clássica até os dias de hoje, per- casamento com o saudoso Carlos Zara, o qual, se-
Tel.: (11) 3358-6868 cebe-se isso, já que sempre houve discussões acer- gundo ela mesma conta, mudou a sua vida.
Caixa Postal 13.833-9 ca do assunto. E a revista BOA VONTADE contri- Ainda dentro do tema, poderá ser acompanha-
CEP 01216-970 bui com esses diálogos, ao aceitar a feliz suges- da a belíssima página do escritor Paiva Netto, in-
Internet: www.boavontade.com
tão do Irmão Bezerra de Menezes, Coordenador titulada “Sejamos sempre como namorados!”, que
A revista BOA VONTADE não se respon- da Equipe Espiritual Ecumênica da Religião de homenageia os casais de ontem, hoje e sempre.
sabiliza por conceitos emitidos em seus ar- Deus, citada em oportuna reunião ocorrida no Rio Boa leitura!
tigos assinados. de Janeiro/RJ, apresentando uma visão ainda mais Os editores

6 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


ATUALIDADE
TUALIDADE

Nova diretoria da ABI


confirma compromisso com o País
(por Leila Marco)

A
Associação Brasileira de Imprensa (ABI) é, com cer- reio Braziliense) a fazer um jornal na cidade do Rio de Janeiro
teza, uma das mais importantes instituições do País. e no Brasil, embora tivesse vindo da Inglaterra”.
Esteve, ao longo de sua existência, à frente de inúme- Já Joseti Marques agradeceu à LBV “a ampla divulgação Maurício Azêdo
ros movimentos em favor do Brasil, da legalidade, da dos assuntos da ABI” e ressaltou a presença na cerimônia de
liberdade, do avanço social nacional. Daí a importância da sessão diversas gerações de jornalistas, com experiências que se com-
solene que ocorreu em 1º de junho, Dia da Imprensa, quando to- plementam, num esforço comum de trazer à associação o vi-
mou posse na sede da entidade, na capital fluminense, sua nova gor político, a voz em defesa da sociedade.
diretoria, com a proposta de revitalização da casa, na qual se vis- Para Domingos Meirelles, apesar de serem grandes os de-
lumbra recuperar os tempos safios da nova tarefa, ou, como
áureos da associação. ele gosta de se referir, a volta
O atual Presidente da ABI, à velha trincheira, deve dar
jornalista Maurício Azêdo, as- bons frutos: “O grupo é mui-
to unido; nós nos conhecemos
sumiu o cargo confirmando
faz mais de 40 anos. Espera-
essa trajetória. “A ABI é uma
mos, com a nossa experiên-
entidade fortemente engajada
cia e com as habilidades indi- Milton Temer
na defesa dos direitos huma-
viduais de cada diretor, con-
nos, da liberdade de opinião, seguir devolver a essa casa o
de informação e de imprensa prestígio que ela teve”. Ainda
em geral. Essa é sua posição saudou a presença dos inte-
de princípio e será mantida grantes da LBV ao aconteci-
permanentemente. E, ao lado
Antonio Nery/ABI

mento: “Sucesso a vocês


dessa posição, desenvolverá também pela grande obra que
uma programação que atenda realizam!”.
aos interesses do seu corpo so- A abertura do evento ocor-
cial, os jornalistas e comuni- reu com a execução do Hino
cadores, de modo geral, no A nova diretoria da ABI — Associação Brasileira de Nacional e com a palavra do
campo do aperfeiçoamento Imprensa jornalista Carlos Alberto Caó
técnico e ético, além de promover iniciativas que, transcendendo o de Oliveira, Presidente do Conselho Deliberativo da ABI. Ele
seu corpo social, representem a prestação de serviços no campo saudou o público dando os parabéns pela ampla e diversificada Joseti Marques
cultural da cidade do Rio de Janeiro”, comentou. representação da sociedade brasileira que ali comparecia.
Durante discurso de posse, ele relembrou nomes ilustres, como Dois desses convidados, o veterano jornalista José Gomes
o de Prudente de Moraes Neto, Barbosa Lima Sobrinho, ex-presi- Talarico, membro do Conselho Deliberativo da entidade, e sua
dentes da associação, cuja memória de suas ações servirão de rumo esposa, a advogada Francisca Talarico, amigos de longa data
à diretoria. da LBV e de seu dirigente, registraram sua simpatia pelo traba-
Na ocasião, que reuniu mais de 600 convidados, Maurício Azêdo lho que esta realiza. “O meu profundo agradecimento e sauda-
foi cumprimentado por representantes da Legião da Boa Vontade, ção a todos os que ajudam a Legião da Boa Vontade a prosse-
os quais lhe deram, em nome do dirigente da Instituição e também guir, quer enquanto vai ao amparo dos humildes, instrui aque-
membro da ABI, votos de sucesso nesta nova caminhada. “Mui- les que não conseguem escolas. Devo dizer, portanto, que es-
to obrigado! Transmita o meu abraço cordial ao jornalista Paiva tou muito emocionado, muito, muito. Mas, sem dúvida nenhu-
Netto”, retribuiu o Presidente. ma, não esqueci de Paiva Netto, esse grande e querido compa-
Outros nomes importantes compõem a atual diretoria do órgão, nheiro. A ele, a minha saudação”, declarou José Talarico.
Domingos Meirelles
como Milton Temer, Vice-Presidente; Aristélio Andrade, Diretor
Financeiro; João Máximo, Diretor de Cultura e Lazer; Domingos
Meirelles, Diretor Social; Joseti Marques, Diretora de Jornalismo;
e Fichel Davit Chargel, Diretor Administrativo.
Milton Temer afirmou, em entrevista à revista Boa Vontade, que
a escolha da data se deu pelo simbolismo de recolocar a ABI no
espaço de destaque em que sempre esteve entre as entidades da
sociedade civil organizada.
Na mesma linha de pensamento, Fichel Chargel explicou o por-
quê de a celebração do Dia da Imprensa ter sido mudada de 10 de
setembro para 1º de junho: “É, na verdade, uma homenagem a José
Hipólito da Costa, o primeiro dono de empresa jornalística (o Cor-
Fichel Davit Chargel Carlos Alberto Caó José Gomes Talarico
*Fotos: Reprodução RMTV. (Colaboraram: Mônica Moraes, Simone Barreto e Agiz Mendonça.)
30 de junho de 2004 BOA VONTADE 7
ABRINDO O CORAÇÃO
www.boavontade.com

ENTREVISTA

Eva Wilma e
Fernando Franco
Carlos Zara
Uma história de amor que
transcende a vida
Texto de Angélica Beck
Entrevista de Cleusa Dourado
ara a atriz Eva Wilma, estar no palco é O caminho de uma estrela

P estar num templo. E o sentimento mestre


do sagrado momento da interpretação é o
entusiasmo, que ela explica como “ter
Deus dentro de nós, refletirmos a vida por meio de
emoções, da beleza e de todas as formas de criati-
Quando fala sobre seus 51 anos de carreira, Eva
Wilma destaca a família, no seio da qual a arte lhe
tomou pela mão: “Nasci na cidade de São Paulo, mas
meus pais não são brasileiros. Meu pai veio da Ale-
vidade”. Foi nesse templo da arte que floresceu a manha, e minha mãe nasceu na Argentina. Aqui es-
artista. Da adolescente bailarina, aplicada e apai- tudei e participei do Ballet do Quarto Centenário,
xonada pela dança, à atriz completa, no teatro, na aprendi violão com Inezita Barroso e cantei muito.
televisão e no cinema. Todas essas coisas, aliás, conto num espetáculo que
Vivinha, como é carinhosamente chamada des- estréia dia 8 de julho, em São Paulo. Foi em 1953
de criança por familiares e amigos, protagonizou que comecei no teatro de arena, no cinema e na TV.
uma das mais belas histórias de amor ao lado do Sou da época da televisão ao vivo! E a gente aprende
saudoso ator Carlos Zara (1930-2002). O inesque- a vida inteira. Se você faz um trabalho com Amor,
cível casal foi brilhante no trabalho, companheiro muita perseverança, muito esforço; se é feito com
na vida e eterno enamorado. Boa Vontade, vai levar boas coisas para as pessoas”.

Ao visitar, em outubro de 1998, o


TBV, com o marido Carlos Zara, Eva
Wilma declarou: “Só realmente a
Espiritualidade e a união de todas
as religiões trarão paz e bem-estar

Reprodução LBV
aos corações e reunirão todos os
povos. É isso que a LBV ensina e
passa em cada uma de suas iniciati-
vas”.

Templo da Boa
Vontade — TBV
(SGAS 915, Lotes
75/76 — Brasília/DF
Brasil).

8 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


O resultado de todos estes anos de carreira impressiona: mais de vinte filmes, Com um alto sentido solidário,
trinta peças teatrais e trinta novelas, além de seriados, programas especiais e mui- a atriz Eva Wilma apóia e
tos teleteatros. Somam-se aos momentos inesquecíveis o programa Alô Doçura, participa das campanhas de
que ficou mais de dez anos no ar, e as inúmeras incursões pelo Brasil, com proje- Promoção Humana e Social da
tos de teatro. Com Carlos Zara, chegou a adquirir um caminhão para carregar o Legião da Boa Vontade — LBV.
equipamento.
Essa preocupação em disseminar cultura começou ainda na carreira de bailari-
na. “Eu tinha 14 anos de idade quando participei, em janeiro de 1949, de uma
turnê de navio até Manaus com o São Paulo Ballet. Nessa época, fui contaminada
pelo vírus do teatro e das salas de espetáculo. É um ideal de todo artista: descen-
tralizar cultura em um país tão cheio de manifestações e talentos diferentes”, con-
ta a atriz.

Renascer para o Amor

Eva Wilma e Carlos Zara foram casados por 22 anos. “Com ele, refiz a minha
vida e vivenciei uma relação muito bonita. Era uma pessoa iluminada e um ho-
mem muito importante. Está nos meus projetos o resgate da história dele. Ele
falava muito pouco de si. Dizia: “Ah, eu não sei, eu não lembro”. Mas eu sei e vou
resgatar tudo de bonito que ele fez”, revela.
Ao ser indagada sobre o início dessa história, a atriz confessa: “É uma questão
que deveria ser lançada ao Além, a Deus. Eu não sei como começou. Não se
explica o Amor, sabe? Os caminhos cruzam-se, e muitas vezes não sabemos nem
os porquês. Talvez tenha uma função muito especial. E essa função sempre é a
mesma. A gente pode imaginar mil caminhos, mas sempre vai culminar em Deus.
Isso tudo faz muita falta nos dias de hoje, e acho que o Dia dos Namo-
rados é um dia propício para tratar desse assunto. Para os namora-
dos, que muitas vezes podem até se chamar de ‘namorantes’, é
importante o respeito à proposta de enfrentar uma vida a dois”.

A Paz do TBV

Eva Wilma e Carlos Zara visitaram o Templo da Boa


Vontade (TBV) em outubro de 1998, mês em que “a Pirâ-
mide dos Espíritos Luminosos” — como foi intitulado
pelo Povo o Templo — aniversaria. “É um local muito
bonito, que passa uma energia muito positiva. A Huma-
nidade precisa exatamente disso, da religiosidade, seja
ela qual for. Religiosidade e Fé para levar Paz ao mun-
do, tão conturbado. É uma coisa inconcebível o que
está acontecendo: guerras, brigas e violência. As pes-
soas precisam encontrar Deus dentro de si para ter
Paz e aprender a transmiti-la, da mesma maneira
que se faz no Templo da Boa Vontade”, recorda com
carinho a atriz.

Eterno companheiro

Da bela história que viveu ao lado de Carlos Zara,


Eva Wilma resume: “O Amor é eterno mesmo. Não só o
sinto, como está impregnado em toda a nossa vida, a nossa vivência,
em tudo que a gente conseguiu transmitir de bom para as pessoas e para
o núcleo familiar por meio do nosso trabalho, da nossa filosofia de vida,
das nossas atitudes, enfim, de nós mesmos. Acho que isso é eterno. Aos
namorados, eu digo: ‘Que transmitam sempre Amor, o que é possível
fazer quando há muita religiosidade e muita Paz’”.
A revista BOA VONTADE agradece, em nome do Diretor-Presiden-
te da LBV, José de Paiva Netto, a entrevista concedida pela estimada
atriz Eva Wilma e o apoio que ela proporcionou à cultura brasileira.
Ao Espírito eterno de Carlos Zara, a Legião da Boa Vontade envia as
mais sinceras vibrações de Paz e gratidão.
Chico Audi

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 9


ECUMENISMO
ECUMENISMO

ENTREVISTA

Estadista
Mário Soares:
“O Ecumenismo é um dos
caminhos mais eficientes
para a Paz”.
(Paulo Alziro Schnor,
apresentador do programa
Ecumenismo, da RMTV)

m seu apartamento no Rio de Janeiro,

E um pedaço de Minas Gerais à beira-mar


plantado, o Embaixador José Apareci-
do de Oliveira, um dos mais importan-
tes homens públicos do Brasil e velho amigo do
jornalista Paiva Netto, recebeu em março de 2003
a equipe do programa Ecumenismo (da Rede Mun-
dial de Televisão). Presente ao encontro, o esta-
dista português Dr. Mário Soares, que estava visi-
tando o Brasil, foi, por gentileza do anfitrião, o
primeiro com quem conversamos.
Esta e a próxima entrevista, concedidas no pe-
ríodo em que o mundo aguardava o desenrolar dos
fatos que culminaram na invasão do Iraque por
forças militares da coalizão liderada pelos Esta-
dos Unidos da América, apresentam o ponto de
vista de dois cidadãos da lusofonia a respeito do
cenário internacional no início do século XXI.
O Dr. Mário Soares, que recebeu a Ordem do
Mérito da Fraternidade Ecumênica da Legião da
Boa Vontade, na categoria hors-concours, foi, por
duas vezes, Presidente da República Portuguesa e
Primeiro-Ministro daquele país. Atualmente, é con-
selheiro do Estado Português, Deputado Europeu,
Presidente Honorário da Internacional Socialista
e Presidente do Contrato Mundial da Água, além
de conduzir a fundação que criou e leva o seu nome.
O sempre bem-disposto decano da política
lusófona e européia foi muito acolhedor e lem-
brou-se com bastante simpatia da homenagem
que recebeu, ao lado do “Atleta do Século”,
Pelé, das mãos do Presidente da LBV. Daquele
dia destacou, ainda, a visita aos ambientes do
Templo da Boa Vontade e um pensamento mui-
to interessante de Paiva Netto: “Enquanto não
prevalecer o ensino eficaz por todos os de bom
senso almejado, qualquer nação padecerá o ca-
tiveiro das limitações que o despreparo lhe
impõe”. Naquela ocasião, comentou ser uma
PhotoDisc

Torre de Belém, máxima aplicável não somente ao Brasil e, to-


Lisboa — Portugal cado pelos ideais de Paz e união do TBV, afir-

10 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


ECUMENISMO
www.redemundial.com.br

mou: “Realmente gos- A que temos assistido nestes últimos anos, depois do fim da Guerra Fria? De

João Areis Preda


tei muito de ver, em um lado, o surgimento de uma superpotência única, com um poder militar esmaga-
primeiro lugar, a ar- dor em relação a todos os outros países. Nunca aconteceu isso na história humana.
quitetura do Templo da Em segundo lugar, surgiu uma idéia que procurou impor-se a todas as outras, com
LBV; admirei-a muito o pretexto de que as ideologias tinham acabado. Trata-se do neoliberalismo, que
e estou naturalmente agora se vê esgotado, sem ter sido capaz de resolver os problemas do mundo nem
sintonizado com sua oferecer satisfação às aspirações populares. Em terceiro lugar, houve o fenômeno
intenção ecumênica e da mundialização, que, numa expressão utilizada por um grande político norte-
em favor da Paz, em americano, se tornou na globalização depredadora. Nela não há princípios éticos; o
favor da unidade do dinheiro circula sem barreiras, influenciando país por país, atacando as bolsas de
gênero humano. Esses valores e corroendo os próprios fundamentos dos Estados nacionais. O que acho
são valores que eu mais grave nesta globalização é que ela está a lançar o mundo cada vez em maior
também tenho. (...) A pobreza, em maior desigualdade e injustiça social. Esta situação
sua filosofia é a do en- cria insegurança e explica, em parte, o fenômeno horroroso que
tendimento entre to- sucedeu no (dia) 11 de setembro (de 2001). É a idéia de que
dos, portanto sem dog- as sociedades não são humanas, mas comerciais; o que
mas, o que, para mim, interessa é o lucro pelo lucro, não há outro valor.
é muito simpático. A hiperpotência dominante não foi capaz de lu-
Como Paiva Netto con- tar contra o terrorismo com as armas da inteli-
segue realizar tantas gência. Utilizou a força no Afeganistão sem
obras importantes? ter resolvido nada; não conseguiu apanhar
(...) A Legião da Boa o Bin Laden nem o mulá Omar.
Vontade é uma das E, agora, deseja atacar o Ira-
mais importantes or- que. Sucede que este é um
ganizações não-gover- dos poucos países laicos
namentais com assen- que existem no Médio Ori-
O estadista Mário Soares, to na ONU e com o ente e não tem nenhuma
discursando no ParlaMundi da LBV. Conselho da Ordem do força de ataque neste mo-
Mérito da Fraternida- mento; é espionado por
de Ecumênica, presidido por sua alta figura. (...) Num mundo tão toda parte e está comple-
incerto como o em que vivemos hoje, com tantas dificuldades, tamente cercado. Na
com tanta pobreza, com tantas indecisões em relação a esta mu- verdade, querem fazer
dança de século e de milênio, o que faz falta justamente é que os isso por causa do pe-
homens de Boa Vontade se dêem as mãos e trabalhem pela Paz, tróleo, que é uma
pela Fraternidade, pela Solidariedade entre os povos, sobretudo matéria-prima de
lembrando-se de que há ricos e há pobres e de que é preciso de- extrema impor-
fender os pobres”.

BOA VONTADE — Inicialmente, o nosso agradecimento por


nos atender para esta conversa.
Mário Soares — Tenho muito gosto. Eu é que agradeço, porque
esta é uma oportunidade de conversarmos sobre um tema que real-
mente é candente: a Paz no mundo e o entendimento entre os povos
neste começo de século.

BV — O senhor integrou o Fórum das autoridades locais, no


Fórum Social Mundial. Como vê a busca de uma nova via
política e social para o mundo?
Mário Soares — Depois do colapso do mundo comunista e com o fim
da bipolaridade, pensávamos, em toda parte, que nos dirigíamos para um
universo de Paz, porventura a Paz de que falava Immanuel Kant, a “Paz
perpétua”. Mas verificamos que realmente não foi assim. Logo no princí-
Photodisc

pio do século (refere-se aos últimos anos que antecederam à virada do


século), houve a chamada Guerra do Golfo, depois as guerras da Bósnia-
Ezergovina e também no Kosovo, que criaram alguns precedentes desa-
gradáveis, e, finalmente, agora estamos confrontados com uma grande
conflagração iminente, que é o ataque dos Estados Unidos ao Iraque. Não
é o caso de uma democracia contra uma ditadura, não é disso que se trata.
Cristo Redentor, situado no
Há é um país que se permite, por meio de uma política unilateral, atacar
morro do Corcovado, na
outro sem que tenha sido previamente atacado e sem risco de vir a ser. É cidade do Rio de Janeiro/RJ,
isso que realmente impõe uma situação nova no mundo. Brasil.

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 11


ECUMENISMO
www.redemundial.com.br

Leila Marco
tância energética, sobretudo para Mário Soares — Eu sou, evi-
os EUA. Isso pode ter conseqüên- dentemente, a favor da Fraterni-
cias da maior gravidade. (Foi) dade. Não seria socialista se não
Quando justamente surgiram os fosse a favor da Fraternidade. Acho
encontros em Porto Alegre/ RS, e que as pessoas devem entender-se
nesse sentido o Brasil foi pionei- e que o Amor ao próximo, o res-
ro, conseguindo atrair (...) pessoas peito pelos outros, por aqueles que
de todas as condições. Juntas, fi- são diferentes, deve existir.
zeram uma reflexão em comum, Paiva Netto (C) entrega, em abril de 1997, ao estadista português A capacidade de dialogar com
com grande entusiasmo, e con- Mário Soares (E) e a Pelé (D), o “Atleta do Século”, a Comenda da os outros e de nos entender é uma
cluíram: “Não podemos suportar Ordem do Mérito da Fraternidade Ecumênica, do ParlaMundi da LBV. virtude, que a civilização tem tra-
esta globalização! Portanto, é pre- zido aos homens. Não é uma vir-
ciso encontrar outro caminho; há uma globalização alternativa”. E dessa tude natural, porque o homem tem certo sentimento egoísta — o homem e
reflexão surgiu um fenômeno novo: a cidadania global, que responde à glo- a mulher, evidentemente —, que é tratar de si próprio. Mas o esforço da
balização econômica. As pessoas disseram: “Nós somos cidadãos. Não que- civilização e o esforço da cultura vão no sentido, justamente, de fazer res-
remos que o nosso planeta seja destruído, nem por bombas nem por atenta- peitar o outro, perceber que é indispensável trabalhar por ele e de acabar por
dos, que fazem os desequilíbrios ecológicos, e queremos viver em paz e sentir satisfação de consciência por ajudá-lo. É esse o espírito ecumênico de
com o mínimo de bem-estar. Queremos acesso à educação e à informação que estávamos a falar e que leva, naturalmente, à Fraternidade entre as pes-
por igual. Não há dois mundos, um que é o mundo primeiro e outro que é o soas. É nesta fase que nós estamos; é daí que nasce toda a teoria do respeito
mundo dos que trabalham, o mundo dos escravos. Não podemos aceitar pelos direitos humanos.
esta situação!”. E, assim, começaram a fazer manifestações pacíficas —
isso que é importante, nunca violentas —, para afirmar as suas reivindica- BV — Como as nações de língua portuguesa podem ajudar-
ções. Isso deve crescer como um fenômeno mundial. se para enfrentarmos os desafios deste nosso tempo?
Mário Soares — Eu sou um grande entusiasta da comunidade dos
BV — Qual é o papel reservado para o Ecumenismo neste mundo, países de língua portuguesa e quero sublinhar que foi justamente o Em-
que necessita de uma cidadania plena e mundial? baixador José Aparecido Oliveira o grande mentor dessa idéia e quem a
Mário Soares — (...) Eu não tenho nenhuma religião, sou agnóstico, pôs em marcha realmente, num momento em que era Ministro do Gover-
mas tenho sido convidado exatamente como não-crente. Tenho ido a no de José Sarney. Foi nessa altura que nós começamos, o Presidente
vários sítios e encontrado pessoas de diversas religiões, entre elas auto- Sarney e eu próprio, por assinar um documento em favor da língua portu-
ridades espirituais, desde o dalai-lama, cardeais da Igreja Católica, rabi- guesa e da necessidade da sua defesa em todos os países que a falassem.
nos judeus, arcebispos da Igreja Ortodoxa, (até) muitos islâmicos. Neste momento, nós temos, além dos cinco países africanos, do Brasil e
As grandes religiões têm um deus como referência, e cada uma de Portugal, um oitavo, que é Timor, por deliberação do seu Povo.
delas tem uma verdade que foi revelada em certas circunstâncias. (...) Sou entusiasta disso, e, por várias razões, não tem funcionado muito
Realmente, é difícil chegar ao entendimento entre religiões em razão bem desde que o Embaixador José Aparecido Oliveira deixou de ter a
dos seus dogmas de Fé. Mas a verdade é que se tem feito um grande responsabilidade pela parte do Brasil nessa matéria. Temos, agora, lá
progresso no sentido de encontrar valores: do Bem, da moralidade, da um novo embaixador do Brasil, que é o Médici, uma pessoa dedicada,
segurança, da justiça. São valores que todo Ser Humano partilha es- empenhada num lançamento novo das comunidades de língua portu-
pontaneamente, (que) integram a consciência das pessoas. guesa. E tenho para mim que isso vai intensificar-se, porque falei com o
O que nós estamos a assistir perante este levantamento cívico contra a Presidente Lula depois da sua eleição, e ele me falou em mandar profes-
guerra do Iraque significa que a consciência humana não pode ser força- sores brasileiros para Timor. Estou convencido de que poderá dar o im-
da, por mais que queiram os interesses. Dentro desses valores naturais da pulso que é necessário a essa comunidade.
consciência humana se pode encontrar e fazer um diálogo, que se chama
ecumênico, quer dizer, mundial. Esse diálogo é um dos caminhos, e um BV — Para finalizar, qual é a mensagem do senhor aos
dos mais eficientes, para chegar à Paz e ao entendimento entre os povos. Legionários da Boa Vontade?
Mário Soares — A minha mensagem é muito simples: é uma mensa-
BV — Qual a importância para o contexto mundial do surgimento, gem de Fraternidade, como disse, de Solidariedade e apelando à consciên-
em 1994, do Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica da cia de todos para, neste momento tão difícil à Humanidade, lutar a favor da
LBV, um espaço para abrigar e estimular o diálogo? Paz pelas armas pacíficas que tiverem ao seu alcance.

12 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


VIVER É MELHOR
www.redemundial.com.br

SAÚDE

Pneumonia,
a prevenção é ainda o melhor remédio (por Elaine Ruivo)

J
á se está aproximando o inverno. Por mais que essa esta-
ção revele paisagens exuberantes e agrade muitas pessoas

PhotoDisc
pelo fato de o clima estar mais ameno, é justamente quan-
do o organismo humano está mais propenso a contrair a
pneumonia, uma das enfermidades respiratórias que mais atin-
gem as pessoas. Só para ter idéia, o número de casos dessa doen-
ça é de 35% a 40% maior se comparado ao verão.
A pneumonia é uma inflamação nos pulmões que pode ser causada
por diversos microorganismos, incluindo vírus, bactérias (pneumoco-
co), parasitas e fungos, os quais fazem com que o corpo tenha febre alta,
tosse (inicialmente seca, depois com catarro amarelo-esverdeado) e di-
ficuldade para respirar. Com uma radiografia da região do tórax, é pos-
sível identificar se o indivíduo está ou não enfermo.
Pacientes com deficiência imunológica, diabéticos, pessoas que
tenham doença pulmonar crônica ou bronquite e fumantes ou ex-
fumantes têm maior predisposição a desenvolver a doença.

Como prevenir

A prevenção de diversos males, em particular da pneumonia,


começa com um bom hábito alimentar. Caso o paciente já tenha
desenvolvido a doença, ele deverá seguir à risca as orientações
médicas. O uso de antibiótico de forma incorreta é capaz de fazer
com que a bactéria se torne resistente ao tratamento, podendo
levar a pessoa enferma à morte.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta sobre a resis-
Informações
tência bacteriana aos antibióticos e aponta como causas a subdo-
se (quando o doente pára de tomar o medicamento antes do prazo gerais sobre a
estabelecido pelo médico) e o uso inadequado dos antibióticos.
Lugares fechados, roupas cheirando mofo e mudanças bruscas
de temperatura aumentam as possibilidades de as pessoas con-
pneumonia
Fonte: Ministério da Saúde
traírem gripes, resfriados, sinusites e pneumonias. Uma dica para
minimizar o problema é deixar o ambiente (tanto de casa quanto
Sintomas:
do trabalho) sempre bem arejado.
• Calafrios
Outra medida profilática é tomar a vacina contra a pneumonia.
• Tremores
Ela atua especificamente contra o pneumococo. A cada dez casos da
• Suores intensos
doença, pelo menos quatro são causados por essa bactéria. A vacina
• Dor no peito ao respirar
é eficaz e segura. Qualquer pessoa com mais de 2 anos de idade
• Febre (até 39 ºC ou mais)
pode recebê-la a cada cinco anos.
• Tosse com catarro cor de ferrugem ou esverdeado
É importante ressaltar que a gripe deve ser evitada, pois a com-
• Respiração e pulso rápidos
plicação desse quadro tem como conseqüência a pneumonia. Para
• Nos casos graves, os lábios e as unhas podem ficar roxos por
isso, todos, a partir dos seis meses de vida, podem anualmente to-
falta de oxigênio no sangue, além de haver a possibilidade de
mar a vacina contra a gripe. Lembre-se: em qualquer caso, a preven-
confusão mental ou delírio.
ção vem sempre em primeiro lugar.
Números:
• 12 casos para cada mil habitantes por ano

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 13


VID
VIDAA PLENA
www.boavontade.com

Sérgio Penteado
Isabel feliz ao lado
dos filhos Matheus e o
caçula Pedro

ESPECIAL

Depressão
pós-parto (Angélica Beck)

“T enho uma religião, fé em Deus, marido e família mara-


vilhosos, sempre presentes. Não me falta nada. Quis muito
ser mãe e tive um filho lindo. Mas, oito meses após o nasci-
mento do meu bebê, comecei a sentir-me muito triste. Cho-
rava por horas seguidas. Sentia um aperto no peito, uma sensação de
“O que distingue a DPP da Tristeza Materna é a gravidade do
quadro e o que ele tem de incapacitante afetando a funcionalidade da
mãe e pondo em risco seu bem-estar e do bebê. Aparecem sintomas
como irritabilidade, mudanças bruscas de humor, indisposição, do-
enças psicossomáticas, tristeza profunda, desinteresse pelas ativida-
desespero.” Quem relata isso é Isabel Penteado, 28 anos, que sofreu de des do dia-a-dia, sensação de incapacidade de cuidar do bebê e de-
depressão pós-parto. sinteresse por ele, chegando ao extremo de pensamentos suicidas e
O assunto, para muitas pessoas, ainda é tabu. “Perguntava para homicidas em relação ao bebê. O diagnóstico precoce é fundamental
mim mesma como uma mãe podia sentir aquilo, rejeitar o próprio e para isso é necessário um acompanhamento em todo o ciclo graví-
bebê... Culpava-me muito, e aí aumentava a depressão”, conta. Hoje, dico puerperal, sendo a melhor forma de evitar, atenuar ou reduzir a
orgulha-se de apresentar a bela família, que festeja a chegada, há dois duração da DPP”.
meses, de Pedro, o segundo filho.
Para conhecer melhor o tema depressão pós-parto, o programa Vida
Plena, exibido pela Rede Mundial — A TV da Educação com Espiri- “Posso ficar triste?”
tualidade! (RMTV), conversou com a psicanalista Vera Iaconelli, mes- Existe um tabu em relação ao tema gravidez e depressão, como
tre em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Em um de se a mãe tivesse de estar radiante pelo nascimento do filho e fosse
seus artigos, ela diferencia depressão pós-parto de tristeza materna: culpada de uma espécie de “ingratidão”. Algumas mulheres não con-
“A Depressão Pós-Parto (DPP) é um quadro clínico severo e agudo seguem admitir para si mesmas que precisam de ajuda, escondendo
que requer acompanhamento psicológico e psiquiátrico, pois devido à do cônjuge e da família seu estado emocional.
gravidade dos sintomas há que se considerar o uso de medicação. Aco- Além da evidente necessidade dos cuidados anteriormente cita-
mete até 15% das mulheres, podendo começar na primeira semana dos para com a mulher, a DPP é fator de risco para a saúde mental da
após o parto e perdurar até dois anos. criança, requerendo, portanto, toda a atenção.
“Existem alguns fatores de risco que vêm sendo estudados e de-
monstram uma alta correlação com a DPP. Entre eles temos: mulheres “O que as pessoas próximas podem fazer?”
que sofrem de Tensão Pré-Menstrual (TPM), mulheres com sintomas A família pode ajudar apoiando a mãe nesse momento único,
depressivos durante a gestação, com histórico de transtornos afetivos, sem cobrar atitudes idealizadas pela mídia. Dar todo amparo e com-
com dificuldades na gravidez, submetidas a cesárea (no Brasil na rede preensão a fim de que a mãe “recém-nascida” saiba que não há nada
privada chega a 80% dos casos, enquanto a OMS recomenda não pas- de errado com ela contribui muito para diminuir o mal-estar.
sar de 15%), primigestas, carência social, etc.

14 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


ESPECIAL Feliz Aniversário!
Festa Junina
o Bra-

N sil, o
mês de
junho é
marcado por costu-
mes caipiras, envol-
vendo danças, co-
midas, fogueiras e
muitas bandeiri-
Cida Linares

nhas, apesar das pe-


culiaridades de cada No centro, a aniversariante, a personal esthetic Patrícia
região do País. As Perrone, ao lado do esposo, o cirurgião plástico Marcelo
comemorações ini- Perrone (D), recebe os parabéns do advogado Pedro Paulote
ciam-se no dia 12 e de Paiva (E), que representava na ocasião seu pai, José de
terminam no dia 29. Paiva Netto e Lucimara Augusta, durante festa realizada na
Uma das maiores tradições é a quadrilha, dança francesa que surgiu no fim do capital fluminense, em 14 de maio.
século XVIII e tem raízes nas antigas contradanças inglesas. Ela foi trazida ao
Brasil no início do século XIX, passando a ser praticada nos salões da corte e da
aristocracia. Com o tempo, começou a integrar o repertório de cantores e compo-
sitores brasileiros e tornou-se uma dança de caráter popular.
No Nordeste, as festas juninas são um evento tão grandioso quanto o carnaval
carioca. A festa de Campina Grande, na Paraíba, atrai milhares de pessoas e
disputa com Caruaru, em Pernambuco, o título de maior São João do mundo.
O filho do
As bandeirinhas são o mais tradicional na decoração desse tipo de festejo. Os
casal Perrone,
enfeites com desenhos de balões são outra característica, além de deixar o ambi-
Marcelinho, ao
ente bonito e alegre.
lado dos pais.
Como geralmente a festa junina é realizada em um espaço grande e aberto,
* Fotos: Arquivo pessoal
podem-se colocar pau-de-sebo para as crianças brincarem, fogueira e barracas
com comidas típicas.

UTILIDADE PÚBLICA
Licença à trabalha-
Segundo a Constituição Federal de
dora doméstica 1988, os trabalhadores domésticos
têm direito a:
Concedida num total de 120 dias, essa licença
vigora até 28 dias antes e 92 dias após o parto, • Salário mínimo
período em que a trabalhadora doméstica faz jus • Irredutibilidade do salário
ao salário-maternidade, pago diretamente pela Pre- • 13º salário com base na remuneração
vidência Social (INSS) às mulheres com situação integral ou valor da aposentadoria
PhotoDisc
regular de emprego, em valor equivalente ao reco- • Repouso semanal remunerado, prefe-
lhimento de seu último salário de contribuição, se- rencialmente aos domingos
gundo prevê a Lei nº 8.861/1994. • Férias anuais remuneradas com, pelo
Para requerer o benefício, a gestante deve apre- menos, 1/3 a mais do que o salário normal
sentar ao INSS os seguintes documentos: • Licença-gestante, por 120 dias
• Licença-paternidade, durante cinco dias
Carteira de Trabalho e Previdência Social • Aviso prévio proporcional ao tempo de
(CTPS) serviço, respeitando o período mínimo
Carnê do INSS quitado de 30 dias
Número do CPF do empregador e da requerente • Aposentadoria
Atestado do período de gravidez • Vale-transporte

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 15


16 BOA VONTADE 30 de junho de 2004
MELHOR IDADE
IDADE
www.boavontade.com

QUALIDADE DE VIDA

Passos saudáveis
(por Elaine Ruivo)

A
caminhada é, indiscutivelmente, um
dos exercícios mais adequados
aos adultos, em especial à
Melhor Idade e aos porta-
dores de doenças cardíacas e meta-
bólicas (obesidade, diabetes,
etc.).
Os exercícios aeróbicos
podem proporcionar um
bom condicionamento de
pulmões e coração, se
praticados na intensida-
PhotoDisc

de adequada e por um
tempo de 30 minutos, de
três a quatro vezes por
semana.
O ato de andar faz par-
QUALIDADE DE VIDA te da vida humana, e o
exercício da caminhada
consiste em fazer um per-
curso num ritmo mais ace-

Catarata lerado.

PhotoDisc
Muitos são os benefícios
que essa modalidade oferece,

tem cura entre eles ajudar a controlar o es-


tresse, melhorar a resistência ao can-
saço, relaxar e tonificar os músculos,
além de ser a maneira mais fácil de compar-
tilhar os momentos com amigos ou familiares e
de fazer novas amizades.

A
catarata é uma doença que
afeta o cristalino, uma es-
pécie de lente natural que
protege o olho. Quem pa-
dece desse mal deixa de perceber
parte das cores, aumenta o grau de
miopia e enxerga pontos luminosos
por causa do ofuscamento das luzes
à noite.
Cerca de 50% das pessoas acima
de 70 anos sofrem com o problema,
mas boa parte delas, em razão do fato
de não consultar um médico, desco-
nhece que pode voltar a enxergar nor-
malmente.
A cirurgia de catarata, uma das
mais realizadas no mundo, é a me-
lhor saída contra a doença, já que não
se sabe o que a motiva. Várias uni-
versidades, como a Federal de São
Paulo (Unifesp), fazem esse tipo de
operação gratuitamente.

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 17


TBV E PARLMUNDI

Nilton Preda
www.tbv.com.br

NOTÍCIA DE BRASÍLIA

Luz Divina O maior cristal do mundo traz energia e iluminação para o TBV
(por Leila Marco)

uem visita o Templo da Boa Vontade (TBV), a Pirâmide difícil empreitada. No dia 16 de março daquele ano, o Presidente da LBV

Q dos Espíritos Luminosos, em Brasília/DF, quando che-


ga ao centro da espiral (situada na nave), depois de a
percorrer, tem a visão, no topo, daquela que é conside-
rada pela mídia a maior pedra
de cristal do mundo (aproximadamente 21
ao voltar, exatamente de Brasília, onde estivera acompanhando as obras do
TBV, leu ampla reportagem no jornal O Estado de S. Paulo a respeito da
descoberta de cristais gigantes no município de Cristalina, em Goiás. Ime-
diatamente ligou ao Legionário da Boa Von-
tade Haroldo Rocha, na época representante
quilos), recebendo as suas energias curati- da organização no Distrito Federal, solicitan-
Gilmar

vas, por meio da cromoterapia. Talvez essa do que procurasse o dono do garimpo, Fran-
pessoa não imagine como foram os cami- cisco Jorge dos Santos, o “Chico Jorge”, para
nhos que a levaram até aquele local, em 1º adquirir o cristal.
de junho de 1989, alguns meses antes da Fato curioso é que, naquela mesma se-
inauguração do monumento, em 21 de ou- mana, a esposa do garimpeiro, Maria de
tubro do mesmo ano. Lurdes, lembrou-se de um sonho do próprio
Desde os planos iniciais do idealizador e garimpeiro, em que achava uma pedra que
construtor do Templo, José de Paiva Netto, teria uma nobre destinação. Coincidência?
com o arquiteto R. R. Roberto, já havia a Obra do destino? Ou seria uma providência
idéia de uma pedra no ápice do lugar, a qual divina? Seja o que for, quando Haroldo pro-
traria a luz do Sol para o interior da nave. curou o casal, a mulher ajudou de forma de-
Seria uma pirâmide com ponta, visto que cisiva para que a compra se efetivasse. Logo
as pirâmides sem ponta, a exemplo das do que a notícia correu, diversos Legionários jun-
antigo Egito, simbolizariam as mensagens Em 1997, Siron Franco mostra, no painel foto- taram-se para conseguir a quantia necessária, e,
de Deus não alcançadas pelos homens, e o gráfico do Cristal do Templo da Boa Vontade, as embora o cristal fosse avaliado em cerca de 40
TBV surgia exatamente para integrar a cri- linhas que, segundo sua refinada visão de mil cruzados novos (moeda da época), Chico
atura a seu Criador. artista, formam a imagem perfeita da face de Jorge vendeu-o por apenas 5 mil cruzados no-
Como atender a uma solicitação tão es- Jesus. O fato tem sido confirmado por inúmeras vos.
pecífica? Como conseguir o mineral na pro- pessoas que observam o mesmo ângulo. Assim, aquele filão de cristal de quartzo pas-
porção correspondente ao tamanho do sava a iluminar ainda mais a vocação mística
Templo da LBV? O acaso ou o desígnio divino souberam resolver a da capital federal, alimentando os Seres Humanos da luz do Amor de Deus.

18 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


Pelos Direitos Humanos
Assinada ao fim da Segunda Guerra Mundi- lia. Ele possui um ambiente que chama para a
al, em 26 de junho de 1945, a Carta dos Direitos tolerância, o respeito ao outro. Isso tem tudo a
Humanos trouxe avanços extraordinários para a ver com os direitos humanos. O Presidente Lula
Humanidade, como garantir direitos fundamen- tem uma enorme admiração pelo Presidente da
tais, na dignidade e nos valores humanos das LBV, José de Paiva Netto. Eu também sempre
pessoas, na igualdade entre homens e mulheres entendi a admiração de Lula por essa vocação
João Preda
e das nações grandes e pequenas, para que haja humanitária e para a espiritualidade do brasilei-
tolerância e Paz entre os povos. ro. E ele identificou tudo isso na
Fernanda Torres Evitar que se viole esses dispo- LBV”, comentou.
sitivos legais é algo que exige per- Durante entrevista à Rede Mun-

Reprodução RMTV
Programa de família manente esforço. Em visita ao Tem-
plo da Boa Vontade e ao Parlamen-
dial — A TV da Educação com Es-
piritualidade! (RMTV), o Ministro
Quando está na capital do País, a atriz Fernan- to Mundial da Fraternidade Ecumê- ainda recordou-se de sua infância, em
da Torres não perde a oportunidade de estar no nica, o ParlaMundi da LBV, em sua terra natal, no Estado de Minas
Templo da Boa Vontade e receber as boas energias Brasília/DF (SGAS 915, Lotes 75/ Gerais, e de que pela influência pa-
do lugar. Em recente visita ao monumento, deixou 76), no dia 24 de maio, o Ministro terna, já àquela época, começava a
um recado a quem ainda não conhece o TBV: “Eu da Secretaria Especial dos Direitos nutrir extrema simpatia pela causa da
vim hoje trazer o meu filho. Sempre que venho a Humanos, Nilmário Miranda, recor- Legião da Boa Vontade: “É, desde
Brasília, passo aqui. É um lugar ótimo! Aproveitei dou-se de encontro promovido no Teófilo Otoni, meu pai possuía uma
Nilmário Miranda
para conhecer a Sala Egípcia. Adoro vir ao Tem- local: a “I Conferência Distrital de loja, ali as pessoas e o meu pai tam-
plo; é um lugar tranqüilo. A idéia de um templo Direitos Humanos”, que teve como objetivo elabo- bém ouviam com interesse Alziro Zarur (saudo-
ecumênico, a idéia de reunir as religiões, é uma rar propostas para criação do Sistema Nacional de so fundador da LBV) e Paiva Netto. (...) Na cida-
grande visão; isso ajuda a união. Queria agradecer Direitos Humanos para o Distrito Federal. de, nós chamávamos o ‘Morro da Legião’, por-
por tudo e dedicar um beijo e tudo de bom para a “Estive há pouco tempo no ParlaMundi da que lá em cima tem a sede da LBV. Quer dizer,
LBV”. LBV e disse que não podia haver um local me- de certa maneira, quando o Presidente Lula lança
lhor para discutir direitos humanos. Mas ainda o seu principal programa, o Fome Zero, pode-
não havia tido a oportunidade de visitar o Tem- mos dizer que ele é um herdeiro dessa tradição

Síntese de um povo plo da Boa Vontade. E, hoje, ao conhecer o lo- iniciada pela Legião da Boa Vontade. Paiva Net-
cal, entendi porque é o mais visitado de Brasí- to e a LBV são pioneiros no Brasil.”

Em 12 de maio, o Presi-
dente do Partido dos Traba-
lhadores (PT) no Distrito Fe-
deral, Wilmar Lacerda, este-
ve conhecendo o Templo da
Inspiração para os chefes de Estado
Reprodução RMTV

Boa Vontade, do qual ressal-


tou a importância para o País.
Segundo ele, “o Templo re- Ainda falando na es- sua criação. Ao se conceber um monumento em
João Preda

presenta a diversidade cultu- fera do entendimento e que todas as religiões no Ecumenismo pudes-
ral e social do brasileiro. O do direito, vale trazer, sem vir para cá e trazer os seus sentimentos e
Wilmar Lacerda
ParlaMundi e a LBV têm essa aqui, a opinião do Minis- buscar aquela Paz, se teve realmente a inspira-
dimensão de representar a totalidade do povo, da sua tro do Tribunal de Con- ção que devia presidir todos os dirigentes das
cultura, religião, Fé e vontade”. tas da União (TCU), Ubi- nações, um mundo que não tivesse guerras e que
Wilmar seguiu sua análise afirmando que a Le- ratan Diniz de Aguiar, o amor fosse a grande arma de construção da
gião da Boa Vontade é uma das instituições que aju- que também ficou im- sociedade. Por essa razão, o que eu vi, não só na
dam na “reconstrução de um Estado solidário”. “A pressionado com o TBV, parte da Galeria de Arte, nos centros de conven-
LBV faz isso com muita dignidade e responsabilidade durante visita ao local, no ções, nas exposições que aqui se realizam e nos
Ubiratan Diniz de
social; cumpre um papel fundamental para o resgate último 27 de maio. espaços que se abrem aos estudantes, deveria ser
Aguiar
da cidadania, da cultura e da Fé do povo brasileiro.” Como Nilmário, Ubi- a atenção do mundo de hoje: a busca da paz para
Para concluir seu pensamento, mandou uma men- ratan emocionou-se ao percorrer as dependên- uma sociedade mais justa e mais fraterna. (...)
sagem ao dirigente da Instituição: “É uma organiza- cias do Templo: “O Templo da Boa Vontade trou- Paiva Netto, com um trabalho magistral, faz com
ção que dignifica o povo brasileiro. Agradeço a opor- xe para mim Paz interior. É como se nós tivés- que se espalhe pelo Brasil afora, nas suas esco-
tunidade à LBV. Quero deixar um abraço carinhoso semos em pleno deserto e chegássemos ao oá- las, no seu trabalho de atenção aos idosos, na
ao companheiro Paiva Netto”. sis. A energização que se busca, vem exatamen- sua preocupação com as crianças, a construção
te dessa Paz e dos sentimentos que orientaram a de um mundo melhor”.

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 19


FÓRUM MUNDIAL ESPÍRITO E CIÊNCIA
ESPÍRITO
www.forumespiritoeciencia.org

CONFERÊNCIA

Reprodução RMTV
Descobrindo
a Alma na Ciência (Parte II)

Astronauta e cientista conhecido mundialmente, coisas separadamente e, ao mesmo tempo, percebê-


Edgar Mitchell participou da Primeira Sessão Plenária las interligadas.
do Fórum Mundial Espírito e Ciência (FMEC), em Ter vivido essa experiência foi, para mim, um
outubro de 2000, explanando em sua conferência o estímulo para seguir em frente e procurar a tudo en-
tema “Descobrindo a Alma na Ciência”, que estamos tender. Como cientista, perguntei-me: “O que, na
publicando desde a edição anterior. natureza do cérebro e da mente, possibilita, ao con-
Dr. Edgar Mitchell durante a Ele, que foi o sexto homem a pisar a Lua, considera templar algo que conhecemos, enxergarmos tudo de
solenidade de entrega da
Comenda da Ordem do Mérito
que nunca houve um movimento coletivo que pudesse uma forma nova e diferente?”. Assim ocorreu com
da Fraternidade Ecumênica, sintetizar em um modelo comum o saber científico e Arquimedes, quando encontrou seu princípio da flu-
homenagem que lhe foi dada na espiritual. Daí a importância e o pioneirismo desse tuação dos objetos: “Ah, descobri!”.
categoria hors-concours. fórum, que objetiva justamente o desenvolvimento do No meu caso, não fiz nenhuma descoberta exterior,
paradigma ecumênico. mas de algo diferente dentro de mim. O impulso desse
Bem ao encontro disso as palavras do acontecimento fez-me seguir em frente e di-
criador do FMEC, Paiva Netto, que zer a mim mesmo: “Devo compreen-
pondera no documento dirigido à der o que faz com que os seres hu-
Cúpula do Milênio, realizada manos tenham esta incrível ex-
pela Organização das Nações periência mística e religiosa”.
Unidas (ONU), em 2000: Por que as moléculas
“É preciso haver equilíbrio do cérebro, do corpo, des-
entre o avanço tecnológico- ta nave anterior às estre-
material e o ético- las são assim? Sabemos
espiritual. Enquanto isso que a matéria cria a si

PhotoDisc
não ocorrer, o perigo aí mesma e, quanto mais
estará, como espada de entendemos a formação
Dâmocles sobre a nossa estelar e a organização
cabeça. Falta alguma coisa cosmológica do Universo,
à tecnologia? Sim: coração e mais conhecemos sobre a
mente iluminados, criação do nosso corpo. En-
Solidariedade! Por sinal, estou tão, propus descortinar tudo isso
convencido de que essa mudança de por mim mesmo e buscar respos-
paradigma ocorrerá (como já está tas para algumas novas perguntas.
ocorrendo), apesar da resistência de muitos”. Provavelmente vocês tenham ouvido falar do
No trecho a seguir, Mitchell relata a descoberta ilustre Buckminster Fuller, o inventor da abóbada
interior que fez e leva-nos a pensar nos atributos geodésica e descobridor da molécula de carbono que
intrínsecos da matéria. levou o seu nome. Um homem brilhante da nossa era,
falecido há poucos anos. Foi ele quem cunhou a ex-
pressão “Spaceship Earth” (“Nave Terra”) e disse que
o voltar à Terra, vivi uma experiência que nós, seres humanos, estamos amotinados, como

A desejo descrever para vocês, porque ela


vai ao âmago da questão: olhar o cos-
mos e vê-lo de forma completamente di-
ferente. A sensação é acompanhada de um fascínio,
de um êxtase e de enorme admiração. Mais tarde,
a tripulação de uma nave espacial. Para enten-
dermos a condição humana, afirmou ele, deve-
mos primeiramente compreender o Universo. No
entanto, gostaria de ressaltar, como faria qual-
quer pessoa mística, que, para chegarmos a essa
descobri que esse estado é conhecido também como compreensão, devemos entender, antes de tudo,
Savikalpa Samadhi, ou seja, a capacidade de ver as o nosso eu. Tenho certeza de que vivemos num

20 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


Universo inteligente, criativo, que está em evolução, em apren- A Ciência não tratou, até agora, da pergunta “O que é essa
dizagem por tentativa e erro, que se auto-organiza. Essa é uma pers- experiência interior?”. Claro que grandes cientistas e filósofos,
pectiva nova, inédita. Ela mostra que tanto Fuller quanto os místicos em diferentes gerações, já se propuseram essa indagação; porém,
estão corretos. nunca houve um movimento coletivo em nossa civilização que
Após a minha volta para a Terra — apesar de saber o que a Ciên- tratasse dessa questão conciliando os dois grandes pilares do pen-
cia diz a respeito da consciência —, desejei conhecer o que as tradi- samento — o método externo (científico) e o conhecimento inte-
ções místicas do mundo enunciavam sobre ela. Iniciei minha pesqui- rior (esotérico) —, sintetizando-os em apenas um modelo.
sa pelas literaturas antigas, fui de cultura em cultura, estudei as dife- Pelo que ouvi dos outros oradores neste Fórum Mundial
rentes religiões de todo o globo. Descobri, conversando com místi- (Permanente)Espírito e Ciência, a grande mudança que ocorreu
cos das diversas tradições com quem trabalhei durante anos, que a na Ciência no século XX foi a descoberta de Einstein, Pauling,
experiência esotérica interior é a mesma em todo o Planeta. O que Schrodinger e Broglie de que a matéria possui dois atributos in-
ocorre em nosso íntimo é idêntico, e todos podem alcançá-la. São trínsecos, ou duas faces: a matéria que vemos e ouvimos à nossa
várias as expressões que a definem: para os cristãos, é “a paz que leva volta e o nível muito mais profundo dela, que é a energia. A ener-
a todo conhecimento”; outros a chamam samadhi ou “o encontro gia não está somente aqui e agora; ela está em todos os lugares
com tudo o que existe”; e ainda há uma visão teológica norte-ameri- todo o tempo, e não é física.
cana que a nomeia como “encontro com a base do nosso ser”, defi- A Física Quântica tem tratado dessa dualidade da essência da
nindo Deus como o fundamento e a essência do nosso existir. matéria, que está ligada ao papel da mente na percepção da reali-
Conversando com alguns colegas meus que participaram de ou- dade. Então, pela primeira vez na História, no encerrar do século
tras missões espaciais, constatei que tiveram experiências semelhan- XX, a mente está sendo vista como parte integrante da matéria,
tes à minha quando olhei do espaço para o cosmos e para a Terra e influenciando-a e interagindo com ela. A noção de Descartes de
fiquei totalmente extasiado com o que vislumbrei. No entanto, eles que o corpo e a mente eram separados mostrou-se imperfeita,
revelaram uma tendência em demonstrar essa vivência em confor- pois eles são duas faces da mesma unidade, ou seja, da energia.
midade com suas tradições religiosas e preferências. Em virtude de nossas idéias científicas e teológicas sobre mente
A minha formação científica e filosófica permitia-me indagar: e Espírito estarem arraigadas ao cartesianismo, o avanço foi vaga-
“O que significa tudo isso?”. Recusei-me a considerar que tudo se roso nos últimos 75 anos. Desde 1920, o processo foi muito lento
encaixasse numa única forma específica de fé ou que pudesse ser em formular um modelo comum que pudesse unir mente e matéria
enquadrado num modelo da Ciência. de forma que pudéssemos entender. Houve, nos últimos anos, um
Verifiquei, à medida que pesquisava, que a experiência exotérica grande progresso, e agora temos maior confiança de que consegui-
(exterior) da vivência esotérica (interna) muda de cultura para cultu- remos uma visão bastante clara de como a mente e a consciência
ra. Essas diferenças são as razões de nossas brigas. Na verdade, de- evoluem e de como se encaixam neste Universo, que habitamos.
sentendemo-nos por questões de terra e de propriedade e chamamos
isso de religião. A experiência esotérica (interior), no entanto, é a Na próxima edição da revista BOA VONTADE traremos a parte
mesma em todos os povos. final desta interessante palestra.
PhotoDiscc

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 21


O CAPITAL DE DEUS
CAPITAL
www.paivanetto.com.br

Rasgar o véu de Ísis *¹

Nesta edição, o escritor Paiva Netto apresenta com exclusividade a Vocês, leitoras e leitores da
revista BOA VONTADE, trechos do capítulo XXII de sua obra O Capital de Deus.
Boa leitura!

É
chegada a hora do grande amplexo entre Razão e Fé, para que se abram
definitivamente as portas do conhecimento iluminado pelos valores mais
nobres do Espírito.
Durante décadas, em minhas palestras de improviso no rádio e na
TV, afirmei que as mentes críticas, contudo sérias, com efeito científicas, são, por
excelência, modestas (simples de coração*2), porque sabem que não há donos da
Verdade. Por esse motivo publiquei, na Revista LBV nº 16, de dezembro de 1990,
que “existe algo além para ser descoberto e analisado com humildade, isto é, sem
idéias preconcebidas, porquanto essas não se coadunam com a Ciência”.
Em Sociologia do Universo, cheguei a ponderar: “Quem verdadeiramente se
dispõe à humildade perante a Sabedoria, livrar-se-á das limitações da arrogân-
cia”. Daí ter escrito a página “A Vinha e o Ceticismo”, em As Profecias sem
Mistério*3, na qual considerei que “a Humanidade tem vivido sob a ditadura de
suas próprias criações castradoras nos vastos ramos em que progride.
“O resultado não tem sido o melhor, basta ver os escabrosos desníveis sociais
mantidos em um mundo ‘civilizado’. Clara propensão suicida. Um dia, a casa
pode cair, como na marchinha carnavalesca cantada por Emilinha Borba.
“É flagrante a necessidade de alargar a ótica do pensamento criador humano, para
que finalmente se torne promotor da grande libertação que resta por fazer. Em que
bases?! Nas do Espírito, desde que não considerado medíocre projeção da mente,
porquanto é a Sublime Luminosidade que dá vida ao corpo: eis a Grande Vinha que o
Criador oferece à criatura para livrá-la da zonzeira do ceticismo excessivo. Bem que
uma dose dele seja bastante salutar, desde que apreciemos esta advertência de James
Laver (1899-1975), antigo responsável pelos departamentos de Gravura, Desenho e
Pintura do Victoria and Albert Museum, de Londres, entre 1938 e 1959:

“— O ceticismo absoluto é tão injustificado quanto a credulidade absoluta”.

Por serem esses os conceitos que nos inspiram na Legião da Boa Vontade, a
realização do Fórum Mundial Permanente Espírito e Ciência, cuja primeira reu-
nião plenária, no Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica, o ParlaMundi
da LBV, em outubro de 2000, foi marcada de grande êxito internacional. Trago,
por oportuna, a opinião de um dos ilustres palestrantes, o físico indiano Amit
Goswami, que leciona na Universidade do Oregon, Estados Unidos:

— Existe um espaço em nossa consciência no qual tomamos, de forma não


perceptível, todas as decisões mais importantes sobre a nossa vida. Ele se chama,
na física, área quântica e abriga um número infinito de possibilidades. Quando
tomamos uma decisão, dizemos que estamos transformando essa onda de possi-
bilidades em uma única escolha. Não conseguimos acessar essa área em estado
normal. Precisamos, para isso, de estados alterados da consciência, como medi-
tação, preces ou o êxtase dos santos. É nela que se processam as curas e todos os
artistas criam suas obras.

Em 1988, num momento de reflexão, rascunhei alguns pontos, já por mim


apresentados em diversas mídias, que aqui resumo:
“É preciso rasgar o véu de Ísis, que encobre o raciocínio humano e, em diversos
casos, obscurece até mesmo o do Espírito quando fora da carne. A matéria muitas
vezes confunde a psique, que fica com o seu raio de observação restrito às coisas que

22 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


toma como unicamente reais. Nesse campo, dá-se a luta: a mente horizontal
padece hipnotizada pelos sentidos físicos, maravilhada ao descobrir as mui-
tas funções biológicas do cérebro, como se nada houvesse além do território
físico; a mente vertical, dissipando o véu da carne, avança adiante dos es-
plêndidos horizontes abertos pela ciência terrestre, que ainda vive, sob certos
aspectos, magiada pelos dogmas do materialismo. É então que — criteriosa-
mente se sobrepondo a antigos obstáculos, como a tantos outros, pelos sécu-
los, deu cobro — alcança mundos ainda inconquistados pelos mais lúcidos
pesquisadores da Terra. Aos humildes, eruditos ou não, revelam-se os segre-
dos de Deus. Para os simples, Jesus declarou:

“— Não há nada encoberto, que não venha a ser revelado; nem ocul-
to, que não venha a ser conhecido (Evangelho, segundo Mateus, 10:26).

“É de boa escolha recordar esta afirmativa do médico e político Dr.


Bezerra de Menezes (1831-1900):

“— (...) a Ciência caminha sempre, sem que possa afirmar: toquei o


marco terminal”.

Diante disso, nós, Humanidade, em conjunto, devemos bradar “Graças


a Deus!”. Porque, senão, teríamos chegado, na Terra, ao fundo do poço, ao
fim de toda esperança, pela ausência de incentivo da curiosidade sã.

Einstein, Ciência e Mística.

Aos olhos espirituais nada está imobilizado, morto. Tudo se agita e tem
vida, como no átomo invisível. O místico percebe-o antes, pela intuição —
que é a Inteligência de Deus atuando sobre os que entram em sintonia com
Ele —, o que, mais tarde, o estudioso racional comprovará. O sábio do futuro
“será uma mescla de cientista e místico”, não mais como os do passado,
anteriores à Era da Razão, porquanto haverá a esclarecida, por conseqüência
equilibrada, aliança entre esses dois pólos da Sabedoria: Religião e Ciência.
Livre de qualquer tipo de tabu, ele suplantará miríades de “mistérios” que
desafiam o laboratório. Depois, será a imersão da mente racional no Infinito
imaterial. Muito a propósito este pensamento inspirado do cientista místico
judeu-alemão, naturalizado norte-americano, Albert Einstein (1879-1955):

— A Religião do futuro será uma religião cósmica. Deverá transcen-


der um Deus personalizado e evitar os dogmas e a teologia. Abarcando
ambos, o natural e o espiritual, deverá basear-se em um sentimento reli-
gioso nascido da experiência de todas as coisas naturais e espirituais como
uma unidade significativa.

Físico recomenda humildade aos cientistas

Não há limites para a expansão do Capital de Deus: o Ser Humano


com o seu Espírito eterno. Foi o que enfatizei na mensagem que redigi
para Ciência e Fé na trilha do equilíbrio*4, revista oficial da primeira
sessão plenária do Fórum Mundial Permanente Espírito e Ciência. Na
publicação, em que apresento também o ponto de vista de ilustres perso-
nalidades do passado e contemporâneas (pesquisadores, líderes religio-
sos, filósofos e economistas, entre outras vocações), encontra-se brilhan-
te explanação do físico internacionalmente premiado e professor da Dar-
mouth College, nos Estados Unidos, Marcelo Gleiser, proferida durante
o programa Ecumenismo, exibido pela Rede Mundial — A TV da Educa- Imagem egípcia
ção com Espiritualidade!*5: representando Ísis

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 23


O CAPITAL DE DEUS
CAPITAL
www.paivanetto.com.br

— Todo cientista tem de ter a humildade de aceitar o fato cientistas e místicos têm a mesma meta, ou seja, compreender a
de que a Ciência tem limites e que desses limites, dessas realidade. A diferença é que os místicos vêm fazendo isso há
questões que não podem ser explicadas, todos têm o direito milhares de anos por meio de pesquisas sobre o interior dos
de buscar a resposta da maneira que quiserem, pela Razão seres humanos, e os cientistas são os que acabaram de chegar
ou pela Fé. As duas contribuem para que façamos o Ser Hu- com muito sucesso nestes últimos 400 anos e consideram ape-
mano melhor, para que se dê mais humanidade às pessoas. nas os aspectos físicos. (...) Saibam que, quando aqui nos en-
contrarmos novamente, e com certeza isso vai acontecer, este
Com essa manifestação, o ilustre professor Gleiser vem campo em que hoje estamos interessados, que é o Ecumenismo
ao encontro do pensamento ecumênico da Legião da Boa (...), aproximando Ciência e Espiritualidade, nestes próximos
Vontade, que, desde a sua origem, preconiza a suplantação anos estará mais forte do que hoje*6.
das fronteiras que vinham mantendo em campos opostos,
salvo raras exceções, mentes extraordinárias, capazes de al- E de Patrick Drouot, físico francês:
çar a estágios elevadíssimos as concepções da vida nas mais
diversas esferas de aprendizado perene. No dia em que a — No ParlaMundi da LBV, podemos discutir livremente
Ciência decididamente ultrapassar a linha “final”, estabele- nossas idéias. Agradeço às pessoas daqui esta extraordinária
cida não por ela mesma, mas por alguns corifeus da sua área realização em Brasília (Brasil). É fundamental que se abram
de atuação, avançando de forma destemida pelos caminhos portas para o conhecimento, como esta, no ParlaMundi. De-
lustrais do Espírito, a Humanidade não mais conhecerá obs- vemos encorajar universitários e pessoas de diversas tradições
táculos para realizar o seu notável objetivo de civilização a sentar e a discutir os temas deste Fórum Mundial Permanen-
civilizada, desde que todo esse serviço de imensa enverga- te Espírito e Ciência. Iniciativas como esta, da Legião da Boa
dura seja clareado pelas luzes do Amor. Será, enfim, capaz Vontade, são importantes para os próximos tempos*7.
de sobrepujar os óbices levantados por homens mesmo gran-
demente instruídos, quando precisam libertar-se das alge- Fala Von Braun
mas forjadas, vez por outra, pela cultura convencional, tão
prejudiciais ao grande destino do espírito criador científico E, para encerrar este capítulo, a frase lapidar de Werner
e religioso. Ninguém algema a alma de um homem livre. von Braun (1912-1977), impulsionador do planejamento
Graças a Deus, o singelo contributo da Legião da Boa interestelar norte-americano:
Vontade em favor destes novos tempos tem recebido o
Sala Egípcia do Templo da
Boa Vontade (TBV) — Seu reconhecimento de nomes do nível de Edgar Mitchell, pro- — A Ciência e a Religião não são antagônicas, mas ir-
idealizador, Paiva Netto, fessor norte-americano e sexto homem a pisar a Lua: mãs. Ambas procuram a verdade derradeira.
costuma dizer: “Se Você não
pode ir ao Egito, o TBV traz o — É um prazer estar aqui com Vocês (no ParlaMundi da Afinal de contas, a Ciência iluminada pelo Amor eleva
Egito até Você”. Legião da Boa Vontade). Deixem-me começar dizendo que o Ser Humano à conquista da Verdade.
Armando Kitamura

*1 Rasgar o véu de Ísis — Remover o véu da deusa egípcia sig-


nifica a revelação da Luz.
*2 Nota do autor — Quem são os simples? Para mim, os Simples
de Coração — sejam religiosos, agnósticos, ateus — constituem
a genialidade que Jesus tanto deseja que ilumine o mundo. E é a
esse talento que Deus revela os Seus segredos.
*3 As Profecias sem Mistério — Best-seller do escritor Paiva
Netto, lançado pela Editora Elevação, que, com os livros Somos
todos Profetas e Apocalipse sem medo, forma a coleção O Apo-
calipse de Jesus para os Simples de Coração, a qual já vendeu
mais de 600 mil exemplares. Pedidos pelo tel. 0800 773 3221.
*4
Revista Ciência e Fé na trilha do equilíbrio — Além deste
trabalho, Paiva Netto colocou também à disposição de todos o
folder do congresso “Discutindo a Morte e a Vida após Ela”, que
preparou para os participantes reunidos no Parlamento Mundial
da Fraternidade Ecumênica, o ParlaMundi da LBV, em Brasília/
DF (SGAS 915, Lotes 75/76, CEP 70390-150, tel. (61) 245-1070),
de 23 a 25 de outubro de 2003. O evento foi mais um encontro
preparatório para a segunda sessão plenária do Fórum Mundial
Permanente Espírito e Ciência, a ser realizada em outubro de
2004, nos auditórios do ParlaMundi.
*5
Rede Mundial — A TV da Educação com Espiritualidade!
— O sinal está disponível em dezenas de operadoras de TV a
cabo em todo o País, em rede aberta e pela internet
(www.redemundial.com.br). Outras informações pelo tel. (11)
3358-6808.
*6 e *7
— Palavras de Edgar Mitchell e de Patrick Drouot durante a
primeira sessão plenária do Fórum Mundial Permanente Espírito
e Ciência, realizada em outubro de 2000, no ParlaMundi.

24 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


30 de junho de 2004 BOA VONTADE 25
BOLO COM PUDIM
www.soldadinhodedeus.com.br

LIGUE OS PONTOS

A abelhinha corajosa
O céu sem nuvens indicava que região, mas não está sozinha: tem a
aquele seria mais um dia sem chu- ajuda de Abel, um Anjo da Guarda,
va. Forte seca havia mudado a vida que, além de acompanhá-la, apare-
de muitos animais e plantas que vi- ce em seus sonhos, motivando-a a ir
viam em uma região cercada de sempre em frente.
montanhas, principalmente a exis- Para saber como Sara resolve to-
tência de uma colméia, pois as flo- dos esses problemas, leia o livro A
res haviam secado, e as abelhas não abelhinha corajosa, que integra a
tinham como produzir mel. Então, coleção Fábulas da Natureza, um
Sara, uma abelhinha muito corajo- lançamento do selo Bolo com Pudim
sa, sai à procura de flores em outra Editorial.

QUAL A SOMBRA DO
CARACOL? APRENDA A DESENHAR

26 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


SOLDADINHOS DE DEUS
SOLDADINHOS
www.soldadinhodedeus.com

DECIFRE QUADRINHOS
Substitua os símbolos abaixo pelas
letras e descubra quem avisou Maria
que ela seria a mãe de Jesus.

1 Este é o desenho da
Soldadinho de Deus
Érika da Silva Araújo, de
Maceió/AL.

2 Mais que um desenho, a


Soldadinho de Deus Dieni, de
São José do Rio Preto/SP, man-
dou a seguinte mensagem: “Eu
defendo a Natureza. Se eu defen-
1
do, você também pode ser um de
nós: um Soldadinho de Deus”.

Mande seu desenho para a Caixa Postal 13.833.9,


CEP 01216-970, ou para a Rua Doraci, 90
Bom Retiro — São Paulo/SP, CEP 01134-050.
30 de junho de 2004 BOA VONTADE 27
AÇÃO JOVEM LBV ESPECIAL
www.acaojovemlbv.com

Carisma
de um líder (por Leila Marco)

H
á 48 anos, em 29 de junho, dia dedicado à memória de com a qual conseguiu, em poucos meses, colher mais de 135 mil
São Pedro e de São Paulo, um jovem de 15 anos entrava, subscrições, 75% a mais que a cota mínima exigida por lei.
definitivamente, num caminho de trabalho e dedicação A própria jornada de vida do dirigente da LBV confere-lhe sa-
à Humanidade, principalmente em favor daqueles que bedoria e validade para afirmar, entre tantas assertivas, que “O jo-
mais sofrem, seja das dores do corpo, seja das aflições vem é o futuro no presente. Confiemos nele!”. Aliás, dar oportuni-
da Alma. A data não poderia ser mais auspiciosa, pois a trajetória dade aos moços e juntar a isso a experiência dos mais velhos é uma
desses apóstolos para a difusão do Cristianismo é notável: Pedro das marcas de sua administração, considerada moderna e inovado-
foi o primeiro em autoridade na fé nascente e aquele que realizou a ra por especialistas da área.
primeira cura, continuando a missão de Jesus; Paulo ajudou a tor-
nar universal a Boa Nova, levando a mensagem aos gentios (do Estudante exemplar e líder nato
latim gentes, que significa nações).
Sob o signo desses dois missionários, Paiva Netto soube, desde José Simões de Paiva Netto nasceu em 2 de março de 1941, na
o primeiro encontro com sua tarefa, seguir a trilha certa, cidade do Rio de Janeiro/RJ, e tornou-se um dos inspi-
sem titubear. Assim, quando ouviu no rádio, em radores da nova feição da Promoção Social no
1956, a voz de Alziro Zarur (1914-1979), fun- mundo e um apóstolo da Paz, mostrando,
dador da Legião da Boa Vontade, apregoan- desde a mais tenra idade, propensão ao
do o Natal Permanente, não teve dúvidas: estudo, gosto pela leitura e profundo sen-
abraçou a causa da LBV e, para a felici- so humanitário. Formou-se em uma das
dade de milhões de pessoas, nunca mais mais tradicionais escolas do Brasil, o
a abandonou. Colégio Pedro II, na capital fluminen-
Logo se tornou secretário de Za- se, no qual foi exemplar estudante.
rur, que reconhecia nele atenção e Já naquele tempo demonstrava uma
desvelo para com todos os temas da liderança diferenciada, sendo con-
Obra. Foi um dos principais assesso- decorado pela instituição com o tí-
res dele por quase um quarto de sé- tulo Aluno Eminente.
culo. Daí ser natural a transição que O catedrático José Jorge, 82 anos
o levou à presidência da LBV, como — especialista em idiomas neolati-
também a identificação das novas ge- nos (francês, português, espanhol, la-
rações com o seu pensamento, sempre tim e romeno), orador oficial da Fede-
em sintonia com a modernidade. Suas te- ração Espírita Brasileira (FEB), tradutor
ses, inclusive frases que lhe são bem próprias no Brasil das obras de Léon Denis e autor
desde a juventude, têm inspirado formadores de de mais de vinte livros —, lecionou Língua
opinião no Brasil e em outros países. Portuguesa para o jovem Paiva no fim da década
Dos seus muitos feitos quando jovem merecem des- de 1950, quando este cursava a 8ª série do ensino fun-
taque dois momentos em especial. O primeiro ocorreu em 1961: damental. O mestre ainda se recorda do Presidente da LBV com
aos 19 anos, assumiu o Departamento Infanto-Juvenil da LBV, sen- especial carinho e deferência: “Um grande empreendedor, um grande
do oficialmente nomeado por Alziro Zarur. Nessa ocasião, escreve aluno do Colégio Pedro II. Paiva Netto ultrapassava as exigências.
memorável página à mocidade, a qual dá início à sua vocação jor- Ele anotava as obrigações pedidas pelos professores e as ampliava
nalística na centenária Gazeta de Notícias, do Rio de Janeiro/RJ. no entendimento. Era desembaraçado. Quando pedia a palavra, to-
O outro feito se deu dois anos depois, ao comandar a campanha dos os outros alunos ficavam em silêncio, pois em sua fala havia
de assinaturas para o registro do Partido da Boa Vontade (PBV), ensinamento. Paiva Netto se destacava, pois tinha amor ao estudo.

28 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


João Areis Preda

Lembro-me que isso ocorria até nas aulas de música. Todos aguar-
davam ansiosamente a hora do recreio. O Paiva não era afoito;
ficava na sala de aula para conversarmos sobre filosofia, latim.
Sua merenda, seu alimento era o do Espírito”.
Os que acompanham, nos dias de hoje, as pregações no rádio e
na TV do líder da Boa Vontade já devem ter observado o seu co-
nhecimento da língua latina. O gosto pelo idioma vem de longa
data. “Conversávamos sobre latim. Concordávamos que um texto
literário sem uma expressão latina é incompleto. Gostávamos da
expressão Verba volant, scripta manent (As palavras voam, mas a
escrita permanece)”, comenta o professor.
Sobre a carreira do dirigente da LBV como escritor, José
Jorge relata: “Existia um importante periódico paulista no qual
só os ‘cobras’ escreviam. O Paiva era muito solicitado. Suas pá-
ginas eram notáveis!”. E conclui, com emoção: “Paiva Netto abraça
um mundo de conhecimentos. O que tenho sobre ele é pouco,
diante do muito de sua trajetória brilhante e dinâmica. Sei de sua
vida de muitos compromissos, mas gostaria que, quando ele vies-
se ao Rio, [vocês] me convidassem para que eu possa abraçá-lo”.
Destacamos ainda os nomes de outros ilustres professores tais
como Homero Dornelas (1901-1990), Honório Silvestre, Newton
de Barros, Pompílio da Hora (1917-1991), Sá Roriz, Farina, Cho-
eri, Sebastião Lobo, Fernando Segismundo, que contribuíram para
a formação acadêmica de Paiva Netto.

Homenagem

Não é sem motivo, portanto, que crianças e jovens


vêem neste que pegou a semente da Boa Vonta-
de e a espalhou pelo mundo, fazendo a
LBV crescer mais de 100.000%, um
exemplo a ser seguido. Acima de
tudo, é por intermédio de suas
realizações que apresenta o
caminho para a construção
da Sociedade Solidária,
uma sociedade mais
eqüitativa e fraterna
para todos.

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 29


Mais de
100 mil livros
vendidos

30 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


AÇÃO JOVEM LBV ESPECIAL
www.acaojovemlbv.com

Jovensvozes
Oportunidades (por Rodrigo Oliveira)
Os principais movimentos jovens
do Brasil, entre eles a Juventude Ecu-
mênica da Boa Vontade de Deus (JE-
BVD), reuniram-se, nos dias 24 e 26
Um dos motivos pelos quais os lidária, isto é, uma sociedade mais 2004) que reúne milhares de pes- de maio, para participar do encontro
jovens são gratos a Paiva Netto é justa, igualitária e humana. soas de movimentos juvenis atu- “Vozes Jovens”, promovido pelo
o de ele oferecer oportunidades no Certamente, uma das grandes antes no Brasil e no mundo para Banco Mundial, com o objetivo de
Bem a essa juventude. Seja por realizações que ajudam no cum- discutir temas do cotidiano dos fomentar um debate a partir da visão
meio de campanhas, seja pela par- primento dessa missão é o Con- jovens e estabelecer redes de juvenil sobre o País do novo milênio.
ticipação juvenil na mídia da Boa gresso Internacional do Jovem da ações para eles. Nos quadros, um Essa reunião faz parte de um pro-
Vontade, todos podem contribuir Boa Vontade de Deus, encontro comparativo das edições do even- grama de governabilidade inclusiva
para a formação da Sociedade So- anual (em sua 29 a edição em to. que o Banco Mundial está desenvol-
vendo com um grupo de organizações
não-governamentais (ONGs) e mo-
2002 2003 2004 vimentos jovens, dos quais a JEBVD
TEMA: IDENTIDADE E TEMA: A RELIGIÃO NA TEMA: participa, para aprimorar as políticas
PRÁTICA DO VIDA DO JOVEM públicas financiadas pelo banco aos
AÇÃO governos.
JOVEM DA JOVEM LBV Na ocasião, a Juventude da Boa
BOA VONTADE E O PODER DA CO- Vontade apresentou as teses pionei-
LOCAL: SÃO ras da LBV, aplicadas há décadas
MUNICAÇÃO pelo seu Diretor-Presidente, José de
PAULO/SP LOCAL: GOIÂNIA/GO Paiva Netto, já que todas contribu-
DATA: 29 DE DATA: 3 DE JULHO em efetivamente para a formação da
JUNHO LOCAL: SÃO PAULO/SP Sociedade Solidária.
DATA: 28 DE JUNHO

Ficha de cadastro
Informações pessoais
EU QUERO
Nome: Ser militante da Juventude
E-mail: Ecumênica da Boa Vontade

Endereço: Número: Ser um Soldadinho de


Deus (menor de 12 anos)
Complemento: Bairro: CEP: -
Ser correspondente da
Cidade: UF: País: revista BOA VONTADE
Tel. residencial: - - Tel. comercial: - -
Receber informações sobre
Profissão: CPF: o Movimento Jovem da
LBV
Sexo: Masculino Feminino Grau de escolaridade: Fundamental Médio Superior
Receber a visita da
Instituição de ensino: Religião de Deus em
minha casa
Curso:
Inscrever crianças nas
Estado civil: Data de nascimento: / / Aulas de Moral
Ecumênica (menor
Sou Quero ser Voluntário em quais IBVs: de 12 anos)
LBV Religião de Deus FJPN Receber informações sobre
cursos doutrinários
De qual Espaço Ecumênico participa? UF:
30 de junho de 2004 BOA VONTADE 31
Mandar a ficha para a Caixa Postal 13.833-9 — São Paulo/SP — CEP 01216-970
LEGIÃO D
DAA BOA VONTADE
VONTADE
www.lbv.org

Argentina
LBV NO MUNDO As irmãs Gessica e Leila Zamundio foram alunas
da Escola Infantil Jesus, mantida pela Legião da Boa
Vontade em Buenos Aires, Argentina, no fim de 1990.
Hoje, elas têm, respectivamente, 13 e 11 anos e guar-
dam boas recordações dessa etapa da infância. A mãe

Rede solidária faz das jovens, Nelda, 32 anos, criou sozinha as duas fi-
lhas, como empregada doméstica, e diz que isso só foi
possível com o apoio da Instituição.
Em entrevista à Rede Boa Vontade de Rádio (RBV),

19 anos no Uruguai (por Iara Oliveira)


ela recordou a época em que fez as inscrições das
meninas na LBV. Na ocasião, viviam numa pensão,
mas, com muito esforço, Nelda conseguiu mudar a
sua vida para melhor. Atualmente, reside em um apar-
tamento e trabalha em um salão de beleza.
correspondente no Uruguai Gessica está cursando o primeiro ano do ensino
médio. Já Leila terminará em 2004 o ensino funda-
mental. Novos horizontes abrem-se diante delas, mas
as duas não se esquecem dos dias no Jardim da LBV,
cheios de histórias, jogos na brinquedoteca, a colônia
de férias, as professoras...
A sede da LBV em Buenos Aires está localizada
na Calle José Mármol, 964, Caballito, tel. (00xx5411)
4925-5000, site www.lbv.org.ar.
Você ajuda, a LBV faz!

Estados Unidos da América


Uma campanha para arrecadar bichos de pelúcia
está mobilizando alunos de escolas públicas norte-
americanas. A ação faz parte do projeto Escrevendo
um Mundo de Paz, cujo objetivo é sensibilizar adoles-
centes para a construção de uma sociedade mais justa
e pacífica. Os brinquedos angariados serão entregues,
Daniel Ribeiro

no dia 5 de julho, às crianças atendidas pelas escolas


de educação infantil da Legião da Boa Vontade em
Brasília/DF e em Belém/PA, por intermédio dos re-
presentantes da Instituição no país.

Reconhecimento Paraguai

E
m 20 de junho de 1985, a Legião da Boa
Vontade recebia o título de “Personali- A LBV distribuiu, neste ano, mais de dois mil
dade Jurídica” no Uruguai, oficializan- As manifestações de carinho e agradecimento kits escolares para alunos que vivem em situação
do-se nessa nação vizinha, ligada aos são muitas, a exemplo da radialista Ângela Cáce- de risco social no país e cursam da 1ª à 3ª série do
brasileiros por inúmeros laços culturais, econômi- res: “O trabalho de Paiva Netto é necessário e im- ensino fundamental. Essa ação faz parte do pro-
cos e sociais, sendo um dos importantes parceiros prescindível para a crise que atravessa a condição grama Criança: Futuro no Presente!, desenvolvi-
do Brasil no Mercado Comum do Sul (Mercosul). humana. Creio nos resultados dessa expressão de do pela Obra com o intuito de ajudar a reduzir a
São inúmeras as transformações promovidas Boa Vontade. Felicito-os de coração!”. evasão escolar e a taxa de analfabetismo.
pela Instituição em favor de milhares de pessoas Para o coreógrafo e bailarino Wilfredo Toama-
que vivem em situação de risco social. Essas ações ran, que dá aulas de balé como Voluntário “é uma Bolívia
são desenvolvidas, em especial, por dois impor- alegria ajudar esta grande Obra, que realiza um ser- Muito carinho, amor e afeto. Assim é o dia-a-
tantes órgãos da Obra, ambos localizados na capi- viço maravilhoso com crianças, tudo com muito amor. dia das 80 crianças que são atendidas pela Creche
tal do país, Montevidéu: o Centro de Educação In- Pessoalmente, é uma satisfação, para mim, colabo- Jesus, mantida pela LBV na capital, La Paz. São
fantil Jesus (Ruta Camino Castro, 462, Prado, tel. rar, ensinando dança, que é a minha vida. Parabéns!” meninos e meninas na faixa etária de 2 a 5 anos
(00xx5982) 308-6074), que atende diariamente Da mesma forma, afirma a colaboradora Ana- provenientes de famílias que vivem em situação
mais de cem crianças; e o Espaço Cultural LBV bella Juegue: “Seria lindo que, no país e no mundo, de risco social. Além de receber instruções nas
(Av. Agraciada, 2.328, esquina San Martín, Agua- pudessem existir cada vez mais obras tão lindas áreas de saúde e cidadania, os pequeninos têm aces-
da, tel. (00xx5982) 924-2790), no qual são aplica- como esta, da LBV. A expressão de todas as crian- so, por meio das aulas, à Pedagogia do Cidadão
dos programas profissionalizantes e culturais (cur- ças diz tudo”. Ecumênico, tese educacional criada e defendida
sos de português, crochê, corte e costura, teatro, Outras informações a respeito das atividades pelo dirigente da Instituição, José de Paiva Netto.
desenho, balé clássico, arranjos florais, jóias arte- desenvolvidas pela Legião da Boa Vontade no Uru-
sanais, bijuterias e suvenires). guai, o leitor poderá conferir no site www.lbv.org.uy. (Colaborou: Rodrigo Oliveira)

32 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


ESPECIAL

Sociedade Solidária
Um desafio em que o Paraná acredita
(por Marta Trigueiro e Juliane Nascimento)

Estado do Paraná é pródigo em belezas naturais, abrigando, temos de tirar o chapéu para a LBV. Parabenizar e

O em seus mais de 200 mil km2, praias e cidades coloniais, a


exemplo das Cataratas do Iguaçu (uma das maravilhas do
torcer para que vocês sempre sejam o exemplo a to-
das as pessoas que queiram fazer o Bem para o País”.

Reprodução RMTV
mundo) e da Serra do Mar. Há também vários parques, que Da mesma forma, o apresentador do programa
preservam a fauna e a flora locais. Isso sem falar na forte economia, des- Clube de Amigos (Rádio Capital AM, de Cascavel),
tacando-se, nesse particular, o parque industrial, que não pára de crescer e Antônio Abelardo — o “Amigão”, como ficou co-
se diversifica a cada dia. nhecido pelo público —, registrou sua simpatia à
Apesar das grandes conquistas, muito ainda tem de ser feito para que causa da Legião da Boa Vontade: “Tenho acompa-
Ratinho Júnior
se construa a sociedade justa e solidária como todos os de bem desejam. nhado a LBV. É um trabalho de firmeza, que, além
Nesse contexto, ressalta-se o trabalho da Legião da Boa Vontade, que de- da ajuda material, leva a ajuda espiritual. Dou os
senvolve, no Estado, uma série de ações socioeducativas pioneiras e ino- parabéns à cidade pela boa ação da LBV. Só neste
vadoras, as quais visam formar o cidadão ecumênico. último ano a Obra atendeu 32 mil casos aqui. O
Na capital do Estado, Curitiba, a LBV atende diariamente, em seu Clube de Amigos e a Rádio Capital estão disponí-
Centro de Educação Infantil José de Paiva Netto, 110 crianças, de 2 a 6 veis para a Instituição, para divulgar suas ativida-

Edson Neves
anos, provenientes de famílias menos favorecidas. Os alunos recebem ali- des à comunidade do oeste do Paraná. Procure a
mentação balanceada e orientação pedagógica, além de participar de ati- LBV e, tenho certeza, vai impressionar-se com o
vidades esportivas, recreativas e de lazer, tudo isso com muita Espirituali- atendimento. Lá, você verá que não é ape-
dade e, é claro, muito Amor, dentro de uma cultura de Paz. nas uma instituição; é mais, por- Antônio Abelardo
Já em Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu e Cascavel, a que vai encontrar afeto, cari-
Instituição mantém Centros Comunitários e Educacionais, que oferecem, nho, harmonia e muita
gratuitamente, à população de baixa renda vários cursos de qualificação Solidariedade, para
profissional, como os de informática, corte e costura, auxiliar de escritó- ajudar as pessoas
rio, cabeleireiro, manicure, pedicuro, pintura em tecido e panificação. Com que realmente
isso, possibilita que milhares de pessoas tenham oportunidade no merca- precisam”.
do de trabalho ou um ofício o qual lhes permita maior geração de renda. Veja, na p.
Ali, os assistidos participam de palestras educativas sobre saúde, doenças 34 o endere-
sexualmente transmissíveis (DSTs), nutrição, planejamento familiar, re- ço da unida-
cebendo ainda atendimento psicológico e orientação jurídica. Nesses ór- de da LBV
gãos há também os grupos da Terceira Idade, nos quais são realizadas mais pró-
diversas atividades que estimulam e contribuem para que os vovôs e vo- xima de
vós possam melhorar a qualidade de vida. sua resi-

Arquivo LBV
As mulheres igualmente têm espaço garantido nos Centros Comunitá- dência.
rios da LBV. É para elas que existe o programa Ser Mulher, que auxilia no
resgate da auto-estima e da valorização feminina como um todo, nos
aspectos físico, emocional, cultural, familiar e espiritual.
Personalidades, colaboradores, autoridades e voluntários
acompanham e apóiam essa grande corrente de Solidariedade
promovida pela Obra no Paraná. Um deles é o Deputado
Estadual Carlos Roberto Massa Júnior (PPS/PR), mais co-
nhecido como Ratinho Júnior, que, em recente entrevista
à Rede Mundial — A TV da Educação com Espirituali-
dade!, enfatizou a importância do trabalho da Institui-
ção: “Parabenizo a ação social que a LBV sempre fez e
vem fazendo. Eu vivo dizendo: o Brasil só vai mudar no
Arquivo LBV

momento em que as pessoas de bem se unirem e traba-


lharem juntas. E vocês fazem isso com maestria. Nós só

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 33


LEGIÃO D
DAA BOA VONTADE
VONTADE
www.lbv.org

Alziro Jr.
NOTÍCIA
ENDEREÇOS
SALVADOR/BA
Alguns endereços em que você pode
conhecer de perto o trabalho da Legião

Axé e muita Boa Vontade da Boa Vontade. Outras informações no


site www.lbv.org.
•Araraquara/SP: Av. Poeta Carlos Drumond de
Andrade, 791 • Jardim Suconasa • CEP 14807-
086 • Tel. (16) 222-8994
Legião da Boa Vontade mantém na capi- No Centro Comunitário de Salvador, a LBV

A
• Belford Roxo/RJ: Avenida Retiro da Imprensa,
tal baiana, no bairro da Ribeira, um Cen- mantém ainda o Grupo de Convivência Maturida- 467 • Centro • CEP 26112-180 •
tro Comunitário e Educacional, órgão res- de Plena, no qual participam mais de 135 idosos, Tel.: (21) 2761-0729
ponsável pelo atendimento de milhares de melhorando o relacionamento afetivo e a intera- • Cabo Frio/RJ: Av. Joaquim Nogueira, 772 •
famílias que vivem em situação de risco social. ção entre eles, as respectivas famílias e a comuni- São Cristóvão • CEP 28909-490 • Tel.: (24)
Ali são desenvolvidas inúmeras ações socioe- dade onde vivem. Além de palestras, é dada aos 2648-9000
ducacionais, sob o lema Educação e Cultura, Ali- integrantes do grupo a possibilidade de praticar • Curitiba/PR: Av. Marechal Floriano Peixoto,
mentação, Saúde e Trabalho com Espiritualida- atividades físicas e culturais, tudo isso com o pro- 10.688 • Boqueirão • CEP 81730-000 • Tel. (41)
de. Exemplo disso é o programa Criança: Futuro pósito de resgatar a auto-estima dessa parte da 286-1753
no Presente!, que beneficia mais de cem crianças população, muitas vezes esquecida pela socieda- • Fortaleza/CE: Rua Alziro Zarur, 275 • Vila
matriculadas no ensino público, proporcionando a de. Os vovôs e vovós do Maturidade Plena tomam Manoel Sátiro • CEP 60713-030 • Tel. (85) 484-
elas complementação escolar; oficinas de leitura; parte ainda de encontros de outros grupos da cida- 3533
aulas de dança, caratê, informática, entre outras de e, segundo a assistente social da LBV Tatiana • Ipatinga/MG: Rua João Patrício de Araújo,
atividades, que contribuem na redução dos índi- Andrade, estão sempre muito animados: “Isso 225 • Veneza I • CEP 35164-226 • Tel.: (31)
ces de evasão escolar. Para o professor de caratê acontece porque, quando o idoso é valorizado, ele 3822-8600
Lindolfo Barbosa, voluntário há dois anos na Ins- se sente útil e passa a somar na sociedade. É resul- • Juiz de Fora/MG: Rua Francisco Fontainha,
tituição, é difícil segurar a emoção quando fala tado do trabalho realizado pela LBV no envolvi- 83 • Santo Antonio • CEP 36071-510 • Tel.: (32)
sobre a garotada que participa das aulas: “Somen- mento do idoso com os parentes e a sociedade”. 3216-1406
te oferecendo essas opções teremos um futuro Também são ministrados no Centro Comuni- • Joinville/MG: Rua José do Patrocínio , 64 •
melhor para o nosso Brasil”. Além disso, os pe- tário e Educacional da Legião da Boa Vontade cur- Saguaçú • CEP 89221-140 • Tel. (47) 472-0999
quenos recebem apoio psicológico, fruto de uma sos de capacitação profissional de informática, de • Recife/PE: Rua dos Coelhos, 219 • Boa Vista •
parceria da LBV com a Faculdade Rui Barbosa, corte e costura, de recursos humanos e de secreta- CEP 50070-550 • Tel. (81) 3413-8600
que disponibiliza alunos estagiários sob a orienta- riado — isso sem esquecer dos atendimentos emer- • Cachoeiro do Itapemirim/ES: Rua Angelo
ção de professores para prestar o atendimento. genciais, por meio do programa Ronda da Cari- Boss, 8 • Baiminas • CEP 29305-540 • Tel. (27)
Outra importante iniciativa da Obra é o projeto dade, sempre aliando ao socorro material o ampa- 3522-4058
Ser Mulher, que socorre especialmente as gestan- ro espiritual, muito Amor e carinho. • São Luís/MA: Rua Genésio Rego, 259 • Monte
tes que tomam parte de palestras relacionadas à Em Salvador, a LBV está localizada na Rua Castelo • CEP 65030-650 • Tel. (98) 232-5450
saúde delas e do bebê. Esse trabalho tem o objeti- Porto dos Mastros, 19, Ribeira, tel. (71) 326-0677 • Vitória/ES: Rodovia Serafim Derenzi, 1.731•
vo de colaborar com a redução da mortalidade e ou 0800-71-06-77. Inhanguetá • CEP 29030-000 • Tel. (27) 3322-
da desnutrição materno-infantil. (por Cristiani Ranolfi) 3236.

34 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


LEGIÃO D
DAA BOA VONTADE
VONTADE
www.lbv.org

SÃO PAULO/SP

Dia feliz
Alunos da LBV emocionam Presidente de Associação
Brasileira dos Coreanos

Em recente visita ao Instituto de Educação da do Ser Humano, e não só com o desenvolvimen-


Legião da Boa Vontade, na capital paulista (Av. to físico, psicológico e intelectual. Esse é o ca-
Rudge, 700, Bom Retiro), o Presidente da Associ- minho para uma educação diferenciada. Gosta-
ação Brasileira dos Coreanos, Chul Un Kim, que ria de divulgar o trabalho da LBV em nosso jor-
também é fundador do Colégio Coreano Polilo- nal mensal para que a nossa comunidade tome
gos (situado no mesmo bairro), enalteceu o traba- conhecimento dele, e, quem sabe, isso seria o
começo de um intercâmbio futuro. Foi uma hon-
Cida Linares

lho desenvolvido pela LBV.


Muito extrovertido, Kim cantou e brincou ra estar aqui. Espero ter a oportunidade de co-
com os alunos que o recepcionaram em sua che- nhecer pessoalmente o comandante da LBV, o
gada à Supercreche Jesus. Em entrevista à Rede sr. José de Paiva Netto”.
Boa Vontade de Rádio (RBV) e à Rede Mundial Ele ainda aproveitou para escrever no livro
— A TV da Educação com Espiritualidade! de visitas da escola: “Estou muito feliz de en-
(RMTV), assim se expressou: “Como represen- contrar uma Instituição que desenvolve um tra-
tante da comunidade coreana, localizada bem balho que muito faz falta em nossa sociedade.
próxima daqui, fiquei muito feliz ao interagir Meus parabéns a todos que estão envolvidos
com crianças tão alegres e espontâneas. Elas nesta ação honrada. Espero que este encontro
tocaram profundamente minhas emoções. Per- produza alguns resultados concretos”.
cebi que a preocupação, aqui, é com a formação (por Nilva Rio)

ANÁPOLIS/GO CASCAVEL/PR UBERABA/MG

Grupo de Convivência
Semana da Nutrição Parceria solidária
para a Melhor Idade
As crianças atendidas pelo programa Criança: O Centro Comunitário e Educacional da Legião Assim como faz em várias localidades espalhadas
Futuro no Presente!, desenvolvido pelo Centro da Boa Vontade na cidade paranaense firmou uma pelo País, a Legião da Boa Vontade mantém em Ube-
Comunitário e Educacional da Legião da Boa parceria com a Fundação para o Desenvolvimento raba um Centro Comunitário e Educacional, que aten-
Vontade em Anápolis, participaram recentemen- Científico e Tecnológico de Cascavel (Fundetec), a de diariamente centenas de crianças, jovens e adultos
te da Semana da Nutrição. O objetivo foi cons- fim de oferecer cursos profissionalizantes na área provenientes de populações menos favorecidas. Inú-
cientizá-las de quanto são valiosos os cuida- da panificação (produção de pães, biscoitos, etc.). meras ações socioeducacionais são realizadas no lo-
dos com a alimentação. A iniciativa beneficiará jovens e adultos que vivem cal, com destaque para o programa Ronda da Carida-
Durante o evento, a garotada assistiu a pa- em situação de risco social. de, que socorre as famílias, oferecendo-lhes diversos
lestras e tomou parte de atividades culturais re- Os alunos que concluírem as aulas já terão es- tipos de atendimento para que recuperem a dignidade
lacionadas à higiene e ao desvelo com os man- tágio garantido nas panificadoras da cidade. Com e a auto-estima. O Grupo de Convivência da Melhor
timentos, à importância de se alimentar bem isso, o curso oferece, além do diploma, experiên- Idade proporciona que os vovôs e vovós tenham uma
para combater a desnutrição e a obesidade, en- cia na prática, o que deve facilitar a inserção no boa qualidade de vida, participando de palestras, ativi-
tre outros assuntos. mercado de trabalho desses novos profissionais. dades físicas e culturais, para uma velhice saudável e
Os meninos e meninas puderam aprender É por meio de parcerias como essa que a LBV mais digna. São oferecidos, ainda, cursos de capaci-
que uma boa alimentação ajuda a manter o or- investe, cada vez mais, no crescimento do seu pro- tação profissional em parceria com a Prefeitura de Ube-
ganismo funcionando de forma saudável. grama de qualificação profissional. Para outras raba, os quais qualificam adultos e jovens e os auxili-
Em Anápolis, o Centro Comunitário e Edu- informações, basta entrar em contato com o Cen- am a conseguir uma melhor colocação no mercado de
cacional da LBV está localizado na Rua Só- tro Comunitário e Educacional da Instituição, lo- trabalho. O Centro Comunitário e Educacional da LBV
crates Diniz, 219, Santo André, tel. (62) 313- calizado na Av. Brasil, 9.749, Jardim Coqueiral, na cidade situa-se na Rua Iguatama, 160, Abadia, tel.
1034. tel. (45) 326-1166. (34) 3312- 4132.
(por Arnadete Franco dos Reis dos Santos) (por Edson Neves) (por Sueli Comar)

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 35


LEGIÃO D
DAA BOA VONTADE
VONTADE

Arquivo LBV
www.lbv.org

SANTOS/SP

Curso de informática ajuda a vencer


desemprego
(por Thaís de Oliveira)

Todos os meses, em Santos, a Legião da Boa rabéns por conseguir manter esta Entidade ape-
Vontade qualifica cerca de 40 pessoas para o sar das dificuldades, em prol das pessoas, em
mercado de trabalho por meio do curso de in- particular das mais carentes”.
formática, que é oferecido, preferencialmente, Outros alunos também registraram seu ca-
a jovens que buscam o primeiro emprego e a rinho pela Instituição, como Osmar Cunha:
adultos desempregados. “Minha gratidão eterna à Legião da Boa Von-
Muitos são os benefícios proporcionados tade, que passou a fazer parte de minhas ora-
pela LBV na área de capacitação profissional, ções e pela oportunidade de aprendermos aquilo
valorizando a auto-estima das pessoas atendi- que era desconhecido”.
das, como se pode constatar pelo comentário Além das aulas na área da computação, a
da aluna Sônia Maria Blanco: “A Legião da Boa LBV oferece cursos em especialidades, como
Vontade contribui de forma solidária com as biscuit, bijuteria, modelagem, artesanato infan-
pessoas em geral. Por meio de cursos, ela cria til e confecção de bonecas.
novas perspectivas e chances de aprendizado e O Centro Comunitário e Educacional está lo-
de se conseguir uma colocação no mercado de calizado na Av. Conselheiro Nébias, 400, Cida
trabalho. O Presidente Paiva Netto está de pa- Encruzilhada, tel. (13) 3221-5181.

Tel.: (11) 222-2633

36 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


LITERATURA
Atlas da Fauna: uma forma divertida de Autocrítica e releitura Cenas do cotidiano
conhecer os bichos.
Aprender brin- Pode-se encarar o
cando. Essa é a pro- livro Os Piores Textos
posta do Atlas da Fau- de Washington Oli-
na — Turma da Mô- vetto, da lavra do pró-
nica, do desenhista prio publicitário,
Mauricio de Sousa, como uma oportuni-
destinado às crianças dade de reler, rever,
que desejam conhe- atualizar e comentar o
cer o mundo animal e que já escreveu. No

Fernando Franco

J. A Parmegiani
mesmo àquelas que trabalho — que de
José Lopes

querem saber mais “pior” não tem nada


sobre o tema. No li- —, ele faz uma rica
vro, que apresenta coletânea de artigos
Mauricio de Sousa Washington Olivetto Içami Tiba
mapas e fotos de ani- publicados em diver-
mais ilustrados com os personagens dessa turma ani- sas mídias nos últimos dez anos, com assuntos diver- A diferença entre mulheres e homens é o assunto de
mada, podem ser encontrados mais de 240 bichos de sos, bem organizados, artigos esses em que o leitor toma Homem Cobra — Mulher Polvo, do psiquiatra e escri-
todo o Planeta, a identificação daqueles que estão ame- conhecimento de temas como publicidade, comporta- tor Içami Tiba, que trata, com um toque de bom humor,
açados de extinção, além de muitas curiosidades. mento, viagens, antecipação e prolongamento da juven- situações do cotidiano vividas pela “cobra” e pelo “pol-
Os representantes da Legião da Boa Vontade esti- tude, marketing, futebol, gastronomia, religião, negóci- vo”, no shopping, na praia, no restaurante, etc.
veram presentes ao recente lançamento da obra e re- os, música, arquitetura, administração, entre outros. Por ocasião do lançamento da obra, o educa-
ceberam do autor um exemplar autografado ao diri- O autor também deixou, em um dos exemplares dor autografou um exemplar para o Presidente da
gente da Instituição, com os seguintes dizeres: “Ao de sua obra, uma singela mensagem ao líder da Boa LBV, com estas palavras: “Paiva Netto, com cari-
nosso querido Presidente da LBV, Paiva Netto, um Vontade: “Para o José de Paiva Netto, com carinho do nho de seu fã”.
abraço com admiração e carinho!”. amigo Washington Olivetto”. (por Juliane Nascimento)

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 37


CURSOS
www.boavontade.com

ESPERANTO ESPANHOL

2ª Lição (Dua Leciono) 2ª Lição (Segunda Lección)


Continuando a apresentação do alfabeto do Esperanto, estudaremos as Lembramos que na aula anterior já estudamos as seguintes letras do
letras b, c, c, d, f. O b é pronunciado como em português. Ex.: bovo (boi). alfabeto espanhol: a = la a; b = la be; c = la ce. Nesta aula, conheceremos
O c soa ts. Ex.: cepo, que se lê “tsêpo” e significa cebola. O c soa tch. Ex.: outras pronúncias: e = la e: soa como “e” em português; f = la efe: soa
capelo, que se lê “tchapêlo” e significa chapéu. O d é sempre dental, como como “f” em português; g = la ge: 1º) antes de a/o/u se pronuncia como em
em da, de, di, do, du. Ex.: Dio, que quer dizer Deus. O f é pronunciado português (ex.: guante (luva)); 2º) antes de e/i soa forte, como o “h” na
como em português. Ex.: filo: é filho. palavra “he”, em inglês (ex.: gente); h = la hache: não tem som (ex.: hom-
Vamos, então, agora ler um dos pensamentos do jornalista José de Paiva bre (homem)); j = la jota: sempre soa forte como o “h” na palavra “he”, em
Netto, extraído de seu livro Meditadoj kaj Pensoj, isto é, Reflexões e Pensa- inglês (ex.: jamás (jamais)); l = la ele: no início e meio da palavra se pro-
mentos: “Kiu scios doni el si mem, tiu el Dio estos inda cion ricevi”. Tradu- nuncia como em português; no fim da sílaba é preciso que se atente para
ção: “Quem de si mesmo souber doar, de Deus será digno de tudo receber”. que não se a pronuncie como o “u” em português (ex.: silueta (pron.: silu-
Na próxima aula, explicaremos outras pronúncias do alfabeto da Língua eta)), lavar (pron.: labar), mal (pron.: mal, não mau!).
Internacional. Até a próxima aula, quando daremos continuidade aos nossos estudos
Maria Aparecida da Silva sobre o alfabeto espanhol!
Maria Aparecida da Silva

INGLÊS
Praticando
PORTUGUÊS Na aula desta edição, praticaremos um
pouco o que aprendemos até agora. Primeiro,

Uso do trema apresentamos um pequeno diálogo. Na se-


qüência, há um vocabulário com as palavras
e expressões mais difíceis. Finalizamos com
alguns exercícios para que você possa assi-
milar bem a lição. Vamos lá?
Iniciaremos nosso curso desta edição com o Mais uma observação: quando uma palavra
seguinte pensamento, extraído do livro Como Ven- puder ser utilizada com ou sem trema, é prefe- Conversation:
cer o Sofrimento, do escritor Paiva Netto: “Os rível a forma sem o sinal: Antiguidade, liqui- John: Good evening, Mary!
antigos ensinavam que a felicidade consiste em dificador, sanguíneo, etc. Mary: Good evening, John. How are you?
fazer o Bem e não esperar recompensa. Esperar?! Para mais um exemplo, a fim de deixar bem John: I’m fine, and you?
Só de Deus! As outras expectações podem tra- clara a nossa lição, recorramos ao Profeta Isaías Mary: I’m great, thanks!
zer-nos resultados frustrantes. Na trilha da inici- — considerado por muitos o Quinto Evange- John: Oh, Mary! We are late today!
ação espiritual, para manter o coração tranqüi- lista —, que, no capítulo 11 do seu livro, no Mary: Oh, yes! Let’s go to school then.
lo, é aconselhável não aguardar a gratidão dos Antigo Testamento da Bíblia Sagrada, afirma: Vocabulary:
outros. Contudo, onde esta se faz presente, fruti- Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das How are you? — Como vai você?
fica o espírito solidário na comunidade”. suas raízes, um renovo. fine — bem
Você reparou como está grafada a palavra Repousará sobre Ele o Espírito de Deus, o great — ótimo
“tranqüilo”? Os dois pontinhos sobre o “u” Espírito de sabedoria e de entendimento, o Es- late — atrasado
constituem um sinal chamado trema, indican- pírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de today — hoje
do que a vogal em que é sobreposto não forma conhecimento e de temor do Senhor. school — escola
ditongo com a vogal que está próxima. Deleitar-se-á no temor do Senhor; não jul- then — então
A regra para o uso do trema é simples: ele é gará segundo a vista dos seus olhos, nem re- Activities:
obrigatório sempre que a letra “u” precedida de preenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; 1. Complete com as formas verbais am ou are:
“g” ou “q” e seguida de “e” ou “i” for sonora, mas julgará com justiça os pobres, e deci- a) How you today?
ou seja, pronunciada. Vamos a alguns exemplos: dirá com eqüidade a favor dos mansos da Ter- b) I fine.
conseqüência, agüentar, cinqüenta, eloqüência, ra; ferirá a Terra com a vara de sua boca, e c) You late.
eqüino, delinqüência, lingüística, argüição, ave- com o sopro dos seus lábios matará o perver- 2. Reescreva as frases, colocando os verbos
rigüei. O trema deve ser usado também nas for- so. na forma abreviada:
mais verbais terminadas em “que”: delinqüe, Esperamos que você tenha gostado da nos- a) I am fine.
apropinqüe. Entretanto, não se deve empregá- sa aula. Até a próxima! b) We are late.
lo no “u” tônico das formas verbais que acabam c) She is a student.
em “gue”: averigúe, averigúem, etc. Adriane Schirmer d) It is a school.
Raquel Bertolin

38 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


COMUNICAÇÃO
www.redeboavontade.com.br
www.redemundial.com.br

Para Vereadora,
Rede Mundial é experiência inovadora e importante para
São Paulo e o Brasil.
As Instituições da Boa Vonta- ção José de Paiva Netto, es- clarou: “É gratificante conhecer um canal de
de (IBVs) — formadas pela Le- creveu as seguintes palavras comunicação em que se discutem a Educação,

Arquivo RMTV
gião da Boa Vontade, Religião de no livro de depoimentos: a cidadania, a ética e a moral, proporcionando
Deus e Fundação José de Paiva “Costumo dizer que a huma- o resgate e a inclusão. Podemos considerar uma
Netto — realizam, há mais de nidade excluída sobrevive do experiência inovadora e importante para o nos-
meio século, diversas ações soli- amor, da paixão das pessoas so Estado e o nosso país, principalmente quan-
dárias para a construção de um que doam parte de suas vidas do a maioria da população só tem acesso a uma
Brasil melhor e de uma Humani- e serviço aos pobres. Pude mídia agressiva, na qual se vêem a todo mo-
dade mais feliz, preocupando-se sentir esse amor e dedicação mento anúncios de violência e experiências ne-
sempre com o Ser Humano e seu aqui na LBV. Parabéns e que gativas”.
Espírito eterno. Esse trabalho é Deus continue abençoando Vale ressaltar que a RMTV apresenta, dia-
reconhecido por toda a sociedade. vocês”. riamente, programas que promovem a Educa-
Um exemplo é a Vereadora Ela esteve ainda na Fun- ção e a cultura, para que haja alimentação, saú-
Maria Ferreira de Souza (PT/SP), Maria Ferreira de Souza dação José de Paiva Netto e, de e trabalho com Espiritualidade para todos.
que visitou as instalações da LBV na capital ao ser entrevistada pela Rede Mundial — A TV
paulista. Após percorrer o Instituto de Educa- da Educação com Espiritualidade! (RMTV), de- (por Edna Figueiredo)

Ficha de cadastro de sócio do Clube Cultura de Paz e kit Boa Vontade SAT
Informações pessoais
Nome:
EU QUERO
Ser sócio do Clube
E-mail: Cultura de Paz (CCP)

Endereço: Número: Bronze R$ 20,00


Prata R$ 30,00
Complemento: Bairro: CEP: -
Ouro R$ 50,00
Cidade: UF: País: Diamante R$ 100,00
Tel. residencial: - - Tel. comercial: - - Comprar o kit Boa Vontade
SAT (sinal de satélite para
Profissão: CPF: -
rádio e TV)
Sexo: Masculino Feminino Grau de escolaridade: Fundamental Médio Superior
À vista R$ 600,00
Instituição de ensino: Parcelado:
2 vezes R$ 300,00
Curso:
4 vezes R$ 150,00
Estado civil: Data de nascimento: / /
Kit Boa Vontade SAT — Endereço para instalação Instalação e frete por conta do cliente.

Endereço: Número:
Complemento: Bairro: CEP: Mandar a ficha e
-
cheques de
Cidade: UF: O mesmo endereço do cadastro
pagamento para a
Informações para pagamento do Clube Cultura de Paz Caixa Postal 13.833-9
São Paulo/SP
Débito: Bradesco — Agência _____ Conta __________-_____ Boleto bancário 30 de junho de 2004 BOA VONTADE 39
CEP 01216-970
40 BOA VONTADE 30 de junho de 2004
COMUNICAÇÃO
www.boavontade.com

REDE BOA VONTADE DE RÁDIO

Falando com Deus


na madrugada
(por Rafael Ramalho)

A mulher estava visivelmente angustiada. Procurava refúgio em livros e em


afazeres sem importância, mas nada a acalmava. Resolveu ligar o rádio, percor-
rendo o dial em estações que pouco diziam ao seu coração, até que uma voz,
fazendo um convite inusitado, chamou a sua atenção: “Vamos falar com Deus”.
Esse é apenas um exemplo entre os milhões de pessoas que sintonizam seu
aparelho, diariamente, na Rede Boa Vontade de Rádio (RBV) e melhoram sua
vida falando com Deus na madrugada.
A programação irradia, de hora em hora, uma prece, levando aos corações a paz,
o fortalecimento e a segurança de que todos precisam. Há as lições do Apocalipse
de Jesus para os Simples de Coração, com o radialista e jornalista Paiva Netto, que
inspiram os ouvintes a vencer armagedons da existência. O criador da RBV apre-
senta também, em forma de parábolas, preciosos ensinamentos de vida.
Quem entra na freqüência da RBV na madrugada ainda ouve radionovelas e
minisséries, além de ficar por dentro de todas as novidades no campo da saúde,
enriquecendo sua cultura com entrevistas interessantes e esclarecedoras.
Tudo isso faz parte do programa Vamos Falar com Deus, exibido de segunda a
sexta-feira, da meia-noite às sete da manhã, e aos sábados e domingos, da meia-
noite às seis da manhã.
Mas as emoções não param por aí. Durante todo o dia, muitas informações
sobre os mais variados assuntos, entretenimento, dicas e mensagens de alívio
espiritual aguardam os ouvintes da Rede Boa Vontade de Rádio. É a progra-
mação 24 horas alto-astral, que, segundo define Paiva Netto, “instrui e con-
forta as almas, espiritualizando-as”.

Um clube com
PhotoDisc

vantagens exclusivas
(por Tamara Natach)
O Clube Cultura de Paz é um clube único, pois tem como finalidade e princípio
norteador a comunicação do Bem e para o Bem. Ao ajudar a expandir a comunicação
que educa e espiritualiza, o sócio desse clube promove a libertação das mentes e dos
corações e ainda fomenta em um grande número de pessoas valores éticos e espirituais,
que resultam em mudança positiva de postura e de atitudes, caracterizando uma partici-
pação ativa no processo de construir a Sociedade Solidária.
Além de tudo isso, são oferecidos muitos benefícios aos associados. Dependendo da categoria
em que se encaixam (Bronze, Prata, Ouro e Diamante), eles podem receber em casa, totalmente sem
custo, todas as edições da revista BOA VONTADE e mais os lançamentos da Editora Elevação.
Há ainda os pontos-bônus. A cada R$ 2,00 em compras de qualquer produto do Clube Cultura
de Paz, o sócio ganha um ponto-bônus. Com 1.500 pontos, o Clube leva o associado a Brasília/DF
para conhecer o Templo da Boa Vontade (TBV), a Pirâmide dos Espíritos Luminosos.
Então, quem quiser edificar a Cultura de Paz deve ficar por dentro de todas essas promoções
exclusivas. Para inscrever-se ou saber de todos os benefícios, basta ligar para o tel. 0800 773
3221 ou escrever para a Caixa Postal 13.833-9, CEP 01216-970.

30 de junho de 2004 BOA VONTADE 41


PEDAGOGIA DO CID
PEDAGOGIA ADÃO ECUMÊNICO
CIDADÃO
www.boavontade.com

Introdução à
Pedagogia do Cidadão Ecumênico
(PARTE II) (Equipe de Estudos Ecumênicos)

caro leitor acompanha, nesta seção da coisas: (1) estabelece ou define limites; (2) diz como rias e universais (Os Pensadores, p. 21, negritos nos-

O revista BOA VONTADE, dedicada ao es-


tudo da Pedagogia do Cidadão Ecumêni-
co, matérias de grande auxílio para a
compreensão de conceitos expostos há mais de meio
século pelas Instituições da Boa Vontade (IBVs), for-
devemos nos comportar dentro desses limites para ser-
mos bem-sucedidos.
A Educação que temos, certamente, está submeti-
da também a um padrão que surgiu do processo, ou do
determinismo histórico*, no dizer de Karl Marx:
sos).
Aristóteles, ao criar a lógica formal, está preparan-
do o triunfo do racionalismo dualista no futuro.
Com a preocupação de desenvolver o método da
Ciência e oferecer à Humanidade recursos indispen-
madas pela Legião da Boa Vontade, Religião de Deus Os homens fazem sua própria história, mas não sáveis para obter a certeza, o pensamento cartesiano
e Fundação José de Paiva Netto. a fazem sob circunstâncias de sua escolha, e sim sob enalteceu a deusa razão. Confirma-se isso nos trechos
A leitura anterior deu-nos conta do trabalho de- aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e abaixo:
senvolvido pela Equipe de Estudos Ecumênicos no transmitidas pelo passado (...). (...) René Descartes (...) acreditava ter descoberto
estímulo a diálogos que sejam capazes de fazer-nos E o professor Moacir Gadotti constata: alicerces racionais para a ciência baseado em argu-
compreender o mundo da educação formal e suas prá- (...) a evolução da educação está ligada à evolu- mentos a respeito de sua própria existência e da exis-
ticas. No entanto, estamos certos de que, “Para ver- ção da própria sociedade (...). tência de Deus. Os sentidos podiam conhecer tudo,
dadeiramente educar, é necessário espiritualizar, apli- Devemos, então, refletir sobre o padrão dominan- ele afirmava, pois Deus os havia criado e não iria criar
car o nem sempre devidamente valorizado Amor (...)”, te, de forma que compreendamos sob qual paradigma sentidos que nos enganassem (Eduardo Castor Bor-
como acertadamente afirma Paiva Netto. se desenvolveu a educação moderna e contemporânea gonovi, O Livro das Revelações, p. 4).
Na edição passada, apresentamos uma breve ex- e quais são as mais legítimas aspirações de nossa soci- (...) a natureza se dividia em dois domínios distin-
posição introdutória, pela qual nos comprometemos a edade atual. tos e independentes que nunca se encontrariam: o da
reunir informações que expliquem o que é paradigma mente (res cogitans), que não tem extensão sem subs-
e as características do modelo materialista vigente (as Paradigma materialista tância e é livre, e o da matéria (res extensa), que tem
quais demonstram a necessidade de alcançar um novo substância, ocupa espaço e opera segundo princípios
padrão), além de dar uma visão geral do paradigma Ao procurarmos identificar a causa de uma educa- mecânicos. Posteriormente, essas idéias influenciaram
ecumênico e da educação formulada a partir dele. ção vigente, predominantemente conteudista, fragmen- sobremaneira todas as outras ciências. No sistema de
Prosseguiremos, neste número, a estudar “Para- tada e utilitarista, devemos considerar, na história hu- pensamento cartesiano, a matéria é a realidade última,
digma: o que é?”, conceituando essa palavra, que mana, que e o mundo material funciona de maneira inteiramente
passou a ser tão empregada na atualidade. Apresen- (...) a curiosidade sobre a natureza prevaleceu so- mecânica, de acordo com as necessidades matemáti-
taremos também a primeira parte de “Paradigma bre a curiosidade acerca da vida. Nasceram as ciên- cas. A percepção dos sentidos é a única fonte de co-
materialista”, que terá continuidade em edições pos- cias, como as conhecemos hoje, que passaram a se nhecimento e de verdade. Descartes substitui a visão
teriores. Tudo isso integra o livro Pedagogia do Cida- dedicar à observação da natureza, deixando para as dos gregos e da Idade Média — na qual o cosmo vivo,
dão Ecumênico — Estudo sobre um paradigma edu- religiões e espiritualismos a curiosidade pelo sentido cheio de inteligência e de sentido, é movido pelo amor
cacional emergente, que será publicado pela Editora da vida (Eduardo Castor Borgonovi, O Livro das Re- divino em favor do homem — por uma em que o cos-
Elevação. Bom estudo! velações, p. 3). mo é como uma máquina desprovida de vida (Raissa
É importante frisar a influência objetiva de Aristó- Cavalcanti, O Retorno do Sagrado, p. 34).
Paradigma: o que é? teles e do Liceu por ele criado na opção marcante pela O próximo texto desta série versará sobre o para-
curiosidade a respeito da natureza, assim como pela digma materialista e sua vigência no mundo pós-mo-
O autor Thomas S. Kuhn, ainda em seu livro Es- categorização como prática sistematizada, e a “(...) derno. Não deixe de acompanhá-lo.
trutura das Revoluções Científicas, p. 219, define pa- transposição para toda a Natureza de categorias expli- Para entrar em contato conosco e/ou fazer parte
radigma da seguinte forma: cativas pertencentes originariamente ao domínio da do nosso grupo de estudos, o endereço eletrônico é:
(...) um paradigma é aquilo que os membros de vida” (Os Pensadores, p. 8). info@boavontade.com.
uma comunidade partilham e, inversamente, uma co- A concepção de realidade do referenciado filósofo
munidade científica consiste em homens que partilham atuou sobre o estabelecimento do paradigma materia- * Determinismo histórico e Determinismo divino —
O determinismo histórico estudado por Marx é subme-
um paradigma. lista, conforme podemos observar: tido a um determinismo maior, Divino, assim definido
No artigo “Mudanças de Paradigmas”, o pro- (...) para ele, a única realidade é esta constituída por Alziro Zarur (1914-1979): “A Lei Divina, julgando
fessor Thomas Corbett Netto oferece-nos as seguintes por seres singulares, concretos e mutáveis. A partir o passado, determina o futuro. Futuro de cada criatura
definições: dessa realidade é que a ciência deve tentar estabelecer humana. Futuro de cada povo ou nação. A semeadura é
Para Adam Smith, um paradigma é: suposições definições essenciais e atingir o universal, que é seu livre, porque Deus respeita o livre-arbítrio de cada um;
mas a colheita é obrigatória: cada um (homem, povo ou
compartilhadas. O paradigma é a forma como nós objeto próprio. Toda a teoria aristotélica do conhe-
nação) receberá os frutos, bons ou maus, da sua seme-
percebemos o mundo; água para os peixes. O paradig- cimento constitui, assim, uma explicação de como adura. Como diz Jesus no Apocalipse: a cada qual de
ma explica o mundo para nós e nos ajuda a prever o o sujeito pode partir de dados sensíveis que lhe mos- acordo com suas obras” (Paiva Netto, Livro de Deus, p.
seu comportamento. tram sempre o individual e o concreto, para chegar 239). O saudoso fundador da LBV esclarecia ainda que
Para Baker, paradigma é: um conjunto de re- finalmente a formulações científicas, que são verda- livre-arbítrio e determinismo coexistem; portanto, a toda
gras e regulamentos (escritas ou não) que faz duas deiramente científicas na medida em que são necessá- pessoa ou nação é possível melhorar a sua vida com
Boa Vontade.

42 BOA VONTADE 30 de junho de 2004


SEGURO É AFIRMAÇÃO DE RESPONSABILIDADE PESSOAL

ANTES DE DECIDIR, CONSULTE A SOLITEC SEGUROS.

SEGUROS: AUTOMÓVEL – VIDA – SAÚDE – RESIDENCIAL – EMPRESARIAL –


TRANSPORTES – PREVIDÊNCIA PRIVADA – SEGURO GARANTIA –
RESPONSABILIDADE CIVIL – ETC.

TEL/FAX.: (OXX11) 4688-2087


E-MAIL: SOLITEC@SOLITEC.COM.BR
SITE: SOLITEC.COM.BR
ENDEREÇO: PRAÇA DAS ROSAS, 62 – 2º ANDAR
CENTRO COMERCIAL DE ALPHAVILLE – BARUERI – SP – CEP 06453-030

SER CLIENTE SOLITEC É SEGURO! 30 de junho de 2004 BOA VONTADE 43


44 BOA VONTADE 30 de junho de 2004