Vous êtes sur la page 1sur 7

Diagrama de Ishikawa

https://www.industriahoje.com.br/diagrama-de-ishikawa

O que é Diagrama de Ishikawa:


Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta gráfica utilizada pelo setor administrativo para o
gerenciamento e o controle de qualidade em diversos processos. Em suma, serve para ajudar a
refletir sobre as causas e efeitos de determinado problema e como preveni-lo.

Também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito, Diagrama Espinha-de-peixe ou Diagrama 6M,
este esquema foi originalmente proposto pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, no ano de 1943, e
foi aperfeiçoado nos anos seguintes.
Na sua estrutura, os problemas são classificados em seis tipos diferentes (6 Ms): método, matéria-
prima, mão-de-obra, máquinas, medição e meio ambiente. Esse sistema permite estruturar
hierarquicamente as causas potenciais de um determinado problema ou também uma oportunidade
de melhoria, assim como seus efeitos sobre a qualidade dos produtos.
O Diagrama de Ishikawa é uma das ferramentas mais eficazes e mais utilizadas nas ações de melhoria
e controle de qualidade nas organizações, permitindo agrupar e visualizar as várias causas que estão
na origem de qualquer problema ou de um resultado que se pretende melhorar.
Geralmente, esses diagramas são feitos por grupos de trabalho e envolvem todos os agentes do
processo em análise. Depois de identificar qual o problema ou efeito a ser estudado, é feita uma lista
das possíveis causas e depois faz-se o diagrama de causa e efeito.

Como fazer um diagrama de Ishikawa?


Antes de começar a desenhar o diagrama, os seguintes passos devem ser cumpridos:
 Determinar o problema que será analisado no diagrama e o objetivo que se espera alcançar.
No entanto, palavras abstratas e vagas devem ser evitadas;
 Juntar informação a respeito do problema em questão;
 Reunir um grupo que possa ajudar na criação do diagrama, e depois de apresentar as devidas
informações, promover uma sessão de brainstorming sobre o problema;
 Ordenar todas as informações de forma sucinta, apontar as principais causas e eliminar
informação dispensável;
 Desenhar o diagrama tendo em conta as causas que devem estar de acordo com os 6 M’s
(máquina, método, mão de obra, matéria prima, meio ambiente, medição).
Um diagrama de Ishikawa deve conter os seguintes componentes:
 Cabeçalho: Título, autor(es), data.
 Efeito: Deve conter o indicador de qualidade e o problema a ser analisado. O efeito
normalmente ocupa o lado direito da folha.
 Eixo central: Representado por uma flecha horizontal, aponta para o efeito e é uma linha
horizontal no meio da folha.
 Categoria: indica os grupos de fatores mais importantes relacionados com o efeito. Neste caso
as flechas partem do eixo central e são inclinadas.
 Causa: Causa potencial, pertencente a uma categoria que pode colaborar com o efeito. As
flechas constituem linhas horizontais, que apontam para a flecha da categoria.
 Sub-causa: Causa potencial que pode contribuir com uma causa específica. São derivações de
uma causa.
O Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta gráfica que ajuda a gerenciar e fazer o Controle da
Qualidade (CQ) em diferentes processos cujo principal objetivo é identificar quais são as causas para
um efeito ou problema.
Muitas das ferramentas que existem na indústria são utilizadas para aprimorar e manter a qualidade
dos produtos, com o método chamado de Diagrama de Ishikawa não é diferente. A técnica também é
conhecida pelos nomes Diagrama de Causa e Efeito, Diagrama Espinha de Peixe ou Diagrama 6M.
Essa é uma ferramenta gráfica que o setor de administração faz uso para que possa gerenciar e fazer
o Controle da Qualidade (CQ) em diferentes processos. Como um dos seus nomes diz, o seu principal
objetivo é o de identificar quais são as causas para um efeito ou problema.

Para tanto, existe a divisão 6 M´s, que enumera onde os problemas de um processo podem estar:
 Mão de obra: quando um colaborador realiza um procedimento inadequado, faz o seu
trabalho com pressa, é imprudente, etc.
 Material: quando o material não está em conformidade com as exigências para a realização
do trabalho.
 Meio ambiente: quando o problema está relacionado ao meio externo, como poluição, calor,
poeira, etc., ou mesmo, ao ambiente interno, como falta de espaço, dimensionamento
inadequado dos equipamentos, etc.
 Método: quando o efeito indesejado é consequência da metodologia de trabalho escolhido.
 Máquina: quando o defeito está na máquina usado no processo.
 Medida: quando o efeito é causado por uma medida tomada anteriormente para modificar
processo.
A partir de então, é preciso que os envolvidos comecem a avaliar quais as causas do problema,
levando em consideração os 6 M’s. Para tanto, se usa o desenho de uma espinha de peixe, onde o
problema deve ser escrito dentro da cabeça do peixe e suas causas ao longo da espinha.
É preciso identificar e separar as possíveis causas como principais, secundárias, terciárias, etc. A
equipe que participa do método Diagrama de Ishikawa deve ser estimulada a pensar: “O quê?”, “Por
quê?”, “E o que mais?”.
Depois de serem analisadas as causas do efeito indesejado, é necessário buscar soluções, uma por
uma, destinando sempre uma pessoa que fique responsável pela solução do problema identificado.
Quando o problema for resolvido, a equipe de reúne novamente e cada pessoa deve explicar que
atitudes foram tomadas para a resolução do efeito.

Como surgiu o Diagrama de Ishikawa


O Diagrama de Ishikawa foi proposto pelo japonês Kaoru Ishikawa, que foi um engenheiro
de controle de qualidade, teórico da administração das companhias japonesas, que viveu entre os
anos de 1915 e 1989. Na década de 60, ele trouxe à tona o método que serviu como uma das
ferramentas da qualidade mais utilizada pelas empresas do mundo todo.
Embora o surgimento do método tenha originalmente tido o objetivo de identificar as causas dos
problemas no processo de fabricação de um produto, ao longo dos anos de aplicação foi constatado
que o Diagrama de Ishikawa pode ser utilizado em qualquer tipo de problema organizacional.
Ishikawa observou que, embora nem todos os problemas pudessem ser resolvidos com essa
ferramenta, pelo menos 95% alcançariam resultados satisfatórios ao serem analisadas através da
espinha de peixe.

Para que serve a espinha de peixe


O Diagrama de Ishikawa serve para que os envolvidos na solução de um processo industrial consigam
visualizar melhor o efeito indesejado ocorrido e as suas possíveis causas. Além disso, a ferramenta
também estrutura de forma hierárquica as causas em potencial, bem como as oportunidades de
melhoria.
Essa ferramenta também compõe um planejamento ainda maior dentro de uma indústria, integrando
uma das sete ferramentas do Planejamento da Qualidade, todas desenvolvidas por Ishikawa. Elas, por
sua vez, alcançaram maior sucesso ao participarem da instrução dos Círculos de Controle de
Qualidade (CCQ), que saiu do oriente e hoje é aplicado em todo o mundo.

Onde é usado o Diagrama de Ishikawa


Depois de sair do Japão, o Diagrama de Ishikawa entrou na rotina de muitas empresas, em especial,
as grandes corporações, que buscam a melhoria contínua e que vão além dos padrões convencionais
de qualidade.
O que é?
O Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta que tem como objetivo ajudar a equipe a chegar nas
causas reais de problemas que acometem os processos. Ou seja, o propósito é descobrir os fatores
que resultam em uma situação indesejada na organização.
Ele foi criado pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, no ano de 1943, e também pode ser chamado
de diagrama de causa e efeito, espinha de peixe ou 6M. Esses nomes se justificam devido ao objetivo,
formato e categorias do próprio método.
Por ser uma ferramenta visual, o diagrama de Ishikawa é muito utilizado para auxiliar na organização
e no raciocínio da equipe. Com sua representação gráfica, ele auxilia a equipe a chegar nas causas-raiz
que diminuem a produtividade da organização.
Quais benefícios ele traz para a organização?
O diagrama, por ser uma representação gráfica simples de ser construída e de fácil entendimento,
traz diversos benefícios para a organização e para a equipe que a utiliza. Alguns desses benefícios são:
 Melhor visibilidade dos problemas;
 Identificação das possíveis causas;
 Hierarquização das causas encontradas;
 Registro visual que facilita futuras análises;
 Aperfeiçoamento dos processos;
 Exploração dos desdobramentos do problema;
 Envolvimento de toda a equipe na gestão da qualidade;
 Organização das ideias do grupo.
O Diagrama de Ishikawa e efeito traz muitos benefícios para as empresas quando bem utilizado. Ele
pode ser usado em conjunto com outras metodologias, como as reuniões de Brainstorming
(tempestade de ideias), que potencializam o rendimento dos encontros e ajudam a equipe a expor
suas ideias e pontos de vista.
Portanto, é importante levar em consideração algumas limitações e requisitos para o seu bom
desenvolvimento. Por exemplo, o método, por si só, não identifica a gravidade das causas. Além disso,
ele precisa de pessoas organizadas, que saibam coordenar reuniões e que tenham características de
liderança para desdobrar a ferramenta.
Sabendo da importância do Diagrama para a melhoria da qualidade, criamos uma ferramenta
exclusiva no Excel, personalizável e gratuita, para facilitar suas análises e melhorar sua gestão! Clique
aqui para fazer download:
Como construir um diagrama de Ishikawa?
Você já viu como ele pode ser útil, então vamos aprender a construir um! Siga o passo a passo:
1. Defina o problema a ser analisado pela equipe;
2. Desenhe uma seta horizontal que aponte para a direita e faça um quadrado na ponta;
3. Escreva seu problema central dentro desse quadrado;
4. Faça traços diagonais no corpo da seta, que serão as categorias das suas causas encontradas;
5. Realize um brainstorming com sua equipe para definir as possíveis causas. Essa é a parte mais
demorada e trabalhosa do método, portanto, é importante focar em seus detalhes para que
ela seja bem realizada;
6. Dentro das categorias definidas pela equipe, insira as causas encontradas;
7. Você pode enumerá-las de acordo com sua gravidade ou importância. Uma boa ferramenta
para ajudar nessa hierarquização é a Matriz de Priorização.
Para construir as categorias no passo 4, você pode criar suas próprias, de acordo com cada
necessidade específica. Você também pode seguir a lógica do 6M, que são as categoriais originais do
método. Elas são:
 Método: como a forma de desenvolver o trabalho influencia o problema?
 Máquina: como os equipamentos utilizados no processo influenciam o problema?
 Medida: como as métricas utilizadas para medir o desenvolvimento da atividade influenciam o
problema?
 Meio ambiente: como o meio em que a atividade está sendo desenvolvida influencia o
problema?
 Material: como a qualidade e o tipo dos materiais utilizados influenciam o problema?
 Mão de obra: como as pessoas envolvidas na atividade influenciam o problema?
Exemplo
 Colocar o Título do Diagrama;
 Anotar o efeito (problema);
 Realizar um “brainstorming”;
 Identificar as principais categorias;
 Colocar o efeito à direita do gráfico;
 Traçar um eixo central;
 Traçar flecha das causas principais;
 Incluir as sub-causas.
 Selecionar as principais causas;
 Validar as hipóteses.
Para melhor compreensão, eu fiz um exemplo de acordo com o segmento do qual eu atuo
(Automotivo):
Exemplo prático:
 PROBLEMA: MOTOR DO CARRO NÃO DÁ PARTIDA
 Principais causas e subcausas para este exemplo:
 MÉTODO: Revisão periódica
 MÁQUINA: Falha de válvulas ou Falha do radiador
 MEDIDA: Ter dirigido o carro em locais com risco de enchente / Não parar o carro em sinal de
temperatura alta.
 MEIO AMBIENTE: Veículo atingido por enchente
 MÃO DE OBRA: Falta de conhecimento do mecânico
 MATERIAL: Filtro combustível fora da validade.
Exemplo de Diagrama de Ishikawa:

Conclusão
Um dos erros mais comuns das empresas é deixar com que seus processos sejam interferidos por
pequenos problemas e falhas, sem aprofundar em suas causas ou contra-atacá-las. Isso acaba
deteriorando sua rotina, o que leva a prejuízos e deixa a empresa cada vez menos produtiva.
Como uma das ferramentas mais importantes da gestão de qualidade, o uso do Diagrama de Ishikawa
ajuda a manter essas atividades em constante aprimoramento e facilita a solução dos seus problemas,
desde os mais simples até os mais complexos.
É uma ferramenta versátil, de fácil entendimento e visualização, que eleva o nível de compreensão da
equipe sobre todos os processos. Além disso, ele pode ser utilizado nas mais diversas áreas dentro de
organizações de todos os segmentos, portanto, investir nesse tipo de gestão e ferramenta é um dos
caminhos para atingir o sucesso!
Com o módulo Oportunidades de Melhoria do nosso software de execução da estratégia você tem
total acesso ao Diagrama de Ishikawa e a outras ferramentas avançadas de análise e solução de
problemas. Dessa forma, você pode visualizar melhor as falhas da organização e resolvê-las de forma
eficiente
QUERO OBTER A FERRAMENTA DIAGRAMA DE ISHIKAWA

Centres d'intérêt liés