Vous êtes sur la page 1sur 5

Processo: 5124385.16.2017.8.09.

0000

Usuário: EDIONE APARECIDA DA SILVA FLORES - Data: 03/05/2017 12:37:55


5ª CÂMARA CÍVEL
Petição (CPC)
Valor: R$ 500.000,00 | Classificador: AUTOS CONCLUSOS AO RELATOR
PETIÇÃO

Nº 5124385.16.2017.8.09.0000

COMARCA DE CATALÃO

REQUERENTE : ASSOCIAÇÃO DOS APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO DE CATALÃO


? GO ? AACP

REQUERIDO : MUNICÍPIO DE CATALÃO

RELATOR : JUIZ FERNANDO DE CASTRO MESQUITA

DECISÃO

Trata-se de ?petição? apresentada pela Associação dos Aprovados em


Concurso Público de Catalão ? GO ? AACP, visando, nos termos do artigo 1.012, § 3º, inciso I e §
4º do CPC/15, a atribuição de efeito suspensivo à apelação por ela interposta (na condição de
?terceiro prejudicado?) contra sentença proferida nos autos da ?ação civil pública para
declaração de nulidade de ato administrativo c/c pedido liminar?, ajuizada pelo Ministério Público
do Estado de Goiás em desfavor do município de Catalão e do ?Instituto Qualicon ? Qualicon
Qualidade em concursos?.

Em suas razões, a peticionária, em síntese, conta que o Ministério


Público ajuizou ação civil pública (protocolo nº. 201600915030) em desfavor do município de
Catalão e do Instituto Qualicon ? Qualicon Qualidade em Concursos, sob o argumento de que o
contrato nº. 226/2015, celebrado entre os réus para realização de certame para provimento de
cargos na Administração Municipal ? objeto do edital nº. 01/06 ?, é nulo, porque não precedido de
licitação.

Diz que, em sede e decisão liminar, o julgador a quo determinou a


suspensão do referido contrato, contudo, os efeitos daquele ato judicial foram suspensos pelo
Superior Tribunal de Justiça (SLS nº. 2190/GO), de modo que o Município deu continuidade às
etapas do certame, culminando com a sua homologação, estando os aprovados apenas no
aguardo da efetiva posse.

Aponta a existência de ação popular que também visa a suspensão da


realização do concurso, cujo pedido liminar foi indeferido em primeira instância, seguida de
concessão nesta Corte em análise ao agravo de instrumento interposto, e, em virtude de outro
pedido de suspensão apresentado perante o STJ (SLS 2290), determinou-se, liminarmente, a
realização das provas.

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás


Documento Assinado e Publicado Digitalmente em 03/05/2017 12:19:34
Assinado por FERNANDO DE CASTRO MESQUITA
Validação pelo código: 101115242628, no endereço: https://projudi.tjgo.jus.br/PendenciaPublica
Processo: 5124385.16.2017.8.09.0000

Usuário: EDIONE APARECIDA DA SILVA FLORES - Data: 03/05/2017 12:37:55


5ª CÂMARA CÍVEL
Petição (CPC)
Valor: R$ 500.000,00 | Classificador: AUTOS CONCLUSOS AO RELATOR
Narra que o Ministério Público requereu o ingresso dos aprovados na
condição de ?litisconsorte assistencial?, o que foi indeferido pelo dirigente do feito, conforme
decisão de fl. 876 dos autos originários, a qual foi objeto de agravo de instrumento interposto
pelos aprovados/?terceiros prejudicados?.

Em seguida, foi proferida sentença de mérito, que declarou a nulidade


não só do contrato firmado entre o Município e a empresa que realizou o certame, mas também
do ato que o homologou, o que ensejou a interposição do noticiado recurso de apelação.

Assevera a necessidade de concessão de efeito suspensivo ao apelo,


sobretudo pela sentença ser extra petita, uma vez que o pedido exordial se restringe à anulação
do contrato, e não da homologação do concurso, e, também, em razão da denúncia feita junto ao
Ministério Público de que o Município tem procedido às contratações irregulares, por meio de
processo seletivo simplificado (nºs. 0001 e 002/2017), preterindo os aprovados no certame em
tela.

Ressalta que seus associados foram aprovados e classificados, e que o


concurso foi anulado sem que viessem aos autos como ?litisconsortes necessários?, o que
constitui, segundo entende, vício insanável, consoante precedente do Supremo Tribunal Federal
(STF AI 699635 SP).

Afirma que as próprias razões da apelação são suficientes para


comprovar a probabilidade do direito invocado e o prejuízo irreparável aos aprovados, e ressalta
que, ?para que os aprovados possam tomar medidas judiciais cabíveis para suspender os
processos seletivos garantindo suas posses, é primordial a concessão do efeito suspensivo da
decisão que anulou o concurso, e assim, exercendo as atividades inerentes aos seus cargos, os
aprovados possam aguardar a decisão final nos autos da ação civil pública?. Lado outro, garante
inexistir qualquer prejuízo à Administração Municipal.

Nesses termos, pugna pelo acolhimento da petição, a fim de que, em


caráter liminar, seja concedido efeito suspensivo ao recurso apelatório interposto, ?para que
desse modo possam os aprovados buscar suas imediatas posses para os cargos que foram
aprovados e que serão ocupados através de ?processo seletivo??.

A inicial apresentou-se acompanhada dos documentos vistos na


movimentação 1, arquivos 2 a 13.

É o relatório.

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás


Documento Assinado e Publicado Digitalmente em 03/05/2017 12:19:34
Assinado por FERNANDO DE CASTRO MESQUITA
Validação pelo código: 101115242628, no endereço: https://projudi.tjgo.jus.br/PendenciaPublica
Processo: 5124385.16.2017.8.09.0000

Usuário: EDIONE APARECIDA DA SILVA FLORES - Data: 03/05/2017 12:37:55


5ª CÂMARA CÍVEL
Petição (CPC)
Valor: R$ 500.000,00 | Classificador: AUTOS CONCLUSOS AO RELATOR
Decido.

Como relatado, a peticionária sustenta a necessidade da concessão de


efeito suspensivo ao recurso de apelação por ela interposto, contra a sentença proferida nos
autos da ?ação civil pública para declaração de nulidade de ato administrativo c/c pedido liminar?,
na qual diz figurar como ?terceiro prejudicado? (artigo 996 CPC/15).

O artigo 1.012 do Código de Processo Civil assim prevê:

?Art. 1.012. A apelação terá efeito suspensivo.

§ 1º. Além de outras hipóteses previstas em lei, começa a produzir


efeitos imediatamente após a sua publicação a sentença que:

I ? homologa divisão ou demarcação de terras;

II ? condena a pagar alimentos;

III ? extingue sem resolução do mérito ou julga improcedentes os


embargos do executado;

IV ? julga procedente o pedido de instituição de arbitragem;

V ? confirma, concede ou revoga tutela provisória;

VI ? decreta a interdição.

§ 2º. Nos casos do § 1º, o apelado poderá promover o pedido de


cumprimento provisório depois de publicada a sentença.

§ 3º. O pedido de concessão de efeito suspensivo nas hipóteses do § 1º


poderá ser formulado por requerimento dirigido ao:

I ? tribunal, no período compreendido entre a interposição da apelação e


sua distribuição, ficando o relator designado para seu exame prevento
para julgá-la;

II ? relator, se já distribuída a apelação.

§ 4º. Nas hipóteses do § 1º, a eficácia da sentença poderá ser


suspensa pelo relator se o apelante demonstrar a probabilidade de
provimento do recurso ou se, sendo relevante a fundamentação,
houver risco de dano grave ou de difícil reparação? (grifei).

Tratando-se o processo originário de ?ação civil pública?, há de se


observar o disposto no artigo 14 da Lei nº. 7.347/85, verbis:

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás


Documento Assinado e Publicado Digitalmente em 03/05/2017 12:19:34
Assinado por FERNANDO DE CASTRO MESQUITA
Validação pelo código: 101115242628, no endereço: https://projudi.tjgo.jus.br/PendenciaPublica
Processo: 5124385.16.2017.8.09.0000

Usuário: EDIONE APARECIDA DA SILVA FLORES - Data: 03/05/2017 12:37:55


5ª CÂMARA CÍVEL
Petição (CPC)
Valor: R$ 500.000,00 | Classificador: AUTOS CONCLUSOS AO RELATOR
?Art. 14. O juiz poderá conferir efeito suspensivo aos recursos, para evitar
dano irreparável à parte.?

A sentença cujos efeitos a requerente pretende sejam suspensos está


consubstanciada, ao que interessa, nos seguintes termos:

?[...] Insta registrar, por derradeiro, que não subsiste os pleitos para
inclusão de terceiros como assistentes (fls. 900/908 e fls. 950/953), pois
permitir a utilização de aludido instituto estando o processo apto/concluso
para julgamento (fls. 876), por obvio, ocasionaria tumulto à marcha
processual a ponto de comprometer o princípio da duração razoável do
processo (CF, art. 5º, LXXVIII), mormente porque formulado pedido de
produção de prova oral pelo segundo peticionário, sem se olvidar que os
primeiros já ajuizaram ação autônoma em face do Município de Catalão
(cf. certidão de fls. 946-v).

Isto posto e ao que mais dos autos consta, julgo PROCEDENTE o pedido
de fls. 02/26 para declara a nulidade do ato de dispensa da licitação, do
Contrato nº. 226/2015 e, por conseguinte, do ato administrativo de
homologação do certame nº. 001/2016, bem como determino ao Instituto
Qualicon a ressarcir aos candidatos inscritos as importâncias
despendidas a título de inscrição no certame.?

Depreende-se que, consoante interpretação do artigo 14 da Lei nº.


7.347/85, em regra, a apelação interposta contra sentença proferida em ação civil pública tem
apenas efeito devolutivo.

Todavia, no caso em estudo, entendo estar presente a possibilidade de


risco de dano grave ou de difícil reparação ? suficiente à concessão do almejado efeito
suspensivo até a decisão final do apelo ?, em virtude da declaração de nulidade do ato de
homologação do certame, e, sobretudo, face à determinação de ressarcimento aos candidatos
inscritos das importâncias despendidas a título de inscrição no concurso.

Ilustro:

?EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA.


APELAÇÃO. RECEBIMENTO. EFEITO DEVOLUTIVO. EXECUÇÃO
PROVISÓRIA. RISCO DE DANO IRREPARÁVEL À PARTE.
OCORRÊNCIA. ART. 14 DA LEI Nº 7.347/85. I. Os recursos interpostos
nos autos de Ação Civil Pública, em regra serão recebidos somente no

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás


Documento Assinado e Publicado Digitalmente em 03/05/2017 12:19:34
Assinado por FERNANDO DE CASTRO MESQUITA
Validação pelo código: 101115242628, no endereço: https://projudi.tjgo.jus.br/PendenciaPublica
Processo: 5124385.16.2017.8.09.0000

Usuário: EDIONE APARECIDA DA SILVA FLORES - Data: 03/05/2017 12:37:55


5ª CÂMARA CÍVEL
Petição (CPC)
Valor: R$ 500.000,00 | Classificador: AUTOS CONCLUSOS AO RELATOR
efeito devolutivo, podendo o Magistrado conferir efeito suspensivo
quando aparente perigo de dano irreparável à parte. (Art. 14 da Lei nº
7.347/85). II. Na casuística, o recebimento da Apelação tão somente no
efeito devolutivo acarretará, desde logo, a execução provisória da
sentença que determinou a recondução das servidoras da ativa ao cargo
de origem, bem como o ressarcimento de determinados valores. Desse
modo, resta configurado o perigo de dano irreparável à parte, motivo pelo
qual, a apelação interposta deverá ser recebida em seu duplo efeito.?
(TJMG ? 1ª CC, AI nº. 1.0687.12.002716-8/006, Relator(a): Des.(a)
Washington Ferreira, julgamento em 31/01/2017, publicação da súmula
em 06/02/2017).

Por derradeiro, ressalto que as questões inerentes ao mérito da Ação


Civil Pública deverão ser apreciadas quando do julgamento da apelação cível, e não nesse
momento processual, que está limitado à análise dos efeitos daquele recurso.

Assim, com fulcro no § 4º, do art. 1.012, do novo Código de Processo


Civil, DEFIRO o pedido de atribuição de efeito suspensivo ao recurso para obstar os efeitos da
sentença vergastada até o julgamento final do apelo.

Oficie-se o Juízo de origem, dando-lhe ciência do teor desta decisão.

Após, remetam-se os autos ao arquivo.

Goiânia, 03 de maio de 2017.

FERNANDO DE CASTRO MESQUITA

JUIZ SUBSTITUTO EM 2º GRAU

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás


Documento Assinado e Publicado Digitalmente em 03/05/2017 12:19:34
Assinado por FERNANDO DE CASTRO MESQUITA
Validação pelo código: 101115242628, no endereço: https://projudi.tjgo.jus.br/PendenciaPublica