Vous êtes sur la page 1sur 19

Dose Dupla

AGU
Aragonê Fernandes
Provável conteúdo programático...
01. (TCM – Auditor) Acerca dos direitos individuais e coletivos, julgue os itens a
seguir.
I O exercício do direito de reunião em locais abertos ao público depende de prévia
autorização da autoridade competente.
II As associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas por decisão judicial
com trânsito em julgado.
III As entidades associativas têm legitimidade para representar seus filiados judicial
ou extrajudicialmente, independentemente de autorização expressa.

Assinale a opção correta.


a) Apenas o item I está certo.
b) Apenas o item II está certo
c) Apenas os itens I e III estão certos.
d) Apenas os itens II e III estão certos.
e) Todos os itens estão certos.
02. (ABIN – Oficial de Inteligência) A respeito dos direitos e das garantias
fundamentais, julgue o item a seguir.
O direito à liberdade de expressão artística previsto constitucionalmente não
exclui a possibilidade de o poder público exigir licença prévia para a realização
de determinadas exposições de arte ou concertos musicais.

03. (CGM de João Pessoa – Técnico) Acerca dos princípios, fundamentos e


objetivos da Constituição Federal de 1988 (CF), julgue o item a seguir.
Os direitos e as garantias fundamentais constitucionais estendem-se aos
estrangeiros em trânsito no território nacional, mas não às pessoas jurídicas,
por falta de previsão constitucional expressa.
04. (STJ – Analista Judiciário) Em relação aos direitos e às garantias
fundamentais e às funções essenciais à justiça, julgue o item a seguir,
considerando a jurisprudência dos tribunais superiores.
Conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, brasileiro nato que
tiver perdido a nacionalidade poderá ser extraditado.

05. (ABIN – Agente de Inteligência) Acerca dos direitos políticos, julgue o


item que se segue.
A condenação pela prática de ato de improbidade administrativa é hipótese
de que resulta perda dos direitos políticos.
06. (CGM João Pessoa – Auditor) Considerando o modelo constitucional de
repartição das competências e dos bens dos entes federados, julgue o
próximo item, a respeito da organização do Estado.
Os estados podem legislar de forma concorrente sobre direito tributário.

07. (TRF 1ª Região – Analista) Acerca da organização do Estado e da


competência legislativa, julgue o item subsecutivo.
Compete exclusivamente à União legislar sobre normas de processo e de
julgamento de crimes de responsabilidade.
08. (TRE-TO – Analista) O presidente da República poderá delegar aos
ministros de Estado, ao procurador-geral da República ou ao advogado-geral
da União a competência para
a) o exercício do comando supremo das Forças Armadas.
b) a concessão de indulto e para a comutação de penas.
c) a decretação do estado de defesa.
d) a decretação e execução de intervenção federal.
e) a celebração de tratados internacionais sujeitos a referendo do Congresso
Nacional.
09. (TCM-BA – Auditor) No que se refere às funções essenciais à justiça, é
correto afirmar que
a) a defesa dos denominados interesses sociais e individuais indisponíveis
cabe à advocacia pública.
b) o Ministério Público dos estados é integrante do Ministério Público da
União.
c) a Advocacia-Geral da União é a instituição responsável pela representação
judicial da União, não possuindo competência para representá-la
extrajudicialmente.
d) os procuradores dos estados são servidores públicos concursados
incumbidos da função de representação judicial e consultoria jurídica às
respectivas unidades federadas.
e) a Defensoria Pública, por estar vinculada à procuradoria estadual,
encontra-se sujeita às mesmas regras funcionais e administrativas
estabelecidas pelo procurador-geral.
10. (TRE-TO – Técnico Judiciário) De acordo com a CF, compete à Advocacia-
Geral da União
a) defender a validade de lei federal no âmbito de ação direta de
inconstitucionalidade ajuizada no STF.
b) realizar atividades de consultoria e assessoramento jurídico dos Poderes
Executivo, Legislativo e Judiciário.
c) executar a dívida ativa dos entes federativos.
d) ingressar, em nome próprio, com ação direta de inconstitucionalidade
contra lei federal no STF.
e) conceder anistia se houver delegação de competência do presidente da
República ao advogado-geral da União.