Vous êtes sur la page 1sur 13

INTERVENÇÕES PSICOPEDAGÓGICA EM

artigo de revisão
CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO
DÉFICIT DE ATENÇÃO COM
HIPERATIVIDADE

Rita de Cássia Pinto Rocha*


Jackson Cordeiro de Almeida**
Emanuel Vieira Pinto***
Luciana Teles Moura****
Luana Frigulha Guisso*****

RESUMO
O que é importante destacar nessa temática de
crianças com Transtorno do Déficit de Atenção
com Hiperatividade (TDAH) é o fato de saber como
a psicopedagogia pode intervir de forma
significativa nas dificuldades de aprendizagem das
crianças diagnosticadas com o transtorno de déficit *Pedagoga, Pós graduanda do curso
de psicopedagogia Clínica e
de atenção e hiperatividade fazendo com que as Institucional pela Faculdade
dificuldades sejam superadas e estes possuam um Internacional de Curitiba FACINTER.E-
mail:
desenvolvimento cognitivo, afetivo, moral e físico **Filósofo, Diretor da Faculdade de
satisfatório. Ao final desse estudo bibliográfico Ciências Sociais Aplicadas – FACISA
/CESESB,(BA).; Mestrando em Gestão
sobre o tema descobriu-se alguns equívoco Social, Educação e Desenvolvimento
cometidos por alguns educadores que confundem Regional, UNIVC.E-mail: jacksoncal
meida@homail.com
o excesso de energia dos educados com o TDAH ***Bibliotecário-FACISA /CESESB, em
e por isso criam estereótipos nos educandos Itamaraju (BA).Mestrando em Gestão
Social, Educação e Desenvolvimento
tornando a autoestima desses comprometida e Regional,UNIVC.E-mail: emanuelvieira
consequentemente criam ou agravam as 6@hotmail.com
****Orientadora do UNIVC. Doutora em
dificuldades de aprendizagem desses educandos. Psicologia pela Universidade Federal
Outra descoberta com este estudo, é que as do Espírito Santo. Professor titular nas
áreas de Administração, Pedagogia e
intervenções psicopedagógicas, principalmente as Comunicação Social UNIVC. E-mail:
oficinas podem melhorar consideravelmente a lucianatmoura@gmail.com
*****Orientadora do UNIVC, do
aquisição da aprendizagem de alunos com TDAH. Mestrado em Gestão Social, Educação
e Desenvolvimento Regional.
Coordenadora Adjunta do Mestrado
Profissional em Gestão Social,
Educação e Desenvolvimento Regional
da Faculdade Vale do Cricaré de São
Palavras-chave: Intervenção. Psicopedagogia. Crianças. Mateus (ES). E-mail: munivc@gmail
TDAH. .com

40 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

1 INTRODUÇÃO

A ocorrência do Transtorno do atualmente, na vida dos indivíduos


Déficit de Atenção/Hiperatividade em afetados.
crianças em idade escolar traz graves Sendo assim a presença de uma
implicações, não só para o seu processo criança que demanda atenção
de desenvolvimento, mas, também, para a diferenciada pelas dificuldades que
rotina do profissional (particularmente da apresenta requer uma intervenção
área de educação) envolvido no profissional que possa suprir as suas
atendimento desta criança num contexto necessidades de atenção e cuidado ao
social complexo como é a sala de aula. mesmo tempo em que promova a sua
Portanto este trabalho trata de independência em superar ou lidar com as
alguns conceitos de TDAH, o cenário da suas limitações.
psicopedagogia dentro deste contexto e Nesse contexto onde encontra-se a
as intervenções que podem ser utilizadas psicopedagogia? Será que os centros
para pelo menos amenizar as dificuldades psicopedagógicos contribuíram de alguma
de aprendizagem dos portadores deste forma para construção de conhecimentos
transtorno. sobre TDAH? Quando e como começou?
Os referenciais teóricos e as A resposta para essas e outras perguntas
experiências ambientais norteiam e se faz necessário pra o entendimento da
orientam a organização deste temática deste trabalho.Para isso cita-se a
trabalho.Apresentando em seu seguir Bossa:
desenvolvimento os procedimentos de
identificação da pessoa com transtorno de Os primeiros Centros Psicopeda-
gógicos foram fundados na Europa,
déficit de atenção e hiperatividade, em 1946, por J Boutonier e George
Mauco, com direção médica e
reconhecendo as possíveis causas, pedagógica.’’ Estes Centros uniam
conhecimentos da área de Psicologia,
consequências e algumas propostas de Psicanálise e Pedagogia, onde
intervenção responsáveis, para que haja tentavam readaptar crianças com
comportamentos socialmente
contribuições que diminuam as inadequados na escola ou no lar e
atender crianças com dificuldades de
consequências negativas, tão rotineiras aprendizagem apesar de serem
inteligentes (MERY apud BOSSA,
2000, p. 39).

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 41
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

Esperava-se por meio desta união, de aprendizagem, seja ela, na parte


Psicologia-Psicanálise-Pedagogia, escolar, social e comportamental.
conhecer a criança e o seu meio, para O educador passa, nesse processo
que fosse possível compreender o caso ideológico, a rever o seu próprio processo
para determinar uma ação reeducadora. de aprender. O profissional de
Diferenciar os que não aprendiam, apesar psicopedagogia contribui intelectualmen-
de serem inteligentes, daqueles que te, mas primeiramente com vivencias e
apresentavam alguma deficiência mental, práticas por meio de oficinas, por
física ou sensorial era uma das exemplo.
preocupações da época. O profissional da psicopedagogia,
Inicialmente, os problemas de deve tomar a frente para tentar suprir as
aprendizagem foram estudados e tratados lacunas que ficaram existente com a
por médicos na Europa no século XIX e criança que sofreu com o transtorno.
no Brasil percebemos, ainda hoje, que na Um dos principais problemas que é
maioria das vezes a primeira atitude dos encontrado na sala de aula, com as
familiares é levar seus filhos a uma crianças que apresentam TDAH, é o não
consulta médica. fazer das lições, principalmente as de
Visca apud Bossa (2000, p. 21) nos casa, pois elas não consegue se
diz: concentrar para pode resolver os
A Psicopedagogia foi inicialmente exercícios, com isso acaba deixando ela
uma ação subsidiada da Medicina e
da Psicologia, perfilando-se atrasada em relação aos outros alunos na
posteriormente como um
conhecimento independente e sala, prejudicando o seu processo
complementar, possuída de um objeto
de estudo, denominado de processo
cognitivo.
de aprendizagem, e de recursos Dentre outras as dificuldades mais
diagnósticos, corretores e preventivos
próprios. comuns encontradas em crianças com
TDAH é dificuldades em organização e
A psicopedagogia é um campo de
orientação espacial, déficit viso motor,
atuação, que podemos identificar como a
leitura deficiente, com uma acentuada
principio a junção da pedagogia com a
dificuldade na interpretação de texto
psicologia, com o respectivo objetivo, o
embora pode ter um bom vocabulário.
desenvolvimento de estratégias para ser
trabalhada com crianças com dificuldades

42 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

È analisando todo esse cenário e de origem orgânica e pesquisas apontam


trazendo algumas contribuições de (JENSEN, 1999) que as crianças mais
teóricos sobre a temática, que este artigo propensas a desenvolver este transtorno
trará algumas respostas e suscitará são filhos de pais hiperativos (50%),
perguntas sobre como as intervenções irmãos (5% a 7%), gêmeos (55% a 92%)
psicopedagógicas poderão ajudar o e que 50% a 60% ainda persistem com
portador de TDAH na aquisição de sintomas acentuados na fase adulta, pois
aprendizagem. não há cura.
Muitos pesquisadores acreditam não ser
2 O CENÁRIO DO TDAH hereditário e que seja conseqüência de
algum desequilíbrio da química do
O TDAH segundo Sam Goldstein cérebro. Conhecer o TDHA, saber sobre
(2006) aparece geralmente na primeira seu surgimento e características são
infância e atinge aproximadamente de 3% importantes para a construção de
a 5% da população durante a vida toda, intervenções significativas.
não importando o grau de inteligência, o É como nos revelam Dias (1990,
nível de escolaridade, a classe sócio- p.55):
econômica ou etnia. De acordo com Que a pessoa portadora de algum
déficit por menos acentuado que seja,
estudos recentes, o TDAH é mais é um paciente identificado. Isto
significa que a criança será
percebido em meninos do que em inconscientemente considerada um
‘’bode expiatório’’aquele que é alvo
meninas, numa proporção de 2/1; sendo de acusações. Imaginariamente esse
que nos meninos os principais sintomas filho vem modificar as relações
afetivas sobre a qual a família
são a impulsividade e a hiperatividade, e deposita todas as suas energias
negativas, desenvolvendo a crença
nas meninas a desatenção. Os índices de que á medida que o filho
especial’’melhora’’, ela também o faz.
variam conforme a fonte de informação. Ela mantém, a ilusão de que o filho
corresponde ao sentimento de
Atinge de 6% a 8% de crianças em idade abandonar os conteúdos indesejáveis
escolar. trazidos no ‘’rebento’’.

Algumas crianças desenvolvem o


Nesse momento cabem aqui as
transtorno bem precocemente, porém
seguintes perguntas: O que é o TDAH?
antes dos quatro ou cinco anos é muito
Quais suas características? Seus
difícil se fazer um diagnóstico preciso. É
portadores podem ter uma aprendizagem

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 43
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

significativa? Para responder a essas autocontrole, na capacidade de controlar


perguntas recorreu-se a alguns teóricos os impulsos e de conseguir organizar-se
sobre o assunto que muito contribuíram em relação ao tempo, aos prazos e ao
para o êxito na aprendizagem dos futuro em geral, como as demais pessoas
portadores DE TDAH. estão aptas a fazer.
O TDAH é um transtorno Forster e Fernández (2003)
Neurobiológico, em que, o córtex pré- propõem uma definição que integra várias
frontal direito é um pouco menor nas perspectivas teóricas, para entender e
pessoas que apresentam este transtorno. descrever o transtorno: neurológico,
Saul Cypel (2007) coloca que o psicopedagógico e escolar. Definem o
TDAH é compreendido como um TDAH como um transtorno de conduta
transtorno que compromete crônico com um substrato biológico muito
principalmente o funcionamento do lobo importante, mas não devido a uma única
frontal do cérebro, responsável, entre causa, com uma forte base genética, e
outras atividades, pelas funções formada por um grupo heterogêneo de
executivas (FE) e de funções crianças. Inclui crianças com inteligência
como:atenção, capacidade que o normal ou bem próxima do normal, que
indivíduo possui de auto estimular- apresentam dificuldadessignificativas para
se,conseguir planejar-se, traçando adequar seu comportamento e/ou
objetivos e metas: aprendizagem à norma esperada para
a) Controle dos impulsos; sua idade.
b) Controle das emoções; Os sintomas principais deste
c) A memória que depende da transtorno são uma combinação de
atenção. desatenção, impulsividade e
Além disso, o cérebro da pessoa hiperatividade, que desde muito cedo já
que possui hiperatividade gera novas estão presentes na vida da criança, mas
estimulações, mantendo sempre a pessoa que se tornam mais evidentes na idade
em estado de alerta. Ferreira (2008) escolar. Estes sintomas afetam a
coloca que TDAH é um transtorno do aprendizagem, a conduta, a auto-estima,
comportamento, que atua mais as habilidades sociais e o funcionamento
especificamente no desenvolvimento do familiar. Esse transtorno pode também

44 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

causar uma alta vulnerabilidade 3 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES PSICO-


PEDAGÓGICAS
psicológica do paciente e é causado por
atrasos no amadurecimento ou disfunções
A Psicopedagogia é uma
permanentes que alteram o controle
especialidade multidisciplinar que integra
cerebral superior do comportamento.
diversos conhecimentos nas áreas que
O TDAH não só é conhecido por
envolvem a aprendizagem, como a
ser um dos distúrbios neuropsiquiátricos
Psicologia, Pedagogia, Neurologia,
mais comuns na infância e na
Fonoaudiologia, entre outras.
adolescência (MATTOS, 2001), mas
O acompanhamento
também porque engloba sintomas que
Psicopedagógico tem como objetivo
são comuns em portadores e não
abordar o processo da aprendizagem,
portadores tais como: dificuldade de
como esse se desenvolve e de que forma
concentração, falha na finalização de
o indivíduo se relaciona com o aprender;
tarefas ou inconsistência na realização de
nos aspectos cognitivos, emocionais e
um objetivo definido (BARKLEY, 2002).
sociais. Quando são identificadas
Segundo Sam Goldstein (1994), o
dificuldades neste processo, a
tratamento de crianças com TDAH exige
Psicopedagogia busca as suas origens,
um esforço coordenado entre profissionais
os possíveis distúrbios; as habilidades e
da área médica, saúde mental e
as limitações do ser que aprende. A
pedagógica em conjunto com os pais.
intervenção Psicopedagógica pode ser
Segundo Rohde e Benczick (1999)
terapêutica, preventiva e de inclusão
o TDAH é um problema de saúde mental
escolar.
que tem como características básicas a
Uma criança ou adolescente pode
desatenção, a agitação (hiperatividade) e
estar inquieta ou distraída por muitos
a impulsividade, podendo levar a
motivos, e não necessariamente devido a
dificuldades emocionais, de
um transtorno. A inquietação pode ser
relacionamento, bem como o baixo
indicativo de uma inteligência ativa,
desempenho escolar; podendo ser
questionadora, que deve ser
acompanhado de outros problemas de
adequadamente estimulada nos meios
saúde mental.
familiar e escolar. Estar no "mundo da lua"
pode simplesmente ser um artifício

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 45
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

inconsciente de mobilizar a atenção para desviam sua atenção para um outro


os múltiplos problemas emocionais e de estímulo. Quando há hiperatividade, o
aprendizagem, que merecem cuidados indivíduo parece incansável, mexe-se
objetivos. constantemente, mais do que necessário
Nessa perspectiva, é crescente a quando executa uma atividade; mesmo
importância da Psicopedagogia nos sentado, parece impaciente,manuseia
estudos do TDAH e das implicações objetos, balança pernas. Nota-se também,
sintomáticas no processo de uma certa ansiedade para falar, costuma
aprendizagem, para evitar avaliações interromper conversas, brincadeiras e fala
ingênuas e precipitadas. sem parar.
Ao fazer o acompanhamento Os problemas de atenção,
psicopedagógico, a criança e/ou concentração, organização, hiperativida-
adolescente terá apoio terapêutico de, e impulsividade afetam o rendimento
durante seu trabalho escolar, pois vai escolar e, consequentemente, a auto-
atuar sobre a dificuldade escolar estima da criança. Um diagnóstico
apresentada, suprindo sua defasagem, realizado o quanto antes, pode evitar
ajudando na assimilação e acomodação sintomas que são associados a este
dos conceitos apresentados nas salas de transtorno. O acompanhamento visa criar
aulas, nas diferentes disciplinas e condições para que o paciente retenha a
possibilitando ao aluno condições para sua atenção e concentração durante suas
que novas aprendizagens ocorram atividades, assim como estímulo para
(BENCZIK, 2000). organizar-se. No lúdico, observa-se
A avaliação Psicopedagógica tem limites, interação com o meio, raciocínio
um papel importante no diagnóstico de matemático entre outros.
uma criança ou adolescente com TDAH O trabalho Psicopedagógico
(Transtorno do Déficit de Atenção com ou também é realizado junto aos pais e à
sem Hiperatividade). Elas apresentam escola. O suporte dirigido à família é
dificuldades para manter a sua atenção recomendado, pois pode haver um
de forma continuada enquanto realizam desgaste entre os membros. O problema
uma atividade, mesmo quando há deve ser visto como familiar e não apenas
interesse, se dispersam facilmente e de um indivíduo. A Psicopedagoga

46 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

orientará o comportamento e atitudes da 4 ALGUMAS INTERVENÇÕES PSICO-


PEDAGÓGICAS
família que colaborarão com o tratamento
da criança ou do adolescente com TDAH.
A Psicopedagogia busca
É importante que haja equilíbrio na
intervenções adequadas para aliviar os
postura dos pais diante dos limites, regras
problemas causados pelo TDAH.Assim,
e reconhecimento dos aspectos positivos
quando falamos em lidar com portadores
que a criança apresenta. O auxílio nas
de TDAH, falamos também em
atividades, na organização dos afazeres e
interdisciplinaridade, ou seja, são
pertences também contribuem para que a
necessárias também outras intervenções,
criança sinta segurança e confiança
entre elas a psicopedagógica, que se
perante a família.
volta para a construção de condições para
Quanto à escola, a Psicopedagoga
que o sujeito possa situar-se de forma
atua junto aos coordenadores e
adequada, e o comportamento patológico
professores com o objetivo de levantar
situar-se em um segundo plano.
dados na rotina escolar do aluno, como
O psicopedagogo em sua atuação
seu rendimento nas
institucional ou clínica pode exercer um
disciplinas,organização, interesse,
trabalho de reflexão e orientação familiar,
comportamento em sala de aula e em
possibilitando elaboração acerca do
outras atividades em que participa e
direcionamento das condutas que
também, o seu relacionamento com
favorecem a adequação e integração do
colegas e professores.
indivíduo com TDAH, trazendo
Outros aspectos devem ser
perspectivas sob diretrizes de vida e
considerados como a metodologia
evolução.
proposta pela escola e a sua
A criança ou adolescente portador
disponibilidade em auxiliar o aluno com o
de TDAH precisa ser estimulada de
TDAH no processo da aprendizagem, já
maneira correta em tempo integral, para
que a Psicopedagoga poderá orientar o
que mantenha sua atenção no que está
professor na sua atuação em sala de
fazendo ou estudando. Neste processo, o
aula.
psicopedagogo tem papel importante,
cabendo-lhe intervir no método cognitivo,
junto à construção do saber, e fazer com

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 47
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

que o paciente sinta-se capaz de ter um m) Mostrar interesse em algum


bom desenvolvimento intelectual, assunto
profissional e pessoal. n) Respeitar o outro como um ser
Quando a criança ou adolescente diferente que possui sentimentos e
estiver no processo de avaliação diferentes opiniões
diagnóstica ou mesmo já fazendo o o) Dar atenção as outras pessoas
tratamento interventivo: p) Saber perder, entendendo que não
O profissional pode focalizar se pode sempre ganhar.
dificuldades específicas da criança,
em termos de habilidades sociais, Durante o processo avaliativo que,
criando um espaço e situações para
desenvolvê-las, por meio da interação como já colocado, pode ser também
com a criança por intermédio de
qualquer atividade lúdica. (BENCZIK, interventivo, o profissional
2000, p. 92). (psicopedagogo/arteterapeuta) deve antes
de mais nada listar alguns indicadores
Com isso a criança ou adolescente
que devem ser observados, tais como:
poderá desenvolver habilidades como:
a) A imaturidade com relação ao
a) Saber ouvir
desenvolvimento da atenção, (que
b) Iniciar uma conversa
pode ser associado a um jogo ou
c) Olhar nos olhos para falar
atividades com arteterapia);
d) Fazer perguntas e dar respostas
b) O Déficit de atenção do paciente
apropriadas
(que pode ser associado a um jogo
e) Oferecer ajuda para alguém
ou a atividades de arteterapia para
f) Brincar cooperando com o grupo
diagnósticos).
g) Sugerir outras brincadeiras, usando
Existem alguns tipos de
sua criatividade
intervenções relacionadas à
h) Agradecer, falando obrigado
psicopedagogia e à arteterapia que
i) Saber pedir por favor
podem ser utilizadas durante o processo,
j) Manter-se sentada ou quieta por
como:
um período
a) Jogo com regras: Através dos
k) Saber esperar sua vez para falar
jogos, a criança deverá submeter-
ou jogar
se às regras e normas, onde
l) Ser amigável e gentil
poderá desenvolver suas

48 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

habilidades, seu raciocínio, auto- um TDAH com o psicopedagogo, como:


imagem, tolerar frustrações, saber jogos de exercícios sensório-motores
ganhar ou perder, saber esperar (amarelinha, bola de gude), combinações
sua vez, planejar uma situação, intelectuais (damas, xadrez, carta,
aprender a ouvir, etc. memória, quebra-cabeça, etc.) Quando é
b) Brincadeiras de representação apresentado á criança temas e assuntos
(psicodrama): Através dos diálogos que ela goste, isso pode despertar o
e da troca de papéis, a criança gosto pela leitura, curiosidade por
pode desenvolver algumas conhecer livros, gibis, e revistas novas.
habilidades, e o psicólogo servirá Os contos de fadas também podem
como espelho, onde a criança ser utilizados, tanto na fase do
poderá ver com mais clareza ser diagnóstico, quanto durante a intervenção
jeito de ser. psicopedagógica. Utilizando esta técnica,
c) Atividade corporal cinestésica: O o psicopedagogo pode coletar dados
relaxamento associado ao controle cognitivos e mesmo psicanalíticos da
da respiração, ouvir criança. (BENCZIK, 2000).
silenciosamente uma música Os jogos que possuem regras
relaxante ou mesmo a massagem permitem que a criança, além de ter seu
corporal são medidas úteis para desenvolvimento social quanto a limites,
reduzir a tensão dos músculos do possa participar saber ganhar, perder,
corpo e trazer a atenção da criança melhorar seu desenvolvimento cognitivo,
para si mesma, fixando-se em si e possibilita a oportunidade para a criança
mesma e promovendo maior saber onde está, o motivo e o tipo de erro
centralização. que cometeu, tendo chance de refazer,
d) Uso de sucata: O uso de sucata naquele momento, da maneira correta.
para as crianças com TDA/H é (BENCZIK, 2000).
muito bom, pois elas podem utilizar
sua criatividade, podem criar e 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
formar novos materiais.
Existem algumas técnicas que são Uma criança ou adolescente pode
mais utilizadas durante o "tratamento" de estar inquieta ou distraída por muitos

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 49
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

motivos, e não necessariamente devido a O que é flagrante, é que o


um transtorno. A inquietação pode ser profissional da Psicopedagogia, tanto
indicativo de uma inteligência ativa, quanto os demais que lidam com o
questionadora, que deve ser portador de TDAH, são fundamentais para
adequadamente estimulada nos meios a recomposição do paciente, em especial
familiar e escolar. Estar no "mundo da lua" dos aspectos emocional, cognitivo, e
pode simplesmente ser um artifício acadêmico.
inconsciente de mobilizar a atenção para Ao fazer o acompanhamento
os múltiplos problemas emocionais e de psicopedagógico, a criança e/ou
aprendizagem, que merecem cuidados adolescente terá apoio terapêutico
objetivos. durante seu trabalho escolar, pois vai
Nessa perspectiva, é crescente a atuar sobre a dificuldade escolar
importância da Psicopedagogia nos apresentada, suprindo sua defasagem,
estudos do TDAH e das implicações ajudando na assimilação e acomodação
sintomáticas no processo de dos conceitos apresentados nas salas de
aprendizagem, para evitar avaliações aulas, nas diferentes disciplinas e
ingênuas e precipitadas. possibilitando ao aluno condições para
Aos portadores de TDAH, ainda que novas aprendizagens ocorram.
que sob tratamento medicamentoso, se (BENCZIK, 2000).
realmente necessário, é exigido o Com uma criança portadora de
acompanhamento psicoterapêutico, TDAH, o psicopedagogo deve trabalhar
devendo a escola estar presente com suas dificuldades (falta de
cumplicidade, de forma integral, durante atenção/concentração, impulsividade,
todo o processo. Ressalte-se que, a hiperatividade) e suas questões
princípio, é à escola, a partir das emocionais (baixa auto-estima, baixa
dificuldades observadas, a competência tolerância à frustração, ansiedade, entre
para o primeiro encaminhamento ao outros), através dos jogos, trabalhos de
diagnóstico/avaliação psicopedagógica, leitura e escrita, trabalhos manuais e
que poderá diferenciar fatores do aluno expressões de arteterapia e atividades
que o conduzam a outros lúdicas, sem deixar abandonar aquele em
encaminhamentos, mais específicos. relação às posturas e hábitos associados

50 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013
Rita C. P. Rocha, Jackson C. Almeida, Emanuel V. Pinto, Luciana T. Moura, Luana F. Guisso

à atenção, organização da rotina, feitas durante os atendimentos, sendo


execução e persistências nas tarefas, estas com atividades lúdicas ou através
além de outros fatores já destacados nos da arteterapia, geraram grandes
itens anteriores. modificações e melhorias nos aspecto
A adequação da criança à sua cognitivo, afetivo e escolar.
própria realidade, a ampliação das A troca de conhecimento, a
possibilidades de aprendizagem e colaboração e a comunicação entre pais,
conhecimento é o cerne do empenho do professores Profissionais envolvidos com
psicopedagogo, cabendo-lhe também um o estudante proporcionará a criança com
trabalho de orientação e reflexão com os TDAH Ser beneficiada com esta
pais e professores da criança portadora interação, permitindo dessa forma, que
de TDAH. tais crianças desenvolvam
Com relação específica ao estudo progressivamente suas potencialidades o
de caso relatado, acredita-se que as que poderá levá-las ao sucesso escolar
dificuldades que o personagem Fernando Aos poucos, suas dificuldades vão sendo
vem apresentando na escola e em sua superadas, sua auto-estima aumentando
vida social/afetiva, são decorrentes do a cada semana, bem como sua
TDAH, segundo os indícios observados e autoconfiança e desempenho escolar,
as avaliações mais específicas. fazendo com que busque, cada vez mais,
Com os dados colhidos durante a sua autonomia perante a vida.
avaliação e diagnóstico, é possível
concluir que as intervenções que tem sido

ABSTRACT
What is important to highlight this theme of children with ADHD is
knowing how educational psychology can intervene significantly in
the learning difficulties of children diagnosed with attention deficit
disorder and hyperactivity causing difficulties are overcome and
these have cognitive development, emotional, moral and physical
satisfactory. At the end of this bibliographical study on the subject
was discovered some mistake committed by some educators who
confuse the excess energy of the educated with ADHD and
therefore create stereotypes in the self-esteem of these students
becoming compromised and consequently create or exacerbate

C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.2, p.40-52, jul./dez. 2013 51
Intervenções psicopedagógica em crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

learning difficulties such learners. Another finding from this study is


that interventions psycho, especially the workshops can greatly
improve the acquisition of knowledge of students with ADHD.

Keywords: Intervention. Educational Psychology. Children.TDAH.

REFERÊNCIAS

ALLESSANDRINI, C. D. Oficina criativa e FERNÁNDEZ, A. O saber em jogo A


psicopedagogia. São Paulo: Casa do psicopedagogia propiciandoautorias de
psicólogo, 1996. pensamento. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ANDRADE, E. R. Indisciplinado ou FONSECA, V. Manual de


hiperativo. São Paulo: Nova Escola, Observaçãopsicomotora: significação
2000. psiconeurológica dos fatores
psicomotores. Porto Alegre: Artes
BENCZIK, E. P. B. Transtorno de Déficit Médicas. 1995.
de Atenção/Hiperatividade. Atualização
Diagnóstica e terapêutica. Um guia de GOLDSTEIN, S.; GOLDSTEIN, M.
orientação para profissionais. São Paulo: Hiperatividade: como desenvolver a
Casa do Psicólogo, 2006. capacidade de atenção da criança. 7. ed.
Campinas: Papirus, 1994.
BOSSA, N, A. A psicopedagogia no
Brasil: contribuições a partir da prática. PHELAN, T W. TDA/TDAH. Transtorno
Porto Alegre, Artes médicas, 2000. de déficitde atenção ehiperatividade:
sintomas diagnósticose tratamento:
CYPEL, S. Déficit de Atenção e crianças e adultos. [S.l.]: M Bokks, 2005.
Hiperatividade e as Funções ROHDE, L. A. P. Transtorno de déficit
Executivas: Atualização para pais, de atenção/hiperatividade: O que é?
professores e profissionais da saúde. 3. Como ajudar? Porto Alegre: Artmed, 1999.
ed. São Paulo: Lemos Editorial, 2007.
SALUM, M. L.; CARVALHO, A. M. Brincar:
DEMEUR, A.; STAES, L. uma revisão de algumas concepções
Psicomotricidade. São Paulo: Manole, clássica. Boletim de Psicologia, 1987.
1991.
SCOZ, B. Psicologia e realidade
FERREIRA, C. TDAH na infância: escolar:o problema escolar e
Transtorno do Déficit de aprendizagem. Petropolis:Vozes, 1994.
Atenção/Hiperatividade, Orientações e
técnicas facilitadoras. Belo Horizonte: TOPAZEWSKI, A. Hiperatividade: como
Uni Duni Editora, 2008. lidar? São Paulo: Casa do Psicólogo,
1999.

52 C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.1, p.40-52, jan./jun. 2013