Vous êtes sur la page 1sur 3

FILOSOFIA - 12ºANO. PLANIFICAÇÃO DAS OBRAS-TEXTO.

OBRA-TEXTO: OS PROBLEMAS DA FILOSOFIA, PROCEDIMENTOS DIDÁCTICOS E PEDAGÓGICOS Nº de AVALIAÇÃO


DE B. RUSSELL. (Estratégias e tarefas) 1. Aulas

Conteúdos e objectivos.

A.
Integração da obra-texto num percurso filosófico possível. - Leitura/consulta de diversos textos.
- Pequenos trabalhos de pesquisa.
I. Vida e obra de Russell. - Comentário de textos fornecidos pelo professor.
- Conhece alguns aspectos da vida e obra do autor. - Confronto/comparação de teses sustentadas nos diferentes
textos apresentados.
II. B. Russell e a tradição empirista. - Breves exposições e alguns apontamentos.
- Salienta que a filosofia de Russell representa um desenvolvimento
interessante do empirismo britânico.
- Refere/destaca alguns traços do empirismo inglês
(nota: na aula o professor refere dois autores: Locke e Hume.
Salienta o ponto de partida das suas doutrinas e alguns problemas
que colocaram)
- Apresenta/expõe a controvérsia Empirismo-Racionalismo
(observação: no cap. VII da obra em estudo, Russell refere esta
controvérsia como uma das mais marcantes na Hist. da Filosofia)
- Expõe brevemente (no essencial) a solução kantiana para esta
controvérsia.
- Esclarece a relação de Russell com o Positivismo Lógico (refere a
influência do autor sobre este movimento).
- Apresenta algumas teses do "Empirismo/Positivismo Lógico".
- Destaca algumas críticas de Russell ao Empirismo Lógico
(principalmente as críticas à excessiva preocupação desta corrente
com as questões da linguagem).
- Compreende/explica o "Atomismo Lógico".

B.
Estrutura, discurso, argumentação.

1
Algumas tarefas/trabalhos apresentados na planificação para avaliação formativa poderão, se se julgar conveniente e correcto, ser objecto de avaliação sumativa.
FILOSOFIA - 12ºANO. PLANIFICAÇÃO DAS OBRAS-TEXTO.

- Destaca/justifica que o texto/discurso de Russell é uma sistemática


tentativa de responder à questão formulada logo no início da obra:
"Existe, acaso, qualquer conhecimento tão certo, que nenhum homem
razoável possa dele duvidar?" (p. 29).
- Reflecte sobre o sentido/alcance desta questão. Compreende que,
segundo o autor, a resposta à pergunta inicial é uma tarefa para a
filosofia.
- Atenta no plano bem delineado e estruturado que Russell segue na
sua indagação. Salienta que, sob o ponto de vista formal, a obra
começa e termina com a grande questão sobre o que é a filosofia e
sobre o que dela podemos esperar.
- Detém-se/reflecte no posicionamento crítico de Russell; por
exemplo, quando este identifica criticamente respostas filosóficas
dadas ao longo da História da Filosofia (por exemplo, o idealismo,
no cap. IV).
- Salienta que o método de análise russelliano não nos conduz pela
via de um mero cepticismo ou do nihilismo.
- Nota que os 15 capítulos da obra só aparentemente constituem - Proposta para uma tarefa: justifica, com exemplos do texto,
textos separados; eles formam um único texto. que cada capítulo se refere a uma ou mais questões deixadas em
- Compreende que Russell começa por indagar acerca do aberto pelo anterior e se prolonga no seguinte pelo
conhecimento mais imediato (de "trato" ou "intimidade") em direcção aprofundamento dessas e de outras questões entretanto
ao conhecimento mais abstracto (os princípios universais). levantadas.
- Salienta que o discurso argumentativo de Russell é de grande rigor
lógico e terminológico e justifica que, em alguns passos, o mesmo
autor recorre a argumentos retóricos (argumentos de plausibilidade,
por exemplo).
- Apreende certas particularidades (ou a especificidade) do discurso
de Russell e destaca alguns conceitos fundamentais. - Sugestão de trabalho (na aula): exercício de leitura,
interpretação e análise de excertos da obra-texto, tendo por
referência duas questões: "O que é conhecer?" e "O que é a
Filosofia?". Ao mesmo tempo que se confronta com estas
questões centrais da obra, o aluno poderá familiarizar-se
mais/melhor com o discurso

e argumentação de Russell, apreender a sua terminologia e


aprofundar/analisar alguns conceitos essenciais. (Nota: neste
trabalho segue-se a proposta de leitura apresentada no caderno
FILOSOFIA - 12ºANO. PLANIFICAÇÃO DAS OBRAS-TEXTO.

de apoio, págs. 33-55).

BIBLIOGRAFIA ACONSELHADA:

Russell, B., Os problemas da Filosofia, trad. de António Sérgio, Arménio Amado - Coimbra.

Caderno de Apoio ® " Os problemas da Filosofia" (leitura orientada e propostas de trabalho), Maria Luísa Ribeiro Ferreira e Maria Teresa Ximenez, Texto Editora.