Vous êtes sur la page 1sur 2

A macroeconomia preocupa-se apenas com grandes agregados, não levando em

conta mercados individuais, que é a função da microeconomia. Um exemplo é no


mercado de bens e serviços, o agregado de produtos agrícolas é a definição de produto
nacional.
A principal característica que diferencia a macroeconomia da microeconomia é o
enfoca que ela dá, pois na macroeconomia é analisa as relações de grandes agregados
para que seja possível uma melhor compreensão de relações econômicas.
A macroeconomia possui a intenção de criar uma visão simplificada da economia
contudo, podendo analisar o nível de atividade econômica de um país. Ela se preocupa
com questões como desemprego e inflação que são de curto prazo; também abrange o
comportamento econômico e as políticas que afetam o consumo e o investimento, além
disso o câmbio, a balança comercial e as políticas fiscal e monetária.
Em relação as metas da política macroeconômica, são elas: pleno emprego de
recursos, estabilidade de preços, distribuição de renda socialmente justa e crescimento
econômico.
A inflação e o emprego são considerados como conjunturais de curto prazo. A
primeira consiste em uma situação em que o nível geral dos preços sofre um aumento
contínuo. Sendo assim, ocorre a necessidade de políticas para que a inflação não ocorra.
Um fato ocorrido no Brasil nos anos 67/73 foi a má concentração de renda, pois
preocuparam-se apenas com o crescimento econômico sem uma distribuição de renda
igualitária. Segundo o economista Carlos Geraldo Langoni da fundação Getúlio Vargas do
Rio de Janeiro, a principal causa da piora distributiva é a educação; já para Mário
Henrique Simonsen a desigualdade ocorria com mobilidade ( havia facilidade de
ascensão). Quando um país aumenta a sua renda per capita, não necessariamente há um
melhoramento no padrão de vida, pois um país só está realmente se desenvolvendo
econômica e socialmente quando ocorre concomitantemente com o aumento da renda per
capita e melhores indicadores sociais.
A macroeconomia preocupa-se com a distribuição de produto e renda gerados
pela atividade econômica chamado de fluxo circular de renda. Nele há o mercado de
fatores de produção, composto pelo fluxo real e o monetário, sendo este a representação
da contrapartida daquele. Os fatores de produção constituem-se de salários, juros,
aluguéis e lucros, não incluindo insumos intermediários como matérias-primas, peças,
energia elétrica.
O produto nacional é o valor de todos os bens e serviços finais produzidos em
determinado período de tempo e é avaliado em termos monetários. Quando o produto
nacional é definido por despesas, tais como: consumidores, empresas, governo e
estrangeiros, também pode ser chamado de despesa nacional, que nada mais é o valor
das despesas dos vários agentes na compra de bens e serviços finais, gastos do governo
e gasto do setor externo com o produto nacional.
Quando mede-se a totalidade da atividade econômica de um país está medindo a
renda nacional, que nada mais é um conceito da forma como é distribuída a renda entre
os proprietários dos fatores de produção.
Há varias maneiras de verificar a forma econômica de um país, são elas: a soma
dos produtos finais das empresas produtoras,das despesas dos agentes com o Produto
Nacional, dos rendimentos de salários, juros, aluguéis e lucros, de valores adicionados
dos setores de atividade.
Esses conceitos vistos são todos para forma estacionária, porém há também para
quando não permanece estacionário. A poupança é a parcela da Renda Nacional não
consumida no período, isso é, da renda gerada , parte não é gasta em bens de consumo,
investimento é o gasto em bens que representam aumento da produção econômica,
depreciação quando o estoque final de capital físico é consumido.
Na economia há o setor público e o setor externo. O primeiro diz respeito a
União, Estados e Município, incluindo as transações realizadas pelos respectivos
Tesouros. Nele há a receita fiscal, que está relacionado aos impostos, os gastos do
governo, que inclui três tipo nas contas nacionais, e conceitos de Produto Nacional a
preços de mercado e Produto Nacional a custo dos fatores. Já no setor externo, esta
embutido os conceitos de importação e exportação, de Renda Líquida de Fatores
Externos (RLFE), Produto Nacional Bruto (PNB) e Produto Interno Bruto (PIB).