Vous êtes sur la page 1sur 4

A água é uma substância composta por dois átomos de

hidrogênio (H) e um de oxigênio (O), formando a molécula de


H2O. É uma das substâncias mais abundantes em nosso
planeta e pode ser encontrada em três estados físicos: sólido
(geleiras), líquido (oceanos e rios), e gasoso (vapor d’água na
atmosfera).

Aproximadamente 70% da superfície terrestre encontra-se


coberta por água. No entanto, menos de 3% deste volume é de
água doce, cuja maior parte está concentrada em geleiras
(geleiras polares e neves das montanhas), restando uma
pequena porcentagem de águas superficiais para as atividades
humanas. A água está distribuída da seguinte forma no planeta
Terra:

- 97,5% da disponibilidade da água do mundo estão nos


oceanos, ou seja, água salgada.
- 2,5% de água doce e está distribuída da seguinte forma:
- 29,7% aquíferos;
- 68,9% calotas polares;
- 0,5% rios e lagos;
- 0,9% outros reservatórios (nuvens, vapor d’água etc.).

O Dia Mundial da Água foi instituído pela Organização das


Nações Unidas (ONU), em 1992, sendo comemorado no dia 22
de março.

A água é de fundamental importância para a vida de todas as


espécies. Aproximadamente 80% de nosso organismo é
composto por água. Boa parte dos pesquisadores concorda que
a ingestão de água tratada é um dos mais importantes fatores
para a conservação da saúde, é considerada o solvente
universal, auxilia na prevenção das doenças (cálculo renal,
infecção de urina, etc.) e proteção do organismo contra o
envelhecimento.

Porém, está havendo um grande desperdício desse recurso


natural, além de seu uso ser destinado principalmente para as
atividades econômicas. Atualmente, 69% da água potável é
destinada para a agricultura, 22% para as indústrias e apenas
9% usado para o consumo humano.
A poluição hídrica é outro fator agravante, os rios são poluídos
por esgotos domésticos, efluentes industriais, resíduos
hospitalares, agrotóxicos, entre outros elementos que alteram
as propriedades físico-químicas da água.

Ciclo da água

O ciclo da água, também conhecido como ciclo hidrológico,


consiste no processo dinâmico de diferentes estágios da água.
Para melhor compreensão deste ciclo podemos iniciar sua
explicação através da evaporação da água dos oceanos. O
vapor resultante das águas oceânicas é transportado pelo
movimento das massas de ar. Sob determinadas condições, o
vapor é condensado, formando as nuvens, que por sua vez
podem resultar em precipitação. A precipitação pode ocorrer
em forma de chuva, neve ou granizo. A maior parte fica
temporariamente retida no solo, próxima de onde caiu, e
finalmente retorna à atmosfera por evaporação e transpiração
das plantas. Uma parte da água resultante, escoa sobre a
superfície do solo ou através do solo para os rios, enquanto que
a outra parte infiltra profundamente no solo e vai abastecer o
lençol freático.

Água no Brasil

O Brasil é um país privilegiado com relação à disponibilidade de


água, detém 53% do manancial de água doce disponível na
América do Sul e possui o maior rio do planeta (rio Amazonas).
Os climas equatorial, tropical e subtropical que atuam sobre o
território, proporcionam elevados índices pluviométricos. No
entanto, mesmo com grande disponibilidade de recursos
hídricos, o país sofre com a escassez de água potável em
alguns lugares. A água doce disponível em território brasileiro
está irregularmente distribuída: aproximadamente, 72% dos
mananciais estão presentes na região amazônica, restando
27% na região Centro-Sul e apenas 1% na região Nordeste do
país.

Outro fator agravante é a ausência de saneamento básico nas


residências da população brasileira. Atualmente, 55% da
população não tem água tratada nem saneamento básico.
Políticas públicas devem ser desenvolvidas para reverter esse
quadro. Pesquisas indicam que para cada R$ 1,00 investido em
saneamento, o governo deixa de gastar R$ 5,00 em serviços de
saúde, ou seja, são investimentos que proporcionam qualidade
de vida para a população e economia aos cofres públicos em
curto prazo.

Possíveis atitudes para reduzir o desperdício de água:

- Aproveitar as águas da chuva, armazenado-as de maneira


correta;

- Fechar a torneira enquanto escova os dentes;

- Reaproveitar o papel. Isso é muito importante, pois para


produzir papel gasta-se muitos litros de água;

- Acabar com o pinga-pinga da torneira. Uma torneira


gotejando, gasta, em média, 46 litros de água por dia;

- Reduzir o consumo doméstico de água potável;

- Não contaminar os cursos d’água;

- Agir como consumidores conscientes e exigir que as


empresas produzam detergentes e produtos de limpeza que
diminuam a poluição do meio ambiente (biodegradáveis);

- Evitar o desperdício, cuidando dos vazamentos de água, e


não lavar as calçadas utilizando água potável;

- Ao tomar banho, devemos desligar o chuveiro ao ensaboar,


pois uma ducha chega a gastar mais de 16 litros de água por
minuto.

Todas essas mudanças de hábitos são pequenas, no entanto,


geram grandes diferenças. Faça você a sua parte, contribua
para a preservação do bem mais valioso da Terra.
Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia