Vous êtes sur la page 1sur 1102

1

Andréa Carla Pereira Campos Cunha


Jailma Silva de Oliveira Carvalho
Margarete Ferreira do Vale De Sousa
Maria Lucia Soares da Costa Lima Figueiredo

ORGANIZADORAS

2018

2
JEANE DANTAS DOS SANTOS BEZERRA
SECRETARIA DO ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA PRESIDENTE DA UNDIME RN

ROBINSON MESQUITA DE FARIA ALEXANDRE SOARES GOMES


GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE VICE PRESIDENTE DA UNDIME RN

FÁBIO BERCKMANS VERAS DANTAS EUBA NADJA PESSOA REIS DE LIMA


VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETÁRIA EXECUTIVA DA UNDIME RN

CLÁUDIA SUELI RODRIGUES SANTA ROSA


SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA

FRANCISCO VAGNER GUTEMBERG DE ARAÚJO


SECRETÁRIO EXTRAORDINÁRIO PARA GESTÃO DE PROJETOS E METAS DO
GOVERNO

MÔNICA MARIA GUIMARÃES


SECRETÁRIA ADJUNTA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA

JOÃO ANTÔNIO SOARES DE FARIA


SUBSECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA

JAILMA SILVA DE OLIVEIRA CARVALHO


COORDENADORA DE DESENVOLVIMENTO ESCOLAR

ISABELLA CECÍLIA REIS SOARES DE MARIA


SUBCOORDENADORA DO ENSINO FUNDAMENTAL
FICHA TÉCNICA

EQUIPE DE ELABORAÇÃO
Língua Inglesa
ORGANIZAÇÃO Aline Sandra Fernandes Araújo
Maria Auxiliadora Tinôco Cabral
COORDENADORA ESTADUAL CONSED
Jailma Silva de Oliveira Carvalho Matemática
José Damião Souza de Oliveira
COORDENADORA ESTADUAL UNDIME Josenildo Gomes de Oliveira Souza
Andrea Carla Pereira Campos Cunha Luciana Vieira Andrade

COORDENADORAS DE ETAPA ENSINO FUNDAMENTAL Ciências


Nednaldo Dantas dos Santos
Margarete Ferreira do Vale de Sousa (anos iniciais) Naama Pegado Ferreira
Maria Lúcia Soares da Costa Lima Figueiredo (anos finais) Emilie Saraiva Alves da Costa

ARTICULADORA DE REGIME DE COLABORAÇÃO Geografia


Euba Nadja Pessoa Reis de Lima Altemar Douglas Bezerra de Azevedo Silva
Larissa Vieira Fernandes de Assunção
ANALISTA DE GESTÃO
Camila Naufel Dias História
Joseane Pedro da Silva
REDATORES Pedro Pinheiro de Araújo Júnior

Língua Portuguesa Ensino Religioso


Ana Shirley de Vasconcelos Oliveira Evangelista Amorim Vera Lúcia Coelho da Costa
Francisco Clébio de Figueiredo Maria do Socorro de Oliveira
Michelle Patrícia Paulista da Rocha José Whollace Moura Banza de Arruda

Arte
Cleide Alves da Silva
Rodrigo César do Nascimento Xavier

Educação Física
Ana Paula Silva da Silveira
Matheus Jancy Bezerra Dantas
GRUPO DE TRABALHO – GT Kívia Sueli da Silva Alves
Maria Beatriz da Silva Lucas
Afonso Gomes Ferreira Filho Oberleide Soares de Carvalho
Cleide Alves da Silva Patrícia Elisa Gallo
Deyse Karla de Oliveira Martins Zacarias Anselmo da Silva
Francisca Cristina Silva Sobral Maria Diva de Medeiros
Geralda Efigênia Macedo da Silva Maria Lucilene de Queiroz
Glauciane Pinheiro Andrade Maria Kaliza Arruda Pinheiro
José Whollace Moura Banza de Arruda Ana Roberta Rocha Moreno
Magda Benfica Teixeira
Manoel Tavares dos Santos Neto Arte
Márgara Julianny Alves de Assis Camila Larissa Firmino de Luna
Maria do Carmo de Sousa Severo José Veríssimo de Sousa
Maria José de Souza Nunes Raphaelly Souza Bezerra
Maria José Pinheiro Cavalcante Sthela Cristina de Medeiros Gomes
Rosangela Maria de Oliveira Silva
Rozicleide Bezerra de Carvalho Educação Física
Sayonara Rego Fontes Christyan Giullianno de Lara Souza Silva
Susana Fernandes de Brito Dianne Cristina Souza de Sena
Teógenes Maria da Silva Wanessa Cristina Maranhão de Freitas Rodrigues

COLABORADORES História
Jandson Bernardo Soares
Texto Introdutório
Andreia Gomes da Silva
Ariadna Milena Bezerra Gonçalves
Arlene Isabel Venâncio de Souza
Edilayne Christina Souza Cavalcanti Dias
Elenita Freitas de Sousa Furtado
Eugênio Cândido de Oliveira
Fernando Antônio Soares dos Santos
Irani dos Santos L. Pinheiro
Ivana Maria de Lucena Silva
João Maria Mendonça de Moura
Joiran Medeiros da Silva
José Maria Lourenço do Nascimento
Juliana Pinheiro Magro
ARTICULADORAS CONSELHOS

Maria do Socorro Cardozo de Melo


(Conselho Estadual de Educação/RN)
Maria Márcia de Oliveira
(União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação/RN)

CONSULTORIA ESPECIALIZADA
FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI

Presidente da Diretoria Executiva


João Amato Neto

Diretor da área de Gestão de Tecnologias em Educação


Guilherme Ary Plonski

Coordenadores Executivos
Angela Sprenger
Beatriz Scavazza
Luis Marcio Barbosa

Gerência da Unidade de Gestão de Projetos


Renata Simões

Gestão de Projetos
Carla Carderelli Minozzo
Letícia Maria Delamare Cardoso

Coordenação Pedagógica
Zilma Ramos de Oliveira
Colaboradores

Produção editorial
Denise Blanes (coordenação)
Priscila Risso
Tatiana F. Souza
Valéria Aranha
ENSINO FUNDAMENTAL
Apresentação

APRESENTAÇÃO
Prezados professores e professoras,

As redes de ensino do Rio Grande do Norte tiveram, Para tanto, instituiu-se a Comissão Estadual des-
ao longo de 2018, o desafio de consolidar, em regi- tinada à implementação da Base Nacional Comum
me de colaboração Estado-Municípios, um documento Curricular no Estado do Rio Grande do Norte (BNCC/
curricular de referência para as escolas do Rio Grande RN) em relação à Educação Infantil e ao Ensino Fun-
do Norte em consonância com a Base Nacional Co- damental, por meio da Portaria SEEC/GS n. 141/2018,
mum Curricular (BNCC), documento normativo apro- sob presidência da Secretária de Estado da Educação
vado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e que e da Cultura do Rio Grande do Norte e representações
institui e orienta um “conjunto orgânico e progressivo da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Edu-
de aprendizagens essenciais que todos os estudantes cação (Undime) e da União Nacional dos Conselhos
da Educação Básica devem desenvolver” ao longo de Municipais de Educação (UNCME), com o compromis-
suas etapas – Educação Infantil, Ensino Fundamental so de estabelecer e cumprir as premissas do regime
e respectivas modalidades, estando o Ensino Médio de colaboração. O Termo de Intenção de Colaboração
em processo de homologação (BRASIL, 2017b). para construção do Documento Curricular do Estado
obteve a adesão total dos 167 municípios e firmou,
Nesse sentido, o Estado e os Municípios se uniram para entre o Estado e os Municípios, o compromisso com a
a melhoria da aprendizagem dos estudantes do Rio garantia das aprendizagens dos estudantes de todas
Grande do Norte, na construção de um documento cur- as redes de ensino do território potiguar.
ricular que estabelecesse aquilo que o estudante deve O Documento Curricular do Estado do Rio Grande do
aprender para se desenvolver, bem como possibilitasse Norte para a Educação Infantil e o Ensino Fundamen-
condições de igualdade e equidade quanto ao desen- tal é fruto de um trabalho colaborativo, que envolveu
volvimento humano integral de crianças, adolescentes articuladores dos diversos segmentos das redes es-
e jovens de todas as redes de ensino do Estado. tadual, municipais e privada e os Conselhos Estadual
ENSINO FUNDAMENTAL
Apresentação

e Municipais de Educação, entre outros colaborado- cussão e aprimoramento do Documento Curricular,


res. Configurou-se como um processo democrático entre outras medidas para a escuta de professores e
na medida em que as escolas se mobilizaram e pu- outros profissionais da rede estadual, bem como de
deram contribuir significativamente na sua constru- especialistas contratados.
ção. As observações e sugestões apresentadas por
meio da consulta pública foram categorizadas e sis- Assim o Rio Grande do Norte vive um momento his-
tematizadas, aperfeiçoando-se o texto original. A ela- tórico, nunca antes visto, por ser um esforço coletivo
boração deste Documento Curricular contou com a de produção de um documento inédito de referência
participação de professores e agentes da sociedade para todas as redes de ensino, que disponibiliza para
civil, por meio de mais de 15 mil acessos a consulta as escolas e professores um currículo crítico, reflexivo
pública on-line. e contextualizado, alinhado com a diversidade regio-
nal norte-rio-grandense e com o propósito de melho-
No caso do Ensino Médio, ela decorreu da articula- ria da aprendizagem e do desenvolvimento dos nos-
ção da Subcoordenadoria de Ensino Médio (SUEM) da sos estudantes.
SEEC/RN com as Diretorias Regionais de Educação e
Cultura (Direcs) na promoção de seminários de dis- Bom trabalho!
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11

1. A Educação Básica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13

2. Fundamentos e Concepções do Documento Curricular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15

3. Competências Gerais da BNCC e do Documento Curricular do Estado do Rio Grande do Norte . . . . . . . . 19

4. Pressupostos do Trabalho Pedagógico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

5. Educação em Direitos Humanos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

6. Educação das Relações Étnico-Raciais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30

7. Orientações Básicas em Relação às Modalidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32

8. Ensino Fundamental . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50

9. Avaliação no Ensino Fundamental . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53

10. A Transição entre as Etapas da Educação Básica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56

LINGUAGENS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58

Língua Portuguesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59

Arte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 385

Educação Física . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 626

Língua Inglesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 667


MATEMÁTICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 734

CIÊNCIAS DA NATUREZA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 837

CIÊNCIAS HUMANAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 904

Geografia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 906

História . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 974

ENSINO RELIGIOSO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1041

MARCOS LEGAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1065

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1067


ENSINO FUNDAMENTAL
Introdução

INTRODUÇÃO

 O 
Documento Curricular do Estado do Rio Gran- periências e objetivos de aprendizagem estruturam
de do Norte é resultado de diagnósticos e o currículo por faixa etária. No Ensino Fundamental
análises realizados pela equipe curricular do e no Ensino Médio, as competências e habilidades
Rio Grande do Norte¹ e da ampla participação e dis- agregam os diferentes objetos de conhecimento em
cussão com especialistas em educação e professores cada componente curricular por ano de escolarida-
da Educação Básica das redes estadual, municipais de. Espera-se contribuir assim para que cada unida-
e privada de ensino. Foram promovidos encontros e de escolar do ensino regular e das modalidades de
debates, estudos de aprofundamento, seminários de ensino tenha clareza sobre o que se deve ensinar na
mobilização para consulta pública e oficinas de con- efetivação cotidiana da sua proposta pedagógica, de
solidação das contribuições, a fim de apresentar uma modo a garantir as aprendizagens às quais os estu-
versão final consolidada do Documento Curricular do dantes têm direito.
Estado do Rio Grande do Norte para a Educação In-
fantil e o Ensino Fundamental. São objetivos deste Documento Curricular para a
Educação Básica:
O objetivo deste Documento Curricular é colocar à
disposição dos professores das redes estadual, mu- • sugerir estratégias didáticas que inspirem os pro-
nicipais e privada, um instrumento que oriente, de jetos pedagógicos, os planejamentos e as práticas
forma clara e objetiva, aspectos relativos ao proces- escolares, no sentido de valorizar situações mais
so de ensino e aprendizagem essenciais à qualidade dinâmicas, interativas, colaborativas e diversifica-
pedagógica. Na Educação Infantil, os campos de ex- das na gestão do ensino e da aprendizagem;

¹ A equipe curricular do Rio Grande do Norte é composta por: grupo de trabalho da SEEC/RN (GT Currículo), equipe PróBNCC (grupo de especialistas em currículo
e gestão) e especialistas colaboradores.

11
ENSINO FUNDAMENTAL
Introdução

• provocar reflexões nos professores, no espaço competências e o torne efetivo no planejamento


da escola, que contribuam para o aprimoramen- escolar concretizado em uma prática pedagógi-
to do currículo em movimento; ca socialmente contextualizada que resulte em
impactos positivos na aprendizagem dos estu-
• contribuir para que os profissionais de todas as dantes e na melhoria da qualidade do ensino no
redes de ensino compreendam a organização Rio Grande do Norte.
do trabalho pedagógico a partir do currículo por

12
ENSINO FUNDAMENTAL
A Educação Básica

1. A EDUCAÇÃO BÁSICA

 A 
Educação Básica compreende as etapas da litados às crianças e que se circunscrevem em cada
Educação Infantil, do Ensino Fundamental e espaço e tempo, às condições objetivas mediante as
do Ensino Médio e deve: quais as crianças têm oportunidades de aprenderem
e se desenvolverem como pessoas/sujeitos sociais
• visar à formação e ao desenvolvimento huma- (DANTAS, 2016). Ela configura espaço institucional edu-
no integral, rompendo com visões reducionistas cativo que propõe experiências nas quais as crianças
que privilegiam a dimensão intelectual (cogniti- possam, por meio de brincadeiras e interações, convi-
va) ou a dimensão afetiva; ver, explorar, expressar-se e conhecer-se, participando
ativamente das práticas desenvolvidas, experimentan-
• priorizar a construção de processos que promovam do e se apropriando dos conhecimentos socialmente
aprendizagens sintonizadas com as necessidades, construídos na cultura. A instituição Educação Infantil
as possibilidades e os interesses dos estudantes define-se como espaço onde acontecem ricas e praze-
e com os desafios da sociedade contemporânea; rosas experiências de aprendizagem que favorecem o
desenvolvimento integral das crianças.
• superar a fragmentação disciplinar do conheci-
mento, estimulando sua aplicação na vida real;
1.2 O Ensino Fundamental
• garantir o protagonismo do estudante em sua O Ensino Fundamental – Anos Iniciais é a etapa que se
aprendizagem e a importância do contexto para faz a necessária articulação e a progressiva sistemati-
dar sentido ao que se aprende. zação das experiências vivenciadas na Educação Infan-
til, bem como o desenvolvimento, pelos estudantes, de
1.1 A Educação Infantil uma atitude ativa na construção de conhecimentos em
A Educação Infantil é compreendida como conjunto de situações lúdicas de aprendizagem que mobilizam ope-
processos/práticas históricos e socioculturais possibi- rações cognitivas cada vez mais complexas e ampliam

13
ENSINO FUNDAMENTAL
A Educação Básica

a sensibilidade para apreender o mundo, expressar-se sua autonomia a fim de acessar e interagir criticamente
sobre ele e nele atuar. Dada a faixa etária da popula- com diferentes conhecimentos e fontes de informação.
ção atendida, é uma etapa em que vínculos com pro-
fessores, colegas e a própria escolaridade devem ser
estabelecidos. Aprender a organizar-se, a localizar-se 1.3 O Ensino Médio
em relação às regras escolares e a registrar eventos e O Ensino Médio é a etapa de aprofundamento dos pro-
demandas feitas pelo professor devem ser objeto da cessos de aprendizagem e desenvolvimento iniciados
atuação pedagógica desde o 1º ano. no Ensino Fundamental. Ele prepara o estudante para
o Ensino Superior e o mundo do trabalho, para viver
Ao longo do Ensino Fundamental – Anos Finais, os es- em comunidade, ter um bom senso crítico, enfrentar
tudantes enfrentam desafios mais complexos: desde a os problemas cotidianos e participar na definição de
presença de vários professores em suas salas de aula rumos coletivos, promovendo o aperfeiçoamento dos
até a necessidade de se apropriarem das diferentes ló- valores humanos e das relações pessoais e comuni-
gicas de organização dos conhecimentos relacionados tárias. Seu formato amplia as situações de aprendiza-
às áreas curriculares, retomando e ressignificando as gem e as torna mais dinâmicas, mais ligadas a proje-
aprendizagens do Ensino Fundamental – Anos Iniciais, tos investigativos e a intervenções na realidade.
para aprofundar e ampliar seus repertórios e fortalecer

14
ENSINO FUNDAMENTAL
Fundamentos e Concepções
do Documento Curricular

2. FUNDAMENTOS E CONCEPÇÕES
DO DOCUMENTO CURRICULAR

 O 
Documento Curricular do Estado do Rio O currículo é entendido como conjunto integrado e
Grande do Norte para a Educação Básica, articulado de vivências e experiências que possibili-
elaborado a partir do que dispõe a BNCC, tam aos estudantes mobilizar e ampliar seus saberes
elege princípios e práticas que norteiam o trabalho em torno dos objetos de conhecimento considerados
do conjunto das unidades escolares, com exemplos relevantes para o desenvolvimento de habilidades e
didáticos que orientam e dinamizam o planejamento competências, que são acionadas por eles na toma-
e a realização do trabalho pedagógico com os estu- da de decisões, na resolução de problemas presen-
dantes, seja nos campos de experiências da Educa- tes na vida cotidiana, no mundo do trabalho e no
ção Infantil, seja nas áreas e componentes curricula- exercício pleno da cidadania.
res do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, com
atenção às modalidades existentes. Essa perspectiva contempla e dialoga com o entendi-
mento de currículo proposto nas Diretrizes Curricula-
A perspectiva de currículo adotada põe em foco o res Nacionais para a Educação Básica:
processo de aprendizagem, entende o saber como
algo falível e provisório que deve ser submetido a Art. 13. O currículo [...] configura-se como o conjunto
uma constante problematização por parte dos estu- de valores e práticas que proporcionam a produção, a
dantes, dá importância ao legado científico, cultural socialização de significados no espaço social e contri-
e artístico a ser trabalhado nas práticas educativas e buem intensamente para a construção de identidades
compreende que o conhecimento tem poder eman- socioculturais dos educandos. [...]
cipador e deve ser aplicado na intervenção em reali-
dades diversas e complexas. § 2º Na organização da proposta curricular, deve-se
assegurar o entendimento de currículo como experi-

15
ENSINO FUNDAMENTAL
Fundamentos e Concepções
do Documento Curricular

ências escolares que se desdobram em torno do co- Orientaram a construção do presente Documento
nhecimento, permeadas pelas relações sociais, arti- Curricular os seguintes princípios, derivados do que
culando vivências e saberes dos estudantes com os preconizam a BNCC, as Diretrizes Curriculares Nacio-
conhecimentos historicamente acumulados e contri- nais para a Educação Básica e o Plano Estadual de
buindo para construir as identidades dos educandos. Educação do Rio Grande do Norte (2015-2025) (RIO
(BRASIL, 2010b) GRANDE DO NORTE, 2016a):

Ensejamos, assim, um currículo que • igualdade de condições para o acesso, inclusão,


permanência e sucesso na escola; liberdade de
• amplie a atitude reflexiva dos professores e de- aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultu-
mais integrantes da equipe escolar, enquanto ra, o pensamento, a arte e o saber, atendendo à
planejadores dos ambientes de aprendizagem pluralidade e à diversidade cultural, resgatando
de crianças, adolescentes, jovens e adultos; e respeitando as várias manifestações de cada
comunidade;
• ofereça referências teórico-metodológicas capa-
zes de subsidiar o desenvolvimento das compe- • adoção de práticas pedagógicas que assegurem
tências e habilidades previstas na BNCC e que, ao os direitos de aprendizagem dos estudantes,
mesmo tempo, dialoguem intimamente com as rompendo com estruturas fragmentadas do co-
práticas escolares cotidianas, com os contextos nhecimento;
regionais/locais e, especialmente, com as carac-
terísticas e demandas dos estudantes nas dife- • formação integral do sujeito por meio de um
rentes etapas e modalidades da Educação Básica; processo de gestão da aprendizagem ancorado
em valores éticos, políticos e estéticos;
• possa se desdobrar nas propostas pedagógicas
das unidades escolares, nos planos de aula e, • valorização da experiência extraescolar e dos
principalmente, no dia a dia dos espaços educa- diferentes espaços e tempos educativos, abran-
tivos da escola e das salas de aula. gendo espaços sociais na escola e fora dela;

16
ENSINO FUNDAMENTAL
Fundamentos e Concepções
do Documento Curricular

• vinculação entre a educação escolar, as práticas de e a resolução de problemas, uma aprendizagem


sociais e o mundo do trabalho; que faz sentido para os estudantes, uma vez que
está conectada às suas experiências pessoais e é
• gestão democrática do ensino público, na forma orientada pela prática.
da legislação e das normas dos respectivos sis-
temas de ensino. Aprendizagem é um processo psicossocial complexo e
de longo prazo que consiste na aquisição ou na mo-
A efetivação do currículo nas práticas pedagógicas dificação individual de informações, conhecimentos,
em todas as etapas envolve a escolha da abordagem compreensão, atitudes, valores, habilidades, compe-
didática – disciplinar, pluridisciplinar, interdisciplinar tências ou comportamentos, por meio de experiên-
ou transdisciplinar – definida no projeto pedagógico cia, prática, estudo ou instrução (UNESCO, 2016). Ela é
de cada unidade escolar. Essa escolha deve ser reco- resultante das experiências que são propiciadas aos
nhecida como a opção mais pertinente e viável para estudantes na vida em sociedade, sob seu aspecto
o desenvolvimento das competências e habilidades cultural, e da qualidade de práticas mediadoras de
que compõem o conjunto das aprendizagens essen- aprendizagem que lhes sejam apresentadas. Assim
ciais determinadas na BNCC, bem como deve resultar sendo, entende-se que, como afirma Vigotski (1991),
do pacto estabelecido entre os profissionais da esco- a aprendizagem precede e impulsiona o desenvolvi-
la, os conselhos escolares e a comunidade. mento, requerendo contínua reflexão sobre as ações
pedagógicas desenvolvidas nas instituições de ensino.
A forma de compreender o processo de aprendiza-
gem depende da abordagem filosófica e psicológica O trabalho pedagógico busca mediar a aprendizagem
adotada. Abordagens cognitivistas e construtivistas por meio de estratégias didáticas que estimulam os
consideram aprendizagem significativa um processo estudantes a pensar sobre a maneira como apren-
que leva ao desenvolvimento de redes conceituais dem, a ter consciência de seus pontos fortes e fra-
(mapeamento conceitual e ancoragem nos conheci- cos. Ao mesmo tempo, implica redirecionar o ensino
mentos prévios), as quais podem ser aplicadas em a fim de oferecer apoio adequado para superar di-
diferentes situações, de modo a apoiar a criativida- ficuldades de aprendizagem verificadas tanto pelos

17
ENSINO FUNDAMENTAL
Fundamentos e Concepções
do Documento Curricular

próprios estudantes, quanto pelo professor, em uma A educação integral visa à formação e ao desenvol-
íntima relação com os princípios da autoavaliação e vimento humano em todas as suas facetas, o que
da aprendizagem significativa. requer compreender a complexidade e a não linea-
ridade desse desenvolvimento, revelando uma visão
Por isso, a importância do compromisso de cada plural, singular e integral da criança, do adolescente,
unidade escolar com um olhar sensível para o aco- do jovem e do adulto, considerando-os como sujei-
lhimento, reconhecimento e desenvolvimento pleno tos de aprendizagem respeitados em suas singulari-
de todos os estudantes e com respeito às diferenças dades e diversidades.
e enfrentamento à discriminação e ao preconceito.

18
ENSINO FUNDAMENTAL
Competências
gerais da BNCC

3.COMPETÊNCIAS GERAIS DA BNCC E


DO DOCUMENTO CURRICULAR DO ESTADO
DO RIO GRANDE DO NORTE

 O 
CNE definiu a Base Nacional Comum Curricu- Parágrafo único. As aprendizagens essenciais com-
lar para a Educação Infantil e o Ensino Funda- põem o processo formativo de todos os educandos ao
mental em dezembro de 2017. Como conjunto longo das etapas e modalidades de ensino no nível
articulado, a BNCC parte de princípios éticos, estéticos da Educação Básica, como direito de pleno desenvol-
e políticos assegurados pelas Diretrizes Curriculares vimento da pessoa, seu preparo para o exercício da
Nacionais para cada etapa da Educação Básica e dos cidadania e qualificação para o trabalho.
conhecimentos, habilidades, atitudes e valores consi-
derados essenciais para a vida no século XXI. Art. 3º No âmbito da BNCC, competência é definida como
a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedi-
A Resolução CNE/CP n. 2/2017, que institui a BNCC mentos), habilidades (práticas cognitivas e socioemocio-
como documento de caráter normativo que define nais), atitudes e valores, para resolver demandas com-
o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens plexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania
essenciais como direito das crianças, jovens e adul- e do mundo do trabalho. (BRASIL, 2017a)
tos no âmbito da Educação Básica, estabelece que:
O conceito de competências, segundo Gimeno Sa-
Art. 2º As aprendizagens essenciais são definidas cristán (2011a, p. 84),
como conhecimentos, habilidades, atitudes, valores e
a capacidade de os mobilizar, articular e integrar, ex- é mais que conhecimentos e habilidades, é a capaci-
pressando-se em competências. dade de enfrentar demandas complexas em um con-
texto particular, um saber fazer complexo, resultado

19
ENSINO FUNDAMENTAL
Competências
gerais da BNCC

da integração mobilização e adequação de capacida- do mero contato com conceitos, valores e habilidades e
des, conhecimentos (conceitos, procedimentos/habi- criar questões desafiadoras para os estudantes.
lidades e atitudes) e valores utilizados de modo eficaz
em situações reais. Dez competências gerais são apresentadas na BNCC,
e cada competência engloba um amplo conjunto de
Essa definição de competência reconhece que se apro- condições para o seu alcance. No âmbito do Docu-
priar de novos conhecimentos e habilidades é impor- mento Curricular do Estado do Rio Grande do Norte,
tante, mas é preciso que o estudante faça uso deles indica-se o acréscimo de duas outras competências,
diante de complexas demandas de determinado con- que se somam às demais. Cada competência elenca-
texto. Não basta um estudante saber sobre como ope- da requer um tratamento didático que perpasse os
rar com porcentagem se ele não aplica esse conheci- diferentes componentes curriculares e anos de esco-
mento, por exemplo, para entender a dimensão da laridade de maneira detalhada e progressiva. As pro-
devastação de determinada floresta e posicionar-se a postas didáticas precisam prever situações em que
esse respeito. Dessa perspectiva, o estudo deve ir além os estudantes sejam desafiados a alcançá-las.

20
ENSINO FUNDAMENTAL
Competências
gerais da BNCC

COMPETÊNCIAS PROPOSTAS PARA OS ESTUDANTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO RIO GRANDE DO NORTE

1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade,
continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a
criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos
conhecimentos das diferentes áreas.

3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção
artístico-cultural.

4. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Língua Brasileira de Sinais [Libras], e escrita), corporal, visual, sonora e digital
–, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e
sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas
sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer
protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações
próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência
crítica e responsabilidade.

7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns
que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com
posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

8 Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos
outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

21
ENSINO FUNDAMENTAL
Competências
gerais da BNCC

9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos
humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem
preconceitos de qualquer natureza.

10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios
éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

11. Utilizar os serviços e recursos da tecnologia assistiva,² promovendo a inclusão dos estudantes com deficiência para o desenvolvimento de sua
autonomia e efetiva participação em diferentes grupos e contextos.

12. Respeitar todas as formas de vida como condição necessária para o equilíbrio dos ecossistemas e a sobrevivência humana.

Ressalta-se que as competências se configuram no Documento Curricular como finalidade educativa primordial
e remetem aos campos do saber, saber fazer, ser e conviver. Já os objetos de conhecimento se configuram como
o meio pelo qual se materializam os processos de ensino e aprendizagem orientados para o desenvolvimento
de habilidades e competências.

² Tecnologia assistiva compreende o conjunto de recursos e serviços que proporcionam ou ampliam habilidades funcionais de pessoas com deficiência e
consequentemente promovem a sua inclusão.

22
ENSINO FUNDAMENTAL
Pressupostos do
trabalho pedagógico

4. PRESSUPOSTOS DO
TRABALHO PEDAGÓGICO
Os pressupostos pedagógicos associados a princí- de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nas Dire-
pios filosóficos, sociológicos, psicológicos e políticos trizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica,
que embasam este Documento Curricular estão ali- nos Planos Nacional e Estadual de Educação.
nhados com os fundamentos legais instituídos na Lei

PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA O DESENVOLVIMENTO DESTE DOCUMENTO CURRICULAR

• Compreensão da globalidade do educando, enquanto ser que aprende, sonha e ousa, em busca de uma convivência social libertadora fundamentada na
ética cidadã.

• Equidade nas condições de acesso, permanência e sucesso escolar, a fim de assegurar a inclusão e a diversidade.

• Redução da evasão, repetência e distorção entre idade e ano de escolaridade.

• Difusão de valores fundamentais do interesse social, dos direitos e deveres dos cidadãos, do respeito ao bem comum e à ordem democrática.

• Organização das experiências escolares em torno do conhecimento, permeadas pelas relações sociais, a fim de articular vivências e saberes dos
estudantes com os conhecimentos historicamente acumulados e contribuir para a construção das identidades dos educandos.

• Proposta curricular contextualizada em função das peculiaridades do meio e das características, interesses e necessidades dos educandos.

• Imbricamento, ampliação e diversificação dos tempos e espaços escolares efetivamente disponíveis e acessíveis para sua utilização.

23
ENSINO FUNDAMENTAL
Pressupostos do
trabalho pedagógico

A partir desses princípios, as práticas culturais sele- O objetivo central do trabalho escolar é ampliar a ex-
cionadas pelos professores para serem vividas pelos periência pessoal do estudante e articular sua forma
estudantes no cotidiano da escola devem ser acolhe- de significar o mundo e a si mesmo com as esferas
doras de suas diversidades e promotoras do desen- mais amplas da experiência social. Em função disso,
volvimento de: espera-se que as situações cotidianamente planeja-
das e executadas nas instituições escolares ampliem
• um pensar criativo e autônomo, a partir do qual as possibilidades dos estudantes para:
cada estudante aprenda a investigar, opinar e
considerar a opinião dos colegas e de outros ato- • conviver e desenvolver em grupo projetos cien-
res sociais sobre um acontecimento, uma ideia, tíficos, literários, esportivos e artísticos, entre
uma hipótese, uma tecnologia, um conflito; outros;

• uma sensibilidade voltada para o ato criador e • expressar-se, comunicar-se, reconhecer e criar
para a construção de respostas singulares pelos linguagens;
estudantes;
• ter iniciativa para investigar e buscar soluções
• uma postura ética de solidariedade e justiça, para problemas e conflitos;
que possibilite aos estudantes interagir e tra-
balhar com a diversidade de pessoas e de rela- • compreender como seus valores e sentimentos,
ções que caracterizam a comunidade humana, que integram sua forma de conhecer o mundo e
enquanto se posicionam contra a desigualdade, responder aos problemas, afetam a construção
o preconceito, a discriminação e a injustiça. de sua identidade.

24
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação em
Direitos Humanos

5.EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

 O 
conceito de Direitos Humanos diz respeito a co-raciais, educação escolar quilombola, educação
um conjunto de direitos internacionalmente escolar indígena, educação ambiental, educação
reconhecidos e conectados com os Estados do campo, educação para jovens, adultos e pesso-
Democráticos de Direito por meio dos direitos civis, as idosas, pessoas em situação de privação de li-
políticos, sociais, econômicos, culturais e ambien- berdade nos estabelecimentos penais, orientações
tais, sejam eles individuais, coletivos, transindividu- de identidade de gênero e sexual, diretrizes para o
ais ou difusos, com vistas a garantir a igualdade, a atendimento à educação escolar para populações
equidade e a dignidade humana. As políticas pú- em situação de itinerância e ciganos e educação in-
blicas em Direitos Humanos preconizam a univer- clusiva das pessoas com deficiência.
salização dos direitos, tendo por base os princípios
da contemporaneidade – diversidade, singularida- Como forma de garantir os Direitos Humanos, pre-
de, pluralidade, solidariedade, fraternidade, digni- coniza-se uma prática em educação que se compro-
dade, coletividade, igualdade, equidade, liberdade meta com a superação do racismo, sexismo, homo-
e autonomia –, para dar conta da complexidade que fobia, xenofobia e outras formas de discriminação
envolve a formação humana em uma perspectiva correlatas e que promova a cultura de paz, posicio-
integral, diante dos desafios de uma educação que nando-se contra toda e qualquer forma de violên-
percebe a escola como um espaço inclusivo e em cia. Nesse contexto, a educação para a paz precisa
conexão com a prática pedagógica. ser compreendida como espaço argumentativo no
qual o conflito é mediado em uma perspectiva de
A educação, reconhecida como um dos Direitos Hu- procedimento positivo e não violento, que favore-
manos, deve ser propulsora de práticas e vivências ce o diálogo com o objetivo de fortalecer relações
cidadãs para a proteção e a promoção de direitos democráticas e autônomas, fundamentais para a vi-
de crianças, adolescentes, jovens, adultos e pesso- vência da prática curricular no cotidiano.
as idosas com vistas a: educação das relações étni-

25
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação em
Direitos Humanos

A educação em Direitos Humanos constitui um dos • tornar a educação em Direitos Humanos um


eixos norteadores deste Documento Curricular e tem dos eixos norteadores da gestão educacional,
implicações na gestão educacional, nos projetos po- dos projetos políticos pedagógicos, das diretri-
líticos pedagógicos, nos planos de ensino, nas jorna- zes curriculares, dos planos de ensino, dos ma-
das pedagógicas, nos materiais didáticos e midiáticos teriais didáticos e dos processos de avaliação
e nos processos de avaliação educacional. Ela requer educacional, respeitando as diversidades das
constante reflexão sobre as marcas das nossas de- condições materiais e humanas;
sigualdades e sobre fatores geradores de violências,
discriminações e preconceitos, bem como aponta • garantir a perspectiva transversal e interdisciplinar
marcos civilizatórios para uma sociedade que respeite da educação em Direitos Humanos nos programas
e promova as diferenças, o diálogo e a igualdade e e projetos educacionais com a participação dos
pratique a democracia, a cultura de paz e o respeito diversos atores sociais, atendendo ao pluralismo
às diversidades das condições materiais e humanas. de ideias e de concepções pedagógicas;

No Estado do Rio Grande do Norte, o Plano Esta- • estabelecer parcerias de caráter interinstitucio-
dual de Educação (PEE) e o Plano Estadual Decenal nal para o desenvolvimento de projetos socio-
em Direitos Humanos da Criança e Adolescente, em educacionais e culturais para a prevenção de
sintonia com as políticas nacionais, garantem ações quaisquer violações dos direitos humanos de
para enfrentamento das desigualdades sociais, crianças, adolescentes, jovens, adultos e pesso-
contemplando as especificidades econômicas, cul- as idosas em atividade escolar;
turais, éticas, históricas e sociais com vistas à pro-
moção de todas as formas de igualdade e equidade, • instigar permanentemente o debate sobre a
como também da cultura do respeito e da garantia educação em Direitos Humanos no cerne dos
dos Direitos Humanos de crianças e adolescentes estabelecimentos de ensino e no diálogo desses
no âmbito da família, da sociedade e do Estado. estabelecimentos com a comunidade escolar,
na perspectiva da gestão participativa e crítica;
A educação em Direitos Humanos implica:

26
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação em
Direitos Humanos

• incentivar o desenvolvimento de atividades formando uma rede de apoio a todos os ato-


científicas, culturais, artísticas e esportivas que res das instituições de ensino, das unidades de
valorizem os elementos inerentes à educação atendimento socioeducativo e dos estabele-
em Direitos Humanos, como: cultura da paz, so- cimentos penais (privação de liberdade), bem
lidariedade, fraternidade e respeito; como seus familiares.

• promover o protagonismo juvenil para o desen- • desenvolver diagnósticos e pesquisas na área


volvimento de efetivas atividades educacionais, de educação em Direitos Humanos junto às ins-
culturais e esportivas relacionadas à educação tituições de ensino, unidades de atendimento
em Direitos Humanos com a orientação técnica socioeducativo e estabelecimentos penais (pri-
e pedagógica dos profissionais da educação; vação de liberdade), em relação às violações de
direitos humanos e às maiores dificuldades e
• desenvolver ações interinstitucionais para ga- necessidades do trabalho com direitos Huma-
rantir a saúde biopsicossocial do educando e do nos na sala de aula;
profissional da educação;
• realizar fóruns e seminários em educação em Di-
• fortalecer a educação em Direitos Humanos por reitos Humanos envolvendo profissionais da Edu-
meio de ações, projetos e programas direcio- cação Básica, conselhos, instituições e órgãos que
nados a situações de prevenção à violência em trabalham com temática em Direitos Humanos;
instituições de ensino, unidades de atendimen-
to socioeducativo e estabelecimentos penais • promover eventos entre escolas para o compar-
(privação de liberdade); tilhamento de informações e experiências na
área de educação em Direitos Humanos;
• articular e fortalecer o trabalho da rede de pro-
teção para o atendimento especializado aos • criar um sistema de informação e um site para
estudantes e profissionais da Educação Básica registro formal e sistemático de divulgação das
que sofreram violações de direitos humanos, ações desenvolvidas na área de educação em

27
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação em
Direitos Humanos

Direitos Humanos nos estabelecimentos de en- • organizar grupos interdisciplinares e multidisci-


sino, nas unidades de atendimento socioedu- plinares de estudo e trabalho na área de educa-
cativo e nos estabelecimentos penais (privação ção em Direitos Humanos com representantes
de liberdade); de gestores e servidores técnicos e administra-
tivos das escolas, professores, alunos e comuni-
• elaborar cartilhas, panfletos, banners, cartazes e dade escolar, valorizando a participação social;
outros materiais informativos que disseminem
conteúdos relativos à educação em Direitos Hu- • buscar subsídios para compor e manter um
manos na comunidade escolar; acervo na área de educação em Direitos Huma-
nos nas bibliotecas escolares;
• desenvolver atividades culturais e esportivas
(teatro, coral, grupo musical e campeonatos, en- • fortalecer os conselhos escolares e grêmios es-
tre outros) nas instituições de ensino, nas uni- tudantis como potenciais promotores da educa-
dades de atendimento socioeducativo e nos es- ção em Direitos Humanos, conforme Lei Estadu-
tabelecimentos penais (privação de liberdade) al n. 8.814/2006;
que elejam a educação em Direitos Humanos
como tema central para desenvolver uma edu- • estabelecer um programa de educação continua-
cação em cultura da paz e da não violência; da e permanente na área de educação em Direi-
tos Humanos nas instituições de Ensino Superior,
• estabelecer uma política de produção de mate- unidades de atendimento socioeducativo e esta-
rial pedagógico multimidiático na área de edu- belecimentos penais (privação de liberdade);
cação em Direitos Humanos no Estado do Rio
Grande do Norte, a partir de atividades escola- • garantir a inclusão da educação em Direitos Hu-
res, incentivando e proporcionando a partici- manos no currículo dos cursos de Licenciatura e
pação dos estudantes e orientado sobre como do curso de Pedagogia das instituições de Ensi-
proceder para denunciar violações de Direitos no Superior públicas e privadas;
Humanos nos sites institucionais;

28
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação em
Direitos Humanos

• garantir formação inicial e continuada em edu- das secretarias da educação pública, especifica-
cação em Direitos Humanos para gestores das mente das coordenadorias, subcoordenadorias
redes pública e privada, técnicos pedagógicos e núcleos.

29
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação das relações
étnico-raciais

6.EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES


ÉTNICO-RACIAIS

 A 
escola é um dos espaços em que são re- tido, as Leis Federais n. 10.639/2003 e n. 11.645/2008,
produzidos alguns dos posicionamentos e que alteraram a Lei de Diretrizes e Bases da Educação
práticas que nossa sociedade conserva e Nacional (LDB, Lei n. 9.394/1996), tornaram obrigatório
que contribuem para a produção de desigualdades o ensino de história e culturas afro-brasileira, africa-
sociais, tais como preconceitos e discriminações ra- na e indígena nos estabelecimentos de Ensino Funda-
ciais, regionais/territoriais e socioeconômicas, bem mental e Ensino Médio, públicos e privados.
como naturalização de explorações, exclusões, injus-
tiças e barreiras ao pleno exercício dos direitos. Para garantir uma política curricular de ações afir-
mativas, reparações, reconhecimento, valorização
Para a redução desse processo de desigualdades e a de pertencimento e de identidades, de atitudes, de
democratização dos direitos é importante que a edu- posturas, de valores que eduquem cidadãos quanto
cação seja também um processo de (re)educação das à pluralidade étnico-racial, faz-se necessário pensar
relações étnico-raciais que visa contribuir para a ne- um currículo que motive a construção e a transfor-
cessária mudança cultural que favoreça a promoção mação socioeducacional do indivíduo de modo a:
da igualdade racial (BRASIL, 2013).
a) reformular o projeto político-pedagógico;
É nesse contexto que as lutas dos movimentos sociais
por respeito e dignidade são também lutas pela for- b) garantir que os componentes curriculares da BNCC
mulação, aprovação e implementação de legislação contemplem, ao longo do ano letivo, a educação das
que garanta a defesa do pluralismo, multiculturalis- relações étnico-raciais e o ensino da história e cultu-
mo, reconhecimento da diversidade étnica, cultural e ra afro-brasileira, africana e indígena, na perspectiva
religiosa e direitos dos povos tradicionais. Nesse sen- de proporcionar aos estudantes uma educação com-

30
ENSINO FUNDAMENTAL
Educação das relações
étnico-raciais

patível com uma sociedade democrática, multicultu- tivas casos de racismo, preconceito e discriminação
ral e pluriétnica; nas dependências escolares;

c) estabelecer, no calendário escolar, o dia 20 de no- f) garantir formação continuada de professores, gesto-
vembro como Dia Nacional da Consciência Negra, res e funcionários de apoio que proporcione estudos
como momento de culminância das atividades de- sobre a educação das relações étnico-raciais e o ensino
senvolvidas ao longo do ano letivo; da história e cultura afro-brasileira, africana e indígena.

d) produzir e distribuir materiais didáticos e para- Segundo a legislação vigente, é obrigatório que as
didáticos que atendam e valorizem as especificida- unidades educacionais públicas e privadas garantam
des (artísticas, culturais e religiosas) locais/regionais nos diferentes componentes curriculares o que pre-
da população e do ambiente, visando ao ensino e à coniza a Resolução CNE/CP n. 1/2014, que institui as
aprendizagem das relações étnico-raciais; diretrizes curriculares para a educação das relações
étnico-raciais e o ensino de história e cultura afro-
e) identificar e combater com medidas socioeduca- -brasileira, africana e indígena.

31
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

7.ORIENTAÇÕES BÁSICAS EM
RELAÇÃO ÀS MODALIDADES

 O 
currículo e o trabalho pedagógico das diver- res nacionais para a modalidade e que proponha um
sas modalidades de atendimento educacio- modelo pedagógico próprio a partir deste Documen-
nal nas redes de ensino devem atender a to Curricular.
legislação educacional vigente, em especial a LDB,
as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Entre as realidades e vivências do público da EJA,
Básica, as diretrizes curriculares que orientam o tra- insere-se a educação para pessoa privada de liber-
balho em cada modalidade e, em tudo o que couber, dade, organizada de modo a atender às peculiarida-
o que está disposto na BNCC. des de tempo, espaço e rotatividade da população
carcerária, considerando a flexibilidade prevista no
Artigo 23 da LDB. Os projetos e programas a serem
7.1 Educação de Jovens e Adultos desenvolvidos nas prisões devem despertar a cons-
A Educação de Jovens e Adultos (EJA) busca garantir cientização, as potencialidades de cada um e o de-
oportunidades educacionais aos estudantes que não senvolvimento da autovalorização, fundamental para
tiveram acesso à escolaridade básica na idade pró- o processo de reinserção e ressocialização da pessoa
pria, em observância à Constituição Federal de 1988 privada de liberdade.
e à LDB. Considerando as demandas e especificida-
des observadas na EJA – as situações, os perfis e as Já as atividades destinadas ao adolescente em con-
faixas etárias dos estudantes –, há necessidade de flito com a lei e desenvolvidas em ambiente socioe-
garantir uma educação de qualidade, diferenciada e ducativo devem considerar não apenas as sanções
contextualizada, que desenvolva as potencialidades punitivas, mas também os aspectos educativos, pro-
dos alunos diante dos desafios da sociedade atual, movendo a proteção integral dos adolescentes por
que seja elaborada a partir das diretrizes curricula- meio de um conjunto de ações intersetoriais e de ga-

32
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

rantia de direitos, que devem auxiliar o adolescente a sonância na vida pessoal, profissional e social
retomar e desenvolver, por meio das atividades edu- dos estudantes;
cacionais, aspectos disciplinares, postura corporal,
capacidade de atenção, concentração e de expressão • integrar-se com programas de educação profis-
oral, bem como habilidades e competências sociais sional;
da educação formal e profissionalizante. A possibili-
dade de o adolescente em conflito com a lei superar • incluir temas emergentes da realidade dos estu-
sua condição de exclusão é criada quando se propor- dantes, tais como ética e cidadania, inclusão, direi-
ciona a ele uma formação voltada a valores positi- tos humanos, diversidade, saúde, meio ambiente,
vos de participação na vida social, com envolvimento mundo do trabalho com ênfase no empreendedo-
familiar e comunitário, uma educação que desperte rismo, gestão financeira e segurança no trabalho,
a produção de novos pensamentos, com autonomia, proporcionando o desenvolvimento das compe-
criticidade e evolução do conhecimento científico, tências necessárias ao aprendizado permanente;
bem como perspectiva de continuidade dos estudos
em outros níveis de ensino. • pautar-se pela efetivação de atividades diver-
sificadas e vivências socializadoras, culturais,
O currículo das turmas de EJA deve: recreativas e esportivas, que enriqueçam o pro-
cesso formativo dos estudantes e lhes agreguem
• envolver os elementos da materialidade geo- o gosto pelo estudo, a busca permanente pela
gráfica e social e os saberes relacionados aos produção de novos conhecimentos para com-
elementos da vivência e cultura dos estudantes; preender e agir sobre a realidade.

• trabalhar oportunidades educacionais apro-


priadas, considerando suas características, in- 7.2 Educação Especial
teresses, condições de vida, trabalho e, prin- Em contexto de inclusão, a Educação Especial é uma
cipalmente, projetos de vida, bem como o uso modalidade de ensino que perpassa todos os ní-
competente de suas habilidades, o que tem res- veis, etapas e modalidades; é complementar ou su-

33
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

plementar à escolarização, e não substitutiva. Entre II – terminalidade específica para aqueles que não
outras funções, a Educação Especial deverá realizar puderem atingir o nível exigido para a conclusão do
a operacionalização do Atendimento Educacional Es- Ensino Fundamental, em virtude de suas deficiências,
pecializado (AEE)³ e prover serviços e recursos perti- e aceleração para concluir em menor tempo o progra-
nentes às necessidades específicas dos estudantes ma escolar para os superdotados;
na/com/para escola comum, considerando, a priori, III – professores com especialização adequada em ní-
a escola como “espaço de aprendizagem e de demo- vel médio ou superior, para atendimento especializa-
cracia inclusiva” (BRASIL, 2017b, p. 14). do, bem como professores do ensino regular capaci-
tados para a integração desses educandos nas classes
Essa configuração educacional está embasada na comuns. (BRASIL, 1996)
Constituição Federal, quando, no Artigo 205, estabe-
lece que a educação é direito de todos e dever do Es- Conforme determinado na LDB, os sistemas de ensi-
tado e da família e, no Artigo 208, Inciso III, institui a no deverão garantir a organização pedagógica ade-
garantia do atendimento educacional especializado. quada às necessidades educacionais especiais dos
Por sua vez, a LDB, em seu Artigo 58, também reitera a estudantes, bem como a composição de quadro de
organização da Educação Especial como modalidade, professores com formação para atuar com a diver-
estabelecendo no Artigo 59 que: sidade e as diferenças. Essa é uma diretriz política
respaldada no movimento da Educação Inclusiva, pa-
Os sistemas de ensino assegurarão aos educandos radigma educacional balizado na concepção de Di-
com deficiência, transtornos globais do desenvolvi- reitos Humanos que conjuga igualdade e diferença
mento e altas habilidades ou superdotação: como valores indissociáveis (BRASIL, 2008).
I – currículos, métodos, técnicas, recursos educativos
e organização específicos, para atender às suas ne- Esses fundamentos são reafirmados em vários ou-
cessidades; tros documentos: Decreto Legislativo n. 186/2008

³ O AEE é um serviço da educação especial que “identifica, elabora e organiza recursos pedagógicos e de acessibilidade, que eliminem as barreiras para a plena
participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas” (BRASIL, 2008, p. 17).

34
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

e Decreto Executivo n. 6.949/2009, que ratificam a te sobre os serviços e recursos pedagógicos e de


Convenção sobre os Direitos das Pessoas com De- acessibilidade para a participação e aprendizagem
ficiência (ONU, 1975); Política Nacional de Educa- dos estudantes (BRASIL, 2015).
ção Especial na Perspectiva da Educação Inclusi- Proposição política e pedagógica contemplada no
va (BRASIL, 2008), que estabelece diretrizes gerais Plano Nacional de Educação, instituído por meio da
para educação especial; Decreto n. 7.611/2011, que Lei n. 13.005/2014, no Inciso III, Parágrafo 1º, do Artigo
dispõe sobre o apoio da União e a política de fi- 8º, determina que os Estados, o Distrito Federal e os
nanciamento do AEE; Resolução CNE/CEB n. 4/2009, Municípios garantam o atendimento às necessida-
que institui diretrizes operacionais para o AEE na des específicas na Educação Especial, assegurando
Educação Básica; Diretrizes Curriculares Nacionais o sistema educacional inclusivo em todos os níveis,
Gerais para a Educação Básica (2010), que corro- etapas e modalidades. Tal proposição é igualmente
bora, no Artigo 29, a transversalidade da Educação corroborada no Plano Estadual de Educação do Rio
Especial em todos os níveis, etapas e modalidades Grande do Norte, instituído pela Lei n. 10.049/2016,
de ensino, que deve ser parte integrante da educa- em especial pela Dimensão 1, Meta 4, Estratégia 1:
ção regular e prevista no projeto político-pedagó-
gico da unidade escolar; Lei n. 13.146/2015 (Estatu- Universalizar o acesso à Educação Básica para pesso-
to da Pessoa com Deficiência), que determina aos as com deficiência, TGD [transtornos globais de de-
sistemas e as escolas proporcionarem condições senvolvimento],⁴ altas habilidades/ superdotação e
ao professor da classe comum para que possa ex- transtornos funcionais específicos, assegurando sua
plorar e estimular as potencialidades de todos os permanência e participação, com garantia de sistema
estudantes, seguindo uma pedagogia dialógica, in- educacional inclusivo, e o atendimento educacional
terativa, interdisciplinar e inclusiva e, em relação especializado, preferencialmente, na rede regular de
ao professor do AEE, que identifique habilidades ensino, em salas de recursos multifuncionais, centros
e necessidades dos estudantes, organize e orien- públicos, instituições filantrópicas, confessionais e

⁴ Em 2013, por meio do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM V), houve alteração na nomenclatura, e o TGD passou a ser denominado
Transtorno do Espectro Autista (TEA) (AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, 2014).

35
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

comunitárias conveniadas com o poder público. (RIO Para assegurar o direito de aprendizagem de todos os
GRANDE DO NORTE, 2016a) estudantes é importante considerar:

Conforme a Resolução CEB/CEE/RN n. 3/2016, en- • a flexibilização/adaptação na forma e no tem-


tre os estudantes apoiados pela Educação Especial po dos objetos do conhecimento apresentados
encontram-se aqueles que estiverem impossibilita- na BNCC, conforme as especificidades dos es-
dos de frequentar as aulas em face de tratamento tudantes público-alvo da Educação Especial,
de saúde que implique em internação hospitalar ou incluindo os educandos em tratamento de saú-
permanência prolongada em domicílio. de contínuo;

Na Meta 4 do Plano Estadual de Educação do Rio • a organização metodológica (tempo, recursos, es-
Grande do Norte, estão inseridas 14 estratégias que tratégias acessíveis, agrupamentos e avaliação)
orientam a organização para o sistema educacional com adequações e apoio, quando necessário;
ser inclusivo. Entre as demandas apresentadas, cons-
tam: a acessibilidade física, material, comunicacional • a acessibilidade física, comunicacional e peda-
e pedagógica; a implementação das salas de recur- gógica;
sos multifuncionais; a formação continuada dos pro-
fessores; e os serviços de apoios pedagógicos espe- • o planejamento coletivo entre os professores da
cializados⁵ necessários para garantir o cumprimento sala de aula comum e os professores de Edu-
do direito às aprendizagens essenciais para todos os cação Especial (apoio), intérprete, instrutores e
estudantes, respeitadas as suas características, inte- professores de Libras;
resses e necessidades educacionais.

⁵ Os serviços de apoio pedagógico especializado incluem oferta de professores do atendimento educacional especializado, professores itinerantes, professores
para o atendimento educacional hospitalar e domiciliar, profissionais de apoio ou auxiliares, tradutores e intérpretes de Libras, guias-intérpretes para surdos-
cegos, professores de Libras, de Língua Portuguesa na modalidade escrita como segunda língua, tradutor e revisor de Braille, de orientação e mobilidade, quando
necessário (RIO GRANDE DO NORTE, 2016a).

36
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

• a formação continuada em uma perspectiva in- • a elaboração e execução do Plano de Atendi-


clusiva dos professores de Anos Iniciais, áreas mento Educacional Especializado com base nos
específicas e professores dos serviços de apoios estudos de caso, a ser aplicado na Sala de Re-
pedagógicos especializados; curso Multifuncional (SRM); ⁶

• a interlocução entre professores de Anos Ini- • a elaboração do Plano Educacional Individualiza-


ciais, áreas específicas, professores de Educação do (PEI)⁷ a ser aplicado nas salas de aula comuns;
Especial (apoio) e professores do AEE, na escola
ou em centros e núcleos; • a adoção de estratégias interdisciplinares de
avaliação para promover o processo de identi-
• a articulação da escola com o atendimento edu- ficação dos estudantes com altas habilidades/
cacional hospitalar e domiciliar (AEHD) em clas- superdotação, bem como a flexibilização cur-
ses hospitalares/domiciliares, no caso de estu- ricular para o desenvolvimento dos potenciais
dantes em tratamento de saúde contínuo; nas respectivas áreas de interesses e superação
das dificuldades nas demais áreas;

⁶ As SRMs são espaços localizados nas escolas de Educação Básica, onde se realiza o AEE. Essas salas são organizadas com mobiliários, materiais didáticos e pedagógicos,
recursos de acessibilidade e equipamentos específicos para o atendimento aos alunos público-alvo da Educação Especial, em turno contrário à escolarização.
⁷O PEI é um recurso pedagógico centrado no estudante, elaborado de forma colaborativa por estudante, professor da sala de aula regular, professor da Educação
Especial, professor da SRM, família e equipe multiprofissional, que estabelece metas acadêmicas e funcionais que contemplem as habilidades psicomotora,
socioafetiva, cognitiva, de linguagem e comunicação, de autonomia (atividades de vida diária e prática) e sensoriais. Tais habilidades podem ser desenvolvidas a
partir dos objetivos acadêmicos e funcionais traçados para os alunos com necessidades educacionais especiais, nas áreas do conhecimento Matemática, Linguagem,
Ciências da Natureza e Ciências Humanas. O termo “funcional” refere-se às metas acadêmicas que possam ser úteis para a vida do estudante em sociedade.

37
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

• a utilização dos serviços e recursos da tecnolo- Parágrafo único: Cabe ao professor da classe hospi-
gias assistiva,⁸ como a comunicação aumentati- talar/domiciliar, articulado com a escola onde o es-
va e alternativa.⁹ tudante estiver matriculado, realizar a avaliação da
aprendizagem, que poderá ser flexibilizada na forma
A avaliação enquanto processo deverá realizar-se e no tempo.
com a devida atenção para o atendimento das sin-
gularidades de cada estudante, conforme as orienta- Art. 24. O professor, na sala de aula, utilizará recur-
ções da Portaria SEEC/RN n. 1.878/2016: sos didáticos diversificados no processo de avaliação,
adequados às especificidades dos estudantes com
Art. 22. O processo de avaliação e promoção do estu- deficiência, transtornos globais do desenvolvimento,
dante com necessidades educacionais especiais dar- altas habilidades/superdotação e transtornos funcio-
-se-á de acordo com esta Portaria, observando-se as nais específicos.
especificidades de cada deficiência, transtornos glo-
bais do desenvolvimento, altas habilidades/superdo- § 1º Para o estudante com deficiência visual – cego,
tação e transtornos funcionais específicos. [...] no processo de leitura e escrita, serão considerados
o apoio de um ledor/escriba, a utilização do Sistema
Art. 23. Considerar-se-á como estudante com neces- Braille, a impressão, a transcrição, a audiodescrição e
sidades educacionais especiais, aquele atendido em os recursos da tecnologia assistiva.
classe hospitalar/domiciliar, sendo observados os li-
mites impostos pelo tratamento. § 2º Para o estudante com deficiência visual – baixa
visão – será garantida a escrita na fonte e contras-

⁸Tecnologia assistiva é uma área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços
que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação, de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua
autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social.
⁹A comunicação aumentativa e alternativa é destinada à pessoa sem fala ou sem escrita funcional ou que apresenta defasagem entre as necessidades
comunicativas e a habilidade em falar e/ou escrever.

38
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

tes adequados a sua acuidade visual, a ampliação de flexibilização do currículo, do tempo e dos recursos da
imagens, a audiodescrição, o apoio do ledor/escriba e tecnologia assistiva.
os recursos da tecnologia assistiva.
§ 8º Para o estudante com altas habilidades/ superdo-
§ 3º Para o estudante com surdez, considerar-se-á a tação, serão utilizados instrumentos de avaliação que
Língua Brasileira de Sinais – Libras – como primeira contemplem o enriquecimento curricular, podendo re-
língua, sendo que, na produção escrita, a Língua Por- querer, em casos específicos, o avanço escolar quando
tuguesa se constituirá em uma segunda língua, consi- comprovado elevado domínio dos conteúdos curricula-
derando as suas especificidades linguísticas. res e maturidade social e emocional, a partir de avalia-
ção realizada pela equipe multidisciplinar da escola, e
§ 4º Para o estudante surdo-cego, considerar-se-á a avaliação psicológica, quando julgar necessário.
necessidade de recursos adaptados e o apoio do in-
térprete de Libras tátil. § 9º Para os estudantes com transtornos funcionais
específicos, serão observados os critérios de flexi-
§ 5º Para o estudante com deficiência intelectual, bilização do tempo e do currículo, com professor de
serão observados os critérios dispostos em grau de apoio, quando se fizer necessário. (RIO GRANDE DO
prioridade: idade cronológica, maturidade emocional NORTE, 2016b)
e social e aprendizagem escolar.
A avaliação do desempenho escolar do estudan-
§ 6º Para o estudante com deficiência física, deverão te deverá ser realizada mapeando seu processo de
ser respeitados os limites impostos por essa deficiência, aprendizagem referente aos avanços e dificuldades
observando a flexibilidade do tempo e do currículo e a na organização dos estudos e considerando a assimi-
utilização de apoios tecnológicos, quando necessários. lação dos objetos de conhecimento nas dimensões
conceituais, procedimentais e atitudinais, com aten-
§ 7º Para o estudante com transtornos globais do de- ção à promoção do desenvolvimento das competên-
senvolvimento, deverão ser consideradas as possibi- cias e habilidades, respeitadas as singularidades dos
lidades do seu desempenho, podendo se utilizar da estudantes, mas maximizando o desenvolvimento

39
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

acadêmico e social, oportunizando o direito à parti- II – escola do campo: aquela situada em área rural,
cipação para o exercício da cidadania. conforme definida pela Fundação Instituto Brasileiro
de Geografia e Estatística – IBGE, ou aquela situada
em área urbana que atenda prioritariamente a popu-
7.3 Educação do Campo lações do campo. (BRASIL, 2010a)
Considerada modalidade de ensino pela Resolução
CNE/CBE n. 4/2010, a Educação Básica do Campo A Educação do Campo assenta-se no princípio de res-
surgiu da luta histórica dos movimentos sociais do peito às diferenças entre as populações atendidas
campo para garantir que crianças, jovens e adultos quanto à sua atividade econômica, seu estilo de vida,
que vivem no campo e do campo tenham direito ao sua cultura, suas tradições e suas identidades. As ati-
acesso, à permanência e ao sucesso em uma educa- vidades curriculares e pedagógicas da Educação do
ção que atenda as especificidades das populações Campo devem efetivar uma proposta de desenvolvi-
do campo. Para tanto, faz-se necessário compreender mento sustentável, com observância ao que dispõem
a concepção de Educação do Campo como um pro- as Diretrizes Curriculares Nacionais, adotando-se for-
cesso de emancipação humana, valorizando a cultu- mas alternativas de organização de tempos e espaços
ra, a diversidade dos sujeitos, o trabalho coletivo e a escolares dedicados ao estudo e à investigação pelos
realidade onde a escola está inserida. estudantes de questões ligadas a sua realidade, com
flexibilização e adequação no calendário e nos agru-
De acordo com o Decreto n. 7.352/2010, entende-se por pamentos etários, em um processo que conte com efe-
tiva participação da comunidade do campo e respeite
Art. 1º. § 1º – I – populações do campo: os agricultores sua diversidade em relação a outras comunidades.
familiares, os extrativistas, os pescadores artesanais,
os ribeirinhos, os assentados e acampados da refor- Na organização da ação pedagógica nas escolas do
ma agrária, os trabalhadores assalariados rurais, os campo do Rio Grande do Norte é preciso:
quilombolas, os caiçaras, os povos da floresta, os ca-
boclos e outros que produzam suas condições mate- 1. considerar o projeto político-pedagógico como
riais de existência a partir do trabalho no meio rural; e instrumento de organização e de gestão do trabalho

40
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

educativo escolar que respeita o direito à igualdade 5. implementar a alternância pedagógica como alter-
e que contempla a diversidade do campo em todos nativa que compatibilize espaços e tempos distintos de
os seus aspectos: sociais, culturais, políticos, econô- formação, estabelecendo diálogo – previsto no projeto
micos, de gênero, geração e etnia; político-pedagógico e materializado nas práticas esco-
lares – entre o tempo-escola e o tempo-comunidade;
2. garantir a identidade da escola do campo, de acor-
do com a Resolução CNE/CEB n. 1/2002: 6. compreender os eixos temáticos na Educação do
Campo – agricultura familiar; sistemas de produção e
Art. 2. Parágrafo Único. A identidade da escola do cam- processos de trabalho no campo; economia solidária;
po é definida pela sua vinculação às questões ineren- desenvolvimento rural sustentável e solidário com
tes à sua realidade, ancorando-se na temporalidade e enfoque territorial; agroecologia; identidade, cultu-
saberes próprios dos estudantes, na memória coletiva ra, gênero e etnia; entre outros que possam emergir
que sinaliza futuros, na rede de ciência e tecnologia do diálogo com a comunidade – como problemáticas
disponível na sociedade e nos movimentos sociais em centrais de pesquisas realizadas com a própria co-
defesa de projetos que associem as soluções exigidas munidade, construindo, assim, uma prática pedagó-
por essas questões à qualidade social da vida coletiva gica dialógica;
no país. (BRASIL, 2002)
7. estabelecer diálogo entre as áreas do conheci-
3. garantir uma organização curricular escolar pró- mento e os eixos temáticos da Educação do Campo,
pria, que atenda às especificidades das realidades contemplando a diversidade e a realidade do campo,
locais, podendo se organizar em grupos seriados ou servindo de referência para que as unidades temáti-
não seriados, ou alternância, conforme os Artigos 23, cas apresentadas na BNCC ressignifiquem os objetos
26 e 28 da LDB; de conhecimento, tornando-os mais significativos
quanto mais próximos estiverem da realidade viven-
4. adequar o calendário escolar às fases do ciclo de pro- ciada nas comunidades do campo;
dução e às condições climáticas de cada comunidade;

41
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

8. articular os saberes dos educandos com as diferen- funcionamento das etapas da Educação Infantil e En-
tes áreas do conhecimento para possibilitar a vivência sino Fundamental nas comunidades rurais, inclusive
de novos saberes e o desencadeamento de ações co- para aqueles que não o concluíram na idade prevista,
letivas, fortalecidas e facilitadas pelas metodologias e conforme Artigo 6º da Resolução CNE/CEB n. 1/2002
estratégias didáticas voltadas para o campo; (BRASIL, 2002);

9. garantir que as metodologias sejam pertinentes 12. garantir que os professores das escolas do cam-
à realidade do campo, em um trabalho pedagógico po tenham condições dignas de trabalho, ofertando
fundamentado no princípio da sustentabilidade, as- transporte, quando necessário, para seu desloca-
segurando a preservação da vida das futuras gera- mento para as escolas (especialmente aquelas que
ções, e à pedagogia da alternância, na qual o estu- se situam em localidades de difícil acesso);
dante participa, concomitante e alternadamente, de
dois ambientes/situações de aprendizagem: o esco- 13. garantir que os professores das escolas do campo
lar e o laboral; possuam formação necessária ao desenvolvimento
adequado dos processos educativos próprios à rea-
10. considerar a avaliação como elemento constitutivo lidade do campo, seja por meio de formação inicial,
do processo de ensino e aprendizagem, com base na seja por meio de formação continuada.
formação integral dos educandos, em suas múltiplas
perspectivas – humana, social, política, cultural, am-
biental, ética, estética e profissional –, e também como 7.4 Educação Escolar Indígena e Educação Escolar
um processo diagnóstico, investigativo, formativo, sis- Quilombola
temático, contínuo e participativo, de modo a possi- A Educação Escolar Indígena e a Educação Escolar
bilitar aos educandos uma formação emancipatória; Quilombola requerem uma pedagogia própria que
respeite a especificidade étnico-cultural de cada co-
11. implementar o Regime de Colaboração, entre a munidade/povo, devendo as escolas ser organizadas
União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, de modo a valorizar o contexto sociocultural de cada
cumprindo suas responsabilidades para o melhor povo indígena e de cada grupo afrodescendente, os

42
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

modos como cada comunidade organiza os tempos mandas de cada povo indígena. O projeto pedagó-
e os espaços escolares e suas formas de conceber gico de cada escola indígena deve ser expressão de
e consolidar conhecimentos, uma vez que nesses sua autonomia e identidade e mediado por profes-
processos estão sendo construídas identidades. O sores indígenas, assegurando o direito a uma educa-
projeto político-pedagógico dessas escolas deve ser ção escolar diferenciada e bilíngue que trabalhe para
elaborado coletivamente e de forma autônoma pelas a continuidade sociocultural dos grupos indígenas.
respectivas comunidades, valorizando os saberes e a
história de cada povo, inclusive sua memória oral, ar- A escola indígena assume novos papéis e significa-
ticulando-os aos demais saberes produzidos por ou- dos, por exemplo:
tras sociedades humanas. Cabe a tal projeto articular
esses pontos com o disposto na legislação nacional O direito à escolarização nas próprias línguas, a valo-
em relação ao currículo, no caso, as Diretrizes Cur- rização de seus processos próprios de aprendizagem,
riculares Nacionais e a BNCC, sem que eles percam a formação de professores da própria comunidade, a
suas especificidades. produção de materiais didáticos específicos, a valo-
rização dos saberes e práticas tradicionais, além da
As propostas curriculares para a Educação Escolar In- autonomia pedagógica. (BRASIL, 2012a)
dígena devem: proporcionar aos estudantes de cada
grupo indígena oportunidade de estabelecer uma Orientações que tratam de aspectos essenciais e pe-
relação viva com os conhecimentos, as crenças, os culiares à organização da ação pedagógica nas es-
valores, as concepções de mundo e as memórias de colas indígenas do Rio Grande do Norte apontam a
seu povo; reafirmar a identidade étnica e a língua necessidade de:
materna como elementos de sua constituição; dar
continuidade à educação tradicional oferecida na fa- 1. proporcionar aos povos indígenas a recuperação
mília e articular-se às práticas socioculturais de edu- de suas memórias históricas, a reafirmação de suas
cação e cuidado da comunidade; e adequar calendá- identidades étnicas, a valorização de suas línguas e
rio, agrupamentos etários e organização de tempos, ciências;
atividades e ambientes de modo a atender as de-

43
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

2. garantir aos povos indígenas o acesso às informa- 7. incluir o ensino das línguas indígenas e valorizar a
ções, aos conhecimentos técnicos e científicos da so- oralidade, a escrita e a memória de cada etnia, com
ciedade nacional e demais sociedades indígenas e garantia de assessoria linguística, formação e apoio a
não indígenas; pesquisas e projetos sobre as línguas indígenas;

3. considerar nos projetos políticos-pedagógicos os 8. garantir que as crianças e pessoas adultas sejam
modos de bem viver dos grupos étnicos em seus ter- alfabetizadas também na língua materna;
ritórios, devendo estar alicerçados nos princípios da
interculturalidade, bilinguismo e multilinguismo, es- 9. organizar as unidades temáticas dos diversos compo-
pecificidade, organização comunitária, territorialida- nentes curriculares em uma perspectiva interdisciplinar,
de e sustentabilidade das comunidades; dialogando com eixos temáticos específicos, projetos de
pesquisa, eixos geradores ou matrizes conceituais;
4. organizar os currículos das escolas indígenas e das
atividades consideradas letivas como séries anuais, 10. organizar materiais didáticos específicos (em Lín-
períodos semestrais, ciclos, alternância regular de gua Portuguesa, nas línguas indígenas e bilíngues)
períodos de estudos com tempos e espaços específi- que reflitam a perspectiva intercultural da educação
cos, grupos não seriados, com base na idade ou por diferenciada, elaborados pelos professores indíge-
forma diversa de organização, sempre que o interesse nas e seus estudantes e publicados pelos respecti-
do processo de aprendizagem assim o recomendar; vos sistemas de ensino;

5. garantir a autonomia para a elaboração e imple- 11. considerar na metodologia:


mentação de matrizes curriculares interculturais es-
pecíficas para as escolas indígenas, em todos os ní- • a valorização dos saberes e do papel dessas po-
veis e modalidades de ensino; pulações na produção de conhecimentos sobre
o mundo, seu ambiente natural e cultural, assim
6. assegurar os direitos indígenas, o notório saber e o como as práticas ambientalmente sustentáveis
respeito aos conhecimentos tradicionais de cada povo; que utilizam;

44
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

• a flexibilização, se necessário, do calendário es- to negro. O currículo pode ser organizado por eixos
colar, das rotinas e atividades, levando em con- temáticos, projetos de pesquisa, eixos geradores ou
sideração as diferenças relativas às atividades matrizes conceituais, que discutam os conteúdos das
econômicas e culturais, mantido o total de horas diversas disciplinas de modo interdisciplinar.
anuais obrigatórias no currículo;
A Educação Escolar Quilombola é desenvolvida em
• a superação das desigualdades sociais e esco- unidades educacionais inscritas em suas terras e
lares que afetam essas populações, tendo por cultura, requerendo pedagogia própria em respeito à
garantia o direito à educação; especificidade étnico-cultural de cada comunidade e
formação específica de seu quadro docente, observa-
12. avaliar o processo de ensino e aprendizagem na dos os princípios constitucionais, a base nacional co-
Educação Escolar Indígena com base nos aspectos mum e os princípios que orientam a Educação Básica
qualitativos, quantitativos, diagnósticos, processuais, brasileira. (BRASIL, 2010b)
formativos, dialógicos e participativos, consideran-
do-se o direito de aprender, as experiências de vida A estruturação e o funcionamento da Educação Es-
dos diferentes sujeitos sociais e suas características colar Quilombola devem reconhecer e valorizar a di-
culturais, os valores, as dimensões cognitiva, afetiva, versidade cultural, seguir as Diretrizes Curriculares
emocional, lúdica, de desenvolvimento físico e mo- Nacionais e, ao mesmo tempo, garantir a especifici-
tor, entre outros. dade das vivências, realidades e histórias das comu-
nidades quilombolas do país, tendo como referência
As escolas integrantes da Educação Escolar Quilom- seus valores sociais, culturais, históricos e econômi-
bola devem adequar o currículo às peculiaridades cos. Para tal, a escola deverá se tornar um espaço
de cada quilombo, observando diferenças climáticas, educativo que efetive o diálogo entre o conhecimen-
econômicas e culturais, comemorando datas consi- to escolar e a realidade local, bem como valorize o
deradas marcantes para a história da comunidade, desenvolvimento sustentável, o trabalho, a cultura e
com destaque para o protagonismo e o histórico a luta pelo direito à terra e ao território.
de lutas do movimento quilombola e do movimen-

45
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

Assim, as escolas em comunidades quilombolas • garantir aos estudantes o direito de se apropriar


precisam estabelecer como princípios o que preco- dos conhecimentos tradicionais e das suas for-
niza a Resolução CNE/CEB n. 8/2012 (BRASIL, 2012b): mas de produção, de modo a contribuir para seu
a valorização da memória coletiva, das línguas re- reconhecimento, valorização e continuidade;
miniscentes, dos marcos civilizatórios, das práticas
culturais, das tecnologias e formas de produção do • assegurar que as escolas que atendem estudantes
trabalho, dos acervos e repertórios orais, dos fes- oriundos de territórios quilombolas considerem
tejos, usos, tradições e demais elementos que con- as práticas socioculturais, políticas e econômicas
formam o patrimônio cultural das comunidades dessas comunidades, bem como seus processos
quilombolas de todo o país e da territorialidade. A próprios de ensino e aprendizagem e suas formas
escola precisa de currículo, projeto político-pedagó- de produção e de conhecimento tecnológico.
gico, organização de espaços, tempos, calendários e
temas adequados às características de cada comu- Em relação ao projeto político-pedagógico, faz-se ne-
nidade quilombola para que o direito à diversidade cessário que as escolas quilombolas:
se concretize.
• compreendam esse projeto como expressão da
Os aspectos essenciais da Educação Escolar Quilom- autonomia e da identidade escolar, como garan-
bola são: tia primordial ao direito a uma Educação Escolar
Quilombola com qualidade, pautada no atendi-
• ofertar educação de qualidade nos estabeleci- mento às demandas políticas, socioculturais e
mentos de ensino localizados em comunidades educacionais das comunidades quilombolas e
reconhecidas como quilombolas, rurais e urba- construído de forma autônoma e coletiva me-
nas, bem como nos estabelecimentos de ensino diante o envolvimento e a participação de toda
próximos a essas comunidades em que parte a comunidade escolar;
significativa dos estudantes seja oriunda dos
territórios quilombolas; • relacionem esse projeto à realidade histórica,
regional, política, sociocultural, econômica e

46
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

identitárias das comunidades quilombolas, re- • incluir nos calendários escolares as datas con-
alizando diagnóstico da comunidade e seu en- sideradas mais significativas para a população
torno, em um processo dialógico que envolva as negra e para cada comunidade quilombola, de
pessoas da comunidade, as lideranças e as di- acordo com a região e a localidade, consultadas
versas organizações existentes no território; as comunidades e lideranças quilombolas.

• incluam nesse projeto o conhecimento dos pro- • adequar-se a cada realidade, como prevê o Artigo
cessos e hábitos alimentares das comunidades 23 da LDB, estabelecendo séries anuais, períodos
quilombolas por meio de troca e aprendizagem semestrais, ciclos, alternância regular de perío-
com os próprios moradores e lideranças locais; dos de estudos com tempos e espaços específi-
cos, grupos não seriados, com base na idade, na
• considerem a participação das comunidades competência e em outros critérios ou por forma
quilombolas, suas tradições locais, seu ponto diversa de organização, sempre que o interesse
de vista ecológico, a sustentabilidade e suas for- do processo de aprendizagem assim exigir;
mas de produção do trabalho e de vida.
• efetivar um currículo escolar aberto, flexível e de
A organização curricular das escolas quilombolas e caráter interdisciplinar, elaborado de modo a ar-
das escolas que atendem estudantes oriundos des- ticular o conhecimento escolar e os conhecimen-
ses territórios precisa: tos construídos pelas comunidades quilombolas;

• adequar o calendário escolar às peculiaridades • considerar o direito de consulta e efetivação de


locais, inclusive climáticas, econômicas e socio- uma educação escolar voltada para o etnode-
culturais, a critério do respectivo sistema de en- senvolvimento e para o desenvolvimento sus-
sino e do projeto político-pedagógico da escola, tentável das comunidades quilombolas;
sem com isso reduzir o número de horas letivas
previsto na LDB; • adequar as metodologias didático-pedagógicas
às características dos educandos, em atenção

47
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

aos modos próprios de socialização dos conhe- cativos cotidianos em articulação com os co-
cimentos produzidos e construídos pelas comu- nhecimentos escolares e demais conhecimen-
nidades quilombolas ao longo da história; tos produzidos pela sociedade nacional;

• garantir a utilização de metodologias e estratégias • a questão da territorialidade, associada ao etno-


de ensino adequadas e que visem à pesquisa, à desenvolvimento e à sustentabilidade socioam-
inserção e à articulação entre os conhecimentos biental e cultural das comunidades quilombolas
científicos e os conhecimentos tradicionais pro- como ponto de orientação para todo o processo
duzidos pelas comunidades quilombolas em seus educativo definido no projeto político-pedagógico.
contextos sócio-histórico-culturais.
De acordo com a Resolução CNE/CEB n. 8/2012, a
Em relação aos conteúdos, é importante assegurar: avaliação do processo de ensino e aprendizagem na
Educação Escolar Quilombola deverá considerar o
• o estudo da memória, da ancestralidade, da direito de aprender, os aspectos qualitativos, diag-
oralidade, da corporeidade, da estética e do et- nósticos, processuais, formativos, dialógicos e parti-
nodesenvolvimento, entendidos como conheci- cipativos do processo educacional, as experiências
mentos e parte da cosmovisão produzidos pelos de vida e as características históricas, políticas, eco-
quilombolas ao longo do seu processo histórico, nômicas e socioculturais das comunidades quilom-
político, econômico e sociocultural; bolas e as dimensões cognitiva, afetiva, emocional e
lúdica. Em seu Artigo 14, essa resolução define que
• os conhecimentos tradicionais, a oralidade, a “a Educação Escolar Quilombola deve ser acompa-
ancestralidade, a estética, as formas de traba- nhada pela prática constante de produção e publi-
lho, as tecnologias e a história de cada comuni- cação de materiais didáticos e de apoio pedagógico
dade quilombola; específicos nas diversas áreas de conhecimento”, que
valorizem e respeitem a história e a cultura local das
• as formas por meio das quais as comunidades comunidades quilombolas, “mediante ações colabo-
quilombolas vivenciam os seus processos edu- rativas entre os sistemas de ensino” (BRASIL, 2012b).

48
ENSINO FUNDAMENTAL
Orientações básicas em
relação às modalidades

É importante também garantir o regime de colabo- estudantes, professores e gestores em atuação nas
ração entre os entes federados para assegurar aos escolas quilombolas.
sistemas de ensino o apoio técnico-pedagógico aos

49
ENSINO FUNDAMENTAL
Ensino Fundamental

8. ENSINO FUNDAMENTAL
8.1 Áreas, componentes e organizador curricular des, objetos de conhecimento, unidades temáticas,
Os componentes curriculares do Ensino Fundamen- problematizações, sugestões didáticas e avaliação
tal foram organizados de modo a garantir que o es- por ano de escolaridade.
tudo vá além do mero contato com conceitos, valores
e habilidades, e crie questões desafiadoras aos estu- • Competência é a mobilização de conhecimentos
dantes. Ao propor novas perguntas, novos motivos e (conceitos e procedimentos), habilidades (prá-
novas tarefas, o processo educativo leva o estudan- ticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e
te a procurar os meios necessários para responder à valores para resolver demandas complexas da
situação e a aprender algo novo usando formas de vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania
ação que envolvam percepção, sensibilidade, memó- e do mundo do trabalho.
ria, raciocínio lógico e intuição.
• Habilidades são capacidades de natureza práti-
O Documento Curricular do Estado do Rio Grande ca, conceitual ou socioemocional que uma pes-
Norte para o Ensino Fundamental está organizado em soa desenvolve para desempenhar determinado
cinco áreas do conhecimento: Linguagens, Matemáti- papel ou função.
ca, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Ensino
Religioso. Nos textos de apresentação da área, são • Unidades temáticas definem um arranjo dos
expostos seus fundamentos pedagógicos e didáticos, objetos de conhecimento ao longo do Ensino
e os textos referentes aos componentes curriculares Fundamental adequado às especificidades dos
apresentam uma introdução sobre o componente e diferentes componentes curriculares.
as aprendizagens e estratégias propostas (ano a ano).
• Objetos de conhecimento configuram-se como
O organizador curricular do Ensino Fundamental está o meio pelo qual se materializam os processos
estruturado de acordo com competências, habilida- de ensino e aprendizagem orientados para o de-

50
ENSINO FUNDAMENTAL
Ensino Fundamental

senvolvimento de habilidades e competências; lizar novas atividades para potencializar a apren-


são específicos do componente curricular em dizagem, seja para dimensionar os resultados ao
determinado ano escolar. final de um período/ciclo/etapa/bimestre.

• Problematização é uma provocação que dialoga Esses elementos ajudam o professor a organizar
com a necessidade de envolvimento dos estu- ambientes de aprendizagem nos quais estudantes
dantes no estudo de problemas autênticos ou e professores se envolvam em atividades investiga-
questões centradas em determinado projeto, tivas, partindo de perguntas que estimulem o in-
tema ou ideia, como forma de tornar o processo teresse e a curiosidade científica, estética, ética e
de ensino e aprendizagem mais interativo e con- artística dos estudantes, de maneira a lhes possi-
textualizado. É um jeito de olhar para objetos e bilitar identificar situações-problema de diferentes
situações comuns a fim de avançar dos saberes contextos, propor questões e hipóteses, desenhar
mais espontâneos/intuitivos para um conheci- experimentos para testar hipóteses, elaborar es-
mento mais orientado por teorias. tratégias de resolução, interpretar e explicar fenô-
menos, organizar e analisar dados, apresentar re-
• Sugestões didáticas apresentam possibilidades sultados e comunicar conclusões considerando os
que orientam o fazer do professor. São apresen- impactos ambientais, sociais, econômicos, culturais
tadas de maneira ampla e flexível para assegu- e políticos.
rar que as escolas e professores, no uso de sua
autonomia e competência, planejem situações As atividades orientadas para a apropriação, pelos
de aprendizagem que assegurem aos estudan- estudantes, de formas produtivas de interagir com
tes o alcance dos objetivos propostos. os conteúdos científicos (observar relações, medir,
argumentar, comparar) e artísticos (perceber, apre-
• Avaliação inclui procedimentos e instrumentos ciar, fazer, refazer) precisam articular-se com o co-
de verificação da aprendizagem que consideram nhecimento cotidiano que eles utilizam e reconhecer
como os estudantes desempenham certas tare- como cada um deles vê-se mobilizado em relação
fas, seja para diagnosticar a necessidade de rea- aos conhecimentos científicos e artísticos.

51
ENSINO FUNDAMENTAL
Ensino Fundamental

A atividade escolar deve partir da contextualização dagógico deve propor situações e tarefas que favo-
dos conhecimentos dos estudantes nas esferas local, reçam o estabelecimento de redes de aprendizagens
regional, nacional e internacional. Imersos nesse con- entre os estudantes, o que consiste em valioso recur-
texto, os estudantes apropriam-se de conceitos, pro- so para a aprendizagem da convivência e do respeito à
cedimentos/habilidades, atitudes e valores produzi- diversidade e às diferenças, elemento básico quando
dos pela humanidade e desenvolvem um pensamento se trabalha sob a ótica da cultura da paz.
crítico, criativo e solidário. Para tanto, o trabalho pe-

52
ENSINO FUNDAMENTAL
Avaliação no Ensino
Fundamental

9. AVALIAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL

 I 
dentificam-se nas políticas e sistemas educacio- tanto, de uma ferramenta útil para o planejamento
nais brasileiros dois modelos de avaliação, um de e gerenciamento das ações e projetos da escola,
caráter predominantemente quantitativo e outro os quais devem estar estabelecidos no seu projeto
qualitativo, sendo comum pensar que se trata de político-pedagógico, com a finalidade de perceber
modelos incompatíveis. Enquanto o primeiro tende a quais aspectos político-pedagógicos e sociocultu-
mensurar e padronizar as aprendizagens de maneira rais influenciaram os diferentes resultados para
objetiva, o segundo tende a considerar os percursos neles intervir.
individuais dos educandos, suas singularidades e rit-
mos próprios. No entanto, os dois modelos possuem Quando a ideia é averiguar se os estudantes, que
aspectos favoráveis e fragilidades que devem ser são crianças, adolescentes, jovens, adultos ou ido-
superadas e, nesse sentido, é preciso distingui-los sos, estão aprendendo, o quê, como e quando eles
quanto ao uso e propósito. estão aprendendo, na perspectiva de avaliação in-
terna da escola, não há como fazer uso de mode-
A finalidade dos modelos de avaliação padroniza- los padronizados de avaliação, pois cada um possui
da e em larga escala – avaliação externa (Sistema seus próprios esquemas cognitivos e aprende em
Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB), ritmos variados. Portanto, o professor precisa ob-
Prova Brasil, Sistema Integrado de Monitoramento servar e compreender essas diferenças individuais
e Avaliação Institucional (Simais), RN Aprende etc.), para poder oferecer as ajudas necessárias ao avan-
nos quais os resultados são mensurados confor- ço de todos. É a avaliação processual, formativa e
me parâmetros objetivos, é fornecer informações qualitativa que melhor atende a essa finalidade,
gerais sobre a direção em que a escola caminha, uma vez que não se fixa em momentos estanques
considerando a necessidade de que as metas re- e predefinidos nem na mensuração de notas ou
lacionadas à aprendizagem sejam alcançadas por conceitos, mas está voltada ao atendimento das de-
todos os estudantes indistintamente. Trata-se, por- mandas de todos os estudantes.

53
ENSINO FUNDAMENTAL
Avaliação no Ensino
Fundamental

Dito isso, cabe entender que, em uma concepção de Nessa perspectiva, os instrumentos usados, além de
currículo por competências, a avaliação das apren- diagnosticarem, servem para fazer o professor repen-
dizagens deverá contemplar instrumentos e procedi- sar sua prática.
mentos dinâmicos e variados, que permitam ao es-
tudante demonstrar como ele articula os diferentes O que se pretende é que o professor tenha uma
conhecimentos adquiridos e os utiliza para solucionar postura compreensiva em relação a todos os estu-
um problema que tenha grande vínculo com o mundo dantes e seus processos, que a avaliação na esco-
real. Trata-se de avaliar muito mais que a apreensão la seja contínua e tenha como finalidade auxiliar o
de conteúdos por todos os estudantes. É preciso ava- estudante no desenvolvimento das competências.
liar sua capacidade para articular e utilizar diferentes Quando o princípio de avaliação formativa está
conhecimentos a fim de solucionar um problema con- presente no cotidiano das práticas pedagógicas e o
textualizado com a realidade. Segundo Zabala e Arnau estudante recebe as ajudas necessárias para avan-
(2010, p. 174), o processo de avaliação de competências çar, o resultado se revela também nas provas e exa-
é bastante complexo, pois os problemas propostos mes padronizados.
pelo professor precisam estar vinculados a situações
próximas da realidade e sua solução requer que os A função básica da avaliação deve ser orientar a
estudantes mobilizem, ao mesmo tempo e de maneira ação pedagógica, proporcionando informações que
articulada, componentes atitudinais, procedimentais permitam à comunidade escolar analisar, comparar,
e atitudinais da competência. rever, redirecionar e tomar decisões comprometidas
com as aprendizagens dos estudantes. A avaliação
Nesse sentido, considerando que as competências inclui, portanto, o planejamento, o acompanhamen-
são constituídas por componentes de natureza con- to do processo pedagógico, o monitoramento das
ceitual, procedimental e atitudinal, é fundamental aprendizagens dos estudantes e a análise contínua
que se faça uso de instrumentos e procedimentos dos resultados e dos impactos das ações realizadas,
variados, pois isoladamente nenhum instrumen- identificando as necessidades de reconstrução das
to revelará com precisão o nível de aprendizagem ações didáticas.
do aluno e todos os componentes da competência.

54
ENSINO FUNDAMENTAL
Avaliação no Ensino
Fundamental

Os instrumentos utilizados na avaliação devem ser diversificados e elaborados de forma clara quanto às expec-
tativas de aprendizagem a que se referem e, principalmente, atender aos critérios previamente estabelecidos
no projeto político-pedagógico da instituição de ensino.

PARA SABER MAIS

A Portaria n. 1.878/2016, publicada pela SEEC-RN, em seu Artigo 3º, diz: “A avaliação da aprendizagem escolar orientar-se-á por processo diagnosticador,
mediador e emancipador, devendo ser realizada de forma contínua e cumulativa, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos
resultados ao longo do período letivo sobre os eventuais Exames Finais”.
Esse artigo preconiza, ainda, em seu parágrafo único, que, para a execução da avaliação da aprendizagem: “Serão consideradas as vivências cotidianas do
estudante no contexto escolar, sua capacidade de criar, seus saberes e suas referências culturais, visando apropriar-se dos conteúdos curriculares, a fim
de desenvolver habilidades, atitudes e valores necessários ao pleno exercício da cidadania” (RIO GRANDE DO NORTE, 2016b).

55
ENSINO FUNDAMENTAL
A transição entre as etapas
da Educação Básica

10. A TRANSIÇÃO ENTRE AS ETAPAS


DA EDUCAÇÃO BÁSICA

 N 
o processo de transição entre as etapas da Todas as unidades escolares devem reconhecer as
Educação Básica, há de se considerar que, especificidades de cada etapa da Educação Básica,
muitas vezes, as crianças que são atendidas levar em conta os pontos que devem articulá-las e
em uma instituição de Educação Infantil são as mes- garantir a continuidade do processo de escolarização
mas que frequentam o Ensino Fundamental, mas nem em todas as etapas e níveis.
sempre é levado em consideração esse percurso edu-
cacional da criança. Defende-se neste Documento Cur- Podem ser pensadas estratégias que respeitem a
ricular que a Instituição deve conhecer as especifici- aprendizagem e o desenvolvimento dos estudan-
dades de cada etapa e levar em conta as semelhanças tes, suas necessidades, sua forma de ser. Pensar a
que fazem com que todas as três etapas educativas continuidade da trajetória escolar de cada criança,
constituam um mesmo nível de ensino e dialoguem adolescente, jovem e pessoa idosa exige um olhar
com a continuidade do processo de escolarização. sensível para planejar os cuidados, a atenção e os
procedimentos que podem ajudar na transição. Além
É preciso pensar na articulação entre a creche e a disso, escutar a família, os professores, os respon-
pré-escola, entre a pré-escola e o Ensino Fundamen- sáveis pelas instituições e os próprios estudantes
tal, entre os Anos Iniciais e os Anos Finais do Ensi- ajuda o professor a planejar como conduzir melhor
no Fundamental e entre o Ensino Fundamental e o esse processo. Por exemplo em relação à transição
Ensino Médio, pois influências múltiplas marcam as da Educação Infantil para o Ensino Fundamental, a
continuidades e as descontinuidades presentes no BNCC aponta que:
desenvolvimento e aprendizagens humanas, com
efeitos não só na aprendizagem e na evasão escolar, as informações contidas em relatórios, portfólios ou
como também no autoconceito de cada estudante. outros registros que evidenciem os processos viven-

56
ENSINO FUNDAMENTAL
A transição entre as etapas
da Educação Básica

ciados pelas crianças ao longo de sua trajetória na De forma sucinta, uma transição entre etapas da Edu-
Educação Infantil podem contribuir para a compre- cação Básica acontece melhor quando há documen-
ensão da história da vida escolar de cada aluno do tação sobre o processo escolar de cada educando
Ensino Fundamental. Conversas ou visitas e troca de que ultrapasse as informações do boletim escolar e
materiais entre os professores das escolas de Educa- incluam as experiências de aprendizagem que foram
ção Infantil e de Ensino Fundamental – Anos Iniciais marcantes para ele; conversas, visitas e troca de ma-
também são importantes para facilitar a inserção das teriais entre os professores das etapas que recebem
crianças nessa nova etapa da vida escolar. (BRASIL, turmas de estudantes; situações de despedida da es-
2017b, p. 51) cola de origem (festas, apresentações, elaboração de
painéis de fotos etc.) e rituais de familiarização com
o novo espaço escolar, seus propósitos e regras.

57
ENSINO FUNDAMENTAL
Linguagens

LINGUAGENS

 A 
linguagem é uma atividade sociocultural, cuja Outrossim, clama por novas lentes que traduzam
estrutura serve às funções cognitivas e comu- inovações, acolhimento e inclusão para as deman-
nicativas. Caracteriza-se por uma dinamicida- das pedagógicas.
de constante, que resulta da criatividade em adaptar
fala ou escrita a diferentes contextos de comunicação. A área de Linguagens está voltada para a formação
e o desenvolvimento integral dos sujeitos, em que
Nesse sentido, a linguagem é compreendida como são importantes a complexidade e o diálogo entre os
um conjunto de padrões emergentes de mecanismos componentes curriculares Arte, Educação Física, Lín-
de ativação linguística e que tem como ponderação a gua Inglesa e Língua Portuguesa, o respeito às mani-
variação e a descrição dos fenômenos da língua nas festações em suas singularidades e diversidades, a
distintas atividades humanas realizadas pelas práticas visão plural e, ao mesmo tempo, singular no desen-
sociais e mediadas por diferentes linguagens: verbal volvimento pleno de todos os estudantes.
(oral ou visual-motora, como Língua Brasileira de Si-
nais [Libras] e escrita), corporal, visual, sonora e, con- Em uma perspectiva de educação em que as habilida-
temporaneamente, digital. des adquiridas e as competências desenvolvidas são
mais importantes que um conjunto de conteúdos a
Os conhecimentos advindos da atuação de sujeitos serem decorados, faz-se extremamente necessário ler
envolvendo práticas da linguagem com as diversas e compreender o mundo, bem como saber recriá-lo e
formas de comunicação é o foco da área de Lingua- se expressar com responsabilidade e criticidade. Des-
gens. Assim, faz-se necessário compreender que a sa forma, os quatro componentes curriculares da área
sociedade atual nos convida a saber lidar com três de Linguagens dão aos estudantes a oportunidade de
grandes transformações: o amplo acesso à internet, experimentar práticas diferentes e diversificadas e, as-
a crescente velocidade de informação e as formas sim, ampliar a capacidade de compreender a si mes-
de comunicação que alteraram as relações sociais. mo, o outro e o mundo que o rodeia.

58
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Introdução

LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental – Anos Iniciais e Anos Finais

 O 
ensino de Língua Portuguesa, na perspec- nalístico-midiático, vida pública, artístico-literário
tiva do currículo por competências, visa à e práticas de estudo e pesquisa. Esses campos de
aprendizagem da língua para seu uso em atuação são explorados mediante um recorte didá-
contextos de comunicação diversos. Nesse sentido, tico organizado em quatro eixos: oralidade/escuta,
o objetivo do ensino não é mais a aprendizagem de leitura, escrita/produção textual e análise linguís-
conteúdos, mas o desenvolvimento de competências tica. A partir desses eixos, a ideia é possibilitar o
e habilidades que oportunizam ao educando o uso enfoque nas práticas de linguagem, com destaque
do conhecimento sobre a língua portuguesa aplicado para as especificidades de cada eixo, porém sem
às situações comunicativas reais, tendo sempre o tex- perder de vista que eles são integrados.
to (oral ou escrito) como fonte de todo trabalho pe-
dagógico. Daí a mudança do termo “conteúdos” para No quadro do organizador curricular a linha inicial
“objetos de conhecimento”, uma vez que deixam de contém o campo de atuação e a prática de linguagem
ser um fim e se configuram como meios para o alcan- em foco. A primeira coluna traz propostas de proble-
ce das aprendizagens. Esse, também, é o motivo pelo matização, cuja finalidade é provocar a curiosidade, a
qual foram pensados os campos de atuação, ou seja, descoberta, a reflexão e o pensamento crítico e ético,
para que, de fato, os educandos possam exercitar o no sentido bakhitiniano do termo, do sujeito acerca
conhecimento dentro de contextos significativos. do objeto de estudo. A segunda coluna apresenta a
descrição dos objetos de conhecimento. A terceira co-
Para os Anos Iniciais, estão selecionados os seguin- luna, em conformidade com a Base Nacional Comum
tes campos de atuação: vida cotidiana, artístico-li- Curricular (BNCC), apresenta as habilidades corres-
terário, vida pública e práticas de estudo e pesquisa. pondentes que se espera que sejam alcançadas pelos
Já nos Anos Finais, são trabalhados os campos jor- educandos, além das acrescidas para contemplar es-

59
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Introdução

pecificidades regionais ou locais, seguindo a mesma (oral ou escrito), visual-motor (como a Libras e os ges-
estrutura acrescida da sigla RN. A quarta coluna apre- tos), corporal, visual, sonoro e, contemporaneamente,
senta possíveis sugestões didáticas, as quais precisam digital. Nesse sentido, por meio dessas linguagens,
ser detalhadas e ampliadas no projeto pedagógico da vivenciamos interações que estão imbricadas nos co-
escola e no plano de aula do professor. Os procedi- nhecimentos, atitudes e valores culturais, morais, éti-
mentos e instrumentos de avaliação foram agrupados cos e estéticos, uma vez que a abordagem de ensino
em dois quadros, um referente aos Anos Iniciais e ou- presente na linguagem consiste no fato de que a es-
tro referente aos Anos Finais. trutura da língua emerge à medida que é usada.

Espera-se, pois, que o educando se aproprie pro- Por ser dinâmica e produto das interações, a lingua-
gressivamente dos conhecimentos da Língua Portu- gem verbal materializada na língua, possui variantes
guesa, desde o início de seu processo de alfabetiza- segundo as características de grupos singulares de
ção, desenvolvendo as habilidades e competências falantes. Assim, pode-se perceber diferenças na fala
específicas previstas para o componente, e que es- e na escrita de acordo com a classe social, o nível
ses conhecimentos contribuam para o desenvolvi- de escolaridade, a espacialidade e a temporalidade.
mento das competências da área de linguagens e Para atender a essa diversidade, o estudo da língua
para as dez competências gerais estabelecidas na portuguesa explora as estruturas semânticas, mor-
BNCC. Cabe esclarecer que, para facilitar a consulta fossintáticas, pragmáticas e discursivas em contextos
aos quadros do organizador curricular que orientam comunicativos de multiletramentos, multissemióti-
o planejamento do professor, as competências para cos e multimidiáticos.
o ensino de Língua Portuguesa são apresentadas ao
final deste texto introdutório. A finalidade dos conhecimentos linguísticos em Lín-
gua Portuguesa é evidenciada na possibilidade de
A linguagem é uma atividade sociocultural, dinâmica e garantir aos estudantes a participação em práticas de
contínua, resultante da criatividade que emerge da in- linguagem diversificadas, que lhes permitam ampliar
teração entre as pessoas em diferentes níveis: verbal suas capacidades expressivas em manifestações ar-

60
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Introdução

tísticas, corporais e linguísticas, como também seus dos a usá-la para atender suas demandas. Com isso,
conhecimentos sobre essas linguagens, em continui- o esforço despendido para memorizar o alfabeto ou
dade às experiências vividas na Educação Infantil e para estabelecer as correlações entre grafema e fo-
no segmento do Ensino Fundamental. Dessa forma, nema, seja para ler ou escrever, terão mais significa-
a BNCC procura contemplar, a partir do ensino das do para o educando. No entanto, a alfabetização, en-
competências e habilidades em Língua Portuguesa, quanto conhecimento que permite ler (decodificar)
a inserção da cultura digital e das diferentes lingua- e escrever (codificar) com autonomia e conforme as
gens e letramentos, desde aqueles mais básicos, com regras do sistema alfabético, não pode se apartar da
nível simples de hipertextualidade, até aqueles mais sua função primordial que é atender a uma situação
complexos que envolvem a hipermídia. comunicativa, ou seja, não pode se apartar do texto.
Consequentemente, a decodificação ou a codificação
Destaca-se que o ensino de língua portuguesa tem vão além de seu uso mecânico e se estendem para
como desafio nos Anos Iniciais ampliar os letramen- os processos de interpretação, atribuição de sentidos,
tos que os educandos já trazem consigo, fomentan- inferências, planejamento e organização das ideias e
do-lhes o desejo e a necessidade de expandi-los, na informações que se pretende comunicar na produção
medida em que são apresentados novos estímulos textual; tudo isso respeitando as potencialidades de-
de participação na cultura letrada. Daí a importân- monstradas pelos educandos, a forma como apren-
cia das rodas de conversa para explorar os conheci- dem e seus ritmos de aprendizagem.
mentos prévios dos educandos e a forma como con-
seguem articular o discurso, bem como das leituras Para tanto, o planejamento das situações didáticas
realizadas pelo professor para explorar as estratégias deve focar na progressão do conhecimento por meio
de predição e verificação da produção textual coleti- da consolidação das aprendizagens anteriores; do
va e da reflexão sobre o sistema alfabético de escrita. contato desde cedo com a linguagem e sua (re)pro-
dução; da ampliação das práticas de linguagem; e da
Para que o processo de alfabetização ocorra com experiência estética e intercultural dos educandos,
maior sucesso, é necessário que os educandos com- considerando tanto seus interesses e suas expecta-
preendam a função social da escrita e sejam instiga- tivas quanto o que ainda precisam aprender. Assim,

61
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Introdução

dentro ou fora da sala de aula, as vivências educacio- jetivando o desenvolvimento das competências e
nais devem colaborar com a produção de saberes e, habilidades previstas para os nove anos do Ensino
ao mesmo tempo, desenvolver a capacidade reflexiva Fundamental citadas a seguir.
e autônoma do educando para ampliar suas compe-
tências nas diferentes situações comunicativas.
Competências específicas de Língua Portuguesa
Nessa perspectiva, o Currículo do Rio Grande do para o Ensino Fundamental
Norte e, especificamente, o componente curricular De acordo com a BNCC (BRASIL, 2017b, p. 85), estão
Língua Portuguesa privilegiam abordagens que con- previstas dez competências específicas que deverão
templem por meio de metodologias ativas os novos ser desenvolvidas de maneira transversal ao longo
multiletramentos e as práticas da cultura digital, ob- dos nove anos do ensino fundamental.

10 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

1. Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de
construção de identidades de seus usuários e da comunidade a que pertencem.

2. Apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes campos de atuação da vida social e utilizando-a para
ampliar suas possibilidades de participar da cultura letrada, de construir conhecimentos (inclusive escolares) e de se envolver com maior autonomia e
protagonismo na vida social.

3. Ler, escutar e produzir textos orais, escritos e multissemióticos que circulam em diferentes campos de atuação e mídias, com compreensão, autonomia,
fluência e criticidade, de modo a se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos, e continuar aprendendo.

4. Compreender o fenômeno da variação linguística, demonstrando atitude respeitosa diante de variedades linguísticas e rejeitando preconceitos linguísticos.

5. Empregar, nas interações sociais, a variedade e o estilo de linguagem adequados à situação comunicativa, ao(s) interlocutor(es) e ao gênero do
discurso/gênero textual.

62
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Introdução

6. Analisar informações, argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se ética e criticamente
em relação a conteúdos discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.

7. Reconhecer o texto como lugar de manifestação e negociação de sentidos, valores e ideologias.

8. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos, interesses e projetos pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento,
pesquisa, trabalho etc.).

9. Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para fruição, valorizando a literatura e outras
manifestações artístico-culturais como formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial
transformador e humanizador da experiência com a literatura.

10. Mobilizar práticas da cultura digital, diferentes linguagens, mídias e ferramentas digitais para expandir as formas de produzir sentidos (nos processos
de compreensão e produção), aprender e refletir sobre o mundo e realizar diferentes projetos autorais.

63
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

Quadros do organizador curricular

LÍNGUA PORTUGUESA/1º ANO


TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

De que forma o Oralidade pública/ (EF15LP09) Expressar-se em situações de Roda de Conversa.


professor deve trabalhar Intercâmbio intercâmbio oral com clareza, preocupando- Dinâmicas de grupo, dramatizações,
em sala a conversação conversacional em se em ser compreendido pelo interlocutor entrevistas e músicas.
e a escuta entre os sala de aula e usando a palavra com tom de voz audível,
estudantes? boa articulação e ritmo adequado.

Por que é importante


Escuta atenta (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas Exercitar a escuta da fala entre os sujeitos.
escutar o outro?
de professores e colegas, formulando
perguntas pertinentes ao tema e solicitando
Como as marcas da
esclarecimentos sempre que necessário.
oralidade contribuem
para a construção
do discurso formal e Características (EF15LP11) Reconhecer características Exercitar a expressividade da fala
informal? da conversação da conversação espontânea presencial, espontânea, observando os termos formais
espontânea respeitando os turnos de fala, selecionando de tratamento entre os interlocutores.
e utilizando, durante a conversação, formas
de tratamento adequadas, de acordo com a
situação e a posição do interlocutor.

Aspectos não (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos Explorar os elementos verbais e não
linguísticos não linguísticos (paralinguísticos) verbais no momento de comunicação.
(paralinguísticos) no observados na fala, como direção do olhar,
ato da fala riso, gestos, movimentos da cabeça (de
concordância ou discordância), expressão
corporal, tom de voz.

64
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Relato oral/Registro (EF15LP13) Identificar finalidades da interação Utilizar a linguagem oral com eficiência,
formal e informal oral em diferentes contextos comunicativos adequando sua fala a diferentes situações
(solicitar informações, apresentar opiniões, formais e informais de comunicação.
informar, relatar experiências etc.).

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como são lidos os Protocolos de leitura (EF01LP01) Reconhecer que textos são Ler apontando para o texto, observando
diferentes textos? lidos e escritos da esquerda para a direita linhas e espaçamento.
e de cima para baixo da página.
Para que servem os
textos?
Decodificação e (EF01LP02) Ler palavras novas com precisão Ler listas dos nomes dos estudantes da
fluência de leitura na decodificação, no caso de palavras turma, ajudantes do dia e aniversariantes
O que dizem os textos?
com uso frequente, ler globalmente, por do mês.
memorização.

Formação de leitor (EF12LP02) Buscar, selecionar e ler, Inserir no cotidiano de sala de aula a
com a mediação do professor (leitura leitura de textos digitais.
compartilhada), textos que circulam em
meios impressos ou digitais, de acordo com Leitura de textos com recursos audiovisuais
as necessidades e interesses. para estudante com deficiência para que
desenvolvam suas práticas leitoras.

65
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Reconstrução (EF15LP01) Identificar a função social de Leitura de diversos textos do cotidiano


das condições de textos que circulam em campos da vida social do estudante e após trabalhar sua
produção e recepção dos quais participa cotidianamente (a casa, estrutura de produção e funcionalidade
de textos a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias no meio social.
impressa, de massa e digital, reconhecendo
para que foram produzidos, onde circulam,
quem os produziu e a quem se destinam.

Estratégia de leitura (EF15LP02) Estabelecer expectativas em Trabalhar, a partir do diálogo em sala de


relação ao texto que vai ler (pressuposições aula com os estudantes antes da leitura,
antecipadoras dos sentidos, da forma e o conhecimento prévio, as informações
da função social do texto), apoiando-se explícitas e os recursos multissemióticos
em seus conhecimentos prévios sobre as (habilidade de leitura e domínio dos
condições de produção e recepção desse gêneros midiáticos) presentes nos textos.
texto, o gênero, o suporte e o universo
temático, bem como sobre saliências Cantinho da leitura.
textuais, recursos gráficos, imagens, dados
da própria obra (índice, prefácio etc.), Uso de fantoches ou palitoches para a
confirmando antecipações e inferências prática de leitura em sala de aula.
realizadas antes e durante a leitura
de textos, checando a adequação das
hipóteses realizadas.
(EF15LP03) Localizar informações explícitas
em textos.
(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido
produzido pelo uso de recursos expressivos
gráfico-visuais em textos multissemióticos.

66
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as letras Correspondência (EF01LP02) Escrever, espontaneamente Solicitar que cada estudante diga
representam os sons da entre fonema ou por ditado, palavras e frases de forma uma palavra que se inicie com o som
nossa fala? e grafema alfabética – usando letras/grafemas que trabalhado, já explorando as pistas táteis,
representem fonemas. visuais e auditivas.
Explorar a letra inicial de cada estudante e
organizar seus nomes em ordem alfabética.
Confeccionar tabelas para bingos com
letras, sílabas e palavras.

Construção do (EF01LP03) Observar escritas Apresentar de forma hierárquica e


sistema alfabético/ convencionais, comparando-as às interdependente a ordem alfabética de
Convenções suas produções escritas, percebendo maneira dinâmica e lúdica.
da escrita semelhanças e diferenças. Confeccionar cartelas com palavras que
se iniciem com o grafema trabalhado.
Depois, distribuí-las entre os estudantes
e, logo após fazer um ditado para que
eles as marquem.

Construção do (EF12LP03) Copiar textos breves, mantendo Registrar pequenos textos no caderno,
sistema alfabético/ suas características e voltando para o como escriba, observando a ordenação
Estabelecimento de texto sempre que tiver dúvidas sobre sua lógica da escrita, o espaçamento, a
relações anafóricas distribuição gráfica, espaçamento entre as pontuação e as margens da página.
na referenciação e palavras, escrita das palavras e pontuação.
construção
da coesão.

67
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como organizar as Planejamento (EF15LP05) Planejar, com a ajuda do Realizar leitura com os estudantes
ideias para a escrita de texto professor, o texto que será produzido, e, depois, proporcionar atividade de
de um texto? considerando a situação comunicativa, produção de pequenos textos em que,
os interlocutores (quem escreve/para conhecendo possíveis receptores ou
Como produzir a quem escreve); a finalidade ou o propósito interlocutores, escolham o melhor gênero
reescrita do texto? (escrever para quê); a circulação (onde textual para expressar suas ideias.
o texto vai circular); o suporte (qual
Podemos escrever um é o portador do texto); a linguagem,
texto conhecido de outra organização e forma do texto e seu
maneira? tema, pesquisando em meios impressos
ou digitais, sempre que for preciso,
informações necessárias à produção do
texto, organizando em tópicos os dados e
as fontes pesquisadas.

Revisão de textos (EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido Proporcionar atividade de reescritas de
com a ajuda do professor e a colaboração textos coletivamente.
dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo,
fazendo cortes, acréscimos, reformulações,
correções de ortografia e pontuação.

Edição de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, Realizar atividade coletiva de reescrita
em colaboração com os colegas e com a textual, estimulando a colaboração
ajuda do professor, ilustrando, quando e a criatividade e, ao mesmo tempo,
for o caso, em suporte adequado, manual desenvolvendo a atitude de leitores
ou digital. e escritores.

68
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Utilização de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Orientar os estudantes no uso de


tecnologia digital programas de edição de texto, para editar e ferramentas digitais na edição e
publicar os textos produzidos, explorando os reprodução do texto assim como em outras
recursos multissemióticos disponíveis. atividades de aprendizagem significativa.

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Quais métodos de Conhecimento (EF01LP04) Distinguir as letras do alfabeto Realizar atividades comparativas com os
ensino podemos usar do alfabeto do de outros sinais gráficos. estudantes, estabelecendo a diferença entre
na aquisição do sistema português do Brasil letras, sinais gráficos, números e gravuras.
alfabético brasileiro?
O que a escrita Construção do (EF01LP05) Reconhecer o sistema de Leitura em voz alta da escrita alfabética.
representa? sistema alfabético escrita alfabética como representação dos
Quais as diversas grafias sons da fala.
do alfabeto?
Como as palavras são Construção do (EF01LP06) Segmentar oralmente palavras Leitura sílaba por sílaba das palavras.
classificadas? sistema alfabético e em sílabas.
Quais os principais da ortografia
sinais de pontuação (EF01LP07) Identificar fonemas e sua Nomear e reconhecer as letras do alfabeto.
existentes? representação por letras.
Quanto ao significado
das palavras, quais
(EF01LP08) Relacionar elementos sonoros Pedir aos estudantes que listem diferentes
podem exercer funções
(sílabas, fonemas, partes de palavras) com palavras, entre elas, palavras indígenas,
diversas em contextos
sua representação escrita. utilizando os critérios de ordem alfabética e
de uso da língua?
de número de sílabas.

69
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF01LP09) Comparar palavras, identificando Produzir jogos lúdicos para identificar a


semelhanças e diferenças entre sons de escrita de palavras e refletir sobre a junção
sílabas iniciais, mediais e finais. de vogais e consoantes formando sílabas.

Conhecimento (EF01LP10) Nomear as letras do alfabeto e Trabalhar com fichas de palavras e


do alfabeto do recitá-lo na ordem das letras. reproduzir essas palavras com letras
português do Brasil móveis.

Conhecimento das (EF01LP11) Conhecer, diferenciar e Pesquisa de letras e palavras em diferentes


diversas grafias do relacionar letras em formato imprensa e suportes (revistas, jornais, livros e
alfabeto cursiva, maiúsculas e minúsculas. panfletos) e uso do computador para
Acentuação verificar as diversas fontes de letras.

Segmentação de (EF01LP12) Reconhecer a separação das Ler as palavras lentamente fazendo com
palavras palavras, na escrita, por espaços em que os estudantes percebam a divisão
Classificação de branco. silábica com auxílio de som, por exemplo,
palavras por número de palmas.
de sílabas

Construção do (EF01LP13) Comparar palavras, identificando Produzir jogos lúdicos para identificar a
sistema alfabético semelhanças e diferenças entre sons de escrita de palavras e refletir sobre a junção
sílabas iniciais, mediais e finais. de vogais e consoantes formando sílabas.

Pontuação (EF01LP14) Identificar outros sinais no Trabalhar com textos de diversos gêneros e
texto além das letras, como pontos finais, fazer a observação do uso da pontuação e
de interrogação e exclamação e seus de sua finalidade.
efeitos na entonação.

70
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sinonímia e (EF01LP15) Agrupar palavras pelo critério Uso de revistas, livros e dicionários em sala
antonímia de aproximação de significado (sinonímia) de aula para recorte e colagem de palavras
Morfologia e separar palavras pelo critério de oposição com significados parecidos e opostos.
Pontuação de significado (antonímia).

LÍNGUA PORTUGUESA/1º ANO


CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como o contexto de Produção de texto (EF12LP06) Planejar e produzir, em Exercitar a expressividade da oralidade por
circulação dos gêneros oral colaboração com os colegas e com a ajuda meio de gêneros textuais do cotidiano do
textuais pode afetar a do professor, recados, avisos, convites, sujeito, explorando as ferramentas digitais
produção de texto oral? receitas, instruções de montagem, dentre de comunicação entre os interlocutores.
outros gêneros do campo da vida cotidiana,
que possam ser repassados oralmente
por meio de ferramentas digitais, em
áudio ou vídeo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade
do texto.

(EF01LP19) Recitar parlendas, quadras, Promover rodas de leitura de textos para


quadrinhas, trava-línguas, com entonação trabalhar a entonação e a expressividade
adequada e observando as rimas. presentes nos textos literários.

71
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como a prática da Compreensão em (EF12LP04) Ler e compreender, em Ler textos de diversos gêneros digitais e
leitura possibilita leitura colaboração com os colegas e com a ajuda impressos.
no estudante uma do professor ou já com certa autonomia,
compreensão autônoma listas, agendas, calendários, avisos, Leitura-deleite em sala de aula.
sobre os textos digitais e convites, receitas, instruções de montagem
impressos? (digitais ou impressos), dentre outros Leitura por matrizes culturais distintas
gêneros do campo da vida cotidiana, no âmbito da cultura local, regional e
considerando a situação comunicativa e o nacional.
tema/assunto do texto e relacionando sua
forma de organização à sua finalidade.

(EF01LP16) Ler e compreender, em Ler textos de diversos gêneros digitais e


colaboração com os colegas e com a impressos.
ajuda do professor, quadras, quadrinhas,
parlendas, trava-línguas, dentre outros Leitura-deleite em sala de aula.
gêneros do campo da vida cotidiana,
considerando a situação comunicativa e o Leitura por matrizes culturais distintas
tema/assunto do texto e relacionando sua no âmbito da cultura local, regional e
forma de organização à sua finalidade. nacional.

Leitura de imagens (EF15LP14) Construir o sentido de histórias Construir a compreensão textual por
em narrativas visuais em quadrinhos e tirinhas, relacionando meio de textos verbais e não verbais,
imagens e palavras e interpretando observando os recursos estilísticos neles
recursos gráficos (tipos de balões, de presentes.
letras, onomatopeias).

72
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como a prática da escrita Escrita autônoma e (EF01LP17) Planejar e produzir, em Produzir textos de diversos gêneros digitais
autônoma possibilita ao compartilhada colaboração com os colegas e com a ajuda e impressos com o auxílio do professor-
estudante a apropriação do professor, listas, agendas, calendários, escriba.
das estruturas avisos, convites, receitas, instruções de
gramaticais, levando montagem e legendas para álbuns, fotos ou Produção de texto coletivo e individual.
em consideração a ilustrações (digitais ou impressos), dentre
situação comunicativa e outros gêneros do campo da vida cotidiana,
a finalidade de produção considerando a situação comunicativa e o
do texto? tema/assunto/finalidade do texto.

(EF01LP18) Registrar, em colaboração com Refletir sobre as estruturas linguísticas da


os colegas e com a ajuda do professor, língua portuguesa e empregá-las a partir
cantigas, quadras, quadrinhas, parlendas, dos contextos reais de uso, a fim de fazer o
trava-línguas, dentre outros gêneros do sujeito compreender como elas participam
campo da vida cotidiana, considerando a da construção dos efeitos de sentido do
situação comunicativa e o tema/assunto/ texto.
finalidade do texto.

Se a escrita é uma Escrita compartilhada (EF12LP05) Planejar e produzir, em Explorar os diferentes aspectos da escrita,
prática compartilhada, colaboração com os colegas e com a ajuda observando os níveis de construção formal
como se dá essa do professor, (re)contagens de histórias, da produção textual, e adequá-la às
construção nas poemas e outros textos versificados (letras situações reais de comunicação do falante.
diferentes situações de de canção, quadrinhas, cordel), poemas
produção? visuais, tiras e histórias em quadrinhos,
dentre outros gêneros do campo artístico-
literário, considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.

73
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sendo a literatura um Forma de composição (EF12LP07) Identificar e (re)produzir, em Reconhecer a literatura produzida por
bem simbólico, como do texto cantiga, quadras, quadrinhas, parlendas, matrizes culturais distintas no âmbito
se dá sua construção e trava-línguas e canções, rimas, aliterações, da cultura local, regional, nacional e
recepção nos diferentes assonâncias, o ritmo de fala relacionado internacional.
espaços sociais? ao ritmo e à melodia das músicas e seus
efeitos de sentido.

(EF01LP20) Identificar e reproduzir, em Discutir com os estudantes as novas


listas, agendas, calendários, regras, formas de produzir diferentes textos
avisos, convites, receitas, instruções de impressos ou digitais.
montagem e legendas para álbuns, fotos
ou ilustrações (digitais ou impressos), a
formatação e diagramação específica de
cada um desses gêneros.

74
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como promover a Produção de texto (EF12LP13) Planejar, em colaboração com os Adequar a prática da oralidade do sujeito
vivência da prática da oral colegas e com a ajuda do professor, slogans conforme a sua necessidade comunicativa
oralidade na escola? e peça de campanha de conscientização e, também, a observância do gênero
destinada ao público infantil que possam textual e sua funcionalidade no meio
ser repassados oralmente por meio de social.
ferramentas digitais, em áudio ou vídeo,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como formar leitores Compreensão em (EF12LP08) Ler e compreender, em Promover o contato do sujeito com textos
competentes na escola? leitura colaboração com os colegas e com a ajuda de cunho jornalístico, favorecendo o
do professor, fotolegendas em notícias, conhecimento global da informação e o
manchetes e lides em notícias, álbum de conhecimento linguístico.
fotos digital noticioso e notícias curtas
para público infantil, dentre outros gêneros
do campo jornalístico, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto
do texto.

75
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF12LP09) Ler e compreender, em Reconhecer as particularidades e


colaboração com os colegas e com a propriedades que compõem a leitura de
ajuda do professor, slogans, anúncios textos não literários e, especificamente, de
publicitários e textos de campanhas de textos publicitários.
conscientização destinados ao público
infantil, dentre outros gêneros do campo
publicitário, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF12LP10) Ler e compreender, em Apropriar-se de leituras de textos não


colaboração com os colegas e com a ajuda literários do cotidiano do educando e
do professor, cartazes, avisos, folhetos, favorecer uma formação crítica e funcional
regras e regulamentos que organizam a em relação aos textos em foco.
vida na comunidade escolar, dentre outros
gêneros do campo da atuação cidadã,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

76
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Que estratégias didáticas Escrita compartilhada (EF12LP11) Escrever, em colaboração com Propor diferentes momentos acerca da
a escola deve utilizar os colegas e com a ajuda do professor, importância do funcionamento, do estilo,
para formar escritores fotolegendas em notícias, manchetes e lides das condições de produção, da função,
competentes? em notícias, álbum de fotos digital noticioso da recepção e da circulação dos textos
e notícias curtas para público infantil, digitais jornalísticos.
ou impressos, dentre outros gêneros do
campo jornalístico, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF12LP12) Escrever, em colaboração com Propor diferentes momentos acerca da


os colegas e com a ajuda do professor, importância do funcionamento, do estilo,
slogans, anúncios publicitários e textos de das condições de produção, da função,
campanhas de conscientização destinados da recepção e da circulação dos textos
ao público infantil, dentre outros gêneros publicitários.
do campo publicitário, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.

(EF01LP21) Escrever, em colaboração com Propor diferentes momentos acerca da


os colegas e com a ajuda do professor, importância do funcionamento, do estilo,
listas de regras e regulamentos que das condições de produção, da função,
organizam a vida na comunidade escolar, da recepção e da circulação dos textos no
dentre outros gêneros do campo da contexto escolar.
atuação cidadã, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

77
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sendo a literatura um Forma de composição (EF12LP14) Identificar e reproduzir, em Construir com os estudantes as novas
bem simbólico, como do texto fotolegendas de notícias, álbum de formas de produzir diferentes textos
se dá sua construção e fotos digital noticioso, cartas de leitor impressos ou digitais.
recepção nos diferentes (revista infantil), digitais ou impressos, a
espaços sociais? formatação e diagramação específica de
cada um desses gêneros, inclusive em suas
versões orais.

(EF12LP15) Identificar a forma de Construir e identificar com os estudantes


composição de slogans publicitários. as novas formas de produzir textos
publicitários.

(EF12LP16) Identificar e reproduzir, Construir com os estudantes as novas


em anúncios publicitários e textos de formas de produzir diferentes textos
campanhas de conscientização destinados impressos ou digitais, considerando a
ao público infantil (orais e escritos, digitais estrutura e os elementos multimodais.
ou impressos), a formatação e diagramação
específica de cada um desses gêneros,
inclusive o uso de imagens.

78
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Existe uma prática Planejamento de (EF01LP23) Planejar e produzir, em Discutir com os estudantes a importância
formativa da oralidade texto oral/Exposição colaboração com os colegas e com a ajuda da ampliação do léxico a partir da
na escola? oral do professor, entrevistas, curiosidades, prática de leitura e como ela possibilita a
dentre outros gêneros do campo construção linear da oralidade nos mais
investigativo, que possam ser repassados diferentes discursos.
oralmente por meio de ferramentas
digitais, em áudio ou vídeo, considerando
a situação comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.

Como as narrativas são Contagem de (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Contar histórias com representação de
contadas no âmbito histórias apoio de imagem, textos literários lidos personagens.
escolar? pelo professor.

79
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como o uso de Apreciação estética/ (EF12LP18) Apreciar poemas e outros Reconhecer as características estruturais
determinados recursos Estilo textos versificados, observando dos diferentes poemas e identificar a
linguísticos, sejam eles rimas, sonoridades, jogos de palavras, finalidade desse gênero.
estéticos ou literários, reconhecendo seu pertencimento ao
afetam a estrutura mundo imaginário e sua dimensão de Realizar atividades de reconhecimento de
textual, contribuindo encantamento, jogo e fruição. textos trabalhados em sala de aula com a
para a progressão colaboração dos colegas e do professor.
temática das narrativas e
dos elementos poéticos
e, consequentemente,
Formação do leitor (EF15LP15) Reconhecer que os textos Vivenciar de modo individual ou coletivo e
para a construção de
literário literários fazem parte do mundo do colaborativo a produção de texto literário
efeitos de sentido no
imaginário e apresentam uma dimensão em diálogo com outras artes (por exemplo,
texto?
lúdica, de encantamento, valorizando- a dança e o teatro) na construção de
os, em sua diversidade cultural, como diferentes matrizes estéticas, culturais e de
patrimônio artístico da humanidade. identidade.

Leitura colaborativa e (EF15LP16) Ler e compreender, em Promover o contato do sujeito com textos
autônoma colaboração com os colegas e com a ajuda narrativos, favorecendo o conhecimento
do professor e, mais tarde, de maneira das características desse tipo de texto
autônoma, textos narrativos de maior (narrador, personagens, enredo, tempo e
porte como contos (populares, de fadas, espaço).
acumulativos, de assombração etc.) e
crônicas.

80
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Apreciação estética/ (EF15LP17) Apreciar poemas visuais e Saber identificar e utilizar os recursos
Estilo concretos, observando efeitos de sentido linguísticos e estéticos adequados a esse
criados pelo formato do texto na página, gênero textual.
distribuição e diagramação das letras, pelas
ilustrações e por outros efeitos visuais.

Sendo a literatura um Formação do leitor (EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações Explorar diferentes espaços (reais e
bem simbólico, como literário/Leitura e outros recursos gráficos. virtuais) para a prática da leitura literária
se dá sua construção e multissemiótica por meio da música, da arte, do cinema e
recepção nos diferentes do teatro.
espaços sociais?

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

É possível ensinar Produção de textos (EF01LP22) Planejar e produzir, em Discutir como o plano do texto se
o sujeito a perceber colaboração com os colegas e com a ajuda constitui em uma importante estratégia
que há possibilidades do professor, diagramas, entrevistas, para a produção textual, entendendo
de significação na curiosidades, dentre outros gêneros do as sequências textuais e a condição de
apreensão da realidade campo investigativo, digitais ou impressos, produção de texto.
e, ainda, que ele pode considerando a situação comunicativa e o
assumir algumas delas tema/assunto/finalidade do texto.
na produção textual?

81
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como a prática da escrita Escrita autônoma e (EF01LP25) Produzir, tendo o professor Promover o contato do sujeito com textos
autônoma possibilita ao compartilhada como escriba, recontagens de histórias narrativos, favorecendo o conhecimento
estudante a apropriação lidas pelo professor, histórias imaginadas das características desse tipo de texto
das estruturas ou baseadas em livros de imagens, (narrador, personagens, enredo, tempo
gramaticais, levando observando a forma de composição de e espaço) como, também, dos gêneros
em consideração a textos narrativos (personagens, enredo, textuais pertencentes a essa tipologia.
situação comunicativa e tempo e espaço).
a finalidade de produção Propor ao estudante a montagem de um
do texto? roteiro de projeto de pesquisa, com as
etapas definidas e o cronograma.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como formar leitores Compreensão em (EF12LP17) Ler e compreender, em Promover o contato do sujeito com textos
competentes na escola? leitura colaboração com os colegas e com a narrativos, favorecendo o conhecimento
ajuda do professor, enunciados de tarefas das características desse tipo de texto
escolares, diagramas, curiosidades, (narrador, personagens, enredo, tempo e
pequenos relatos de experimentos, espaço).
entrevistas, verbetes de enciclopédia
infantil, entre outros gêneros do campo
investigativo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

82
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como conduzir o ensino Forma de composição (EF01LP24) Identificar e reproduzir, Refletir e analisar as estruturas linguísticas
da língua tendo em vista dos textos em enunciados de tarefas escolares, da língua portuguesa a partir dos
a questão gramatical? Adequação do texto diagramas, entrevistas, curiosidades, contextos reais de uso, a fim de fazer o
às normas de escrita digitais ou impressos, a formatação e sujeito compreender como elas participam
diagramação específica de cada um desses da construção dos efeitos de sentido do
gêneros, inclusive em suas versões orais. texto.

Como trabalham os Formas de (EF01LP26) Identificar elementos de uma Ler e identificar os elementos da narrativa.
textos narrativos em sala composição de narrativa lida ou escutada, incluindo
de aula? narrativas personagens, enredo, tempo e espaço.

Formas de (EF12LP19) Reconhecer, em textos Atividades práticas em que os estudantes


composição de textos versificados, rimas, sonoridades, jogos explorem os recursos poéticos de rima,
poéticos de palavras, palavras, expressões, versificação e estrofe no gênero poema.
comparações, relacionando-as com
sensações e associações.

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Trabalham a recontagem Contagem de (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Contar histórias com representação de
das narrativas no âmbito histórias apoio de imagem, textos literários lidos personagens de maneira individual ou
escolar? pelo professor. coletiva ou ainda com a ajuda do professor.

83
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

De que forma os Apreciação estética (EF12LP18) Apreciar poemas e outros Rodas de leitura (compartilhada, coletiva
gêneros literários e, Estilo textos versificados, observando ou individual) de poemas em sala de aula.
em particular, o poema rimas, sonoridades, jogos de palavras,
pode colaborar com a reconhecendo seu pertencimento ao
formação do leitor? mundo imaginário e sua dimensão de
encantamento, jogo e fruição.

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Na sala de aula Escrita autônoma e (EF01LP25) Produzir, tendo o professor Atividades de produção de textos
trabalham a produção de compartilhada como escriba, recontagens de histórias narrativos com a colaboração do professor-
textos narrativos? lidas pelo professor, histórias imaginadas escriba a partir de histórias contadas em
ou baseadas em livros de imagens, sala de aula.
observando a forma de composição de
textos narrativos (personagens, enredo,
tempo e espaço).

84
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
1º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como trabalhar os Formas de (EF01LP26) Identificar elementos de uma Promover o contato e a leitura de
textos narrativos e composição de narrativa lida ou escutada, incluindo narrativas observando as características
poéticos, destacando narrativas personagens, enredo, tempo e espaço. desse tipo de texto.
a linguagem ficcional/
e verossimilhança
Formas de (EF12LP19) Reconhecer, em textos Explorar nos poemas a relação semântica
e a representação
composição de textos versificados, rimas, sonoridades, jogos de sentido expressa nesse gênero textual.
do pensamento do
poéticos de palavras, palavras, expressões,
produtor?
comparações, relacionando-as com
sensações e associações.

85
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/2º ANO


TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da Oralidade pública (EF15LP09) Expressar-se em situações Conversas em roda mediada pelo professor.
oralidade do educando Intercâmbio de intercâmbio oral com clareza,
reproduzidas em sala de conversacional em preocupando-se em ser compreendido
aula podem contribuir sala de aula pelo interlocutor e usando a palavra com
para a construção de tom de voz audível, boa articulação e ritmo
uma fala mais formal, adequado.
em uma conversação
mais elaborada nas
diversas situações de
comunicação? Escuta atenta (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas Exercitar a escuta da fala entre os sujeitos
de professores e colegas, formulando como também nas interações do dia a dia,
perguntas pertinentes ao tema e escutando com atenção e compreensão a
solicitando esclarecimentos sempre que fala do outro e questionando quando não
necessário. houver entendimento.

Características (EF15LP11) Reconhecer características Exercitar a expressividade da fala


da conversação da conversação espontânea presencial, espontânea, observando os termos formais
espontânea respeitando os turnos de fala, de tratamento entre os interlocutores.
selecionando e utilizando, durante a
conversação, formas de tratamento
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

86
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da Aspectos não (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos Explorar os elementos verbais e não
oralidade do educando linguísticos não linguísticos (paralinguísticos) observados verbais no momento de comunicação.
reproduzidas em sala de (paralinguísticos) no na fala, como direção do olhar, riso, gestos,
aula podem contribuir ato da fala movimentos da cabeça (de concordância ou
para a construção de discordância), expressão corporal, tom de voz.
uma fala mais formal,
em uma conversação
Relato oral (EF15LP13) Identificar finalidades da interação Utilizar a linguagem oral com eficiência,
mais elaborada nas
Registro formal e oral em diferentes contextos comunicativos adequando sua fala a diferentes situações
diversas situações de
informal (solicitar informações, apresentar opiniões, formais e informais de comunicação.
comunicação?
informar, relatar experiências etc.).

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sabendo que o texto é Decodificação (EF12LP01) Ler palavras novas com precisão Leitura de textos com uso frequente de
uma unidade completa Fluência de leitura na decodificação, no caso de palavras palavras do domínio ou léxico dos estudantes.
de sentidos que de uso frequente, ler globalmente, por Ampliar o vocabulário do estudante mediante
apresenta diversas memorização. listas de palavras indígenas, observando sua
funções linguísticas escrita e seus significados.
e extralinguísticas,
quais as estratégias
Formação de leitor (EF12LP02) Buscar, selecionar e ler, Ler listas dos nomes dos estudantes da
de leitura trabalhadas
com a mediação do professor (leitura turma, ajudante do dia, aniversariantes do
pelo professor com os
compartilhada), textos que circulam em meios mês, brinquedos, brincadeiras, comidas
diferentes textos?
impressos ou digitais, de acordo com as preferidas e material escolar.
necessidades e interesses.

87
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Reconstrução (EF15LP01) Identificar a função social de Leitura de diversos textos do cotidiano do


das condições de textos que circulam em campos da vida social estudante após trabalhar sua estrutura de
produção e recepção dos quais participa cotidianamente (a casa, produção e sua funcionalidade no meio
de textos a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias social.
impressa, de massa e digital, reconhecendo
para que foram produzidos, onde circulam,
quem os produziu e a quem se destinam.

Estratégia de leitura (EF15LP02) Estabelecer expectativas em Trabalhar, a partir do diálogo em sala de


relação ao texto que vai ler (pressuposições aula com os estudantes, antes da leitura,
antecipadoras dos sentidos, da forma e o conhecimento prévio, as informações
da função social do texto), apoiando-se explícitas e os recursos multissemióticos
em seus conhecimentos prévios sobre as presentes nos textos.
condições de produção e recepção desse
texto, o gênero, o suporte e o universo
temático, bem como sobre saliências
textuais, recursos gráficos, imagens, dados
da própria obra (índice, prefácio etc.),
confirmando antecipações e inferências
realizadas antes e durante a leitura
de textos, checando a adequação das
hipóteses realizadas.
(EF15LP03) Localizar informações explícitas
em textos.
(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido
produzido pelo uso de recursos expressivos
gráfico-visuais em textos multissemióticos.

88
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Considerando que o Construção do (EF02LP01) Utilizar, ao produzir o texto, Solicitar que cada estudante diga
sistema alfabético sistema alfabético grafia correta de palavras conhecidas ou uma palavra que se inicie com o som
representa os sons de Convenções da com estruturas silábicas já dominadas, trabalhado, já explorando as pistas táteis
nossa fala, como ensinar escrita letras maiúsculas em início de frases e e auditivas.
essa representação do em substantivos próprios, segmentação
fonema-grafema por entre as palavras, ponto final, ponto de Registrar as palavras oralizadas pelos
meio da escrita? interrogação e ponto de exclamação. estudantes na lousa, usando a grafia
correta e diferenciando letras maiúsculas
de minúsculas.

Construção do (EF12LP03) Copiar textos breves, mantendo Registrar textos no caderno, como escriba,
sistema alfabético suas características e voltando para o observando a ordenação lógica da escrita,
Estabelecimento de texto sempre que tiver dúvidas sobre sua o espaçamento, a pontuação e as margens
relações anafóricas distribuição gráfica, espaçamento entre as da página.
na referenciação e palavras, escrita das palavras e pontuação.
construção da coesão

89
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O texto, em seu Planejamento de (EF15LP05) Planejar, com a ajuda do Realizar leitura com os estudantes
formato, manifesta texto professor, o texto que será produzido, e, depois, proporcionar atividade de
uma flexibilidade de considerando a situação comunicativa, produção de pequenos textos em que,
construção tanto textual os interlocutores (quem escreve/para conhecendo possíveis receptores ou
quanto estrutural. quem escreve); a finalidade ou o propósito interlocutores, escolham o melhor gênero
A partir disso, como (escrever para quê); a circulação (onde textual para expressar suas ideias.
organizar as ideias o texto vai circular); o suporte (qual
para escrever um é o portador do texto); a linguagem, Produção de textos coletivos.
texto de diferentes organização e forma do texto e seu
maneiras, levando tema, pesquisando em meios impressos
em consideração as ou digitais, sempre que for preciso,
ferramentas digitais na informações necessárias à produção do
edição ou reprodução do texto, organizando em tópicos os dados e
texto? as fontes pesquisadas.

Revisão de textos (EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido Proporcionar atividades de reescrita de
com a ajuda do professor e a colaboração textos coletivamente.
dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo,
fazendo cortes, acréscimos, reformulações,
correções de ortografia e pontuação.

Edição de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, Realizar atividade coletiva de reescrita
em colaboração com os colegas e com a textual, estimulando a colaboração
ajuda do professor, ilustrando, quando for e a criatividade e, ao mesmo tempo,
o caso, em suporte adequado, manual ou desenvolvendo a atitude de leitores e
digital. escritores.

90
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Utilização de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Orientar os estudantes no uso de


tecnologia digital programas de edição de texto, para editar e ferramentas digitais na edição ou
publicar os textos produzidos, explorando reprodução do texto.
os recursos multissemióticos disponíveis.

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O conhecimento e o Construção do (EF02LP02) Segmentar palavras em sílabas Realizar atividades comparativas com os
aprendizado sobre o sistema alfabético e e remover e substituir sílabas iniciais, estudantes, estabelecendo a diferença
alfabeto colaboram para da ortografia mediais ou finais para criar novas palavras. entre letras maiúscula e minúscula.
entender o que é a letra, Usar jogos educativos na aquisição do
a sílaba e a palavra. sistema alfabético e ortográfico.
A partir disso, como
podemos classificar
(EF02LP03) Ler e escrever palavras com Leitura em voz alta da escrita alfabética
a palavra, seu valor
correspondências regulares diretas observando sua tonicidade.
semântico e sua função
entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b) e
gramatical nos contextos
correspondências regulares contextuais (c
de uso?
e q; e e o, em posição átona em final de
palavra).

(EF02LP04) Ler e escrever corretamente Leitura de sílaba e ampliação da


palavras com sílabas CV, V, CVC, CCV, escrita por meio de ditados, cruzadas e
identificando que existem vogais em todas brincadeiras.
as sílabas.

91
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF02LP05) Ler e escrever corretamente Nomear e reconhecer as letras e palavras


palavras com marcas de nasalidade (til, m, n). com sons nasalizantes.

Conhecimento (EF02LP06) Perceber o princípio acrofônico Pedir aos estudantes que listem diferentes
do alfabeto do que opera nos nomes das letras do palavras utilizando os critérios de ordem
português do Brasil alfabeto. alfabética e os sons nasais e orais.

Conhecimento das (EF02LP07) Escrever palavras, frases, textos Produzir pequenos textos com a utilização
diversas grafias do curtos nas formas imprensa e cursiva. da escrita cursiva.
alfabeto
Acentuação

Segmentação de (EF02LP08) Segmentar corretamente as Possibilitar o conhecimento e a aquisição


palavras palavras ao escrever frases e textos. do uso correto da segmentação de palavras
Classificação de em frases e textos.
palavras por número
de sílabas

Pontuação (EF02LP09) Usar adequadamente ponto Atividades com textos para empregar
final, ponto de interrogação e ponto de corretamente os sinais de pontuação.
exclamação.

Sinonímia e (EF02LP10) Identificar sinônimos de Observar na leitura e escrita a significação


antonímia palavras de texto lido, determinando a dos prefixos in-/im- nas palavras.
Morfologia diferença de sentido entre eles, e formar
Pontuação antônimos de palavras encontradas em
texto lido pelo acréscimo do prefixo de
negação in-/im-.

92
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Morfologia (EF02LP11) Formar o aumentativo e o Trabalhar a relação semântica do


diminutivo de palavras com os sufixos -ão aumentativo e do diminutivo.
e -inho/-zinho.

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da oralidade Produção de texto (EF12LP06) Planejar e produzir, em Exercitar a expressividade da oralidade por
do estudante oral colaboração com os colegas e com a ajuda meio de gêneros textuais do cotidiano do
reproduzidas em sala de do professor, recados, avisos, convites, sujeito, explorando as ferramentas digitais
aula podem contribuir receitas, instruções de montagem, dentre de comunicação entre os interlocutores.
para a ampliação do outros gêneros do campo da vida cotidiana,
conhecimento textual que possam ser repassados oralmente
enquanto produtor de por meio de ferramentas digitais, em
texto oral? áudio ou vídeo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade
do texto.

(EF02LP15) Cantar cantigas e canções, Promover rodas de leitura de textos para


obedecendo ao ritmo e à melodia. trabalhar a entonação e a expressividade
presentes nos textos literários.

93
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF12LP04) Ler e compreender, em Identificar os diversos gêneros digitais
dos conhecimentos de leitura colaboração com os colegas e com a ajuda e impressos com atenção à sua
compreensão textual, do professor ou já com certa autonomia, funcionalidade e finalidade e ler palavras-
leitura de imagens listas, agendas, calendários, avisos, chave com diversas estruturas silábicas.
em narrativas visuais convites, receitas, instruções de montagem
e escrita autônoma e (digitais ou impressos), dentre outros
compartilhada, devemos gêneros do campo da vida cotidiana,
levar em conta a considerando a situação comunicativa e o
concepção de sujeito, tema/assunto do texto e relacionando sua
de língua, de texto e de forma de organização à sua finalidade.
construção do sentido
apresentado pelo
(EF02LP12) Ler e compreender com certa Ler textos de diversos gêneros digitais
produtor, observando a
autonomia cantigas, letras de canção, e impressos com atenção à sua
situação social em que
dentre outros gêneros do campo da funcionalidade, meio de circulação e
ele está inserido?
vida cotidiana, considerando a situação finalidade.
comunicativa e o tema/assunto do texto e
relacionando sua forma de organização à
sua finalidade.

Leitura de imagens (EF15LP14) Construir o sentido de histórias Construir a compreensão textual por
em narrativas visuais em quadrinhos e tirinhas, relacionando meio de textos verbais e não verbais,
imagens e palavras e interpretando observando os recursos estilísticos neles
recursos gráficos (tipos de balões, de letras, presentes.
onomatopeias).

94
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como devemos orientar Escrita autônoma e (EF02LP13) Planejar e produzir bilhetes Produzir textos de diversos gêneros
a escrita autônoma de compartilhada e cartas, em meio impresso e/ou digital, digitais e impressos com atenção à sua
gêneros textuais, como dentre outros gêneros do campo da funcionalidade e finalidade.
bilhetes, cartas, relatos vida cotidiana, considerando a situação
e textos poéticos, tendo comunicativa e o tema/assunto/finalidade
em vista a estrutura do texto.
desses textos, sua
finalidade comunicativa
e seus assuntos, fazendo (EF02LP14) Planejar e produzir pequenos Refletir sobre as estruturas linguísticas da
com que os estudantes relatos de observação de processos, de língua portuguesa e empregá-las a partir
se apropriem de suas fatos, de experiências pessoais, mantendo dos contextos reais de uso, a fim de fazer o
características no as características do gênero, considerando sujeito compreender como elas participam
momento de produção? a situação comunicativa e o tema/assunto da construção dos efeitos de sentido do
do texto. texto.

Escrita (EF12LP05) Planejar e produzir, em Explorar os diferentes aspectos da escrita,


compartilhada colaboração com os colegas e com a ajuda observando os níveis de construção
do professor, (re)contagens de histórias, formal da produção textual e adequá-la às
poemas e outros textos versificados (letras situações reais de comunicação do falante.
de canção, quadrinhas, cordel), poemas
visuais, tiras e histórias em quadrinhos,
dentre outros gêneros do campo artístico-
literário, considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.

95
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O produtor ou Forma de composição (EF12LP07) Identificar e (re)produzir Reconhecer a literatura produzida por
organizador de texto do texto – em cantiga, quadras, quadrinhas, matrizes culturais distintas no âmbito da
recorre às estratégias parlendas, trava-línguas e canções – rimas, cultura local, regional e nacional.
de estrutura textual aliterações, assonâncias, o ritmo de fala
como marcas de relacionado ao ritmo e à melodia das
sinalização (formatação, músicas e seus efeitos de sentido.
diagramação, marcas
linguísticas de
conectores temporais, (EF02LP16) Identificar e reproduzir, em Discutir com os estudantes as novas
modais e recursos bilhetes, recados, avisos, cartas, e-mails, formas de produzir diferentes textos
estilísticos)? receitas (modo de fazer), relatos (digitais impressos ou digitais, destacando sua
ou impressos), a formatação e diagramação finalidade e o meio de circulação.
específica de cada um desses gêneros.

(EF02LP17) Identificar e reproduzir, em Atividades de produção textual que


relatos de experiências pessoais, a possibilitem ao estudante empregar as
sequência dos fatos, utilizando expressões marcas temporais em textos narrativos.
que marquem a passagem do tempo
(“antes”, “depois”, “ontem”, “hoje”,
“amanhã”, “outro dia”, “antigamente”,
“há muito tempo” etc.), e o nível de
informatividade necessário.

96
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da Produção de texto (EF02LP19) Planejar e produzir, em Discutir com os educandos as novas
oralidade do educando oral colaboração com os colegas e com a ajuda formas de produzir diferentes textos
reproduzidas em sala de do professor, notícias curtas para público impressos e digitais.
aula podem contribuir infantil, para compor jornal falado que
para a ampliação do possa ser repassado oralmente ou em
conhecimento textual meio digital, em áudio ou vídeo, dentre
enquanto produtor de outros gêneros do campo jornalístico,
texto oral? considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF12LP13) Planejar, em colaboração com os Discutir e identificar com os educandos


colegas e com a ajuda do professor, slogans as novas formas de produção de textos
e peça de campanha de conscientização publicitários a partir de sua realidade
destinada ao público infantil que possam escolar.
ser repassados oralmente por meio de
ferramentas digitais, em áudio ou vídeo,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

97
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF12LP08) Ler e compreender, em Promover o contato do sujeito com textos
dos conhecimentos de leitura colaboração com os colegas e com a ajuda de cunho jornalístico, favorecendo o
compreensão textual, do professor, fotolegendas em notícias, conhecimento global da informação e o
de leitura de imagens manchetes e lides em notícias, álbum de conhecimento linguístico.
em narrativas visuais fotos digital noticioso e notícias curtas para
e de escrita autônoma público infantil, dentre outros gêneros do
e compartilhada, campo jornalístico, considerando a situação
devemos levar em conta comunicativa e o tema/assunto do texto.
a concepção de sujeito,
de língua, de texto e de
(EF12LP09) Ler e compreender, em Reconhecer as particularidades e
construção do sentido
colaboração com os colegas e com a propriedades que compõem a leitura de
apresentado pelo
ajuda do professor, slogans, anúncios textos não literários e, especificamente, os
produtor, observando a
publicitários e textos de campanhas de textos publicitários.
situação social em que
conscientização destinados ao público Trabalhar com textos fatiados, explorando
ele está inserido?
infantil, dentre outros gêneros do campo as sequências das ideias.
publicitário, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF12LP10) Ler e compreender, em Apropriar-se de leituras de textos não


colaboração com os colegas e com a ajuda literários do cotidiano do estudante e
do professor, cartazes, avisos, folhetos, favorecer uma formação crítica e funcional
regras e regulamentos que organizam a em relação aos textos em foco.
vida na comunidade escolar, dentre outros
gêneros do campo da atuação cidadã,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

98
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

No momento da escrita Escrita compartilhada (EF12LP11) Escrever, em colaboração com Discutir acerca da importância do
com a colaboração do os colegas e com a ajuda do professor, funcionamento, do estilo, das condições
professor e colegas, fotolegendas em notícias, manchetes e de produção, da função, da recepção e da
ambos devem considerar lides em notícias, álbum de fotos digital circulação dos textos jornalísticos.
o contexto ou situação noticioso e notícias curtas para público
extralinguística? infantil, digitais ou impressos, dentre
outros gêneros do campo jornalístico,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF12LP12) Escrever, em colaboração com Discutir acerca da importância do


os colegas e com a ajuda do professor, funcionamento, do estilo, das condições
slogans, anúncios publicitários e textos de de produção, da função, da recepção e da
campanhas de conscientização destinados circulação dos textos publicitários.
ao público infantil, dentre outros gêneros
do campo publicitário, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.

(EF02LP18) Planejar e produzir cartazes e Adequar a prática da oralidade do sujeito


folhetos para divulgar eventos da escola conforme a sua necessidade comunicativa
ou da comunidade, utilizando linguagem e, também, a observância do gênero
persuasiva e elementos textuais e visuais textual e de sua funcionalidade no meio
(tamanho da letra, leiaute, imagens) social na hora da produção do texto.
adequados ao gênero, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto
do texto.

99
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O produtor ou Forma de composição (EF12LP14) Identificar e reproduzir, em Discutir com os educandos as novas
organizador de texto do texto fotolegendas de notícias, álbum de formas de produzir diferentes textos
recorre às estratégias fotos digital noticioso, cartas de leitor impressos ou digitais, considerando a
de estruturas textuais (revista infantil), digitais ou impressos, a estrutura e os elementos multimodais.
como marcas de formatação e diagramação específica de
sinalização (formatação, cada um desses gêneros, inclusive em suas
diagramação, marcas versões orais.
linguísticas formais da
gramática de conectores
textuais) em textos
digitais e impressos? (EF12LP15) Identificar a forma de Produção de slogans publicitários.
composição de slogans publicitários.

(EF12LP16) Identificar e reproduzir, Produção de textos de anúncios


em anúncios publicitários e textos de publicitários orais ou escritos observando
campanhas de conscientização destinados a estrutura de organização textual e os
ao público infantil (orais e escritos, digitais elementos multimodais e multissemióticos.
ou impressos), a formatação e diagramação
específica de cada um desses gêneros,
inclusive o uso de imagens.

100
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Tratar das diferenças e Planejamento de (EF02LP24) Planejar e produzir, em Produção de textos de registros de
semelhanças entre fala e texto oral colaboração com os colegas e com a ajuda observação e experimentos, ressaltando
escrita fica impossível se Exposição oral do professor, relatos de experimentos, a estrutura de organização textual e os
considerarmos apenas registros de observação, entrevistas, dentre elementos de composição textual.
a questão do código e outros gêneros do campo investigativo, que Atividade de gravação de vídeos e áudios
não levarmos em conta possam ser repassados oralmente por meio com os estudantes.
a distribuição dos seus de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo,
usos na vida cotidiana? considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A orientação para Compreensão em (EF12LP17) Ler e compreender, em Refletir e analisar as estruturas linguísticas
a pesquisa de leitura colaboração com os colegas e com a da língua portuguesa, a partir dos
textos informativos ajuda do professor, enunciados de tarefas contextos reais de uso, a fim de fazer o
pode colaborar no escolares, diagramas, curiosidades, sujeito compreender como elas participam
aprofundamento das pequenos relatos de experimentos, da construção dos efeitos de sentido do
práticas de compreensão entrevistas, verbetes de enciclopédia texto.
e interpretação dos infantil, entre outros gêneros do campo
textos? investigativo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

101
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Imagens analíticas (EF02LP20) Reconhecer a função de textos Reconhecer as características estruturais


em textos utilizados para apresentar informações das diferentes atividades de pesquisa
coletadas em atividades de pesquisa e identificar a finalidade desse gênero
(enquetes, pequenas entrevistas, registros informativo.
de experimentações).

Pesquisa (EF02LP21) Explorar, com a mediação Proporcionar atividades de pesquisa com


do professor, textos informativos de a utilização do computador ou outras
diferentes ambientes digitais de pesquisa, ferramentas digitais.
conhecendo suas possibilidades.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Tratar das diferenças e Produção de textos (EF02LP22) Planejar e produzir, em Produção de textos narrativos e do campo
semelhanças entre fala e colaboração com os colegas e com a investigativo, observando a estrutura de
escrita fica impossível se ajuda do professor, pequenos relatos organização textual e os elementos de
considerarmos apenas de experimentos, entrevistas, verbetes composição textual.
a questão do código e de enciclopédia infantil, dentre outros
não levarmos em conta gêneros do campo investigativo, digitais
a situação de produção ou impressos, considerando a situação
e a efetivação dessas comunicativa e o tema/assunto/finalidade
práticas sociais? do texto.

102
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Escrita autônoma (EF02LP23) Planejar e produzir, com Produção de textos de registro de


certa autonomia, pequenos registros de observação e pesquisa, ressaltando a
observação de resultados de pesquisa, estrutura de organização textual e os
coerentes com um tema investigado. elementos de composição textual.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF02LP25) Identificar e reproduzir, em Produção de textos impressos e digitais de
professor trabalhar os dos textos relatos de experimentos, entrevistas, tipologia descritiva, ressaltando a estrutura
aspectos linguísticos Adequação do texto verbetes de enciclopédia infantil, digitais de organização textual e os elementos de
formais da língua às normas de escrita ou impressos, a formatação e diagramação composição textual.
conforme o texto em específica de cada um desses gêneros,
foco? inclusive em suas versões orais.

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Trabalham a recontagem Contagem de (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Contar histórias com representação de
das narrativas no âmbito histórias apoio de imagem, textos literários lidos personagens de maneira individual ou
escolar? pelo professor. coletiva ou ainda com a ajuda do professor.

103
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A formação de Formação do leitor (EF02LP26) Ler e compreender, com certa Vivenciar de modo individual ou coletivo
leitores literários literário autonomia, textos literários, de gêneros a produção de texto literário em diálogo
com vista à reflexão variados, desenvolvendo o gosto pela com outras artes (por exemplo, a dança
sobre estratégias leitura. e o teatro) na construção de diferentes
de dinamização de matrizes estéticas, culturais e de
atividades de leitura identidade.
em contexto escolar
possibilita à escola
um caráter crítico e (EF15LP15) Reconhecer que os textos Reconhecer a literatura produzida por
reflexivo, sendo o literários fazem parte do mundo do matrizes culturais distintas, no âmbito
espaço privilegiado imaginário e apresentam uma dimensão da cultura local, regional, nacional e
e responsável pelas lúdica, de encantamento, valorizando- internacional.
aprendizagens e pelo os, em sua diversidade cultural, como
desenvolvimento das patrimônio artístico da humanidade.
competências da leitura
e da escrita. Tendo em
vista esses fatores e
o processo de ensino Leitura colaborativa e (EF15LP16) Ler e compreender, em Atividade de leitura e compreensão do
e aprendizagem dos autônoma colaboração com os colegas e com a ajuda gênero conto na qual sejam apresentados
estudantes, a escola vem do professor e, mais tarde, de maneira os aspectos estruturais desse gênero
desenvolvendo alguma autônoma, textos narrativos de maior (narrador, personagem, tempo, enredo e
ação educativa para que porte como contos (populares, de fadas, espaço).
eles tenham acesso ao acumulativos, de assombração etc.) e
livro e à leitura? crônicas.

104
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Apreciação estética/ (EF12LP18) Apreciar poemas e outros Atividade com o gênero poema explorando
Estilo textos versificados, observando os aspectos de sonoridade, versificação e
rimas, sonoridades, jogos de palavras, recursos estilísticos nele empregado.
reconhecendo seu pertencimento ao
mundo imaginário e sua dimensão de
encantamento, jogo e fruição.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e Explorar nos poemas a relação semântica


concretos, observando efeitos de sentido de sentido expressa nesse gênero textual.
criados pelo formato do texto na página,
distribuição e diagramação das letras, pelas
ilustrações e por outros efeitos visuais.

Formação do leitor (EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações Possibilitar atividades em que os
literário e outros recursos gráficos. estudantes explorem nos textos os
Leitura recursos multimodais.
multissemiótica

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como devemos orientar Escrita autônoma e (EF02LP27) Reescrever textos narrativos Atividade de reescrita de textos narrativos.
a reescrita de textos compartilhada literários lidos pelo professor. Trabalhar poemas, contos e músicas que
narrativos? levem o estudante a construir significados
em sua diversidade artística.

105
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
2º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ALFABETIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como trabalhar os Formas de (EF02LP28) Reconhecer o conflito gerador Promover o contato do sujeito com textos
textos narrativos e composição de de uma narrativa ficcional e sua resolução, narrativos, favorecendo o conhecimento
poéticos em sala de narrativas além de palavras, expressões e frases que das características desse tipo de texto (tipo
aula, ponderando caracterizam personagens e ambientes. de narrador, personagens, enredo, tempo
a representação da e espaço) como, também, os gêneros
linguagem ficcional textuais pertencentes a essa tipologia com
e a representação destaque para o conflito gerador.
do pensamento do
produtor?

Formas de (EF12LP19) Reconhecer, em textos Explorar nos poemas a relação semântica


composição de textos versificados, rimas, sonoridades, jogos de sentido expressa nesse gênero textual.
poéticos de palavras, palavras, expressões,
comparações, relacionando-as com
sensações e associações.

Formas de (EF02LP29) Observar, em poemas visuais, o Atividades práticas em que os estudantes


composição de textos formato do texto na página, as ilustrações explorem os recursos poéticos de rima,
poéticos visuais e outros efeitos visuais. versificação e estrofe no gênero poema.

106
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/3º ANO


TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A composição do Forma de composição (EF35LP10) Identificar gêneros do discurso Proporcionar atividades (apresentação de
discurso em gêneros de gêneros orais oral, utilizados em diferentes situações trabalhos, rodas de conversa, entrevistas
orais fornece uma e contextos comunicativos, e suas e seminários) para que os estudantes
representação ou características linguístico-expressivas e desenvolvam o discurso oral com eficiência
concretização das composicionais (conversação espontânea, e espontaneidade.
marcas linguísticas conversação telefônica, entrevistas pessoais,
reproduzidas pelos entrevistas no rádio ou na TV, debate, Trabalhar com textos de tradição oral,
falantes? noticiário de rádio e TV, narração de jogos reconhecendo-os como manifestação de
esportivos no rádio e TV, aula, debate etc.). uma cultura local, regional ou nacional.

A variação linguística Variação linguística (EF35LP11) Ouvir gravações, canções, Orientar os estudantes a observarem as
é a manifestação textos falados em diferentes variedades variações linguísticas nos diferentes níveis
da pluralidade dos linguísticas, identificando características de linguagem, níveis sociais, classes sociais
discursos, porém regionais, urbanas e rurais da fala e e regiões.
observa-se que a respeitando as diversas variedades
nossa sociedade tem
linguísticas como características do uso Orientar os estudantes quanto às variações
longa tradição em
da língua por diferentes grupos regionais linguísticas, valorizando as diferentes
considerar a variação
ou diferentes culturas locais, rejeitando culturas presentes em nossa sociedade.
numa escala valorativa,
caracterizando os usos preconceitos linguísticos.
de cada variedade
como certos ou errados.
Oralidade pública (EF15LP09) Expressar-se em situações Promover roda de conversa para que os
Diante disso, no
contexto escolar, vale Intercâmbio de intercâmbio oral com clareza, estudantes salientem seus pontos de vista.
a pena só trabalhar a conversacional em preocupando-se em ser compreendido
norma-padrão porque o sala de aula pelo interlocutor e usando a palavra com
estudante ainda não a tom de voz audível, boa articulação e ritmo
“domina” totalmente? adequado.

107
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Escuta atenta (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas Auxiliar os estudantes na discussão sobre
de professores e colegas, formulando a linguagem utilizada em determinado
perguntas pertinentes ao tema e contexto e sua relação com o acesso à
solicitando esclarecimentos sempre que compreensão por parte do público.
necessário.

Características (EF15LP11) Reconhecer características Auxiliar os estudantes na discussão


da conversação da conversação espontânea presencial, sobre a linguagem utilizada no gênero de
espontânea respeitando os turnos de fala, conversação espontânea e sua relação
selecionando e utilizando, durante a com o acesso à compreensão por parte do
conversação, formas de tratamento público.
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

Aspectos não (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos Mediar discussões orais, auxiliando os
linguísticos não linguísticos (paralinguísticos) estudantes a engajarem-se, contribuindo
(paralinguísticos) no observados na fala, como direção do olhar, com a busca de soluções relacionadas à
ato da fala riso, gestos, movimentos da cabeça (de temática discutida e sua relevância social.
concordância ou discordância), expressão
corporal, tom de voz.

Relato oral (EF15LP13) Identificar finalidades da Orientar os estudantes a tomarem notas


Registro formal e interação oral em diferentes contextos de pontos da discussão que julguem
informal comunicativos (solicitar informações, importantes e que os ajudem a organizar
apresentar opiniões, informar, relatar o pensamento, a sanar as dúvidas e a
experiências etc.). contribuir com as possíveis soluções.

108
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sabendo que o texto é Decodificação (EF35LP01) Ler e compreender, Leitura de textos curtos, em voz alta, com
uma unidade completa Fluência de leitura silenciosamente e, em seguida, em voz alta, domínio do léxico, fluência e autonomia.
de sentidos que com autonomia e fluência, textos curtos Atividades individuais ou em duplas de
apresenta diversas com nível de textualidade adequado. leitura de textos com temáticas de outras
funções linguísticas áreas, inseridos no cotidiano do estudante.
e extralinguísticas, Biblioteca itinerante.
fomenta a (re)construção
das condições de
produção e amplia a
formação do leitor tendo
Formação de leitor (EF35LP02) Selecionar livros da biblioteca Proporcionar momentos de visita à
em vista sua autonomia
e/ou do cantinho de leitura da sala de aula biblioteca da escola para a prática de
de escritor e sua
e/ou disponíveis em meios digitais para leitura e de empréstimo de livros, como,
percepção cognitiva de
leitura individual, justificando a escolha também, momentos de vivências no
interpretação do mundo,
e compartilhando com os colegas sua cantinho de leitura.
quais as estratégias
opinião, após a leitura.
de leitura trabalhadas
pelo professor com os
diferentes textos?

Compreensão (EF35LP03) Identificar a ideia central do Prática de compreensão textual explorando


texto, demonstrando compreensão global. as ideias globais do texto.

109
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégia de leitura (EF35LP04) Inferir informações implícitas Atividades de inferências textuais após a
nos textos lidos. leitura de textos.

(EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou Trabalhar a significação da palavra a partir


expressões desconhecidas em textos, com do seu emprego no contexto de uso.
base no contexto da frase ou do texto. Trabalhar a predição, as informações
explícitas e os recursos multissemióticos
presentes no texto.

(EF35LP06) Recuperar relações entre partes Durante a leitura, solicitar aos estudantes
de um texto, identificando substituições que relacionem textualmente os elementos
lexicais (de substantivos por sinônimos) ou anafóricos e referenciais dentro do texto.
pronominais (uso de pronomes anafóricos
– pessoais, possessivos, demonstrativos)
que contribuem para a continuidade do
texto.

Reconstrução (EF15LP01) Identificar a função social de Possibilitar aos estudantes o conhecimento


das condições de textos que circulam em campos da vida funcional e social dos textos impressos ou
produção e recepção social dos quais participa cotidianamente digitais que circulam à sua volta.
de textos (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e
nas mídias impressa, de massa e digital,
reconhecendo para que foram produzidos,
onde circulam, quem os produziu e a quem
se destinam.

110
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégia de leitura (EF15LP02) Estabelecer expectativas em Trabalhar a partir do diálogo em sala de


relação ao texto que vai ler (pressuposições aula com os estudantes, antes da leitura,
antecipadoras dos sentidos, da forma e o conhecimento prévio, as informações
da função social do texto), apoiando-se explícitas e os recursos multissemióticos
em seus conhecimentos prévios sobre as (habilidade de leitura e domínio dos
condições de produção e recepção desse gêneros da mídia) presentes nos textos, o
texto, o gênero, o suporte e o universo suporte textual e os recursos multimodais.
temático, bem como sobre saliências
textuais, recursos gráficos, imagens, dados Leitura-deleite feita pelo professor em sala
da própria obra (índice, prefácio etc.), de aula.
confirmando antecipações e inferências
realizadas antes e durante a leitura
de textos, checando a adequação das
hipóteses realizadas.
(EF15LP03) Localizar informações explícitas
em textos.
(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido
produzido pelo uso de recursos expressivos
gráfico-visuais em textos multissemióticos.

111
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Considerando que o Construção do (EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto, Desenvolver atividades em que os
sistema alfabético sistema alfabético conhecimentos linguísticos e gramaticais, estudantes reconheçam e usem
representa os sons de Convenções da tais como ortografia, regras básicas de adequadamente a estrutura da língua em
nossa fala, como ensinar escrita concordância nominal e verbal, pontuação seus aspectos gramaticais (morfológicos
essa representação do (ponto final, ponto de exclamação, ponto e morfossintáticos), ortográficos e de
fonema-grafema por de interrogação, vírgulas em enumerações) pontuação.
meio da escrita? e pontuação do discurso direto, quando
for o caso.

Construção do (EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto, Registrar textos no caderno, como escriba,
sistema alfabético recursos de referenciação (por substituição observando a ordenação lógica da escrita,
Estabelecimento de lexical ou por pronomes pessoais, as letras maiúsculas, o espaçamento, a
relações anafóricas possessivos e demonstrativos), vocabulário pontuação e as margens da página como,
na referenciação e apropriado ao gênero, recursos de coesão também, os recursos anafóricos e de
construção da coesão pronominal (pronomes anafóricos) e referenciação.
articuladores de relações de sentido
(tempo, causa, oposição, conclusão,
comparação), com nível suficiente de
informatividade.

Planejamento de (EF35LP09) Organizar o texto em unidades Realizar atividades de produção de textos


texto de sentido, dividindo-o em parágrafos em que os estudantes se expressem
Progressão temática segundo as normas gráficas e de acordo estruturando o texto em parágrafos e
e paragrafação com as características do gênero textual. utilizando adequadamente as normas
gráficas na hora da produção.

112
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O texto em seu Planejamento de (EF15LP05) Planejar, com a ajuda do Realizar leitura com os estudantes
formato manifesta texto professor, o texto que será produzido – e, depois, proporcionar atividade de
uma flexibilidade de considerando a situação comunicativa, os produção de texto que expresse suas
construção tanto textual interlocutores (quem escreve/para quem ideias, apresente linearidade de sentido
como estrutural, pois escreve); a finalidade ou o propósito (escrever e seja coerente e coeso em relação à
se concretiza como uma para quê); a circulação (onde o texto vai temática tratada, possibilitando aos
atividade comunicativa circular); o suporte (qual é o portador do interlocutores o entendimento global das
de um locutor numa texto); a linguagem, organização e forma do informações.
situação de comunicação texto e seu tema –, pesquisando em meios
determinada. Desse impressos ou digitais, sempre que for preciso,
modo, como organizar informações necessárias à produção do texto,
as ideias para escrever organizando em tópicos os dados e as fontes
um texto de diferentes pesquisadas.
maneiras, inclusive
utilizando a tecnologia
Revisão de textos (EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido Proporcionar atividades de reescrita de
digital, considerando as
com a ajuda do professor e a colaboração textos coletivamente.
ferramentas digitais na
dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo,
edição e reprodução do
fazendo cortes, acréscimos, reformulações,
texto?
correções de ortografia e pontuação.

Edição de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, Realizar atividade coletiva de reescrita
em colaboração com os colegas e com a textual, estimulando a colaboração
ajuda do professor, ilustrando, quando for e a criatividade e, ao mesmo tempo,
o caso, em suporte adequado, manual ou desenvolvendo a atitude de leitores e
digital. escritores.
Proporcionar atividades de revisão de
textos produzidos coletivamente, tendo
o professor como escriba ou sendo o
estudante produtor autônomo.

113
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Utilização de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Orientar os estudantes no uso de


tecnologia digital programas de edição de texto, para editar e ferramentas digitais na edição e
publicar os textos produzidos, explorando reprodução do texto
os recursos multissemióticos disponíveis.

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O conhecimento e o Construção do (EF35LP12) Recorrer ao dicionário para Realizar atividades com o uso do
aprendizado do alfabeto sistema alfabético e esclarecer dúvida sobre a escrita de dicionário, compreendendo sua função e
brasileiro, da ortografia da ortografia palavras, especialmente no caso de organização, e utilizá-lo como ferramenta
das palavras e do uso palavras com relações irregulares fonema- metodológica de consulta para verificação
adequado da acentuação e grafema. da ortografia das palavras.
pontuação, nos permitem
a apropriação dessas
(EF03LP01) Ler e escrever palavras com Atividades práticas de escrita para evitar
estruturas da língua para
correspondências regulares contextuais o uso inadequado dos sons orais e nasais
manifestarmos nosso
entre grafemas e fonemas – C/QU; G/GU; das palavras e usar os jogos do PNAIC.
pensamento e, ao mesmo
R/RR; S/SS; O (e não U) e E (e não I) em
tempo, entendermos que
sílaba átona em final de palavra – e com
a letra, a sílaba e a palavra
marcas de nasalidade (til, M, N).
podem fomentar, mediante
seu valor semântico, sua
função gramatical e seu (EF03LP02) Ler e escrever corretamente Atividade prática de ampliação da escrita
deslizamento funcional nos palavras com sílabas CV, V, CVC, CCV, VC, VV, por meio de ditados.
diversos contextos de uso, CVV, identificando que existem vogais em
uma escrita competente? todas as sílabas.

114
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF03LP03) Ler e escrever corretamente Atividade prática de escrita sobre os


palavras com os dígrafos LH, NH, CH. dígrafos por meio de ditados.

(EF35LP13) Memorizar a grafia de palavras Pedir para os estudantes que listem


de uso frequente nas quais as relações diferentes palavras utilizando os critérios
fonema-grafema são irregulares e com H de fonema-grafema e, em especial,
inicial que não representa fonema. palavras com H inicial.

Conhecimento das (EF03LP04) Usar acento gráfico (agudo Observar por meio da leitura e de
diversas grafias do ou circunflexo) em monossílabos tônicos exercícios práticos de escrita o acento
alfabeto terminados em A, E, O e EM palavras gráfico nos monossílabos tônicos.
Acentuação oxítonas terminadas em A, E, O, seguidas
ou não de S.

Segmentação de (EF03LP05) Identificar o número de Propor atividades para reconhecer e


palavras sílabas de palavras, classificando-as em classificar o número de sílabas.
Classificação de monossílabas, dissílabas, trissílabas e
palavras por número polissílabas.
de sílabas

Construção do (EF03LP06) Identificar a sílaba tônica em Leitura em voz alta e escrita de palavras
sistema alfabético palavras, classificando-as em oxítonas, observando sua tonicidade.
paroxítonas e proparoxítonas.

115
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Pontuação (EF03LP07) Identificar a função na leitura Leitura de textos em que apareçam os


e usar na escrita ponto final, ponto de sinais de pontuação para trabalhar a
interrogação, ponto de exclamação e, em entonação e o reconhecimento funcional
diálogos (discurso direto), dois-pontos e desses sinais dentro do texto.
travessão.

Os aspectos estruturais Morfologia (EF03LP08) Identificar e diferenciar, em Reconhecer e classificar a função


da língua (morfologia textos, substantivos e verbos e suas gramatical dos substantivos e verbos nos
e morfossintaxe) funções na oração: agente, ação, objeto da contextos e sentidos de uso.
podem desenvolver ação.
nos estudantes
competências reflexivas
sobre o uso do
conjunto sistemático
de normas da língua (EF35LP14) Identificar em textos e usar Identificar a função dos pronomes e sua
numa perspectiva mais na produção textual pronomes pessoais, classificação nos contextos e sentidos
produtiva e eficiente? possessivos e demonstrativos, como de uso sem desconsiderar as nuances
recurso coesivo anafórico. semânticas.

(EF03LP10) Reconhecer prefixos e sufixos Identificar a função dos prefixos e sufixos


produtivos na formação de palavras nas palavras derivadas e o quanto
derivadas de substantivos, de adjetivos e eles podem modificar por completo a
de verbos, utilizando-os para compreender significação.
palavras e para formar novas palavras.

116
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Morfossintaxe (EF03LP09) Identificar, em textos, adjetivos Identificar a função dos adjetivos e suas
e sua função de atribuição de propriedades atribuições nos contextos e sentidos
aos substantivos. de uso sem desconsiderar as nuances
semânticas.

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da oralidade Produção de texto (EF03LP15) Assistir, em vídeo digital, a Exibição de videoaula sobre a temática
do estudante oral programa de culinária infantil e, a partir culinária seguida de orientação sobre
reproduzidas em sala de dele, planejar e produzir receitas em áudio produção de receitas.
aula podem contribuir ou vídeo.
para a ampliação do Proporcionar uma aula prática de uma
conhecimento textual receita escolhida pelos estudantes,
enquanto produtor de fazendo a leitura e orientando-os quanto
texto oral? às características desse texto instrucional.

Ler e apreciar textos literários ligados à


temática.

117
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF03LP11) Ler e compreender, com Ler textos de diversos gêneros com
dos conhecimentos de leitura autonomia, textos injuntivos instrucionais atenção à sua estrutura, funcionalidade e
compreensão textual, (receitas, instruções de montagem etc.), finalidade.
devemos levar em conta com a estrutura própria desses textos
a concepção de sujeito, (verbos imperativos, indicação de passos
de língua, de texto e de a ser seguidos) e mesclando palavras,
construção de sentido imagens e recursos gráfico-visuais,
apresentada pelo considerando a situação comunicativa e o
produtor, observando a tema/assunto do texto.
situação social em que
ele está inserido?

(EF03LP12) Ler e compreender, com Ler textos de diversos gêneros com


autonomia, cartas pessoais e diários, com atenção à sua estrutura, funcionalidade e
expressão de sentimentos e opiniões, finalidade.
dentre outros gêneros do campo da vida
cotidiana, de acordo com as convenções
do gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

118
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A leitura de elementos Leitura de imagens (EF15LP14) Construir o sentido de histórias Construir a compreensão textual por
não verbais em em narrativas visuais em quadrinhos e tirinhas, relacionando meio de textos verbais e não verbais,
narrativas pode imagens e palavras e interpretando observando os recursos estilísticos neles
influenciar a recursos gráficos (tipos de balões, de presentes.
interpretação do leitor? letras, onomatopeias).

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF03LP13) Planejar e produzir cartas Produção textual de cartas pessoais,
colaborativa desperta pessoais e diários, com expressão de diários e bilhetes, observando sua
no estudante o cuidado sentimentos e opiniões, dentre outros funcionalidade, finalidade e circulação na
com uma escrita mais gêneros do campo da vida cotidiana, de vida cotidiana.
planejada e sistemática? acordo com as convenções dos gêneros
carta e diário e considerando a situação Atividade de planejamento da escrita
comunicativa e o tema/assunto do texto. desse gênero textual, envolvendo a ajuda
de um escriba ou sendo o estudante
produtor autônomo.

Produção de portfólio de escrita.

119
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF03LP14) Planejar e produzir textos Pesquisar e produzir diferentes gêneros
colaborativa desperta injuntivos instrucionais, com a estrutura de caráter injuntivo: uma receita culinária,
no estudante o cuidado própria desses textos (verbos imperativos, um manual, bulas de medicamentos
e guias, entre outros, analisando-os
com uma escrita mais indicação de passos a serem seguidos) e
comparativamente acerca das estratégias
planejada e sistemática? mesclando palavras, imagens e recursos sociocognitivas e discursivas dos processos
gráfico-visuais, considerando a situação de referenciação.
comunicativa e o tema/assunto do texto.

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O produtor ou Forma de composição (EF03LP16) Identificar e reproduzir, em Proporcionar aos estudantes o


organizador de texto do texto textos injuntivos instrucionais (receitas, conhecimento das estruturas dos textos
recorre às estratégias instruções de montagem, digitais ou injuntivos.
de estrutura textual impressos), a formatação própria desses
como marcas de textos (verbos imperativos, indicação de
sinalização (formatação, passos a ser seguidos) e a diagramação
diagramação, marcas específica dos textos desses gêneros (lista
linguísticas de de ingredientes ou materiais e instruções
conectores temporais, de execução – “modo de fazer”).
modais e recursos
estilísticos)?

120
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF03LP17) Identificar e reproduzir, em Proporcionar aos estudantes o


gêneros epistolares e diários, a formatação conhecimento das estruturas dos gêneros
própria desses textos (relatos de epistolares e dos diários, sua formatação e
acontecimentos, expressão de vivências, diagramação.
emoções, opiniões ou críticas) e a
diagramação específica dos textos desses
gêneros (data, saudação, corpo do texto,
despedida, assinatura).

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A sistematização linear Planejamento e (EF03LP22) Planejar e produzir, em Pesquisar, em diferentes meios, gêneros
e organizacional no produção de texto colaboração com os colegas, telejornal de caráter jornalístico, apropriando-se
momento da produção para público infantil com algumas notícias de suas funções e compreendendo a sua
textual efetiva a real e textos de campanhas que possam funcionalidade social historicamente
dimensão do que é um ser repassados oralmente ou em meio construída.
texto? digital, em áudio ou vídeo, considerando
a situação comunicativa, a organização
específica da fala nesses gêneros e o tema/
assunto/finalidade dos textos.

121
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF03LP18) Ler e compreender, com Análise e reconhecimento das
dos conhecimentos de leitura autonomia, cartas dirigidas a veículos da características textuais do gênero notícia
compreensão textual, mídia impressa ou digital (cartas de leitor nos diferentes meios de produção e
devemos levar em conta e de reclamação a jornais, revistas) e circulação.
a concepção de sujeito, notícias, dentre outros gêneros do campo
de língua, de texto e de jornalístico, de acordo com as convenções
construção do sentido do gênero carta e considerando a situação
apresentados pelo comunicativa e o tema/assunto do texto.
produtor, observando os
aspectos de persuasão
ou convencimento?

(EF03LP19) Identificar e discutir o Selecionar textos que apresentem


propósito do uso de recursos de persuasão aspectos, problema, opinião e argumentos
(cores, imagens, escolha de palavras, jogo a serem evidenciados em atividades de
de palavras, tamanho de letras) em textos sala de aula.
publicitários e de propaganda, como
elementos de convencimento.

122
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF03LP20) Produzir cartas dirigidas a Produção de cartas que circulem nas
colaborativa desperta veículos da mídia impressa ou digital várias mídias da sociedade atual como
no estudante o cuidado (cartas do leitor ou de reclamação a jornais qualquer outro gênero dessa natureza,
com uma escrita mais ou revistas), dentre outros gêneros do utilizando as expressões adequadas ao
planejada e sistemática? campo político-cidadão, com opiniões e nível de linguagem e à situação real de
críticas, de acordo com as convenções do comunicação.
gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF03LP21) Produzir anúncios publicitários, Produção de gêneros publicitários


textos de campanhas de conscientização utilizando uma linguagem de persuasão e
destinados ao público infantil, observando convencimento.
os recursos de persuasão utilizados nos
textos publicitários e de propaganda (cores,
imagens, slogan, escolha de palavras, jogo
de palavras, tamanho e tipo de letras,
diagramação).

(EF35LP15) Opinar e defender ponto de Opinar e persuadir sobre temáticas


vista sobre tema polêmico relacionado a polêmicas, apropriando-se de uma
situações vivenciadas na escola e/ou na linguagem mais formal.
comunidade, utilizando registro formal
e estrutura adequada à argumentação,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

123
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O texto tem uma Forma de composição (EF35LP16) Identificar e reproduzir, em Pesquisar, em diferentes meios, gêneros
existência independente dos textos notícias, manchetes, lides e corpo de de caráter jornalístico, apropriando-se
do autor. Com isso, as notícias simples para público infantil e de suas funções e compreendendo a sua
formas de composição cartas de reclamação (revista infantil), funcionalidade social historicamente
dos textos se digitais ou impressos, a formatação e construída.
diferenciam do contexto diagramação específica de cada um desses
de produção e do gêneros, inclusive em suas versões orais.
contexto de uso?

(EF03LP23) Analisar o uso de adjetivos em Apresentar ao estudante o uso correto de


cartas dirigidas a veículos da mídia impressa adjetivos em gêneros da mídia impressa
ou digital (cartas do leitor ou de reclamação ou digital.
a jornais ou revistas), digitais ou impressas.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Tratar das diferenças e Escuta de textos orais (EF35LP18) Escutar, com atenção, Exercitar a escuta da fala entre os sujeitos.
semelhanças entre fala e apresentações de trabalhos realizadas por
escrita fica impossível se colegas, formulando perguntas pertinentes
considerarmos apenas ao tema e solicitando esclarecimentos
a questão do código e sempre que necessário.
não levarmos em conta
a distribuição dos seus
usos na vida cotidiana?

124
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Compreensão de (EF35LP19) Recuperar as ideias principais Orientar os estudantes na produção


textos orais em situações formais de escuta de de registros orais, registros escritos e
exposições, apresentações e palestras. anotações.

Planejamento de (EF35LP20) Expor trabalhos ou pesquisas Atividades de exposição oral em sala sobre
texto oral escolares, em sala de aula, com apoio de pesquisas realizadas pelos estudantes com
Exposição oral recursos multissemióticos (imagens, diagrama, a utilização de recursos de multimídias.
tabelas etc.), orientando-se por roteiro escrito,
planejando o tempo de fala e adequando a
linguagem à situação comunicativa.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A orientação para a Compreensão em (EF03LP24) Ler/ouvir e compreender, com Refletir e analisar as estruturas linguísticas
pesquisa de textos leitura autonomia, relatos de observações e de de textos informativos, a partir dos contextos
informativos pode pesquisas em fontes de informações, reais de uso, a fim de fazer o sujeito
colaborar com o considerando a situação comunicativa e o compreender como elas participam da
aprofundamento das tema/assunto do texto. construção dos efeitos de sentido do texto.
práticas de compreensão
e interpretação dos
Pesquisa (EF35LP17) Buscar e selecionar, com Proporcionar atividades de pesquisa com
textos?
o apoio do professor, informações de a utilização do computador e de outras
interesse sobre fenômenos sociais e ferramentas digitais.
naturais, em textos que circulam em meios
impressos ou digitais.

125
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

No contexto de Produção de textos (EF03LP25) Planejar e produzir textos para Produção de textos do campo pesquisa,
produção textual se faz apresentar resultados de observações e observando a estrutura de organização
necessário considerar o de pesquisas em fontes de informações, textual e os elementos de composição
conhecimento do leitor, incluindo, quando pertinente, imagens, textual.
os fatores linguísticos e diagramas e gráficos ou tabelas simples,
a própria condição de considerando a situação comunicativa e o
produção do texto do tema/assunto do texto.
falante?

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF03LP26) Identificar e reproduzir, em Proporcionar aos estudantes o


professor de trabalhar dos textos relatórios de observação e pesquisa, a conhecimento das estruturas dos relatórios
os aspectos linguísticos Adequação do texto formatação e diagramação específica de observação, sua formatação e sua
formais da língua às normas de escrita desses gêneros (passos ou listas de itens, diagramação.
conforme o texto em tabelas, ilustrações, gráficos, resumo dos
foco? resultados), inclusive em suas versões
orais.

126
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como trabalhar os textos Declamação (EF35LP28) Declamar poemas, com Realização de Sarau Literário.
narrativos e poéticos em entonação, postura e interpretação
sala de aula por meio da adequadas. Produzir e declamar os poemas dos
oralidade, ponderando próprios estudantes.
a representação da
linguagem ficcional,
a declamação de
poemas, a entonação e a
expressividade presentes
nesses textos literários?
Performances orais (EF04LP27) Recitar cordel e cantar repentes
e emboladas, observando as rimas e
obedecendo ao ritmo e à melodia.

Contagem de (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Atividade de recontar histórias de


histórias apoio de imagem, textos literários lidos narrativas literárias.
pelo professor.

127
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A formação de Leitura colaborativa e (EF15LP16) Ler e compreender, em Atividade de leitura e compreensão do


leitores literários autônoma colaboração com os colegas e com a ajuda gênero conto na qual sejam apresentados
com vista à reflexão do professor e, mais tarde, de maneira os aspectos estruturais desse gênero
sobre estratégias autônoma, textos narrativos de maior (narrador, personagem, tempo, enredo e
de dinamização de porte como contos (populares, de fadas, espaço).
atividades de leitura acumulativos, de assombração etc.) e
em contexto escolar crônicas.
possibilita à escola
um caráter crítico e
reflexivo, sendo o Formação do leitor (EF15LP15) Reconhecer que os textos Reconhecer a literatura produzida por
espaço privilegiado literário literários fazem parte do mundo do matrizes culturais distintas, no âmbito
e responsável pelas imaginário e apresentam uma dimensão da cultura local, regional, nacional e
aprendizagens e pelo lúdica, de encantamento, valorizando- internacional.
desenvolvimento das os, em sua diversidade cultural, como
competências da leitura patrimônio artístico da humanidade.
e da escrita. Tendo em
vista esses fatores e
o processo de ensino
e aprendizagem dos (EF35LP21) Ler e compreender, de forma Vivenciar de modo individual ou coletivo
estudantes, a escola vem autônoma, textos literários de diferentes a produção de texto literário em diálogo
desenvolvendo alguma gêneros e extensões, inclusive aqueles sem com outras artes (por exemplo, a dança
ação educativa para que ilustrações, estabelecendo preferências por e o teatro) na construção de diferentes
eles tenham acesso ao gêneros, temas, autores. matrizes estéticas, culturais e de
livro e à leitura? identidade.

Trabalhar com sequência e projeto


didáticos de obras literárias regionais.

128
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Formação do leitor (EF35LP22) Perceber diálogos em textos Atividade de leitura e compreensão


literário narrativos, observando o efeito de sentido de textos narrativos que apresente os
Leitura de verbos de enunciação e, se for o caso, o aspectos estruturais dessa tipologia
multissemiótica uso de variedades linguísticas no discurso (narrador, personagem, tempo, enredo e
direto. espaço).

(EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações Reconhecer nos textos os sentidos das
e outros recursos gráficos. ilustrações e dos demais recursos não
verbais.

Apreciação estética (EF35LP23) Apreciar poemas e outros textos Atividade com o gênero poema explorando
Estilo versificados, observando rimas, aliterações os aspectos de sonoridade, versificação e
e diferentes modos de divisão dos versos, recursos estilísticos nele empregados.
estrofes e refrões e seu efeito de sentido.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e Explorar nos poemas a relação semântica


concretos, observando efeitos de sentido de sentido expressa nesse gênero textual.
criados pelo formato do texto na página,
distribuição e diagramação das letras,
pelas ilustrações e por outros efeitos
visuais.

Textos dramáticos (EF35LP24) Identificar funções do texto Perceber nos textos dramáticos suas
dramático (escrito para ser encenado) e formas de composição, as quais se
sua organização por meio de diálogos entre diferenciam pelo tipo de ação praticada
personagens e marcadores das falas das pelas personagens.
personagens e de cena.

129
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como devemos orientar Escrita autônoma e (EF35LP25) Criar narrativas ficcionais, Produção de narrativas ficcionais
a escrita autônoma compartilhada com certa autonomia, utilizando detalhes destacando os marcadores ou conectores
de textos narrativos descritivos, sequências de eventos e de tempo, espaço e discursos direto ou
e poéticos para imagens apropriadas para sustentar o indireto das personagens.
que os estudantes sentido do texto, e marcadores de tempo,
compreendam a espaço e de fala de personagens. Planejar atividades de reescrita de
estrutura desses textos textos literários, estruturando o texto em
e os elementos que os parágrafos e com o uso de pontuação.
estruturam?

(EF35LP26) Ler e compreender, com certa Leitura de narrativas textuais com fluência
autonomia, narrativas ficcionais que e autonomia.
apresentem cenários e personagens,
observando os elementos da estrutura
narrativa: enredo, tempo, espaço,
personagens, narrador e a construção do
discurso indireto e discurso direto.

Escrita autônoma (EF35LP27) Ler e compreender, com certa Leitura e compreensão de poemas
autonomia, textos em versos, explorando enfatizando a contribuição para o
rimas, sons e jogos de palavras, imagens enriquecimento do texto dos recursos
poéticas (sentidos figurados) e recursos sonoros, estéticos e visuais.
visuais e sonoros.

130
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
3º ano

CAMPO ARTÍSTICO LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Quais as diferenças Formas de (EF35LP29) Identificar, em narrativas, Análise de textos narrativos em primeira
entre as narrativas composição de cenário, personagem central, conflito ou terceira pessoa por meios da
em primeira e terceira narrativas gerador, resolução e o ponto de vista estrutura da narrativa: apresentação,
pessoa? com base no qual histórias são narradas, desenvolvimento, clímax e desfecho.
diferenciando narrativas em primeira e
terceira pessoas.

Discursos direto e (EF35LP30) Diferenciar discurso indireto Trabalhar com textos que privilegiem os
indireto e discurso direto, determinando o efeito diferentes discursos direto e indireto das
de sentido de verbos de enunciação e narrativas e os efeitos de sentido dos
explicando o uso de variedades linguísticas verbos elocutivos.
no discurso direto, quando for o caso.

Forma de composição (EF35LP31) Identificar, em textos Atividade com o gênero poema explorando
de textos poéticos versificados, efeitos de sentido decorrentes os aspectos de sonoridade, versificação e
do uso de recursos rítmicos e sonoros e de recursos estilísticos nele empregados.
metáforas.
Utilizar a literatura de cordel para
estimular a leitura e valorizar a cultura
popular regional.

131
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/4º ANO


TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A composição do Forma de composição (EF35LP10) Identificar gêneros do discurso Proporcionar atividades (apresentação de
discurso em gêneros de gêneros orais oral, utilizados em diferentes situações trabalhos, rodas de conversa, entrevistas
orais fornece uma e contextos comunicativos, e suas e seminários) para que os estudantes
representação ou características linguístico-expressivas e desenvolvam o discurso oral com eficiência
concretização das composicionais (conversação espontânea, e espontaneidade.
marcas linguísticas conversação telefônica, entrevistas pessoais,
reproduzidas pelos entrevistas no rádio ou na TV, debate,
falantes? noticiário de rádio e TV, narração de jogos
esportivos no rádio e TV, aula, debate etc.).

A variação linguística Variação linguística (EF35LP11) Ouvir gravações, canções, Orientar os estudantes a observarem as
é a manifestação textos falados em diferentes variedades variações linguísticas nos diferentes níveis
da pluralidade dos linguísticas, identificando características de linguagem, níveis sociais, classes sociais
discursos, porém regionais, urbanas e rurais da fala e e regiões.
observa-se que a nossa respeitando as diversas variedades
sociedade tem longa
linguísticas como características do uso
tradição em considerar
da língua por diferentes grupos regionais
a variação numa escala
ou diferentes culturas locais, rejeitando
valorativa, caracterizando
os usos de cada preconceitos linguísticos.
variedade como certos
ou errados. Diante disso, Oralidade pública (EF15LP09) Expressar-se em situações Promover roda de conversa para que os
é necessário trabalhar a Intercâmbio de intercâmbio oral com clareza, estudantes salientem seus pontos de vista.
norma-padrão fazendo
conversacional em preocupando-se em ser compreendido
um paralelo com outras
sala de aula pelo interlocutor e usando a palavra com
variedades linguísticas
tom de voz audível, boa articulação e ritmo
porque o estudante ainda
não “domina” totalmente adequado.
a norma-padrão?

132
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Escuta atenta (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas Auxiliar os estudantes na discussão sobre
de professores e colegas, formulando a linguagem utilizada em determinado
perguntas pertinentes ao tema e contexto de uso e sua relação com o
solicitando esclarecimentos sempre que acesso à compreensão por parte do
necessário. público.

Características (EF15LP11) Reconhecer características Auxiliar os estudantes na discussão


da conversação da conversação espontânea presencial, sobre a linguagem utilizada no gênero de
espontânea respeitando os turnos de fala, conversação espontânea e sua relação
selecionando e utilizando, durante a com o acesso à compreensão por parte do
conversação, formas de tratamento público.
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

Aspectos não (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos Mediar discussões orais, auxiliando os
linguísticos não linguísticos (paralinguísticos) estudantes a se engajarem, contribuindo
(paralinguísticos) no observados na fala, como direção do olhar, para a busca de soluções relacionadas
ato da fala riso, gestos, movimentos da cabeça (de à temática discutida e à sua relevância
concordância ou discordância), expressão social.
corporal, tom de voz.

Relato oral (EF15LP13) Identificar finalidades da Orientar os estudantes a tomarem notas


Registro formal e interação oral em diferentes contextos de pontos da discussão que julguem
informal comunicativos (solicitar informações, importantes e que os ajudem a organizar
apresentar opiniões, informar, relatar o pensamento, a sanar as dúvidas e a
experiências etc.). contribuir com as possíveis soluções.

133
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sabendo que o texto é Decodificação (EF35LP01) Ler e compreender, Leitura de textos, silenciosa e em voz
uma unidade completa Fluência de leitura silenciosamente e, em seguida, em voz alta, alta, com domínio do léxico, fluência e
de sentidos que com autonomia e fluência, textos curtos autonomia.
com nível de textualidade adequado.
apresenta diversas
funções linguísticas
e extralinguísticas, Formação de leitor (EF35LP02) Selecionar livros da biblioteca Proporcionar momentos de visita à
fomenta a (re)construção e/ou do cantinho de leitura da sala de aula biblioteca da escola para a prática de
e/ou disponíveis em meios digitais para leitura e de empréstimo de livros, como,
das condições de
leitura individual, justificando a escolha também, momentos de contação de
produção e amplia a e compartilhando com os colegas sua história e de prática de leitura no cantinho
formação do leitor tendo opinião, após a leitura. de leitura.
em vista sua autonomia
de escritor e sua
Compreensão (EF35LP03) Identificar a ideia central do Prática de compreensão textual explorando
percepção cognitiva de
texto, demonstrando compreensão global. as ideias globais do texto.
interpretação do mundo,
quais as estratégias
de leitura trabalhadas Estratégia de leitura (EF35LP04) Inferir informações implícitas Atividades de inferências textuais após a
nos textos lidos. leitura de textos.
pelo professor com os
diferentes textos?
(EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou Trabalhar a significação da palavra a partir
expressões desconhecidas em textos, com do seu emprego no contexto de uso.
base no contexto da frase ou do texto.

(EF35LP06) Recuperar relações entre partes Despertar nos estudantes a capacidade


de um texto, identificando substituições de relacionar textualmente os elementos
lexicais (de substantivos por sinônimos) ou anafóricos e referenciais dentro do texto.
pronominais (uso de pronomes anafóricos –
pessoais, possessivos, demonstrativos) que
contribuem para a continuidade do texto.

134
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF15LP02) Estabelecer expectativas em Trabalhar a partir do diálogo em sala de


relação ao texto que vai ler (pressuposições aula com os estudantes, antes da leitura,
antecipadoras dos sentidos, da forma e da o conhecimento prévio, as informações
função social do texto), apoiando-se em seus explícitas e os recursos multissemióticos
conhecimentos prévios sobre as condições de presentes nos textos, o suporte textual e
produção e recepção desse texto, o gênero, os recursos multimodais.
o suporte e o universo temático, bem como
sobre saliências textuais, recursos gráficos, Trabalhar com projetos: mala de leitura,
imagens, dados da própria obra (índice, prefácio bolsa de leitura e cantinho de leitura.
etc.), confirmando antecipações e inferências
realizadas antes e durante a leitura de textos, Utilizar recursos digitais como tablets e
checando a adequação das hipóteses realizadas. celulares para a produção de textos.

(EF15LP03) Localizar informações explícitas


em textos.

(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido


produzido pelo uso de recursos expressivos
gráfico-visuais em textos multissemióticos

Reconstrução (EF15LP01) Identificar a função social de Possibilitar aos estudantes o conhecimento


das condições de textos que circulam em campos da vida funcional e social dos textos impressos ou
produção e recepção social dos quais participa cotidianamente digitais que circulam no seu cotidiano.
de textos (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e
nas mídias impressa, de massa e digital,
reconhecendo para que foram produzidos,
onde circulam, quem os produziu e a quem
se destinam.

135
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Considerando que o Construção do (EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto, Desenvolver atividades em que os
sistema alfabético sistema alfabético conhecimentos linguísticos e gramaticais, estudantes reconheçam e usem
representa os sons de Convenções da tais como ortografia, regras básicas de adequadamente a estrutura da língua em
nossa fala, como ensinar escrita concordância nominal e verbal, pontuação seus aspectos gramaticais (morfológicos
essa representação do (ponto final, ponto de exclamação, ponto e morfossintáticos), ortográficos e de
de interrogação, vírgulas em enumerações) pontuação.
fonema-grafema por
e pontuação do discurso direto, quando
meio da escrita?
for o caso.

O texto em seu
formato manifesta Construção do (EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto, Registrar pequenos textos no caderno,
uma flexibilidade de sistema alfabético recursos de referenciação (por substituição como escriba, observando a ordenação
construção tanto textual Estabelecimento de lexical ou por pronomes pessoais, lógica da escrita, o espaçamento, a
relações anafóricas possessivos e demonstrativos), vocabulário pontuação e as margens da página, como,
como estrutural, pois ele
na referenciação e apropriado ao gênero, recursos de coesão também, os recursos anafóricos e de
se concretiza como uma
construção da coesão pronominal (pronomes anafóricos) e referenciação.
atividade comunicativa
articuladores de relações de sentido (tempo,
de um locutor, numa causa, oposição, conclusão, comparação),
situação de comunicação com nível suficiente de informatividade.
determinada. Desse
modo, como organizar
Planejamento de (EF35LP09) Organizar o texto em unidades Realizar leitura com os estudantes
as ideias para escrever
texto de sentido, dividindo-o em parágrafos e, depois, proporcionar atividade de
um texto de diferentes
Progressão temática segundo as normas gráficas e de acordo produção de texto que expresse suas
maneiras, inclusive
e paragrafação com as características do gênero textual. ideias, apresente linearidade de sentido
utilizando a tecnologia e seja coerente e coeso em relação
digital e considerando à temática tratada, possibilitando
as ferramentas digitais aos receptores ou interlocutores o
na edição ou reprodução entendimento global das informações.
do texto?

136
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Planejamento de (EF15LP05) Planejar, com a ajuda do Pesquisar, juntamente com os estudantes,


texto professor, o texto que será produzido, atividades de produção textual,
considerando a situação comunicativa, os observando a finalidade, os interlocutores,
interlocutores (quem escreve/para quem o suporte, a organização textual
escreve); a finalidade ou o propósito (escrever (paragrafação e tópico frasal) e o meio de
para quê); a circulação (onde o texto vai circulação.
circular); o suporte (qual é o portador do
texto); a linguagem, organização e forma do Compreender a estrutura de parágrafos, a
texto e seu tema, pesquisando em meios separação de palavras no final da linha e
impressos ou digitais, sempre que for preciso, o uso de letras maiúsculas e minúsculas
informações necessárias à produção do texto, dentro das produções textuais.
organizando em tópicos os dados e as fontes
pesquisadas.

Revisão de textos (EF15LP06) Reler e revisar o texto Realizar atividade coletiva de reescrita
produzido com a ajuda do professor e a textual, estimulando a colaboração
colaboração dos colegas, para corrigi-lo e e a criatividade e, ao mesmo tempo,
aprimorá-lo, fazendo cortes, acréscimos, desenvolvendo a atitude de leitores e
reformulações, correções de ortografia e escritores.
pontuação.

Edição de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, em Orientar os estudantes na revisão final
colaboração com os colegas e com a ajuda do texto, verificando se está adequado ao
do professor, ilustrando, quando for o caso, gênero e suporte.
em suporte adequado, manual ou digital.

Utilização de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Orientar os estudantes no uso de


tecnologia digital programas de edição de texto, para editar e ferramentas digitais na edição ou
publicar os textos produzidos, explorando reprodução do texto observando os
os recursos multissemióticos disponíveis. recursos multissemióticos disponíveis.

137
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O conhecimento e o Construção do (EF35LP12) Recorrer ao dicionário para Realizar atividades com o uso do dicionário
aprendizado do alfabeto sistema alfabético e esclarecer dúvida sobre a escrita de estabelecendo a diferença entre as
brasileiro, da ortografia da ortografia palavras, especialmente no caso de palavras irregularidades fonema-grafema.
das palavras, do uso com relações irregulares fonema-grafema.
adequado da acentuação
e pontuação e da (EF04LP01) Grafar palavras utilizando Atividades práticas de escrita para evitar a
significação polissêmica regras de correspondência fonema-grafema falta de correspondência entre a letra e o
da palavra nos permitem regulares diretas e contextuais. seu som.
a apropriação dessas
estruturas da língua
para manifestarmos (EF04LP02) Ler e escrever, corretamente, Atividade prática de ampliação da escrita
nosso pensamento palavras com sílabas VV e CVV em casos por meio de ditados das diferenças entre
e, ao mesmo tempo, nos quais a combinação VV (ditongo) é os ditongos orais e nasais, crescentes e
reduzida na língua oral (AI, EI, OU). decrescentes.
entendermos que
a letra, a sílaba e a
palavra podem fomentar,
(EF35LP13) Memorizar a grafia de palavras Pedir para os estudantes que listem
mediante seu valor
de uso frequente nas quais as relações diferentes palavras utilizando os critérios
semântico, sua função
fonema-grafema são irregulares e com H de fonema-grafema e, em especial,
gramatical e seu
inicial que não representa fonema. palavras com H inicial.
deslizamento funcional
nos diversos contextos
de uso, uma escrita
Conhecimento (EF04LP03) Localizar palavras no dicionário Uso do dicionário para a verificação do
competente?
do alfabeto do para esclarecer significados, reconhecendo sentido conforme o contexto de uso.
português do Brasil o significado mais plausível para o
Ordem alfabética contexto que deu origem à consulta.
Polissemia

138
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Conhecimento das (EF04LP04) Usar acento gráfico (agudo ou Leitura em voz alta e escrita da palavra
diversas grafias do circunflexo) em paroxítonas terminadas em observando sua tonicidade e, em especial, o
alfabeto -I(S), -L, -R, -ÃO(S). uso do acento gráfico nas palavras paroxítonas.
Acentuação

Pontuação (EF04LP05) Identificar a função na leitura Leitura de textos em que apareçam os


e usar, adequadamente, na escrita ponto sinais de pontuação para trabalhar a
final, de interrogação, de exclamação, dois- entonação e o reconhecimento funcional
pontos e travessão em diálogos (discurso desses sinais dentro do texto.
direto), vírgula em enumerações e em Estudo do emprego da vírgula por meio
separação de vocativo e de aposto. de atividades escritas (exercícios) ou
reconhecimento em textos fazendo as
devidas orientações de uso e função.

Como os aspectos Morfologia (EF04LP06) Identificar em textos e usar Reconhecer, classificar e empregar no
estruturais da na produção textual a concordância entre texto as relações sintáticas entre os
língua (morfologia substantivo ou pronome pessoal e verbo substantivos, pronomes e verbos nos
e morfossintaxe) (concordância verbal). contextos e sentidos de uso.
podem desenvolver
nos estudantes (EF35LP14) Identificar em textos e usar Identificar a função dos pronomes e sua
na produção textual pronomes pessoais, classificação nos contextos e sentidos de
competências reflexivas
possessivos e demonstrativos, como uso sem desconsiderar suas funções de
sobre o uso do
recurso coesivo anafórico. conectores anafóricos.
conjunto sistemático
de normas da língua
(EF04LP08) Reconhecer e grafar, corretamente, Identificar a função dos sufixos nas palavras
numa perspectiva mais
palavras derivadas com os sufixos -agem, -oso, derivadas e o quanto eles podem modificar
produtiva e eficiente? -eza, -izar/-isar (regulares morfológicas). por completo a significação da palavra.

Morfossintaxe (EF04LP07) Identificar em textos e usar na Orientar os estudantes no uso adequado


produção textual a concordância entre artigo, das normas de escrita e registrá-la
substantivo e adjetivo (concordância no conforme a norma-padrão da linguagem.
grupo nominal).

139
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

As marcas da oralidade Produção de texto (EF04LP12) Assistir, em vídeo digital, Exibição de videoaula sobre a temática
do estudante oral a programa infantil com instruções de culinária seguida de orientação sobre
reproduzidas em sala de montagem, de jogos e brincadeiras e, a produção de receitas.
aula podem contribuir partir dele, planejar e produzir tutoriais em
para a ampliação do áudio ou vídeo. Exibição de filmes e realização de jogos e
conhecimento textual brincadeiras sobre outras temáticas.
enquanto produtor de
texto oral? Produção de tutoriais.

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF04LP09) Ler e compreender, com Ler textos de diversos gêneros com
dos conhecimentos de leitura autonomia, boletos, faturas e carnês, atenção à sua estrutura, funcionalidade,
compreensão textual, dentre outros gêneros do campo da vida finalidade e meio de circulação.
devemos levar em conta cotidiana, de acordo com as convenções
a concepção de sujeito, do gênero (campos, itens elencados, Trabalhar com textos verbais e não verbais,
de língua, de texto e de
medidas de consumo, código de barras) e explorando suas intertextualidades.
construção de sentido
considerando a situação comunicativa e a
apresentado pelo
finalidade do texto.
produtor, observando a
situação social em que
ele está inserido?

140
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF04LP10) Ler e compreender, com Ler textos de diversos gêneros com


autonomia, cartas pessoais de reclamação, atenção à sua estrutura, funcionalidade,
dentre outros gêneros do campo da vida finalidade e meio de circulação.
cotidiana, de acordo com as convenções
do gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade
do texto.

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como organizar as Escrita colaborativa (EF04LP11) Planejar e produzir, com Produzir textos do gênero carta pessoal
ideias para escrever um autonomia, cartas pessoais de reclamação, e outros gêneros do cotidiano que
texto de acordo com a dentre outros gêneros do campo da vida apresentem suas opiniões e argumentação
situação comunicativa? cotidiana, de acordo com as convenções sobre a temática, com atenção à sua
do gênero carta e com a estrutura funcionalidade, finalidade e circulação na
própria desses textos (problema, opinião, vida cotidiana.
argumentos), considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade
do texto.

141
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DA VIDA COTIDIANA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O produtor ou Forma de composição (EF04LP13) Identificar e reproduzir, em Proporcionar aos estudantes o


organizador de texto do texto textos injuntivos instrucionais (instruções conhecimento das estruturas dos textos
recorre às estratégias de jogos digitais ou impressos), a injuntivos.
de estrutura textual formatação própria desses textos (verbos
como marcas de imperativos, indicação de passos a ser Proporcionar atividades como algumas
sinalização (formatação, seguidos) e formato específico dos textos brincadeiras, jogos e confecção de
diagramação, marcas orais ou escritos desses gêneros (lista/ brinquedos.
linguísticas de apresentação de materiais e instruções/
conectores temporais, passos de jogo). Atividade de leitura, produção, reescrita e
modais e recursos exposição oral.
estilísticos)?

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há um planejamento Planejamento e (EF04LP17) Produzir jornais radiofônicos Proporcionar aos estudantes atividades
ou estratégias para produção de texto ou televisivos e entrevistas veiculadas de produção de gêneros jornalísticos,
as produções de em rádio, TV e na internet, orientando- orientando a escrita de um roteiro ou
textos jornalísticos se por roteiro ou texto e demonstrando entrevista, adequando-os ao nível de
ou televisivos na conhecimento dos gêneros jornal falado/ linguagem e à situação real de comunicação.
modalidade oral? televisivo e entrevista.
Atividade de debates para expor e
confrontar opiniões sobre um determinado
assunto.

142
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF04LP14) Identificar, em notícias, fatos, Trabalhar a estrutura do gênero notícia
dos conhecimentos de leitura participantes, local e momento/tempo da em sala explicando toda a sua estrutura,
compreensão textual, ocorrência do fato noticiado. a finalidade de produção, o meio de
devemos levar em conta circulação e o seu suporte.
a concepção de sujeito, Identificar o tempo e o modo do pretérito
de língua, de texto e de nas notícias trabalhadas em sala de aula.
construção do sentido
apresentado pelo
(EF04LP15) Distinguir fatos de opiniões/ Debates em sala de aula sobre temáticas
produtor, observando os
sugestões em textos (informativos, jornalísticas para aprofundar ou diferenciar
aspectos de persuasão
jornalísticos, publicitários etc.). os conceitos sobre fato ou opinião.
ou convencimento?

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF04LP16) Produzir notícias sobre fatos Produção de notícias que circulem nos
colaborativa desperta ocorridos no universo escolar, digitais meios digitais como qualquer outro gênero
no estudante o cuidado ou impressas, para o jornal da escola, dessa natureza, abordando temáticas
com uma escrita mais noticiando os fatos e seus atores e escolares, utilizando as expressões
planejada e sistemática? comentando decorrências, de acordo adequadas ao nível de linguagem e à
com as convenções do gênero notícia e
situação real de comunicação.
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

143
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF35LP15) Opinar e defender ponto de Opinar e persuadir sobre temáticas


vista sobre tema polêmico relacionado a polêmicas, apropriando-se de uma
situações vivenciadas na escola e/ou na linguagem mais formal.
comunidade, utilizando registro formal
e estrutura adequada à argumentação,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

CAMPO DA VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF35LP16) Identificar e reproduzir, em Propor aos estudantes atividades de
professor trabalhar os dos textos notícias, manchetes, lides e corpo de produção textual de gêneros jornalísticos
aspectos linguísticos notícias simples para público infantil e no laboratório de informática para
formais da língua cartas de reclamação (revista infantil), conhecer a estrutura de formatação e
conforme o texto em digitais ou impressos, a formatação e diagramação que o suporte desses gêneros
foco? diagramação específica de cada um desses apresenta.
gêneros, inclusive em suas versões orais.

(EF04LP18) Analisar o padrão entonacional Atividades de simulação de jornais em sala


e a expressão facial e corporal de âncoras de aula.
de jornais radiofônicos ou televisivos e de
entrevistadores/entrevistados.

144
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Tratar das diferenças e Escuta de textos orais (EF35LP18) Escutar, com atenção, Exercitar a escuta da fala entre os sujeitos.
semelhanças entre fala e apresentações de trabalhos realizadas por
escrita fica impossível se colegas, formulando perguntas pertinentes Atividades orais como debate, contação de
considerarmos apenas ao tema e solicitando esclarecimentos histórias, entrevistas, seminários e relatos
a questão do código e sempre que necessário. de experiências.
não levarmos em conta
a distribuição dos seus
usos na vida cotidiana?

Compreensão de (EF35LP19) Recuperar as ideias principais Orientar os estudantes na produção de


textos orais em situações formais de escuta de registros escritos e anotações.
exposições, apresentações e palestras.

Planejamento de (EF35LP20) Expor trabalhos ou pesquisas Atividades de exposição oral em sala sobre
texto oral escolares, em sala de aula, com apoio pesquisas realizadas pelos estudantes com
Exposição oral de recursos multissemióticos (imagens, utilização de recursos de multimídias.
diagrama, tabelas etc.), orientando-se por
roteiro escrito, planejando o tempo de
fala e adequando a linguagem à situação
comunicativa.

145
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A orientação para Compreensão em (EF04LP19) Ler e compreender textos Leitura de textos expositivos de divulgação
a pesquisa de leitura expositivos de divulgação científica científica, a fim de fazer com que o sujeito
textos informativos para crianças, considerando a situação compreenda a construção dos efeitos de
pode colaborar no comunicativa e o tema /assunto do texto. sentido do texto.
aprofundamento das
práticas de compreensão
e interpretação dos
textos?

Imagens analíticas (EF04LP20) Reconhecer a função de Inserir no contexto de sala de aula


em textos gráficos, diagramas e tabelas em textos, leituras de textos com gráficos, tabelas e
como forma de apresentação de dados e diagramas, e, em seguida, orientar sobre a
informações. produção textual dos gêneros trabalhados
em sala de aula.

Pesquisa (EF35LP17) Buscar e selecionar, com Proporcionar atividades de pesquisa com


o apoio do professor, informações de a utilização do computador ou de outras
interesse sobre fenômenos sociais e ferramentas digitais.
naturais, em textos que circulam em meios
impressos ou digitais.

146
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

No contexto de Produção de textos (EF04LP21) Planejar e produzir textos Produção de textos do campo pesquisa,
produção textual se faz sobre temas de interesse, com base em observando a estrutura de organização
necessário considerar o resultados de observações e pesquisas textual e os elementos de composição
conhecimento do leitor, em fontes de informações impressas ou textual.
os fatores linguísticos e eletrônicas, incluindo, quando pertinente,
a própria condição de imagens e gráficos ou tabelas simples,
produção do texto do considerando a situação comunicativa e o
falante? tema/assunto do texto.

Escrita autônoma (EF04LP22) Planejar e produzir, com certa Orientar a construção de verbetes
autonomia, verbetes de enciclopédia de enciclopédia infantil com os seus
infantil, digitais ou impressos, respectivos significados.
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto. Construção de verbetes de dicionário
utilizados na Região Nordeste.

147
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF04LP23) Identificar e reproduzir, em Orientar a construção de verbetes


professor trabalhar os dos textos verbetes de enciclopédia infantil, digitais de enciclopédia infantil com os seus
aspectos linguísticos Coesão e ou impressos, a formatação e diagramação respectivos significados no laboratório de
formais da língua articuladores específica desse gênero (título do verbete, informática para conhecer a estrutura de
conforme o texto em definição, detalhamento, curiosidades), formatação e diagramação.
foco, os elementos considerando a situação comunicativa e o
de coesão e suas tema/assunto/finalidade do texto. Ofertar aos estudantes aulas de
articulações textuais? informática para a aquisição da
competência em digitalização e formatação
de textos.

Forma de composição (EF04LP24) Identificar e reproduzir, em Propor aos estudantes atividades de


dos textos seu formato, tabelas, diagramas e gráficos produção textual de relatórios de pesquisa
Adequação do texto em relatórios de observação e pesquisa, no laboratório de informática para
às normas de escrita como forma de apresentação de dados e conhecer a estrutura de formatação e
informações. diagramação.

148
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como trabalhar os textos Declamação (EF35LP28) Declamar poemas, com Realização de sarau literário e musical.
narrativos e poéticos em entonação, postura e interpretação Realização de um festival de artes.
sala de aula por meio da adequadas. Utilizar jogral, tribuna de leitura e
oralidade, ponderando microfone.
a representação da
linguagem ficcional,
a declamação de
poemas, a entonação e a
expressividade presentes
nesses textos literários?
Performances orais (EF04LP27) Recitar cordel e cantar repentes Realização de sarau literário e musical.
e emboladas, observando as rimas e Realização de um festival de piadas, trava-
obedecendo ao ritmo e à melodia. línguas e parlendas.
Utilizar jogral, tribuna de leitura e
microfone.

Contagem de (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Atividade de recontar histórias de


histórias apoio de imagem, textos literários lidos narrativas literárias e de imagens.
pelo professor.

149
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO ARTÍSTICO LITERÁRIO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A formação de Formação do leitor (EF35LP21) Ler e compreender, de forma Vivenciar de modo individual ou coletivo
leitores literários literário autônoma, textos literários de diferentes a produção de texto literário em diálogo
com vista à reflexão gêneros e extensões, inclusive aqueles sem com outras artes (por exemplo, a dança
sobre estratégias ilustrações, estabelecendo preferências por e o teatro) na construção de diferentes
de dinamização de gêneros, temas, autores. matrizes estéticas, culturais e de
atividades de leitura identidade.
em contexto escolar
possibilita à escola
(EF15LP15) Reconhecer que os textos Reconhecer a literatura produzida por
um caráter crítico e
literários fazem parte do mundo do matrizes culturais distintas, no âmbito da
reflexivo, sendo o
imaginário e apresentam uma dimensão cultura local, regional e nacional.
espaço privilegiado
lúdica, de encantamento, valorizando-
e responsável pelas
os, em sua diversidade cultural, como
aprendizagens e pelo
patrimônio artístico da humanidade.
desenvolvimento das
competências da leitura
e da escrita. Tendo em Formação do leitor (EF35LP22) Perceber diálogos em textos Atividade de leitura e compreensão de
vista esses fatores e literário narrativos, observando o efeito de sentido textos narrativos que apresentem os
o processo de ensino Leitura de verbos de enunciação e, se for o caso, o aspectos estruturais dessa tipologia
e aprendizagem dos multissemiótica uso de variedades linguísticas no discurso (narrador, personagem, tempo, enredo e
estudantes, a escola vem direto. espaço).
desenvolvendo alguma
ação educativa para que
eles tenham acesso ao
(EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações Reconhecer nos textos os sentidos das
livro e à leitura?
e outros recursos gráficos. ilustrações e dos demais recursos não
verbais.

150
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Leitura colaborativa e (EF15LP16) Ler e compreender, em Leitura de contos e crônicas e apropriação


autônoma colaboração com os colegas e com a ajuda das estruturas desses gêneros:
do professor e, mais tarde, de maneira apresentação, desenvolvimento, clímax e
autônoma, textos narrativos de maior desfecho.
porte como contos (populares, de fadas,
acumulativos, de assombração etc.) e
crônicas.

Apreciação estética (EF35LP23) Apreciar poemas e outros textos Atividade com o gênero poema explorando
Estilo versificados, observando rimas, aliterações os aspectos de sonoridade, versificação e
e diferentes modos de divisão dos versos, recursos estilísticos nele empregados.
estrofes e refrões e seu efeito de sentido.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e Explorar nos poemas a relação semântica


concretos, observando efeitos de sentido de sentido expressa nesse gênero textual,
criados pelo formato do texto na página, sua organização, diagramação e efeitos
distribuição e diagramação das letras, visuais.
pelas ilustrações e por outros efeitos
visuais.

Textos dramáticos (EF35LP24) Identificar funções do texto Perceber nos textos dramáticos suas
dramático (escrito para ser encenado) e formas de composição, que se diferenciam
sua organização por meio de diálogos entre pelo tipo de ação praticada pelas
personagens e marcadores das falas das personagens.
personagens e de cena.

151
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como devemos orientar Escrita autônoma e (EF35LP25) Criar narrativas ficcionais, Produção de narrativas ficcionais
a escrita autônoma compartilhada com certa autonomia, utilizando detalhes destacando os marcadores ou conectores
de textos narrativos descritivos, sequências de eventos e de tempo, espaço e discursos direto e
e poéticos para imagens apropriadas para sustentar o indireto das personagens.
que os estudantes sentido do texto, e marcadores de tempo,
compreendam a espaço e de fala de personagens.
estrutura desses textos
e os elementos que os
organizam?

(EF35LP26) Ler e compreender, com certa Leitura e escrita de narrativas textuais com
autonomia, narrativas ficcionais que fluência e autonomia.
apresentem cenários e personagens,
observando os elementos da estrutura
narrativa: enredo, tempo, espaço,
personagens, narrador e a construção do
discurso indireto e discurso direto.

Escrita autônoma (EF35LP27) Ler e compreender, com certa Leitura e compreensão de poemas
autonomia, textos em versos, explorando e literatura de cordel enfatizando a
rimas, sons e jogos de palavras, imagens contribuição dos recursos sonoros,
poéticas (sentidos figurados) e recursos estéticos e visuais.
visuais e sonoros.

152
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
4º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Quais as diferenças Formas de (EF35LP29) Identificar, em narrativas, Análise de textos narrativos em primeira
entre as narrativas composição de cenário, personagem central, conflito ou terceira pessoa por meios da
em primeira e terceira narrativas gerador, resolução e o ponto de vista estrutura da narrativa: apresentação,
pessoa, tendo como com base no qual histórias são narradas, desenvolvimento, clímax e desfecho.
composição os aspectos diferenciando narrativas em primeira e
poéticos e dramáticos? terceira pessoas.

Discurso direto e (EF35LP30) Diferenciar discurso indireto Trabalhar com textos que privilegiem os
indireto e discurso direto, determinando o efeito diferentes discursos direto e indireto das
de sentido de verbos de enunciação e narrativas e os efeitos de sentido dos
explicando o uso de variedades linguísticas verbos elocutivos.
no discurso direto, quando for o caso.

Forma de composição (EF35LP31) Identificar, em textos versificados, Atividade com o gênero poema explorando
de textos poéticos efeitos de sentido decorrentes do uso de os aspectos de sonoridade, versificação e
recursos rítmicos e sonoros e de metáforas. recursos estilísticos nele empregados.

Forma de composição (EF04LP26) Observar, em poemas Explorar nos poemas a relação semântica de
de textos poéticos concretos, o formato, a distribuição e a sentido expressa nesse gênero textual, sua
visuais diagramação das letras do texto na página. organização, diagramação e efeitos visuais.

Forma de composição (EF04LP27) Identificar, em textos Perceber nos textos dramáticos suas
de textos dramáticos dramáticos, marcadores das falas das formas de composição, que se diferenciam
personagens e de cena. pelo tipo de ação praticada pelas
personagens.

153
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/5º ANO


TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A composição do Forma de composição (EF35LP10) Identificar gêneros do discurso Proporcionar atividades (apresentação
discurso em gêneros de gêneros orais oral, utilizados em diferentes situações de trabalhos, rodas de conversa,
orais fornece uma e contextos comunicativos, e suas entrevistas, seminários, simulação de
representação ou características linguístico-expressivas e jornais e debates) para que os estudantes
concretização das composicionais (conversação espontânea, desenvolvam o discurso oral com eficiência
marcas linguísticas conversação telefônica, entrevistas e espontaneidade.
reproduzidas pelos pessoais, entrevistas no rádio ou na TV,
falantes? debate, noticiário de rádio e TV, narração
de jogos esportivos no rádio e TV,
A variação linguística aulasdebate etc.).
é a manifestação
da pluralidade dos
Variação linguística (EF35LP11) Ouvir gravações, canções, Orientar os estudantes a observarem as
discursos, porém
textos falados em diferentes variedades variações linguísticas nos diferentes níveis
observa-se que a
linguísticas, identificando características de linguagem, níveis sociais, classes sociais
nossa sociedade tem
regionais, urbanas e rurais da fala e e regiões.
longa tradição em
respeitando as diversas variedades
considerar a variação
linguísticas como características do uso
numa escala valorativa,
da língua por diferentes grupos regionais
caracterizando os usos
ou diferentes culturas locais, rejeitando
de cada variedade
preconceitos linguísticos.
como certos ou errados.
Diante disso, no
contexto escolar, vale Oralidade pública (EF15LP09) Expressar-se em situações de Promover roda de conversa, debates,
a pena só trabalhar a Intercâmbio intercâmbio oral com clareza, preocupando- seminários, peças teatrais, rádio na
norma-padrão porque o conversacional em se em ser compreendido pelo interlocutor escola, entrevistas e jornais para que os
estudante ainda não a sala de aula e usando a palavra com tom de voz audível, estudantes salientem seus pontos de vista.
“domina” totalmente? boa articulação e ritmo adequado.

154
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Escuta atenta (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas Auxiliar os estudantes na discussão sobre
de professores e colegas, formulando a linguagem utilizada em determinado
perguntas pertinentes ao tema e contexto de uso e sua relação com o
solicitando esclarecimentos sempre que acesso à compreensão por parte do
necessário. público.

Características (EF15LP11) Reconhecer características Auxiliar os estudantes na discussão


da conversação da conversação espontânea presencial, sobre a linguagem utilizada no gênero de
espontânea respeitando os turnos de fala, conversação espontânea e sua relação
selecionando e utilizando, durante a com o acesso à compreensão por parte do
conversação, formas de tratamento público.
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

Aspectos não (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos Mediar discussões orais, auxiliando os
linguísticos não linguísticos (paralinguísticos) estudantes a engajarem-se, contribuindo
(paralinguísticos) no observados na fala, como direção do olhar, com a busca de soluções relacionadas
ato da fala riso, gestos, movimentos da cabeça (de à temática discutida e à sua relevância
concordância ou discordância), expressão social.
corporal, tom de voz.

Relato oral (EF15LP13) Identificar finalidades da Orientar os estudantes a tomarem notas


Registro formal e interação oral em diferentes contextos de pontos da discussão que julguem
informal comunicativos (solicitar informações, importantes e que os ajudem a organizar
apresentar opiniões, informar, relatar o pensamento, a sanar as dúvidas e a
experiências etc.). contribuir com as possíveis soluções.

155
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sabendo que o texto é Decodificação (EF35LP01) Ler e compreender, Leitura de textos, silenciosa e em voz
uma unidade completa Fluência de leitura silenciosamente e, em seguida, em voz alta, alta, com domínio do léxico, fluência e
de sentidos que com autonomia e fluência, textos curtos autonomia.
apresenta diversas com nível de textualidade adequado. Atividades de inferências textuais após
funções linguísticas leitura de textos mediante debates, rodas
e extralinguísticas, de conversa com inscrições.
fomenta a (re)construção
das condições de
Formação de leitor (EF35LP02) Selecionar livros da biblioteca Proporcionar momentos de visita à
produção e amplia a
e/ou do cantinho de leitura da sala de aula biblioteca da escola para a prática de
formação do leitor tendo
e/ou disponíveis em meios digitais para leitura e de empréstimo de livros, como,
em vista sua autonomia
leitura individual, justificando a escolha também, momentos de vivências no
de escritor e sua
e compartilhando com os colegas sua cantinho de leitura.
percepção cognitiva de
opinião, após a leitura.
interpretação do mundo,
quais as estratégias
de leitura trabalhadas
pelo professor com os
diferentes textos? Compreensão (EF35LP03) Identificar a ideia central do Prática de compreensão textual explorando
texto, demonstrando compreensão global. as ideias globais do texto.

Estratégia de leitura (EF35LP04) Inferir informações implícitas Atividades de inferências textuais após a
nos textos lidos. leitura de textos.

156
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou Trabalhar a significação da palavra a partir


expressões desconhecidas em textos, com do seu emprego no contexto de uso.
base no contexto da frase ou do texto.

(EF35LP06) Recuperar relações entre partes Despertar nos estudantes a capacidade


de um texto, identificando substituições de relacionar textualmente os elementos
lexicais (de substantivos por sinônimos) ou anafóricos e referenciais dentro do texto.
pronominais (uso de pronomes anafóricos –
pessoais, possessivos, demonstrativos) que
contribuem para a continuidade do texto.

Reconstrução (EF15LP01) Identificar a função social de Possibilitar aos estudantes o conhecimento


das condições de textos que circulam em campos da vida social funcional e social dos textos impressos ou
produção e recepção dos quais participa cotidianamente (a casa, digitais que circulam à sua volta.
de textos a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias
impressa, de massa e digital, reconhecendo
para que foram produzidos, onde circulam,
quem os produziu e a quem se destinam.

157
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégia de leitura (EF15LP02) Estabelecer expectativas em Trabalhar, a partir do diálogo em sala de


relação ao texto que vai ler (pressuposições aula com os estudantes, antes da leitura,
antecipadoras dos sentidos, da forma e o conhecimento prévio, as informações
da função social do texto), apoiando-se explícitas e os recursos multissemióticos
em seus conhecimentos prévios sobre presentes nos textos, o suporte textual e
as condições de produção e recepção os recursos multimodais.
desse texto, o gênero, o suporte e o
universo temático, bem como sobre Atividades de inferências textuais após
saliências textuais, recursos gráficos, leitura de textos mediante debates, rodas
imagens e dados da própria obra (índice, de conversa com inscrições.
prefácio etc.), confirmando antecipações
e inferências realizadas antes e durante a
leitura de textos, checando a adequação
das hipóteses realizadas.
(EF15LP03) Localizar informações explícitas
em textos.
(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido
produzido pelo uso de recursos expressivos
gráfico-visuais em textos multissemióticos.

158
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Considerando que o Construção do (EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto, Desenvolver atividades em que os
sistema alfabético sistema alfabético conhecimentos linguísticos e gramaticais, estudantes reconheçam e usem
representa os sons de Convenções da tais como ortografia, regras básicas de adequadamente a estrutura da língua em
nossa fala, como ensinar escrita concordância nominal e verbal, pontuação seus aspectos gramaticais (morfológicos
essa representação do (ponto final, ponto de exclamação, ponto e morfossintáticos), ortográficos e de
fonema-grafema por de interrogação, vírgulas em enumerações) pontuação.
meio da escrita? e pontuação do discurso direto, quando
for o caso.

Construção do (EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto, Registrar pequenos textos no caderno,


sistema alfabético recursos de referenciação (por substituição como escriba, observando a ordenação
Estabelecimento de lexical ou por pronomes pessoais, lógica da escrita, o espaçamento, a
relações anafóricas possessivos e demonstrativos), vocabulário pontuação e as margens da página, como,
na referenciação e apropriado ao gênero, recursos de coesão também, os recursos anafóricos e de
construção da coesão pronominal (pronomes anafóricos) e referenciação.
articuladores de relações de sentido
(tempo, causa, oposição, conclusão,
comparação), com nível suficiente de
informatividade.

Planejamento de (EF35LP09) Organizar o texto em unidades Proporcionar o conhecimento sobre a


texto de sentido, dividindo-o em parágrafos estrutura de paragrafação e progressão
Progressão temática segundo as normas gráficas e de acordo textual nas diferentes tipologias e gêneros
e paragrafação com as características do gênero textual. textuais.

159
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O texto em seu Planejamento de (EF35LP09) Organizar o texto em unidades Realizar leitura com os estudantes e, depois,
formato manifesta texto de sentido, dividindo-o em parágrafos proporcionar atividade de produção de
uma flexibilidade de Progressão temática segundo as normas gráficas e de acordo texto que expresse suas ideias, apresente
construção tanto textual e paragrafação com as características do gênero textual. linearidade de sentido e seja coerente
como estrutural, pois ele e coeso em relação à temática tratada,
se concretiza como uma possibilitando aos interlocutores o
atividade comunicativa entendimento global das informações.
de um locutor, numa
situação de comunicação
Planejamento de (EF15LP05) Planejar, com a ajuda do Planejar, juntamente com os estudantes,
determinada. Desse
texto professor, o texto que será produzido, atividades de produção textual (narração,
modo, como organizar
considerando a situação comunicativa, descrição, poemas e relatos), observando
as ideias para escrever
os interlocutores (quem escreve/para a finalidade, os interlocutores, o suporte, a
um texto de diferentes
quem escreve); a finalidade ou o propósito organização textual (paragrafação e tópico
maneiras, inclusive,
(escrever para quê); a circulação (onde frasal) e o meio de circulação.
utilizando a tecnologia
o texto vai circular); o suporte (qual
digital e considerando
é o portador do texto); a linguagem, Orientar sobre a importância das
as ferramentas digitais
organização e forma do texto e seu condições de produção textual: gênero,
na edição e reprodução
tema, pesquisando em meios impressos linguagem e objetivo.
do texto?
ou digitais, sempre que for preciso,
informações necessárias à produção do
texto, organizando em tópicos os dados e
as fontes pesquisadas.

Revisão de textos (EF15LP06) Reler e revisar o texto Realizar atividade coletiva de reescrita
produzido com a ajuda do professor e a textual, estimulando a colaboração
colaboração dos colegas, para corrigi-lo e e a criatividade e, ao mesmo tempo,
aprimorá-lo, fazendo cortes, acréscimos, desenvolvendo a atitude de leitores e
reformulações, correções de ortografia e escritores.
pontuação.

160
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Edição de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, Orientar os estudantes na revisão final
em colaboração com os colegas e com a do texto, verificando se está adequado ao
ajuda do professor, ilustrando, quando for gênero e suporte.
o caso, em suporte adequado, manual ou
digital.

Utilização de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Orientar os estudantes no uso de


tecnologia digital programas de edição de texto, para editar e ferramentas digitais para a edição ou
publicar os textos produzidos, explorando reprodução do texto observando os
os recursos multissemióticos disponíveis. recursos multissemióticos disponíveis.
(EF15LP08RN) Utilizar endereços eletrônicos
e redes sociais específicas de grupos para Conduzir o estudante ao conhecimento
a comunicação escrita entre os membros estrutural e conceitual dos gêneros
participantes. textuais mais utilizados ou presentes no
meio social da atualidade.

161
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O conhecimento e Construção do (EF35LP12) Recorrer ao dicionário para Realizar atividades com o uso do dicionário
o aprendizado do sistema alfabético e esclarecer dúvida sobre a escrita de estabelecendo a diferença entre as
alfabeto brasileiro, da da ortografia palavras, especialmente no caso de irregularidades fonema-grafema.
ortografia das palavras, palavras com relações irregulares fonema-
do uso adequado da grafema.
acentuação e pontuação,
da morfologia e da
(EF05LP01) Grafar palavras utilizando Atividades práticas de escrita para evitar
significação polissêmica
regras de correspondência fonema-grafema a falta de correspondência entre a letra
da palavra nos permitem
regulares, contextuais e morfológicas e o seu som, observando sua estrutura
a apropriação dessas
e palavras de uso frequente com morfológica.
estruturas da língua
correspondências irregulares.
para manifestarmos
nosso pensamento
e, ao mesmo tempo, (EF35LP13) Memorizar a grafia de palavras Pedir para os estudantes que listem
entendermos que de uso frequente nas quais as relações diferentes palavras utilizando os critérios
a letra, a sílaba e a fonema-grafema são irregulares e com H de fonema-grafema e, em especial,
palavra podem fomentar, inicial que não representa fonema. palavras com H inicial.
mediante seu valor
semântico, sua função Conhecimento (EF05LP02) Identificar o caráter Estudo semântico com o uso do dicionário
gramatical e seu do alfabeto do polissêmico das palavras (uma mesma e de vocabulário de palavras de áreas
deslizamento funcional português do Brasil palavra com diferentes significados, específicas.
nos diversos contextos Ordem alfabética de acordo com o contexto de uso),
de uso, uma escrita Polissemia comparando o significado de determinados
competente? termos utilizados nas áreas científicas
com esses mesmos termos utilizados na
linguagem usual.

162
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Conhecimento das (EF05LP03) Acentuar corretamente palavras Atividade sobre tonicidade da palavra.
diversas grafias do oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. Atividade de acentuação das palavras
alfabeto oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.
Acentuação Atividades orais e escritas sobre tonicidade
da palavra e o seu uso.

Pontuação (EF05LP04) Diferenciar, na leitura de textos, Leitura de textos em que apareçam os


vírgula, ponto e vírgula, dois-pontos e sinais de pontuação para trabalhar a
reconhecer, na leitura de textos, o efeito de entonação e o reconhecimento funcional
sentido que decorre do uso de reticências, desses sinais dentro do texto.
aspas, parênteses. Estudo do emprego da vírgula por meio
de atividades escritas (exercícios) ou de
reconhecimento em textos fazendo as
devidas orientações de uso e função.

Os aspectos estruturais Morfologia (EF05LP05) Identificar a expressão de Reconhecer em textos (orais ou escritos)
da língua (morfologia) presente, passado e futuro em tempos ou em frases, orações e períodos com os
podem desenvolver verbais do modo indicativo. verbos no modo indicativo.
nos estudantes
competências reflexivas
(EF05LP06) Flexionar, adequadamente, Orientar o emprego adequado dos verbos
sobre o uso do
na escrita e na oralidade, os verbos em nas modalidades escrita e oral.
conjunto sistemático
concordância com pronomes pessoais/
de normas da língua
nomes sujeitos da oração.
numa perspectiva mais
produtiva e eficiente?
(EF35LP14) Identificar em textos e usar Identificar a função dos pronomes e sua
na produção textual pronomes pessoais, classificação nos contextos e sentidos de
possessivos e demonstrativos, como uso sem desconsiderar suas funções de
recurso coesivo anafórico. conectores anafóricos.

163
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF05LP07) Identificar, em textos, o uso de Orientar o emprego correto das conjunções


conjunções e a relação que estabelecem fazendo as relações textuais necessárias
entre partes do texto: adição, oposição, no momento de produção.
tempo, causa, condição, finalidade.

(EF05LP08) Diferenciar palavras primitivas, Identificar a função dos sufixos nas


derivadas e compostas, e derivadas por palavras derivadas e o quanto eles podem
adição de prefixo e de sufixo. modificar por completo a significação da
palavra.

CAMPO DE VIDA COTIDIANA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

É preciso ensinar a Produção de texto (EF05LP13) Assistir, em vídeo digital, a Exibição de videoaula, músicas e notícias
desenvolver a oralidade oral postagem de vlog infantil de críticas de sobre a temática de livros de literatura
para além da fala? brinquedos e livros de literatura infantil e, infantil seguida de orientação de produção
Qual a importância da a partir dele, planejar e produzir resenhas de resenhas em áudio, em vídeo ou escritas.
oralidade para o meio digitais em áudio ou vídeo.
social? Desenvolver, de forma lúdica, atividades de
produção textual (jogral, caça-palavras e
cruzadinhas) utilizando palavras indígenas
e fazer a socialização em sala de aula.

164
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DE VIDA COTIDIANA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Para a apropriação Compreensão em (EF05LP09) Ler e compreender, com Proporcionar aos estudantes o
dos conhecimentos de leitura autonomia, textos instrucionais de regras conhecimento das estruturas dos textos
compreensão textual, de jogo, dentre outros gêneros do campo instrucionais.
devemos levar em conta da vida cotidiana, de acordo com as
a concepção de sujeito, convenções do gênero e considerando a Conhecer os diferentes tipos, gêneros e
de língua, de texto e de
situação comunicativa e a finalidade do suportes textuais do cotidiano.
construção de sentido
texto.
apresentado pelo
produtor, observando a
situação social em que
ele está inserido?

(EF05LP10) Ler e compreender, com Proporcionar aos estudantes o


autonomia, anedotas, piadas e cartuns, conhecimento das estruturas dos textos
dentre outros gêneros do campo da vida descritivos e narrativos.
cotidiana, de acordo com as convenções
do gênero e considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.

(EF04LP14) Identificar, em notícias, fatos, Trabalhar os elementos constitutivos do


participantes, local e momento/tempo da gênero notícia.
ocorrência do fato noticiado.

(EF04LP15) Distinguir fatos de opiniões/ Debates em sala de aula sobre temáticas


sugestões em textos (informativos, jornalísticas para aprofundar ou diferenciar
jornalísticos, publicitários etc.). os conceitos sobre fato ou opinião.

165
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DE VIDA COTIDIANA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF05LP11) Registrar, com autonomia, Explorar, pela produção textual, o registro
colaborativa desperta anedotas, piadas e cartuns, dentre outros das características e dos efeitos de sentido
no estudante o cuidado gêneros do campo da vida cotidiana, de dos gêneros que têm caráter descritivo,
com uma escrita mais acordo com as convenções do gênero e narrativo, poético e literário.
planejada e sistemática? considerando a situação comunicativa e a
finalidade do texto.

CAMPO DE VIDA COTIDIANA – ESCRITA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A prática da escrita Escrita colaborativa (EF05LP12) Planejar e produzir, com Proporcionar aos estudantes o
colaborativa desperta autonomia, textos instrucionais de regras conhecimento das estruturas dos textos
no estudante o cuidado de jogo, dentre outros gêneros do campo injuntivos mediante jogos e brincadeiras.
com uma escrita mais da vida cotidiana, de acordo com as
planejada e sistemática? convenções do gênero e considerando a
situação comunicativa e a finalidade do
texto.

166
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DE VIDA COTIDIANA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Perceber as diferentes Forma de composição (EF05LP14) Identificar e reproduzir, em Leitura de obra literária infantojuvenil
características de forma do texto textos de resenha crítica de brinquedos ou seguida de orientação de produção de
de composição de textos livros de literatura infantil, a formatação resenha crítica e argumentativa sobre a
torna o produtor mais própria desses textos (apresentação e temática tratada na obra.
eficiente e criativo? avaliação do produto).

CAMPO DE VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

É preciso ensinar a Planejamento e (EF05LP18) Roteirizar, produzir e editar vídeo Produção de vlogs para trabalhar a
desenvolver a oralidade produção de texto para vlogs argumentativos sobre produtos argumentação e o convencimento em
para além da fala? de mídia para público infantil (filmes, temas locais, regionais e nacionais.
desenhos animados, HQs, games etc.), com
base em conhecimentos sobre os mesmos,
de acordo com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

Produção de texto (EF05LP19) Argumentar oralmente sobre Identificar as marcas de interlocução


acontecimentos de interesse social, com base e refletir como elas contribuem para a
em conhecimentos sobre fatos divulgados persuasão e a construção de efeitos de
em TV, rádio, mídia impressa e digital, sentido do texto.
respeitando pontos de vista diferentes.

167
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DE VIDA PÚBLICA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Dependendo da Compreensão em (EF05LP15) Ler/assistir e compreender, com Leitura de gêneros jornalísticos, vídeos
experiência dos leitura autonomia, notícias, reportagens, vídeos em vlogs sobre temáticas de cidadania
estudantes, a leitura em vlogs argumentativos, dentre outros para trabalhar a consciência crítica dos
de textos pode ser um gêneros do campo político-cidadão, de estudantes.
grande desafio? acordo com as convenções dos gêneros e
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF05LP16) Comparar informações sobre Trabalhar o entendimento crítico sobre


um mesmo fato veiculadas em diferentes vários fatos veiculados nas mídias sociais.
mídias e concluir sobre qual é mais
confiável e por quê.

CAMPO DE VIDA PÚBLICA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Conhecer, previamente, Escrita colaborativa (EF05LP17) Produzir roteiro para edição Atividade de produção de roteiro de
a estrutura dos gêneros de uma reportagem digital sobre temas reportagem em equipe sobre temas de
de cunho jornalístico de interesse da turma, a partir de buscas interesse da turma seguida de publicação
(impressos ou digitais) de informações, imagens, áudios e vídeos nas redes sociais.
facilita a organização na internet, de acordo com as convenções Leitura de imagens.
formal da escrita na hora do gênero e considerando a situação
da produção? comunicativa e o tema/assunto do texto.

168
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF35LP15) Opinar e defender ponto de vista Identificar as marcas de interlocução


sobre tema polêmico relacionado a situações e refletir como elas contribuem para a
vivenciadas na escola e/ou na comunidade, persuasão e a construção de efeitos de
utilizando registro formal e estrutura adequada sentido do texto.
à argumentação, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

CAMPO DE VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF35LP16) Identificar e reproduzir, em notícias, Propor aos estudantes atividades de
professor trabalhar os dos textos manchetes, lides e corpo de notícias simples para produção textual de gêneros jornalísticos no
aspectos linguísticos público infantil e cartas de reclamação (revista laboratório de informática para conhecer a
formais da língua infantil), digitais ou impressos, a formatação estrutura de formatação e diagramação que o
conforme o texto em e diagramação específica de cada um desses suporte desses gêneros apresenta
gêneros, inclusive em suas versões orais.
foco?

(EF05LP20) Analisar a validade e força Refletir acerca do texto, dos seus discursos
de argumentos em argumentações sobre e do posicionamento do produtor tendo
produtos de mídia para público infantil (filmes, em vista o contexto de produção, a forma
desenhos animados, HQs, games etc.), com de organização e o estilo.
base em conhecimentos sobre os mesmos.

(EF05LP21) Analisar o padrão entonacional, a Atividades de simulação de vlog em


expressão facial e corporal e as escolhas de laboratório de informática da escola.
variedade e registro linguísticos de vloggers
de vlogs opinativos ou argumentativos.

169
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Tratar das diferenças e Escuta de textos orais (EF35LP18) Escutar, com atenção, Exercitar a escuta da fala entre os sujeitos.
semelhanças entre fala e apresentações de trabalhos realizadas por Exercitar a escuta da fala de outras
escrita fica impossível se colegas, formulando perguntas pertinentes comunidades linguísticas, entre elas, as
considerarmos apenas ao tema e solicitando esclarecimentos indígenas.
a questão do código, e sempre que necessário.
não levarmos em conta
a distribuição dos seus
usos na vida cotidiana?

Compreensão de (EF35LP19) Recuperar as ideias principais Orientar os estudantes na produção de


textos orais em situações formais de escuta de registros escritos e anotações.
exposições, apresentações e palestras.

Planejamento de (EF35LP20) Expor trabalhos ou pesquisas Atividades de exposição oral em sala sobre
texto oral escolares, em sala de aula, com apoio pesquisas realizadas pelos estudantes com
Exposição oral de recursos multissemióticos (imagens, a utilização de recursos de multimídias.
diagrama, tabelas etc.), orientando-se por
roteiro escrito, planejando o tempo de
fala e adequando a linguagem à situação
comunicativa.

170
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A orientação para Compreensão em (EF05LP22) Ler e compreender verbetes Conhecer a construção do verbete em
a pesquisa de leitura de dicionário, identificando a estrutura, as dicionário, a fim de fazer com que o sujeito
textos informativos informações gramaticais (significado de compreenda a construção dos efeitos de
pode colaborar no abreviaturas) e as informações semânticas. sentido do texto.
aprofundamento das
práticas de compreensão
Imagens analíticas (EF05LP23) Comparar informações Inserir no contexto de sala de aula leituras
e interpretação dos
em textos apresentadas em gráficos ou tabelas. de textos com gráficos, tabelas e diagramas.
textos?

Pesquisa (EF35LP17) Buscar e selecionar, com o apoio Proporcionar atividades de pesquisa com
do professor, informações de interesse sobre a utilização do computador ou de outras
fenômenos sociais e naturais, em textos que ferramentas digitais.
circulam em meios impressos ou digitais.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

No contexto de produção Produção de textos (EF05LP24) Planejar e produzir texto sobre Produção de textos do campo pesquisa,
textual se faz necessário tema de interesse, organizando resultados observando a estrutura de organização
considerar o conhecimento de pesquisa em fontes de informação textual e os elementos de composição
do leitor, os fatores impressas ou digitais, incluindo imagens e textual, sua temática e a situação
linguísticos e a própria gráficos ou tabelas, considerando a situação comunicativa.
condição de produção do
comunicativa e o tema/assunto do texto.
texto do falante?

171
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Escrita autônoma (EF05LP25) Planejar e produzir, com certa Orientar a construção de verbetes de
autonomia, verbetes de dicionário, digitais dicionário, digital ou impresso, com os
ou impressos, considerando a situação seus respectivos significados.
comunicativa e o tema/assunto/finalidade
do texto.

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Há a preocupação do Forma de composição (EF05LP26) Utilizar, ao produzir o texto, Despertar no estudante o conhecimento
professor trabalhar os dos textos conhecimentos linguísticos e gramaticais: das regras de concordância verbal e
aspectos linguísticos Adequação do texto regras sintáticas de concordância nominal nominal e o uso correspondente dos
formais da língua às normas de escrita e verbal, convenções de escrita de sinais de pontuação no interior do texto
conforme o texto em citações, pontuação (ponto final, dois- com o intuito de uma escrita mais coesa e
foco, os elementos pontos, vírgulas em enumerações) e regras coerente.
de coesão e suas ortográficas.
articulações textuais?

Forma de composição (EF05LP27) Utilizar, ao produzir o texto, Apropriar-se dos recursos anafóricos e
dos textos recursos de coesão pronominal (pronomes articuladores para uma escrita adequada e
Coesão e anafóricos) e articuladores de relações informativa.
articuladores de sentido (tempo, causa, oposição,
conclusão, comparação), com nível
adequado de informatividade.

172
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como trabalhar os textos Declamação (EF35LP28) Declamar poemas, com Realização de sarau literário.
narrativos e poéticos em entonação, postura e interpretação Concurso de recitação de poemas.
sala de aula por meio da adequadas. Conhecer e apreciar a literatura da cultura
oralidade, ponderando indígena local, regional e nacional.
a representação da
linguagem ficcional,
a declamação de
poemas, a entonação e a
expressividade presentes
nesses textos literários?
Performances orais (EF05LP25) Representar cenas de textos Perceber nos textos dramáticos suas
dramáticos, reproduzindo as falas das formas de composição, que se diferenciam
personagens, de acordo com as rubricas pelo tipo de ação praticada pelas
de interpretação e movimento indicadas personagens.
pelo autor.

Contação de histórias (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem Atividade de recontar histórias de
apoio de imagem, textos literários lidos narrativas literárias.
pelo professor.

173
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – LEITURA/ESCUTA (COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A formação de Formação do leitor (EF35LP21) Ler e compreender, de forma Vivenciar de modo individual ou coletivo
leitores literários literário autônoma, textos literários de diferentes a produção de texto literário em diálogo
com vista à reflexão gêneros e extensões, inclusive aqueles sem com outras artes (por exemplo, a dança
sobre estratégias ilustrações, estabelecendo preferências por e o teatro) na construção de diferentes
de dinamização de gêneros, temas, autores. matrizes estéticas, culturais e de
atividades de leitura identidade.
em contexto escolar
possibilita à escola
um caráter crítico e (EF15LP15) Reconhecer que os textos Reconhecer a literatura produzida por
reflexivo, sendo o literários fazem parte do mundo do matrizes culturais distintas no âmbito
espaço privilegiado imaginário e apresentam uma dimensão da cultura local, regional, nacional e
e responsável pelas lúdica, de encantamento, valorizando- internacional.
aprendizagens e pelo os, em sua diversidade cultural, como
desenvolvimento das patrimônio artístico da humanidade.
competências da leitura
e da escrita. Tendo em
vista esses fatores e
o processo de ensino Formação do leitor (EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações Reconhecer nos textos os sentidos das
e aprendizagem dos literário e outros recursos gráficos. ilustrações e dos demais recursos não
estudantes, a escola vem Leitura (EF35LP22) Perceber diálogos em textos verbais.
desenvolvendo alguma multissemiótica narrativos, observando o efeito de sentido
ação educativa para que de verbos de enunciação e, se for o caso, o Trabalhar com textos que privilegiem
eles tenham acesso ao uso de variedades linguísticas no discurso os diferentes discursos direto e indireto
livro e à leitura? direto. das narrativas e os efeitos de sentido
dos verbos elocutivos, como, também,
estar atentos às variedades linguísticas
presentes nos textos.

174
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Leitura colaborativa e (EF15LP16) Ler e compreender, em Leitura de contos e crônicas e apropriação


autônoma colaboração com os colegas e com a ajuda das estruturas desses gêneros:
do professor e, mais tarde, de maneira apresentação, desenvolvimento, clímax e
autônoma, textos narrativos de maior desfecho.
porte como contos (populares, de fadas,
acumulativos, de assombração etc.) e
crônicas.

Apreciação estética (EF35LP23) Apreciar poemas e outros textos Atividade com o gênero poema explorando
Estilo versificados, observando rimas, aliterações os aspectos de sonoridade, versificação e
e diferentes modos de divisão dos versos, recursos estilísticos nele empregados.
estrofes e refrãos e seu efeito de sentido.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e Explorar nos poemas a relação semântica


concretos, observando efeitos de sentido de sentido expresso nesse gênero textual,
criados pelo formato do texto na página, sua distribuição, diagramação e efeitos
distribuição e diagramação das letras, visuais.
pelas ilustrações e por outros efeitos
visuais.

Textos dramáticos (EF35LP24) Identificar funções do texto Perceber nos textos dramáticos suas
dramático (escrito para ser encenado) e formas de composição, que se diferenciam
sua organização por meio de diálogos entre pelos tipos de ações e diálogos praticados
personagens e marcadores das falas das pelas personagens.
personagens e de cena.

175
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – PRODUÇÃO DE TEXTOS (ESCRITA COMPARTILHADA E AUTÔNOMA)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como devemos Escrita autônoma e (EF35LP25) Criar narrativas ficcionais, Produção de narrativas ficcionais
construir a escrita compartilhada com certa autonomia, utilizando detalhes destacando os marcadores ou conectores
autônoma de textos descritivos, sequências de eventos e de tempo, espaço e discursos direto ou
narrativos e poéticos imagens apropriadas para sustentar o indireto das personagens.
para que os estudantes sentido do texto, e marcadores de tempo,
compreendam a espaço e de fala de personagens.
estrutura desses textos
e os elementos que os
organizam?
(EF35LP26) Ler e compreender, com certa Leitura de narrativas textuais com fluência
autonomia, narrativas ficcionais que e autonomia.
apresentem cenários e personagens,
observando os elementos da estrutura
narrativa: enredo, tempo, espaço,
personagens, narrador e a construção do
discurso indireto e discurso direto.

Escrita autônoma (EF35LP27) Ler e compreender, com certa Leitura e compreensão de poemas
autonomia, textos em versos, explorando enfatizando a contribuição dos recursos
rimas, sons e jogos de palavras, imagens sonoros, estéticos e visuais.
poéticas (sentidos figurados) e recursos
visuais e sonoros.

176
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
5º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA (ORTOGRAFIZAÇÃO)

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Quais as diferenças Formas de (EF35LP29) Identificar, em narrativas, Estudo de textos narrativos em primeira ou
entre as narrativas composição de cenário, personagem central, conflito terceira pessoa por meios da estrutura da
em primeira e terceira narrativas gerador, resolução e o ponto de vista narrativa: apresentação, desenvolvimento,
pessoa, tendo como com base no qual histórias são narradas, clímax e desfecho.
composição os aspectos diferenciando narrativas em primeira e
poéticos visuais? terceira pessoas.

Discurso direto e (EF35LP30) Diferenciar discurso indireto Trabalhar com textos que privilegiem os
indireto e discurso direto, determinando o efeito diferentes discursos direto e indireto das
de sentido de verbos de enunciação e narrativas e os efeitos de sentido dos
explicando o uso de variedades linguísticas verbos elocutivos.
no discurso direto, quando for o caso.

Forma de composição (EF35LP31) Identificar, em textos Atividade com o gênero poema explorando
de textos poéticos versificados, efeitos de sentido decorrentes os aspectos de sonoridade, versificação e
do uso de recursos rítmicos e sonoros e de recursos estilísticos nele empregados.
metáforas.

Forma de composição (EF05LP28) Observar, em ciberpoemas Explorar nos ciberpoemas a relação de


de textos poéticos e minicontos infantis em mídia digital, interação mediada por computador em
visuais os recursos multissemióticos presentes obras digitais e os elementos semânticos e
nesses textos digitais. multissemióticos.

177
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Instrumentos e procedimentos
de avaliação - Anos iniciais

INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO - ANOS INICIAIS


• Reconhecer os sinais gráficos da escrita alfabética.
• Relacionar a fala com os sons das letras.
• Grafar corretamente os símbolos da escrita alfabética.
• Escrever palavras e textos.
• Prática da leitura de textos ou gêneros textuais impressos ou digitais.
• Registrar por meio da escrita o uso adequado da estrutura da língua, ou seja, os conhecimentos gramaticais.
• Desenvolver as competências e habilidades da prática da oralidade.
• Saber fazer uso da linguagem (verbal ou não verbal) nos diversos contextos de uso.
• Produzir textos e reescrevê-los fazendo as adequações linguísticas com autonomia ou com a ajuda do professor.
• Grafar corretamente os símbolos da escrita alfabética.
• Uso correto da ortografia e da pontuação em frases, orações e pequenos textos.
• Prática da leitura de textos ou gêneros textuais impressos ou digitais.
• Leitura de textos narrativos com a compreensão dos elementos estruturais da narração.
• Reproduzir a arte literária por meio do teatro, dança ou folclore no âmbito das culturas local, regional, nacional e internacional.
• Relacionar os aspectos da língua falada com a língua escrita e observar as suas diferenças de uso.
• Desenvolver as competências e habilidades da prática da oralidade.
• Uso do dicionário: estudo semântico das palavras.
• Orientar a estrutura de organização textual e dos elementos de composição textual.
• Produzir textos e reescrevê-los fazendo as adequações linguísticas.
• Leitura de textos narrativos com a compreensão dos elementos estruturais da narração e descritivos.
• Mostrar a autonomia com os usos fonológicos, morfológicos e sintáticos da língua.
• Saber usar a linguagem conforme os níveis de uso e sua variação linguística.
• Uso do dicionário: estudo semântico das palavras.
• Organizar e diferenciar o uso dos discursos direto e indireto nos textos impressos ou digitais.
• Debater em sala de aula temáticas do cotidiano para diferenciar entre fato e opinião.
• Declamar poemas.
• Registrar na escrita os usos dos recursos de referenciação, anafóricos e de vocabulário.
• Produzir textos e reescrevê-los fazendo as adequações linguísticas.
• Prática da leitura de textos ou gêneros textuais impressos ou digitais.

178
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
Instrumentos e procedimentos
de avaliação - Anos iniciais

• Leitura de textos narrativos com a compreensão e identificação dos elementos estruturais da narração.
• Organizar e diferenciar o uso dos discursos direto e indireto nos textos impressos ou digitais.
• Estudar a estrutura organizacional e textual dos textos descritivos, injuntivos e argumentativos, sua funcionalidade, finalidade e suporte.
• Trabalhar o conceito de argumentação e convencimento.
• Registrar por meio da escrita o uso adequado da estrutura da língua, ou seja, os conhecimentos gramaticais.
• Mostrar a autonomia com os usos fonológicos, morfológicos e sintáticos da língua.
• Relacionar os aspectos da língua falada com a língua escrita e observar as suas diferenças de uso.
• Desenvolver as competências e habilidades da prática da oralidade.
• Saber usar a linguagem conforme os níveis de uso e sua variação linguística.
• Saber fazer uso da linguagem (verbal ou não verbal) nos diversos contextos de uso.
• Registrar na escrita os usos dos recursos de referenciação, anafóricos e de vocabulário.
• Produzir textos e reescrevê-los fazendo as adequações linguísticas.
• Produção de gêneros jornalísticos impressos ou digitais.

179
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/6º ANO


CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – ORALIDADE *CONSIDERAR TODAS AS HABILIDADES DOS EIXOS LEITURA E PRODUÇÃO QUE SE REFEREM A TEXTOS OU PRODUÇÕES
ORAIS EM ÁUDIO OU VÍDEO

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de Planejamento (EF67LP14) Definir o contexto de produção Exibir aos estudantes a necessidade de
interlocução contribuem e produção de da entrevista (objetivos, o que se pretende planejamento, estabelecendo objetivos
para o ponto de vista no entrevistas orais conseguir, porque aquele entrevistado etc.), para a entrevista, realizando um
texto oral? levantar informações sobre o entrevistado levantamento sobre a pessoa escolhida
e sobre o acontecimento ou tema em para ser entrevistada, preparando
Como as marcas de questão, preparar o roteiro de perguntar um roteiro de perguntas diretamente
interlocução contribuem e realizar entrevista oral com envolvidos relacionadas aos objetivos etc.
com/para as estratégias ou especialistas relacionados com o
argumentativas no fato noticiado ou com o tema em pauta, Destacar a necessidade de improviso
discurso? usando roteiro previamente elaborado durante a entrevista, reformulando
e formulando outras perguntas a partir perguntas, e formular outras, a partir das
das respostas dadas e, quando for o caso, respostas dadas.
selecionar partes, transcrever e proceder a
uma edição escrita do texto, adequando-o Selecionar os trechos filmados ou gravados
a seu contexto de publicação, à construção para a exibição ao grupo de estudantes
composicional do gênero e garantindo a para conversa sobre as entrevistas.
relevância das informações mantidas e a
continuidade temática. Promover roda de conversa para que os
estudantes salientem seus pontos de vista.

Auxiliar os estudantes na discussão sobre


a linguagem utilizada em determinado
gênero e sua relação com o acesso e a
compreensão por parte do público. ⇩

180
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Planejamento Orientar os estudantes a tomarem notas


e produção de de pontos da discussão que julguem
entrevistas orais importantes e que os ajudem a organizar
o pensamento, a sanar as dúvidas e a
contribuir com as possíveis soluções.

Mediar discussões orais, auxiliando os


estudantes a engajarem-se, contribuindo
com a busca de soluções relacionadas
à temática discutida e à sua relevância
social, anotando pontos da discussão que
julgarem importantes e que os ajudem
a organizar o pensamento, a sanar as
dúvidas e a contribuir com as possíveis
soluções.

Produção de textos (EF69LP10) Produzir notícias para rádios,


jornalísticos orais TV ou vídeos, podcasts noticiosos e de
opinião, entrevistas, comentários, vlogs,
jornais radiofônicos e televisivos, dentre
outros possíveis, relativos a fato e temas
de interesse pessoal, local ou global e
textos orais de apreciação e opinião –
podcasts e vlogs noticiosos, culturais e de
opinião, orientando-se por roteiro ou texto,
considerando o contexto de produção e
demonstrando domínio dos gêneros.

181
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de (EF69LP11) Identificar e analisar


interlocução contribuem posicionamentos defendidos e refutados
para o ponto de vista no na escuta de interações polêmicas
texto oral? em entrevistas, discussões e debates
(televisivo, em sala de aula, em redes
Como as marcas de sociais etc.), entre outros, e se posicionar
interlocução contribuem frente a eles.
com/para as estratégias
argumentativas no
discurso?

Planejamento e (EF69LP12) Desenvolver estratégias


produção de textos de planejamento, elaboração, revisão,
jornalísticos orais edição, reescrita/redesign (esses três
últimos quando não for situação ao vivo)
e avaliação de textos orais, áudio e/ou
vídeo, considerando sua adequação aos
contextos em que foram produzidos, à
forma composicional e estilo de gêneros,
a clareza, progressão temática e variedade
linguística empregada, os elementos
relacionados à fala, tais como modulação
de voz, entonação, ritmo, altura e
intensidade, respiração etc., os elementos
cinésicos, tais como postura corporal,
movimentos e gestualidade significativa,
expressão facial, contato de olho com
plateia etc.

182
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Participação em (EF69LP13) Engajar-se e contribuir com a


discussões orais de busca de conclusões comuns relativas a
temas controversos problemas, temas ou questões polêmicas
de interesse da de interesse da turma e/ou de relevância
turma ou de social.
relevância social

(EF69LP14) Formular perguntas e


decompor, com a ajuda dos colegas e
dos professores, tema/questão polêmica,
explicações e ou argumentos relativos
ao objeto de discussão para análise mais
minuciosa e buscar em fontes diversas
informações ou dados que permitam
analisar partes da questão e compartilhá-
los com a turma.

(EF69LP15) Apresentar argumentos e


contra-argumentos coerentes, respeitando
os turnos de fala, na participação em
discussões sobre temas controversos e/ou
polêmicos.

183
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como é possível, por Reconstrução (EF06LP01) Reconhecer a impossibilidade Apresentar, comparar e analisar gêneros
meio da leitura, da do contexto de de uma neutralidade absoluta no relato jornalístico-midiáticos, como notícias,
análise e do diálogo produção, circulação de fatos e identificar diferentes graus de editoriais, artigos de opinião, entrevistas,
entre os diferentes e recepção de textos. parcialidade/imparcialidade dados pelo reportagens, crônicas, charges, tirinhas e
gêneros, o sujeito refletir recorte feito e pelos efeitos de sentido cartuns, entre outros, observando aspectos
e apropriar-se dos Caracterização do advindos de escolhas feitas pelo autor, de como estilo, forma e funções, em contexto
efeitos de sentido do campo jornalístico forma a poder desenvolver uma atitude digital e impresso.
texto? e relação entre crítica frente aos textos jornalísticos e
os gêneros em tornar-se consciente das escolhas feitas Evidenciar como os gêneros discursivos
Como identificar que circulação, mídias e enquanto produtor de textos. estão agrupados no jornal, caracterizando
o que está escrito práticas da cultura cada um dos seus cadernos diários ou
ou postado é fato ou digital, audiovisual e semanais.
opinião? impressa.
Orientar os estudantes a observarem
Toda vez que alguém as variações linguísticas em diferentes
narra um fato, emite sua gêneros jornalísticos de variadas épocas,
opinião? Se sim, em que lugares e contextos, bem como as
espaço isso acontece? particularidades veiculadas nas notícias e
as formas de diagramação das páginas.
A escola é o lugar
para uma perspectiva Selecionar textos que apresentem
multissemiótica e aspectos, problema, opinião e argumentos
para uma abordagem a serem evidenciados na atividade. ⇩
plurilinguística? ⇩

184
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como o uso de elos Reconstrução Fazer a leitura do artigo em voz alta e


coesivos auxiliam na do contexto de questionar os estudantes a partir da
construção dos efeitos produção, circulação observação de marcas textuais que
de sentido do texto? e recepção de textos. auxiliem na localização do problema, da
opinião e dos argumentos, para avaliá-los
Como os processos Caracterização do e utilizá-los, a fim de ratificá-los ou de
multissemióticos e campo jornalístico questioná-los, eticamente, criando contra-
as multimídias são e relação entre argumentos que justifiquem seu ponto de
inseridos e aproveitados os gêneros em vista.
no letramento escolar? circulação, mídias e
práticas da cultura Investigar diferentes versões de um mesmo
Como textos digital, audiovisual e fato em variadas fontes jornalísticas
multimodais impactam e impressa.
ressignificam as práticas Compreender como a função coesiva das
de leitura e escrita conjunções coordenativas, dos pronomes,
sociais? dos advérbios e dos adjetivos auxilia nos
efeitos de sentido do texto e na construção
Como o contexto de do ponto de vista do produtor.
circulação e o perfil do
leitor afetam a produção Ressignificar a tradicional noção de leitura
textual-discursiva? e escrita, por meio de textos multimodais,
observando que eles não precisam ser
exclusivamente escritos e estáticos, mas
também apresentam elementos sonoros e
visuais e movimentos, como propagandas,
jingles, filmes e gifs, os quais carregam
significados em mais de um código. ⇩

185
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sugerir que selecionem as manchetes,


as notícias, os argumentos e as imagens
relacionados a um mesmo fato noticiado
para que comparem, coletivamente, o
material extraído dos diferentes veículos
e verifiquem a diferença entre o fato
ocorrido e as opiniões noticiadas, menos
ou mais tendenciosamente, por meio
de artifícios da linguagem e das opções
(EF06LP02) Estabelecer relação entre
editoriais.
os diferentes gêneros jornalísticos,
compreendendo a centralidade da notícia.
(EF06LP13RN) Estabelecer relação entre
os diferentes gêneros jornalísticos,
apropriando-se dos efeitos de sentido do
texto.

(EF67LP01) Analisar a estrutura e


funcionamento dos hiperlinks em textos
noticiosos publicados na web e vislumbrar
possibilidades de uma escrita hipertextual.
(EF67LP39RN) Analisar a estrutura e o
funcionamento dos hiperlinks em textos
noticiosos publicados na web e vislumbrar
possibilidades de leitura e escrita
hipertextual e multimodal.

186
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Apreciação e réplica (EF67LP02) Explorar o espaço reservado


ao leitor nos jornais, revistas, impressos e
on-line, sites noticiosos etc., destacando
notícias, fotorreportagens, entrevistas,
charges, assuntos, temas, debates em
foco, posicionando-se de maneira ética e
respeitosa frente a esses textos e opiniões
a eles relacionadas, e publicar notícias,
notas jornalísticas, fotorreportagem de
interesse geral nesses espaços do leitor.

Relação entre textos (EF67LP03) Comparar informações sobre


um mesmo fato divulgadas em diferentes
veículos e mídias, analisando e avaliando a
confiabilidade.

Estratégia de leitura (EF67LP04) Distinguir, em segmentos


descontínuos de textos, fato da opinião
Distinção entre fato e enunciada em relação a esse mesmo tema.
opinião

Estratégia de leitura: (EF67LP05) Identificar e avaliar teses/


identificação de teses opiniões/posicionamentos explícitos e
e argumentos argumentos em textos argumentativos
(carta de leitor, comentário, artigo de
Apreciação e réplica opinião, resenha crítica etc.), manifestando
concordância ou discordância.

187
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Efeitos de sentido (EF67LP06) Identificar os efeitos de


sentido provocados pela seleção lexical,
topicalização de elementos e seleção e
hierarquização de informações, uso de
terceira pessoa etc.

(EF67LP07) Identificar o uso de recursos


persuasivos em textos argumentativos
diversos (como a elaboração do título,
escolhas lexicais, construções metafóricas,
a explicitação ou a ocultação de fontes
de informação) e perceber seus efeitos de
sentido.

Efeitos de sentido (EF67LP08) Identificar os efeitos de


sentido devidos à escolha de imagens
Exploração da estáticas, sequenciação ou sobreposição
multissemiose de imagens, definição de figura/fundo,
ângulo, profundidade e foco, cores/
tonalidades, relação com o escrito
(relações de reiteração, complementação
ou oposição) etc. em notícias, reportagens,
fotorreportagens, foto-denúncias, memes,
gifs, anúncios publicitários e propagandas
publicados em jornais, revistas, sites na
internet etc.

188
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Apreciação e réplica (EF69LP01) Diferenciar liberdade


de expressão de discursos de ódio,
Relação entre posicionando-se contrariamente a esse tipo
gêneros e mídias de discurso e vislumbrando possibilidades de
denúncia quando for o caso.

(EF69LP02) Analisar e comparar peças


publicitárias variadas (cartazes, folhetos,
outdoor, anúncios e propagandas em
diferentes mídias, spots, jingle, vídeos etc.),
de forma a perceber a articulação entre elas
em campanhas, as especificidades das várias
semioses e mídias, a adequação dessas
peças ao público-alvo, aos objetivos do
anunciante e/ou da campanha e à construção
composicional e estilo dos gêneros em
questão, como forma de ampliar suas
possibilidades de compreensão (e produção)
de textos pertencentes a esses gêneros.

Estratégia de leitura: (EF69LP03) Identificar, em notícias, o fato


apreender os central, suas principais circunstâncias e
sentidos globais do eventuais decorrências; em reportagens e
texto fotorreportagens o fato ou a temática retratada
e a perspectiva de abordagem, em entrevistas
os principais temas/subtemas abordados,
explicações dadas ou teses defendidas em
relação a esses subtemas; em tirinhas, memes,
charge, a crítica, ironia ou humor presente.

189
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Efeitos de sentido (EF69LP04) Identificar e analisar os efeitos


de sentido que fortalecem a persuasão
nos textos publicitários, relacionando
as estratégias de persuasão e apelo ao
consumo com os recursos linguístico-
discursivos utilizados, como imagens,
tempo verbal, jogos de palavras, figuras
de linguagem etc., com vistas a fomentar
práticas de consumo conscientes.

(EF69LP05) Inferir e justificar, em textos


multissemióticos – tirinhas, charges,
memes, gifs etc. –, o efeito de humor,
ironia e/ou crítica pelo uso ambíguo de
palavras, expressões ou imagens ambíguas,
de clichês, de recursos iconográficos, de
pontuação etc.

190
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – PRODUÇÃO DE TEXTOS

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

É possível ensinar Estratégias (EF67LP09) Planejar notícia impressa e para Após leitura, análise e reconhecimento das
o sujeito a perceber de produção: circulação em outras mídias (rádio ou TV/ características textuais do gênero notícia, nos
que há possibilidades planejamento de vídeo, digital), tendo em vista as condições diferentes meios de produção e circulação,
de significação na textos informativos de produção, do texto – objetivo, leitores/ pensar a produção do texto, considerando o
apreensão da realidade espectadores, veículos e mídia de circulação plano do texto e definindo quais sequências
etc. –, a partir da escolha do fato a ser textuais terão destaque ante o propósito
e, ainda, que ele pode
noticiado (de relevância para a turma, escola comunicativo e o perfil do interlocutor.
assumir algumas delas
ou comunidade), do levantamento de dados
na produção textual?
e informações sobre o fato – que pode Discutir como o plano do texto se constitui
envolver entrevistas com envolvidos ou com em uma importante estratégia para a
especialistas, consultas a fontes, análise produção textual, entendendo as sequências
de documentos, cobertura de eventos etc.–, textuais como sinalizadores primordiais
do registro dessas informações e dados, da no modo de organização textual e, por
escolha de fotos ou imagens a produzir ou conseguinte, na produção de sentidos.
a utilizar etc. e a previsão de uma estrutura
hipertextual (no caso de publicação em sites Revisar e reescrever, quando necessário,
ou blogs noticiosos). coletivamente o texto a ser publicado.

Textualização, (EF67LP10) Produzir notícia impressa tendo


tendo em vista em vista características do gênero – título
suas condições ou manchete com verbo no tempo presente,
de produção, as linha fina (opcional), lide, progressão dada
características do pela ordem decrescente de importância dos
gênero em questão, fatos, uso de terceira pessoa, de palavras
o estabelecimento de que indicam precisão –, e o estabelecimento
coesão, a adequação adequado de coesão e produzir notícia para
à norma-padrão TV, rádio e internet, tendo em vista, além
e o uso adequado das características do gênero, os recursos de
de ferramentas de mídias disponíveis e o manejo de recursos de
edição captação e edição de áudio e imagem.

191
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégias (EF67LP11) Planejar resenhas, vlogs, vídeos


de produção: e podcasts variados, e textos e vídeos de
planejamento apresentação e apreciação próprios das
de textos culturas juvenis (algumas possibilidades:
argumentativos e fanzines, fanclipes, e-zines, gameplay,
apreciativos detonado etc.), dentre outros, tendo
em vista as condições de produção do
texto – objetivo, leitores/espectadores,
veículos e mídia de circulação etc. –, a
partir da escolha de uma produção ou
evento cultural para analisar – livro, filme,
série, game, canção, videoclipe, fanclipe,
show, saraus, slams etc. – da busca de
informação sobre a produção ou evento
escolhido, da síntese de informações
sobre a obra/evento e do elenco/seleção
de aspectos, elementos ou recursos
que possam ser destacados positiva ou
negativamente ou da roteirização do passo
a passo do game para posterior gravação
dos vídeos.

192
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Textualização (EF67LP12) Produzir resenhas críticas, vlogs, Após leitura, análise e reconhecimento
de textos vídeos, podcasts variados e produções das características textuais do gênero
argumentativos e e gêneros próprios das culturas juvenis notícia, nos diferentes meios de produção
apreciativos (algumas possibilidades: fanzines, e circulação, pensar a produção do texto,
fanclipes, e-zines, gameplay, detonado considerando o plano do texto e definindo
etc.), que apresentem/descrevam e/ou quais sequências textuais terão destaque
avaliem produções culturais (livro, filme, ante o propósito comunicativo e o perfil do
série, game, canção, disco, videoclipe etc.) interlocutor.
ou evento (show, sarau, slam etc.), tendo
em vista o contexto de produção dado, Discutir como o plano do texto se
as características do gênero, os recursos constitui em uma importante estratégia
das mídias envolvidas e a textualização para a produção textual, entendendo as
adequada dos textos e/ou produções. sequências textuais como sinalizadores
primordiais no modo de organização
textual e, por conseguinte, na produção de
sentidos.

Produção e edição de (EF67LP13) Produzir, revisar e editar


Revisar e reescrever, quando necessário,
textos publicitários textos publicitários, levando em conta o
coletivamente o texto a ser publicado.
contexto de produção dado, explorando
recursos multissemióticos, relacionando
elementos verbais e visuais, utilizando
adequadamente estratégias discursivas de
persuasão e/ou convencimento e criando
título ou slogan que façam o leitor motivar-
se a interagir com o texto produzido e se
sinta atraído pelo serviço, ideia ou produto
em questão.

193
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Relação do texto (EF69LP06) Produzir e publicar notícias,


com o contexto fotodenúncias, fotorreportagens,
de produção e reportagens, reportagens multimidiáticas,
experimentação de infográficos, podcasts noticiosos,
papéis sociais entrevistas, cartas de leitor, comentários,
artigos de opinião de interesse local
ou global, textos de apresentação e
apreciação de produção cultural – resenhas
e outros próprios das formas de expressão
das culturas juvenis, tais como vlogs e
podcasts culturais, gameplay, detonado
etc.– e cartazes, anúncios, propagandas,
spots, jingles de campanhas sociais, dentre
outros em várias mídias, vivenciando de
forma significativa o papel de repórter,
de comentador, de analista, de crítico,
de editor ou articulista, de booktuber, de
vlogger (vlogueiro) etc., como forma de
compreender as condições de produção
que envolvem a circulação desses
textos e poder participar e vislumbrar
possibilidades de participação nas práticas
de linguagem do campo jornalístico e
do campo midiático de forma ética e
responsável, levando-se em consideração
o contexto da Web 2.0, que amplia a
possibilidade de circulação desses textos
e “funde” os papéis de leitor e autor, de
consumidor e produtor.

194
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Textualização (EF69LP07) Produzir textos em diferentes Após leitura, análise e reconhecimento


gêneros, considerando sua adequação das características textuais do gênero
ao contexto produção e circulação – os notícia, nos diferentes meios de produção
enunciadores envolvidos, os objetivos, o e circulação, pensar a produção do texto,
gênero, o suporte, a circulação –, ao modo considerando o plano do texto e definindo
(escrito ou oral; imagem estática ou em
quais sequências textuais terão destaque
movimento etc.), à variedade linguística e/
ante o propósito comunicativo e o perfil do
ou semiótica apropriada a esse contexto, à
interlocutor.
construção da textualidade relacionada às
propriedades textuais e do gênero), utilizando
estratégias de planejamento, elaboração, Discutir como o plano do texto se
revisão, edição, reescrita/redesign e avaliação constitui em uma importante estratégia
de textos, para, com a ajuda do professor e a para a produção textual, entendendo as
colaboração dos colegas, corrigir e aprimorar sequências textuais como sinalizadores
as produções realizadas, fazendo cortes, primordiais no modo de organização
acréscimos, reformulações, correções de textual e, por conseguinte, na produção de
concordância, ortografia, pontuação em textos sentidos.
e editando imagens, arquivos sonoros, fazendo
cortes, acréscimos, ajustes, acrescentando/
Revisar e reescrever, quando necessário,
alterando efeitos, ordenamentos etc.
coletivamente o texto a ser publicado.

Revisão e edição de (EF69LP08) Revisar/editar o texto produzido


texto informativo e – notícia, reportagem, resenha, artigo de
opinativo opinião, dentre outros –, tendo em vista
sua adequação ao contexto de produção, a
mídia em questão, características do gênero,
aspectos relativos à textualidade, a relação
entre as diferentes semioses, a formatação
e uso adequado das ferramentas de edição
(de texto, foto, áudio e vídeo, dependendo
do caso) e adequação à norma culta.

195
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Planejamento de (EF69LP09) Planejar uma campanha


textos de peças publicitária sobre questões/problemas,
publicitárias de temas, causas significativas para a
campanhas sociais escola e/ou comunidade, a partir de um
levantamento de material sobre o tema
ou evento, da definição do público-alvo,
do texto ou peça a ser produzido – cartaz,
banner, folheto, panfleto, anúncio impresso
e para internet, spot, propaganda de rádio,
TV etc. –, da ferramenta de edição de texto,
áudio ou vídeo que será utilizada, do recorte
e enfoque a ser dado, das estratégias de
persuasão que serão utilizadas etc.

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Construção Construção (EF69LP16) Analisar e utilizar as formas Ofertar textos do nível mais formal ao mais
composicional e estilo: composicional de composição dos gêneros jornalísticos informal, com as específicas características
por que entender e da ordem do relatar, tais como notícias lexicais e gramaticais.
refletir sobre isso na (pirâmide invertida no impresso X blocos
construção textual noticiosos hipertextuais e hipermidiáticos Observar um continuum entre oralidade-
discursiva? ⇩ no digital, que também pode contar com escrita e letramento, a fim de delinear uma
imagens de vários tipos, vídeos, gravações monitoração estilística que represente
de áudio etc.), da ordem do argumentar, expressões que vão do oral ao escrito e do
tais como artigos de opinião e editorial ⇩ mais formal ao menos formal. ⇩

196
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como o uso de (contextualização, defesa de tese/opinião Reconhecer o papel das diferentes


determinados recursos e uso de argumentos) e das entrevistas: linguagens (verbal escrita, verbal oral e
linguísticos, sejam apresentação e contextualização do não verbal) na construção da referência.
eles orais, escritos ou entrevistado e do tema, estrutura pergunta
não verbais, afetam e resposta etc. Pesquisar, em diferentes meios, gêneros
a estrutura textual de caráter argumentativo: uma charge, um
contribuindo para a meme, um artigo de opinião, um editorial
progressão temática ou uma notícia, entre outros, publicados
argumentativa e, recentemente, que tratem do mesmo
consequentemente, para assunto, analisando-os comparativamente,
a construção de efeitos acerca das estratégias sociocognitivo-
de sentido no texto? discursivas dos processos de referenciação.
Estilo (EF69LP17) Perceber e analisar os recursos
estilísticos e semióticos dos gêneros
jornalísticos e publicitários, os aspectos
relativos ao tratamento da informação
em notícias, como a ordenação dos
eventos, as escolhas lexicais, o efeito de
imparcialidade do relato, a morfologia
do verbo, em textos noticiosos e
argumentativos, reconhecendo marcas
de pessoa, número, tempo, modo, a
distribuição dos verbos nos gêneros
textuais (por exemplo, as formas de
pretérito em relatos; as formas de presente
e futuro em gêneros argumentativos;
as formas de imperativo em gêneros
publicitários), o uso de recursos
persuasivos em textos argumentativos
diversos ⇩

197
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Construção (como a elaboração do título, escolhas


composicional e estilo: lexicais, construções metafóricas, a
por que entender e explicitação ou a ocultação de fontes de
refletir sobre isso na informação) e as estratégias de persuasão
construção textual e apelo ao consumo com os recursos
discursiva? linguístico-discursivos utilizados (tempo
verbal, jogos de palavras, metáforas,
Como o uso de imagens).
determinados recursos
linguísticos, sejam
(EF69LP18) Utilizar, na escrita/reescrita
eles orais, escritos ou
de textos argumentativos, recursos
não verbais, afetam
linguísticos que marquem as relações de
a estrutura textual
sentido entre parágrafos e enunciados do
contribuindo para a
texto e operadores de conexão adequados
progressão temática
aos tipos de argumento e à forma de
argumentativa e,
composição de textos argumentativos, de
consequentemente, para
maneira a garantir a coesão, a coerência
a construção de efeitos
e a progressão temática nesses textos
de sentido no texto?
(“primeiramente, mas, no entanto,
em primeiro/segundo/terceiro lugar,
finalmente, em conclusão” etc.).

Efeitos de sentido (EF69LP19) Analisar, em gêneros orais


que envolvam argumentação, os efeitos
de sentido de elementos típicos da
modalidade falada, como a pausa, a
entonação, o ritmo, a gestualidade e
expressão facial, as hesitações etc.

198
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas Discussão oral (EF69LP24) Discutir casos, reais ou Destacar a necessidade de improviso durante o
de interlocução, os simulações, submetidos a juízo, que debate, reformulando perguntas e formulando
recursos linguísticos e o envolvam (supostos) desrespeitos a outras, a partir das respostas dadas.
contexto de circulação artigos, do ECA, do Código de Defesa do
podem contribuir Consumidor, do Código Nacional de Trânsito, Promover roda de conversa para que os
para as estratégias de regulamentações do mercado publicitário estudantes salientem seus pontos de vista.
argumentativas dos etc., como forma de criar familiaridade
gêneros orais? com textos legais – seu vocabulário, formas Planejar um roteiro para intervenção ou
de organização, marcas de estilo etc. –, de apresentação oral em público, considerando o
maneira a facilitar a compreensão de leis, objetivo, a situação de comunicação ou o grau
fortalecer a defesa de direitos, fomentar de formalidade e os argumentos.
a escrita de textos normativos (se e
quando isso for necessário) e possibilitar a Auxiliar os estudantes na discussão sobre a
compreensão do caráter interpretativo das linguagem utilizada em determinado gênero e
leis e as várias perspectivas que podem sua relação com o acesso e a compreensão por
estar em jogo. parte do público.

Mediar discussões orais, auxiliando os


estudantes a engajarem-se, contribuindo com
a busca de soluções relacionadas à temática
discutida e à sua relevância social.

Orientar os estudantes a tomarem notas de


pontos da discussão que julguem importantes
e que os ajudem a organizar o pensamento,
a sanar as dúvidas e a contribuir com as
possíveis soluções.

199
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF69LP25) Posicionar-se de forma


consistente e sustentada em uma
discussão, assembleia, reuniões de
colegiados da escola, de agremiações
e outras situações de apresentação
de propostas e defesas de opiniões,
respeitando as opiniões contrárias e
propostas alternativas e fundamentando
seus posicionamentos, no tempo de
fala previsto, valendo-se de sínteses e
propostas claras e justificadas.

Registro (EF69LP26) Tomar nota em discussões,


debates, palestras, apresentação de
propostas, reuniões, como forma de
documentar o evento e apoiar a própria
fala (que pode se dar no momento do
evento ou posteriormente, quando, por
exemplo, for necessária a retomada dos
assuntos tratados em outros contextos
públicos, como diante dos representados).

200
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas Estratégias e (EF67LP15) Identificar a proibição imposta Selecionar textos que considerem os
de interlocução, os procedimentos de ou o direito garantido, bem como as atributos a serem evidenciados na
recursos linguísticos e o leitura em textos circunstâncias de sua aplicação, em atividade, conforme os objetos de
contexto de circulação legais e normativos artigos relativos a normas, regimentos conhecimento e as habilidades, um artigo
podem contribuir escolares, regimentos e estatutos da de opinião, uma reportagem ou uma
para as estratégias sociedade civil, regulamentações para o entrevista, entre outros.
argumentativas desses mercado publicitário, Código de Defesa do
gêneros? Consumidor, Código Nacional de Trânsito, Reconhecer as características estruturais
ECA, Constituição, dentre outros. das diferentes cartas.

Identificar a finalidade desses gêneros.

Compreender de que forma o contexto de


circulação e o perfil do interlocutor afetam
a estrutura textual.

Saber identificar e utilizar os recursos


linguísticos adequados a esses gêneros.

Selecionar argumentos em função


da finalidade do texto e do perfil do
interlocutor.

201
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Contexto de (EF67LP16) Explorar e analisar espaços


produção, circulação de reclamação de direitos e de envio de
e recepção de solicitações (tais como ouvidorias, SAC,
textos e práticas canais ligados a órgãos públicos, plataformas
relacionados à do consumidor, plataformas de reclamação),
defesa de direitos e à bem como de textos pertencentes a gêneros
participação social que circulam nesses espaços, reclamação
ou carta de reclamação, solicitação ou carta
de solicitação, como forma de ampliar as
possibilidades de produção desses textos
em casos que remetam a reivindicações que
envolvam a escola, a comunidade ou algum
de seus membros como forma de se engajar
na busca de solução de problemas pessoais,
dos outros e coletivos.

Relação entre (EF67LP17) Analisar, a partir do contexto


contexto de produção de produção, a forma de organização das
e características cartas de solicitação e de reclamação
composicionais (datação, forma de início, apresentação
e estilísticas dos contextualizada do pedido ou da
gêneros (carta de reclamação, em geral, acompanhada de
solicitação, carta de explicações, argumentos e/ou relatos
reclamação, petição do problema, fórmula de finalização
on-line, carta aberta, mais ou menos cordata, dependendo do
abaixo-assinado, tipo de carta e subscrição) e algumas
proposta etc.) das marcas linguísticas relacionadas à
argumentação, explicação ou relato de
Apreciação e réplica fatos, como forma ⇩

202
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

de possibilitar a escrita fundamentada


de cartas como essas ou de postagens
em canais próprios de reclamações e
solicitações em situações que envolvam
questões relativas à escola, à comunidade
ou a algum dos seus membros.

Estratégias e (EF67LP18) Identificar o objeto da


procedimentos de reclamação e/ou da solicitação e sua
leitura em textos sustentação, explicação ou justificativa, de
reivindicatórios ou forma a poder analisar a pertinência da
propositivos solicitação ou justificação.

Reconstrução (EF69LP20) Identificar, tendo em vista o


das condições contexto de produção, a forma de organização
de produção dos textos normativos e legais, a lógica de
e circulação, e hierarquização de seus itens e subitens e
adequação do suas partes: parte inicial (título – nome e
data – e ementa), blocos de artigos (parte,
texto à construção
livro, capítulo, seção, subseção), artigos
composicional e ao
(caput e parágrafos e incisos) e parte final
estilo de gênero (lei,
(disposições pertinentes à sua implementação)
código, estatuto, e analisar efeitos de sentido causados pelo
regimento etc.) uso de vocabulário técnico, pelo uso do
imperativo, de palavras e expressões que
indicam circunstâncias, como advérbios e
locuções adverbiais, de palavras que indicam
generalidade, como alguns pronomes
indefinidos, de forma a poder compreender o
caráter imperativo, coercitivo e generalista das
leis e de outras formas de regulamentação.

203
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Apreciação e réplica (EF69LP21) Posicionar-se em relação


a conteúdos veiculados em práticas
não institucionalizadas de participação
social, sobretudo àquelas vinculadas
a manifestações artísticas, produções
culturais, intervenções urbanas e
práticas próprias das culturas juvenis
que pretendam denunciar, expor uma
problemática ou “convocar” para uma
reflexão/ação, relacionando esse texto/
produção com seu contexto de produção
e relacionando as partes e semioses
presentes para a construção de sentidos.

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – PRODUÇÃO DE TEXTOS

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas Estratégia de (EF67LP19) Realizar levantamento de Produzir textos que considerem os
de interlocução, os produção: questões, problemas que requeiram atributos a serem evidenciados na
recursos linguísticos e o planejamento a denúncia de desrespeito a direitos, atividade, conforme os objetos de
contexto de circulação de textos reivindicações, reclamações, solicitações conhecimento e as habilidades, como um
podem contribuir reivindicatórios ou que contemplem a comunidade escolar artigo de opinião, uma reportagem ou uma
entrevista, entre outros.
para as estratégias propositivos ou algum de seus membros e examinar
argumentativas desses normas e legislações.
Considerar as características estruturais
gêneros?
das diferentes cartas. ⇩

204
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Identificar a finalidade desses gêneros.

Compreender de que forma o contexto de


circulação e o perfil do interlocutor afetam
a estrutura textual.

Utilizar os recursos linguísticos adequados


a esses gêneros.

Selecionar argumentos em função


da finalidade do texto e do perfil do
interlocutor.

Retextualizar a partir de modelos de textos


normativos, considerando os recursos
linguísticos próprios do gênero.

Textualização, revisão (EF69LP22) Produzir, revisar e editar textos


e edição. reivindicatórios ou propositivos sobre
problemas que afetam a vida escolar ou da
comunidade, justificando pontos de vista,
reivindicações e detalhando propostas
(justificativa, objetivos, ações previstas
etc.), levando em conta seu contexto de
produção e as características dos gêneros
em questão.

205
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF69LP23) Contribuir com a escrita de


textos normativos, quando houver esse
tipo de demanda na escola – regimentos
e estatutos de organizações da sociedade
civil do âmbito da atuação das crianças
e jovens (grêmio livre, clubes de leitura,
associações culturais etc.) – e de regras
e regulamentos nos vários âmbitos da
escola – campeonatos, festivais, regras
de convivência etc., levando em conta o
contexto de produção e as características
dos gêneros em questão.

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de Análise de textos (EF69LP27) Analisar a forma composicional Selecionar textos que considerem os
interlocução, a forma legais ou normativos, de textos pertencentes a gêneros atributos a serem evidenciados na
composicional, os propositivos e normativos/jurídicos e a gêneros da esfera atividade, conforme os objetos de
recursos linguísticos, o reivindicatórios política, tais como propostas, programas conhecimento e as habilidades, como os
contexto de circulação políticos (posicionamento quanto a gêneros pertencentes às esferas normativas
e os modalizadores diferentes ações a serem propostas, ou jurídicas e à esfera política, e textos
podem contribuir para a objetivos, ações previstas etc.), propaganda reivindicatórios e suas marcas linguísticas.
construção semântico- política (propostas e sua sustentação,
discursiva desses posicionamento quanto a temas em Reconhecer as características estruturais
gêneros? discussão) e textos reivindicatórios: ⇩ de cada gênero. ⇩

206
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Análise de textos cartas de reclamação, petição (proposta, Identificar a finalidade desses gêneros.
legais ou normativos, suas justificativas e ações a serem
propositivos e adotadas) e suas marcas linguísticas, de Compreender de que forma o contexto de
reivindicatórios forma a incrementar a compreensão de circulação e o perfil do interlocutor afetam
textos pertencentes a esses gêneros e a a estrutura textual e o uso dos recursos
linguísticos.
possibilitar a produção de textos mais
adequados e/ou fundamentados quando
Saber identificar e utilizar os recursos
isso for requerido.
linguísticos adequados a esses gêneros.

Selecionar argumentos em função da


finalidade do texto e do perfil do interlocutor.

Retextualizar a partir de modelos de textos


Modalização (EF69LP28) Observar os mecanismos de normativos, considerando os recursos
modalização adequados aos textos jurídicos, linguísticos próprios do gênero.
as modalidades deônticas, que se referem
ao eixo da conduta (obrigatoriedade/
permissibilidade) como, por exemplo:
Proibição: “Não se deve fumar em recintos
fechados.”; Obrigatoriedade: “A vida tem que
valer a pena.”; Possibilidade: “É permitido
a entrada de menores acompanhados de
adultos responsáveis”, e os mecanismos de
modalização adequados aos textos políticos
e propositivos, as modalidades apreciativas,
em que o locutor exprime um juízo de valor
(positivo ou negativo) acerca do que enuncia.
Por exemplo: “Que belo discurso!”, “Discordo
das escolhas de Antônio.” “Felizmente, o buraco
ainda não causou acidentes mais graves.”

207
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Por que trabalhar com Conversação (EF67LP23) Respeitar os turnos de fala, Observar a importância de ouvir
gêneros da oralidade? espontânea na participação em conversações e em atentamente os argumentos e opiniões
discussões ou atividades coletivas, na sala dos interlocutores, respeitando os turnos
Como se organizam os de aula e na escola e formular perguntas de fala.
gêneros orais? coerentes e adequadas em momentos
oportunos em situações de aulas, Considerar aspectos relacionados à fala,
apresentação oral, seminário etc. como ritmo, entoação e volume de voz,
entre outros.

Perceber a importância das características


do gênero da apresentação oral levando
em conta o contexto de produção, o tempo
disponível, a multissemiose, as mídias e
Procedimentos de (EF67LP24) Tomar nota de aulas,
tecnologias que serão utilizadas.
apoio à compreensão apresentações orais, entrevistas (ao
vivo, áudio, TV, vídeo), identificando e
Oportunizar o acesso a situações orais
Tomada de nota hierarquizando as informações principais,
institucionalizadas (formais), ofertando
tendo em vista apoiar o estudo e a
condições para o seu domínio.
produção de sínteses e reflexões pessoais
ou outros objetivos em questão.

208
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégias (EF69LP38) Organizar os dados e


de produção: informações pesquisados em painéis
planejamento ou slides de apresentação, levando em
e produção de conta o contexto de produção, o tempo
apresentações orais disponível, as características do gênero
apresentação oral, a multissemiose, as
mídias e tecnologias que serão utilizadas,
ensaiar a apresentação, considerando
também elementos paralinguísticos e
cinésicos e proceder à exposição oral
de resultados de estudos e pesquisas,
no tempo determinado, a partir do
planejamento e da definição de diferentes
formas de uso da fala – memorizada, com
apoio da leitura ou fala espontânea.

Estratégias de (EF69LP39) Definir o recorte temático


produção da entrevista e o entrevistado, levantar
informações sobre o entrevistado e sobre
o tema da entrevista, elaborar roteiro de
perguntas, realizar entrevista, a partir
do roteiro, abrindo possibilidades para
fazer perguntas a partir da resposta, se o
contexto permitir, tomar nota, gravar ou
salvar a entrevista e usar adequadamente
as informações obtidas, de acordo com os
objetivos estabelecidos.

209
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de Curadoria de (EF67LP20) Realizar pesquisa, a partir de Selecionar textos que considerem os
interlocução, a forma informação recortes e questões definidos previamente, atributos a serem evidenciados na
composicional, os usando fontes indicadas e abertas. atividade, conforme os objetos de
recursos linguísticos, o conhecimento e as habilidades.
contexto de circulação e
os modalizadores podem Reconhecer as características estruturais
contribuir para a leitura dos mais diversos gêneros de texto
e para a construção científicos.
semântico-discursiva
desses gêneros? Identificar a finalidade desses gêneros.

Compreender de que forma o contexto


de circulação e o perfil do interlocutor
afetam a estrutura textual e a sua intenção
comunicativa.

Saber identificar e utilizar os recursos


linguísticos adequados a esses gêneros.

Identificar pistas linguísticas – como “em


primeiro/segundo/terceiro lugar”, “por
outro lado”, “dito de outro modo”, “isto
é”, “por exemplo” – compreendendo suas
finalidades.

210
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Reconstrução (EF69LP29) Refletir sobre a relação entre


das condições os contextos de produção dos gêneros de
de produção e divulgação científica – texto didático, artigo
recepção dos textos de divulgação científica, reportagem de
e adequação do divulgação científica, verbete de enciclopédia
(impressa e digital), esquema, infográfico
texto à construção
(estático e animado), relatório, relato
composicional e ao
multimidiático de campo, podcasts e vídeos
estilo de gênero
variados de divulgação científica etc. – e os
aspectos relativos à construção composicional
e às marcas linguística características
desses gêneros, de forma a ampliar suas
possibilidades de compreensão (e produção)
de textos pertencentes a esses gêneros.

Relação entre textos (EF69LP30) Comparar, com a ajuda do professor,


conteúdos, dados e informações de diferentes
fontes, levando em conta seus contextos
de produção e referências, identificando
coincidências, complementaridades e
contradições, de forma a poder identificar
erros/imprecisões conceituais, compreender e
posicionar-se criticamente sobre os conteúdos
e informações em questão.

Apreciação e réplica (EF69LP31) Utilizar pistas linguísticas – tais


como “em primeiro/segundo/terceiro lugar”,
“por outro lado”, “dito de outro modo”,
“isto é”, “por exemplo” – para compreender
a hierarquização das proposições,
sintetizando o conteúdo dos textos.

211
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como a articulação Estratégias e (EF69LP32) Selecionar informações e Selecionar textos, informações e dados
entre o verbal e outras procedimentos de dados relevantes de fontes diversas relevantes de fontes diversas, observando
semioses contribui para leitura (impressas, digitais, orais etc.), avaliando como o diálogo entre o verbal e outras
a construção do sentido a qualidade e a utilidade dessas fontes, e semioses influencia na construção dos
do texto? Relação do verbal organizar, esquematicamente, com ajuda sentidos do texto.
com outras semioses do professor, as informações necessárias
A escola é lugar para (sem excedê-las) com ou sem apoio de Identificar a finalidade desses gêneros.
uma perspectiva Procedimentos e ferramentas digitais, em quadros, tabelas
multissemiótica e gêneros de apoio à ou gráficos. Compreender de que forma o contexto
uma abordagem compreensão (EF69LP33) Articular o verbal com os de circulação e o perfil do interlocutor
plurilinguística? esquemas, infográficos, imagens variadas afetam a estrutura textual e a sua intenção
etc. na (re)construção dos sentidos comunicativa.
dos textos de divulgação científica
e retextualizar do discursivo para o
esquemático – infográfico, esquema,
tabela, gráfico, ilustração etc. – e, ao
contrário, transformar o conteúdo das
tabelas, esquemas, infográficos, ilustrações
etc. em texto discursivo, como forma de
ampliar as possibilidades de compreensão
desses textos e analisar as características
das multissemioses e dos gêneros em
questão.
(EF69LP34) Grifar as partes essenciais
do texto, tendo em vista os objetivos
de leitura, produzir marginálias (ou
tomar notas em outro suporte), sínteses
organizadas em itens, quadro sinóptico, ⇩

212
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégias e quadro comparativo, esquema, resumo


procedimentos de ou resenha do texto lido (com ou sem
leitura comentário/análise), mapa conceitual,
dependendo do que for mais adequado,
Relação do verbal como forma de possibilitar uma maior
com outras semioses compreensão do texto, a sistematização
de conteúdos e informações e um
Procedimentos e posicionamento frente aos textos, se esse
gêneros de apoio à for o caso.
compreensão

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – PRODUÇÃO DE TEXTOS

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Quais estratégias Estratégias de escrita: (EF67LP21) Divulgar resultados de Pesquisar e produzir textos de divulgação
de escrita e como textualização, revisão pesquisas por meio de apresentações científica, conforme os objetos de
utilizá-las na produção e edição orais, painéis, artigos de divulgação conhecimento e as habilidades, como artigos
de textos científicos, científica, verbetes de enciclopédia, de opinião ou científicos e podcasts científicos,
considerando o contexto podcasts científicos etc. entre outros, a fim de divulgar o conhecimento
de circulação e o perfil produzido e os resultados de pesquisas.
do interlocutor?
Considerar as características estruturais dos
diferentes gêneros.
Identificar a finalidade desses gêneros. ⇩

213
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégias de escrita: (EF67LP22) Produzir resumos, a partir das Compreender de que forma o contexto de
textualização, revisão notas e/ou esquemas feitos, com o uso circulação e o perfil do interlocutor afetam a
e edição adequado de paráfrases e citações. estrutura textual.

Utilizar os recursos linguísticos adequados a


esses gêneros.

Selecionar argumentos em função da


finalidade do texto e do perfil do interlocutor.
Consideração (EF69LP35) Planejar textos de divulgação
das condições de científica, a partir da elaboração de
produção de textos esquema que considere as pesquisas feitas
de divulgação anteriormente, de notas e sínteses de leituras
científica ou de registros de experimentos ou de estudo
de campo, produzir, revisar e editar textos
Estratégias de escrita voltados para a divulgação do conhecimento
e de dados e resultados de pesquisas, tais
como artigo de divulgação científica, artigo
de opinião, reportagem científica, verbete
de enciclopédia, verbete de enciclopédia
digital colaborativa , infográfico, relatório,
relato de experimento científico, relato
(multimidiático) de campo, tendo em vista
seus contextos de produção, que podem
envolver a disponibilização de informações e
conhecimentos em circulação em um formato
mais acessível para um público específico
ou a divulgação de conhecimentos advindos
de pesquisas bibliográficas, experimentos
científicos e estudos de campo realizados.

214
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégias de escrita: (EF69LP36) Produzir, revisar e editar


textualização, revisão textos voltados para a divulgação do
e edição conhecimento e de dados e resultados de
pesquisas, tais como artigos de divulgação
científica, verbete de enciclopédia,
infográfico, infográfico animado, podcast
ou vlog científico, relato de experimento,
relatório, relatório multimidiático de
campo, dentre outros, considerando o
contexto de produção e as regularidades
dos gêneros em termos de suas
construções composicionais e estilos.

Estratégias de (EF69LP37) Produzir roteiros para


produção elaboração de vídeos de diferentes tipos
(vlog científico, vídeo-minuto, programa
de rádio, podcasts) para divulgação de
conhecimentos científicos e resultados de
pesquisa, tendo em vista seu contexto de
produção, os elementos e a construção
composicional dos roteiros.

215
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES
CONHECIMENTO

Quais os critérios Textualização (EF67LP25) Reconhecer e utilizar os Retomar conceitos previamente estudados
de textualização Progressão temática critérios de organização tópica (do geral para uma melhor compreensão do objeto de
e como utilizá-los para o específico, do específico para o estudo.
adequadamente, geral etc.), as marcas linguísticas dessa
considerando o gênero organização (marcadores de ordenação
e sua cena enunciativa e enumeração, de explicação, definição
na/para a progressão e exemplificação, por exemplo) e os
temática? mecanismos de paráfrase, de maneira a
organizar mais adequadamente a coesão e
a progressão temática de seus textos.

Textualização (EF67LP26) Reconhecer a estrutura de


hipertexto em textos de divulgação
científica e proceder à remissão a conceitos
e relações por meio de notas de rodapés
ou boxes.

Construção (EF69LP40) Analisar, em gravações Retextualizar a partir de modelos previamente


composicional de seminários, conferências rápidas, analisados, considerando os recursos
trechos de palestras, dentre outros, a linguísticos próprios do gênero.
Elementos construção composicional dos gêneros
paralinguísticos e de apresentação – abertura/saudação,
cinésicos introdução ao tema, apresentação do
plano de exposição, desenvolvimento dos
Apresentações orais conteúdos, por meio do encadeamento de
temas e subtemas (coesão temática), ⇩

216
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Construção síntese final e/ou conclusão, encerramento


composicional –, os elementos paralinguísticos (tais como:
tom e volume da voz, pausas e hesitações
Elementos – que, em geral, devem ser minimizadas
paralinguísticos e –, modulação de voz e entonação,
cinésicos ritmo, respiração etc.) e cinésicos (tais
como: postura corporal, movimentos e
Apresentações orais gestualidade significativa, expressão facial,
contato de olho com plateia, modulação
de voz e entonação, sincronia da fala com
ferramenta de apoio etc.), para melhor
performar apresentações orais no campo
da divulgação do conhecimento.

Usar adequadamente (EF69LP41) Usar adequadamente


as ferramentas ferramentas de apoio a apresentações
de apoio a orais, escolhendo e usando tipos e
apresentações orais tamanhos de fontes que permitam
boa visualização, topicalizando e/
ou organizando o conteúdo em itens,
inserindo de forma adequada imagens,
gráficos, tabelas, formas e elementos
gráficos, dimensionando a quantidade
de texto (e imagem) por slide, usando
progressivamente e de forma harmônica
recursos mais sofisticados como efeitos
de transição, slides mestres, layouts
personalizados etc.

217
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES
CONHECIMENTO

Quais as estratégias Construção (EF69LP42) Analisar a construção Identificar e utilizar adequadamente


de escrita e como composicional e composicional dos textos pertencentes marcas linguísticas e recursos de
utilizá-las na produção estilo a gêneros relacionados à divulgação de intertextualidade no texto, observando o
de textos científicos, Gêneros de conhecimentos: título, (olho), introdução, estilo textual.
considerando o contexto divulgação científica divisão do texto em subtítulos, imagens
de circulação e o perfil ilustrativas de conceitos, relações, ou Reconhecer a construção composicional
do interlocutor? resultados complexos (fotos, ilustrações, dos textos pertencentes a gêneros
esquemas, gráficos, infográficos, relacionados à divulgação de
diagramas, figuras, tabelas, mapas) conhecimentos.
etc., exposição, contendo definições,
descrições, comparações, enumerações, Identificar marcas do discurso alheio no
exemplificações e remissões a conceitos texto.
e relações por meio de notas de rodapé,
boxes ou links; ou título, contextualização Utilizar os modos de introdução de outras
do campo, ordenação temporal ou temática vozes no texto.
por tema ou subtema, intercalação de
trechos verbais com fotos, ilustrações,
áudios, vídeos etc. e reconhecer traços
da linguagem dos textos de divulgação
científica, fazendo uso consciente das
estratégias de impessoalização da
linguagem (ou de pessoalização, se o
tipo de publicação e objetivos assim o
demandarem, como em alguns podcasts
e vídeos de divulgação científica), terceira
pessoa, presente atemporal, recurso
à citação, uso de vocabulário técnico/
especializado etc., como forma de ampliar
suas capacidades de compreensão e
produção de textos nesses gêneros.

218
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Marcas linguísticas (EF69LP43) Identificar e utilizar os modos de


Intertextualidade introdução de outras vozes no texto – citação
literal e sua formatação e paráfrase –, as pistas
linguísticas responsáveis por introduzir no texto
a posição do autor e dos outros autores citados
(“Segundo X; De acordo com Y; De minha/nossa
parte, penso/amos que”...) e os elementos de
normatização (tais como as regras de inclusão
e formatação de citações e paráfrases, de
organização de referências bibliográficas) em
textos científicos, desenvolvendo reflexão
sobre o modo como a intertextualidade e a
retextualização ocorrem nesses textos.

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A escola tem espaço para Produção de textos (EF69LP52) Representar cenas ou textos Analisar, em diferentes textos, os efeitos
a formação de leitores e orais dramáticos, considerando, na caracterização de sentido decorrentes do uso de recursos
escritores competentes dos personagens, os aspectos linguísticos linguístico-discursivos na oralidade.
de gêneros orais? e paralinguísticos das falas (timbre e tom
de voz, pausas e hesitações, entonação Representar cenas ou textos dramáticos,
e expressividade, variedades e registros considerando, na caracterização dos
Por que trabalhar com
linguísticos), os gestos e os deslocamentos personagens, os aspectos linguísticos e
gêneros da oralidade? ⇩
no espaço cênico, o figurino e a maquiagem e paralinguísticos das falas.
elaborando as rubricas indicadas pelo autor
por meio do cenário, da trilha sonora e da Considerar aspectos relacionados à fala, como
exploração dos modos de interpretação. ritmo, entoação e volume de voz, entre outros. ⇩

219
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como se organizam os Produção de textos (EF69LP53) Ler em voz alta textos literários Perceber a importância das características
gêneros orais? orais diversos – como contos de amor, de humor, do gênero da apresentação oral levando
Oralização de suspense, de terror; crônicas líricas, em conta o contexto de produção, o tempo
Como a oralidade se humorísticas, críticas; bem como leituras disponível, a multissemiose e as mídias e
manifesta na obra orais capituladas (compartilhadas ou tecnologias que serão utilizadas.
literária? não com o professor) de livros de maior
extensão, como romances, narrativas de Oportunizar o acesso a situações orais
enigma, narrativas de aventura, literatura em textos literários diversos, ofertando
infantojuvenil, – contar/recontar histórias condições para seu domínio.
tanto da tradição oral (causos, contos de
esperteza, contos de animais, contos de
amor, contos de encantamento, piadas,
dentre outros) quanto da tradição literária
escrita, expressando a compreensão e
interpretação do texto por meio de uma
leitura ou fala expressiva e fluente, que
respeite o ritmo, as pausas, as hesitações,
a entonação indicados tanto pela ⇩

220
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

pontuação quanto por outros recursos


gráfico-editoriais, como negritos, itálicos,
caixa-alta, ilustrações etc., gravando essa
leitura ou esse conto/reconto, seja para
análise posterior, seja para produção de
audiobooks de textos literários diversos
ou de podcasts de leituras dramáticas
com ou sem efeitos especiais e ler e/
ou declamar poemas diversos, tanto de
forma livre quanto de forma fixa (como
quadras, sonetos, liras, haicais etc.),
empregando os recursos linguísticos,
paralinguísticos e cinésicos necessários
aos efeitos de sentido pretendidos, como
o ritmo e a entonação, o emprego de
pausas e prolongamentos, o tom e o timbre
vocais, bem como eventuais recursos de
gestualidade e pantomima que convenham
ao gênero poético e à situação de
compartilhamento em questão.

221
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Atualmente, há espaço Relação entre textos (EF67LP27) Analisar, entre os textos Promover o contato do sujeito com textos
na escola para a literários e entre estes e outras literários e não literários, providenciando
formação de leitores e manifestações artísticas (como cinema, o acesso aos diferentes gêneros (crônicas,
escritores competentes? teatro, música, artes visuais e midiáticas), notícias, entrevistas e anúncios, entre outros),
referências explícitas ou implícitas a outros e manifestações artísticas (cinema, teatro,
textos, quanto aos temas, personagens e música etc.), sejam virtuais, impressos ou
recursos literários e semióticos. falados, que circulam nos mais diversos
suportes.

Reconhecer as particularidades e propriedades


que compõem a leitura e a escrita literárias.
Estratégias de leitura (EF67LP28) Ler, de forma autônoma, e
Apreciação e réplica compreender – selecionando procedimentos
e estratégias de leitura adequados a
diferentes objetivos e levando em conta
características dos gêneros e suportes –,
romances infantojuvenis, contos populares,
contos de terror, lendas brasileiras, indígenas
e africanas, narrativas de aventuras,
narrativas de enigma, mitos, crônicas,
autobiografias, histórias em quadrinhos,
mangás, poemas de forma livre e fixa
(como sonetos e cordéis), vídeo-poemas,
poemas visuais, dentre outros, expressando
avaliação sobre o texto lido e estabelecendo
preferências por gêneros, temas, autores.

222
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Reconstrução da (EF67LP29) Identificar, em texto dramático,


textualidade personagem, ato, cena, fala e indicações
Efeitos de sentido cênicas e a organização do texto: enredo,
provocados pelo uso de conflitos, ideias principais, pontos de vista,
recursos linguísticos e universos de referência.
multissemióticos

Sendo a literatura um Reconstrução (EF69LP44) Inferir a presença de valores Realizar a articulação entre os diferentes
sistema vivo de obras, das condições de sociais, culturais e humanos e de diferentes agentes do discurso (autor, texto, público,
portanto, linguagem em produção, circulação visões de mundo, em textos literários, contexto e meios de circulação) para
movimento, é possível e recepção reconhecendo nesses textos formas de compreender como eles interferem
reconhecê-la para além Apreciação e réplica estabelecer múltiplos olhares sobre as na construção textual e por que, em
dos usos particulares identidades, sociedades e culturas e determinado momento, a criação literária se
da língua que a define, considerando a autoria e o contexto social e realiza a partir de características específicas,
enquanto texto literário, histórico de sua produção. seja na temática abordada, seja na forma
ou seja, é possível como a linguagem é utilizada pelos escritores.
reconhecê-la como
(EF69LP45) Posicionar-se criticamente em
discurso?
relação a textos pertencentes a gêneros
como quarta capa, programa (de teatro,
dança, exposição etc.), sinopse, resenha
crítica, comentário em blog/vlog cultural
etc., para selecionar obras literárias e outras
manifestações artísticas (cinema, teatro,
exposições, espetáculos, CDs, DVDs etc.),
diferenciando as sequências descritivas e
avaliativas e reconhecendo-os como gêneros
que apoiam a escolha do livro ou produção
cultural e consultando-os no momento de
fazer escolhas, quando for o caso.

223
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF69LP46) Participar de práticas de


compartilhamento de leitura/recepção de
obras literárias/manifestações artísticas,
como rodas de leitura, clubes de leitura,
eventos de contação de histórias, de
leituras dramáticas, de apresentações
teatrais, musicais e de filmes, cineclubes,
festivais de vídeo, saraus, slams, canais
de booktubers, redes sociais temáticas
(de leitores, de cinéfilos, de música
etc.), dentre outros, tecendo, quando
possível, comentários de ordem estética
e afetiva e justificando suas apreciações,
escrevendo comentários e resenhas para
jornais, blogs e redes sociais e utilizando
formas de expressão das culturas juvenis,
tais como, vlogs e podcasts culturais
(literatura, cinema, teatro, música), playlists
comentadas, fanfics, fanzines, e-zines,
fanvídeos, fanclipes, posts em fanpages,
trailer honesto, vídeo-minuto, dentre
outras possibilidades de práticas de
apreciação e de manifestação da cultura
de fãs.

224
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Que textos podem ser Reconstrução da (EF69LP47) Analisar, em textos narrativos Reconhecer a visão de mundo e o sistema
considerados literários? textualidade e ficcionais, as diferentes formas de composição de valores em textos produzidos em
compreensão dos próprias de cada gênero, os recursos coesivos diferentes momentos sócio-históricos?
efeitos de sentido que constroem a passagem do tempo e
provocados pelo articulam suas partes, a escolha lexical típica
de cada gênero para a caracterização dos
uso de recursos
cenários e dos personagens e os efeitos de
linguísticos e
sentido decorrentes dos tempos verbais, dos
multissemióticos
tipos de discurso, dos verbos de enunciação
e das variedades linguísticas (no discurso
direto, se houver) empregados, identificando
o enredo e o foco narrativo e percebendo
como se estrutura a narrativa nos diferentes
gêneros e os efeitos de sentido decorrentes
do foco narrativo típico de cada gênero, da
caracterização dos espaços físico e psicológico
e dos tempos cronológico e psicológico, das
diferentes vozes no texto (do narrador, de
personagens em discurso direto e indireto),
do uso de pontuação expressiva, palavras e
expressões conotativas e processos figurativos
e do uso de recursos linguístico-gramaticais
próprios a cada gênero narrativo.

(EF69LP48) Interpretar, em poemas,


efeitos produzidos pelo uso de recursos
expressivos sonoros (estrofação, rimas,
aliterações etc.), semânticos (figuras de
linguagem, por exemplo), gráfico-espacial
(distribuição da mancha gráfica no papel),
imagens e sua relação com o texto verbal.

225
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Que textos podem ser Adesão às práticas de (EF69LP49) Mostrar-se interessado e


considerados literários? leitura envolvido pela leitura de livros de literatura
e por outras produções culturais do campo
e receptivo a textos que rompam com seu
universo de expectativas, que representem
um desafio em relação às suas
possibilidades atuais e suas experiências
anteriores de leitura, apoiando-se nas
marcas linguísticas, em seu conhecimento
sobre os gêneros e a temática e nas
orientações dadas pelo professor.

226
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – PRODUÇÃO DE TEXTOS

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sendo a literatura um Construção da (EF67LP30) Criar narrativas ficcionais, Contar histórias com representação de
bem simbólico, como textualidade tais como contos populares, contos personagens.
se dá sua construção e Relação entre textos de suspense, mistério, terror, humor,
recepção nos diferentes narrativas de enigma, crônicas, histórias Reconhecer a literatura produzida por matrizes
espaços sociais? em quadrinhos, dentre outros, que culturais distintas, no âmbito da cultura local,
regional, nacional e internacional.
utilizem cenários e personagens realistas
ou de fantasia, observando os elementos
Vivenciar de modo individual ou coletivo e
da estrutura narrativa próprios ao
colaborativo a produção de texto literário
gênero pretendido, tais como enredo, em diálogo com outras artes (por exemplo, a
personagens, tempo, espaço e narrador, dança e o teatro) na construção de diferentes
utilizando tempos verbais adequados à matrizes estéticas, culturais e de identidade.
narração de fatos passados, empregando
conhecimentos sobre diferentes modos Discutir com os jovens as novas formas de
de se iniciar uma história e de inserir os produzir literatura depois da chegada do
discursos direto e indireto. universo virtual.

Explorar diferentes espaços (reais ou


virtuais) para a prática, a apresentação e a
representação literárias.

(EF67LP31) Criar poemas compostos por versos


livres e de forma fixa (como quadras e sonetos),
utilizando recursos visuais, semânticos e
sonoros, tais como cadências, ritmos e rimas,
e poemas visuais e vídeo-poemas, explorando
as relações entre imagem e texto verbal, a
distribuição da mancha gráfica (poema visual) e
outros recursos visuais e sonoros.

227
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Relação entre textos (EF69LP50) Elaborar texto teatral, a partir


da adaptação de romances, contos, mitos,
narrativas de enigma e de aventura,
novelas, biografias romanceadas, crônicas,
dentre outros, indicando as rubricas para
caracterização do cenário, do espaço,
do tempo; explicitando a caracterização
física e psicológica dos personagens e dos
seus modos de ação; reconfigurando a
inserção do discurso direto e dos tipos de
narrador; explicitando as marcas de variação
linguística (dialetos, registros e jargões) e
retextualizando o tratamento da temática.

Consideração (EF69LP51) Engajar-se ativamente nos


das condições de processos de planejamento, textualização,
produção revisão/edição e reescrita, tendo em vista
Estratégias as restrições temáticas, composicionais
de produção: e estilísticas dos textos pretendidos e as
planejamento, configurações da situação de produção – o
textualização e leitor pretendido, o suporte, o contexto de
revisão ou edição circulação do texto, as finalidades etc. – e
considerando a imaginação, a estesia e a
verossimilhança próprias ao texto literário.

228
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como recursos Recursos linguísticos (EF69LP54) Analisar os efeitos de sentido Analisar os efeitos de sentido decorrentes
linguísticos e semióticos e semióticos que decorrentes da interação entre os elementos da interação entre os elementos
contribuem para a operam linguísticos e os recursos paralinguísticos linguísticos e os recursos paralinguísticos
construção de sentido nos textos e cinésicos, como as variações no ritmo, e cinésicos.
de textos literários? pertencentes aos as modulações no tom de voz, as pausas,
gêneros literários as manipulações do estrato sonoro da Reconhecer termos denotativos e
linguagem, obtidos por meio da estrofação, conotativos que funcionam como
das rimas e de figuras de linguagem modificadores ou qualificadores de objetos
como as aliterações, as assonâncias, as no interior de textos narrativos.
onomatopeias, dentre outras, a postura
corporal e a gestualidade, na declamação
de poemas, apresentações musicais e
teatrais, tanto em gêneros em prosa quanto
nos gêneros poéticos, os efeitos de sentido
decorrentes do emprego de figuras de
linguagem, tais como comparação, metáfora,
personificação, metonímia, hipérbole,
eufemismo, ironia, paradoxo e antítese e os
efeitos de sentido decorrentes do emprego
de palavras e expressões denotativas e
conotativas (adjetivos, locuções adjetivas,
orações subordinadas adjetivas etc.), que
funcionam como modificadores, percebendo
sua função na caracterização dos espaços,
tempos, personagens e ações próprios de
cada gênero narrativo.

229
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Basta saber um conjunto Fono-ortografia (EF67LP32) Escrever palavras com correção Ir além das nomenclaturas e regras
de regras para falar, ler ortográfica, obedecendo as convenções da normativas, apreciando-as como um ponto de
e escrever de modo língua escrita. passagem, e não um fim ou um objeto isolado.
proficiente?
Refletir e analisar as estruturas linguísticas da
Como conduzir o ensino língua portuguesa a partir dos contextos reais
da língua tendo em vista de uso, a fim de fazer o sujeito compreender
a questão gramatical? Elementos (EF67LP33) Pontuar textos adequadamente. como elas participam da construção dos
notacionais da efeitos de sentido do texto.
Afinal, o que é escrita
gramática? Discutir a análise linguística com base na
perspectiva de conhecer e apropriar-se
Existe apenas uma das diversas possibilidades de organização
gramática? Léxico/morfologia (EF06LP03) Analisar diferenças de sentido da língua e os contextos em que essas
entre palavras de uma série sinonímica. construções são ou não são adequadas.

(EF67LP34) Formar antônimos com


acréscimo de prefixos que expressam
noção de negação.

(EF67LP35) Distinguir palavras derivadas por


acréscimo de afixos e palavras compostas.

230
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Morfossintaxe (EF06LP04) Analisar a função e as flexões


de substantivos e adjetivos e de verbos
nos modos Indicativo, Subjuntivo e
Imperativo: afirmativo e negativo.

(EF06LP05) Identificar os efeitos de


sentido dos modos verbais, considerando o
gênero textual e a intenção comunicativa.

(EF06LP06) Empregar, adequadamente, as


regras de concordância nominal (relações
entre os substantivos e seus determinantes)
e as regras de concordância verbal (relações
entre o verbo e o sujeito simples e composto).

(EF06LP07) Identificar, em textos, períodos


compostos por orações separadas por vírgula
sem a utilização de conectivos, nomeando-os
como períodos compostos por coordenação.

(EF06LP08) Identificar, em texto ou sequência


textual, orações como unidades constituídas
em torno de um núcleo verbal e períodos
como conjunto de orações conectadas.

(EF06LP09) Classificar, em texto ou sequência


textual, os períodos simples compostos.

231
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Sintaxe (EF06LP10) Identificar sintagmas


nominais e verbais como constituintes
imediatos da oração.

Elementos notacionais (EF06LP11) Utilizar, ao produzir texto,


da escrita conhecimentos linguísticos e gramaticais:
tempos verbais, concordância nominal e
Morfossintaxe verbal, regras ortográficas, pontuação etc.

Como recursos Semântica (EF06LP12) Utilizar, ao produzir texto, Utilizar, ao produzir um texto, recursos
linguísticos e semióticos Coesão recursos de coesão referencial (nome de coesão referencial e mecanismos de
contribuem para a e pronomes), recursos semânticos de representação de diferentes vozes
construção de sentido sinonímia, antonímia e homonímia (discursos direto e indireto).
textual? e mecanismos de representação de
Analisar, em diferentes textos, os efeitos
diferentes vozes (discurso direto e
de sentido decorrentes do uso de recursos
Qual a importância dos indireto).
linguístico-discursivos de prescrição,
recursos de coesão para
causalidade, sequências descritivas e
os efeitos de sentido do expositivas e ordenação de eventos.
texto?
Reconhecer as variedades da língua falada.

Fazer uso consciente e reflexivo das variantes


linguísticas em situações de fala e escrita
(mais formais e mais informais) nas quais
elas devem ser usadas.

Analisar os efeitos de sentido do uso de


figuras de linguagem.

232
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
6º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Coesão (EF67LP36) Utilizar, ao produzir texto,


recursos de coesão referencial (léxica e
pronominal) e sequencial e outros recursos
expressivos adequados ao gênero textual.

Sequências textuais (EF67LP37) Analisar, em diferentes textos,


os efeitos de sentido decorrentes do uso de
recursos linguístico-discursivos de prescrição,
causalidade, sequências descritivas e
expositivas e ordenação de eventos.

Figuras de linguagem (EF67LP38) Analisar os efeitos de sentido


do uso de figuras de linguagem, como
comparação, metáfora, metonímia,
personificação, hipérbole, dentre outras.

Variação linguística (EF69LP55) Reconhecer as variedades da


língua falada, o conceito de norma-padrão
e o de preconceito linguístico.

(EF69LP56) Fazer uso consciente e reflexivo


de regras e normas da norma-padrão em
situações de fala e escrita nas quais ela deve
ser usada.
(EF69LP57RN) Fazer uso consciente e reflexivo
das variantes linguísticas, em situações de
fala e escrita (mais formais e mais informais)
nas quais elas devem ser usadas.

233
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

LÍNGUA PORTUGUESA/7º ANO


CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – ORALIDADE *CONSIDERAR TODAS AS HABILIDADES DOS EIXOS LEITURA E PRODUÇÃO QUE SE REFEREM A TEXTOS OU PRODUÇÕES
ORAIS EM ÁUDIO OU VÍDEO

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de Planejamento (EF67LP14) Definir o contexto de produção Exibir aos estudantes a necessidade de
interlocução contribuem e produção de da entrevista (objetivos, o que se pretende planejamento, estabelecendo objetivos
para o ponto de vista no entrevistas orais conseguir, porque aquele entrevistado etc.), para a entrevista, realizando um
texto oral? levantar informações sobre o entrevistado levantamento sobre a pessoa escolhida
e sobre o acontecimento ou tema em para ser entrevistada, preparando
questão, preparar o roteiro de perguntas um roteiro de perguntas diretamente
e realizar entrevista oral com envolvidos relacionadas aos objetivos etc.
ou especialistas relacionados com o
fato noticiado ou com o tema em pauta, Destacar a necessidade de improviso
usando roteiro previamente elaborado durante a entrevista, reformulando
e formulando outras perguntas a partir perguntas e formulando outras, a partir
das respostas dadas e, quando for o caso, das respostas dadas.
selecionar partes, transcrever e proceder a
uma edição escrita do texto, adequando-o Selecionar os trechos filmados ou gravados
a seu contexto de publicação, à construção para a exibição ao grupo de estudantes
composicional do gênero e garantindo a para conversa sobre as entrevistas.
relevância das informações mantidas e a
continuidade temática. Promover roda de conversa para que os
estudantes salientem seus pontos de vista.

Auxiliar os estudantes na discussão sobre


a linguagem utilizada em determinado
gênero e sua relação com o acesso e a
compreensão por parte do público. ⇩

234
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Planejamento Mediar discussões orais, auxiliando os


e produção de estudantes a engajarem-se, contribuindo
entrevistas orais com a busca de soluções relacionadas
à temática discutida e à sua relevância
social.
Orientar os estudantes a tomarem notas
de pontos da discussão que julguem
importantes e que os ajudem a organizar
o pensamento, a sanar as dúvidas e a
contribuir com as possíveis soluções.

Produção de textos (EF69LP10) Produzir notícias para rádios,


jornalísticos orais TV ou vídeos, podcasts noticiosos e de
opinião, entrevistas, comentários, vlogs,
jornais radiofônicos e televisivos, dentre
outros possíveis, relativos a fato e temas
de interesse pessoal, local ou global e
textos orais de apreciação e opinião –
podcasts e vlogs noticiosos, culturais e de
opinião, orientando-se por roteiro ou texto,
considerando o contexto de produção e
demonstrando domínio dos gêneros.

(EF69LP11) Identificar e analisar


posicionamentos defendidos e refutados
na escuta de interações polêmicas em
entrevistas, discussões e debates (televisivo,
em sala de aula, em redes sociais etc.), entre
outros, e se posicionar frente a eles.

235
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Planejamento e (EF69LP12) Desenvolver estratégias Expor aos estudantes a necessidade de


produção de textos de planejamento, elaboração, revisão, planejamento, estabelecendo objetivos para a
jornalísticos orais edição, reescrita/redesign (esses três entrevista, realizando um levantamento sobre
últimos quando não for situação ao vivo) a pessoa escolhida para ser entrevistada,
e avaliação de textos orais, áudio e/ou preparando um roteiro de perguntas
diretamente relacionadas aos objetivos etc.
vídeo, considerando sua adequação aos
contextos em que foram produzidos, à
Promover roda de conversa para que os
forma composicional e estilo de gêneros,
estudantes salientem seus pontos de vista.
a clareza, progressão temática e variedade
linguística empregada, os elementos Auxiliar os estudantes na discussão sobre a
relacionados à fala, tais como modulação linguagem utilizada em determinado gênero e
de voz, entonação, ritmo, altura e sua relação com o acesso e a compreensão por
intensidade, respiração etc., os elementos parte do público.
cinésicos, tais como postura corporal,
movimentos e gestualidade significativa, Mediar discussões orais, auxiliando os
expressão facial, contato de olho com estudantes a engajarem-se, contribuindo com
plateia etc. a busca de soluções relacionadas à temática
discutida e à sua relevância social.

Orientar os estudantes a tomarem notas de


pontos da discussão que julguem importantes
e que os ajudem a organizar o pensamento,
a sanar as dúvidas e a contribuir com as
Participação em (EF69LP13) Engajar-se e contribuir com a possíveis soluções.
discussões orais de busca de conclusões comuns relativas a
temas controversos de problemas, temas ou questões polêmicas
interesse da turma ou de interesse da turma e/ou de relevância
de relevância social social.

236
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF69LP14) Formular perguntas e decompor,


com a ajuda dos colegas e dos professores,
tema/questão polêmica, explicações e ou
argumentos relativos ao objeto de discussão
para análise mais minuciosa e buscar em
fontes diversas informações ou dados que
permitam analisar partes da questão e
compartilhá-los com a turma.

(EF69LP15) Apresentar argumentos e contra-


argumentos coerentes, respeitando os turnos
de fala, na participação em discussões sobre
temas controversos e/ou polêmicos.

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

A escola é lugar para Reconstrução do (EF07LP01) Distinguir diferentes propostas Investigar diferentes versões de um mesmo
uma perspectiva contexto de produção, editoriais – sensacionalismo, jornalismo fato em variadas fontes jornalísticas.
multissemiótica e para uma circulação e recepção investigativo etc. –, de forma a identificar
abordagem plurilinguística? de textos os recursos utilizados para impactar/ Ressignificar a tradicional noção de leitura
Caracterização do chocar o leitor que podem comprometer e escrita por meio de textos multimodais,
Como é possível, por meio observando que eles não precisam ser
campo jornalístico uma análise crítica da notícia e do fato
da leitura, da análise e do exclusivamente escritos e estáticos, mas
e relação entre os noticiado.
diálogo entre os diferentes também apresentam elementos sonoros e
gêneros em circulação,
gêneros, o sujeito refletir e visuais e movimentos, como propagandas,
apropriar-se dos efeitos de mídias e práticas da jingles, filmes e gifs, os quais carregam
sentido do texto? ⇩ cultura digital significados em mais de um código. ⇩

237
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

O que é a “imprensa Reconstrução Reconhecer as estruturas dos gêneros em


marrom”? Que impacto ela do contexto de análise.
causa na sociedade? produção, circulação
e recepção de textos Identificar a finalidade desses gêneros.
Que discursos compõem Caracterização do
Compreender de que modo o contexto de
a conhecida imprensa campo jornalístico
produção e circulação e o perfil do interlocutor
marrom? e relação entre
afetam a estrutura e a intencionalidade
os gêneros em
textual.
circulação, mídias e
O que são as chamadas práticas da cultura Compreender como a função coesiva das
fake news? Como elas digital conjunções coordenativas, dos pronomes, dos
movimentam as mídias e advérbios e dos adjetivos auxilia nos efeitos
influenciam seus discursos de sentido do texto e na construção do ponto
e seus interlocutores? de vista do produtor.

Identificar as marcas de interlocução e refletir


Como identificar que o que como elas contribuem para a persuasão e para
a construção de efeitos de sentido do texto.
está escrito ou postado é
fato, opinião ou fake news?
Diferenciar convencimento de persuasão.

Sugerir que selecionem as manchetes,


Como o contexto de as notícias, os argumentos e as imagens
circulação e o perfil do relacionados a um mesmo fato noticiado para
leitor afetam a produção que comparem, coletivamente, o material
textual discursiva? extraído dos diferentes veículos e verifiquem
a diferença entre o fato ocorrido e as opiniões
noticiadas, menos ou mais tendenciosamente,
por meio de artifícios da linguagem e das
opções editoriais.

238
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF07LP02) Comparar notícias e


reportagens sobre um mesmo fato
divulgadas em diferentes mídias,
analisando as especificidades das mídias,
os processos de (re)elaboração dos textos
e a convergência das mídias em notícias ou
reportagens multissemióticas.

(EF67LP01) Analisar a estrutura e


funcionamento dos hiperlinks em textos
noticiosos publicados na web e vislumbrar
possibilidades de uma escrita hipertextual.

Apreciação e réplica (EF67LP02) Explorar o espaço reservado


ao leitor nos jornais, revistas, impressos e
on-line, sites noticiosos etc., destacando
notícias, fotorreportagens, entrevistas,
charges, assuntos, temas, debates em
foco, posicionando-se de maneira ética e
respeitosa frente a esses textos e opiniões
a eles relacionadas, e publicar notícias,
notas jornalísticas, fotorreportagem de
interesse geral nesses espaços do leitor.

Relação entre textos (EF67LP03) Comparar informações sobre


um mesmo fato divulgadas em diferentes
veículos e mídias, analisando e avaliando a
confiabilidade.

239
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estratégia de leitura (EF67LP04) Distinguir, em segmentos


Distinção entre fato e descontínuos de textos, fato da opinião
opinião enunciada em relação a esse mesmo fato.

Estratégia de leitura: (EF67LP05) Identificar e avaliar teses/


identificação de teses opiniões/posicionamentos explícitos e
e argumentos argumentos em textos argumentativos
Apreciação e réplica (carta de leitor, comentário, artigo de
opinião, resenha crítica etc.), manifestando
concordância ou discordância.

Efeitos de sentido (EF67LP06) Identificar os efeitos de


sentido provocados pela seleção lexical,
topicalização de elementos e seleção e
hierarquização de informações, uso de
terceira pessoa etc.

(EF67LP07) Identificar o uso de recursos


persuasivos em textos argumentativos
diversos (como a elaboração do
título, escolhas lexicais, construções
metafóricas, a explicitação ou a ocultação
de fontes de informação) e perceber seus
efeitos de sentido.

240
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Efeitos de sentido (EF67LP08) Identificar os efeitos de


Exploração da sentido devidos à escolha de imagens
multissemiose estáticas, sequenciação ou sobreposição de
imagens, definição de figura/fundo, ângulo,
profundidade e foco, cores/tonalidades,
relação com o escrito (relações de reiteração,
complementação ou oposição) etc. em
notícias, reportagens, fotorreportagens,
foto-denúncias, memes, gifs, anúncios
publicitários e propagandas publicados em
jornais, revistas, sites na internet etc.

Apreciação e réplica (EF69LP01) Diferenciar liberdade de expressão


Relação entre de discursos de ódio, posicionando-se
gêneros e mídias contrariamente a esse tipo de discurso e
vislumbrando possibilidades de denúncia
quando for o caso.
(EF69LP58RN) Diferenciar liberdade de
expressão de discursos de ódio, posicionando-
se crítica e eticamente ante esse tipo de
discurso e vislumbrando possibilidades de
denúncia quando for o caso.

(EF69LP02) Analisar e comparar peças


publicitárias variadas (cartazes, folhetos,
outdoor, anúncios e propagandas em
diferentes mídias, spots, jingle, vídeos etc.),
de forma a perceber a articulação entre elas
em campanhas, as especificidades das várias
semioses e mídias, a adequação dessas peças
ao público-alvo, aos objetivos do anunciante e/
ou da campanha e à construção composicional

241
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

e estilo dos gêneros em questão, como


forma de ampliar suas possibilidades
de compreensão (e produção) de textos
pertencentes a esses gêneros.

Estratégia de leitura: (EF69LP03) Identificar, em notícias, o fato


apreender os central, suas principais circunstâncias e
sentidos globais do eventuais decorrências; em reportagens e
texto fotorreportagens o fato ou a temática retratada
e a perspectiva de abordagem, em entrevistas
os principais temas/subtemas abordados,
explicações dadas ou teses defendidas em
relação a esses subtemas; em tirinhas, memes,
charge, a crítica, ironia ou humor presente.

Efeitos de sentido (EF69LP04) Identificar e analisar os efeitos de


sentido que fortalecem a persuasão nos textos
publicitários, relacionando as estratégias
de persuasão e apelo ao consumo com os
recursos linguístico-discursivos utilizados,
como imagens, tempo verbal, jogos de
palavras, figuras de linguagem etc., com vistas
a fomentar práticas de consumo conscientes.

(EF69LP05) Inferir e justificar, em textos


multissemióticos – tirinhas, charges, memes,
gifs etc. –, o efeito de humor, ironia e/
ou crítica pelo uso ambíguo de palavras,
expressões ou imagens ambíguas, de clichês,
de recursos iconográficos, de pontuação etc.

242
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – PRODUÇÃO DE TEXTOS

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

É possível ensinar Estratégias (EF67LP09) Planejar notícia impressa e Após leitura, análise e reconhecimento das
o sujeito a perceber de produção: para circulação em outras mídias (rádio características textuais do gênero notícia, nos
que há possibilidades planejamento de ou TV/vídeo), tendo em vista as condições diferentes meios de produção e circulação,
de significação na textos informativos de produção, do texto – objetivo, leitores/ pensar a produção do texto considerando o
apreensão da realidade, espectadores, veículos e mídia de circulação plano do texto e definindo quais sequências
etc. –, a partir da escolha do fato a ser textuais terão destaque ante o propósito
e, ainda, que ele pode
noticiado (de relevância para a turma, escola comunicativo e o perfil do interlocutor.
assumir algumas delas
ou comunidade), do levantamento de dados
na produção textual?
e informações sobre o fato – que pode Discutir como o plano do texto se constitui
envolver entrevistas com envolvidos ou com em uma importante estratégia para a
especialistas, consultas a fontes, análise produção textual, entendendo as sequências
de documentos, cobertura de eventos etc.–, textuais como sinalizadores primordiais
do registro dessas informações e dados, da no modo de organização textual e, por
escolha de fotos ou imagens a produzir ou conseguinte, na produção de sentidos.
a utilizar etc. e a previsão de uma estrutura
hipertextual (no caso de publicação em sites Revisar e reescrever, quando necessário,
ou blogs noticiosos). coletivamente, o texto a ser publicado.

Textualização, tendo em (EF67LP10) Produzir notícia impressa


vista suas condições tendo em vista características do gênero
de produção, as – título ou manchete com verbo no tempo
características do presente, linha fina (opcional), lide,
gênero em questão, progressão dada pela ordem decrescente
o estabelecimento de
de importância dos fatos, uso de terceira
coesão, a adequação
pessoa, de palavras que indicam precisão –
à norma-padrão e
e o estabelecimento adequado de coesão e
o uso adequado de
ferramentas de edição produzir notícia para TV, ⇩

243
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Textualização, tendo em rádio e internet, tendo em vista, além das


vista suas condições características do gênero, os recursos de
de produção, as mídias disponíveis e o manejo de recursos
características do de captação e edição de áudio e imagem.
gênero em questão,
o estabelecimento de
coesão, a adequação
à norma-padrão e
o uso adequado de
ferramentas de edição

Estratégias (EF67LP11) Planejar resenhas, vlogs, vídeos


de produção: e podcasts variados, e textos e vídeos de
planejamento apresentação e apreciação próprios das
de textos culturas juvenis (algumas possibilidades:
argumentativos e fanzines, fanclipes, e-zines, gameplay,
apreciativos detonado etc.), dentre outros, tendo em vista
as condições de produção do texto – objetivo,
leitores/espectadores, veículos e mídia de
circulação etc. –, a partir da escolha de uma
produção ou evento cultural para analisar –
livro, filme, série, game, canção, videoclipe,
fanclipe, show, saraus, slams etc. – da busca
de informação sobre a produção ou evento
escolhido, da síntese de informações sobre a
obra/evento e do elenco/seleção de aspectos,
elementos ou recursos que possam ser
destacados positiva ou negativamente ou da
roteirização do passo a passo do game para
posterior gravação dos vídeos.

244
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Textualização (EF67LP12) Produzir resenhas críticas, vlogs, Após leitura, análise e reconhecimento
de textos vídeos, podcasts variados e produções das características textuais do gênero
argumentativos e e gêneros próprios das culturas juvenis notícia, nos diferentes meios de produção
apreciativos (algumas possibilidades: fanzines, e circulação, pensar a produção do texto,
fanclipes, e-zines, gameplay, detonado considerando o plano do texto e definindo
etc.), que apresentem/descrevam e/ou quais sequências textuais terão destaque
avaliem produções culturais (livro, filme, ante o propósito comunicativo e o perfil do
série, game, canção, disco, videoclipe etc.) interlocutor.
ou evento (show, sarau, slam etc.), tendo
em vista o contexto de produção dado, Discutir como o plano do texto se
as características do gênero, os recursos constitui em uma importante estratégia
das mídias envolvidas e a textualização para a produção textual, entendendo as
adequada dos textos e/ou produções. sequências textuais como sinalizadores
primordiais no modo de organização
textual e, por conseguinte, na produção de
Produção e edição de (EF67LP13) Produzir, revisar e editar sentidos.
textos publicitários textos publicitários, levando em conta o
contexto de produção dado, explorando Revisar e reescrever, quando necessário,
recursos multissemióticos, relacionando coletivamente, o texto a ser publicado.
elementos verbais e visuais, utilizando
adequadamente estratégias discursivas de
persuasão e/ou convencimento e criando
título ou slogan que façam o leitor motivar-
se a interagir com o texto produzido e se
sinta atraído pelo serviço, ideia ou produto
em questão.

245
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Relação do texto (EF69LP06) Produzir e publicar notícias,


com o contexto de fotodenúncias, fotorreportagens,
produção e reportagens, reportagens multimidiáticas,
experimentação de infográficos, podcasts noticiosos,
papéis sociais entrevistas, cartas de leitor, comentários,
artigos de opinião de interesse local
ou global, textos de apresentação e
apreciação de produção cultural – resenhas
e outros próprios das formas de expressão
das culturas juvenis, tais como vlogs e
podcasts culturais, gameplay, detonado
etc.– e cartazes, anúncios, propagandas,
spots, jingles de campanhas sociais, dentre
outros em várias mídias, vivenciando de
forma significativa o papel de repórter,
de comentador, de analista, de crítico,
de editor ou articulista, de booktuber, de
vlogger (vlogueiro) etc., como forma de
compreender as condições de produção
que envolvem a circulação desses
textos e poder participar e vislumbrar
possibilidades de participação nas práticas
de linguagem do campo jornalístico e
do campo midiático de forma ética e
responsável, levando-se em consideração
o contexto da web 2.0, que amplia a
possibilidade de circulação desses textos
e “funde” os papéis de leitor e autor, de
consumidor e produtor.

246
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Textualização (EF69LP07) Produzir textos em diferentes Após leitura, análise e reconhecimento


gêneros, considerando sua adequação das características textuais do gênero
ao contexto produção e circulação – os notícia, nos diferentes meios de produção
enunciadores envolvidos, os objetivos, o e circulação, pensar a produção do texto,
gênero, o suporte, a circulação –, ao modo considerando o plano do texto e definindo
(escrito ou oral; imagem estática ou em
quais sequências textuais terão destaque
movimento etc.), à variedade linguística e/
ante o propósito comunicativo e o perfil do
ou semiótica apropriada a esse contexto, à
interlocutor.
construção da textualidade relacionada às
propriedades textuais e do gênero), utilizando
estratégias de planejamento, elaboração, Discutir como o plano do texto se
revisão, edição, reescrita/redesign e avaliação constitui em uma importante estratégia
de textos, para, com a ajuda do professor e a para a produção textual, entendendo as
colaboração dos colegas, corrigir e aprimorar sequências textuais como sinalizadores
as produções realizadas, fazendo cortes, primordiais no modo de organização
acréscimos, reformulações, correções de textual e, por conseguinte, na produção de
concordância, ortografia, pontuação em textos sentidos.
e editando imagens, arquivos sonoros, fazendo
cortes, acréscimos, ajustes, acrescentando/
Revisar e reescrever, quando necessário,
alterando efeitos, ordenamentos etc.
coletivamente, o texto a ser publicado.

Revisão ou edição de (EF69LP08) Revisar/editar o texto


texto informativo e produzido – notícia, reportagem, resenha,
opinativo artigo de opinião, dentre outros –, tendo
em vista sua adequação ao contexto
de produção, a mídia em questão,
características do gênero, aspectos
relativos à textualidade, a relação entre as
diferentes semioses, a formatação e uso
adequado das ferramentas de edição (de
texto, foto, áudio e vídeo, dependendo do
caso) e adequação à norma culta.

247
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Revisão ou edição de Planejamento de (EF69LP09) Planejar uma campanha


texto informativo e textos de peças publicitária sobre questões/problemas,
opinativo publicitárias de temas, causas significativas para a escola e/
campanhas sociais ou comunidade, a partir de um levantamento
de material sobre o tema ou evento, da
definição do público-alvo, do texto ou
peça a ser produzido – cartaz, banner,
folheto, panfleto, anúncio impresso e para
internet, spot, propaganda de rádio, TV etc.
–, da ferramenta de edição de texto, áudio
ou vídeo que será utilizada, do recorte e
enfoque a ser dado, das estratégias de
persuasão que serão utilizadas etc.

CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO – ANÁLISE LINGUÍSTICA/SEMIÓTICA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Construção Construção (EF69LP16) Analisar e utilizar as formas Discutir acerca da importância do


composicional e estilo: composicional de composição dos gêneros jornalísticos funcionamento, do estilo, das condições
por que entender e da ordem do relatar, tais como notícias de produção, da função, da recepção e
refletir sobre isso na (pirâmide invertida no impresso X blocos da circulação dos discursos nos diversos
construção textual noticiosos hipertextuais e hipermidiáticos gêneros e contextos em que estão
discursiva? ⇩ no digital, que também pode contar com inseridos. ⇩
imagens de vários tipos, vídeos, gravações
de áudio etc.), da ordem do argumentar,
tais como artigos de opinião e editorial ⇩

248
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Construção (contextualização, defesa de tese/opinião Discutir acerca da importância do


composicional e estilo: e uso de argumentos) e das entrevistas: funcionamento, do estilo, das condições
por que entender e apresentação e contextualização do de produção, da função, da recepção e
refletir sobre isso na entrevistado e do tema, estrutura pergunta da circulação dos discursos nos diversos
construção textual e resposta etc. gêneros e contextos em que estão inseridos.
discursiva?

Estilo (EF69LP17) Perceber e analisar os recursos


estilísticos e semióticos dos gêneros
jornalísticos e publicitários, os aspectos
relativos ao tratamento da informação em
notícias, como a ordenação dos eventos, as
escolhas lexicais, o efeito de imparcialidade
do relato, a morfologia do verbo, em textos
noticiosos e argumentativos, reconhecendo
marcas de pessoa, número, tempo, modo,
a distribuição dos verbos nos gêneros
textuais (por exemplo, as formas de
pretérito em relatos; as formas de presente
e futuro em gêneros argumentativos;
as formas de imperativo em gêneros
publicitários), o uso de recursos persuasivos
em textos argumentativos diversos (como
a elaboração do título, escolhas lexicais,
construções metafóricas, a explicitação
ou a ocultação de fontes de informação)
e as estratégias de persuasão e apelo ao
consumo com os recursos linguístico-
discursivos utilizados (tempo verbal, jogos
de palavras, metáforas, imagens).

249
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Estilo (EF69LP18) Utilizar, na escrita/reescrita


de textos argumentativos, recursos
linguísticos que marquem as relações de
sentido entre parágrafos e enunciados do
texto e operadores de conexão adequados
aos tipos de argumento e à forma de
composição de textos argumentativos, de
maneira a garantir a coesão, a coerência
e a progressão temática nesses textos
(“primeiramente, mas, no entanto,
em primeiro/segundo/terceiro lugar,
finalmente, em conclusão” etc.).

Efeitos de sentido (EF69LP19) Analisar, em gêneros orais


que envolvam argumentação, os efeitos
de sentido de elementos típicos da
modalidade falada, como a pausa, a
entonação, o ritmo, a gestualidade e
expressão facial, as hesitações etc.

250
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – ORALIDADE

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como as marcas de Discussão oral (EF69LP24) Discutir casos, reais ou Promover roda de conversa para que os
interlocução contribuem simulações, submetidos a juízo, que estudantes salientem seus pontos de vista,
para o ponto de vista no envolvam (supostos) desrespeitos a artigos, a partir de levantamento de perguntas
texto oral? do ECA, do Código de Defesa do Consumidor, relacionadas ao objeto de análise.
do Código Nacional de Trânsito, de
Como as marcas de regulamentações do mercado publicitário Auxiliar os estudantes na discussão sobre
interlocução contribuem etc., como forma de criar familiaridade a linguagem utilizada em determinado
para o ponto de vista no com textos legais – seu vocabulário, formas gênero e sua relação com o acesso e a
texto oral? de organização, marcas de estilo etc. –, de compreensão por parte do público.
maneira a facilitar a compreensão de leis,
fortalecer a defesa de direitos, fomentar Mediar discussões orais, auxiliando os
a escrita de textos normativos (se e estudantes a engajarem-se, contribuindo
quando isso for necessário) e possibilitar a com a busca de soluções relacionadas
compreensão do caráter interpretativo das à temática discutida e à sua relevância
leis e as várias perspectivas que podem social.
estar em jogo.
Orientar os estudantes a tomarem notas
de pontos da discussão que julguem
importantes e que os ajudem a organizar
o pensamento, a sanar as dúvidas e a
contribuir com as possíveis soluções.

251
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

(EF69LP25) Posicionar-se de forma


consistente e sustentada em uma
discussão, assembleia, reuniões de
colegiados da escola, de agremiações
e outras situações de apresentação
de propostas e defesas de opiniões,
respeitando as opiniões contrárias e
propostas alternativas e fundamentando
seus posicionamentos, no tempo de
fala previsto, valendo-se de sínteses e
propostas claras e justificadas.

Registro (EF69LP26) Tomar nota em discussões,


debates, palestras, apresentação de
propostas, reuniões, como forma de
documentar o evento e apoiar a própria
fala (que pode se dar no momento do
evento ou posteriormente, quando, por
exemplo, for necessária a retomada dos
assuntos tratados em outros contextos
públicos, como diante dos representados).

252
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA – LEITURA

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Como o uso de Estratégias e (EF67LP15) Identificar a proibição imposta Ofertar textos do nível mais formal ao
determinados recursos procedimentos de ou o direito garantido, bem como as informal, com as específicas características
linguísticos, sejam leitura em textos circunstâncias de sua aplicação, em lexicais e gramaticais.
eles orais/escritos ou legais e normativos artigos relativos a normas, regimentos
não verbais, afetam escolares, regimentos e estatutos da Observar um continuum entre oralidade-
escrita e letramento, a fim de delinear uma
a estrutura textual sociedade civil, regulamentações para o
monitoração estilística que represente
contribuindo para a mercado publicitário, Código de Defesa do
expressões que vão do oral ao escrito e do
progressão temática Consumidor, Código Nacional de Trânsito,
mais formal ao menos formal.
argumentativa e, ECA, Constituição, dentre outros.
consequentemente, para Reconhecer as características estruturais das
a construção de efeitos diferentes cartas.
de sentido no texto?

Contexto de (EF67LP16) Explorar e analisar espaços Identificar a finalidade desses gêneros.


produção, circulação de reclamação de direitos e de envio de
e recepção de solicitações (tais como ouvidorias, SAC, canais Compreender de que forma o contexto de
textos e práticas ligados a órgãos públicos, plataformas do circulação e o perfil do interlocutor afetam a
relacionadas à consumidor, plataformas de reclamação), estrutura textual.
bem como de textos pertencentes a gêneros
defesa de direitos e à
que circulam nesses espaços, reclamação Saber identificar e utilizar os recursos
participação social
ou carta de reclamação, solicitação ou carta linguísticos adequados a esses gêneros.
de solicitação, como forma de ampliar as
possibilidades de produção desses textos Selecionar argumentos em função da
em casos que remetam a reivindicações que finalidade do texto e do perfil do interlocutor.
envolvam a escola, a comunidade ou algum
de seus membros como forma de se engajar
na busca de solução de problemas pessoais,
dos outros e coletivos.

253
LÍNGUA PORTUGUESA
Ensino Fundamental
7º ano

OBJETOS DE
PROBLEMATIZAÇÃO HABILIDADES SUGESTÕES DIDÁTICAS
CONHECIMENTO

Relação entre (EF67LP17) Analisar, a partir do contexto Refletir acerca do texto, dos seus discursos
contexto de produção de produção, a forma de organização das e do posicionamento do produtor tendo em
e características cartas de solicitação e de reclamação vista o contexto de produção, a forma de
composicionais (datação, forma de início, apresentação organização e o estilo.
e estilísticas dos contextualizada do pedido ou da
gêneros (carta de reclamação, em geral, acompanhada de
solicitação, carta de explicações, argumentos e/ou relatos do