Vous êtes sur la page 1sur 31

Usinagem dos Materiais

Geometria de Ferramentas

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 1 de 31


Usinagem dos Materiais

 Direções dos movimentos

 Grandezas de corte

 Cunha de corte

 Sistema de referência

 Planos

 Ângulos

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 2 de 31


Usinagem dos Materiais

Definições
 Direções dos movimentos

• Direção de corte: direção instantânea do movimento de corte;


• Direção de avanço: direção instantânea do movimento de avanço;
• Direção efetiva de corte: direção instantânea do movimento efetivo de corte.

 Velocidades

• Velocidade de corte (vc): velocidade instantânea do ponto de referência do gume,


segundo a direção e o sentido de corte [m/min, ...];

• Velocidade de avanço (vf): velocidade instantânea da ferramenta segundo a direção


e o sentido do avanço [mm/min, ...];

• Velocidade efetiva de corte (ve): velocidade instantânea do ponto de referência do


gume, segundo a direção efetiva de corte [m/min, ...].

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 3 de 31


Usinagem dos Materiais

Definições
 Direções dos movimentos

• Torneamento Mov. efetivo


Mov. de corte
Ve Vc
Peça

Vf

Ferramenta
• Furação
Mov. de avanço

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 4 de 31


Usinagem dos Materiais

Definições
 Direções dos movimentos

• Fresamento
Mov. de corte

Vc Fresa
Mov. efetivo

Ve

Peça

Vf
Mov. de avanço

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 5 de 31


Usinagem dos Materiais

Grandezas de corte
 Torneamento

f - Avanço (mm/rev.)

ap - Profundidade de corte (mm)

h – Espessura de usinagem (mm)

b – Largura de usinagem (mm)

r – Ângulo de direção do gume


principal (º)

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 6 de 31


Usinagem dos Materiais

Grandezas de corte
 Fresamento

Fresa ap - Profundidade de corte (mm)

ae - Penetração de trabalho (mm)

ae
Peça

ap

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 7 de 31


Usinagem dos Materiais

Grandezas de corte
 Furação

f – Avanço (mm)

ap - Profundidade de corte (mm)

b – Largura de corte (mm)

h – Espessura de corte (mm)

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 8 de 31


Usinagem dos Materiais

Grandezas de corte

Dependência das componentes da força de usinagem em relação: (a) avanço, (b)


velocidade de corte e (c) profundidade de corte, para processos de usinagem com
ferramentas de geometria definida.

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 9 de 31


Usinagem dos Materiais

Usinagem

Superfície a usinar

Superfície transitória

Superfície usinada

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 10 de 31


Usinagem dos Materiais

Plano de Trabalho Efetivo


Sentido da
Resultante de Sentido do
Corte Movimento de
Corte  = Ângulo da direção
resultante do corte
Sentido do  = Ângulo da direção de
Movimento de
Avanço avanço

Plano de
Trabalho Efetivo

Ponto selecionado sobre


o gume principal
UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 11 de 31


Usinagem dos Materiais

Cunha de Corte

 Torneamento

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 Tecusdef R.Ebersbach


F. G. Schroeter 2014Slide 12 de 31 3.8
Usinagem dos Materiais

Cunha de Corte

 Furação

Gume
Guia transversal
Flanco

Face
Cana

Gume
principa
Quina

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 13 de 31 3.8


Usinagem dos Materiais

Cunha de Corte

 Fresamento
Direção de
avanço

Gume principal

Face

Gume
principal

Quina
Flanco Gume
secundário Flanco secundário
principal

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 14 de 31 3.8


Usinagem dos Materiais

Tipos de Quinas nas Ferramentas

Interseção efetiva dos Quina Quina


gumes arredondada chanfrada

r = Raio de quina b = Comprimento da


quina chanfrada

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 15 de 31


Usinagem dos Materiais

Designação das Partes da Ferramenta

S = Gume Principal
Haste A1 = 1º Face
A2 = 2º Face
A1 = 1º Flanco
Parte Ativa A2 = 2º Flanco
Base S’ = Gume Secundário
S’ A’1 = 1º Flanco Secundário
S A’2 = 2º Flanco Secundário
A’1 A1
A2
A’2
A1
Quina A2

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 16 de 31


Usinagem dos Materiais

Detalhes da Cunha da Ferramenta

S = Gume Principal
A1 = 1º Face
A2 = 2º Face
A3 = 2º Face
A1 = 1º Flanco Principal
A2 = 2º Flanco Principal
b = Largura do Chanfro na Face
b = Largura do Chanfro no Flanco Principal

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 17 de 31


Usinagem dos Materiais

Detalhes da Cunha da Ferramenta

 Broca helicoidal

S = Gume Principal
S’ = Gume Secundário
A = Face
A = Flanco Principal
A’1 = 1º Flanco Secundário
A’2 = 2º Flanco Secundário

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 18 de 31


Usinagem dos Materiais

Detalhes da Cunha da Ferramenta

 Fresa angular HASTE

S = Gume Principal
S’ = Gume Secundário
A1 = Face
A’1 = 1º Flanco Secundário
A’2 = 2º Flanco Secundário

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 19 de 31


Usinagem dos Materiais

Detalhes da Cunha da Ferramenta

 Fresa cilíndrica de corte tangencial

CORTE A-A

SENTIDO DE AVANÇO

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 20 de 31


Usinagem dos Materiais

Tipos de Sistemas de Referência

1º - Sistemas de Referência da Ferramenta na Mão


(Para sua fabricação e medição)

2º - Sistema da Ferramenta em Trabalho


(Ângulos quando a ferramenta está cortando o material)

3º - Sistema de Referência da Máquina


(Orientar ferramenta em relação à máquina-ferramenta)

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 21 de 31


Usinagem dos Materiais

Plano Passivo, de Trabalho e de Referência


DIREÇÃO DO MOVIMENTO DE CORTE
Pp Pp - PLANO PASSIVO DA FERRAMENTA
(perpendicular a Pr e a Pf )
Pf

Pf – PLANO DE TRABALHO CONVENCIONAL


(perpendicular a Pr e paralelo ou
perpendicular ao eixo da ferramenta)

Pr – PLANO DE REFERÊNCIA DA FERRAMENTA


(paralelo ou perpendicular ao eixo da
Pr ferramenta)

Ponto selecionado sobre o gume

Base

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 22 de 31


Usinagem dos Materiais

Plano do Gume, Normal, Ortogonal e de Referência

Pn DIREÇÃO DO MOVIMENTO DE CORTE

Po Ps = Plano do gume da ferramenta


(tangente ao ponto e perpendicular a
Ps Pr)
Pn = Plano normal do gume (perpendicular
ao gume)
Po = Plano ortogonal da ferramenta
(perpendicular a Pr e perpendicular a
Pr Ps)
Pr = Plano de referência da ferramenta
(Paralelo ou perpendicular ao eixo da
Ponto selecionado sobre
o gume ferramenta)

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 23 de 31


Usinagem dos Materiais

Ângulos da Ferramenta na Mão

 Torneamento

α = ângulo de incidência
β = ângulo de cunha
γ = ângulo de saída
ε = ângulo de quina
 = ângulo de direção

λ = ângulo de inclinação
re = raio de quina
 = ângulo de ponta
 = ângulo do gume
transversal 


 Furação
 
r

UFSC  EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 Tecusdef R.Ebersbach


F. G. Schroeter 2014Slide 24 de 31
Usinagem dos Materiais

Relação entre os Ângulos

 = Ângulos de saída da ferramenta (n, f, p, o, g)

n = Ângulo de saída normal


f = Ângulo de saída lateral
p = Ângulo de saída passivo
 n   n   n  90º
.
o = Ângulo de saída ortogonal
.
g = Ângulo de saída geométrico .
 = Ângulos de cunha (n, f, p, o) 1  1   1  90 º
 = Ângulos do flanco ( n,  f,  p,  o)

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 25 de 31


Usinagem dos Materiais

Relação entre os Ângulos

Sentido do
Avanço

Seção N – N
Seção 0 – 0

Seção S – S

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 26 de 31


Usinagem dos Materiais

Relação entre os Ângulos

 Ângulos da ferramenta

r = Ângulos de direção do gume da ferramenta


r = Ângulo de quina
’r = Ângulo de direção do gume secundário

 n   n   ' n  180 º

’r = Ângulo de direção complementar do gume da


ferramenta
s = Ângulo de inclinação do gume da ferramenta
UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 27 de 31


Usinagem dos Materiais

Influências da Geometria da Cunha de Corte


 Fatores que influenciam na escolha da geometria
• Material da ferramenta;
• Material da peça;
• Condições de corte;
• Geometria da peça.

 Determinação da geometria: solução de compromisso para satisfazer diversas


exigências contraditórias.
Exemplos de ângulos de ferramentas na usinagem

Geometria da Ferramenta Ângulo de Ângulo de Ângulo de Ângulo de Ângulo de Raio da


saída Incidência Inclinação Posição Quina Quina

    
Material da Ferramenta
r
Aço Rápido
-6° até + 20° 6° até 8° -6° 10° 60° 0,4
(HSS)
até até até até

Metal Duro -6° até + 15° 6° até 12° +6° 100° 120° 2mm

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 28 de 31


Usinagem dos Materiais

Influências da Geometria da Cunha de Corte


Aumento da estabilidade do gume
Baixa espessura de usinagem

 = -10° até + 20°

Melhor formação do cavaco


 = 6° até 12° Melhor superfície
Desgaste Redução da força de corte
menor Desgaste menor
Elevada estabilidade do gume
Aumento da estabilidade
do gume
Maiores forças passivas
Aumento da estabilidade do gume
 = +6° até -6°
Fase da face r = 0,4 até 2 mm
Redução da vibração Guia do
 = 10° até 100° Redução da Força fluxo do
de corte cavaco
Desgaste menor

Redução da vibração Aumento da


Redução da força qualidade
de corte superficial

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 29 de 31 3.31


Usinagem dos Materiais

Tipos de Ferramentas para Torneamento

UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 30 de 31


Usinagem dos Materiais

Dúvidas

?
UFSC EMC
Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Mecânica

07.04.2014 F. G. Ebersbach Slide 31 de 31