Vous êtes sur la page 1sur 5

Filosofia 11.

º ano
Argumentação e retórica

1. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Para Perelman, a argumentação informal é:
a) impessoal e situada.
b) pessoal e abstrata.
c) pessoal e situada.
d) sinónimo de lógica formal.

2. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Pode-se dizer que, em relação à lógica formal, a lógica informal alarga a
investigação, uma vez que estuda…
a) argumentos dedutivos e não dedutivos, preocupando-se com o conteúdo e
o contexto.
b) argumentos dedutivos.
c) a coerência lógica dos argumentos e, por isso, o contexto.
d) argumentos dedutivos e não dedutivos, não tendo em conta o contexto.

3. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Quando se persuade pelo pathos, sublinha-se a autoridade, credibilidade e
confiança no orador.
a) A frase está correta, uma vez que as características do orador são
importantes para o auditório.
b) A frase está correta porque um orador credível é convincente.
c) A frase está errada porque, quando se persuade pelo pathos, o que está em
causa é o discurso.
d) A frase está errada porque quando se persuade pelo pathos o que está em
causa é o auditório.

4. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Ao contrário da argumentação informal, a demonstração é:
a) constringente e mostra uma prova.
b) não constringente e mostra uma prova.
c) constringente e procura a adesão do auditório.
d) não constringente e aleatória.

5. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Para avaliar a força de um argumento indutivo a amostra deve ser:
a) reduzida e representativa.
b) ampla e representativa.
c) ampla e casuística.
d) reduzida e casuística.
Filosofia 11.º ano
6. Estabelece a correspondência entre os conceitos e as respetivas definições das
colunas abaixo.

1. Lógica informal A. Argumento baseado numa comparação entre duas


coisas supostamente semelhantes.
2. Argumento por
analogia B. Estudo dos critérios e procedimentos que permitem
analisar, interpretar e avaliar e aperfeiçoar os
3. Demonstração argumentos utilizados na linguagem. Avalia não
formalmente os argumentos dedutivos e não dedutivos.
4. Argumento indutivo
C. Processo de inferência cuja conclusão, ainda que não
se siga (ou derive) necessariamente das premissas, é
de alguma maneira apoiada por estas ou plausível à luz
destas.

D. Prova ou inferência dedutiva válida que parte de


premissas universalmente reconhecidas como
verdadeiras para extrair uma conclusão
necessariamente verdadeira.

7. Estabelece a correspondência entre os conceitos e as respetivas definições das


colunas abaixo.

1. Ethos A. Conjunto de todos aqueles que o orador quer influenciar


com a sua argumentação.
2. Pathos
B. Argumento baseado nas paixões e emoções, necessidades,
3. Logos crenças e valores do auditório.

4. Auditório C. Argumento baseado no estilo e argumentos do discurso,


figurado e literal.

D. Argumento baseado na autoridade, credibilidade,


confiança, inspiração, força moral e carácter do orador.

8. Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F).

A. A falácia da derrapagem consiste em usar implicitamente a conclusão do


argumento como premissa.
B. Ser considerado uma referência na área em discussão, assim como, a
credibilidade do especialista ou entidade referida, são essenciais ao
argumento contra o homem.
C. A falácia do falso dilema consiste em utilizar várias alternativas para contra-
argumentar.
D. A falácia post hoc, ergo propter hoc consiste em assumir precipitadamente
uma relação causal com base na mera sucessão temporal.
E. O argumento «A comida condimentada faz mal à saúde porque provoca
graves doenças» é uma falácia informal, com a designação de petição de
princípio.
Filosofia 11.º ano
9. Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F).

A. A falácia do apelo à ignorância consiste em argumentar insistindo na


suposição da ignorância do opositor.
B. A falácia da petição de princípio consiste em assumir que, se dermos um
pequeno passo numa dada direção, não conseguiremos evitar ser
conduzidos a um passo muito mais substancial na mesma direção.
C. Um argumento de autoridade é forte se o especialista for claramente
identificado, se for uma autoridade no assunto exposto, imparcial e se não
existir desacordo entre especialistas relativamente à conclusão.
D. A falácia do boneco de palha consiste em caracterizar uma opinião oposta e
assim tentar refutá-la.
E. A falácia ad hominen consiste em atacar pessoalmente o opositor e não os
seus argumentos.

10. Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F).

A. Os argumentos não dedutivos são válidos ou inválidos.


B. A demonstração apoia-se em sistemas simbólicos formalizados.
C. A lógica informal preocupa-se em estabelecer critérios e procedimentos que
permitem analisar, interpretar, avaliar e aperfeiçoar a linguagem simbólica.
D. A lógica informal estuda a avaliação não formal de argumentos dedutivos e
não dedutivos, a explicação de técnicas de persuasão e de manipulação e a
análise de falácias informais.
E. Generalização e previsão são argumentos indutivos.

11. Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F).

A. Num argumento pela autoridade assume-se a verdade da conclusão devido


à autoridade do orador.
B. Uma falácia informal é um erro de raciocínio não formal que faz o
argumento parecer fidedigno.
C. Um argumento por analogia é forte se as semelhanças entre o que é
comparado forem valiosas para a conclusão, se a comparação tiver por base
um número indiferente de semelhanças e se não tiverem sido ignoradas
diferenças relevantes.
D. Os argumentos não dedutivos podem ser determinados por diferentes graus
de força.
E. Um argumento pela autoridade é forte se o especialista for claramente
identificado, se for uma autoridade no assunto e se for empenhado na
defesa do seu lado de um dos lados do debate.

12. Completa os espaços com as opções corretas de forma a obteres afirmações


verdadeiras.

«1.º - O ponto de vista do (a) _________________: o que se impõe como


determinante é a vontade de agradar de persuadir, de seduzir, de convencer, e
pouco importa se isso é conseguido através de belos discursos ou de argumentos
racionais.
Filosofia 11.º ano
2.º - O ponto de vista do (b) _________________: o que conta é a decifração das
intenções e, por conseguinte, o caráter do orador, a inferência que temos o direito
de fazer a partir daquilo que é enunciado literalmente.
3.º - O terceiro ponto de vista, o do medium, quer seja a linguagem, quer seja a
imagem, isto é a (c) _________________. Aqui, o que conta são as marcas do
implícito, o sugerido, os tipos de discurso utilizados, a narração.
Assim, por detrás das definições da retórica esconde-se uma estrutura muito
precisa: a relação entre si (d) _________________ e outrem (e)
_________________ via uma linguagem (f) _________________.»

M. Meyer, Questões de Retórica: Linguagem, Razão e Sedução, Edições 70, 1997, p. 26.

Opções: Ethos; orador; mensagem; auditório; Pathos; Logos.


Filosofia 11.º ano
Argumentação e retórica Soluções

1. c)

2. a)

3. d)

4. a)

5. b)

6. 1 – B; 2 – A; 3 – D; 4 – C.

7. 1 – D; 2 – B; 3 – C; 4 – A.

8. A – F; B – F; C – F; D – V; E – V.

9. A – F; B – F; C – V; D – F; E – V.

10. A – F; B – V; C – F; D – V; E – V;

11. A – V; B – V; C – F; D – V; E – F.

12. (a) orador; (b) auditório; (c) mensagem; (d) Ethos; (e) Pathos; (f)

Logos.