Vous êtes sur la page 1sur 63

O Átomo:

É formado por minúsculas partículas denominadas de prótons( partículas


carregadas positivamente), nêutrons( partículas sem carga) e elétrons( partículas
carregadas negativamente).
O átomo está dividido em duas partes: o núcleo onde ficam os prótons e os
nêutrons( chamadas de partículas nucleares) e a eletrosfera, região ao redor do núcleo
onde se encontram os elétrons.
Abaixo está representado o quadro com as respectivas massas e cargas de cada
uma das partículas citadas no texto.
Massa Carga Elétrica
Próton 1,671x10-24g + 1,6x10-19 C
Nêutron 1,675x10-24g 0
Elétron 9,108x10-28g - 1,6x10-19 C

Do quadro pode-se perceber que o núcleo de um átomo é carregado positivamente


enquanto a eletrosfera é carregada negativamente. As cargas dos prótons e elétrons são
iguais em módulo, apresentando sinais contrários. As massas dos prótons e nêutrons são
aproximadamente iguais, enquanto que a massa do elétron é cerca de 1800 vezes menor
que a massa do próton e do nêutron, sendo considerada desprezíveis( igual a zero) para
efeito de cálculo.
Para facilitar os cálculos foi adotado o conceito massas e cargas relativas, onde o
valor atribuído para a carga do próton foi de + 1, a do elétron foi de – 1 e zero para a carga
do nêutron.
Adotando-se a massa do próton como 1, a do nêutron terá o mesmo valor e a do
elétron será considerada nula( igual a zero), conforme quadro a seguir. Consequentemente
a massa do átomo está praticamente concentrada no núcleo onde encontram-se os prótons
e os nêutrons.
Em um átomo o número de prótons e elétrons devem ser iguais, pois, todo átomo
deve ser eletricamente neutro.
Massa Carga Elétrica
Próton 1 +1
Nêutron 1 0
Elétron 0 -1
Íons:
São os átomo ou moléculas em desequilíbrio elétrico, podendo haver perda ou
ganho de elétrons pelo átomo. Consequentemente, o átomo e seu íon possuem o mesmo
número de prótons e nêutrons( o núcleo permanece inalterado), apresentando diferenças
em relação ao número de elétrons. Os íons podem se dividir em cátions e ânions.
Cátions: São íons de carga positiva, onde o átomo perdeu elétron(s). O número de
prótons de um cátion sempre será maior que o número de elétrons.
Nº prótons > Nº elétrons
Ânions: São íons de carga negativa, onde o átomo ganhou elétron(s). O número
de prótons de um ânion sempre será menor que o número de elétrons.
Nº prótons < Nº elétrons

Exemplos:
O átomo de Br, ao ganhar um elétron gera o ânion Br-.
O átomo de Ca, ao perder dois elétrons gera o cátion Ca2+

Elementos Químicos:
São um conjunto de átomos de mesmo número atômico que apresentam as
mesmas propriedades químicas, correspondendo ao mesmo elemento químico.
Isótopos: São átomos que apresentam o mesmo número de prótons, e, consequentemente,
o mesmo número atômico, logo, pertencem ao mesmo elemento químico.

Exemplo 1:
25 26
A12 e B12 são isótopos, pois, apresentam o mesmo número atômico e,
consequentemente o mesmo número de prótons.

Exemplo 2:
Na natureza são encontrados dois isótopos estáveis do cloro. Um de massa 35 e outro de
37. O cloro tem nove isótopos com massa desde 32 até 40. Somente três são encontrados
na natureza: o 35Cl, estável, com uma abundância de 75,77%, o 37Cl, também estável com
uma abundância de 24,23%, e o isótopo radioativo 36Cl. A relação do 36Cl com o Cl
estável no ambiente é de aproximadamente 700 x 10-15 para 1.
Massa Atômica: É determinada através da média ponderada das massas dos seus
isótopos com suas respectivas abundâncias.
Exemplo 1:
Calcule a massa atômica do elemento cloro, sabendo-se que o mesmo possui dois isótopos
de números de massa 35 e 37, cujas abundâncias são respectivamente: 75,77% e 24,23%.

M.A= {(35x75,77) + (37x24,23)}/100= 35,49 u

Exemplo 2:
O nitrogênio de massa atômica 14,008 u é constituído de uma mistura de dois isótopos,
com números de massa respectivamente 14 e 15. Quais são as abundâncias desses dois
isótopos na natureza?

M.A = {(14x + 15y)}/100

14,008 = (14x + 15y)/100


1400,8 = 14 x + 15 y, sabendo que x + y = 100, temos que

1400,8 = 14x + 15y


x = 100 – y

1400,8 = 14(100 – y) + 15y


1400,8 = 1400 – 14y + 15y
y = 1400,8 – 1400
y = 0,8%
x = 100 – 0,8 = 99,2%

x = 99,2% 14Ne y = 0,8% 15N

Isóbaros: São átomos que apresentam o mesmo número de massa. Não pertencem ao
mesmo elemento químico.
Exemplo 1:
39
A19 e 39B20 são isóbaros( apresentam o mesmo número de massa)

Isótonos: São átomos que apresentam o mesmo número de nêutrons. Não pertencem ao
mesmo elemento químico.
Exemplo 1:
30
A12 e 31B13 são isótonos( apresentam o mesmo número de nêutrons. Ambos possuem 18
nêutrons)
 Cálculo do número de nêutrons:
A=p+n
Onde, A é o número de massa, P é o número de prótons ou número atômico e N é o
número de nêutrons.
Átomo A Átomo B
30 = 12 + n 31 = 13 + n
n = 30 – 12 n = 31 – 13
n = 18 n = 18
Eletrosfera:
Na eletrosfera encontram-se os elétrons circulando o núcleo em órbitas elípticas.
A energia de um elétron depende de sua distância em relação ao núcleo. Quanto
maior a distância, menor a atração do núcleo, consequentemente, maior será a energia.

Fonte: Portal de Estudos em Química( Prof.º: Paulo César).

Ao absorver energia, um elétron consegue “saltar” de uma determinada órbita para


outra mais afastada do núcleo.

Fonte: Wikipédia.

Analogamente, ao emitir energia, um elétron consegue “saltar” de uma


determinada órbita para outra mais próxima ao núcleo, sob a forma de ondas
eletromagnéticas.

Fonte: Wikipédia.
Os elétrons possuem órbitas definidas e a sua localização pode ser descrita através
de quatro estados quânticos( nível energético, subnível energético, orbital e spin).

A cada estado quântico está associado um determinado numero quântico:


 Número quântico principal( n);
 Número quântico secundário ou azimutal( l);
 Número quântico magnético orbital( m ou ml);
 Número quântico magnético de spin( s ou ms).

Níveis Energéticos:
Nível ou camada energética é um conjunto de órbitas de mesmo comprimento de
trajetória que se dispõem ao redor do núcleo, indicados pelas letras maiúsculas: K, L, M,
N. O, P, Q. Essas letras representam grupos de linhas espectrais dos espectros de raios –
X.
A sequência acima representa os níveis em ordem crescente de distância ao núcleo.

Fonte: Infoescola.

 Número quântico principal( n): Representa os níveis ou camadas energéticas. No


momento, há sete níveis, com n variando de 1 a 7.
Fonte: Mundo Educação.

 Número máximo de elétrons em cada nível: Pode ser calculado até o quarto nível
energético utilizando a seguinte formula 2n2, onde n, é o numero quântico principal.

Fonte: Tabela Periódica Completa.

 Número quântico secundário ou azimutal( l): Representa os subníveis ou as


subcamadas energéticas. É um conjunto de órbitas de mesma forma de trajetória. Cada
nível pode ser constituído por um ou mais subníveis.
Existem quatro tipos de subníveis representados pelas letras minúsculas: s, p, d, f,
onde “l” pode assumir os seguintes valores: 0, 1, 2, 3.
A expressão 2(2l + 1), onde l é o número quântico secundário ou azimutal fornece
o número máximo de elétrons em cada subnível.
Fonte: Tabela Periódica Completa.

 Ordem Crescente de Energia dos Subníveis: O cientista americano vencedor de


dois prêmios Nobel, Linus C. Pauling (1901 - 1994) é o responsável por desenvolver esta
teoria, considerada uma das que melhor explica a distribuição eletrônica dos átomos.
Segundo a Revista Significado, o Diagrama de Linus Pauling ou Diagrama de
Distribuição Eletrônica consiste num modelo que auxilia na configuração dos elétrons
dos átomos e dos íons através de subníveis de energia, usado na Química para determinar
algumas características dos átomos.

Fonte: Pinterest.

Desse modo temos a sequência energética na ordem crescente da seguinte maneira:


1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6 5s2 4d10 5p6 6s2 4f14 5d106p6 7s2 5f14 6d10 7p6

 O número de períodos na tabela periódica representa o número de níveis


energéticos de sua estrutura eletrônica.
 O número do grupo da tabela periódica em que se encontra um elemento é igual
ao número de elétrons do seu último nível ou camada de valência.

Fonte: Slideshare.

 Número quântico magnético orbital( m ou ml): Cada subnível é um conjunto de


orbitais, região do espaço onde há probabilidade de se encontrar elétrons, em diferentes
posições no espaço.
Para um mesmo subnível, os valores de m são inteiros e vão de – l a + l, sendo l o número
quântico secundário. O número de orbitais em um subnível pode ser calculado usando a
expressão: 2l + 1. Onde l é o número quântico secundário. Em um orbital pode haver no
máximo dois elétrons.

Fonte: Mundo Educação.

 Número Quântico de Spin( s ou ms): Indica o sentido de rotação do elétron em


torno de si mesmo. Pode assumir os valores de +1/2 ou -1/2, que representam o
sentido horário e o anti-horário.
Fonte: InfoEscola.

 No mesmo orbital só pode haver dois elétrons de spin contrários;


 Dois elétrons de um mesmo átomo não pode possuir o mesmo conjunto de números
quânticos.

Exemplo 01: Fonte: Retirado do site Mundo Educação.


(UESPI) Dado o átomo 17X, determine o conjunto dos quatro números quânticos para o
11º elétron do subnível p.
Solução:

Pelo enunciado oserva-se que o número atômico é 17. Assim, fazendo-se a


distribuição em ordem crescente de energia, o subnível mais energético é o
3p5:1s2 2s2 2p6 3s2 3p5.
Mas foi dito também que o que se deseja são os números quânticos para o 11º elétron do
subnível “p”, ou seja, no subnível p, há: 2p6 e 3p5 = 6 + 5 = 11.
Assim, temos que se refere realmente ao subnível 3p5:
*O nível é o M ou 3, ou seja, o número principal é: n = 3.
*O subnível é o p, então, o número quântico secundário é: l = 1.
* Visto que são cinco elétrons e que se deseja saber o do quinto elétron, que foi o último
a ser preenchido e que é o mais energético, faz-se a distribuição deles nos orbitais para
descobrir o número quântico magnético e o spin. De início deve-se preencher com todas
as setas para cima e, em seguida preencher com as setas para baixo, obedecendo à regra
de Hund.

A última seta a ser preenchida, que é o elétron mais energético, ficou no 0, então,
o valor do número quântico magnético é: m = 0.
*Visto que a seta está para baixo, tem-se por convenção que o número quântico spin é: s
= +1/2.

Exemplo 01: Fonte: Retirado do site Mundo Educação.


Qual é o conjunto dos quatro números quânticos que caracteriza o elétron mais energético
do 35Br?
Solução:

Primeiro faz-se a distribuição eletrônica no Diagrama de Pauling dos 35 elétrons do


bromo. Em seguida a distribuição em ordem de energia: 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p5.
Veja que o subnível mais energético é o último a ser preenchido, ou seja, o 4p5.
*Então o nível é o N ou 4, ou seja, o número principal é: n =4.
*O subnível é o p, então, o número quântico secundário é: l = 1.
* Visto que são cinco elétrons e se procura o quinto elétron, que foi o último a ser
preenchido e que é o mais energético, realiza-se a distribuição deles nos orbitais para
descobrir o número quântico magnético e o spin. Lembre-se que primeiro deve-se
preencher com todas as setas para cima e, depois, preencher com as setas para baixo,
obedecendo à regra de Hund.

A última seta a ser preenchida, que é o elétron mais energético, ficou no 0, então, o valor
do número quântico magnético é: m = 0.
*Visto que a seta está para baixo, temos por convenção, o número quântico spin é: s =
+1/2.
EXERCÍCIOS:

1. (UFSM 2001) O dióxido de enxofre (SO2) é um forte poluente do ar, obtido, por
exemplo, na queima do enxofre presente em combustíveis fósseis, como o carvão e o
petróleo.
Em relação a esse composto, assinale a alternativa correta:
a) O SO2 possui duas ligações dativas.
b) A geometria da molécula é linear.
c) O SO2 é um óxido neutro.
d) Os átomos de enxofre e oxigênio obedecem à regra do octeto.
e) A molécula SO2 é apolar.

2. (Ita 2002) Considere as seguintes configurações eletrônicas de espécies no estado


gasoso:
I. 1s22s22p1.
II. 1s22s22p3.
III. 1s22s22p4.
IV. 1s22s22p5.
V. 1s22s22p53s1.
Assinale a alternativa ERRADA:
a) As configurações I e IV podem representar estados fundamentais de cátions do segundo
período da Tabela Periódica.
b) As configurações II e III podem representar tanto um estado fundamental como um
estado excitado de átomos neutros do segundo período da Tabela Periódica.
c) A configuração V pode representar um estado excitado de um átomo neutro do segundo
período da Tabela Periódica.
d) As configurações II e IV podem representar estados excitados de átomos neutros do
segundo período da Tabela Periódica.
e) As configurações II, III e V podem representar estados excitados de átomos neutros do
segundo período da Tabela Periódica.
3. (PUC-RJ 2002) Um íon X-1 tem 18 elétrons e 20 nêutrons. Portanto, o elemento X
tem:
a) número atômico 17.
b) 18 prótons.
c) 19 elétrons.
d) 19 nêutrons.
e) número de massa 38.

4. (MACKENZIE 2002) Relativamente à espécie química que possui 18 prótons, 18


elétrons e 22 nêutrons, é INCORRETO afirmar que:
a) é um átomo neutro.
b) tem número de massa igual a 40.
c) possui três níveis de energia (3 camadas) na eletrosfera.
d) pertence ao grupo 8A (18) da tabela periódica.
e) liga-se a átomos de metais alcalinos formando um sal.

5. (MACKENZIE 2002) Após a reação de K2O com água, o cátion presente em solução
tem 20 nêutrons e distribuição eletrônica 1s2, 2s2, 2p6, 3s2, 3p6. O número de prótons desse
íon é:
a) 38.
b) 18.
c) 39.
d) 19.
e) 20.
6. (UFC 2003) Compostos de zinco são largamente utilizados na indústria cosmética. O
óxido de zinco (ZnO), um adstringente típico, é comumente adicionado aos cosméticos
para contrair tecidos e reduzir a camada oleosa da pele. O peróxido de zinco (ZnO2),
utilizado em desodorantes, tem a capacidade de remover odores, através da oxidação de
aminas e ácidos graxos expelidos na sudorese.
Assinale a alternativa correta:
a) As fórmulas empíricas corretas do óxido de zinco e do peróxido de zinco são ZnO e
ZnO3, respectivamente.
b) O óxido de zinco e o peróxido de zinco são espécies químicas alotrópicas e
isoeletrônicas.
c) Nos compostos ZnO e ZnO2, os respectivos estados de oxidação do zinco e do oxigênio
são idênticos.
d) O óxido de zinco e o peróxido de zinco constituem exemplos de isômeros geométricos.
e) A configuração eletrônica do zinco, tal como se apresenta nos compostos ZnO e ZnO2,
é [Ar]3d10.

7. (UFMG 2003) Os diversos modelos para o átomo diferem quanto às suas


potencialidades para explicar fenômenos e resultados experimentais.
Em todas as alternativas, o modelo atômico está corretamente associado a um resultado
experimental que ele pode explicar, EXCETO em:
a) O modelo de Rutherford explica por que algumas partículas alfa não conseguem
atravessar uma lâmina metálica fina e sofrem fortes desvios.
b) O modelo de Thomson explica por que a dissolução de cloreto de sódio em água produz
uma solução que conduz eletricidade.
c) O modelo de Dalton explica por que um gás, submetido a uma grande diferença de
potencial elétrico, se torna condutor de eletricidade.
d) O modelo de Dalton explica por que a proporção em massa dos elementos de um
composto é definida.
8. (UNIRIO 2003) "Um grupo de defesa do meio-ambiente afirma que as barbatanas de
tubarão consideradas uma iguaria na Ásia - podem conter quantidades perigosas de
mercúrio. O WildAid dos EUA afirma que testes independentes feitos com barbatanas
compradas em Bangcoc revelaram quantidades de mercúrio até 42 vezes maiores do que
os limites considerados seguros para consumo humano." (www.bbc.co.uk)
Uma das formas iônicas do mercúrio metabolizado pelo organismo animal é o cátion
Hg2+. Nesse sentido, a opção que contém a configuração eletrônica correta deste cátion
é:
a) [Xe] 4f14 5d10 6s2.
b) [Xe] 4f14 5d10.
c) [Xe] 4f 12 5d10 6s2.
d) [Xe] 4f12 5d9.
e) [Xe] 4f14 5d8 6s2.

9. (PUCRS 2002) O átomo, na visão de Thomson, é constituído de:


a) níveis e subníveis de energia.
b) cargas positivas e negativas.
c) núcleo e eletrosfera.
d) grandes espaços vazios.
e) orbitais.

10. (PUCRS 2002) A espécie química que apresenta 52 prótons, 75 nêutrons, 54 elétrons
é:
a) 52Cr+2.
b) 112Cd+2.
c) 186Re-2.
d) 131Xe.
e) 127Te-2.
11. (UFPI 2003) De acordo com o "princípio de Aufbau" para a distribuição eletrônica
em átomos multieletrônicos, diz-se que um átomo encontra-se no seu estado fundamental
quando seus elétrons se localizam nos estados de menor energia. Dentre as opções abaixo,
aquela coincidente com a de um átomo no seu estado fundamental é:
a) 1s2 2s1 2p4.
b) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5 4s2 3d10.
c) 1s2 2s2 2p6 3s1 3p5 4s2.
d) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10.
e) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1 3d8 4p2.

12. (MACKENZIE 2003) Para que átomos de enxofre e potássio adquiram configuração
eletrônica igual à dos gases nobres, é necessário que:
Dados: número atômico S = 16 ; K = 19
a) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons.
b) o enxofre ceda 6 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons.
c) o enxofre ceda 2 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron.
d) o enxofre receba 6 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron.
e) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron.

13. (PUCRS 2003) No modelo atômico atual, os elétrons:


a) são partículas que estão mergulhadas em uma massa homogênea de carga positiva.
b) ocupam níveis definidos de energia.
c) giram ao redor do núcleo em órbitas circulares ou elípticas.
d) têm caráter corpuscular e de onda, simultaneamente.
e) podem ter a sua posição e velocidade determinadas em um dado instante.

14. (PUCRS 2003) Um cátion de carga 3+ possui 10 elétrons e 14 nêutrons. O átomo que
o originou apresenta número atômico e de massa, respectivamente:
a) 3 e 14.
b) 7 e 24.
c) 10 e 14.
d) 13 e 27.
e) 14 e 28.
15. (PUCMG 2004) O íon óxido O 2- possui a mesma configuração que:
a) o íon fluoreto F-.
b) o átomo de sódio Na.
c) o íon cálcio Ca 2+.
d) o íon sulfeto S2-.
Dados: O (Z = 8); F (Z = 9); Na (Z = 11); Ca (Z = 20); S (Z = 16).

16. (PUC-RJ 2004) Considere as seguintes afirmativas:


I) O elemento químico que possui configuração eletrônica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 faz
parte do grupo dos elementos alcalinos, e seu número de oxidação mais comum é +1.
II) Um elemento da família dos alcalinos reage com água para formar hidróxido.
III) Um par de isótopos possui o mesmo número de massa, porém números atômicos
diferentes.
IV) O íon mais comum do elemento Br é formado pela perda de um elétron.
V) Uma partícula αé formada por dois prótons e dois nêutrons. Um nuclídeo que emite
uma partícula α resulta em um novo nuclídeo com duas unidades de número atômico e
duas unidades de número de massa menores que o do nuclídeo original.
Com base nas afirmativas acima, pode-se concluir que:
a) apenas a afirmativa II é correta.
b) as afirmativas I, II e V são corretas.
c) apenas a afirmativa IV é correta.
d) as afirmativas II e V são corretas.
e) todas as afirmativas são falsas.

17. (UFC 2004) Na tentativa de montar o intrincado quebra-cabeça da evolução humana,


pesquisadores têm utilizado relações que envolvem elementos de mesmo número atômico
e diferentes números de massa para fazer a datação de fósseis originados em sítios
arqueológicos. Quanto a estes elementos,
É correto afirmar que são:
a) isóbaros.
b) isótonos.
c) isótopos.
d) alótropos.
e) isômeros.
2+
18. (UFC 2004) O íon cádmio (Cd ) apresenta elevado grau de toxidez. Essa
observação é atribuída a sua capacidade de substituir íons Ca 2+ nos ossos e dentes, e íons
Zn 2+ em enzimas que contêm enxofre. Assinale a alternativa que representa corretamente
as configurações eletrônicas dos íons Cd 2+, Zn 2+ e Ca 2+, respectivamente.
a) [Kr]4d10 - [Ar]3d10 - [Ne]3s2 3p6.
b) [Kr]4d8 5s2 - [Ar]3d10 - [Ar]4s1.
c) [Kr]4d95s1 - [Ar]3d104s1 - [Ar]4s1.
d) [Kr]4d105s2 - [Ar]3d104s2 - [Ar]4s2.
e) [Kr]4d105s25p2 - [Ar]3d104s24p2 - [Ne]3d24s2.

19. (UERJ 2004) Dois íons monoatômicos hipotéticos, formados por um mesmo
elemento químico, são identificados como A e B. Se o raio do íon A é maior que o raio
do íon B, A e B podem ser, respectivamente, classificados como:
a) ânion bivalente e ânion trivalente.
b) cátion bivalente e ânion bivalente.
c) ânion trivalente e cátion monovalente.
d) cátion bivalente e cátion monovalente.

20. (UFES 2004) A configuração eletrônica do átomo de ferro em ordem crescente de


energia é 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d6. Na formação do íon Fe 2+, o átomo neutro perde 2
elétrons. A configuração eletrônica do íon formado é
a) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 3d6.
b) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d4.
c) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1 3d5.
d) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4 4s1 3d6.
e) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4 4s2 3d5.
21. (UFRRJ 2004) Leia o texto a seguir.
... Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária...
MORAIS, V. de. MATOGROSSO, N. <http://www.musicasmaq.com.br/rosahiro.htm> Capturado em 27/07/2003.

O trecho do texto citado acima faz referência aos aspectos negativos da energia nuclear,
que, juntamente com outras citações, faz com que algumas pessoas se esqueçam dos
benefícios que podem ser alcançados, depois que o homem elucidou a estrutura atômica
e dominou em várias áreas a tecnologia nuclear.
Observando os itens a seguir, assinale a alternativa que apresenta apenas afirmações
corretas sobre a estrutura atômica:
I) Orbital é a região do átomo mais provável de se encontrar um elétron.
II) No máximo dois elétrons podem compartilhar um mesmo orbital.
III) Dois elétrons de um mesmo átomo jamais apresentarão os quatro números quânticos
iguais.
a) Apenas III está correta.
b) Apenas I e III estão corretas.
c) Apenas II está correta.
d) Todas as afirmativas estão corretas.
e) Apenas I está correta.

22. (UFU 2004) Podemos considerar que Dalton foi o primeiro cientista a formalizar, do
ponto de vista quantitativo, a existência dos átomos.
Com base na evolução teórica e, considerando os postulados de Dalton citados abaixo,
marque a ÚNICA alternativa considerada correta nos dias atuais:
a) Os átomos de um mesmo elemento são todos idênticos.
b) Uma substância elementar pode ser subdividida até se conseguirem partículas
indivisíveis chamadas átomos.
c) Dois ou mais átomos podem-se combinar de diferentes maneiras para formar mais de
um tipo de composto.
d) É impossível criar ou destruir um átomo de um elemento químico.
23. (UERJ 2005) A maioria dos elementos químicos é constituída por um conjunto de
átomos quimicamente idênticos, denominados isótopos.
Observe, a seguir, os isótopos de dois elementos químicos:
- hidrogênio - 1H, 2H e 3H;
- oxigênio - 16O, 17O e 18O.
Combinando-se os isótopos do hidrogênio com os do oxigênio em condições adequadas,
obtêm-se diferentes tipos de moléculas de água num total de:
a) 6.
b) 9.
c) 12.
d) 18.

24. (UFU 2005) O átomo é a menor partícula que identifica um elemento químico. Este
possui duas partes a saber: uma delas é o núcleo constituído por prótons e nêutrons e a
outra é a região externa – a eletrosfera - por onde circulam os elétrons. Alguns
experimentos permitiram a descoberta das características das partículas constituintes do
átomo.
Em relação a essas características, assinale a alternativa correta:
a) Prótons e elétrons possuem massas iguais a cargas elétricas de sinais opostos.
b) Entre as partículas atômicas, os elétrons têm maior massa e ocupam maior volume no
átomo. Entre as partículas atômicas, os elétrons têm maior massa e ocupam maior volume
no átomo.
c) Entre as partículas atômicas, os prótons e nêutrons têm maior massa e ocupam maior
volume no átomo.
d) Entre as partículas atômicas, os prótons e nêutrons têm mais massa, mas ocupam um
volume muito pequeno em relação ao volume total do átomo.
25. (UFRRJ 2005) Os metais e alguns semi metais apresentam a propriedade de perder
ou ganhar elétrons transformando-se em íons. A alta mobilidade desses íons funciona
como uma força de atração que os mantém unidos como cola.
Essas forças são conhecidas como:
a) magnéticas.
b) eletrostáticas.
c) London.
d) Van Der Waals.
e) Dipolo-dipolo.

26. (UFSM 2005) Na indústria de alimentos, as radiações são usadas para a preservação
de diferentes alimentos, como a batata, o morango, a cebola, o tomate e o trigo. A
conservação ocorre porque as radiações inibem ou destroem as bactérias e os
microorganismos presentes nos produtos agrícolas, provocando sua inativação ou morte.
Os alimentos, contudo, não sofrem efeitos nocivos nem se tornam radiativos. Nas
instalações industriais, usualmente, utilizam-se radiações provenientes do 27Co60, que se
transforma no elemento 28X60.
Em relação aos elementos 27Co60 e 28X.60, assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada
afirmativa a seguir.
( ) O elemento X formado é o níquel (Ni), isóbaro do 27Co60.
( ) O elemento X formado é o neodímio (Nd), isótopo do 27Co60.
( ) O elemento X possui o mesmo número de nêutrons que o elemento 27Co60.
( ) O elemento X possui maior número de prótons que o elemento 27Co60.
A sequência correta é:
a) V - F - F - V.
b) F - V - V - F.
c) F - F - V - F.
d) F - V - F - V.
e) V - F - V - V.
27. (UEG 2005) Com a ajuda de feixes laser, os pesquisadores poderão controlar o zigue-
zague das partículas entre as diferentes órbitas atômicas.
Medir os níveis de energia dos átomos com exatidão e baixo custo já é possível graças
aos pesquisadores do Jila, uma "joint venture" entre o Instituto Nacional de Padrões e
Tecnologia do Departamento do Comércio e a Universidade de Colorado, em Boulder.
Assim como um satélite necessita de impulso para alcançar órbitas terrestres mais
elevadas, os elétrons também requerem energia (em dimensões quânticas) para saltarem
de uma órbita para outra ao redor do núcleo do átomo. Pesquisadores da Jila utilizaram
luz laser para impulsionar os elétrons do átomo de rubídio para os níveis mais altos de
energia. Então, detectaram a energia liberada pelos átomos na forma de luz fluorescente
assim que eles voltavam ao seu estado natural.
Segundo os pesquisadores, a nova técnica permitirá que os cientistas mensurem e
controlem as transições entre os níveis atômicos de energia de forma muito mais eficiente.
Poderá ter também aplicações práticas em muitos campos, incluindo astrofísica,
computação quântica, análise química e síntese química.
Disponível em: <http://www2.uol.com.br/sciam/conteudo/noticia/noticia_91.html > Acesso em: 11 maio 2005.

Sobre a eletrosfera, considere as afirmações a seguir:


I. A absorção e a emissão de energia pelos átomos, quando os elétrons mudam de níveis
de energia, podem ser ampliadas no laser ("Light Amplification by Stimulated emission
of Radiation").
II. O modelo atômico atual criado entre 1924 e 1927 por De Broglie, Heisenberg e
Schrodinger - denominado modelo da mecânica quântica - não admite mais a existência
de órbitas, nem circulares nem elípticas, para os elétrons.
III. No estado fundamental, os elétrons preenchem sucessivamente subníveis de energia
em ordem crescente de energia, com o número máximo de elétrons permitido em cada
subnível. Assim, para o átomo de potássio no estado fundamental (Z=19), a distribuição
em ordem crescente pode ser representada por 1s2; 2s2; 2p6; 3s2; 3p6; 4s1.
Marque a alternativa CORRETA:
a) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras.
b) Apenas as afirmações II e III são verdadeiras.
c) Apenas a afirmação II é verdadeira.
d) Apenas a afirmação III é verdadeira.
e) Todas as afirmações são verdadeiras.
28. (UFRS 2005) A experiência de Rutherford, que foi, na verdade, realizada por dois de
seus orientados, Hans Geiger e Ernest Marsden, serviu para refutar especialmente o
modelo atômico:
a) de Bohr.
b) de Thomson.
c) planetário.
d) quântico.
e) de Dalton.

29. (UERJ 2003) O experimento clássico de Rutherford levou à descoberta do núcleo


atômico e abriu um novo capítulo no estudo da Estrutura da Matéria, ao fazer incidir um
feixe de partículas sobre um alvo fixo no laboratório. As partículas desviadas eram
observadas com detectores de material cintilante.Experimentos desse tipo são ainda
realizados hoje em dia.
A experiência de Rutherford mostrou que, ao atravessar uma lâmina delgada de ouro, uma
em cada 105 partículas alfa é desviada de um ângulo médio superior a 90°. Considerando
que a lâmina de ouro possui 103 camadas de átomos e elaborando a hipótese de que este
desvio se deve à colisão de partículas alfa com um único núcleo atômico, Rutherford foi
capaz de estimar a ordem de grandeza do núcleo.
Se o raio do átomo é da ordem de 10-8cm, o raio do núcleo, em cm, é da ordem de:
a) 10-12.
b) 10-10.
c) 10-9.
d) 10-5.
e) 10-7.
30. (CESGRANRIO 2002) A gota ocorre quando há muito ácido úrico no sangue, nos
tecidos e na urina. O ácido úrico cristalizasse nas articulações, agindo como abrasivo e
causando sensibilidade e dor. O ácido úrico é um subproduto de determinados alimentos,
portanto, esse problema está intimamente relacionado à alimentação. As purinas, por
exemplo, são constituintes das nucleoproteínas das quais é derivado o ácido úrico.
Com relação à gota, o texto abaixo faz outras recomendações sobre os suplementos
nutricionais.
Suplemento: Complexo B mais ácido fólico.
Comentários: Evite ingestão de niacina; ácido fólico é importante no metabolismo de
nucleoproteína.
Suplemento: Vitamina C.
Comentários: Reduz ácido úrico plasmático.
Suplemento: Germânio.
Comentários: Alivia a dor; reduz a sensibilidade.
Suplemento: Vitamina E.
Comentários: Neutraliza radicais livres e melhora a circulação.
Suplemento: Zinco.
Comentários: É importante no metabolismo de proteínas e na regeneração de tecidos.
Suplemento: Cálcio e Magnésio (quelado).
Comentários: Funcionam durante o sono.
Suplemento: Vitamina A.
Comentários: É poderoso antioxidante.
A respeito dos elementos químicos indicados no texto de suplementos nutricionais e
que se localizam no grupo 2A da tabela periódica dos elementos, está correto afirmar que:
a) o número de oxidação deles, em qualquer composto, é sempre -2 (negativo 2).
b) os seus óxidos têm caráter ácido.
c) os seus átomos se unem aos átomos de cloro (na formação de sais) por meio de ligações
covalentes.
d) os seus átomos no estado fundamental possuem 2 elétrons na camada de valência.
e) possuem eletronegatividade maior do que todos os elementos situados no grupo 7A.
31. (PUC-RJ 1999) Observa-se que, exceto o hidrogênio, os outros elementos dos grupos
IA a VIIIA da tabela periódica tendem a formar ligações químicas de modo a preencher
oito elétrons na última camada. Esta é a regra do octeto. Mas, como toda regra tem
exceção, assinale a opção que mostra somente moléculas que não obedecem a esta regra:
Dados os números atômicos:
B (Z=5); C (Z=6); O (Z=8);
C (Z=17); F (Z=9); H (Z=1); Xe (Z=54)
(I) BH3
(II) CH4
(III) H2O
(IV) HC
(V) XeF6
a) I, II e III.
b) II, III e IV.
c) IV e V.
d) I e IV.
e) I e V.

32. (UFV 1999) A tabela a seguir apresenta estruturas de Lewis para alguns elementos.
(Os pontos representam elétrons de valência.)

Estão CORRETAMENTE representadas as seguintes estruturas:


a) I, IV, V.
b) I, II, III.
c) II, III, V.
d) II, IV, VI.
e) III, V, VI.
33. (UNITAU 1995) Um elemento químico é caracterizado por seu:
a) número de nêutrons.
b) número atômico.
c) número de elétrons.
d) número de massa.
e) lugar na tabela periódica.

34. (UNITAU 1995) Dados os átomos: 26X54; 24Y54; 26Z 52; 25W55, 24T52, são
isótopos:
a) X e Z; Y e T.
b) X e Z; Y e W.
c) X e Z; X e Y.
d) Y e T; Z e W.
e) X e Y; Z e W.

35. (UNITAU 1995) O número de elétrons para cada valor de ?, para o n0. quântico
principal n = 3 é, respectivamente:
a) 2, 8, 14.
b) 2, 8, 18.
c) 2, 6, 8.
d) 2, 6, 10.
e) 2, 2, 6.
36. (CESGRANRIO 1995) O lixo atômico de uma fábrica de material nuclear contém os
elementos radioativos urânio e tório. Considere a seguir, as representações desses
elementos:
I - 92U238
II - 92U234
III - 90Th230
IV - 90Th234
Constituem um par de isóbaros:
a) I e II.
b) I e III
c) II e III.
d) II e IV.
e) III e IV

37. (UFES 1996) De acordo com os valores teóricos para os números quânticos principal,
secundário, magnético e de spin e com princípio de exclusão de Pauli, o número máximo
de elétrons que podem ocupar o nível n=5 é:
a) 8.
b) 18.
c) 32.
d) 48.
e) 50.
Tabela Periódica:
Tudo começou em 1853, quando o químico russo Dmitri Ivanovich Mendeleev
estava separando os elementos químicos conhecidos até então em fichas individuais, para
que pudesse melhor ordená-los. O critério levado em conta para colocá-las em ordem
crescente foi a massa atômica de cada um dos elementos. Percebeu então que, à medida
que ordenava, suas propriedades também começavam a se regularizar. Foi a partir dessa
observação que o químico elaborou a primeira experiência da tabela periódica, na qual os
elementos eram ordenados em ordem crescente de acordo com a massa atômica.
A sua tabela contava ainda com espaços em branco em lugares estratégicos, que
eram na verdade reservados a elementos químicos que ainda viriam a ser descobertos. Ele
era capaz até mesmo de prever algumas características destes elementos que, mais tarde,
foram confirmadas quando as novas descobertas tornaram-se realidade. Apesar de toda
essa perspicácia, sua tabela apresentava algumas inconsistências que ficavam evidentes,
que levou a questionamentos se a massa atômica era mesmo um critério válido
de classificação dos elementos químicos. Foi então que sua tabela foi aprimorada pelo
químico inglês Henry Moseley.
Em 1913, Moseley observou que, se ordenasse os elementos de acordo com o
número atômico, (e não mais pela massa atômica como havia feito Mendeleev) as
propriedades aparentavam ainda mais regulares por grupo. Foi aí que a tabela periódica
tomou a forma que a conhecemos hoje em dia. (Fonte: Resumo Escolar).
A tabela periódica atual foi construída eu função dos números atômicos
crescentes, sendo que os elementos químicos semelhantes são mantidos numa mesma
vertical.
As linhas verticais da tabela são denominadas grupos ou famílias e as linhas
horizontais são denominadas períodos ou séries.
A tabela periódica apresenta sete colunas horizontais, portanto, sete períodos, que
indicam a quantidade de níveis que um átomo de um elemento apresenta. Isso quer dizer
que, quanto maior o número do período do elemento, maior será a quantidade de níveis
que cada um dos átomos do elemento apresenta.
Fonte: Cursinho Pré-ENEM.

As colunas verticais, que são em número de 18, são denominadas de grupos. A


tabela periódica apresenta 18 colunas, que formam apenas 16 famílias divididas em oito
do tipo A e oito do tipo B.
As famílias A são formadas pelos elementos representativos, constituídos pelas duas
primeiras e pelas seis últimas colunas verticais da Tabela. Sendo assim, cada uma das
colunas recebe a seguinte indicação:
 coluna 1 = Família IA: Metais Alcalinos, com exceção do Hidrogênio;
 coluna 2 = Família IIA: Metais Alcalinos Terrosos.
 coluna 13 = Família IIIA: Boro.
 coluna 14 = Família IVA: Carbono;
 coluna 15 = Família VA: Nitrogênio;
 coluna 16 = Família VIA: Calcogênio;
 coluna 17 = Família VIIA: Halogênio;
 coluna 18 = Família VIIIA: Gases Nobres;

Fonte: Mundo Educação.

Já as famílias B são compostas pelas colunas de 3 a 12. É importante observar


que temos um total de 10 colunas que formam as famílias B. Por que então só considerar
oito famílias? Os elementos químicos que compõem as colunas 8 (coluna do ferro), 9
(coluna do cobalto) e 10 (coluna do níquel) apresentam características semelhantes e, por
isso, considera-se essas três colunas como sendo uma única família.
Elementos de transição ou metais de transição são aqueles localizados entre os
metais alcalino-terrosos e os semimetais. A localização na tabela periódica foi uma
sugestão de Mendeleev, e é explicada pelo fato das propriedades dos metais de transição
serem intermediárias entre estas duas classes. Os elementos de transição se subdividem
em dois grupos: transição externa, pertence a tabela principal e transição interna, pertence
a tabela secundária.
Sendo assim, cada uma das colunas recebe a seguinte indicação:
 coluna 3 = Família IIIB.
 coluna 4 = Família IVB.
 coluna 5 = Família VB.
 coluna 6 = Família VIB.
 coluna 7 = Família VIIB.
 coluna 8, 9 e 10 = Família VIIIB.
 coluna 11 = Família IB.
 coluna 12 = Família IIB.

Fonte: Mundo Educação.

Observação: As duas colunas horizontais localizadas do lado de fora da tabela periódica


pertencem, respectivamente, ao sexto e sétimo períodos da família IIIB. Elas foram
posicionadas assim para não descaracterizarem a tabela, já que cada uma delas apresenta
15 elementos diferentes.
O sexto período recebe o nome de lantanídeos e o sétimo período de actinídeos.
Fonte: Mundo Educação.
1) A tabela periódica atual foi proposta no século XX, pelo cientista Moseley, mas a
tentativa de organização dos elementos químicos data de muito tempo antes. Em 2010
um novo elemento químico foi incorporado à tabela atual, por recomendação da IUPAC.
Esse novo elemento, de número atômico 112, foi nomeado Copernício, com símbolo Cn.
A última maior troca na tabela foi resultado do trabalho de Glenn Seaborg, na década de
1950. A partir da descoberta do plutônio em 1940, Seaborg descobriu todos os elementos
transurânicos (do número atômico 94 até 102) e reconfigurou a tabela periódica
colocando a série dos actnídeos sob a dos lantanídios.
A respeito da evolução da tabela periódica citada no texto e com base nos seus
conhecimentos químicos, assinale a alternativa correta.

a) A divisão dos elementos em metais e não metais possibilitou a antecipação das


propriedades de outros elementos, determinando assim, se seriam ou não metálicos. Os
não metais são maioria na tabela periódica atual.
b) Moseley descobriu que o número de prótons no núcleo de um determinado átomo era
sempre o mesmo. Quando os átomos foram arranjados de acordo com o aumento do
número atômico, os problemas existentes na tabela anterior desapareceram. Devido a esse
trabalho, a tabela periódica moderna está baseada no número atômico dos elementos.
Com o passar do tempo, os químicos foram melhorando a tabela periódica moderna,
aplicando novos dados, como as descobertas de novos elementos ou um número mais
preciso na massa atômica, e rearranjando os existentes, sempre em função dos conceitos
originais.
c) A numeração é feita em algarismos arábicos de 1 a 18, começando a numeração da
esquerda para a direita, sendo o grupo 1, o dos terrosos e o 18, o dos gases nobres.
d) Os elementos estão agrupados em ordem crescente de massa atômica. A descoberta
desse novo elemento químico agrupa à tabela o elemento de maior número de prótons
conhecido.
Exercícios
1. (UFPA) Um átomo, cujo número atômico é 18, está classificado na Tabela Periódica
como:
a) metal alcalino.
b) metal alcalino terroso.
c) Metal de transição.
d) Halogênio.
e) gás nobre.

2. (Cesgranrio-RJ) Um átomo T apresenta menos 2 prótons que um átomo Q. Com base


nessa informação, assinale a opção falsa:
T Q
a) calcogênio gás nobre
b) enxofre silício
c) gás nobre alcalinoterroso
d) halogênio alcalino
e) bário cério

3. (Cesgranrio-RJ) Dados os elementos de números atômicos 3, 9, 11, 12, 20, 37, 38, 47,
55, 56 e 75, a opção que só contém metais alcalinos é:
a) 3, 11, 37 e 55.
b) 3, 9, 37 e 55.
c) 9, 11, 38 e 55.
d) 12, 20, 38 e 56.
e) 12, 37, 47 e 75.

4. Assinale a única alternativa em que todos os elementos possuem propriedades


semelhantes:
a) He, Ar, Rn.
b) Li, Ni, Bi.
c) Ba, Ra, Rn.
d) Au, Hg, Cs.
e) C, Cs, Cd.
5. Na classificação periódica, os elementos Ca (cálcio, Z = 20), Br (bromo, Z = 35) e S
(enxofre) são conhecidos, respectivamente, como sendo das famílias dos:
a) Halogênios, calcogênios e gases nobres.
b) Metais alcalinos, metais alcalinoterrosos e calcogênios.
c) Metais alcalinos, halogênios e calcogênios.
d) Metais alcalinoterrosos, halogênios e calcogênios.
e) Halogênios, calcogênios e metais alcalinoterrosos.

6. Faça a associação correta com respeito às famílias ou grupos da Tabela Periódica:


1. Metais Alcalinos A. Grupo 18
2. Metais Alcalinoterrosos B. Grupo 17
3. Calcogênios C. Grupo 16
4. Halogênios D. Grupo 15
5. Família do Carbono E. Grupo 14
6. Família do Nitrogênio F. Grupo 1
7. Gases Nobres G. Grupo 2

7. Qual elemento abaixo é o gás nobre de menor número atômico e o metal alcalino de
maior número atômico:
a) O e Ra.
b) He e Bi.
c) He e Fr.
d) Rn e Li.
e) Rn e H.

8. (UCDB-MT) Os elementos xA, x+1B e x+2C pertencem a um mesmo período da tabela


periódica. Se B é um halogênio, pode-se afirmar que:

a) A tem 5 elétrons no último nível e B tem 6 elétrons no último nível.


b) A tem 6 elétrons no último nível e C tem 2 elétrons no último nível.
c) A é um calcogênio e C é um gás nobre.
d) A é um metal alcalino e C é um gás nobre.
e) A é um metal e C é um não metal.
9. Observe os números atômicos de dois átomos desconhecidos:
ZA = x e ZB = x – 2
Com base nas localizações desses elementos na tabela periódica mostradas nos itens a
seguir, indique qual delas não satisfaz a condição de número atômico:
a) A é um metal alcalino terroso do período seguinte a B, que é um gás nobre.
b) A está localizado no grupo 14 e no 3º período, enquanto B está localizado no mesmo
período que A, mas no grupo 16.
c) A é um gás nobre do mesmo período de B, que é um calcogênio.
d) A é um metal alcalino, e B é um halogênio do período anterior a A.

10. Assinale a alternativa que indica corretamente o número da família e do período


ocupado pelo elemento cujo número atômico é igual a 42:
a) família 1, 3º período.
b) família 14, 4º período.
c) família 16, 1º período.
d) família 3, 4º período.
e) família 6, 5º período.
PROPRIEDADES PERIÓDICAS:

As propriedades periódicas são características ou tendências que certos elementos


químicos possuem segundo a sua posição na tabela periódica e ocorrem à medida que
o número atômico de um elemento químico aumenta, ou seja, assume valores que
crescem e decrescem em cada período da tabela periódica.
As propriedades periódicas são: eletronegatividade, eletropositividade, raio
atômico, afinidade eletrônica, potencial de ionização, densidade atômica, volume
atômico, temperatura de fusão e temperatura de ebulição. As quatro últimas
propriedades muitas vezes são consideradas aperiódicas por apresentarem um certo
desordenamento: o volume atômico cresce, no período, do centro para as
extremidades; as temperaturas de fusão e ebulição crescem com o raio atômico nas
famílias da esquerda (1A e 2A), e decrescem nas da direita (gases nobres e halogênios).

Fonte: Forumeiros.

 Eletronegatividade: É a propriedade que mede a tendência de um elemento em


receber elétrons. Quanto maior a eletronegatividade de um elemento químico, maior será
a tendência do seu átomo em atrair elétrons. Além disso, ela é uma propriedade periódica,
uma vez que, à medida que o número atômico aumenta, ela adquire valores semelhantes
para intervalos regulares. Existem várias formas de medir a eletronegatividade dos
elementos, mas a forma mais conhecida e usada é a que foi determinada pelo cientista
Linus Pauling. Os valores obtidos por ele estão presentes na imagem a seguir:

Fonte: ZEUS.UFMG.

 A eletronegatividade aumenta da esquerda para a direita ao longo de um período e


diminui grupo abaixo.

 Eletropositividade ou caráter metálico: É a propriedade que mede a tendência de


um átomo em ceder elétrons. Quanto mais eletropositivo for um elemento, maior será sua
tendência em ceder elétrons.
 Grupo: quanto maior for o raio atômico, maior será a eletropositividade. Se o átomo
é grande, a força de atração do núcleo em relação aos elétrons da periferia é pequena, o
que torna a perda do elétron mais fácil.
 Período: quanto menor for o número atômico, maior será a eletropositividade. Isso
ocorre porque, se o número de elétrons no núcleo é pequeno, a força de atração tende a
ser menor, facilitando a perda do elétron. Assim, nos períodos da Tabela Periódica, a
eletropositividade cresce da direita para a esquerda.
Fonte: Brasil Escola.

 A eletronegatividade e a eletropositividade variam inversamente, isto é, quanto mais


eletronegativo for um elemento, menos eletropositivo ele será e vice-versa.

 Por exemplo: O flúor é o elemento mais eletronegativo da tabela e consequentemente


o menos eletropositivo.

 Caráter metálico e não-metálico: Os metais são eletropositivos, e os ametais são em


geral eletronegativos.

 Potencial de Ionização: É a energia necessária para se arrancar um elétron de um


átomo isolado e no estado gasoso, transformando-o em um cátion monovalente. A
unidade utilizada para potencial de ionização( PI) é o eV( elétron volt).
 Um elétron volt é a energia necessária para se levar um elétron de um ponto ao outro,
sendo a diferença de potencial entre os dois pontos de 1 eV.
 Quando o potencial de ionização, refere-se ao primeiro potencial de ionização, isto é,
a energia necessária para arrancar o primeiro elétron de um átomo isolado no estado
gasoso. Porém, a retirada de um segundo elétron exigirá uma quantidade de energia
diferente da anterior, a qual é denominada segundo potencial de ionização.
 A retirada de um terceiro elétron do mesmo átomo exigirá uma quantidade de energia
maior, chamada de terceiro potencial de ionização.

Fonte: Mundo Educação.

 Na tabela periódica, à medida que se acompanha um período da esquerda para a direita,


a carga do núcleo aumenta e o raio atômico diminui. Isso provoca um aumento da atração
do núcleo pelos elétrons, com um consequente aumento da energia de ionização.
 Analisando um grupo de baixo para cima, o raio atômico (e portanto o tamanho dos
átomos) diminui, e os elétrons vão ficando cada vez mais próximos do núcleo,
aumentando a força de atração entre eles e o núcleo. Isso faz com que a energia de
ionização, necessária para desprendê-los do átomo, cresça também.

Fonte: Manual da Química.

 Afinidade Eletrônica: É a energia liberada ao se adicionar um elétron a um átomo


isolado e no estado gasoso, transformando-o num ânion.

X(g) + é → X-(g)
Essa energia mostra o grau de afinidade ou a intensidade da atração do átomo pelo elétron
adicionado.
 Quanto maior for a afinidade de um átomo por elétrons mais negativo será o valor da
afinidade eletrônica.
Infelizmente, não são conhecidos todos os valores para as eletroafinidades de todo os
elementos, mas os que estão disponíveis permitem generalizar que essa propriedade
aumenta de baixo para cima e da esquerda para a direita na Tabela Periódica:

Fonte: Manual da Química.

 As tendências periódicas na afinidade eletrônica estão relacionadas às tendências


observadas na energia de ionização.
 Ao longo de um período, o aumento de Z* torna mais difícil a ionização de um átomo
e também aumenta sua atração por um elétron adicional.
 Ao longo de um grupo, a afinidade eletrônica diminui porque os elétrons vão sendo
adicionados cada vez mais longe do núcleo, fazendo com que a atração núcleo-elétron
seja cada vez menor. Exceção: elementos do grupo 2.

Fonte: Zeus.UFMG.

 O Be não tem nenhuma afinidade por elétrons. Sua configuração eletrônica é 1s22s2.
Um elétron teria de ser adicionado ao subnível 2p, cuja energia é mais elevada do que a
dos elétrons de valência (2s).
 O N também não tem nenhuma afinidade por elétrons. A configuração eletrônica do
nitrogênio é 1s22s22p3. Portanto o elétron adicionado teria de ocupar o orbital 2p que está
semipreenchido e as repulsões elétron-elétron seriam muito significativas.
 Os gases nobres não possuem nenhuma afinidade por elétrons porque qualquer elétron
adicional deve ocupar uma camada quântica mais elevada.
 A afinidade do átomo de F por um elétron é mais baixa do que a do átomo de Cl porque
as repulsões elétron-elétron são maiores no F que tem um raio menor.
 Nenhum átomo apresenta uma afinidade eletrônica negativa para um segundo elétron,
devido às fortes repulsões. No entanto, ânions duplamente carregados podem ser
estabilizados por meio da atração eletrostática a íons positivos vizinhos.
 Raio Atômico: Pode ser definido como a distância entre os átomos em uma amostra
do elemento.

Fonte: Wikipédia.

 Ao longo de um grupo, o valor de n aumenta, ou seja, os elétrons vão estar mais


distantes do núcleo e o raio atômico será maior.
 Ao longo de um período, n é o mesmo, no entanto o aumento da carga nuclear efetiva
(Z*), faz com que a atração entre o núcleo e os elétrons aumente e o raio atômico diminua.

Inicialmente, os raios atômicos diminuem ao longo de um período. No meio da série os


raios permanecem praticamente inalterados. No fim da série observa-se um pequeno
aumento.
 Inicialmente o aumento de Z* leva a uma diminuição dos raios atômicos.
 No fim da série, quando a subcamada d está preenchida, a repulsão elétron-elétron faz
com que os raios aumentem, cancelando o efeito de Z*.

 Tamanho dos Ânions: Os ânions sempre são maiores que os átomos de


origem.

Fonte: Instituto de Química.


 O flúor (Z=9) têm 9 prótons e nove elétrons. No íon F- , a carga nuclear continua sendo
9, mas agora há 10 elétrons.

 Tamanho dos Cátions: Os cátions sempre são menores que os átomos de


origem.

Fonte: Instituto de Química.

 O lítio (Z=3) têm três prótons e três elétrons. No íon Li+ , os três prótons atraem apenas
dois elétrons, provocando uma contração.

 Íons Isoeletrônicos: São aqueles que possuem o mesmo número de elétrons e


número de prótons diferente.

 Em uma série de íons isoeletrônicos, à medida que Z aumenta, o equilíbrio entre a


atração elétron-próton e a repulsão elétron-elétron desloca-se a favor da atração e os raios
diminuem.
 Volume Atômico: O volume atômico não diz respeito ao volume ocupado por
um átomo, mas sim por um conjunto de átomos.

 Quando os elementos pertencem à mesma família, o volume aumenta conforme


aumenta o raio atômico, ou seja, de cima para baixo. Isso acontece porque conforme vai
descendo na coluna da família, os períodos vão aumentando, o que significa que vão
aumentando os níveis de energia e, consequentemente, o tamanho do raio atômico;
 Quando os elementos pertencem ao mesmo período, o volume atômico aumenta do
centro para as extremidades. Do meio para a esquerda, o volume atômico dos elementos
segue o mesmo sentido do aumento do raio atômico, mas do centro para a direita, segue
o sentido inverso, porque nos elementos que ficam nessa localização o espaçamento entre
os átomos é relativamente grande, principalmente nos ametais, aumentando na direção
dos gases nobres.
Portanto, o volume atômico é maior para os elementos químicos que se situam na parte
inferior e nas extremidades da tabela periódica.
Exercícios:
1. (UFJF 2002) O chumbo é venenoso e se acumula lentamente no organismo, podendo
afetar as pessoas expostas, mesmo que em pequenas doses e por um longo período de
tempo. Sua forma catiônica é tóxica, afetando principalmente a síntese da hemoglobina.
Assinale a alternativa que apresenta a afirmativa ERRADA:
a) Sabendo-se que a configuração eletrônica do chumbo é [Xe] 4f 14 5d10 6s2 6p2, podemos
prever que a forma catiônica mais estável do chumbo deve ser Pb 3+.
b) O raio atômico do chumbo deve ser maior do que o do arsênio.
c) 82Pb206 e 82Pb207 são isótopos.
d) Sabendo-se que o óxido de chumbo (PbO2) é anfótero, deduzimos que ele deve reagir
tanto com ácido quanto com base.
e) O chumbo tem tendência a formar compostos iônicos.

2. (UFES 2002) Associando-se cada característica (coluna 1), com um elemento da


(coluna 2):
Coluna 1:
I) é gás quimicamente inerte.
II) tem configuração eletrônica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5.
III) tem baixo potencial de ionização e reage com água liberando H2.
IV) tem baixo potencial de ionização e forma óxido de fórmula M2O.

Coluna 2:
1) Na (sódio).
2) Ba (bário).
3) Xe (xenônio).
4) Cl (cloro).

tem-se como resultado:


a) I - 3; II - 4; III - 1; IV - 2
b) I - 3; II - 4; III - 2; IV - 1
c) I - 4; II - 3; III - 2; IV - 1
d) I - 4; II - 3; III - 1; IV - 2
e) I - 2; II - 1; III - 3; IV – 4
3. (UFSM 2002) O elemento presente na crosta terrestre em maior percentagem é o
oxigênio (em torno de 46% em massa).
Sabendo que esse elemento é composto de três isótopos 8O16, 8O17 e 8O18, analise as
afirmativas:
I. O número de prótons de cada oxigênio é 8, 9 e 10, respectivamente.
II. Os números 16, 17 e 18 correspondem à massa de cada isótopo, respectivamente.
III. O número de nêutrons de cada oxigênio é igual a 8.
Está(ão) correta(s):
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas III.
d) apenas I e II.
e) apenas I e III.

4. (ITA 2003) Sabendo que o estado fundamental do átomo de hidrogênio tem energia
igual a 13,6 eV, considere as seguintes afirmações:
I. O potencial de ionização do átomo de hidrogênio é igual a 13,6 eV.
II. A energia do orbital no átomo de hidrogênio é igual a - 13,6 eV.
III. A afinidade eletrônica do átomo de hidrogênio é igual a - 13,6 eV.
IV. A energia do estado fundamental da molécula de hidrogênio, H2(g), é igual a - (2 x
13,6) eV.
V. A energia necessária para excitar o elétron do átomo de hidrogênio do estado
fundamental para o orbital 2s é menor do que 13,6 eV.
Das afirmações feitas, estão ERRADAS:
a) apenas I, II e III.
b) apenas I e III.
c) apenas II e V.
d) apenas III e IV.
e) apenas III, IV e V.
5. (PUC-RS 2002) A energia mínima necessária para arrancar um elétron de um átomo
no estado fundamental e gasoso é chamada de energia de ionização. Sabendo-se que a
energia de ionização do elemento fósforo é 1012kJ/mol e do elemento argônio é
1521kJ/mol, é correto admitir que a energia de ionização do elemento ________ é
1251kJ/mol:
a) sódio.
b) potássio.
c) arsênio.
d) cloro.
e) neônio.

6. (PUC-RS 2003) O rubídio é utilizado nas células fotoelétricas e o silício na fabricação


de artefatos microeletrônicos. Comparando esses elementos, é correto afirmar que:
a) o silício possui maior raio atômico.
b) o silício apresenta maior afinidade eletrônica.
c) o rubídio possui maior energia de ionização.
d) o silício é menos eletronegativo.
e) o rubídio apresenta menor tendência a perder elétrons.

7. (PUC-RS 2004) O tecnécio (Tc) é produzido em laboratório e, em virtude de sua


radioatividade, é utilizado na medicina como fonte de radiação para exames médicos.
Com relação a esse átomo, é correto afirmar que possui:
a) 43 prótons, 43 nêutrons e 56 elétrons.
b) número de massa aproximadamente igual a 43.
c) número atômico igual a 99.
d) propriedades semelhantes às dos demais elementos químicos localizados no 5o período
da Tabela Periódica.
e) alto ponto de ebulição, e é considerado um metal.
8. (UFSM 2003) As células fotoelétricas são utilizadas em dispositivos de segurança e
em portas que se abrem apenas com a proximidade de uma pessoa. Elas contêm rubídio,
que perde elétrons com facilidade se iluminado. Quando um objeto ou pessoa barra parte
da luz que incide sobre essas células, diminui o fluxo de elétrons, acionando um
mecanismo que pode disparar um alarme ou abrir uma porta.
Considerando a distribuição eletrônica do átomo de rubídio (z = 37), assinale verdadeira
(V) ou falsa (F) nas afirmativas a seguir:
( ) O rubídio é um metal alcalino terroso.
( ) A camada de valência do rubídio possui somente 1 elétron.
( ) Quando o rubídio perde um elétron, ele se torna um cátion monopositivo.
( ) O elemento rubídio tem caráter não-metálico.
A sequência correta é:
a) V - V - F - F.
b) V - F - F - V.
c) F - V - V - F.
d) V - V - V - F.
e) F - F - V - V.

9. (UFSM 2003) A luz branca das lâmpadas de rua é emitida pelo vapor de mercúrio,
quando submetido à alta tensão. As lâmpadas de luz amarela funcionam da mesma forma,
só que, no lugar do mercúrio, tem-se o vapor de sódio, que produz a cor amarela. Em
relação aos elementos Na e Hg, pode(m)-se afirmar:
I. Ambos são metais e possuem alta afinidade eletrônica.
II. O átomo de sódio tem alta energia de ionização, porque seu elétron de valência é
fracamente atraído pelo núcleo.
III. A densidade do mercúrio é maior uma vez que, para massas iguais de Na e Hg, o
volume do mercúrio é menor.
Está(ão) correta(s):
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas III.
d) apenas I e II.
e) apenas I e III.
10. (UFMG 2005) Este gráfico apresenta as quatro primeiras energias de ionização de
átomos de um metal pertencente ao terceiro período da tabela periódica:

Com base nessas informações, é INCORRETO afirmar que os átomos desse metal
apresentam:
a) raio atômico maior que o de qualquer dos não-metais do mesmo período.
b) afinidade eletrônica menor que a de qualquer dos não-metais do mesmo período.
c) 2 e 8 elétrons nos dois primeiros níveis de energia.
d) 4 elétrons no último nível de energia.
e) 3 elétrons no último nível de energia.

11. (PUC-RS 2005) Sobre os elementos químicos genéricos X e Y que apresentam as


distribuições eletrônicas:

X = 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d6


Y = 1s2 2s2 2p4

é correto afirmar que:


a) X forma íon de carga 2-.
b) Y forma íon de carga 4+.
c) X é um metal do grupo 4 da Tabela Periódica.
d) o composto resultante da reação entre X e Y pode ter fórmula X2Y.
e) o composto formado por X e Y, ao reagir com água, forma uma base.
12. (Ufpe 2005) As primeiras energias de ionização de K (Z=19), Ca (Z=20) e S (Z=16)
são, respectivamente, 418,8 kJ mol-1, 589,8 kJ mol-1 e 999,6 kJ mol-1. Alguns
comentários sobre estes números podem ser feitos.
1 - O enxofre apresenta a menor energia de ionização, pois é o elemento de menor número
atômico entre os três.
2 - A energia de ionização do potássio é a menor, pois se trata de um elemento com apenas
um elétron na última camada, o que facilita sua remoção.
3 - A energia de ionização do potássio é menor do que a de cálcio, pois este último
apresenta número atômico maior e dois elétrons de valência, estando com o mesmo
número de camadas eletrônicas.
4 - As energias de ionização do potássio e do cálcio são mais próximas, pois são elementos
vizinhos na tabela periódica.
Está(ão) correto(s) apenas:
a) 1.
b) 2.
c) 3 e 4.
d) 2 e 4.
e) 2, 3 e 4.

13. (MACKENZIE 2002) O alumínio que tem número atômico igual a 13:
a) pertence ao grupo 1A da tabela periódica.
b) forma cátion trivalente.
c) tem símbolo Am.
d) pertence à família dos metais alcalino-terrosos.
e) é líquido à temperatura ambiente.

14. (UFPI 2003) Os elementos carbono (C) e chumbo (Pb), embora pertencentes ao
mesmo grupo da tabela periódica, apresentam característica, respectivamente, de ametal
e metal. A propriedade periódica que justifica essa observação é:
a) densidade.
b) dureza química.
c) energia de ionização.
d) polaridade.
e) energia reticular.
15. (ITA 2004) Qual das opções abaixo apresenta a comparação ERRADA relativa aos
raios de átomos e de íons:
a) raio do Na+ < raio do Na.
b) raio do Na+ < raio do F-.
c) raio do Mg 2+ < raio do O2-.
d) raio do F- < raio do O2-.
e) raio do F- < raio do Mg2+.

16. (PUC-MG 2004) Considere os elementos: B, Al, C e Si. Consultando uma tabela
periódica, sobre eles é CORRETO afirmar:
a) o Al possui o maior caráter metálico.
b) o B apresenta o maior raio atômico.
c) o C é o átomo menos eletronegativo.
d) o Si apresenta a maior energia de ionização.

17. (PUC-PR 2004) Para melhorar a tenacidade, a resistência à corrosão e também a


resistência mecânica, costuma-se colocar Vanádio como constituinte do aço. O Vanádio
(Z = 23) é um elemento de transição, pois:
a) é gasoso à temperatura e pressão ambientes.
b) sua camada de valência pode ser representada por ns2np3.
c) apresenta o elétron mais energético no subnível d.
d) apresenta grande afinidade eletrônica.
e) Na classificação periódica, situa-se no 3o período.
18. (UFC 2004) A denominação popular de "lixeiro", dada aos moluscos marítimos, tem
base científica no conhecimento de que estas espécies apresentam grande concentração
de uma classe particular de proteínas denominadas metatioeneinas. A elevada quantidade
de átomos de enxofre, espécie rica em elétrons, nas metatioeneinas, justifica a afinidade
destas por elementos metálicos, tais como Cr, Mn e Cu. Assinale a alternativa que
relaciona corretamente propriedades comuns aos metais citados:
a) São classificados como elementos representativos que apresentam baixos valores de
potencial de ionização e, por consequência, apresentam baixa densidade.
b) São elementos de transição interna que apresentam elevado caráter metálico tendo forte

afinidade, portanto, por ácidos de Lewis (σ).

c) São elementos de transição que apresentam facilidade em experimentar reações de


oxidação, originando íons que atuam como ácidos de Lewis.
d) São elementos que, por se encontrarem na porção intermediária da tabela periódica,
apresentam elevados valores de afinidade eletrônica e grande facilidade em formar
ânions.
e) São elementos que, por apresentarem elevado caráter metálico, são pobres condutores
de eletricidade e encontram-se no estado líquido a temperatura ambiente.

19. (UNIRIO 2004) A presença da cianobactéria 'Microcystis' em um corpo d'água é


indesejável, pois além de ser um sinal de eutrofização, ela libera substâncias tóxicas ao
homem, o que faz com que o tratamento da água seja bastante dispendioso.
Por outro lado, numa determinada pesquisa, foi verificado que a 'Microcystis' retira metais
pesados da água e, quanto maior a eletronegatividade do metal estudado, maior foi a
capacidade de absorção deste pela cianobactéria.
Considerando os dados acima, assinale a alternativa que indica o número atômico do
metal estudado que apresentou a maior capacidade de absorção pela cianobactéria:
a) Z = 29.
b) Z = 27.
c) Z = 25.
d) Z = 23.
e) Z = 21.
20. (UFSCAR 2004) Considere as seguintes propriedades:
- configuração eletrônica da camada de valência ns2np3;
- boa condutividade elétrica;
- baixa energia de ionização;
- alta afinidade eletrônica.
A sequência de elementos que apresentam as propriedades relacionadas, na ordem dada,
é:
a) N, Pt, Cl e F.
b) Ca, Cu, K e Br.
c) Al, Au, Cl e Na.
d) P, Cu, Na e Cl.
e) As, Cl, K e Br.

21. (Pucpr 2005) A Classificação Periódica permite obter informações importantes a


respeito dos elementos químicos. Tal possibilidade se deve:
I. Ao fato de os elementos estarem ordenados, de forma decrescente, segundo sua massa
atômica.
II. Ao fato de que as propriedades dos elementos químicos estão diretamente vinculadas
ao número de prótons do átomo.
III. Ao fato de que os elementos de propriedades semelhantes ocupam o mesmo grupo.
IV. Ao fato de que as possibilidades de realizar ligações crescem da esquerda para a
direita.
São verdadeiras:
a) III e IV.
b) I e II.
c) II e III.
d) IV e I.
e) I e III.
22. (UERJ 2002) A tabela de Mendeleiev, ao ser apresentada à Sociedade Russa de
Química, possuía espaços em branco, reservados para elementos ainda não descobertos.
A tabela foi assim organizada a partir da crença de Mendeleiev na existência de relações
periódicas entre as propriedades físico-químicas dos elementos.
Dois dos elementos, então representados pelos espaços em branco, hoje são conhecidos
como gálio (Ga) e germânio (Ge). Mendeleiev havia previsto, em seu trabalho original,
que tais elementos teriam propriedades químicas semelhantes, respectivamente, a:
a) estanho (Sn) e índio (In).
b) alumínio (Al) e silício (Si).
c) cobre (Cu) e selênio (Se).
d) zinco (Zn) e arsênio (As).

23. (Fgv 2001) Uma determinada qualidade de sal de cozinha contém aproximadamente
200g de sódio em cada embalagem de 1quilograma do sal. A quantidade, em massa, de
cloreto de sódio presente na embalagem desse sal é de aproximadamente:
Dados: Massas Molares de Na=23g.mol -1 e Cl = 35g.mol -1
a) 800g.
b) 704g.
c) 304g.
d) 200g.
e) 504g.
24. (UFPEL 2005) A mídia, de um modo geral, ultimamente vem dando destaque aos
chamados "alimentos funcionais", isto é, alimentos que, ingeridos regularmente, podem
prevenir ou retardar o aparecimento de determinadas doenças, inclusive o envelhecimento
precoce. Muito se tem ouvido falar sobre os peixes possuírem ômega 3, um tipo de
gordura que combate o LDL - considerado como o "mal colesterol", responsável pelo
desenvolvimento de doenças coronarianas - e as frutas serem ricas em vitaminas. Faz
parte da manchete a informação de que os vegetais folhosos contêm fibras, as quais
ajudam no funcionamento dos intestinos. Enfim, uma alimentação saudável tem sido a
tônica, devendo envolver, não só a ingestão de carboidratos, proteínas e gorduras, mas
também vitaminas e sais minerais, como o cálcio e o ferro, cujas carências podem
estimular, respectivamente, o surgimento de osteoporose e de anemia.
Cada alimento tem sua importância para o organismo, sendo dignos de realce aqueles que
contêm os chamados antioxidantes, tais como a vitamina C, pois esses conseguem evitar
a formação dos maiores inimigos da saúde: os radicais livres. Por isso, nas refeições, é
aconselhável a ingestão de um suco natural de fruta e não de um refrigerante feito à base
de açúcar, o qual, gaseificado, se constitui numa solução supersaturada de gás carbônico,
a qual, é engarrafada sob pressão.
O texto enfatiza que os sais minerais são importantes na alimentação e cita o cálcio e o
ferro como exemplos. Considerando a posição desses elementos na tabela periódica,
analise as seguintes afirmativas:
I. Ambos são metais, porém o cálcio é representativo, e o ferro, de transição.
II. Tanto o cálcio como o ferro podem apresentar, apenas nox +2 em substâncias
compostas.
III. Em relação ao ferro, o cálcio é mais eletropositivo e menos denso.
IV. O cálcio pertence ao grupo dos metais alcalinos, e o ferro, ao dos alcalinos terrosos.
Dessas afirmativas, estão corretas apenas:
a) I e III.
b) II, III e IV.
c) I e II.
d) II e IV.
e) I, III e IV.
25. (UFPE 2003) A relação entre a quantidade de átomos e uma determinada massa da
substância é um dos marcos na História da Química, pois é um dos exemplos que
envolvem grandes números. Considere os sistemas a seguir:
I) 100 átomos de chumbo.
II) 100 mol de hélio.
III) 100 g de chumbo.
IV) 100 g de hélio.
Considerando as seguintes massas atômicas (g/mol) He = 4 e Pb = 207, assinale a
alternativa que representa a ordem crescente de número de átomos nos sistemas acima:
a) III < I < IV < II
b) III < II < I < IV
c) I < III < IV < II
d) I < IV < III < II
e) IV < III < II < I

26. (Ufrs 2005) O número de elétrons existentes em 1,0 mol de hélio é aproximadamente
igual a:
a) 2.
b) 4.
c) 18.

d) 12 × 1023.

e) 24 × 1023.

27. (PUC-CAM 2000) Os átomos de certo elemento metálico possuem, cada um, 3
prótons, 4 nêutrons e 3 elétrons. A energia de ionização desse elemento está entre as mais
baixas dos elementos da tabela periódica. Ao interagir com halogênio, esses átomos têm
alterado o seu número de:
a) prótons, transformando-se em cátions.
b) elétrons, transformando-se em ânions.
c) nêutrons, mantendo-se eletricamente neutros.
d) prótons, transformando-se em ânions.
e) elétrons, transformando-se em cátions.
28. (UNESP 2000) Os elementos químicos C, Si, Ge, Sn e Pb pertencem ao grupo IVA
(ou 14) da tabela periódica. Sobre esses elementos, são feitas as cinco afirmações
seguintes:
I) C, Si e Ge são semimetais.
II) Sn e Pb são os únicos metais do grupo.
III) C existe em várias formas alotrópicas, como o grafite, o diamante e os fulerenos.
IV) Esses elementos formam, com cloro e hidrogênio, somente compostos de fórmulas
ECl3 e EH3, onde E é um desses elementos.
V) Si é o elemento mais abundante da crosta terrestre e é encontrado em muitos minerais
na forma de SiO2.
Dessas afirmações, estão corretas:
a) I, II e V, somente.
b) I, III e IV, somente.
c) II, III e V, somente.
d) II e IV, somente.
e) I, II, III, IV e V.

29. (UFSM 2000) Assinale as afirmativas:


I. Os elementos de transição interna têm a distribuição eletrônica (n-2)f ns e são
chamados actinídios e lantanídios.
II. Os elementos representativos têm distribuição eletrônica terminada em s ou p e são
sempre bons condutores de eletricidade e calor.
III. Os elementos de transição têm distribuição eletrônica (n-1)d ns, sendo o ferro um
exemplo deles.
Está (ão) correta (s):
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas I e III.
d) apenas II e III.
e) I, II e III.
30. (UFF 2000) Conhece-se atualmente, mais de cem elementos químicos que são, em
sua maioria, elementos naturais e, alguns poucos, sintetizados pelo homem. Esses
elementos estão reunidos na Tabela Periódica segundo suas características e propriedades
químicas.
Em particular, os Halogênios apresentam:
a) o elétron diferenciador no antepenúltimo nível.
b) subnível f incompleto.
c) o elétron diferenciador no penúltimo nível.
d) subnível p incompleto.
e) subnível d incompleto.

31. (FUVEST 2001) Em seu livro de contos, "O Sistema Periódico", o escritor italiano
Primo Levi descreve características de elementos químicos e as relaciona a fatos de sua
vida. Dois trechos desse livro são destacados a seguir:
(I) "[Este metal] é mole como a cera...; reage com a água onde flutua (um metal que
flutua!), dançando freneticamente e produzindo hidrogênio."
(II) "[Este outro] é um elemento singular: é o único capaz de ligar-se a si mesmo em
longas cadeias estáveis, sem grande desperdício de energia, e para a vida sobre a Terra (a
única que conhecemos até o momento) são necessárias exatamente as longas cadeias. Por
isso, ... é o elemento-chave da substância viva."
O metal e o elemento referidos nos trechos (I) e (II) são, respectivamente:
a) mercúrio e oxigênio.
b) cobre e carbono.
c) alumínio e silício.
d) sódio e carbono.
e) potássio e oxigênio.

32. (UFMG 2001) Com relação aos íons K+ e Cl -, é INCORRETO afirmar que
Dados: Números atômicos: K = 19; Cl = 17; Ar = 18
a) ambos apresentam o mesmo número de elétrons que o átomo de argônio.
b) o ânion Cl - é maior que o átomo neutro de cloro.
c) o átomo neutro de potássio absorve energia para se transformar no cátion K+.
d) um elétron é transferido do Cl- para o K+, quando esses íons se ligam.
e) ambos apresentam o mesmo número de elétrons que o átomo de hidrogênio.
33. (UFF 2001) Dois ou mais íons ou, então, um átomo e um íon que apresentam o
mesmo número de elétrons denominam-se espécies isoeletrônicas. Comparando-se as
espécies isoeletrônicas F -, Na +, Mg 2+ e Al 3+, conclui-se que:
a) a espécie Mg 2+ apresenta o menor raio iônico;
b) a espécie Na+ apresenta o menor raio iônico;
c) a espécie F- apresenta o maior raio iônico;
d) a espécie Al 3+ apresenta o maior raio iônico;
e) a espécie Na+ apresenta o maior raio iônico.

34. (ITA 2001) Considere as seguintes afirmações:


I. O nível de energia de um átomo, cujo número quântico principal é igual a 4, pode ter,
no máximo, 32 elétrons.
II. A configuração eletrônica 1s2 2s2 2p2 x 2p2 y representa um estado excitado do átomo
de oxigênio.
III. O estado fundamental do átomo de fósforo contém três elétrons desemparelhados.
IV. O átomo de nitrogênio apresenta o primeiro potencial de ionização menor que o
átomo de flúor.
V. A energia necessária para excitar um elétron do estado fundamental do átomo de
hidrogênio para o orbital 3s é igual àquela necessária para excitar este mesmo elétron para
o orbital 3d. Dados: P (Z = 15); O (Z = 8)
Das afirmações feitas, estão CORRETAS:
a) apenas I, II e III.
b) apenas I, II e V.
c) apenas III e IV.
d) apenas III, IV e V.
e) todas.

35. (PUC-MG 2001) Os elementos que apresentam maiores energias de ionização são da
família dos:
a) metais alcalino-terrosos.
b) gases nobres.
c) halogênios.
d) metais alcalinos.
e) calcogênios.
36. (UFSCAR 2001) Dos grupos de elementos químicos que compõem a tabela
periódica, são semi metais (ou metaloides):
a) Ge, As e Sb.
b) B, Al e Ga.
c) P, Se e Sn.
d) Be, Mg e Ca.
e) Ar, Kr e Xe.

37. (Ufpe 2002) A eletronegatividade e o raio atômico dos elementos são duas
propriedades periódicas, e, portanto importantes para a previsão das características
químicas dos compostos. Os primeiros cinco elementos do grupo 2 (metais alcalinos
terrosos) são: Be, Mg, Ca, Sr e Ba, em ordem crescente do número atômico. Com o
aumento do número atômico ao longo do grupo, podemos afirmar que:
a) a eletronegatividade e o raio atômico crescem.
b) a eletronegatividade cresce e o raio atômico decresce.
c) a eletronegatividade e o raio atômico decrescem.
d) a eletronegatividade decresce e o raio atômico cresce.
e) a eletronegatividade se mantém, enquanto o raio atômico cresce.

38. (Ufrs 2002) Sobre um elemento X, que está localizado no grupo 14 e no 4o período
da tabela periódica, um elemento T, com três prótons a mais do que o elemento X, e um
elemento Y, do mesmo grupo de X, mas com um nível de energia a mais do que esse, são
apresentadas as considerações a seguir:
I. O elemento T é mais eletronegativo do que o elemento X.
II. O elemento Y tem menor raio atômico do que o elemento X.
III. O elemento X apresenta maior energia de ionização do que o elemento Y.
Quais estão corretas:
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.
39. (PUC-RJ 2001) Considere as afirmações sobre elementos do grupo IA da Tabela
Periódica:
I. São chamados metais alcalinos.
II. Seus raios atômicos crescem com o número atômico.
III. Seu potencial de ionização aumenta com o número atômico.
IV. Seu caráter metálico aumenta com o número atômico.
Dentre as afirmações, são verdadeiras:
a) I e II.
b) III e IV.
c) I, II e IV.
d) II, III e IV.
e) I, II, III e IV.

40. (UFRS 2000) Considerando-se os elementos potássio (Z=19), cálcio (Z=20) e bário
(Z=56) e suas posições na tabela periódica, pode-se concluir que o átomo de:
a) bário apresenta maior eletronegatividade que o átomo de cálcio.
b) potássio apresenta um maior número de níveis de energia que o átomo de bário.
c) cálcio tem propriedades semelhantes ao átomo de potássio, pois ambos estão na mesma
família.
d) bário apresenta mais elétrons na camada de valência que o átomo de potássio.
e) cálcio apresenta um valor de potencial de ionização menor que o do átomo de bário,
pois tem menor
número de elétrons em sua eletrosfera.

41. (UFV 2001) Dentre os íons a seguir relacionados, aquele que apresenta MENOR raio
é:
a) K+.
b) Ga 3+.
c) Na +.
d) Al 3+.
e) Mg 2+.
42. (UFSM 2001) O sal de cozinha (NaCl) contém iodeto de potássio (KI) em
concentrações muito pequenas, pois traços do íon iodeto na dieta ajudam a prevenir o
alargamento da glândula da tireoide.
Em relação aos íons presentes nesses sais, pode(m)-se afirmar:
I. Os íons Na+ e K+ pertencem ao mesmo período da Tabela Periódica.
II. O íon I- tem raio iônico maior que o íon Cl-, pois I- tem um maior número de camadas.
III. O íon K+ tem potencial de ionização maior que o íon I-, pois os elétrons do íon K+ se
encontram mais afastados do núcleo.
Está(ão) correta(s):
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas III.
d) apenas I e II.
e) I, II e III.

43. (PUC-RS 2001) Com relação à classificação periódica dos elementos, pode-se
afirmar que o:
a) hidrogênio é um metal alcalino localizado na 1a coluna.
b) nitrogênio é o elemento mais eletropositivo da 15a coluna.
c) sódio é o elemento mais eletronegativo do 3o período.
d) mercúrio é um ametal líquido à temperatura ambiente.
e) potássio tem maior raio atômico que o Br.

44. (UFC 2000) O efeito fotoelétrico consiste na emissão de elétrons provenientes de


superfícies metálicas, através da incidência de luz de frequência apropriada. Tal
fenômeno é diretamente influenciado pelo potencial de ionização dos metais, os quais
têm sido largamente utilizados na confecção de dispositivos fotoeletrônicos, tais como:
fotocélulas de iluminação pública, câmeras fotográficas, etc. Assinale a alternativa que
contém o metal mais susceptível a exibir o efeito fotoelétrico.
a) Fe.
b) Hg.
c) Cs.
d) Mg.
e) Ca.
45. (UFAL 2000) Considere as seguintes afirmações:
I. A Tabela Periódica atual é mais semelhante à Classificação Periódica proposta por
Newlands do que a proposta por Mendeleiev.
II. A energia de ionização de um halogênio é maior do que a de um metal alcalino.
III. Quanto maior a diferença de eletronegatividade de dois elementos, maior o caráter
iônico da ligação entre eles.
IV. Os elementos da família IIA da Tabela Periódica tendem, nas reações, a formar íons
de número de carga 2-.
Dessas afirmações são corretas, SOMENTE:
a) I e II.
b) I e IV.
c) II e III.
d) II e IV.
Apresentação:
A Química é a ciência que estuda a constituição e transformação da matéria. Ela tem
papel fundamental na vida do cidadão. Presentes nos seres vivos e inanimados, a Química
não é uma ciência isolada e se relaciona com outras áreas do conhecimento incluindo,
agricultura, pecuária, saúde, indústria em geral, tratamento de água para consumo
humano, higiene pessoal e limpeza urbana, esportes, consumo consciente de recursos
naturais e ambientais de forma sustentável.
É evidente, que o ensino médio é a base para o aprofundamento posterior nas teorias e
aplicações da Química no cotidiano. Daí a importância do aprendizado de conceitos como
apresentados nos capítulos 1, 2 e 3 deste trabalho. O conhecimento das características
básicas do átomo, tabela periódica e propriedades dos elementos químicos são úteis para
a compreensão das propriedades e transformações que ocorrem na matéria, bem como
suas aplicações nas diversas atividades humanas.

O autor desta obra apresenta expressiva carreira desenvolvida como Docente na área
Química, com destacada experiência no ministério de aulas para o ensino superior e
ensino médio, além da realização de produção de trabalhos acadêmicos.
Possuo mestrado em Engenharia Química, pela EQ/UFRJ, graduação em Química
pela UFRJ e diversos cursos de aprimoramento profissional.

Minhas experiências profissionais foram na Escola de Química - Programa em


Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos - EQ/UFRJ, no Núcleo de Catálise -
Programa de Engenharia Química - COPPE/UFRJ, como Professor e Pesquisador, no
colégio Souza Marques, na faculdade de Filosofia e na faculdade de Engenharia Souza
Marques, ambas como professor.

Nessas empresas desenvolvi importantes atividades, dentre as quais destaco:


 Realização de orientações em Iniciação Científica, Artigos Completos Publicados em
Periódicos, Trabalhos Completos em Anais, Resumos expandidos publicados em
anais de congressos, Participação em Jornada de Iniciação Científica, como autor e
orientador.
 Atuação na preparação de cursos, programas, disciplinas e aulas, na área de Química
Orgânica e Inorgânica, do ensino médio e superior, além de realizar a avaliação dos
alunos, orientação sobre elaboração de teses, monografias, dissertações e trabalhos de
uso.
 Vivência na participação de atividades administrativas, bancas examinadoras e
eventos acadêmicos, bem como na realização de atividades de extensão e
desenvolvimento de comunicação oral e escrita.
Atenciosamente,
Octávio Rodrigues de Macêdo Neto.