Vous êtes sur la page 1sur 29

ANÁLISE DE SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA

REPRESENTAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO


SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO – CONFIGURAÇÃO 2021

TOCANTINS
Sistema Elétrico de Potência (SEP)

TOCANTINS
Conjunto de equipamentos que operam em conjunto e de
maneira coordenada de forma a gerar, transmitir e fornecer
energia elétrica aos consumidores (distribuir), mantendo o
melhor padrão de qualidade possível.

TOCANTINS
Padrão de qualidade: existem alguns requisitos básicos a
serem satisfeitos pelas empresas concessionarias de energia
elétrica com relação ao fornecimento aos consumidores:

 os níveis de tensão devem estar dentro de uma faixa


especificada;

 a frequência deve estar dentro de uma faixa especificada;

 o serviço não deve sofrer interrupções (na pratica: o serviço


deve sofrer o mínimo numero de interrupções, e estas TOCANTINS

devem durar o menor tempo possível);

 a forma de onda da tensão deve ser (a mais próxima


possível de uma senóide;
 a energia deve ser entregue ao consumidor com o mínimo
custo (geração econômica, transmissão com mínima perda,
etc.);

 o impacto ambiental deve ser mínimo;

 outros . . .

TOCANTINS
OPERAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA

TOCANTINS
TRILOGIA DA OPERAÇÃO

TOCANTINS
1. Atender a carga continuamente: significa manter no
sistema todos os consumidores atendidos e uma geração
igual a carga demandada.

2. Atender a carga com qualidade: alcançado o objetivo de


continuidade, o passo seguinte é atender com qualidade.
Isto significa em manter padrões aceitáveis e sujeitos a
variações mínimas de tensão e frequência.

3. Atender a carga com economia: cumpridas as 2 etapas


TOCANTINS
anteriores, o passo seguinte é atender estes objetivos com
economia. Isto é conseguido se a carga for suprida
continuamente, sob um padrão aceitável de frequência e
tensão, e ao menor custo.
RESUMO:

Objetivo do SEP:
atender a demanda (suprir as cargas)

Requisitos:
qualidade (tensão, frequência)
confiabilidade (minimização de interrupções)

Elementos do SEP:
TOCANTINS
Geração
Transmissão (distribuição)
Cargas
Objetivo da Transmissão:

Vencer distâncias
(“produção” distante do consumo)

Suponha-se a necessidade de alimentar uma carga, por meio de uma


linha, como ilustrado. Qual deveria ser a tensão (E) do gerador?

TOCANTINS
Quais foram as
Perdas ?

Regulação de
Tensão ?

TOCANTINS
1. a necessidade de uma sobretensão de 85% na fonte para
tensão nominal na carga;

TOCANTINS
2. a perda de 62% da potência efetivamente entregue, ou
seja, esses valores não são razoáveis.
Transmissão em alta tensão: mesmo problema de antes,
agora com a transmissão em AT.

A mesma carga é alimentada com igual tensão, porém a


transmissão é efetuada mediante a elevação de 127V para
127 kV na transmissão como indicado no diagrama a seguir,
sendo os transformadores junto ao gerador e junto à carga
idênticos. Qual será a tensão (E) do gerador nestas novas
condições?
TOCANTINS
Sendo a carga como antes, alimentada a tensão nominal, a corrente
na carga permanece a mesma. Porém, na linha, a corrente é dada
pela relação de transformação como

TOCANTINS
Observa-se que, por razões de economia e de segurança, é
importante que a “produção” e o consumo sejam efetuados em baixa
tensão. Por outro lado, da comparação dos casos de transmissão em
Baixa e em Alta Tensão, conclui-se que é tecnicamente importante
que a transmissão seja feita em AT.

Diferentes níveis de tensão no sistema: transformadores. E então os


TOCANTINS
sistemas adquirem considerável complexidade.
O ESCOPO DA INTRODUÇÃO A SISTEMAS DE ENERGIA
ELÉTRICA

Projeto e dimensionamento do sistema para operar:

 em condições trifásicas simétricas e equilibradas;


 com suficientes capacidades para atender a demanda ;
 com segurança.

TOCANTINS
Condições reais:

 carga aleatória;
 necessidades de manobras (saída de operação de equipamentos);
 defeitos (faltas, curtos-circuitos, etc.).

Necessidade de técnicas de cálculos e análises:

 Análise de sistemas trifásicos desequilibrados;


 Representação pu; TOCANTINS
 Componentes simétricas.
REPRESENTAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA

O comportamento de um Sistema Elétrico de Potência (SEP)


deve ser acompanhado sistematicamente e analisado frente
às suas contingências e alterações a fim de que um
diagnostico correto dos efeitos seja feito e medidas corretas
sejam adotadas. Para isso, o sistema elétrico deve ser
criteriosamente representado através de uma modelagem
adequada ao tipo de estudo a ser realizado.
TOCANTINS

Para cada tipo de estudo existe um modelo específico do


elemento.
Um SEP típico é formado por várias estações geradoras conectadas
através de linhas de transmissão a grandes centros de carga, onde a
potência é distribuída aos consumidores pelo sistema de distribuição,
formado por linhas de distribuição e transformadores. Assim, é
adotada uma simplificação onde os componentes do sistema são
representados por símbolos simples denominada diagrama unifilar.

TOCANTINS
 Em um diagrama unifilar, o sistema trifásico é representado por
um sistema monofásico (uma das três fases e o neutro).
Frequentemente este diagrama é ainda mais simplificado,
suprimindo-se o neutro e indicando as partes componentes por
símbolos padronizados.

 A importância do diagrama unifilar é fornecer de maneira concisa


os dados mais significativos de um sistema de potência bem como
sua topologia.

 As informações contidas num diagrama unifilar variam de acordo


TOCANTINS
com o problema a ser estudado. Por exemplo, no estudo da
proteção de um sistema a informação da localização dos relés e
disjuntores no circuito é muito importante bem como os valores
das correntes de curto-circuito que deverão ser calculadas.
Os componentes de um sistema de potência trifásico que são
representadas em um diagrama unifilar são:

 máquinas síncronas;
 transformadores;
 linhas de transmissão;
 cargas estáticas ou dinâmicas.

O diagrama unifilar também deve incluir:

 informações sobre cargas;


TOCANTINS
 valores nominais dos geradores, trafos e reatâncias dos diversos
componentes.
 É importante conhecer também os pontos onde o sistema é ligado
a terra.
Gerador Síncrono

 O modelo por fase do gerador síncrono, do ponto de vista da


proteção, para o estudo de curto-circuito.

 Observe que o modelo é, simplesmente, uma reatância TOCANTINS

sub-transitória do eixo-direto, em série com a fonte de tensão, o


que vale também para o motor síncrono.
Alguns dos símbolos utilizados nesta representação foram
normalizados pela American National Standards Institute (ANSI) e
pelo Institute of Electrical and Electronic Engineers (IEEE).

TOCANTINS
REPRESENTAÇÃO DO SEP

TOCANTINS
 Quando se deseja analisar o comportamento de um sistema em
condições de carga ou durante a ocorrência de um curto-circuito, o
diagrama unifilar deve ser transformado num diagrama de
impedâncias, mostrando o circuito equivalente de cada
componente do sistema, referido ao mesmo lado de um dos
transformadores.

 Como os modelos de todos os elementos que compõem o sistema


elétrico já estão definidos, o diagrama de impedâncias do sistema
é obtido fazendo o circuito equivalente por fase do sistema. Para
TOCANTINS
isso, basta ligar em cascata os circuitos equivalentes individuais,
de acordo com a topologia indicada no diagrama unifilar.
No diagrama de impedância da Figura abaixo (referente ao diagrama
unifilar), todos os circuitos equivalentes são apresentados e referidos
ao mesmo lado do transformador (a relação de transformação é
eliminada).

TOCANTINS
O diagrama de reatância, representado na Figura abaixo, é
caracterizado pela omissão de cargas estáticas, todas as
resistências, a corrente de magnetização de cada transformador e a
capacitância de linha de transmissão.

TOCANTINS

Estas aproximações são úteis para cálculo analítico de faltas nos


sistemas;
Informações Adicionais

Consulte a página:

http://www.ricardofrangiosi.com/

Obrigado.

Prof. Ricardo Frangiosi de Moura.

TOCANTINS