Vous êtes sur la page 1sur 14

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL


DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE ACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 047.09/2016 – DMA/3ªDRPC.


VÍTIMA - A Sociedade
INDICIADO: - Leonardo Júnior Lopes da Silva, retro qualificado.
TIPIFICAÇÃO - Art. 302, §1º, I, da Lei 9503/97

RELATÓRIO

Senhor Juiz,

O presente procedimento policial teve início através de Portaria, lavrada na forma da lei
em desfavor da pessoa de Leonardo Júnior Lopes da Silva, o qual conduzindo o veículo tipo
motocicleta da marca Honda Titan 150, cor predominante vermelha, atropelou no dia
17/09/2016, por volta das 18h30, na rua Vicente de Moura (trecho urbano da RN-288), a pessoa
de Anailda Maria da Silva.
Com base no relatório policial militar, sob of. 018/2016 – DPMA, após a notificação do
sinistro, a Guarnição da PM deslocou-se ao local do acidente e isolou o perímetro, haja vista que a
vítima ainda encontrava-se aguardando os primeiros socorros.
Em seguida, a Guarnição da PM passou a realizar as diligências policiais com o fito d
identificar e localizar o condutor da motocicleta. Com base em informações prestadas por
populares, fora identificada a pessoa conhecida por “Léo de Neta de Arimatéia”, apontado como o
condutor do veículo Honda Titan.
O relatório aponta ainda que a cena do acidente fora alterada, e que o veículo fora ocultado.
Juntamos aos presentes autos, o Termo de Declaração prestado por FRANCISCO
BENEDITO DA SILVA, filho da vítima, que não presenciou o sinistro, mas prestou os primeiros
atendimentos, inclusive, aguardando a chegada da ambulância.
A seguir, ouvimos, em Termo de Qualificação e Interrogatório, a pessoa de Leonardo
Júnior Lopes da Silva, que alegou que conduzia o referido veículo envolvido no acidente,
inclusive, que não possui Certidão Nacional de Habilitação.
Juntamos aos presentes autos, o Laudo de Exame Necroscópicos nº 01.142.09.2016 –
ITEP/RN.
Isto posto, após entranhar nos autos outros documentos de informação necessários à
conclusão do feito policial, restou-nos o indiciamento de Leonardo Júnior Lopes da Silva nas
sanções do artigo Art. 302, §1º, I, da Lei nº 9.503/97, fazendo-se assim, completos os trabalhos
da Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.
Ao Sr. Escrivão, após demais formalidades legais, remetam-se os presentes
autos ao Poder Judiciário.

É o relatório

Acari/RN, 21 de Novembro de 2016.

___________________________________
DPC Herbert Luis Henriques
GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE ACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 022.08/2016


VÍTIMA - Cintia Giovana da Silva Dantas
INDICIADO: - Vinícius César Dantas de Medeiros
TIPIFICAÇÃO - Art. 129, § 9º, do CPB c/c Art. 7º, I e II, da Lei 11.340/2006

RELATÓRIO

Senhor Juiz,

Versa este procedimento policial da apuração de crime de violência doméstica, haja


vista a senhora, Jessica Sheila de Azevedo Costa, ter noticiado que foi agredida
fisicamente e ameaçada pelo seu ex companheiro, Cleibe Clayton dos Santos, fato este
ocorrido no dia 28/08/2016, por volta das 13h30, nesta cidade.

Prima facie, reduzimos a termo as Declarações da vítima, Jessica Sheila de


Azevedo Costa, a qual narrou a forma como o agressor perpetrou a violência contra si,
declarando: “QUE, no domingo, 28/08/2016, por volta das 13h30, seu companheiro
estava no imóvel, quando chegou, e ligou o aparelho de som; QUE, em seguida,
CLEIBER desligou o aparelho de som, sem nenhuma motivação; QUE, a DECLARANTE
alega que ligou novamente o aparelho de som, quando, passou a ser agredida
fisicamente pela pessoa de CLEIBER; QUE, ele “fechou a porta da casa”, e passou a
“agarrar meu pescoço”, e apenas dizia que “vou lhe matar”; QUE, as crianças não
estavam na residência durante as agressões”.

A vítima, Jessica Sheila de Azevedo Costa não apresentou nenhuma testemunha.

Juntamos ao presente feito policial, Auto de Exame Traumatológico pela vítima,


bem como Pedido de Medidas Protetivas requeridas por ela.

Qualificado e interrogado Cleibe Clayton dos Santos, negou a autoria do eventual


crime ao alegar que não agrediu fisicamente, nem a ameaçou; e, reafirma que “eu pedi para
ela baixar o som, mas ela partiu para me agredir”; QUE, “eu apenas segurei os braços dela,
para não apanhar”; QUE, “acredito que ela está fazendo isso, para eu ser preso”; QUE,
JESSICA “faz isso só para me provocar”.

Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à conclusão do


feito, submeto o presente feito a douta e elevada apreciação de Vossa Excelência. E dessa
forma conclusos estão os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.

Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os presentes autos a


Justiça Pública.

É o relatório.

Acari /RN, 4 de agosto de 2016.


________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE ACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 033/2015


VÍTIMA - Maria Raquel de Brito
INDICIADO: - Ornildo da Silva
TIPIFICAÇÃO - Art. 129, § 9º, 140 e 147 do CPB c/c Art. 7º, I, IIe V da Lei
11.340/06

RELATÓRIO
Senhor Juiz,

Versa este procedimento policial da apuração de crime de violência


doméstica, haja vista a pessoa da Maria Raquel de Brito ter sido vítima de violência
física, psicológica e moral praticada pelo seu companheiro, Ornildo da Silva, fato este
ocorrido no dia 30/08/2015 por volta das 17hs:00min., na residência da vítima situada na
Rua Mendes Medeiros, nº 40, Bairro Petropolis, nesta cidade Acari.
De plano, foram inquiridos os policiais militares, Adriano Medeiros
Dantas e Expedito Dantas Junior, os quais disseram que no dia do fato estavam de
serviço, ocasião em que foram acionados para atenderem a uma ocorrência de violência
doméstica, poia a vítima noticiou que havia sido ameaçada e agredida por seu
companheiro, Ornildo da Silva. E que Ornildo ameaçou a vítima, dizendo :“Quando eu
sair, vou lhe matar”.
A vítima, Maria Raquel de Brito, por sua vez narrou com riqueza de
detalhes a forma como o seu companheiro perpetrou a violência contra si, dizendo que foi
ameaçada e agredida por seu companheiro. E que chamou a vítima de rapariga e puta.
Qualificado e interrogado Ornildo da Silva confessou a autoria do
crime ao dizer que agrediu sua companheira, Maria Raquel de Brito, porém alegou que
também foi agredido por ela.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de ORNILDO DA SILVA nas sanções dos
artigos129, § 9º, 140 e 147 do CPB c/c Art. 7º, I, II e V da Lei 11.340/06, fazendo-se
assim, conclusos os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.

Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os presentes


autos a Justiça Pública.

É o relatório.

Acari/RN, 15 de Setembro de 2015.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DEACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 038/2014


VÍTIMA - Maria da Guia Félix
INDICIADO - Bruno André Félix de Souza, retro qualificado.
TIPIFICAÇÃO - Art. 147 do CPB c/c Art. 7º, I,II e V da Lei 11.340/06

RELATÓRIO
Senhor Juiz,

Versa este procedimento policial da apuração de crime de violência


doméstica, capitulado no art. 147 do CPB c/c Art. 7º, I, II e V da Lei 11.340/06, haja vista a
pessoa de Maria da Guia Félix ter sido vítima de violência psicológica praticada por seu
filho Bruno Cesar de Medeiros, fato este ocorrido no dia 30.08.2014, por volta das
22hs:40min., na residência da vítima, situada na Rua Mendes Medeiros, nº 135, Bairro
Petrópoles, nesta cidade.
De plano, foram inquiridos os policiais militares, Adriano Medeiros
Dantas e José Ronaldo de Medeiros, que disseram que no dia do fato encontravam-se de
serviço quando foram acionados por um filho da vítima que noticiava que seu outro irmão
mais velho estava em casa ameaçando sua mão. E que foram ao local, onde encontraram o
agressor dentro de casa, deitado numa rede. E que a vítima confirmou as ameaças sofridas.E
que segundo a vítima o agressor quando bebe ameaça tocar fogo na casa e bater nela.
A seguir, a vítima, Maria da Guia Silva, narrou a forma como se deram
as agressões. E afirmou que caso fosse preso por causa dela, quando saísse tocaria fogo na
casa. E que já foram às vias de fato, ocasião em que sofreu puxões de cabelo, chutes e
empurrões.
Preso e autuado em flagrante Bruno André Félix de Souza negou a
autoria do crime ao dizer que não é verdadeira a acusação que lhe é atribuída, porém
admitiu que discutiu com sua mãe, mas não tocou nela.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de BRUNO ANDRÉ FÉLIX DE SOUZA nas
sanções do Art. 147 do CPB c/c Art. 7º, I, II e V da Lei 11.340/06, fazendo-se assim,
conclusos os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.

Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os presentes autos


a Justiça Pública.

É o relatório.

Acari/RN, 09 de Outubro de 2014.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE ACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 035/2015


VÍTIMA - A Sociedade
INVESTIGADO - José Antônio da Silva, retro qualificado.
TIPIFICAÇÃO - Art. 306 e 309 da Lei 9.503/97

RELATÓRIO
Senhor Juiz,

O presente procedimento policial teve início através de Auto de


Prisão em Flagrante Delito, lavrado na forma da lei em desfavor da pessoa de José
Antônio da Silva, o qual foi surpreendido conduzindo o seu veículo apresentando claros
sintomas de embriaguez, que fora constatada através de exame de alcoolemia, ao qual o
mesmo se submeteu. Fato este ocorrido no dia 13/09/2015, por volta das 14hs:00min., na
Rua Tomaz de Araújo, centro, nesta cidade de Acari/RN.
O Condutor/1ªTestemunha e a 2ªTestemunha, respectivamente,Sd
PM Francisco Antônio da Silva e o Sd PM Metusael Lameque da Costa Vieira disseram
que no dia do fato se encontravam de serviço no Destacamento, quando compareceu a
pessoa de AllyssonGleytson Dantas Oliveira informando que havia se envolvido em um
acidente de trânsito, em que um indivíduo aparentemente em estado de embriaguez havia
batido em seu veículo. E que diligenciaram e encontraram o condutor causador do
acidente, identificado por José Antônio da Silva, apresentando sintomas de embriaguez,
pois sequer conseguia ficar de pé. E estando na DP o conduzido se submeteu ao teste de
alcoolemia, que apresentou leitura de 0,96 mg/l. Diante de tal fato, lhe deram voz de
prisão e conduziram-no até à Delegacia para as providências legais.
Preso e autuado em flagrante delito, José Antônio da Silva confessou
a autoria do crime ao dizer que admite ter ingerido duas doses de cachaça e uma de ron na
manhã do dia do fato e por volta das 14hs:00min., saiu da casa de sua prima com o intuito
de chegar em sua residência e no centro da cidade bateu em um carro que avançou o sinal.
E que mais a frente desceu um aterro e como o seu carro não pegou mais, saiu andando em
direção a sua residência..
Juntados aos presentes autos o teste de alcoolemia apresentado pelos
policiais, assim como comprovante de recolhimento da fiança junto à Instituição
Financeira.
Observadas outras formalidades legais de ordem constitucional e
processual, essenciais à validade do ato, foi expedida nota de culpa ao autuado, como
também comunicada à autoridade judiciária competente.
Isto posto, após entranhar nos autos outros documentos de
informação necessários à conclusão do feito policial, e provada a materialidade do delito,
determinadas as circunstâncias em que ocorreu, restou-nos o indiciamento de JOSÉ
ANTÔNIO DA SILVA nas sanções do artigo Art. 306 e 309 da Lei nº 9.503/97, fazendo-
se assim, completos os trabalhos da Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.
Ao Sr. Escrivão, após demais formalidades legais, remetam-se os presentes autos ao Poder
Judiciário.
É o relatório.
Acari-RN, 02 de julho de 2014.

___________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE JUCURUTU/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 009/2013


VÍTIMA - Sebastião José de Azevedo
OCORRÊNCIA - Acidente de Trânsito

RELATÓRIO
Senhor Juiz,

Versa este procedimento policial da apuração de um acidente de trânsito do


gênero colisão, ocorrido no dia 20/10/2013, por volta das 07:30hs, na RN 086 que liga a
cidade de Equador a Parelhas-RN, ocasião em que colidiram o veículo tipo PUNTO, de cor
predominantemente, preta,de placas NOD-0755, ano/modelo 2010/2010, conduzido pela
pessoa de Weslei Mota de Lucena e o veículo tipo MOTOCICLETA, da marca YAMAHA
YBR, de cor predominantemente preta,sem placa, conduzido pela pessoa de Sebastião
José de Azevedo. Sendo que o primeiro condutor sofreu escoriações de natureza leve, ao
passo que o segundo veio a óbito no local.
De plano, foram reduzidos a termo osDepoimentos dos policiais militares
Ezequiel Pereira da Silva Neto, Leandro Martins Soares, os quais são lotados na 2º
GPRE(Grupamentop de Polícia Rodoviária Estadual, sediado na cidade de Currais Novos-
RN) E atenderam a ocorrência de trânsito, sob apuração.
Qualificado e interrogado em Termo de Apresentação Espontânea de
WesleiMota de Lucena, o qual disse que ao passar pela RN 086, que liga a cidade de
Equador a Parelhas-RN, já bem próximo a área urbana de Parelhas, em uma das curvas
existentes na rodovia, deparou-se com um motoqueiro que vinha em sentido contrário e
em alta velocidade colidindo com o veículo(PUNTO) que ele dirigia. E queele chegou a
desmaiar no local do acidente e foi socorrido para o Hospital de Parelhas.
Em prosseguimento, tomamos por termo as declarações da pessoa de
Alexandra Medeiros de Azevedo(filha da vítima fatal), a qual narrou que tomou
conhecimento que o condutor do veículo que atingiu seu pai estava alcoolizado.
Juntamos ao feito, demais documentos pertinentes ao caso.
Registre-se aqui que as deficiências materiais e humanas da Polícia Civil-RN
Acarreta enormes prejuízos e implica inexoravelmente em investigações demoradas.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, submeto o presente feito a douta e elevada apreciação de Vossa
Excelência. E dessa forma conclusos estão os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor
juízo.
Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os presentes
autos a Justiça Pública.
É o relatório.

Acari /RN, 02 de Julho de 2014.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE ACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 060/2014


VÍTIMA - Joseane Alves de Araujo
INDICIADO: - Joseilton Lima de Araujo, retro qualificado
TIPIFICAÇÃO - Art. 148, § 1º e 2º e art. 129, § 9º ambos do CPB

RELATÓRIO

Senhor Juiz,

Versa este procedimento policial da apuração de


crimescorporificados no Art. 148, § 1º e 2º e art. 129, § 9º ambos do CPB, haja vista a
pessoa deJoseilton Lima de Araujo ter, m companhia de Leandro Paulino Silva,retirarado
sua filha, Joseane Alves de Araujo do local em que se encontrava para mantê-la em
cárcere privado, produzindo-lhe lesões corporais, fato este ocorrido no dia 22/06/2014,
por volta das 20:30hs, na Rua Isa Liana, nº 23, Bairro Petropoles, nesta cidade.

Neste caderno apuratório foram inquiridas as pessoas de Joseane


Alves da Silva, Renata Alves de Araujo(irmã da vítima), Joice Monalisa Medeiros de
Sousa e Vagner Vicente Teodoro, tendo a irmã da vítima afirmado que no dia do fato
Leandro chegou por lá para conversar com sua irmã. E que não deixou Leandro entrar. E
que Joseane e Leandro começaram a discutir verbalmente. E que depois Joseane armou-
se com um pedaço de pau. E que depois chegou seu pai. E que seu pai conversou com os
dois(Joseane e Leandro). E que em seguida seu pai pediu que arrumasse a coisas de
Joseane, pois esta iria morar com Leandro. E que não sabe se ela foi por vontade própria.
E que não soube o teor da conversa entre os três, antes de entrar no carro.

A vítima, Joseane Alves de Araujo, por sua vez, narrou no dia do


fato estava na casa de sua irmã, Renata, ocasião em que chegaram seu genitor e Leandro,
ex-companheiro. E que seu pai falou que ela estava grávida de Leandro e teria que voltar
para ele. E que sua irmã Renata chegou e seu pai pediu um copo d’agua. E que Renata foi
pegar a água. E que Leandro e seu genitor aproveitaram o momento e lhe pegaram à força
e a botaram dentro do carro. E que Leandro lhe agarrou pelos braços e seu pai pelas
pernas. E que gritava muito, mas ninguém ouvia, pois o som do carro estava ligado com o
volume muito alto E que Leandro dirigia o veículo com seu pai no banco da frente. E que
ela estava no banco de trás e o pai, mesmo no banco da frente, lhe segurava pelos braços. E
que quando chegaram na casa de Leandro foi puxada para dentro de casa pelos cabelos. E
que viu quando seu pai recebeu uma pedra de crack de Leandro. E que Leandro lhe
trancou num quarto no primeiro andar da casa. E que foi espancada por Leandro com
pedaço de cabo de vassoura, chutes, murros e também com um facão que chegou a cortar
sua cabeça. E que apanhou toda a noite de domingo até a segunda de manhã. E que no dia
seguinte chamou Leandro para tomar banho juntos. E que no banheiro falou para
Leandro que iria pegar uma toalha. E que aproveitou e fugiu pela porta da frente, indo se
refugiar na casa da vizinha.

Qualificado e interrogado a pessoa de Joseilton Lima de


Araujonegou ter no dia 22.06.2014, por volta das 20hs;30min.,em companhia de Leandro
Paulino Silva, colocado sua filha, Joseane Alves de Araujo, à força, dentro do carro
deLeandro e em seguida tê-la levado para a residência deste, onde permaneceu em
cárcere privado até a tarde do dia 23/06/2014.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de JOSEILTON LIMA DE ARAUJO, nas
sanções do Art. 148, § 1º e 2º e art. 129, § 9º ambos do CPB, fazendo-se assim,
conclusos os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.
Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os
presentes autos a Justiça Pública.

É o relatório.

Acari/RN, 09 de Dezembro de 2014.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE CRUZETA/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial


VÍTIMA - Rosa Maria de Azêvedo.
INDICIADO: - Fabricio Fabiano da Silva
TIPIFICAÇÃO - Art. 147 do CPB e art. 121 do Dec. Lei nº 3688/41 c/c art. 7º, I e II
da Lei 11.340/06.

RELATÓRIO

Senhor Juiz,
Versa este procedimento policial da apuração de crime de violência
doméstica, corporificado no Art.147 do CPB e art. 121 do Dec. Lei nº 3688/41 c/c art. 7º, I
e II da Lei 11.340/06, haja vista a pessoa deRosa Maria de Azêvedoter sido vítima de
violência física e psicológica praticada pelo seu companheiro, Fabricio Fabiano da Silva.
Fato este ocorrido por volta das 23hs:20min., do dia 22/09/2015 na residência situada na
Rua Ana Eloisa de Medeiros, nº 271, Bairro Novo Horizonte, Cruzeta-RN.
De plano foram inquiridos os policiais militares, Pacífico de Araújo
França e Laercio da Costa Pereira, os quais foram unânimes em dizer queestando no
local do fato visualizaram o conduzido desferindo socos contra o vizinho, que interveio na
discussão do casal para proteger a vítima.
A seguir, a vítima narrou a forma como se deu a violência praticada
pelo seu companheiro contra si, dizendo que Fabricio partiu para bater no filho dela, Isaú
de 7 anos de idade, momento em que ela tomou à frente para defender a criança e
Fabricio deu-lhe um empurrão. E que chegou a se separar uma vez, devido também às
agressões.
Repousa neste caderno inquisitivo a Representação pela adoção de
medidas protetivas de urgência requeridas pela vítima.
Qualificado e interrogado Fabricio Fabiano da Silva confessou a
autoria do crime ao dizer que no meio da discussão com sua companheira, ficou irritado
com Isaú, filho dela, que lhe chamou de doido. E que partiu pra cima da criança e nesse
momento deu um empurrão em Rosa. E confessou que já agrediu Rosa em outra
oportunidade.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de FABRICIO FABIANO DA SILVA nas
sanções do Artigo 7º, II e IV da Lei 11.340/06, fazendo-se assim conclusos os trabalhos
de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.

Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os


presentes autos a Justiça Pública.

É o relatório.

Acari/RN, 09 de outubro de 2015.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE CARNAUBA DOS DANTAS/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº 015/2015


VÍTIMAS - Mafran de Medeiros Santos e Celia de Medeiros Dantas.
INDICIADO: - Antonio Cândido Filho, retro qualificado.
TIPIFICAÇÃO - Art. 171do CPB e art. 147 do CPB.

RELATÓRIO

Douto Magistrado,

Versa este procedimento policial da apuração dos crime de


estelionato, corporificado no artigo 171 do CPB, haja vista requisição ministerial dando
conta de que a pessoa identificada por Antonio Cândido Filho teria efetuado ligações
telefônicas para a vítima, Mafran de Medeiros Santos exigindo dinheiro e fazendo
ameaças de morte, como também tentou aplicar um golpe contra a pessoa de Celia de
Medeiros Dantas Pires Ferreira, tendo ligando para esta e se identificado por
Marquinhos, que é o mesmo nome do esposo da prima da vítima, e relatando que estava
viajando junto com a prima da vítima para a cidade de Carnaúba dos Dantas e num
determinado momento o seu carro quebrou, necessitando da quantia de R$ 500,00 para
pagar o mecânico e seguir viagem. Sendo que a vítima não efetuou o depósito solicitado
em razão de ter sido alertado pelo seu marido de que se tratava de um golpe.
Juntamos aos autos o despacho exarando pelo Digníssimo
Representante do Ministério Público e documentação anexa.
A vítima, Mafran de Medeiros Santos disse que sua esposa ligou para
o número (62)9234-0869 e o mesmo autor das ameaças atendeu a ligação, dizendo :“Oi
tia”, ocorrendo que Antonio Cândido Filho foi aluno de sua esposa e por isso costumava
usar o tratamento tia quando falava com a mesma.
A vítima, Celia de Medeiros Dantas Pires Ferreira, por sua vez, disse-
nos que em uma data que não lembrada recebeu uma ligação telefônica de uma pessoa que
se identificou por Marquinhos, que é o mesmo nome do esposo da prima da vítima,
relatando que estava viajando junto com a prima da vítima para a cidade de Carnaúba dos
Dantas e num determinado momento o seu carro quebrou, necessitando da quantia de R$
500,00 para pagar o mecânico e seguir viagem. E que não efetuou o depósito solicitado em
razão de ter sido alertado pelo seu marido de que se tratava de um golpe. E que não
aponta suspeito de quem possa ter feito tal ligação.
Qualificado e interrogado Antonio Cândido Filho negou a autoria do
delito ao dizer que nunca possuiu o número de telefone DDD 62-9234-0869, alegando que
não sabe dizer quem teria feito tais ligações.
Isto posto, ultimamos os trabalhos da Polícia Judiciária por
entender, salvo melhor juízo, estarem presentes os requisitos e circunstâncias de fato e
de direito necessárias a formação da “opinio delicti” por parte do órgão de gerência
pública.
Ao Sr.Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os
presentes autos a Justiça Pública.
É o relatório.

Carnaúba dos Dantas//RN, 18 de Agosto de 2015.


________________________________
DPC Herbert Luis Henriques
GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DEACARI/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 038/2014


VÍTIMA - Maria da Guia Félix
INDICIADO - Bruno André Félix de Souza, retro qualificado.
TIPIFICAÇÃO - Art. 147 do CPB c/c Art. 7º,II e V da Lei 11.340/06

RELATÓRIO

Senhor Juiz,
Versa este procedimento policial da apuração de crime de violência
doméstica, capitulado no art. 147 do CPB c/c Art. 7º,II e V da Lei 11.340/06, haja vista a
pessoa de Maria da Guia Félix ter sido vítima de violência psicológica praticada por seu
filho Bruno André Félix de Souza,fato este ocorrido no dia 24.09.2015, por volta das
10hs:30min., na residência da vítima, situada na Rua Teófilo Dantas, 06, Tarcísio Bezerra,
nesta cidade de Acari-RN.
De início, a vítima narrou a forma como o agressor perpetrou a violência
contra si, dizendo que quando em estado de embriaguez o seu filho costuma agredi-la
verbalmente e psicologicamente, utilizando palavras como : mãe vagabunda, cão,
satanás e que ela “vá preta para o inferno”, o que lhe causa muito desconforto e
desgosto.
A seguir, ouvimos o Sr. Leonaldo Medeiros, esposo da vítima, o qual
corroborou a versão da vítima, dizendo que as agressões psicológicas são constantes,
utilizando o agressor palavras de baixo calão, tais como : rapariga, cão e vagabunda.
Preso e autuado em flagrante Bruno André Félix de Souza negou a
autoria do crime ao dizer que perdeu a cabeça e chegando a discutir e perturbar a sua mãe
dentro de casa. E não confirmou as ameaças contra a sua mãe.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de BRUNO ANDRÉ FÉLIX DE SOUZA nas
sanções do Art. 147 do CPB c/c Art. 7º, II e V da Lei 11.340/06, fazendo-se assim,
conclusos os trabalhos de Polícia Judiciária, salvo melhor juízo.

Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os presentes


autos a Justiça Pública.

É o relatório.

Acari/RN, 09 de Outubro de 2014.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques

GOVERNO DE ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
DIRETORIA DE POLÍCIA CIVIL DO INTERIOR – DPCIN
DELEGACIA DE POLÍCIA DE SÃO JOSÉ DO SERIDÓ/RN

ASSUNTO - Inquérito Policial nº. 014/2015


VÍTIMA - Lázaro Caicó de Araújo e outras
INVESTIGADA - Cristina Maria de Araújo, retro qualificada.
TIPIFICAÇÃO - Art. 133, § 3º, II do CPB

RELATÓRIO

Senhor Juiz,
Versa este procedimento policial da apuração de crime de abandono
de incapaz, corporificados no Art. 133, § 3º, II do CPB, haja vista a pessoa deCristina
Maria de Araújo ter deixado seus filhos, Lázaro Caicó de Araújo, de 02 anos de idade,
Dayane Emanuele Dantas de Araújo, de 09 anos de idade, e Davi Emanuel Dantas de
Araújo de 06 anos de idade, trancados em casa e, em seguida, ido para um bar ingerir
bebidas alcoólicas. Fato este ocorrido no dia 13/09/2015, por volta das 18:30hs, na Rua
Manoel Sabino, nº 153, centro, são José do Seridó-RN.
De plano, foram inquiridos os policias militares, Andris Dias de
Medeiros e Elder Clayton Batista de Araújo, os quais foram unânimes em dizer que no
dia do fato se encontravam de serviço, ocasião em que foram acionados para atenderem a
uma ocorrência de abandono de incapaz. E que de imediato a guarnição, juntamente com
membros do Conselho Tutelar foram até a residência da Srª Cristina Maria de Araújo,
ondeconstataram que a casa estava toda trancada, com apenas as crianças dentro. E que
mantiveram contato com as crianças e estas informaram que estavam trancadas desde a
hora do almoço, sozinhas. E que um popular informou que a mãe das crianças estaria no
bar do jerimum. E que de pronto se deslocaram até o referido bar, onde constataram a
veracidade das informações, dando conta de que a pessoa de Cristina Maria de
Araújoestava bebendo naquele local, em companhia do namorado. E que diante de tal
fato, deram-lhe voz de prisão e a conduziram até a DP de Caicó para as providências legais
aplicáveis à espécie.
Presa e autuada em flagrante delito a pessoa de Cristina Maria de
Araújoconfessou a autoria do crime ao dizer que confirma que no dia do fato, por volta
das 14hs:30min., saiu de casa em companhia de seu namorado, THAYNAN, com destino ao
bar do jerimum, E que não deixou alguém capaz cuidando de seus filhos. E alegou ainda
que não estava ingerindo bebida alcoólica no bar em companhia de seu namorado, apenas
o acompanhava no local.
Isto posto, após entranhar outras peças de informação necessárias à
conclusão do feito, restou-nos o indiciamento de CRISTINA MARIA DE ARAÚJO nas
sanções do Art. 133, § 3º, II do CPB, fazendo-se assim, conclusos os trabalhos de Polícia
Judiciária, salvo melhor juízo.
Ao Sr. Escrivão, após as formalidades legais, remetam-se os
presentes autos a Justiça Pública.

É o relatório.
Acari/RN, 09 de Outubro de 2015.

________________________________
DPC Herbert Luis Henriques