Vous êtes sur la page 1sur 10

1

Que navio é esse Marinheiro só (coro) O tamanho é pequeno o vi tanta areia no mar
que chegou agora Ou foi o tombo do navio veneno é mortal (2x)
é navio negreiro Marinheiro só (coro) Cobra coral, cobra coral Eu vim aqui foi pra
com escravos de Angola Ou foi o balanço do mar (coro) vadiar (2x)
Marinheiro só (coro) O tamanho é pequeno o Oi Vadea, vadea, tô
Ele vem de longe
Lá vem, lá vem veneno é mortal vadiando, eu vi a
de Angola e da Guiné
Marinheiro só (coro) cumba na areia (2x)
trazendo Capoeira
Ele vem faceiro Eu vim aqui foi pra
Maxixe e Candomblé
Marinheiro só (coro) Ai, ai, ai dê vadiar (2x)
Chora menino Todo de branco Joga bonito que eu Oi Vadea, vadea, tô
Nhem, nhem, nhem Marinheiro só (coro) quero aprender vadiando, eu vi a
(coro) Com seu bonezinho Ai, ai, ai dê (coro) cumba na areia (2x)
Menino chorou Marinheiro só (coro) Como vai, como passou, Seu guarda pediu
Nhem, nhem, nhem como vai você não quer a roupa no
(coro) Ai, ai, ai dê (coro) coarador (2x)
Porque não mamou Mas o que é o berimbau Mas jogo bonito que o Meu Deus, onde eu
Nhem, nhem, nhem Uma cabaça, um arame povo quer ver vou coarar, coarar
(coro) e um pedaço de pau Ai, ai, ai dê (coro) minha roupa? (3x)
Cala boca menino (coro) Jogar bonito que pra
Nhem, nhem, nhem Como é gostoso tocar mim é prazer Me leva morena, me
(coro) berimbau Esse ano eu vou pra leva, me leva pro seu
Menino chorão Uma cabaça, um arame Bahia de qualquer bangalô,
Nhem, nhem, nhem e um pedaço de pau maneira me leva morena me
(coro) (coro) Esse ano eu vou pra leva, que sou
Tua mãe foi à feira, logo Olaí, lá ilá Bahia capoeira de São
vem, compra rapadura, Olelê (coro) de qualquer maneira Salvador
com vintém Olaí, lá ilá Me leva morena, me
(coro
Olha chora menino Olalá (coro) leva, me leva pro seu
Nhem, nhem, nhem Vou tocar berimbau, vou bangalô (coro)
dar salto mortal, vou Me leva morena me
(coro)
É legal é legal jogar capoeira leva, que eu sou
Jogar capoeira, tocar Vou tocar berimbau, vou capoeira, eu sou
berimbau dar salto mortal, vou capoeira, seu protetor
Olha tu que moleque
É legal é legal (coro) jogar Me leva morena, me
Moleque é tu (coro)
Tocar berimbau é um capoeira (coro) leva, me leva pro seu
Olha tu que moleque
negócio legal bangalô,
Moleque é tu (coro)
É legal é legal (coro) (coro)
O moleque danado
Jogar capoeira é um Você quer ver essa roda Me leva morena me
Moleque é tu (coro)
negócio legal ficar boa leva, que eu sou
O moleque safado
É legal é legal (coro) Você quer ver essa roda capoeira, eu sou
Moleque é tu (coro)
Dar salto mortal é um ficar boa (coro) capoeira, seu
negócio legal Quem não canta, bate professor
É legal é legal (coro) palma que pra não ficar Me leva morena, me
Esse negro é danado,
Jogar capoeira, tocar a toa leva, me leva pro seu
esse negro é o cão
berimbau Quem não canta, bate bangalô,
Pega esse negro
É legal é legal (coro) palma que pra não ficar (coro)
derruba no chão (coro)
a toa (coro) Me leva morena me
Esse negro safado, esse
leva, de dia é
negro é limão
Ei a cobra lhe morde carinho, de noite é
Pega esse negro Adeus, adeus
Oi Sr. São Bento (coro) amor.
derruba no chão (coro) Boa viagem (coro)
Olha a cobra lhe morde
Esse negro bagunceiro Eu vou mimbora
Oi Sr. São Bento (coro)
conforme a razão Boa viagem (coro) Não me machuque
Olha o bote da cobra
Eu vou com Deus esse negro, esse
Oi Sr. São Bento (coro)
Eu não sou daqui Boa viagem (coro) negro foi quem me
Ele vai te pegar
Marinheiro só (coro) E Nossa Senhora ensinou, esse negro
Oi Sr. São Bento (coro)
Eu não tenho amor Boa viagem (coro) da calça rasgada,
Olha o veneno da cobra
Marinheiro só (coro) Adeus, adeus camisa furada, é o
Oi Sr. São Bento (coro)
Eu sou da Bahia Boa viagem (coro) meu professor.
Ele vai te matar
Marinheiro só (coro) Eu vou mimbora
Oi Sr. São Bento (coro)
De São Salvador Boa viagem (coro) Não me machuque
Olha cobra lhe morde
Marinheiro só (coro) E fica aqui esse negro, esse
Oi Sr. São Bento (coro)
Oi Marinheiro, Boa viagem (coro) negro foi quem me
Aranha lhe pega
marinheiro Meu obrigado ensinou (coro)
Oi Sr. São Bento (coro)
Marinheiro só (coro) Boa viagem (coro) Esse negro da calça
Quem te ensinou a rasgada, camisa
nadar Serea, Serea, eu nunca furada, ele é o meu
Cobra coral, cobra coral
2
professor. tu faz cansado. Eu faço Eu não paro ja disse que Sao dois bichos
na brincadeira. (coro) não intereseiros, Parana
Meu besouro voôu pega So paro essa roda se o Coro:
esse besoro As vezes me chamam Mestre mandar A galinha pelo ovo,
Meu besouro voôu pega de negro, pensando que Parana
esse besoro (coro) vão me humilhar, mas o Aí eu jogo capoeira E a mulher pelo
Eh eh eh ah que eles não sabem, é Aquí e em qualquer dineiro, Parana
meu besouro acabou de que só me fazem lugar Coro:
voar lembrar, que eu venho O meu mestre foi seu A mulher do paraiba,
Eh eh eh ah daquela raça Que lutou Bimba Parana
meu besouro foi pro para se lebertar. Que Criador da Regional Teve tres
paraná. criou o maculele, e Coro: paraibinhas, Parana
acredita no Candomblé, Mestre Bimba não Coro:
Que traz o sorriso no morreu, Minha mae é mulher
Capoeira é defesa rosto, a ginga no corpo e Isso é muito natural velha, Parana
ataque é ginga no corpo o samba no pé. Ele esta em qualquer Fecha casa, dorme
é malandragem Capoeira poderosa, jogo roda cedo, Parana
Capoeira... de libertação, E hoje Quando o jogo é Coro:
É defesa ataque é ginga aqui nessa roda, Venho Regional Eu vou me embora
no corpo é a jogar com meus irmãos. Coro: pra lua, Parana
malandragem (coro) Oh camarado o que é Pra você que se diz Vou de vez para
São Francisco Nunes, meu... camadado importante morrar, Parana
Preto velho meu amor. É meu irmão (coro) E joga com ninguem Coro:
Ensinou para o meu pai, Oh meu irmão do Importante pra mim foi
mas meu pai nãoe coração... camarado. seu Bimba O Mundo De Deus É
ensinou. É meu irmão (coro) Seu Pastinha e meu Grande
(coro) Mestre também O mundo de Deus é
Eh o maculelê, a dança Capoeira pra estrangeiro Coro: grande
do pau, na roda de meu irmão ... é mato Dou martelo, vingativa O mundo de Deus é
capoeira é no toque do Capoeira brasileira meu Dou tesoura e coisa e tal grande
berimbau. compadre ... é de matá Essa é o jogo do seu Entra numa mão
(coro) Bimba fechada
Eu já tive em Berimbau tá chamado, é Essa é o jogo Regional O pouco com Deus é
Moçambique a roda formando, vai se Coro: muito
Eu já tive em guiné. Mas benzendo pra entrar. Por favor não me segure E muito sem Deus é
to voltando de angola O São Bento de Angola, Faça uma jogo legal nada
com o jogo de malé. o São Bento pequeno, Essa não e Jiu-Jitsu Noite de escuro não
(coro) cavalaria, iuná. Essa é a Regional serve
Se você quise aprende, A mandinga do jogo, o Coro: Prá caçar de
vai te que praticar, mas molejo da esquiva é pra Meu amigo bata uma madrugada
na roda de capoeira, é não cochilar. Iuna Caçador dá muitos
gostoso de joga. (coro) Capoeira é ligeira, ela é Mas não jogue assim tiros, ai ai ai
brasileira, ela é de matá fechado De manhã não acha
Oh você que é forte que (bis) Isso não é jogo pra nada
só pensa em pegar moleque Veado corre é pulado
peso. Quero ver entrar Capoeira pra estrangeiro É um jogo de formado Veado corre é pulado
na roda e mostrar que é meu irmão ... é mato Coro: Podia correr na trilha
mandingueiro (coro) Capoeira brasileira meu Se eu fosse
Eh seu jogo não tem compadre ... é de matá Parana E governador, ai ai ai
mandinga Coro: Parana é, Parana Manobrasse a Bahia
Seu jogo não tem molejo Olha o rabo-de-arraia é, Parana Isso que tu tá
Quando é jogo bonito Olha aí a ponteira, e a Vou dizer minha mulher, fazendo,
Tu não faz nenhum meia-lua pra matá, o Parana Comigo tu não fazia,
floreio mortal e o aú, o macaco Capoeira me venceu, camará
Mas quando o jogo e arasteira e arrastão Parana É hora é hora…
aperta pra derrubar. Galopante Coro: Coro: Ie, hora é hora,
Tu fica sem reação parceiro vai se Vou me embora pra camará...
Parte logo pra agarrar preparando pra voar. Bahia, Parana
Pra jogar outro no chão Capoeira é ligeira, ela é Porque la é meu lugar, Eu Nasci Foi De
(coro) brasileira, ela é de matá Parana Repente
E num jogo de angola (bis) Se você quer mulher Eu nasci foi de
Você é a negação bonita, Parana repente
Todo esse corpo duro Vai pra Ilha de Mare, Sem parteira e nem
Não sabe joga no chão Para Roda Capoeira Parana Dotô
Vou dizer meu Coro: Para roda Coro: Saltei fora bem ligeiro
camarada. Não sou bom capoeira A mulher e a galinha,
de capoeira. Mas o que Para vai ter que parar Parana Minha mãe nem
3
sentiu dô Na terra de Saronaia e Coro: Zum zum zum raiou o dia
Eu caço sem cão nem Santropê Besouro Manganga Até parece que estou
gato A tempo sou um bom Bateu foi na policia lá na Bahia
Porque sou bom caçadô Jangadeiro do soldado ao genera Coro:
De mulé eu tive muita Também sou um bom Coro: Na roda de capoeira
Mas nenhuma me pegô Capeira A volta que o mundo deu Eu me sinto na Bahia
Agora cabei de crê Vim aqui só pra lhe ver E a volta que o mundo Coro:
Que general num é dotô Eu vim da Quando eu ouco em
Camará... Coro: berimbau
Iê viva meu mestre Ao chegar ao Rio de Cais Da Bahia Meu corpo se arrepia
Iê quem me ensinou Janeiro Coro: Eu aprendi Coro:
Iê a capoeira Terra com um clima capoeira Capoeira dia e noite
genial La na rampa e no cais Capoeira noite e dia
Siri De Mangue Trouxe de lembrança da Bahia (bis) Coro:
Olha lá siri de mangue pra você E fiz da capoeira
Todo tempo não é um Um atabaque e um Vim da ilha de Mare A minha filosofia
Olha que você não pandeiro No saveiro do Mestre Coro:
aguenta Também trouxe o Joao Avisa aos capoeiras
A presa do quanhamun berimbau Fui morar la na preguica Lá vem a cavalaria
Quando eu entro você Eu vim Me criei na Conceição Coro:
sai Coro: Eu subi o Pelorinho
Quando eu saio você Lá na Bahia da Eu desci a Gameleira Capoeira Balanca
entra Guanabara Eu passava o dia a dia Mas Não Cai
Nunca vi mulher gamada De frente para o Cristo Nas rodas de capoeira (Angola)
(danada) Redentor Coro: Nem tudo que reluz é
Que não fosse ciumenta Me deu fome eu comi o Aladin e Borracha ouro
Ê o meu nome Pão de Açucar tocava Nem tudo que
Coro: É Besouro Fui na Barra da Tijuca Esquilo jogava com seu balança cai (bis)
E como e meu nome? Só pra ver o meu amor Alegria Nem tudo de mundo
Coro: Eu vim Eu aprendi capoeira é malícia
Coro: La na rampa e no cais Nem tudo
Madeira De Pra lhe ver, pra lhe ver, da Bahia pensamento é paz
Macaranduba pra lhe ver, pra lhe ver, Coro: (bis)
Madeira de pra lhe ver (Repite) O gringo filmava No giro que o mundo
macaranduba, madeira Eu vim Me fotografava, eu deu, colega velho
de jequitiba (repite) Coro: pouco ligava Capoeira eu vou
Oi, beriba e pau e Pra lhe ver, pra lhe ver, Tambem não sabia jogar (bis)
madeira pra lhe ver, pra lhe ver, Que esta foto la sair no Meu filho toma
Coro: Beriba e pra tocar pra lhe ver (Repite) jornal cuidado
Oi, beriba e pau e Na Franca, na Russia Assim dizia meu pai
madeira Zum, Zum, Zum E talvez na Hungria Coragem eu ainda
Coro: Madeira pra cortar Besouro Manganga Capoeira e uma arte tenho
O seu chefe de policia, Capoeira e uma luta De lutar por minha
Vim La Da Bahia Pra O barulho ta formado Capoeira e o ballet gente
Lhe Ver Tem um cabra la na Mais lindo da minha Ai meu Deus na gerra
Coro: Vim la da Bahia praca, Bahia do Paraguai
pra lhe ver Batendo no seu soldado Coro: Coro: Cai cai cai
Vim la da Bahia pra lhe Capitao saiu correndo, Capoeira venceu no
ver Tenente ta desmaiado Moleque E Tu Paraguai
Vim la da Bahia pra lhe Cabra me conte direito, Não me chama de Coro:
ver, pra lhe ver, pra lhe O meu Deus moleque (bis) Capoeira balança
ver, pra lhe ver, pra lhe Não me faca confusao Que moleque não sou mais não cai
ver Como pode ser um eu Coro:
Eu vim cabra, Quem me chamou de Capoeira que é bom
Coro: Batendo num batalhao moleque não cai
Tava lá no auto da Mas esse cabra e Foi Besouro Preto e Coro:
ribeira diferente, Besouro morreu Capoeira que é bom
Na Bahia que é Terra de Não se pode confiar Oi, e tu que e moleque não volta mais
muito axé Parece ate que não e Coro: Moleque e tu Coro:
Minha mãe é uma gente Moleque te pego
grande lavadeira E veio de Manganga Coro: Capoeira Balanca
O meu Pai usa peneira Sendo assim peca Eh, me chamou de Mas Não Cai
Na colheita do café reforco, moleque (Regional)
Eu vim Me mande uma guarda Coro: Nem tudo que reluz e
Coro: inteira ouro
De jangada vim para o Ele e filho do demonio, Galo Já Cantou Nem tudo que
Rio de Janeiro E o Besouro Capoeira Coro: Galo já cantou já balanca cai (bis)
4
Coro: Cai, cai, cai, cai Mas que nêgo danado Navegando no mar eu Ver um jogo de São
Capoeira balanca mas Olha o nêgo Sinhá vou eu vou, Bento
não cai Esse nêgo e valente Explode meu coração
Coro: Olha o nêgo Sinhá Vou ligar pra você
Escorrega, balanca mas Mas me pega esse nêgo Ai ai, aidê (coro)
não cai Olha o nêgo Sinhá Ai ai, aidê Alo, alo Maria (coro)
Coro: Derruba no chão (Olha) Joga bonito que Vou dizer que te
Foi você quem me disse Olha o nêgo Sinhá eu quero ver amo (coro)
Que filho de Bimba não Esse nêgo e valente Côro: Ai ai, aidê No final do ano
cai (bis) Olha o nêgo Sinhá (Oia) Jogo uma coisa (coro)
Esse nêgo é o cão que eu quero aprender Eu vou pra Bahia
Corta Cana Olha o nêgo Sinhá Côro: Ai ai, aidê (coro)
Trabalha negro escravo, Mas castiga esse nêgo Aidê, aidê, aidê, aidê Capoeira angola,
corta cana no canavial Olha o nêgo Sinhá Côro: Ai ai, aidê regional, samba de
Coro: O corta cana, Conforme a razão Joga menino que eu roda e maculele
corta cana, corta cana, Olha o nêgo Sinhá quero aprender Isso tá no meu
nego velho, corta cana Ele é capoeira Côro: Ai ai, aidê sangue
no canavial Olha o nêgo Sinhá Joga pra mim que eu Tá perto de mim
(Repite) Ele é da Bahia jogo pra você Só falta você
Eu tive pai, eu tive mãe Côro: Ai ai, aidê Vou ligar pra você,
eu tive filha, Mas perdi Ô era eu, era você Alo, alo Maria (coro)
toda a família, A canoa virou, Côro: Ai ai, aidê Dizer que te amo
A liberdade e o amor, marinheiro Joga bonito que o bom é (coro)
E hoje em dia eu só A canoa virou, você No final do ano
tenho dor e calo, marinheiro Côro: Ai ai, aidê (coro)
Trabalhando no embalo, No fundo do mar tem Joga certinho pra mim Eu vou pra Bahia
Do chicote do feitor dinheiro aprender
Coro: A canoa virou, Côro: Ai ai, aidê
Eu já fui Rei, marinheiro Joga pra lá que eu não Apanha laranja
A minha mulher foi No fundo do mar tem quero apanhar menino
Rainha, pela mata Eu ia segrêdo Côro: Ai ai, aidê Apanha laranja
em dia, livre como A canoa virou, Jogar capoeira é bonito menino
animal, marinheiro pra ver Apanha laranja do
Mas hoje em dia, sou No fundo do mar tem Côro: Ai ai, aidê chão
como um bicho Acuado, malícia Capoeira é malícia, é Defende o seu reino
trabalhando acorrentado, A canoa virou, mandinga, é prazer sózinho
Preso no canavial marinheiro Côro: Ai ai, aidê Com a forca do seu
Coro: No fundo do mar tem Como vai, como passou, coração
A alma negra nunca foi capoeira como vai vosmecê? Apanha laranja
escravizada, Correu A canoa virou, Côro: Ai ai, aidê menino
menina levada, marinheiro Eu venci a batalha de Apanha laranja do
Brincado no céu de lá, Mas se virou, deixa virar Camugerê chão
Roubaram o Sol, A canoa virou, Côro: Ai ai, aidê Defende o seu reino
roubaram a noite marinheiro Ô era eu, era meu mano sózinho
E meu dia, só não Oi está lá, no fundo do Côro: Ai ai, aidê Com a forca do seu
roubaram a poesia mar Aidê aidê, cadê você coração
Que eu trago no meu A canoa virou, Côro: Ai ai, aidê... Procurei meu amigo
cantar marinheiro Não veio
Coro: Sera que é meu
Eu sou guerreiro tenho ALÔ MARIA amigo
fé e tenho crença, Aí, ai, ai, ai, Doutor Eu não sei
Porque me firmo na Vou ligar pra você
Ai, ai, ai, ai, doutor, (coro) Me pediu amizidade
benção, Eu dei
Que ganhei do orixás, Velejando no mar eu Alo, alo Maria (coro)
vou, eu vou Vou dizer que te amo Me deixou na
Sou cana forte, sou saudade
membé cana caiana, Ai, ai, ai, ai, doutor, (coro)
Navegando no mar eu No final do ano (coro) Outra vez
Minha doçura de cana, Quem faz uma faz
É ruim de me derrubar vou eu vou, Eu vou pra Bahia
Ai, ai, ai, ai, doutor, (coro) duas
Coro: Faz tres
Berimbau tá tocando, E Maria, capoeira eu
E a roda formando, não largo não Ouem faz quatro faz
Eu sou capoeira, Já tentei mas meu cinco
Me chama que eu vou coração Faz seis
Olha o Nego Sinhá Apanha laranja
Ai, ai, ai, ai, doutor, Não vive sem ela não
Olha o Nego Sinhá Velejando no mar eu Tinha que perder a visão menino
Olha lá o nêgo vou, eu vou E nunca escutar então Apanha laranja do
Olha o nêgo Sinhá Ai, ai, ai, ai, doutor, A voz do lamento chão
5
Defende o seu reino Jogo de libertação Olha o rabo de arraia Cruz-Credo, Ave
sózinho Praticado na Senzala Olha aí a ponteira... Maria
Com a forca do seu No tempo da escravidão Cruz-Credo, Ave
coração É jogo praticado na Corta cana Maria
Apanha laranja menino terra de São Salvador Trabalha negro escravo, Quanto mais eu
Apanha laranja do Capoeira! corta cana no canavial. cantava
chão É jogo praticado na O corta cana, corta Ninguém respondia
Defende o seu reino terra de São Salvador cana, corta cana, nego Cruz-Credo, Ave
sózinho Jogo de muita mandinga velho, Maria
Com a forca do seu Do escravo sofredor corta cana no canavial Essa roda é de mudo
coração Que queria se livrar O corta cana, corta e eu não sabia
Do chicote do feitor cana, corta cana, nego Cruz-Credo, Ave
É jogo praticado na velho, Maria
Capoeira De São terra de São Salvador corta cana no canavial Quanto mais eu
Salvador Capoeira! Eu tive pai, eu tive mãe rezava
O, meu mano. É jogo praticado na eu tive filha, mas perdi Assombração
O que foi que tu viu lá terra de São Salvador toda a família, a aparecia
Eu vi capoeira matando liberdade e o amor, Cruz-Credo, Ave
Ora meu deus, Também E hoje em dia eu só Maria
vi maculelê Capoeira prá tenho dor e calo, Eu rezava de noite
Capoeira! estrangeiro trabalhando no embalo, Erezava de dia
É jogo praticado na Capoeira prá do chicote do feitor. Cruz-Credo, Ave
terra de São Salvador estrangeiro, meu irmão, O corta cana, corta Maria
Capoeira! é mato cana, corta cana, nego Eu rezava e gritava
É jogo praticado na Capoeira brasileira, meu velho, E ninguém respondia
terra de São Salvador compadre, é de matá corta cana no canavial
Mas sou discípulo que Capoeira prá Eu já fui Rei, a minha
aprendo estrangeiro, meu mulher foi Rainha, pela Cuidado moço
E mestre que dá lição irmão, é mato mata eu ia em dia, livre Cuidado moço
Na roda de capoeira Capoeira brasileira, como animal, Que essa fruta tem
Nunca dei meu golpe em meu compadre, é de Mas hoje em dia, sou caroço
vão matá como um bicho acuado, Cuidado moço
É jogo praticado na Berimbau tá chamando trabalhando acorrentado, Que essa fruta tem
terra de São Salvador É a roda formando preso no canavial caroço
Capoeira! Vai se benzendo prá O corta cana, corta Pela rama que da a
É jogo praticado na entrar cana, corta cana, nego arvore
terra de São Salvador O São Bento de Angola, velho, Sei da fruta que ela
É Manuel dos Reis São Bento Pequeno, corta cana no canavial da
Machado Cavalaria, Iúna A alma negra nunca foi Essa fruta tem
Ele é fenomenal A mandinga do jogo escravizada, correu caroço
Ele é o Mestre Bimba O molejo da esquiva menina levada, brincado Ela pode lhe
Criador da Regional É prá não cochilar no céu de lá, engasgar
É jogo praticado na Capoeira é ligeira Roubaram o Sol, Cuidado moço
terra de São Salvador Ela é brasileira roubaram a noite e meu Que essa fruta tem
Capoeira! Ela é de matá dia, só não roubaram a caroço
É jogo praticado na Capoeira prá poesia que eu trago no Cuidado moço
terra de São Salvador estrangeiro, meu meu cantar. Que essa fruta tem
Ei capoeira é luta nossa irmão, é mato O corta cana, corta caroço
Da era colonial Capoeira brasileira, cana, corta cana, nego Mais vale nossa
E nasceu foi na Bahia a meu compadre, é de velho, amizade
Angola e Regional matá corta cana no canavial Que dinheiro no meu
É jogo praticado na Olha o rabo de arraia Eu sou guerreiro tenho bolso
terra de São Salvador Olha aí a ponteira fé e tenho crença, Para quem sabe viver
Capoeira! E a meia lua prá matar porque me firmo na Essa vida é um
É jogo praticado na O mortal e o aú benção, que ganhei do colosso
terra de São Salvador O macaco e a rasteira orixás, Cuidado moço
No dia que eu amanheço E o arastão prá derrubar Sou cana forte, sou Que essa fruta tem
Danado da minha vida Galopante faceiro membé cana caiana, caroço
Planto cana descascada Vai se preparando pra minha doçura de cana, é Cuidado moço
Com seis dias tá nascida voar ruim de me derrubar Que essa fruta tem
É jogo praticado na Capoeira prá O corta cana, corta caroço
terra de São Salvador estrangeiro, meu cana, corta cana, nego Ando com o corpo
Capoeira! irmão, é mato velho, fechado
É jogo praticado na Capoeira brasileira, corta cana no canavial E um rosario no
terra de São Salvador meu compadre, é de pescoço
É jogo de liberdade matá Fui criado la na roça
6
Tomando agua de poço Faça jogo de baixo que lindo da minha Bahia Isso é coisa da
Cuidado moço eu quero ver Eu aprendi capoeira gente
Que essa fruta tem Côro: Dona Maria La na rampa e no cais Se você faz um jogo
caroço como vai você? da Bahia ligeiro
Cuidado moço Como vai você, como Eu aprendi capoeira dá um pulo pra lá e
Que essa fruta tem vai você? La na rampa e no cais pra cá
caroço Côro: Dona Maria da Bahia (chorus) não se julgue tão
Você jogava muito como vai você? bom capoeira
No tempo que era moço Joga bonito que o Que a capoeira não é
Já tá ficando velho mestre quer ver IAIAIOIO tão vulgar
Olha as rugas no seu Côro: Dona Maria Quando o meu mestre para ser um bom
rosto como vai você? se foi capoeirista
Cuidado moço Capoeira não é karaté Toda a Bahia chorou pra ter muita gente
Que essa fruta tem Côro: Dona Maria Iaia ioio que lhe dè valor
caroço como vai você? Iaia ioio iaia ioio (coro) você tem que ter
Cuidado moço Joga bonito pra mim Oi menino comigo muita humildade
Que essa fruta tem aprender aprendeu (2x) Tocar instrumentos,
caroço Côro: Dona Maria Aprendeu a jogar ser um bom
Cachorro que é esperto como vai você? capoeira aprendeu professor
Come a carne e roi o Ê como vai, como Quem me ensinou já O capoeira faz chula
osso passou morreu (2x) bonita
A mulher quando não Côro: Dona Maria O seu nome esta canta um lamento
presta como vai você?... gravado com muito emoção
Mata o cabra de Na terra onde ele quando vê seu
desgosto nasceu mestre jogando
Cuidado moço Eu Aprendi Capoeira Salve o mestre Bimba Sente alegria no seu
Que essa fruta tem La Na Rampa E No A Bahia de Maré coração
caroço Cais Da Bahia Salve o mestre que me ele joga angola
Cuidado moço Eu aprendi capoeira ensinou miudinho
Que essa fruta tem La na rampa e no cais A mandinga de bater se a coisa esquenta
caroço da Bahia com o pé não corre do pau
Eu aprendi capoeira Iaia ioio Tem amigos por
La na rampa e no cais Iaia ioio iaia ioio (coro) todos os lados
Dim, dim, dim, lá vai da Bahia (chorus) Mandingueiro um grande sorriso
Viola Vim da ilha de maré na Venho de Malé Bolência também não faz mal
Dim, dim, dim, lá vai saveiro do mestre João Era ligeiro o meu mestre isso é coisa da gente,
viola, Fui morar la na preguiça Que jogava conforme a ginga pra lá e pra cá
Segura esse nego no me criei na conceição cadência mexe o corpo ligeiro,
jogo de angola, Eu descia o pelourinho No bater do berimbau a mandinga não pode
Dim, dim, dim, lá vai eu subia a gamaleira Salve o mestre Bimba acabar
viola Eu passava o dia inteiro Criador da regional isso é coisa da
E viola meu bem viola na roda de capoeira Salve o mestre Bimba gente,
Dim, dim, dim, lá vai Eu aprendi capoeira Iaia ioio ginga pra lá e pra
viola, La na rampa e no cais Iaia ioio iaia ioio (coro) cá
Segura menino esse da Bahia Aprendeu meia-lua mexe o corpo ligeiro,
corpo de mola Eu aprendi capoeira aprendeu a mandinga não pode
La na rampa e no cais Oi martelo, rabo-de- acabar
da Bahia (chorus) arraia isso é coisa da
Camafeu e pastinha Jogava no pé da ladeira gente,
Dona Maria como vai jogava Muitas vezes na beira da ginga pra lá e pra
você? Valdemar jogava com praia cá
Vai você, vai você seu Zacharias Salve São Salvador
Côro: Dona Maria Eu aprendi capoeira A Bahia de Maré
como vai você? La na rampa e no cais Salve o mestre que me La vai viola
Mas como passou, como da Bahia (chorus) ensinou Iêê là vai viola
vai você? O gringo filmava me A mandinga de bater Tin , tin , tin , tin la
Côro: Dona Maria fotografava com o pé vai viola
como vai você? eu pouco ligava também Iaia ioio mas que jogo bonito
Joga bonito que eu não sabia Iaia ioio iaia ioio (coro) esse jogo de Angola
quero aprender Que minha foto ia sair Quando meu mestre se Tin , tin , tin , tin la
Côro: Dona Maria no jornal foi vai viola
como vai você? Na Russia na França e Toda a Bahia chorou Iêê là vai viola
Quero aprender a jogar até na Hungria Iaia ioio Tin , tin , tin , tin la
com você Capoeira é uma arte, Iaia ioio iaia ioio (coro) vai viola
Côro: Dona Maria capoeira é uma luta Viola meu bem viola
como vai você? capoeira é um balé mais Tin , tin , tin , tin la
7
vai viola O foi o tombo do navio Coro: Oi sim sim sim paraná
Coro: Marinheiro sou Oi não não não Vou me embora
O foi o balanço do mar Olha a pisada de enquanto é dia,
Le le le baiana Coro: Marinheiro sou lampião paraná
A baiana me pega La vem la vem Olha a pisada de Que de noite tenho
Me leva pro samba Coro: Marinheiro sou lampião medo, paraná
Eu sou do samba Ele vem faceiro Coro: Oi sim sim sim Paraná e, paraná e
Eu vim sambá Coro: Marinheiro sou Oi não não não paraná
Le le le baiana Todo de branco Oi não não não No céu tem tres
Minha baiana que deu o Coro: Marinheiro sou Oi sim sim sim estrelas, paraná
sinal Com seu bonezinho Coro: Oi sim sim sim Todas tres em
Le le le baiana Coro: Marinheiro sou Oi não não não carrerinha, paraná
Pra' dançar o carnaval Paraná e, paraná e
Le le le baiana paraná
Tambem jogar capoiera Meu berimbau , Olha o Nego Sinhá Uma é minha outra é
Le le le baiana Instrumento genial Olha o Nego Sinhá sua,paraná
Angola e regional Meu berimbau Olha lá o nêgo A outra vai ficar
Le le le baiana Instrumento genial Olha o nêgo Sinhá sozinha, paraná
Meu berimbau Mas que nêgo danado Paraná e, paraná e
Você é fenomenal! Olha o nêgo Sinhá paraná
Leva Morena me leva Meu berimbau Esse nêgo e valente Quem não pode não
Instrumento genial Olha o nêgo Sinhá entima,paraná
Leva Morena me leva Deixe quem pode
leva p'ro seu bangalo Meu berimbau Mas me pega esse nêgo
Você é fenomenal! Olha o nêgo Sinhá entimar, paraná
Leva morena me leva Paraná e, paraná e
Que sou Capoeira ja Berimbau, Derruba no chão
Instrumento que tem Olha o nêgo Sinhá paraná
disse que sou São pedro ouviu um
LEVA MORENA ME som Esse nêgo e valente
Toca a paz e toca a Olha o nêgo Sinhá grito,paraná
LEVA E respondeu com um
LEVA P'RO SEU guerra Esse nêgo é o cão
E também chula de Olha o nêgo Sinhá trovão, paraná
BANGALO Paraná e, paraná e
Leva morena me leva amor Mas castiga esse nêgo
Entro na roda Olha o nêgo Sinhá paraná
Oue hoje faz frio Minha mãe é mulher
amanha faz calor Logo vou me Conforme a razão
encaminhando Olha o nêgo Sinhá velha,paraná
LEVA MORENA ME Fecha a casa dorme
LEVA Com a baqueta e arruela Ele é capoeira
A minha chula eu vou Olha o nêgo Sinhá cedo, parana
LEVA P'RO SEU Paraná e, paraná e
BANGALO cantando Ele é da Bahia
Meu berimbau Olha o nêgo Sinhá paraná
Leva morena me leva Parana parana e
Me leva p'ra baixo do Instrumento genial Olha lá o nêgo
Meu berimbau Olha o nêgo Sinhá parana
seu cobertor Parana parana e
LEVA MORENA ME Você é fenomenal! Olha là o nego
Meu berimbau Olha o negro sinhà parana
LEVA
LEVA P'RO SEU Instrumento genial Mas castiga esso nego
Meu berimbau Olha o negro sinhà Paraná é
BANGALO
Leva morena me leva Você é fenomenal! Mas conforme a razão Vou dizer minha
Que. hoje sou pobre Olha o negro sinhà mulher, Paranà
amanha sou doutor Esse nego è ligeiro Capoeira me venceu,
LEVA MORENA ME Oi sim sim sim Olha o negro sinhà Paranà
LEVA Coro: Oi sim sim sim Esse nego è limão Coro: Paranà ê,
LEVA P'RO SEU Oi não não não Olha o negro sinhà Paranà ê, Paranà
BANGALO Mas hoje tem amanhã Esse nego è safado Ela quis bater pè
não Olha o negro sinhà firme, Paranà
Mas hoje tem amanhã Esse nego è cão Isso não aconteceu,
Marinheiro sou não Olha o negro sinhà Paranà
Coro: Oi sim sim sim Coro: Paranà ê,
Eu não sou daqui Paranà ê, Paranà
Coro: Marinheiro sou Oi não não não
Mas hoje tem amanhã Paraná é Oh Paranàuê, Paranà
Eu não tenho amor Paranàuê, Paranà
Coro: Marinheiro sou não Paraná e, paraná e
Olha a pisada de paraná Coro: Paranà ê,
Eu sou da Bahia Paranà ê, Paranà
Coro: Marinheiro sou lampião Paraná e, paraná e
Coro: Oi sim sim sim paraná Assim dera que o
De São Salvador morro, Paranà
Coro: Marinheiro sou Oi não não não Vou me embora pra
Mas hoje tem amanhã bahia, Se mudou para a
O marinheiro marinheiro cidade, Paranà
Coro: Marinheiro sou não Paraná porque lá é o
Mas hoje tem amanhã meu lugar, paraná Coro: Paranà ê,
Quem te ensinou a nadà Paranà ê, Paranà
Coro: Marinheiro sou não Paraná e, paraná e
8
E' batuque todo dia, Paraná ê, Paraná ê, Solta a mandinga ê
Paranà Paraná Capoeira,
Mulata de qualidade, Solta a Mandingá. Zum, zum, zum,
Paranà Paranauè Solta a mandinga ê, Capoeira mata um!
Coro: Paranà ê, Paranà Paranauè, Paranauè, Solta a mandingá, Olha, eu vou contar,
ê, Paranà Paranà Solta a mandinga ê Quem quiser pode
Vou mimbora pra Bahia, Paraná ê, Paraná ê, Valdemar, ouvir.
Paranà Paraná Solta a Mandingá. Quem quiser, diga
Eu aqui não fico não, Vou me embora pra Solta a mandinga ê, que não,
Paranà favela-Paranà Solta a mandingá, Quem quiser, diga
Coro: Paranà ê, Paranà Como eu jà disse que Solta a mandinga ê que sim.
ê, Paranà vou-Paranàà Canjiquinha, Agradeça a
Se não for essa semana, Paraná ê, Paraná ê, Solta a Mandingá. escravidão,
Paranà Paraná Solta a mandinga ê, Quem quiser que
E' a semana que vem, Diz Vera que o morro- Solta a mandingá, ache asneira,
Paranà Paranà Se não fosse a
Coro: Paranà ê, Paranà Se mudou para a escravidão, ai lélé!!
ê, Paranà cidade- Paranàà Topei quero ver cair Não existia a
Dou no escondo a Paraná ê, Paraná ê, Topei quero ver cair Capoeira.
ponta, Paranà Paraná Topei quero ver cair Zum, zum, zum,
Ninguem sabe desatar, Batuque todo dia-Paranà Oh ah oh ah ei Capoeira mata um!
Paranà Mutata de qualidade Machado cego não corta Zum, zum, zum,
Coro: Paranà ê, Paranà Paranàà Madeira de jatal Capoeira mata um!
ê, Paranà Paraná ê, Paraná ê, Oh ah oh ah ei Zum, zum, zum,
Eu sou braço de marè, Paraná Assum preto não é Capoeira mata um!
Paranà Vou me embora, vou me açoite Zum, zum, zum,
Mas eu sou marè sem embora- Paranà Pardal não é bemtevi Capoeira mata um!
fim, Paranà Como eu jà disse que Mais o facão bateu em Cuidado com preto
Coro: Paranà ê, Paranà vou-Paranà baixo velho,
ê, Paranà Paraná ê, Paraná ê, A bananeira caiu Que ele pode
Paraná Mais o facão bateu em machucar.
Paraná ê eu aqui não sou querido- baixo No tempo da
Ave Maria meu deus, Paranà A bananeira caiu escravidão,ai lélé!!
Paraná Na minha terra eu sou- Mais o facão bateu em Já jogava o pé pró ar.
Vou embora pelo mar, Paranàà baixo Zum, zum, zum,
Paraná Paraná ê, Paraná ê, Oh ah oh ah ei Capoeira mata um!
Paraná ê, Paraná ê, Paraná Zum, zum, zum,
Paraná cantando com alegria Capoeira mata um!
Vou dizer minha mulher, -Paranà Vem jogar mais eu Zum, zum, zum,
Paraná Mocidade estimada, Vem jogar mais eu Capoeira mata um!
Capoeira me venceu, Paranàà Vem jogar mais eu mano Zum, zum, zum,
Paraná Paraná ê, Paraná ê, meu Capoeira mata um!
Paraná ê, Paraná ê, Paraná Vem jogar mais eu mano O filho do meu
Paraná A mulher pra ser bonita- meu pratrão,
Ela quis bater pé firme, Paranà Vem jogar mais eu mano Ia na escola estudar.
Paraná Não precisa se pintar- meu E a caneta do
Isso não aconteceu, paranàà Vem jogar mais eu, escravo, ai lélé!!
Paraná Paraná ê, Paraná ê, vem jogar mais eu Era no canavial.
Paraná ê, Paraná ê, Paraná mano meu
Paraná Vem jogar mais eu mano
Vou jogar enquanto é meu Bahia Axé
cedo, Paraná Pega esse nêgo Vem jogar mais eu mano Que bom
Que de noite eu tenho derruba no chão meu Estar com vocês
medo, Paraná Pega esse nêgo Aqui nesta roda
Paraná ê, Paraná ê, derruba no chão Com este conjunto
Paraná Esse nego é valente ese Vim Da Bahia Pra Lhe Bahia axé, axé Bahia
E' batuque todo dia, nêgo é o cão Vê Bahia axé, axé
Paraná Pega esse nêgo Bahia
Mulata de qualidade, Vim da Bahia pra lhe vê
derruba no chão Vim da Bahia pra lhe vê O vento
Paraná Esse nego é valente ese Que venta tão lindo
Paraná ê, Paraná ê, Vim da Bahia pra lhe vê,
nêgo é o cão pra lhe vê Entre os coqueirais
Paraná Isso é demais
Dei um tiro no escuro, Pra lhe vê, pra lhe vê,
pra lhe vê Io ioioioioo
Paraná Solta a mandinga ê. Ioioioo
Respondeu com o Pra lhe vê, pra lhe vê
Solta a mandinga ê, Pra lhe vê, pra lhe vê, Ioioioo
trovão, Paraná (Coro repete)
Solta a mandingá, pra lhe vê
9
Bahia axé, axé Bahia É um corpo arrepiado Quilombola mandigueiro Para Roda Capoeira
Bahia axé, axé Bahia Um berimbau bem jogador de capoeira Coro: Para roda
tocado capoeira
O riso de um menininho Mestre Bimba era Para vai ter que parar
Quem è você que Capoeira é o vôo de um o rei, da Pituba a Eu não paro ja disse
acaba de chegar passarinho Ribeira que não
Coro: Quem è você Bote de cobra coral Quilombola So paro essa roda se
que acaba de chegar Sentir na boca mandigueiro o Mestre mandar
Quem è você que acaba Todo o gosto do perigo jogador de capoeira
de chegar E sorrir para inimigo 1 Aí eu jogo capoeira
Eu sou o besouro preto Apertar a sua mão Jogava duro e Aquí e em qualquer
Besouro de Mangangà É o grito de Zumbi manhoso, nossa lugar
Eu vim là de Santo Ecoando no quilombo arte verdadeira O meu mestre foi seu
Amaro É se levantar de um Bimba
Vim aqui sò prà jogà tombo Brincadeira tem Criador da Regional
Coro: Quem è você Antes de tocar o chão hora Coro:
que acaba de chegar É o odio Joga com garra e
Eu sou o Mestre Zapata E a esperança que mandinga 2 Meu amigo bata
Me chamam de nasce Esse jogo é uma Iuna
Mangangà Um tapi explodiu na face tinhoso não é Mas não jogue assim
Bala de rifle não pega Foi arder no coração angola fechado
Que dirà faca prà matà Enfim É capoeira de Isso não é jogo pra
Coro: Quem è você É aceitar o desafio Bimba moleque
que acaba de chegar Com vontade de lutar Brincadeira tem É um jogo de
Eu sou o Besouro Preto Capoeira é um pequeno hora formado
Besouro de Mangangà navio Joga com garra e Coro:
Ando com o corpo Solto nas ondas do mar mandinga
fechado É um barquinho Esse jogo é tinhoso 3 Por favor não me
Carrego meu patuà pequenino não é angola segure
Coro: Quem è você Solto nas ondas do É capoeira de Faça um jogo legal
que acaba de chegar mar Bimba Essa não e Jiu-Jitsu
Aqui em Maracangalha Um barco que segue Essa é a Regional
você não vai escapar sem destino Hoje em dia me Coro:
Contra faca de tucum Solto nas ondas do espanto
Ninguem pode se salvar mar Com tanto papo 4 Mestre Bimba não
Coro: Quem è você É um barquinho de um furado morreu,
que acaba de chegar menino Se dizer que Isso é muito natural
Solto nas ondas do capoeira Ele esta em qualquer
mar É somente roda
Uma vez perguntaram Devagar na vida, brincadeira Quando o jogo é
a Seu Pastinha (Tony peregrino Esquecendo a sua Regional
Vargas) Solto nas ondas do historia Coro:
mar O seu passado de
Iê! É un peixe, é um glória Pra você que se diz
Uma vez peixinho Como luta importante
Perguntaram a Seu Solto nas ondas do verdadeira E joga com ninguem
Pastinha mar Importante pra mim
O que é a capoeira Capoeira é uma foi seu Bimba
E ele arte Seu Pastinha e meu
Mestre velho e Do Africano de Mestre também
respeitado valor Coro:
Ficou um tempo calado Que usava a
Revirando a sua alma cabeçada Dou martelo,
Depois respondeu com P’ra se livrar do vingativa
calma feitor Dou tesoura e coisa e
Em forma de ladainha Capoeira é uma tal
A capoeira arte Essa é o jogo do seu
É um jogo, é um Do Africano de Bimba
brinquedo valor Essa é o jogo
É se respeitar o medo Que usava a Regional
E dosar bem a coragem cabeçada Coro:
É uma luta P’ra se livrar do
É manha de feitor Zum, Zum, Zum
mandingueiro Besouro Manganga
É o vento no veleiro O seu chefe de
É um lamento na policia,
senzala O barulho ta formado
10
Tem um cabra la na Não matrate esta ave Coro: O pé pela mão
praca, moleque
Batendo no seu soldado E a palma de Bimba e Retrato De Salvador
um, dois, três Igreja do Bonfim
Capitao saiu correndo, Coro: E o Mercado Modelo
Tenente ta desmaiado A ginga estava errada Ladeira do Pelourinho,
Seu Cabra me conte Bimba parou outra vez colega velho
direito, O meu Deus O ginga bonito moleque E a Baixa do Sapateiro
Não me faca confusao E a palma de Bimba e Paraná cidade Alta
Como pode ser um só um, dois, três Eu me lembrei do
cabra, Coro: Terreiro
Batendo num batalhao Igreja do Sao Francisco
A Cobra Me Morde (bis)
Mas esse cabra e Caminhando pela E a Praça da Sé
diferente, estrada Onde ficam as baianas
Não se pode confiar Caminhando pela Vendendo acaraje
Parece ate que não e estrada oiaia Vou falar Itapoan,
gente Uma cobra me mordeu Lagoa do Abaeté
E veio lá de Manganga Meu veneno era mais Esta e minha cidade
forte Venha quando tu quiser,
Sendo assim peca Olha a cobra que morreu camarada!
reforco, E a cobra me morde Ie volta do mundo
Me mande uma guarda Coro: Senhor São Bento Coro: Ie volta do mundo,
inteira A cobra é danada camara
Ele e filho do demonio, Coro: Ie que o mundo deu
E o Besouro Capoeira A cobra é malvada Coro: Ie que o mundo
Coro: deu, camara
Coro: Zum zum zum Queria ir Ie que o mundo da
Besouro Manganga Mas agora não vou mais Coro: Ie que o mundo
Bateu foi na policia No caminho me da, camara
do soldado ao genera apareceu Ie joga pra la
Coro: Uma cobra de corais Coro: Ie joga pra la,
A volta que o mundo deu E a cobra me morde camara
E a volta que o mundo Coro: Ie joga pra ca
da É a cobra danada Coro: Ie joga pra ca,
Coro: camara
É a cobra malvada
A Palma De Bimba Coro:
A palma estava errada
Bimba parou outra vez Mão Pelo Pé
Bata esta palma direito Vieram três pra pegar o
A palma de Bimba e um, nego (bis)
dois, três Trouxeram faca porrete
Coro: Olha a palma de facão (bis)
Bimba Você não sabe que pode
E um, dois, três fazer o nego (bis)
Troca mão pelo pé
Se você e devoto de Coro: O pé pela mão
Bimba Troca pé pela mão
Na roda ele vai lhe Coro: A mão pelo pé
ajudar Troca mão pela mão
Mas se não e, sai Coro: O pé pelo pé
correndo Troca pé pelo pé
Que a roda ta aberta Coro: A mão pela mão
E o bicho vai pegar Tapa na cara rasteira no
E a palma de Bimba e chão (bis)
um, dois, três Rabo de arraia, martelo,
Coro: e esporao (bis)
A quadra estava errada Voce não sabe que pode
Bimba parou outra vez fazer o nego (bis)
Cante esta quadra Troca pé pelo pé
direito Coro: A mão pela mão
A palma de Bimba e um, Troca mão pela mão
dois, tres. Coro: O pé pelo pé
Coro: Troca pé pela mão
A Iuna estava errada Coro: A mão pelo pé
Bimba falou outra vez Troca mão pelo pé

Centres d'intérêt liés