Vous êtes sur la page 1sur 62

Ciência espiritual do elemento sexual

(Adhyatmic kam vigyan)


AUTOR

PANDIT SHRIRAM SHARMA ACHARYA

Traduzido por: Dr. Rajani R. Joshi

Revisado por: Shambhudass

Versão abreviada

1998

Publicado por:

Yugtirth Shantikunj

Hardwar- 249411, UP (Índia)

Telefones: 426403, 427518, 424309, 423501

Fax: 91-133-423866

email: awgp@gayatripariwar.org

Visite-nos em www.gayatripariwar.org
CONTEÚDO

1. Alguns aspectos espirituais do sexo 2

2. Eterno impulso de bem-aventurança e mútua

Misturando-se no cosmos 7

3. Interações cooperativas entre os dois sexos 16

4. Ligação importante entre o feminino

E poderes masculinos 22

5. Sublimação do sexo - energia e o despertar-se 28

6. Gênese do amor e do desejo 34

7. Realização da felicidade eterna 39

8. Apêndice - i 47

9. Apêndice - ii 54
ABSTRATO

As formas sutis das energias vitais, manifestadas fisicamente nos dois sexos
(masculino e feminino), foram discutidas em grande detalhe na antiga
literatura espiritual indiana sob os nomes Pran e Rayi, Agni e Soma,
Swaha e Swadha. A manifestação material da vida pela união das formas
físicas dessas energias complementares é uma ilustração muito pequena,
embora bem conhecida, dos magníficos poderes de suas contrapartes
sutis. A mistura sensata e auto-controlada dessas energias sutis é instintiva
com criatividade, entusiasmo, exaltação e alegria sublimes e conduz a um
estado de felicidade pura. Seu papel fundamental na origem, expansão e
movimento da vida na matéria deve ser estudado profundamente para
descobrir maneiras definidas de salvar homens e mulheres de sofrerem os
efeitos mortais da indulgência descontrolada em desejos carnais, erotismo
e práticas relacionadas e, ao mesmo tempo, permitindo eles fazerem uso
criativo de suas bioenergias individuais e "acopladas" para a elevação da
alma, juntamente com o crescimento multifacetado da sociedade humana
como um todo.
CAPÍTULO 1

ALGUNS ASPECTOS ESPIRITUAIS DO SEXO

A busca do homem pela origem do universo e surgimento da vida tem


sido a raiz das investigações científicas de todas as idades. A ciência
moderna deu passos significativos em sua pesquisa, desde átomos até
níveis de partículas subatômicas e menores, e agora se acredita que o
universo tenha sido criado por faíscas de energia cósmica. A Ciência
Espiritual começa sua busca a partir de formas ainda mais sutis de energia
eterna e considera a existência de que o universo se originou do
acoplamento de Prakrati (a energia cósmica onipresente) e Purus (a forma
última do Espírito). Esses poderes vitais também são descritos nas antigas
escrituras indianas como Rayi e Pran, Sakti e Shiva ou Soma e Agni. Seus
papéis complementares podem ser facilmente discernidos em suas
manifestações físicas como cargas elétricas positivas e negativas cuja
combinação dá origem ao fluxo de corrente elétrica.

Os sagrados Upnishads descrevem que o eterno ciclo perpétuo de


combinação e separação de Prakrati e Purus resultam na criação
das formas Para (Energia Física) e Apara (Consciência manifestada em
pensamentos e sentimentos) do Universo; a espontaneidade e
periodicidade dos movimentos naturais (por exemplo, as oscilações dos
elétrons em suas órbitas ou os movimentos planetários) existentes no
mundo físico são manifestações físicas desse processo. A existência sutil do
poder consciente de Pran na energia vital de um homem e sua forma
complementar na de uma mulher é a causa básica da criação da vida por
uma combinação adequada dos dois sexos.

O poder Onisciente, Onipresente e Todo Poderoso, que transcende a


divisão da Realidade da Alma como espírito e matéria manifestam-se em
três formas básicas (Trimurti): Brahma, Vishnu e Shiva - o Criador, o
Preservador e o Destruidor. Os aspectos Pran destes poderes são
chamados pelos nomes acima e seus aspectos Prakrati correspondentes
são conhecidos respectivamente como Savitri, Laksmi e Kali. Essas formas
são descritas nos Puranas como respectivos deuses masculinos e suas
consortes (deusas) femininas para enfatizar a importância dos papéis
complementares inerentes aos dois sexos existentes em diferentes formas
de vida.

As sutis vibrações criadas pelo ciclo de colisão, combinação e separação


das forças opostas de Purus e Prakrati se manifesta em todos os
movimentos da natureza. O bombeamento constante do coração,
juntamente com a respiração rítmica e a correspondente compressão e
expansão das veias, artérias e músculos de um corpo vivo; as ocorrências
de marés altas e baixas nos oceanos; movimentos dos planetas, etc., são
alguns exemplos grosseiros das manifestações ilimitadas dessas vibrações
perpétuas.

1.1 O papel do sexo na sociedade humana

Homem e mulher se unindo como companheiros formam uma família e


contribuem para o crescimento da espécie humana. A união do homem e
da mulher como marido e mulher é essencial para formar uma sociedade
saudável, feliz e harmoniosa e para a perpetuação da raça (deixando de
lado as raras exceções que não o fazem devido a algumas compulsões ou
com determinados esforços de auto-contenção para cumprir alguns fins
extraordinários).

Além dos efeitos óbvios da combinação baseada em contato físico, a


complementaridade entre o Purus e o Prakrti existentes nos sexos opostos
contribui nos níveis, psicológico e social, para o crescimento saudável e o
desenvolvimento multifacetado da sociedade. A interdependência
psicológica do marido e da esposa ou o afeto sagrado entre irmão e irmã,
pai e filha, mãe e filho etc. são exemplos óbvios de várias relações entre os
dois sexos.

Os princípios psicológicos propostos pelo Dr. Freud consideram a ligação


mútua (Kama) entre os dois sexos como essencial para o desenvolvimento
natural da vida humana. Suas teorias têm um grão de verdade se
analisadas cientificamente no nível das energias vitais de Purus e Prakrati.
No entanto, uma interpretação restrita das palavras de Freud em termos
de desejo carnal levaria à anarquia sexual ou a uma falsidade absoluta de
sua teoria.
A necessidade de disciplina e controle esclarecidos na vida humana deve
ser óbvia para qualquer mente ponderada e equilibrada. Ironicamente, um
grande número de pessoas hoje está se entregando a prazeres sensuais
desenfreados. As leis da natureza exigem que, para um funcionamento
normal e saudável, todos os órgãos do corpo sejam usados com cuidado e
dentro dos limites; os genitais não são exceção. Prazer sensual seria útil
para um casal somente se praticado de maneira controlada. Deve-se notar
que tal controle não pode ser alcançado por uma separação física forçada
ou compulsões equivalentes sem um treinamento apropriado da mente,
porque a anarquia erótica mental é pior do que a física.

Mesmo atualmente, existem algumas áreas tribais onde mulheres de


"topless" podem ser vistas trabalhando com seus parceiros masculinos sem
induzir qualquer desejo erótico. A santidade do seio de uma mãe sempre
foi respeitada em todas as partes do mundo. Esses exemplos indicam que
o condicionamento iluminado dos pensamentos e os sentimentos
desempenham um papel importante no controle dos sentimentos sensuais.

A literatura erótica e outros meios de comunicação para despertar o


erotismo degradam os seres humanos ao nível ainda mais baixo do que os
animais, que, apesar de sua "nudez", não se envolvem em relações sexuais
sem a demanda e inspiração da natureza.

Quando um homem e uma mulher podem manter relações sexuais livres,


puras e sagradas de pai e filha, filho e mãe e irmão e irmã com dignidade
natural, não há razão para que não possam fazê-lo enquanto vive no
mesmo sistema social e biológico. Sob outras relações familiares ou como
amigos ou simplesmente como quaisquer dois membros da sociedade
humana. A lição por trás do “Ras Leela” do Senhor Krishna foi enfatizar o
fato de que todos os homens e mulheres devem viver em uma atmosfera
saudável de amizade, respeito mútuo e fé e colaborar para a construção
de uma sociedade feliz. Deliberado erro de interpretação deste conceito
do “Ras Leela” levou à separação virtual dos dois componentes iguais do
sistema social, identificando-o como um sexo mais fraco e oprimindo-o
sob as tradições ignominiosas de Ghunghat e Parda impostas nas
sombrias eras medievais.

A era moderna do esclarecimento científico deveria prever a necessidade


de elevação moral no sistema de valores social, mental e sentimental de
todos os seres humanos, de modo que a igualdade da confiança mútua
entre os dois sexos pudesse se tornar uma realidade. Uma análise científica
dos aspectos espirituais do sexo seria relevante a esse respeito.

1.2 Espiritualidade e Sexo

A verdadeira espiritualidade enfatiza a coexistência, a cooperação e a


amizade entre os dois sexos. Embora o prazer sensual da cópula entre o
marido e a esposa seja considerado parte natural de uma vida conjugal
feliz, sua ocorrência dentro de limites saudáveis é sempre enfatizada na
literatura espiritual.

A indulgência sexual descontrolada e insana levou a um grande número


de problemas físicos e comportamentais na era moderna. É uma pena que
a educação adequada sobre sexo ainda não tenha encontrado seu devido
lugar na sociedade. A ciência espiritual sobre o sexo deve ser entendida
em profundidade antes que possa ser efetivamente comunicada à
sociedade em geral.

A degeneração social e política da era medieval levaram à distorção dos


insights e verdades espirituais. A questão sensível do sexo sofreu mais
como conseqüência. As obscurantes superstições em nome da religião e as
supressões em nome da lei prevalente nessa época causaram o máximo
de dano ao conceito de igualdade social de homens e mulheres. A
"costumeira" opressão das mulheres sob Ghunghat ou Parda (cabeças e
rostos cobertos) ainda sobrevive em muitas partes da Índia. As mulheres
(especialmente as noras) são impedidas de se envolverem com o sexo
masculino. Mesmo com os maridos, elas geralmente têm um mero contato
mecanicamente físico sexual. Esses costumes sufocantes privam as
mulheres de sua liberdade de troca de pensamentos e geralmente
resultam em doenças psicossomáticas do isolamento, como a histeria, o
complexo de inferioridade e a degeneração das faculdades mentais.

Os desonrosos costumes dos casamentos e dotes de crianças são também


exemplos das maldições auto-infligidas de nossa sociedade. A dignidade
da sociedade humana está sendo rebaixada como um insano abandono
nos tempos modernos de conscientização social através do repugnante
(mal) uso de talentos na criação de literatura erótica e arte.
A eliminação dessa corrupção intelectual é essencial para a remoção dos
males sociais e para uma sobrevivência graciosa e digna da raça humana.
A interpretação sana e científica dos poderes sutis do sexo seriam úteis
nesse contexto.

As formas sutis das energias vitais, manifestadas fisicamente nos dois sexos
(masculino e feminino), foram discutidas em grande detalhe na antiga
literatura espiritual indiana sob os nomes Pran e Rayi, Agni e Soma, Svaha
e Swadha. A manifestação material da vida pela união das formas físicas
dessas energias complementares é uma ilustração muito pequena, embora
bem conhecida, dos magníficos poderes de suas contrapartes sutis. A sábia
mistura sana e auto-controlada dessas energias sutis é instintiva com
sublimidade, criatividade, entusiasmo, exaltação, alegria e leva a um estado
de felicidade pura.

O papel fundamental do poder sutil do elemento sexual na origem,


expansão e movimento da vida orgânica ou física deve ser estudado
profundamente para descobrir maneiras definidas de salvar homens e
mulheres de sofrerem os efeitos mortais da indulgência descontrolada em
desejos carnais, erotismo e práticas relacionadas e, ao mesmo tempo,
capacitando-as a fazer uso criativo de suas bio-energias individuais, bem
como “acopladas”, para elevar a alma juntamente com o crescimento
multifacetado da sociedade humana como um todo.
CAPÍTULO 2.

IMPULSO ETERNO DA COMBINAÇÃO DA GRAÇA E MUTUALIDADE NO COSMOS

É mencionado nos Puranas que o Senhor Brahma (o aspecto criativo


original do Espírito) criou o universo com a ajuda de suas duas esposas
(poderes complementares) Savitri e Gayatri. Estas deusas são definidas
respectivamente como a fonte do Para e Apara Prakrati. O Para
Prakrati ou Jada Shakti ou Savitri é a causa eterna da existência de energia
e matéria no universo. Todos os tipos de movimentos planetários,
macromoleculares, atômicos ou subatômicos e partículas sutis, vibrações,
as radiações cósmicas de energia, etc., são manifestações desse poder. O
poder sutil de Gayatri ou Apara Prakrati é a origem da consciência
onipresente. Ela se manifesta como pensamentos, sentimentos e
faculdades espirituais.

Um ser humano é um exemplo vivo da combinação dos poderes


de Para (no corpo físico) e Apara (na mente e alma) Prakrati no mundo
"visível". Níveis significativamente menores desses poderes existem nos
animais e microorganismos.

Chakras (centros de energia latente) mais altos e mais baixos, chamados


Sahastrar (sutilmente existente na parte central mais interna da testa)
e Muladhar (sutilmente residindo na parte central profunda do órgão
genital) são conhecidos por conter respectivamente os poderes espirituais
de Gayatri e Savitri existentes em um ser humano. O imenso potencial
de Savitri situado no Muladhar é descrito nos scripts espirituais como
o Kundalini Maha Shakti. O impulso (bio) elétrico experimentado na
energia "física" do sexo é apenas uma manifestação insignificante desse
grande poder.

A energia latente do sexo é, de fato, um grande reservatório de poderes


vitais e sobrenaturais. A ciência espiritual do sexo lida com o estudo dos
efeitos positivos do uso adequado dessa energia para a elevação geral
física, mental e espiritual de uma pessoa e verificar os imensos danos que
fluem de seu desperdício ou mau uso.
Quão sagrado e importante foi o conhecimento da Kundalini para a
antiga educação espiritual, torna-se claro a partir do fato de que mesmo
os santos ídolos dos Senhores Shiva e Shakti receberam uma forma que
combina as formas físicas dos órgãos genitais masculinos e femininos do
corpo humano. Toda a mente cientificamente treinada aceitaria que não
há lugar para vulgaridade ou perversão nesta representação dos poderes
supremos de Pran e Rayi (ou Agni e Soma) cuja combinação é a causa
eterna do fluxo de energia cósmica e da manifestação física da vida.

Há também uma história nos Puranas onde o Senhor Shiva teria sido
queimado por Kamadev (o deus do amor) a cinzas, por causa da tentativa
indisciplinada do último em despertar o desejo excessivo de sexo nas
pessoas contra as leis da natureza; aqui, o ato de 'queimar' indica uma
purificação do poder de Kamadev e não sua completa destruição. Muitas
outras descrições podem ser encontradas nas escrituras antigas, que
enfocam a importância do uso disciplinado de Kama (o elemento básico,
embora sutil, do sexo) na geração de felicidade e entusiasmo.

A parte Gayatri de Prakrati do Senhor Brahma é a fonte eterna da


consciência existente nas faculdades de pensamentos, sentimentos,
sentimentos, crenças, fé e intuição que são inerentes a um ser humano.
Purificação e elevação dessas faculdades podem levar ao despertar da
energia divina de Gayatri existente na alma. Toda a filosofia e ciência das
práticas espirituais (do Yoga, do Tantra e do Mantra) visam à obtenção
desse estado último desperto.

As práticas espirituais de despertar a Kundalini lidam com os aspectos


acima do poder consciente de Kama. O conhecimento detalhado e
profundo deste Sadhana (prática espiritual) permaneceu em grande parte
secreto; a descrição de suas formas mecânicas e poderes disponíveis
no capítulo Das Vidya do Tantra Vigyan também está além do alcance
(em termos de compreensão adequada) das massas. As dificuldades
associadas com as disciplinas dedicadas de longo prazo, o perigo de
efeitos negativos na ausência de orientação adequada (pelo Guru - o
nobre mestre espiritual) e a possibilidade de interpretações vulgares,
práticas físicas equivocadas (especialmente devido à degradação mental
nas eras medievais e pós-medievais) para a exploração de pessoas
inocentes parecem ser as causas lógicas desse sigilo.
Uma revisão completa e uma análise significativa desse ramo do
conhecimento espiritual, no entanto, se tornaram necessária na era
moderna da busca científica. Curiosidade e desejo (apenas no nível físico,
no entanto) sobre o sexo é um fenômeno natural em seres humanos
normais. A interpretação científica dos aspectos espirituais desse poder
teria, portanto, um óbvio impacto psicológico e social na vida humana. É
esse efeito positivo que motivou as discussões neste volume.

A primeira lição que se deve aprender com a ciência espiritual do sexo é


que o homem e a mulher são exatamente semelhantes espiritualmente. Os
dois sexos são parte da mesma fonte de vida; as formas sutis de ambos
existem em todo ser humano como o Pran (ou Purush ou Agni)
no Sahastrar e no Rayi (ou Prakrti ou Soma) no Muladhar. Suas
manifestações físicas e psicológicas são diferentes de acordo com as
correspondentes leis naturais de complementaridade. Este fato deve ser
entendido por todos e todo tipo de discriminação entre homens e
mulheres deve ser totalmente eliminado.

2.1 O Cenário Atual

É irônico notar que a observância de crenças e práticas não-científicas


ilógicas de desrespeito às mulheres está em seu apogeu hoje em um país
como a Índia, foi o originador do esclarecimento espiritual da humanidade.

O ciclo vicioso da degradação da instituição do casamento através dos


maus costumes do dote e do ‘ghunghat’ e da discriminação entre os filhos
do sexo masculino e feminino pelos pais resulta no subdesenvolvimento da
menina.

A exploração sentimental da maternidade e da exploração sexual (mesmo


em nome da religião) da fragilidade física da mulher e muitos outros atos
desumanos têm suas raízes na exploração psicológica, religiosa, social e
política da fé cega das massas por parte de pessoas egoístas. A era
medieval de superstições e ignorância.

A corrida cega para o sucesso material com a mentalidade auto-centrada


egoísta na era moderna desencadeou os talentos para criar uma literatura
erótica e a arte e exploração sexual da beleza da mulher. Isso piorou a
situação na medida da possível extinção da humanidade. Já é tempo de os
líderes espirituais, religiosos e científicos se apresentarem para eliminar as
"teorias" repugnantes, as tradições perversas e a modernidade equivocada,
projetando com verdadeira luz a dependência mútua dos dois sexos.

Escritores, poetas, artistas, editores, atores, cineastas e todos os outros que


moldam e influenciam as atitudes e gostos públicos também são
solicitados a respeitar a santidade espiritual do corpo humano e a manter-
se afastados do erotismo e da vulgaridade de qualquer tipo. Sem sua
cooperação e esforços sinceros, o futuro da sociedade humana parece
realmente sombrio.

2.2 Interpretações de alguns textos espirituais

De acordo com a literatura espiritual, o vigor de Agni (manifestado na


energia do fogo) e a afabilidade do Soma (como Néctar) são essenciais
para a vitalidade. Os dois sexos são existentes na natureza para
complementar a sobrevivência um do outro; desfrute de dependência e
compartilhamento mútuos em todos os aspectos da vida. Então, por que
um sexo deveria se comportar como um mestre e o outro (o chamado
sexo frágil) permanecer subjugado e inconsciente de seu próprio
potencial?

Homens e mulheres nascem para dar apoio ilimitado, paz e felicidade uns
aos outros. Alguns princípios orientadores (Achar Sanhita), extraídos dos
trechos espirituais especialmente adequados para a sociedade indiana de
hoje, merecem ser mencionados aqui.

Todo homem deve ser grato às imensas contribuições da mulher como


mãe, irmã, amiga ou outro parente (s) em sua vida e deve perceber que a
companhia de uma mulher no papel de sua esposa é mais importante para
a realização de desejos refinados de amor e paz e viver uma vida
proposital como membros responsáveis da sociedade.

Toda mulher deve também estar ciente de seus papéis criativos como
mãe, irmã, amiga, etc. em seus relacionamentos complementares com o
homem. Ela deve ser mais eficaz como esposa e perceber que a esposa
não é um objeto de indulgência luxuriosa nem de trabalho escravo. Suas
aspirações devem estar muito acima da mania tola de ornamentos e
roupas ou receber uma admiração do marido pela beleza (física) dela. Ela
deve desenvolver a confiança e coragem para viver com a dignidade de
um ser humano criativo e desfrutar de seu papel como co-criadora de
uma família progressista e de uma sociedade feliz.

Em vista da importância dada à instituição matrimonial nas antigas


escrituras indianas, o casamento implica uma união espiritual e nunca deve
ser confundido como uma licença para uma indulgência sexual carnal
descontrolada; marido e mulher devem multiplicar as qualidades e os
potenciais de cada um como "1 + 1 = 11" por respeito e apoio mútuos.

2.3 Aspectos Científicos Modernos

Em termos físicos, a relação sexual envolve interações específicas baseadas


na energia bio-elétrica. Ambos os parceiros perdem boa quantidade de
energia vital em cada rodada desse processo. Mesmo um pensamento
associado a esse processo induz a sensação estimulante nas partes
relacionadas (especialmente no órgão genital) do corpo. Este fato óbvio
em si deve ser suficiente para ver o papel da excitação neural neste
processo, onde a reação parece estar localizada apenas nos órgãos
genitais.

O contato e fricção mútuos dos órgãos genitais masculinos e femininos


resultam em perda de energias térmicas e elétricas de seus tecidos
superficiais.

As gravações fotográficas “Kirliyan” dos campos de energia em torno de


várias partes do corpo mostraram auras de densidade relativamente
alta ao redor da cabeça, pontas dos dedos e genitais.

Durante a relação sexual, o espermatozóide (que em si é um dipolo) e


o óvulo no ‘estado ativado’ criam o potencial elétrico necessário nos fluidos
corporais circundantes para atração mútua e ligação das moléculas
envolvidas. Experimentos em tais campos elétricos e seus níveis de energia
vital associados também indicaram (cf 'O Campo da Vida' pelo Dr. Sexten
Berr, John Wiley, 1972, e 'Kaya Urja Aur Usaki Camatkari Samarthya por Pt.
Shriram Sharma Acharya, Yug Nirman Yojana, 1979) que excitação sexual e
cópula envolvem consumo extraordinário da energia bio (elétrica).

Cada célula de um corpo humano contém 23 pares de cromossomos;


cada par tem um cromossomo aportado pela mãe e o outro pelo pai. Dos
23 pares, há apenas um par que determina o sexo da prole.

A pesquisa genética realizada no Instituto Nacional de Saúde Infantil e


Desenvolvimento Humano, em Maryland (EUA), há cerca de duas décadas,
mostrou algumas observações interessantes. Nos sujeitos experimentais
com qualidades sexuais anormais, a cópia cromossômica de qualquer dos
pais foi encontrada como ausente no par para determinação de sexo. Tais
sujeitos mostraram uma atitude quase indiferente em relação aos temas
eróticos. Eles, no entanto, possuíam talentos extraordinários em diferentes
campos. Alguns sujeitos com apenas 21 (em vez de 22) pares
de cromossomos autossômicos e um par extra ou pelo menos um único
cromossomo extra relacionado às funções sexuais também foram
estudados. Essas pessoas eram geralmente consideradas eróticas,
vigorosas, mal-humoradas, iradas e violentas por natureza. Isso indicou
alguns efeitos negativos comuns da sexualidade extra.

Uma má interpretação da teoria de Freud levou muitas pessoas (incluindo


intelectuais e outros talentos) da era moderna a propagar a "satisfação
sexual" como um fator-chave para a "saúde mental". Isso, por sua vez,
alimentou o erotismo nos campos culturais, literários e artísticos.

O avanço da pesquisa aprofundada em habilidades multifacetadas e


extraordinárias da mente humana deve reorientar o pensamento do tipo
acima de "cérebros civilizados". Algumas das descobertas significativas de
pesquisas psicológicas recentes são apresentadas abaixo como referências
relevantes.

O Prof. David Wright, do Departamento de Psicologia da Universidade de


Leicester (Londres), realizou estudos detalhados dos padrões
comportamentais de um grande número de participantes adultos em
várias situações: prisioneiros de campos de guerra, instituições de defesa,
montanhismo e esportes. Ele descobriu que estar ocupado em atividades
coletivas, amigáveis e (re) criativas, dificilmente qualquer sujeito tinha
qualquer desejo sexual durante o acampamento (s), embora todos eles
eram de físico e psique normais, a maioria dos sujeitos experimentaram o
prazer sensual anteriormente durante a rotina de sua vida de casada em
casa. A conclusão do Dr. David foi que "a preocupação mental com outras
atividades (re) criativas e / ou alegres domina os desejos sensuais".

O Dr. David Wright conduziu experimentos psicológicos semelhantes em


um grande número de soldados da Segunda Guerra Mundial que foram
mantidos em vários campos japoneses e siberianos. Ele também estudou a
psicologia de vários pacientes que sofriam de várias doenças e que
estavam nos hospitais há muito tempo. Ele descobriu que, embora as duas
categorias de sujeitos acima não tivessem nenhuma relação sexual desde
muito tempo, isso não provocou nenhuma angústia, luxúria ou
anormalidade em seu comportamento. O desejo e a esperança de voltar a
ser livre, saudável e feliz era proeminente nas mentes e corações da
maioria deles e eles costumavam orar por um futuro pacífico.

2.4 Disciplinas Espirituais e Sexo:

O infeliz período de ignorância na história da civilização humana


testemunhou o surgimento de duas escolas de pensamento inteiramente
opostas, mas igualmente enganosas; uma escola espalhou implicitamente
o erotismo em nome da "psicologia natural" e a outra deu origem ao
status detestável de "intocável" às mulheres em nome da disciplina
espiritual. Os chamados mestres espirituais e brâhmanes "eruditos" da era
medieval na sociedade indiana consideravam a vida conjugal ou qualquer
tipo de relação com as mulheres uma séria obstrução em atividades
espirituais. Isso, por um lado, encorajava o escapismo das
responsabilidades sociais (familiares) pelos chamados "sábios" e "devotos"
e, por outro, levava a uma atitude luxuriosa e anormal dos "solteiros
forçados" (Brahmchari) em relação ao sexo oposto.

Tal falsa espiritualidade deve ser extirpada das mentes do nosso povo. É da
responsabilidade de toda pessoa verdadeiramente instruída ou culta
entender que a espiritualidade é uma ciência de conhecer o "Eu" e realizar
sua dignidade em todas as esferas da vida.

Mesmo uma visão geral das antigas escrituras religiosas mostraria a


maioria dos deuses e deusas (por exemplo, Siva - Parvati, Visnu - Laksmi,
Ram - Sita, etc.), são retratados como casais casados. Com que lógica,
então, seus "adoradores" deveriam ter criticado a instituição do
casamento? Todos os Saptarishis (os sete grandes sábios da antiga Índia)
eram casados e costumavam realizar todas as suas práticas espirituais
de Sadhana e Anusthan junto com suas esposas. Todos os Asramas
(os centros de educação ou os Gurukuls) de muitos outros Rishis (sábios)
também foram administrados com a ajuda da cooperação ativa e da ajuda
de suas esposas e filhos.

Alguns outros exemplos igualmente sagrados e gloriosos de respeito


mútuo e cooperação dedicada entre homem e mulher são estabelecidos
por alguns grandes santos espirituais da era moderna: Swami Ramakrishna
Paramahans e Ma Sharada estabeleceram um exemplo único de não-
sexual, mas completamente satisfeito, criativo e relacionamento divino
entre marido e mulher; O poder espiritual de Maharshi Aurobindo e a
devoção da Santa Mãe às suas inspirações levaram ao sucesso inigualável
do Pondichery-Ashram, que é uma fonte de luz para muitos buscadores
da verdade através do mundo.

A vida feliz casados em uma atmosfera de confiança, cooperação e prazer


poderia ser e deveria ser uma parte normal da vida da maioria das pessoas
comuns em um estado mental e corporal adequadamente maduro. Exceto
para aqueles dotados de forte força de vontade e dedicação e capacidade
determinada para objetivos mais elevados na vida, a maioria dos homens e
mulheres precisam de parceiros fiéis de vida.

A literatura espiritual descreve a instituição do casamento como o melhor


caminho para alcançar os objetivos na vida; onde os dois parceiros de vida,
por causa da complementaridade dos dois sexos, não só ajudam a
compartilhar e moldar a vida uns dos outros, mas também cumprem as
responsabilidades sociais através de seus esforços conjuntos. Mais do que
a aptidão física, é a complementaridade psicológica dos dois sexos que
proporciona prazer durante a relação sexual. Deve-se notar que o prazer
sensual ou o contato físico entre os dois corpos dá apenas uma satisfação
momentânea e consome muita energia vital de ambos os parceiros. Tais
práticas devem ser mantidas ao mínimo e um casal deve conscientemente
exercer autocontrole.

É um fato bem conhecido que os desejos descontrolados estão na raiz dos


desejos sensuais. Por exemplo, mesmo na ausência do corpo de um
homem / mulher, suas fotografias em poses vulgares ou uma mera
descrição do corpo de uma maneira erótica é capaz de criar tal estímulo...

Quando um pré-condicionamento social e uma disciplina inerente de


mente em outros tipos de relações entre os dois sexos (por exemplo, as
relações de médico e paciente, professor e aluno ou irmão e irmã, etc.)
podem tão natural e efetivamente evitar tal estímulo, então porque não
deveria ser possível para marido e esposa controlar esses estímulos pelo
pensamento amadurecido e treinamento adequado da mente? É apenas o
componente psicológico (por exemplo, o apoio sentimental mútuo) que
precisa ser fortalecido a esse respeito. Porque o aspecto espiritual do sexo
(Adhyatmik Kam) é muito mais sutil que o psicológico. Ela se manifesta nos
sentimentos sagrados de amor, boa vontade, entusiasmo, otimismo,
alegria, humor, riso, confiança, retidão e paz interior, etc. Esses dons
interiores podem ser compartilhados entre duas pessoas,
independentemente da faixa etária, sexo, casta. , credo, raça, religião,
região, estado mental ou social ou sistema de valores. De fato, esse é o
cerne eterno da própria vida.

O aspecto espiritual do sexo precisa receber o devido reconhecimento e


sua importância precisa ser apreciada pela elite da sociedade. Que o
Espírito Onipresente ilumine a vanguarda da humanidade para apreciar e
compreender a importância da associação das energias vitais
complementares de Agni e Soma, Pran e Rayi, que por si só podem gerar
uma atmosfera harmoniosa e pacífica de respeito mútuo e cooperação
entre os dois sexos.
CAPÍTULO 3.

INTERAÇÕES COOPERATIVAS ENTRE OS DOIS SEXOS

No desempenho sagrado de Yagna, os poderes de Agni (fogo no Havan Kunda )


e Soma (linha de água ao redor do Havan Kunda ) são considerados essenciais. A
alta energia térmica do fogo precisa ser controlada pelo frescor da água; isto é o
que é indicado mantendo o fogo dentro dos limites de uma linha de água durante a
execução de um Yagna . A retirada de Kalash Yatra antes de executar um Yagna
em larga escala mostra que Soma tem precedência sobre Agni.

Além da importância científica de Yagna, a correspondência acima


mencionada de Soma e Agni também têm implicações sócio-psicológicas
significativas na vida humana. Isso ensina que o vigor masculino, a força
física e o ego sempre precisam ser controlados pelos efeitos calmantes do
afeto e da compaixão femininos. A maternidade é o maior dom de Deus
dotado da natureza e da sociedade humana. Percebendo isso, o papel
preeminente das mulheres na sociedade deveria ter sido considerado
como a lei da natureza em todas as esferas da vida. Embora a antiga
sociedade tenha seguido essa lei em ação, é lamentável que a era
moderna apresente um cenário completamente diferente.

Uma das principais causas de toda desarmonia, insegurança, egoísmo,


crueldade, violência e imoralidade no mundo moderno é o desrespeito à
feminilidade. Os chamados fundamentalistas religiosos, os poderosos
imperadores, artistas "talentosos" e escritores e poetas "eruditos" dos
tempos medievais e modernos devem ser culpados em grande parte por
explorar a modéstia feminina, sentimentos e tolerância por um lado e
estimular o sensualismo e desejos das massas, vai além dos limites naturais
do outro.

Se as mulheres - a metade essencial da sociedade humana - tivessem seu


devido lugar nas esferas política, social, econômica e outras importantes, o
mundo teria sido moldado até agora de uma forma ideal, apropriada à
dignidade da humanidade. Se as mulheres, com a ajuda de suas
qualidades inerentes de bondade e amor maternal, modéstia e sinceridade
e habilidades de gestão eficiente de recursos, tivessem liderado as
atividades políticas, sociais, educacionais, econômicas e afins durante a era
moderna, então este mundo certamente teria foram salvos dos perigos das
guerras nucleares e estelares, das guerras civis e do terrorismo, da
explosão populacional, da poluição ambiental, de doenças mortíferas
como a AIDS e os desastrosos vícios de drogas, etc.

Embora o status da mulher tenha sido elevado no passado recente, com o


advento de desenvolvimentos científicos e educacionais em várias partes
do mundo, ainda há muito a ser feito nessa direção. A propagação latente
do erotismo em nome da modernidade, arte, entretenimento e humor
continuam a degradar a feminilidade em geral; a supressão de mulheres
por seus próprios parentes em nome da disciplina religiosa ou social ainda
mostra sua presença em muitas partes da sociedade; as disparidades
econômicas, sociais e políticas entre os dois sexos ainda persistem.

Está mais do que na hora para que os adoradores da mãe divina


Saraswati (a fonte eterna de talentos mentais e faculdades artísticas)
percebam sua presença sutil em todas as mulheres e reorientam suas
atitudes de acordo.

A justiça, a força e a razão exigem que a esposa não seja considerada nem
uma serva nem uma máquina produtora de crianças. Considerá-la como
uma marionete, peça de exibição ou uma mercadoria para o prazer
sensual de seu marido é igualmente prejudicial para a saúde física e mental
do marido. Além disso, um aumento na nova doença, como a AIDS, deve
ser tomado como um sinal de alerta da natureza de que é hora de a
humanidade parar a devassidão e o sexo ilícito; caso contrário, a desgraça
não estará longe.

A cooperação mútua entre os dois sexos deve estar nas bases da


igualdade e do auto-respeito mútuo. Mesmo os animais não
desobedecem às leis da natureza, então por que tais possibilidades devem
ser sempre suspeitas na companhia de dois seres humanos (espécies
dotadas das mais altas faculdades mentais possíveis) de gêneros
opostos? Por que não deveria existir um relacionamento amigável e
enobrecedor como aquele entre um irmão e uma irmã entre homens e
mulheres em todas as esferas da vida? Deve ser lembrado que ambos os
sexos são parte integrante da sociedade humana, então ambos terão que
viver com a dignidade de um ser humano. É de fato responsabilidade de
todos os homens e mulheres, despertos trabalharem para esse fim.
3.1 Indulgência desenfreada: lições da natureza

Além dos óbvios efeitos maléficos, como o crescimento populacional


exponencial e os riscos à saúde, o mais perigoso, embora latente, está o
dano da prostituição sexual e dos atos desenfreados relacionados ao mero
prazer sensual está em causar doença mental e graves deficiências
psicossomáticas resultantes de desequilíbrios hormonais.

Que indulgência sexual desenfreada é desastrosa em todos os aspectos é


claramente advertido no seguinte Sutra: Maranam Bindu Paten Jivan Bindu
Dharan. A natureza também nos lembra deste aviso na forma de muitos
exemplos no reino animal, alguns dos quais estão listados abaixo:

Cada um dos selos masculinos termina sua própria vida lutando com
outros machos de sua comunidade por uma mera posse de mais fêmeas
para satisfazer sua luxúria. Da mesma forma, um peixe-sapo macho em
sua excitação vigorosa "enterra" seus dentes na carne da contraparte
feminina e, assim, perde sua própria capacidade de comer. Isso acaba
resultando na morte prematura do primeiro.

Elefantes vivem em rebanhos. O chefe de um rebanho é o único membro


do sexo masculino que "possui" o "direito" de ter relações sexuais com
todos os membros femininos do rebanho. Um desejo sexual ou expressões
relacionadas mostradas por qualquer outro membro masculino
freqüentemente levam a sua séria briga com o líder do rebanho. Este
último, se derrotado, geralmente se torna louco e perigoso para a vida dos
outros. Insanidade semelhante é mostrada pelos casais de escorpiões
sexualmente excitados que dançam muito durante este processo e a
fêmea, em sua excitação, freqüentemente ataca e consome o macho.

Homens robustos não são menos selvagens que esses animais. Eles
merecem ser parte de uma sociedade humana civilizada?

A temporada natural de cópula nos veados está repleta de lutas ferozes


entre os machos, pois eles têm que ter uma colisão frontal com seus
competidores enquanto escolhem uma partida feminina. As águias, macho
também passam por uma briga peculiar com as fêmeas que lhes deram
"convite" de acasalamento; isso drena a maior parte de sua força, mesmo
que seja capaz de sobreviver ao "prazer" de se acasalar mais tarde.
Semelhante é o caso de muitos outros animais e pássaros cujas lutas
mútuas na excitação para "ganhar" a companhia sexual da contraparte
muitas vezes acabam sendo fatais. A pesquisa zoológica marinha na
década de 1950 revelou alguns fatos significativos sobre o peixe-
pescador. Os membros masculinos com uma taxa de sobrevivência rara
em comparação com a das fêmeas são apenas um décimo do tamanho
médio, apenas 4 polegadas, em comparação com o tamanho de 40
polegadas do último. Esta criatura luxuriosa literalmente sobrevive com o
sangue de sua fêmea hospedeira e é, portanto, de acordo com as leis da
natureza, obrigado a viver uma vida subdesenvolvida de um parasita.

As pessoas desonestas também não convidam destino semelhante por sua


indulgência sexual licenciosa?

A literatura espiritual descreve o apego aos prazeres dos cinco órgãos dos
sentidos como um grande obstáculo à liberdade da alma. O controle da
língua e o prazer sensual dos órgãos sexuais são considerados da maior
importância, porque esses sentidos são considerados os mais sensíveis e
fortes em termos dos ilimitados "limites" dos desejos associados a eles. A
menos que disciplinado por vontade determinada, esses sentidos
arruinariam a dignidade e a vida de seu "mestre" - o ser humano em
questão.

Quão proveitosa é uma vida sexual controlada, também pode ser


aprendida a partir de uma variedade de exemplos positivos disponíveis na
Natureza.

3.2 Casais Felizes: Exemplos na Natureza

Um grande número de membros do reino animal demonstra um grau tão


notável de disciplina e responsabilidade em questões associadas à
reprodução e seus conseqüentes eventos que os acham certamente
melhores do que o "animal social" de hoje.

O renomado cientista marinho Dr. Lord estudou o ciclo de vida de um


Espinhoso durante sua longa estadia na Irlanda. Segundo o Dr. Lord, a
sociedade humana pode aprender muito com este peixe-do-mar sobre -
"como e quando se preparar para a chegada de uma prole". Somente os
machos completamente "auto-dependentes" e saudáveis desta subespécie
de peixe planejam o acasalamento. Um macho desse tipo só procura uma
companheira fêmea depois de preparar uma "casa" (com a ajuda da
vegetação marinha e um líquido do tipo de gel secretado de seu corpo)
em um local seguro no fundo do mar para sua pretensa "família". Sua
paciência, trabalho árduo e senso de responsabilidade são dignos de nota
por aqueles HOMENS que desejam ou esperam se casar sem sequer
perceberem os deveres essenciais (incluindo aqueles relacionados à
aptidão financeira e social física) associados a eles. E aqueles que apóiam /
propagam o casamento infantil? Eles não deveriam ter vergonha de
descobrir que até mesmo um peixe é mais sensato e sábio do que eles?

O trabalho do Sr. Frank Buckland sobre o peixe Espinhoso também


significa seu talento em construção de casas e gerenciamento. O peixe
macho não só constrói um "ninho" artisticamente tricotado, como também
projeta buracos para a ventilação adequada; controla o fluxo de oxigênio
agitando seu corpo de acordo com o fluxo de água. Toma o devido
cuidado com a companheira na gravidez; cuida dos recém-nascidos e até
faz balanços para eles no "teto" de sua pequena "casa".

Exemplos semelhantes de paciência, sinceridade, fidelidade e partilha


diligente de responsabilidades são encontrados nas famílias de Kiwi,
Pinguins, Emu, Avestruz, etc. Mesmo as minúsculas criaturas como as
formigas estão à frente de muitos organismos superiores a este
respeito. Por que não podem todos os homens como "maridos" oferecer
também uma cooperação harmoniosa às suas esposas, especialmente nas
sociedades em que se espera que estas sigam rigorosamente as doutrinas
da vida virtuosa e zelosa com devida fidelidade aos seus maridos?

O sistema social projetado pelos Rishis (sábios da antiga Índia) era perfeito
em termos do desenvolvimento virtuoso dos indivíduos, das famílias felizes
e da sociedade. Aqui, o Brahmcharya Ashrama - a primeira fase (até a
idade de 25 anos aproximadamente) de vida foi definida para a aquisição
da educação (para o desenvolvimento geral da personalidade, ganhando
conhecimento do Self e do mundo ao redor), habilidades profissionais por
treinamento respeitável, autossuficiente, de subsistência e essencial para se
tornar um membro adulto responsável da sociedade. Foi somente após
uma conclusão bem sucedida desta fase que se permitiu casar com um
apropriado (com respeito à compatibilidade de sua formação virtuosa e
treinamento durante o (Byrahmcharya Asrama) jogo de seu gosto. O
casamento era uma instituição sagrada para o casal viver em comum
cooperação e diligência para a elevação mútua e a felicidade, além de
contribuir para a paz, o progresso e a felicidade da sociedade.

A santidade da instituição do casamento deve ser revivida na era moderna,


gerando respeito mútuo e relação amigável sagrada entre os dois
parceiros.
CAPÍTULO 4.

LIGAÇÃO IMPORTANTE ENTRE OS PODERES FEMININO E MASCULINO

O cérebro e os genitais são duas fontes vitais de energia no corpo


humano. Seus respectivos papéis em governar as funções do corpo são
semelhantes aos do pólo geo-norte e do pólo geo-sul na regulação do
movimento gravitacional e da estrutura natural da Terra. O cérebro
controla o sistema nervoso e é a fonte da consciência (física) no corpo e na
mente. O pólo inferior, isto é, o órgão genital também é dotado de energia
bio-magnética e bio-elétrica; seu bom funcionamento é responsável pela
manutenção normal dos ligamentos e hormônios. Um estado saudável e
uma utilização otimamente equilibrada de ambos juntos são essenciais
para a regulação automática das funções gerais do corpo e da mente,
variando do metabolismo a vários estados psicológicos.

A importância do cérebro e o seu controle adequado são bem conhecidos


e estes últimos, comumente tentados por todos, por meio de “cabeça fria”,
“sono sonoro”, atividades recreativas, etc. Entretanto, pouca ou quase
nenhuma atenção é dada para proteger o cérebro, os genitais com
excesso de excitação, fricções, secreções incomuns e desperdiçadoras.

O cérebro é naturalmente protegido pela cobertura dura e forte do crânio,


porque a consciência física e mental reside neste pólo superior e, portanto,
torna a parte mais "valiosa" do corpo. O centro de energia sutil Sahastrar é
comparado nos Puranas ao Senhor Vishnu no Ksir Sagar. Este centro é a
fonte de todos os poderes naturais e sobrenaturais atingíveis em uma vida
humana. Como esse centro sutilmente existe na parte mais interna do pólo
superior (cérebro), o último realmente controla a direção da vida de
alguém em um determinado corpo.

A contrapartida do pólo superior não é menos importante. Este centro (o


pólo inferior) no órgão genital não é criado para indulgência suja e
luxuriosa. Esta parte do corpo foi fornecida com o ambiente macio e
protetor das coxas e do ventre para atender sua delicadeza. Este pólo
serve aos múltiplos propósitos de absorver e equilibrar os impulsos (bio)
elétricos do cérebro e criar correntes bio-magnéticas apropriadas, além de
filtrar os resíduos nocivos do corpo. O centro de energia sutil (Muladhar)
deste pólo é a fonte de juventude, charme, humor, entusiasmo, atividade e
longevidade. O atrito físico ou a estimulação dos órgãos sexuais devem ser
evitados ao máximo para manter os poderes naturais deste pólo. Esse pólo
(e, portanto, o órgão genital) também deve receber o devido cuidado e
respeito em relação ao cérebro.

O Pran do sexo masculino e o Rayi do sexo feminino são respectivamente


como as formas, potencial e cinética, da energia vital; seus poderes
latentes são descritos na literatura espiritual como Agni e Soma.

A manifestação física desses poderes opostos gera as correntes (bio)


elétricas positivas e negativas. A complementaridade mútua de suas
manifestações psicológicas é notável na vida humana. O desenvolvimento
"algo anormal" da personalidade de um homem (ou de uma mulher) que
nunca teve nenhum contato ou encontro familiar ou social com qualquer
mulher (ou homem) demonstra facilmente esse efeito. Essa dependência
psicológica mútua é de fato a chave para uma vida de casados bem-
sucedida; os casais devem perceber sua importância e evitar abusar de seu
"poder" na indulgência sexual desenfreada.

A descrição sobre várias esposas do Senhor Krisna ou os cinco maridos


de Draupadi e outras histórias semelhantes citadas nas escrituras antigas
são freqüentemente submetidas a críticas pejorativas pelos sociólogos e
outros intelectuais de nossos tempos. Deve-se notar aqui que os caracteres
acima são alegóricos; eles descrevem diferentes poderes espirituais e não
os seres humanos mortais... Mesmo se alguém tentar ver esses
personagens como figuras históricas, então ele deve notar que eles
pertenciam à sociedade de outrora onde todos estavam espiritualmente
despertos e, portanto, o material ou corpo prazeres ou relações físicas ou
desejos naturalmente não tinham nenhum lugar em suas vidas.

Na história medieval e moderna, encontramos a existência de alguns


costumes sociais que permitem ao homem ter várias esposas (por
exemplo, em algumas partes da Alemanha após as guerras mundiais) e /
ou vários homens terem uma esposa comum (por exemplo, em algumas
aldeias perto do vale do Himalaia, algumas décadas atrás). Tais sistemas
são locais e resultam de circunstâncias sociopolíticas peculiares (por
exemplo, redução drástica da população masculina durante as guerras ou
alta mortalidade de mulheres e crianças durante uma epidemia etc.). Tais
arranjos / costumes são viáveis e aceitáveis para a sociedade humana
somente até que as causas de sua origem permaneçam vivas, ou até que a
relação sagrada de marido e mulher seja mantida longe da luxúria. A
atitude erótica seria perigosa (do ponto de vista médico), mesmo para os
pares de um homem - uma mulher como marido e mulher.

4.1 Vida Casada Disciplinada

O contato biológico entre os dois sexos envolve o fluxo de suas energias


vitais mútuas dos níveis mais altos para os mais baixos. Assim, além do
perigo óbvio dos efeitos contagiosos, a relação sexual também equivale à
diminuição das habilidades mentais e espirituais do parceiro melhor no
par. Portanto, é aconselhável que os critérios para a correspondência entre
um par, marido e mulher "aspirantes" sejam baseados principalmente na
compatibilidade mútua de seus níveis culturais, psicológicos e espirituais e
energias vitais ao invés de uma mera comparação entre a aparência física
e / ou status social.

As pessoas com forte força de vontade e extraordinárias faculdades


mentais devem ter mais cuidado em preservar suas energias vitais, porque
elas são mais propensas a perdê-las “naturalmente”, transmitindo-as às
suas contrapartes durante uma relação sexual. Mesmo para um par
perfeito (com respeito às compatibilidades mútuas das energias vitais),
como mencionado anteriormente, um contato sexual sempre seria
responsável por uma perda tanto na forma física como na sutil das
energias vitais ( Pran ) de ambos indivíduos. As conseqüências óbvias desta
perda incluem redução de brilho, memória, inteligência, vivacidade,
estabilidade, tomada de decisões e firmeza de espírito, imunidade, outras
habilidades físicas e saúde em geral. A indulgência sexual deve, portanto,
ser reduzida ao mínimo.

A excitação sexual ou sentimentos eróticos tendem a atacar todos na


atmosfera indisciplinada e moralmente poluída de hoje. No entanto,
aqueles com bom autocontrole e fé sincera nos valores morais não teriam
dificuldade em se livrar deles por desvio instantâneo da mente e
determinados esforços para evitar a recorrência de tais situações.

Sob nenhuma circunstância a relação sexual deve ocorrer sem a disposição


e o estado saudável (da mente e do corpo) de ambos os parceiros.
Qualquer tipo de desequilíbrio ou anormalidade nessa atividade afeta
negativamente o sistema nervoso. As doenças psicossomáticas comuns,
como a insônia, a enxaqueca, a epilepsia, o esquecimento, a histeria, a
mente caprichosa ou mal-humorada, etc., bem como, algumas doenças
relativas a vários tipos de mau funcionamento cardíaco são apenas
pequenas manifestações de tais desequilíbrios.

Deve-se sempre enfatizar que a parte espiritual e a energia latente do sexo


é mais importante do que o contato dos órgãos genitais para tornar a vida
conjugal satisfeita e feliz. Praticar a pureza de pensamentos e sentimentos,
dedicando esforços para melhorar a personalidade geral um do outro,
confiança mútua e cooperação amigável, com humor saudável e
entretenimento são necessários para nutrir o amor e o afeto entre os
parceiros de vida.

A saúde física, mental e espiritual de uma criança depende em grande


parte do acoplamento saudável e harmonioso das energias vitais de seus
pais. Uma discordância a esse respeito pode às vezes resultar em doenças
contagiosas ou anormalidades na prole. Nascimento de uma criança é um
evento muito importante na vida dos pais e preparação para a sua
ocorrência deve começar somente após uma decisão consciente por
ambos os pais em um momento apropriado durante a vida de casado
disciplinado. Junto com a consideração de todas as conseqüências e
deveres mundanos, uma auto-análise completa pelos pais é uma
obrigação sempre que eles 'planejam' ter uma prole. A relação sexual deve
preferencialmente ser realizada como um experimento científico para a
reprodução após tais preparações. Um esforço determinado e fiel a esse
respeito abençoaria definitivamente os pais com um bebê virtuoso
conforme seus planos.

4.2 Efeitos Bio-elétricos

Cientificamente falando, a relação sexual é um processo de reversão das


energias bio-elétricas dos corpos em interação. O genital é a fonte dessa
eletricidade que é gerada assim que esse órgão é estimulado pelo contato
da contraparte "de carga oposta". A atração entre as duas cargas opostas
é responsável pela sensação de satisfação física durante a atividade
sexual; esse prazer é mais nos corpos jovens por causa do excesso de
energia vital (Pran) nessa idade.

A pesquisa no aspecto acima do sexo ajudaria na análise dos efeitos


criativos e prejudiciais da reversão das correntes bio-elétricas
de Pran e Rayi ou Agni e Soma. Este processo envolve a transferência
mútua das virtudes mais poderosas, bem como, os males dos indivíduos
envolvidos. Portanto, é necessário realizar tais interações cientificamente
com o devido cuidado. Desnecessário dizer que os efeitos sutis de tais
contatos com pessoas sem caráter e lascivos são muito mais desastrosos
do que os óbvios danos físicos (por exemplo, infecção) e sociais (por
exemplo, difamação).

As correntes de energia bio-elétrica no corpo são controladas pelas


geradas no cérebro; a intensidade e a eficácia do último dependem, na
verdade, dos níveis, psicológico e espiritual, da consciência. Ao praticar
uma vida moral disciplinada e esforços dedicados para a elevação do "nível
consciente" do eu e do acompanhante, pode-se fazer a reversão da
energia bio-elétrica (durante a cópula) como um processo sagrado e
proposital como o de Shaktipat.

Saktipat é uma transmissão espiritual de energia na qual um mestre


espiritual abençoa os discípulos que merecem, transmitindo porções
apropriadas de sua própria energia vital - exemplos incluem o shaktipat
de Swami Ramakrishna em Narendra para convertê-lo em um
verdadeiro Vivekananda; Saktipat de Chankya em Chandragupta para
permitir que este último se torne um poderoso e forte imperador da Índia
unida.

Os níveis conscientes elevados dos pais e sua determinação em considerar


as interações bio-elétricas durante a cópula como um experimento
científico controlado sobre a reversão de seu Pran levariam a uma espécie
de Shaktipat no embrião resultante. Os preparativos para tal experimento
seriam obviamente como uma prática espiritual (sadhana) e exigiriam,
necessariamente, um controle natural sobre a excitação sexual e a relação
sexual irrestrita.

O acoplamento das energias vitais femininas e masculinas é um grande


fenômeno e está inteiramente nas mãos dos dois sexos se beneficiarem do
uso controlado e bem pensado da utilização científica deste processo ou
suportar o ônus de seus efeitos venenosos (em termos de perda de
vitalidade) por excitação sexual sem sentido desencadeada por luxúria ou
mente descontrolada.
CAPÍTULO 5

SUBLIMAÇÃO DA ENERGIA SEXUAL E O AUTO-DESPERTAR

Os escritos dos sábios indianos de outrora denominaram a deidade do


sexo como Manoj ou Manasij - que literalmente significa "nascido de e
dentro da mente". É, portanto, o disciplinamento da mente que foi
enfatizado ali. Várias práticas de Yoga para controlar os órgãos dos
sentidos começam com um treinamento apropriado da mente.

As descobertas das modernas ciências médicas e psicológicas também


mostraram que é o impulso mental, e não o corpo físico, aparência ou
fisiologia, que rege principalmente a estimulação sexual e a indulgência.
Vários hormônios secretados pela glândula pituitária regulam os processos
fisiológicos e bioquímicos associados à estimulação sexual e resposta
correspondente dos órgãos genitais. De acordo com especialistas como
Dr. Hermenchen e Dr. Kruschens, o condicionamento psicológico e o
estado mental interno são responsáveis por iniciar (ou parar) a secreção e
o crescimento desses hormônios.

Os resultados da pesquisa psicológica da Dra. Thera Wandev, do instituto


de Chicago, e a pesquisa bioquímica do Dr. Ruen Steen mostraram uma
forte correlação entre a psicologia de uma mulher e a secreção dos
hormônios que regulam o ciclo menstrual. Mudanças incomuns (por
exemplo, irritação, agressividade, depressão, etc.) de vários graus são
freqüentemente vistas no comportamento psicológico das mulheres
durante e ao redor do período menstrual.

Após as primeiras pesquisas sobre os efeitos das condições climáticas e


físico-químicas (incluindo termodinâmicas e ópticas) sobre o nível do
hormônio do crescimento, idade da puberdade, etc., a pesquisa avançada
sobre a bioquímica do comportamento sexual concentrou sua atenção em
sua neurociência, efeitos fisiológicos e neuro-bioelétricos. Observações
significativas foram feitas (via EEG, EMG e análise de sinal relacionada)
sobre as mudanças na neuro-bioeletricidade em relação a diferentes
condições (por exemplo, durante a agressividade, pensamento erótico,
humor romântico, depressão, humor humorístico, humor normal,
meditação profunda etc.,... da mente. Verificou-se que os impulsos neuro-
bio-elétricos estimulam a secreção de diferentes hormônios; humores
amorosos e eróticos são encontrados para aumentar tais efeitos bio-
elétricos na ativação hormonal sexual; os humores normais ou o
engajamento na atividade criativa mostraram correntes bio-elétricas de
tipos diferentes, durante a meditação profunda, a excitação dessas
atividades elétricas é reduzida ao mínimo e tipos inteiramente novos de
neurotransmissores e hormônios são registrados. Práticas completas de
Yoga e meditação (para auto-realização) permite aumentar ou reduzir a
quantidade de hormônios como a dopamina, epinefrina e outras secreções
das glândulas supra-renais e endócrinas.

As mudanças eletrostáticas nas partículas do óvulo e do esperma


determinam o sexo da prole. A carga negativa é dominante nas partículas
de um embrião feminino e positiva no macho. É bem conhecido que os
cromossomos sexuais do gameta masculino (isto é, do pai) são de fato
responsáveis por determinar o sexo da prole. Resultados semelhantes são
obtidos a partir dos experimentos nas cargas eletrostáticas. Apenas o
espermatozóide contém partículas que são positivas e negativamente
carregadas. Se as partículas na célula germinativa do embrião seriam
apenas carregadas negativamente (implicando que o sexo da prole fosse
fêmea) ou conteriam tanto partículas carregadas positivamente quanto
negativamente (o que implica que a prole seja masculina) dependem,
portanto, de quais partículas de espermatozóides foram ativados durante a
reprodução sexual. Experimentos de ativação química de apenas um tipo
de partículas carregadas no esperma não tiveram sucesso; no entanto, os
experimentos eletrofotásicos (em coelhos) realizados pelos dois cientistas
russos - Dra. Sra. V.N. Schoroder e Dr. Sr. N.K. Kolstov mostrou resultados
positivos a esse respeito.

A pesquisa experimental in vitro sobre a eletroforese de células


germinativas humanas conduzidas pelo Dr. Manueal Gedin e pelo Dr.
Levin, do Reino Unido, mostrou resultados encorajadores que aumentaram
as esperanças para o tratamento de homens impotentes e o pré-controle
do sexo da prole por meios apropriados de estimulação elétrica. O Dr. L.
Chatulus, da Universidade de Colúmbia, experimentou (in vitro) cerca de
1000 amostras de espermatozóides e descobriu que apenas um tipo de
partículas pode ser ativado no esperma em campos elétricos apropriados.
No processamento in-vivo, a geração e manutenção de tais campos
elétricos e, portanto, a extensão e o tipo da ativação das células
germinativas são controlados por diferentes tipos de hormônios cuja
secreção depende, em última análise, do estado consciente da
mente. Assim, não apenas o desejo sexual e a estimulação, mas também a
"completude" do processo envolvido (nos níveis psicológico, físico e
biológico), a possibilidade de embriogênese (e, portanto, a possibilidade
de nascimento de uma criança) e as cargas eletrostáticas nas partículas dos
cromossomos sexuais do embrião (e, portanto, do sexo da criança), todos
são basicamente controlados pelo estado interno (espiritual) da(s) mente(s)
das pessoas entregues à cópula.

O papel sutil da consciência existente no corpo vivo é muito mais


significativo do que suas manifestações acima mencionadas na forma de
reações bioelétricas e hormonais. A utilização máxima deste poder é visada
nas práticas de Yoga de Brahmacharya e Kundalini Sadhana.

5.1 Sublimação da Energia Sexual

A energia física do sexo é geralmente vista na ocorrência natural da


puberdade e nos desenvolvimentos psicológicos relacionados em todos os
homens e mulheres. O trabalho de pesquisa do Dr. Freud - um dos
psicólogos mais populares dos tempos modernos - concentrava-se
bastante nos aspectos mentais desse poder. A luxúria, a violência durante a
excitação sexual e os crimes hediondos como o estupro ilustram os efeitos
destrutivos do sexo que surgem devido ao pensamento antiético,
indisciplinado, imoral e erótico e ao estilo de vida descontrolado e
pervertido da grande maioria dos humanos atuais.

O poder construtivo do sexo é mais comumente manifestado na


reprodução de um filho. O potencial real do sexo é muito mais criativo e
importante, embora latente na natureza. A forma sutil desse poder é
descrita como Kama na literatura espiritual indiana. Kama é considerada a
causa raiz de qualquer tipo de desejo associado ao Jivatma (a alma
incorporada como ser humano, por exemplo).

A filosofia do Karma Yoga do Gita se concentra em Nishkama (ou seja, sem


qualquer apego aos resultados da ação). Todas as práticas de elevação
espiritual também enfatizam o controle do Kama da "auto-realização".
Considera-se que a libertação de Kama (desejo e apego) abre o caminho
para o Jivatma atingir o estado de suprema felicidade. A história da derrota
e transformação de Kamadeva pelo poder do Senhor Shiva, como
mencionado anteriormente, é de fato uma ilustração da disciplina do
elemento de Kama pela inteligência perspicaz.

A observância de Brahmcharya (isto é, uma vida disciplinada, livre de


luxúria, prazer carnal e pensamentos e desejos relacionados) é descrita
como o método mais importante e eficaz para o despertar e orientação
apropriada da parte sutil (Ojas) da própria energia vital. Em vista do poder
sutil ilimitado do sexo, Brahmcharya é considerado essencial para a
elevação espiritual de um ser humano.

Deve-se notar que Brahmcharya não pode ser observado pelo mero
escapismo da vida conjugal ou pela separação física forçada do sexo
oposto. Pelo contrário, tais disciplinas impostas podem às vezes ser
extremamente perigosas, pois podem levar ao erotismo, crimes sexuais e /
ou doenças psicossomáticas. A libertação natural da mente da luxúria e
pensamentos associados é o requisito básico em qualquer disciplina
espiritual. Como mencionado anteriormente, com a observância de um
estilo de vida casta, respeitosa, alegre, mutuamente fiel e refinada (para a
dignidade humana e o bem-estar), até os casais normais podem praticar
Brahmcharya no sentido mais verdadeiro.

Nos tempos antigos, muitos Rishis (sábios) e suas esposas / maridos


costumavam obedecer a Brahmcharya em sua vida de casados. Mesmo
entre as pessoas comuns, naqueles dias, a interação sexual era um ato de
responsabilidade social determinada para dar à luz uma criança virtuosa,
após a preparação necessária de suas próprias mentes, corpos e
personagens em momentos adequados. Muitos videntes daquela época
costumavam permanecer solteiros e, assim, manter seus requisitos pessoais
e responsabilidades familiares no mínimo. Esses Brahmcharis costumavam
dedicar suas vidas para o desenvolvimento geral da sociedade e
costumavam fazer turnês ao redor do ano em diferentes partes do globo
para essa causa nobre de realização do eu em todas as formas de vida na
Terra.
Em níveis mais elevados de práticas espirituais de Yoga, a transmutação
de Kama costumava ser realizada pela Kundalini Sadhana, para despertar
os elementos divinos no Jivatma.

5.2 A Energia Serpentina (Kundalini)

Uma das disciplinas mais comentadas, misteriosas e difíceis do Yoga é


a Kundalini Sadhana. A filosofia deste Sadhana (prática dedicada) lida com
o despertar, transformação e refinamento de Kama (o elemento sutil do
sexo).

O poder desperto da Kundalini transforma ou reorienta os componentes


psicológicos do desejo sexual em puro afeto, reverência, fé, talentos
artísticos, coragem, otimismo, valor, tolerância, senso de responsabilidade,
altruísmo e (daí) ascetismo. Em termos simples e ilustrativos, o controle e a
utilização ótima do poder vital do sexo sob as disciplinas da Kundalini
Sadhana podem ser comparados com a instalação de reservatórios para as
águas das chuvas e a rede de canais através deles que não apenas
previnem as calamidades das inundações, mas também oferecer
instalações de irrigação úteis. O poder da Kundalini é descrito na literatura
espiritual como a fonte de Kama que reside no Muladhar - a energia sutil
existente no centro mais interno do órgão genital. É dito ser o gerador de
ambições, o entusiasmo e alegria. Seu potencial é simbolizado como um
oceano de ignição, 'repositório de energia vital' etc. Kundalini é descrita
nos roteiros de Yoga como uma serpente fêmea adormecida
no Muladhar. As secreções descendentes através do órgão genital são
descritas como as descargas venenosas dessa serpente. Se for despertado
(por práticas completas de Yoga de Kundalini Jagaran, sob a orientação de
um mestre espiritual nobre), o fluxo ascendente desse poder latente
estimula os centros de energia sutil de Kama e inspira criatividade,
juventude, otimismo e alegria e abre o caminho para a elevação espiritual
e, conseqüentemente, para a obtenção de capacidades sobrenaturais.

Como foi dito anteriormente, a Kundalini Jagaran é uma tarefa difícil e seu
símile com a “agitação de um oceano” parece ser bastante apropriado. A
parte latente da energia vital é gradualmente ativada nesse processo. Este
poder desperto eleva-se do Muladhar e atinge o Brahmrandhra (as
"entradas" do Sahastrar) como uma onda ondulante através do Sushumna
(a parte mais interna da medula espinhal). O Sahastrar então absorve essa
corrente de energia sutil.

O Sahastrar é comparado a um lótus na literatura sobre Yoga e


Meditação. Lótus é considerado um símbolo da austeridade divina e
beleza e arte celestial na cultura indiana. Os roteiros antigos descrevem a
Deusa Laksmi como situada em um lótus; Nos quadros de seus quatro
braços, o Senhor Vishnu mostra Lótus (Padma) em uma mão com Sankh,
Chakra e Gada nos outros.

O Sahastrar no corpo sutil – é como o cérebro no corpo físico - é


realmente o mais venerado e importante centro para a existência
do Jivatma. Durante a meditação, esse centro de energia espiritual é
concentrado sobre como o reservatório dos Poderes Supremos dos
Senhores Brahma, Visnu e Shiva que sutilmente banhava
o Jivatma. O Sahastrar também é considerado a fonte da orientação
celestial (Sat-Guru).

O conhecimento sobre a prática do Yoga (Sadhana) para despertar


a Kundalini é considerado como Brahm-Vidya (o Supremo Conhecimento
do Poder Divino Cósmico). Não está disponível de forma detalhada /
completa na presente época, exceto nas memórias dos raros mestres
espirituais verdadeiramente experientes que atingiram os mais altos níveis
de auto-realização.

A "ascensão" no nível da energia vital latente que reside no Muladhar e


sua união com a do Sahastrar durante o despertar da Kundalini resulta na
elevação e transformação de Kama em sua forma divina original. É de fato
o estado mais alto do sucesso de Brahmcharya, no qual o poder
de Kama não é apenas completamente protegido de ser degradado no
ato repugnante do sexo carnal, mas também é transmutado em sua forma
pura e eterna. O poder sagrado do Kama transformado desperta a
divindade existente em um ser humano; a obtenção de talentos
sobrenaturais e pureza de sentimentos é uma mera manifestação física
dessa grande transformação.
CAPÍTULO 6.

O GÊNESIS DO AMOR E DO DESEJO

O eterno poder da Kundalini é considerado a fonte de Kama Kala - o


elemento espiritual do amor e do desejo. O despertar da Kundalini e sua
conjunção sutil com o Brahmrandhra (deitado profundamente no interior
do Sahastrar, no centro sutil mais íntimo do cérebro) é descrito como o
estado de realização de Kama e, portanto, o cumprimento final de todos
os desejos. A transliteração de alguns trechos da antiga literatura sânscrita
disponível sobre Kama Kala e Kundalini é apresentada (junto com
tradução literal de palavras) nos Apêndices - I e II deste livro como
referências para destacar os domínios espirituais e cósmicos de influência
de Kama.

Como mencionado anteriormente, Kundalini, em todos os seres humanos


normais, está adormecido no Muladhar em um estado inconsciente.
Devido ao fato de que o Muladhar reside sutilmente no mais
íntimo centro do órgão genital e que a palavra Kama Krida no idioma
sânscrito também se refere a relação sexual, a terminologia associada -
com Kundalini e Kama Kala é muitas vezes mal interpretada como que
pertencente a arte física de sexo.

O uso de termos como 'combinação (Maithun) de Yoni e Linga, Raj


e Virya para indicar a conjunção das energias conscientes da Kundalini e
Brahmrandhra aumenta a confusão acima porque as palavras Yoni e Linga
ou Raj e Virya também são usadas em Sânscrito para descrever
respectivamente os gêneros femininos e masculinos ou órgãos genitais e a
palavra Maithun também significa cópula. Tais interpretações erradas
devem ser evitadas, uma vez que não lidam com os verdadeiros
significados científicos multifacetados de Kama e não representaria de
forma alguma os aspectos psicológicos e espirituais do sexo para esse
assunto.

Deve-se notar que, mesmo psicologicamente, tanto as características


femininas quanto as masculinas existem em todos os seres humanos. A
natureza comportamental de uma pessoa (seja um homem ou uma mulher
fisicamente) seria masculina se as características masculinas forem
dominantes em sua psicologia. Da mesma forma, muitos homens podem
ser encontrados para ter uma mulher como psicologia apenas porque as
características psicológicas correspondentes são dominantes neles. Em
termos espirituais, todos os seres humanos são uma combinação perfeita
dos poderes feminino e masculino (ou seja, Prakrti e Purus) da
natureza. Este fato é de fato simbolizado na referência conjunta aos
poderes divinos pelos nomes: Radha-Krishna, Shiva-Parvati ou Ardha-
Narisvar, etc. nas escrituras antigas. Um Jivatma é definido como uma
unidade absoluta de consciência e não tem gênero.

6.1 Kundalini e a ciência do sexo

Em um nível superficial, os órgãos genitais são considerados responsáveis


pelo desejo sexual e pelo prazer associados ao sexo. É bem conhecido, a
partir de estudos fisiológicos, que a compressão e estimulação dos genitais
são reguladas pela parte central da região coluna lombar da medula
espinhal. Investigações científicas mais profundas sobre os aspectos
neurológicos e psicológicos mostraram (em face das interpretações da
literatura espiritual) que todas as atividades fisiológicas (incluindo a
excitação dos órgãos genitais) e funções bioquímicas envolvidas no ato
físico do sexo são na verdade, governado pelos sinais do sistema nervoso
processado através do Susumna Nadi (-um ducto tubular sutil na parte
central profunda da medula espinhal). Considera-se que o ponto exato
desta atividade reguladora reside (no Susumna Nadi) logo acima
do Chakra Swadhisthan (um centro de energia sutil por trás do umbigo). O
livro do Prof. Henry Osley, intitulado "Notes on Physiology", apresenta a
educação científica desses pontos em detalhes.

Os impulsos dos centros de ativação acima mencionados (e daí as


secreções das glândulas associadas) que passam pelo Sushumna caem na
região da manifestação física da corrente de energia da Kundalini. Os
efeitos físicos do despertar da Kundalini incluem o fornecimento de um
impulso para cima a esses impulsos, pelo qual a energia associada a eles
poderia ser utilizada para estimular outros centros de atividade (além dos
órgãos genitais) de importância fisiológica e neurológica.

Em seu livro intitulado "Pense e Enriqueça", o Prof. Napoleon Hill lança luz
sobre alguns aspectos importantes do poder do sexo. Ele considera que a
energia envolvida no processamento sexual é poderosa o suficiente para
afetar a mente e o corpo. Ele, portanto, enfatiza o uso adequado dessa
energia como uma "força motriz" para inspirações inspiradoras na vida de
uma pessoa.

Todos nós sabemos que a água, se espalhada pelo chão, seria


desperdiçada no curso normal; no entanto, o vapor gerado sob o controle
adequado da mesma quantidade de água se tornaria uma fonte potencial
de energia. Da mesma forma, o poder latente de Kama geralmente é
desperdiçado em um mero prazer sensual durante a relação sexual. Esse
poder, se canalizado com a devida consciência, pode ser utilizado nas
áreas sutis de talentos criativos, como arte e poesia, e no despertar dos
sentimentos de profundo amor e compaixão. Esse poder latente também
pode ser utilizado para aumentar a concentração mental necessária para o
desenvolvimento das faculdades intelectuais.

O desejo sexual é uma função natural do sistema vivo de um ser humano


normal. Se suprimida, ela irá, conforme a lei universal de ação e reação,
resultar em efeitos negativos prejudiciais ou se tornar mais agressiva...; O
Dr. Freud e muitos outros psicólogos especialistas, portanto, advertiram
contra tais controles antinaturais. Uma saída fácil, natural e cientificamente
justificada é evitar as ocasiões (especialmente aquelas que levam ao
pensamento erótico) de excitações sensuais e mentais e desviar a mente
para o entretenimento criativo e atividades compassivas. Esforços sinceros
a este respeito, juntamente com a fé (reforçada pelo apoio de práticas
religiosas como orações e Upasana) nas qualidades divinas da consciência
humana são essenciais para iniciar uma experiência espiritual para o
controle e transformação sublime de Kama.

Acima dos experimentos, se consistentemente realizados gradualmente


resultam em preservar o reservatório do Prana (energia vital)
no Muladhar e ajudar no despertar de algumas das virtudes divinas
existentes nas camadas internas da mente inconsciente. Um corpo
energético e saudável, uma mente entusiasta e uma manifestação das
virtudes divinas (particularmente, as virtudes como compaixão,
austeridade, paz, coragem, criatividade e altruísmo) no caráter são
indicadores do sucesso dessas experiências. É somente depois de alcançar
este sucesso que alguém poderia começar a experimentar (sob orientação
apropriada) com Kundalini Jagaran - o processo Sadhana que finalmente
resulta na ligação sutil do Prana em Muladhar com as faculdades
espirituais de Sahastrar.

Dharma (conduta justa), Artha (sucesso material ganho honestamente),


Kama (realização de desejos justos) e Moksha (libertação do ego e apegos
mundanos) são considerados na filosofia indiana como os principais
objetivos da vida humana. Em linguagem comum, a palavra Kama é
freqüentemente interpretada como o desejo por sexo. A implicação real
desse termo, entretanto, é muito mais profunda e ampla; todas as formas
de criação e apreciação da arte estão incluídas no significado
de Kama; entretenimento refinado, alegria e prazer deliciosos são as
manifestações sentimentais do kama.

A atividade e manifestação de Kama se originam da combinação dos


elementos espirituais de Rayi e Pran (ou Prakrati e Purus); a geração de
'energia vital' aqui pode ser comparada à produção de corrente elétrica
por uma conexão entre cargas opostas. O homem e a mulher são
considerados complementares uns aos outros, como os poderes
de Purus e Prakrati. A energia vital em um corpo humano é basicamente
gerada a partir da combinação desses dois aspectos do poder vital
universal. O aspecto original de Prakrati ("feminino") do poder vital
universal é disse existir no Muladhar e seus complementares isto
é, o Purus ("masculino") - aspecto no Sahastrar; os elementos espirituais
desses poderes complementares são definidos respectivamente
como Shakti e Shiva.

O processo de Kundalini Jagaran visa ligar e unificar os elementos sutis


de Shakti e Shiva. Essa união, após a obtenção do Kundalini Jagaran,
se manifesta como Siddhi e Riddhi (implicando talentos sobrenaturais nos
níveis, físico e espiritual). Em todo o seu espectro, esse estado da psique
humana é realizado como o de Swarga ou Mukti - o estado final da
satisfação material e espiritual.
No seguinte Sloka do sagrado Atharva Veda reza-se que o poder divino
de Kama seja abençoado na vida humana:

Yastvranipetabhistvamasmam Abhi Sanvisasvanyatrapapi Rasvesaya Dhiyah


-

(Significado: Ó Senhor! A sua manifestação em Kama também é eminente,


esplêndida e auspiciosa. Que seja inspirada em nós a libertar nossa mente
dos pensamentos pecaminosos e a cultivar o deleite do desfrute sagrado.)

O magnífico poder da Kundalini é descrito pelos sábios de outrora


como Kama Bij e Kama Kala (significado - a fonte de Kama). É preciso
lembrar que essas palavras não devem ser confundidas com as interações
sexuais ou prazeres carnais. O poder de Kama, no seu sentido mais
verdadeiro, é o criador do prazer e do entusiasmo. Muladhar também é
referido na literatura antiga como o contêiner do Kama Bij e Sahastrar
como o da Fonte do Conhecimento (Jnan Bija). Uma combinação perfeita
de Kama e Jnan leva a uma elevação geral e progresso da vida. O
processo de Kundalini Jagaran visa este nobre culminar.

Todo corpo humano possui os elementos latentes do sexo masculino e


feminino. A transformação física de um homem em sexo feminino ou vice-
versa não é muito difícil nas operações cirúrgicas de hoje. Tais fenômenos
são raros, mas a observação de uma natureza feminina em um homem
(ou, uma natureza masculina em uma mulher) é bastante comum. Uma
combinação equilibrada de Rayi (-a sutil fonte de qualidades femininas
como tolerância, afeição, compaixão e criatividade artística etc.) e Pran (-a
fonte sutil das características masculinas como valor, estabilidade,
sabedoria, força etc.) a natureza é essencial para a perfeição de sua
personalidade.

O respeito mútuo e a cooperação entre homens e mulheres são de


extrema importância nas esferas externas da vida humana. Da mesma
forma, no nível interno, todo indivíduo pode atingir uma natureza humana
ideal apenas pelo despertar das virtudes das naturezas feminina e
masculina. Kundalini Jagaran realiza uma perfeição tão harmoniosa em sua
personalidade geral, caráter e ações.
CAPÍTULO 7.

APROVAÇÃO DA FELICIDADE ETERNA

A paixão pelos prazeres mundanos é um impulso natural do ser humano


não refinado. No entanto, poucas pessoas percebem que anseio após o
cumprimento de desejos cada vez mais insaciáveis, não só torna um
insatisfeito para sempre, mas também desvia a vida em um caminho
escuro de dissolução total.

Precisa ser enfatizado repetidamente que a consciência humana é


completa em si mesma como um controlador de seu próprio corpo e
mente. Toda pessoa é dona de seu próprio destino se mantiver suas
atividades físicas, mentais e sentimentais sob o devido controle e deixar
que sua consciência o guie para levar uma vida proposital condizente com
a dignidade humana.

A era moderna testemunhou os piores efeitos possíveis da vida


materialista. Um desejo insaciável por prazeres corporais e materialistas
muitas vezes possui uma psique alterada nos últimos anos da
adolescência. Os visíveis efeitos nocivos da vida licenciosa começam a
mostrar sua presença apenas na meia-idade, porque a essa altura a
imunidade natural e a vivacidade dos jovens começam a diminuir. O
aumento da incidência de distúrbios físicos e mentais é, portanto, uma
ocorrência comum atualmente entre pessoas de meia-idade. O
desperdício e a perda de energia vital nos prazeres mundanos também
resultam em mortes prematuras em muitos casos.

Como afirmado anteriormente, a perda máxima de energia vital e energia


mental ocorre na indulgência sexual e no erotismo. Um estilo de vida
controlado e austero, por outro lado, leva a uma vida saudável, feliz e
longa. Uma prática completa e sincera de Brahmcharya é, portanto,
considerada uma parte muito importante do autocontrole (Sainyam). Jesus
Cristo permaneceu um Brahmchari durante toda a sua vida. Muitos
grandes santos, filósofos, cientistas e outras personalidades talentosas na
Índia e no exterior deram exemplos brilhantes de 'vidas gloriosas
praticando Brahmcharya.
A filosofia indiana caracterizou Brahmcharya como o maior de todos os
Tapas; O estado dos santos Vedas.

'Brahmcaryain Tapasa Deva Ma Mumupadhrat'

(Significado: Os efeitos do Brahmcharya não apenas fornecem força


mental e física, mas também abrem o caminho para a longevidade e a
vitória sobre a morte).

Um Sloka no Chandogya Upnishad iguala o valor de Brahmcharya com o


de todo o conhecimento dos quatro Vedas.

Há uma pequena história nos Puranas: Era uma vez Kumara, um filho do
Senhor Shiva perguntou-lhe sobre "como atingir talentos extraordinários e
objetivos espirituais sem passar pelo treinamento duro e dedicado
do Gudh Yoga como praticado por você... "O Onisciente Senhor Shiva
respondeu -

'' Siddhe Bindu Mahayatne, Kim Na Siddhayati Bhutate |

Yasya Prasadanmahima, Mamapyetadraso Bhavet | "

(Significado: Aquele que praticou Brahmcharya completo com devoção,


pureza de corpo, mente e caráter ao longo de sua vida - esse indivíduo
pode se tornar onipotente nesta terra.)

Pregação do Senhor Krisna nos estados do Bhagvad Gita -

Oi SamSparsja Bhoga ukhyojanah Aiv Te |

(Significado: Os prazeres sensuais são instáveis e o desejo pela prática


deles certamente resulta na criação de problemas e preocupações.
Portanto, você (Arjuna) deve ter uma mente clara e controlada e manter-
se afastado de prazeres e apegos tão superficiais.)

Algumas das antigas escrituras de conhecimento sobre os assuntos


mundanos (materialistas) e as teorias filosóficas e sociológicas do presente
século também enfatizam a importância de Brahmcharya. Por exemplo,
Charak Sanhita - um tratado sobre Ayurveda (-a Indian Science of
Medicine) - menciona:
Satamupasari Samyagastam Parivarjanam |

Brahmcharyopavasascha Niyamasch prathagvidhah |

(Significado: Serviço do povo compassivo, abandono dos tiranos e a prática


de Brahmcharya junto com jejum, pensamento e ação justos - estes são os
elementos-chave do desenvolvimento pessoal e do progresso geral.)

O famoso biólogo Dr. MD Crown observou - Aquele que é dedicado à


prática de Brahmcharya não ficaria doente; o funcionamento do seu
sistema digestivo e metabolismo permanecem perfeitos mesmo na velhice
e goza de uma vida longa, saudável e jovem.

Um distinto naturopata americano, Dr. B. Lusta, afirma que - a extensão e a


regularidade de Brahmcharya realmente dão o potencial para atividades
significativamente importantes na vida.

Grandes santos e reformadores sociais, como Swami Ramteerth e Yogi


Aurobindo, analisaram os efeitos espirituais e científicos de Brahmcharya.
Suas descobertas estão resumidas abaixo:

O movimento ascendente do óleo em uma lâmpada ajuda a conversão de


óleo em luz após a ignição. Similarmente, o movimento ascendente
(através do Sushumna Nadi na medula espinhal) da energia vital
de Virya (a fonte e o meio para a existência do Espermatozóide / Ovum)
em um Brahmchari leva à conversão desta energia em Ojas (brilho
geral). Assim, a energia onipotente (embora latente) de Virya - que de
outra forma seria desperdiçada por estimulação e descarga durante a
relação sexual (ou excitação equivalente dos órgãos genitais devido ao
pensamento erótico) - não apenas permanece preservada por uma prática
sincera e bem-sucedida de Brahmcharya, mas também enriquece o corpo,
mente e Pran (vida) do Brahmchari por tremendas habilidades potenciais
e sobrenaturais.

Os efeitos sobrenaturais do poder latente de Virya só poderiam ser


realizados por um indivíduo, realizando a experiência espiritual (bem como
científica) de Brahmcharya com a devida dedicação. O 'visível' (isto é,
observável por experimentos científicos modernos) os poderes
de Virya também merecem ser mencionados aqui - o estado físico
de Virya é um tipo de substância química que contém as células
germinativas; Os seus constituintes são: água (75%), fosfato de
cal (5%), gorduras (4%), óxidos de proteínas (3%) e fósforo, alguns fosfatos
e cloreto de sódio, etc. (13%). O esperma de um homem é produzido em
seu espermatozóide e o óvulo de uma mulher é produzido em seu
ovário; uma essência do tipo plasma de Virya quimicamente gerada nesses
pontos induz a sua 'influência' na forma de um encanto magnético por
todo o corpo. O brilho ou encanto do rosto (ou da aparência geral)
depende em grande parte dessa influência e não do físico do corpo. O
efeito (chamado Antavirya na terminologia ayurvédica) de Virya é de fato
responsável pela "masculinidade" em um homem jovem (ou
equivalentemente, a "feminilidade" em uma jovem dama).

Apesar da pesquisa avançada, as ciências biológicas e médicas de hoje não


foram capazes de descobrir os princípios fundamentais por trás da origem
de Virya; embora a composição química de seu meio físico seja bem
conhecida e também o fato de que uma combinação meiótica de esperma
e óvulo amadurecido resulta na reprodução de uma célula germinativa
que transporta o Virya no zigoto...

O zigoto, com a ajuda da energia necessária fornecida no útero da mãe,


multiplica-se através de divisões mitóticas (de um para dois, dois para
quatro e assim por diante...) e dá origem a outro corpo vivo. Assim, a
molécula pequena (comprimento (1/1600) - th a (1/170) - th de uma
polegada) pode ser considerada como a unidade básica da manifestação
física da consciência e o portador ou semente da vida neste tríplice mundo
dimensional. O potencial biológico (incluindo fisiológico e genético)
de Virya é de fato tremendo e completo desvendar seu mistério está além
do alcance de nosso conhecimento atual das ciências modernas.

Os antigos iogues - sábios indianos de outrora - revelaram, através de sua


profunda percepção, as propriedades sutis e físicas / biológicas
do virya, sem a ajuda de quaisquer instrumentos externos. Algumas de
suas descobertas (citadas na forma de Slokas na literatura antiga) podem
agora ser interpretadas cientificamente e até mesmo observadas nos
laboratórios. Por exemplo, experimentos em embriologia e biologia do
desenvolvimento mostraram que o virya - transportado através do zigoto -
reside inicialmente no cérebro em desenvolvimento do feto; de onde o
desenvolvimento do corpo da prole começa através de seu cérebro.
Peritos Indianos Antigos (Yogues e filósofos) afirmam que no momento do
nascimento, a maior quantidade (peso de 80 grãos de arroz)
de virya está presente na parte central superior dentro do cérebro da
criança. Esta é a razão pela qual a natureza de uma criança é pura como a
de um místico da mais alta ordem e o período da infância se assemelha a
um estado feliz de uma vida verdadeiramente espiritual.

O poder do virya em um lactente cresce rapidamente se ele for


carinhosamente alimentado com os alimentos naturais, como o leite
materno (suplementado pelo leite de vaca ou cabra, caso o leite materno
não esteja disponível em quantidade suficiente). À medida que a criança
cresce, a quantidade e o tipo de alimento mudam; precaução extra é
necessária para manter a pureza em sua comida e a atmosfera
circundante. Quantidades equilibradas, em formas naturais, de vários
vegetais, cereais germinados, frutas e leite fornecem um alimento nutritivo
para o corpo de uma criança. No entanto, muito mais importante é o
desenvolvimento de uma criança em um ambiente apropriadamente
sagrado e a inculcação de refinados Sanskaras (os elementos básicos da
personalidade interior) durante o período formativo da infância.

A tradição Gurukul do antigo sistema social indiano era ideal na


consideração acima; onde uma criança com 5 anos de idade costumava
ser enviada ao Ashram (-escola de desenvolvimento humano) de
um Guru (- um mestre espiritualmente eminente e talentoso) para
treinamento e educação justos pelos próximos 20 anos. As tendências
naturais da criança de adaptação e aprendizado por imitação poderiam
assimilar a imensa austeridade e pureza da atmosfera de Gurukul em seus
próprios Sanskaras e assim levar a um desenvolvimento ideal de sua
personalidade sob a nobre orientação do Guru.

(Não é importante para os membros da sociedade civilizada de hoje -


pensar por um momento e comparar nosso sistema atual de
desenvolvimento infantil / educação com o sistema de Gurukul acima
mencionado -? O que nossos filhos estão aprendendo em casa e no
mundo? escola nos dias de hoje?)

O período de tempo (dos 5 aos 25 anos) passados no Gurukul costumava


ser o mais importante do ponto de produção e movimento ascendente da
energia de Virya, porque o Brahmcharya era praticado por todos os
discípulos de uma forma natural e ideal durante este período no Gurukul.
Essa fase inicial da vida humana foi, portanto, denominada
Brahmcharyashram nas antigas escrituras do sistema social indiano. A
faixa etária especificada pelos grandes Rishis (sábios indianos de outrora)
para essa fase da vida também é notável em vista dos seguintes fatos
científicos:

Durante o grupo etário de cerca de 9 a 12 anos, o poder do virya diminui


(do cérebro) e se espalha até o centro interno, atrás da garganta, e dá
origem à puberdade. É nessa idade que a curiosidade e / ou atração pelo
sexo oposto começariam a ocorrer na mente da criança. A não ser que
seja apoiada por treinamento apropriado ou formação psicológica, mesmo
a co-educação pode causar efeitos negativos nas mentes imaturas em
alguns casos. É nesse ponto que o cuidado extra se torna crucial para
evitar um fluxo prematuro de virya para baixo, o que provavelmente
acontecerá à excitação psicológica criada pelo interesse extra no sexo
oposto e / ou curiosidade sobre as interações sexuais em geral. Se não for
controlada, essa (embora sutil) perda de virya retardaria severamente o
desenvolvimento intelectual da criança e lançaria as bases para fraquezas e
doenças sexuais e psicológicas.

Pode-se notar novamente que sob o sistema Gurukul de educação, uma


criança, tendo passado de 4 a 6 anos em um ambiente sagrado, até a
idade da puberdade, costumava ser tão “finamente” treinada, que as
chances de queda não natural de sua Seu virya foi totalmente anulado.

De acordo com o processo de desenvolvimento biológico natural,


o virya nos adolescentes desce pela medula espinhal e finalmente alcança
o Muladhar. A presença do virya no Muladhar começa a despertar o
desejo sexual. Isso leva à primeira fase de testes na prática de
Brahmacharya; porque, neste estágio , um controle equilibrado do corpo,
bem como da mente, torna-se necessário, mas também mais difícil (a
menos que seja protegido pela força do caráter "dotado" em um tipo de
sistema Gurukul ). Com a idade de 24 a 25 anos, a energia biologicamente
funcional do virya se espalha a partir do Muladharpara todas as partes do
corpo. Essa 'difusão' (e correspondente influência indutiva) do virya,
ilustrada no seguinte Sloka:

Yatha Payasi Sarpistu, Gudsceksau Raso Yatha |

Evam Hi Sakale Kale Sukra Tisthati Dehinama ||


(Significado: A existência de virya em um corpo amadurecido é semelhante
àquela do ghee (manteiga clarificada) no leite; óleo nas sementes de
gergelim; doçura na cana de açúcar; ou inflamabilidade na madeira.)

Como mencionado anteriormente, a observância completa


de Brahmacharya até os 25 anos de idade ou mais, garante boa saúde e
vida energética. Um desenvolvimento cientificamente austero da mente em
tais pessoas, também lhes confere clareza de pensamentos, retidão de
caráter, esforço entusiástico e zelo pela vida feliz e progressiva de um
cidadão responsável e de um ser humano digno.

O prazer da indulgência sexual física é momentâneo e equivale a perda


colossal de energia vital. A alegria duradoura pode ser desfrutada em toda
ação da vida se o virya for cautelosamente preservado e protegido
por Brahmcharya e for permitido que ele espalhe sua energia em todo o
corpo através do processo biológico natural.

O fluxo normal e a expansão do virya do Sahastrar para o Muladhar e


para outras partes do corpo até a idade de 25 anos é um fenômeno
biológico natural. No entanto, uma vez que chegue ao Muladhar, a
reversão do movimento de virya não pode ser alcançada sem práticas
de Sadhana específicas e dedicadas do Yoga. Muitos Pranayama’s
Sadhanas especializados são realizados durante a prática do Kundalini
Jagaran, de modo a despertar o Surya Chakra (- o centro de energia
sutil do plexo solar) e usar sua "energia" para ativar e sub-tualizar o virya
por todo o corpo. A 'corrente' sutil deste virya é então gradualmente
levada para cima ao longo da medula espinhal por práticas especialmente
prescritas (por um mestre espiritual nobre) de níveis mais elevados
de Yoga e meditação. Neste processo, se realizado metodicamente e com
preservação, o poder latente do virya alcança o Sahastrar através dos
outros cinco chakras (isto é, o centro de energia sutil ao longo do núcleo
interno da medula espinhal). A absorção final desse poder no Sahastrar e
a realização desse poder na forma da beatitude divina é descrita na
literatura antiga como o estado de Brahm Nirvan. Alguém que alcança
esse estado é considerado um perfeito Yogi como o onipotente e
onisciente Senhor Shiva.
Não é aconselhável que uma pessoa comum aceite o despertar
da Kundalini ou práticas idênticas de Yogsadhanas. Contudo, percebendo
o imenso potencial do virya, cada um de nós pode e deve começar a rever
criticamente nosso estilo de vida pessoal e tomar medidas imediatas para
minimizar a perda desta fonte vital de energia universal contida em nosso
próprio corpo. Os sistemas sociais e educacionais modernos também
devem tomar nota disso e ajudar na criação de uma atmosfera onde o
fluxo descendente e a perda de virya não são protegidos apenas em cada
indivíduo, mas também foi impulsionado pela adoção de disciplina nas
atividades cotidianas e pela inculcação de altos valores morais em todos os
aspectos da vida desde a infância.

A proteção do reservatório da energia universal do virya existente em


todas as células do nosso corpo é a fonte de suprema felicidade e
satisfação. Cada um de nós pode trabalhar por sua realização enquanto
vive uma vida normal inspirada pelo nobre ideal no cumprimento de
nossas responsabilidades sociais como filhos do Supremo Poder Universal.
Apêndice - I

Trechos das Escrituras Antigas em Kama Kala

Swayabhu Ling Tanmadhye Sarandhra Yascimabalam ||

Dhyayenca Paramesani Shiva Syamal Sundaram ||

(cf. Saktanand Tarangini)

Significado: (Vamos) concentrar-se sobre o azulado escuro e bonito auto-


existente Mahaling que residem no interior do Brahmrandhra com a face voltada
para baixo. (ou seja, em direção ao sushumna )

Tatra Sthito Mahaling Swayabhuh Sarvada, Sukhi ||

Adhomukhah Kriyavanksy Kama Bije Na Calitah ||

- (cf Kali Kulamrat)

Significado: Lá no Brahmarandhra reside o Mahaling, que é auto-existente e é a


fonte eterna de felicidade. Está orientado para baixo (isto é, para o Sushumna ). É
sempre ativo e atrai 'energia' do Kama Bija .

Atmsanstha Siva Tyaktva Bahihstha Yah Samarcayet ||

Haststha Pindamutsrjya Bhramate Jivitasaya ||

Atmlingarcana Kuryadanalsya Jantar Jantar ||

Tasya Syatskala Siddhirnatra Karya Vicarana ||

- (cf Shiva Sanhita)

Significado: Aqueles que não percebem a presença de Shiva em si mesmos e O


buscam através de rituais externos de adoração - são como aquelas pessoas
(ignorantes) que, deixando de lado a comida disponível em suas próprias mãos,
procuram e imploram por isso aqui e lá fora.
Remoção de preguiça e indolência e trabalho para a realização e adoração do
Atmaling (poder divino em si mesmo) - Shiva - é a chave para todo sucesso.

Namo Mahabindumukhi Candra Surya Stan Dwya ||

Sumeruddardha Kalaya Sobhamana Mahi Pada ||

Kama Raj Kala Rupa Jagarti Sá Caracara ||

Etat Kamakala Vyapta Guhyada Guhyatara Mahat ||

- (cf Rudrayamal Tantra)

Significado: O buraco gigante (cósmico) é o rosto dela; o sol e a lua são seus seios; a
magnífica montanha de Sumeru é sua semi-grandeza e a terra é sua decoração. Seu
Poder está presente na forma de Kama Kala em todos os animados e
inanimados; Ela é onipresente como Kama Kala e é mais latente que o próprio
latente.

Muladhare Hi yat Padma Catuspatra Vyavasthita ||

Tatra Kandeasti Ya Yonistasyam Suryo Vyavasthitah ||

- (cf Siva Sanhita)

Significado: Esse Yoni brilhante reside na parte central dos quatro Muladhar (em
forma de lótus).

Tasminnadhara Padme Ca Aarnikaya Susobhana ||

Trikona Vartate Yonih Sarvatatresu Gopika ||

- (cf Siva Sanhita)

Significado: Naquela base - no talo desse lótus (Muladhara) - encontra-se o


triangular Yoni, que é o segredo escondido em todos os Tantras.
Yattadguhyamiti Proktaka Devayonistu Socyate ||

Asyam Yo Jayate Vanhih Sa Kalyanpraducyate ||

- (cf Katyayan Smrati)

Significado: Aquele referido como centro latente é o Deva Yoni ; o fogo gerado é
absolutamente auspicioso.

Adhara Pratham Cakra Swadhisthana Dwitiyaka ||

Yoni Sthana Dwayormadhye Kamarupa Nigadyahe ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: Primeiro Muladhara (Chakra ) e o próximo Swadhisthana (Cakra ); a

Yoni parte no meio destes dois é o 'assento' do Kama.

Adharakhye Gudasthane Pakaja Ca Caturdala ||

Tanmadhye Procyate Yonih Kamakhya Siddha Vandita ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: Dentro dessas quatro pétalas de lótus glorioso na região do centro


interno do reto e ânus - lá está o triunfo Yoni que é adorado por todos os
videntes. Este Yoni, em forma de carta Panchasata, é chamado de reservatório
de Kama.

Yatsamadhau Para Jyotirananta Visvato Mukha ||

Tisman Draste Mahayoge Yata Yatatra Vindata ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: Neste ponto triangular, no estado de transe, aparece à onipresente "luz"


eterna, que é também a "chama" da destruição final e da existência última do
universo. Quando um yogi, em estado de transe profundo, sente a presença desse
poder, ele supera os laços da vida e da morte.
Bhagah Saktirbhagavana Kama Isa Uya Datara Viha Saubhamanam ||

Sama Pradhanau Sam Satvau Samojau Tayoh Saktirjara Visva Yoniha ||

- (cf Tripuropanisada)

Significado: Kama é uma forma de um poder divino. Tanto o poder de Deus como
o Kama - ambos são igualmente eminentes e eficazes; esses poderes eternos criam
a causa básica da existência deste mundo.

Lingvedi Uma Devi Linga Saksanmahesvarah ||

- (cf Ling Purana)

Significado: Lingvedi (Yoni ) é a Deusa Uma ( Parvati ) e o Ling é evidentemente o


Deus Maheshvara (Siva ).

Sa Bhagakhya Jagaddhatri Lingmurtestrivedika ||

Lingastu Bhagavandhdabhyam Jagatsrastirdvijottamaha ||

Lingmurtih Sivo Jyotistamasascopari Sthitaha ||

- (cf Linga Purana)

Significado: Essa grande Deusa Bhaga é onisciente e a "mãe" do universo; Ela é uma
representação do poder Triguna (tríplice) da forma Linga do Senhor Siva. Oh
videntes! Note que o (poder do) Senhor Shiva - representado no Linga - está
eternamente ligado com o poder (da) Deusa Bhaga e que a combinação destes dois
dá origem à existência deste universo. O Senhor Shiva, que se manifesta no Linga, é
a Luz Eterna Auto-existente e está além do alcance das trevas da Maya (ignorância
devido aos apegos mundanos).
Dhyayet Kundalini Devi Swayabhu Ling Vestinim ||

Syamam Suksma Srasti Rupam Srasti Sthiti Layatmikam ||

Visvatitam Jnan Rupam Cintayeda Urdhvauahinima ||

- (cf Satcakra Nirupanam)

Significado: Medite sobre o magnífico poder da Kundalini - que está enrolada em


torno do eu: Linga existente - como a forma sutil da Natureza e o poder eterno da
criação e destruição do universo; que está subindo latentemente para cima
(do Muladhar para o Sahastrar ).

Yoni Madhye Mahalinga Pascimabhimukhsthitam ||

Mastigar Manivadbimba Yo Janati Sa Yogavit ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: O poderoso Mahalinga auto-existente reside na Yoni triangular na


entrada do Sushumna. Seu topo é brilhante como uma gema. Esta é a Kundalini -
que pode levar (o Yôgi ) ao objetivo da libertação final; Aquele que percebeu esse
fato, obtém o verdadeiro conhecimento do Yoga .

Taptacami Karabhaca Taddilekheva Visphurat ||

Trikona Tatpara Vanharadho Medhratpratisthita ||

- (c, f. Goraksa Paddhati)

Significado: Logo abaixo do Medhu (- o lugar de Ling no Muladhar ), encontra-se o


triângulo dourado brilhante e brilhante; onde a chama do tempo, o 'fogo' da
criação e destruição final do mundo reside.
Purvakta Dakini Tatra Karnikayam Trikonakam ||

Yanmadhye Vivara Suksma Raktaba kama Vijakam ||

Tatra Swayambhu Ling Snadho Mukharaktaka Prabhumu ||

- (cf Sakti Tantra)

Significado: Existe o poder 'saqueador' do (Maya do) Onipresente. Há um triângulo


no "talo", no seu centro, há um pequeno buraco. A semente auto-existente de Kama
- o Mahalinga - está aqui com uma "face descendente" e seu esplendor de cor
vermelha (único).

Tatra Bandhuka Puspabha Kamabija Prakirtitam ||

Kalhemasam Yoge Prayuktaksarurupinam ||

Susumnapi Ca Saslisto Bija Tatra Vara Sthitam ||

Saraccandrnibha Tejasswayametatsphuratsthitam ||

Suryakotipratikasa Candrakoti Susitalam ||

Etatray Militvaiva 'Devi Tripurabhairavi ||

Bijasajna Para Tejastdev Parikirtitam ||

Kriyavijnana Saktibhyam Yuta Yatparito Bhramat ||

Uttistadvisatastvambhah Suksma Sonasikhayutam ||

Yonistha Tatpar Tejah Swayambhulingasajniyam ||

- (cf Siva Sanhita)

Significado: Há um Kama Bija em forma de flor com um esplendor dourado


brilhante e vermelho no local onde a Kundalini reside. Kundalini , Sushumna e Kama
Bija - estes são luminosos como o Sol e a Lua. O ponto de encontro desses três é
chamado de Tripur Bhairavi ; Este elemento eternamente brilhante é chamado
de Bija . Este Bija energizado com os poderes combinados de Jnan (conhecimento
verdadeiro) e Krida (ação) move-se para cima em todo o corpo. Esta super luminosa
(eternamente brilhante) 'chama' está localizada no Yoni e é chamado o Linga auto-
existente.
Yonisthane Mahaksetre Japa Bandhukasannibham ||

Raja Varsat Janjunam Devitatva Samahitam ||

Rajaso Retaso Yogadrajayoga Iti Smratah ||

- (cf Yoga Sikhopavisada)

Significado: O elemento de Raja com uma luminescência de cor vermelha existe na


região "grande" (profunda) (a saber, o lugar de Yoni) do Muladhar. É chamada a
parte feminina do elemento divino. Sua conjugação com a parte masculina do
elemento divino (também chamada de Virya) resulta na realização do Raja Yoga.

Galitopi Yada Binduha Saprapti Yonimandale ||

Jwalitopi Yatha Binduha Sapraptasca Hutasanam ||

Vrajatpurdhva Dradhacchaktya Nibaddho Yonibhudraya ||

Sa Eva Dvividho Binduha, Panduro Lohitastatha ||

Pandura Sukrabhityahurlohitaratha Maharajah ||

Vidrumadruma Sankaram Yonisthane Sthita Rajah ||

Sisasthane Vasedvidustayoraikya Sudurlabham ||

- (cf Dhyan Bindu Upanishada)

Significado: Quando o Virya , que de outro modo (isto é, se deixado sem controle),
fosse desperdiçado por um fluxo descendente do Sahastrar , é levado ao Yoni - o
reservatório do 'fogo' de Kundalini ; então esta Virya subtiliza. Este, ativou Virya é
elevado para cima pela prática do (Yoga de) Yoni Mudra e agora alcança
o Sahastrar na forma de uma energia poderosa (eterna). Este processo sagrado de
unificação de Raja no Yoni , no Muladhar e Virya do Sahastrar é chamado de
'Sexo Espiritual e Concepção'.
Sa Punardvividho Binduh Panduro Lohitastatha ||

Pandurah Sukramifya Hurlohitakhyo Maharajah ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: A 'gota' do elemento vital é de dois tipos; amarelado claro, chamado de


Shukra (Esperma) e o outro, vermelho claro, chamado Maharaj (Ovum).

Sinduradrava Cakasa Nabhisthane Sthita Rajah ||

Sasisthane Sthito Bindustayoraikya Sudurlabham ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: O líquido suculento de cor vermelhão misturado com óleo como Raj
existe na "região do Sol" abaixo do centro do umbigo e a gota de Virya na região
da Lua no centro interno (Sodasadhar Cakra) por trás da parte interna da garganta.

Bindah Sivo Rajah Saktiscando Bindu Rajo Ravih ||

Anayoh Sangamadev Prapyate Parama Padm ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: Bindu (Virya) é Shiva e Raja é Shakti. A unificação dos dois leva à
perfeição e realização final do Yoga; esta combinação do Sol e da Lua é o
verdadeiro Yoga.

Vayuna Sakti Caren Prerita Tu Yada Rajah ||

Yati Bindoh Sahkatva Bhaveddivya Vapustatah ||

- (cf Goraksa Paddhati)

Significado: Pelo método Shakti Chalini (-uma prática de Yoga para a geração de
poder vital), quando o Raja e o Bindu (Virya ) se unem (dentro do corpo) e
alcançam a fase de conclusão, então todo o corpo se torna divinamente iluminado.
Apane Sarirastha Raj - Virya Ekata Siddhidayaka ;

Sa Bindusta Dajascaiva Ekibhuta Swadehagauf ||

Vajrolpabhyasa Yogena Sarvasiddhi Prayacchatah ||

- (cf Hathayoga Pradipika)

Significado: Pela prática do Vajroli (um super nível Yoga Sadhana), o Raja e
o Virya existentes no corpo se unem e se tornam Onipotentes. Os Slokas (por
exemplo, os dois citados abaixo), descrevendo a queima do Kamadev (o Poder
Natural ou o deus do desejo sexual) pelo 'fogo' gerado no terceiro olho do
Senhor Shiva, na verdade indicam a sub-talização de Kama através da purificação
do desejo sexual pela obtenção do conhecimento. Estes trechos implicam que - o
sexo espiritual (como definido acima) praticado junto com Brahmacharya é
infinitamente mais feliz que o "prazer" do sexo carnal. O sexo espiritual é um estado
sagrado de auto-realização (Brahma Jnana ) no nível mais profundo da alma.

Bhasmibhute Smare Sambhutratiyanayanagnina ||

Tasminpraviste Jalsdhau Vada Tva Kimabhuttatah ||

- (cf Siva Purana)

Significado: Quando a chama divina gerada pelo terceiro olho do


Senhor Shiva reduziu Kamadev a cinzas, ele (o 'fogo') entrou no Oceano. O que
aconteceu depois disso?

Tam Ca Jnatva Tathabhutam Tratiyeneksanena Vai ||

Sasarja Kalim Kamarih Kalakanthi Kasaradinam ||

- (cf Ling Purana)

Significado: Pela realização do estado acima daquele fogo divino, o Senhor Shiva - o
destruidor do (ignorante) Kama Deva - criou a cadeia de contas do Tempo e o
poder da criação suprema, existência e destruição do universo.
Apêndice - II

Trechos das Escrituras Antigas sobre Kundalini

Apane Mulakandakhya Kama Rupa, Ca Tajjaguh ||

Tadeva Vanhi Kundasyat Tatva Kundalini Tatha ||

- (cf Yoga Rajopanisada)

Significado: Há um tubérculo raiz nutritivo no Muladhar. Isto está enrolado no


reservatório do poder do elemento sexual (Kama Bija). Este é o centro da
localização da Kundalini.

Devi Hyekaagrasita Saiva Jagadandamasrajata ||

Kamakaleti Vijnayate Sragarakaleti Vijnayate ||

- (cf Brahavracopanishad)

Significado: É por esse poder celestial que o mundo foi criado. Este poder é eterno –
é chamado Kama Kala. O mesmo poder também é denominado como
o Saundarya Kala (a fonte universal de beleza).

Kami Kalam Kama Rupam Cikritva Naro Jayate Kama Rupascakamah ||

- (cf Tripuropanisada)

Significado: Este grande poder está na forma de Kama. Também é chamado Kama
Kala. Aquele que adora esse poder pode transformar seu "eu" sutil em uma forma
de Kama; Todos os desejos de tal pessoa são cumpridos para sempre.
Sahastraro Paribindau Kundalya Melana Sive ||

Maithuna Sayana Divya Yatinam Parikirtitam ||

- (cf Yogini Tantra)

Significado: O acoplamento da Kundalini com a gota suprema (de Virya)


no Sahastrar é chamado Divya Maithuna (cópula divina). [O acoplamento e
completa unificação do Kama Bija (- o elemento universal do desejo) com o Jnana
Bija (-o elemento do conhecimento inteiro) é denominado como Divya Maithuna
(cópula divina)].

Para Saktyatma Mithuna Sanyogananda Nirjharah ||

Muktatma Mithunatat Styaditar Stri Nivesakah ||

- (cf Tantra Sara)

Significado: Apreciação do estado final de bem-aventurança por um total "abraço"


da alma com a suprema alma universal - é a Divya Maithuna (cópula divina)
praticada pelos verdadeiros Yogis.

Susumnasakti Suddrsta Jivoaya Tu Parah Sivah ||

Tayostu Sangame Devaih Surata Nama Kirtitam ||

- (cf Tantra Sara)

Significado: Sushumna é Shakti e o Brahmarandhra é Shiva . A conjugação dos


dois é (definida como) a copulação divina.

Esa Biji Bhavan Bija Maha Yonih Sanatanah ||

(cf Vayu Purana)

Significado: O Jiva (eu individual) diz, o Brahma (o eu universal e eterno) - "Você é o


Bija (fonte de Virya ) e eu sou o Yoni ; estas são as formas eternas correspondentes.
Binduha Sivo Rajah Saktirubhayormilanat Swaya ||

- (cf Shiva Sanhita: 1/100)

Significado: Bindu (Virya) é uma forma (do poder) do Deus Shiva e Raja é uma
forma (do poder) da Deusa Shakti. O acoplamento e unificação do Virya e do Raja é
de fato o processo de criação do poder universal.

Jatavedah Swaya Rudrah Svaha Savardhikayini ||

Purusakhyo Manuh Sabhuh Satarupa Sivapriya ||

- (cf Ling Purana)

Significado: Jataveda Agni (uma das formas de 'fogo' representando a energia


consciente) é o próprio Rudra e Swaha Agni (a forma complementar
do Jataveda Agni ) é a própria Mahashakti. Estes são (respectivamente) os eternos
poderes criativos de Shiva e Shakti.

Aha Bindu Rajah Saktirubhayormilana Yada ||

Yoginam Sadhnavastha Bhaveddivya Vapustada ||

- (cf Shiva Sanhita: 4/87)

Significado: Um verdadeiro Yogi - que realiza a combinação absoluta


do Bindu (Virya ) e do Raja em seu próprio corpo - alcança a divindade. As duas
correntes (correntes de energia) da consciência universal existente em um corpo
humano - são chamadas de Rayi e Pran . A conjugação e unificação (pelo processo
de Kundalini Jagarana ) dos dois resulta na obtenção de poderes sobrenaturais nos
domínios material e espiritual. Este fenômeno é descrito (por exemplo, nos dois
seguintes Slokas.) Nas escrituras antigas como - "o nascimento dos dois filhos
divinos após o casamento do Senhor Shiva com a Deusa Parvati (Shakti ) ".
Yasmajjatastato Namna Bhavisyati Vinayakah ||

Esa Vighnasahastrani Devadinam Hanisyati ||

Pujayisyanti Devasca Devi Lokascaracarah ||

Ityevamuktva Devyastu Dattavanstanaya Sa Hi ||

- (cf. Vaman Purana)

Significado: (Após o nascimento de Ganesha, o Senhor Shiva disse a Parvati ) este


filho (nosso) representará o Conhecimento como um Todo e será nomeado
como Vinayaka Ganesha . Ele eliminaria todos os males e obstáculos do caminho da
vitória para os poderes divinos. Todos os animados, inanimados e todos os deuses
irão adorá-lo. Depois de descrever essas virtudes, o Senhor Shiva deu Ganesha nas
mãos da Deusa Parvati .

Skandoathavadanadeanhaneh Subhratsadavadanoariha ||

Niscakramodbhuto Balo Roga Soka Vinaianah ||

- (cf. Padma Purana)

Significado: Então a criança Kumara Skanda nasceu com seis rostos. Ele foi
Milagroso e Destruidor de todos os tipos de tristezas, sofrimentos e
agonias. [Notável Santo e filósofo Adi Shankaraacharya tem se concentrado muito
no Kundalini, Sahastrar e Sat Cakras (os seis centros de energia sutil ao longo da
porção interna da medula espinhal) em seu trabalho inestimável
intitulado Saundarya Lahari. Os seguintes poucos Slokas são citados do mesmo].
Mahim Muladhare Kamapi Manipura Hutavaha,

Sthita Swadhisthane Hradi Maruta Makasamupari ||

Manoapi Bhrumadhye Sakalamapibhitva Kula Patha,

Sahastrare Padme Saharahasi Patya Viharasi ||

- (cf Saundarya Lahari / 9)

Significado: Oh! (Grande Poder) Kundalini - você perfura (isto é, supera) a Terra
no Muladhar Cakra, Fogo no Swadhisthana Cakra , Água no Manipura Cakra , Ar
no Anahat Cakra e Éter no Visuddha Cakra . Você então ilumina a mente
no Ajna Cakra e, finalmente, gosta de encontrar o ParaBraham (a suprema
consciência Universal) no Sahastrar .

Avapya Swam Bhumi Bhujagcnibhamadhyusta Valaya ||

Swamatmana Kratva, Swapisi Kula Kunde Kuharini ||

- (cf Saundarya Lahari / 10)

Significado: (Oh! Grande Poder Kundalini ) - Você, enrolada como uma serpente,
dorme no numeroso reservatório no Muladhar .

Avidya Namatta, Stimiramihiroddipanakari ||

Jadanam Caitanya, Stavaka Makaranda Strutisira ||

Daridranam Cintamani Gunanika, Janya Jaladhau ||

Nimnagnam Dastra, Murari Puearahasya Bhavati ||

- (cf. Saundarya Lahari)

Significado: Você (dirigindo-se à Kundalini ) é como o Sol ao eliminar a escuridão da


ignorância. Você é a corrente do intelecto que desperta as mentes chatas e mortas
(isto é, imprudentes) derramando nelas o "néctar" da consciência. Você é como um
colar de gemas mais valiosas (chamado Cintamani ) para os pobres. Você é o
'barco' da esperança e apoio para aqueles imersos no Bhavasagar (o oceano de
preocupações, sofrimentos - do ciclo de nascimento e morte - criado pelos apegos
mundanos). Você é eficaz como os dentes afiados de Lord Varaha em matar e
eliminar os males [Shankaracharya descreveu o processo de Yoga de despertar
dos Sat Cakras (os seis centros de energia sutil ao longo da porção interna da
medula espinhal) e a elevação da Kundalini nos Slokas numerados de 36 a 41
de Saundarya Lahari. Como uma criança pequena e comum como ele poderia se
tornar a grande pessoa talentosa pelas "bênçãos" da Kundalini - também é narrada
pelo próprio Shri Shankaracharya ao seguir Sloka :]

Tavastanya Manye Dharani Dharkanye Hradayatah ||

Pathah Paravarah Parivahatim Sarasvatamiva ||

Dayavatya Datta Dravida Sisurasvadya Tavayat ||

Kavinam Praudhanamajani Kamaniyah Kavayita ||

- (cf Saundarya Lahari)

Significado: (Oh mãe Kundalini ), por beber o leite de seus seios na forma de
conhecimento, esta pequena criança Dravida tornou-se capaz de escrever esta
poesia - como um poeta erudito amadurecido.