Vous êtes sur la page 1sur 6

Instruções para Utilização de Fluidos

1: Refrigerante

1.1 Fluido de corte B 90 ( Bomdmam)


Esse fluido de corte tem a função refrigerante e
lubrificante dependendo da sua diluição.
Para a função de refrigerante para utilização em
retíficas pode ser feita a diluição de 1/30 ou seja, 1
litro de óleo para 30 de água, e para obter também
a função lubrificante e corte em operações pesadas
como furar e roscar no torno utiliza-se a diluição
1/10 com 1 litro de óleo para 10 de água.
Esse fluido segundo técnico da empresa fabricante
se trata de um fluido de origem vegetal sendo até
aproximadamente 97% biodegradável e não utiliza
óleo mineral em sua composição.
Por não ser de origem mineral, segundo fabricante
não possui emulsificantes por isso não se mistura
com óleo lubrificante. Por esse motivo não deve se
usar nenhum outro tipo de óleo na máquina, deve
se usar esse fluido para todas as operações para
evitar a contaminação.

1.2 Fluido de corte ITW ROCOL.


Esse fluido de corte tem a função refrigerante e
lubrificante dependendo da sua diluição.
Para a função de refrigerante para utilização em
retíficas pode ser feita a diluição de 1/40 ou seja, 1
litro de óleo para 40 de água, e para obter também
a função lubrificante e corte em operações pesadas
como furar e roscar no torno utiliza-se a diluição
1/20 com 1 litro de óleo para 20 de água.
O fluido disponível na escola é um fluido semi
sintético de origem mineral e possui emulsificante
por isso é menos suscetível a contaminação, porem
também deve ser usado para todas as operações
evitando contaminação por outros fluidos.

Mesmo sendo fluidos semi sintéticos e


biodegradáveis não podem ser descartados na
natureza após seu uso pois possuem contaminantes
e resíduos de usinagem, e devem ser guardados em
recipientes fechados até uma empresa autorizada
fazer a remoção e descarte.

2: Cuidados com contaminação

2.1: A água
A água usada na diluição de ser limpa e o recipiente
livre de resíduos, para evitar a contaminação do
fluido por bactérias.
2.2: O óleo
Como as máquinas trabalham com óleo hidráulico,
fica inevitável a contaminação por isso alguns
cuidados devem ser tomados como:
Checar frequentemente o reservatório e retirar a
camada de lodo (tramp oil) acumulada na superfície
pois essa camada causa a formação de bactérias e
mau cheiro.
Nos reservatórios de óleo de lubrificação
automática utilizar somente óleo para guias e
barramentos com anti gotejante ISO VG 68 para
evitar contaminação.( disponível na escola).

2.3 Reservatório contaminado


Quando o sistema todo está comprometido pela
contaminação de bactérias, ele apresenta mau
cheiro e fluido com coloração escura, nesse caso
deve-se drenar todo o sistema, lavar o reservatório
e fazer a sangria antes de abastecer com novo
fluido para evitar a contaminação pelo fluido
residual em bombas e mangueiras.
Existem alguns produtos para descontaminação que
são colocados dentro do reservatório junto com o
fluido contaminado e que fazem a desinfecção do
sistema, porem devem ser usados de acordo com
recomendação de cada fabricante e posteriormente
descartados em locais apropriados.
2.4 Fluidos diferentes
Não se deve de maneira alguma misturar fluidos de
marcas ou tipos diferentes pois os fluídos reagem
de maneiras diferentes ao contato com
contaminantes como óleos e detergentes.
2.5 Detergente
Também não deve ser misturado o detergente
usado para limpeza com fluído de corte, pois o
detergente deve ser usado apenas para limpeza das
partes pintadas da máquina pois causa o
apodrecimento do óleo de corte e oxidação das
partes polidas da máquina.

3: Óleo ISO VG 68 Lubrificante

3.1 Anti gotejante


O óleo disponível na escola é um óleo para
lubrificação automática de guias e barramentos
com anti gotejante, que diminui seu consumo e
melhora a lubrificação, e não deve ser
misturado com outros fluidos, e também não
deve ser usado como óleo hidráulico pela
característica anti gotejante serve apenas como
lubrificante de guias e barramentos.
4: Cuidados no Manuseio
4.1 Ao manusear

Centres d'intérêt liés