Vous êtes sur la page 1sur 4

Agrupamento Vertical Almeida Garrett

Ano Lectivo 2008/2009

LÍNGUA PORTUGUESA 7.º ANO -A IMPORTÂNCIA DA BIBLIOTECA

Ficha de Trabalho n.º: ............ Turma: ............ Data: ..... / ..... / 2008

1. Lê o texto com atenção.

“O SULTÃO ALI KATE”

O sultão Ali Kate era o mais poderoso e rico de todos os sultões que viviam no deserto. Habitava um
enorme palácio de vidro, no meio de oásis e poços de petróleo. À sua volta, tinha guardas, criados,
secretários, bailarinas, soldados e muitas mulheres.
Passava os dias, que eram longos e quentes, a ver o sol a queimar as dunas e a poisar em brasa
sobre as palmeiras dos oásis. Comia quilos de tâmaras e bebia água fresca, retirada de fundos poços.
Quando havia guerra, sentia-se ocupado, valente, senhor de quase todo o deserto. Mas, em tempo
de paz, queixava-se de um grande aborrecimento, de uma grande falta de coisas para fazer e,
principalmente, de vontade para as fazer. (...)
“Não há nada que a minha riqueza não possa comprar” – dizia, com voz arrastada aos seus
conselheiros. E às vezes acrescentava:
“Mas sinto que há qualquer coisa que me falta e não sei bem o que é.”
“Talvez uma boa biblioteca...” – arriscou o mais culto dos seus conselheiros, que se chamava Al
Faiate. (...)
Ali recebeu com um longo silêncio as palavras do conselheiro e, no dia seguinte, mandou comprar
uma biblioteca.
Durante semanas chegaram ao palácio de vidro, no meio do deserto, camiões, jipes e camelos
carregados com livros de todos os géneros e dos mais variados estilos: romances, livros de aventuras,
relatos de viagens, volumes de poesia, livros de histórias.
Os milhares de livros que formavam a biblioteca foram arrumados em compridas prateleiras numa
das maiores salas do palácio e Ali Kate começou a entusiasmar-se com o brilho das lombadas de cabedal,
com os títulos dourados, com o mundo que afinal cabia dentro das páginas de todos aqueles livros.
Depois do entusiasmo pelas lombadas, veio o interesse pela leitura. Nunca acabava um livro porque
lhe faltava paciência, mas lia bocados de todos, páginas ao acaso, parágrafos, versos, linhas soltas.
Com a leitura ia ocupando os tempos livres e livres eram todos os tempos que tinha, porque o
trabalho que havia no palácio faziam-no os criados, os secretários e os guardas.
Até que um dia descobriu um livro que lhe despertou mais interesse que todos os outros. Leu-o do
princípio ao fim várias vezes, tal era a curiosidade que aquelas histórias provocavam. Eram histórias sobre
lanternas mágicas, gigantes e tapetes voadores.
Chamou os conselheiros e disse-lhes:
“Quero um tapete voador! Quero um tapete voador!” (...)

Prof.ª Marta Sacadura


“Senhor, já não existem tapetes voadores e não sabemos mesmo se alguma vez chegaram a existir.
Pode ser que nunca tenham sido outra coisa senão o fruto da imaginação de escritores que houve noutros
tempos.”
“Mas eu li um livro em que garantem que eles existem e os livros não mentem. Por isso quero um
tapete voador. (...)” (...)
Nesse mesmo dia, Ali Kate ordenou que todos os mercadores que cruzavam o deserto em várias
direcções trouxessem à sua presença tapetes e carpetes antigos que encontrassem nas suas viagens
comerciais. Trouxeram-lhe muitos, das mais variadas cores, alguns lindíssimos. Só que nenhum deles
voava. (...)
E para ali ficaram os tapetes amontoados num canto da biblioteca como pássaros feridos, incapazes
de voar.
De vez em quando, para ler, Ali Kate deitava-se num deles e ali ficava horas a sonhar com as
histórias fantásticas que os livros lhe traziam. Até que um dia sentiu que o tapete azul, vermelho e dourado
em que estava deitado começava a mover-se. Primeiro ficou assustado. Depois sentiu que um estranho
calor o percorria. O tapete começou a subir devagar e o sultão gritou de contentamento. O seu desejo mais
profundo estava a realizar-se. Afinal ainda havia tapetes voadores! (...)
José Jorge Letria, Contos do Tapete Voador

2. Preenche o quadro com as palavras que correspondem às definições apresentadas.


Homem sábio que dá conselhos.
Imagina e cria histórias novas.
Administra os assuntos do palácio.
Garante a segurança do palácio.
Vende mercadorias.
Dirigente político árabe.

3. Indica quatro palavras da área vocabular de “livro”.


livro .................................. ..................................
.................................. ..................................

Prof.ª Marta Sacadura


4. As frases que se seguem encontram-se desordenadas. Ordena-as. Numera-as nos quadrados.

a. Adquiriu então inúmeros e belos tapetes, mas não conseguia que eles voassem.
b. Lia livros de todos os géneros, mas tinha pouca paciência para completar as leituras.
c. Um dia, seguindo um conselho, resolveu organizar uma biblioteca.
d. Finalmente, num dia especial, em que lia deitado num tapete, este levantou voo.
O livro mencionava coisas fantásticas e o sultão ficou entusiasmado com a ideia de ter um tapete
e.
voador.
f. Ali Kate era um sultão que vivia num lindo palácio de vidro no meio do deserto.
g. O seu interesse pela leitura começou, então, a revelar-se.
h. Até que descobriu um livro extraordinário que leu vezes sem conta.

5. Responde, de forma completa, às perguntas. Usa palavras tuas.


a. Que sugestão foi feita por um dos conselheiros do sultão?
......................................................................................................................................................
b. “Depois do entusiasmo pelas lombadas, veio o interesse pela leitura.” Como lia o sultão?
......................................................................................................................................................
c. Um dia, o sultão descobriu um livro especial. Que livro era esse?
......................................................................................................................................................
d. O que ordenou depois da leitura desse livro?
......................................................................................................................................................
e. Ali Kate utilizava, de vez em quando, os tapetes amontoados no canto da biblioteca. O que aconteceu,
um dia com o tapete azul, vermelho e dourado?
......................................................................................................................................................
f. Identifica o protagonista.
......................................................................................................................................................
g. De que obra foi extraído o texto?
......................................................................................................................................................
h. No texto são usados diversos recursos estilísticos. Transcreve um exemplo de enumeração e um exemplo
de comparação.
......................................................................................................................................................
......................................................................................................................................................

Prof.ª Marta Sacadura


6. O texto lido/escutado faz algumas referências à biblioteca. Exprime, por escrito, as tuas ideias
sobre o que é uma biblioteca.

Uma biblioteca é .....................................................................................................................


......................................................................................................................................................
......................................................................................................................................................

7. Gostas de ler? De ir à biblioteca? Que tipo de leitor és? Que factores te influenciam na escolha
de um livro? Procura respostas na página 33 do teu manual.

8. Não sentes curiosidade em saber o final que o autor deu a este conto? Então procura o livro na
biblioteca e lê-o. Se quiseres, podes trazê-lo para a aula.

9. Faz uma pesquisa sobre o autor deste conto. Regista os dados da sua vida, e obra, mais
importantes.

Prof.ª Marta Sacadura