Vous êtes sur la page 1sur 11

4

Introdução

Com a crescente inclusão digital e as facilidades da utilização de meios eletrônicos para


a realização de compras, levando-se ainda em consideração, a vida cada vez mais
corrida de grande parte da população, o Comércio Eletrônico se tornou um facilitador
para todos.
Cada vez mais pessoas utilizam da Rede para realizarem suas compras. A implantação
do comércio eletrônico vem somar praticidade e comodidade á um grande número de
pessoas que muitas das vezes não tem tempo para saírem e ficar procurando produtos de
loja em loja. Para tal torna-se necessário a implantação de meios ágeis, fáceis e,
sobretudo seguros, tanto para quem vende quanto para quem compra.
O trabalho apresentado a seguir, conta um pouco da história do e-commerce bem como
sua praticidade, segurança e perspectivas de futuro.
5

CAPÍTULO 1- História do Comércio Eletrônico

O comércio, ato de vender, trocar e comprar produtos, é realizado através dos


tempos, no início, eram feitos apenas trocas, os chamados escambos, com o passar dos
anos veio então à comercialização realizada com algum valor monetário, através das
descobertas dos Novos Mundos, a comercialização de mercadorias cresceu e passou a
expandir para vários lugares, como os produtos demoravam a chegar aos locais para a
comercialização, eles eram considerados novidade, por mais tempo.
Com a chegada da internet, o comércio começou a ganhar novos ares e passou a
ser difundido pela Rede. Esse tipo de comércio, não se dá apenas pelo uso da Internet, e
sim, por meios de comunicação, como por exemplo, a televisão e através também dos
celulares.
A tendência desta modalidade de comércio é sempre, crescer, pois com as
mudanças de hábito da população (a vida cada vez mais corrida, a facilidade de navegar
na Rede e com apenas um “click” comprar qualquer produto, por fim, a comodidade
que este tipo de serviço oferece) faz com que cada dia mais ganhe adeptos por toda
parte do mundo.
Ainda há empresas que não acreditam neste tipo de comércio, podendo estas
ficar para trás ou até mesmo fecharem suas portas, é necessário adaptações e mudanças
de pensamentos destas referidas empresas para poderem se adaptar a nova Era da
comercialização.
Ainda há falhas neste tipo de comércio, que ao longo dos anos serão sanadas e
não é por isso que este tipo de comércio será descartado.
6

CAPÍTULO 2- Tendências do Comércio Eletrônico

Com a melhoria dos serviços de e-commerce (comércio eletrônico- CE) em todo


o mundo, e com a crescente inclusão digital da população, este tipo de comércio tende
só a crescer, para tal é preciso sanar alguns problemas que ainda existem.
A facilidade e a segurança em se operar no CE, e, também, a grande variedade
de produtos oferecidos através da Rede, isso, sem levar em consideração a comodidade
de realizar este tipo de compra, faz com que cada vez mais pessoas utilizem de tal
recurso.
Com esta grande inclusão digital, as empresas que acompanham o mercado
sentem a necessidade de também participar deste tipo de comércio, para garantir outra
fatia de mercado, a que fica em casa e prefere fazer suas compras pela Internet.
As empresas precisam se adaptar as mudanças trazidas pela globalização,
fazendo com que este tipo de comércio cresça cada dia mais, para tal, cada vez mais as
empresas de marketing trabalham duro para fazer com que cada vez mais consumidores
utilizem deste tipo de comércio.
As próprias lojas estão buscando modificar suas ações para com o consumidor,
fazendo com que os mesmos encontrem mais facilidades a produtos e maneiras de vê-
los melhor, para uma melhor compra.
Portanto, a tendência do CE é só crescimento, e com isso, aumentará também a
preocupação com a segurança e a viabilidade de logística para os produtos adquiridos.
7

CAPÍTULO 3- Problemas: Segurança; Custos e Tradição dos


Varejistas

3.1- Segurança

Um ícone fundamental no CE é a segurança entre as transações ocorridas de


consumidor e loja virtual.
Existem várias formas de segurança, são elas:
- Firewall: ou “parede de corta-fogo”: sistema que impede que os dados
transmitidos para uma rede não sejam enviados ou copiados por outra.
- Antivírus: programas computacionais criados para encontrar e eliminar vírus
em computadores.
- Criptografia: é uma forma de colocar as informações de modo que só o agente
receptor vai entendê-la, ou seja, as informações são codificadas de modo que só quem
as recebe consegue descodificá-la.
- Help- desk: são o suporte para os usuários, as pessoas que solucionam os
problemas.
- Sniffers: programas de computadores capazes de “farejar” os dados
criptografados e lê-los.
Dentre os sistemas acima citados, o mais utilizado é a criptografia.

3.2- Custos

A implantação do comércio eletrônico é vantajosa para o empresário, ele tem um


aumento considerável em vendas, diminuição do custo do produto, já que não se torna
necessário a estrutura de uma loja física, bem como funcionários.
8

O custo para a montagem de uma loja virtual é variável, mas em comparação ao


de uma loja física, se torna extremamente vantajoso ao empresariado, já que o mesmo
vai atender á um número maior de pessoas em um espaço menor de tempo.

3.3- Tradição dos Varejistas

Os clientes do CE buscam comodidade e facilidade em atendimento, por isso,


torna-se necessário a adoção de medidas que os varejistas aplicam para somar ao CE,
podendo assim, alavancar as vendas. Consumidores satisfeitos geram maior renda as
empresas, pois divulgam a mesma.
9

CAPÍTULO 4- Facilidades

As facilidades em se realizar compras pela Internet são inúmeras, dentre elas,


destaca-se a comodidade, as compras são realizadas em um único “click”, compra-se
mercadorias do mundo inteiro sem precisar sair de casa.
A única coisa que atrapalha a venda pela Internet é o computador do comprador,
que pode muitas das vezes deturpar imagens dos produtos apresentados, fazendo que os
consumidores desistam da compra por não acharem o produto legal.
As pessoas passam cada vez mais a realizarem compras direto de suas casas 24
horas por dia, sem se preocupar com o horário de fechamento do estabelecimento ou até
mesmo com o seu horário de trabalho ou de outros afazeres que por ventura possa ter.
È muito fácil realizar uma pesquisa de preço dos produtos, o consumidor escolhe
a loja sem precisar andar muito e pechinchar preços. È só buscar a loja com o menor
preço e pronto, clicar no produto e realizar a compra.
10

CAPÍTULO 5- Estabelecimento Físico Versus Estabelecimento Virtual

As pessoas confiam mais em estabelecimentos existentes não só virtualmente,


mas também aqueles que possuem lojas no mundo real são mais fáceis sanar um
problema onde existam lojas próximas.
O pensamento do consumidor é diminuir problemas, tendo que enviar o produto
adquirido em caso de defeito, por correio e demorar muito pra se obter uma resposta,
enquanto que as lojas que possuem espaço físico solucionam ao consumidor mesmo que
o mesmo tenha realizado a compra por meio eletrônico.
11

CAPÍTULO 6- Futuro do Comércio Eletrônico

O comércio eletrônico tende a crescer cada vez mais, com o aprimoramento das
tecnologias, se torna fácil a utilização e ampliação deste tipo de comércio.
Os rumos do CE já são certos, crescimento e aumento de vendas, tanto entre
comerciante e cliente quanto empresa produtora e o consumidor final.
Sem falar, na inclusão digital que aumenta ainda mais os clientes para o CE,
qualquer tipo de consumidor terá acesso ao CE em pouco prazo, e as compras realizadas
no mesmo, são amplamente exploradas.
Enfim, o CE é um mercado cada vez mais crescente e veio pra ficar e sempre ser
aprimorado.
12

Conclusão

O CE foi uma das maiores invenções do século XX, as pessoas passaram a ter
fácil acesso a produtos diversos, sem sair de casa, se tornou cômodo e fácil comprar.
As empresas que aderem a este tipo de comércio tendem a alavancar suas vendas
e com isso aumentar seus lucros e crescem cada vez mais.
A segurança nas transações de CE são muitas e as pessoas já não tem tanto medo
para a realização de suas compras através da Rede.
Com a crescente inclusão digita as pessoas passaram a se comportar de maneira
diferente, viram consumidores virtuais, muitos deles, o preferem ser. Por serem mais
cômodo, as pessoas passaram a realizar suas compras por meio digital, fazendo com que
este tipo de comércio aumente cada dia mais e mais.
Enfim, torna-se necessário que todo o tipo de público consiga realizar suas
compras através do CE, fazendo com que o mesmo se impulsione e impulsione também
os ganhos para os consumidores e os vendedores em geral.
13

Bibliografia

COMÉRCIO ELETRÔNICO- Disponível em:

http://www.logicadigital.com.br/desenv_softwares_comercio.asp

Consultado em: 20/10/10

COMÉRCIO ELETRÔNICO-SEGURANÇA NO SERVIÇO ELETRÔNICO-

Disponível em: http://www.maurolaruccia.adm.br/trabalhos/comerc.htm

Consultado em: 20/10/10

E-COMMERCE CONSOLIDA-SE COMO IMPORTANTE CANAL DE VENDAS-

Guilherme Neto, do Mundo do Marketing | 12/02/2008- Disponível em:

http://www.mundodomarketing.com.br/17,3282,e-commerce-consolida-se-como-

importante-canal-de-vendas.htm – Consultado em: 20/10/2010

HISTÓRICO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO- Disponível em:

http://www.oficinadanet.com.br/artigo/1718/historico_do_comercio_eletronico -

Consultado em 20/10/2010

MONOGRAFIA SOBRE COMÉRCIO ELETRÔNICO – TENDÊNCIAS- Márcia de

Fatima Pimenta- julho de 1998- Disponível em:

http://www.dca.fee.unicamp.br/courses/IA368F/1s1998/Monografias/fatima.html

Consultado em: 20/10/2010


14

O QUE SÃO SNIFFERS- André Luiz- Disponível em:

http://www.invasao.com.br/coluna-andre-09.htm

Consultado em: 20/10/2010

WIKIPÉDIA- ANTIVÍRUS- Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Antiv

%C3%ADrus

-Consultado em: 20/10/2010

WIKIPÉDIA- CRIPTOGRAFIA- Disponível em:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Criptografia

-Consultado em: 20/10/2010

WIKIPÉDIA- FIREWALL- Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Firewall -

Consultado em: 20/10/2010

WIKIPÉDIA- HELP DESK- Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Help_desk

-Consultado em: 20/10/2010