Vous êtes sur la page 1sur 106

Exercícios

DPE-RJ
1ª Fase
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Sumário
Criminologia .................................................................................................................... 3
Direito Administrativo ...................................................................................................... 7
Responsabilidade Civil do Estado ................................................................................. 7
Direito Civil ..................................................................................................................... 13
Parte Geral .................................................................................................................. 13
Direito Empresarial ..........................................................................................................27
Teoria Geral .................................................................................................................27
Sociedades ................................................................................................................. 29
Direito Constitucional ..................................................................................................... 31
Teoria Geral ................................................................................................................. 31
Direito Penal .................................................................................................................. 45
Princípios, Evolução e Teoria ...................................................................................... 45
Aplicação da Lei Penal ................................................................................................ 54
Direito Processual Civil .................................................................................................. 55
Normas Fundamentais e Aplicação das Normas Processuais ....................................... 55
Jurisdição ................................................................................................................... 56
Competência .............................................................................................................. 57
Direito Processual Penal................................................................................................. 59
Aplicação da Lei Processual Penal .............................................................................. 59
Inquérito Policial......................................................................................................... 60
Ação Penal ................................................................................................................. 63
Direito da Criança e do Adolescente .............................................................................. 67
ECA- Parte Geral ........................................................................................................ 67
Direitos Humanos ........................................................................................................... 74
Convenção Americana de Direitos Humanos .............................................................. 74
Execução Penal .............................................................................................................. 79
Princípios e Atribuições Institucionais da Defensoria ...................................................... 93
Gabarito ........................................................................................................................ 106
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Criminologia
Questão 1: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Evolução Histórica e Escolas Criminológicas (Clássica, Positiva, Terza Scuola)

Sobre a escola positivista da criminologia, é correto afirmar:

a) Sua recepção no Brasil recebeu contornos racistas, notadamente no trabalho


antropológico de Nina Rodrigues.

b) É uma escola criminológica ultrapassada e que já influenciou a legislação penal


brasileira, mas que após a Constituição Federal de 1988 não conta mais com institutos
penais influenciados por esta corrente.

c) Por ter enveredado pela sociologia criminal, Enrico Ferri não é considerado um autor
da escola positivista, que possui viés médico e antropológico.

d) O método positivista negava a importância da pesquisa empírica, que possivelmente a


levaria a resultados diversos daqueles encontrados pelos seus autores.

e) A escola positivista ainda não chega a considerar a concepção da pena como meio de
defesa social, que é própria de escolas mais modernas da criminologia.

Questão 2: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Evolução Histórica e Escolas Criminológicas (Clássica, Positiva, Terza Scuola)

Na história da administração penal, várias épocas podem ser destacadas, durante as quais
vigoraram sistemas de punição completamente diferentes. Indenização (penance) e fiança
foram os métodos de punição preferidos na Idade Média. Eles foram sendo gradativamente
substituídos por um duro sistema de punição corporal e capital que, por sua vez, abriu
caminho para o aprisionamento, em torno do século XVII.

(RUSCHE, Georg; KIRCHHEIMER, Otto. Punição e estrutura social. 2.ed. Rio de Janeiro:
Revan, 2004, p. 23)

De acordo com o clássico trabalho de Rusche e de Kirchheimer de 1939, é correto afirmar:

a) O surgimento da prisão como forma hegemônica de punição da modernidade foi uma


conquista iluminista de humanização das penas frente à barbárie da Idade Média.

b) Os autores podem ser classificados como membros da Escola de Chicago, dominante


no período de publicação da obra.

c) As relações entre mercado de trabalho, sistema punitivo e cárcere são próprios da


criminologia crítica, que surgiu na década de 1960 e foi a principal escola de oposição a
Rusche e Kirchheimer.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) A pena de prisão é relacionada ao surgimento do capitalismo mercantil, com a


consequente necessidade de disciplina da mão de obra para beneficiar interesses
econômicos.

e) A pena de prisão foi tida pelos autores como uma forma positiva de adaptação dos
trabalhadores ao sistema produtivo, trazendo a ressocialização ao centro do sistema
punitivo.

Questão 3: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Teorias Conflituais (Etiquetamento e Crítica ou Radical)

Em relação às distintas teorias criminológicas, a ideia de que o “desviante” é, na verdade,


alguém a quem o rótulo social de criminoso foi aplicado com sucesso foi desenvolvida pela
Teoria

a) da anomia.

b) da associação diferencial.

c) da subcultura delinquente.

d) da ecologia criminal.

e) da reação social ou Labelling Approach.

Questão 4: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Prevenção da Criminalidade

A respeito do objeto de estudo do direito penal, do direito penal do autor e das teorias da
pena, julgue o item seguinte.

O discurso da teoria da prevenção geral negativa é criticado porque confunde o direito em


geral e toda a ética social com o poder punitivo.

Certo

Errado

Questão 5: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Prevenção da Criminalidade

Na Criminologia, é frequente o debate a respeito das funções da pena.

Segundo a ideia de prevenção especial negativa, a pena teria a função de:

a) ressocializar o condenado, promovendo sua harmônica integração social.

b) retribuir proporcionalmente o mal causado pelo delito.

c) neutralizar ou segregar o condenado do meio social, impedindo-o de cometer novas


infrações penais.

d) reforçar a confiança da coletividade na vigência da norma, estimulando a fidelidade ao


Direito.

e) intimidar e dissuadir a coletividade, de modo que todos se abstenham da prática de


infrações penais.

Questão 6: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Reação ao Delito (Modelos Clássico, Ressoalizador e Restaurador)

A criminologia da reação social

a) concentra seus estudos nos processos de criminalização.

b) corresponde a uma teoria do consenso.

c) explica o comportamento criminoso como fruto de um aprendizado.

d) identificou as subculturas delinquentes.

e) explica a existência do homem criminoso pelo atavismo.

Questão 7: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Temas Contemporâneos de Criminologia

Considerando a atual conjuntura da política criminal brasileira, é correto afirmar que

a) o processo de encarceramento em massa no Brasil alavancou-se no período de


vigência da Constituição Federal de 1988, apesar desta ter como seus fundamentos a
cidadania e a dignidade da pessoa humana.

b) a construção de presídios tem sido uma política eficaz de redução do encarceramento


em massa.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

c) o crescimento da população prisional é isonômico no aspecto de gênero.

d) a proteção de direitos humanos tem sido o principal resultado da política criminal


brasileira, uma vez que o aumento da população prisional demonstra que os bens jurídicos
estão sendo cada vez mais protegidos por meio do direito penal.

e) a eficiência do trabalho policial pode ser verificado pelo baixo índice de letalidade e o
alto índice de prisões efetuadas.

Questão 8: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Temas Contemporâneos de Criminologia

A política criminal atuarial

a) baseia-se na função de prevenção especial positiva da pena.

b) incentiva as práticas de liberdade condicional supervisionada (parole boards).

c) indica que os presos devem ser organizados de acordo com seu nível de risco.

d) pauta-se na tentativa de compreensão das causas do crime.

e) é contrária à inocuização dos indivíduos perigosos.

Questão 9: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Temas Contemporâneos de Criminologia

As condições de vida no cárcere devem ser necessariamente piores do que as condições


de vida dos trabalhadores livres.

O princípio correspondente à assertiva acima é

a) profecia autorrealizável.

b) mark system.

c) panoptismo.

d) cifra negra.

e) less eligibity.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Direito Administrativo
Responsabilidade Civil do Estado
Questão 10: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Responsabilidade Civil do Estado

Considere as assertivas abaixo acerca do tema Responsabilidade Civil do Estado.

I. A Constituição Federal define, em seu artigo 37, § 6º, o instituto da responsabilidade


extracontratual objetiva às pessoas jurídicas de direito público interno e, com relação às
pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos, a responsabilidade
subjetiva, facultando, em ambos os casos, ação de regresso em face do funcionário
responsável pela ocorrência.

II. Para configurar a hipótese de responsabilidade objetiva do Estado deverão concorrer


requisitos, quais sejam o fato administrativo, assim compreendido o comportamento de
agente do Poder Público, independentemente de culpa ou dolo, ainda que fora de suas
funções, mas a título de realizá-las, o dano, patrimonial ou moral, que acarrete um prejuízo
ao administrado e a relação de causalidade entre o fato e o dano percebido.

III. Em princípio, os atos judiciais, aqueles praticados por membros do Poder Judiciário
como exercício típico da função jurisdicional, não acarretam a responsabilização objetiva
do Estado em indenizar o jurisdicionado, salvo nas hipóteses de erro judiciário, prisão além
do período definido em sentença e em outros casos expressos em lei.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e III.

b) I e II.

c) II e III.

d) I.

e) III.

Questão 11: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Responsabilidade Civil do Estado


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Um cidadão, juridicamente necessitado, procura a Defensoria Pública solicitando que


fosse deduzida pretensão em face do Estado de Rondônia, pleiteando indenização pela
morte do filho, ocasionada por policial militar durante uma reintegração de posse.

Ao atendê-lo, seria correto responder-lhe que

a) a ação pode ser ajuizada e a chance de êxito é plena, pois nosso ordenamento jurídico
adotou a teoria do risco integral, devendo o Estado de Rondônia ser responsabilizado,
bastando a comprovação do dano e sua extensão.

b) o sucesso da demanda dependerá da demonstração do dano, da existência de nexo


deste com a ação policial e da inexistência da prática de ato, pela vítima, que legitimasse
referida ação.

c) como defensor público, não pode ajuizar ação contra pessoa jurídica de direito público.

d) precisaria da identificação do policial militar, pois a ação deve ser ajuizada em face dele
e da Fazenda Pública do Estado de Rondônia, sob pena de extinção.

e) a ação deve ser ajuizada em face do policial militar, independentemente da


demonstração de culpa, desde que seja possível identificá-lo e provar que foi o autor dos
danos.

Questão 12: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Teorias regalista, civilista, culpa anônima, objetiva e subjetiva

Acerca da responsabilidade civil do Estado, é correto afirmar:

a) O Estado é solidariamente responsável pelos danos causados a particulares por pessoas


jurídicas de sua administração indireta quando prestadoras de serviço público, ou por
concessionários e permissionários de serviços públicos.

b) Não há responsabilidade civil do Estado pelos danos causados por atos legislativos ou
leis declaradas inconstitucionais.

c) Há responsabilidade civil do Estado pelos danos causados a particular por seus agentes
no exercício de suas funções ou a pretexto de exercê-las.

d) Os danos causados pelo poder público somente podem ser reparados através da via
judicial, sendo de feso acordo administrativo com o lesado.

e) Na liquidação dos danos sofridos pelo particular por ato da administração ou de seus
agentes, não serão aplicáveis as regras do Código Civil.

Questão 13: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Teorias regalista, civilista, culpa anônima, objetiva e subjetiva

Assinale a alternativa correta.

a) A teoria do Risco Integral admite a culpa concorrente da vítima como cláusula


excludente de responsabilidade. No entanto, deverá ser investigada a culpa da vítima nos
termos da teoria da responsabilidade subjetiva.

b) As praças são bens públicos de uso especial, pois nelas somente se pode contemplar
a natureza. Sua utilização depende de autorização do Poder Público municipal.

c) A permissão de serviço público deve ser precedida de licitação, enquanto que a


concessão de serviço público, ato administrativo precário, pode ser concedida
independentemente de licitação, desde que devidamente motivada em excepcional
interesse público primário.

d) Ocorre a culpa do serviço (faute du service) quando o serviço público não funcionou
(omissão), sua prestação se deu de maneira atrasada ou apresentou mau funcionamento.
Poderá se configurar quando a concessionária de serviço público de transporte aéreo
cancela voo sem prévia comunicação e sem qualquer motivação.

e) Respeita o princípio da impessoalidade a nomeação de parente em primeiro grau do


Prefeito para ocupar cargo de assessor de gabinete na Administração Direta.

Questão 14: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Teorias regalista, civilista, culpa anônima, objetiva e subjetiva

Por imperícia, um policial militar disparou, acidentalmente, sua arma de fogo, ao manuseá-
la em via pública, ferindo um transeunte.

No que tange à responsabilidade civil do Estado nessa situação hipotética, assinale a opção
correta.

a) A responsabilidade civil do Estado independe da análise da culpa da conduta estatal.

b) A responsabilidade do Estado é objetiva, devendo ele e o policial figurar no polo


passivo da demanda em litisconsórcio necessário.

c) A responsabilidade do Estado é subjetiva, e há litisconsórcio facultativo.

d) Não há responsabilidade civil do Estado, visto que o policial agiu com culpa, devendo,
por isso, responder pessoalmente.

e) O Estado responde civilmente em razão da conduta culposa de seu agente, fixando-se


a responsabilidade civil subjetiva estatal.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 15: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Responsabilidade Civil das Empresas Estatais.

No tocante ao regime público de responsabilidade extracontratual, é INCORRETO afirmar:

a) Segundo entendimento atual do Supremo Tribunal Federal, a regra de responsabilidade


objetiva em razão de comportamento comissivo aplica-se tanto aos danos causados a
usuários como a terceiros não usuários.

b) As associações públicas se sujeitam ao regime de responsabilidade objetiva


estabelecido no art. 37, § 6o da Constituição Federal.

c) A excludente de responsabilidade referente a atos de terceiros não se aplica na


hipótese de atentado terrorista contra aeronaves de matrícula brasileira operadas por
empresas brasileiras de transporte aéreo público, caso em que a União responderá por tais
danos, na forma da lei.

d) Sociedade de economia mista que atua como instituição financeira está sujeita ao
regime de responsabilidade objetiva estabelecido no art. 37, § 6o da Constituição Federal.

e) Em caso de falecimento de servidor que tenha sido o autor do ato danoso em razão de
conduta culposa ou dolosa, a ação de regresso será proposta em relação a seus
sucessores.

Questão 16: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Responsabilidade por atos omissivos

Caio, detento em unidade prisional do estado de Alagoas, cometeu suicídio no interior de


uma das celas, tendo se enforcado com um lençol. Os companheiros de cela de Caio
declararam que, mesmo diante de seus apelos, nada foi feito pelos agentes penitenciários
em serviço para evitar o ato. A família de Caio procurou a Defensoria Pública a fim de obter
esclarecimentos quanto à possibilidade de receber indenização do Estado.

Nessa situação hipotética, à luz da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o defensor


público responsável pelo atendimento deverá informar a família de Caio de que

a) será necessário, para o ajuizamento de ação de reparação de danos morais, provar que
as condições de cumprimento de pena eram desumanas.

b) é cabível o ajuizamento de ação de reparação de danos morais em face do estado de


Alagoas.

c) não houve omissão estatal, pois o suicídio configura ato exclusivo da vítima.

d) houve fato exclusivo de terceiro, pois o dever de evitar o ato cabia aos agentes
penitenciários em serviço no momento.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) não cabe direito a reparação de qualquer natureza, por não ser possível comprovar
nexo causal entre a morte do detento e a conduta estatal.

Questão 17: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Responsabilidade das prestadoras de serviços públicos

A respeito da prestação de serviço público por concessionárias ou permissionárias,


assinale a opção correta.

a) Ainda que motivada por situação de emergência, ou após aviso prévio, por motivos de
ordem técnica ou de segurança das instalações, a interrupção no fornecimento de serviços
públicos fere o princípio da continuidade dos serviços públicos.

b) Tratando-se de obrigação propter rem, conforme entendimento do STJ, o corte no


fornecimento de serviços públicos essenciais por débitos de usuário anterior é legítimo.

c) Em nome do princípio da isonomia na prestação dos serviços públicos, é legítimo o


corte no fornecimento de serviços públicos essenciais, quando se tratar de unidade
prestadora de serviços de interesse público da coletividade.

d) De acordo com entendimento do STF, é objetiva a responsabilidade das pessoas


jurídicas de direito privado prestadoras de serviço público, em se tratando de danos
causados a terceiros não usuários desse serviço.

e) Segundo entendimento jurisprudencial do STJ, é legítimo o corte no fornecimento de


serviços públicos essenciais quando o usuário for inadimplente quanto a débitos vencidos
pretéritos, desde que precedido de prévia notificação do usuário.

Questão 18: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Responsabilidade das prestadoras de serviços públicos

Após falecimento de Pedro, vítima de atropelamento em linha férrea, seus herdeiros


compareceram à DP para que fosse ajuizada ação indenizatória por danos morais contra a
empresa concessionária responsável pela ferrovia onde havia acontecido o acidente,
localizada em área urbana. Na ocasião, seus parentes informaram que, apesar de Pedro ter
atravessado a ferrovia em local inadequado, inexistia cerca na linha férrea ou sinalização
adequada.

Com base nessa situação hipotética e no entendimento dos tribunais superiores acerca da
responsabilidade civil do Estado, assinale a opção correta.

a) O poder público concedente tem responsabilidade solidária para reparar os danos


decorrentes do acidente, devendo vir a figurar no polo passivo da ação indenizatória.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) A responsabilização do agente responsável pela falha ao deixar de cercar ou sinalizar o


local do acidente exigirá a denunciação da lide nos autos da ação indenizatória.

c) A responsabilização civil da empresa concessionária independerá da demonstração da


falha na prestação do serviço pela empresa, ante o risco inerente à atividade econômica
desenvolvida.

d) A conduta de Pedro, que atravessou a ferrovia em local inadequado, afastará a


responsabilização civil da empresa concessionária, ainda que fique demonstrada a falha no
isolamento por cerca ou na sinalização do local do acidente.

e) A demonstração da omissão no isolamento por cerca ou na sinalização do local do


acidente acarretará a responsabilização civil da empresa concessionária, embora possa
haver redução da indenização dada a conduta imprudente de Pedro.

Questão 19: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Prescrição contra a Fazenda Pública

Aristides da Silva era operário e, a pretexto de sua participação em grupo político


considerado subversivo, foi preso e torturado por agentes policiais estaduais, no ano de
1976. Somente em 2016 procurou a Defensoria Pública, visando ajuizar ação indenizatória
em face do Estado, para pleitear os danos materiais e morais decorrentes do episódio, que
lhe causou sequelas físicas e psicológicas. Em vista de tal situação, é correto concluir que
a pretensão em tela

a) é imprescritível, podendo ser ajuizada ação de reparação a qualquer momento.

b) já se encontra prescrita, no tocante aos danos materiais, sendo imprescritível a


pretensão aos danos morais.

c) já se encontra inteiramente prescrita, em vista dos efeitos da chamada Lei de Anistia


(Lei Federal nº 6.683/1979).

d) já se encontra prescrita, por força do Decreto nº 20.910/1932, devendo ter sido ajuizada
ação de reparação no prazo de cinco anos a partir da vigência da Constituição Federal de
1988.

e) não está prescrita, mas há litisconsórcio necessário, devendo ser ajuizada também em
relação aos agentes públicos causadores do dano, haja vista a necessidade de garantir-se
o direito de regresso do Estado.

Questão 20: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Prescrição contra a Fazenda Pública

Conforme o estudo da responsabilidade civil do estado e dos agentes públicos,


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) na hipótese de dano causado a particular por agente público no exercício de sua


função, os tribunais superiores assentaram a possibilidade de ajuizamento pelo lesado de
ação de reparação de danos diretamente contra o autor do fato, devendo nesse caso, ser
perquirida apenas a conduta, nexo causal e os prejuízos.

b) na hipótese de posse em cargo público determinada por decisão transitada em julgado,


em regra, não fará jus o servidor aos salários que deixou de receber, mas apenas a
equitativa compensação, sob o fundamento de que deveria ter sido investido em momento
anterior.

c) constitui caso de concorrência de culpa o suicídio de detento ocorrido dentro de


estabelecimento prisional do estado, devendo haver redução proporcional do valor da
indenização.

d) afastada a responsabilidade criminal do servidor por inexistência daquele fato ou de


sua autoria, restará automaticamente repelida a responsabilidade administrativa.

e) aplica-se o prazo prescricional quinquenal previsto no Decreto nº 20.910/1932 às ações


indenizatórias ajuizadas contra Fazenda Pública, afastando-se a incidência do prazo trienal
previsto no Código Civil em razão do critério da especialidade normativa.

Direito Civil
Parte Geral
Questão 21: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Continuidade e Revogação das Leis (Art. 2º – continuidade, derrogação, ab-


rogação, repristinação)

Acerca da Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro, considere as seguintes


afirmativas:

1. Os princípios gerais de direito, estejam ou não positivados no sistema normativo,


constituem-se em regras estáticas carecedoras de concreção e que têm como função
principal auxiliar o juiz no preenchimento de lacunas.

2. De acordo com o ordenamento jurídico brasileiro, o efeito repristinatório da lei


revogadora de outra lei revogadora é automático e imediato sobre a velha norma abolida,
prescindindo de declaração expressa de lei nova que a restabeleça.

3. A revogação de uma norma por outra posterior tem por espécies a ab-rogação e a
derrogação, e pode ser expressa ou tácita, sendo que, neste último caso, é obrigatório
conter, na lei nova, a expressão “revogam-se as disposições em contrário”.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

4. A lei em vigor terá efeito imediato e geral, respeitados os atos jurídicos consumados,
mesmo que inválidos.

5. A cessação da eficácia de uma lei não corresponde à data em que ocorre a promulgação
ou publicação da lei que a revoga, mas sim à data em que a lei revocatória se tornar
obrigatória.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 2 e 5 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 1 e 5 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 3, 4 e 5 são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

Questão 22: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Eficácia das leis no espaço (Art. 7º a 19 – normas de direito internacional privado)

Em 1.º/1/2017, Lúcio, que era brasileiro e casado sob o regime legal com Maria, também
brasileira, ambos residentes e domiciliados em um país asiático, faleceu. Lúcio deixou dois
filhos como herdeiros, Vanessa e Robson, residentes e domiciliados no Brasil, e os
seguintes bens a inventariar: a casa em que residia no exterior, uma casa no Brasil e dois
automóveis, localizados no exterior. O casamento de Lúcio e Maria foi celebrado no Brasil.
Antes do casamento, ele residia e era domiciliado no Brasil, ao passo que ela residia e era
domiciliada em um país africano. O primeiro domicílio do casal foi no exterior.

Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) A lei brasileira regulará a capacidade para suceder de Vanessa e Robson.

b) Aplica-se a lei brasileira quanto ao regime de bens do casal.

c) As regras sobre a morte de Lúcio são determinadas pela lei brasileira.

d) Aplica-se a lei brasileira quanto à regulação das relações concernentes a todos os bens
de Lúcio.

e) A sucessão de Lúcio obedecerá à lei brasileira.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 23: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Direito Civil (conceito, objeto, princípios, fontes, histórico, etc)

O sistema de codificação do Código Civil de 2002

a) adotou a concepção de sistema fechado, uma vez que permitido o diálogo apenas com
a Constituição Federal e com as normas especiais de direito privado.

b) utilizou a técnica legislativa das normas abertas, razão pela qual o processo de
aplicação do Direito depende exclusivamente do raciocínio dedutivo e silogístico.

c) estabeleceu a visão antropocêntrica ao Direito Privado, da qual é exemplo a previsão


normativa dos direitos da personalidade.

d) promoveu a unificação do Direito Privado, com exceção do direito das obrigações,


onde manteve a autonomia do Direito Civil e do Direito Empresarial.

e) resguardou a igualdade por meio da visão abstrata do sujeito de direitos, considerado


em razão das normas jurídicas, e não em face de suas circunstâncias concretas

Questão 24: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Da personalidade e da capacidade (arts. 1º a 10)

Acerca das Pessoas Naturais, é correto afirmar:

a) A personalidade jurídica pode ser conceituada como a aptidão genérica para adquirir
direitos e contrair obrigações ou deveres na ordem civil, podendo sofrer limitações e
gradações.

b) A capacidade de direito depende da capacidade de fato, razão pela qual aquela não se
estende aos privados de discernimento e aos infantes em geral, por exemplo.

c) O desfazimento da unidade biológica entre mãe e filho é suficiente para que este
adquira personalidade jurídica. Assim, o natimorto pode, por exemplo, receber e transmitir
herança.

d) Os absolutamente incapazes devem ser representados e os relativamente incapazes


devem ser assistidos por seus representantes legais durante a prática de atos da vida civil,
sob pena de nulidade, em ambos os casos.

e) É possível a declaração da nulidade de negócio jurídico realizado por pessoa


absolutamente incapaz mesmo antes da decretação judicial de sua interdição, desde que
provada, de forma inequívoca, sua insanidade mental.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 25: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Dos Direitos da personalidade (arts. 11 a 21)

Os Direitos da Personalidade são direitos

a) de defesa da integridade física, intelectual e moral, abrangendo o resguardo do mínimo


existencial, mas não o respeito pelas condições de liberdade e de igualdade, dimensão
reservada à proteção pelos direitos fundamentais.

b) subjetivos de natureza patrimonial e que têm como objeto os bens e os valores


essenciais da pessoa.

c) adquiridos pelo sujeito independentemente da vontade, mas seu exercício admite


limitação voluntária, desde que esta não ocorra de forma geral e permanente.

d) inerentes à dignidade da pessoa humana, razão pela qual sua proteção não se aplica às
pessoas jurídicas.

e) tutelados, em vida, pelo titular e por parentes em linha reta até o segundo grau, pela
via preventiva e repressiva.

Questão 26: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dos Direitos da personalidade (arts. 11 a 21)

A respeito de direitos da personalidade, pessoas jurídicas e personalidade, julgue o item a


seguir, de acordo com a jurisprudência do STJ.

A exagerada e indefinida exploração midiática de crimes e tragédias privadas deve ser


impedida, a fim de se respeitar o direito ao esquecimento das vítimas de crimes e, assim,
preservar a dignidade da pessoa humana.

Certo

Errado

Questão 27: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Dos Direitos da personalidade (arts. 11 a 21)

Em relação ao direito ao nome,

a) embora vigore em nosso ordenamento jurídico atual o princípio da imutabilidade do


nome, este pode ser superado em certos casos, mesmo que não previstos expressamente
na legislação, em observância aos princípios da dignidade da pessoa humana, da
identidade e da felicidade, adotando-se a técnica da ponderação de interesses.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) nos termos dos arts. 56 e 58 da Lei nº 6.015/73 (lei de registros públicos), é possível ao
titular, no prazo prescricional de um ano após atingir a maioridade civil, requerer ao juiz a
mudança de seu prenome, independentemente de motivo justo, mas os apelidos de família
não podem ser modificados nesta hipótese.

c) o enteado ou enteada poderá, havendo motivo ponderável como, por exemplo, a


comprovação de uma paternidade socioafetiva, requerer ao juiz competente que seja
averbado em seu registro de nascimento o nome de família de seu padrasto ou madrasta,
desde que haja concordância destes e dos pais biológicos, o que ocasionará prejuízo a
seus apelidos de família originários.

d) a alteração judicial de prenome de pessoa transexual, que depende da realização


prévia de cirurgia de transgenitalização, tem por base o princípio da dignidade da pessoa
humana e o art. 55, parágrafo único, da Lei nº 6.015/73, que impede o registro de prenomes
suscetíveis de expor ao ridículo seus portadores.

e) nome social é o prenome que corresponde à forma pela qual a pessoa se reconhece e
é identificada, reconhecida e denominada por sua comunidade e em sua inserção social.
Atualmente existem disposições legais que determinam o tratamento da pessoa pelo
prenome indicado (nome social), porém, dos atos oficiais escritos deverá constar somente
o nome civil, sendo vedado o uso do nome social.

Questão 28: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Dos Direitos da personalidade (arts. 11 a 21)

A respeito dos direitos fundamentais e dos direitos da personalidade, considere:

I. A vida privada da pessoa natural é inviolável. Logo, a exposição da vida do homem


público, ainda que se trate de notícia verdadeira e útil vinculada a seu papel social,
representa violação do direito à privacidade, na medida em que os direitos da
personalidade são irrenunciáveis.

II. A imutabilidade do nome é princípio de ordem pública que visa garantir segurança nas
relações jurídicas nas esferas pública e privada. Por esta razão, o STJ possui jurisprudência
dominante no sentido de que não é possível o cônjuge acrescer o nome de família do outro
após a celebração do matrimônio.

III. Desde que gratuita e realizada por pessoa capaz, é lícita a doação de tecidos, de órgãos
e de partes do corpo vivo para transplante em qualquer pessoa, desde que mediante
autorização judicial, ressalvado se o beneficiário for cônjuge ou qualquer parente
consanguíneo até o quarto grau, quando, então, basta autorização, preferencialmente por
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

escrito e diante de testemunhas, indicando especificamente o objeto de retirada,


prescindindo de intervenção judicial.

IV. O Código Civil dispõe que ninguém poderá ser constrangido a submeter-se, com risco
de vida, a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica. Logo, é juridicamente inválido o
termo de consentimento informado, subscrito por paciente plenamente capaz, quando o
procedimento médico tiver risco de gerar seu óbito, ainda que tenha havido efetivo
compartilhamento de informações e a corresponsabilidade na tomada de decisão.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) II e IV.

b) III.

c) IV.

d) e IV.

e) I, II e III.

Questão 29: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Das Pessoas Jurídicas (arts. 40 a 78)

Carlos emprestou R$ 1.000,00 a Pedro, sócio da "Construtora Bertolai Ltda.", empresa de


grande porte. O contrato foi formalizado em instrumento subscrito por duas testemunhas.
Na data em que o dinheiro deveria ser devolvido, Pedro negou-se ao pagamento,
afirmando insuficiência de recursos. Diante do inadimplemento, Carlos ajuizou execução
de título executivo extrajudicial, contra a qual não foram opostos embargos. Na fase de
indicação de bens à penhora, constatou-se somente que Pedro não possuía bens
penhoráveis. Por esta razão, Carlos requereu desconsideração inversa da personalidade
jurídica, a qual deverá ser

a) indeferida, pois a mera ausência de bens penhoráveis não autoriza o pedido.

b) deferida, pois a empresa de que Pedro é sócio possui condições suficientes para pagar
o débito.

c) deferida apenas se provado que Pedro ostenta cargo de gerência na empresa de que é
sócio.

d) indeferida, pois não é possível a desconsideração inversa da personalidade jurídica.

e) deferida, pois se está diante de relação de consumo.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 30: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Das Fundações (arts. 62 a 69)

Em testamento, Antônio previu a constituição de fundação para a promoção da educação


de crianças carentes. Quando de seu falecimento, constatou-se que os bens destinados à
criação da fundação seriam insuficientes para sua constituição. O testamento nada previu
para esta hipótese. Os bens deverão ser

a) destinados ao Município.

b) repartidos entre os herdeiros de Antônio.

c) destinados a qualquer outra fundação, desde que no mesmo âmbito territorial.

d) doados a qualquer organização sem fins lucrativos, ainda que de natureza diversa.

e) destinados para outra fundação que se proponha a igual ou semelhante fim.

Questão 31: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Desconsideração da pessoa jurídica

Assinale a alternativa correta sobre as Pessoas Jurídicas.

a) A existência legal das pessoas jurídicas de direito privado inicia-se com a formalização
de seu ato constitutivo, independentemente de sua inscrição no respectivo registro.

b) São pessoas jurídicas de direito privado as associações, as sociedades, as fundações,


as organizações religiosas e os partidos políticos. As empresas individuais de
responsabilidade limitada, de acordo com o Código Civil em vigor, não são consideradas
pessoas jurídicas, pois sua personalidade se confunde com a do empresário individual.

c) A desconsideração da personalidade jurídica, por decisão judicial, quando ocorre


fraude e abuso de direito contra credores, importa na dissolução ou anulação da
sociedade, para todos os efeitos.

d) Ocorre a desconsideração inversa quando é afastado o princípio da autonomia


patrimonial da pessoa jurídica para responsabilizar a sociedade por obrigações do sócio,
quando ele, por exemplo, registra bens pessoais em nome da pessoa jurídica em prejuízo
de terceiros.

e) Desde que comprovada a culpa desta, a pessoa jurídica é responsável pela reparação
civil de danos que seus empregados ou prepostos causarem a terceiros no exercício do
trabalho que lhes competir, ou em razão dele.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 32: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Classificação dos Bens (art. 79 a 97)

Assinale a opção que apresenta exemplo de bem imóvel.

a) tijolo de casa demolida

b) hipoteca de um navio

c) penhor de joia rara

d) energia elétrica de uma fábrica de cimento

e) maçã pendente de colheita

Questão 33: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Negócio Jurídico. Classificações. Disposições Gerais (arts. 104 a 114)

A respeito de obrigações e contratos, julgue o item abaixo, de acordo com a jurisprudência


do STJ.

Os deveres secundários da prestação obrigacional vinculam-se ao correto cumprimento


dos deveres principais, como ocorre com a conservação da coisa até a tradição. Por sua
vez, os deveres acessórios ou laterais são diretamente relacionados ao correto
processamento da relação obrigacional, tais como os de cooperação, de informação, de
sigilo e de cuidado.

Certo

Errado

Questão 34: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Da condição, termo e encargo (arts. 121 a 137) - Elementos Acidentais

Cláudio firmou com seu filho Lucas contrato de doação por meio do qual lhe transferiria a
propriedade de imóvel no dia de seu trigésimo aniversário. Em caso de conflito de leis no
tempo, considerar-se-á que Lucas possui

a) expectativa de direito, pois o direito somente se adquire com o implemento da


condição suspensiva.

b) direito adquirido, por se tratar de direito a termo.

c) direito adquirido, por se tratar de direito sob condição suspensiva.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) expectativa de direito, pois o direito somente se adquire com o advento do termo.

e) direito adquirido, por se tratar de direito sob condição resolutiva.

Questão 35: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Defeitos ou vícios do negócio jurídico (arts. 138 a 165)

Sob premente necessidade financeira, João vende a Luís imóvel por um terço do valor de
mercado. Tal negócio é

a) nulo, pelo vício denominado coação, não podendo ser convalidado pela vontade das
partes.

b) nulo, pelo vício denominado estado de perigo, não podendo ser convalidado pela
vontade das partes.

c) anulável, pelo vício denominado lesão, podendo ser convalidado pela vontade das
partes.

d) anulável, pelo vício denominado estado de perigo, podendo ser convalidado pela
vontade das partes.

e) anulável, pelo vício denominado lesão, não podendo ser convalidado pela vontade das
partes.

Questão 36: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Defeitos ou vícios do negócio jurídico (arts. 138 a 165)

Hugo, ao descobrir que sua filha precisava de uma cirurgia de urgência, emite ao hospital,
por exigência deste, um cheque no valor de cem mil reais. Após a realização do
procedimento, Hugo descobriu que o valor comumente cobrado para a mesma cirurgia é
de sete mil reais. Agora, está sendo cobrado pelo cheque emitido e, não tendo a mínima
condição de arcar com o pagamento da cártula, procura a Defensoria Pública de sua
cidade. Diante desta situação, é possível buscar judicialmente a anulação do negócio com
a alegação de vício do consentimento chamado de

a) erro substancial.

b) lesão.

c) estado de perigo.

d) dolo.

e) coação.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 37: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Defeitos ou vícios do negócio jurídico (arts. 138 a 165)

Sobre defeitos do negócio jurídico, analise as afirmativas a seguir.

I. Quando fundada na identidade ou na qualidade essencial da pessoa a quem se refira a


declaração de vontade, o erro é substancial.

II. Haverá responsabilidade solidária por perdas e danos do representante legal e do


representado quando o dolo for do primeiro.

III. O negócio jurídico não será anulado pela lesão se a parte favorecida concordar com a
redução do proveito.

IV. Os negócios ordinários indispensáveis à subsistência do devedor e de sua família


presumem-se de boa-fé, descaracterizando-se a fraude contra credores.

Estão INCORRETAS as afirmativas

a) I e IV apenas.

b) II e III apenas.

c) I e II apenas.

d) III e IV apenas.

Questão 38: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Defeitos ou vícios do negócio jurídico (arts. 138 a 165)

Pedro, recém-chegado a Rio Branco, adquiriu de Ana um apartamento na cidade e,


posteriormente, descobriu que havia pagado, pelo imóvel, valor equivalente ao dobro da
média constatada no mercado, uma vez que desconhecia a real situação imobiliária local
e tinha pressa em adquirir um apartamento para abrigar sua família.

Nessa situação hipotética, o negócio poderá ser anulado, uma vez que apresenta o vício
de consentimento denominado
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) dolo.

b) lesão.

c) fraude contra credores.

d) estado de perigo.

e) coação.

Questão 39: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Invalidade do negócio jurídico (arts. 166 a 184)

Conforme a teoria das invalidades e as categorias sistematizadas pelo Código Civil de


2002, considera-se como nulidade absoluta a situação em que o sujeito

a) assina caução excessivamente onerosa a instituição hospitalar por estar premido da


necessidade de salvar familiar.

b) adquire bem com qualidade essencial que este não possui, em razão de induzimento
doloso por parte do vendedor.

c) realiza negócio jurídico contra sua vontade, em razão de ameaça praticada pelo
declaratário contra o declarante e sua família.

d) pratica doação de patrimônio que o coloca em situação de insolvência, com o objetivo


de prejudicar credores.

e) confessa dívida em favor de amigo para fraudar a esposa deste em processo de


separação.

Questão 40: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Dos atos ilícitos (arts. 186 a 188)

Sônia é proprietária de uma pousada. Marina, sua, vizinha, cria codornas. Segundo Sônia,
o forte cheiro das codornas atrapalharia seu negócio. Por tal razão, com a intenção de
afugentar as codornas, mas também imaginando que poderia entreter seus clientes,
passou, com autorização do órgão ambiental, a criar corujas, as quais acabaram por dizimar
as codornas. Sônia cometeu ato

a) ilícito, pois agiu com dolo direto de matar as codornas, podendo Marina, em razão de
tal fato, postular indenização.

b) lícito, pois não é obrigada a tolerar atividade danosa a seus negócios.

c) lícito, pois a criação das corujas foi autorizada pelo órgão ambiental, podendo Marina,
entretanto, em razão dos prejuízos que experimentou, postular indenização.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) ilícito, pois excedeu abusivamente os limites impostos pela boa-fé objetiva e pela
finalidade social do negócio, podendo Marina, em razão de tal fato, postular indenização.

e) imoral, porém lícito, uma vez que fundado em exercício regular do direito.

Questão 41: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Prescrição e decadência (arts. 189 a 211)

Aos 12 anos, João foi violentamente espancado por Reginaldo, vizinho de seus pais, o qual
lhe desferiu golpes de vara e chicotadas, que deram causa a danos morais e estéticos. Seis
anos depois, ajuizou ação compensatória contra Reginaldo. Este, por sua vez, alegou
prescrição. A alegação de Reginaldo

a) deve ser acolhida, possuindo João ação contra seus pais ou representantes legais.

b) não deve ser acolhida, pois não transcorreu o lapso prescricional.

c) deve ser acolhida, não possuindo João ação contra seus pais ou representantes legais.

d) não deve ser acolhida, pois as ações condenatórias são sujeitas a prazo decadencial.

e) não deve ser acolhida, pois os direitos da personalidade são imprescritíveis.

Questão 42: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Prescrição e decadência (arts. 189 a 211)

Luiz emitiu, em Quixeramobim, cheque que deveria ser pago, a Henrique, por agência
situada em Juazeiro do Norte. O cheque não foi pago, por ausência de provisão de fundos,
além de ter perdido força executiva, em razão da prescrição. De acordo com Súmula do
Superior Tribunal de Justiça, o prazo para ajuizamento de ação monitória contra Luiz é de
cinco anos, contados do

a) trigésimo dia posterior à data de emissão estampada na cártula.

b) dia seguinte à data de emissão estampada na cártula.

c) sexagésimo dia posterior à data de emissão estampada na cártula.

d) dia da data de emissão estampada na cártula.

e) dia seguinte ao sexagésimo dia posterior à data de emissão estampada na cártula.

Questão 43: FCC - DP CE/DPE CE/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Prescrição e decadência (arts. 189 a 211)

João contratou a construtora “Sonhos Ltda.” para edificar, em regime de empreitada


global, residência de porte considerável. Três anos depois da conclusão do contrato,
constatou o surgimento de infiltrações, decorrentes de baixa qualidade dos materiais
empregados na obra, as quais passaram a comprometer a estrutura do prédio. Cem dias
depois do aparecimento do vício, ajuizou ação na qual requereu que a construtora
procedesse aos serviços necessários ao restabelecimento da solidez e segurança da
edificação. Em contestação, a construtora suscitou preliminar de decadência, alegando
que João teria deixado passar prazo de 90 dias para ajuizamento da ação. No mérito,
sustentou que, por contrato, a garantia pela solidez e segurança da obra seria de apenas
dois anos e abrangeria apenas a qualidade dos serviços, não dos materiais. De acordo com
o Código Civil, a preliminar deverá ser

a) afastada, pois o dono da obra possui prazo decadencial de cento e oitenta dias, do
aparecimento do vício, para ajuizamento da ação. No mérito, as alegações não deverão
ser acolhidas, porque o empreiteiro responde pelo prazo irredutível de cinco anos pela
solidez e segurança do trabalho e dos materiais.

b) acolhida, pois o dono da obra possui prazo decadencial de 90 dias, do aparecimento


do vício, para ajuizamento da ação. As alegações de mérito também mereceriam ser
acolhidas, tendo em vista que as partes podem, por contrato, diminuir o prazo da garantia,
que abrange, em regra, apenas o trabalho empregado na construção.

c) afastada, pois o dono da obra possui o prazo decadencial de cento e oitenta dias, do
aparecimento do vício, para ajuizamento da ação. No mérito, as alegações deverão ser
acolhidas, tendo em vista que as partes podem, por contrato, diminuir o prazo da garantia,
que abrange, em regra, apenas o trabalho empregado na construção.

d) afastada, pois o dono da obra possui o prazo decadencial de cento e oitenta dias, do
aparecimento do vício, para ajuizamento da ação. No mérito, as alegações da construtora
deverão ser acolhidas em parte, tendo em vista que, embora haja prazo irredutível de cinco
anos pela solidez e segurança da obra, a garantia abrange, em regra, apenas o trabalho
empregado na construção.

e) acolhida, pois o dono da obra possui o prazo decadencial de 90 dias, do aparecimento


do vício, para ajuizamento da ação. Não fosse por este óbice, no mérito, as alegações não
deveriam ser acolhidas, porque o empreiteiro responde pelo prazo irredutível de cinco
anos pela solidez e segurança do trabalho e dos materiais.

Questão 44: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Prescrição e decadência (arts. 189 a 211)

Considere as seguintes afirmativas acerca da Prescrição e da Decadência no Código Civil


de 2002:
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

1. Todos os prazos de prescrição extintiva estão taxativamente previstos na Parte Geral do


Código Civil em vigor, ao passo que os prazos de decadência encontram-se previstos de
forma complementar nos artigos de cada matéria respectiva, tanto na Parte Geral como na
Parte Especial do Código.

2. Os direitos potestativos dão origem a ações de natureza constitutiva ou desconstitutiva


que não estão sujeitas a prazos prescricionais, podendo tais ações, no entanto, sujeitarem-
se a prazos decadenciais.

3. Considerada a disposição legal que prevê o prazo geral de prescrição de dez anos, é
correto dizer que não existem pretensões imprescritíveis.

4. A prescrição pode ser alegada em qualquer grau de jurisdição, mas só pode ser
conhecida pelo juiz, de ofício, se favorecer a absolutamente incapaz.

5. A prescrição não corre contra os incapazes, absoluta ou relativamente. Da mesma forma,


não corre a favor dos absolutamente incapazes, isto é, quando poderiam ser acionados.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 2, 4 e 5 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 3 e 5 são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

Questão 45: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Prescrição e decadência (arts. 189 a 211)

S obre prescrição, é correto afirmar:

a) Em se tratando de procedimento irregular de ligação direta de energia elétrica, o


famigerado “gato”, o prazo prescricional para a cobrança de dívida do período de
irregularidade é de cinco anos, e não o prazo geral do Código Civil de dez anos, aplicando-
se, em diálogo das fontes, aquele previsto no Código de Defesa do Consumidor, por ser
mais favorável ao consumidor.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) Segundo o STJ, não há relação de consumo entre o condomínio e seus condôminos.


Como consequência, é de dez anos o prazo para o exercício da pretensão de cobrança de
dívida de condomínio edilício em face do condômino, ante a inexistência de disposição
normativa específica, não se aplicando, deste modo, o prazo de cinco anos previsto no
Código de Defesa do Consumidor.

c) A hipoteca é garantia real sobre bem imóvel sujeita a prazo de até trinta anos, contados
da data do contrato. Com efeito, a prescrição da pretensão de cobrança de dívida que lhe
deu origem não extingue a hipoteca, pois ela persiste até o advento do termo final previsto
no instrumento contratual, tendo em vista o princípio dopacta sunt servanda.

d) Na hipótese de reconhecimento de paternidade post mortem em demanda ajuizada


após o trânsito em julgado da sentença de partilha de bens deixados pelo de cujus, o termo
inicial do prazo prescricional para o ajuizamento da ação de petição de herança é a data
do trânsito em julgado da sentença proferida na ação de inventário.

e) Segundo jurisprudência do STJ, é de dez anos o prazo prescricional para o reembolso


de despesas alimentares do filho assumidas pelo genitor em virtude do inadimplemento
de obrigação alimentar fixada judicialmente para o outro genitor. Isto porque o pagamento
é realizado por terceiro não interessado, que intervém na gestão de negócio alheio.

Direito Empresarial
Teoria Geral
Questão 46: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Conceitos de Empresa e Empresário

A respeito da capacidade do empresário, analise as afirmativas a seguir.

I. Se o representante ou assistente do incapaz for pessoa que, por disposição de lei, não
puder exercer atividade de empresário, nomeará, com a aprovação do juiz, um ou mais
gerentes.

II. Poderá o incapaz, por meio de representante ou devidamente assistido, iniciar ou


continuar a empresa antes exercida por ele enquanto capaz, por seus pais ou pelo autor
de herança.

III. Faculta-se aos cônjuges contratar sociedade, entre si ou com terceiros, desde que não
tenham se casado no regime da comunhão universal ou comunhão parcial de bens.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

IV. Qualquer que seja o regime de bens, o empresário casado pode, sem necessidade de
outorga conjugal, alienar os imóveis que integrem o patrimônio da empresa ou gravá-los
de ônus real.

Estão CORRETAS as afirmativas

a) III e IV apenas.

b) I e IV apenas.

c) I e II apenas.

d) II e III apenas.

Questão 47: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Conceitos de Empresa e Empresário

Assinale a opção que apresenta a denominação dada a pessoa capaz ordenada ao exercício
profissional de atividade economicamente organizada para a produção ou a circulação de
bens ou serviços.

a) sociedade anônima

b) sociedade limitada

c) empresa

d) empreendedor

e) empresário

Questão 48: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Estabelecimento

João, titular de estabelecimento comercial do ramo de confeitaria, alienou-o para Paulo,


que continuou explorando a mesma atividade no local. Dois anos depois da transferência,
João decidiu alugar o imóvel vizinho, no qual estabeleceu nova confeitaria, passando a
competir diretamente com Paulo. Nesse caso, e considerando que o contrato de trespasse
nada previa acerca da proibição de concorrência, é correto afirmar:

a) João tem direito de explorar a mesma atividade no imóvel vizinho amparado no


princípio constitucional da liberdade de concorrência, reputando-se nulas quaisquer
convenções que o proibissem de competir com Paulo.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) Na omissão do contrato, João não poderá fazer concorrência a Paulo nos cinco anos
subsequentes à transferência do estabelecimento.

c) João tem direito de fazer concorrência a Paulo, dado que o contrato nada previa a esse
respeito.

d) É requisito de validade do contrato de trespasse a estipulação, por escrito, acerca do


direito de concorrência por parte do alienante do estabelecimento.

e) Nem mesmo com autorização expressa de Paulo seria lícito a João fazer-lhe
concorrência, por se tratar de direito irrenunciável, que visa a impedir o comportamento
empresarial predatório, prejudicial ao desenvolvimento sustentável da ordem econômica.

Questão 49: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: EIRELI - Empresa Individual de Responsabilidade Limitada

Pedro Silva Comércio de Roupa − Empresa Individual de Responsabilidade Limitada −


EIRELI alugou para moradia de seus empregados um imóvel próximo ao estabelecimento,
pelo prazo de vinte e quatro meses, findo o qual o locador notificou a locatária de que não
mais lhe interessava a locação, concedendo 30 dias para desocupação do imóvel. Ajuizou,
depois de escoado esse prazo, ação de despejo. Nesse caso, a retomada do imóvel

a) é possível, a despeito da utilização do imóvel para fins de residência, não se exigindo


prazo mínimo de contrato.

b) só será possível por motivo justificado, como a necessidade de reforma, porque não
decorridos cinco anos do contrato.

c) não é possível, porque na locação residencial, para retomada por denúncia vazia, o
contrato escrito deve ser celebrado pelo prazo mínimo de trinta meses.

d) apenas será possível, se o locador necessitar do prédio para uso próprio, de seu
cônjuge, de descendente ou de ascendente.

e) não será possível, mediante ação de despejo, porque a EIRELI não é pessoa jurídica e,
por isso, não pode celebrar contrato de locação para moradia de empregados.

Sociedades
Questão 50: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

Considerando que Luciana e Carlos sejam casados em regime de comunhão parcial de


bens há dez anos e tenham um filho, julgue o seguinte item.

Luciana e Carlos poderão contratar sociedade com terceiros, mas não entre si.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Certo

Errado

Questão 51: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

A respeito de títulos de crédito e de contratos bancários, assinale a opção correta.

a) Atualmente, ainda é válida a pactuação das tarifas de abertura de crédito e de emissão


de carnê na cobrança por serviços bancários, segundo o entendimento do STJ.

b) Conforme entendimento do STJ, o ajuizamento isolado de ação revisional de contrato


bancário é capaz de descaracterizar a mora do devedor.

c) A omissão de qualquer requisito legal que retire a validade do título de crédito implica
também a invalidade do negócio jurídico que lhe deu origem.

d) O pagamento do título de crédito pode ser garantido por aval dado de forma parcial.

e) De acordo com o STJ, a estipulação de juros remuneratórios superiores a 12% ao ano,


por si só, não indica abusividade.

Questão 52: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

No tocante às disposições gerais das sociedades e à sociedade em comum, é correto


afirmar que

a) os bens sociais na sociedade em comum como regra não respondem pelos atos de
gestão praticados por qualquer dos sócios, dada sua natureza de sociedade não
personificada.

b) a sociedade adquire personalidade jurídica com o início de suas atividades


empresárias, ainda que pendentes de registro seus atos constitutivos.

c) independentemente de seu objeto, considera-se empresária a sociedade de


responsabilidade limitada; e são sociedades civis as cooperativas.

d) a sociedade que tenha por objeto o exercício de atividade própria de empresário rural
e seja constituída, ou transformada, de acordo com um dos tipos de sociedade empresária,
pode, observadas as formalidades legais, requerer inscrição no Registro Público de
Empresas Mercantis da sua sede, caso em que, depois de inscrita, ficará equiparada, para
todos os efeitos, à sociedade empresária.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) na sociedade em comum, todos os sócios respondem subsidiária e limitadamente pelas


obrigações sociais, respeitado o benefício de ordem àquele que contratou em seu nome.

Questão 53: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Conceito de Sociedade

Dois amigos contrataram entre si sociedade limitada tendo por objeto a comercialização
de produtos de limpeza. Mesmo sem jamais providenciarem a inscrição do contrato social
no registro competente, deram início às atividades da sociedade, desempenhadas de
forma habitual, organizada e profissional, em pequena loja localizada no centro da cidade.
Nesse caso,

a) a sociedade não pode ser considerada empresária para nenhum fim legal.

b) terceiros somente poderão comprovar a existência da sociedade por escrito.

c) a responsabilidade dos sócios pelas dívidas da sociedade é limitada à integralização do


capital social.

d) a sociedade está sujeita à falência, mas não poderá requerer a falência de seus
devedores.

e) a sociedade tem personalidade jurídica própria.

Direito Constitucional
Teoria Geral
Questão 54: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Introdução à Toria Geral do Direito Constitucional (Estado, povo, território etc)

A respeito da distinção entre princípios e regras, é correto afirmar:

a) As regras e os princípios são espécies de normas jurídicas, ressalvando-se a maior


hierarquia normativa atribuída aos princípios.

b) Os princípios possuem um grau de abstração maior em relação às regras, aplicando-se


pela lógica do “tudo ou nada”.

c) Os princípios por serem vagos e indeterminados, carecem de mediações


concretizadoras (do legislador, do juiz), enquanto as regras são suscetíveis de aplicação
direta.

d) Na hipótese de conflito entre regras, tem-se a ponderação das regras colidentes.

e) Diante da colisão entre princípios, tem-se o afastamento de um dos princípios pelo


princípio da especialidade ou ainda pela declaração de invalidade.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 55: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Introdução à Toria Geral do Direito Constitucional (Estado, povo, território etc)

Atualmente entende-se que

a) os elementos constitutivos do Estado são o governo, o território, a população e a


finalidade.

b) não existe Estado sem território.

c) nação é uma ordem jurídica soberana, que tem por fim o bem comum de um povo
situado em determinado território.

d) os conceitos de Estado e nação são coincidentes, já que ambos representam uma


comunidade com vínculo jurídico entre seus componentes.

e) Estado é uma comunidade exclusivamente de base histórico-cultural.

Questão 56: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Formas de Estado e de Governo, Sistemas de Governo, e Separação de Poderes

Acerca da organização do Estado, considere as assertivas abaixo.

I. A soberania é atributo exclusivo do Estado Federal, restando aos Estados-membros a


autonomia, na forma da descentralização da atividade administrativa e do poder político.
A autonomia política dos Estados-membros compreende o poder de editar suas próprias
Constituições, sujeitas a certos limites impostos pela Constituição Federal.

II. O Estado Unitário é conduzido por uma única entidade política, que centraliza o poder
político; o Estado Federal é composto por mais de um governo, todos autônomos em
consonância com a Constituição; e a Confederação é a união de Estados soberanos com
lastro em um tratado internacional.

III. O pacto federativo é indissolúvel. Excepcionalmente, é possível a regulamentação da


secessão desde que atendidos os seguintes requisitos: edição de Lei Complementar
específica; consulta direta, através de plebiscito, aos moradores do Estado; e
comprovação de viabilidade financeira e orçamentária da proposta.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

IV. A repartição horizontal de competências se dá quando, observada a inexistência de


hierarquia e respeitada a autonomia dos entes federados, outorgam-se competências
concorrentes entre a União, os Estados, o Distrito Federal e Municípios.

V. A aplicação do mínimo exigido da receita resultante de impostos estaduais,


compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do
ensino e nas ações e serviços públicos de saúde é considerado princípio constitucional
sensível, e seu descumprimento pode ensejar a intervenção federal.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) II e IV.

b) III, IV e V.

c) I, II e V.

d) III e IV.

e)

Questão 57: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Constitucionalismo e neoconstitucionalismo

Acerca do movimento da constitucionalização do direito, julgue os itens a seguir.

I Uma das consequências da constitucionalização do direito é a chamada eficácia


horizontal dos direitos fundamentais.

II No contexto do Estado constitucional, são legítimos a atuação discricionária do juiz e o


controle judicial dos critérios de oportunidade e conveniência do gestor público.

III O aumento da importância das Constituições democráticas, com a irradiação de suas


normas para todo o ordenamento jurídico, ampliou a liberdade de conformação do
legislador.

IV A constitucionalização do direito engloba a constitucionalização - inclusão e a


constitucionalização-releitura.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) e III.

c) I e IV.

d) II e III.

e) III e IV.

Questão 58: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Constitucionalismo e neoconstitucionalismo

Sobre o controle de políticas públicas pelo Poder Judiciário, é correto afirmar que a base
teórica que privilegia os princípios, tornando o juiz um agente das transformações sociais,
atuando não só na verificação da constitucionalidade da lei formal, mas também na
observação das questões materiais relativas às próprias políticas, é conhecida como

a) participação popular.

b) procedimentalismo.

c) separação dos Poderes.

d) judicialismo.

e) substancialismo.

Questão 59: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Princípios Constitucionais sensíveis, estabelecidos e extensíveis

Denominam-se princípios constitucionais sensíveis os princípios

a) correlatos à limitação ao poder de tributar.

b) constitucionais passíveis de supressão por emenda constitucional.

c) garantidores de direitos sociais.

d) constitucionais implícitos.

e) constitucionais que, se não observados por determinado estado da Federação,


ensejem a decretação de intervenção federal nesse estado.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 60: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Conceito, estrutura, supremacia e classificação das Constituições

A respeito da classificação e das concepções de Constituição, do conteúdo do direito


constitucional e das normas constitucionais, assinale a opção correta.

a) Consoante Hans Kelsen, a concepção jurídica de Constituição a concebe como a norma


por meio da qual é regulada a produção das normas jurídicas gerais, podendo ser
produzida, inclusive, pelo direito consuetudinário.

b) No que tange ao conteúdo do direito constitucional e a seus aspectos multifacetários,


denomina-se direito constitucional comunitário o conjunto de normas e princípios que
disciplinam as relações entre os preceitos de Estados estrangeiros e as normas
constitucionais de determinado país.

c) As Constituições rígidas, também denominadas Constituições fixas, são aquelas que só


podem ser modificadas por um poder de competência idêntico àquele que as criou.

d) O preâmbulo da CF possui caráter dispositivo.

e) De acordo com a concepção de Constituição trazida por Konrad Hesse, a força


condicionante da realidade e a normatividade da Constituição são independentes. Nesse
sentido, a Constituição real e a Constituição jurídica devem apresentar-se de forma
autônoma.

Questão 61: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Conceito, estrutura, supremacia e classificação das Constituições

Sobre o conceito, classificação e interpretação da constituição, assinale a alternativa


CORRETA.

a) A concepção política da constituição ocorre quando na constituição há soma dos


fatores reais de poder que regem determinada nação, sob pena de se tornar mera folha de
papel escrita, que não corresponde à constituição real.

b) A concepção material da constituição se caracteriza pela existência de uma norma


hipotética fundamental pura que traz fundamento transcendental para sua própria
existência e que, por se constituir no conjunto de normas com o mais alto grau de validade,
deve servir de pressuposto para a criação das demais normas.

c) A concepção aberta da constituição é aquela interpretada por todo o povo em qualquer


espaço e, não apenas, pelos juristas, no bojo dos processos.

d) A concepção aberta da constituição caracteriza-se pela capacidade de oferecer


respostas adequadas ao nosso tempo ou, mais precisamente, da capacidade da ciência
constitucional de buscar e encontrar respostas na constituição.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 62: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Conceito, estrutura, supremacia e classificação das Constituições

Quanto às classificações das constituições, é correto afirmar que

a) as constituições-garantia se caracterizam por conterem em seu corpo um conjunto de


normas que visam garantir aos cidadãos direitos econômicos, sociais e culturais,
estabelecendo metas de ações para o Estado.

b) a Constituição Brasileira de 1988 é democrática, rígida (ou super rígida), prolixa e


ortodoxa.

c) as constituições cesaristas, normalmente autoritárias, partem de teorias


preconcebidas, de planos e sistemas prévios e de ideologias bem declaradas.

d) as constituições escritas são caracterizadas por um conjunto de normas de direito


positivo.

e) as constituições históricas são concebidas a partir de evento determinado no tempo,


esvaziando a influência dos demais períodos e costumes de determinado povo.

Questão 63: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Eficácia das Normas Constitucionais

No que se refere à eficácia e aplicabilidade das normas constitucionais, é correto afirmar


que

a) as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação mediata, vez
que não há direito fundamental absoluto.

b) os direitos e garantias expressos na Constituição excluem outros dos Tratados


Internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.

c) as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

d) as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação mediata e


direta.

Questão 64: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Poder Constituinte

Com relação ao poder constituinte, assinale a opção correta.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) Tendo em vista os limites autônomos ao poder constituinte derivado decorrente, devem


as Constituições estaduais observar os princípios constitucionais extensíveis, tais como
aqueles relativos ao processo legislativo.

b) A mutação constitucional é fruto do poder constituinte derivado reformador.

c) De acordo com a CF, em razão das limitações procedimentais impostas ao poder


constituinte derivado reformador, é de iniciativa privativa do presidente da República
proposta de emenda à CF que disponha sobre o regime jurídico dos servidores públicos
do Poder Executivo federal.

d) Ao poder constituinte originário esgota-se quando se edita uma nova Constituição.

e) Para a legitimidade formal de uma nova Constituição, exige-se que o poder constituinte
siga um procedimento padrão, com disposições predeterminadas.

Questão 65: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Poder Constituinte

Com relação ao conceito, às espécies e às características do poder constituinte


decorrente, assinale a opção correta.

a) Trata-se do poder incumbido aos estados-membros de auto-organização.

b) Classifica-se como originário se incondicionado ou derivado quando se resume a alterar


texto pré-existente.

c) Possui as mesmas limitações materiais que o poder constituinte originário.

d) O Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal de 1988 é


manifestação do poder constituinte decorrente.

e) O poder constituinte decorrente reformador manifesta-se por intermédio do Congresso


Nacional por ocasião das emendas à Constituição Federal de 1988.

Questão 66: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

No que se refere à interpretação da natureza jurídica do preâmbulo da Constituição,


segundo jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, é correto afirmar que:

a) o preâmbulo da Constituição é normativo, apresentando a mesma natureza do


articulado da Constituição e, consequentemente, serve como paradigma para a
declaração de inconstitucionalidade.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) o preâmbulo da Constituição não constitui norma central, não tendo força normativa e,
consequentemente, não servindo como paradigma para a declaração de
inconstitucionalidade.

c) o preâmbulo da Constituição possui natureza histórica e política, entretanto, se situa no


âmbito dogmático e, consequentemente, serve como paradigma para a declaração de
inconstitucionalidade.

d) o preâmbulo da Constituição possui natureza interpretativa ou unificadora e traz sentido


às categorias jurídicas da Constituição e, portanto, trata-se de norma de reprodução
obrigatória nas Constituições estaduais.

Questão 67: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

No que se refere à Hermenêutica Constitucional, é correto afirmar que:

a) há hierarquia entre normas constitucionais originárias, admitindo-se a declaração de


inconstitucionalidade de determinada norma em face de outra, gerando assim declaração
das normas constitucionais inconstitucionais.

b) o princípio da unidade da Constituição prevê que o intérprete deve considerar o texto


na sua globalidade de forma a se evitarem contradições e antinomias entre normas
constitucionais.

c) o princípio da unidade da Constituição permite ao intérprete larga discricionariedade,


que favorece o subjetivismo voluntarista das consequências políticas.

d) o princípio da interpretação conforme a Constituição permite que na resolução de


problemas jurídico-constitucionais deve dar-se primazia aos critérios ou pontos de vista
que favoreçam a integração política e social e o reforço da unidade política.

Questão 68: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

Em relação à hermenêutica e interpretação constitucional, considere as seguintes


afirmações abaixo:

I. Segundo Mauro Cappelletti, as atividades legislativa e jurisdicional constituem processos


de criação do direito, porém o legislador se depara com limites substanciais menos
frequentes e menos precisos. Portanto, do ponto de vista substancial, a única diferença
entre essas atividades não é de natureza, mas de grau.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

II. No processo de concretização das normas constitucionais de Konrad Hesse, a tópica é


pura, ou seja, o intérprete só pode utilizar na tarefa de concretização aqueles pontos de
vista relacionados ao problema. Ao mesmo tempo, o intérprete está obrigado a incluir na
interação do ciclo hermenêutico, composto pelo programa normativo (análise dos
elementos linguísticos) e pelo âmbito normativo (análise da realidade concreta), os
elementos de concretização que lhe ministram a norma constitucional e as diretrizes
contidas na Constituição.

III. Nos casos difíceis, a ideia de Dworkin é a limitação da discricionariedade do juiz,


impondo-lhe o dever de decidir conforme as exigências morais da comunidade, evitando
a arbitrariedade interpretativa do jusrealismo. O juiz é obrigado a se separar do preceito
legal quando estiver em contradição com o sentimento moral da maioria. Os princípios são
criados para substituir o ingênuo silogismo e afastar a arbitrariedade, atendendo às
exigências da comunidade.

IV. As consequências práticas das decisões remetem ao pragmatismo norte-americano,


em que a justiça é medida pelas consequências, e não pelo direito. A grande vantagem é
a percepção de que determinada interpretação pode gerar resultados indesejáveis na
prática. Entretanto, a extrema flexibilização do direito e o antiformalismo do pragmatismo
conduzem à insegurança jurídica.

V. O originalismo norte-americano consagra a living Constitution, ou seja, a abertura das


normas constitucionais à realidade e às mutações da sociedade para a contínua evolução
do texto constitucional.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e V.

b) I, III e IV.

c) II, III e IV.

d) III, IV e V.

e) II e III.

Questão 69: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

A Corte Constitucional deve “entender a si mesma como protetora de um processo


legislativo democrático, isto é, como protetora de um processo de criação democrática
do direito, e não como guardiã de uma suposta ordem supra-positiva de valores
substanciais. A função da Corte é velar para que se respeitem os procedimentos
democráticos para uma formação da opinião e da vontade políticas de tipo inclusivo, ou
seja, em que todos possam intervir, sem assumir a mesma o papel de legislador político”.

(Más Allá del Estado Nacional. Madrid: Trotta, 1997, p. 99)

O trecho acima citado, acerca da postura de um Tribunal Constitucional durante o seu


processo de interpretação da Constituição, corresponde à obra e concepção

a) procedimental de Jürgen Habermas da teoria do discurso.

b) mista de John Hart Ely de democracia.

c) procedimental de John Rawls do fórum público de princípios.

d) substancial de Ronald Dworkin de proteção dos direitos fundamentais.

e) procedimental de Robert Alexy da teoria da argumentação e princípios.

Questão 70: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

Acerca da distinção entre princípios e regras, do princípio da proibição do retrocesso


social, da reserva do possível e da eficácia dos direitos fundamentais, assinale a opção
correta.

a) De acordo com entendimento do STF, não é cabível à administração pública invocar o


argumento da reserva do possível frente à imposição de obrigação de fazer consistente na
promoção de medidas em estabelecimentos prisionais para assegurar aos detentos o
respeito à sua integridade física e moral.

b) Os direitos fundamentais são também oponíveis às relações privadas, em razão de sua


eficácia vertical.

c) As colisões entre regras devem ser solucionadas mediante a atribuição de pesos,


indicando-se qual regra tem prevalência em face da outra, em determinadas condições.

d) Tanto regras quanto princípios são normas, contudo, tão somente as regras podem ser
formuladas por meio das expressões deontológicas básicas do dever, da permissão e da
proibição.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) O princípio da proibição do retrocesso social constitui mecanismo de controle para


coibir ou corrigir medidas restritivas ou supressivas de direitos fundamentais, tais como as
liberdades constitucionais.

Questão 71: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

A respeito de constitucionalização simbólica, de hermenêutica e de interpretação


constitucional, assinale a opção correta.

a) Os conceitos jurídicos indeterminados são expressões de sentido fluido, que podem ser
encontradas na Constituição, destinadas a lidar com situações nas quais o constituinte não
pôde ou não quis, no relato abstrato do enunciado normativo, especificar de forma
detalhada suas hipóteses de incidência. Assim, a atribuição de sentido a essas cláusulas
abertas deve dar-se mediante valoração concreta dos elementos da realidade, a partir de
um juízo discricionário.

b) Da relação entre texto constitucional e realidade constitucional, tem-se, como reflexo


da constitucionalização simbólica em sentido negativo, uma ausência generalizada de
orientação das expectativas normativas conforme as determinações dos dispositivos da
Constituição.

c) Como forma básica de manifestação da constitucionalização simbólica, tem-se a


constitucionalização-álibi, caracterizada pela presença de dispositivos constitucionais que,
sem relevância normativo-jurídica, confirmam as crenças e o modus vivendi de
determinados grupos.

d) A hermenêutica filosófica de matriz gadameriana assemelha-se à hermenêutica clássica,


na medida em que trabalha com a atribuição de sentido às normas.

e) Casos difíceis são aqueles que não têm uma solução abstratamente prevista e pronta
na Constituição, devendo o intérprete, para tanto, valer-se da subsunção.

Questão 72: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

Quanto ao âmbito da Teoria da Constituição, Normas Constitucionais no Tempo,


Hermenêutica Constitucional e Preâmbulos Constitucionais, é correto afirmar:

a) O Princípio da Justeza, como princípio de interpretação constitucional, dispõe que se


deve buscar, ao realizar o trabalho interpretativo, uma harmonia entre os bens jurídicos, de
modo que estes possam coexistir no ordenamento jurídico, evitando o sacrifício de um
princípio ante o outro em colisão.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) O Princípio da força normativa da Constituição tem como finalidade conferir uma


máxima efetividade da norma constitucional, demonstrando que o texto constitucional
possui sua força normativa. Contudo, a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal não
tem utilizado deste princípio de interpretação constitucional.

c) O Princípio da interpretação conforme a Constituição é um princípio de interpretação


muito utilizado pelo Supremo Tribunal Federal, de modo a conformar normas
infraconstitucionais em face da Constituição Federal, não as declarando inconstitucionais,
mesmo em se tratando de normas não polissêmicas, cujo espaço de decisão do intérprete
seja único, e mesmo quando o intérprete venha a atuar como legislador positivo.

d) O preâmbulo constitucional consiste em um texto introdutório à Constituição, sendo


uma declaração de princípios, de caráter obrigatório, vinculativo, cujo conteúdo é de
observância necessária aos demais entes da federação, conforme entendimento do
Supremo Tribunal Federal.

e) A repristinação é o fenômeno pelo qual se permite que uma norma revogada possa
voltar a viger em face da revogação da norma que a revogou. Neste sentido, entende-se
que o ordenamento jurídico brasileiro, salvo disposição em contrário, não admite o efeito
repristinatório. Afinal, lei revogada não se restaura por ter a lei revogadora perdido a sua
vigência, salvo se a ordem jurídica expressamente se pronunciar neste sentido. O mesmo
ocorre no Direito Constitucional, em que se admite apenas a repristinação expressa.

Questão 73: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

Quanto aos métodos de interpretação da constituição e das normas constitucionais,


assinale a alternativa CORRETA.

a) Diz-se método científico espiritual, valorativo ou sociológico, aquele que parte de uma
tese da identidade que existiria entre a constituição e as demais leis, ou seja, se a
constituição é uma lei, não há por que ter método específico para interpretá-la.

b) Diz-se método tópico problemático aquele em que o intérprete se vale de suas pré-
compreensões valorativas para obter o sentido da norma em um determinado problema
pois o conteúdo da norma somente é alcançado a partir de sua interpretação
concretizadora, dotada de caráter criativo que emana do exegeta.

c) Diz-se método da comparação constitucional aquele que prega que a constituição


deve ser interpretada por todos e em qualquer espaço.

d) Diz-se método normativo estruturante ou concretista aquele em que o intérprete parte


do direito positivo para chegar à estruturação da norma, muito mais complexa que o texto
legal. Há influência da jurisprudência, doutrina, história, cultura e das decisões políticas.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 74: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

A mutação constitucional

a) é fenômeno reconhecido apenas pela doutrina, uma vez que o STF evita aplicá-la.

b) ocorre em razão da natureza monossêmica do texto constitucional.

c) acarreta a alteração da configuração verbal do texto constitucional.

d) decorre da técnica de declaração de nulidade de dispositivos legais pelo controle


concentrado.

e) é justificada pelas modificações na realidade fática e na percepção do direito.

Questão 75: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

O artigo 110 do Código Tributário Nacional prevê que a lei tributária não pode alterar a
definição, o conteúdo e o alcance de institutos, conceitos e formas de direito privado,
utilizados, expressa ou implicitamente, pela Constituição Federal.

Analisando o teor do dispositivo, poder-se-ia afirmar que ele nem se faria necessário, pois
em um conflito entre a Constituição Federal e uma norma infraconstitucional, a primeira é
que deve sempre prevalecer, por conta da aplicação do princípio interpretativo
constitucional

a) da ponderação ou balanceamento.

b) da proporcionalidade ou razoabilidade.

c) do efeito integrador.

d) da supremacia constitucional.

e) da concordância prática ou harmonização.

Questão 76: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

Considere os seguintes excertos extraídos de votos proferidos em acórdãos de lavra do


Supremo Tribunal Federal, acerca de princípios de hermenêutica constitucional:
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

I. Em consequência desse princípio, o Estado, após haver reconhecido os direitos


prestacionais, assume o dever não só de torná-los efetivos, mas, também, se obriga, sob
pena de transgressão ao texto constitucional, a preservá-los, abstendo-se de frustrar –
mediante supressão total ou parcial – os direitos sociais já concretizados.

II. É preciso (...) buscar uma harmonização entre princípios em tensão, de modo a evitar
o sacrifício de um em relação ao outro.

III. Essa tese − a de que há hierarquia entre normas constitucionais originárias dando azo
à declaração de inconstitucionalidade de umas em face de outras – se me afigura
incompossível com o sistema de Constituição rígida (...). Na atual Carta Magna ‘compete
ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição’ (artigo 102,
‘caput’), o que implica dizer que essa jurisdição lhe é atribuída para impedir que se
desrespeite a Constituição como um todo, e não para, com relação a ela, exercer o papel
de fiscal do Poder Constituinte originário, a fim de verificar se este teria, ou não, violado
os princípios de direito suprapositivo que ele próprio havia incluído no texto da mesma
Constituição.

Os excertos acima transcritos referem-se, respectivamente, aos princípios da

a) concordância prática; máxima efetividade; unidade da Constituição.

b) proibição do retrocesso; concordância prática; unidade da Constituição.

c) unidade da Constituição; concordância prática; máxima efetividade.

d) proibição do retrocesso; unidade da Constituição; concordância prática.

e) concordância prática; unidade da Constituição; proibição do retrocesso.

Questão 77: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Métodos e princípios de interpretação das normas constitucionais

A colisão entre dois ou mais direitos fundamentais resolve-se com a aplicação


preponderante do princípio

a) da força normativa.

b) da dignidade da pessoa humana.

c) da concordância prática.

d) da eficiência.

e) do efeito integrador.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Direito Penal
Princípios, Evolução e Teoria
Questão 78: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

A respeito do objeto de estudo do direito penal, do direito penal do autor e das teorias da
pena, julgue o item seguinte.

No direito penal do autor, o delito é visto como um sintoma de um estado do autor,


mecânica ou moralmente inferior ao das pessoas consideradas normais.

Certo

Errado

Questão 79: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

A respeito do objeto de estudo do direito penal, do direito penal do autor e das teorias da
pena, julgue o item seguinte.

O direito penal, mediante a interpretação das leis penais, proporciona aos juízes um
sistema orientador de decisões que contém e reduz o poder punitivo, para impulsionar o
progresso do estado constitucional de direito.

Certo

Errado

Questão 80: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

O Estado, para garantir a segurança dos cidadãos, deve proibir ou restringir todas aquelas
ações que se refiram, de maneira imediata, só a quem as realize, das quais derive lesão aos
direitos dos outros, isto é, que atinjam sua liberdade e propriedade, sem o seu
consentimento ou contra ele, ou das que haja de temê-las provavelmente; probabilidade
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

na qual haverá de considerar a dimensão do dano que se quer causar e a importância da


limitação da liberdade produzida por lei proibitiva.

Wilhem Von Humboldt. Los límites de la acción del estado. 1792, p. 122 (com adaptações).

Com relação ao fragmento de texto acima, aos princípios de direito penal e às teorias do
bem jurídico, julgue o item a seguir.

Ao vincular a ideia de crime à violação de direitos subjetivos, o pensamento do autor do


fragmento em apreço nega os fundamentos da doutrina privatista de Feuerbach,
concepção pioneira a respeito do objeto de tutela penal.

Certo

Errado

Questão 81: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Considerando a teoria do crime, assinale a alternativa correta.

a) Conforme entendimento jurisprudencial, é suficiente para fundamentar a aplicação do


princípio da insignificância a presença de um dos seguintes elementos: mínima
ofensividade da conduta do agente, ínfima periculosidade da ação, ausência total de
reprovabilidade do comportamento e mínima expressividade da lesão jurídica.

b) O abolicionismo, ou minimalismo penal, propõe a eliminação total da pena de prisão


como mecanismo de controle social e sua substituição por outro mecanismo de controle.

c) A teoria constitucionalista do delito preconiza que o direito penal somente poderá ser
aplicado diante de condutas capazes de causar lesão (ou perigo de lesão) concreta e
intolerável aos bens jurídicos com relevância penal.

d) Idealizado por Günter Jakobs, o direito penal do inimigo é considerado um direito penal
de terceira velocidade, por utilizar a pena privativa de liberdade, mas, também, permitir a
flexibilização de garantias materiais e processuais de todos integrantes da sociedade,
podendo, inclusive, ser observado no direito brasileiro alguns institutos da lei que trata dos
crimes hediondos.

Questão 82: FCC - DP BA/DPE BA/2016


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Sobre a evolução das Escolas Penais,

a) a estrutura do delito no causal-naturalismo tem por característica a presença de


elementos subjetivos no tipo.

b) a transformação realizada pelo finalismo na teoria do delito consiste, principalmente,


na relevância atribuída à vontade e aos aspectos subjetivos da culpabilidade.

c) a necessidade de associação das categorias do delito a um fundamento material de


ofensa ao bem jurídico é uma das bases do funcionalismo de Claus Roxin.

d) o funcionalismo teleológico de Günther Jakobs impossibilitou a construção de


mecanismos de imputação baseados no direito penal do autor.

e) a base ontológica do funcionalismo permitiu a construção da teoria da imputação


objetiva.

Questão 83: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

“Ao nível teórico, a ideia de uma sanção jurídica é incompatível com a criação de um mero
obstáculo mecânico ou físico, porque este não motiva o comportamento, mas apenas o
impede, o que fere o conceito de pessoa (...) por isso, a mera neutralização física está fora
do conceito de direito, pelo menos no nosso atual horizonte cultural. (...) A defesa social
é comum a todos os discursos legitimantes, mas se expressa mais cruamente nessa
perspectiva, porque tem a peculiaridade de expô-la de modo mais grosseiro, ainda que
também mais coerente (...).”

(ZAFFARONI, Eugenio Raúl; BATISTA, Nilo; ALAGIA, Alejandro; SLOKAR, Alejandro.


Direito Penal Brasileiro I. Rio de Janeiro:
Revan, 2003)

A teoria da pena criticada na passagem acima é:

a) retributiva.

b) prevenção especial ressocializadora.

c) prevenção geral intimidatória.

d) prevenção especial negativa.

e) agnóstica.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 84: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Doutrinadores nacionais admitem que a reforma de 1984 da Parte Geral do Código Penal,
especialmente no que concerne ao “conceito de crime”, aderiu ao “finalismo”.

Quem é considerado o criador de tal sistema jurídico-penal?

a) Hans Welzel.

b) Claus Roxim.

c) Von Liszt.

d) Günther Jakobs.

e) Cesare Beccaria.

Questão 85: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

A teoria da prevenção

a) geral positiva remonta aos ideais da criminologia crítica de resistência ao poder


punitivo estatal.

b) especial negativa tem como exemplo concreto as saídas temporárias na execução


penal.

c) geral negativa é utilizada como discurso legitimador de novas incriminações, a despeito


de dificuldades empíricas de sua comprovação na realidade brasileira.

d) da pena em suas múltiplas correntes possui efetividade real na sociedade brasileira


diante da previsão legal e das estatísticas oficiais.

e) geral negativa foi criada pelo pensamento funcionalista contemporâneo e tem previsão
expressa na legislação brasileira.

Questão 86: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Assinale a opção correta, a respeito da política criminal no Brasil.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) Diferentemente do que ocorre em diversos países, no Brasil a vítima e a reparação da


vítima não constituem pauta de preocupação dos penalistas na orientação da política
criminal.

b) As últimas alterações legislativas em matéria criminal garantem que a atuação do Poder


Judiciário, além da condenação do agente do crime, resulte na ideal reparação para a
pessoa ofendida e até mesmo para a sociedade.

c) No Poder Judiciário não se adota o direito penal de emergência: essa função é


desempenhada exclusivamente pelo Poder Legislativo.

d) As constantes edições de leis penais emergenciais pelo Poder Legislativo, com o


objetivo de impor reformas pontuais na legislação, melhoram a eficiência da política
criminal.

e) A reforma do Código Penal e a revisão de toda a legislação especial são exemplos de


sugestões apresentadas pelos doutrinadores criminalistas para a melhoria da política
criminal.

Questão 87: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Com relação às escolas e às teorias jurídicas do direito penal, assinale a opção correta.

a) Os positivistas conclamavam a justiça a olhar para o crime como uma entidade jurídica,
enquanto os clássicos encaravam o crime como fatos sociais e humanos.

b) Na primeira metade do século passado, floresceu, na Universidade de Chicago, a


chamada teoria ecológica ou da desorganização social, que considerava o crime um
fenômeno ligado a áreas naturais.

c) A labelling approach enxerga o comportamento criminoso como motivado por razões


ontológicas ou intrínsecas, e não como decorrente do sistema de controle social.

d) A escola clássica ficou marcada pelo método de fundo dedutivo que empregava na
ciência do direito penal: o jurista deveria partir do concreto, ou seja, das questões jurídico-
penais, para passar ao abstrato, ou seja, ao direito positivo.

e) Os clássicos adotavam princípios relativos e que não se sobrepunham às leis em vigor,


evitando leis draconianas e excessivamente rigorosas, com penas desproporcionais.

Questão 88: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Sobre a genealogia do pensamento penal, considere:


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

I. A pena tem, sem dúvida, origens mágicas e religiosas. O elemento religioso foi
especialmente preponderante nas origens de Roma, destacando que o termo suplício (no
sentido de pena e, mais concretamente, de pena capital) possui uma origem religiosa:
supplicium deriva de sub e placare; apaziguar ou aplacar, neste caso, aos deuses.

II. Em tempos remotos, a responsabilidade penal era, muitas vezes, objetiva, e a


subjetividade só foi estruturada com a adoção da Lei do Talião. A clássica fórmula “olho
por olho, dente por dente” aparece em muitos textos históricos, como no livro do Êxodo
no Antigo Testamento.

III. Desde suas origens históricas, a pena foi uma reação social contra o membro da
comunidade que transgrediu as regras de convivência e com isso colocou em perigo os
interesses da comunidade.

IV. As contribuições do Iluminismo foram muito importantes como crítica ao poder


absoluto anterior, entretanto, as ideias iluministas estavam até certo ponto desordenadas.
A Escola Clássica traz pela primeira vez a ordem, já que considera o delito como uma
construção jurídica. Contudo, pode-se duvidar seriamente de que se trate de uma Escola,
pois suas concepções eram bastante heterogêneas.

V. O positivismo jurídico sociológico, que teve como seu principal defensor Karl Binding,
passa a proteger o Direito contra a realidade, sem considerar nenhuma valoração
metajurídica.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e V.

b) I, III e IV.

c) II e V.

d) II, III e V.

e) IV.

Questão 89: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Sobre a finalidade da pena e sua aplicação, é correto afirmar que

a) a prevenção especial positiva pressupõe que, na sociedade moderna e plural,


desenvolvem-se múltiplos subsistemas culturais, que possuem distintos códigos de
conduta, muitas vezes contrapostos. O Estado, transformado em um órgão secular desde
o Iluminismo, decide qual deve ser o modo de vida mais correto, para em seguida impô-lo
por meio do cárcere.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) as teorias absolutas da pena tiveram aspectos positivos, como no idealismo alemão, no


qual serviram para defender o cidadão da arbitrariedade do poder do monarca. Mas,
mesmo atualmente gozando de baixa reputação, por não levarem em consideração o
homem como um ser social, possuem previsão legal.

c) a escola finalista introduz o pensamento de prevenção geral positiva, de que a pena


deveria assumir uma missão de proteção de bens jurídicos sem observar os valores ético-
sociais, que pressupõe, entre outros objetivos, a conformação dos valores morais da
comunidade.

d) a individualização da pena, prevista no texto constitucional e reconhecida pela


jurisprudência, tem como fundamento maior a prevenção geral e especial, afastado o
caráter retributivo por expressa definição legal, e permite ao juiz, em qualquer fase da
dosimetria, aumentar ou diminuir a pena aquém e além dos marcos da pena prevista no
tipo.

e) a base da teoria unificadora dialética da pena é a de que o direito penal enfrenta o


indivíduo de três maneiras: ameaçando com penas, impondo-as e executando-as, e que
cada uma dessas três esferas de atividade necessita de justificação em separado, sempre
alternando entre retribuição, prevenção geral e especial.

Questão 90: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

O desenvolvimento teórico do Garantismo é atribuído especialmente a Luigi Ferrajoli. A


partir de suas ideias,

a) o sistema penal oficial deve, ao fim e ao cabo, ser substituído por formas alternativas
de resolução de conflitos.

b) mais que evitar a prática de crimes, a pena se legitima por coibir reações informais
violentas.

c) embora tenha origem e matiz iluminista, atualmente encontra-se em direção oposta,


como se pode extrair de seu decálogo teórico axiomático.

d) possui aplicação direta em qualquer sistema penal e encontra respaldo na Constituição


Brasileira por via interpretativa, por se tratar de um sistema democrático que tem como
pressuposto a prevenção geral e especial negativa.

e) foi adotado pelas linhas abolicionistas como uma possível solução à crise do sistema
penal.

Questão 91: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Conceitos, Objeto, Teorias e Evolução do Direito Penal

Considere a seguinte citação.

Trata-se das funções não declaradas da pena, que ampliam a ameaça punitiva para
satisfazer a demanda social de castigo. A norma penal não se dirige estritamente à sua
aplicação, senão que segue encaminhada aos possíveis eleitores e a opinião pública em
geral, para demonstrar que os governantes fazem algo contra o delito, procurando
tranquilizar a sociedade mediante a ideia de uma eficaz atuação preventiva do Estado.

No Direito Penal, o trecho citado refere-se a

a) funções penais transcendentes.

b) esquerda punitivista.

c) movimento de lei e ordem.

d) direito penal simbólico.

e) direito penal do inimigo.

Questão 92: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Princípios Constitucionais de Direito Penal

"A terrível humilhação por que passam familiares de presos ao visitarem seus parentes
encarcerados consiste na obrigação de ficarem nus, de agacharem diante de espelhos e
mostrarem seus órgãos genitais para agentes públicos. A maioria que sofre esses
procedimentos é de mães, esposas e filhos de presos. Até mesmo idosos, crianças e bebês
são submetidos ao vexame. É princípio de direito penal que a pena não ultrapasse a pessoa
do condenado". (DIAS, José Carlos. "O fim das revistas vexatórias". In: Folha de São Paulo.
São Paulo: 25 de julho de 2014, 1o caderno, seção Tendências e Debates, p. A-3)

Além da ideia de dignidade humana, por esse trecho o inconformismo do autor,


recentemente publicado na imprensa brasileira, sustenta-se mais diretamente também no
postulado constitucional da

a) individualização.

b) fragmentariedade.

c) pessoalidade.

d) presunção de inocência.

e) legalidade.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 93: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Princípios Modernos de Direito Penal

O Estado, para garantir a segurança dos cidadãos, deve proibir ou restringir todas aquelas
ações que se refiram, de maneira imediata, só a quem as realize, das quais derive lesão aos
direitos dos outros, isto é, que atinjam sua liberdade e propriedade, sem o seu
consentimento ou contra ele, ou das que haja de temê-las provavelmente; probabilidade
na qual haverá de considerar a dimensão do dano que se quer causar e a importância da
limitação da liberdade produzida por lei proibitiva.

Wilhem Von Humboldt. Los límites de la acción del estado. 1792, p. 122 (com adaptações).

Com relação ao fragmento de texto acima, aos princípios de direito penal e às teorias do
bem jurídico, julgue o item a seguir.

No fragmento em questão, seu autor, há já mais de duzentos anos, se referia ao que hoje
se entende como princípios jurídico-penais da intranscendência e da fragmentariedade.

Certo

Errado

Questão 94: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Princípios Modernos de Direito Penal

José, réu primário, após subtrair para si, durante o repouso noturno, mediante rompimento
de obstáculo, um botijão de gás avaliado em R$ 50,00 do interior de uma residência
habitada, foi preso em flagrante delito.

Tendo como referência essa situação hipotética, julgue o item subsecutivo, com base na
jurisprudência dominante dos tribunais superiores a respeito desse tema.

O crime praticado por José é atípico em razão da incidência do princípio da insignificância.

Certo

Errado
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 95: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Princípios Modernos de Direito Penal

O princípio da intervenção mínima no Direito Penal encontra reflexo

a) no princípio da fragmentariedade e na teoria da imputação objetiva.

b) no princípio da subsidiariedade e na teoria da imputação objetiva.

c) nos princípios da subsidiariedade e da fragmentariedade.

d) no princípio da fragmentariedade e na proposta funcionalista sistêmica.

e) na teoria da imputação objetiva e na proposta funcionalista sistêmica

Aplicação da Lei Penal


Questão 96: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Conflitos de Leis Penais no Tempo

Assinale a alternativa correta quanto ao adequado entendimento sobre a lei penal no


tempo.

a) De acordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal, a lei penal mais grave é
aplicada ao crime continuado ou ao crime permanente se sua vigência é anterior à
cessação da continuidade ou da permanência.

b) O princípio da retroatividade da lei benéfica, esculpido no art. 2.º, parágrafo único, do


CP, não se aplica às medidas de segurança aplicadas por sentença penal transitada em
julgado e em fase de execução da medida, por força do reconhecimento da semi ou total
imputabilidade do agente.

c) A abolitio criminis resulta no desaparecimento do delito e todos os seus reflexos penais


e civis da sentença condenatória transitada em julgado.

d) Dada a impossibilidade de reconhecimento de ofício de lei mais benéfica em favor do


agente, pelo juízo de conhecimento após o trânsito em julgado da sentença condenatória,
a parte deve formular requerimento para o reconhecimento da lei mais benéfica ao referido
Juízo.

Questão 97: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Lugar do Crime

Sobre o tempo e o lugar do crime, o Código Penal para estabelecer


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) o tempo e o lugar do crime, adotou, como regra, a teoria da ação.

b) o tempo e o lugar do crime, adotou, como regra, a teoria do resultado.

c) o tempo e o lugar do crime, adotou, como regra, a teoria da ubiquidade.

d) o tempo do crime, adotou, como regra, a teoria da ação, e, para estabelecer o lugar
do crime, a teoria da ubiquidade.

e) o tempo do crime, adotou, como regra, a teoria da ubiquidade, e, para estabelecer o


lugar do crime, a teoria da ação.

Questão 98: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Eficácia de Sentença Penal Estrangeira

A sentença criminal condenatória estrangeira é eficaz no direito brasileiro

a) inclusive para fins de reincidência.

b) somente para sujeitar o agente à medida de segurança.

c) somente para sujeitar o agente à reparação do dano, à restituição e outros efeitos civis.

d) somente nos casos expressos de extraterritorialidade incondicionada da lei estrangeira.

e) somente quando se tratar de crime executado no Brasil, cujo resultado se produziu no


estrangeiro.

Direito Processual Civil


Normas Fundamentais e Aplicação das Normas Processuais
Questão 99: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Das Normas Fundamentais e da Aplicação das Normas Processuais (arts. 1º a 15)

A respeito da incidência da lei processual nova sobre processos pendentes quando do


início da sua vigência, aplica-se a teoria

a) da unidade processual, segundo a qual a lei nova se aplica apenas aos processos
ajuizados após sua entrada em vigor, evitando a retroatividade e preservando a validade
dos atos processuais já praticados.

b) da unidade processual, consoante a qual a lei nova deve incidir sobre todos os atos,
passados e futuros do processo pendente, repetindo-se os atos praticados em
desconformidade com a lei nova.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

c) do isolamento dos atos processuais, isto é, os atos ainda pendentes dos processos em
curso se sujeitam aos comandos da lei nova, respeitada a eficácia daqueles atos já
praticados de acordo com a lei antiga.

d) das fases processuais, devendo cada fase (postulatória, probatória, decisória e recursal)
ser compreendida como um conjunto inseparável de atos, devendo a lei nova disciplinar
apenas os atos processuais de fases ainda não iniciadas.

Questão 100: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Das Normas Fundamentais e da Aplicação das Normas Processuais (arts. 1º a 15)

Em um processo civil cooperativo, o exercício do poder jurisdicional exige a consideração


da argumentação de todos os sujeitos processuais. Essa exigência corresponde

a) ao dever de tratar de forma isonômica as partes.

b) ao dever de boa-fé processual.

c) à obrigação de determinar que o autor emende a inicial antes de indeferi-la.

d) à oportunidade conferida pelo juiz ao autor para sanar vício relativo a alguma
incapacidade processual.

e) ao dever de justificar analiticamente as decisões judiciais.

Jurisdição
Questão 101: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Da Jurisdição (art. 16)

No tocante à jurisdição, examine os enunciados seguintes:

I. Tecnicamente, a atividade jurisdicional é sempre substitutiva das atividades dos sujeitos


envolvidos no conflito, a quem a ordem jurídica proíbe, como regra, atos de autodefesa.

II. O caráter substitutivo da jurisdição está presente nas situações envolvendo particulares,
mas não quando um dos sujeitos litigantes é o próprio Estado, pois nesse caso haveria
identidade de funções e de atividades estatais.

III. Da natureza da jurisdição decorre sua definitividade, que é caracterizada pela


imunização dos efeitos dos atos realizados, cujo maior grau, outorgado pela ordem
jurídica, é a autoridade da coisa julgada material.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

É correto o que se afirma APENAS em

a) II e III.

b) I e II.

c) e III.

d) .

e) II.

Questão 102: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Jurisdição (art. 16)

No que se refere à jurisdição civil nacional, assinale a opção correta.

a) Pode ser de caráter administrativo ou judicial.

b) A desconstituição de uma sentença transitada em julgado por meio de ação rescisória


é um exemplo de exercício dessa jurisdição.

c) Em decorrência do princípio da inevitabilidade, essa jurisdição não alcança a todos os


indivíduos.

d) O exercício dessa jurisdição inclui a expedição de cartas rogatórias, responsáveis por


determinar que os órgãos jurisdicionais brasileiros cumpram atos processuais.

e) Trata-se de direito inerente e exclusivo dos cidadãos brasileiros.

Competência
Questão 103: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Competência Interna (arts. 42 a 69)

A regra da competência sobre competência (kompetenzkompetenz)

a) é aplicável às decisões sobre a competência da Justiça Federal.

b) não se aplica ao juízo arbitral, nem às regras de competência absoluta.

c) tem por escopo a solução, por órgão superior, de conflitos positivos de competência.

d) não se aplica ao direito brasileiro, no qual as normas sobre competência decorrem de


lei.

Questão 104: FCC - DP BA/DPE BA/2016


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Da Competência Interna (arts. 42 a 69)

Sobre a competência,

a) a ação possessória imobiliária será proposta no foro da situação da coisa, cujo juízo
tem competência absoluta.

b) são irrelevantes as modificações do estado de fato ou de direito ocorridas


posteriormente ao registro ou à distribuição da petição inicial, ainda que alterem
competência absoluta.

c) serão remetidos à Justiça Federal os processos nos quais intervier a União, incluindo
as ações de recuperação judicial e falência.

d) uma vez remetidos os autos à Justiça Federal, em razão de intervenção da União, o


juízo federal suscitará conflito de competência se, posteriormente, esta for excluída do
processo.

e) a ação fundada em direito real sobre bem móvel será proposta, em regra, no foro da
situação da coisa.

Questão 105: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Da Competência Interna (arts. 42 a 69)

A respeito da competência, o novo Código de Processo Civil dispõe que

a) a incompetência relativa do juízo deve ser alegada em exceção de competência, no


prazo para a resposta.

b) o inventário deve ser proposto, em regra, ao foro de situação dos bens imóveis do
autor da herança.

c) como regra, nas ações de divórcio, é competente o foro do guardião do filho incapaz
e, caso não haja filho incapaz, o foro do último domicílio do casal.

d) a ação possessória imobiliária deve ser proposta no foro de situação da coisa, mas por
se tratar de competência territorial, se prorroga caso não venha a ser alegada no momento
oportuno.

e) a ação em que se pleiteia somente o reconhecimento da paternidade, deve ser


proposta no foro do domicílio do autor.

Questão 106: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Competência Interna (arts. 42 a 69)


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Julgue os itens seguintes, a respeito de demandas que envolvam instituição de ensino


superior particular.

I Caso a demanda verse sobre inadimplemento de mensalidade, a competência, em regra,


é da justiça federal.

II A competência para o processamento do feito que verse sobre credenciamento de


entidade perante o MEC é da justiça federal.

III Tratando-se de demanda sobre registro de diploma perante o MEC, a competência da


justiça federal pode ser derrogada para a justiça comum estadual em decorrência do foro
de eleição constante no contrato de prestação de serviços educacionais.

IV Em se tratando de demanda sobre cobrança de taxas escolares oriunda de um mandado


de segurança, a competência será da justiça federal.

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) II e IV.

c) III e IV.

d) I, II e III.

e) I, III, IV.

Direito Processual Penal


Aplicação da Lei Processual Penal
Questão 107: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Interpretação e integração da lei processual penal

Em relação à lei processual penal, é correto afirmar que, em regra,

a) admite interpretação extensiva, mas não aplicação analógica.

b) os atos realizados sob a vigência da lei anterior devem ser refeitos.

c) tem aplicação imediata, mesmo em período de vacatio legis e ainda que menos
benéfica.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) admite suplemento dos princípios gerais do direito e aplicação analógica.

e) a lei anterior tem ultratividade para beneficiar o acusado.

Questão 108: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Lei processual penal no tempo, no espaço e em relação às pessoas

Acerca de aspectos diversos do processo penal brasileiro, o próximo item apresenta uma
situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada.

Alberto e Adriano foram presos em flagrante delito. O juiz que analisou a prisão em
flagrante concedeu a Alberto a liberdade provisória mediante o recolhimento de fiança
arbitrada em um salário mínimo. Quanto a Adriano, foi-lhe decretada a prisão preventiva.
Antes que o autuado Alberto recolhesse o valor da fiança e que a DP impetrasse habeas
corpus em favor de Adriano, entrou em vigor lei processual penal nova mais gravosa, que
tratou tanto da fiança quanto da prisão preventiva. Nessa situação, a lei processual penal
nova que tratou da fiança aplicar-se-á desde logo, sem prejuízo da validade dos atos
realizados sob a vigência da lei anterior. Entretanto, à prisão preventiva aplicar-se-ão os
dispositivos que forem mais favoráveis ao interessado.

Certo

Errado

Inquérito Policial
Questão 109: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Inquérito Policial (arts. 4º a 23 do CPP)

Jeremias foi preso em flagrante delito pelo cometimento do fato previsto no art. 157, § 2o,
I e II, do Código Penal, e no mesmo dia decretada a prisão preventiva com a legítima
finalidade de garantir a ordem pública. Com base nestes dados, sob pena de caracterizado
o constrangimento ilegal (CPP, art. 648, II), impõe-se que o inquérito policial esteja
concluído no prazo máximo de

a) 10 dias.

b) 05 dias.

c) 15 dias.

d) 30 dias.

e) 60 dias.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 110: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Inquérito Policial (arts. 4º a 23 do CPP)

O arquivamento implícito do inquérito policial é

a) o arquivamento promovido fundamentadamente pelo Procurador-Geral da República


dos inquéritos que tratam de suposta prática de crimes de competência originária do
Supremo Tribunal Federal.

b) o arquivamento operado de ofício pelo delegado de polícia, quando este entende


estarem ausentes prova da materialidade delitiva e indícios mínimos de autoria.

c) o arquivamento promovido pelo Procurador-Geral de Justiça, após a remessa dos


autos pelo juiz de direito que discorda do pedido de arquivamento requerido pelo órgão
do Ministério Público em primeiro grau.

d) consequência lógica da rejeição parcial da denúncia.

e) o fenômeno decorrente de o MP deixar de incluir na denúncia algum fato investigado


ou algum suspeito, sem expressa justificação.

Questão 111: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Inquérito Policial (arts. 4º a 23 do CPP)

Em razão de mandados expedidos por juiz competente, foram realizadas providências


cautelares de interceptação telefônica e busca domiciliar na residência de Marcos para a
obtenção de provas de crime de tráfico ilícito de entorpecentes a ele imputado e objeto
de investigação em inquérito policial.

Nessa situação, durante o procedimento investigatório, o advogado de Marcos

a) terá direito de acessar os relatórios e as demais diligências da interceptação telefônica


ainda em andamento.

b) terá direito de acessar os relatórios de cumprimento dos mandados de busca e


apreensão e os respectivos autos de apreensão.

c) estará impedido de acessar os laudos periciais incorporados aos procedimentos de


investigação.

d) terá direito de acessar previamente documentos referentes às diligências do inquérito,


inclusive os de cumprimento do mandado de busca e apreensão.

e) estará impedido de acessar os autos de apresentação e apreensão já lavrados.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 112: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Inquérito Policial (arts. 4º a 23 do CPP)

Maria, pessoa maior e capaz, vivia em união estável com João havia cinco anos quando,
em janeiro de 2017, ele, descontente com a participação de Maria em umaconfraternização
de trabalho, proferiu diversos xingamentos contra ela, tendo atingido sua honra subjetiva,
danificou todas as suas roupas e diversos objetos da residência de ambos. À época, Maria
compareceu à delegacia de polícia, narrou os fatos, mas desistiu de registrar a ocorrência
policial ou requerer a aplicação de medidas protetivas em seu favor.

Em junho daquele mesmo ano, tendo Maria recebido a visita de uma amiga em sua
residência, João ameaçou ambas de morte: utilizando se de uma faca, exigiu a saída
imediata da visita. Após a saída da amiga, João desferiu um golpe de faca no braço de
Maria, tendo-lhe causado lesão leve. Dessa vez, Maria comunicou os fatos à polícia e,
determinada a romper o relacionamento, requereu a aplicação de medidas protetivas: a
autoridade judiciária determinou o afastamento de João do local de convivência com Maria
e proibiu a aproximação ou qualquer contato com ela.

Inconformado com a atitude de Maria e com o fim do relacionamento, em julho, João foi
até a casa de Maria e, utilizando-se de uma faca, ameaçou-a e constrangeu-a a praticar
conjunção carnal com ele.

A respeito dessa situação hipotética, assinale a opção correta à luz da legislação aplicável.

a) O crime de ameaça praticado por João contra Maria somente se apura mediante ação
penal pública condicionada à representação da ofendida, sendo válida, a qualquer tempo,
a retratação da representação junto à autoridade policial para impedir a persecução penal.

b) Não se aplica a Lei Maria da Penha à conduta praticada por João em julho de 2017,
considerando-se que naquela ocasião não existia mais, entre o autor do fato e a vítima,
união estável e que eles não mais coabitavam.

c) O crime de estupro praticado por João em julho de 2017 será apurado por meio de
inquérito policial cuja instauração poderá decorrer do mero registro de ocorrência policial
feito pela vítima.

d) As condutas praticadas por João em janeiro de 2017 podem ser apuradas de ofício pela
autoridade policial, uma vez que, conforme disposição da Lei Maria da Penha, a
instauração de inquérito não dependerá de qualquer providência ou requerimento da
ofendida.

e) A ação penal para apurar o crime de lesão corporal praticado por João contra Maria
em junho de 2017 é pública condicionada à representação da ofendida, conforme
disposição da Lei Maria da Penha.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Ação Penal
Questão 113: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Em relação ao inquérito policial e à ação penal, é correto afirmar:

a) Depois de ordenado o arquivamento do inquérito pela autoridade judiciária, por falta


de base para a denúncia, a autoridade policial poderá proceder a novas pesquisas, se de
outras tiver notícia.

b) Nos crimes de ação penal de iniciativa pública condicionada, a ação penal somente
pode ser intentada mediante representação do ofendido, mas a autoridade policial pode
instaurar inquérito policial de ofício.

c) É direito do defensor, no interesse do representado, ter acesso amplo aos elementos


de prova que, já documentados em procedimento investigatório realizado por órgão com
competência de polícia judiciária, digam respeito ao exercício do direito de defesa, salvo
quando decretado o sigilo do inquérito policial.

d) O perdão concedido por um dos querelantes se estenderá aos demais.

e) Não se admite renúncia tácita na ação penal de iniciativa privada.

Questão 114: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Sobre a ação penal, é correto afirmar:

a) Na ação penal pública condicionada à representação do ofendido, a retratação poderá


ser realizada impreterivelmente até o recebimento da denúncia.

b) No caso de ação penal privada subsidiária da pública, o prazo decadencial para o


ofendido exercer o seu direito de queixa será contado do dia em que se esgotar o prazo
para oferecimento da denúncia.

c) Nos crimes de ação penal pública incondicionada, o prazo para o Ministério Público
oferecer denúncia é de 10 (dez) dias, se o réu estiver preso, e de 30 (trinta) dias, se estiver
solto.

d) Na ação penal privada, havendo mais de um autor do crime, caberá ao ofendido a


escolha de exercer o direito de queixa contra aquele que melhor lhe aprouver.

e) Nos crimes de ação penal privada, o juiz, a requerimento da parte que comprovar a sua
pobreza ou do Ministério Público, nomeará Defensor Público para promover a ação penal.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 115: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Concedido perdão pelo ofendido/querelante, em ação privada, o juiz intima o


ofensor/querelado para dizer se o aceita. O silêncio do intimado

a) não produz nenhum efeito, devendo o procedimento seguir sua marcha.

b) não produz nenhum efeito, devendo o juiz determinar que o Ministério Público assuma
a ação penal.

c) será interpretado como aceitação, devendo o juiz julgar extinta a punibilidade.

d) será interpretado como aceitação, devendo o juiz proferir sentença de absolvição.

Questão 116: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Assinale a opção correta a respeito da denúncia e da queixa-crime conforme o


entendimento do STJ.

a) Nos crimes de ação penal privada, na procuração pela qual o ofendido outorga poderes
especiais para o oferecimento da queixa-crime, observados os demais requisitos previstos
no CPP, não é necessária a descrição pormenorizada do delito, desde que haja, pelo
menos, a menção do fato criminoso ou o nomen juris.

b) Em habeas corpus, pode-se discutir a ausência de justa causa para a propositura da


ação penal, mesmo nas hipóteses em que seja necessário um exame minucioso do
conjunto fático-probatório em que ocorreu a infração.

c) O prazo de cinco dias para oferecimento da denúncia, nas hipóteses de réu preso, a fim
de evitar a restrição prolongada à liberdade sem acusação formada, configura prazo
próprio.

d) A queixa-crime apresentada perante juízo incompetente não obsta a decadência, se


tiver sido observado o prazo de seis meses previsto no CPP.

e) O ato de recebimento da denúncia veicula manifestação decisória do Poder Judiciário,


e não apenas simples despacho de caráter ordinatório.

Questão 117: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Sobre o inquérito policial e as condições da ação, é correto afirmar:


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) No crime de furto, no caso de a vítima, com 19 anos, ser separada judicialmente do


autor do delito, a ação penal depende de representação da ofendida.

b) Com a morte do ofendido, o direito de oferecer queixa não passa para os ascendentes.

c) Tendo em vista o caráter administrativo do inquérito policial, o indiciado não poderá


requerer perícias complexas durante a tramitação do expediente investigatório.

d) No caso de declaração de ausência da vítima por decisão judicial, o direito de


representação nas hipóteses de ação penal pública condicionada não se transmite para o
cônjuge.

e) É possível a interceptação de comunicações telefônicas quando o indiciado for


investigado por delitos apenados com reclusão ou detenção, desde que a pena mínima
para o fato investigado seja igual ou superior a dois anos.

Questão 118: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Assinale a opção que apresenta causa que acarreta a extinção da punibilidade, extensível
aos coautores e partícipes.

a) morte do agente

b) perempção

c) perdão judicial

d) retração do querelado na calúnia

e) prescrição ao agente menor de vinte e um anos

Questão 119: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Em se tratando de crimes contra a dignidade sexual, a ação penal

I se processa exclusivamente mediante ação penal privada.

II pode ser pública incondicionada ou condicionada à representação, conforme a idade da


vítima.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

III pode ser iniciada a qualquer tempo, desde que o fato seja comunicado à polícia ou ao
Ministério Público.

IV será pública incondicionada nas situações em que a vítima tiver menos de quatorze anos,
padecer de doença mental incapacitante ou não puder oferecer resistência.

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) II e IV.

e) I, III e IV.

Questão 120: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Maria denunciou seu esposo, Antônio, por ele ter insistido em manter relação sexual com
ela, contra a sua vontade, após chegar em casa embriagado. Maria afirmou, ainda, que
Antônio, diante de sua recusa, a agrediu verbalmente, dirigindo-lhe palavras insultuosas.
Antônio foi condenado, mas a sua defesa recorreu, alegando nulidade do pedido e
requerendo absolvição por falta de condição de procedibilidade da ação penal ante a
ausência de representação formal da vítima.

Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) A situação em apreço se refere a crime de injúria com violência doméstica contra a


mulher, razão por que a ação penal pode ser iniciada a qualquer tempo.

b) O crime em questão é de ação pública condicionada e só pode ir adiante se Maria fizer


uma representação formal.

c) O fato de Maria ter registrado a ocorrência e pedido providências supre o requisito da


representação.

d) A ação penal será arquivada se Maria desistir do registro da ocorrência policial em


audiência especial perante o juiz e o representante do Ministério Público.

e) A ausência de lesão corporal impossibilita que o fato em questão seja abrangido pelas
normas tutelares da Lei Maria da Penha.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 121: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Ação Penal (arts. 24 a 62 do CPP)

Em caso de ação penal de iniciativa pública condicionada,

a) a ausência de representação impede o início do processo, mas permite a instauração


de inquérito policial desde que mediante requisição judicial.

b) o direito de representação deve ser exercido dentro do prazo de seis meses, contado
do dia em que vier a saber quem é o autor do crime.

c) o direito de representação é do ofendido, salvo nos crimes patrimoniais, que passa


também ao cônjuge.

d) o direito de representação deve ser exercido pela FUNAI, quando o ofendido é


indígena

e) a representação será retratável até a publicação da sentença.

Direito da Criança e do Adolescente


ECA- Parte Geral
Questão 122: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Das Disposições Preliminares (ECA - arts. 1º ao 6º)

São aspectos que, entre outros, o próprio Estatuto da Criança e do Adolescente − ECA
expressamente determina sejam observados na interpretação de seus dispositivos:

a) Os deveres individuais e a condição peculiar da criança e do adolescente como pessoas


em desenvolvimento.

b) Os direitos sociais e coletivos e o contexto socioeconômico e cultural em que se


encontrem a criança ou adolescente e seus pais ou responsável.

c) Os fins sociais a que se destina a lei e a flexibilidade e informalidade dos


procedimentos.

d) O superior interesse da criança e do adolescente e os usos e costumes locais.

e) As exigências do bem comum e os princípios gerais e especiais do direito da infância.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 123: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Julgue o item a seguir, considerando o disposto na CF e na legislação aplicável aos direitos


da criança e do adolescente.

Considere que João e Lúcia, após o ajuizamento do pedido de adoção de uma criança,
tenham deixado de viver em união estável. Nesse caso, João e Lúcia ainda podem adotar
conjuntamente, se comprovado o vínculo de afinidade e afetividade de ambos com a
criança, desde que em regime de guarda compartilhada e que o estágio de convivência da
criança com ambos os adotantes tenha sido iniciado no período em que estavam juntos.

Certo

Errado

Questão 124: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

No que se refere aos princípios do direito da criança e do adolescente, e aos direitos


fundamentais da criança e do adolescente, assinale a opção correta considerando o
disposto no ECA.

a) O ECA tutela o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à liberdade e à


convivência familiar de crianças e adolescentes a partir do nascimento com vida.

b) O princípio da prioridade absoluta não tem previsão na CF, mas está refletido em
disposições do ECA e consiste na primazia das crianças e dos adolescentes nos âmbitos
judicial, extrajudicial, administrativo, social e familiar.

c) A incidência do princípio do interesse superior da criança e do adolescente está limitada


a litígios judiciais ou extrajudiciais que envolvam crianças e adolescentes em situação
irregular.

d) O princípio da municipalização é um dos princípios orientadores do direito da criança


e do adolescente, o que não elide a atuação — solidária à do município — de estados e da
União na tutela dos direitos infantojuvenis.

e) É vedada a aplicação das regras previstas no ECA a pessoas entre dezoito e vinte e um
anos de idade.

Questão 125: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assinale a opção correta com referência a família substituta e adoção.

a) De acordo com o ECA, a condenação do pai ou da mãe por crime constitui causa
ensejadora da perda do poder familiar.

b) Segundo o STJ, no tocante ao ambiente em que se deve desenvolver o convívio familiar,


em regra, não há primazia da família natural estendida em relação à família substituta.

c) O STJ, com base no princípio do interesse superior da criança e do adolescente,


entende ser necessária a idade de doze anos para que o menor possa ser adotado por
pessoa homoafetiva, pois é preciso que esse menor se manifeste previamente a respeito
da pretensa adoção.

d) Como a adoção rompe o vínculo de parentesco com a família biológica da criança e do


adolescente, é imprescindível que os pais biológicos concordem com a adoção, o que
torna necessária a propositura de ação de destituição do poder familiar caso os pais
biológicos do adotante sejam desconhecidos.

e) Apesar de a lei exigir o cadastro e a habilitação para a adoção, é possível que pessoas
não cadastradas tenham preferência para a adoção de determinada criança ou
adolescente, a exemplo do que ocorre no caso de adoção intuitu personae.

Questão 126: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei no 8.069/90), considerando as


regras hoje em vigor,

a) toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família
e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e
comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas dependentes de substâncias
entorpecentes.

b) a condenação criminal do pai ou da mãe não implicará a destituição do poder familiar,


exceto na hipótese de condenação por crime doloso, sujeito à pena de reclusão, contra o
próprio filho ou filha.

c) o reconhecimento do filho pelo pai não pode preceder o nascimento, mas pode se dar
após o falecimento do filho, caso ele deixe descendentes.

d) a colocação em família substituta estrangeira constitui medida excepcional, somente


admissível nas modalidades de tutela e adoção.

e) considera-se adoção internacional aquela na qual a pessoa ou casal postulante não tem
nacionalidade brasileira.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 127: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Um bebê de aproximadamente 6 meses de idade é deixado na porta da casa de Maria sem


documentos. Maria o acolhe em sua casa e aguarda que alguém reclame a criança. Um ano
se passa sem que ninguém procure pelo bebê. Maria se apega à criança e deseja adotá-la,
mesmo não sendo habilitada à adoção. Diante desses fatos, é correto afirmar que, segundo
as regras e princípios da legislação em vigor,

a) o Conselho Tutelar, tomando conhecimento da situação, deve determinar o imediato


acolhimento institucional da criança, requisitar a lavratura de seu registro de nascimento e
comunicar o caso à autoridade judiciária.

b) Maria, antes de postular a adoção, deve providenciar o registro tardio da criança e, na


sequência, pedir ao Conselho Tutelar a concessão, em seu favor, de termo provisório de
guarda e responsabilidade da criança.

c) o Ministério Público, ciente da situação, deve propor ação declaratória de infante


exposto, cujo procedimento prevê a expedição de edital para ciência pública do
achamento da criança, concedendo prazo para manifestação para eventuais interessados.

d) Maria somente poderá adotar a criança quando esta última completar três anos, e
desde que preenchidos os demais requisitos legais.

e) a autoridade judiciária, tomando ciência da situação, deve determinar o afastamento


da criança do convívio com Maria e entregá-la a casal cadastrado em programa de
acolhimento familiar, o qual terá preferência para adotá-lo caso assim deseje.

Questão 128: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Sobre a adoção é correto afirmar que, segundo a legislação vigente,

a) consiste numa das hipóteses legais de extinção do poder familiar.

b) não pode ser deferida, conforme prescreve o Estatuto da Criança e do Adolescente −


ECA, a adotante que seja avô, tio ou irmão da criança ou adolescente cuja adoção se
requer.

c) exige, para ser deferida, que o adotante seja pelo menos 18 anos mais velho do que o
adotando.

d) é irrevogável, somente podendo ser desfeita em caso de adoções tardias que revelem
grave quadro de inadaptação do adotando na família adotiva.

e) depende do consentimento dos pais ou responsável, dispensada a concordância


apenas em caso de falecimento ou renúncia, suspensão ou destituição do poder familiar.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 129: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Na perspectiva de conceituar adequadamente as situações de violência contra a criança e


o adolescente, o Estatuto da Criança e do Adolescente, definiu, expressamente

a) castigo físico como a ação de natureza disciplinar ou punitiva aplicada com o uso da
força sobre a criança ou adolescente que resulte em sofrimento físico ou lesão.

b) castigo moral como a ação ou omissão que, sem causar dano físico, tenha por objetivo
submeter criança ou adolescente a vexame ou constrangimento.

c) tratamento cruel ou degradante como toda conduta intencionalmente voltada à


violação de um direito fundamental da criança que produza sofrimento ou comprometa
seu desenvolvimento saudável.

d) abuso infantil como toda prática, omissa ou comissiva, que, direta ou indiretamente,
submeta a criança à sexualização precoce.

e) negligência grave como a omissão reiterada, por quem detenha o dever de cuidado,
capaz de produzir danos físicos e/ou psíquicos à criança ou adolescente.

Questão 130: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Constitui violência obstétrica, por si só,

a) informar a parturiente sobre os riscos da gravidez, mesmo ciente de que a notícia possa
lhe causar sofrimento.

b) disponibilizar métodos não farmacológicos de interrupção da dor, detendo


conhecimento sobre medicação que faça cessar imediatamente o sofrimento da
parturiente.

c) prática de cesariana.

d) retenção da paciente no hospital até que salde dívida decorrente do parto.

e) autorização para que acompanhante da parturiente permaneça em enfermarias


coletivas causando constrangimento aos demais pacientes.

Questão 131: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Tem fundamento expresso em lei federal a pretensão

a) de exigir a concessão de vaga para matricula de criança ou adolescente na escola


pública de ensino fundamental mais próxima de sua residência.

b) de recorrer ao delegado de ensino contra decisão do professor que impõe sanção


disciplinar de expulsão ao educando.

c) de reclamar matrícula na mesma escola para grupos de irmãos.

d) do adolescente em defasagem idade/série de frequentar ensino supletivo a partir dos


14 anos de idade no período noturno.

e) de, comprovada sua superdotação, ter a criança substituída a educação formal escolar
pela educação domiciliar.

Questão 132: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

A adoção unilateral

a) resulta no desligamento de qualquer vínculo com pais ou parentes, salvo os


impedimentos matrimoniais.

b) dispensa, conforme o caso, o estágio de convivência, mas exige sempre prévia


habilitação do adotante em procedimento judicial próprio.

c) corresponde à hipótese em que um dos cônjuges ou concubinos adota o filho do outro.

d) ao contrário da adoção conjunta, ocorre quando a criança ou adolescente é adotado


por pretendente habilitado a adotar sozinho, que passa a ser o único genitor constante de
seu assento de nascimento.

e) é a modalidade de adoção decretada sem consentimento expresso do adotando,


bastando a manifestação de vontade do adotante.

Questão 133: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Os programas de apadrinhamento, segundo disciplinados no Estatuto da Criança e do


Adolescente,

a) consistem em estabelecer e proporcionar, à criança e ao adolescente em programa de


acolhimento institucional ou familiar, vínculos externos à instituição para fins de
convivência familiar e comunitária.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) dependem, para seu funcionamento, de autorização do Conselho Municipal dos


Direitos da Criança e do Adolescente, ao qual compete deferir ou não o registro do
programa.

c) dirigem-se a crianças que vivenciem, no seio de sua família, situação de risco social
crônico, tendo como principal escopo prover apoio de modo a evitar eventual aplicação
de medidas de acolhimento.

d) são mantidos pelas Varas da Infância e Juventude, e consistem na seleção, pelas


equipes interprofissionais do Judiciário, dentre os pretendentes à adoção devidamente
cadastrados, de voluntários aptos a oferecer apoio material e afetivo a crianças e
adolescentes acolhidos que não recebam visitas de familiares há mais de seis meses.

e) podem ter como padrinhos e/ou madrinhas pessoas físicas, desde que maiores de 21
anos ou pessoas jurídicas, desde que tenham dentre seus objetivos estatutários a
promoção de direitos de crianças e adolescentes.

Questão 134: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

A comunidade formada pelos pais ou qualquer deles e seus descendentes corresponde,


no Estatuto da Criança e do Adolescente, ao conceito de família

a) biológica.

b) consanguínea.

c) natural.

d) vertical.

e) parental.

Questão 135: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

A respeito do poder familiar dos pais, assinale a opção correta.

a) A condenação criminal do pai ou da mãe implica a destituição automática do poder


familiar, especialmente no caso de condenação por crime doloso sujeito à pena de
reclusão praticado contra o próprio filho ou filha.

b) O poder familiar será exercido apenas pelo pai, a quem compete prover o sustento e o
bem-estar da família.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

c) O fato de a mãe e o pai terem direitos iguais e deveres e responsabilidades


compartilhados no cuidado e na educação da criança implica que apenas as crenças e
culturas que lhes sejam comuns deverão ser transmitidas às crianças.

d) A perda do poder familiar poderá ser decretada pelo conselho tutelar do município no
caso de descumprimento injustificado dos deveres de sustento, guarda e educação dos
filhos.

e) A falta ou a carência de recursos materiais não constitui motivo suficiente para a perda
ou a suspensão do poder familiar; nesse caso, a família deverá ser incluída em serviços e
programas oficiais de proteção, apoio e promoção.

Questão 136: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Acerca dos institutos guarda, tutela e adoção, previstos no ECA, assinale a opção correta.

a) A morte dos adotantes restabelece o poder familiar dos pais naturais se estes ainda
estiverem vivos e não lhes tiver sido destituído o poder familiar.

b) O tutor nomeado por testamento deverá, no prazo de trinta dias após a abertura da
sucessão, registrar no cartório competente a sua anuência, sendo dispensada a análise
judicial.

c) Em caso de adoção por pessoa ou casal residente fora do Brasil, o estágio de


convivência cumprido no território nacional poderá ser dispensado, desde que
comprovado o exercício de guarda de fato.

d) O deferimento da guarda de criança ou adolescente a terceiros impossibilita o exercício


do direito de visita dos pais e extingue o dever de prestar alimentos.

e) Divorciados podem adotar conjuntamente, desde que haja acordo sobre a guarda e o
regime de visitas e desde que o estágio de convivência tenha sido iniciado na constância
do casamento e seja comprovada a existência de vínculos de afinidade e afetividade com
aquele não detentor da guarda.

Direitos Humanos
Convenção Americana de Direitos Humanos
Questão 137: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

Nos termos do art. 67 da Convenção Americana de Direitos Humanos, “A sentença da


Corte Interamericana de Direitos Humanos será definitiva e inapelável. Em caso de
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

divergência sobre o sentido ou alcance da sentença, a Corte interpretá-la-á, a pedido de


qualquer das partes, desde que o pedido seja apresentado dentro de

a) noventa dias a partir da data da notificação da sentença”.

b) sessenta dias a partir da data da notificação das partes”.

c) trinta dias a partir da data da notificação das partes”.

d) dez dias a partir da data da notificação da sentença”.

Questão 138: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

A Convenção Americana sobre os Direitos Humanos de 1969 destaca que “Toda pessoa
tem o direito de buscar e receber asilo em território estrangeiro, em caso de perseguição
por delitos políticos ou comuns conexos com delitos políticos, de acordo com a legislação
de cada Estado e as convenções internacionais”. Essa recomendação consiste em

a) conceder asilo diplomático ou territorial, sendo este uma modalidade definitiva de asilo
político.

b) receber o estrangeiro em território nacional, sem os requisitos de ingresso, evitando


punição ou perseguição baseada em crime de natureza politica ou ideológica.

c) assistir ao refugiado estrangeiro em toda e qualquer situação de perseguição em seu


país de nacionalidade.

d) facultar ao estrangeiro o asilo extraterritorial na forma definitiva, quando em


perseguição no país de origem por questão puramente política.

e) reconhecer a condição do refugiado estrangeiro em território nacional, impedindo a


sua expulsão em face ao motivo de ordem pública.

Questão 139: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

Considere a situação hipotética descrita a seguir.

Adriano e Márcio fazem parte do grupo “Brigadas Marrons”, movimento formado, em sua
maioria, por estudantes universitários que defendem o fim do Estado brasileiro e a
implementação de uma comunidade estatal inédita, alicerçada sobre os ideais do
movimento. As táticas do grupo se baseiam em depredação de ônibus e metrôs da cidade
de São Paulo. Em certa data, Adriano e Márcio foram presos em flagrante, e, após,
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

denunciados pela suposta prática dos crimes x, y e z, previstos no Código Penal. Citados,
Adriano e Márcio não constituíram defensor, tendo deixado de apresentar resposta à
acusação. Da prisão, fizeram chegar à imprensa a seguinte declaração: “Não
reconhecemos nenhum órgão da justiça. Seremos, nós mesmos, nossos defensores,
mesmo sem sermos advogados”.

Convenção Americana de Direito Humanos:

"Artigo 8. 2 (...) Durante o processo, toda pessoa tem direito, em plena igualdade, às
seguintes garantias mínimas: (...)

d) direito do acusado de defender-se pessoalmente ou de ser assistido por um defensor


de sua escolha e de comunicar-se, livremente e em particular, com seu defensor;

e) direito irrenunciável de ser assistido por um defensor proporcionado pelo Estado,


remunerado ou não, segundo a legislação interna, se o acusado não se defender ele
próprio, nem nomear defensor dentro do prazo estabelecido pela lei;".

Diante da situação hipotética descrita, e com base no dispositivo normativo previsto na


Convenção Americana de Direito Humanos, citado acima,

a) o juiz nomeará defensores ad hoc para cada ato do processo.

b) Adriano e Márcio não serão defendidos por defensores custeados pelo mesmo Estado
de que buscam a destruição.

c) a Convenção autoriza a dispensa da defesa técnica, de modo que Adriano e Márcio


poderão se defender sem constituir defensor técnico.

d) a autodefesa de Adriano e Márcio poderia ser exercida apenas na audiência de


custódia.

e) a Defensoria Pública atuará na defesa de Adriano e Márcio por mandato constitucional.

Questão 140: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

No famoso caso apreciado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, TIBI vs


Equador, houve a violação específica do artigo 7.5 da Convenção Americana de Direitos
Humanos. Por meio desta violação, o Estado foi condenado, tratando-se de violação do
direito
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) ao duplo grau de jurisdição.

b) à liberdade de expressão.

c) a não extradição de um nacional.

d) de condução, sem demora, do preso à autoridade judicial competente.

e) à assistência jurídica integral e gratuita.

Questão 141: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

A competência consultiva do sistema regional interamericano de proteção aos direitos


humanos

a) é uma das atuações preventivas da Comissão Interamericana e visa evitar a


judicialização dos casos perante a Corte.

b) é uma das competências da Corte Interamericana e refere-se à faculdade de qualquer


membro da OEA solicitar o parecer da Corte relativamente à interpretação da Convenção
ou de qualquer outro tratado relativo à proteção dos direitos humanos nos Estados
Americanos.

c) é uma consulta, e portanto o resultado de tal comportamento não vincula os estados-


membros.

d) não aprecia a compatibilidade entre as leis internas e os instrumentos internacionais


mencionados na consulta, no bojo do sistema interamericano.

e) possibilita que qualquer cidadão de um dos estados membros da OAE tenha o direito
de acessar a Comissão Interamericana para que esta exerça o papel consultivo relacionado
à interpretação da Convenção Americana de Direitos Humanos.

Questão 142: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

Acerca do Sistema Interamericano de Direitos Humanos, é correto afirmar:

a) É possível ao Estado-membro suspender todas as garantias previstas na Convenção


Americana de Direitos Humanos em caso de guerra, perigo público ou outra emergência
que ameace a independência ou segurança do Estado.

b) São considerados trabalhos forçados os trabalhos ou serviços exigidos normalmente


de pessoa reclusa em cumprimento de sentença ou resolução formal expedida pela
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

autoridade judiciária competente, ainda que executados exclusivamente sob a vigilância e


controle das autoridades públicas.

c) Ao reconhecer o direito à vida, a Convenção Americana de Direitos Humanos não


aboliu a pena de morte. Houve imposição, contudo, de algumas limitações, a exemplo da
previsão de pena de morte para delitos políticos apenas quando atentarem contra a nação.

d) Em similitude com o Sistema Global de Direitos Humanos, a Organização dos Estados


Americanos prevê os direitos civis e políticos e os direitos sociais, econômicos e culturais
em diplomas internacionais distintos.

e) Verificada grave violação de direitos humanos pelo Brasil e inexistindo solução


satisfatória da questão pelos poderes constituídos, o Defensor Público poderá provocar a
Corte Interamericana de Direitos Humanos, que poderá declarar a responsabilidade
internacional do Estado-parte e condená-lo na obrigação de pagar indenização às vítimas.

Questão 143: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

Sobre os crimes de lesa-humanidade, o Supremo Tribunal Federal

a) e a Corte Interamericana de Direitos Humanos os consideram imprescritíveis.

b) nunca se manifestou sobre a matéria, enquanto a Corte Interamericana de Direitos


Humanos se manifestou pela impres critibilidade destes crimes.

c) e a Corte Interamericana de Direitos Humanos os consideram prescritíveis.

d) os consideram imprescritíveis, enquanto a Corte Interamericana de Direitos Humanos


os consideram prescritíveis.

e) os consideram prescritíveis, enquanto a Corte Interamericana de Direitos Humanos os


consideram imprescritíveis.

Questão 144: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Convenção Americana sobre Direitos Humanos

O diploma internacional que reconhece expressamente, em dispositivo autônomo e


desvinculado de outro direito específico, o direito humano a um meio ambiente sadio é

a) o Protocolo de São Salvador.

b) o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais.

c) a Convenção Americana de Direitos Humanos.

d) o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) a Declaração Universal de Direitos Humanos.

Execução Penal
Questão 145: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Segundo a Lei de Execução Penal, são órgãos da execução penal:

a) o Conselho da Comunidade e a direção do estabelecimento prisional.

b) a Defensoria Pública e o Patronato, mas não o Ministério Público.

c) o Juízo da Execução Penal e o Conselho Penitenciário.

d) o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, mas não o Patronato.

e) a direção do estabelecimento prisional e os Departamentos Penitenciários, mas não a


Defensoria Pública.

Questão 146: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

NÃO é incumbência da Defensoria Pública, no âmbito da Execução Penal,

a) apresentar relatórios mensais ao Conselho Penitenciário.

b) requerer a instauração, de forma individual ou coletiva, de incidente de desvio de


execução.

c) requerer a remoção do condenado para estabelecimento prisional, construído pela


União Federal, em local distante da condenação.

d) requerer a interdição, no todo ou em parte, de estabelecimento penal.

e) representar à autoridade administrativa para a instauração de sindicância ou


procedimento administrativo em caso de violação da Lei de Execução Penal.

Questão 147: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Uma pessoa presa em regime fechado, definitivamente condenada, prestou 300 dias de
trabalho prisional intra muros, bem como, simultaneamente, teve frequência escolar de
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

200 horas, concluindo atividade de ensino médio ao longo do cumprimento da pena. Cada
12 (doze) horas foram divididas em 3 (três) dias de estudo.

Esse indivíduo

I. tem direito à remição de pena, à razão de 1 (um) dia de pena a cada 3 (três) dias de
trabalho.

II. tem direito à remição de pena, à razão de 1 (um) dia de pena a cada 12 (doze) horas de
frequência escolar.

III. tem direito à remição de pena, com o acréscimo de 1/3 (um terço) de toda a remição
conquistada durante o cumprimento da pena devido à conclusão do ensino médio.

IV. em caso da prática de falta grave, obrigatoriamente, perderá 1/3 (um terço) da remição
conquistada, recomeçando a contagem a partir da data da infração disciplinar.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e III.

b) I e II.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

Questão 148: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Enquanto cumpria pena no regime fechado, João foi acusado da prática de falta disciplinar
de natureza grave, cometida em 2/1/2012, consistente na posse de um chippara aparelho
celular. Em 14/7/2014, o promotor de justiça requereu o reconhecimento da prática da falta
grave e a revogação de todo o tempo remido de João.

A respeito dessa situação hipotética, julgue o próximo item, com base na jurisprudência
dominante dos tribunais superiores pertinente a esse tema.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

A posse exclusivamente de chip para aparelho celular não caracteriza falta disciplinar de
natureza grave.

Certo

Errado

Questão 149: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Com relação à Lei de Execução Penal, é correto afirmar que:

a) o regime disciplinar diferenciado previsto no art. 52 da Lei de Execução Penal é aplicável


somente aos presos condenados em cumprimento de pena privativa de liberdade.

b) são sanções disciplinares: a advertência verbal, repreensão, censura, suspensão ou


restrição de direitos e inclusão no regime disciplinar diferenciado.

c) cabem apenas ao juiz da execução penal e ao ministério público a obrigatoriedade de


visitas aos estabelecimentos prisionais.

d) ao condenado em regime fechado é assegurado o direito de cela individual contendo


dormitório, lavatório e aparelho sanitário, contendo área mínima de 6 m2 e ambiente
salubre.

Questão 150: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A remição é instituto que se aplica

a) apenas aos presos definitivos, excluídos os detidos por força de medidas cautelares.

b) inclusive, durante o período em que o sentenciado esteja impossibilitado, por acidente,


de prosseguir no trabalho.

c) a presos em regime fechado ou semiaberto, não podendo dela se valer o preso que
cumpre pena em regime aberto.

d) por disposição legal, quando o sentenciado trabalha; por criação jurisprudencial não
positivada, também pode diminuir a pena daquele que estuda.

Questão 151: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Regra estabelecida pelo art. 202 da Lei de Execução Penal: salvo para instruir processo
pela prática de nova infração, as anotações referentes à condenação não constarão da
folha corrida, de atestados ou certidões a partir

a) do cumprimento ou extinção da pena.

b) de 5 (cinco) anos contados da extinção da pena.

c) de julgado procedente o incidente de reabilitação.

d) do início do cumprimento da pena em regime aberto.

Questão 152: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre o regime disciplinar na execução penal é correto afirmar que

a) o descumprimento do dever de executar tarefas e ordens recebidas pelo preso


configura falta disciplinar de natureza grave, conforme a Lei de Execução Penal.

b) é destinado às penas privativas de liberdade, não existindo faltas graves na execução


de pena restritiva de direitos.

c) a condenação em falta disciplinar de natureza grave implica a revogação de um terço


do tempo remido pelo trabalho ou estudo.

d) a jurisprudência do STF não admite a relativização da legalidade nas faltas disciplinares,


como a aplicação de falta grave pela posse de chip de telefone celular.

e) o cumprimento de sanção disciplinar em cela escura deve ser comunicado pelo diretor
ao juiz competente em até dez dias.

Questão 153: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre o livramento condicional é correto afirmar que

a) o sistema progressivo de cumprimento de pena impede a progressão por salto do


regime fechado para o livramento condicional.

b) é possível a revogação do livramento condicional em virtude de condenação por crime


cometido antes de sua vigência.

c) o lapso temporal para o reincidente específico em crime hediondo é de mais de dois


terços da pena.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) o preso não reincidente condenado a uma pena por crime comum e outra por crime
hediondo deve cumprir um sexto da primeira, mais metade da segunda como requisito
objetivo para o livramento condicional.

e) a comutação de pena é incompatível com o cumprimento de pena em livramento


condicional.

Questão 154: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Conforme previsto na LEP, constitui incumbência da DP

a) diligenciar a obtenção de recursos materiais e humanos para melhor assistência ao


preso ou internado, em harmonia com a direção do estabelecimento.

b) requerer a emissão anual do atestado de pena a cumprir.

c) colaborar na fiscalização do cumprimento das condições da suspensão e do livramento


condicional.

d) fiscalizar a regularidade formal das guias de recolhimento e de internamento.

e) contribuir na elaboração de planos nacionais de desenvolvimento, sugerindo as metas


e prioridades da política criminal e penitenciária.

Questão 155: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Paulo, reincidente em crime não específico, iniciou o cumprimento de pena privativa de


liberdade pelo delito de tráfico, no regime fechado, em 10/09/10. Cumpridas as condições
legais, conquistou o livramento condicional. Já no primeiro mês do período de prova,
aportou aos autos nova condenação pelo delito de tentativa de homicídio simples, na qual
foi fixado o regime semiaberto, sendo que o fato foi cometido em 03/02/08. Somadas as
penas, que atingiram um total de 10 anos, foi novamente fixado o regime fechado pelo juiz
para o cumprimento do restante da pena total. Sobre o instituto do livramento condicional,

a) Paulo não terá mais direito a um segundo livramento condicional, por ter aportado aos
autos nova condenação durante o período de prova.

b) por ser reincidente, não poderá ser deferido a Paulo, novamente, o livramento
condicional.

c) Paulo terá que cumprir a primeira pena (por tráfico) na íntegra, para, então, cumprir
metade da pena remanescente e somente depois reconquistar o livramento condicional.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) Paulo terá direito a um segundo livramento condicional, desde que cumpridos os


requisitos legais, já que o fato que ocasionou a condenação por tentativa de homicídio
simples é anterior ao período de prova do primeiro livramento condicional.

e) deveria o juiz ter mantido Paulo no livramento condicional, sendo que a nova
condenação por tentativa de homicídio simples deveria ser cumprida após o término do
período de prova do livramento.

Questão 156: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre o trabalho e o estudo dos apenados, bem como acerca da remição, é correto
afirmar:

a) O condenado que usufrui liberdade condicional poderá remir, pela frequência a curso
de ensino regular ou de educação profissional, parte do tempo do período de prova.

b) Se o preso restar impossibilitado de prosseguir no trabalho, por acidente no local do


labor, não poderá continuar a se beneficiar com a remição enquanto perdurar o
afastamento.

c) O trabalho externo, segundo a Lei de Execuções Penais, é permitido apenas aos presos
dos regimes semiaberto e aberto.

d) O trabalho interno é obrigatório para os presos definitivos e provisórios.

e) O tempo a remir pelas horas de estudo será acrescido de ½ no caso de conclusão do


ensino fundamental durante o cumprimento da pena, desde que a conclusão seja
certificada pelo órgão competente do sistema de educação.

Questão 157: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Considerando as disposições constantes na Lei de Execuções Penais, no que toca às saídas


dos condenados do estabelecimento prisional,

a) para que o condenado conquiste o direito às saídas temporárias, é necessário que atinja
1/6 da pena, se primário, e 1/2, se reincidente.

b) as saídas temporárias poderão ser deferidas aos presos do regime fechado, mediante
escolta, caso exista efetivo de servidores na comarca, para frequência a curso supletivo
profissionalizante.

c) as saídas temporárias serão deferidas pelo diretor da casa prisional.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) a permissão de saída não pode ser concedida pelo diretor do estabelecimento prisional
para os condenados do regime fechado, pois nesse caso deverá haver autorização judicial.

e) a permissão de saída pode ser deferida para os condenados dos regimes fechado e
semiaberto, bem como aos presos provisórios.

Questão 158: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre a remição, é correto afirmar:

a) A remição por estudo é concedida na mesma proporção da remição pelo trabalho, ou


seja, a cada dezoito horas de estudo, deve ser remido um dia de pena.

b) É vedada a cumulação de remição por trabalho e por estudo dada a incompatibilidade


resultante da quantidade de horas diárias necessárias para remir por cada atividade.

c) A remição por estudo é cabível nos três regimes de cumprimento de pena, sendo
vedado apenas no livramento condicional.

d) Em caso de falta grave, o juiz deverá revogar um terço do tempo remido, sendo vedada
nova concessão de remição durante o período de cumprimento da sanção.

e) Para o cômputo da remição, os dias remidos devem ser considerados como pena
cumprida pelo sentenciado.

Questão 159: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre as autorizações de saída,

a) são cabíveis apenas no regime semiaberto.

b) a saída temporária será concedida pelo diretor do estabelecimento prisional.

c) o lapso temporal para deferimento da saída temporária ao reincidente é de um quarto.

d) o Decreto natalino de saída temporária é de competência exclusiva do Presidente da


República.

e) somente poderão ser concedidas com prazo mínimo de quarenta e cinco dias de
intervalo entre uma e outra.

Questão 160: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A Permissão de Saída do estabelecimento penal (art. 120 da Lei de Execução Penal) é


possível para:

a) a realização de tratamento médico necessário.

b) a visita à família.

c) a frequência a curso supletivo profissionalizante, bem como de instrução do 2º grau ou


superior, na Comarca do Juízo da Execução.

d) a participação em atividades que concorram para o retorno ao convívio social.

e) a fruição de indulto.

Questão 161: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Analise o caso a seguir.

Márcio foi condenado a seis anos de reclusão pelo crime de furto qualificado pelo
emprego de chave falsa, previsto no artigo 155, §4º, III do Código Penal brasileiro. Foi
fixado como regime inicial para cumprimento da pena o fechado por conta de reincidência
específica de Márcio.

No terceiro mês de cumprimento da pena, Márcio foi punido por falta disciplinar grave,
consubstanciada em fuga. Após, passou a cumprir a pena de forma exemplar, com
reconhecido bom compartimento carcerário.

Ao completar dois anos e três meses de pena cumprida, Márcio, por meio do seu Defensor,
formulou pedido de livramento condicional, pleito este que, após seguir o trâmite
legalmente previsto, foi decidido pelo Juiz da Execução Penal nos seguintes termos:

FUNDAMENTO

“Como é sabido, o cometimento de falta grave durante o cumprimento da pena determina


a interrupção do prazo para concessão de livramento condicional.”

DECISÃO
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

“Assim, indefiro o pedido de livramento condicional no presente caso, por não


atendimento do requisito temporal estabelecido em lei.”

Considerando o caso em apreço e a conformação jurídica dada ao instituto do livramento


condicional, assinale a alternativa CORRETA.

a) A decisão está correta, mas a proposição usada como fundamento é equivocada.

b) A proposição usada como fundamento está correta, mas a decisão é equivocada.

c) O fundamento e a decisão estão corretos, sendo o primeiro capaz de justificar a


segunda.

d) O fundamento e a decisão estão corretos, mas o primeiro não é capaz de justificar a


segunda.

Questão 162: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Sobre as medidas de segurança e sua execução, é correto afirmar que

a) não é possível a realização de exame de cessação de periculosidade no curso do prazo


mínimo de duração da medida de segurança.

b) as condições da liberação condicional são as mesmas da desinternação condicional.

c) é prescindível a característica hospitalar do estabelecimento em que se executa a


medida de segurança detentiva.

d) a execução das medidas de segurança independe de trânsito em julgado da sentença


absolutória imprópria.

e) não há prazo legal para que seja retomado o tratamento ambulatorial caso o liberado
condicional apresente fato indicativo de persistência da chamada periculosidade.

Questão 163: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Considerando a Lei de Execução Penal e a jurisprudência dos tribunais superiores sobre a


remição, é correto afirmar:

a) O trabalho do preso cautelar não pode ser computado para fins de remição.

b) É impossível a cumulação da remição por estudo e por trabalho.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

c) O trabalho intramuros é o único passível de remição.

d) Não há previsão legal de remição para o sentenciado em regime aberto.

e) O aproveitamento escolar insatisfatório não impede a remição por estudo.

Questão 164: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Constatada a inexistência de condições adequadas ao cumprimento de pena, por


precariedade, superlotação e falta de estabelecimento prisional compatível, por exemplo,
admite-se o deferimento, ao sentenciado, de

a) remição penal como indenização decorrente das condições precárias ou degradantes


a que tiver sido submetido.

b) progressão de regime prisional per saltum, passando-se para um regime mais brando,
caso falte vagas no regime intermediário.

c) prisão domiciliar para qualquer dos regimes prisionais, mediante monitoração


eletrônica.

d) inserção no sistema penitenciário federal, se este oferecer condições dignas de


cumprimento da reprimenda.

e) saída antecipada no regime com falta de vagas, além do cumprimento de penas


restritivas de direito.

Questão 165: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Assinale a alternativa correta sobre execução penal.

a) Compete ao juiz da execução diligenciar a obtenção de recursos materiais e humanos


para melhor assistência ao preso ou internado, em harmonia com a direção do
estabelecimento penal.

b) Não compete ao juiz da execução aplicar aos casos lei posterior que de qualquer modo
favoreça o condenado por se tratar de situação ligada ao processo de conhecimento.

c) Compete ao juiz da execução compor e instalar o Conselho da Comunidade.

d) Compete ao Juízo das Execuções Penais do Estado a execução das penas impostas a
sentenciados pela Justiça Federal, Militar ou Eleitoral, quando recolhidos a
estabelecimentos sujeitos à administração federal.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) Não se aplica a lei de execução penal ao condenado pela Justiça Eleitoral quando
recolhido a estabelecimento sujeito à jurisdição ordinária.

Questão 166: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Qual dos enunciados a seguir reflete entendimento já sumulado pelo STJ?

a) Para obtenção dos benefícios de saída temporária e trabalho externo, não se considera
o tempo de cumprimento da pena no regime fechado por se tratar de benefícios próprios
do regime semiaberto.

b) O tempo de duração da medida de segurança pode ultrapassar o limite máximo da


pena abstratamente cominada ao delito praticado se as causas relacionadas à
inimputabilidade penal persistirem.

c) Para o reconhecimento da prática de falta disciplinar no âmbito da execução penal, é


prescindível a instauração de procedimento administrativo pelo diretor do
estabelecimento prisional.

d) O reconhecimento de falta grave decorrente do cometimento de fato definido como


crime doloso no cumprimento da pena prescinde do trânsito em julgado de sentença penal
condenatória no processo penal instaurado para apuração do fato.

e) O benefício de saída temporária no âmbito da execução penal é ato jurisdicional


suscetível de delegação à autoridade administrativa do estabelecimento prisional.

Questão 167: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

Em relação a alguns dos benefícios previstos na Lei de Execução Penal, assinale a


alternativa correta.

a) Os condenados que cumprem pena em regime fechado poderão obter permissão para
saída temporária.

b) O condenado que cumpre a pena em regime semiaberto poderá remir, por estudo,
parte do tempo de execução da pena.

c) O preso impossibilitado de prosseguir no trabalho, por acidente, não poderá continuar


a beneficiar-se com a remição.

d) O tempo remido não poderá ser computado para a concessão de livramento


condicional e indulto.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) A autorização para saída temporária será concedida por ato motivado do Juiz da
execução e dependerá, dentre outros requisitos, do cumprimento mínimo de 1/3 (um
terço) da pena, se o condenado for primário, e 1/2 (metade), se reincidente.

Questão 168: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A assistência material ao preso

a) compreende a garantia de instalações higiênicas, além do fornecimento de


alimentação e vestuário, que podem ser exigidos judicialmente tanto no plano individual
como por meio de tutela coletiva.

b) garante o apoio assistencial ao preso por entidades de caridade e organizações não-


governamentais.

c) revela o caráter assistencialista da execução penal em prol da ressocialização por meio


do trabalho e do estudo.

d) é um exemplo de contrariedade e oposição entre o disposto na Lei de Execução Penal


e nas Regras de Mandela.

e) consiste na entrega de materiais para trabalho pela direção da unidade prisional, de


modo a possibilitar a remição.

Questão 169: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

O livramento condicional

a) pode ser revogado com a prática de crime doloso no período de prova,


independentemente do trânsito em julgado, conforme jurisprudência do Superior Tribunal
de Justiça.

b) exige o cumprimento de três quintos de pena para o condenado reincidente em crime


hediondo.

c) pode ser mantido se a condenação por crime doloso praticado durante o período de
prova resultar em aplicação de pena restritiva de direitos.

d) pode ser suspenso cautelarmente com a notícia de descumprimento de suas


condições, como, por exemplo, o não comparecimento periódico em juízo.

e) não pode ser revogado em razão da prática de crime anterior à sua vigência pois os
postulados do garantismo penal incidem igualmente na execução penal.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 170: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A progressão de regime de cumprimento de pena

a) ao regime aberto deve ser acompanhada de exame criminológico para aferição do


prognóstico de reincidência do condenado.

b) requer o cumprimento de três quintos da pena para o reincidente específico no crime


de roubo.

c) tem como data-base para segunda progressão a data da decisão judicial que concedeu
a primeira, conforme entendimento dos Tribunais Superiores.

d) composta por uma condenação por crime comum e outra por crime hediondo se dá
com o cumprimento de um sexto da pena da primeira mais dois quintos da segunda.

e) pode ficar condicionada à existência de vaga em regime prisional mais brando.

Questão 171: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

O lapso temporal para progressão de regime é de

a) metade, em caso de reincidente em crime doloso.

b) um terço, em caso de roubo majorado.

c) três quintos, em caso de crime cometido com violência ou grave ameaça contra a
pessoa.

d) dois quintos, em caso de homicídio simples, se primário.

e) um sexto, em caso de tráfico de drogas na forma privilegiada.

Questão 172: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A remição

a) pelo trabalho é contada à razão de um dia de pena a cada doze horas trabalhadas e a
remição pelo estudo à razão de um dia de pena a cada três dias estudados.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) pelo trabalho não pode ser acumulada com a remição pelo estudo.

c) pelo estudo é acrescida de um terço se o sentenciado concluir o ensino fundamental,


médio ou superior durante o cumprimento de pena.

d) pelo estudo é vedada no regime aberto, pois é uma obrigação do sentenciado.

e) poderá ser perdida em sua totalidade em caso de condenação por falta disciplinar de
natureza grave que seja equiparável a crime hediondo.

Questão 173: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

A saída temporária

a) pode ser concedida aos condenados que cumprem pena em regime fechado em caso
de falecimento ou doença grave de familiar.

b) é autorizada pelo Presidente da República mediante decreto de indulto publicado


anualmente.

c) é vedada em caso de crime hediondo.

d) para fins de visita à família pode ser concedida por prazo não superior a sete dias,
podendo ser renovada por mais quatro vezes durante o ano, desde que o condenado esteja
no regime semiaberto.

e) depende da realização de exame criminológico que comprove que o sentenciado não


irá fugir ou cometer novos delitos durante o gozo do benefício.

Questão 174: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Lei nº 7.210/1984 - Lei de Execução Penal (LEP)

O livramento condicional

a) pode ser revogado caso se instaure inquérito policial contra o sentenciado durante o
período de prova.

b) depende do cumprimento de metade da pena em caso de crime hediondo ou


equiparado.

c) pode ser revogado se, após expirado o período de prova, sobrevier informação de que
o sentenciado descumpriu alguma condição imposta durante seu cumprimento.

d) será obrigatoriamente revogado se sobrevier nova condenação criminal, pena restritiva


de direitos, durante o período de prova.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

e) pode ser revogado por crime cometido antes de sua concessão, mas nesse caso não
se desconta o tempo cumprido no período de prova.

Princípios e Atribuições Institucionais da Defensoria


Questão 175: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: A Defensoria Pública na CF/1988

Em relação ao regime constitucional delineado para o direito fundamental à assistência


jurídica e a Defensoria Pública na Constituição Federal de 1988, considere:

I. A Emenda Constitucional nº 80/2014 estabeleceu o dever constitucional a cargo do


Estado, nos planos federativos federal, estadual, distrital e municipal, de ampliar
progressivamente o serviço público de assistência jurídica prestado às pessoas
necessitadas.

II. A Emenda Constitucional nº 80/2014 fixou o prazo de dez anos para o Estado brasileiro
assegurar a presença de Defensores Públicos em todas as unidades jurisdicionais, em
número proporcional à efetiva demanda pelo serviço da Defensoria Pública e à respectiva
população.

III. Além de consagrada em sede infraconstitucional, a legitimidade da Defensoria Pública


para a defesa de direitos coletivos das pessoas necessitadas também se encontra
positivada em sede constitucional.

IV. A Emenda Constitucional no 45/2004 − Reforma do Poder Judiciário, entre outros


aspectos inovadores incorporados ao regime constitucional da Defensoria Pública, tratou
de separar a Advocacia e a Defensoria Pública em seções distintas no Capítulo IV − Das
Funções Essenciais à Justiça.

V. O direito fundamental à assistência jurídica é reconhecido, por parte da doutrina, como


integrante do direito ao mínimo existencial, tornando-o passível de controle judicial na
hipótese de omissão ou atuação insuficiente do Estado para efetivar o seu pleno exercício
por parte das pessoas necessitadas.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) e III.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) III e V.

c) I, II e IV.

d) I, IV e V.

e) II, III e IV.

Questão 176: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Lei Complementar nº 80/1994 - Lei Orgânica da Defensoria

De acordo com o artigo 4º-A, da Lei Complementar Federal n. 80/1994, os assistidos da


Defensoria Pública têm direito

a) à informação, exceto em relação ao recurso em caso de recusa de atuação do Defensor


Público, cujo processamento é sigiloso.

b) à participação na eleição do Ouvidor-Geral desse orgão de assistência.

c) ao patrocínio de seus direitos e interesses pelo defensor natural.

d) à atuação de advogado dativo, quando verificada a existência de interesses antagônicos


ou colidentes entre destinatários de suas funções.

e) à participação na Sessão de Conselho Superior, desde que envolva processo de seu


interesse.

Questão 177: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Lei Complementar nº 80/1994 - Lei Orgânica da Defensoria

De acordo com o artigo 6º, da Lei Complementar Estadual n. 51/2005, compete ao


Defensor Público-Geral:

a) realizar correições e inspeções funcionais.

b) decidir a respeito de remoção voluntária dos integrantes da carreira.

c) elaborar lista tríplice destinada à promoção por merecimento.

d) autorizar afastamentos dos integrantes da Defensoria Pública.

e) recomendar correições extraordinárias.

Questão 178: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Lei Complementar nº 80/1994 - Lei Orgânica da Defensoria

Tendo em vista o que dispõe a Lei Complementar Federal n. 80/1994, a Corregedoria-Geral


da Defensoria Pública do Estado

a) é exercida pelo Ouvidor-Geral, escolhido pelo Conselho Superior, entre cidadãos de


reputação ilibada, não integrante da carreira, indicados em lista tríplice formada pela
sociedade civil, para mandato de dois anos, permitida uma recondução.

b) é órgão auxiliar da Defensoria Pública do Estado, de promoção da qualidade dos


serviços prestados pela instituição.

c) é exercida pelo Subdefensor Público-Geral, que poderá ser destituído desse cargo por
proposta do Defensor Publico-Geral, pelo voto de dois terços dos membros do Conselho
Superior, antes do término do mandato.

d) é exercida pelo Defensor Público-Geral, nomeado pelo Governador do Estado, dentre


membros estáveis da carreira e maiores de trinta e cinco anos, escolhidos em lista tríplice
formada pelo voto direto, secreto, plurinominal e obrigatório de seus membros.

e) é órgão de fiscalização da atividade funcional e da conduta dos membros e dos


servidores dessa instituição.

Questão 179: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Lei Complementar nº 80/1994 - Lei Orgânica da Defensoria

Considere a situação em que um Defensor Público é procurado nas dependências da


Defensoria Pública por um cidadão não necessitado nos termos da lei.

A esse respeito, assinale a assertiva CORRETA.

a) O Defensor deve remetê-lo ao seu escritório de advocacia, desde que atue como
advogado em outra área do Direito.

b) O Defensor deve negar o patrocínio da causa, obrigatoriamente comunicando o fato


ao Defensor Público Geral.

c) O Defensor deve negar o patrocínio da causa, comunicando o fato ao Coordenador


local.

d) O Defensor deve remetê-lo à seção local da Ordem dos Advogados do Brasil,


independentemente de comunicação ao Corregedor-Geral da Defensoria Pública.

Questão 180: FCC - DP PB/DPE PB/2014


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

A Lei Complementar Estadual nº 104, de 23 de maio de 2012,

a) nada menciona a respeito de uma Escola Superior da Defensoria Pública do Estado da


Paraíba.

b) determina a criação de Escola Superior da Defensoria Pública do Estado da Paraíba


após quatro anos, contados de sua publicação.

c) extingue a Escola Superior da Defensoria Pública do Estado da Paraíba, prevista na Lei


Complementar antecedente e expressamente revogada.

d) atribui ao Conselho Superior a regulamentação da Escola Superior da Defensoria


Pública do Estado da Paraíba.

e) prescreve mandato de dois anos para o Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública
do Estado da Paraíba.

Questão 181: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

É prerrogativa dos membros da Defensoria Pública

a) examinar em qualquer juízo ou Tribunal autos de processo que estejam em regular


andamento, vedada a vista de processos findos.

b) requisitar de autoridade pública ou de seus agentes exames, certidões, perícias,


vistorias, diligências, processos, documentos, informações, esclarecimentos e
providências necessárias ao exercício de suas atribuições.

c) a inamovibilidade, ressalvada a hipótese de remoção compulsória, e a irredutibilidade


de vencimentos.

d) examinar em qualquer repartição policial, autos de flagrante ou inquérito, sendo


vedada, todavia, a extração de cópias.

e) comunicar-se, pessoal e reservadamente, com seus assistidos, salvo quando presos em


flagrante

Questão 182: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

Julgue o item a seguir, com base nas normas regentes da DP.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Caso a DP do estado de Pernambuco obtenha julgamento favorável em demanda contra o


município de Recife, o valor referente à condenação em honorários advocatícios deverá
ser revertido àquela instituição.

Certo

Errado

Questão 183: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

O membro da Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul pode

a) requisitar, de qualquer autoridade pública e de seus agentes ou de entidade privada,


processos, exames, certidões, perícia, vistorias, diligências, documentos, informações e
quaisquer esclarecimentos necessários ao exercício de suas atribuições.

b) exercer cargo de magistério superior, público ou particular, desde que se trate de curso
que tenha matéria jurídica em seu programa de ensino, vedado, em qualquer hipótese, o
desempenho de função de direção administrativa ou técnica de estabelecimento de
ensino.

c) tirar férias anuais, por sessenta dias, coletivas ou individuais, e na impossibilidade de


gozá-las contarão para efeito de disponibilidade, o período não gozado, garantindo-se a
vitaliciedade, inamovibilidade e irredutibilidade de vencimentos.

d) exercer qualquer das funções inerentes a seu cargo ou administrativas, quando


licenciado e desempenhar qualquer função pública ou particular de qualquer natureza.

Questão 184: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

O Defensor Público do Estado, segundo o artigo 27, da Lei Complementar Estadual n.


51/2005, tem a prerrogativa de:

a) deixar de patrocinar ação, quando ela for manifestamente incabível ou inconveniente


aos interesses da parte sob seu patrocínio, sendo desnecessário comunicar tal fato ao
Defensor Público-Geral.

b) ter vista pessoal dos processos fora dos cartórios judiciais e as secretarias do fórum,
ressalvadas as vedações legais.

c) representar a parte, em feito judicial ou administrativo, por meio de instrumento de


mandato que tem estruturação formal própria.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) requisitar de qualquer autoridade pública e de seus agentes certidões, exames, perícias,


informações, esclarecimentos e demais providências necessárias ao exercício de suas
atribuições.

e) comunicar-se, pessoal e reservadamente, com seus assistidos, ainda que presos ou


detidos, exceto se incomunicáveis.

Questão 185: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

O Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado, no exercício de seu poder


normativo, editou a Deliberação CSDP nº 63/2008, que versa sobre autonomia funcional,
independência funcional, parâmetros mínimos de qualidade, teses institucionais,
recomendações e rotinas administrativas. A respeito destes institutos, a legislação paulista
infralegal disciplina que:

a) Parâmetros mínimos de qualidade são modelos e orientações sobre a prestação do


serviço de assistência jurídica, visando à sua melhoria contínua, mediante a orientação de
todos os órgãos da Defensoria Pública do Estado, fixados pelo Conselho Superior,
auxiliado pela Escola da Defensoria Pública do Estado, dotados de efeito vinculativo, não
ferindo, contudo, a independência funcional dos Defensores Públicos, que podem,
justificadamente, deixar de adotá-los no caso concreto.

b) Autonomia funcional é a garantia afeta à instituição para sua plena atuação e


consecução de suas atribuições legais, sem subordinação ou ingerência de terceiros, nos
estritos limites da legalidade, diferindo-se, portanto, da independência funcional, que é a
liberdade ampla do Defensor Público, desprovida de limites legais, no exercício das suas
funções, para a adequada realização das atribuições inerentes ao cargo.

c) Recomendações são orientações sobre o exercício das atribuições dos órgãos da


Defensoria Pública do Estado, visando ao aprimoramento dos serviços, aprovadas pelo
Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado, podendo se originar de sugestão
emanada do Defensor Público-Geral, a partir de proposta feita por qualquer membro ou
órgão da Defensoria Pública do Estado, dotadas de efeito vinculativo, exceto quando
dispuserem sobre a atividade-fim e se destinarem aos órgãos de atuação e execução −
Defensores Públicos e Núcleos Especializados − em virtude da independência funcional.

d) Rotinas são regulamentações concernentes a procedimentos administrativos a serem


observadas apenas pelos Servidores da Defensoria Pública do Estado, fixadas pelo
Conselho Superior, ouvida a Escola da Defensoria Pública do Estado.

e) Teses institucionais são modelos e orientações para atuação dos Defensores Públicos
e dos Núcleos Especializados, definidas nos encontros anuais de Defensores Públicos e
sujeitas a aprovação pela Escola da Defensoria Pública do Estado, e constituirão
parâmetros mínimos de qualidade, devendo ser observadas pelos Defensores Públicos
sempre que forem a melhor solução para o usuário.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 186: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

Marina, DP estável do estado do Rio Grande do Norte, deixou de prestar informações


solicitadas pelo Conselho Superior da DPE/RN sobre determinados processos judiciais sob
sua responsabilidade no prazo estabelecido, sem justificativa. Por esse motivo, um dos
conselheiros recomendou a instauração de processo administrativo disciplinar contra
Marina na Corregedoria-Geral da DPE/RN.

Nessa situação hipotética, conforme o disposto na LCE n.º 251/03-RN, Marina

a) está desobrigada de prestar as informações solicitadas pelo conselho por ser DP


estável.

b) não praticou infração disciplinar, pois a independência funcional dos DPs a desobriga
de prestar as informações solicitadas.

c) violou dever funcional ao não atender à solicitação do conselho e pode ser punida com
uma pena de advertência por escrito.

d) deve passar por um inquérito administrativo, que é obrigatório para a imposição de


qualquer das sanções previstas na mencionada LCE.

e) pode vir a receber advertência, suspensão, remoção compulsória, demissão ou


cassação de aposentadoria, sanções aplicáveis pelo Conselho Superior da DPE/RN.

Questão 187: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

A Lei Complementar no 26/06 do Estado da Bahia, sobre a Lei Orgânica e o Estatuto da


Defensoria Pública do Estado, dispõe que

a) a Defensoria Pública será dirigida pelo Defensor Público-Geral, nomeado pelo


Governador do Estado, dentre quaisquer integrantes do quadro de carreira maiores de 35
(trinta e cinco) anos, indicados em lista tríplice para mandato de 02 (dois) anos.

b) a eleição da lista tríplice far-se-á mediante voto unipessoal e plurinominal, obrigatório


e secreto, dos Defensores Públicos em atividade, sendo vedados os votos postal e por
procuração.

c) é obrigatória a desincompatibilização, mediante afastamento, de pelo menos 45


(quarenta e cinco) dias da data fixada para a eleição, para os que ocupam cargo na
administração superior da Defensoria Pública.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) o Conselho Superior baixará normas regulamentadoras do processo eleitoral, em até


06 (seis) meses antes do término do mandato do Defensor Púbico-Geral.

e) o Conselho Superior somente poderá apresentar proposta de destituição do Defensor


Púbico-Geral à Assembleia Legislativa do Estado, por deliberação da maioria absoluta de
seus membros, em sessão presidida pelo Defensor Público mais antigo na carreira, entre
os Conselheiros.

Questão 188: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

Deve fazer parte do conselho deliberativo do Fundo de Assistência Judiciária da Defensoria


Pública do Estado da Bahia:

a) o Defensor Público-Geral; o Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública; um


Defensor Público escolhido pela categoria.

b) o Corregedor Geral da Defensoria Pública; o Diretor da Escola Superior da Defensoria


Pública; um Defensor Público escolhido pelo Corregedor Geral da Defensoria Pública.

c) um Defensor Público escolhido pela categoria; um Defensor Público escolhido pelo


Defensor Público-Geral; um servidor da Defensoria Pública.

d) um servidor da Defensoria Pública; o Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública;


um Defensor Público escolhido pelo Corregedor Geral da Defensoria Pública.

e) o Corregedor Geral da Defensoria Pública; um Defensor Público escolhido pela


categoria; um Defensor Público escolhido pelo Corregedor Geral da Defensoria Pública.

Questão 189: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

A Lei Complementar no 26/06 do Estado da Bahia, sobre a Lei Orgânica e o Estatuto da


Defensoria Pública do Estado, dispõe que são Órgãos de Execução da Defensoria Pública
do Estado da Bahia, EXCETO:

a) Coordenadoria das Defensorias Públicas Especializadas.

b) Coordenadoria das Defensorias Públicas Regionais.

c) Defensorias Públicas Especializadas.

d) Conselho de Gestão das Defensorias Públicas.

e) Defensorias Públicas Regionais.


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 190: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Leis Orgânicas das Defensorias Estaduais

Segundo a Lei Complementar Estadual nº 01/1990, que dispõe sobre a organização da


Defensoria Pública do Estado do Amazonas,

a) a curadoria da Defensoria Pública é considerada um órgão colegiado dentro da


instituição.

b) o membro do Conselho Superior perderá seu mandato caso se afaste de suas funções
ou fique à disposição em outros órgãos durante o exercício desse mandato.

c) somente Defensores Públicos de mesma classe se substituem no caso de ausência dos


titulares.

d) para fins de promoção na carreira, o merecimento é apurado na classe, enquanto a


antiguidade é apurada em lista geral considerando-se todos os níveis, independente
daquele ao qual se concorre.

e) não é permitida a disponibilidade do membro da carreira.

Questão 191: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Lei nº 1.060/1950 - Assistência Judiciária aos Necessitados

Sobre a concessão de assistência judiciária em ação judicial, assinale a alternativa correta.

a) A parte gozará do referido benefício mediante simples afirmação, com presunção iuris
tantum de veracidade.
b) Poderá ser concedida com base exclusivamente em parâmetros subjetivos fixados pelo
próprio julgador.

c) Independe de qualquer requerimento, bastando estar representada pela Defensoria


Pública, que já estabeleceu critérios para atendimento.

d) Pode ser requerida a qualquer tempo, desde que a parte demonstre não receber mais
de dez salários-mínimos mensais, nos termos legais.

Questão 192: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Lei nº 1.060/1950 - Assistência Judiciária aos Necessitados

No que concerne a assistência jurídica integral, assistência judiciária e gratuidade


judiciária, assinale a opção correta.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) A gratuidade judiciária é o instituto mais amplo entre os referidos, tendo abrangido a


assistência judiciária.

b) A assistência jurídica integral é exercida por advogados públicos ou privados nomeados


pelo Poder Judiciário para prestar auxílio judicial e extrajudicial à população.

c) Exercem a assistência judiciária, entre outros, os profissionais liberais designados para


o encargo de perito nos processos judiciais em que tenha sido deferida a gratuidade da
justiça.

d) O benefício da gratuidade da justiça é destinado somente às pessoas naturais.

e) A assistência judiciária garante a concessão pelo Poder Judiciário de isenção de custas,


taxas e despesas processuais, mas não de emolumentos.

Questão 193: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto:

Considere as seguintes afirmativas:

I. O Corregedor-Geral, no exercício de correição, é competente para aconselhar o


Defensor Público para que a solução jurídica do caso concreto seja a melhor para o
destinatário do serviço público de assistência jurídica integral e gratuita.

II. As despesas com a realização do exame de código genético (DNA), que for requisitado
pela autoridade judiciária nas ações de investigação de paternidade ou maternidade, estão
entre as isenções de assistência judiciária gratuita.

III. É direito da pessoa que busca o atendimento da Defensoria Pública a revisão de sua
pretensão no caso de recusa de atuação do Defensor Público.

Está correto o que se afirma em

a) I, II e III.

b) I e II, apenas.

c) II e III, apenas.

d) II, apenas.

e) III, apenas.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

Questão 194: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto:

Após sentença de improcedência que contrariava jurisprudência pacífica do Superior


Tribunal de Justiça, estabelecida em julgamento pelo procedimento dos recursos
repetitivos, o Defensor Público, intimado pessoalmente, deixa transcorrer in albis o prazo
recursal, sem justificar a falta de interposição do recurso e sem comunicar o fato ao
assistido. Dois meses depois, o assistido comparece à Defensoria Pública para consultar o
andamento de seu processo e, indignado, requer que outro Defensor Público ajuíze ação
pleiteando indenização em face do Estado do Ceará e em face do Defensor que deixou de
recorrer. Nesse caso, ao receber o pleito indenizatório, a melhor solução a ser adotada
pelo segundo Defensor é:

a) Com base na independência funcional, ajuizar ação com pedido de indenização em


face do Estado, com fundamento na teoria da falta do serviço, mas não contra o Defensor
Público que atuou originariamente, já que sua responsabilidade é subjetiva enquanto que
a do Estado é objetiva.

b) Ajuizar ação nos exatos termos requeridos pelo assistido, já que a independência
funcional não é garantia do Defensor Público, mas sim do assistido, só podendo o Defensor
natural recusar-se a adotar alguma providência quando essa se mostrar juridicamente
inviável.

c) Recusar-se a atuar, mesmo que não conheça pessoalmente o Defensor que atuou
originariamente, com base na independência funcional, por entender indevida uma ação
judicial contra membro da carreira patrocinada pela própria Defensoria Pública.

d) Ajuizar ação rescisória por ofensa à jurisprudência consolidada, mas não a ação
indenizatória, por entender, com base na independência funcional, que não houve falha
no serviço.

e) Remeter o caso ao Defensor que originariamente atuou, já que ele é o Defensor natural
para qualquer pretensão do assistido.

Questão 195: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto:

A Resolução n. 2.656/2011, da Organização dos Estados Americanos (OEA), aprovada na


quarta sessão plenária, realizada em 7 de junho de 2011, ao considerar que o acesso à
justiça, como direito humano fundamental, é também o meio que possibilita restabelecer
o exercício dos direitos que tenham sido ignorados ou violados, determina:

a) apoiar o trabalho que vêm desenvolvendo os defensores públicos oficiais, que constitui
um aspecto essencial para o fortalecimento do acesso à justiça e à consolidação da
democracia.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

b) recomendar aos Estados-membros, que já disponham do serviço de assistência jurídica


gratuita, que adotem medidas para impedir que os defensores públicos oficiais gozem de
independência e autonomia funcional.

c) instituir o sistema judicare, permitindo que ao lado de defensores públicos oficiais


atuem advogados em regime pro bono, em cooperação internacional para o intercâmbio
de experiências e boas práticas.

d) recomendar a contratação de advogados dativos para garantir o acesso à justiça de


todas as pessoas, em especial daquelas que se encontram em situação especial de
vulnerabilidade.

e) incentivar os Estados e os órgãos do Sistema Interamericano a que promovam a


celebração de convênios para a contratação e capacitação de advogados particulares.

Questão 196: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto:

Com referência ao exercício da curadoria especial e ao pagamento de honorários, assinale


a alternativa correta.

a) O deferimento do benefício da gratuidade de justiça isenta o beneficiário do


pagamento de custas e honorários advocatícios, exceto se o mesmo houver celebrado
contrato com advogado particular, hipótese em que presume-se que o hipossuficiente
renunciou ao benefício da isenção no que tange aos honorários advocatícios contratuais.

b) Na hipótese da atuação excepcional da Defensoria Pública no desempenho da função


de curadoria especial para réu revel citado por hora certa, serão devidos honorários.

c) A Defensoria Pública estadual não faz jus a receber honorários de sucumbência


decorrentes da condenação do município na ação por ela ajuizada em favor de
necessitado, relativa ao fornecimento de medicamento, eis que se opera in casu o instituto
da confusão entre credor e devedor.

d) Nas hipóteses de réu revel citado por hora certa caberá ao Poder Judiciário nomear
um Defensor Público para exercer a curadoria especial.

e) O curador especial poderá apresentar contestação, reconvenção ou exceção dentro


do prazo de resposta.

Questão 197: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto:

A independência funcional assegurada aos defensores públicos determina


Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

a) qualificar como defeituoso o trabalho realizado pelo membro da Defensoria Pública em


defesa criminal.

b) que o Poder Judiciário poderá fixar a necessária opção de critérios de atuação.

c) aos defensores, ao se substituírem no processo, estejam vinculados às manifestações


anteriormente apresentadas pelos seus antecessores.

d) ao defensor adotar a estratégia de defesa que entender mais adequada em benefício


do assistido, sem que isso importe em nulidade.

e) que a independência funcional se confunda com a autonomia funcional, protegendo a


consciência profissional contra ingerências externas.

Questão 198: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto:

O defensor público é

a) agente político de transformação social.

b) agente público que exerce espécie de advocacia pública.

c) agente público administrativo, sujeito à organização do Poder Executivo.

d) agente político defendendo os interesses públicos secundários.

e) servidor auxiliar da efetivação da justiça.

Questão 199: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto:

Com relação aos institutos da gratuidade da justiça e da assistência jurídica pública


gratuita, assinale a opção correta.

a) A recusa da assistência jurídica gratuita pelo defensor público responsável pelo


atendimento é passível de controle de legalidade no âmbito da própria instituição.

b) A aferição do direito da parte à assistência jurídica gratuita pela Defensoria Pública e a


decisão da concessão do benefício da gratuidade da justiça são atribuições do defensor
público responsável pelo atendimento.

c) O deferimento da gratuidade da justiça e a posterior intimação judicial para a atuação


em favor de parte desprovida de capacidade postulatória obrigam a atuação da Defensoria
Pública nos autos da demanda judicial.
Exercícios - DPE-RJ - 1ª Fase

d) A decisão do defensor público que defere a assistência jurídica gratuita da Defensoria


Pública deve ser submetida a revisão judicial.

e) Deferida a assistência jurídica gratuita, a decisão não pode ser revista, ainda que
alterada a situação econômica do assistido, o que obriga a Defensoria Pública a atuar
durante todo o curso da demanda judicial.

Gabarito
1) A 2) D 3) E 4) Certo 5) C 6) A 7) A 8) C 9) E 10) C 11) B 12) C 13) D 14) A 15) D 16) B 17) D
18) E 19) A 20) E 21) C 22) A 23) C 24) E 25) C 26) Certo 27) A 28) B 29) A 30) E 31) D 32) E
33) Certo 34) B 35) C 36) C 37) C 38) B 39) E 40) D 41) B 42) B 43) A 44) E 45) E 46) B 47) E
48) B 49) A 50) Errado 51) E 52) D 53) D 54) C 55) B 56) C 57) C 58) E 59) E 60) A 61) C 62) D
63) C 64) A 65) A 66) B 67) B 68) B 69) A 70) A 71) B 72) E 73) D 74) E 75) D 76) B 77) C
78) Certo 79) Certo 80) Errado 81) C 82) C 83) D 84) A 85) C 86) E 87) B 88) B 89) B 90) B
91) D 92) C 93) Errado 94) Errado 95) C 96) A 97) D 98) A 99) C 100) E 101) C 102) B 103) A
104) A 105) C 106) B 107) D 108) Errado 109) A 110) E 111) B 112) C 113) A 114) B 115) C 116) A
117) A 118) B 119) D 120) C 121) B 122) A 123) Errado 124) D 125) E 126) B 127) D 128) A 129) A
130) D 131) A 132) C 133) A 134) C 135) E 136) E 137) A 138) B 139) E 140) D141) B 142) D 143) E
144) A 145) C 146) A 147) B 148) Errado 149) D 150) B 151) A 152) A 153) B 154) B 155) D 156) A
157) E 158) E 159) C 160) A 161) A 162) B 163) E 164) E 165) C 166) D 167) B 168) A 169) C 170) D
171) E 172) C 173) D 174) E 175) B 176) C 177) D 178) E 179) B 180) D 181) B 182) Certo 183) A
184) B 185) A 186) C 187) B 188) A 189) D 190) B 191) A 192) C 193) C 194) A 195) A 196) A 197) D
198) A 199) A