Vous êtes sur la page 1sur 109

Exercícios

DPE-RJ – 2ª Fase
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Sumário
Espécies de Atos Administrativos .......................................... Erro! Indicador não definido.
Características ...................................................................... Erro! Indicador não definido.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Direito Administrativo
Agentes Públicos
Questão 1: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Concurso Público

A respeito dos servidores públicos, julgue o item subsequente.

Conforme entendimento atual do STF, é dever da administração pública nomear candidato


aprovado em concurso público dentro das vagas previstas no edital, em razão do princípio
da boa-fé e da proteção da confiança, salvo em situações excepcionais caracterizadas pela
necessidade, superveniência e imprevisibilidade.

Certo

Errado

Questão 2: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Regime Previdenciário (Aposentadoria, Pensão, RPPS)

Acerca do ato administrativo de concessão de aposentadoria, assinale a opção correta de


acordo com o entendimento do STF.

a) Em nome da segurança jurídica, a não observância do prazo de cinco anos para o exame
de legalidade do ato inicial concessivo de aposentadoria resulta na convalidação de
eventual nulidade existente.

b) Trata-se de ato administrativo simples, cujos efeitos se produzem a partir da sua


concessão pelo órgão de origem do servidor, sujeitando-se a controle a posteriori pelo
tribunal contas competente.

c) Trata-se de ato administrativo complexo, que somente se aperfeiçoa com o exame de


sua legalidade e consequente registro no tribunal de contas competente.

d) O exame de legalidade da concessão de aposentadoria, por ser este um ato


administrativo concessivo de direitos ao destinatário, submete-se ao prazo decadencial de
cinco anos, contado a partir da sua concessão, salvo comprovada má-fé.

e) Em razão do devido processo legal, o exame de legalidade e registro do referido ato


junto ao tribunal de contas necessita, impreterivelmente, da observância do contraditório
e da ampla defesa do servidor público interessado.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 3: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Regime Previdenciário (Aposentadoria, Pensão, RPPS)

A Constituição Federal estatui, no tocante ao regime próprio de previdência dos servidores


públicos titulares de cargo efetivo:

a) A pensão por morte corresponderá ao valor da totalidade dos proventos do servidor


falecido, até o limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de
previdência social, acrescido de setenta e cinco por cento da parcela excedente a este
limite, caso aposentado à data do óbito.

b) O servidor titular de cargo efetivo que vier a ocupar cargo em comissão fica vinculado
ao regime geral de previdência, durante o período de exercício do cargo comissionado.

c) Os regimes de previdência complementar instituídos pelos entes políticos para os


titulares de cargo efetivo somente podem ser oferecidos na modalidade de contribuição
definida.

d) Os proventos de aposentadoria e as pensões, por ocasião de sua concessão, não


poderão exceder a remuneração do respectivo servidor, no cargo efetivo em que se deu a
aposentadoria ou que serviu de referência para a concessão da pensão, ressalvada a
hipótese de promoção post mortem.

e) Para o cálculo dos proventos de aposentadoria, por ocasião da sua concessão, serão
consideradas as remunerações utilizadas como base para as contribuições do servidor,
considerados os sessenta meses que precederam a passagem para a inatividade.

Questão 4: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Formas de provimento (Lei 8.112 - arts. 5º a 32)

Jorge, servidor público federal ocupante de cargo de determinada carreira, foi, por meio
administrativo, transferido para cargo de carreira diversa.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item subsequente à luz do


entendimento dos tribunais superiores.

A forma de provimento do cargo público na referida situação — transferência para cargo


de carreira diversa — foi inconstitucional, por violar o princípio do concurso público; cabe
à administração pública, no exercício do poder de autotutela, anular o ato ilegal,
respeitado o direito ao contraditório e à ampla defesa.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 5: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Do processo administrativo disciplinar (Lei 8.112 - arts. 143 a 182)

Considerando o entendimento do STJ acerca do procedimento administrativo, da


responsabilidade funcional dos servidores públicos e da improbidade administrativa,
julgue o seguinte item.

É possível a instauração de procedimento administrativo disciplinar com base em denúncia


anônima.

Certo

Errado

Questão 6: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Do processo administrativo disciplinar (Lei 8.112 - arts. 143 a 182)

Em razão da prática de infração disciplinar tipificada como crime, foi instaurado


procedimento administrativo disciplinar em desfavor de determinado servidor público, o
qual já responde à ação penal relacionada aos mesmos fatos.

Acerca dessa situação hipotética, assinale a opção correta, de acordo com a jurisprudência
dos tribunais superiores sobre o assunto.

a) A independência das esferas administrativa e criminal não permite que a efetivação de


penalidade de demissão imposta em sede administrativa ocorra anteriormente ao trânsito
em julgado da ação penal.

b) É aceita a utilização de prova emprestada no procedimento administrativo disciplinar


em curso, desde que autorizada pelo juiz criminal e respeitados o contraditório e a ampla
defesa.

c) A absolvição criminal fundada na inocorrência de crime impede a imposição de


penalidade em sede do procedimento administrativo disciplinar.

d) A condenação criminal impõe a aplicação da penalidade administrativa em sede de


procedimento disciplinar, independentemente da regularidade do procedimento
administrativo instaurado.

e) A fim de serem evitadas decisões contraditórias nas instâncias administrativa e penal,


impõe-se o sobrestamento do procedimento administrativo disciplinar até o julgamento
final da ação penal em tramitação.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 7: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Tópicos Mesclados de Agentes Públicos

Sobre o tema Agentes Públicos,

a) é aplicável a regra da aposentadoria compulsória por idade também aos servidores


públicos que ocupem exclusivamente cargo em comissão, segundo o Superior Tribunal de
Justiça.

b) o desconto em folha de pagamento de servidor público, referente a ressarcimento ao


erário, depende de prévia autorização dele ou de prévio procedimento administrativo que
lhe assegure a ampla defesa e contraditório, segundo o Superior Tribunal de Justiça.

c) é inconstitucional a “cláusula de barreira” inserida em edital de concurso público,


segundo o Supremo Tribunal Federal.

d) a extinção da punibilidade pela prescrição de determinada infração administrativa será


registrada nos assentamentos funcionais apenas para impedir novamente o mesmo
benefício no prazo de cinco anos, segundo o Superior Tribunal de Justiça.

e) os institutos da estabilidade e do estágio probatório, após alteração promovida pela


Emenda Constitucional nº 19/1998, estão desvinculados, tendo em vista a possibilidade de
prorrogação do estágio probatório.

Questão 8: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Tópicos Mesclados de Agentes Públicos

Considere o seguinte fato hipotético:

O Estado do Paraná, em decorrência da crise financeira, enfrenta situação de desajuste


fiscal, tendo sido excedido o limite prudencial de despesa com gastos de pessoal previsto
na Lei de Responsabilidade Fiscal. Considerando enquadrar-se a função de Defensor
Público do Paraná no conceito de “atividade exclusiva de Estado”, na forma das normas
gerais para perda de cargo público por excesso de despesa, para contornar os efeitos da
crise, caso atingisse o limite total de gastos com pessoal, a ÚLTIMAprovidência a ser
adotada pela Administração Superior da Defensoria Pública seria a

a) exoneração de parte dos servidores efetivos do Quadro de Pessoal da Defensoria


Pública do Estado do Paraná.

b) suspensão de todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos Estados, ao Distrito


Federal e aos Municípios que não observarem os referidos limites.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) proibição de alteração de estrutura na carreira que implique aumento de despesa.

d) redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e
funções de confiança da Defensoria Pública do Estado do Paraná.

e) exoneração dos membros estáveis da Defensoria Pública do Estado do Paraná.

Questão 9: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Tópicos Mesclados de Agentes Públicos

A Defensoria Pública é instituição permanente e essencial à função jurisdicional do Estado.

Aos seus servidores aplica-se a seguinte disposição:

a) quando titular de cargo efetivo, é assegurado à servidora licença-maternidade com a


duração de cento e vinte dias.

b) ao titular de cargo efetivo é assegurada aposentadoria por invalidez permanente,


sendo os proventos proporcionais ao tempo de contribuição, ainda que decorrente de
acidente em serviço.

c) não incidirá contribuição previdenciária sobre os proventos de aposentadoria e pensão.

d) quando titular de cargo efetivo, completadas as exigências para aposentadoria


voluntária, poderá optar por permanecer em atividade, fazendo jus a um abono de
permanência.

e) quando ocupante, exclusivamente, de cargo em comissão declarado em lei de livre


nomeação e exoneração, deverá ser facultada a sua participação no regime de previdência
complementar.

Questão 10: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Tópicos Mesclados de Agentes Públicos

O Supremo Tribunal Federal sumulou entendimento segundo o qual

a) somente por lei poderá ser exigido, para habilitação do candidato a cargo público, o
exame psicotécnico.

b) a Constituição Estadual poderá criar órgão de controle administrativo do Poder


Judiciário do qual participem representantes de outros poderes e entidades.

c) o titular do cargo de Defensor Público está dispensado de apresentar procuração para


atuar em juízo.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) a ausência de defesa técnica por profissional habilitado no processo administrativo


causa a nulidade absoluta do feito, por ferimento à Constituição Federal de 1988.

e) o funcionário público em estágio probatório poderá ser demitido ou exonerado, a


depender do caso, mediante procedimento administrativo abreviado, garantida a ampla
defesa.

Direito Civil
Obrigações
Questão 11: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Cessão de Crédito (arts. 286 a 298)

No que se refere à desconsideração da personalidade jurídica, aos contratos e aos títulos


de crédito, julgue o item seguinte, em consonância com a jurisprudência dominante do
STJ.

A firma do emissor de cheque expressa a sua vontade, razão pela qual, agindo o terceiro
de boa-fé, não exercita direito próprio, uma vez que oponível eventual direito pessoal do
devedor contra o credor em prol da segurança da circulação dos títulos de crédito.

Certo

Errado

Questão 12: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Da Cessão de Crédito (arts. 286 a 298)

Supondo que duas partes tenham estabelecido determinada relação jurídica, julgue o item.

Caso o credor da relação jurídica ceda seu crédito a terceiro, a ausência de notificação do
devedor implicará a inexigibilidade da dívida.

Certo

Errado

Questão 13: CESPE - Def PF/DPU/2015


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Do Pagamento (arts. 304 a 333)

Supondo que duas partes tenham estabelecido determinada relação jurídica, julgue o item.

Considere que as prestações periódicas de tal negócio jurídico tenham sido cumpridas,
reiteradamente e com a aceitação de ambas as partes, no domicílio de uma das partes da
relação jurídica. Nesse caso, ainda que tenha sido disposto na avença que as prestações
fossem cumpridas no domicílio da outra parte, esta não poderia exigir, unilateral e
posteriormente, o cumprimento de tal disposição.

Certo

Errado

Questão 14: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Dação em Pagamento (arts. 356 a 359)

No que se refere à extinção das obrigações, julgue os itens a seguir.

I O segurador, por reparar ato danoso suportado pelo segurado, o sub-roga legalmente no
direito contra o autor do dano.

II Havendo recusa no recebimento de valores, o devedor poderá realizar o depósito da


quantia devida em estabelecimento bancário, em nome do credor, e garantir a extinção da
obrigação.

III A dação em pagamento constitui direito subjetivo do devedor.

Assinale a opção correta.

a) Apenas o item I está certo.

b) Apenas os itens I e II estão certos.

c) Apenas os itens I e III estão certos.

d) Apenas os itens II e III estão certos.

e) Todos os itens estão certos.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 15: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Novação (arts. 360 a 367)

Sobre a teoria geral das obrigações, é correto afirmar:

a) Quando uma obrigação indivisível se converte em perdas e danos, ela se torna uma
obrigação divisível. Pelo equivalente em dinheiro devido em razão do inadimplemento
respondem todos os devedores, assim como pelas perdas e danos. No entanto, os
devedores que não deram causa à impossibilidade da prestação podem reaver do culpado
o que pagaram ao credor.

b) Ocorrendo a chamada novação subjetiva por expromissão, mesmo sendo o novo


devedor insolvente, não tem o credor ação regressiva contra o primeiro devedor.

c) A cessão de crédito é um negócio jurídico bilateral pelo qual o credor transfere a


outrem seus direitos na relação obrigacional, responsabilizando-se não só pela existência
da dívida como pela solvência do cedido, por força de lei.

d) Não pode ser considerado em mora o credor que não quiser receber o pagamento no
lugar estabelecido contratualmente, mesmo que o devedor comprove que o pagamento
se faz reiteradamente em outro lugar.

e) Nas obrigações alternativas, caso uma das prestações torne-se inexequível antes da
concentração, sem culpa do devedor, este poderá escolher entre adimplir com a prestação
restante ou pagar em dinheiro o valor daquela que pereceu.

Questão 16: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Da Mora (arts. 394 a 401)

Com relação a obrigações, contratos e responsabilidade civil, julgue o item a seguir à luz
do entendimento dos tribunais superiores.

A correção monetária objetiva a manutenção do poder aquisitivo da moeda, corrigindo o


valor nominal da obrigação. Por isso, essa atualização deve observar as oscilações
inflacionárias positivas e desconsiderar as negativas.

Certo

Errado

Questão 17: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Das Perdas e Danos (arts. 402 a 405)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Sobre dano moral, é correto afirmar:

a) A natureza de reparação dos danos morais, e não de ressarcimento, é o que justifica a


não incidência de imposto de renda sobre o valor recebido a título de compensação por
tal espécie de dano.

b) Como indenização por dano moral, não é possível, por exemplo, que uma vítima
obtenha direito de resposta em caso de atentado contra honra praticado por veículo de
comunicação, sendo possível apenas o recebimento de quantia em dinheiro.

c) O descumprimento de um contrato não gera dano moral, ainda que envolvido valor
fundamental protegido pela Constituição Federal de 1988.

d) O dano moral indenizável pressupõe necessariamente a verificação de sentimentos


humanos desagradáveis, como dor ou sofrimento, por isso não se pode falar em dano
moral da pessoa jurídica.

e) A quantificação por danos morais está sujeita a tabelamento e a valores fixos.

Questão 18: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Das Perdas e Danos (arts. 402 a 405)

Supondo que duas partes tenham estabelecido determinada relação jurídica, julgue o item.

Extinta a relação jurídica por culpa de uma das partes, a outra parte poderá pleitear
indenização em face do que lucraria em investimento financeiro de risco com a
manutenção da relação jurídica desfeita.

Certo

Errado

Questão 19: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Cláusula Penal (arts. 408 a 416)

No que se refere à desconsideração da personalidade jurídica, aos contratos e aos títulos


de crédito, julgue o item seguinte, em consonância com a jurisprudência dominante do
STJ.

Considere a seguinte situação hipotética.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Na promessa de compra e venda de determinado imóvel, foi estipulada multa de mora para
o caso de atraso na entrega, o que de fato ocorreu, e, diante disso, o promitente
comprador buscou assistência da DP, que ingressou em juízo em seu favor para pleitear,
além do cumprimento da obrigação e do valor fixado como cláusula penal moratória
prevista no contrato, a indenização correspondente aos lucros cessantes pela não fruição
do imóvel durante o período de mora.

Nessa situação, a DP atuou de forma tecnicamente acertada em favor de seu assistido.

Certo

Errado

Questão 20: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Das Arras ou Sinal (arts. 417 a 420)

Considere as assertivas a seguir sobre os negócios jurídicos.

I. As arras confirmatórias têm natureza de direito real e, logo, pressupõem tradição para o
aperfeiçoamento do negócio jurídico.

II. Sem previsão de cláusula de arrependimento expressa no contrato, não há possibilidade


de indenização a título de arras penitenciais pela frustração do negócio jurídico.

III. Mesmo em contrato preliminar, o vício de forma é insuscetível de convalidação.

IV. O inadimplemento das arras confirmatórias implica a responsabilidade civil contratual


do devedor.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) III.

b) IV.

c) III e IV.

d) I, II e III.

e) I e II.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Teoria Geral dos Contratos


Questão 21: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Evicção (arts. 447 a 457)

Jonatas adquiriu de Carlos, mediante contrato de compra e venda, um veículo usado de


alto valor, cujos acessórios eram de valor insignificante. Seis meses após a aquisição do
bem, Jonatas perdeu a propriedade do veículo em virtude de sentença judicial transitada
em julgado, em processo movido por José contra Carlos.

No que se refere a essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) A perda da propriedade somente dos acessórios do veículo abre a possibilidade de


Jonatas optar pela rescisão do contrato entabulado com Carlos.

b) Jonatas poderá demandar Carlos pela perda do veículo, requerer a restituição do valor
pago pelo bem e dos honorários do seu advogado, ainda que fique comprovado que,
desde a assinatura do contrato, ele sabia que o veículo era objeto de disputa judicial.

c) Carlos deverá responder, em favor de Jonatas, pela perda da propriedade do veículo,


já que essa responsabilidade somente não subsistiria se Jonatas tivesse adquirido o veículo
em hasta pública.

d) Jonatas, sem conhecer o risco da perda, terá o direito de receber o valor que pagou
pelo veículo, ainda que haja cláusula expressa no contrato que exclua qualquer
responsabilização pela perda.

e) Caso um meliante desconhecido pratique furto das quatro rodas do veículo no dia
anterior à entrega do carro a José, Jonatas não terá o direito de receber o valor integral
que pagou pelo carro.

Questão 22: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Resolução por Onerosidade Excessiva (arts. 478 a 480)

No que se refere à desconsideração da personalidade jurídica, aos contratos e aos títulos


de crédito, julgue o item seguinte, em consonância com a jurisprudência dominante do
STJ.

Nos contratos aleatórios, é admitida a revisão ou resolução por onerosidade excessiva em


razão da ocorrência de evento superveniente, extraordinário e imprevisível que não se
relacione com a álea assumida no contrato.

Certo
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Errado

Questão 23: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Da Resolução por Onerosidade Excessiva (arts. 478 a 480)

Supondo que duas partes tenham estabelecido determinada relação jurídica, julgue o item.

Se a referida relação jurídica for do tipo empresarial e tiver sido entabulada por contrato
de execução continuada, na hipótese de a prestação se tornar excessivamente onerosa
para uma das partes e extremamente vantajosa para a outra, a parte onerada poderá pedir
a resolução do contrato, independentemente da natureza do objeto do pacto.

Certo

Errado

Direito Empresarial
Societário
Questão 24: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

No tocante às disposições gerais das sociedades e à sociedade em comum, é correto


afirmar que

a) os bens sociais na sociedade em comum como regra não respondem pelos atos de
gestão praticados por qualquer dos sócios, dada sua natureza de sociedade não
personificada.

b) a sociedade adquire personalidade jurídica com o início de suas atividades


empresárias, ainda que pendentes de registro seus atos constitutivos.

c) independentemente de seu objeto, considera-se empresária a sociedade de


responsabilidade limitada; e são sociedades civis as cooperativas.

d) a sociedade que tenha por objeto o exercício de atividade própria de empresário rural
e seja constituída, ou transformada, de acordo com um dos tipos de sociedade empresária,
pode, observadas as formalidades legais, requerer inscrição no Registro Público de
Empresas Mercantis da sua sede, caso em que, depois de inscrita, ficará equiparada, para
todos os efeitos, à sociedade empresária.

e) na sociedade em comum, todos os sócios respondem subsidiária e limitadamente pelas


obrigações sociais, respeitado o benefício de ordem àquele que contratou em seu nome.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 25: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

Considerando que Luciana e Carlos sejam casados em regime de comunhão parcial de


bens há dez anos e tenham um filho, julgue o seguinte item.

Luciana e Carlos poderão contratar sociedade com terceiros, mas não entre si.

Certo

Errado

Questão 26: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Sociedades (Direito Comercial)

A respeito de títulos de crédito e de contratos bancários, assinale a opção correta.

a) Atualmente, ainda é válida a pactuação das tarifas de abertura de crédito e de emissão


de carnê na cobrança por serviços bancários, segundo o entendimento do STJ.

b) Conforme entendimento do STJ, o ajuizamento isolado de ação revisional de contrato


bancário é capaz de descaracterizar a mora do devedor.

c) A omissão de qualquer requisito legal que retire a validade do título de crédito implica
também a invalidade do negócio jurídico que lhe deu origem.

d) O pagamento do título de crédito pode ser garantido por aval dado de forma parcial.

e) De acordo com o STJ, a estipulação de juros remuneratórios superiores a 12% ao ano,


por si só, não indica abusividade.

Questão 27: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Sociedades não personificadas

Uma senhora procurou a DP para ajuizar ação de alimentos contra o pai de seu filho menor
de idade. Ela informou que o genitor não possuía bens em seu nome, mas exercia atividade
empresarial em sociedade com um amigo: a venda de quentinhas. Apresentou cópia do
contrato social, que, contudo, não era inscrito no órgão de registro próprio.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Considerando essa situação hipotética e a necessidade de se obter o pagamento da


pensão, julgue o item a seguir.

O contrato social apresentado, mesmo sem registro no órgão competente, servirá como
prova da existência da sociedade, seja para a finalidade pretendida na ação de alimentos,
seja para eventual discussão entre os sócios acerca da titularidade dos bens sociais.

Certo

Errado

Questão 28: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Sociedade em Comum

Acerca da responsabilidade dos sócios, da sociedade em comum e da desconsideração da


pessoa jurídica, julgue o próximo item.

Na sociedade em comum, o sócio responderá solidária e ilimitadamente pelas obrigações


sociais, mas fará jus a benefício de ordem, se não tiver sido aquele que contratou pela
sociedade.

Certo

Errado

Questão 29: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Sociedade em Nome Coletivo

Acerca da responsabilidade dos sócios, da sociedade em comum e da desconsideração da


pessoa jurídica, julgue o próximo item.

Os sócios de sociedade em nome coletivo devem ser pessoas físicas e podem, sem
prejuízo da responsabilidade perante terceiros, limitar entre si a responsabilidade de cada
um.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Títulos de Crédito
Questão 30: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Títulos de Crédito

Em relação aos títulos de crédito, é correto afirmar:

a) O título de crédito, enquanto documento necessário ao exercício do direito literal e


autônomo nele contido, produz efeitos se preenchidos ou não os requisitos legais.

b) Consideram-se não escritas no título a cláusula de juros, a proibitiva de endosso, a


excludente de responsabilidade pelo pagamento ou por despesas, a que dispense a
observância de termos e formalidades prescritas, e a que, além dos limites fixados em lei,
exclua ou restrinja direitos e obrigações.

c) A omissão de qualquer requisito legal, que tire ao escrito a sua validade como título de
crédito, implica a invalidade do negócio jurídico que lhe deu origem.

d) Enquanto o título de crédito estiver em circulação, tanto ele poderá ser dado em
garantia e ser objeto de medidas judiciais, como também, em conjunto, os direitos ou
mercadorias que representa.

e) O pagamento de título de crédito, que contenha obrigação de pagar soma


determinada, não admite garantia por aval, embora possa ser concedido aval parcial.

Questão 31: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Princípios e Teorias do Direito Cambial

A sociedade empresária X firmou contrato com a sociedade empresária Y, para que Y lhe
prestasse determinado serviço, tendo Y recebido como título de crédito uma nota
promissória, sem indicação expressa da sua vinculação ao citado contrato.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item seguinte.

Caso o contrato não seja cumprido e a sociedade Y ponha a nota promissória em


circulação, o devedor não poderá opor-se ao pagamento a terceiro que apresente o
referido título de crédito, em face da autonomia da cártula e da inoponibilidade das
exceções ao terceiro de boa-fé.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 32: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Protesto - Lei nº 9.492/1997

Em relação ao protesto de títulos, considere as afirmações seguintes:

I. Todos os títulos e documentos de dívida protocolizados serão examinados em seus


caracteres formais e terão curso se não apresentarem vícios, devendo porém o tabelião de
protesto analisar a ocorrência de prescrição ou caducidade, já que nesses casos terá
perecido o direito do apresentante.

II. Poderão ser protestados títulos e outros documentos de dívida em moeda estrangeira,
desde que emitidos no Brasil, defeso o protesto de títulos emitidos em outros países, que
poderão ser apenas enviados ao devedor como notificação para pagamento.

III. O protesto será registrado dentro de três dias úteis contados da protocolização do título
ou documento de dívida; na contagem desse prazo exclui-se o dia da protocolização e
inclui-se o do vencimento.

IV. A intimação ao devedor do título apresentado a protesto será feita por edital se a pessoa
indicada para aceitar ou pagar for desconhecida, sua localização incerta ou ignorada,
residente ou domiciliada fora da competência territorial do Tabelionato, ou, ainda, se
ninguém se dispuser a receber a intimação no endereço fornecido pelo apresentante.

V. O título do documento de dívida cujo protesto tiver sido sustado judicialmente só


poderá ser pago, protestado ou retirado com autorização judicial.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) III, IV e V.

b) I, II e IV.

c) I, II, III e IV.

d) II, III e V.

e) I, II, IV e V.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 33: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Protesto - Lei nº 9.492/1997

Com referência ao protesto de títulos e à obtenção de empréstimo mediante a emissão de


debêntures, julgue o item que se segue.

Considere a seguinte situação hipotética.

Em decorrência de dívida oriunda de título de crédito sacado contra uma sociedade


empresária, o credor protestou o citado título; em razão da ausência, no momento da
intimação, dos sócios e do administrador não sócio, um empregado dessa sociedade
recebeu a intimação do protesto.

Nessa situação, para a validade da intimação do citado protesto, conforme preconiza a


legislação que regulamenta os serviços concernentes ao protesto de títulos, seu
recebimento deveria ter sido feito por sócio ou por representante legal da sociedade
empresária.

Certo

Errado

Questão 34: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Nota Promissória e Commercial Papers

A sociedade empresária X firmou contrato com a sociedade empresária Y, para que Y lhe
prestasse determinado serviço, tendo Y recebido como título de crédito uma nota
promissória, sem indicação expressa da sua vinculação ao citado contrato.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item seguinte.

No título de crédito, a indicação de vencimento e do lugar em que se deve efetuar o


pagamento não são requisitos indispensáveis. Na falta dessas informações, a nota
promissória será considerada nota à vista e pagável no local de sua emissão.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 35: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Cheque - Lei nº 7.357/1985

Joaquim comparece à Defensoria Pública alegando que recebeu notificação do tabelião


de protestos relativa a cheque ao portador por ele emitido e não pago por falta de fundos.
No entanto, alega que o notificante, Antônio da Silva, é terceiro por ele desconhecido e
que já realizou acordo com Luiz de Souza, pessoa com quem realizou a transação
comercial que motivou a emissão do cheque. O acordo consistiu em uma compensação
de dívidas, visto que Joaquim possuía um crédito junto à empresa de Luiz, uma sociedade
empresária limitada.

Ante o exposto, analise as assertivas a seguir.

I. Dentre os princípios que regem os títulos de crédito deve-se ressaltar o da autonomia ou


independência, que prevê que o cheque, após expedido, desliga-se da obrigação que lhe
deu origem, tornando-se autônomo e exigível por terceiro detentor do título, em razão de
sua circulação.

II. O cheque ao portador permite sua circulação, sendo o titular do crédito quem porta o
título, não havendo limites à sua emissão. Já o cheque nominativo a ordem faz expressa
menção do titular do crédito, o que impede sua circulação, só sendo transmissível através
da cessão civil de créditos.

III. Tendo em vista a existência de recusa de pagamento comprovada pelo protesto, é


possível ao portador do cheque cobrar o valor nele encartado do emitente e de todos os
endossantes, de forma solidária, mesmo que algum deles alegue que a falta de fundos se
deu por fato não imputável a si.

IV. No caso em tela não há que se falar em compensação de créditos. Joaquim emitiu o
cheque em favor de Luiz, não podendo compensar créditos com a empresa deste, ante o
requisito da reciprocidade exigido pelo instituto da compensação.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e IV.

b) I, II e IV.

c) II e III.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) III e IV.

e) I e III.

Questão 36: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Questões Mescladas sobre Título de Crédito

Sobre os títulos de crédito, analise as afirmações abaixo:

I. De acordo com o entendimento do Superior Tribunal de Justiça, a nota promissória


vinculada a contrato de abertura de crédito não goza de autonomia em razão da iliquidez
do título que a originou.

II. O cheque nominal, com ou sem a cláusula expressa “à ordem”, é transmissível por via
de endosso, enquanto o cheque nominal com cláusula “não à ordem” somente pode ser
transmitido pela forma de cessão.

III. O título de crédito emitido sem o preenchimento de requisito de forma que lhe retire a
validade, acarreta a invalidade do negócio jurídico que lhe deu origem.

IV. Ao contrário da nota promissória, a duplicata é um título causal e, em regra, não goza
de abstração.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e III.

b) I e II.

c) II e IV.

d) I e IV.

e) I, II e IV.

Propriedade Industrial
Questão 37: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Propriedade Industrial


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Julgue o item a seguir, a respeito de empresa de pequeno porte e de propriedade


industrial.

Ao requerente de licença compulsória que invoque abuso de direitos patentários ou abuso


de poder econômico será concedida, pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial,
licença com iguais privilégios concedidos ao inventor, como, por exemplo, a exclusividade
para a exploração da licença.

Certo

Errado

Direito Constitucional
Controle de Constitucionalidade
Questão 38: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Noções Gerais (Controle de Constitucionalidade)

A respeito da evolução histórica do constitucionalismo no Brasil, das concepções e teorias


sobre a Constituição e do sistema constitucional brasileiro, julgue o item a seguir.

Em relação ao exercício do controle de constitucionalidade pelo Poder Judiciário, o rol de


órgãos competentes para o exercício do controle abstrato é mais restrito que o de órgãos
aptos ao exercício do controle difuso.

Certo

Errado

Questão 39: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Controle Difuso (incidental ou incidenter tantum)

Em sede de inventário judicial envolvendo disputa entre descendentes e companheiro


supérstite do autor da herança, a sentença de partilha é proferida em conformidade com
o dispositivo do Código Civil que regula os direitos sucessórios de companheiros em união
estável. Diante de recurso de apelação interposto pelo companheiro supérstite, órgão
fracionário do Tribunal de Justiça, reconhecendo incidentalmente a inconstitucionalidade
do aludido dispositivo legal, reforma a sentença, determinando que seja aplicado ao caso
o mesmo regime legal estabelecido para a sucessão entre cônjuges. Descendentes do
autor da herança, prejudicados com o resultado do julgamento, interpõem recurso
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

extraordinário em face do referido acórdão, proferido sem que houvesse decisão prévia
do Plenário ou órgão especial do respectivo Tribunal sobre a matéria.

Nesse caso, à luz da legislação aplicável e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal


na matéria, o recurso extraordinário

a) possui repercussão geral presumida, por ter sido o acórdão recorrido proferido sem
observância da cláusula de reserva de Plenário, em ofensa a súmula vinculante do STF.

b) não é cabível, por não possuir repercussão geral a matéria constitucional discutida,
embora seja admissível reclamação, por ter sido o acórdão recorrido proferido sem
observância da cláusula de reserva de Plenário, em ofensa a súmula vinculante do STF.

c) deverá ter seguimento negado, por ter sido o acórdão recorrido proferido em
conformidade com entendimento do STF exarado no regime de repercussão geral.

d) é admissível, por possuir repercussão geral a matéria referente à constitucionalidade


do referido dispositivo do Código Civil, sendo cabível, concomitantemente, o ajuizamento
de reclamação, por ter sido o acórdão recorrido proferido sem observância da cláusula de
reserva de Plenário, em ofensa a súmula vinculante do STF.

e) possui repercussão geral presumida, por ter o acórdão recorrido reconhecido a


inconstitucionalidade de dispositivo de lei federal, não cabendo ao Tribunal a quo negar-
lhe seguimento.

Questão 40: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Controle Difuso (incidental ou incidenter tantum)

Suponha que o Supremo Tribunal Federal − STF, em decisão de Ação Direta de


Inconstitucionalidade, tenha proferido decisão em determinado sentido. Algum tempo
depois, em decisão de Recurso Extraordinário, o plenário do STF, analisando a mesma
questão constitucional, pronuncia-se em sentido diametralmente oposto ao anterior, com
os Ministros asseverando que estavam revendo a posição da Corte. Conforme o
posicionamento do STF, como consequência jurídica decorrente destes acontecimentos:

a) Nesse caso específico de revisão pelo plenário de uma decisão proferida em controle
concentrado, mesmo com a segunda decisão proferida em controle difuso esta teria
efeitos erga omnes, cabendo, inclusive, reclamação no caso de algum magistrado decidir
em sentido contrário.

b) Quando é o plenário do Supremo Tribunal Federal que decide a questão constitucional


esta decisão sempre terá efeitos erga omnes, uma vez que não há controle difuso feito
pelo plenário.

c) A segunda decisão terá efeitos erga omnes, uma vez que prevalece no Supremo
Tribunal Federal a teoria da transcendência dos motivos determinantes.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) Porque a primeira decisão foi proferida em controle concentrado e a segunda em


controle difuso, prevalecerá a primeira decisão para aqueles que não são parte no
processo em que se interpôs o Recurso Extraordinário, até que algum legitimado provoque
o STF em alguma ação que permita o controle concentrado.

e) O Senado Federal deverá ser informado da decisão para, em caráter de urgência,


conferir efeitos erga omnes à decisão do Recurso Extraordinário.

Questão 41: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Controle Difuso (incidental ou incidenter tantum)

Quanto ao controle de constitucionalidade, julgue o item a seguir.

É possível o controle judicial difuso de constitucionalidade de normas pré-constitucionais,


desde que não se adote a atual Constituição como parâmetro.

Certo

Errado

Questão 42: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI)

No procedimento da ação direta de inconstitucionalidade, é cabível

a) o objeto da ação ser um ato administrativo de efeito concreto emanado da Presidência


da República.

b) o parâmetro da ação constituir-se do preâmbulo da Constituição Federal de 1988.

c) a oposição de embargos de declaração, com o objetivo de obter a modulação dos


efeitos da decisão.

d) a ação rescisória, por se tratar de controle difuso.

e) o objeto da ação ser um enunciado de súmula do STJ.

Questão 43: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Podem propor a ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de


constitucionalidade os seguintes entes legitimados, à EXCEÇÃO:

a) Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

b) Procurador-Geral da República.

c) Defensor Público-Geral da União.

d) Confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

e) Mesa de Assembleia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Questão 44: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI)

Sobre a pluralização do debate constitucional, é correto afirmar:

a) Segundo entendimento do STF, a participação do amicus curiae abrange a entrega de


memoriais, a sustentação oral e a interposição de qualquer recurso cabível previsto na
legislação processual e no Regimento Interno do STF.

b) O defensor público, no exercício de suas atribuições constitucionais, não pode


convocar audiência pública por ausência de previsão legal, restando tal função aos
integrantes dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

c) No recurso extraordinário, não se admite o ingresso do amicus curiae, nem a


convocação de audiência pública, uma vez que esgotada a fase de instrução processual.

d) O processo constitucional objetivo admite dilação probatória para a apuração de


questões fáticas.

e) O rito do incidente de declaração de inconstitucionalidade, previsto no artigo 482 e


seus parágrafos do Código de Processo Civil, dispõe expressamente que o relator, quando
entender necessário, poderá admitir, por decisão irrecorrível, a manifestação de outros
órgãos ou entidades.

Questão 45: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF)

A respeito do procedimento da arguição de descumprimento de preceito fundamental


(ADPF), assinale a opção correta.

a) A concessão de medida liminar em sede de ADPF será limitada à suspensão dos feitos
e julgamentos que versem sobre a mesma matéria.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) A decisão final em sede de ADPF terá, em regra, efeito ex nunc, salvo decisão de dois
terços do plenário do STF para a modulação dos efeitos.

c) O ajuizamento da ADPF deve atender à subsidiariedade, sendo proposta quando


inexistir outro meio idôneo para instrumentalização da pretensão de sanar lesão a preceito
fundamental.

d) O objeto da ADPF restringe-se às leis federais e estaduais.

e) O objeto da ADPF deve restringir-se à legislação posterior à promulgação da


Constituição Federal de 1988.

Questão 46: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF)

Em determinada decisão de sua relatoria no Supremo Tribunal Federal, Ministro da referida


casa assim se pronunciou: o Tribunal não chega a ser um “elaborador” de políticas públicas,
e sim um coordenador institucional, produzindo um “efeito desbloqueador”. Na mesma
decisão disse, ainda, que naquele caso caberia ao Judiciário catalisar ações e políticas
públicas, coordenar a atuação dos órgãos do Estado na adoção dessas medidas e
monitorar a eficiência das soluções. Os efeitos mencionados pelo Ministro são
característicos da decisão

a) de Habeas Data.

b) que reconhece o Estado de Coisas Inconstitucional.

c) que utiliza a técnica do judicial review.

d) de Mandado de Injunção.

e) de Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão.

Questão 47: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF)

O controle abstrato de constitucionalidade de determinado dispositivo da lei orgânica de


Rio Branco em face da CF deverá ser provocado pela

a) propositura de ADI junto ao TJ/AC.

b) interposição de recurso extraordinário para julgamento pelo STF.

c) impetração de mandado de segurança para julgamento pelo TJ/AC.

d) propositura de ADPF junto ao STF.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) propositura de ADI junto ao STF.

Questão 48: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF)

Caracterizará exercício do controle abstrato de constitucionalidade

a) decisão do STF que julgue procedente mandado de injunção no caso de omissão


legislativa que torne inviável o exercício do direito de greve.

b) incidente de inconstitucionalidade julgado pelo órgão especial dos tribunais de justiça


mediante a observância da cláusula de reserva de plenário.

c) a suspensão, pelo Senado Federal, da execução de lei declarada inconstitucional pelo


STF.

d) a concessão de medida liminar pelo STF, no âmbito de arguição de descumprimento


de preceito fundamental, para suspender os efeitos de lei federal já revogada, em razão da
verificação de lesão a preceito fundamental.

e) a apreciação da constitucionalidade das leis e atos normativos do poder público pelos


tribunais de contas, desde que no exercício de suas atribuições.

Questão 49: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF)

Após o devido processo legislativo, o prefeito de um município promulgou lei reduzindo


direitos fundamentais trabalhistas, com o objetivo de aumentar o número de empregos na
localidade.

Considerando-se essa situação hipotética e tomando-se como parâmetro do controle de


constitucionalidade a Constituição Federal de 1988, é possível questionar a referida lei
municipal por meio de

a) ação declaratória de constitucionalidade ajuizada no tribunal de justiça, desde que haja


previsão na constituição estadual.

b) arguição de descumprimento de preceito fundamental ajuizada no STF.

c) ação direta de inconstitucionalidade ajuizada no STF.

d) mandado de segurança impetrado no juízo de primeira instância.

e) ação direta de inconstitucionalidade ajuizada no tribunal de justiça respectivo,


independentemente de a matéria ser de reprodução obrigatória na constituição estadual.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 50: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Controle de Constitucionalidade pelos Tribunais de Justiça dos Estados

Considere que o Prefeito de determinado Município do Estado do Amazonas ajuíza ação


direta de inconstitucionalidade, perante o Tribunal de Justiça do Estado, em face de lei
municipal que instituíra a obrigatoriedade de os veículos de uso oficial pela Administração
serem licenciados no Município. Fundamenta a ação em dispositivo da Constituição
estadual que veda ao Estado e aos Municípios que o integram criar distinções entre
brasileiros ou preferências entre si. O Tribunal de Justiça julga a ação improcedente, por
entender inexistir ofensa ao dispositivo constitucional em questão.

Nessa hipótese, à luz da Constituição do Estado, bem como do que dispõe a Constituição
Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal,

a) a decisão do Tribunal de Justiça é definitiva, não sendo passível de impugnação por


meio de recurso extraordinário, uma vez que adotado como parâmetro de controle
dispositivo da Constituição estadual, ainda que se trate de norma da Constituição Federal
de reprodução obrigatória pelos Estados.

b) a ação direta é inadmissível, uma vez que o parâmetro adotado para o controle de
constitucionalidade, em verdade, é norma originária da Constituição Federal, cuja guarda
em sede de controle concentrado é de competência do Supremo Tribunal Federal.

c) o Tribunal de Justiça poderia ter adotado como parâmetro de controle de


constitucionalidade da lei municipal dispositivo da Constituição Federal de reprodução
obrigatória pelos Estados, sendo do Procurador-Geral do Município, nesse caso, a
legitimidade para interposição de eventual recurso extraordinário.

d) estaria o Prefeito legitimado para interpor recurso extraordinário em face do acórdão


do Tribunal de Justiça, que exerceu controle de constitucionalidade de lei municipal em
face de norma da Constituição estadual que reproduz norma constitucional federal de
observância obrigatória pelos Estados, adotando interpretação que contraria o sentido e o
alcance desta.

e) a decisão do Tribunal de Justiça seria passível de impugnação perante o Supremo


Tribunal Federal por meio de arguição de descumprimento de preceito fundamental, para
a qual, no entanto, não estaria legitimado o Prefeito do Município.

Questão 51: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Controle de Constitucionalidade pelos Tribunais de Justiça dos Estados

Leia o seguinte dispositivo da Constituição do Estado de Rondônia.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Art. 88. (...) § 3º Reconhecida a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar
efetiva norma desta Constituição, a decisão será comunicada ao poder competente para
adoção das providências necessárias à prática do ato ou início do processo legislativo e,
em se tratando de órgão administrativo, para emiti-lo em trinta dias, sob pena de
responsabilidade.

O parágrafo transcrito, à luz dos limites do controle de constitucionalidade em âmbito


estadual estabelecidos pela Constituição Federal, deve ser considerado

a) constitucional, porque o modelo federativo adotado pela Constituição Federal confere


alto grau de autonomia aos Estados, que somente são obrigados a manter um sistema de
controle de constitucionalidade, mas podem optar entre os modelos difuso, concentrado
ou misto.

b) constitucional, porque as normas da Constituição Federal que disciplinam o controle


de constitucionalidade são de observância obrigatória pelas Constituições Estaduais e Leis
Orgânicas Municipais, que devem reproduzir todos os instrumentos processuais previstos
no texto federal, o que abrange a ação de inconstitucionalidade por omissão e a arguição
de descumprimento de preceito fundamental.

c) inconstitucional, porque a Constituição Federal prevê que cabe aos Estados a


instituição de representação de inconstitucionalidade de leis ou atos normativos estaduais
ou municipais, sendo o termo “representação” mais restritivo que “ação de
inconstitucionalidade”, o que exclui a possibilidade de se contestar, na via estadual, a
inconstitucionalidade por omissão.

d) inconstitucional, porque qualquer omissão da Constituição Estadual será sempre


decorrente da observância ou desatendimento de algum dispositivo da Constituição
Federal, fazendo com que o controle somente possa ser efetuado pelo Supremo Tribunal
Federal, para defesa da Constituição Federal.

e) constitucional, porque a Constituição Federal prevê que cabe aos Estados a instituição
de representação de inconstitucionalidade de leis ou atos normativos estaduais ou
municipais em face da Constituição Estadual, sendo que a inconstitucionalidade é gênero
do qual derivam duas espécies, a inconstitucionalidade por ação e a inconstitucionalidade
por omissão.

Questão 52: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Controle de Constitucionalidade pelos Tribunais de Justiça dos Estados

No tocante à jurisdição constitucional dos TJs estaduais, assinale a opção correta de


acordo com a jurisprudência do STF.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

a) Pela técnica da remissão normativa, a Constituição estadual pode incorporar o


conteúdo de normas da CF, podendo os preceitos constitucionais estaduais de remissão
servir de parâmetro no controle abstrato de normas de âmbito estadual.

b) Não será exigido o requisito da pertinência temática para qualquer dos legitimados ao
controle abstrato de constitucionalidade estadual, salvo se a Constituição estadual
contemplar expressamente essa exigência.

c) Se o autor de representação de inconstitucionalidade estadual invocar como parâmetro


de controle norma da Constituição estadual incompatível com a CF, o TJ deverá, mesmo
assim, julgar a ação, ainda que em face desse parâmetro local, não lhe sendo admitido
controlar incidentalmente a constitucionalidade dessa norma constitucional estadual em
face da CF.

d) A decisão de TJ que, em ação direta, declarar inconstitucional lei estadual somente terá
eficácia contra todos após a assembleia legislativa do respectivo estado suspender a
execução do referido ato normativo.

e) Cabe aos estados instituir a representação de inconstitucionalidade de leis ou de atos


normativos estaduais ou municipais em face da Constituição estadual, vedada a instituição
de ADI por omissão.

Questão 53: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Questões Mescladas de Controle de Constitucionalidade

Pedro Paulo, preso em flagrante pela suposta prática de crime de roubo, não é conduzido
pelos agentes do Estado para comparecimento à audiência de custódia designada para
acontecer no dia seguinte ao do flagrante. A prisão é convertida em preventiva, sendo
indeferido o requerimento de remarcação da audiência de custódia formulado pelo
Defensor Público incumbido do caso, sob o fundamento de estar o julgador convicto das
razões para manutenção do decreto de prisão. Pretende o Defensor Público compelir o
órgão judicial à realização da audiência de custódia, mediante adoção de medida a ser
proposta perante o Supremo Tribunal Federal − STF por membro da Defensoria Pública.

Nessa hipótese, à luz da legislação pertinente e da jurisprudência do STF,

a) é cabível arguição de descumprimento fundamental, perante o STF, por violação aos


princípios do devido processo legal e da presunção de não culpabilidade.

b) a despeito da ofensa à decisão proferida em sede de controle concentrado pelo STF,


reconhecendo a obrigatoriedade de os órgãos judiciais realizarem audiência de custódia
com o comparecimento do preso perante a autoridade judiciária no prazo máximo de 24
horas contado do momento da prisão, não é admissível reclamação ou outra medida
diretamente perante o STF por não terem sido esgotadas as instâncias ordinárias.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) não há que se falar em ofensa à decisão do STF que determina a realização de audiência
de custódia, com o comparecimento do preso perante a autoridade judiciária no prazo
máximo de 24 horas contado do momento da prisão, uma vez que a conversão da prisão
em flagrante em preventiva convalida o vício da não realização do ato processual.

d) é cabível reclamação perante o STF, para garantia da autoridade de decisão por este
proferida em sede de controle concentrado, que reconhece a obrigatoriedade de os
órgãos judiciais realizarem audiência de custódia, viabilizando-se o comparecimento do
preso perante a autoridade judiciária no prazo máximo de 24 horas, contado do momento
da prisão.

e) é cabível habeas corpus, perante o STF, diante da ilegalidade de conversão da prisão


em flagrante em preventiva sem a prévia realização de audiência de custódia, por ato
imputável ao Estado.

Questão 54: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Questões Mescladas de Controle de Constitucionalidade

Em voto proferido quando da concessão de medida cautelar em sede de arguição de


descumprimento de preceito fundamental, o Ministro Relator, apoiando-se em técnica
empregada por Corte Constitucional estrangeira, entendeu que estava comprovada, no
caso, situação de violação generalizada de direitos fundamentais e incapacidade reiterada
e persistente das autoridades públicas em modificar a situação, sendo que a superação das
transgressões exigia a atuação não apenas de um órgão, e sim de uma pluralidade de
autoridades. Mais adiante, afirmou o Relator que, em situações tais, ao Tribunal cabe retirar
as autoridades públicas do estado de letargia, provocar a formulação de novas políticas
públicas, aumentar a deliberação política e social sobre a matéria e monitorar o sucesso
da implementação das providências escolhidas, assegurando, assim, a efetividade prática
das soluções propostas.

Cuida-se, no caso, de técnica de

a) interpretação conforme a Constituição.

b) declaração de estado de coisas inconstitucional.

c) decisão manipulativa de efeitos aditivos.

d) decisão manipulativa de efeitos substitutivos.

e) declaração de inconstitucionalidade sem pronúncia de nulidade.

Questão 55: FCC - DP ES/DPE ES/2016


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Questões Mescladas de Controle de Constitucionalidade

O Supremo Tribunal Federal, no âmbito da ADI nº5.357/DF, em que são impugnados


dispositivos da nova Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência − Lei nº 13.146/2015 (ou
Estatuto da Pessoa com Deficiência), admitiu a intervenção de Defensoria Pública Estadual,
por meio do seu Núcleo Especializado de Direitos das Pessoas com Deficiência, como
amicus curiae, evidenciando a importância de tal atuação institucional em prol dos
indivíduos e grupos sociais vulneráveis. Em relação ao instituto do amicus curiae, ou
“amigo da corte”, no âmbito das ações constitucionais, é correto afirmar:

a) O amicus curiae, muito embora tenha assegurado o direito de ter seus argumentos
apreciados pelo Tribunal, não tem direito a formular pedido ou aditar o pedido já
delimitado pelo autor da ação.

b) A admissão ou não do amicus curiae é decidida pelo relator da ação, não podendo tal
decisão ser revista pelo Tribunal.

c) No âmbito do controle concentrado de constitucionalidade, admite-se a interposição


de recurso por parte do amicus curiae para discutir a matéria em análise no processo
objetivo perante o Tribunal.

d) Não obstante lhe ser oportunizada a apresentação de documentos e parecer, não é


facultado ao amicus curiae realizar sustentação oral perante o Tribunal.

e) A intervenção do amicus curiae limita-se à ação direta de inconstitucionalidade, não se


aplicando a outras ações constitucionais por ausência de previsão legal.

Questão 56: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Questões Mescladas de Controle de Constitucionalidade

Quanto ao controle de constitucionalidade, julgue o item a seguir.

A DP possui legitimidade para ingressar com ação civil pública cujo pedido principal seja a
declaração de inconstitucionalidade de lei que condicione o acesso ao SUS à comprovação
de rendimento inferior a dois salários mínimos.

Certo

Errado

Direito da Criança e do Adolescente


Questão 57: CESPE - DP PE/DPE PE/2018
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: A Criança e o Adolescente na Constituição Federal

A respeito dos direitos fundamentais da criança e do adolescente, considere as asserções


apresentadas a seguir.

I Adolescente com treze anos de idade poderá ser mantido em centro de formação de
categoria de base de clube de futebol profissional, no caso de a família do adolescente
residir no interior e o centro de formação situar-se na capital do estado.

II A Constituição Federal de 1988 assegura aos adolescentes e jovens o direito à


profissionalização, embora proíba o trabalho infantil.

Assinale a opção correta.

a) As asserções I e II são falsas.

b) As asserções I e II são verdadeiras, e a II é justificativa da I.

c) A asserção I é falsa, e a II é verdadeira.

d) As asserções I e II são verdadeiras, e a II não é uma justificativa da I.

e) A asserção I é verdadeira, e a II é falsa.

Questão 58: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: A Criança e o Adolescente na Constituição Federal

A Constituição Federal, ao dispor sobre a Educação, estabelece

a) que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios definirão formas de


colaboração, de modo a assegurar a universalização do ensino infantil.

b) que a educação básica pública atenderá prioritariamente ao ensino regular.

c) que os Estados atuarão prioritariamente no ensino rural, técnico e na educação


especial.

d) que o ensino religioso, de matrícula facultativa, será oferecido em horários


suplementares nas escolas públicas de ensino básico.

e) a progressiva universalização do ensino público gratuito, fundamental e médio, para o


regime de escolas de tempo integral.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 59: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Os programas de apadrinhamento, segundo disciplinados no Estatuto da Criança e do


Adolescente,

a) consistem em estabelecer e proporcionar, à criança e ao adolescente em programa de


acolhimento institucional ou familiar, vínculos externos à instituição para fins de
convivência familiar e comunitária.

b) dependem, para seu funcionamento, de autorização do Conselho Municipal dos


Direitos da Criança e do Adolescente, ao qual compete deferir ou não o registro do
programa.

c) dirigem-se a crianças que vivenciem, no seio de sua família, situação de risco social
crônico, tendo como principal escopo prover apoio de modo a evitar eventual aplicação
de medidas de acolhimento.

d) são mantidos pelas Varas da Infância e Juventude, e consistem na seleção, pelas


equipes interprofissionais do Judiciário, dentre os pretendentes à adoção devidamente
cadastrados, de voluntários aptos a oferecer apoio material e afetivo a crianças e
adolescentes acolhidos que não recebam visitas de familiares há mais de seis meses.

e) podem ter como padrinhos e/ou madrinhas pessoas físicas, desde que maiores de 21
anos ou pessoas jurídicas, desde que tenham dentre seus objetivos estatutários a
promoção de direitos de crianças e adolescentes.

Questão 60: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

A comunidade formada pelos pais ou qualquer deles e seus descendentes corresponde,


no Estatuto da Criança e do Adolescente, ao conceito de família

a) biológica.

b) consanguínea.

c) natural.

d) vertical.

e) parental.

Questão 61: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

A respeito do poder familiar dos pais, assinale a opção correta.

a) A condenação criminal do pai ou da mãe implica a destituição automática do poder


familiar, especialmente no caso de condenação por crime doloso sujeito à pena de
reclusão praticado contra o próprio filho ou filha.

b) O poder familiar será exercido apenas pelo pai, a quem compete prover o sustento e o
bem-estar da família.

c) O fato de a mãe e o pai terem direitos iguais e deveres e responsabilidades


compartilhados no cuidado e na educação da criança implica que apenas as crenças e
culturas que lhes sejam comuns deverão ser transmitidas às crianças.

d) A perda do poder familiar poderá ser decretada pelo conselho tutelar do município no
caso de descumprimento injustificado dos deveres de sustento, guarda e educação dos
filhos.

e) A falta ou a carência de recursos materiais não constitui motivo suficiente para a perda
ou a suspensão do poder familiar; nesse caso, a família deverá ser incluída em serviços e
programas oficiais de proteção, apoio e promoção.

Questão 62: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Acerca dos institutos guarda, tutela e adoção, previstos no ECA, assinale a opção correta.

a) A morte dos adotantes restabelece o poder familiar dos pais naturais se estes ainda
estiverem vivos e não lhes tiver sido destituído o poder familiar.

b) O tutor nomeado por testamento deverá, no prazo de trinta dias após a abertura da
sucessão, registrar no cartório competente a sua anuência, sendo dispensada a análise
judicial.

c) Em caso de adoção por pessoa ou casal residente fora do Brasil, o estágio de


convivência cumprido no território nacional poderá ser dispensado, desde que
comprovado o exercício de guarda de fato.

d) O deferimento da guarda de criança ou adolescente a terceiros impossibilita o exercício


do direito de visita dos pais e extingue o dever de prestar alimentos.

e) Divorciados podem adotar conjuntamente, desde que haja acordo sobre a guarda e o
regime de visitas e desde que o estágio de convivência tenha sido iniciado na constância
do casamento e seja comprovada a existência de vínculos de afinidade e afetividade com
aquele não detentor da guarda.

Questão 63: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

O estágio de convivência, conforme regulamentado no Estatuto da Criança e do


Adolescente,

a) deve preceder a adoção, pelo prazo máximo de noventa dias, observadas a idade da
criança ou adolescente e as peculiaridades do caso.

b) fica dispensado nas hipóteses em que o adotante já detenha a guarda de fato do


adotando.

c) em caso de adoção por pessoa domiciliada fora do Brasil, terá duração de no mínimo
quarenta e cinco dias, facultado, em casos excepcionais, seu término no país de domicílio
do adotante.

d) será exigido, no caso de criança acolhida, sempre que a criança não tiver história de
convívio anterior com o pretende à guarda, tutela, adoção ou apadrinhamento.

e) é a última etapa do processo de habilitação para a adoção, precedendo


necessariamente a sentença judicial.

Questão 64: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

No tocante aos direitos fundamentais, nos termos do Estatuto da Criança e do


Adolescente, é correto afirmar que

a) se entende por família extensa ou ampliada aquela formada pelos pais ou qualquer
deles e seus descendentes.

b) a atenção primária à saúde deverá prestar apoio à gestante, exceção feita àquelas que
abandonarem as consultas de pré-natal.

c) será garantida a convivência da criança e do adolescente com a mãe ou o pai privado


de liberdade, por meio de visitas periódicas, promovidas pelo responsável ou, nas
hipóteses de acolhimento institucional, pela entidade responsável, que dependerá de
autorização judicial.

d) o Conselho Tutelar poderá aplicar a medida de encaminhamento a tratamento


psicológico ou psiquiátrico aos agentes públicos executores de medidas socioeducativas
que utilizarem tratamento degradante como formas de educação.

e) a gestante tem direito a acompanhamento saudável durante toda a gestação e a parto


natural cuidadoso, estabelecendo-se a aplicação de cesariana quando desejar.

Questão 65: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Assinale a alternativa correta em relação à guarda, tutela e adoção de criança ou


adolescente.

a) O deferimento da tutela deve anteceder a decretação da perda ou suspensão do poder


familiar e implica necessariamente o dever de guarda.

b) É vedada a adoção por procuração de criança ou adolescente.

c) O adotante de criança ou adolescente há de ser, pelo menos, dez anos mais velho do
que o adotando.

d) A adoção internacional de criança ou adolescente brasileiro ou domiciliado no Brasil


somente terá lugar quando restar comprovado se tratar de pedido de adoção unilateral.

e) A guarda obriga a prestação de assistência material, moral e educacional à criança ou


adolescente, conferindo a seu detentor o direito de opor-se a terceiros, inclusive aos pais,
não podendo ser revogada, sob pena de prejuízo à criança ou ao adolescente.

Questão 66: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei no 8.069/90), considerando as


regras hoje em vigor,

a) toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família
e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e
comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas dependentes de substâncias
entorpecentes.

b) a condenação criminal do pai ou da mãe não implicará a destituição do poder familiar,


exceto na hipótese de condenação por crime doloso, sujeito à pena de reclusão, contra o
próprio filho ou filha.

c) o reconhecimento do filho pelo pai não pode preceder o nascimento, mas pode se dar
após o falecimento do filho, caso ele deixe descendentes.

d) a colocação em família substituta estrangeira constitui medida excepcional, somente


admissível nas modalidades de tutela e adoção.

e) considera-se adoção internacional aquela na qual a pessoa ou casal postulante não tem
nacionalidade brasileira.

Questão 67: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Um bebê de aproximadamente 6 meses de idade é deixado na porta da casa de Maria sem


documentos. Maria o acolhe em sua casa e aguarda que alguém reclame a criança. Um ano
se passa sem que ninguém procure pelo bebê. Maria se apega à criança e deseja adotá-la,
mesmo não sendo habilitada à adoção. Diante desses fatos, é correto afirmar que, segundo
as regras e princípios da legislação em vigor,

a) o Conselho Tutelar, tomando conhecimento da situação, deve determinar o imediato


acolhimento institucional da criança, requisitar a lavratura de seu registro de nascimento e
comunicar o caso à autoridade judiciária.

b) Maria, antes de postular a adoção, deve providenciar o registro tardio da criança e, na


sequência, pedir ao Conselho Tutelar a concessão, em seu favor, de termo provisório de
guarda e responsabilidade da criança.

c) o Ministério Público, ciente da situação, deve propor ação declaratória de infante


exposto, cujo procedimento prevê a expedição de edital para ciência pública do
achamento da criança, concedendo prazo para manifestação para eventuais interessados.

d) Maria somente poderá adotar a criança quando esta última completar três anos, e
desde que preenchidos os demais requisitos legais.

e) a autoridade judiciária, tomando ciência da situação, deve determinar o afastamento


da criança do convívio com Maria e entregá-la a casal cadastrado em programa de
acolhimento familiar, o qual terá preferência para adotá-lo caso assim deseje.

Questão 68: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Sobre a adoção é correto afirmar que, segundo a legislação vigente,

a) consiste numa das hipóteses legais de extinção do poder familiar.

b) não pode ser deferida, conforme prescreve o Estatuto da Criança e do Adolescente −


ECA, a adotante que seja avô, tio ou irmão da criança ou adolescente cuja adoção se
requer.

c) exige, para ser deferida, que o adotante seja pelo menos 18 anos mais velho do que o
adotando.

d) é irrevogável, somente podendo ser desfeita em caso de adoções tardias que revelem
grave quadro de inadaptação do adotando na família adotiva.

e) depende do consentimento dos pais ou responsável, dispensada a concordância


apenas em caso de falecimento ou renúncia, suspensão ou destituição do poder familiar.

Questão 69: FCC - DP ES/DPE ES/2016


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Na perspectiva de conceituar adequadamente as situações de violência contra a criança e


o adolescente, o Estatuto da Criança e do Adolescente, definiu, expressamente

a) castigo físico como a ação de natureza disciplinar ou punitiva aplicada com o uso da
força sobre a criança ou adolescente que resulte em sofrimento físico ou lesão.

b) castigo moral como a ação ou omissão que, sem causar dano físico, tenha por objetivo
submeter criança ou adolescente a vexame ou constrangimento.

c) tratamento cruel ou degradante como toda conduta intencionalmente voltada à


violação de um direito fundamental da criança que produza sofrimento ou comprometa
seu desenvolvimento saudável.

d) abuso infantil como toda prática, omissa ou comissiva, que, direta ou indiretamente,
submeta a criança à sexualização precoce.

e) negligência grave como a omissão reiterada, por quem detenha o dever de cuidado,
capaz de produzir danos físicos e/ou psíquicos à criança ou adolescente.

Questão 70: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Constitui violência obstétrica, por si só,

a) informar a parturiente sobre os riscos da gravidez, mesmo ciente de que a notícia possa
lhe causar sofrimento.

b) disponibilizar métodos não farmacológicos de interrupção da dor, detendo


conhecimento sobre medicação que faça cessar imediatamente o sofrimento da
parturiente.

c) prática de cesariana.

d) retenção da paciente no hospital até que salde dívida decorrente do parto.

e) autorização para que acompanhante da parturiente permaneça em enfermarias


coletivas causando constrangimento aos demais pacientes.

Questão 71: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

Julgue o item a seguir, considerando o disposto na CF e na legislação aplicável aos direitos


da criança e do adolescente.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Considere que João e Lúcia, após o ajuizamento do pedido de adoção de uma criança,
tenham deixado de viver em união estável. Nesse caso, João e Lúcia ainda podem adotar
conjuntamente, se comprovado o vínculo de afinidade e afetividade de ambos com a
criança, desde que em regime de guarda compartilhada e que o estágio de convivência da
criança com ambos os adotantes tenha sido iniciado no período em que estavam juntos.

Certo

Errado

Questão 72: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Dos Direitos Fundamentais (ECA - arts. 7º ao 69)

No que se refere aos princípios do direito da criança e do adolescente, e aos direitos


fundamentais da criança e do adolescente, assinale a opção correta considerando o
disposto no ECA.

a) O ECA tutela o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à liberdade e à


convivência familiar de crianças e adolescentes a partir do nascimento com vida.

b) O princípio da prioridade absoluta não tem previsão na CF, mas está refletido em
disposições do ECA e consiste na primazia das crianças e dos adolescentes nos âmbitos
judicial, extrajudicial, administrativo, social e familiar.

c) A incidência do princípio do interesse superior da criança e do adolescente está limitada


a litígios judiciais ou extrajudiciais que envolvam crianças e adolescentes em situação
irregular.

d) O princípio da municipalização é um dos princípios orientadores do direito da criança


e do adolescente, o que não elide a atuação — solidária à do município — de estados e da
União na tutela dos direitos infantojuvenis.

e) É vedada a aplicação das regras previstas no ECA a pessoas entre dezoito e vinte e um
anos de idade.

Questão 73: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Prevenção (ECA - arts. 70 ao 85)

Um adolescente é flagrado, dentro de um bar, comprando e consumindo bebida alcoólica.


Segundo previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente,

a) ao adolescente pode ser aplicada medida socioeducativa em meio aberto por estar
com seus direitos violados em razão de sua própria conduta.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) o estabelecimento deve ter cassado seu alvará de funcionamento, o adolescente deve


receber medida de advertência, e seus genitores devem ser notificados a comparecer no
Conselho Tutelar ou, na sua ausência, ao órgão do Ministério Público competente.

c) incorrem, estabelecimento comercial, adolescente e seus pais em Infração


Administrativa às Normas de Proteção à Criança e ao Adolescente.

d) incorre o proprietário do estabelecimento em contravenção penal, com pena de prisão


simples, de dois meses a um ano, ou multa.

e) fica o estabelecimento comercial sujeito à medida administrativa de interdição até o


recolhimento da multa aplicada.

Questão 74: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Da Política de Atendimento (ECA - arts. 86 ao 97)

As linhas de ação da política de atendimento prevista no Estatuto da Criança e do


Adolescente (ECA.) incluem a

a) elaboração de banco de dados nacional com as informações necessárias à localização


de crianças desaparecidas em substituição ao boletim de ocorrência feito nas delegacias
de polícia.

b) proteção jurídica das entidades de defesa dos direitos da criança e do adolescente.

c) realização de campanhas de estímulo ao acolhimento, sob forma de adoção, de


crianças e adolescentes temporariamente afastados do convívio familiar.

d) implementação de políticas sociais especiais que visem à satisfação das necessidades


e dos anseios de crianças e adolescentes.

e) criação de projetos e benefícios de assistência social que garantam proteção social,


prevenção e redução de violações de direitos.

Questão 75: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

Dentro do que vem definido em lei, o princípio da oitiva obrigatória e participação, que
rege a aplicação de medidas de proteção a crianças e adolescentes, refere-se à ideia de
que

a) os pais são obrigados a participar e opinar em todo processo decisório no qual a


autoridade judiciária ou o Conselho Tutelar aplique medida destinada a proteção de seus
filhos, podendo ser responsabilizados em caso de omissão.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) nenhuma decisão judicial pode ser proferida sem a prévia e necessária participação e
oitiva do representante do Ministério Público, sob pena de nulidade.

c) a criança e o adolescente têm direito a ser ouvidos e a participar nos atos e na definição
da medida de promoção dos direitos e de proteção, sendo sua opinião devidamente
considerada pela autoridade judiciária competente.

d) as autoridades estão obrigadas a ouvir os pais antes de qualquer decisão que vise
resguardar os direitos dos filhos, exceto nas hipóteses em que a situação de risco decorra
de comportamento abusivo ou omisso dos pais.

e) adolescentes a partir de 16 anos não mais podem ter seu interesse e vontade
manifestados por terceiros, razão pela qual devem ser necessariamente ouvidos
pessoalmente, garantida a participação no processo de forma autônoma caso sua posição
divirja da de seus pais ou responsável.

Questão 76: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

No caso de criança de seis anos de idade ser encontrada sozinha na rua, a primeira medida
específica de proteção a ser aplicada pelo conselho tutelar será

a) o encaminhamento da criança a entidade que mantenha programa de acolhimento


institucional, em decorrência natural da caracterização do abandono.

b) a inclusão da criança em serviço e programa oficial ou comunitário de proteção, apoio


e promoção da família e da criança.

c) a orientação, o apoio e o acompanhamento temporários.

d) a inclusão em programa de acolhimento familiar.

e) o encaminhamento da criança aos pais ou ao responsável, mediante termo de


responsabilidade.

Questão 77: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

Sobre os princípios que regem a aplicação das medidas específicas de proteção, conforme
expressamente previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, é correto afirmar que,
pelo(s) princípio(s) da

a) proporcionalidade e da atualidade, a intervenção deve considerar as condições fáticas


vigentes ao tempo em que a situação de risco e perigo teve início.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) obrigatoriedade da informação e da participação, crianças e adolescentes devem ser


formalmente cientificados, por mandado ou meio equivalente, de todas as decisões
judiciais que apliquem, em face deles, medidas de promoção de direitos e de proteção.

c) intervenção mínima, a intervenção deve ser exercida exclusivamente pelas autoridades


e instituições cuja ação seja indispensável à efetiva promoção dos direitos e à proteção da
criança e do adolescente.

d) presunção de responsabilidade, a criança ou adolescente em situação de risco deve


ter sua situação analisada e decidida pela autoridade protetiva que primeiro tiver notícia
da ameaça ou violação dos direitos.

e) discricionariedade, as decisões que apliquem medidas devem ser baseadas no


prudente arbítrio das autoridades administrativas e/ou judiciais.

Questão 78: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

Segundo dispõe a legislação em vigor, a medida

a) protetiva de obrigação de reparar o dano pode ser aplicada pelo Conselho Tutelar a
crianças e adolescentes, com fundamento no fato de elas terem depredado o espaço
escolar.

b) restaurativa de frequência obrigatória a programas comunitários de tratamento pode


ser aplicada pelo Ministério Público, com fundamento no fato de serem a criança ou o
adolescente portadores de doença ou deficiência mental.

c) protetiva de acolhimento familiar, aplicada pela autoridade judiciária, consiste no


auxílio financeiro prestado pelo estado a parentes próximos com os quais conviva a criança
ou adolescente cujos pais renunciaram ao poder familiar.

d) de advertência pode ser aplicada pelo juiz a pais ou responsável, sob fundamento de
terem cometido a infração administrativa de submeter criança ou adolescente sob sua
guarda a vexame ou constrangimento.

e) socioeducativa de internação implica privação de liberdade, sendo permitida a


realização de atividades externas, a critério da equipe técnica da entidade, salvo expressa
determinação judicial em contrário.

Questão 79: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Em março de 2016, o texto do Estatuto da Criança e do Adolescente sofreu modificações


destinadas a incorporar ou reforçar regras voltadas à proteção da primeira infância, entre
as quais podemos citar:

a) Direito da parturiente, junto ao Sistema Único de Saúde, de contar com um


acompanhante de sua preferência no pré-natal, e o pós-parto e dois acompanhantes
durante o trabalho de parto.

b) Isenção de multas, custas e emolumentos nos registros e certidões necessários à


inclusão, a qualquer tempo, do nome do pai no assento de nascimento da criança.

c) Possibilidade de destituição sumária do poder familiar em caso de abuso sexual


praticado ou facilitado pelos genitores contra criança de até 6 anos de idade.

d) Criação de serviços de acolhimento institucional especializados para a faixa etária da


primeira infância, sem prejuízo da preservação de eventuais vínculos com irmãos maiores.

e) Responsabilização criminal de pais ou responsável que, injustificadamente, deixem de


promover vacinação de crianças sob sua guarda.

Questão 80: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

Sara, 11 anos e sua irmã Melissa, 13 anos vivem nas ruas. São usuárias de crack e realizam
pequenos furtos para adquirir a droga. De acordo com o que prevê a normativa vigente é
correto afirmar que

a) se forem flagradas praticando furto podem receber medida socioeducativa cumulada


com medida protetiva de tratamento antidrogas, lembrando que, para Sara, a medida
socioeducativa deve ser distinta da internação.

b) a Justiça pode determinar a internação de ambas em Serviço de Acolhimento


Institucional de Crianças e Adolescentes, dentro do qual deverão receber tratamento
antidroga e escolarização.

c) o Conselho Tutelar pode aplicar a ambas a medida específica de proteção consistente


na inclusão em programa oficial ou comunitário de auxílio, orientação e tratamento a
alcoólatras e toxicômanos.

d) o Serviço Especializado em Abordagem Social deve conduzir Sara a um serviço de


acolhimento familiar ou institucional, ainda que contra sua vontade, enquanto que Melissa,
por ser adolescente, somente pode ser acolhida se consentir com a medida.

e) os serviços itinerantes de saúde mental devem promover a abordagem das irmãs e,


constatado eventual quadro de dependência química, encaminhá-las para internação,
voluntária ou compulsória, em hospital psiquiátrico infantil, notificando a providência ao
Juiz da Infância no prazo máximo de 72 horas.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 81: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

Quanto às medidas de proteção previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente,

a) cabe ao Conselho Tutelar executar as medidas protetivas por ele aplicadas, nos termos
da Resolução no 113 do CONANDA.

b) crianças ou adolescentes em situação de drogadição poderão ser incluídos em


programa oficial ou comunitário de auxílio, orientação e tratamento, inclusive com
internação em hospital psiquiátrico, sem a necessidade de laudo médico, desde que
comprovado o uso de drogas e verificado o melhor interesse da criança ou do adolescente.

c) a colocação em família substituta dependerá sempre de procedimento de jurisdição


contenciosa.

d) em respeito ao princípio da intervenção precoce, observada situação de


vulnerabilidade, a criança deverá ser imediatamente inserida em acolhimento institucional
ou familiar, devendo a entidade comunicar ao Juízo da Infância e Juventude o acolhimento
em até 24 (vinte e quatro) horas.

e) pode o Conselho Tutelar e o Magistrado de ofício determinarem ao ente público


responsável a inserção de crianças específicas no sistema de ensino, mesmo sem
postulação prévia do interessado.

Questão 82: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Das Medidas de Proteção (ECA - arts. 98 ao 102)

No que se refere às medidas específicas de proteção da criança e do adolescente, assinale


a opção correta.

a) É improrrogável o prazo estabelecido pela legislação em vigor para a permanência da


criança ou do adolescente em programa de acolhimento institucional.

b) Em regra, é da competência exclusiva da autoridade judiciária a colocação de criança


ou adolescente em programa de acolhimento familiar ou em família substituta mediante a
concessão de guarda, tutela ou adoção.

c) A medida de acolhimento institucional pode ser utilizada como punição aplicada a


adolescente em conflito com a lei, hipótese em que se assemelha à medida socioeducativa
de internação.

d) Na hipótese de ameaça ou violação de direitos, o ECA estabeleceu, em rol taxativo, as


medidas específicas de proteção que podem ser aplicadas pela autoridade competente.

e) Ao contrário do acolhimento institucional, a provisoriedade não configura critério a ser


observado no tocante à medida de acolhimento familiar.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 83: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Ao adolescente que pratica ato infracional, a autoridade competente poderá aplicar as


medidas de

a) reparação do dano com a prestação de serviços, liberdade condicional e acolhimento


institucional.

b) internação em estabelecimento educacional, obrigação de reparar o dano e


advertência.

c) advertência, obrigação de reparação do dano e prestação de serviços à vítima, se


houver.

d) liberdade assistida, inserção em regime prisional e internação em estabelecimento


médico- psiquiátrico.

e) obrigação de reparação pecuniária do dano, inserção em regime prisional e


advertência.

Questão 84: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

O artigo 2º, parágrafo único, do Estatuto da Criança e do Adolescente, assevera que nos
casos expressos em lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto às pessoas entre dezoito
e vinte e um anos de idade. O próprio Estatuto prevê, de maneira expressa, específica e
literal, que a liberação será compulsória SOMENTE aos vinte e um anos de idade em
relação à(s) seguinte(s) medida(s) socioeducativa(s):

a) Internação, semiliberdade, liberdade assistida e prestação de serviços à comunidade.

b) Internação, semiliberdade, liberdade assistida, prestação de serviços à comunidade e


obrigação de reparar o dano.

c) Internação e liberdade assistida.

d) Internação, semiliberdade e liberdade assistida.

e) Internação, apenas.

Questão 85: FCC - DP PR/DPE PR/2017


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Adolescente é surpreendido praticando ato infracional análogo ao tipo previsto no art. 157
do Código Penal, in verbis:

Art. 157 Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça (...)
Pena – reclusão de quatro a dez anos, e multa.

Após o regular trâmite processual, advém sentença aplicando medida socioeducativa de


prestação de serviços à comunidade pelo prazo máximo de seis meses. Nessa situação
hipotética, conforme posicionamento do Superior Tribunal de Justiça sobre o tema, o
prazo da prescrição da pretensão de executar a medida socioeducativa é de

a) oito anos.

b) um ano e seis meses.

c) dois anos.

d) três anos.

e) quatro anos.

Questão 86: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Quanto às medidas de proteção e socioeducativas, assinale a alternativa correta.

a) A medida socioeducativa de internação aplicada por descumprimento reiterado e


injustificável da medida anteriormente imposta não poderá ter prazo superior a 6 (seis)
meses, devendo ser decretada judicialmente após o devido processo legal.

b) Em qualquer hipótese a desinternação será precedida de autorização judicial, ouvido


o Ministério Público.

c) Crianças e adolescentes somente poderão ser encaminhados às instituições que


executam programas de acolhimento institucional, governamentais ou não, por
determinação da autoridade policial ou por meio de uma Guia de Acolhimento, expedida
pela autoridade judiciária.

d) A fim de preservar a dignidade das crianças e adolescentes, o cadastro contendo


informações atualizadas sobre as crianças e adolescentes em regime de acolhimento
familiar e institucional de cada comarca terá o acesso restrito à autoridade judiciária, ao
Ministério Público e à Defensoria Pública.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) Ao ato infracional praticado por criança corresponderão as medidas específicas de


proteção, salvo nos casos de extrema gravidade, em que poderá ser aplicada a internação
em estabelecimento educacional.

Questão 87: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Ao final do procedimento de apuração de ato infracional o juiz aplica ao adolescente


medida socioeducativa de internação, sem fixação de prazo de duração. Ao receber a
notícia pelo Defensor Público, o adolescente pergunta a quanto tempo de internação foi
“condenado”. Conforme previsto em lei, a resposta mais correta do Defensor ao
adolescente seria a de que a medida

a) durará no máximo cinco anos, podendo o adolescente ser transferido para


semiliberdade desde que tenha bom comportamento e cumpra pelo menos 10 meses de
internação.

b) pode ser substituída por outra medida mais branda a qualquer tempo e não pode
ultrapassar três anos de duração.

c) foi aplicada pelo prazo mínimo de seis meses, ao término do qual a medida pode ser
prorrogada, sucessivamente, não podendo ultrapassar o limite máximo de quatro
semestres.

d) durará o tempo necessário para o que adolescente seja considerado apto a regressar
ao convívio social com baixo risco de reincidência ou, até que, antes disso, complete 18
anos.

e) durará de seis meses a três anos caso o adolescente seja primário e de um ano a três
anos caso seja reincidente.

Questão 88: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

No item, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada
conforme as normas do ECA e o entendimento do STJ.

Após a regular instrução probatória, ficou devidamente comprovado que Jardel,


adolescente de quinze anos de idade, vendeu, na porta de sua escola, maconha e
crackpara diversos colegas. Assim, o MP requereu a procedência da representação
apresentada e a fixação da medida socioeducativa de internação. Ficou certificado nos
autos que Jardel não possuía qualquer outro registro judicial ou policial. Nessa situação,
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

agiu corretamente o promotor de justiça, uma vez que o ato infracional análogo ao crime
de tráfico de drogas é gravíssimo e equiparado a crime hediondo.

Certo

Errado

Questão 89: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

No item, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada
conforme as normas do ECA e o entendimento do STJ.

Alberto, adolescente condenado a cumprir medida socioeducativa de internação, diante


da inexistência de estabelecimento apropriado na cidade de residência de seus pais, foi
custodiado em unidade distante, em razão da superlotação da unidade mais próxima.
Nessa situação, houve violação ao direito absoluto do adolescente previsto no ECA:
Alberto deveria ter sido enviado para a localidade mais próxima do domicílio dos seus pais,
mesmo que a unidade de custódia estivesse superlotada.

Certo

Errado

Questão 90: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

No item, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada
conforme as normas do ECA e o entendimento do STJ.

O MP requereu ao juiz a homologação de remissão cumulada com medida socioeducativa


de semiliberdade a adolescente supostamente infrator, diante da expressa aceitação do
jovem e de seus pais. Antes de decidir, o juiz, verificando que o adolescente não havia
constituído advogado, abriu vista à DP. Nessa situação, o defensor público deverá requerer
ao juiz o indeferimento da homologação, já que o MP somente pode cumular medidas não
privativas de liberdade à remissão.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 91: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Analise as assertivas quanto ao direito à convivência familiar de crianças e adolescentes


em casos de privação de liberdade de seus familiares.

I. As visitas de crianças e adolescentes ao pai ou à mãe privados de liberdade independem


de autorização judicial, seja do juízo da infância, seja do juízo corregedor da unidade
prisional.

II. A criança deverá estar acompanhada de seu responsável legal para realizar a visita na
unidade prisional.

III. Em caso de acolhimento institucional é de responsabilidade da entidade responsável


pelo serviço acompanhar a criança ou o adolescente nessas visitas.

IV. São vedadas as visitas de crianças e adolescentes aos membros da família extensa que
encontrarem-se privados da liberdade.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e III.

b) III e IV.

c) I e II.

d) II e III.

e) I e III.

Questão 92: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Prática de Ato Infracional (ECA - arts. 103 ao 128)

Em relação à medida socioeducativa de internação, prevista no inciso III do artigo 122 do


ECA, sua aplicação só será possível diante do descumprimento reiterado e injustificável de
medida socioeducativa

a) aplicada em sede de condenação pela prática de ato infracional, podendo ser aplicada
quando o adolescente, apesar de devidamente intimado, deixa de comparecer à audiência
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

de justificação, desde que respeitado o devido processo legal e fundamentada em parecer


técnico.

b) aplicada em sede de condenação pela prática de ato infracional, sendo


obrigatoriamente precedida da oitiva do adolescente, do devido processo legal, bem
como fundamentada em parecer técnico.

c) que pode ter sido aplicada em sede de remissão judicial desde que o adolescente
estivesse acompanhado de defesa técnica, sendo obrigatoriamente precedida da oitiva do
adolescente, do devido processo legal, bem como fundamentada em parecer técnico.

d) que pode ter sido aplicada em sede de remissão judicial desde que o adolescente
estivesse acompanhado de defesa técnica, podendo ser aplicada quando o adolescente,
apesar de devidamente intimado, deixa de comparecer à audiência de justificação, desde
que respeitado o devido processo legal e fundamentada em parecer técnico.

e) que pode ter sido aplicada em sede de remissão judicial ou ministerial desde que o
adolescente estivesse acompanhado de defesa técnica, sendo obrigatoriamente
precedida da oitiva do adolescente, do devido processo legal, bem como fundamentada
em parecer técnico.

Questão 93: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Do Conselho Tutelar (ECA - arts. 131 ao 140)

A respeito do conselho tutelar, assinale a opção correta.

a) O exercício efetivo da função de conselheiro tutelar constitui serviço público relevante


e presume idoneidade moral.

b) Em cada comarca haverá, no mínimo, um conselho tutelar como órgão integrante do


Poder Judiciário estadual.

c) O candidato a membro do conselho tutelar deve ser pessoa idônea, com idade mínima
de dezoito anos completos, e residir na sede da comarca.

d) Lei estadual disporá sobre o local, o dia e o horário de funcionamento do conselho


tutelar.

e) Ao tribunal de justiça local caberá encaminhar ao Poder Executivo proposta


orçamentária anual com previsão dos recursos necessários ao funcionamento do conselho
tutelar.

Questão 94: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Conselho Tutelar (ECA - arts. 131 ao 140)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Julgue o item a seguir, considerando o disposto na CF e na legislação aplicável aos direitos


da criança e do adolescente.

A garantia, com absoluta prioridade, ao jovem e ao adolescente, do direito à vida, à saúde


e à educação, entre outros direitos, compreende destinação privilegiada de recursos
públicos municipais necessários ao funcionamento dos conselhos tutelares e à
remuneração e formação continuada dos conselheiros tutelares.

Certo

Errado

Questão 95: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Conselho Tutelar (ECA - arts. 131 ao 140)

Julgue o item a seguir, considerando o disposto na CF e na legislação aplicável aos direitos


da criança e do adolescente.

Caso uma criança recém-nascida seja encontrada na rua, caberá ao conselho tutelar
encaminhá-la a pessoa da família extensa, mediante termo de responsabilidade, ou
determinar sua inclusão em programa de acolhimento familiar.

Certo

Errado

Questão 96: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Conselho Tutelar (ECA - arts. 131 ao 140)

Em relação a conselho tutelar, assinale a opção correta.

a) Se constatar que um professor de pré-escola teve ciência de maus-tratos contra criança


e não comunicou o fato à autoridade competente, o conselho tutelar poderá iniciar
procedimento destinado a impor penalidade administrativa.

b) O conselho tutelar não tem competência para aplicar medida de advertência a pais que,
a pretexto de corrigir ou educar uma criança, utilizarem castigo físico.

c) Segundo o ECA, cabe ao conselho tutelar encaminhar ao MP informação a respeito do


descumprimento injustificado de suas deliberações para que este faça uma representação
à autoridade judiciária competente, para fins de execução das decisões do colegiado.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) Sob o ponto de vista administrativo, o conselho tutelar é subordinado hierarquicamente


a uma das secretarias integrantes do Poder Executivo local.

e) De acordo com o ECA, a escolha dos conselheiros tutelares deve ocorrer por eleição
mediante voto indireto.

Questão 97: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Sobre as audiências de apresentação e/ou em continuação, na forma como se encontram


previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente ao disciplinar a fase judicial do
procedimento de apuração de ato infracional atribuído a adolescente, é correto afirmar
que

a) a audiência de apresentação consiste na oitiva imediata, pelo representante do


Ministério Público, do adolescente que lhe é apresentado pela autoridade policial ou por
entidade de atendimento após ser apreendido em flagrante pela prática de ato infracional.

b) a audiência de apresentação, também conhecida como audiência de custódia


infracional, consiste na oitiva obrigatória, pela autoridade judiciária, do adolescente
apreendido em flagrante, sem propósito instrutório, para fins de apreciação de pedido de
internação provisória formulado pelo representante do Ministério Público.

c) na audiência em continuação, após ouvidas as testemunhas arroladas na representação


e na defesa prévia, o adolescente será ouvido sobre a imputação. Após, dada a palavra ao
representante do Ministério Público e ao Defensor, a autoridade judiciária proferirá
decisão.

d) na audiência de apresentação, comparecendo o adolescente, seus pais ou responsável,


a autoridade judiciária procederá à oitiva dos mesmos, podendo solicitar opinião de
profissional qualificado.

e) pode ser dispensada a audiência de apresentação quando a autoridade judiciária optar


pela imediata aplicação de remissão como forma de extinção do processo e a audiência
em continuação, quando o adolescente confessar desde o início a autoria infracional na
presença e com a anuência de seu defensor.

Questão 98: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Assinale a opção correta, a respeito da fase judicial de apuração de ato infracional


praticado por adolescente.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

a) No prazo impreterível de cinco dias contados da ciência do adolescente, de seus pais


ou do responsável, o advogado constituído ou o defensor nomeado apresentará defesa
prévia e rol de testemunhas acerca do oferecimento da representação.

b) Na hipótese de divergência entre a manifestação do adolescente representado e da


defesa técnica no que se refere ao recurso, a vontade do adolescente deverá prevalecer
se este não tiver interesse de recorrer.

c) No caso de remissão de ato infracional praticado por adolescente, a autoridade


judiciária estará obrigada a homologar e a determinar o cumprimento da medida, não
podendo discordar do Ministério Público.

d) Oferecida a representação, a autoridade judiciária designará audiência de


apresentação, sendo a decretação ou manutenção da internação do adolescente decidida
apenas após a audiência.

e) Oferecida pelo Ministério Público, a representação será submetida a análise judicial de


admissibilidade.

Questão 99: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Com a vigência do Novo Código de Processo Civil, Lei nº 13.105 de março de 2015, e
considerando as disposições do Estatuto da Criança e do Adolescente, a contagem de
prazo para oferecimento de alegações finais por memoriais no processo de apuração de
ato infracional

a) continua a ser contado em dias corridos, porque nos processos de apuração de ato
infracional aplica-se, subsidiariamente, o Código de Processo Penal, que tem previsão
própria de contagem de prazos.

b) passou a ser contado em dias úteis, pois, embora ao processo de apuração de ato
infracional se deva aplicar, a princípio, o Código de Processo Penal de forma subsidiária,
este diploma não prevê forma própria de contagem de prazos, devendo se, no caso, utilizar
o Código de Processo Civil.

c) continua a ser contado em dias corridos, pois a vigência do Novo Código de Processo
Civil em nada altera os processos de competência das varas da Infância e Juventude,
considerando que o próprio Estatuto da Criança e do Adolescente disciplina de forma
exaustiva o processo, não sendo aplicáveis nem o Código de Processo Civil, nem o Código
de Processo Penal.

d) passou a ser contado em dias úteis, pois há previsão no Estatuto da Criança e do


Adolescente da aplicação subsidiária do Código de Processo Civil a todos os processos de
competência da Vara da Infância e Juventude.

e) continua a ser contado em dias corridos, pois o Estatuto da Criança e do Adolescente


possui previsão própria de contagem de prazos e, pela antinomia com o Novo Código de
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Processo Civil, deverá prevalecer a previsão do Estatuto, uma vez que o critério da
especialidade prevalece sobre o cronológico.

Questão 100: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Considere as assertivas a seguir sobre Direito da Criança e do Adolescente.

I. Cabe revisão criminal contra sentença que aplica medida socioeducativa.

II. Segundo a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, o padrasto detém


legitimidade ativa para propor ação de destituição de poder familiar de maneira
preparatória à adoção unilateral.

III. Na hipótese de adolescente portador de transtornos mentais que pratica fato típico e
antijurídico, ou seja, na hipótese de “dupla inimputabilidade” que prejudica a capacidade
do adolescente para assimilar a medida socioeducativa aplicada, há precedente do
Superior Tribunal de Justiça afastando a medida socioeducativa de internação e aplicando
medida socioeducativa de liberdade assistida associada ao acompanhamento ambulatorial
psiquiátrico.

IV. Segundo o Superior Tribunal de Justiça, é possível, no melhor interesse da criança,


relativizar proibição do Estatuto da Criança e do Adolescente para permitir que dois irmãos
adotem conjuntamente uma criança. No precedente, um casal de irmãos solteiros que
viviam juntos passou a cuidar de criança órfã, com ela desenvolvendo relações de afeto.
Nesse caso não se deve ficar restrito às fórmulas clássicas de família, reconhecendo-se
outras configurações familiares estáveis.

Está correto o que se afirma em

a) I, II, III e IV.

b) II, III e IV, apenas.

c) I, III e IV, apenas.

d) I, II e IV, apenas.

e) I, II e III, apenas.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 101: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

É correto afirmar, com relação à Justiça da Infância e da Juventude e aos seus


procedimentos, que

a) os menores de vinte e um anos serão assistidos por seus pais, tutores ou curadores, na
forma da legislação civil ou processual.

b) a competência da Infância e da Juventude será determinada, em regra, pelo lugar onde


se encontre a criança ou adolescente.

c) a infiltração de agentes de polícia na internet, com o fim de investigar o crime de


estupro de vulnerável, não poderá exceder o prazo de 90 (noventa) dias, sem prejuízo de
eventuais renovações, desde que o total não exceda a 720 (setecentos e vinte) dias e seja
demonstrada sua efetiva necessidade, a critério da autoridade judicial.

d) no procedimento para a perda ou a suspensão do poder familiar, é obrigatória a oitiva


dos pais sempre que esses forem identificados e estiverem em local conhecido, salvo se o
pai ou a mãe estiverem privados de liberdade.

e) a intimação da sentença que aplicar medida de internação ou regime de semi-liberdade


far-se-á, unicamente, na pessoa do defensor.

Questão 102: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Conforme prevê expressamente o Estatuto da Criança e do Adolescente − ECA, a


emancipação

a) pode ser deferida incidentalmente, a pedido do próprio adolescente, nos autos da ação
de acolhimento institucional, como estratégia de preparação para autonomia.

b) pressupõe, para sua concessão, prévia avaliação psicossocial que ateste a autonomia
e maturidade do adolescente, além da concordância expressa de ambos os genitores.

c) concede ao emancipado o direito de viajar desacompanhado pelo território nacional,


vedada, contudo, sua saída do país sem expressa autorização dos genitores ou do juiz.

d) não exclui a responsabilidade civil dos pais decorrente de ato ilícito praticado pelo filho
emancipado, fazendo cessar, contudo, o dever dos genitores de prestar-lhe alimentos.

e) pode ser concedida pelo Juiz da Infância e Juventude quando faltarem os pais e,
preenchidos os requisitos da lei civil, se os direitos do requerente, previstos no ECA, forem
ameaçados ou violados por ação ou omissão da sociedade ou do Estado, bem como por
omissão ou abuso dos pais ou responsável ou em razão de sua conduta.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 103: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

No item, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada
conforme as normas do ECA e o entendimento do STJ.

O defensor público recebeu intimação do juízo da infância e da juventude de decisão


negando seguimento à apelação interposta, diante do não cumprimento do prazo recursal
de dez dias previsto no ECA. Ficou certificado nos autos que o recurso foi interposto após
quinze dias da intimação regular da DP. Nessa situação, não há nada a fazer, pois foi
acertada a decisão do juiz: a Lei n.º 12.594/2012, ao modificar o ECA, revogou, tacitamente,
a previsão legal anterior de prazo em dobro para a DP.

Certo

Errado

Questão 104: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

O Ministério Público do Rio Grande do Sul propõe ação de destituição do poder familiar
cumulada com pedido de aplicação de medida de proteção para uma criança que se
encontra na cidade de Porto Alegre temporariamente com o genitor, usuário de drogas e
impossibilitado momentaneamente de assumir os cuidados da criança. Sua guarda
provisória é, então, conferida ao irmão do genitor, também residente em Porto Alegre.
Ocorre que, em questão de dias, a criança retorna aos cuidados da genitora na cidade de
São Paulo, pessoa que sempre foi a responsável pelos seus cuidados. Diante do caso
apresentado, para o julgamento da referida ação, é competente a comarca de

a) São Paulo, pois sempre será competente a comarca onde encontrar-se a criança, nos
termos do artigo 147, inciso II do ECA.

b) Porto Alegre, diante da perpetuação da jurisdição após a propositura da ação, sendo


certo que a criança ali residia na data da propositura da ação, não podendo haver mudança
de competência a cada mudança da criança.

c) Porto Alegre, uma vez que a guarda legal, ainda que provisória, é do tio da criança que
reside nesta cidade aplicando-se assim o artigo 147, inciso I do ECA.

d) São Paulo por ser o lugar de permanência habitual da criança, por interpretação do
artigo 147 do ECA através dos princípios do juízo imediato e do melhor interesse da criança.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) Porto Alegre, por ser o local onde a criança encontrava- se em situação de risco e,
portanto, onde ocorreu o dano.

Questão 105: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Quanto à sistemática recursal prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente, é correto


afirmar:

a) O preparo é dispensado para interposição de recursos independentemente do sujeito


processual beneficiado.

b) O prazo para interposição de todos os recursos, salvo nos embargos de declaração,


será de 10 (dez) dias sempre que a Vara da Infância e Juventude for a competente para o
julgamento da demanda.

c) Antes de determinar a remessa dos autos à superior instância no caso de apelação, a


autoridade judiciária terá prazo de 5 (cinco) dias para, em despacho fundamentado,
realizar juízo de retratação.

d) A apelação interposta em face de sentença que defere qualquer modalidade de adoção


somente terá efeitos devolutivos, salvo se comprovado perigo de dano irreparável ou de
difícil reparação.

e) O relator deverá colocar o processo em mesa para julgamento no prazo máximo de 90


(noventa) dias, contado da sua conclusão, podendo o Ministério Público requerer
instauração de procedimento para apuração de responsabilidades se constatar o
descumprimento deste prazo.

Questão 106: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

A respeito do acesso à justiça relacionado a interesses da criança e do adolescente,


assinale a opção correta.

a) Segundo o STJ, para que a criança possa participar, na condição de espectador, de


evento público desacompanhada dos pais e(ou) responsáveis, é necessária autorização
judicial, como também ocorre caso a criança figure, na condição de participante de
espetáculo público, ainda que acompanhada dos pais ou responsáveis.

b) Para o STJ, a regra do ECA que isenta de custas e emolumentos as ações judiciais de
competência da justiça da infância e da juventude alcança tanto crianças e adolescentes
que sejam partes em ações, quanto outras pessoas que possam participar dessas
demandas.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) Segundo o STJ, em caso de abandono de menor seguido de ajuizamento de ação de


destituição de poder familiar pelo MP, é obrigatória a nomeação de defensor público para
atuar como curador especial na referida demanda.

d) Atuará em conformidade com o disposto no ECA um órgão de comunicação social que


divulgar a ocorrência de ato infracional atribuído a adolescente sem, no entanto,
mencionar o nome desse jovem nem mostrar sua imagem, limitando-se a inserir as iniciais
de seu nome e sobrenome.

e) Segundo estabelece o ECA, é vedado a lei estadual atribuir a qualquer outro juízo que
não seja o da vara da infância e da juventude a competência para o julgamento de crimes
sexuais contra crianças e adolescentes.

Questão 107: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Acesso à Justiça (ECA - arts. 141 ao 224)

Com referência à execução de medidas socioeducativas impostas a crianças e


adolescentes, assinale a opção correta.

a) É vedada a aplicação do sistema recursal previsto no CPC nos procedimentos relativos


à execução de medidas socioeducativas.

b) Na fase de execução é vedada, segundo o entendimento do STJ, a substituição de


medida socioeducativa aplicada ao adolescente.

c) O encaminhamento a tratamento psiquiátrico não figura entre as medidas às quais se


sujeitam os agentes públicos executores de medidas socioeducativas que utilizarem, como
forma de disciplina, tratamento degradante à criança ou ao adolescente.

d) O denominado plano individual de atendimento pode ser objeto de impugnação pelo


DP ou pelo MP, porém sua execução não será suspensa, salvo determinação judicial em
contrário.

e) A execução de programas socioeducativos destinados às crianças e adolescentes em


regime de orientação e apoio sociofamiliar não se insere entre as responsabilidades das
entidades de atendimento.

Questão 108: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Dos Crimes e das Infrações Administrativas (ECA - arts. 225 ao 258)

Conforme a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça


acerca do Direito da Criança e do Adolescente, é INCORRETO afirmar que
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

a) se, no curso da ação de adoção conjunta, um dos cônjuges desistir do pedido e outro
vier a falecer sem ter manifestado inequívoca intenção de adotar unilateralmente, não
poderá ser deferido ao interessado falecido o pedido de adoção unilateral post mortem.

b) na hipótese de remissão imprópria pré-processual com a concordância do


adolescente, seu responsável e da sua defesa técnica, ao Juiz somente caberá homologar
a remissão ou remeter os autos ao Procurador-Geral de Justiça. Caso o Procurador-Geral
insista na remissão, a homologação será obrigatória, ainda que o Juiz discorde da remissão
imprópria por entender que era o caso de conceder remissão pura e simples, não cabendo
ao Magistrado, no caso, conceder a remissão afastando a condicionante do cumprimento
de medida socioeducativa.

c) não cabe habeas corpus para impugnar decisão judicial liminar que determinou a busca
e apreensão de criança para acolhimento em família devidamente cadastrada junto a
programa municipal de adoção.

d) é constitucional a expressão “em horário diverso do autorizado”, constante no art. 254


do ECA, uma vez que o Estado pode determinar que certos programas somente sejam
exibidos na televisão em horários que, presumidamente, haverá menos audiência de
crianças e adolescentes. Tal entendimento tem respaldo no princípio do melhor interesse
da criança.

e) caso uma sentença aplique medida de internação a adolescente, tal medida pode ser
iniciada imediatamente, mesmo que esteja pendente o julgamento de apelação interposta
contra a sentença e ainda que o adolescente tenha permanecido em liberdade durante
toda a instrução processual.

Questão 109: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dos Crimes e das Infrações Administrativas (ECA - arts. 225 ao 258)

No item, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada
conforme as normas do ECA e o entendimento do STJ.

Marcelino, maior imputável, fotografou sua sobrinha, de treze anos de idade, enquanto ela
tomava banho. As fotos mostravam as partes íntimas da adolescente e algumas imagens
mostravam apenas os órgãos genitais da garota. Apurou-se que Marcelino jamais praticou
qualquer ato libidinoso com a sobrinha nem divulgou o material fotográfico obtido e que
ele utilizava as fotos apenas para satisfazer a própria lascívia. Nessa situação, Marcelino
responderá por crime previsto no ECA, uma vez que registrou cena pornográfica
envolvendo adolescente.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 110: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Lei n° 12.318/2010 - Alienação Parental

Assinale a alternativa correta sobre a alienação parental, de acordo com as disposições da


Lei nº 12.318/2010.

a) A mudança de Estado, pelo genitor que detém a guarda da criança ou do adolescente,


gera presunção juris tantum de alienação parental.

b) A utilização de terceiros, pelo genitor, para praticar ato considerado alienação


parental, não descaracteriza esta, sujeitando o genitor às penalidades legais.

c) A lei apresenta, em rol exaustivo, os atos que são considerados como prática de
alienação parental.

d) Para configurar alienação parental, o ato deve ser praticado pelos genitores ou avós,
não abrangendo atos praticados por pessoas que tenham a criança apenas sob sua
vigilância.

e) A penalidade de inversão da guarda não poderá ser aplicada cumulativamente com


outras penalidades.

Questão 111: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Entendimento e Jurisprudência dos Tribunais Superiores sobre Dir. da Criança e


do Adolescente

Segundo entendimento sumulado do Superior Tribunal de Justiça, é correto afirmar que

a) o crime consistente na corrupção de menor de 18 (dezoito) anos, com ele praticando


infração penal ou induzindo-o a praticá-la, previsto no Estatuto da Criança e do
Adolescente, depende da prova da efetiva corrupção do menor, por se tratar de delito
material.

b) no procedimento para aplicação de medida socieducativa, a confissão do adolescente


torna dispensável a realização de exames periciais relativos aos instrumentos do crime.

c) nos casos de novo flagrante por ato infracional, é facultada a oitiva do menor infrator
para a decretação da regressão da medida socioeducativa.

d) a prescrição penal é aplicável nas medidas socioeducativas.

e) a aplicação de medidas socioeducativas ao adolescente, pela prática de ato infracional,


exceção feita a de prestação de serviços à comunidade, é da competência exclusiva do
juiz.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 112: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Regras Normativas Internacionais (Criança e Adolescente)

Acerca da Convenção sobre os Direitos da Criança:

a) Considera-se como criança todo ser humano com menos de dezoito anos de idade,
ainda que, em conformidade com a lei aplicável à criança, a maioridade seja alcançada
antes.

b) O seu Protocolo Facultativo relativo ao Envolvimento de Crianças em Conflitos


Armados dispõe expressamente, como dever dos Estados Partes, que menores de 16 anos
não serão recrutados compulsoriamente em suas forças armadas.

c) A Convenção estabeleceu a constituição do Comitê para os Direitos da Criança,


determinando que os Estados Partes se comprometam a apresentar a este, por intermédio
do Secretário-Geral das Nações Unidas, relatórios anuais sobre as medidas adotadas com
vistas a tornar efetivos os direitos reconhecidos na Convenção.

d) O Comitê para os Direitos da Criança, após o recebimento dos relatórios elaborados


pelos Estados Partes e de informes de organizações não governamentais, emite relatório
final contendo recomendações, com força vinculante para os Estados Partes.

e) O seu 3° Protocolo estabelece mecanismo de petição individual das vítimas de violação


da Convenção e dos dois Protocolos Facultativos ao Comitê para os Direitos da Criança.

Questão 113: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Regras Normativas Internacionais (Criança e Adolescente)

Dentre diversas novidades, o Estatuto da Criança e do Adolescente passou a prever a


possibilidade de remissão ao adolescente que viesse a praticar ato infracional. Esta
previsão decorreu de compromissos assumidos pelo Brasil no âmbito internacional,
havenda expressa recomendação para adoção da remissão

a) no Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos.

b) na Declaração dos Direitos da Criança − Assembleia das Nações Unidas, 1959.

c) nas Regras Mínimas das Nações Unidas para a Administração da Justiça, da Infância e
da Juventude − Regras de Beijing.

d) nas Diretrizes das Nações Unidas para Prevenção da Delinquência Juvenil − Diretrizes
de Riad.

e) no Pacto de San José da Costa Rica.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 114: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Regras Normativas Internacionais (Criança e Adolescente)

Dentre os princípios fundamentais enunciados nas Diretrizes das Nações Unidas para
Prevenção da Delinquência Juvenil (Princípios Orientadores de Riad) consta,
expressamente, a ideia de que

a) o comportamento desajustado dos jovens aos valores e normas da sociedade são, com
frequência, parte do processo de amadurecimento e tendem a desaparecer,
espontaneamente, na maioria das pessoas, quando chegam à maturidade.

b) os estados devem criar instâncias especializadas de intervenção, de modo a garantir


que, quando o adolescente transgrida uma norma de natureza penal, os organismos mais
formais de controle social sejam acionados como primeira alternativa.

c) embora desencadeados por fatores ambientais desfavoráveis, grande parte dos delitos
praticados por adolescentes são resultantes de quadros psicopatológicos, cujo tratamento
precoce é fundamental para uma política preventiva bemsucedida.

d) devem ser oferecidas a crianças, adolescentes e jovens, sempre que possível,


oportunidades lícitas de geração de renda, garantindo-lhes acesso ao trabalho protegido,
não penoso e que não prejudique a frequência e o aproveitamento escolar.

e) considerando o consenso criminológico de que a delinquência juvenil está diretamente


associada aos estilos parentais autoritário, permissivo ou negligente, é tarefa primordial
dos estados, em colaboração com meios de comunicação, incentivar os pais no
aprimoramento de suas técnicas de criação e educação dos filhos.

Questão 115: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Regras Normativas Internacionais (Criança e Adolescente)

A Convenção sobre os Aspectos Civis do Sequestro Internacional de Crianças trata,


prioritariamente, de situações como a de

a) uma criança que vive no Brasil, sob guarda judicial da tia e vai visitar o pai no exterior,
oportunidade em que o pai retém a criança e não permite seu retorno ao Brasil.

b) um adolescente que viaja ao exterior, com autorização dos pais, para realizar
intercâmbio educacional e decide não voltar ao país.

c) assegurar a devolução de criança ou adolescente que foi deixado pelos pais com
amigos, em país estrangeiro, sem regularização da guarda.

d) outorga excepcional de nacionalidade ou direito de permanência a criança estrangeira


que resida há mais de cinco anos em país para o qual foi levada contra sua vontade.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) reparação de danos morais e materiais a crianças e adolescentes vítimas de quadrilha


especializada em tráfico internacional de pessoas.

Questão 116: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Regras Normativas Internacionais (Criança e Adolescente)

Quanto ao tratamento dispensado a crianças e adolescentes no âmbito das normas


internacionais, assinale a opção correta.

a) A Convenção sobre os Aspectos Civis do Sequestro Internacional de Crianças aplica-se


à criança que tenha residência habitual em um Estado contratante até que ela complete
dezoito anos de idade.

b) Embora a Convenção dos Direitos da Criança contemple direitos relativos à proteção


da saúde da criança, tais como assistência médica e cuidados sanitários, ela é silente
quanto aos direitos inerentes à previdência social, que são objeto de convenção
internacional específica.

c) As normas da Convenção Relativa à Proteção das Crianças e à Cooperação em Matéria


de Adoção Internacional incorporadas pelo ECA permitem a adoção de criança brasileira
por estrangeiros residentes no exterior, ainda que não se tenham esgotado as
possibilidades de colocação dessa criança em família substituta brasileira.

d) Segundo o STJ, a Convenção sobre os Aspectos Civis do Sequestro Internacional de


Crianças não objetiva discutir o direito de guarda de criança, mas sim as questões
vinculadas à retirada ilegal de criança de seu país e(ou) a retenção indevida de criança em
local que não o de sua residência habitual.

e) Segundo as Regras de Beijing, a sanção aplicável ao jovem que cometer ato infracional
deverá ser específica e única, princípio que torna inadmissível a aplicação simultânea de
uma medida de liberdade assistida e uma de prestação de serviços à comunidade.

Questão 117: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Dentre aqueles previstos na Lei nº 12.594/2012 (Lei do Sinase), é princípio que rege a
execução das medidas socioeducativas

a) a prioridade a práticas ou medidas que sejam ressocializadoras em detrimento daquelas


que atendam às necessidades das vítimas.

b) proporcionalidade em relação à ofensa cometida.

c) legalidade e especialidade, vedada a aplicação, aos adolescentes, de quaisquer


dispositivos da legislação penal ou processual dos adultos.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) definição do grau de controle e vigilância conforme avaliação de periculosidade do


adolescente.

e) atendimento das necessidades socioassistenciais do adolescente e sua família


conforme parâmetros fixados na sentença.

Questão 118: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

O Sistema Nacional de Avaliação e Acompanhamento do Atendimento Socioeducativo,


segundo dispõe a lei que o instituiu,

a) deve considerar o grau de satisfação dos adolescentes e suas famílias com o


atendimento recebido, a percepção social do trabalho desenvolvido (opinião pública) e a
eficiência e transparência na utilização dos recursos públicos utilizados na gestão.

b) inclui, entre seus objetivos mínimos, a avaliação do grau de conformidade das decisões
judiciais aos dispositivos legais vigentes em matéria de aplicação e execução de medidas
socioeducativas.

c) implica a revisão periódica, em sistema de mutirão, de todas as medidas


socioeducativas de internação e semiliberdade em execução.

d) toma como um dos objetivos da avaliação dos resultados da execução de medida


socioeducativa a verificação da reincidência da prática de ato infracional.

e) é coordenado por uma equipe permanente de avaliação, composta por especialistas


indicados pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, de forma
paritária, entre representantes do Sistema de Justiça, dos programas socioeducativos e de
centros de pesquisa independentes.

Questão 119: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Em relação à sanção disciplinar de isolamento aplicável ao adolescente em cumprimento


de medida socioeducativa de internação, dispõe a Lei n° 12.594/2012 que

a) pode ser aplicada, excepcionalmente, quando imprescindível para garantia da


segurança de outros internos ou do próprio adolescente.

b) não admite a incomunicabilidade e depende, em qualquer caso, de prévia autorização


judicial.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) não pode ser aplicada em nenhuma hipótese, cabendo a transferência imediata do


adolescente para outra unidade sempre que seu convívio com funcionários ou demais
internos imputar risco para si ou terceiro.

d) pode ser aplicada em casos de reiteração de faltas disciplinares praticadas mediante


violência ou grave ameaça, desde que garantida a escolarização e profissionalização.

e) sua aplicação deve ser comunicada ao juiz, tendo prazo máximo de duração de quinze
dias, autorizada uma prorrogação desde que fundamentada em motivos idôneos.

Questão 120: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Assinale a alternativa que contém informação correta em relação à Lei nº 10.097/2000


(introduziu alterações na Consolidação das Leis do Trabalho) ou à Lei nº 12.594/12
(SINASE).

a) A gravidade do ato infracional, os antecedentes e o tempo de duração da medida não


são fatores que, por si, justifiquem a não substituição da medida por outra menos grave.

b) O contrato de aprendizagem não poderá ser estipulado por mais de um ano.

c) É assegurado a todos os adolescentes em cumprimento de medida de internação o


direito a visita íntima.

d) Compete aos Municípios criar, desenvolver e manter programas para a execução das
medidas socioeducativas de semiliberdade e internação.

e) A duração do trabalho do aprendiz não poderá exceder, em nenhuma hipótese, o


período de seis horas diárias, sendo vedadas a prorrogação e a compensação de jornada.

Questão 121: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Sobre o SINASE – Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo − é correto afirmar


que

a) se trata de um subsistema do Sistema Único de Assistência Social − SUAS, por meio do


qual são regulamentados e geridos os programas socioassistenciais, socioeducativos e
socioprotetivos destinados aos adolescentes autores de atos infracionais.

b) mesmo previsto na Constituição Federal desde 1988, foi efetivamente implantado no


país somente a partir de 2010, quando, por força de lei federal, a adesão a esse Sistema
tornou-se obrigatória pelos estados, municípios e Distrito Federal.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) é coordenado por uma comissão triparte de gestores representantes dos sistemas


estaduais, distrital e municipais responsáveis pela implementação dos seus respectivos
programas de atendimento ao adolescente ao qual seja aplicada medida socioeducativa.

d) ao Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) competem


as funções normativa, deliberativa, de avaliação e de fiscalização do Sinase.

e) corresponde ao conjunto ordenado de princípios, regras e critérios que envolvem a


aplicação e execução de medidas socioeducativas, incluindo-se, nele, todos os planos,
políticas e programas, gerais e específicos, de atendimento ao adolescente em conflito
com a lei e a seus familiares.

Questão 122: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Em relação à regulamentação da execução das medidas socioeducativas prevista na Lei nº


12.594/2012, é correto afirmar que

a) as medidas de proteção, de advertência, reparação do dano e prestação de serviços à


comunidade, quando aplicadas de forma isolada, serão executadas nos próprios autos do
processo de conhecimento.

b) a impugnação do plano individual de atendimento − PIA, se admitida, implicará a


suspensão de sua execução, salvo determinação judicial em contrário.

c) a gravidade do ato infracional, os antecedentes e o tempo de duração da medida não


são fatores que, por si, justifiquem a não substituição da medida por outra menos grave.

d) o defensor, o Ministério Público, o dirigente do programa, o adolescente e seus pais


ou responsável poderão postular revisão judicial de qualquer sanção disciplinar aplicada,
devendo a autoridade judiciária suspender a execução da sanção até decisão final do
incidente.

e) a substituição de uma medida por outra mais ou menos gravosa deve ser fundamentada
em parecer técnico, relatório da Comissão de Disciplina e precedida de prévia audiência
do adolescente e seus genitores.

Questão 123: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Com base na Lei n.º 12.594/2012, que instituiu o Sistema Nacional de Atendimento
Socioeducativo (SINASE) e regulamentou a execução das medidas socioeducativas, julgue
o item abaixo.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

A referida lei trouxe importantes avanços na área da execução de medidas


socioeducativas, que não tinham previsão expressa no ECA, como o direito do adolescente
internado a visita íntima, a visita de filhos, independentemente da idade, e a garantia de
inserção de adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa na rede pública de
educação, em qualquer fase do período letivo, contemplando as diversas faixas etárias e
níveis de instrução.

Certo

Errado

Questão 124: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Um adolescente primário e morador da cidade de Franca cumpre medida socioeducativa


de internação na cidade de São Paulo, há 50 (cinquenta) dias, em virtude de condenação
na cidade de Franca, pela prática de ato infracional equiparado ao crime de tráfico de
drogas (artigo 33 da Lei nº 11.343/2006), estando na capital do estado por falta de vagas na
sua cidade de origem. Como Defensor Público atuante na cidade de São Paulo, a defesa
primordial a ser realizada no processo de execução deverá ser

a) questionar a ilegalidade da medida de internação aplicada, por ferir a súmula 492 do


Superior Tribunal de Justiça.

b) questionar a ilegalidade da manutenção da internação, uma vez que o artigo 49, inciso
II, do SINASE não permite a internação deste adolescente fora da sua comarca de
residência por ausência de vagas, devendo ser inserido em medida em meio aberto.

c) a análise dos relatórios apresentados, inclusive o plano individual de atendimento,


aguardando-se o cumprimento da finalidade da medida nos termos do artigo 46, inciso II,
do SINASE.

d) questionar a ilegalidade da manutenção da internação em virtude do esgotamento do


prazo de 45 dias previsto no artigo 108 do ECA.

e) questionar a ilegalidade da manutenção da internação, devendo ser o adolescente


imediatamente posto em medida de semiliberdade em Franca, já que não há vagas na
medida de internação naquela localidade.

Questão 125: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Lei nº 12.594/2012 - SINASE

Um adolescente primário é acusado da prática de um ato infracional equiparado ao crime


de uso de drogas (artigo 28 da Lei nº 11.343/06). Na sentença, o magistrado após afastar a
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

inconstitucionalidade do dispositivo e as teses defensivas, e, comprovada a autoria e a


materialidade, poderá, sem que ocorra qualquer ilegalidade, condenar o adolescente

a) aplicando quaisquer das medidas socioeducativas em meio aberto.

b) aplicando quaisquer das medidas socioeducativas.

c) não aplicando nenhuma medida socioeducativa ou protetiva.

d) concedendo a ele remissão cumulada ou não com medida socioeducativa.

e) aplicando medida protetiva de acolhimento institucional em virtude do estado de


vulnerabilidade causado pelo envolvimento com drogas.

Questão 126: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Considere a seguinte situação hipotética: Adolescente pratica ato infracional e, após


instrução processual e julgamento pela procedência da representação, aplica-se medida
socioeducativa de liberdade assistida. Enquanto cumpria esta medida, o adolescente volta
a praticar ato infracional. Ao final do processo de apuração do segundo ato infracional
aplica-se medida de internação para este segundo fato. Conforme os Enunciados do
Fórum Nacional da Justiça Juvenil − FONAJUV, nessa hipótese,

a) as duas medidas são unificadas em uma só internação, com revisão anual da medida e
prazo máximo de internação de seis anos.

b) as duas medidas são unificadas em uma só internação. O prazo máximo de internação


será de seis anos, mas a reavaliação da medida continua sendo semestral.

c) como dois atos infracionais foram praticados, as duas medidas são unificadas em uma
só internação com prazo máximo de três anos, sendo que a primeira reavaliação da medida
ocorrerá somente depois de transcorrido um ano em razão da prática de múltiplos atos
infracionais.

d) considerando a incompatibilidade entre as medidas, a medida de liberdade assistida


ficará suspensa até que o adolescente cumpra a medida de internação. Uma vez encerrada
a medida de internação, volta-se a executar a medida de liberdade assistida anteriormente
aplicada.

e) a aplicação da medida de internação absorve os atos infracionais praticados


anteriormente. Assim, salvo se cometer outro

ato infracional durante a execução da medida extrema, o adolescente cumprirá apenas


uma medida socioeducativa de internação com prazo máximo de três anos, com
reavaliação semestral da medida.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 127: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Em relação à posição das Defensorias Públicas no Sistema de Garantia dos Direitos da


Criança e do Adolescente, como definido nas Resoluções 113 e 117 do Conselho Nacional
dos Direitos da Criança e do Adolescente − Conanda, é correto afirmar que elas integram,
ao lado

a) de outros serviços de assessoramento jurídico e assistência judiciária, o eixo


estratégico da defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes.

b) dos órgãos da magistratura e público-ministeriais, o eixo estratégico judicial do Sistema


de Garantias dos Direitos da Criança e do Adolescente.

c) dos conselhos tutelares e dos conselhos de direito, os eixos estratégicos de promoção


e de proteção dos direitos de crianças e adolescentes.

d) do Ministério Público, dos serviços e programas das políticas públicas, e dos serviços
de proteção social especial, o eixo estratégico de controle da efetivação dos direitos da
criança e do adolescente.

e) da advocacia pública e privada, o eixo estratégico de prevenção da violação dos


direitos humanos da criança e do adolescente do Sistema de Garantia dos Direitos da
Criança e do Adolescente.

Questão 128: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Sobre a educação infantil, conforme disciplinada na normativa vigente, é correto afirmar


que

a) engloba três etapas: creche (0 a 2 anos), jardim (3 e 4 anos) e pré-escola (5 e 6 anos).

b) tem como finalidade principal a oferta de cuidado e proteção da criança em ambiente


rico de estímulos para seu desenvolvimento cognitivo.

c) não tem exigência de frequência mínima obrigatória na educação pré-escolar, mas


ausências reiteradas sem justificativa podem ensejar notificação ao Conselho Tutelar para
adoção das providências cabíveis em face dos pais ou responsável.

d) tem como regra a avaliação por meio de acompanhamento e registro do


desenvolvimento de crianças, sem objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino
fundamental.

e) sua oferta é de responsabilidade primária dos Estados e Municípios e apenas


supletivamente da União.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 129: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

A respeito das garantias e direitos assegurados pelo Estatuto do Idoso − Lei nº 10.741/2003,
podemos afirmar que há previsão expressa de que

a) ao idoso, desde que com idade a partir de 65 anos, está assegurado o direito de
prioridade para recebimento da restituição do imposto de renda.

b) ao idoso está assegurado o direito de realizar transação relativa a alimentos perante o


Promotor de Justiça ou Defensor Público, que a referendará, passando a ter efeito de título
executivo judicial.

c) ao idoso que não pode se locomover, é assegurado o atendimento domiciliar, desde


que abrigado ou acolhido em instituição pública ou filantrópica, não alcançando
instituições privadas.

d) o Poder Público criará oportunidade de acesso ao idoso em cursos especiais para sua
integração à vida moderna, incluindo conteúdo relativo às técnicas de comunicação,
computação e demais avanços tecnológicos.

e) haverá, por parte do Poder Público, a criação e estímulo a programas de preparação à


aposentadoria, com antecedência mínima de seis meses, esclarecendo direitos sociais e
de cidadania aos idosos.

Questão 130: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Enquanto etapa fundamental para o desenvolvimento da criança, a primeira infância


demanda atenção especial por parte do poder público na elaboração de políticas que
garantam sua proteção integral. Analise as assertivas abaixo quanto à rede de atendimento
à primeira infância.

I. O serviço de convivência e fortalecimento de vínculos desenvolve atividades com


crianças, seus grupos familiares, gestantes e nutrizes, tendo como objetivo especifico para
esse público a reflexão sobre o papel da família no processo de desenvolvimento infantil.

II. É possível a concessão de benefício eventual subsidiário de até 25% (vinte e cinco por
cento) do salário-mínimo para cada criança de até 6 anos.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

III. A educação infantil será oferecida em creches para crianças de até 5 (cinco) anos de
idade.

IV. Nos termos da tipificação nacional de serviços socioassistencias (Resolução CNAS


109/2009), o acolhimento de crianças menores de 6 anos não pode se dar em família
acolhedora para se evitar burlas ao Cadastro Nacional de Adoção.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e III.

b) I, II e III.

c) III e IV.

d) I e II.

e) II e III.

Questão 131: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

No que concerne à prevenção de ameaça ou violação dos direitos da criança e do


adolescente e à política de atendimento desses direitos, assinale a opção correta.

a) As ações previstas no ECA como parte da política especializada de promoção dos


direitos humanos de crianças e adolescentes têm natureza de recomendação dirigida ao
poder público e não de comando normativo de execução obrigatória.

b) A DP deve participar da integração operacional voltada à agilização do atendimento


inicial do adolescente a quem se atribua autoria de ato infracional, mas, segundo a
doutrina, sua atuação não se estende ao processo de execução de medida socioeducativa
eventualmente aplicada.

c) As entidades de atendimento devem inscrever seus programas socioeducativos e de


proteção destinados a crianças e adolescentes nos conselhos tutelares, que são os órgãos
controladores das ações que integram a política brasileira de atendimento infantojuvenil.

d) No caso de publicações, cabe ao editor responsável verificar se revistas que contenham


material impróprio para crianças e adolescentes estão embaladas com lacre opaco e com
advertência quanto a seu conteúdo, sob pena de pagamento de multa, sem prejuízo da
apreensão da revista.

e) De acordo com o ECA, é dispensável a autorização judicial para viagem ao exterior nos
casos em que o responsável tiver a guarda ou a tutela provisória da criança ou adolescente
em cuja companhia pretenda deixar o país.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 132: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Com base no disposto nas resoluções do CONANDA, assinale a opção correta.

a) Os conselhos tutelares não são competentes para a apuração de atos infracionais


praticados por crianças.

b) Os sistemas nacionais de proteção de direitos humanos e de socioeducação têm


liberdade de organização e funcionamento, mas não legitimidade normativa
complementar.

c) A atuação da DP no tocante às regras de acesso da criança e do adolescente à justiça


não abrange a assessoria jurídica, limitando-se à assistência judiciária gratuita a todas as
crianças ou adolescentes e suas famílias que dela necessitarem, na forma da LC de
organização da DP.

d) As atribuições dos conselhos tutelares previstas no ECA não podem ser ampliadas em
regimento interno ou ato administrativo semelhante de quaisquer outras autoridades.

e) Não integram o Sistema Nacional Socioeducativo os denominados programas de


internação provisória.

Questão 133: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Outros Normativos (Criança e Adolescente)

Assinale a opção correta a respeito do papel da DP no contexto do sistema de garantia e


proteção dos direitos individuais e coletivos da criança e do adolescente.

a) A presença da DP entre os órgãos que compõem a integração operacional prevista no


ECA justifica-se quando se tratar de atendimento inicial a adolescente a quem se atribua a
autoria de ato infracional, mas não no atendimento de adolescentes inseridos em programa
de acolhimento familiar.

b) É exclusiva da DP a legitimidade para ajuizar ação de alimentos em proveito de criança


ou adolescente nas situações de risco descritas no ECA.

c) Segundo o STJ, não é cabível a nomeação de curador especial em processo de


acolhimento institucional no âmbito do qual a criança figure como mera destinatária da
decisão judicial e não como parte.

d) Conforme entendimento do STJ, o prazo para interposição de recurso pela DP começa


a fluir na data da audiência em que for proferida a sentença, caso presente o DP, e não da
remessa dos autos com vista ou com a entrada destes na instituição.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) De acordo com o STJ, é da competência da vara da fazenda pública o julgamento de


ação ajuizada pela DP visando à obtenção de medicamentos a menor, quando este estiver
devidamente representado pelos pais.

Questão 134: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto:

Conforme o ordenamento penal pátrio e o entendimento dos tribunais superiores:

a) Compete à Justiça Estadual do local do upload processar e julgar os crimes


consistentes em disponibilizar ou adquirir material pornográfico envolvendo criança ou
adolescente (arts. 241, 241-A e 241-B da Lei no 8.069/1990) quando praticados por meio da
rede mundial de computadores.

b) Para a configuração do crime de corrupção de menores, atual artigo 244-B do Estatuto


da Criança e do Adolescente, se faz necessária a prova da efetiva corrupção do menor,
uma vez que se trata de delito material, cujo bem jurídico tutelado pela norma visa,
sobretudo, a impedir que o maior imputável induza ou facilite a inserção ou a manutenção
do menor na esfera criminal.

c) Não configura o crime de corrupção de menores na hipótese em que o maior imputável


pratica com o menor a infração penal ou induz a praticá-la, quando o adolescente possui
outros antecedentes infracionais, pois, a cada nova prática criminosa em que o menor
participa não ser pode falar de um aumento da degradação de sua personalidade.

d) Para a caracterização do crime de estupro de vulnerável previsto no art. 217-A, caput,


do Código Penal, basta que o agente tenha conjunção carnal ou pratique qualquer ato
libidinoso com pessoa menor de 14 anos. O consentimento da vítima, sua eventual
experiência sexual anterior ou a existência de relacionamento amoroso entre o agente e a
vítima não afastam a ocorrência do crime.

e) Ocorre erro de tipo no crime de corrupção de menores, não cabendo à defesa


apresentar elementos probatórios capazes de sustentar a alegação de desconhecimento
do acusado acerca da menoridade do coautor.

Questão 135: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto:

Célio tem 17 anos e, na companhia de outro adolescente, foi apreendido em flagrante por
suposta prática de ato infracional equiparado a roubo qualificado por concurso de agentes
e uso de arma. Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente,
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

a) se não houver entidade destinada à custódia de adolescentes na comarca, Célio pode,


excepcionalmente, aguardar a sentença em estabelecimento prisional, desde que em cela
isolada dos adultos e observado o prazo máximo de 45 dias.

b) tendo em vista a gravidade do ato infracional, provadas autoria e materialidade da


infração, Célio deverá receber medida socioeducativa de internação pelo prazo mínimo de
6 meses.

c) caso fique caracterizada tentativa de roubo, não tendo Célio antecedentes infracionais,
deve ser inserido em medida de semiliberdade ou liberdade assistida.

d) Célio pode ser entregue a seus pais caso a autoridade policial entenda desnecessária
sua apreensão para garantia da ordem pública ou da própria segurança do adolescente.

e) Célio deve ser apresentado ao Promotor de Justiça no prazo máximo de 5 dias, após o
que cabe ao juiz, em igual prazo, decidir sobre sua liberação ou decretação da internação
provisória.

Questão 136: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto:

No tocante ao ECA, com base no entendimento dos tribunais superiores, assinale a opção
correta.

a) A participação de menores de idade em qualquer conduta criminosa é suficiente para


autorizar a condenação, pela prática do crime de corrupção de menores de idade, dos
agentes capazes envolvidos no mesmo ato.

b) B Admite-se cumular a remissão concedida pelo parquet na fase pré-processual, como


forma de exclusão do processo, com a aplicação de medida socioeducativa de liberdade
assistida.

c) A medida de internação aplicada aos casos de ato infracional cometido mediante grave
ameaça ou violência à pessoa depende da prática de, pelo menos, três infrações graves.

d) Na apuração de ato infracional cometido por adolescente, caso seja imposta medida
socioeducativa, o juiz deverá observar as circunstâncias atenuantes e agravantes previstas
no CP.

e) Não é admitido, na apuração de ato infracional equiparado a crime contra o patrimônio,


o benefício da escusa absolutória prevista no CP.

Questão 137: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto:
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Texto 1A8AAA

Em determinado dia — dia X —, foi registrado flagrante relativo ao cometimento de


condutas tidas por criminosas por: André, com dez anos de idade, Bruna, com treze anos
de idade, Carla, com dezessete anos de idade, e Diego, com dezoito anos de idade
completados no referido dia.

Na situação hipotética descrita no texto 1A8AAA, conforme a disposições do ECA e da


Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, no dia X,

a) poderiam ser aplicadas a Bruna, Carla e Diego medidas socioeducativas previstas no


ECA, desde que presentes os requisitos legais.

b) Bruna e Carla seriam consideradas adolescentes à luz do ECA, ainda que, para a
Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, todos os indivíduos referidos
fossem considerados crianças.

c) Bruna, Carla e Diego não seriam considerados crianças à luz do ECA, ao passo que,
conforme a Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, André, Bruna e Carla
seriam considerados como tal.

d) os quatro indivíduos referidos seriam considerados crianças, e a eles poderiam ser


aplicadas medidas socioeducativas previstas no ECA.

e) Bruna e Carla seriam consideradas adolescentes, porém, mesmo se presentes os


requisitos legais, a elas não poderiam ser aplicadas medidas de proteção previstas no ECA.

Questão 138: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto:

Texto 1A8AAA

Em determinado dia — dia X —, foi registrado flagrante relativo ao cometimento de


condutas tidas por criminosas por: André, com dez anos de idade, Bruna, com treze anos
de idade, Carla, com dezessete anos de idade, e Diego, com dezoito anos de idade
completados no referido dia.

Considerando as informações apresentadas no texto 1A8AAA, assinale a opção correta.

a) André e Bruna têm direito à proteção especial constitucional, mas Bruna pode trabalhar
na condição de aprendiz.

b) André, Bruna e Carla podem ser submetidos a procedimento de apuração de ato


infracional.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

c) O princípio da excepcionalidade deverá ser observado caso seja aplicada medida


privativa da liberdade a Bruna e a Carla.

d) No atendimento aos direitos de André, Bruna e Carla, as ações governamentais devem


basear-se na diretriz de participação direta da população no controle das ações.

e) A todos os indivíduos em questão é proibido, por força constitucional, o trabalho


noturno, perigoso ou insalubre.

Questão 139: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto:

João, aos dezessete anos de idade, foi apreendido em flagrante de ato infracional descrito
como crime de homicídio, razão pela qual lhe foi aplicada medida de internação provisória
e, depois, medida socioeducativa de internação em estabelecimento educacional. Ambas
as medidas devem ser reavaliadas, no máximo, a cada seis meses.

Nessa situação hipotética,

a) a internação, antes da sentença, pode ser determinada pelo prazo máximo de quarenta
e cinco dias, contados a partir da data da decisão judicial e, no caso de liberação e
posterior renovação da internação provisória, será iniciada nova contagem por igual
período.

b) a realização da entrevista pessoal feita pela defesa técnica com o socioeducando para
o exercício das suas garantias individuais e processuais será assegurada apenas durante o
processo de execução das medidas socioeducativas privativas de liberdade.

c) para a reavaliação da medida aplicada, a autoridade judiciária poderá designar


audiência, sendo a gravidade do ato infracional fator que isoladamente justifica a não
substituição da medida por outra menos grave.

d) o prazo para a reavaliação das medidas aplicadas deve ser contado a partir da data da
apreensão de João, podendo a reavaliação ser processada logo após o recebimento do
relatório enviado pela unidade de internação, independentemente do escoamento do
prazo.

e) a autoridade judiciária não poderá determinar reinício de cumprimento de medida


socioeducativa, mesmo na hipótese de a medida ter sido aplicada por ato infracional
praticado durante a execução.

Questão 140: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto:
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Durante inspeção da entidade de execução de medida socioeducativa de internação em


estabelecimento educacional, foi apurado que a instituição inspecionada não propicia
escolarização e profissionalização.

Nessa situação hipotética, a instituição poderá ser penalizada com

a) afastamento provisório de seus dirigentes, apenas no caso de entidade não


governamental.

b) suspensão total ou parcial do repasse de verbas públicas, no caso de entidade


governamental.

c) afastamento definitivo de seus dirigentes, no caso de entidade não governamental.

d) fechamento da unidade ou interdição do programa, no caso de entidade


governamental.

e) advertência, apenas no caso de entidade não governamental.

Questão 141: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto:

Paula, que é juíza na vara da infância e juventude de determinado município e atua em


parceria com o conselho tutelar, é casada com o tio de Maria, que pretende exercer a
função de conselheira tutelar no município.

Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta, de acordo com as normas
do Estatuto da Criança e do Adolescente sobre impedimentos do conselheiro tutelar.

a) O Estatuto da Criança e do Adolescente veda a nomeação para o mesmo conselho


tutelar de parente colateral por afinidade até o terceiro grau, aplicando-se a regra,
portanto, a Paula e a Maria.

b) Prevalece o impedimento em relação a Maria, pois não há distinção entre parentes


consanguíneos ou afins após o casamento civil, aplicando-se a regra, portanto, a Paula e a
Maria.

c) A situação apresentada não constitui impedimento para Maria assumir o conselho


tutelar, não havendo justa causa para a negativa de posse, mas apenas para o exercício da
função em um mesmo atendimento que envolva Paula como juíza.

d) Há parentesco por afinidade entre Paula e Maria, o que configura impedimento legal
previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) O Estatuto da Criança e do Adolescente veda, tão somente, a nomeação para o mesmo


conselho tutelar de tio e sobrinho, não se aplicando a regra ao parentesco entre Paula e
Maria.

Questão 142: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto:

Considerando que determinado adolescente de dezessete anos de idade tenha sido


apreendido em flagrante de ato infracional análogo ao crime de furto, assinale a opção
correta.

a) Em caso de não liberação, e sendo impossível a sua apresentação imediata ao


Ministério Público, o adolescente será encaminhado pela autoridade policial a entidade de
atendimento, que o apresentará ao Ministério Público no prazo de vinte e quatro horas,
ou, não havendo na localidade entidade de atendimento e na falta de repartição policial
especializada, o adolescente aguardará a apresentação em dependência prisional, ainda
que junto a maiores.

b) Apresentado o adolescente, o Ministério Público, no mesmo dia e à vista do auto de


apreensão, boletim de ocorrência ou relatório policial, devidamente autuados pelo
cartório judicial e com informação sobre os antecedentes do adolescente, dará início a
imediata e informal audiência de custódia com a participação dos pais do adolescente ou
de seu responsável, da vítima e de testemunhas.

c) O Ministério Público poderá oferecer representação à autoridade judiciária propondo


a instauração de procedimento para a aplicação da medida socioeducativa que se afigurar
a mais adequada, devendo a representação ser oferecida por petição, que conterá
obrigatoriamente breve resumo dos fatos, a classificação do ato infracional, prova pré-
constituída da autoria e materialidade e, quando necessário, o rol de testemunhas.

d) Oferecida a representação, a autoridade judiciária designará audiência de


apresentação do adolescente e o adolescente e seus pais ou responsável serão
cientificados do teor da representação, e notificados a comparecer à audiência,
acompanhados de advogado, devendo a autoridade judiciária determinar a condução
coercitiva dos pais ou do responsável se eles não forem localizados.

e) Com o comparecimento de qualquer dos pais ou do responsável, o adolescente será


prontamente liberado pela autoridade policial, sob termo de compromisso e
responsabilidade de sua apresentação ao Ministério Público, no mesmo dia ou, sendo
impossível, no primeiro dia útil imediato, exceto quando, pela gravidade do ato infracional
e sua repercussão social, deva o adolescente permanecer sob internação para a garantia
de sua segurança pessoal ou da manutenção da ordem pública.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Direito Penal
Teoria do Crime
Questão 143: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Ação e Omissão

Nos crimes comissivos por omissão,

a) pelo critério nomológico, violam-se normas mandamentais.

b) a tipicidade é a do tipo comissivo, mas pode também, excepcionalmente, ser a do tipo


omissivo.

c) a falta do poder de agir gera atipicidade da conduta.

d) são delitos de mera atividade, que se consumam com a simples inatividade.

e) no caso de ingerência, a conduta anterior deve ser a produtora do dano ou lesão.

Questão 144: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

A respeito do conflito aparente de normas penais, dos crimes tentados e consumados, da


tipicidade penal, dos tipos de imprudência e do arrependimento posterior, julgue o item
seguinte.

Caso um dependente químico de longa data morra após abusar de substância


entorpecente vendida por um narcotraficante, este responderá por homicídio culposo,
devido à previsibilidade do resultado morte nessa hipótese.

Certo

Errado

Questão 145: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

A respeito do conflito aparente de normas penais, dos crimes tentados e consumados, da


tipicidade penal, dos tipos de imprudência e do arrependimento posterior, julgue o item
seguinte.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

A coação física irresistível configura hipótese jurídico-penal de ausência de conduta,


engendrando, assim, a atipicidade do fato.

Certo

Errado

Questão 146: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Nexo de Causalidade: Teorias

O chamado versari in re illicita implica que

a) aquele que realizar um ato ilícito penal responde por todas as consequências derivadas
deste fato, ainda que em sua inicial atuação não houvesse nenhum nexo subjetivo.

b) o fato (o que compreende o acontecimento principal e todas as consequências que se


derivem posteriormente) deve pertencer ao sujeito.

c) a pena não pode transcender da pessoa do delinquente.

d) a determinação da pena e das medidas de segurança deve se guiar por critérios de


proporcionalidade ao delito cometido.

e) deve-se aplicar sanção penal a produtores de artigos de consumo perigosos que


afetam a vida e a saúde das pessoas.

Questão 147: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Nexo de Causalidade: Teorias

A imputação como ferramenta da teoria do delito,

a) tem aplicação apenas aos delitos culposos, já que nos tipos dolosos seu papel é
satisfatoriamente ocupado pela teoria do dolo.

b) a referência a ela corresponde a uma terminologia recente, atravessando importantes


altos e baixos em seu uso, ou no espaço ocupado como centro das diferentes doutrinas.

c) tem por pressuposto a menor relevância do nexo de causalidade natural em relação a


quem se deve atribuir a ação ou o resultado como típicos.

d) ainda é vista majoritariamente como nebulosa, e constitui uma categoria na qual se


procuram reunir todos aqueles problemas que carecem de uma posição sistemática clara.

e) possui aplicação nos delitos denominados pela doutrina brasileira como de mera
conduta, nos moldes desenvolvidos por Claus Roxin, por configurar uma teoria funcional
sem vinculação ao aspecto subjetivo.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 148: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Desistência Voluntária

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.

Configura-se a desistência voluntária ainda que não tenha partido espontaneamente do


agente a ideia de abandonar o propósito criminoso, com o resultado de deixar de
prosseguir na execução do crime.

Certo

Errado

Questão 149: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Tentativa (crime)

Com relação à tentativa, à desistência voluntária e ao arrependimento, assinale a opção


correta.

a) No arrependimento eficaz, o agente interrompe a execução do crime; na desistência


voluntária, o resultado é impedido após o agente ter praticado todos os atos.

b) O arrependimento posterior pode ser aplicado aos crimes cometidos com violência ou
grave ameaça.

c) Em se tratando de tentativa branca ou incruenta, a vítima não é atingida e não sofre


ferimentos; se tratar-se de tentativa cruenta, a vítima é atingida e é lesionada.

d) A diferença entre a tentativa e a tentativa abandonada é que, no primeiro caso, o agente


diz “eu consigo, mas não quero” e, no segundo, o agente diz “eu quero, mas não consigo”.

e) A desistência voluntária e a tentativa abandonada são espécies de arrependimento


eficaz.

Questão 150: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Tentativa (crime)

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Em relação à tentativa, adota-se, no Código Penal, a teoria subjetiva, salvo na hipótese de


crime de evasão mediante violência contra a pessoa.

Certo

Errado

Questão 151: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Consumação

Sobre o iter criminis é correto afirmar que

a) em casos de acidente automobilístico sem a morte da vítima, provocado por ingestão


de bebida alcóolica, não se pode presumir o dolo eventual, pois há casos em que a
imputação subjetiva concreta verifica a tentativa de homicídio culposo.

b) por razões de política criminal, o ordenamento jurídico brasileiro tornou as tentativas


de contravenção e falta disciplinar na execução penal impuníveis.

c) a correta imputação subjetiva do crime tentado requer o dolo de tentar o delito para
não incorrer em excesso punitivo, comum no populismo penal contemporâneo.

d) a jurisprudência do STF, sobre a consumação do roubo seguido de morte sem


subtração da coisa, ultrapassa os limites do conceito de consumação do Código Penal.

e) a criminalização de atos preparatórios como crimes de perigo abstrato autônomos não


é admita pela jurisprudência do STF, por violação do princípio da lesividade.

Questão 152: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Arrependimento Posterior

Com referência ao arrependimento posterior, assinale a opção correta.

a) O arrependimento posterior é causa obrigatória de diminuição de pena, admitindo-se


a reparação do dano ou a restituição da coisa até o trânsito em julgado da ação penal.

b) O autor da infração, ao arrepender-se, deverá, para que sua pena seja reduzida, reparar
voluntariamente danos ou restituir a coisa subtraída, até o recebimento da queixa ou da
denúncia.

c) O arrependimento posterior incide exclusivamente nos crimes contra o patrimônio e


impõe a restituição espontânea e integral da coisa até o recebimento da denúncia ou da
queixa.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) Intervenção de terceiros na reparação do dano ou na restituição da coisa, desde que


ocorra antes do julgamento, não afastará o reconhecimento de arrependimento posterior.

e) Para que sua pena seja reduzida, o agente deverá, espontaneamente, logo após a
consumação do crime, minorar as consequências dele e, até a data do julgamento, reparar
danos.

Questão 153: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Considerações Gerais sobre a Ilicitude e suas Excludentes

Com relação à ilicitude e às causas de exclusão, julgue os itens a seguir.

I As causas de exclusão de antijuridicidade previstas no CP são taxativas.

II As fontes das causas de justificação são a lei, a necessidade e a falta de interesse.

III Os efeitos das causas excludentes de antijuridicidade se estendem à esfera extrapenal.

IV O consentimento do ofendido é causa de exclusão de ilicitude expressa no CP.

Estão certos apenas os itens

a) e III.

b) I e IV.

c) II e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

Questão 154: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Conceitos Gerais da Culpabilidade

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

No direito penal brasileiro, admite-se a compensação de culpas no caso de duas ou mais


pessoas concorrerem culposamente para a produção de um resultado naturalístico,
respondendo cada um, nesse caso, na medida de suas culpabilidades.

Certo

Errado

Questão 155: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Potencial Consciência da ilicitude (Erro de proibição e Descriminantes Putativas)

No Direito Penal brasileiro, o erro

a) sobre os elementos do tipo impede a punição do agente, pois exclui a tipicidade


subjetiva em todas as suas formas.

b) determinado por terceiro faz com que este responda pelo crime.

c) sobre a pessoa leva em consideração as condições e qualidades da vítima para fins de


aplicação da pena.

d) de proibição exclui o dolo, tornando a conduta atípica.

e) sobre a ilicitude do fato isenta o agente de pena quando evitável.

Questão 156: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Concurso de Pessoas

A codelinquência será configurada quando houver

a) reconhecimento da prática da mesma infração por todos os agentes.

b) ajuste prévio, na fase preparatória do crime, entre todos os agentes em concurso.

c) concurso necessário, nas infrações penais, de agentes capazes.

d) exteriorização da vontade de fazer parte da conduta e consciência da ação de outrem.

e) prática dos mesmos atos executivos por todos os agentes.

Questão 157: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Concurso de Pessoas


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Acerca do concurso de agentes, assinale a opção correta conforme a legislação de


regência e a jurisprudência do STJ.

a) A ciência da prática do fato delituoso caracteriza conivência e, consequentemente,


participação, mesmo que inexistente o dever jurídico de impedir o resultado.

b) Em um crime de roubo praticado com o emprego de arma de fogo, mesmo que todos
os agentes tenham conhecimento da utilização do artefato bélico, somente o autor do
disparo deve responder pelo resultado morte, visto que não se encontrava dentro do
desdobramento causal normal da ação delitiva. Nesse caso, não há que se falar em
coautoria no crime mais gravoso (latrocínio).

c) Não se admite o concurso de agentes no crime de porte ilegal de arma de fogo, haja
vista que somente o agente que efetivamente porta a arma de fogo incorre nas penas do
delito.

d) É admissível, segundo o entendimento doutrinário e jurisprudencial, a possibilidade de


concurso de agentes em crime culposo, que ocorre quando há um vínculo psicológico na
cooperação consciente de alguém na conduta culposa de outrem. O que não se admite
nos tipos culposos é a participação.

e) O falso testemunho, por ser crime de mão própria, não admite a coautoria ou a
participação do advogado que induz o depoente a proclamar falsa afirmação.

Questão 158: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Classificações dos Crimes

Com relação à classificação dos crimes, julgue os itens a seguir.

I Denomina-se crime plurissubsistente o crime cometido por vários agentes.

II Se o sujeito fizer tudo o que está ao seu alcance para a consumação do crime, mas o
resultado não ocorrer por circunstâncias alheias a sua vontade, configura-se crime falho.

III Havendo, em razão do tipo, dois sujeitos passivos, o crime é denominado vago.

IV Crime habitual cometido com ânimo de lucro é denominado crime a prazo.

V Crime praticado por intermédio de automóvel é denominado delito de circulação.


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e V.

d) III e IV.

e) III e V.

Questão 159: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Classificações dos Crimes

No que tange à classificação dos delitos,

a) os crimes de mão própria possuem uma prévia limitação, de natureza normativa, quanto
à possibilidade de autoria de indivíduos não contemplados pelo tipo penal.

b) o crime de favorecimento à prostituição é classificado como crime instantâneo de


habitualidade preexistente.

c) o agente responderá, no tipo misto alternativo, por todos os crimes que sua conduta
alcançar, atingindo mais de um núcleo enunciado na norma.

d) o crime de prevaricação é classificado como delito especial próprio e, quando


praticado por agente estranho à administração pública, encontra correlação com outra
conduta tipificada em dispositivo penal diverso.

e) a multiplicidade de condutas por parte do agente, uma vez que existe mais de um
núcleo, torna-se obrigatória no tipo misto cumulativo, para que o delito seja consumado.

Direito Processual Civil (Novo CPC - Lei nº 13.105/2015)


Intervenção de Terceiros
Questão 160: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Da Intervenção de Terceiros (arts. 119 a 138)

A respeito da participação da Defensoria Pública na condição de amicus curiae em um


processo que trate de matéria de interesse institucional,

a) deve ser requerida pela própria instituição, sendo defeso ao Magistrado determinar a
participação de amicus curiae por iniciativa oficiosa.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) uma vez admitida a intervenção pelo magistrado, a defensoria poderá apresentar


alegações, postular a produção de provas e recorrer das decisões tomadas no curso do
processo.

c) a decisão do juiz ou do relator que admite a participação de amicus curiae é


irrecorrível.

d) a intervenção de amicus curiae deve ser requerida antes do advento da sentença de


primeiro grau, sob pena de preclusão.

e) a participação na condição de amicus curiae submete a defensoria aos limites


subjetivos da eficácia da decisão e da autoridade da coisa julgada, impedindo a
rediscussão da matéria em outros processos.

Questão 161: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Da Intervenção de Terceiros (arts. 119 a 138)

Beatriz ajuizou ação de cobrança contra determinada empresa. Paralelamente, por petição
simples, ela instaurou, contra a mesma empresa, incidente de desconsideração da
personalidade jurídica contemporânea e em apenso à petição inicial. No âmbito da ação
de cobrança, foi julgado procedente o pedido de desconsideração da personalidade
jurídica que havia sido formulado.

Com relação ao incidente referido na situação hipotética, assinale a opção correta.

a) A alienação de bens será sempre ineficaz em relação à Beatriz, bastando, para tanto,
que o seu pedido do referido incidente seja julgado procedente.

b) Como o referido incidente foi instaurado paralelamente à inicial, dispensa-se a


comunicação ao distribuidor.

c) Seria dispensável a instauração do referido incidente caso a desconsideração tivesse


sido requerida na petição inicial da ação de cobrança.

d) A instauração do referido incidente não provoca, em nenhuma hipótese legal, a


suspensão do processo.

e) Contra a decisão que julgará o referido incidente, caberá agravo interno.

Questão 162: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Da Intervenção de Terceiros (arts. 119 a 138)

Sobre a competência, o procedimento comum e a intervenção de terceiros, considere:


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

I. A reconvenção admite ampliação subjetiva, ou seja, o ingresso de terceiro. Porém, o


Código de Processo Civil veda a formação de litisconsórcio ativo, admitindo-o somente
em relação ao polo passivo da demanda reconvencional.

II. Em demanda de saúde, por se tratar de obrigação solidária, segundo jurisprudência do


STF, é admitido o chamamento ao processo de ente federativo para formar litisconsórcio
passivo visando ao exercício do direito de regresso.

III. A intervenção de amicus curiae é admitida em qualquer processo, desde que se trate
de causa relevante, de tema específico ou que tenha repercussão social, e exige
representação adequada, a qual não pressupõe concordância unânime daqueles a quem
representa.

IV. As testemunhas arroladas pela Defensoria Pública serão intimadas pela via judicial, não
podendo exceder ao número de dez, e, dentro deste número, somente é admitido, no
máximo, três para a prova de cada fato, podendo o juiz limitar este quantitativo em virtude
da complexidade da causa e dos fatos individualmente considerados.

V. Segundo o STJ, mesmo que extinta a medida protetiva de urgência em virtude de


homologação de acordo entre as partes, é de competência da Vara Especializada de
Violência Doméstica ou Familiar contra a Mulher julgar ação de divórcio fundada na mesma
situação de agressividade vivenciada pela vítima e que fora distribuída por dependência à
medida extinta.

De acordo com a orientação jurisprudencial e doutrinária, está correto o que se afirma


APENAS em

a) III e IV.

b) I e V.

c) II, III e IV.

d) III, IV e V.

e) I e II.

Tutela Provisória
Questão 163: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Em relação ao procedimento da tutela cautelar requerida em caráter antecedente,

a) o indeferimento da tutela cautelar não obsta a que a parte formule o pedido principal,
nem influi em seu julgamento, qualquer que seja o motivo do indeferimento.

b) o réu será citado para, no prazo de quinze dias, contestar o pedido e indicar as provas
a serem produzidas; se não contestar, presumir-se-ão os fatos alegados pelo autor como
ocorridos.

c) cessada a eficácia da tutela cautelar, poderá a parte renovar o pedido, mesmo sob igual
fundamento, pois na hipótese não haverá a formação de coisa julgada.

d) efetivada a tutela cautelar, o pedido principal terá de ser formulado pelo autor no prazo
de trinta dias, caso em que será apresentado nos mesmos autos em que deduzido o pedido
de tutela cautelar, não dependendo do adiantamento de novas custas processuais.

e) o pedido de tutela cautelar é autônomo, motivo pelo qual o pedido principal deve ser
sempre formulado separadamente.

Questão 164: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)

C om base no Código de Processo Civil de 2015, a respeito da tutela provisória, é correto


afirmar:

a) É vedada a exigência de recolhimento de custas para apreciar requerimento de tutela


provisória incidental, cuja decisão, se assim subordiná-lo, é recorrível por meio de agravo
de instrumento.

b) A tutela provisória de urgência, assim como a tutela provisória de evidência, pode ser
concedida em caráter antecedente ou incidente.

c) É cabível ação rescisória no prazo decadencial de dois anos da decisão que estabiliza
os efeitos da tutela antecipada.

d) A tutela de evidência prescinde de risco ao resultado útil do processo e do perigo de


dano, e poderá ser concedida de maneira liminar quando ficar caracterizado o abuso do
direito de defesa.

e) Na denunciação da lide, fica vedada a concessão de tutela provisória quando o


denunciante for o réu.

Questão 165: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Tendo em vista que uma das funções primordiais do STJ é a sistematização e uniformização
da jurisprudência relativa à legislação processual, julgue o próximo item à luz do
entendimento desse tribunal.

Julgado procedente o pedido de benefício previdenciário, em primeira e em segunda


instância, caso ocorra reforma em instância especial, não poderá ser determinada a
devolução de valores recebidos, tendo em vista a legítima expectativa de titularidade do
direito, a possibilidade de execução da sentença após a confirmação da tese por acórdão
e o fato de se tratar de recebimento de boa-fé.

Certo

Errado

Questão 166: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)

Uma criança necessita, com urgência, de internação em UTI. Alegando ser


hipossuficientes, seus pais procuraram a DP e informaram que não havia leitos disponíveis
nos hospitais da rede pública. Além disso, relataram que haviam perdido todos os laudos
de exames da criança e que não poderiam aguardar a segunda via deles, tampouco
submetê-la a novos exames, em razão do risco iminente de morte dela.

Nessa situação, a fim de garantir a pronta internação da criança, a DP deverá ajuizar

a) ação, qualquer que seja ela, apenas após a entrega dos laudos dos exames da criança.

b) mandado de segurança, com pedido cautelar em caráter antecedente.

c) mandado de segurança, com pedido de produção de prova pericial sobre o estado de


saúde dela, a ser realizada na fase de dilação probatória.

d) ação ordinária, formulando pedido de tutela de evidência.

e) ação ordinária, formulando pedido de tutela de urgência de caráter antecedente.

Questão 167: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)

De acordo com o Código de Processo Civil (CPC), é passível de estabilização a tutela

a) cautelar de urgência requerida em caráter antecedente, mediante a negociação


expressa entre as partes.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) antecipada concedida em caráter antecedente, se da decisão houver interposição de


recurso por assistente simples e o réu não se manifestar.

c) cautelar concedida em caráter antecedente, se da decisão não houver interposição de


recurso cabível.

d) antecipada de urgência requerida em caráter antecedente, mediante negociação


expressa entre as partes.

e) provisória concedida em caráter incidental, se da decisão não houver interposição


tempestiva de recurso.

Questão 168: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)

Sobre a tutela de urgência:

a) No procedimento da tutela antecipada requerida em caráter antecedente, atendidos


os requisitos legais, a parte pode se limitar a requerer tutela antecipada, aditando a inicial
depois que concedida a medida, no prazo de 15 dias. Não realizado o aditamento nem
interposto o respectivo recurso, o Juiz julgará antecipadamente a lide.

b) Concedida tutela de urgência, se a sentença for desfavorável, a parte responderá pelo


prejuízo decorrente da efetivação da medida, que será apurado, em regra, por meio de
ação autônoma.

c) No procedimento da tutela antecipada requerida em caráter antecedente, a decisão


que concede a tutela faz coisa julgada, só podendo ser revista por meio de ação rescisória.

d) No procedimento da tutela antecipada requerida em caráter antecedente, atendidos


os requisitos legais, a parte pode se limitar a requerer tutela antecipada, aditando a inicial
depois que concedida a medida, no prazo de 15 dias ou em outro que fixar o juiz. Não
realizado o aditamento nem interposto o respectivo recurso, a tutela se tornará estável e o
processo será extinto.

e) A tutela cautelar concedida em caráter antecedente conserva sua eficácia ainda que o
juiz extinga o processo sem resolução de mérito em razão de ausência de pressupostos
processuais.

Questão 169: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Da Tutela Provisória (arts. 294 a 311)

Considere as seguintes situações abaixo:


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

I. Cumulação de pedidos, um deles restando incontroverso.

II. Abuso do direito de defesa.

III. Concessão de antecipação de tutela antecedente de urgência.

IV. Ação de consignação em pagamento proposta contra dois supostos credores, por não
saber a quem se deve pagar.

É correto afirmar que

a) as três primeiras tratam de hipóteses que permitem a tutela provisória da urgência, que
não faz coisa julgada, mas pode estabilizar os seus efeitos; a quarta, se trata de
litisconsórcio passivo alternativo.

b) as duas primeiras tratam de hipóteses que permitem a prolação de sentença parcial de


mérito, em julgamento que pode produzir coisa julgada; a terceira pode se tornar estável
caso a outra parte não apresente recurso; a quarta, se trata de litisconsórcio passivo
alternativo.

c) a primeira trata de hipótese que permite a prolação de sentença parcial de mérito, em


julgamento que pode produzir coisa julgada; a segunda, de hipótese que permite a
concessão de tutela da evidência, que não faz coisa julgada e nem se estabiliza; a terceira
pode se tornar estável caso a outra parte não apresente recurso; a quarta, se trata de
litisconsórcio passivo alternativo.

d) as duas primeiras tratam de hipóteses que permitem a tutela provisória da urgência,


que não faz coisa julgada; a terceira pode estabilizar os seus efeitos caso a parte não
apresente recurso; a quarta, se trata de litisconsórcio eventual.

e) a primeira trata de hipótese que permite a prolação de sentença parcial de mérito, em


julgamento que pode produzir coisa julgada; a segunda, de tutela da evidência, que não
faz coisa julgada; a terceira pode se tornar estável caso a outra parte não apresente
recurso; a quarta, se trata de litisconsórcio passivo sucessivo.

Direito Processual Penal


Provas
Questão 170: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

Com relação à prova realizada no processo penal,


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

a) o juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório
judicial, não podendo em nenhuma hipótese fundamentar sua decisão exclusivamente nos
elementos informativos colhidos na investigação.

b) embora diga respeito ao estado civil, a prova de menoridade pode ser feita por outros
meios, como a inquirição em inquérito policial.

c) o juiz não poderá ordenar, de ofício, a produção antecipada de provas, sob pena de
comprometer sua imparcialidade e atuar como investigador.

d) o juiz que conhecer do conteúdo da prova declarada inadmissível não poderá proferir
a sentença ou acórdão.

e) o exame de corpo de delito e outras perícias serão realizados por perito oficial,
portador de diploma de curso superior, havendo necessidade, segundo o Código de
Processo Penal, de que sua formação técnica seja a mesma do exame a ser realizado.

Questão 171: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

Acerca dos sistemas de apreciação de provas e da licitude dos meios de prova, julgue o
item subsequente.

Situação hipotética: Arnaldo, empresário, gravou, com seu telefone celular, uma ligação
recebida de fiscal ligado a uma autarquia a respeito da liberação de empreendimento da
sociedade empresária da qual Arnaldo era sócio. Na conversa gravada, o fiscal exigiu para
si vantagem financeira como condição para a liberação do empreendimento.

Assertiva: Nessa situação, de acordo com o STF, o referido meio de prova é ilícito por violar
o direito à privacidade, não servindo, portanto, para embasar ação penal contra o fiscal.

Certo

Errado

Questão 172: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

Acerca dos sistemas de apreciação de provas e da licitude dos meios de prova, julgue o
item subsequente.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Embora o ordenamento jurídico brasileiro tenha adotado o sistema da persuasão racional


para a apreciação de provas judiciais, o CPP remete ao sistema da prova tarifada, como,
por exemplo, quando da necessidade de se provar o estado das pessoas por meio de
documentos indicados pela lei civil.

Certo

Errado

Questão 173: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

De acordo com o entendimento do STF sobre os meios de prova e seu acesso pela DP,

a) o direito ao acesso amplo aos elementos de prova engloba a possibilidade de obtenção


de cópias, por quaisquer meios, de todos os elementos de prova já documentados,
inclusive mídias que contenham gravação de depoimentos em formato audiovisual.

b) é permitida a obtenção de informações concernentes à realização das diligências


investigatórias pendentes, até mesmo as que se refiram a terceiros envolvidos.

c) é obrigatória a disponibilização ao DP de cópia de tudo que tiver sido registrado, no


curso do processo, em audiências realizadas, o que inclui a degravação feita por meio
audiovisual.

d) o direito ao amplo acesso aos elementos de prova pelo DP alcança procedimentos de


natureza cível ou administrativa.

e) o DP pode ter acesso às diligências que estejam em andamento e ainda não tenham
sido documentadas.

Questão 174: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

Detido em uma blitz policial por trafegar com o farol apagado, o motociclista Rafael foi
submetido a revista, tendo sido encontradas com ele dez porções de cocaína, que
totalizaram 10 gramas. Rafael alegou que eram para consumo próprio. Enquanto o
motociclista explicava seu álibi para os policiais, uma pessoa o indagou, em uma
mensagem de texto recebida no seu telefone celular, pela droga que ele havia se
comprometido a entregar. Na ocasião, os policiais exigiram que Rafael entregasse o celular
e, com base no teor da mensagem, conduziram o motociclista preso em flagrante e o
apresentaram ao delegado, que o indiciou por tráfico de droga.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Nessa situação hipotética, considera-se a prova utilizada pelos policiais para prender
Rafael

a) legal, caso seja validada pelo Ministério Público por despacho fundamentado, sujeito
a controle judicial.

b) nula, já que essa prova implica desrespeito ao sigilo telefônico e, por isso, não pode
ser usada para embasar sua condenação.

c) lícita, já que não se trata de interceptação de conversa telefônica, mas sim de


mensagem telefônica.

d) passível de validação posterior pelo juiz diante dos indícios da sua autoria ou
participação em crime grave.

e) de nulidade relativa, que se aplica somente se provado prejuízo ao réu.

Questão 175: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)

Em determinada ação penal, o Ministério Público ofereceu como prova gravação feita por
testemunha que tinha gravado um diálogo com o acusado, na qual este admitia que havia
pagado propina a um funcionário público para que ele expedisse documento de interesse
exclusivo e privado do acusado.

Nessa situação hipotética, como providência processual, deve-se

a) proceder à acareação entre a testemunha e o acusado, para que sejam esclarecidos


fatos ou circunstâncias relevantes.

b) considerar a gravação e as demais provas colhidas, para condenar ou absolver o réu,


conforme decisão do juiz.

c) considerar contaminado todo o processo, devido à ilicitude na colheita da prova, com


fundamento na teoria da árvore dos frutos envenenados.

d) desconsiderar a prova, devido ao fato de ela ser ilícita, e arquivar o inquérito, ação que
deve ser realizada pelo delegado após comunicação ao juiz e ao Ministério Público.

e) anular a prova e retirar a gravação dos autos, devido ao fato de ela ter sido feita sem a
ciência e o consentimento do réu.

Questão 176: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Teoria Geral da Prova Penal (arts. 155 a 157 do CPP)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Acerca de aspectos diversos do processo penal brasileiro, o próximo item apresenta uma
situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada.

Pedro, sem autorização judicial, interceptou uma ligação telefônica entre Marcelo e
Ricardo. O conteúdo da conversa interceptada constitui prova de que Pedro é inocente do
delito de latrocínio do qual está sendo processado. Nessa situação, embora a prova
produzida seja manifestamente ilícita, em um juízo de proporcionalidade, destinando-se
esta a absolver o réu, deve ser ela admitida, haja vista que o erro judiciário deve ser a todo
custo evitado.

Certo

Errado

Questão 177: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Do Exame de Corpo de Delito e das Perícias em Geral (arts. 158 a 184 do CPP)

É correto afirmar sobre o exame de corpo de delito e das perícias em geral:

a) o exame de corpo de delito e outras perícias serão realizados por dois peritos oficiais,
portadores de diploma de curso superior.

b) não há previsão legal no Código de Processo Penal acerca da formulação de quesitos


e indicação de assistente técnico.

c) quando a infração deixar vestígios, é possível dispensar o exame de corpo de delito.

d) em caso de lesões corporais, a falta de exame complementar não pode ser suprida pela
prova testemunhal.

e) se desaparecerem os vestígios, é possível que a prova testemunhal supra a ausência de


exame de corpo de delito.

Questão 178: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Exame de Corpo de Delito e das Perícias em Geral (arts. 158 a 184 do CPP)

Na defesa de um réu acusado da prática do crime de tráfico de drogas, a Defensora


Pública, ao preparar os memoriais, identificou no laudo toxicológico − juntado na data de
audiência − a menção ao fato de que a droga levada à perícia estava armazenada num saco
transparente, fechado por grampos de papel, e com o lacre rompido. Em suas alegações,
a Defensora deverá sustentar

a) apenas a negativa de autoria, já que é pacifico que a prova testemunhal poderá suprir
a deficiência da prova pericial.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) a necessidade de realização de nova perícia.

c) a realização de corpo de delito indireto.

d) a ilegitimidade da prova por conta da quebra da cadeia de custódia.

e) a rejeição da denúncia, já que ela não poderia ter sido recebida sem a juntada do laudo
toxicológico.

Questão 179: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Interrogatório do Acusado (arts. 185 a 196 do CPP)

Assinale a opção correta com relação ao interrogatório do acusado segundo o


entendimento do STJ e do STF.

a) Situação hipotética: Gérson, denunciado por roubo, não obstante a falta de citação
prévia, compareceu espontaneamente à audiência designada, ao início da qual foi
cientificado da acusação e entrevistou-se, reservadamente, com o DP nomeado para
defendê-lo. Ato contínuo, informado do seu direito de permanecer em silêncio, Gérson foi
interrogado e negou a imputação. Assertiva: Nessa situação, a falta de citação torna nulo
o interrogatório de Gérson.

b) É direito do corréu ser representado por defensor constituído ou dativo no


interrogatório dos outros acusados como forma de oportunizar a produção de prova que
entender pertinente.

c) O direito de presença e de participação ativa nos atos de interrogatório judicial dos


litisconsortes penais passivos encontra suporte legitimador em convenções internacionais,
embora não seja previsto na CF.

d) O interrogatório do acusado de tráfico de drogas deve ocorrer no fim da instrução


processual, após a oitiva das testemunhas.

e) É nulo o interrogatório do acusado realizado antes da oitiva de testemunhas de


acusação inquiridas por meio de carta precatória.

Questão 180: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Da Confissão (arts. 197 a 200 do CPP)

Assinale a opção correta a respeito dos sistemas de processo penal e da interpretação da


lei processual penal segundo o CPP e o entendimento do STJ.

a) De acordo com o CPP, a analogia equivale à norma penal incriminadora, protegida pela
reserva legal, razão pela qual não pode ser usada contra o réu.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) No sistema inquisitivo, a confissão é considerada a rainha das provas e predominam


nele procedimentos exclusivamente escritos.

c) A lei processual penal veda a interpretação extensiva para prejudicar o réu.

d) A interpretação extensiva é um processo de integração por meio do qual se aplica a


uma determinada situação para a qual inexiste hipótese normativa própria um preceito que
regula hipótese semelhante.

e) Para o uso da analogia, é importante considerar a natureza do diploma de onde se deve


extrair a norma reguladora.

Questão 181: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Das Testemunhas (arts. 202 a 225 do CPP)

Conforme a lei penal e processual penal vigente, é correto afirmar:

a) Quando a testemunha não conhecer a língua nacional, se o juiz não dominar o idioma
estrangeiro correspondente, será nomeado intérprete para traduzir as perguntas e
respostas.

b) O ato de indiciamento formal, embora complexo e privativo da Autoridade Policial,


pode ser determinado por requisição do juiz e/ou do MP.

c) O ofendido será comunicado dos atos processuais relativos ao ingresso e à saída do


acusado da prisão, à designação de data para audiência e à sentença e respectivos
acórdãos que a mantenham ou modifiquem. As comunicações ao ofendido deverão ser
feitas no endereço por ele indicado, pessoalmente, e, no caso de não ser encontrado, por
edital.

d) O Presidente e o Vice-Presidente da República, os Senadores e Deputados Federais,


os Ministros de Estado, os Governadores de Estados e Territórios, os Secretários de Estado,
os Prefeitos do Distrito Federal e dos Municípios, os Deputados das Assembleias
Legislativas Estaduais, os membros do Poder Judiciário, os ministros e juízes dos Tribunais
de Contas da União, dos Estados, do Distrito Federal, bem como os do Tribunal Marítimo
serão inquiridos em local, dia e hora previamente ajustados entre eles e o juiz quando
servirem de testemunhas, mas não quando forem investigados.

e) É sempre possível a internação provisória do acusado que os peritos concluírem ser


inimputável ou semi-imputável e houver risco de reiteração

Questão 182: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Das Testemunhas (arts. 202 a 225 do CPP)


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Joana, residente em Brasília – DF, está sendo processada em Recife – PE pela prática de
crime de associação criminosa e roubo qualificado. Citada e intimada para interrogatório,
a acusada alegou não possuir condições financeiras para contratar advogado nem para
arcar com os custos do deslocamento para acompanhar o processo. Apresentou, ainda,
testemunhas do fato e informou o endereço dessas testemunhas no estado da Bahia.

A respeito da oitiva das testemunhas indicadas por Joana e do interrogatório da acusada,


assinale a opção correta.

a) Incumbirá ao juiz de Recife intimar as partes sobre a expedição da carta precatória para
a oitiva das testemunhas de defesa, sob pena de nulidade absoluta por ofensa ao devido
processo legal.

b) O juiz deverá intimar as partes da data em que será realizada a oitiva das testemunhas
deprecadas, sob pena de nulidade por ofensa aos princípios do devido processo legal e
do contraditório.

c) Expedida a carta precatória para a oitiva das testemunhas de defesa, não haverá
suspensão da instrução processual, que seguirá seu curso, não se podendo alegar ter
havido prejuízo para a ampla defesa.

d) Joana deverá ser interrogada necessariamente em Recife, lugar sede do órgão julgador,
sob pena de nulidade por ofensa ao princípio da identidade física do juiz.

e) A oitiva das testemunhas de defesa indicadas pela acusada poderá ocorrer por
intermédio de carta precatória, cuja devolução condicionará a prolação da sentença
criminal.

Questão 183: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Das Testemunhas (arts. 202 a 225 do CPP)

As falsas memórias

a) são mentiras reproduzidas em juízo pelas partes com o intuito de manipular o resultado
do processo penal.

b) revelam a falsidade da prova documental e pericial em razão da inserção de dados


falsos por terceiros.

c) são elementos de prova que, quando reproduzidas em juízo ou em sede policial,


constituem crime de falso testemunho.

d) são vestígios que enfraquecem a prova testemunhal e podem ser evitadas com o uso
de técnicas que reforcem a indução no interrogatório e nos depoimentos.

e) podem se apresentar na forma de lembranças distorcidas de um evento em razão da


passagem do tempo, embora a pessoa sinceramente acredite que viveu o evento.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Questão 184: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Das Testemunhas (arts. 202 a 225 do CPP)

Sobre os meios de prova, é correto afirmar que

a) o juiz permitirá que a testemunha manifeste suas apreciações pessoais se estas forem
inseparáveis da narrativa do fato.

b) se da acareação resultar comprovado ter uma das testemunhas mentido durante seu
depoimento, o resultado da acareação terá valor absoluto quando da valoração da prova
em sentença.

c) a testemunha poderá se eximir da obrigação de depor.

d) o interrogatório do réu preso será realizado preferencialmente pelo sistema de


videoconferência.

e) não é permitida à parte a juntada de documentos em razões de apelação ou em suas


contrarrazões.

Questão 185: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Das Testemunhas (arts. 202 a 225 do CPP)

Acerca das provas no processo penal, assinale a opção correta de acordo com o
entendimento do STF e do STJ.

a) As provas testemunhais obtidas por meio de delação premiada, ainda que em


consonância com as demais provas produzidas na fase judicial da persecução penal, são
elementos inidôneos para subsidiarem a condenação do agente.

b) Conforme o princípio constitucional da razoável duração do processo, não cabem


dilações indevidas no processo, sendo que a demora na tramitação do feito deve ser
proporcional à complexidade do delito nele veiculado, bem como às diligências e aos
meios de prova indispensáveis a seu deslinde.

c) Uma vez que a busca da verdade real se subordina a formas rígidas, a afirmação da
reincidência depende de certidão na qual fique atestado cabalmente o trânsito em julgado
de anterior condenação.

d) Conforme o entendimento do STF, a valoração da prova diz respeito a mera questão de


fato, que não se confunde com o critério de reexame da prova, que é questão de direito.

e) Conforme súmula vinculante do STF, o defensor tem direito, no interesse do


representado, de ter acesso amplo aos elementos de prova, os quais, já documentados em
procedimento investigatório realizado por órgão com competência de polícia judiciária,
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

refiram-se ao exercício do direito de defesa, inclusive com obtenção de cópia dos autos
do inquérito policial, ainda que este tramite sob sigilo.

Questão 186: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Da Busca e Apreensão (arts. 240 a 250 do CPP)

Sobre apreensão e restituição de coisas apreendidas, segundo entendimento do Superior


Tribunal de Justiça,

a) o interessado que, no curso da ação penal, pediu a restituição do bem apreendido em


seu poder, após a negativa do juiz singular, poderá impetrar imediatamente mandado de
segurança desde que no prazo legal.

b) é cabível, em tese, o manejo do mandado de segurança por terceiro alheio ao processo


criminal em que é determinada a apreensão de veículo de sua propriedade.

c) os filhos credores de pensão alimentícia poderão apelar de decisão que indefere a


restituição de valores apreendidos via BacenJud.

d) é desnecessária a demonstração de que o bem apreendido era utilizado habitualmente


ou tivesse sido preparado especificamente para a prática do tráfico de entorpecentes, para
que se possa declarar o perdimento do bem relacionado a tal delito.

e) havendo absolvição do réu, os bens apreendidos devem ser a ele liberados, em


homenagem ao princípio do Estado de inocência.

Questão 187: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Questões Mescladas sobre a Prova (arts. 155 a 250 do CPP)

Sobre as provas no processo penal,

a) em virtude do princípio do livre convencimento motivado, o juiz pode suprir a ausência


de exame de corpo de delito, direto ou indireto, pela confissão do acusado nos crimes que
deixam vestígios.

b) de acordo com o sistema acusatório, o interrogatório é o ato final da instrução, não


podendo ocorrer mais de uma vez no mesmo processo.

c) segundo a Convenção Americana de Direitos Humanos, a confissão do acusado só é


válida se feita sem coação de nenhuma natureza, de modo que não há mácula na confissão
informal feita no momento da prisão quando apenas induzida por policiais.

d) diante da notícia concreta de tráfico de drogas e da presença de armas em determinada


favela, é possível a expedição de mandado de busca domiciliar para todas as casas da
comunidade.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) após realização do reconhecimento pessoal, deve ser lavrado auto pormenorizado,


subscrito pela autoridade, pela pessoa chamada para proceder ao reconhecimento e por
duas testemunhas presenciais.

Prisão, Medidas Cautelares e Liberdade Provisória


Questão 188: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Disposições Gerais e Prisão Especial (arts. 282 a 300 do CPP)

Mais de vinte e quatro horas após ter matado um desafeto, Cláudio foi preso por agentes
de polícia que estavam em seu encalço desde o cometimento do crime. Na abordagem,
os agentes apreenderam com Cláudio uma faca, ainda com vestígios de sangue, envolvida
na camiseta que a vítima vestia no momento do crime. Cláudio informou aos policiais que
não tinha advogado para constituir. Não houve a participação de defensor público na
autuação, na documentação da prisão e no interrogatório.

Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta, acerca da legalidade da


prisão de Cláudio.

a) A prisão é legal, tendo-se configurado hipótese de flagrante diferido: a autoridade


policial atrasou o momento da prisão, mas manteve o acompanhamento do investigado
para conseguir melhores provas do crime.

b) A prisão é ilegal, pois houve falha da autoridade policial, que não poderia ter
processado a prisão do autuado sem a presença de advogado ou defensor público.

c) A prisão é legal, tendo-se configurado hipótese de flagrante presumido: a autoridade


policial deverá arbitrar o benefício de fiança.

d) A prisão é legal, pois a autoridade policial prescinde da presença do defensor técnico


para a conclusão dos atos.

e) A prisão é ilegal, pois não ficou configurada a hipótese de flagrante, tendo em vista que
o prazo de vinte e quatro horas entre a execução do crime e o ato policial foi ultrapassado.

Questão 189: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Disposições Gerais e Prisão Especial (arts. 282 a 300 do CPP)

Assinale a opção correta, acerca da duração razoável do processo e do excesso de prazo


nas prisões cautelares e da autuação e da documentação da prisão e do interrogatório,
conforme entendimento dos tribunais superiores.

a) O relaxamento da prisão preventiva por excesso de prazo impede a sua posterior


decretação, mesmo diante de outros fundamentos explicitados na sentença.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) Finalizada a instrução processual, a demora posterior e não justificada não configura


constrangimento ilegal por excesso de prazo.

c) O excesso de prazo entre a prisão cautelar e a sentença de pronúncia não pode ser
desconsiderado, mesmo que, após esse ato processual, nenhum constrangimento ilegal
tenha sido verificado.

d) Diante da superveniência de sentença condenatória, estará prejudicada questão


referente ao excesso de prazo da prisão cautelar.

e) O excesso de prazo para o oferecimento da denúncia configura hipótese de


constrangimento ilegal, não sendo superado pelo recebimento da denúncia.

Questão 190: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Disposições Gerais e Prisão Especial (arts. 282 a 300 do CPP)

Julgue os itens a seguir, relativos à audiência de custódia.

I Segundo entendimento majoritário do STJ, a não realização de audiência de custódia não


enseja a nulidade da prisão preventiva em que posteriormente seja convertida a custódia,
se forem observadas as demais garantias processuais e constitucionais.

II As audiências de custódia são uma garantia de preservação pessoal assumida pelo Brasil
em compromissos internacionais, como a Convenção Interamericana de Direitos
Humanos.

III Segundo entendimento do STF, a realização de audiência de apresentação é de


observância obrigatória, mas a sua não realização é vício que pode ser suprido pela
conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva.

IV As audiências de custódia tornam viável ao magistrado a constatação direta das


condições físicas do preso e das circunstâncias de sua prisão.

Estão certos apenas os itens

a) I e III.

b) II e IV.

c) III e IV.

d) I, II e III.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

e) I, II e IV.

Questão 191: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Prisão em Flagrante (arts. 301 a 310 do CPP)

A audiência de custódia

a) foi prevista na Constituição da República de 1988, mas só foi implementada após mais
de duas décadas por decisão do Ministério da Justiça.

b) tem por objetivo tanto a garantia dos direitos fundamentais da pessoa que foi presa em
flagrante quanto a prevenção da tortura e maus tratos no momento da prisão.

c) pode ser dispensada se houver indício de que a pessoa presa tem transtorno mental.

d) tem sua realização em caráter opcional, pois não há lei que a regule.

e) pode ser realizada no prazo de até dez dias em caso de crime grave.

Questão 192: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Prisão em Flagrante (arts. 301 a 310 do CPP)

A respeito da prisão, da citação, do aditamento e dos procedimentos nas infrações penais


de menor e maior potencial ofensivo, julgue o item seguinte.

Uma vez informado o nome e o endereço de seu advogado pelo autuado, não haverá
necessidade de comunicação da DP a respeito da prisão em flagrante.

Certo

Errado

Questão 193: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Da Prisão Preventiva (arts. 311 a 316 do CPP)

Sobre a prisão preventiva, é correto afirmar:

a) Poderá ser decretada na fase policial, desde que haja indícios suficientes da existência
do crime.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

b) Na análise de manutenção ou não de prisão preventiva pelo Tribunal de Justiça poderá


este, se julgar necessário, acrescentar fundamentos para justificar a manutenção da
custódia.

c) Não é possível a manutenção da prisão preventiva quando demonstrada, com base em


fatores concretos, a sua imprescindibilidade para garantir a ordem e a saúde pública.

d) A manutenção da custódia cautelar por ocasião de sentença penal condenatória


superveniente torna prejudicado o writ em que se busca sua revogação.

e) Não há coação na manutenção da prisão preventiva quando demonstrado, com base


em fatores concretos, que a medida se mostra necessária, diante das circunstâncias em
que se deu a prisão em flagrante e do histórico criminal do acusado.

Questão 194: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Da Prisão Preventiva (arts. 311 a 316 do CPP)

A respeito do habeas corpus e da prisão preventiva, julgue o item seguinte, considerando,


no que for pertinente, o entendimento dos tribunais superiores.

O STJ consolidou entendimento no sentido de que os atos infracionais anteriormente


praticados pelo réu não servem como argumento para embasar a decretação de prisão
preventiva.

Certo

Errado

Questão 195: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Prisão Preventiva (arts. 311 a 316 do CPP)

Conforme o entendimento do STJ, a prisão preventiva

a) não pode ser decretada, se presentes condições pessoais favoráveis do agente, como
primariedade, domicílio certo e emprego lícito, mesmo quando identificados os requisitos
legais da cautela.

b) não pode se decretada ou mantida na sentença condenatória, caso o réu seja


condenado a pena que deva ser cumprida em regime inicial diverso do fechado.

c) pode ser utilizada como instrumento de punição antecipada do réu, ainda que seja uma
medida de natureza cautelar.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

d) é um instituto que fere o princípio constitucional da presunção de inocência, pois


permite que o Estado trate como culpado aquele que não sofreu condenação penal
transitada em julgado.

e) não pode ser decretada com base em atos infracionais graves cometidos durante a
menoridade do acusado, visto que a manutenção da custódia constituiria constrangimento
ilegal.

Questão 196: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Prisão Domiciliar (arts. 317 e 318 do CPP)

Na fase de conhecimento, a prisão domiciliar

a) não é propriamente uma prisão, de modo que não confere direito à detração.

b) para ser concedida à mãe com filhos de até doze anos depende de comprovação da
imprescindibilidade para os cuidados da criança.

c) pode ser concedida ao preso se for imprescindível aos cuidados de pessoa com
deficiência.

d) consiste no recolhimento noturno em Casa de Albergado com monitoração eletrônica.

e) para a gestante depende de comprovação do risco da gravidez ou de estar com pelo


menos sete meses de gestação.

Questão 197: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Da Prisão Domiciliar (arts. 317 e 318 do CPP)

Poderá o juiz substituir a prisão preventiva pela domiciliar quando o agente for

a) imprescindível aos cuidados especiais de pessoa menor de cinco anos de idade ou com
deficiência.

b) gestante a partir do sétimo mês de gestação ou se sua gravidez for de alto risco.

c) homem, caso seja o único responsável pelos cuidados do filho de até doze anos de
idade incompletos.

d) maior de setenta anos.

e) portador de doença grave.

Questão 198: FCC - DP ES/DPE ES/2016


Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

Assunto: Das Medidas Cautelares Diversas da Prisão (arts. 319 a 320 do CPP)

Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal brasileiro, é correto afirmar que

a) podem ser aplicadas nos crimes dolosos com pena privativa de liberdade máxima
inferior a quatro anos se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher
para garantir a execução das medidas protetivas de urgência.

b) em respeito à Convenção Americana de Direitos Humanos, só podem ser aplicadas no


âmbito das audiências de custódia.

c) a adequação das medidas cautelares diversas da prisão não interferem na conversão


da prisão em flagrante em preventiva, se presentes os requisitos do art. 312 do Código de
Processo Penal.

d) as hipóteses de exclusão da licitude do Código Penal, por serem aferidas após


cognição exauriente no processo penal, não impedem a aplicação da prisão preventiva.

e) a prisão domiciliar é cabível apenas para a mulher quando for imprescindível aos
cuidados especiais de pessoa menor de seis anos de idade, em virtude do relevante papel
social que cumpre na sociedade.

Questão 199: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Das Medidas Cautelares Diversas da Prisão (arts. 319 a 320 do CPP)

Júlio foi preso em flagrante pela prática de furto de um caixa eletrônico da CEF. Júlio
responde a outros processos por crime contra o patrimônio.

A respeito dessa situação hipotética, julgue o seguinte item.

Ao ser comunicado da prisão e verificando a necessidade de evitar a prática de infrações


penais, ao juiz será vedado aplicar qualquer medida cautelar alternativa à prisão, mesmo
que sejam preenchidos os requisitos da necessidade e da adequação previstos no CPP.

Certo

Errado

Questão 200: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Da Liberdade Provisória, com ou sem Fiança (arts. 321 a 350 do CPP)

Júlio foi preso em flagrante pela prática de furto de um caixa eletrônico da CEF. Júlio
responde a outros processos por crime contra o patrimônio.
Exercícios - Defensoria Pública Estadual - 2ª Fase

A respeito dessa situação hipotética, julgue o seguinte item.

No caso de Júlio ter praticado furto simples, a própria autoridade policial poderia ter
arbitrado a fiança com relação a este crime.

Certo

Errado

Gabarito
1) C 2) E 3) C 4) C 5) C 6) B 7) Errado 8) Certo 9) A 10) D 11) Errado 12) Errado 13) Certo 14) B
15) D 16) E 17) Errado 18) Certo 19) Errado 20) B 21) C 22) D 23) C 24) C 25) D 26) Certo
27) Errado 28) Errado 29) Certo 30) C 31) C 32) Errado 33) B 34) Certo 35) D 36) E 37) D
38) Errado 39) D 40) B 41) C 42) Errado 43) Errado 44) Certo 45) A 46) C 47) Certo 48) D
49) C 50) Errado 51) Errado 52) Errado 53) A 54) Errado 55) Certo 56) Errado 57) Errado
58) E 59) A 60) Certo 61) A 62) Certo 63) B 64) D 65) B 66) A 67) Certo 68) A 69) Certo
70) Errado 71) Errado 72) Errado 73) Errado 74) D 75) Errado 76) E 77) E 78) B 79) Errado
80) Errado 81) Errado 82) Certo 83) D 84) Certo 85) A 86) C 87) A 88) Certo 89) A 90) Errado
91) Certo 92) C 93) C 94) Certo 95) Certo 96) Errado 97) A 98) Errado 99) Errado 100) D
101) A 102) A 103) D 104) Errado 105) E 106) Certo 107) B 108) A 109) E 110) B 111) B 112) E 113) C
114) B 115) Errado 116) B 117) B 118) A 119) A 120) E 121) A 122) B 123) D 124) E 125) Errado
126) Errado 127) Errado 128) Errado 129) Certo 130) C 131) A 132) A 133) Errado 134) C
135) Errado 136) Errado 137) D 138) A 139) D 140) Certo 141) Certo 142) Certo 143) B 144) C
145) Certo 146) C 147) Errado 148) C 149) C 150) D 151) B 152) E 153) A 154) B 155) Certo
156) C 157) B 158) A 159) D 160) Certo 161) Errado 162) Errado 163) C 164) D 165) Errado
166) Certo 167) Certo 168) Errado 169) D 170) A 171) Certo 172) E 173) D 174) D 175) C176) B
177) B 178) D 179) B 180) D 181) A 182) B 183) D 184) C 185) Certo 186) Certo 187) Certo 188) A
189) D 190) B 191) C 192) Errado 193) Errado 194) Errado 195) Errado 196) E 197) D 198) Certo
199) C 200) Errado