Vous êtes sur la page 1sur 16

Os 8 Maravilhosos Benefícios Da

Oração, Você Sabe Quais São?


A Importância Da Oração e Seus
Maravilhosos Benefícios Na Vida Do
Cristão.

A oração não é simplesmente um ato religioso ou uma terapia.


Mas então por que Orar? E Porque ela é tão importante?

Antes de nos dedicarmos a qualquer coisa, nos perguntamos; o


que eu ganharei fazendo isso? É natural querermos saber se
orar realmente vale a pena, ou se não estaremos simplesmente
desperdiçando o nosso tempo.

Vamos ver 8 Maravilhosos Benefícios Da


Oração, e espero que você se sinta
motivado a construir uma vida de oração
diária.

1. Oração permite que nossa mente pense nas coisas do alto


“Nas coisas de Deus”, não só nas coisas dessa terra.
“Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da
terra. (Colossenses 3:2)”

A oração é a maneira da nossa mente se concentrar e focar nas


coisas do Reino de Deus. Isso porque a oração eleva nossa
mente das preocupações terrenas para a vontade de Deus, para
nossas vidas.

2. A oração permite que Deus execute sua vontade perfeita.

A instrução de Jesus em Mateus 6: 9-13 não é apenas uma


oração para recitar, mas uma padrão de oração que leva a
vontade de Deus.

“Pai nosso, que está nos céus, p teu nome seja santificado;
Venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como
no céu”.

Quando nossa mente começar a pensar nas coisas que são da


vontade de Deus, somos capazes de responder á vontade de
Deus e expressá-la através de nossa oração.

3. A oração nos leva ao Santo dos Santos para receber a


graça de Deus.
Outro beneficio da oração e tocar o “trono da graça”.

“Vamos, pois, avançar com ousadia ao trono da graça, para que


possamos receber misericórdia e achar graça para uma ajuda
oportuna”.

Através da oração entramos no Santo dos Santos e desfrutamos


do fluir da graça de Deus em nossas vidas. A graça de Deus flui
como um rio que vem de seu trono direto para nosso ser.

4. A oração carrega sua “bateria espiritual” para viver sua


vida cristã.

Quando oramos, recarregamos nossa “bateria espiritual”. Afinal


a vida cristã é como um brinquedo com bateria? Sim, precisamos
recarregar nossa “bateria espiritual”, se não fizermos isso, não
teremos o poder necessário para realizar nossas funções no
Reino Deus, e nem força para continuar nos caminhos de Deus
até o final. Nossa oração é nossa conexão com a “fonte de
carga”.

5. A oração leva-nos a ter comunhão com Deus.

A Oração permite que nosso espirito tenha contato com o


espirito de Deus.
“Deus é Espirito e aqueles que o adoram o adorem em
espirito…” (João 4;24)

6. A oração renova-nos para o novo homem.

Significa que sempre que entramos em contado com o Senhor,


somos transformados conforme a sua vontade, cada momento
que passamos em oração na presença de Deus, temos nossa
vida transformada e revestida das características de Deus e do
fruto do seu Espirito assim nos transformando em um novo
homem renovado pelo seu Espirito.

“E que sejais renovados no espirito da vossa mente e vestisse


do novo homem…”. (Efésios 4:23-24)

7. A oração permite que a paz de Cristo habite em nossos


corações

“E que a paz de Cristo habite em seus corações, aos quais


também vocês foram chamados em um só corpo, e sejam
gratos”. (Colossenses 3:15)
Nossa oração preserva a paz em nossa vida matrimonial,
familiar, cristã etc. Uma paz que excede todo o entendimento e
que vem do próprio Deus aos nossos corações.

8. A oração permite que a palavra de Cristo habite em nós


abundantemente.

“Que a palavra de Cristo habite em vós ricamente em toda a


sabedoria…”. (colossense3: 16)

Com nossa leitura bíblica em harmonia com nossa oração, nós


ganhamos a compreensão mental da Bíblia, e com a oração
essa palavra se torna vida dentro de nós. A palavra de Deus se
torna “Espirito e Vida” Para todo cristãos. (João 6:63).
Espero que esse Estudo dos 8 Maravilhosos Benefícios Da
Oração na sua vida Cristã tenha ajudado e abençoado sua vida.
E que você possa se motivar todos os dias para buscar mais a
presença de Deus em sua vida por meio da Oração. Vamos
rever rapidamente os Maravilhosos Benefícios Da Oração para
sua vida;

1. Oração permite que nossa mente pense nas coisas do alto


“Nas coisas de Deus”, não só nas coisas dessa terra.

2. A oração permite que Deus execute sua vontade perfeita.

3. A oração nos leva ao Santo dos Santos para receber a


graça de Deus.

4. A oração carrega sua “bateria espiritual” para viver sua


vida cristã.

5. A oração leva-nos a ter comunhão com Deus.

6. A oração renova-nos para o novo homem.


7. A oração permite que a paz de Cristo habite em nossos
corações

8. A oração permite que a palavra de Cristo habite em nós


abundantemente.

Qual desses benefícios você mais precisa? Não perca tempo


gaste menos energia com as outras coisas do seu dia, e a partir
desse momento coloque a Oração como prioridade na sua vida,
junto da leitura e do estudo Bíblico, para conhecer a palavra de
Deus e desenvolver sua intimidade com ele. Que eu possa ter
ajudado você, que Deus lhe abençoe.

ORAÇÃO – INTIMIDADE COM DEUS

“Leve-me com você! Vamos depressa! Leve-me o rei para os seus aposentos! ” – Cânticos
1:4
Esse verso fala sobre intimidade com Deus. Fala sobre nossas interações privadas com Ele.
Você sabia que cada um de nós, cada cristão na terra, desenvolve uma história secreta? Essa
história é aquela interação com Deus que ninguém mais vê.
Esteja você em um culto com muitas pessoas, no mercado de trabalho, numa sala de
oração, ou andando pelo parque, seu coração está com você onde você estiver. E é no seu
coração que uma vida no secreto é desenvolvida.
Isso não significa que ninguém nunca vê o que está acontecendo, mas a maioria das coisas
que acontecem em nossas vidas ocorrem dentro (onde ninguém vê). São aquelas escolhas
que fazemos continuamente. Isso não tem a ver somente com pecar ou não pecar. Mas tem a
ver com aquele diálogo com Ele em nosso coração. Como nós estamos recusando a
condenação e resistindo às tentações. Tem a ver com quando o diabo vem, há
desapontamento e nós queremos apenas desistir não nos sentindo mais dignos, mas então
vem o Senhor e diz: “ Você não sabe que eu te amo e que todas as coisas cooperam para o
seu bem? Lute por aquilo que eu disse que é verdade sobre você! ”
Como nós crescemos nisso? Quando nós estudamos o nome de Deus, com o sua
personalidade se parece, como Ele age, como Ele pensa, enfim, tudo isso desperta o amor
no coração humano. Isso é muito importante, pois muitos cristãos querem crescer em amor
por Deus, mas eles vão culto após culto pedindo que pessoas orem por suas vidas afim de
que eles cresçam em amor. Mas não é assim que crescemos nessa revelação de amor – com
pessoas colocando as mãos e orando por nós. O amor no nosso coração é despertado dia
após dia, enquanto lemos a palavra e falamos com Jesus. Dessa forma o Espírito começa a
tocar o nosso coração!
Permita que o Senhor te conduza ao coração dEle. E que você cresça em amor e em
construir uma história que ninguém mais vê, só Ele!

UMA COISA

Quando Jesus disse para Marta em Lucas 10:42 que somente uma coisa é necessária, Ele
estava sendo bem claro. Enquanto Maria tinha encontrado paz em apenas uma coisa,
quando ela estava sentada aos pés de Jesus em adoração, Marta estava preocupada e aflita
com muitas tarefas, incluindo o ato de servir.
Maria de Betânia, o apóstolo Paulo e o Rei Davi no Antigo Testamento, são exemplos de
pessoas que viveram por uma só coisa – procurando por Deus acima de tudo, mesmo dos
cuidados e distrações do mundo.
Davi transmitiu o coração desse estilo de vida quando ele escreveu Salmos 27:4 – “Uma
coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da
minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo. ”
Em busca de viver a vida para ‘uma coisa’ (One thing), nós precisamos remover nós
mesmos do lugar onde estamos ocupados e distraídos com essa cultura. Ao invés de
perdermos a nós mesmos em meio aos nossos telefones atarefados, precisamos tirar tempo
para aquietar nosso coração e estar com Jesus. Ao invés de correr de um lugar para outro
sem tempo de parar, precisamos de entregar a nós mesmos para períodos longos de
adoração e devoção.
Os mistérios mais profundos do Reino raramente vêm sem esforço. Eles são fruto da busca
de uma só coisa da qual não podemos ficar sem: O íntimo conhecimento de Deus.
Felizmente, o Senhor quer nos dar grandes presentes. Ele está nos esperando para buscar
por Ele, buscar a melhor parte e sermos espiritualmente violentos o suficiente parar
jogarmos fora as pressões da cultura e nos achegarmos para perto dEle.
Nosso Deus está chamando uma geração para buscar por Ele como sua Uma Coisa. Para
buscar nada mais, nada menos, nada além do que a plenitude do Seu reino e vontade ‘assim
na terra como é no céu’.
Você é um desses? O seu coração está devotado para Jesus? Você deseja mais revelação de
Seu Rei e fazê-lo conhecido diante de outros?

CRESCENDO NO CONHECIMENTO DE DEUS

Tenho uma pergunta pra você que busca crescer em relacionamento com Deus. Você
aceitaria o desafio de “largar tudo” e viver cinco meses exclusivos da sua vida para Deus?
Mergulhado no estudo da Palavra, oração, adoração e atos de justiça. Esse é o convite do
intensivo Fascinação (IF), escola de treinamento da Florianópolis House Of Prayer fhop. O
IF leva jovens a descobrirem sua identidade em Deus, sua atividade no mundo e a
crescerem no conhecimento de Deus. É uma proposta um tanto desafiadora, empolgante e
ouso dizer irrecusável, não acha?
A princípio, sua intenção é concordar com o chamado, certo? Já que você ama a Deus e está
cheio de fome e sede pelas Suas verdades. Além disso, anseia estabelecer uma vida de
oração. No entanto, ao analisar melhor, pensa a respeito do tempo, de ficar longe de casa, de
largar o trabalho, de deixar a rotina, a família e o conforto. E, de repente, não aparenta tão
empolgante mais. E, sim, algo muito difícil e um tanto distante da sua realidade.
Com isso, você pode chegar a conclusão de que não é pra você, não é mesmo? Talvez, para
alguém que ainda não entrou na faculdade ou que já terminou os estudos. Quem sabe
encaixe melhor para quem já entrou no mercado de trabalho, ou para aqueles que ainda
entrarão. Agora, certamente, não deve ser para você — que já tem um histórico profissional.
E bem pouco razoável que seja para quem não está estabilizado na vida ainda. No entanto, é
provável que combine mais com o perfil de um jovem solteiro. É isso que normalmente
pensamos.
O chamado é para todos
Entretanto, a Palavra diz que Jesus veio para todos que cressem nele. Peço licença para
compartilhar um pouco de como tem sido a experiência de crescer no conhecimento de
Deus junto ao Fascinação. Essas inquietações e questionamentos, citados acima, também
foram feitos por meu esposo e eu antes de aceitarmos esse desafiador convite que o Senhor
nos fez.
Nós, seres humanos, temos esse péssimo hábito de sempre acharmos que algo não é pra nós.
Ainda que desejamos muito, costumamos pensar que o ‘chamado’ é para o outro. “Parece
mais com o perfil dele. Ele tem mais disponibilidade e capacidade”. Normalmente é o que
pensamos. Talvez também pensássemos isso porque havíamos acabado de casar. E há uma
expressão que diz: quem casa, quer casa. Sim. Porém, sentíamos loucamente atraídos pela
presença do Senhor e pelo desejo de estar mais perto Dele, e de crescer no conhecimento de
Deus.
Com isso, deixei um emprego estável. Meu esposo estava desempregado, já há praticamente
cinco meses. Havíamos acabado de arrumar a casa que estávamos amando e nos
acostumando a morar com a nova “vida a dois”, há praticamente um mês. (Minha intenção
em trazer essas informações é ilustrar melhor sobre o desejo que o Senhor tem de que nós,
filhos, O conheçamos). Crescer no conhecimento de Deus é para todos, é um anseio
gerado por Ele. Porque essas coisas, trabalho, segurança, comodidade, vida social, nos dão
a ideia de deixar tudo para trás, afinal essa é a nossa vida. É o que estamos acostumados a
contemplarmos.
Devemos buscar conhecê-lo
No entanto, a realidade é de como se tivéssemos “aberto mão de nada”, já que essa vida não
pode nos definir, já que não fomos feitos para ela, pois é terrena, e que, aqui, tudo é
passageiro. Considerando que precisamos conhecer o Senhor, e que devemos buscar
conhecê-lo. (Oséias 6:3). E que João nos diz que “…a vida eterna é isto: conhecer a ti, o
único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste ao mundo.” (João 17:3).
Percebemos que não há vida fora de Cristo. No mais, tudo é uma mera ilusão.
“Porquanto, toda pessoa que me encontra, acha a vida e ganha o favor do Senhor”.
(Provérbios 8:35).
Não abrimos mão de nada, pois uma vez que o Senhor nos levou a buscar uma coisa (Sl
27:4); Pois uma só coisa é necessária; A escolher a melhor parte; a desfrutar da graça de
se assentar aos pés de Jesus, o que não nos será tirado (Lc 10:41-42). O que poderia ser
melhor? Te digo por experiência, nadinha. Nesse tempo e com essa escolha, você vai
perceber que coisa alguma, estritamente nada, é mais precioso e mais valioso, em sua
vida, do que investir em conhecer a Deus.
Tenha certeza de que é algo que nunca será demais investir tempo e se dedicar. É a única
coisa, na vida, que provavelmente, não se arrependerá de fazer. Conhecer a Deus. Por
isso gaste seu tempo descobrindo como se conectar ao coração do Pai, a conhecer a pessoa
de Jesus. E como encontrar o Espírito Santo, a criar relacionamento e o tornar, em seu
íntimo, seu melhor amigo. Isso fará com que você seja aquilo que Ele te criou para ser. Que
viva sobre as verdades de Deus e com que responda o desejo do Seu criador.
Transformados pela glória de Deus
Mas claro, isso não vai acontecer na primeira semana e você não terá o conforto de casa.
Não tem como, a sua rotina mudará completamente. Mas essa era a ideia, lembra?! Sermos
transformados de Glória em Glória (2Co 3:18). “E não vos conformeis com este século,
mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a
boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12:2)
Então, na medida que passamos tempo contemplando Jesus, aquele que criou todas as
coisas por meio da Sua Palavra, somos transformados pelo esplendor da sua glória. É algo
natural. Nos tornamos aquilo que nossos olhos contemplam. Nos pareceremos com aquele
que nossos olhos estão fixos, que não se desviam. E, assim, dia a dia com o nosso coração
posicionado em nos parecer com Jesus, Ele responde às nossas orações, e mudança de
mente vem. Verdades são estabelecidas.

Basicamente, é um exercício de permanecer durante os cinco meses, sobre aquilo que você
recebe de instruções e ferramentas para acessar mais do coração de Deus e assumir a sua
identidade de filho (a). No entanto, tudo isso ao mesmo tempo em que você estará vivendo
em comunidade – listado como um dos maiores desafios pela minha turma – ; que buscará
servir com um coração grato; a aplicar o Sermão do Monte (que precisa ser nosso modelo
de vida); e ser, de fato, uma testemunha de Jesus.
Devemos ser vulneráveis
E, talvez, o maior desafio nessa jornada seja nos tornarmos e deixarmos sermos vulneráveis,
sem muros de proteção, para que Jesus nos dê uma nova forma. Pois, sem fraqueza, não
há transformação. Experimentamos vulnerabilidade ao ter que cumprir rotinas e regras. A
aprender amar ao seu próximo como a si mesmo. A continuar amando as pessoas quando as
“máscaras caírem” e nós sermos aqueles que estão em transformação, buscando, pelo
espírito, sermos perfeitos como o Pai. Tudo isso estando longe do que te traz conforto e
estabilidade. Não é ótimo?
O resultado dessa atitude é uma mudança de comportamento, hábitos e caráter. Diz que se
permanecermos 21 dias, em algo, adquirimos um hábito e, em 90 dias, um estilo de vida.
Dessa forma, você será despertado a descobrir um amor radiante e fascinado por
Jesus. Será marcado por uma experiência de oração e adoração junto à fhop. Treinado a
caminhar pelo poder do Espírito Santo. Ao permanecer nas verdades de Deus, se
parecerá com Cristo.
Então, hoje, eu te encorajo a permitir com que o amor do Pai te encontre de formas
diferentes e em situações que não se tratam de você. Deseje crescer no conhecimento de
Deus agora. Busque-o! Você que tem vontade de viver essa transformação de estilo de vida,
compartilhe aqui conosco. Se você já viveu essa oportunidade e quer encorajar mais pessoas
a serem fascinados por Jesus, deixe seu comentário abaixo.

CASA DE ORAÇÃO

Casa de oração – movimento de oração


Conforme vivo no movimento de oração, o tempo vai passando. Nesse período, tenho
aprendido sobre o contexto e também alicerces fundamentais para fazer o que faço como
missionária intercessora. Não é fazer parte de uma casa de oração porque aparentemente
está na moda. Mas sim compreender que faço parte de algo bíblico e que Deus ama. Muito
além de um movimento moderno, o movimento de oração global tem uma história e suas
raízes fundamentadas nas escrituras.
Preste atenção na porção das escrituras que nos dizem assim:

“Lembra-te, SENHOR, de Davi, e de todas as suas aflições. Como jurou ao Senhor, e fez
votos ao poderoso Deus de Jacó, dizendo: Certamente que não entrarei na tenda de minha
casa, nem subirei à minha cama. Não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas
pálpebras. Enquanto não achar lugar para o Senhor, uma morada para o poderoso Deus
de Jacó.” Salmos 132:1-5
Vemos que este foi um voto feito por Davi. O propósito era de que louvores, adorações,
cânticos fossem entregues a Deus, pois havia um desejo intenso no coração de Davi de fazer
uma morada para o Poderoso Deus de Jacó.
O mais impressionante e se é que podemos dizer que esse foi o fato mais intrigante, é a
organização davídica dos levitas. Davi faz um decreto onde os levitas louvariam ao Senhor
diariamente.
“Davi também ordenou aos líderes dos levitas que encarregassem os músicos que havia
entre eles de cantar músicas alegres, acompanhados por instrumentos musicais: liras,
harpas e címbalos sonoros.” 1 Crônicas 15:16
“Davi nomeou alguns dos levitas para ministrarem diante da arca do Senhor, fazendo
petições, dando graças, e louvando o Senhor, o Deus de Israel.Desses, Asafe era o chefe,
Zacarias vinha em seguida, e depois Jeiel, Semiramote, Jeiel, Matitias, Eliabe, Benaia,
Obede-Edom e Jeiel. Eles deviam tocar lira e harpa, enquanto Asafe tocava os címbalos.
Os sacerdotes Benaia e Jaaziel deviam tocar diariamente as trombetas diante da arca da
aliança de Deus. Foi naquele dia que pela primeira vez Davi encarregou a Asafe e seus
parentes de louvar ao Senhor com salmos de gratidão.” 1 Crônicas 16:4-7
Músicos, cantores ministrando ao Senhor
Assim que a arca foi depositada em sua tenda, os levitas realizavam, com as devidas
formalidades, coros diante da arca. Esse era um de seus deveres. Um seleto número de
músicos foi O Desejo de Davi escolhido para o serviço da lista daqueles que tiveram um
papel proeminente na recente procissão. Músicos, cantores e sacerdotes diante da arca
ministrando ao Deus de Israel.
Davi na verdade queria mais. O seu desejo era construir um templo onde o Nome do Senhor
fosse colocado. Um lugar onde os holocaustos e sacrifícios de animais do tabernáculo de
Moisés se mesclassem com os sacrifícios de louvor da tenda de Davi como um só incenso
subindo ao trono de Yahweh.
Embora esse desejo tenha agradado o coração de Deus, o próprio Senhor incubiu a Salomão
e não a Davi essa tarefa. O sonho de Davi seria realizado por seu filho e herdeiro e ele
deixou tudo preparado para a construção do templo.
Após a construção do templo, na sua oração de dedicação, nós vemos o desejo primordial
de Salomão de fazer daquele lugar, um lugar onde o povo pudesse se voltar para o Senhor e
ser ouvido pelo seu Deus. O seu desejo era: “Senhor, faça da Tua Casa, a Casa de Oração
do teu povo.”
Nosso papel como casa de oração

E gostaria de deixar claro as escrituras nos revelam sobre o movimento de oração. E este
texto não conseguirá transmitir o todo desse assunto. Há muito a ser dito, pois existem
muitas coisas a serem abordadas sobre esse assunto. O desejo principal desse texto é que
você, querido(a) amigo(a), seja instigado(a) em ler e estudar sobre o movimento de oração e
seus alicerces.

Como missionária intercessora, o meu papel é entender que os louvores, as orações e as


súplicas estão fazendo o nome de Deus engrandecido. Assim como Davi e até mesmo seu
filho salomão, que tinham grande anseio que o povo se voltasse para Deus. Nós, como casa
de oração ansiamos, que louvores, súplicas e orações saiam do Brasil, fazendo com que o
povo brasileiro se volte em adoração ao poderoso de Deus de Jacó.
FOME DE DEUS

Todo desejo latente que temos de conhecer mais e mais de Deus e de ter sua vida em nós
cresce à medida que caminhamos com Ele em cada passo da nossa história. A Bíblia O
revela e suas palavras se tornam vida. Mas qual é seu motivo para estudar a Bíblia? Que
expectativas há em seu coração quando você se assenta diante da Palavra de Deus e, o
mais importante, você tem conseguido chegar no seu objetivo?
Precisamos estar convictos de algumas verdades quando nos assentamos para nossa leitura e
meditações diárias, a fim de crescermos em nosso conhecimento de Deus. Afinal, o Senhor
quer se revelar a nós e nos deu o seu Espírito para que nos ensine todas as coisas e sacie
nossa fome.
Primeiro, as escrituras apontam a Jesus, tanto o Antigo como Novo Testamento e foi o
mestre mesmo que fez essa afirmação em João 5.30: “Vós examinais criteriosamente as
escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testemunham
acerca de mim”.
Segundo, não devemos nos iludir é pelo Espírito que aprendemos sobre as coisas de Deus, é
pelo Espírito que sonda e perscruta todas as coisas que aprendemos sobre as emoções do
coração do Pai, do Filho e do Espírito e o caráter da Trindade nos é revelado. Devemos nos
lembrar que a letra pode matar, mas o Espírito nos dá a vida!
No entanto, como está escrito: “Olho algum jamais viu, ouvido algum nunca ouviu e mente
nenhuma imaginou o que Deus predispôs para aqueles que o amam. Deus, todavia, o
revelou a nós por intermédio do seu Espírito! Porquanto o Espírito a tudo investiga, até
mesmo as profundezas de Deus.” – Coríntios 2.9-10
Algo muito legal a se fazer é transformar suas perguntas em orações, essa é uma ótima
forma de amaciar seu coração. Escreva, escreva tudo, escreva novamente e, quando você
desejar, vai poder voltar ao que Deus já te ensinou. Lembre-se das “Promessas” de Deus
para sua vida. Ele é Fiel, Seu amor é leal, Ele nunca mente. Saiba que você é responsável
pela sua forma de estudar a Bíblia, pois você tem o Espírito de Deus e Ele quer te ensinar
todas as coisas.
Que nessa grande aventura de conhecê-lo mais e mais você possa achar prazer em descobrir
seus segredos!
O QUE NOS IMPEDE DE ORAR

Corey Russell, em seu livro Oração, apresenta quatro principais barreiras que impedem de
nos entregarmos à vida de oração. Todas essas barreiras estão relacionadas com o nosso
interior.
Orgulho
O orgulho impede de reconhecer nossa condição de dependência diante de Deus. Quando
Jesus diz que “bem-aventurados são os pobres de espírito” (Mateus 5:3), ele mostra a
importância de reconhecer que há falta em nós. E que encontramos o que nos falta n’Ele.
Assim, apenas quando enxergamos esse vazio que só pode ser preenchido por Ele,
conseguimos ultrapassar a barreira do orgulho e nos achegar a Ele. Nossa autossuficiência e
independência nos dá a sensação de que conseguimos sozinhos. Mas apenas Ele é a fonte de
tudo o que precisamos para viver. Sobretudo, é no lugar de oração que depositamos nossas
necessidades mais íntimas. E nos humilhamos reconhecendo que ele é o único que pode
supri-las.
Incredulidade
O autor de Hebreus diz que sem fé é impossível agradar a Deus. Pois precisamos acreditar
que Ele existe e recompensa quem o busca (Hebreus 11:16). Ele tem prazer em ter
comunhão conosco e não dispensa um coração quebrantado. Ainda assim, muitas vezes a
falta de fé e conhecimento sobre quem Deus é nos impede de os achegarmos a Ele.
Começamos a inventar um Deus distante. Que não tem interesse na nossa vida, que nos
acusa e nos afasta da sua presença. A incredulidade afasta o homem do principal motivo de
orarmos ao Senhor: declarar a nossa fé nas verdades sobre quem Ele é. Assim, precisamos
ter fé que Ele deseja nos encontrar no lugar de oração, e que nos recompensa com a sua
própria presença.
Como não são coisas externas, essas barreiras são difíceis de reconhecer. Elas têm nos
impedido de ter a vida de oração como deveríamos. Principalmente, temos que estar
constantemente sondando nossos corações para que se encontrem completamente limpos de
todo orgulho e incredulidade. Para nos achegarmos com liberdade e humildade diante de
Deus.
Como cristãos, sabemos que devemos orar. Entendemos que é algo importante para ter
comunhão com Deus. Sabemos que só nos traz benefícios e cremos na sua eficácia. Ainda
assim – sejamos sinceros – não oramos. Dentre as coisas que Deus nos pediu para fazer, a
oração é a que menos exige nosso esforço físico, mental e emocional. É algo que só
depende de nós e não conseguimos colocar em prática como deveríamos.
Nossa identidade
A falta de revelação sobre nossa identidade como sacerdotes nos impede de exercermos o
nosso papel como intercessores diante de Deus. Antes de termos
qualquer outra função no Corpo de Cristo, o chamado principal do cristão é a oração. E esse
é um chamado para todos. Não precisamos ser do ministério de intercessão, ou fazer parte
da reunião de oração para nos sentirmos aptos a esse chamado. Imediatamente quando
aceitamos Jesus, nos tornamos participantes do seu ministério sacerdotal e da comunhão
que Ele tem com o Pai (Hebreus 3:1). Assim, não precisamos esperar pelo pastor ou o líder
de louvor orar por nós para nos encontrarmos com Deus. Todos somos chamados
igualmente a estar nesse lugar de intimidade.

O impacto da oração
A quarta barreira que nos impede de orar é a falta de revelação quanto ao impacto da
oração. É muito fácil cair no erro de pensar que nossa oração não tem efeito quando não
vemos o resultado imediato ou não quando não temos a resposta de um interlocutor. A
impressão que temos é que estamos perdendo tempo. Para nós faz mais sentido tentar
estabelecer o Reino pelas nossas próprias forças e nossos recursos. Mas Jesus foi claro ao
dizer que devemos buscar em primeiro lugar o Reino e todas as outras coisas nos seriam
acrescentadas (Mateus 6:33). Nossa mente humana não consegue entender que ajoelhar e
orar dia e noite, deixando Deus resolver o problema, seria mais eficaz do que tentar resolvê-
lo por conta própria. Nos sentimos inúteis quando dizemos que estamos “só orando” por
algo. Entretanto, ao orar, na verdade fazemos a única coisa realmente necessária.

Deus nos chama ao lugar de oração para cumprirmos nosso chamado principal. Que
possamos sondar nossos corações e rever as verdades sobre nossa
identidade, reconhecendo o que tem nos impedido de nos achegar nesse lugar. Precisamos
ter a convicção de que Ele é tudo o que precisamos, de que Ele deseja se encontrar conosco,
nos deu liberdade para nos encontrarmos com ele e que há poder em nossa comunhão com
Ele.

ORAR PELA CIDADE – GANHAR PARA JESUS

Você conhece bem sua cidade? Interceder pela nossa terra é um chamado para cada cristão.
E se tratando de ganhar nossa cidade para Jesus, precisamos conhecer a realidade que nos
rodeia. Devemos ter uma visão ampla a respeito da identidade do nosso povo, das questões
culturais e o máximo de detalhes que nos cercam. Para Israel conquistar Canaã, Deus
mandou que Moisés enviasse espias para sondar a terra.
“E Deus disse a Moisés: Envie homens que espiem a terra de Canaã, que eu hei de dar aos
filhos de Israel; de cada tribo de seus pais enviareis um homem, sendo cada qual príncipe
entre eles.” Números 13.2
Para que uma terra seja conquistada é preciso que “batalhemos” por ela, seja no mundo
espiritual e ativamente em nossas práticas de fé. Começamos com olhos atentos,
observando e sendo sensíveis a Deus. Então, se você quer ganhar sua cidade para Jesus,
preste atenção nesses princípios.
Primeiro Princípio: Seja um atencioso pesquisador
Quando era Missionária da Jocum, fiz o treinamento do Operation: Jonh (Operação: João).
Esse ministério se baseia na vida de João Batista, que preparou o caminho para Jesus. Nosso
objetivo era o mesmo, preparar o caminho para que o evangelho chegue em cidades e povos
não alcançados. Começávamos com uma pré-pesquisa, antes mesmo de chegarmos no
local. Ao chegarmos na cidade escolhida, nós trabalhávamos com mapeamento
(pesquisa), adoração e intercessão.
O mapeamento pode ser um grande aliado para a intercessão, porque nos dá informações
para orarmos de forma proposital. Então, mapeie! Isso mesmo. Divida a cidade em pontos.
Descubro como ela funciona, sua origem, sua população. Faça perguntas e descubra pontos
fracos e pontos fortes. Ouça seus moradores e as histórias que eles têm a contar.
“Vede a terra, que tal é, e o povo que nela habita; se é forte ou fraco; se poucos ou muitos
e que tais são as cidades em que habita, se em arraiais, se em fortalezas.” Números 13.18-
19
Segundo Princípio: Mantenha seu coração em fé
Quando nos deparamos com o mal e a injustiça, nossa tendência é perder a esperança.
Diante de grandes desafios nós podemos nos tornar aqueles que duvidam ou aqueles que
continuaram crendo nas promessas.
No episódio com os espias não foi diferente. Os mesmos fatos despertaram reações
divergentes. Quando só olhamos as circunstâncias também nos sentimos como gafanhotos
em terra de gigantes.
“A terra, pelo meio da qual passamos a espiar, é terra que devora os seus moradores; e
todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura.” Números 13.32
Mas, se olharmos através da fé e termos confiança Naquele que nos fez a promessa,
não seremos abalados.Veremos as possibilidades e o grande milagre que Deus irá fazer.
Podemos ganhar nossa cidade para Jesus se fizermos como Calebe e deixarmos nosso
coração queimar em fé.
“Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Eia! Subamos, e possuamos a
terra, porque certamente prevaleceremos contra ela… A terra pelo meio da qual passamos
a espiar é terra muitíssimo boa. Se o Senhor se agradar de nós, então nos fará entrar nessa
terra, e no-la dará: terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebelde contra o
Senhor, e não temais o povo desta terra, porquanto como pão os podemos devorar; retirou-
se deles o seu amparo; o Senhor é conosco; não os temais. (Números 13.30 14.7-9
Terceiro Princípio: Veja pela perspectiva de Jesus
Às vezes, temos a tendência de agirmos com juízo diante das crises do mundo. Pegamos um
texto Bíblico e o ateamos como fogo, lançamos sobre tudo e sobre todos. Mas, a Bíblia nos
exorta a termos o mesmo sentimento que está em Jesus. Então, nossas respostas não podem
ser simplistas ou mesmo precipitada.
Precisamos orar para que Jesus nos dê o coração Dele para a cidade e para as questões
relacionadas a ela. E lembre-se: tudo o que Jesus fazia era pela lei do amor. Que na verdade
é muito mais complexa e difícil do que seguir a Lei de Moisés. Mover por meio de regras é
diferente do que Jesus nos ensinou. Mas é o modelo dele que deve ser seguido. É ir mais
profundo no evangelho de Cristo.
“Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em cristo Jesus.” Filipenses 2.5
Quarto Princípio: Ore pela paz
Em 2005, morei em uma cidade do interior do Mato Grosso. Não é fácil deixar uma capital,
com toda estrutura de uma cidade grande e se mudar para o interior. Foram seis anos com
períodos incríveis e períodos desafiadores. Em vários momentos perguntava a Jesus
sobre a cidade e como orar por ela?
Logo que me mudei, pedi ao Senhor uma palavra sobre aquele tempo em Pontes e Lacerda e
Deus me deu Jeremias 29. Resumidamente, o texto fala sobre orar pela paz da cidade a qual
fomos desterrados, que a minha própria paz dependeria da paz daquela terra. Que eu não
precisava ter pressa… que Ele sabia os pensamentos que tinha a meu respeito, que era
pensamentos de bem e não de mal. Então, foi isso que fiz: orei. E confesso que muitas
vezes, isso foi tudo o que consegui oferecer a cidade.
“Procurai a paz da cidade para onde vos desterrei e orai por ela ao Senhor. Porque na sua
paz, vós tereis paz.” Jeremias 29.7
Olhando para o Futuro
Jonh Dawson, em seu livro; “Reconquiste sua cidade para Deus”, elabora alguns princípios
para ganharmos nossa cidade para Jesus. Um importante aspecto sobre isso é ficarmos de
olho no futuro. Ele afirma que precisamos “observar as tendências”. Por exemplo: Como
nossas cidades estarão daqui a dez anos? Logo abaixo destacamos alguns pontos a
considerar:
 Que tendências oportunizariam maior pregação do evangelho? (Por exemplo: chegada de
refugiados…)
 Existe algum problema crítico que deve ser alvo de muita oração e atenção? (Por
exemplo: aumento do número de desabrigado…)
 A Igreja continuará a crescer, existe possibilidade de expansão?
 Que grupo social manifesta o maior grau de trevas espiritual?
 Que problema social está causando maior preocupação em cada setor da cidade?
 Quais são os grupos menos alcançados pelo evangelho?
Conclusão
Podemos perceber, que algumas informações sobre a cidade, são de cunho geral.
Outras porém, só obteremos após pesquisa, mapeamento e análise de dados.
Precisamos conhecer a história. Toda informação é relevante. E, de punho a essas
informações, nos tornamos mais conscientes das revelações de Deus sobre estratégias. Mas,
o mais importante é mantermos nosso coração sensível a Jesus, pois Ele mesmo nos
conduzirá a conquista.
Estes são apenas alguns dos princípios que podemos considerar, há muito a se fazer se
queremos ganhar nossa cidade para Jesus. Eu quero. E você? Que ações práticas tem feito
nessa direção? Será muito bom saber das estratégias que o Senhor tem liberado sobre você e
sua Igreja. Então, fique a vontade para nos contar.

O MEU PROPÓSITO

Todos temos um propósito. Deus nos criou para Si e sabemos que há um propósito em tudo
o que o Senhor faz. Sua vontade é boa, perfeita e agradável. Caminhar com o Deus e
aprender com Ele, transforma a nossa história. Somos convidados a adentrar à Sua presença
com ousadia e liberdade. Pois na cruz, Jesus rasgou o véu que nos impedia de estar com
Ele.
Consequentemente, quebrou a força do pecado sobre nós. Aquilo que outrora nos separava,
não pode mais nos separar. Nada deve nos impedir de vivermos diante de Sua presença.
Portanto, precisamos refletir sobre as nossas vidas. Até que ponto temos experimentado tal
liberdade na presença de Deus? Ou o pecado, de alguma forma, ainda nos impede de termos
uma vida de plena abundância em Jesus? Temos vivido com propósito? Ou temos fugido do
nosso chamado?
O pecado tenazmente nos assedia. Mas lembre-se, graça foi derramada e continua sendo
derramada. Jesus venceu a morte. Ele vive! Sim, eu sei que não é fácil lutar contra nossa
carne. E principalmente, quando somos tentados pelas paixões do mundo. Mas, o Senhor
nos chama para o conhecê-lo. Então, sejamos ousados para o buscarmos de todo o nosso
coração e encontrarmos direção na Sua voz.
“Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e
vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo um grande
sacerdote sobre a casa de Deus, cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza
de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,
retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.” Hebreus
10:19-23
O primeiro propósito
“Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as
coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram
criadas.” Apocalipse 4.11
Todas as coisas foram criados por Deus e para a Sua glória. Consequentemente, nosso
primeiro chamado é vivermos para Ele de todo o nosso coração. E como fazemos isso? Que
estilo de vida demonstram nosso compromisso de amor e lealdade ao Senhor? Quais as
marcas de um verdadeiro adorador?
Acima de tudo, é preciso clareza para entender que isso não consiste em apenas ter uma
vida religiosa. Ou de aparente devoção. Precisamos nos lembrar que cada árvore produz
segundo sua espécie. Pensemos então, sobre os tipos de frutos que temos produzido.
Somos chamados para realizar boas obras
“Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, a
qual Deus preparou antes para nós as praticarmos.” Efésios 2.10
Somos chamados para vivermos intensamente com o Senhor. Dias felizes e tristes chegarão
sobre nós, mas andar com Deus e conhecê-Lo, fará toda a diferença. É importante saber que
fomos criados para adorar a Deus. Fomos criados com dons e habilidades únicas. Nem
mesmo nossas digitais são iguais. Temos cores e jeitos diferentes. E até mesmo nossos
gostos são diversos.
Será que Deus, dotado de inteligência indescritível e incomparável, nos faria desse modo
apenas por fazer? Encontrar sentido em nossas escolhas e no que de fato o Senhor deseja de
nós, abrirá um leque de oportunidades e mais. Nos fará experimentar realizações com o
Senhor.
Há um versículo que costumo orar, diz assim: “Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso
Deus; confirma sobre nós as obras das nossas mãos. sim, confirma a obra das nossas
mãos.” Salmo 90.17. Um dia, cada um de nós estará diante de Deus. Tudo o que fizemos e
deixamos de fazer está sendo registrado em seu livro. Que o Senhor se agrade da nosso
vida, do nosso trabalho e das nossas escolhas.
Em suma, nosso primeiro propósito é amar a Deus sobre todas as coisas. Com todo o nosso
ser e de toda a nossa alma. E depois, é lhe oferecer boas obras através de tudo o que
fizermos. Nosso trabalho, nossos relacionamentos interpessoais e principalmente nossas
decisões.
Você tem vivido com propósito? Tem sido intencional em seu trabalho? O que você
acredita ser marcas de um verdadeiro adorador? Daqueles que gastam os dias vivendo com
propósito diante de Deus?

Centres d'intérêt liés