Vous êtes sur la page 1sur 5

Solo

Formação do Solo

Os Seres Vivos e o solo

Observando uma porção de terra a olho nu, é difícil ter ideia da quantidade de seres
vivos que vivem ali. Isso ocorre porque a maioria dos seres vivos do solo são
microrganismos, como bactérias e fungos e animais minúsculos. A maioria desses seres
vivos é tão pequena que só podem ser vistos com o auxílio de microscópio.

Esses microrganismos desempenham diversas atividades essenciais ao solo e aos


ecossistemas, como a decomposição da matéria orgânica.

Muitos animais, como formigas, larvas e minhocas, também vivem no solo e


nele alimentam-se, escondem-se, entre outras atividades. A movimentação desses
seres no solo, bem como a troca de materiais entre eles e o meio interferem nas
características que os solos apresentam.

As minhocas são animais essenciais ao solo, pois elas constroem canais formando
diversas redes que contribuem para a aeração e a circulação de água e nutrientes. Além
delas vários outros seres vivos atuam de forma importante sobre o solo.

Agressões ao Solo

Causas naturais e atividades humanas podem levar à perda ou ao prejuízo do solo.


Entre elas temos a erosão, o desmatamento, as queimadas e a desertificação.

Erosão

A erosão é um processo natural que pode ser aumentado pela ação humana. Na
erosão temos o desgaste do solo, pela remoção de suas camadas superficiais como as
plantas. As chuvas são as principais causas da erosão, onde solos que não estão
cobertos por vegetação acabam acumulando grandes quantidades de água provocando
mudanças em sua consistência e assim podendo ocorre o deslizamento da terra.

O assoreamento é um tipo de erosão que ocorre na beira dos rios, lagos e lagoas,
onde não havendo vegetação, a força da água puxa os sedimentos do solo para dentro do
rio, deixando ele mais lento, prejudicando a navegação de embarcações e ameaçando a
sobrevivência de peixes e outros seres vivos.

Desmatamento e Queimadas

O desmatamento é a retirada da vegetação de uma determinada área. O


desmatamento pode ter causas naturais, como a erupção de um vulcão, um terremoto,
uma enchente, ou ser provocado por ações humanas, como as queimadas intencionais e
o corte de árvores para obtenção de madeira ou para dar lugar a construções, a plantios
ou a áreas destinadas à pecuária, por exemplo. A queimada consiste em usar o fogo
para desmatar áreas virgens ou “limpar” um terreno já cultivado, para o início de outro
plantio.

O desmatamento e a queimada são prejudiciais ao solo e aos seres vivos. O


desmatamento elimina plantas, deixando o solo desprotegido, o que pode aumentar a
erosão. A queimada polui o ar e destrói a fauna e a flora, reduz a umidade do solo e
facilita sua compactação.
Desertificação

A desertificação é o processo de extrema degradação do solo, que o torna muito


seco e impróprio para o desenvolvimento de plantas e outros organismos. A paisagem
fica árida, semelhante à dos desertos. Esse fenômeno ocorre com maior frequência em
regiões em que chove pouco.

A desertificação pode ter causas naturais, que atuam ao longo de grandes períodos
de tempo, como a mudança do clima da região afetada, ou ser resultado de ações
humanas, como o uso intensivo do solo em regiões com baixa capacidade de
recuperação, o desmatamento, o esgotamento dos recursos hídricos, responsáveis tanto
pela formação como pela expansão de áreas desérticas.

Conservação do Solo

A maioria das plantas depende do solo para sobreviver e, ao mesmo tempo, ajuda
na conservação do solo. A cobertura vegetal, de modo geral, forma uma barreira física
que protege o solo contra o impacto do vento e da chuva, diminuindo o risco de erosão
do solo. Além disso, ela evita que a luz do sol incida diretamente sobre o solo; com isso,
diminui a evaporação de água, o que mantém a umidade e as partículas do solo mais
unidas.

Preservar as matas de beira de rios, chamadas de matas ciliares, evita que o solo
das margens dos rios sofra erosão devido à força da água, que carrega sedimentos como
a areia e a argila. Isso ocorre porque as raízes das plantas impedem o transporte do solo,
uma vez que suas partículas ficam unidas e aderidas a essas raízes.

O reflorestamento consiste no plantio de espécies vegetais em áreas degradadas,


como ambientes que passaram por queimadas ou desmatamento. O reflorestamento
pode ter como objetivo restaurar a vegetação que existia originalmente ou recuperar a
área.
Exercícios

1 – Quais materiais compõem o solo?

2 – Observe a imagem abaixo e descreva da sua maneira como ocorre à formação do


solo.

3 – Explique o que é intemperismo e como ele contribui no processo de formação do


solo.

4 – Que tipos de seres vivos podem ser encontrados no solo? Cite ao menos quatro.

5 – Em relação às agressões ao solo, observe a imagem abaixo e responda:


a) Qual o nome dado ao fenômeno que ocorre na imagem? Você acha que ele foi
causado de forma natural ou por alguma ação humana?

b) Explique porque esse fenômeno ocorreu?

c) Quais são as maneiras de evitar que esse fenômeno ocorra?

d) Quais os outros tipos de agressões ao solo?

e) O que devemos fazer para ajudar na conservação do solo?