Vous êtes sur la page 1sur 100



 
       
 

   

  "!% #%  %

 % %
    % %% %
!% % %
 %  #%
$ % %%

      






GUIA DOS VESTIBULARES E CONCURSOS
Ortografia - Concordância - Verbos

Publisher Direção Geral


Joaquim Carqueijó Joaquim Carqueijó

Direção Editorial Gerência Administrativa


Gabriela Magalhães Wellington N. de Oliveira

Supervisão Administrativa Supervisão Administrativa


Vanusa G. Batista Débora G. M. Sampei

Suporte Administrativo Suporte Administrativo


Cristina Quintão, Fagner Oliveira, Pamela Lima, Catarina Souza,
Maylene Rocha e Guto Carqueijó Jaine Novaes Sena e Vanessa Pereira

Publicidade Operações de Manuseio


Araken Perez, Cecília Bari FG PRESS
publicidade@edicase.com.br www.fgpress.com.br

Atendimento ao Leitor Distribuição em Bancas


Segunda a sexta-feira das 9h às 17h. FC Comercial e Distribuidora S.A
atendimento@caseeditorial.com.br Treelog Logística

Edições Anteriores
www.caseeditorial.com.br
Produto desenvolvido por:
Fale com a redação
redacao@gamaestudio.com.br
Caixa Postal 541 - Taboão da Serra - SP
CEP: 06763-970
Direção Geral
Fabio Goulart Maldonado

Autor de Conteúdo
Editora Filiada Cláudia Labella

Diagramação
Marlene M. Silva

Revisão
Ana Lúcia Mendes Antonio

Contato
tao_consult@yahoo.com.br
Proibida a reprodução total ou parcial
sem prévia autorização da editora.

Prestigie o jornaleiro: Impressos na gráfica Parma Ltda


Compre nas Bancas
Guia dos Vestibulares e Concursos

As dúvidas de sempre

O brasileiro escreve “escrever como se fala”,


mal por culpa das como ficariam as vo-
atuais regras de orto- gais? O certo seria: pe-
grafia? Será que a falta pino, pepinu, pipino ou
de leitura não é um pipinu?
problema muito mais Veja, para a encrenca
sério? É bom lembrar não ficar ainda maior
que sabemos a grafia do que já é, preferimos
das palavras por memó- deixar as coisas como
ria visual, e não por estão. Nesta revista,
“decorar” as regrinhas. como as demais da sé-
Será que a ortografia rie, pretendemos de-
“fonética” realmente senvolver uma didática
facilitaria o ensino da simples, direta e
língua portuguesa? Des- objetiva para quem quer
de quando o ensino de aprender português ou,
uma língua se limita à para quem já conhece e
ortografia? E desde pretende saber um
quando, para escrever pouco mais. Os temas
bem, basta saber as le- abordados são os de
tras e os acentos? Será maior dúvida entre os
que o alto índice de que produzem uma
analfabetismo é redação e esbarram em
consequência das re- algumas regras gramati-
gras gramaticais da lín- cais que na verdade
gua portuguesa? Existe não possuem mistério.
no mundo alguma lín- Uma ferramenta impor-
gua puramente fonéti- tante para quem quer
ca? Se a regra básica é melhorar sua redação.

Ortografia 3
Guia dos Vestibulares e Concursos

Escrevendo tudo certo


Veja que péssimo exem- conhecimento de candi-
plo nos deu o concurso datos a vagas em uma de
vestibular de 1998 da UFRJ. nossas maiores universi-
Na prova de História, dades. O uso de qualquer
por duas vezes, a palavra “corretor ortográfico” te-
ASCENSÃO aparece ria evitado esse deslize.
grafada com ç: Todos nós sabemos
“...nesse processo nota- dos perigos que existem
se a ascenção de valores quanto à ortografia. Todo
consagrados pelas revo- cuidado é pouco. A lín-
luções...” (Questão 1) gua portuguesa não é
“Entre a ascenção ao puramente fonética e
trono da Rainha Vitória, muitas vezes, só a
em 1837, e o reinado da etimologia (estudo da
Rainha Elizabeth II, a par- origem das palavras) é
tir de 1953, a monarquia capaz de explicar o em-
inglesa percorreu uma prego das letras.
longa trajetória política.” Isso significa que não
(Questão 5) há regras para você saber
Numa prova de apenas que EXCEÇÃO se escreve
cinco questões, é triste com Ç e que EXCESSO é
constatarmos o desleixo com SS.
de alguns educadores Na prática, o que nos
em relação ao bom uso leva a saber ortografia é
da língua portuguesa. o bom hábito de ler e de
A repetição do erro nos escrever. É a nossa me-
leva a crer que o autor não mória visual que nos im-
tem “dúvida” quanto à grafia pede de escrever
da palavra ASCENÇÃO. “caxorro”, “caza” e “oje”.
Nada justifica a falta de Não hesitamos diante de
uma revisão mais cuida- uma palavra que estamos
dosa em um instrumento acostumados a ver e a
cujo objetivo é avaliar o usar corretamente, é cla-
4 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

ro! Ler é a melhor solu- vergonha de abrir um


ção. E, ao escrever, se bom dicionário. Pesquisa
houver dúvida, não tenha não faz mal algum.

Hífen: condições sub-humanas,


esforço sobre-humano
A partir de 2009, se- paraquedas e
gundo a Nova Reforma paraquedista.
Ortográfica, passaram a Ainda se usará o hífen:
valer mudanças nas re- 1 - Em palavras com-
gras do hífen. As princi- postas cujo segundo
pais são: termo começa com H,
como pré-história, sub-
Não se usará mais hífen: humano.
1 - Quando o segundo 2 - Em substantivos com-
elemento começa com S postos cuja última letra
ou R, devendo essas con- da primeira palavra e a
soantes ser duplicadas, primeira letra da segunda
como em “antirreligioso”, palavra são iguais; assim,
“antissemita”, microondas vira micro-
“contrarregra”, ondas.
“infrassom”. 3 - Quando os prefixos
2 - Quando o prefixo ter- terminam com R, ou
mina em vogal e o se- seja, hiper-, inter- e
gundo elemento começa super-. Exemplo: hiper-
com uma vogal diferen- requintado, inter-resis-
te. Exemplos: tente e super-revista.
extraescolar, 4 - Nos casos de
aeroespacial, CIRCUM- e PAN- têm hí-
autoestrada. fen antes de elemento
3 - Quando se perder a iniciado por VOGAL, M,
noção de palavra com- N e H. VICE- mantém o
posta como em hífen até hoje.
Ortografia 5
Guia dos Vestibulares e Concursos

Uso do hífen com prefixos


1 - Com os prefixos a) HIPER, b) INTER e c) SUPER,
só haverá hífen se a palavra seguinte começar por “H”
ou “R” (essa regra não foi alterada):

a) hiperativo, c) superaquecido,
hiperglicemia, hiper- supercampeão,
hidratação, hiper-huma- supercílio,
no, hiperinflação, superdosagem,
hipermercado, superfaturado, super-ha-
hipermiopia, bilidade, super-homem,
hiperprodução, hiper- superinvestidor,
realismo, hiper-reativo, superleve, superlotado,
hipersensibilidade, hiper- supermercado,
tensão, hipertiroidismo, superpopulação, super-
hipertrofia. reativo, super-requinta-
do, supersecreto,
b) interação, interativo, supersônico,
intercâmbio, intercessão, supervalorizado, supervi-
interclubes, intercolegial, sionar.
intercontinental,
interdisciplinar, 2 - Com o prefixo SUB,
interescolar, interestadu- só haverá hífen se a pala-
al, interface, inter- vra seguinte começar por
helênico, inter-humano, “B” ou “R”:
interlinguístico, subaquático, sub-base,
interlocutor, subchefe, subclasse,
intermunicipal, internaci- subcomissão,
onal, interocular, subconjunto, subcutâ-
interplanetário, inter-raci- neo, subdelegado,
al, inter-regional, inter- subdiretor, subdivisão,
relação, interseção, subeditor, subemprego,
intertextualidade, subentendido, subesti-
intervocálico. mar, subfaturado,
6 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

subgrupo, subitem, subprefeito, sub-raça,


subjacente, subjugado, sub-reino, sub-reitor,
sublingual, sublocação, subseção, subsíndico,
submundo, subnutrido, subsolo, subterrâneo,
suboficial, subpovoado, subtítulo, subtotal.

Segundo a regra antiga, se a palavra seguinte come-


çasse pela letra “H”, deveríamos escrever sem hífen:
subepático e subumano. As novas edições de nossos
principais dicionários já registram as formas com hí-
fen, como prefere o Novo Acordo Ortográfico: sub-
hepático e sub-humano.

3 - Em alguns casos de formação, segundo o Novo


Acordo Ortográfico, devemos usar o hífen se o se-
gundo elemento começar por “H” ou por vogal igual
à vogal final do pseudoprefixo:

Aero - aeroespacial, aeronave, aeroporto


Agro - agroindustrial
Anfi - anfiartrose, anfíbio, anfiteatro
Audio - audiograma, audiometria, audiovisual
Bi(s) - bianual, bicampeão, bigamia, bisavô, bisneto
Bio - biodegradável, biofísica, biorritmo
Cardio - cardiopatia, cardiopulmonar, cardiovascular
Centro - centroavante, centromédio, centrossimetria
De(s) - desacerto, desarmonia, despercebido
Eletro - eletrocardiograma, eletrodoméstico,
eletromagnetismo, eletrossiderurgia
Estereo - estereofônico, estereofotografia,
estereoquímico
Foto - fotogravura, fotomania, fotossíntese
Hidro - hidroavião, hidroelétrico
Ortografia 7
Guia dos Vestibulares e Concursos

Macro - macroeconomia
Maxi - maxidesvalorização
Micro - microcomputador, micro-onda, micro-ônibus,
microrradiografia
Mini - minidicionário, mini-hotel, minissaia,
minirreforma
Mono - monobloco, monossílabo
Morfo - morfossintaxe, morfologia
Moto - motociclismo, motosserra
Multi - multicolorido, multissincronizado
Neuro - neurocirurgião
Oni - onipresente, onisciente
Orto - ortografia, ortopedia
Para - paramilitares, parapsicologia
Pluri - plurianual
Penta - pentacampeão, pentassílabo
Pneumo - pneumotórax, pneumologia
Poli - policromatismo, polissíndeto
Psico - psicolinguística, psicossocial
Quadri - quadrigêmeos
Radio - radioamador
Re - re-erguer, re-eleger, rever, rerratificação
Retro - retroagir, retroprojetor
Sacro - sacrossanto
Socio - sociolinguístico, sociopolítico
Tele - telecomunicações, tele-entrega, televendas,
telessexo
Termo - termodinâmica, termoelétrica
Tetra - tetracampeão, tetraplégico
Tri - tridimensional, tricampeão
Uni - unicelular
Zoo - zootecnia, zoológico

8 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

4 - Com os prefixos a) AUTO, b) CONTRA, c) EXTRA,


d) INFRA, e) INTRA, f) NEO, g) PROTO, h) PSEUDO, i)
SEMI, j) SUPRA e k) ULTRA, segundo o Novo Acordo
Ortográfico, só devemos usar hífen se a palavra se-
guinte começar por “H” ou vogal igual à vogal final
do prefixo. Com as demais letras, devemos escrever
tudo junto, sem hífen (pela regra antiga, usávamos
hífen quando a palavra seguinte começava por H, R,
S e qualquer vogal):

a) auto-hipnose, auto-observação, autoadesivo,


autoanálise, autobiografia, autoconfiança,
autocontrole, autocrítica, autodestruição, autodidata,
autoescola, autógrafo, autoidolatria, automedicação,
automóvel, autopeça, autopiedade, autopromoção,
autorretrato, autosserviço, autossuficiente,
autossustentável, autoterapia.

b) contra-almirante, contra-ataque, contrabaixo,


contraceptivo, contracheque, contradança, contradi-
zer, contraespião, contrafilé, contragolpe,
contraindicação, contramão, contraordem,
contrapartida, contrapeso, contraponto,
contraproposta, contraprova, contrarreforma,
contrassenso, contraveneno.

c) extra-hepático, extraconjugal, extracurricular, extra-


ditar, extraescolar, extragramatical, extrajudicial,
extraoficial, extrapartidário, extraterreno, extraterres-
tre, extratropical, extravascular.

d) infra-assinado, infra-hepático, infracitado,


infraestrutura, inframaxilar, infraocular, infrarrenal,
infrassom, infravermelho, infravioleta.

Ortografia 9
Guia dos Vestibulares e Concursos

e) intra-adnominal, intra-hepático, intracelular,


intracraniano, intracutâneo, intragrupal,
intralinguístico, intramolecular, intramuscular,
intranasal, intranet, intraocular, intrarracial,
intratextual, intrauterino, intravenoso, intrazonal.

f) neo-hamburguês, neoacadêmico, neobarroco,


neoclassicismo, neocolonialismo, neofascismo,
neofriburguense, neoirlandês, neolatino, neoliberal,
neologismo, neonatal, neonazista, neorromântico,
neossocialismo, neozelandês.

g) proto-história, proto-orgânico, protocolar,


protoevangelho, protofonia, protagonista,
protoneurônio, prototórax, protótipo, protozoário.

h) pseudoartista, pseudocientífico, pseudoedema,


pseudofilosofia, pseudofratura, pseudomembrana,
pseudoparalisia, pseudopneumonia, pseudópode,
pseudoproblema, pseudorrainha,
pseudorrepresentação, pseudossábio.

i) semi-inconsciência, semi-interno, semiaberto,


semialfabetizado, semiárido, semibreve, semicírculo,
semiconsciência, semidestruído, semideus,
semiescravidão, semifinal, semiletrado, seminu,
semirreta, semisselvagem, semitangente, semitotal,
semiúmido, semivogal.

j) supra-anal, supra-hepático, supracitado,


supramencionado, suprapartidário, suprarrenal,
suprassumo, supravaginal.

10 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

k) ultra-aquecido, ultra-hiperbólico, ultracansado,


ultraelevado, ultrafamoso, ultrafecundo, ultrajudicial,
ultraliberal, ultramarino, ultranacionalismo, ultraoceânico,
ultrapassagem, ultrarradical, ultrarromântico,
ultrassensível, ultrassom, ultrassonografia, ultravírus.

5 - Com os prefixos a) ANTE, b) ANTI, c) ARQUI e d)


SOBRE, só devemos usar hífen se a palavra seguinte
começar com “H” ou vogal igual à vogal final do pre-
fixo (pela regra antiga, usávamos o hífen quando a
palavra seguinte começava por H, R ou S):

a) antebraço, antecâmara, antecontrato,


antediluviano, antegozar, ante-histórico, antejulgar,
antemão, anteontem, antepenúltimo, anteprojeto,
anterrepublicano, antessala, antevéspera, antevisão.

b) antiabortivo, antiácido, antiaéreo, antialérgico,


anticapitalista, anticlímax, anticoncepcional,
antidepressivo, antidesportivo, antiético, antifebril,
antigripal, anti-hemorrágico, anti-herói, anti-horário,
anti-imperialismo, anti-inflacionário, antimíssil,
antiofídico, antioxidante, antipatriótico, antirrábico,
antirradicalista, antissemita, antissocial,
antiterrorismo, antitetânico, antivírus.

c) arquibancada, arquidiocese, arquiduque, arqui-


hipérbole, arqui-inimigo, arquimilionário, arquipélago,
arquirrival, arquissacerdote.

d) sobreaviso, sobrebainha, sobrecapa, sobrecarga,


sobrecomum, sobrecoxa, sobre-erguer, sobre-huma-
no, sobreloja, sobremesa, sobrenatural, sobrenome,
sobrepasso, sobrerrenal, sobrerroda, sobressaia, so-
bressalto, sobretaxa, sobretudo, sobreviver, sobrevoo.

Ortografia 11
Guia dos Vestibulares e Concursos

6 - Nas formações com prefixos ANTE, ANTI, ARQUI,


AUTO, CIRCUM, CO, CONTRA, ENTRE, EXTRA, HIPER,
INFRA, INTER, INTRA, SEMI, SOBRE, SUB, SUPER,
SUPRA, ULTRA e em formações com falsos prefixos
AERO, FOTO, MACRO, MAXI, MICRO, MINI, NEO,
PAN, PROTO, PSEUDO, RETRO, TELE, só se emprega
o hífen nos seguintes casos:

a) Nas formações em que o segundo elemento co-


meça por “H”: ante-histórico, anti-higiênico, anti-he-
rói, anti-horário, auto-hipnose, circum-hospitalar, co-
herdeiro, infra-hepático, inter-humano, hiper-
hidratação, neo-hamburguês, pan-helênico, proto-
história, semi-hospitalar, sobre-humano, sub-humano,
super-homem, ultra-hiperbólico.

Obs.: não se usa, no entanto, o hífen em formações


que contêm em geral os prefixos DES e IN e nas
quais o segundo elemento perdeu o “H” inicial: desu-
mano, desarmonia, desumidificar, inábil, inumano.

b) Nas formações em que o prefixo ou pseudoprefixo


termina com a MESMA VOGAL com que se inicia o
segundo elemento: auto-observação, anti-imperialis-
mo, anti-inflacionário, anti-inflamatório, arqui-inimigo,
arqui-irmandade, contra-almirante, contra-ataque,
infra-assinado, infra-axilar, intra-abdominal, proto-or-
gânico, re-eleger, semi-inconsciência, semi-interno,
sobre-erguer, supra-anal, supra-auricular, ultra-aqueci-
do, eletro-ótica, micro-onda, micro-ônibus.

Obs. 1: nas formações com o prefixo CO, este


aglutina-se em geral com o segundo elemento mes-
mo quando iniciado por “O”: coobrigação,
coocupante, cooperar, cooperação, coordenar.

12 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

Obs. 2: nas formações com os prefixos CIRCUM e


PAN, quando o segundo elemento começa por “H”,
vogal, “M” ou “N”, devemos usar o hífen: circum-hos-
pitalar, circum-escolar, circum-murado, circum-nave-
gação, pan-africano, pan-americano, pan-mágico,
pan-negritude.

7 - Com os prefixos AUTO, CONTRA, EXTRA, INFRA,


INTRA, NEO, PROTO, PSEUDO, SEMI, SUPRA, ULTRA,
ANTE, ANTI, ARQUI e SOBRE:

a) se o segundo elemento começa por “S” ou “R”, de-


vemos dobrar as consoantes, em vez de usar o hífen:
autorretrato, autosserviço, autossuficiente,
autossustentável, contrarreforma, contrassenso,
infrarrenal, infrassom, intrarracial, neorromântico,
neossocialismo, pseudorrainha,
pseudorrepresentação, pseudossábio, semirreta,
semisselvagem, suprarrenal, suprassumo, ultrarradical,
ultrarromântico, ultrassom, ultrassonografia,
anterrepublicano, antessala, antirrábico, antirracista,
antirradical, antissemita, antissocial, arquirrival,
arquissacerdote, sobrerrenal, sobrerroda, sobressaia,
sobressalto.

b) Com os prefixos terminados em vogal, se o segun-


do elemento começa por uma vogal diferente, não
devemos usar hífen: autoadesivo, autoanálise,
autoidolatria, contraespião, contraindicação,
contraordem, extraescolar, extraoficial, infraestrutura,
intraocular, intrauterino, neoacadêmico, neoirlandês,
protoevangelho, pseudoartista, pseudoedema,
semiaberto, semialfabetizado, semiárido,
semiescravidão, semiúmido, ultraelevado,
ultraoceânico.

Ortografia 13
Guia dos Vestibulares e Concursos

Acentuação gráfica
REGRA: acentuam-se as palavras monossílabas tônicas
terminadas em A, E e O, seguidas ou não de S:

A (S): lá, já, gás, má, seguidas dos pronomes


más, dá, há, pá... LA(S) ou LO(S): dá-lo,
E (S): fé, vê, mês, três, vê-la, pô-los, vê-lo-á...
vês, pés, ré... OBSERVAÇÃO 3: não se
O (S): pó,dó, pôs, nó, acentuam os
nós, cós, vós... monossílabos átonos:
OBSERVAÇÃO 1: não se Artigos definidos: o, a,
acentuam os monossílabos os, as;
terminados em: Conjunções: e, mas, se,
I(S): ti, si, bis, quis... que...
U(S): tu, cru, nus, pus... Preposições: a, de, por...
AZ, EZ, OZ: paz, fez, vez, Pronomes oblíquos: o,
noz, voz... se, nos, vos...
OBSERVAÇÃO 2: acentu- Contrações: da(s), do(s),
am-se as formas verbais na, nos...
terminadas em A, E e O Pronome relativo: que

1. POR ou PÔR?

POR é preposição: “Vou OBSERVAÇÃO 2: somente


por este caminho”. o verbo PÔR tem acento
PÔR é verbo: “Vou pôr o circunflexo. Os verbos
livro sobre a mesa”. derivados não têm acen-
OBSERVAÇÃO 1: esse to: expor, compor, dispor,
caso é uma das exceções contrapor, impor...
que ficaram após a mu- OBSERVAÇÃO 3: as de-
dança ortográfica de mais palavras terminadas
1971, que aboliu a regra em “or” não tem acento
do acento diferencial. gráfico: cor, for, dor...

14 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

2. DA ou DÁ?
DA = preposição DE + gular do verbo DAR
artigo A: (presente do
“Ela vem da praia” indicativo):
DÁ = 3ª pessoa do sin- “Ele dá tudo de si”

3. VEM, VÊM ou VÊEM?

“Ele VEM” = 3ª pessoa OBSERVAÇÃO 2: essa re-


do singular do verbo VIR gra também se aplica aos
(presente do indicativo). verbos derivados: des-
“Eles VÊM” = 3ª pessoa crer, reler, prever, rever...
do plural do verbo VIR Ele relê – eles releem.
(presente do indicativo). Ele prevê – eles
“Eles VÊEM” = 3ª pessoa preveem.
do plural do verbo VER OBSERVAÇÃO 3: todas as
(presente do indicativo). palavras terminadas em
OBSERVAÇÃO 1: segundo OO(S) deveriam receber
a Reforma Ortográfica acento circunflexo, mas a
esses tempos deixam de Reforma Ortográfica mu-
ser acentuados, logo, es- dou a regra e não se
creve-se EEM: acentua letras dobradas:
Ele crê – eles creem (pre- voo, enjoo(s), perdoo,
sente do indicativo). magoo, abençoo...
Que ele dê – que eles OBSERVAÇÃO 4: (Tu)
deem (presente do sub- côas e (ele) côa são as
juntivo). únicas palavras em que o
Ele lê – eles leem (pre- hiato “AO” recebe acento
sente do indicativo). circunflexo: boa, voa, ca-
Ele vê – eles veem (pre- noa, coroa, pessoa, la-
sente do indicativo). goa...

Ortografia 15
Guia dos Vestibulares e Concursos

4. REFEM ou REFÉM?

O certo é REFÉM. zéns, parabéns, (tu)


Todas as palavras intervéns, (tu) deténs...
oxítonas (= sílaba tônica OBSERVAÇÃO: as pala-
na última sílaba) termina- vras monossílabas termi-
das em ÉM(ÉNS) rece- nadas em ÉM(ÉNS) não
bem acento agudo se têm acento agudo: bem,
tiverem mais de uma síla- trem, (ele) tem, (ele)
ba: recém, porém, al- vem...
guém, ninguém, arma-

5. CAJU ou CAJÚ?

O certo é CAJU. mos a palavra PORQUÊ


REGRA: só acentuamos quando está
palavras oxítonas substantivada ou no fim
terminadas em A, E e O, da frase: “Não sei o
seguidas ou não de S: porquê de tudo isso”.
A(S): sofá, sabiá, atrás, OBSERVAÇÃO 3: Não se
aliás... acentuam as oxítonas
E(S): café, você, invés, terminadas em :
chinês... I(S): aqui, Parati, anis,
O(S): cipó, avô, avós, barris, dividi-lo, adquiri-
propôs... la...
OBSERVAÇÃO 1: as for- U(S): caju, Bauru, Bangu,
mas verbais terminadas urubus, compus, Nova
em A, E e O, seguidas Iguaçu...
dos pronomes LA(S) ou AZ, EZ, OZ: capaz,
LO(S) devem ser acentu- talvez, feroz...
adas: encontrá-lo, OR: condor, impor, com-
recebê-la, dispô-los, por...
amá-lo-ia, vendê-la-ia... IM: ruim, assim, folhe-
OBSERVAÇÃO 2: acentua- tim...

16 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

6. QUE ou QUÊ?
A palavra QUÊ só tem todo especial”
acento circunflexo quan- “Procurava não sabia bem
do está substantivada ou o quê”
no fim da frase: “Ele viajou por quê?”
“Ela possuía um quê

7. TEM, TÊM ou TÊEM?

“Ele TEM” = 3ª pessoa “Eles TÊM” = 3ª pessoa


do singular do verbo TER do plural;
(presente do indicativo) TÊEM não existe.

8. GRAJAU ou GRAJAÚ?

O certo é GRAJAÚ. OBSERVAÇÃO 1: a vogal I


REGRA: acentuam-se as tônica antes de NH não
vogais I e U tônicas quan- recebe acento agudo:
do formam hiato com a rainha, tainha, ladainha,
vogal anterior e sílabas moinho...
sozinhas ou com S: OBSERVAÇÃO 2: não há
Gra-ja-ú, ba-ú, sa-ú-de, acento agudo quando é
vi-ú-va, con-te-ú-do, ga- formado ditongo e não
ú-cho, (eu) re-ú-no, (ele) hiato: gra-tui-to, for-tui-
re-ú-ne, (eu) sa-ú-do, to, in-tui-to, cir-cui-to,
(eles) sa-ú-dam; mui-to, sai-a, bai-a, (que
I-ca-ra-í, (eu) ca-í, (eu) eles) cai-am, (ele) cai,
sa-í, (eu) tra-í, (o) pa-ís, (ele) sai, (ele) trai, (os)
(tu) ca-ís-te, (nós) ca-í- pais...
mos, (eles) ca-í-ram, (eu) OBSERVAÇÃO 3: Não há
ca- í-a, ba-í-a, ra-í-zes, ju- acento agudo quando as
í-za, ju-í-zes, pre-ju-í-zo, vogais “i” e “u’ não estão
fa-ís-ca, pro-í-bo, je-su-í- isoladas na sílaba: ca-iu,
ta, dis-tri-bu-í-do, con-tri- ca-ir-mos, sa-in-do, ra-iz,
bu-í-do, a-tra-í-do... ju-iz, ru-im, pa-ul...

Ortografia 17
Guia dos Vestibulares e Concursos

9. CONTEM, CONTÉM, CONTÊM ou CONTÊEM?


CONTEM = do verbo CONTÊEM não existe.
CONTAR: “É preciso OBSERVAÇÃO: todos os
que vocês contem verbos derivados de TER
tudo”. (= deter, reter, manter,
CONTÉM = 3ª pessoa obter...) terminam em
do singular do verbo ÉM na 3ª pessoa do sin-
CONTER: “A garrafa gular e em ÊM na 3ª pes-
contém gasolina”. soa do plural do presen-
CONTÊM = 3ª pessoa te do indicativo: eles de-
do plural do verbo têm; ele mantém – eles
CONTER: “As garrafas mantêm; ele contém –
contêm gasolina”. eles contêm.

10. RÚBRICA ou RUBRICA?


O certo é RUBRICA. OBSERVAÇÃO 1: embora
É uma palavra paroxítona a forma acentuada seja
terminada em A. Se fosse usual em nossos meios
proparoxítona teria acen- de comunicação, origina-
to. riamente as palavras
REGRA: todas as palavras deficit e habitat não têm
proparoxítonas (sílaba acento gráfico porque
tônica na antepenúltima são latinismos (palavras
sílaba) devem receber latinas que não foram
acento gráfico: álcool, aportuguesadas)
álibi, amássemos, amáva- OBSERVAÇÃO 2: cuidado
mos, biótipo, cágado, com algumas palavras
científico, crisântemo, que não têm acento gráfi-
depósito, devíamos, divi- co porque verdadeira-
di-lo-íamos, êxodo, fôs- mente são paroxítonas:
semos, hábito, ímprobo, avaro, aziago, ciclope,
ínterim, ômega, pântano, decano, erudito, filantro-
plêiade, protótipo, repór- po, ibero, inaudito,
teres, vermífugo... pudico, refrega, rubrica...

18 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

11. PROVEM, PROVÉM, PROVÊM ou PROVEEM?

PROVEM = do verbo VER (= abastecer): “Os


PROVAR: “É preciso que armazéns se proveem do
provem o que disseram”. necessário”.
PROVÉM = 3ª pessoa do OBSERVAÇÃO: todos os
singular do verbo PRO- derivados de VIR (=
VIR: “O produto provém advir, convir, intervir, pro-
da Argentina”. vir...) terminam em ÉM
PROVÊM = 3ª pessoa do na 3ª pessoa do singular
plural do verbo PROVIR: e em ÊM na 3ª pessoa
“Os produtos provêm da do plural do presente do
Argentina”. indicativo: “ele intervém,
PROVEEM = 3ª pessoa provém” e “eles inter-
do plural do verbo PRO- vêm, provêm”

12. APÔIO, APOIO ou APÓIO?

APÔIO não existe. OBSERVAÇÃO 1: não se


APOIO é substantivo: acentuam os ditongos
“Preciso do seu apoio”. fechados:
APÓIO não existe mais: EU: seu, ateu, judeu, eu-
“Eu apoio este candida- ropeu...
to” - não se usa acento EI: lei, alheio, feia...
diferencial. OI: boi, coisa, (o) apoio...
REGRA: acentuam-se as OBSERVAÇÃO 2: a Re-
palavras que apresentam forma Ortográfica elimi-
ditongos abertos: nou o acento agudo nas
ÉU: céu, réu, chapéu... paroxítonas com ditongo
ÉI: papéis, pastéis, anéis, aberto como ideia,
ÓI: dói, herói... assembleia e heroico.

Ortografia 19
Guia dos Vestibulares e Concursos

13. CÔCO ou COCO?

O certo é COCO. ONS: prótons, elétrons,


REGRA: só acentuamos íons...
as palavras paroxítonas OS: bíceps, tríceps, fór-
(sílaba tônica na penúlti- ceps...
ma sílaba) terminadas em: OBSERVAÇÃO 1: não se
I(S): táxi, júri, cáqui, lá- acentuam as paroxítonas
pis, tênis... terminadas em:
EI(S): jóquei, vôlei, ágeis, A(S): fora, seca, sala, ba-
fósseis, usaríeis... las...
U(S): vírus, ânus, bônus, E(S): este, esses, ele,
Vênus... eles...
Ã(S): ímã, órfã, órfãs... O(S): coco, bolos, pali-
ÃO(S): órfão, sótão, ór- to...
gãos, bênçãos... EM(ENS): item, itens, or-
R: caráter, repórter, éter, dem, nuvens, hifens,
mártir... polens, abdomens...
X: tórax, clímax, ônix, OBSERVAÇÃO 2: não se
látex... acentuam os prefixos ter-
N: hífen, pólen, próton, minados em I ou R:
nêutron... hiper, inter, super, semi,
L: túnel, têxtil, ágil, difí- mini, maxi...
cil... OBSERVAÇÃO 3: pode-
UM(UNS): álbum, ál- mos usar XÉROX ou XE-
buns... ROX.
14. PÔDE ou PODE?

PÔDE é a 3a pessoa do PODE é a 3a pessoa do


singular do pretérito per- singular do presente do
feito do indicativo: indicativo:
“Ontem ele não pôde “Agora ele não pode
resolver o problema”. sair”.
20 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

15. SECRETÁRIA ou SECRETARIA?


SECRETÁRIA é a pessoa, guas, de-sá-guam, mín-
SECRETARIA é o lugar. guem, bi-lín-gue....
REGRA: acentuam-se as OBSERVAÇÃO: não have-
palavras paroxítonas ter- rá acento se a palavra
minadas em ditongo: terminar em hiato:
SE-CRE-TÁ-RIA, a-é-reo, SE-CRE-TA-RI-A, (ele)
núp-cias, sé-rie, cá-ries, ma-go-a, ele a-ve-ri-gu-
ób-vio, re-ló-gio, nó- a, a-pa-zi-gu-a, ar-gu-o,
doa, má-goas, á-gua, tá- (que eu) ar-gu-a, ne-
buas, tê-nue, o-blí-quos, crop-si-a, (ele) in-flu-
ár-duos, au-tóp-sia, fa- en-ci-a, (ele) no-ti-ci-a,
mí-lia, prê-mio, am-bí- (eu) pre-mi-o, ma-qui-
guo, lon-gín-quo, en-xá- na-ri-a...

Dúvidas
1. A ou HÁ?

Espero que não haja obstáculos para a realização das


provas daqui A ou HÁ uma semana?

a) HÁ (do verbo HAVER) b) Quando a ideia (e não


só poderia ser usado idéia) for de “tempo fu-
caso se referisse a um turo”, devemos usar a
tempo já transcorrido: preposição “A”:
“Não nos vemos há dez “Espero que não haja
dias” (= FAZ dez dias obstáculos para a realiza-
que não nos vemos) ção das provas, daqui a
“Há muito tempo, ocor- uma semana”
reu aqui uma grande tra- “Só nos veremos daqui a
gédia” (= FAZ muito um mês”.
tempo)

Ortografia 21
Guia dos Vestibulares e Concursos

Decore a dica: vemos usar a preposição


Tempo passado = HÁ (= A:
FAZ) “Estamos a dez
Tempo futuro = A quilômetros do estádio”
OBSERVAÇÃO: “O estacionamento fica a
quando a ideia for de poucos metros do aero-
“distância”, também de- porto”

2. A CERCA DE, HÁ CERCA DE ou ACERCA DE?

a) A CERCA DE = A (pre- (verbo) + CERCA DE


posição) + CERCA DE (perto de, aproximada-
(perto de, aproximada- mente):
mente): “Não nos vemos há cerca
“Estamos a cerca de dez de dez anos” (= FAZ
quilômetros do estádio” aproximadamente dez
(Estamos aproximada- anos que não nos vemos)
mente a dez quilômetros
do estádio – ideia de ou “Há cerca de dez pes-
distância) soas na sala de espera”
(= EXISTEM perto de
ou A CERCA DE = A (arti- dez pessoas na sala de
go) + CERCA (substanti- espera).
vo) + DE (preposição):
“A cerca de arame farpa- c) ACERCA DE = a res-
do foi cortada” peito de, sobre:
“Falávamos acerca do
b) HÁ CERCA DE = HÁ jogo de ontem”.

3. A PAR ou AO PAR?

a) A PAR = estar ciente: b) AO PAR = título ou


“Ele está a par de quase moeda de valor idêntico:
tudo”. “O câmbio está ao par”.

22 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

4. ABAIXO OU A BAIXO?
a) ABAIXO = embaixo, até embaixo:
sob: “Eles puseram o aparta-
“Sua classificação foi mento a baixo”
abaixo da minha”. “Ela me olhava de alto a
b) A BAIXO = para baixo, baixo”.

5. ABAIXO-ASSINADO OU ABAIXO ASSINADO?

a) O documento que se b) Quem assina o docu-


assina é um ABAIXO-AS- mento é um ABAIXO AS-
SINADO: SINADO:
“Entregamos o abaixo- “O abaixo assinado, dr.
assinado ao diretor exe- Fulano de Tal, vem res-
cutivo”. peitosamente...”.

6. AFIM ou A FIM?

a) Quem tem afinidades b) A FIM DE = para, com


são pessoas AFINS: o propósito de:
“As duas têm pensamen- “Estuda a fim de vencer a
tos afins”. barreira do vestibular”.

7. À TOA ou À-TOA?

a) À TOA = “sem fazer do” (adjetivo – deve


nada” (locução adverbial acompanhar um substan-
de modo): tivo):
“Ele andava à toa na “Ela, sem dúvida, é uma
vida” mulher à-toa”
“Sempre viveu à toa”. “Não passava de um
b) À-TOA = “desocupa- sujeitinho à-toa”.

Ortografia 23
Guia dos Vestibulares e Concursos

8. AO ENCONTRO DE ou DE ENCONTRO A?
a) AO ENCONTRO DE = b) DE ENCONTRO A = ir
a favor, em conformidade: contra, ideia de oposi-
“Qualidade é ir ao en- ção:
contro das necessidades “Ficamos insatisfeitos
e das expectativas do porque a sua proposta
cliente” vai de encontro aos
“Estamos satisfeitos nossos desejos”
porque sua decisão vai “Discutimos, pois suas
ao encontro das nossas ideias vão de encontro
reivindicações”. às minhas”.

9. BEM-VINDO ou BENVINDO?

a) A saudação é BEM- esta cidade”.


VINDO (= bem recebido): b) BENVINDO é nome
“Seja bem-vindo” próprio de pessoa:
“Ele será bem-vindo a “Ele se chama Benvindo”.

10. BUJÃO ou BOTIJÃO?

BUJÃO (do francês lembrar que bujão, no


bouchon ) é uma bucha sentido de BOTIJÃO, é
com que se tampam uma corruptela (= pala-
buracos ou tampa de vra que se corrompe
atarraxar. No sentido de foneticamente). As
recipiente metálico, corruptelas, em geral,
usado para armazenar são formas característi-
produtos voláteis, pre- cas da linguagem popu-
ferimos a forma de lar: milico (de militar),
BOTIJÃO. O dicionário Maraca (de Maracanã),
Aurélio considera bujão boteco (de botequim),
sinônimo de BOTIJÃO, Fusca (de
entretanto é importante Volkswagen)...

24 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

11. EM NÍVEL DE ou A NÍVEL DE?


a) A NÍVEL DE não existe. O certo é: “Levou um
Foi um modismo criado pontapé na altura do jo-
nos últimos anos. elho”.
Devemos evitá-lo: b) EM NÍVEL só pode ser
“A nível de relatório, o usado em situações em
trabalho está muito bom” que existam “níveis”:
O certo é: “Quanto ao “Este problema só pode
relatório...” ou “Com re- ser resolvido em nível de
ferência ao relatório...” diretoria”
“Levou um pontapé ao “Isso será analisado em
nível do joelho” nível federal”.

12. EM PRINCÍPIO ou A PRINCÍPIO?

a) A PRINCÍPIO = inicial- religiões são boas”.


mente, no começo, num OBSERVAÇÃO:
primeiro momento: devido às ambiguidades,
“A princípio éramos con- sugerimos que se evite o
tra a venda da fábrica, uso de em princípio. Se
porém mudamos de você quer dizer “em
ideia devido aos seus ar- tese” ou “em teoria”, é
gumentos”. mais claro dizer:
b) EM PRINCÍPIO = em “Em tese (ou teorica-
tese, teoricamente: mente), todas as religi-
“Em princípio, todas as ões são boas”.

13. PORISSO ou POR ISSO?

PORISSO não existe.


Use sempre POR ISSO:
“Ele trabalha muito, por isso merece uns dias de folga”.

Ortografia 25
Guia dos Vestibulares e Concursos

14. PORQUE, POR QUE, PORQUÊ ou POR QUÊ?


a) PORQUE é conjunção “Por que você não foi?”
causal ou explicativa: (pergunta direta)
“Ele viajou porque foi “Gostaria de saber por
chamado para assinar que você não foi” (=
contrato” pergunta indireta)
“Ele não foi porque esta-
va doente” 2. quando for
“Abra a janela porque o substituível por POR
calor está insuportável” QUAL, PELO QUAL, PELA
“Ele deve estar em casa QUAL, PELOS QUAIS, PE-
porque a luz está acesa” LAS QUAIS:
“Só eu sei as esquinas
b) PORQUÊ é a forma por que passei” (= pelas
substantiva (= antecedi- quais)
da de artigo O ou UM): “É um drama por que
“Quero saber o porquê muitos estão passando”
da sua decisão” (= pelo qual)
“A professora quer um “Desconheço as razões
porquê para tudo isso” por que ela não veio” (=
pelas quais)
c) POR QUÊ = só no fim
de frase: 3. quando houver a pala-
“Parou por quê?” vra MOTIVO antes, de-
“Ele não viajou por quê?” pois ou subentendida:
“Se ele mentiu, eu queria “Desconheço os motivos
saber por quê” por que a viagem foi adi-
“Eu não sei por quê, mas ada” (= pelos quais)
a verdade é que eles se “Não sei por que motivo
separaram” ele não veio” (= por
qual)
d) POR QUE “Não sei por que ele não
1. em frases interroga- veio” (= por que motivo
tivas diretas ou indiretas: – por qual motivo)

26 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

15. EM VEZ DE ou AO INVÉS DE?


a) AO INVÉS DE = ao OBSERVAÇÃO:
contrário de: “Ele entrou como AO INVÉS DE só
à direita ao invés de en- pode ser usado quando
trar à esquerda” há a ideia de “oposição”,
“Subiu ao invés de des- sugerimos que se use
cer” sempre EM VEZ DE.
b) EM VEZ DE = em lugar EM VEZ DE pode ser usa-
de: “Foi ao clube em vez do sempre que existe a
de ir à praia” ideia de “substituição,
“Apertou o botão verme- troca”, mesmo se for de
lho em vez do azul” “oposição”.

16. MAIS, MAS ou MÁS?

a) MAIS = opõe-se a “Estudou mas foi repro-


MENOS: vado” (= porém)
“Hoje estou mais satisfei- “Não foram convidados,
to que ontem” (= pode- mas vieram à festa” (=
ria estar menos satisfei- entretanto)
to) c) MÁS = plural do adjetivo
“Compareceram mais MÁ; opõe-se a BOAS:
pessoas que o esperado” “Não eram más ideias”
(= poderiam ser menos (= eram boas ideias)
pessoas) “Estavam com más inten-
b) MAS = porém, contu- ções” (= não tinham
do, todavia, entretanto: boas intenções)

17. TAMPOUCO ou TÃO POUCO?

a) TAMPOUCO = nem: tampouco) estuda”


“Não trabalha, tampouco b) TÃO POUCO = muito
estuda” (nem estuda) pouco:
OBSERVAÇÃO: “Estudou tão pouco que
“Não trabalha nem (ou foi reprovado”.

Ortografia 27
Guia dos Vestibulares e Concursos

18. MAL ou MAU?


a) MAU é um adjetivo e “Mal você chegou, todos
se opõe a BOM: se levantaram” (= Assim
“Ele é um mau profissio- que você chegou)
nal” (x bom profissional) “Mal saiu de casa, foi as-
“Ele está de mau humor” saltado” (= Logo que
(x bom humor) saiu de casa)
“Ele é um mau caráter” 3. substantivo (= doen-
(x bom caráter) ça, defeito, problema):
“Tem medo de lobo “Ele está com um mal
mau” (x lobo bom) incurável” (= doença)
b) MAL pode ser: “O seu mal é não ouvir os
1. advérbio (opõe-se a mais velhos” (= defeito)
BEM): OBSERVAÇÃO:
“Ele está trabalhando a frase “Setores da velha
mal” (x trabalhando bem) guarda aferraram-se aos
“Ele foi mal treinado” (x privilégios e defenderam
bem treinado) o estado podre, do mau-
“Ele está sempre mal- estar social e que foi
humorado” (x bem- produzido por regimes
humorado) ditatoriais” está errada.
“A criança se comportou O certo é: MAL-ESTAR
muito mal” (x se com- (opõe-se a BEM-ESTAR).
portou muito bem) Na dúvida, use o velho
2. conjunção (= logo “macete”:
que, assim que, quando): MAL x BEM; MAU x BOM.

19. SOB ou SOBRE?


a) SOB = embaixo: “A lágrima corria sobre a
“Estamos sob uma velha face”
marquise” “Deixou os livros sobre a
“Ficou tudo sob controle” mesa” (= em cima da
b) SOBRE = em cima de: mesa)

28 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

20. SENÃO ou SE NÃO?


a) SE NÃO = se (conjun- 2. SENÃO = mas sim,
ção condicional = caso) porém:
+ não (advérbio de ne- “Não era caso de expul-
gação): são, senão de repreen-
“Se não chover, haverá são” (= mas sim de re-
jogo” (= caso não chova) preensão)
“O presidente nada assi- 3. SENÃO = apenas, so-
nará, se não houver con- mente:
senso” (= Caso não haja “Não se viam senão os
consenso) pássaros” (= somente os
b) Usaremos SENÃO em pássaros eram vistos)
quatro situações: 4. SENÃO = defeito, fa-
1. SENÃO = de outro lha:
modo, do contrário: “Não houve um senão
“Resolva agora, senão em sua apresentação”
estamos perdidos” (= do (= não houve nenhuma
contrário estamos perdi- falha, nenhum defeito).
dos)

21. TODO ou TODO O?

a) TODO = qualquer: b) TODO O = inteiro:


“Ele realiza todo trabalho “Ele realizou todo o tra-
que se solicita” (= qual- balho” (= o trabalho in-
quer trabalho) teiro)
“Toda mulher merece ca- “Acariciava toda a mu-
rinho” (= todas as mu- lher” (= a mulher inteira)
lheres) “Haverá vacinação em
“Todo país tem seus pro- todo o país” (= no país
blemas” (= qualquer inteiro)
país, todos os países)

Ortografia 29
Guia dos Vestibulares e Concursos

Dicas de letras
Não há regras para resolver todos os casos de orto-
grafia, porém algumas dúvidas podem ser tiradas com
as dicas a seguir:

1. SINHO ou ZINHO?

a) Escrevem-se com S (= SINHO) os diminutivos de-


rivados de palavras que já têm a letra S:

CASA .............................. CASINHA


LÁPIS .............................. LAPISINHO
MESA ............................. MESINHA
PAÍS ............................... PAISINHO
PIRES .............................. PIRESINHO
TÊNIS ............................. TENISINHO

b) Escrevem-se com Z (=ZINHO) os diminutivos de-


rivados de palavras que não têm a letra S:

ANIMAL .......................... ANIMALZINHO


BALÃO ........................... BALÃOZINHO
CAFÉ ............................... CAFEZINHO
CHAPÉU ......................... CHAPEUZINHO
FLOR .............................. FLORZINHA
PAI ................................. PAIZINHO
PAPEL ............................. PAPELZINHO

2. ISAR ou IZAR?

a) Escrevem-se com S (=ISAR) os verbos derivados


de palavras que já têm o S:
30 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

ANÁLISE ......................... ANALISAR


AVISO ............................. AVISAR
PARALISIA ...................... PARALISAR
PESQUISA ...................... PESQUISAR

b) Escrevem-se com Z (= IZAR) os verbos derivados


de palavras que não têm a letra S:

AMENO .......................... AMENIZAR


CIVIL .............................. CIVILIZAR
FÉRTIL ............................ FERTILIZAR
LEGAL ............................. LEGALIZAR
NORMAL ........................ NORMALIZAR
REAL ............................... REALIZAR
SUAVE ............................ SUAVIZAR

3. SÃO, SSÃO ou ÇÃO?

a) Em todos os substantivos derivados de verbos


terminados em GREDIR, MITIR e CEDER, devemos
usar SS.

AGREDIR ........................ AGRESSÃO


REGREDIR ....................... REGRESSÃO
PROGREDIR .................... PROGRESSÃO
TRANSGREDIR ................ TRANSGRESSÃO
OMITIR .......................... OMISSÃO
DEMITIR ......................... DEMISSÃO
ADMITIR ........................ ADMISSÃO
PERMITIR ....................... PERMISSÃO
TRANSMITIR .................. TRANSMISSÃO
CEDER ............................ CESSÃO
SUCEDER ........................ SUCESSÃO
CONCEDER ..................... CONCESSÃO

Ortografia 31
Guia dos Vestibulares e Concursos

b) Em todos os substantivos derivados de verbos ter-


minados em ENDER, VERTER e PELIR, devemos usar S:

TENDER .......................... TENSÃO


COMPREENDER .............. COMPREENSÃO
APREENDER .................... APREENSÃO
PRETENDER .................... PRETENSÃO
ASCENDER ...................... ASCENSÃO
VERTER ........................... VERSÃO
REVERTER ....................... REVERSÃO
CONVERTER ................... CONVERSÃO
SUBVERTER .................... SUBVERSÃO
EXPELIR .......................... EXPULSÃO
REPELIR .......................... REPULSÃO

c) Em todos os substantivos derivados dos verbos


TER, TORCER e seus derivados, devemos usar Ç:

RETER ............................. RETENÇÃO


DETER ............................ DETENÇÃO
ATER ............................... ATENÇÃO
ABSTER .......................... ABSTENÇÃO
TORCER .......................... TORÇÃO
DISTORCER .................... DISTORÇÃO
CONTORCER .................. CONTORÇÃO

E o trema morreu!
Embora muitos já o ti- passou a vigorar em
vessem abolido, o trema 2009. “Lingüiça” passou a
só foi exterminado com ser “linguiça”. O mesmo
a aprovação da Nova Re- para “sequestros”, “delin-
forma Ortográfica que quentes” e “tranquilo”.

32 Ortografia
Guia dos Vestibulares e Concursos

Concordância Verbal
A concordância verbal provoca muitas dúvidas. Veja a
seguir alguns casos mais comuns e correções de algu-
mas frases, segundo nossa gramática:

1. Houveram vários problemas no salão de jogos.


HOUVE vários problemas no salão de jogos.

2. Aconteceu alguns incidentes nesta terça-feira.


ACONTECERAM alguns incidentes nesta terça-feira.

3. Ainda está faltando dois convidados.


Ainda ESTÃO faltando dois convidados.

4. Podem haver muitos torneios simultâneos.


PODE haver muitos torneios simultâneos.

5. Deve existir duas opções para o hóspede.


DEVEM existir duas opções para o hóspede.

6. Começará a ser divulgado hoje os três filmes.


COMEÇARÃO a ser DIVULGADOS hoje os três filmes.

7. Vai continuar entrando dólares no país.


VÃO continuar entrando dólares no país.

8. Já fazem dois anos que eles estiveram aqui.


Já FAZ dois anos que eles estiveram aqui.

9. Vão fazer três meses que inauguramos o hotel.


VAI fazer três meses que inauguramos o hotel.
Concordância 33
Guia dos Vestibulares e Concursos

10. Falta dez minutos para começar a nossa filmagem.


FALTAM dez minutos para começar a nossa filmagem.

11. A maioria das crianças preferiram o barco.


A maioria das crianças PREFERIU o barco.

12. Boa parte dos problemas já estão resolvidos.


Boa parte dos problemas já ESTÁ resolvida.

13. Mais da metade dos candidatos foram reprovados.


Mais da metade dos candidatos FOI reprovada.

14. Um grupo de artistas chegaram ao hotel.


Um grupo de artistas CHEGOU ao hotel.

15. Um terço dos hóspedes não foram atendido.


Um terço dos hóspedes não FOI atendido.

16. Um milhão de pessoas já visitaram nossos hotéis.


Um milhão de pessoas já VISITOU nossos hotéis.

17. Cerca de dez mil turistas chegou ao Acre.


Cerca de dez mil turistas CHEGARAM ao Acre.

18. Foi descontado 10%.


FORAM descontados 10%.

19. 20% da Mata Atlântica já está destruído.


20% da Mata Atlântica já estão destruídos.

20. Ou você ou eu teremos de ir até o Rio de Janeiro.


Ou você ou eu TEREI de ir até o Rio de Janeiro.

21. Aluga-se apartamentos.


ALUGAM-SE apartamentos.
34 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

22. Aqui vende-se carros importados.


Aqui VENDEM-SE carros importados.

23. Precisam-se de operadores.


PRECISA-SE de operadores.

24. Ainda não se fez as pesquisas necessárias.


Ainda não se FIZERAM as pesquisas necessárias.

25. Não se tratam de assuntos externos.


Não se TRATA de assuntos externos.

26. Ele é um dos que resolveu o problema.


Ele é um dos que RESOLVERAM o problema.

27. Ela foi uma das mulheres que socorreu as vítimas.


Ela foi uma das mulheres que SOCORRERAM as vítimas.

28. O escolhido foi eu.


O escolhido FUI eu.

29. Deveria ser 7h quando os convidados chegaram.


DEVERIAM ser 7h quando os convidados chegaram.

30. Precisam-se de operários?”


PRECISA-SE de operários?”

31. São meio-dia e meia.


É meio-dia e meia.

32. Metade dos candidatos desistiram.


Metade dos candidatos DESISTIU.

33. TUDO: jornais, revistas, TV, só traziam más notícias?


TUDO: jornais, revistas, TV, só TRAZIA más notícias?

Concordância 35
Guia dos Vestibulares e Concursos

Concordância verbal e suas regras


1. ACONTECEU ou ACONTECERAM dois acidentes
nesta esquina?
Segundo nossas regras ACONTECER é “dois aci-
gramaticais, o verbo dentes”, que está no
deve concordar com o plural. Por isso, devemos
sujeito. No caso citado, dizer que “aconteceram
o sujeito do verbo dois acidentes”.

2. HOUVE ou HOUVERAM dois acidentes?


O verbo HAVER, quan- Todos falam
do usado no sentido de corretamente: “Há mui-
“existir”, é impessoal. tas pessoas aqui”. O ver-
Isso significa que não bo HAVER (= existir)
tem sujeito e que só deve ser usado sempre
pode ser usado no singu- no singular em qualquer
lar. O certo é “houve tempo verbal: “Havia
dois acidentes”. muitas pessoas na reu-
É interessante notar nião”; “Haverá muitos
que ninguém diria “hão candidatos no próximo
muitas pessoas aqui”. concurso...”

3. DEU ou DERAM dez horas?


O certo é “DERAM dez “BATEU meia-noite”.
horas”. Quando houver sujeito
Os verbos DAR, BATER (= relógio, sino...), o
e SOAR devem concor- verbo deve concordar:
dar com as horas: “O relógio DEU dez ho-
“DERAM dez horas”; ras”; “O sino BATEU doze
“BATERAM doze horas”; horas”.
36 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

4. PODE ou PODEM haver mais dúvidas?


O certo é PODE HAVER Locução verbal é o re-
mais dúvidas. sultado de quando junta-
Já vimos que o verbo mos dois ou mais verbos.
HAVER, no sentido de O verbo principal é o últi-
“existir”, deve ser usado mo. Veja mais exemplos:
sempre no singular. O “Ainda deve haver algu-
mesmo ocorrerá quando mas vagas nesta escola”
o verbo HAVER for o ver- “Poderia ter havido
bo principal de uma lo- muitos acidentes nesta
cução verbal. curva”

5. EXISTE ou EXISTEM no Brasil dois tipos de caipiras?


O verbo EXISTIR é pes- “Na Polícia Federal não
soal (= com sujeito) e EXISTEM fotos dos trafi-
deve concordar com o cantes”
seu sujeito: “Nesta competição não
“EXISTEM no Brasil dois EXISTEM titulares ou re-
tipos de caipiras” (= su- servas, somente jogado-
jeito plural) res”

6. Ainda PODE ou PODEM existir dúvidas para serem


resolvidas?
“Ainda PODEM EXISTIR “Neste julgamento,
dúvidas para serem PODEM OCORRER
resolvidas” algumas injustiças”
Os verbos OCORRER e O verbo HAVER fica no
ACONTECER também são singular porque não tem
pessoais: sujeito (= sujeito
“Nesta rua, já inexistente), mas os seus
ACONTECERAM muitos sinônimos têm sujeito e
acidentes” (sujeito plural) devem concordar.
Concordância 37
Guia dos Vestibulares e Concursos

7. Já FAZ ou FAZEM dois anos que não nos vemos?


O certo é “Já FAZ dois anos que o Palmeiras
anos que não nos ve- não vence o São Paulo
mos” numa final”.
O verbo FAZER, quan- O mesmo ocorre com
do se refere a tempo o verbo HAVER. Nin-
decorrido, é impessoal. guém diria que “hão
Isso significa que não dois anos que não nos
tem sujeito e que deve vemos”. Nós não nos
ser usado sempre no vemos “há dois anos”,
singular: “Já FAZ dez da mesma forma que
anos que ele morreu”; não nos vemos “faz dois
“FAZIA oito minutos anos”. Sempre no singu-
que ele não tocava na lar.
bola”; “VAI FAZER dez

8. O escolhido FOI eu ou FUI eu?


O correto é “O escolhi- deve concordar com ele:
do FUI eu”. “Eu FUI o escolhido”;
1. Se o predicativo for “Junior ERA a esperança
nome de pessoa ou pro- do time”; “Fernando Pes-
nome pessoal, o verbo soa É muitos poetas ao
SER concorda com ele: mesmo tempo”; “Eu
“O escolhido FUI eu”; “As SOU o responsável”; “Ele
esperanças do time é forte, mas não É dois”.
ERAM o melhor joga-
dor”; “O responsável 3. Se houver dois pro-
SOU eu”; “Os convida- nomes pessoais, o verbo
dos FOMOS nós”. SER concorda com o pri-
meiro: “Eu não SOU
2. Se o sujeito for nome você”; “Ele não É eu”;
de pessoa ou pronome “Nós não SOMOS
pessoal, o verbo SER vocês”.
38 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

9. PRECISA-SE ou PRECISAM-SE de operários?

O certo é “PRECISA-SE “Aspira-se a grandes vitó-


de operários”. rias”.
Nesse caso, a partícula É interessante notar a
SE tem a função de tor- presença da preposição:
nar o sujeito “precisa-se de”, “necessi-
indeterminado. Quando ta-se de”, “acredita-se
isso ocorre, o verbo per- em”, “aspira-se a”. Isso é
manece obrigatoriamente uma indicação de que a
no singular: “Necessita- partícula SE é
se de profissionais com- indeterminadora do su-
petentes”; “Acredita-se jeito e, portanto, o verbo
em discos voadores”; fica no singular.

10. O resultado da pesquisa FOI ou FORAM números


assustadores?
Entre o singular e o plu- 2. Se o sujeito estiver no
ral, a concordância do plural e o predicativo no
verbo SER deve ser feita singular, a concordância
preferencialmente no do verbo SER se faz de
PLURAL. preferência no PLURAL:
1. Se o sujeito estiver no “Esses dados SÃO parte
singular e o predicativo de um relatório
no plural, a concordância elaborado pela comissão
do verbo SER se faz de especial do Senado”
preferência no PLURAL: “As cadernetas de
“Tudo SÃO hipóteses” poupança ERAM a
“O problema ERAM as melhor garantia para o
chuvas” futuro”
“O resultado da pesqui- “Essas providências
sa FORAM números as- FORAM a salvação da
sustadores” empresa”
Concordância 39
Guia dos Vestibulares e Concursos

11. Não nos vemos HÁ ou HAVIA dois anos?


O certo é “Não nos ve- víamos”, mas que acaba-
mos HÁ dois anos”. mos de nos ver.
Isso significa que “faz Observe outro exemplo:
dois anos” que não nos 1. “Há cinco anos que o
vemos. Internacional não é cam-
Se a frase estivesse no peão gaúcho” = o Inter-
passado (“não nos VÍA- nacional continua sem
MOS”), aí o correto seria ser campeão;
dizer que “HAVIA dois 2. “Havia cinco anos
anos”, ou seja, “não nos que o Internacional não
víamos havia dois anos”. era campeão gaúcho” =
Isso significa que “fazia o Internacional ganhou o
dois anos que não nos campeonato.

12. Um terço dos alunos já SAIU ou SAÍRAM?


Segundo a tradição gra- um caso de concordância
matical, quando o núcleo facultativa: “UM quarto
do sujeito é formado por DAS EMPRESAS
uma fração, o verbo deve PESQUISADAS PERDEU
concordar com o nume- (ou PERDERAM) mais de
rador: “Um terço dos US$ 1 milhão”.
alunos já SAIU”. Quando o verbo é de
Assim sendo: “UM ligação (ser, estar, ficar,
terço COMPARECEU”; tornar-se...), é flagrante a
“DOIS terços nossa preferência pela
COMPARECERAM”. concordância atrativa:
É aceitável, entretanto, “UM terço das mulheres
a concordância atrativa FICARAM INSATISFEI-
com o especificador: TAS”; “UM quinto das
“Um terço DOS ALUNOS crianças já FORAM VACI-
já SAÍRAM”. NADAS”.
Temos aqui, portanto,
40 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

13. ALUGA-SE ou ALUGAM-SE apartamentos?


O certo é “ALUGAM-SE Em “VENDE-SE este car-
apartamentos”. ro”, o verbo fica no sin-
A presença da partícula gular porque o sujeito (=
apassivadora “SE” faz a o carro) está no singular;
frase ser passiva, ou seja, em “VENDEM-SE carros
o sujeito é quem sofre a usados”, o verbo vai para
ação do verbo (= aparta- o plural porque o sujeito
mentos), e não quem (= carros usados) está
pratica a ação de alugar. no plural. Correspondem
É o mesmo que eu dis- a: “Este carro é vendido”
sesse que “apartamentos e “Carros usados são
são alugados”. vendidos”.
14. VAI fazer ou VÃO fazer dois meses que ele viajou?
O certo é: “VAI FAZER que o jogador não
dois meses que ele tocava na bola...”.
viajou”. A regra continua
Já vimos e repetimos valendo para as
que o verbo FAZER, locuções verbais em
quando se refere a que o verbo FAZER for
“tempo decorrido”, deve o principal: “Já DEVE
ser usado sempre no FAZER duas horas que
singular: “FAZ dez dias ela saiu”; “VAI FAZER
que não nos vemos”; dois meses que ele
“FAZIA alguns minutos viajou”.
15. É ou SÃO uma hora da tarde?
O verbo SER sempre madrugada”; “É zero hora”.
concorda com as horas: Assim sendo, “SÃO
“É uma hora da tarde”; doze horas”, mas “É
“SÃO treze horas”; “SÃO meio-dia”; “SÃO doze
duas horas”; “SÃO dez horas e 30 minutos”,
horas”; “É uma e dez da mas “É meio-dia e meia”.

Concordância 41
Guia dos Vestibulares e Concursos

16. 10% FOI DESCONTADO ou FORAM DESCONTADOS?


O correto é: “10% FO- VOTARAM)”(VOTARAM
RAM DESCONTADOS”. concorda atrativamente
Até 1,9%, o verbo con- com o especificador “po-
corda no singular: “1% pulação”);
FOI DESCONTADO”; de c) Quando o número
2% para cima, o verbo vai percentual vem antecedido
para o plural: “2% FORAM de um elemento
DESCONTADOS”. determinativo (artigo ou
Quando o número pronome), a concordância
percentual é acompanhado deve ser feita com a per-
de um especificador, a centagem: “Os demais 10%
concordância pode tor- da população ainda não
nar-se facultativa: VOTARAM”.
a) “1% dos brasileiros ain- d) Com os verbos de li-
da não VOTOU (ou VOTA- gação (ser, estar, ficar,
RAM)” (VOTOU está con- continuar...), existe uma
cordando com 1% e VOTA- visível preferência pela
RAM concorda concordância atrativa: “1%
atrativamente com o das crianças ainda não FO-
especificador “brasileiros”). RAM VACINADAS”; “10%
b) “10% da população das mulheres FICARAM
ainda não VOTOU (ou INSATISFEITAS”.

17. Hoje É ou SÃO 26 de maio?


Alguns defendem a palavra dia: “Hoje é (dia)
concordância do verbo 26 de maio”.
SER com o numeral: “É Para não correr riscos,
primeiro de maio” e “são use sempre a palavra
26 de maio”. “dia”. Quando ela está ex-
Outros afirmam que a pressa na frase, o verbo
concordância deveria ser SER concorda obrigatoria-
sempre no singular, pois mente no singular: “Hoje é
estaria subentendida a dia 26 de maio”.
42 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

18. Um milhão de pessoas já CHEGOU ou CHEGARAM?


Tanto faz. O verbo pode ficar, continuar...), é visí-
ficar no singular para con- vel a preferência pela
cordar com MILHÃO, que concordância com o
é um substantivo masculi- especificador: “Um mi-
no no singular; ou no plu- lhão de reais FORAM
ral para concordar GASTOS na obra”; “Meio
atrativamente com o milhão de crianças já FO-
especificador “pessoas”. RAM VACINADAS”; “Um
Quando o verbo é de milhão de mulheres ES-
ligação (ser, estar, andar, TÃO GRÁVIDAS”.

19. Um de nós dois SAIU, SAÍMOS ou SAÍRAM?


O correto é “UM de = “alguém dentre nós”;
nós dois SAIU”. núcleo = “alguém”)
A concordância do ver- “Muitos de nós LERAM
bo com o núcleo do su- o livro” (sujeito = “mui-
jeito é indiscutível. tos de nós”; núcleo =
“Boa parte dos candi- “muitos”)
datos já DESISTIU” (o “O presidente destas
sujeito simples é “boa empresas VIAJOU para
parte dos candidatos”; o Brasília” (sujeito = “o
núcleo é “parte”) presidente destas em-
“Um bando de margi- presas”; núcleo = “presi-
nais FUGIU” (o sujeito dente”)
simples é “um bando de “Os diretores desta em-
marginais”; o núcleo é presa VIAJARAM para
“bando”) Brasília” (sujeito = “os
“Metade dos alunos diretores desta empre-
FOI APROVADA” (sujeito sa”; núcleo = “diretores”)
= “metade dos alunos”; “Um de nós dois SAIU”
núcleo = “metade”) (sujeito = “um de nós”;
“Alguém dentre nós núcleo = “um”)
FARÁ o trabalho” (sujeito
Concordância 43
Guia dos Vestibulares e Concursos

20. A gente VAI ou VAMOS assistir aos jogos da seleção?

Ou “a gente vai gular: “a gente vai”.


assistir”ou “nós vamos Em textos que exijam
assistir”. uma linguagem mais cul-
O uso da expressão “a ta, devemos evitar a ex-
gente” em substituição pressão “a gente”. O me-
ao pronome “nós” é uma lhor mesmo é usar sem-
característica da fala colo- pre o pronome “nós”:
quial brasileira. E a con- “nós vamos assistir aos
cordância deve ser feita jogos da seleção”.
na terceira pessoa do sin-

21. A maioria dos brasileiros já VOTOU ou VOTARAM?

Tanto faz. Quando o verbo no SINGULAR:


sujeito tem como nú- “A MAIORIA dos entre-
cleo um substantivo vistados REPROVA a ad-
partitivo (= parte, mai- ministração municipal”.
oria, metade...), o ver- “A MAIORIA dos feridos
bo pode ficar no SIN- FOI PISOTEADA”.
GULAR (concordando “Boa PARTE dos proble-
com o núcleo do sujei- mas ainda não FOI RE-
to = MAIORIA) ou no SOLVIDA”.
PLURAL (concordando “Grande PARTE das in-
com o nome plural pro- fecções PODE SER EVITA-
posto ao partitivo = DA ou CURADA”.
BRASILEIROS): “A MAI- “A maior PARTE dos re-
ORIA dos brasileiros já cursos VIRÁ dos bancos
VOTOU” ou “A maioria privados”.
dos BRASILEIROS já “PARTE das instalações
VOTARAM”. FOI DEMOLIDA”.
A nossa preferência é o
44 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

22. É ou SÃO?
1. Quando o sujeito for “Eleições diretas É o
o pronome relativo QUE, que o povo queria”
o verbo SER fica no SIN- 3. Antes de muito, pou-
GULAR: co, bastante, demais...(=
“Eu moro neste edifí- indicação de preço,
cio, que em breve SERÁ quantidade, medida,
só escombros” porção ou equivalente),
“Esta empresa, que o verbo SER fica no SIN-
hoje É só demissões, já GULAR:
foi líder de mercado” “Mil dólares É MUITO
2. Se o predicativo for o por este trabalho”
pronome demonstrativo “Dez quilômetros É DE-
O, o verbo SER fica no MAIS para mim”
SINGULAR: “Duas horas SERÁ POU-
“Inimigos É o que não CO para ele ganhar expe-
lhe falta” riência”

23. Metade dos candidatos DESISTIU ou DESISTIRAM?”


É a mesma regra dos eleitores ainda não VO-
PARTITIVOS (= uso facul- TOU”; “Mais da METADE
tativo). Preferimos o ver- dos médicos É a favor do
bo no SINGULAR, para projeto”.
concordar com o núcleo Observação: com a for-
do sujeito (metade): ma MAIS DA METADE (=
“METADE dos candidatos seguida de um substantivo
DESISTIU”; “METADE dos no plural), é usual e aceitá-
fumantes do mundo VAI vel o uso do verbo no plu-
MORRER por causa do ral: “MAIS DA METADE dos
tabaco”; “Quase a META- médicos SÃO a favor do
DE dos executivos não projeto”; “MAIS DA META-
COMPARECEU à reunião”; DE dos eleitores ainda não
“Menos da METADE dos VOTARAM”.

Concordância 45
Guia dos Vestibulares e Concursos

24. Fui eu que FIZ ou FEZ o relatório?

O correto é “Fui eu que QUEM RESOLVEU o


FIZ o relatório” caso”; “Na verdade,
Quando o sujeito for o são vocês QUEM DECI-
pronome relativo QUE, o DIRÁ a data”.
verbo deve concordar Observe que, se inver-
com o antecedente: “Fui termos a ordem, não ha-
eu que RESOLVI o pro- verá dúvida alguma:
blema”; “Fomos nós que “QUEM RESOLVEU o
RESOLVEMOS o proble- caso fui eu”; “QUEM DE-
ma”; “Eu fui o primeiro CIDIRÁ a data são
que RESOLVEU o proble- vocês”.
ma”; “Nós fomos os últi- Embora pouco usual,
mos que SAÍRAM da não é considerado erro o
sala”. fato de o verbo concor-
Observação: quando o dar com o pronome que
sujeito for o pronome antecede o QUEM: “Fo-
relativo QUEM, a con- mos nós quem RESOLVE-
cordância se faz nor- MOS o caso”; “Não sou
malmente na 3 a pessoa eu quem ESCREVO”.
do singular: “Fui eu

25. TUDO: jornais, revistas, televisão, só TRAZIA ou


TRAZIAM más notícias?

O certo é “TUDO: verbo fica no SINGULAR:


jornais, revistas, “Livros, canetas,
televisão, só TRAZIA más cadernos, TUDO ESTAVA
notícias”. sobre a mesa”;
Quando os pronomes “NINGUÉM, pais, irmãos,
TUDO, NADA ou primos, VEIO ajudá-lo”;
NINGUÉM aparecem “Bacalhau, vinho, azeite,
antes ou depois de NADA ESTEVE em sua
vários substantivos, o mesa no último Natal”.
46 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

26. Nem eu nem você PODE ou PODEMOS viajar nes-


te mês?

As duas formas são mos usar o verbo no SIN-


aceitas. GULAR:
1. Quando o sujeito é “Nem o Pedro nem o
COMPOSTO, a concor- José SERÁ ELEITO o pre-
dância é facultativa (sin- sidente do grêmio estu-
gular ou plural): “Nem o dantil” (só um pode ser
gerente nem o diretor eleito)
COMPARECEU (ou COM- 2. Quando o sujeito é
PARECERAM) à reunião” SIMPLES, o verbo fica no
e “Nem eu nem você SINGULAR:
PODE (ou PODEMOS) “Nem um nem outro
viajar neste mês”. diretor COMPARECEU à
Observação: se houver reunião”
ideia de alternativa (= o “Ainda não CHEGOU
fato expresso pelo verbo nem uma nem outra
só pode ser atribuído a candidata ao Senado
um dos sujeitos), deve- dessas eleições”

27. Não só o aluno mas também o professor ERROU


ou ERRARAM a questão?

O correto é “Não só o “não só...como tam-


aluno mas também o bém”, o verbo deve con-
professor ERRARAM a cordar no PLURAL:
questão”. O verbo vai “Não só o aluno, mas
normalmente para o PLU- também o professor ER-
RAL, concordando com o RARAM a questão”
sujeito composto. “Não só o público,
Quando o sujeito com- como também os
posto é ligado por “não organizadores FICARAM
só...mas também” ou por insatisfeitos”
Concordância 47
Guia dos Vestibulares e Concursos

28. Ele é um dos que VIAJOU ou VIAJARAM?

Alguns gramáticos con- artistas mais BRILHAN-


sideram a concordância TES”(= que mais BRI-
facultativa, mas a prefe- LHAM). Portanto, depois
rência é usar o verbo no de UM DOS...QUE, faça
PLURAL para concordar a concordância com o
com a palavra que ante- verbo no PLURAL: “Ela foi
cede o pronome relativo uma DAS MULHERES que
QUE: “Ele é um DOS que SOCORRERAM as vítimas
VIAJARAM”. da enchente”; “É aniver-
O raciocínio é: “dentre sário de um DOS MAIO-
aqueles que viajaram, ele RES HOSPITAIS do país
é um”. que TRATAM o câncer
Outro motivo que leva infantil”; “Um DOS FA-
à preferência pelo verbo TOS que mais CHOCA-
no PLURAL é a concor- RAM os pesquisadores
dância nominal. Todos foi a excessiva quantida-
diriam que “ele é um dos de de prescrições”.

29. Um GRUPO de alunos SAIU ou SAÍRAM?

Embora alguns do, manada...), o uso do


gramáticos aceitem o ver- verbo no SINGULAR es-
bo no plural quando o tará sempre correto: “Um
núcleo do sujeito é um CASAL de turistas ale-
substantivo coletivo (= mães não RESISTIU e
grupo) acompanhado de CAIU no samba”; “Um
um adjunto plural (= dos GRUPO de artistas FOI
alunos), é preferível o CONVIDADO”; “Um
verbo no SINGULAR: “Um BANDO de marginais FU-
grupo de alunos SAIU”. GIU ontem à noite”;
Quando o núcleo do “Uma MANADA de bois
sujeito é um substantivo SERÁ VENDIDA para pa-
coletivo (= grupo, ban- gar a dívida”.
48 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

30. Ou você ou eu TEREI ou TEREMOS de resolver o


problema?
O certo é “Ou você ou concordância é facultati-
eu TEREI de resolver o va:
problema”. “O gerente ou o diretor
a) Quando temos a ideia PODE (ou PODEM) assi-
de “exclusão”(= ou...ou), nar o contrato” (= um ou
o verbo concorda com o os dois podem assinar);
núcleo mais próximo: “Ou “Dinheiro ou cheque RE-
você ou EU terei de resol- SOLVE (ou RESOLVEM) o
ver o problema.” (apenas meu problema”.
um resolverá o problema); c) Se houver ideia
“Ou eu ou o diretor TERÁ “aditiva” (= e), o verbo
de viajar para São Paulo” deve concordar no plu-
(= apenas um viajará); “O ral: “O pintor ou o escul-
Brasil ou Chile SERÁ a tor MERECEM igualmente
sede do próximo campe- o prêmio”; “Futebol ou
onato”. carnaval FAZEM a alegria
b) Se não houver ideia do brasileiro”.
de “exclusão”(= e/ou), a

31. FALTA ou FALTAM dois exercícios?


FALTA ou FALTAM resolver dois exercícios?
O certo é: “FALTAM o sujeito (= resolver dois
dois exercícios” e “FALTA exercícios) é uma oração
resolver dois exercícios”. (= frase com verbo).
No primeiro caso, o Sempre que o sujeito for
verbo deve ir para o plu- “oracional”, o verbo deve
ral para concordar com o concordar no singular:
sujeito (= dois exercíci- “FALTA resolver dois
os) que está no plural: exercícios”; “CUSTOU-
“FALTAM dois exercíci- me perceber a verdade”;
os”. “CUSTA a nós aceitar es-
No segundo exemplo, sas condições”.

Concordância 49
Guia dos Vestibulares e Concursos

32. Os Estados Unidos não ACEITOU ou ACEITARAM


as condições impostas?
Se o nome próprio vier DESÁGUA no Oceano
antecedido de artigo Atlântico”.
plural, o verbo deve con- Observação 2: com no-
cordar no plural: “Os ES- mes de obras artísticas,
TADOS UNIDOS não mesmo antecedidas de
ACEITARAM as condições determinante no plural,
impostas”; “Os ALPES preferimos o verbo no
SUÍÇOS CAUSARAM um SINGULAR: “OS
grande deslumbramento”. LUSÍADAS IMORTALIZOU
“Os ANDES FICAM na Camões”; “OS SERTÕES
América do Sul”; NARRA a luta de Canudos”.
“MEMÓRIAS PÓSTUMAS Observação 3: com o
DE BRÁS CUBAS verbo SER e o predicativo
CONSAGRARAM a seguir no singular, prefe-
Machado de Assis.” rimos o verbo no SINGU-
Observação 1: se não LAR: “Os Lusíadas É A
houver artigo no plural, o OBRA MAIOR da literatu-
verbo fica no SINGULAR: ra portuguesa”; “Os Três
“Memórias Póstumas Mosqueteiros É UM LI-
de Brás Cubas CONSA- VRO GENIAL”; “Os Esta-
GROU Machado de As- dos Unidos É O MAIOR
sis”; “Santos FICA em EXPORTADOR do mun-
São Paulo”; Amazonas do”.

33. Vossa Excelência DEVE ou DEVEIS viajar?


Os pronomes de trata- soa do discurso, fazem a
mento (= VOSSA EXCE- concordância de 3 ª pes-
LÊNCIA, VOSSA SENHO- soa (= VOCÊ): “Vossa
RIA, VOSSA SANTIDADE, Excelência DEVE viajar”;
VOSSA MAJESTADE, “Vossa Senhoria PODE
VOSSA ALTEZA...), em- trazer seus convidados”.
bora se refiram à 2ª pes-
50 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

Concordância Nominal
A concordância nominal também provoca muitas dú-
vidas assim como a anterior, entretanto é preciso ob-
servar o certo e o errado para aceitar o que manda a
regra. Veja a seguir alguns casos mais comuns e
correções em algumas frases:

1. É meio-dia e meio.
É meio-dia e MEIA.

2. Ela está meia cansada.


Ela está MEIO cansada.

3. Isso é de menas importância.


Isso é de MENOS importância.

4. Fez tudo conformes os procedimentos.


Fez tudo CONFORME os procedimentos.

5. É proibido a entrada de estranhos.


É PROIBIDA a entrada de estranhos.

6. Ela mesmo resolveu o problema.


Ela MESMA resolveu o problema.

7. As duas chegaram junto e querem ficar só.


As duas chegaram JUNTAS e querem ficar SÓS.

8. Anexo seguem todas as notas fiscais.


ANEXAS (ou EM ANEXO) seguem todas as notas fiscais.

9. Considerou muito estranho a troca dos motores.


Considerou muito ESTRANHA a troca dos motores.

Concordância 51
Guia dos Vestibulares e Concursos

10. Pediu emprestado a quantia de R$10 mil.


Pediu EMPRESTADA a quantia de R$10 mil.

11. Ficou com parte do corpo paralisado.


Ficou com parte do corpo PARALISADA.

12. Vai competir na prova dos 100 metros livres.


Vai competir na prova dos 100 metros LIVRE.

13. Comprou um casaco e uma camisa branco.


Comprou um casaco e uma camisa BRANCOS.

14. Da janela, avistamos o sol e o mar azuis.


Da janela, avistamos o sol e o mar AZUL.

15. Escolheu más hora e lugar.


Escolheu MÁ hora e lugar.

16. Bebida alcoólica não é permitida.


Bebida alcoólica não é PERMITIDO.

17. O juiz recebeu uma vaia monstra.


O juiz recebeu uma vaia MONSTRO.

18. Milhares de brasileiros vivem ilegais nos EUA.


Milhares de brasileiros vivem ILEGAL nos EUA.

19. Não pode ficar, qualquer que sejam os pretextos.


Não pode ficar, QUAISQUER que sejam os pretextos.

20. Vai estudar cinema e política francesa.


Vai estudar cinema e política FRANCESES.

21. É zero horas.


É zero HORA.
52 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

Concordância nominal e suas regras


Regra básica: os artigos, ESTRANHA a demora dos
os adjetivos, os policiais em comunicar a
pronomes e os numerais operação aos superiores.”
devem concordar com o “Pediu EMPRESTADA a
substantivo em gênero e quantia de dez mil
número. dólares.”
“Mas não é só nos “Ele tachou de
chamados mercados ABSURDAS as
EMERGENTES.” declarações do
“As empresas sentiram o deputado.”
quanto são IMPORTANTES “O juiz considerou
esses encontros.” ILEGAIS os dois gols.”
“Alguns índios já declara– “Uma pequena parte do
ram guerra à espécie de lixo é REAPROVEITADA.”
jacaré mais AGRESSIVA “Devido a esse acidente,
que vive no Brasil.” ele ficou com parte do
“Ele disse ter achado corpo PARALISADA.”

1. Chamou A POLÍCIA ou AS POLÍCIAS civil e militar?


Há duas opções: “as “Completou O CURSO
polícias civil e militar”ou básico e intermediário”
“a polícia civil e a militar”. “Precisam aprender AS
Quando o substantivo LÍNGUAS inglesa,
é qualificado por mais de espanhola e alemã”
um adjetivo, tratando-se “Precisam aprender A
de seres diferentes, o LÍNGUA inglesa,
substantivo fica no espanhola e alemã.”
PLURAL (ou no singular, “Esta é a última semana
se repetir o artigo): para inscrição no
“Completou OS concurso do Metrô, para
CURSOS básico e AS ÁREAS administrativa
intermediário” e operacional”
Concordância 53
Guia dos Vestibulares e Concursos

2. Vai estudar cinema e política FRANCESA ou


FRANCESES?
O melhor é “...cinema b) Se os substantivos
e política FRANCESES”. forem do mesmo
a) Caso o adjetivo se gênero, o adjetivo o
refira a vários substantivos mantém e concorda no
de gêneros diferentes, a PLURAL:
concordância deve ser feita “Os garis da Prefeitura
no MASCULINO PLURAL: passaram o dia retirando
“Pelos, dentes e a lama e as pedras que
barbatanas foram ficaram ATRAVESSADAS
ANALISADOS...” na pista”
“Compraram motores e “A língua e a literatura
peças ESTRANGEIROS...” INGLESAS foram as
“Todo dia, o paulistano escolhidas”
enfrenta trânsito e ruas “Estavam NERVOSOS o
CAÓTICOS...” gerente e o diretor”

3. ANEXO ou EM ANEXO?
ANEXO é um adjetivo. ANEXO) seguem os for-
Deve haver concordância. mulários”
EM ANEXO é invariável. “A nota e o troco vão
“O formulário segue ANEXOS”
ANEXO (ou EM ANEXO)” “Encontramos o registro
“ANEXOS (= ou EM ANEXO à certidão”

4. Escolha MÁ ou MAUS hora e lugar?


Quando o adjetivo vier próximo:
antes de vários “Escolheu MÁ hora e
substantivos, ele deve lugar”
concordar com o “Escrevia LONGAS
substantivo mais histórias e relatórios”
54 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

5. BASTANTE ou BASTANTES?
Como advérbio de de BASTANTE como
intensidade (= muito) é pronome indefinido.
invariável: Como pronome
“Eles trabalharam indefinido (= antes de
BASTANTE para chegar um substantivo), deverá
até aqui” concordar com o
“Eles ficaram BASTANTE substantivo:
cansados”(neste caso, é “Está com BASTANTES
preferível usar “MUITO problemas para resolver”.
cansados”) É melhor escrever:
Devemos evitar o uso “MUITOS problemas”.

6. É PROIBIDO ou É PROIBIDA?
Só há concordância é PERMITIDA”
com o substantivo se “Bebida alcoólica não é
este estiver determinado: PERMITIDO”
“É PROIBIDA a entrada “Demissão em massa
de estranhos” não é BOM para o gover-
“É PROIBIDO entrada no”
de estranhos” “Sua demissão não foi
“A bebida alcoólica não BOA para o governo”

7. CONFORME ou CONFORMES?
Como conjunção Como adjetivo, deve
conformativa (= segundo, concordar com o
como) é invariável: substantivo a que se refere:
“Fez tudo CONFORME “Durante a auditoria, só
os procedimentos encontraram produtos
estabelecidos” CONFORMES”
“CONFORME as leis “Ficaram CONFORMES
vigentes, esta é a única (= CONFORMADOS)
solução” com a atual situação”

Concordância 55
Guia dos Vestibulares e Concursos

8. É a cerveja que desce REDONDO ou REDONDA?


O certo é “a cerveja indefinido. Isso significa
que desce redondo”. que pode flexionar-se ou
Os advérbios são não: “A quadra da União
invariáveis: da Ilha foi TODO ou
“A bola rola MACIO na TODA reformada”; “A
Supercopa” porta está TODO ou
“Milhares de brasileiros TODA fechada”. Melhor
vivem ILEGAL nos Estados mesmo é dizer que “ela
Unidos” foi TOTALMENTE
OBSERVAÇÃO: reformada” e que “a porta
TODO (= totalmente) está COMPLETAMENTE ou
é advérbio ou pronome INTEIRAMENTE fechada”.

9. Nadou 100 metros LIVRE ou LIVRES e correu 100


metros RASO ou RASOS?
“São 100 metros LIVRE” “São 100 metros PEITO
e “São 100 metros ou BORBOLETA”
RASOS”. “Vamos conferir os
No atletismo, o adjetivo recordes dos 100 metros
“rasos” se refere aos 100 nado BORBOLETA
metros; na natação, LIVRE FEMININO”
é o nado, é o estilo, é a “O locutor narra os 100
modalidade. Da mesma metros PEITO
forma: FEMININO”

10. HAJA VISTA ou HAJA VISTO?


É invariável. HAJA VISTA os pontos
“Ele foi demitido HAJA atingidos”
VISTA o problema surgido” “Ele foi reprovado HAJA
“Ele foi dispensado VISTA as notas tiradas”
56 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

11. JUNTO ou JUNTOS?


É um adjetivo e deve JUNTO A/JUNTO DE (=
concordar com o subs- perto de) são sinônimos
tantivo a que se refere: e invariáveis.
“Os fortes sentimentos “Os dois chutes passa-
vêm JUNTOS” ram JUNTO À trave.”
“Em campo, Romário e “Os reservas estão JUN-
Ronaldinho JUNTOS” TO DA comissão técni-
“Uma vitória que a du- ca.”
pla de atacantes quer co- “Os hotéis ficam JUN-
memorar JUNTA por mui- TO AO viaduto.”
to tempo ainda” “As casas estão JUNTO
Observação: DA farmácia.”

12. SÓ ou SÓS?
SÓ (= somente, ape- SÓ (= sozinho) deve
nas) é invariável: concordar:
“Nesta sala, SÓ os diri- “Os dirigentes ficaram
gentes podem entrar”. SÓS”.

13. MEIO ou MEIA?


Como numeral (= me- “É meio-dia e MEIA”
tade), deve concordar: OBSERVAÇÃO: como
“Tomou MEIO litro de advérbio (= mais ou me-
vodca” nos), é invariável:
“Tomou MEIA garrafa “A aluna ficou MEIO
de vodca” nervosa”
“Leu um capítulo e “A diretoria está MEIO
MEIO” insatisfeita”
“São duas e MEIA da “Os clientes andam
tarde” MEIO aborrecidos”

Concordância 57
Guia dos Vestibulares e Concursos

14. MENOS ou MENAS?


MENAS não existe. Use as que o esperado.”
sempre MENOS. “Isso é de MENOS im-
“Vieram MENOS pesso- portância.”

15. MESMO ou MESMA?


MESMO (= próprio) é MESMAS”
pronome e deve concor- OBSERVAÇÃO: MESMO
dar: (= até, inclusive) é inva-
“Andréia prefere a sala- riável:
da e o brigadeiro é ela “MESMO a diretoria não
MESMA que faz” resolveu o problema”
“Nós MESMOS resolve- “MESMO os professo-
mos o caso” res erraram aquela ques-
“As meninas feriram a si tão”

16. MONSTRO ou MONSTRA?


Substantivo, no papel de coisa (= substantivo)
de adjetivo, é INVARIÁ- usado como cor (=
VEL: adjetivo) é INVARIÁVEL:
“Foram realizados diver- “Comprou uma blusa
sos comícios MONSTRO” VINHO”
“O juiz recebeu uma “Comprou duas camisas
vaia MONSTRO” LARANJA”
OBSERVAÇÃO: nome

17. QUALQUER ou QUAISQUER?


O plural de QUALQUER plural). Portanto, o plural
é um caso especial. É de QUALQUER é QUAIS-
uma palavra composta: QUER: “Não pode ficar,
QUAL (plural = QUAIS) QUAISQUER que sejam
+ QUER (verbo = sem os pretextos”.
58 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

18. O MILHAR ou A MILHAR?


MILHAR e MILHÃO são OBSERVAÇÃO: MIL é
substantivos masculinos: numeral, por isso, o arti-
“NOS MILHARES de li- go ou numeral que o
nhas que li, não encon- acompanhe concordará
trei nada que me interes- com o substantivo:
sasse” “AS MIL e UMA noi-
“UM MILHÃO de pes- tes...”
soas e DOIS BILHÕES de “DOIS MIL candidatos
dúvidas...” compareceram à prova”
“OS DOIS MILHÕES de “DUAS MIL pessoas es-
mulheres...” tavam na festa”

19. Vossa Excelência ficou SATISFEITO ou SATISFEITA?


VOSSA EXCELÊNCIA é homem, podemos
um pronome de concordar com a ideia
tratamento do gênero subentendida: “VOSSA
feminino, seja homem ou EXCELÊNCIA ficou
mulher. Seguindo as regras SATISFEITO”. É que
gramaticais, diríamos: chamamos silepse de
“VOSSA EXCELÊNCIA ficou gênero. É uma forma usual
SATISFEITA”. Entretanto, e totalmente aceitável.
quando se trata de

20. OBRIGADO ou OBRIGADA?


As mulheres devem “Muito OBRIGADA,
dizer OBRIGADA. disse ela.”

21. ZERO GRAU ou ZERO GRAUS?


O numeral ZERO deixa “Estava ZERO GRAU.”
a palavra seguinte no “É ZERO HORA.”
SINGULAR.
Concordância 59
Guia dos Vestibulares e Concursos

Plural
1. CHAPÉUS ou CHAPÉIS?
O certo é CHAPÉUS. fogaréus...
As palavras terminadas Observação: palavras
em “éu” fazem plural em terminadas em “el” fa-
“éus” (= com a zem plural em “eis”: pa-
desinência S): réu/réus; pel/papéis; pastel/pas-
troféu/troféus; fogaréu/ téis; anel/anéis...

2. DEGRAUS ou DEGRAIS?
O certo é DEGRAUS. Observação: palavras
As palavras terminadas terminadas em AL fazem
em AU fazem plural plural em AIS: animal/
com o acréscimo de S: animais; canal/canais;
degrau/degraus; grau/ igual/iguais...
graus; sarau/saraus...

3. JUNIORS, JÚNIORES ou JUNIORES?


O certo é JUNIORES. Se você não gosta do
As palavras terminadas plural de JÚNIOR porque
em R fazem plural com o acha feio ou estranho, a
acréscimo de ES: sugestão é construir a
repórteres, revólveres, frase evitando o plural:
açúcares, mares, em vez de “seleção de
hambúrgueres, juniores”, diga “seleção
contêineres... de futebol júnior”; em
A novidade é a sílaba vez de “campeonato de
tônica, que se desloca juniores”, diga
da vogal U para a vogal “campeonato da
O (= pronuncia-se categoria júnior”.
“juniôres”).
60 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

4. Plural dos DIMINUTIVOS (= em ZINHO ou ZITO)


Nos diminutivos ANIMAIZINHOS,
formados com os sufixos AZUIZINHOS, CÃEZITOS,
ZINHO e ZITO, a regra é CASAIZINHOS,
a seguinte: PÃEZINHOS...
1o) Ponha a palavra OBSERVAÇÃO 2:
primitiva no plural: quando o diminutivo é
PAPEL PAPÉIS formado com o sufixo
BALÃO BALÕES INHO, basta acrescentar
FLOR FLORES a letra do plural (= S):
2o) Acrescente o sufixo CRUZ + INHA =
do diminutivo (= zinho, CRUZINHAS; LUZ +
zinha, zito), passando a INHA = LUZINHAS;
letra do plural (= S) para LÁPIS + INHO =
depois do sufixo: LAPIZINHOS; PAÍS +
PAPÉI(s) + ZINHO + S INHO = PAIZINHOS.
= PAPEIZINHOS OBSERVAÇÃO 3:
BALÕE(s) + ZINHO + S quando a palavra
= BALÕEZINHOS primitiva forma plural
FLORE (s) + ZINHA + S apenas com a letra S,
= FLOREZINHAS basta colocá-la depois
OBSERVAÇÃO 1: os do sufixo diminutivo:
acentos gráficos (= CHAPÉU(s) + ZINHO =
agudo e circunflexo) não CHAPEUZINHOS;
são necessários no DEGRAU(s) + ZINHO =
diminutivo porque a DEGRAUZINHOS; PAI(s)
sílaba tônica é a + ZINHO = PAIZINHOS;
penúltima (= ZI): MÃO(s) + ZINHA =
PapeiZInhos. O til MÃOZINHAS.
permanece pois não é Observe a diferença:
acento (= é sinal de ALEMÃ(s) + ZINHA =
nasalização): balõezinhos. ALEMÃEZINHAS; ALEMÃO
Observe mais alguns > ALEMÃE(s) + ZINHO
exemplos: ANEIZINHOS, = ALEMÃEZINHOS
Concordância 61
Guia dos Vestibulares e Concursos

5. Plural das palavras terminadas em “ÃO”


a) A maioria muda a OBSERVAÇÃO 2: neste
terminação ÃO para grupo incluem-se todas
ÕES”: ANFITRIÕES, as palavras paroxítonas:
BALÕES, BOTÕES, ACÓRDÃOS, BÊNÇÃOS,
ESPIÕES, FEIJÕES, ÓRFÃOS, ÓRGÃOS,
GAVIÕES, LIMÕES, SÓTÃOS...
MAMÕES, MELÕES, d) Muitas palavras
ZANGÕES... admitem duas ou até
OBSERVAÇÃO 1: neste três formas de plural:
grupo incluem-se todos ALAZÃES OU ALAZÕES;
os aumentativos: ALDEÃOS, ALDEÃES OU
CASARÕES, CHAPELÕES, ALDEÕES; ANÃOS OU
DRAMALHÕES, FACÕES, ANÕES; ANCIÃOS,
NARIGÕES, PAREDÕES, ANCIÃES OU ANCIÕES;
POBRETÕES, ARTESÃOS (= ARTÍFICE)
VOZEIRÕES... OU ARTESÕES (=
b) Um pequeno ADORNO); CASTELÃOS
número de palavras OU CASTELÕES;
muda ÃO em ÃES: CHARLATÃES OU
AFEGÃES, ALEMÃES, CHARLATÕES;
CÃES, CAPELÃES, CIRURGIÃES OU
CAPITÃES, CATALÃES, CIRURGIÕES;
ESCRIVÃES, PÃES, CORRIMÃOS OU
SACRISTÃES, CORRIMÕES; FAISÃES
TABELIÃES... OU FAISÕES; GUARDIÃES
c) Um pequeno OU GUARDIÕES;
número de palavras SACRISTÃOS OU
acrescenta um S (= SACRISTÃES; SULTÃOS,
AOS): SULTÃES OU SULTÕES;
CIDADÃOS, VERÃOS OU VERÕES;
CORTESÃOS, CRISTÃOS, VILÃOS, VILÃES OU
GRÃOS, IRMÃOS, MÃOS, VILÕES; VULCÃOS,
PAGÃOS, VÃOS... VULCÃES OU VULCÕES.
62 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

6. Plural das palavras COMPOSTAS


a) Quando o bombas-relógio,
substantivo composto é canetas-tinteiro, carros-
constituído de palavras bomba, elementos-
que se escrevem chave, homens-macaco,
ligadamente, sem hífen, homens-rã, licenças-
somente o último prêmio, livros-caixa,
elemento vai para o mangas-rosa, navios-
plural: aguardentes, escola, operários-
pontapés, vaivéns... padrão, papéis-moeda,
b) Quando a palavra peixes-boi, pombos-
composta, com HÍFEN, correio, salários-família,
é constituída de tatus-bola...
substantivos, os dois OBSERVAÇÃO 1:
vão para o plural: observe a diferença:
abelhas-mestras, Em TENENTE-
amigos-ursos, capitães-
CORONEL, o segundo
tenentes, capitães-
substantivo NÃO faz
aviadores, cartas-
papel de adjetivo (=
bilhetes, cirurgiões-
tenente-coronel NÃO é
dentistas, couves-
um tipo de tenente). O
flores, decretos-leis,
plural é: TENENTES-
micos-leões, pesos-
galos, porcos-espinhos, CORONÉIS.
sacis-pererês, Em OPERÁRIO-
tamanduás-bandeiras, PADRÃO, o segundo
tenentes-coronéis... substantivo faz o papel
c) Quando a palavra do adjetivo (= operário-
composta, com HÍFEN, padrão é um tipo de
é constituída de operário). O plural é:
substantivos e o OPERÁRIOS-PADRÃO.
segundo faz papel de Observe que algumas
adjetivo, só o primeiro palavras aceitam as duas
vai para o plural: formas de plural:

Concordância 63
Guia dos Vestibulares e Concursos

DECRETOS-LEIS ou substantivo (= CAIXA) faz


DECRETOS-LEI. o papel de adjetivo (livro-
Observe também que caixa é um tipo de livro)
muitas palavras NÃO = só o primeiro vai para
seguem essa regra: o plural: LIVROS-CAIXA.
CIDADES-SATÉLITES, Em CAIXA-PRETA,
MICOS-LEÕES, CAIXA é substantivo e
TAMANDUÁS- PRETA é adjetivo. Os
BANDEIRAS... dois elementos devem ir
d) Se a palavra para o plural: CAIXAS-
composta, com HÍFEN, é PRETAS.
constituída de um e) Se a palavra
substantivo e um adjetivo composta, com HÍFEN, é
(ou adjetivo + constituída de um
substantivo), os dois numeral e um substantivo,
elementos vão para o os dois elementos vão
plural: altas-rodas, altos- para o plural: primeiros-
fornos, amores-perfeitos, ministros, segundos-
batatas-doces, boas-novas, sargentos, terças-feiras,
boias-frias, bons-dias, quartas-feiras, quintas-
cabeças-chatas, cachorros- feiras, sextas-feiras...
quentes, dedos-duros, f) Se a palavra
ervas-doces, guardas-civis, composta, com HÍFEN, é
lugares-comuns, mamões- constituída de um verbo e
machos, mãos-bobas, um substantivo, somente
marias-moles, matérias- o substantivo vai para o
primas, meias-luas, meios- plural: arranha-céus, bate-
fios, obras-primas, ovelhas- papos, guarda-chuvas,
negras, peles-vermelhas, lança-perfumes, lava-pés,
puros-sangues... mata-borrões, para-brisas,
OBSERVAÇÃO 2: para-choques, para-lamas,
observe a diferença: porta-bandeiras, porta-
Em LIVRO-CAIXA, vozes, quebra-cabeças,
LIVRO e CAIXA são dois quebra-molas, salva-vidas,
substantivos. O segundo vira-latas...
64 Concordância
Guia dos Vestibulares e Concursos

OBSERVAÇÃO 3: segundo elemento é um


observe a diferença: substantivo: verde-garrafa,
Em GUARDA-CIVIL, verde-mar, verde-musgo,
GUARDA é substantivo e verde-oliva, azul-céu,
CIVIL é adjetivo. Os dois azul-piscina, amarelo-
vão para o plural: ouro, rosa-choque,
GUARDAS-CIVIS, vermelho-sangue...
guardas-noturnos, Observe a diferença:
guardas-florestais... Olhos VERDE-CLAROS
Em GUARDA-CHUVA, = cor + adjetivo (claro
GUARDA é verbo e ou escuro).
CHUVA é substantivo. Só Calças VERDE-GARRAFA
o substantivo vai para o = cor + substantivo.
plural: GUARDA-CHUVAS, Também são invariáveis:
guarda-louças, guarda- AZUL-CELESTE e AZUL-
roupas, guarda-costas... MARINHO.
g) Se a palavra a) Se houver uma
composta, com HÍFEN, é preposição entre os dois
constituída de dois ou substantivos, só o
mais adjetivos, somente primeiro elemento vai
o último adjetivo vai para para o plural: amigos-da-
o plural: consultórios onça, bicos-de-papagaio,
MÉDICO-CIRÚRGICOS; dores-de-cotovelo,
candidatos SOCIAL- estrelas-do-mar,
DEMOCRATAS; atividades generais-de-divisão,
TÉCNICO-CIENTÍFICAS; grãos-de-bico, joões-de-
problemas POLÍTICO- barro, mulas-sem-cabeça,
ECONÔMICOS; cabelos pais-de-santo, pães-de-
CASTANHO-ESCUROS; ló, pés-de-cabra, pés-de-
olhos VERDE-CLAROS. moleque, pores-do-sol...
OBSERVAÇÃO 4: os OBSERVAÇÃO 5: os
adjetivos compostos FORA-DA-LEI, os FORA-
referentes a cores são DE-SÉRIE são
INVARIÁVEIS quando o INVARIÁVEIS.

Concordância 65
Guia dos Vestibulares e Concursos

Verbos Exemplos
O verbo provoca muitas dúvidas, entretanto é
preciso observar o certo e errado para aceitar o que a
regra determina. Veja alguns casos mais comuns e as
correções nas frases inaceitáveis segundo a norma culta:

1. Isso não se adéqua à nossa empresa.


Isso não ESTÁ ADEQUADO à nossa empresa.

2 À tarde, ela sempre arreia a cortina.


À tarde, ela sempre ARRIA a cortina.

3 Foi solicitado que se demula este muro.


Foi solicitado que este muro SEJA DEMOLIDO.

4 Policiais deteram os criminosos.


Policiais DETIVERAM os criminosos.

5 Espero que você esteje aqui às 15h.


Espero que você ESTEJA aqui às 15h.

6 Os visitantes ainda não exporam suas ideias.


Os visitantes ainda não EXPUSERAM suas ideias.

7 O juiz não interviu no caso.


O juiz não INTERVEIO no caso.

8 Era preciso que você mantesse a calma.


Era preciso que você MANTIVESSE a calma.

9 Sua morte foi uma perca irreparável.


Sua morte foi uma PERDA irreparável.

10 Ele não poude continuar na partida.


Ele não PÔDE continuar na partida.

66 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

VIM, VIR, VIER ou VER,


eis as questões

É comum fazer confu- infinitivo (VIR) com o


são e ouvir esta frase pretérito perfeito do
por aí: “Se ela não vim, indicativo (VIM). O me-
vai ser demitida. E se tu lhor mesmo seria dizer
vê ela por aí, pode avi- “eu VIREI” (= futuro do
sar”. presente do indicativo
Em primeiro lugar va- do verbo VIR).
mos analisar o “se ela Quanto ao verbo VER,
não vim”. A frase está o erro mais frequente
exigindo o futuro do ocorre no futuro do sub-
subjuntivo do verbo VIR. juntivo: se eu VIR, tu VI-
Deveria ser: “Se ela não RES, ele VIR, nós VIR-
VIER...”. MOS, vós VIRDES, eles
É importante lembrar VIREM. Portanto, na frase
que a forma VIM vem “se tu vê ela”, temos
sendo muito mal empre- dois erros:
gada. É a 1ª pessoa do 1o O verbo VER deveria
singular do pretérito per- estar no futuro do sub-
feito do indicativo (= eu juntivo, concordando
VIM, tu vieste, ele veio, com o sujeito (= TU):
nós viemos, vós viestes, “se tu VIRES...”. Também
eles vieram): “Ontem eu estaria correto: “se você
não VIM trabalhar”. VIR” (= na 3ª pessoa).
Outro erro frequente é 2o O pronome pessoal
o famoso “eu vou vim”. reto (ELA) deveria ser
Para quem não enten- substituído pelo prono-
deu, esse erro ocorre me pessoal oblíquo, por-
quando o falante quer que se trata de objeto
dizer “eu vou VIR”. Nesse direto: “se tu a vires” ou
caso, confunde-se o “se você a vir”.

Verbos 67
Guia dos Vestibulares e Concursos

O que nos cabe, como Entretanto, é importan–


seres inteligentes que te que isso não sirva de
somos, é adequar a lin- desculpa para nossa
guagem. Em situações ignorância ou relaxa–
informais, geralmente mento. É bom não es–
usamos um registro po- quecer que é necessário
pular-coloquial, que não ter o conhecimento gra–
se caracteriza pelo res- matical para as situações
peito total às normas da em que o registro formal
gramática. seja exigido.

O verbo e seus filhotes

O VERBO é, provavel- uso do verbo CONTER. O


mente, um “ser certo é: “Se eles
traumatizado”. É mal fa- CONTIVEREM o
lado desde a infância. As emocional...”.
crianças o detestam e os O verbo CONTER é de-
adultos o maltratam, mas rivado do verbo TER.
todos precisam dele. Deve, por isso, seguir a
Sem o VERBO, nossa co- conjugação do verbo pri-
municação seria muito mitivo (= TER). Todo fi-
deficiente. lhote deve seguir o
Os verbos irregulares exemplo do pai:
são os que mais sofrem “Se eles TIVEREM...” >
em nossas mãos. Lemos “Se eles CONTIVEREM...”
frequentemente num Essa regra vale para to-
bom jornal: “Se eles dos os verbos derivados
conterem o emocional de TER: conter, manter,
chegam à final”. Além da deter, reter, obter, abs-
rima (emocional e final), ter...
podemos observar o mau Encontramos também

68 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

esta manchete num 1982, ouvimos, com


outro jornal: “Policiais muita tristeza, um de
não deteram os nossos comentaristas es-
suspeitos”. portivos afirmar: “Era ne-
Deve ser por isso que cessário que o Brasil
eles fogem! Deteram é mantesse o empate”.
impossível! O certo é: Mas... é por isso que
“Policiais não DETIVERAM perdemos. Não sabemos
os suspeitos”. A 3ª pes- nem falar! O certo é: “Era
soa do plural do pretéri- necessário que o Brasil
to perfeito do indicativo MANTIVESSE o empate”.
do verbo TER é TIVE- O verbo TER, no preté-
RAM. Assim sendo, te- rito imperfeito do sub-
mos: eles DETIVERAM, juntivo, fica: “se ele TI-
RETIVERAM, OBTIVE- VESSE”.
RAM, MANTIVERAM... Logo, devemos usar:
Na dolorosa derrota do MANTIVESSE, RETIVESSE,
Brasil para a Itália (2 x 3) CONTIVESSE, OBTIVESSE...
na copa da Espanha em

Verbos, verbos, verbos...

Verbo problemático é o O prefixo EX significa


EXTORQUIR. Além de movimento para fora (=
defectivo (= eu arrancar) e torquere é
“extorço”não existe), te- torcer (= implícita aqui a
mos um problema se- ideia de tortura). Isso
mântico. significa que o verbo
O verbo EXTORQUIR EXTORQUIR, desde a sua
vem do latim extorquere origem, é usado como
(= arrancar alguma coisa “arrancar”.
de alguém sob tortura).

Verbos 69
Guia dos Vestibulares e Concursos

É correto, portanto, sequestrado”= está


quando ouvimos que “o errado, porque não é
policial extorquiu a possível “arrancar”a
confissão do criminoso” família do sequestrado.
ou “o sequestrador está Outros verbos que me-
extorquindo dinheiro da recem atenção são EX-
família do empresário”. PLODIR, ABOLIR e DE-
O erro é “alguém MOLIR.
extorquir alguém”. Na São todos defectivos:
frase “bandido está só existem nas formas
extorquindo verbais em que após a
comerciante”, temos o raiz aparecem as vogais
mau uso do verbo “e”ou “i”: explode, ex-
extorquir. plodem, explodindo,
Para você não errar, use abolimos, abolido, de-
o seguinte “macete”: só molimos, demoliu, de-
use o verbo EXTORQUIR molindo...
se ele for substituível por Assim sendo,
“arrancar”. rigorosamente não
Observe a diferença: “existem” formas como
“expludo ou explodo,
1. “...extorquir a con- abulo ou abolo, demula
fissão do criminoso”= ou demola”.
“arrancar a confissão”;
“...extorquir dinheiro da
família”= “arrancar di-
nheiro”;

2. “...extorquir o
comerciante”= está
errado, porque não é
possível “arrancar”o
comerciante;
“...extorquir a família do

70 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

Ele foi PEGO ou PEGADO em flagrante?


Existem alguns verbos O mestre Celso Cunha
que nos deixam de cabe- defende o uso de ganho,
lo em pé: GANHO ou gasto e pago após qual-
GANHADO, GASTO ou quer verbo auxiliar: ser ou
GASTADO, PAGO ou PA– ter ganho, ser ou ter gas-
GADO, PEGO ou PEGADO? to. Assim sendo, “a conta
Alguns gramáticos de- foi paga”, mas “ele tinha
fendem o uso exclusivo pago ou pagado a conta”.
das formas clássicas: Concordamos com o
GANHADO, GASTADO, professor Celso Cunha.
PAGADO e PEGADO. Ou- Não podemos jogar no
tros preferem o uso ex- lixo as formas clássicas
clusivo daquelas formas nem ignorar as novidades
que o brasileiro consa- linguísticas. Incluimos
grou: GANHO, GASTO, ainda o verbo PEGAR. A
PAGO e PEGO. forma PEGADO estará
Há ainda os moderados. sempre correta, mas a
São aqueles que aceitam forma PEGO está
as duas formas de acordo consagradíssima: “Ele ti-
com a regra dos particípi- nha PEGADO os docu-
os abundantes: mentos” e “Ele foi PEGO
1) Após os verbos TER em flagrante”.
ou HAVER, devemos usar Inaceitáveis ainda são
a forma clássica: tinha as tais histórias de “ele
aceitado, havia suspendi- tinha chego” e “ele tinha
do, tinha ganhado, havia trago”.
gastado, tinha pagado. Nesse caso, no padrão
2) Após os verbos SER culto da língua portugue-
ou ESTAR, usamos a forma sa, as formas clássicas
irregular: foi aceito, estava estão preservadas: “ele
suspenso, fora ganho, era tinha chegado” e “ele
gasto, será pago. tinha trazido”.

Verbos 71
Guia dos Vestibulares e Concursos

DICAS
Flexões verbais. Uso dos verbos irregulares

1. Eu ABULO ou ABOLO?

Nenhum dos dois. O verbo ABOLIR é defectivo (=


não possui a 1ª pessoa do singular do presente do
indicativo e nenhuma do presente do subjuntivo):
PRESENTE PRESENTE PRETÉRITO PERFEITO
DO INDICATIVO DO SUBJUNTIVO DO INDICATIVO
Eu - (não há) (não há) aboli
Tu aboles (não há) aboliste
Ele abole (não há) aboliu
Nós abolimos (não há) abolimos
Vós abolis (não há) abolistes
Eles abolem (não há) aboliram

A solução é “eu estou abolindo”.

2. Eu ADÉQUO ou ADEQUO?

Nenhum dos dois. O verbo ADEQUAR é defectivo:


no presente do indicativo só apresenta a 1ª e a 2ª
pessoa do plural; nada no presente do subjuntivo;
pretérito e futuro são normais.
PRESENTE PRESENTE PRETÉRITO PERFEITO
DO INDICATIVO DO SUBJUNTIVO DO INDICATIVO
Eu - (não há) (não há) adequei
Tu - (não há) (não há) adequaste
Ele - (não há) (não há) adequou
Nós adequamos (não há) adequamos
Vós adequais (não há) adequaste
Eles - (não há) (não há) adequaram

72 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

Portanto, dizer que “isto não se adéqua ou ade-


qua...” está errado.
A solução é: “isto não está adequado ou não é ade-
quado”.

3. Eu ADIRO ou ADERO?

O certo é ADIRO.

PRESENTE DO INDICATIVO PRESENTE DO SUBJUNTIVO


Eu adiro que eu adiria
Tu aderes que tu adiras
Ele adere que ele adira
Nós aderimos que nós adiramos
Vós aderis que vós adirais
Eles aderem que eles adiram

OBSERVAÇÃO 1: quando outros verbos: FERIR


um verbo é irregular na (firo), AFERIR (afiro), IN-
1ª pessoa do singular do GERIR (ingiro), INSERIR
presente do indicativo (insiro), PRETERIR (pre-
(ADERIR > eu adiro), tiro), COMPETIR (com-
todo o presente do sub- pito), REPETIR (repito),
juntivo é irregular (que DESPIR (dispo),
eu adira, que tu adi- DISCERNIR (discirno),
ras...) DIVERGIR (divirjo), AD-
OBSERVAÇÃO 2: a irre- VERTIR (advirto), REFLE-
gularidade de mudar a TIR (reflito), SEGUIR
vogal E para I (= na 1ª (sigo), SENTIR (sinto),
pessoa do singular do MENTIR (minto), SERVIR
presente do indicativo e (sirvo), VESTIR (visto),
em todo o presente do INVESTIR (invisto), IM-
subjuntivo) ocorre para PELIR (impilo)...

Verbos 73
Guia dos Vestibulares e Concursos

4. Eu APAZÍGUO ou APAZIGUO?

O certo é APAZIGUO (= sílaba tônica é a penúltima:


GU).
Os verbos APAZIGUAR, AVERIGUAR, OBLIQUAR,
ARGUIR... apresentam a vogal U tônica nas formas
rizotônicas (= 1ª, 2ª, 3ª pessoa do singular e 3ª do
plural dos tempos do presente):

PRESENTE DO INDICATIVO
Eu apaziGUo averiGUo arGUo
Tu apaziGUas averiGUas arGÚis
Ele apaziGUa averiGUa arGÚi
Nós apaziguamos averiguamos arguimos
Vós apaziguais averiguais arguis
Eles apaziGUam averiGUam arGÚem

PRESENTE DO SUBJUNTIVO (= que...)


Eu apaziGÚe averiGÚe arGUa
Tu apaziGÚes averiGÚes arGUas
Ele apaziGÚe averiGÚe arGUa
Nós apaziguemos averiguemos arguamos
Vós apazigueis averigueis arguais
Eles apaziGÚem averiGÚem arGUam

OBSERVAÇÕES: b) Quando a vogal U,


a) Quando a vogal U é tônica ou átona, é
tônica e seguida de E ou seguida de O ou A, não
I, devemos usar o acento devemos usar acento
agudo: que eu apazigúe, agudo: apaziguo,
tu apazigúes, ele averiguo, arguo,
averigúe, eles averigúem, apazigua, averigua,
tu argúis, ele argúi, eles argua, apaziguamos,
argúem... averiguamos, arguamos...

74 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

5. Eu ARREIO ou ARRIO?

Os dois estão certos. Eu ARREIO é do verbo ARRE-


AR (= pôr os arreios); eu ARRIO é do verbo ARRIAR
(= abaixar, descer).

OBSERVAÇÃO 1: SABOREAR...) são


Todos os verbos irregulares: fazem um
terminados em EAR ditongo EI nas formas
(ARREAR, CEAR, FREAR, rizotônicas (1ª, 2ª, 3ª do
PASSEAR, PENTEAR, singular e 3ª do plural,
RECEAR, RECREAR, nos tempos do presente):

PRESENTE DO INDICATIVO PRESENTE DO SUBJUNTIVO (= que...)


Eu arrEIO arrEIe
Tu arrEIas arrEIes
Ele arrEIa arrEIe
Nós arreamos arreemos
Vós arreais arreeis
Eles arrEIam arrEIem

OBSERVAÇÃO 2: INCENDIAR, ODIAR,


Os verbos terminados MEDIAR, INTERMEDIAR
em IAR (ARRIAR, e REMEDIAR, que são
ANUNCIAR, COPIAR, irregulares (= ditongo EI
MIAR, PREMIAR, nas formas rizotônicas):
VARIAR...) são regulares, Observe a diferença.
exceto: ANSIAR,
PRESENTE DO INDICATIVO
ARRIAR (= verbo regular) ANSIAR (= verbo irregular)
Eu arrio ansEIo
Tu arrias ansEIas
Ele arria ansEIa
Nós arriamos ansiamos
Vós arriais ansiais
Eles arriam ansEIam

Verbos 75
Guia dos Vestibulares e Concursos

PRESENTE DO SUBJUNTIVO
ARRIAR (= verbo regular) ANSIAR (= verbo irregular)
...que eu arrie ansEIe
...que tu arries ansEIes
...que ele arrie ansEIe
...que nós arriemos ansiemos
...que vós arrieis ansieis
...que eles arriem ansEIem

Portanto, o certo é: pia, mia, premia, va-


Ele anseia, incendeia, ria...
odeia, medeia, O verbo MAQUIAR (=
intermedeia e remedeia maquilar) também é re-
(= irregulares). Mas: gular: maquio, maquias,
ele arria, anuncia, co- maquia...

6. Eu CAIBO ou CABO?

O certo é CAIBO. No Nos tempos derivados


presente do indicativo, do pretérito perfeito
a irregularidade está só do indicativo, ocorre
na 1ª pessoa do singu- outra irregularidade:
lar: eu CAIBO, tu cabes, Pretérito perfeito do
ele cabe... indicativo: eu COUBE,
Portanto, todo o pre- tu COUBESTE, ele COU-
sente do subjuntivo BE...
será irregular: que eu Pretérito mais-que-
CAIBA, tu CAIBAS, ele perfeito do indicativo:
CAIBA, nós CAIBAMOS, COUBERA.
vós CAIBAIS, eles CAI- Futuro do subjuntivo:
BAM. quando eu COUBER.
76 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

7. Eu COLORO (“ô”) ou COLORO (“ó”)?


Nenhum dos dois. O te do indicativo nem qual-
verbo COLORIR é defecti- quer pessoa no presente
vo. Não possui a 1ª pes- do subjuntivo. A solução é
soa do singular do presen- “eu estou colorindo”.

8. Eu COMPUTO, tu COMPUTAS, ele COMPUTA?

Nenhum dos três. O são regulares.


verbo COMPUTAR é de- Se a forma “ele
fectivo. No presente do computa” é inaceitável,
indicativo, só apresenta podemos usar “ele está
plural: nós COMPUTA- computando” ou
MOS, vós COMPUTAIS, substituir por um
eles COMPUTAM. sinônimo (= “ele calcula”).
O pretérito e o futuro

9. Eles CRÊM ou CREEM?

O certo é CREEM.
Os verbos CRER, DAR, LER e VER (= grupo CRÊ-DÊ-
LÊ-VÊ) são os únicos que fazem o antigo hiato EEM na
3ª pessoa do plural, que não é mais acentuado:

Ele crê eles CREEM


Que ele dê eles DEEM
Ele lê eles LEEM
Ele vê eles VEEM

OBSERVAÇÃO 1: os ver- OBSERVAÇÃO 2: cuidado


bos derivados do grupo com o pretérito perfeito
CRÊ-DÊ-LÊ-VÊ seguem do indicativo do verbo
esta regra: eles descreem, CRER: eu CRI, ele CREU,
releem, preveem... eles CRERAM.

Verbos 77
Guia dos Vestibulares e Concursos

10. Eu DEMULO ou DEMOLO?

Nenhum dos dois. do indicativo nem qual-


O verbo DEMOLIR é quer pessoa no presente
defectivo (= ABOLIR): do subjuntivo.
não possui a 1ª pessoa A solução é: “eu estou
do singular do presente demolindo” ou “eu
destruo”.

11. Eles DETERAM ou DETIVERAM?

O certo é DETIVERAM. ATER, CONTER, MANTER,


O verbo DETER, como OBTER, RETER...), deve
todos os derivados do seguir o modelo do ver-
verbo TER (= ABSTER, bo primitivo:

Ele teve - ele DETEVE (= absteve, manteve...)


Eles tiveram - eles DETIVERAM (= mantiveram, retiveram...)
Se ele tivesse - se ele DETIVESSE (= contivesse, mantivesse...)
Quando eu tiver - quando eu DETIVER (= obtiver, retiver...)

12. Se eu DIZER ou DISSER?

O certo é “se eu DISSER”.


O futuro do subjuntivo do verbo DIZER é:

Se eu DISSER
Se tu DISSERES
Se ele DISSER
Se nós DISSERMOS
Se vós DISSERDES
Se eles DISSEREM

78 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

OBSERVAÇÃO: os verbos TRAR em campo, será


regulares não fazem dife- aplaudido” (= futuro do
rença entre o infinitivo e subjuntivo)
o futuro do subjuntivo: Os verbos irregulares
“Ao ENTRAR em fazem diferença:
campo, o Flamengo foi “Ao SABER a verdade,
aplaudido” (= infinitivo) começou a chorar” (=
“O Flamengo exigiu se- infinitivo)
gurança para ENTRAR em “Se SOUBER a verdade,
campo” (= infinitivo) começará a chorar” (=
“Quando o Flamengo futuro do subjuntivo)
ENTRAR em campo, será “Ele veio até aqui para
aplaudido” (= futuro do DIZER a verdade, nin-
subjuntivo) guém acreditará” (= fu-
“Se o Flamengo EN- turo do subjuntivo)

13. Ele ENTUPE ou ENTOPE?

As duas formas são desentupes ou desento-


aceitáveis. Os verbos EN- pes.
TUPIR e DESENTUPIR, Ele entupe ou entope,
hoje, são abundantes (= desentupe ou desentope.
têm duas formas Eles entupem ou ento-
corretas): pem; desentupem ou
Tu entupes ou entopes; desentopem.

14. Que ele ESTEJA ou ESTEJE?

O certo é ESTEJA. A do subjuntivo do verbo


desinência do presente ESTAR é A (= ter, ser):

Verbos 79
Guia dos Vestibulares e Concursos

Que eu ESTEJA, TENHA, “teje preso” talvez


SEJA... “esteje passando mal” ou
Portanto, quem diz “seje inguinorante”.

15. Eles EXPORAM ou EXPUSERAM?

O certo é EXPUSERAM.
O verbo EXPOR, como todos os derivados do verbo
PÔR (= APOR, COMPOR, DEPOR, DISPOR, IMPOR,
PROPOR, SUPOR...), deve seguir o verbo primitivo:

Eu PONHO - Eu EXPONHO (disponho, suponho, deponho...)


Eu PUS - Eu EXPUS (compus, impus, propus, supus...)
Eles PUSERAM - Eles EXPUSERAM (compuseram, propuseram...)
Se ele PUDESSE - Se ele EXPUSESSE (dispusesse, impusesse...)
Se eu PUSER - Se eu EXPUSER (compuser, depuser, propuser...)
Eu PUNHA - Eu EXPUNHA (dispunha, supunha, propunha...)

16. Eu EXTORCO ou ESTOU EXTORQUINDO?

Devemos usar ESTOU presente do indicativo e


EXTORQUINDO, porque não possui qualquer pes-
o verbo EXTORQUIR é soa no presente do sub-
defectivo: não possui a juntivo.
1ª pessoa do singular do

17. Eu FALO ou ESTOU FALINDO?

Eu FALO, se for do possui “nós FALIMOS” e


verbo FALAR. O verbo “vós FALIS” no presente
FALIR é defectivo – só do indicativo; não possui

80 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

qualquer pessoa no o verbo FALI é “eu


presente do subjuntivo; ESTOU FALINDO” ou “eu
pretérito e futuro são ESTOU INDO À FALÊNCIA”.
regulares. A solução para

18. FAZEREM ou FIZEREM?

FAZEREM é infinitivo: FIZERAM é futuro do


“Houve uma ordem para subjuntivo: “Só poderão
eles FAZEREM o teste”. sair se FIZEREM o teste”.

19. HAVEMOS ou HEMOS?

As duas estão corretas.


O verbo HAVER é abundante:
PRESENTE DO INDICATIVO
Eu HEI
Tu HÁS
Ele HÁ
Nós HEMOS ou HAVEMOS
Vós HEIS ou HAVEIS
Eles HÃO

20. Ele INTERVIU ou INTERVEIO?

O certo é INTERVEIO. ADVIR, CONVIR, PROVIR,


O verbo INTERVIR, SOBREVIR...), deve se-
como todos os deriva- guir o verbo primitivo:
dos do verbo VIR (=

Verbos 81
Guia dos Vestibulares e Concursos

Eu VENHO - INTERVENHO (= provenho)


Ele VEM - INTERVÉM (= provém)
Eles VÊM - INTERVÊM (= provêm)
Eu VIM - INTERVIM (= provim)
Ele VEIO - INTERVEIO (= proveio)
Eles VIERAM - INTERVIERAM (=provieram)
Se ele VIESSE - INTERVIESSE (= proviesse)
Quando ele VIER - INTERVIER (= provier)

OBSERVAÇÃO: b) Para os verbos deriva-


a) Ele VEM (singular = dos: eles INTERVÊM, PRO-
sem acento). eles VÊM VÊM, CONVÊM ... (plural
(plural = com acento); = acento circunflexo).

21. Que nós LEAMOS ou LEIAMOS?

O certo é LEIAMOS. Consequentemente,


A 1ª pessoa do singular todo o presente do sub-
do presente do juntivo será irregular tam-
indicativo é: “Eu LEIO”. bém:
Que... eu LEIA
Que... tu LEIAS
Que... ele LEIA
Que... nós LEIAMOS
Que... vós LEIAIS
Que... eles LEIAM

22. Se eu MANTESSE ou MANTIVESSE?

O certo é MANTIVES- verbo TER, por isso deve


SE. seguir o modelo do ver-
MANTER é derivado do bo primitivo:

82 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

Se eu tivesse - MANTIVESSE
Ontem eles tiveram - MANTIVERAM
Quando nós tivermos - MANTIVERMOS

23. Eu MEÇO ou MESSO?

O certo é MEÇO. mesma irregularidade do


MEDIR apresenta a verbo PEDIR:
Eu peço - eu mereço
Ele pede - ele mede
Que ele peça - que ele meça

24. Eu MOBÍLIO ou MOBILÍO?

O certo é MOBÍLIO (= sílaba tônica. Nas formas


com sílaba tônica no rizotônicas, “bí” é a síla-
“bí”). O verbo MOBILIAR ba tônica (= com acento
só é irregular quanto à agudo):
PRESENTE DO INDICATIVO PRESENTE DO SUBJUNTIVO (= que...)
Eu mobílio eu mobílie
Tu mobílias tu mobílies
Ele mobília ele mobílie
Nós mobiliamos nós mobiliemos
Vós mobiliais vós mobilieis
Eles mobíliam eles mobíliem

25. Eu OPTO, ÓPITO ou OPITO?

O certo é OPTO. O ver- ele opta, nós opta-


bo OPTAR não tem I: mos, vós optais, eles
Eu opto, tu optas, optam.

Verbos 83
Guia dos Vestibulares e Concursos

26. PERCA ou PERDA?

PERDA é o substantivo: presente do subjuntivo):


“Houve uma PERDA “É preciso que você PER-
irreparável”. CA três quilos”.
PERCA é o verbo (=

27. PODE, PÔDE ou POUDE?

Poude não existe. Ele Ele PÔDE (= pretérito


PODE (= presente do perfeito do indicativo).
indicativo).

PRESENTE DO INDICATIVO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO


Eu posso Eu pude
Tu podes Tu pudeste
Ele PODE Ele PÔDE
Nós podemos Nós pudemos
Vós podeis Vós pudestes
Eles podem Eles puderam

28. Se eu POR, PUZER ou PUSER?

POR (= sem acento) é SER o casaco, sairemos.”


preposição: “Eu vou POR OBSERVAÇÃO: nas for-
este caminho”. mas verbais de PÔR, o
PÔR é o infinitivo do som ZÊ é escrito sempre
verbo: “Eu vou PÔR o com S: pus, puseste,
livro sobre a mesa.” pôs, pusemos, puseram,
PUSER é o futuro do pusesse, pusera, puser-
subjuntivo: “Se você PU- mos, puserem...
84 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

29. Eu me PRECAVENHO ou PRECAVEJO?

Nenhum dos dois. pretérito e o futuro são


O verbo PRECAVER-SE é regulares (ele se
defectivo. PRECAVEU, ele se
No presente do PRECAVERÁ).
indicativo, só possui A solução é “estou me
PRECAVEMOS e precavendo” ou
PRECAVEIS. substitui-lo por sinônimo
No presente do (= “eu me previno”, “eu
subjuntivo, não possui tomo cuidado”...)
qualquer pessoa; o

30. PROVEJO ou PROVENHO?

PROVEJO é do verbo vir de).


PROVER (= abastecer); OBSERVAÇÃO 1: o ver-
PROVENHO é do ver- bo PROVIR segue o ver-
bo PROVIR (= originar, bo VIR:

Eu venho - eu provenho
Ele vem - ele provém
Eles vêm - eles provêm
Nós vimos - nós provimos (= presente do indicativo)
Nós viemos - nós proviemos (= pretérito perfeito do indicativo)
Eu vim - eu provim
Ele veio - ele proveio
Eles vieram - eles provieram
Se eu viesse - se eu proviesse
Quando eu vier - quando eu provier

OBSERVAÇÃO 2: o verbo bo VER nos tempos do


PROVER só segue o ver- presente:

Verbos 85
Guia dos Vestibulares e Concursos

Eu vejo - eu provejo
Ele vê - ele provê
Eles veem - eles proveem
Que eu veja - que eu proveja

No pretérito e no futu- Quando eu prover (=


ro, é REGULAR: futuro do subjuntivo).
Ele proveu, eles Eu proverei (= futuro
proveram (= pretérito do presente do
perfeito do indicativo). indicativo).
Se eu provesse (= pre- Eu proveria (= futuro
térito imperfeito do sub- do pretérito do
juntivo). indicativo).

31. QUIZ ou QUIS?

O certo é QUIS. Nas OBSERVAÇÃO:


formas do verbo QUERER, QUISER é futuro do
o som ZÊ é sempre subjuntivo: quando eu
escrito com S: tu quiser, se eu quiser...
quiseste, ele quis, eles QUERER é infinitivo:
quiseram, se eu quisesse, “Fez isso para eu querer
quando eu quiser... sair”.

32. Eu REAVEJO ou REAVENHO?

Nenhum dos dois. REAVEIS”; no presente


O verbo REAVER é de- do subjuntivo, não pos-
fectivo: no presente do sui qualquer pessoa; no
indicativo, só há “nós pretérito e no futuro, se-
REAVEMOS” e “vós gue o verbo HAVER.

86 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

A solução é “eu estou por um sinônimo: “eu


reavendo” ou substitui-lo recupero”.

33. REAVERAM ou REAVIRAM?

É a “famosa” dúvida do O certo é REOUVERAM,


nada com coisa alguma. porque REAVER é deriva-
Nenhuma das duas for- do do verbo HAVER:
mas valem.

Ele houve - ele REOUVE


Nós houvemos - nós REOUVEMOS
Eles houveram - eles REOUVERAM
Se eu houvesse - se eu REOUVESSE

Quando ele houver – novo”. REAVER é “haver


quando ele REOUVER. de novo”, por isso deve
REAVER não é “ver de seguir o verbo HAVER.

34. Ele REQUEREU ou REQUIS?

O certo é REQUEREU. ro, REQUERER é regular:


REQUERER não é deri- eu requeri, tu requereste,
vado do verbo QUERER; ele REQUEREU, eles re-
REQUERER não é “querer quereram, (pretérito per-
de novo”: feito do indicativo), se
Eu requeiro (= presen- eu requeresse (pretérito
te do indicativo), que eu imperfeito do subjunti-
requeira (= presente do vo); quando ele requerer
subjuntivo). (futuro do subjuntivo)...
No pretérito e no futu-

Verbos 87
Guia dos Vestibulares e Concursos

Nos tempos do passa- do segundo o padrão


do e do futuro, o verbo dos verbos regulares da
REQUERER deve ser usa- 2ª conjugação:

TEMER VENDER REQUERER


Pretérito perfeito do indicativo: ele temeu vendeu requereu
Pretérito imperfeito do subjuntivo: ele temesse vendesse requeresse
Futuro do subjuntivo: quando ele temer vender requerer

35. Que eu ROBE ou ROUBE?

O certo é ROUBE. sempre com a vogal U).


O verbo é ROUBAR (=

36. SABER ou SOUBER?

SABER é infinitivo: “Es- do subjuntivo: “Se eu


tude para você SABER SOUBER...”, “Quando
mais.” SOUBER é futuro você SOUBER...”.

37. SAIA ou SAÍA?

SAIA (= sem acento OBSERVAÇÃO: o mesmo


agudo) é presente do se aplica ao verbo CAIR:
subjuntivo: que eu SAIA. CAIA (= presente do
SAÍA (= com acento subjuntivo).
agudo) é pretérito im- CAÍA (= pretérito im-
perfeito do indicativo: perfeito do indicativo).
antigamente eu SAÍA...

88 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

38. TEM, TÊM OU TEEM?

TEEM não existe. eles têm - eles vêm (=


Ele TEM (= 3ª pessoa com acento circunflexo).
do singular do presente OBSERVAÇÃO 2: os ver-
do indicativo); bos derivados de TER
Eles TÊM (= 3ª pessoa (conter, manter...) e VIR
do plural do presente do (intervir, provir...) se-
indicativo). guem o seguinte esquema:
3ª pessoa do singular =
OBSERVAÇÃO 1: os ver- ele contém, mantém, in-
bos TER e VIR seguem o tervém, provém (= com
mesmo esquema: acento agudo).
3ª pessoa do singular = 3ª pessoa do plural =
ele tem - ele vem (= eles contêm, mantêm,
sem acento gráfico). intervêm, provêm (=
3ª pessoa do plural = com acento circunflexo).

39. TRUXE, TROUXE ou TROUCE?

O certo é TROUXE. OBSERVAÇÃO:


Truxe e trouce não existem. TRAZER é infinitivo:
O pretérito perfeito do “Calou-se para não nos
indicativo do verbo TRA- TRAZER problemas”.
ZER é: TROUXER é futuro do
Eu trouxe, tu trouxeste, subjuntivo: “Se eu
ele trouxe, nós trouxe– TROUXER, quando ele
mos, vós trouxestes, eles TROUXER...”.
trouxeram.

Verbos 89
Guia dos Vestibulares e Concursos

40. Eu VALHO ou VALO?


O certo é VALHO. singular do presente do
A irregularidade do indicativo e, consequen-
verbo VALER é apresentar temente, em todo o
“lh” na 1ª pessoa do presente do subjuntivo:
PRESENTE DO INDICATIVO PRESENTE DO SUBJUNTIVO
Eu VALHO que eu VALHA
Tu vales que tu VALHAS
Ele vale que ele VALHA
Nós valemos que nós VALHAMOS
Vós valeis que vós VALHAIS
Eles valem que eles VALHAM

OBSERVAÇÃO: Que ele VALHA – “É ne-


O verbo EQUIVALER se- cessário que isto se
gue o verbo VALER: EQUIVALHA...”

41. Quando você VER ou VIR?


O certo é “quando Quando eu VIER, tu
você VIR o filme”. VIERES, ele VIER, nós
O futuro do subjuntivo VIERMOS, eles VIEREM.
do verbo VER é VIR: OBSERVAÇÃO: os verbos
Quando eu VIR, tu derivados do verbo VER
VIRES, ele VIR, nós (= antever, prever,
VIRMOS, eles VIREM. rever...) seguem o verbo
O futuro do subjuntivo primitivo:
do verbo VIR é VIER:

Eu vejo Eu prevejo (= pres. ind.)


Ele vê Ele prevê
Eles veem Eles preveem
Eu vi Eu previ (= pret. perf. ind.)
Ele viu Ele previu
Eles viram Eles previram
Se eu visse Se eu previsse (= pret. imp. subj.)

90 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

Quando eu vir – quan- ouvirmos a frase:


do eu previr (= futuro do “Quando a gente se ver
subjuntivo) de novo...”. O correto é:
Na linguagem “Quando nós nos
coloquial, é frequente VIRMOS novamente...”.

42. VIAGEM ou VIAJEM?

VIAGEM é substantivo: sente do subjuntivo):


“A VIAGEM foi ótima”. “Quero que vocês VIA-
VIAJEM é verbo (= pre- JEM amanhã”.

43. VIGENDO ou VIGINDO?

O gerúndio do verbo ainda está VIGENDO (=


VIGER (= vigorar) é vigorando, valendo, den-
VIGENDO: “Este contrato tro do prazo VIGENTE).

44. VIMOS ou VIEMOS?

“Ontem nós VIMOS o feito do indicativo do


filme”(= pretérito perfei- verbo VIR).
to do indicativo do ver- “VIMOS, por meio
bo VER). desta, solicitar...” (=
“Ontem nós VIEMOS à pretérito do indicativo
reunião”(= pretérito per- do verbo VIR).

Verbos 91
Guia dos Vestibulares e Concursos

45. VEM, VÊM OU VEEM?


Ele VEM (= 3ª pessoa Eles VEEM (= 3ª pessoa
do singular do verbo VIR). do plural do verbo VER).
Eles VÊM (= 3ª pessoa Observe a diferença:
do plural do verbo VIR).
PRESENTE DO INDICATIVO PRETÉRITO PERFEITO
DO INDICATIVO
VER VIR VER VIR
Eu vejo venho vi vim
Tu vês vens viste vieste
Ele vê vem viu veio
Nós vemos vimos vimos viemos
Vós vedes vindes vistes viestes
Eles veem vêm viram vieram

Se você costuma ter Os verbos CRER, DAR,


essa dúvida ou já gastou LER e VER são os únicos
tempo com esse proble- que na 3ª pessoa do plu-
ma, observe o esquema: ral terminam em EEM:
1. Grupo do CRÊ-DÊ-LÊ-VÊ

Ele crê Eles creem


Ele dê Eles deem (= presente do subjuntivo)
Ele lê Eles leem
Ele vê Eles veem

Essa regra também se aplica aos verbos derivados:

Ele relê Eles releem


Ele prevê Eles preveem

2. Dupla TER e VIR co; na 3ª pessoa do plu-


Na 3ª pessoa do singu- ral, terminam em “- ÊM”:
lar, não têm acento gráfi-

Ele tem Eles têm


Ele vem Eles vêm

92 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

3. Verbos derivados de Na 3ª pessoa do singular,


TER e VIR: DETER, RETER, têm acento agudo; na 3ª
MANTER, CONVIR, PRO- pessoa do plural, têm
VIR, INTERVIR... acento circunflexo:

Ele detém Eles detêm


Ele intervém Eles intervêm

Cuidado! soa do singular).


“É preciso que vocês “...eles PROVÊM...”(=
CONTEM tudo”(= verbo verbo PROVIR, na 3ª pes-
CONTAR). soa do plural).
“A garrafa CONTÉm ga- “...eles PROVEEM...”(=
solina”(= verbo CONTER, verbo PROVER, na 3ª
3ª pessoa do singular). pessoa do plural).
“As garrafas CONTÊM Para você não esque-
gasolina”(= verbo CON- cer:
TER, 3ª pessoa do plu- “Eles VÊM”(= verbo
ral). VIR)
Outro perigo: “Eles VEEM”(= verbo
“...que eles PROVEM...” VER)
(= verbo PROVAR, no Se você vê com “dois
presente do subjuntivo). olhos”, eles VEEM com
“...ele PROVÉM...”(= “ee”.
verbo PROVIR, na 3ª pes-

46. Tinha VIDO ou VINDO?

O particípio do verbo outra empresa” (=


VIR é VINDO (igual ao particípio).
gerúndio): “Ele está VINDO para
“Ele tinha VINDO de cá” (= gerúndio).

Verbos 93
Guia dos Vestibulares e Concursos

Uso do imperativo

47. VEM ou VENHA para Caixa você também?

O certo é VENHA. Usamos a 3ª pessoa:


A 3ª pessoa (= você) “VENHA para Caixa você
deriva-se do presente do também”; ou usamos a
subjuntivo (= que você 2ª pessoa: “Mas... bá
venha – VENHA você). guri, VEM para Caixa TU
A 2ª pessoa (= tu) deri- também, tchê”.
va-se do presente do Há dois imperativos.
indicativo com a supres- 1. Imperativo afirmati-
são do S (= tu vens – vo:
VEM tu). a) A 2ª pessoa do singu-
Embora frequente na lar e a 2ª pessoa do plu-
língua falada brasileira, ral são derivados do pre-
devemos evitar a mistura sente do indicativo com
de tratamentos (2ª e 3ª a supressão do S (exceto
= tu e você). o verbo SER):

Tu calas CALA tu
Tu vendes VENDE tu
Tu vens VEM tu
Tu pões PÕE tu
Tu vês VÊ tu
Tu dizes DIZE tu ou DIZ tu
Vós calais CALAI vós
Vós vendeis VENDEI vós
Vós vindes VINDE vós
Vós pondes PONDE vós
Vós vedes VEDE vós
Vós dizeis DIZEI vós
EXCEÇÃO:
Tu és SÊ tu
Vós sois SEDE vós

94 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

b) A 3ª pessoa do singular plural são derivados do


(= você), a 1ª e a 3ª do presente do subjuntivo:

Que você cale CALE você


Que você venda VENDA você
Que você venha VENHA você
Que você ponha PONHA você
Que você veja VEJA você
Que você diga DIGA você
Que você seja SEJA você

2. Imperativo negativo: derivam do presente do


Todas as pessoas se subjuntivo

Que tu faças Não FAÇAS tu


Que você faça Não FAÇA você
Que nós façamos Não FAÇAMOS nós
Que vós façais Não FAÇAIS vós
Que vocês façam Não FAÇAM vocês

Observe a frase: Observe a derivação:


“Joga fora no lixo. 2ª pessoa do singular
MANTENHA a cidade (= tu) do imperativo afir-
limpa.” mativo vem do presente
Está errada. Há mistura do indicativo (= sem S).
de tratamento: JOGA Tu jogas – JOGA (tu)
(tu) e MANTENHA Tu manténs – MANTÉM
(você). (tu)
Há duas opções 3ª pessoa do singular
corretas: (= você) do imperativo
“JOGUE fora no lixo. afirmativo vem do pre-
MANTENHA a cidade sente do subjuntivo:
limpa” (= você) ou Que você jogue – JO-
“JOGA fora no lixo. GUE (você)
MANTÉM a cidade limpa” Que você mantenha –
(= tu). MANTENHA (você)

Verbos 95
Guia dos Vestibulares e Concursos

Uso do INFINITIVO

48. Vocês devem, sempre que possível, FAZER ou


FAZEREM o trabalho?

O certo é: “Vocês DE- AM ANALISAR o caso


VEM FAZER o trabalho”. com urgência”
Em locuções verbais, “Os contribuintes PO-
devemos usar o DERÃO, a partir da próxi-
INFINITIVO IMPESSOAL ma semana, PAGAR ante-
(= não se flexiona): cipadamente o IPTU”.
“Os deputados DEVERI-

49. Os técnicos estão aqui PARA RESOLVER ou RE-


SOLVEREM o problema?

Alguns autores afirmam o sujeito do infinitivo es-


que é um caso facultati- tiver claramente expres-
vo, outros dizem que so, devemos usar o
devemos usar o infinitivo infinitivo flexionado:
não flexionado. Nós não “Houve uma ordem
discutimos se é facultati- PARA os técnicos RESOL-
vo ou não. A nossa pre- VEREM o problema”
ferência é o SINGULAR: “Houve uma ordem
“Os técnicos estão aqui PARA nós RESOLVERMOS
PARA RESOLVER o pro- o problema”
blema” OBSERVAÇÃO 2: em
“Os torcedores vieram caso de ambiguidade,
ao estádio só PARA VAI- preferimos o PLURAL (=
AR o time” o verbo no plural enfatiza
“Nós saímos PARA AL- o agente em vez do
MOÇAR” fato):
OBSERVAÇÃO 1: quando “O professor liberou seus
96 Verbos
Guia dos Vestibulares e Concursos

alunos para IREM ao infinitivo no PLURAL:


jogo” “Ela trouxe os presen-
OBSERVAÇÃO 3: na voz tes PARA SEREM ENTRE-
passiva e com verbos de GUES às crianças”
ligação (= SER, ESTAR, “Eles correram muito
FICAR, TORNAR-SE...) PARA SEREM os campe-
também podemos usar o ões”

50. Eles foram proibidos de SAIR ou SAÍREM?

O certo é: “Eles foram ram impedidos DE INVA-


proibidos DE SAIR”. DIR o congresso”
Não se flexiona o “Eles foram obrigados A
infinitivo com preposição FICAR em pé durante ho-
que funcione como com- ras”
plemento de substanti- “A desinformação leva
vo, adjetivo ou do pró- milhares de pessoas A
prio verbo principal: FAZER a mesma coisa”
“Os manifestantes fo-

51. O diretor mandou seus funcionários SAIR ou


SAÍREM?
Quando o infinitivo “O diretor mandou seus
vem antecedido de um funcionários SAÍREM”
verbo causativo ou sensi- b) Se o sujeito não vier
tivo (= MANDAR, DEI- claramente expresso an-
XAR, FAZER, VER, OU- tes do infinitivo, ou se o
VIR...), a sugestão é: sujeito do infinitivo for
a) Se o sujeito vier clara- expresso por um prono-
mente expresso antes do me oblíquo (= os, as,
infinitivo, a concordância nos...), devemos usar o
é obrigatória: verbo no SINGULAR.

Verbos 97
Guia dos Vestibulares e Concursos

Uso do PARTICÍPIO

52. Ele tinha ENTREGUE ou ENTREGADO os docu-


mentos?

O certo é “TINHA EN- b) Com o verbo auxiliar


TREGADO”. Quando o SER (ou ESTAR) devemos
verbo possui dois particí- usar a forma irregular.
pios (= verbos abundan- “Ele TINHA ENTREGA-
tes), a regra é a seguinte: DO os documentos”
a) Com o verbo auxiliar “Os documentos FORAM
TER (ou HAVER), deve- ENTREGUES por ele”
mos usar a forma regular Observe outros exem-
(= com terminação ADO plos:
ou IDO).

TER ou HAVER... SER ou ESTAR...


ACEITADO ACENDIDO ACEITO ACESO
ELEGIDO ENTREGADO ELEITO ENTREGUE
EXPULSADO EXTINGUIDO EXPULSO EXTINTO
IMERGIDO ISENTADO IMERSO ISENTO
MATADO MORRIDO MORTO MORTO
PRENDIDO SALVADO PRESO SALVO
SUBMERGIDO SUSPENDIDO SUBMERSO SUSPENSO

OBSERVAÇÃO 1: a princí- As formas regulares es-


pio, essa regra se aplica tão em desuso. Muitos
aos verbos GANHAR (ga- autores aceitam as for-
nho e ganhado); GASTAR mas irregulares até com
(gasto ou gastado); PA- os verbos TER e HAVER.
GAR (pago ou pagado) e Os verbos TRAZER e
PEGAR (pego e pegado): CHEGAR possuem ape-
“Ele tinha ganhado, gasta- nas um particípio: TRAZI-
do, pagado e pegado”. DO e CHEGADO.

98 Verbos

   
   


 

*+ ++(*+ 


 

 
      
$+*+ !'&
$+*+!"+

   
* ')*+ 


    


*+%+
*+ +*+ %
+*+ +*+ !

   
 #"&  $& 
 &   *+#)+*+"
 &  & &  
  !
 *+ "+* + (
"& &  
 & 
$
*+#+*
+ !)
% &  & 
 *+++#





 

      

  
 
  





  
   
PU