Vous êtes sur la page 1sur 185

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO

ESTADO DE PERNAMBUCO

27 de novembro de 2000

SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE


DO ESTADO DE PERNAMBUCO

EQUIPE TÉCNICA

FRANCISCO MAVIGNIER CAVALCANTE FRANÇA – Banco do Nordeste

TANIA MARIA LACERDA MAIA – Consultora, coordenadora da relatoria

RODRIGO MAGALHÃES NEIVA SANTOS – Banco do Nordeste

ROBÉRIO GRESS DO VALE - Banco do Nordeste

MÁRCIO MAIA SILVA – Estagiário de Informática do Banco do Nordeste

MÁRCIA FACCHINA – Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e


da Agenda 21

MARCELO MESEL - Representante da Sociedade Nordestina de Ecologia

ALEXANDRINA SOBREIRA DE MOURA – Secretária - Adjunta de Ciência,


Tecnologia e Meio Ambiente de
Pernambuco - SECTMA

1
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO.............................................................03

2. ANTECEDENTES........................................................05

3. SUGESTÕES APRESENTADAS................................09

3.1. Tema 1: Gestão de Recursos Naturais


3.2. Tema 2: Agricultura Sustentável
3.3. Tema 3: Cidades Sustentáveis
3.4. Tema 4: Infra-estrutura e Integração Regional
3.5. Tema 5: Redução das Desigualdades Sociais
3.6. Tema 6: Ciência e Tecnologia para o
Desenvolvimento Sustentável

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO
DEBATE....................................................................146

5. REGISTRO FOTOGRÁFICO.....................................150

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DOS DEBATES.154

2
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

1. INTRODUÇÃO

Este documento reflete o esforço conjunto do Ministério do Meio Ambiente, da


Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21, da SUDENE, do
Banco do Nordeste e da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado
de Pernambuco, oficializado por meio de Termo de Cooperação Técnica, assinado no dia
08 de junho no Palácio do Planalto, na presença do Presidente da República, objetivando
preparar e sedimentar o entendimento dos diversos setores da sociedade organizada
sobre a correlação entre os temas ambientais, sociais e econômicos, visando à
construção de um modelo de desenvolvimento sustentável para o País.

Procura-se, dessa forma, registrar todo o processo de consulta à sociedade com o


objetivo de aprimorar e validar as estratégias e ações propostas para a Agenda 21 –
Brasileira, constantes no documento “Agenda 21 Brasileira – Bases para Discussão”, no
capítulo 4, páginas 120 a 169.

As várias ações desenvolvidas pela equipe de trabalho do Estado de Pernambuco


objetivaram a participação dos diferentes segmentos da sociedade organizada e a mútua
cooperação em torno de um pacto ético pela sustentabilidade, tornando possível a
elaboração de 575 propostas, apresentadas e discutidas durante o Debate Estadual da
Agenda 21 Brasileira, para uma platéia composta de 193 representantes de entidades
governamentais, não governamentais, empresas privadas e de lideranças da comunidade
local.

Como objetivo secundário, este relatório poderá ser, também, utilizado como
subsídio metodológico, para aprimoramento e validação, junto ao público de interesse, de
programas e projetos públicos e privados.

O documento de relatoria, que no Termo de Cooperação Técnica citado, ficou a


cargo do Banco do Nordeste, sob a coordenação da consultora Tania Maria Lacerda Maia
e do Dr. Marcelo Mesel, compõe-se de três partes. Na primeira, relatam-se os
antecedentes e a estratégia utilizada para o processo de discussão do documento
“Agenda 21 Brasileira – Bases para Discussão”.

Na segunda parte, encontram-se as contribuições formuladas pela sociedade local


e o relato do consenso, refletindo a posição predominante dos grupos presentes ao
debate.

Para maior clareza, o documento de relatoria das propostas foi construído em


quadros, com o nome da entidade, a descrição das propostas de reformulação e inclusão,
na cor vermelha, e as propostas de exclusão em letras azuis. Para expressar a tendência
do debate, tornando mais compreensível a leitura do texto, escolheu-se a cor verde. O
termo “Incorporada”, constante em algumas propostas, refere-se a uma decisão da
Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21 para aproveitar,

3
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

automaticamente, todas as sugestões que vierem a contribuir para o aprimoramento do


texto.

Por fim, são apresentadas as macrotendências identificadas no debate, expressas


pelo consenso dos participantes, listados no final deste documento.

Como complemento, está inserido, no final desta relatoria, o registro fotográfico do


dia da realização do Debate Estadual e das oficinas que antecederam o evento.

4
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

2. ANTECEDENTES

O Estado de Pernambuco realizou o Debate Estadual da Agenda 21 Brasileira,


apresentando as propostas e recomendações encaminhadas pelos diversos segmentos
da sociedade organizada do Estado, objetivando discutir e validar as sugestões que
visam a construção de um modelo de desenvolvimento sustentável para o País. As
contribuições estaduais proporcionarão um planejamento estratégico e participativo,
voltado para a implementação de um novo paradigma de desenvolvimento, cujo
arcabouço conceitual é baseado na eqüidade social, na eficiência econômica e na
racionalidade no uso dos recursos naturais.

O evento aconteceu no dia 27 de novembro de 2000, no Hotel Recife Lucsim


Palace, em Recife, com a participação do representante da Comissão de Políticas para o
Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21, Dr.Luis Carlos Joels, das representantes do
Ministério do Meio Ambiente e da Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável
e Agenda 21, Dra. Márcia Facchina e Vanessa Brito, do representante da SUDENE, Dr.
José Máximo Viana, do representante do Banco do Nordeste, Dr. Manoel Brandão
Farias, do representante da Sociedade Nordestina de Ecologia, Dr. Marcelo Mesel e da
representante do Conselho Empresarial Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável –
CEBDS, Dra. Beatriz Bulhões . O Secretário de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Dr.
Cláudio Marinho e Dra Alexandrina Sobreira de Moura- Secretária Adjunta, representaram
o Governo do Estado.

O grupo de trabalho local, constituído dos representantes da SUDENE, do Banco


do Nordeste, Dr. Eloísio Borges Ventura, e da Secretaria Adjunta de Ciência, Tecnologia
e Meio Ambiente, Dra. Alexandrina Sobreira de Moura, do SEBRAE, Dr. Antônio Carlos,
Dra. Norma Gouveia, da SECTMA, Dra. Maria do Carmo Sobral, apresentou as etapas
do processo de divulgação e o envolvimento da sociedade, enfocando: (a)
estabelecimento de metodologia de trabalho; (b) reuniões de negociações sobre a forma
de ampliar o processo de participação com envolvimento de todos os setores da
sociedade civil organizada e (c) identificação dos setores da sociedade que deveriam
estar representados, em função das particularidades locais.

A Dra. Alexandrina Sobreira de Moura, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio


Ambiente do Estado de Pernambuco apresentou o processo de discussão da Agenda 21
Brasileira, desenvolvido no Estado de Pernambuco, que foi desencadeado nos dias 13 e
14 de julho com a instalação, pela secretaria executiva da Comissão de Políticas de
Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21, de um grupo interinstitucional, composto por
representantes do Banco do Nordeste, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio
Ambiente e da SUDENE, com a finalidade de dar apoio logístico aos trabalhos de
divulgação da Agenda 21 no Estado.

Após a definição da metodologia de trabalho, o grupo deu início às atividades de


convocação da sociedade local, para coleta de sugestões e formulação de propostas que

5
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

seriam discutidas e validadas no debate estadual, objetivando a construção de um modelo


de desenvolvimento sustentável para o País.

Para se estabelecer uma ampla participação, em função do prazo disponível, ficou


estabelecido que a divulgação seria realizada por meio de palestras, reuniões e da
imprensa falada e escrita, visando um processo participativo, envolvendo os diferentes
segmentos da sociedade civil organizada.

Após o estabelecimento dessa estratégia, foram distribuídos documentos da


“Agenda 21 Brasileira – Bases para a discussão”, juntamente com os formulários para
apresentação das contribuições, para 981 representantes de entidades governamentais
e não governamentais, empresariais e sindicais, da Capital e do Interior do Estado,
conforme os quadros:

ESTATÍSTICAS DA DISTRIBUIÇÃO DOS DOCUMENTOS DA AGENDA 21

ENTIDADES
( Órgãos Governamentais., CAPITAL INTERIOR TOTAL
Empresas Privadas, 3º
Setor)

TOTAL 295 686 981

Estatística da distribuição dos documentos por


Setor

3º Setor
23%

Governos
38%

Produtivo
31% Acadêmico
8%

Antecedendo a data estabelecida pela Comissão para o debate estadual, foram


organizados vários eventos e reuniões individuais com representantes de universidades,
fundações, empresas estatais, ONG’s, para divulgação e organização de multiplicadores
das ações, destacando-se:

6
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

13.05 - Criação do Fórum Estadual Agenda 21.


14.07 - Reunião com representantes dos diversos segmentos da sociedade.
22.08 - Discussão da Agenda 21 no Conselho Estadual de Meio Ambiente –
CONSEMA.
12.09 - Seminário Regional em Petrolina, envolvendo 15 municípios das Regiões de
Desenvolvimento do São Francisco (8) e de Itaparica (7).
15.09 - Oficina com os técnicos da Companhia Pernambucana de Meio Ambiente –
CPRH.
19.09 - Seminário Regional em Araripina, envolvendo 42 municípios das Regiões de
desenvolvimento do Araripe (10), do Pajeú Moxotó (24) e do Sertão Central
(8).
27.09 - Seminário Regional em Garanhuns, envolvendo 26 municípios da Região do
desenvolvimento do Agreste Meridional.
18.10 - Seminário Regional em Caruaru, envolvendo 33 municípios das Regiões de
Desenvolvimento do Agreste Central (26) e do Agreste Setentrional (7).
10.11 - Oficina com os técnicos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio
Ambiente – SECTMA.

Em toda essa etapa de mobilização, contou-se com a colaboração de


coordenadores temáticos de diversas instituições, destacando-se o SEBRAE, as Agências
do Banco do Nordeste, a Universidade de Pernambuco e as ONG’s.

Ao concluir esse primeiro momento, o grupo de trabalho local recebeu as


contribuições do Estado para a Agenda 21 Brasileira, apresentando o seguinte resultado:

ESTATÍSTICAS DAS CONTRIBUIÇÕES


Nº DE PERCENTUAL
TEMAS CONTRIBUIÇÕES %
1. Gestão de Recursos Naturais 77 13
2. Agricultura Sustentável 154 28
3. Cidades Sustentáveis 59 10
4. Infra-estrutura e Integração Regional 128 22
5. Redução das Desigualdades Sociais 56 10
6. Ciência e Tecnologia 101 17

TOTAL 575 100

Observando-se o número de contribuições, verifica-se que a maioria das propostas


ocorreram nos temas Agricultura Sustentável, Infra-estrutura e Ciência e Tecnologia. Com
relação às contribuições por setor, conforme quadro abaixo, as entidades governamentais
apresentaram um maior número de sugestões à Agenda 21 Brasileira:

7
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estatatística das Contribuições por Setor

3º Setor
17%

Produtivo
16% Governos
55%

Acadêmico
12%

Após esse breve relato, foi iniciado o debate com a discussão das propostas do
Estado de Pernambuco, conduzido e mediado pelo Dr. Luis Carlos Joels e apresentado
pela Dra. Márcia Facchina.

8
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3. SUGESTÕES APRESENTADAS

9
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.1. TEMA 1: GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS

10
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 1 - INCORPORADO Entidade


Regular o uso e a ocupação do solo por meio de métodos e técnicas de Secretaria de Recursos Hídricos
planejamento ambiental, incluindo as diversas formas de zoneamento, a SECTMA / UFPE / SANAR
articulação e o gerenciamento de unidades espaciais de importância SINDAÇUCAR-PE / FCAP
para a biodiversidade e para a conservação dos recursos naturais , tais Núcleo de Gestão Ambiental
ITEP / Pref. Municipal de Nazaré
como corredores ecológicos, unidades de conservação, da Mata / CREA / CONSEMA
ecossistemas terrestres, costeiros e marinhos e as bacias Petroflex / Secretaria de Infra-
hidrográficas. estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão dos
Guararapes

Inclusão de
Estratégias
Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 6 – Gestão integrada, participativa e descentralizada dos recursos


Hídricos

Proposta 4.1.6.1 – Entidade


Ampliação da oferta de água em qualidade e quantidade Secretaria de Recursos Hídricos
adequada, através da realização de análises, estudos e projetos; do Governo do Estado
implantação de obras de grande e médio porte; implantação de
pequenas obras de apoio comunitário e de convivência com a
seca; e reabilitação da infra-estrutura hídrica.
Por consenso, proposta aprovada com junção da 4.1.6.2. com o texto:
Ampliar a oferta de água em qualidade e quantidade adequada,
por meio da realização de análises, estudos, projetos e
desenvolvimento de tecnologias; implantação de obras de grande
e médio porte; implantação de pequenas obras de apoio
comunitário e de convivência com a seca; e reabilitação da infra-
estrutura hídrica.
11
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.6.2 – Entidade


Desenvolvimento de tecnologias de uso da água adequadas para Secretaria de Recursos Hídricos
o semi-árido, através do desenvolvimento de tecnologias do Governo do Estado
aplicadas ao aproveitamento de pequenos açudes, cacimbas,
barragens subterrâneas e implúvios; otimização dos recursos
hídricos disponíveis potenciais nos imóveis e nas comunidades
rurais; melhoria do conhecimento hidrológico para cálculo dos
pequenos e médios açudes; cadastramento das pequenas obras
difusas no meio rural; e fomento à construção de obras de
captação de água com tecnologias apropriadas, com ênfase ao
atendimento da população difusa.
Por consenso sugerida a junção com a proposta anterior
Proposta 4.1.6.3 – Entidade
Melhoramento das informações sobre recursos hídricos, com Secretaria de Recursos Hídricos
ênfase no monitoramento climático, monitoramento da do Governo do Estado
qualidade e quantidade da água e cadastramento de mananciais
e de usuários de águas superficiais e subterrâneas.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.6.4 – Entidade
Elaboração de Planos Diretores de Recursos Hídricos, por Secretaria de Recursos Hídricos
bacias, Estados e Nacional de forma a definir as prioridades e do Governo do Estado
usos potenciais dos recursos hídricos, considerando a bacia
hidrográfica como unidade de planejamento.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.6.5 – Entidade
Promover estudos e reenquadramento dos corpos Secretaria de Recursos Hídricos
d’água, identificando: os usos atuais e os futuros do Governo do Estado
prioritários; os critérios para reenquadramento e as
correspondentes classes dos corpos d’água e a
qualidade das águas que pretende manter ou alcançar;
e medidas necessárias – Metas Ambientais, para
colocar e/ou manter a condição do corpo d’água em
correspondência com a sua classe, de acordo com o uso
pretendido pela comunidade.
Por consenso, proposta aprovada.

12
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.6.6 – Entidade


Implantar e ampliar redes de monitoramento meteorológico, Secretaria de Recursos Hídricos
hidrológico e de qualidade de água em tempo real, objetivando o do Governo do Estado
apoio à defesa civil em caso de enchentes, alerta ao órgão de
controle de poluição sobre qualquer alteração dos parâmetros
básicos de qualidade de água; identificação de retiradas bruscas
de grandes volumes à montante da estação de controle, sem que
seja outorgada tal retirada; e o desenvolvimento de estudos e
projetos, visando também o controle e previsão de eventos
críticos como secas e cheias.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.6.7 – Entidade
Intensificar o controle e monitoramento das águas subterrâneas, Secretaria de Recursos Hídricos
de forma a permitir a conservação e utilização racional da água do Governo do Estado
para diversos fins, como abastecimento humano, irrigação e uso
industrial.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.6.8 – Entidade
Desenvolver atividades de fiscalização do uso dos recursos Secretaria de Recursos Hídricos
hídricos, visando a conservação dos mananciais; minimização do Governo do Estado
dos desperdícios na distribuição e uso; e o estímulo à adoção de
tecnologias e práticas poupadoras de água.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.6.9 – Entidade
Desenvolver programas de conservação e proteção dos Secretaria de Recursos Hídricos
mananciais, através de: monitoramento da qualidade das águas; do Governo do Estado
identificação e fiscalização, controle de fontes poluidoras;
reflorestamento e recomposição da mata ciliar; e proteção de
área das bacias hidráulicas.
Por consenso, proposta aprovada.

13
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.6.10 – Entidade


Otimizar e implantar os instrumentos de gestão dos recursos Secretaria de Recursos Hídricos
hídricos, priorizando a elaboração e/ou atualização dos Planos do Governo do Estado
Diretores de Recursos Hídricos Estadual e de Bacia
Hidrográfica; a instrumentalização do órgão gestor de recursos
hídricos; o Sistema de Informação de Recursos Hídricos (SIRH);
a implantação do sistema estadual de gerenciamento integrado
dos recursos hídricos; o enquadramento dos corpos d’água; a
fiscalização dos recursos hídricos; a cobrança do uso da água; a
implantação de Comitês de Bacias Hidrográficas; a implantação
de Conselhos de Usuários; e a outorga de direito de uso dos
recursos hídricos.
Por consenso, proposta aprovada incluindo-se o texto:
...de forma a garantir a participação da comunidade no
gerenciamento dos recursos hídricos.

Proposta 4.1.6.11 – Entidade


Estimular e apoiar a formação de Comitês de Bacia e Conselhos Secretaria de Recursos Hídricos
de Usuários, de forma a garantir a participação da comunidade do Governo do Estado
no gerenciamento dos recursos hídricos.
Por consenso, proposta não aprovada.

Exclusão de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

14
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 1 - Regular o uso e ocupação do solo

Proposta 4.1.1.1 – Apoio à elaboração de zoneamentos ambientais:


Entidade
INCORPORADO
Estabelecer meios de apoiar a implementação de zoneamentos ambientais SUPERGESSO
na forma de instrumentos técnicos e políticos para o planejamento do SESI
desenvolvimento sustentável em todas as regiões ambientais do CPRH
País nas regiões de especial interesse ambiental do país. O INGENOR
que se espera com essa medida é que a partir do conhecimento do potencial SESI
e disponibilidade de recursos naturais e econômicos, de sua fragilidade e Promotoria Pública
da eventual existência de grupos sociais que deles dependam, em um Caixa Econômica Federal
determinado espaço geográfico, se possam priorizar políticas públicas
coerentes com os princípios de sustentabilidade social e ambiental.

Proposta 4.1.1.1 Apoio à elaboração de zoneamentos ecológico-


conômicos ambientais Entidade
INCORPORADO
Estabelecer meios de apoiar a implementação de zoneamentos Secretaria de Recursos Hídricos
ecológico-econômicos ambientais na forma de instrumentos SECTMA / UFPE / SANAR
técnicos e políticos para o planejamento do desenvolvimento sustentável SINDAÇUCAR-PE / FCAP
nas regiões de especial interesse ambiental do país. O que se espera com Núcleo de Gestão Ambiental
ITEP / Pref. Municipal de
essa medida é que a partir do conhecimento do potencial e disponibilidade
Nazaré da Mata / CREA /
de recursos naturais e econômicos, de sua fragilidade e da eventual
CONSEMA
existência de grupos sociais que deles dependam, em um determinado
Petroflex / Secretaria de Infra-
espaço geográfico, se possam priorizar políticas públicas coerentes com os estrutura
princípios de sustentabilidade social e ambiental, sem prejuízo para Pref. Municipal de Glória de
as atividades econômicas desenvolvidas nas regiões. Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão dos
Guararapes

15
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.1.3 – Recuperação, revitalização e conservação de bacias


hidrográficas e de seus recursos vivos
OBS: incorporar à estratégia 6 incluída Entidade
pelo Estado
SUPERGESSO
Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do SESI
desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável dos SENAI
recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento integrado de CPRH
intervenções; implementar o uso de instrumentos econômicos para INGENOR
incentivar práticas adequadas, através de programas Caixa Econômica Federal
governamentais de educação ambiental e punir práticas Promotoria Pública
inadequadas através de ações de recuperação total do
ambiente degradado, pelo agente degradador; aprimorar o
uso de instrumentos de regulamentação; favorecer a mobilização social
para o trato local da questão através do Conselho Municipal do
Meio Ambiente; implementar ações de fiscalização e monitoramento;
e desenvolver indicadores de avaliação de escassez de água.
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas e promover a
recuperação das já degradadas, a partir do desenvolvimento de
atividades integradas de gestão sustentável dos recursos naturais.
Prevê-se: promover o planejamento integrado de intervenções;
incentivar a formação de comitês de bacias; implementar o uso de
instrumentos econômicos para incentivar práticas adequadas, por
meio de programas governamentais de educação ambiental e punir
práticas inadequadas com ações de recuperação total do ambiente
degradado pelo agente degradador; aprimorar o uso de instrumentos
de regulamentação; favorecer a mobilização social para o trato local
da questão, por meio do Conselho Municipal do Meio Ambiente;
implementar ações de fiscalização e monitoramento; e desenvolver
indicadores de avaliação da qualidade ambiental e da escassez de
água.

ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas e promover Pref. Municipal de Garanhuns


Evitar
a recuperação das já degradadas, a partir do desenvolvimento de 5ª DIRES
atividades integradas de gestão sustentável dos recursos naturais. Prevê-se: Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
promover o planejamento integrado de intervenções; incentivar a
formação de comitês de bacias; implementar o uso de
instrumentos econômicos para incentivar práticas adequadas e punir
práticas inadequadas; aprimorar o uso de instrumentos de regulamentação;
favorecer a mobilização social para o trato local da questão; implementar
ações de fiscalização e monitoramento; e desenvolver indicadores de
avaliação de escassez de água.
Por consenso, proposta não aprovada.

16
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do Secretaria de Ciência,


desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável dos Tecnologia e Meio Ambiente
recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento integrado de
intervenções; implementar o uso de instrumentos econômicos para
incentivar práticas adequadas e punir práticas inadequadas; aprimorar o
uso de instrumentos de regulamentação; favorecer a mobilização social
para o trato local da questão; implementar ações de fiscalização
monitoramento; e desenvolver indicadores de avaliação da qualidade
ambiental e da escassez de água.
Por consenso, proposta não aprovada.
Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do CONSEMA/FIEPE
desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável dos
recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento integrado de
intervenções; implementar o uso de instrumentos econômicos para
incentivar práticas adequadas, avaliar o investimento necessário
para corrigi-lo e, concedendo prazo para execução e punir
práticas inadequadas; aprimorar o uso de instrumentos de regulamentação;
favorecer a mobilização social para o trato local da questão; implementar
ações de fiscalização monitoramento; e desenvolver indicadores de e da
escassez de água.
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.1.4 – Implantação de corredores ecológicos Entidade
Implantar corredores ecológicos nas regiões de interesse estratégico para a Pref. Municipal de Petrolina
conservação da diversidade biológica do país. Iniciar pela implantação dos ACOPAJ – ICOGIRU
sete corredores definidos no Programa-Piloto para a Proteção das Florestas Fórum 3º Setor
Tropicais do Brasil: Corredor da Amazônia Central, Corredor Norte da Caramuru Alim.
Amazônia, Corredor Oeste da Amazônia, Corredor Sul da Amazônia, UPE
Corredor dos Ecótones Sul-Amazônicos, Corredor Norte da Mata Atlântica FFPP
e Corredor da Serra do Mar. Definir e implantar corredores
ecológicos de caatinga e de cerrados. Essa implantação deverá se
dar a partir da compatibilização das atividades econômicas e sociais e da
adesão dos estados e municípios e comunidades abrangidos pelas áreas dos
Corredores Ecológicos, promovendo a conexão de fragmentos florestais,
com o objetivo de conservação e uso sustentável da biodiversidade.
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Implantar corredores ecológicos nas regiões de interesse estratégico
para a conservação da diversidade biológica do país. Iniciar pela
implantação de corredores regionais e estaduais e pelos sete
corredores definidos no Programa-Piloto para a Proteção das
Florestas Tropicais do Brasil: Corredor da Amazônia Central,
Corredor Norte da Amazônia, Corredor Oeste da Amazônia,
Corredor Sul da Amazônia, Corredor dos Ecótones Sul-Amazônicos,
Corredor Norte da Mata Atlântica e Corredor da Serra do Mar,
contemplando os Ecossistemas da Caatinga, Cerrado e nos brejos de
altitude. Essa implantação deverá se dar a partir da compatibilização
das atividades econômicas e sociais e da adesão dos estados,
municípios e comunidades abrangidos pelas áreas dos Corredores
Ecológicos, promovendo a conexão de fragmentos florestais, com o
objetivo de conservação e uso sustentável da biodiversidade,
respeitando as áreas em produção.

17
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Implantar corredores ecológicos nas regiões de interesse estratégico para a SESI / SUPERGESSO /
conservação da diversidade biológica do país. Iniciar pela implantação dos Caixa Econômica Federal /
sete corredores definidos no Programa-Piloto para a Proteção das Florestas SUPERGESSO
Tropicais do Brasil: Corredor da Amazônia Central, Corredor Norte da SENAI / CPRH /
Amazônia, Corredor Oeste da Amazônia, Corredor Sul da Amazônia, INGENOR /
Corredor dos Ecótones Sul-Amazônicos, Corredor Norte da Mata Atlântica Promotoria Pública
e Corredor da Serra do Mar, contemplando os Ecossistemas da
Caatinga e do Cerrado. Essa implantação deverá se dar a partir da
compatibilização das atividades econômicas e sociais e da adesão dos
estados e municípios e comunidades abrangidos pelas áreas dos Corredores
Ecológicos, promovendo a conexão de fragmentos florestais, com o
objetivo de conservação e uso sustentável da biodiversidade.
Por consenso, proposta não aprovada.
Implantar corredores ecológicos nas regiões de interesse estratégico para a Secretaria de Recursos Hídricos
conservação da diversidade biológica do país. Iniciar pela implantação de SECTMA / UFPE / SANAR
SINDAÇUCAR-PE / FCAP
corredores regionais e estaduais e pelos dos sete corredores Núcleo de Gestão Ambiental
definidos no Programa-Piloto para a Proteção das Florestas Tropicais do ITEP / Pref. Municipal de
Brasil: Corredor da Amazônia Central, Corredor Norte da Amazônia, Nazaré da Mata / CREA /
Corredor Oeste da Amazônia, Corredor Sul da Amazônia, Corredor dos CONSEMA
Ecótones Sul-Amazônicos, Corredor Norte da Mata Atlântica e Corredor Petroflex / Séc. de Infra-
da Serra do Mar. Essa implantação deverá se dar a partir da estrutura
compatibilização das atividades econômicas e sociais e da adesão dos Pref. Municipal de Glória de
estados e municípios e comunidades abrangidos pelas áreas dos Corredores Goitá
Ecológicos, promovendo a conexão de fragmentos florestais, com o SUDENE /CPRH – Projeto
objetivo de conservação e uso sustentável da biodiversidade, Pirapama /
respeitando às áreas em produção. Pref. Municipal de Jaboatão
Por consenso, proposta não aprovada. dos Guararapes
Proposta 4.1.1.5 – Implementação e ampliação das unidades de Entidade
conservação
Criar novas Unidades de Conservação de uso direto e indireto e SESI / SUPERGESSO /
implementar efetivamente aquelas existentes de modo a formarem um Caixa Econômica Federal
conjunto significativo que corresponda a, pelo menos, 20% 10% da área SUPERGESSO
de cada um dos principais ecossistemas (biomas) terrestres, costeiros e SENAI / CPRH /
oceânicos, presentes no território nacional. INGENOR /
Por consenso, proposta aprovada com o texto: Promotoria Pública
|Implementar efetivamente e criar novas Unidades de Conservação de
uso direto e indireto de modo a formarem um conjunto significativo
que corresponda a, pelo menos, 20% da área de cada um dos
principais ecossistemas (biomas) terrestres, costeiros e oceânicos,
presentes no território nacional, respeitando-se o zoneamento
econômico-ecológico.
Criar novas Unidades de Conservação de uso direto e indireto e Secretaria de Ciência,
implementar efetivamente aquelas existentes de modo a formarem um Tecnologia e Meio
conjunto significativo que corresponda a, pelo menos, 10% da área de cada Ambiente
um dos principais ecossistemas (biomas) terrestres, costeiros e oceânicos,
presentes no território nacional. Diagnosticar a situação das
Unidades de Conservação e promover a regularização ou
reclassificação se for o caso.
Por consenso, proposta não aprovada.

18
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Implementar efetivamente as UC´s existentes e criar novas Secretaria de Ciência,


Unidades de Conservação de uso direto e indireto, e implementar Tecnologia e Meio
Ambiente
efetivamente aquelas existentes de modo a formarem um conjunto
significativo que corresponda a, pelo menos, 10% da área de cada um dos
principais ecossistemas (biomas) terrestres, costeiros e oceânicos,
presentes no território nacional.
Por consenso, proposta não aprovada.
Criar novas Unidades de Conservação de uso direto e indireto e Pref. Municipal de
implementar efetivamente aquelas existentes de modo a formarem um Garanhuns
conjunto significativo que corresponda a, pelo menos, 50% 10% da área 5ª DIRES
de cada um dos principais ecossistemas (biomas) terrestres, costeiros e Agência de Desenvolvimento
oceânicos, presentes no território nacional. Sustentável – ONG
Por consenso, proposta não aprovada.
Criar novas Unidades de Conservação de uso direto e Secretaria de Recursos Hídricos
SECTMA / UFPE / SANAR
indireto e Implementar efetivamente aquelas existentes e criar novas SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Unidades de Conservação de uso direto e indireto de modo a Núcleo de Gestão Ambiental
formarem um conjunto significativo que corresponda a, pelo menos, 10% ITEP / Pref. Municipal de
da área de cada um dos principais ecossistemas (biomas) terrestres, Nazaré da Mata / CREA /
costeiros e oceânicos, presentes no território nacional, sempre CONSEMA
negociando as áreas destinadas à conservação com os Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
proprietários. Pref. Municipal de Glória de
Goitá
Por consenso, proposta não aprovada. SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Proposta 4.1.1.6 - Identificação da capacidade de exploração dos
recursos minerais da Plataforma Entidade
Continental Jurídica Brasileira (PCJB)
Identificar a capacidade de exploração racional dos recursos minerais Secretaria de Ciência,
brasileiros, especialmente da Plataforma Continental Jurídica Tecnologia e Meio Ambiente
Brasileira (PCJB), proporcionando subsídios à análise de
viabilidade econômica dos possíveis empreendimentos de
exploração das jazidas e dando continuidade às metas
propostas pelo Programa de Avaliação da Potencialidade
Mineral da Plataforma Continental Jurídica Brasileira –
Remplac; assim como estabelecendo prioridades, quotas e
cronogramas de exploração dos recursos minerais, visando a utilização
sustentável do recurso.
Por consenso, proposta aprovada com a junção da proposta de inclusão -
4.1.17:
Apoiar a implementação da política de pesquisa geológica básica para
a descoberta de novas jazidas minerais e, ao mesmo tempo, identificar
a capacidade de exploração racional dos recursos minerais,
estabelecendo prioridades, quotas e cronogramas, visando a utilização
sustentável do recursos.

19
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 2 – Proteção e conservação de Espécies

Proposta 4.1.2.1 – INCORPORADO Entidade


Implementar programas de conservação da biodiversidade, em todos os SESI / SUPERGESSO /
biomas, priorizando estudos e ações que levem ao aperfeiçoamento do Caixa Econômica Federal /
manejo sustentável das espécies de interesse econômico e SUPERGESSO
privilegiem a participação das comunidades locais na gestão dos recursos SENAI / CPRH /
naturais. Os estudos incluem: levantamento dos recursos disponíveis; INGENOR /
métodos de exploração e produção compatíveis para assegurar o estoque e Promotoria Pública
a sustentabilidade da espécie explorada; dados sobre a sobrevivência da
espécie no seu ecossistema; estabelecimento de limites de exploração
máxima por unidade de tempo, entre outros.
Proposta 4.1.2.2 – INCORPORADO Entidade
Promover a conservação de espécies ameaçadas e a recuperação de seus Secretaria de Recursos Hídricos
habitat’s críticos, contando com a participação de mecanismos SECTMA / UFPE / SANAR
internacionais, nacionais, e regionais, estaduais e municipais SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
disponíveis, sobretudo aqueles apoiados ou promovidos pela UICN. ITEP / Pref. Municipal de
Prevê-se a identificação e a localização de espécies ameaçadas, a revisão Nazaré da Mata / CREA /
do status de conservação dessas espécies e o estabelecimento de planos de CONSEMA
manejo. Petroflex / Séc. de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Proposta 4.1.2.4 – Disciplinamento da utilização de organismos Entidade
geneticamente modificados
Propor medidas imediatas preventivas para avaliação e manejo dos riscos CONSEMA
da liberação de OGM’s no meio ambiente, visando harmonizar os
instrumentos legais e os procedimentos utilizados para a tomada de
decisões, adotando o princípio da precaução, segundo compromisso
assumido pelo país no âmbito da Convenção da Biodiversidade. Prevê-se,
ainda, reforçar os sistemas de prevenção e controle, a implementação de
uma base de dados sobre a utilização de OGM’s no país, interagindo com
as informações disponíveis em banco de dados internacionais e a
realização de estudos de impacto ambiental na sua eventual utilização.
Todavia, deve-se incentivar o melhoramento genético.
Por consenso, proposta não aprovada.

20
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

INCORPORADO SESI / SUPERGESSO /


Propor medidas imediatas preventivas para avaliação e manejo dos riscos Caixa Econômica Federal /
da liberação de OGM’s no meio ambiente, visando harmonizar os SUPERGESSO
instrumentos legais e os procedimentos utilizados para a tomada de SENAI / CPRH /
decisões, adotando o princípio da precaução, segundo compromisso INGENOR /
assumido pelo país no âmbito da Convenção da Biodiversidade. Prevê-se, Promotoria Pública
ainda, reforçar os sistemas de prevenção e controle, a implementação de
uma base de dados sobre a utilização de OGM’s no país, interagindo com
as informações disponíveis em banco de dados internacionais e a
realização de estudos de impacto ambiental, econômico e social na
sua eventual utilização.

INCORPORADO Secretaria de Ciência,


Propor medidas imediatas preventivas para avaliação e manejo dos riscos Tecnologia e Meio
da liberação de OGM’s no meio ambiente, visando fortalecer e Ambiente
harmonizar os instrumentos legais e os procedimentos utilizados para a
tomada de decisões, adotando o princípio da precaução, segundo
compromisso assumido pelo país no âmbito da Convenção da
Biodiversidade. Prevê-se, ainda, reforçar os sistemas de prevenção e
controle, a implementação de uma base de dados sobre a utilização de
OGM’s no país, interagindo com as informações disponíveis em banco de
dados internacionais e a realização de estudos de impacto ambiental na sua
eventual utilização.

Proposta 4.1.2.5 – Fomento às iniciativas de produção de sementes e Entidade


mudas de essências florestais
Incentivar parcerias entre o poder público e o setor produtivo com o SESI / SUPERGESSO /
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas, Caixa Econômica Federal /
priorizando as espécies nativas, para fins de florestamento e SUPERGESSO
reflorestamento nas áreas degradadas nos diferentes biomas. SENAI / CPRH /
Por consenso, proposta aprovada com a junção do texto abaixo: INGENOR /
Promotoria Pública
Incentivar parcerias entre o poder público e o setor privado com o
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas,
priorizando as espécies nativas, para fins de florestamento e
reflorestamento nas áreas degradadas nos diferentes biomas,
estimulando a pesquisa da produtividade agrícola brasileira.

Incentivar parcerias entre o poder público e o setor privado produtivo Secretaria de Recursos Hídricos
com o objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas SECTMA / UFPE / SANAR
para fins de florestamento e reflorestamento nas áreas degradadas nos SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
diferentes biomas, estimulando a pesquisa da produtividade ITEP / Pref. Municipal de
agrícola brasileira. Nazaré da Mata / CREA /
Por consenso, proposta aprovada com a junção do texto anterior. CONSEMA
Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes

21
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Incentivar parcerias entre o poder público e o setor produtivo com o Pref. Municipal de
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas para Garanhuns
fins de florestamento e reflorestamento nas áreas degradadas nos diferentes 5ª DIRES
biomas e nas áreas urbanas, como por exemplo, ruas, Agência de
praças e parques, visando elevar o percentual de áreas Desenvolvimento
Sustentável – ONG
verdes nas áreas de elevada densidade populacional.
Por consenso, proposta não aprovada.
Incentivar parcerias entre o poder público e o setor produtivo com o Secretaria de Ciência,
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas para Tecnologia e Meio
fins de florestamento e reflorestamento nas áreas degradadas nos diferentes Ambiente
biomas. Propor o mapeamento das áreas de coletas das
sementes. Criar linha de pesquisa para certificar a
qualidade da semente. Regularizar coleta de sementes das
Unidades de Conservação. Estruturação de uma rede de
sementes.
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.1.2.6 – Combate ao tráfico de animais e plantas nativas Entidade
Combater a comercialização ilegal de animais e plantas nativas em todo o SESI / SUPERGESSO /
território nacional. Prevê o estabelecimento de medidas punitivas e Caixa Econômica Federal /
educativas que resultem na diminuição do tráfico de espécies animais e SUPERGESSO
vegetais nativos, inclusive as espécies de valor medicinal e ornamental, SENAI / CPRH /
que hoje constituem preocupação nacional no que se refere à conservação INGENOR /
Promotoria Pública/ Pref.
da diversidade biológica. Implica o estabelecimento de parcerias para a
Municipal de Garanhuns
efetivação da extinção do combate ao tráfico. 5ª DIRES
Por consenso, proposta aprovada. Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Combater a captura, o confinamento em cativeiro e a Secretaria de Recursos Hídricos
comercialização ilegal de animais e plantas nativas em todo o território SECTMA / UFPE / SANAR
nacional. Prevê o estabelecimento de medidas punitivas que resultem na SINDAÇUCAR-PE / FCAP
diminuição do tráfico de espécies animais e vegetais nativos, inclusive as Núcleo de Gestão Ambiental
ITEP / Pref. Municipal de
espécies de valor medicinal e ornamental, que hoje constituem
Nazaré da Mata / CREA /
preocupação nacional no que se refere à conservação da diversidade
CONSEMA
biológica. Implica o estabelecimento de parcerias para a efetivação do
Petroflex / Secretaria de Infra-
combate ao tráfico, em especial o combate à bioterapia estrutura
internacional. Pref. Municipal de Glória de
Por consenso, proposta aprovada. Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes

22
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 3 – Aumento do conhecimento científico sobre a biodiversidade

Proposta 4.1.3.4 – INCORPORADO Entidade


SESI / SUPERGESSO /
Implementar pesquisas e estudos para aumentar o conhecimento sobre a Caixa Econômica Federal /
diversidade de ambientes florestais e arbóreos e arbustivos. Deverão SUPERGESSO
ser priorizados programas de inventários, de forma e função ecossistêmica, SENAI / CPRH /
de técnicas de silvicultura e manejo florestal. Além disso, deverão ser INGENOR /
considerados o monitoramento sobre espécies comerciais e não- Promotoria Pública
comerciais, o solo, a biota, o clima, as características biofisicoquímicas, a
identificação de impactos da ação antrópica e a capacidade de uso
sustentável da biodiversidade.

Proposta 4.1.3.6 – Desenvolvimento de pesquisas e estudos sobre Entidade


proteção da superfície do solo
SESI / SUPERGESSO /
Apoiar o desenvolvimento de pesquisas e estudos sobre proteção da Caixa Econômica Federal /
superfície do solo contra a ação dos agentes erosivos naturais e SUPERGESSO
antrópicos, principalmente a chuva. Implica a prevenção da acidificação SENAI / CPRH /
INGENOR /
e do empobrecimento do solo; da salinização da camada arável do solo; e a
recuperação de solos em processo de degradação, ou já reconhecidamente Promotoria Pública
degradados, por uso agrícola e não agrícola.
Por consenso, proposta aprovada com modificação do texto:
Apoiar o desenvolvimento de pesquisas e estudos sobre proteção da
superfície do solo contra a ação dos agentes erosivos naturais e
antrópicos. Implica a prevenção da acidificação e do empobrecimento
do solo; da salinização da camada arável do solo; e a recuperação de
solos em processo de degradação, ou já reconhecidamente degradados,
pelas várias formas de uso, oportunidade em que se deve ampliar o
apoio a mecanismos como a fertirrigação por meio do vinhoto, agente
de recomposição do solo.

Apoiar o desenvolvimento de pesquisas e estudos sobre proteção da Secretaria de Recursos Hídricos


superfície do solo contra a ação dos agentes naturais e ações SECTMA / UFPE / SANAR
SINDAÇUCAR-PE / FCAP
antrópicas erosivos, principalmente a chuva. Implica a Núcleo de Gestão Ambiental
prevenção da acidificação e do empobrecimento do solo; da salinização da ITEP / Pref. Municipal de
camada arável do solo; e a recuperação de solos em processo de Nazaré da Mata / CREA /
degradação, ou já reconhecidamente degradados pelas várias formas CONSEMA
de uso, por uso agrícola e não agrícola, oportunidade em Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
que deve-se ampliar o apoio a mecanismos como a Pref. Municipal de Glória de
fertirrigação através do vinhoto, agente de recomposição Goitá
do solo. SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
- Por consenso, proposta não aprovada. Pref. Municipal de Jaboatão dos
Guararapes

23
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.3.7 – Desenvolvimento de pesquisas e estudos de


produção de madeira a partir de espécies
Entidade
florestais sujeitas à elevada taxa de exploração
em sistemas não manejados
Estabelecer uma rede de pesquisa de espécies potenciais das florestas Sec.de Ciência e Tec. e
brasileiras em especial o mogno. Prevê-se a possibilidade de Meio Ambiente
obtenção de financiamento para essa ação por meio da adoção de
percentual ao valor das exportações dos produtos florestais dos diferentes
biomas.
Por consenso, proposta não aprovada.
Estabelecer uma rede de pesquisa de espécies potenciais das florestas SESI / SUPERGESSO /
brasileiras, contemplando o mogno e outras espécies de valor Caixa Econômica Federal /
madeireiro de outros biomas em especial o mogno. Prevê-se SUPERGESSO
a possibilidade de obtenção de financiamento para essa ação por meio da SENAI / CPRH /
adoção de percentual ao valor das exportações dos produtos florestais dos INGENOR /
diferentes biomas. Promotoria Pública
Por consenso, proposta não aprovada.

Estabelecer uma rede de pesquisa de espécies potenciais das florestas Pref. Municipal de
brasileiras, em especial o mogno. Prevê-se a possibilidade de obtenção de Garanhuns
financiamento para essa ação, através do imposto de exportação 5ª DIRES
por meio da adoção de percentual ao valor das Agência de
Desenvolvimento
exportações dos produtos florestais dos diferentes biomas. Sustentável – ONG
Por consenso, proposta não aprovada.
Sugerida e aprovada uma nova redação:
Estabelecer uma rede de pesquisa de espécies florestais, dando ênfase
às espécies de uso múltiplo e de valor econômico. Prevê-se a
possibilidade de obtenção de financiamento para essa ação, por meio
da adoção de percentual ao valor das exportações dos produtos
florestais dos diferentes biomas.

Proposta 4.1.3.8 – INCORPORADO Entidade


Promover o aproveitamento de resíduos e subprodutos da exploração dos SESI / SUPERGESSO /
recursos florestais, a partir da abertura de novos mercados, como o Caixa Econômica Federal /
artesanato, e da identificação de novos produtos derivados desse SUPERGESSO
aproveitamento. SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública

24
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Promover o aproveitamento de resíduos e subprodutos da exploração dos CONSEMA


recursos florestais, a partir da abertura de novos mercados e da
identificação de novos produtos derivados desse aproveitamento,
otimizando esse aproveitamento em subprodutos de
outras culturas disseminadas no Brasil, a exemplo da
cana-de-açúcar, apresentamos ainda o potencial de
produção de celulose a partir dos recursos florestais bem
como outras fontes, a exemplo do bagaço de cana-de-
açúcar e as diversas possibilidades de aproveitamento
racional desse material com aspectos positivos do ponto-
de-vista da gestão ambiental, proporcionando mais uma
destinação a esse subprodutos deixando de usar parte dos
recursos florestais.
Sem comentário do público presente.
Proposta 4.1.3.10 – INCORPORADO Entidade
Desenvolver técnicas para a recuperação ambiental de ecossistemas Pref. Municipal de
degradados, avaliando os impactos potenciais dos programas sobre os Garanhuns
ecossistemas e as espécies, facilitando e incrementando a reabilitação e o 5ª DIRES
uso das terras degradadas mediante o reflorestamento com espécies nativas Agência de
ou exóticas e por meio do manejo da regeneração natural , com especial Desenvolvimento
ênfase para as áreas sob ameaça ou em processo de Sustentável – ONG
desertificação.

Proposta 4.1.3.11 – INCORPORADO Entidade


Apoiar a realização de inventário das fontes de poluição/contaminantes e Sec.de Ciência e Tec. e Meio
de seus níveis de risco nos diferentes biomas do país e em bacias Ambiente
hidrográficas.
Proposta 4.1.3.12 – INCORPORADO Entidade
Realizar estudos oceanográficos, e climatológicos e geológicos em SESI / SUPERGESSO /
escala global com o objetivo de conhecer os processos costeiros que Caixa Econômica Federal /
influenciam os problemas litorâneos, em especial estudos sobre a SUPERGESSO
vulnerabilidade da linha de costa. SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública
Proposta 4.1.3.13 – INCORPORADO Entidade
Promover o desenvolvimento do conhecimento técnico-cientifico relativo Sec.de Ciência e Tec. e
às mudanças climáticas, com a finalidade de esclarecer, reduzir ou eliminar Meio Ambiente
as incertezas ainda existentes em relação a causas, efeitos, magnitude e
evolução no tempo da mudança do clima e suas conseqüências econômicas
e sociais, assim como ampliar o acesso ao conhecimento e à tecnologia
disponível, iniciando-se por áreas reconhecidamente
críticas, como é o caso do semi-árido nordestino.

25
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Promover o desenvolvimento do conhecimento técnico-cientifico relativo CONSEMA


às mudanças climáticas, com a finalidade de esclarecer, reduzir ou eliminar
as incertezas ainda existentes em relação a causas, efeitos, magnitude e
evolução no tempo da mudança do clima e suas conseqüências econômicas
e sociais, assim como ampliar o acesso ao conhecimento e à tecnologia
disponível, e informar aos agentes envolvidos em tempo
hábil, para os mesmos terem oportunidade de se prevenir.

Estratégia 4 – Estabelecer medidas de controle ambiental

Proposta 4.1.4.1 – Fortalecimento do Sistema de Licenciamento de Entidade


Atividades Poluidoras - SLAP
Título Proposto: Fortalecimento do Sistema de Licenciamento de Pref. Municipal de Caruaru
Atividades Potencialmente Poluidoras – SLAP Sindicato dos Trabalhadores
Por consenso, proposta aprovada. Rurais de Riacho das Almas
SECTMA
Proposta 4.1.4.2 – Estabelecimento de normas e regulamentação para Entidade
o uso racional de energia
Apoiar o estabelecimento de normas e regulamentos que promovam o uso SESI / SUPERGESSO /
racional de energia. Implica encontrar um meio direto de transferir ao Caixa Econômica Federal /
consumidor as orientações e as escolhas decididas no nível técnico e SUPERGESSO
científico, no que se refere ao uso racional de energia. Poderá incluir SENAI / CPRH /
atividades como: limitação das velocidades nas estradas, exigência de um INGENOR /
determinado nível de eficiência dos equipamentos, ampliar e Promotoria Pública
melhorar os transportes urbanos coletivos, incentivar o
transporte fluvial e aumento da malha ferroviária e
veículos, estabelecimento de padrões de isolamento de equipamentos,
entre outras.
Por consenso, proposta aprovada.

Apoiar o estabelecimento de normas e regulamentos que promovam o uso Secretaria de Recursos Hídricos
racional de energia. Implica encontrar um meio direto de transferir ao SECTMA / UFPE / SANAR
consumidor as orientações e as escolhas decididas no nível técnico e SINDAÇUCAR-PE / FCAP
científico, no que se refere ao uso racional de energia. Poderá incluir Núcleo de Gestão Ambiental
atividades como: limitação das velocidades nas estradas, exigência de um ITEP / Pref. Municipal de
determinado nível de eficiência dos equipamentos e veículos, Nazaré da Mata / CREA /
CONSEMA
estabelecimento de padrões de isolamento de equipamentos, entre outras ,
Petroflex / Secretaria de Infra-
bem como aprimorando os estudos visando meios estrutura
alternativos, não só do uso como também da co-geração a Pref. Municipal de Glória de
partir da biomassa. Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Por consenso, proposta aprovada.
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes

26
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.3 – INCORPORADO Entidade


Promover a recuperação de áreas degradadas no território nacional, SESI / SUPERGESSO /
resultantes do mau uso por atividades agrícolas, agropecuárias de Caixa Econômica Federal /
mineração, obras de infra-estrutura e assentamentos urbanos. Implica a SUPERGESSO
consideração de espaços ambientais específicos, referindo-se a SENAI / CPRH /
ecossistemas, biomas e, sempre que possível, a bacias hidrográficas como INGENOR /
unidade de referência espacial. Promotoria Pública

Promover a recuperação de áreas degradadas no território nacional, Pref. Municipal de


resultantes do mau uso por atividades agrícolas, industriais e de Garanhuns
mineração, obras de infra-estrutura e assentamentos urbanos. Implica a 5ª DIRES
consideração de espaços ambientais específicos, referindo-se a Agência de
ecossistemas, biomas e, sempre que possível, a bacias hidrográficas como Desenvolvimento
unidade de referência espacial. Sustentável – ONG
Sem comentários
Promover a recuperação de áreas degradadas no território nacional, Secretaria de Recursos Hídricos
resultantes do mau uso por atividades agrícolas, de mineração, obras de SECTMA / UFPE / SANAR
infra-estrutura e assentamentos urbanos e outras atividades SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
potencialmente poluidoras. Implica a consideração de espaços ITEP / Pref. Municipal de
ambientais específicos, referindo-se a ecossistemas, biomas e, sempre que Nazaré da Mata / CREA /
possível, a bacias hidrográficas como unidade de referência espacial CONSEMA
Sem comentários Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Proposta 4.1.4.4 – INCORPORADO Entidade
Promover a redução da poluição nos corpos d’água provocada pela Pref. Municipal de
disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos a partir do Garanhuns
planejamento integrado de intervenções; da adoção de instrumentos 5ª DIRES
econômicos para incentivo às boas práticas de gestão; da reutilização, Agência de
reciclagem e redução dos resíduos sólidos; da punição às práticas Desenvolvimento
inadequadas de gestão dos resíduos sólidos; do desenvolvimento de Sustentável – ONG
critérios para seleção de áreas de disposição de resíduos; e dos
procedimentos específicos para resíduos especiais e perigosos. Deve ser
estimulada a formação de parcerias entre municípios
vizinhos, visando a coleta seletiva, a reciclagem de
materiais diversos, bem como a compostagem da fração
orgânica, além da construção de um aterro sanitário
intermunicipal.

27
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Promover a redução da poluição nos corpos d’água provocada pela Secretaria de Recursos Hídricos
SECTMA / UFPE / SANAR
disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos a partir do
SINDAÇUCAR-PE / FCAP
planejamento integrado de intervenções; da adoção de instrumentos Núcleo de Gestão Ambiental
econômicos para incentivo às boas práticas de gestão; da reutilização, ITEP / Pref. Municipal de
reciclagem e redução dos resíduos sólidos; da punição às práticas Nazaré da Mata / CREA /
inadequadas de gestão dos resíduos sólidos; do desenvolvimento de CONSEMA
critérios para seleção de áreas de disposição de resíduos; e dos Petroflex / Secretaria de Infra-
procedimentos específicos para resíduos especiais e perigosos. estrutura
Sem comentários do público presente Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Proposta 4.1.4.5 – Controle de poluição dos esgotos urbanos Entidade
Promover a redução da poluição causada pelo lançamento de esgotos Secretaria de Recursos Hídricos
urbanos nos corpos d’água, envolvendo as ações atividades como: SECTMA / UFPE / SANAR
implementar cobrança pelo uso da água e pelo lançamento de efluentes; SINDAÇUCAR-PE / FCAP
estudar e difundir tecnologias de baixo custo para tratamento de esgotos; Núcleo de Gestão Ambiental
ITEP / Pref. Municipal de
estudar tecnologias de reuso da água; impor obrigatoriedade do tratamento
Nazaré da Mata / CREA /
de esgotos para certas categorias de cidades; favorecer a mobilização social
CONSEMA
para o trato local da questão; adotar instrumentos econômicos para
Petroflex / Secretaria de Infra-
incentivar boas práticas ou coibir as más práticas de saneamento, não estrutura
cobrar pelo uso da água e pelo lançamento de efluentes, e Pref. Municipal de Glória de
sim estimular os investimentos públicos de contenção de Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
água que seriam desprezadas(precipitação Pirapama /
pluviométrica). Filtros e tratamento para emissão de Pref. Municipal de Jaboatão dos
efluentes. Guararapes
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.4.6 – Controle da poluição difusa de origem agrícola Entidade
Promover a redução da poluição difusa (poluição orgânica, sais nutrientes SESI / SUPERGESSO /
e substâncias tóxicas) causada pelas práticas agrícolas inadequadas, Caixa Econômica Federal /
realizando o planejamento integrado de intervenções; punindo e SUPERGESSO
educando aqueles que promovem práticas inadequadas de SENAI / CPRH /
manejo do uso do solo, de água, fauna e flora; e incentivando a adoção de INGENOR /
certificação ambiental. Promotoria Pública
Sem comentários do público presente

28
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Promover a redução da poluição difusa (poluição orgânica, sais nutrientes Secretaria de Recursos Hídricos
e substâncias tóxicas) causada pelas práticas agrícolas inadequadas, SECTMA / UFPE / SANAR
realizando o planejamento integrado de intervenções; punindo práticas SINDAÇUCAR-PE / FCAP
inadequadas de manejo do uso do solo, da água, fauna e flora; e Núcleo de Gestão Ambiental
ITEP / Pref. Municipal de
incentivando a adoção de certificação ambiental, criando, ao mesmo Nazaré da Mata / CREA /
tempo, mecanismos de estudos que desenvolvam as CONSEMA
pesquisas que gerem alternativas adequadas ao uso de Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
resíduos através da certificação. Pref. Municipal de Glória de
Por consenso, proposta aprovada
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Proposta 4.1.4.7 – INCORPORADO Entidade
Implementar no País a política de proteção ao uso Secretaria de Recursos Hídricos
SECTMA / UFPE / SANAR
racional dos mananciais superficiais e subterrâneos Dotar SINDAÇUCAR-PE / FCAP
o país de uma política eficaz e sustentável na área de Núcleo de Gestão Ambiental
proteção dos mananciais superficiais e subterrâneos ITEP / Pref. Municipal de
usados para abastecimento público de água, promovendo e Nazaré da Mata / CREA /
difundindo uma ampla avaliação relativa às práticas/experiências na área; CONSEMA
Petroflex / Secretaria de Infra-
implementando mecanismos compensatórios e punitivos; incentivando a
estrutura
criação e a implementação de unidades de conservação; buscando
Pref. Municipal de Glória de
envolver responsabilizar usuários da água em por práticas de Goitá
proteção; e favorecendo a proteção de áreas de recarga de aqüíferos. SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Dotar o país de uma política eficaz e sustentável na área de proteção dos SESI / SUPERGESSO /
mananciais superficiais e subterrâneos usados para abastecimento público Caixa Econômica Federal /
de água, promovendo e difundindo uma ampla avaliação relativa às SUPERGESSO
práticas/experiências na área; implementando mecanismos SENAI / CPRH /
compensatórios, educativos e punitivos; incentivando a criação e a INGENOR /
implementação de unidades de conservação; buscando responsabilizar Promotoria Pública
usuários da água por práticas de proteção; e favorecendo a proteção de
áreas de recarga de aqüíferos.
Sem comentários do público presente

29
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.8 – INCORPORADO Entidade


Desenvolver ação no âmbito de bacias hidrográficas e áreas de aqüíferos, SESI / SUPERGESSO /
envolvendo diferentes usos da água, com o objetivo de prevenir a escassez Caixa Econômica Federal /
de água nos mananciais ou, ao menos, atenuar os efeitos de sua ocorrência SUPERGESSO
nas distintas regiões do Brasil. São previstas as seguintes atividades: SENAI / CPRH /
implementar cobrança pelo uso da água (prevista na Lei 9.433); estudar e INGENOR /
implantar tecnologias de reuso da água; promover, se necessária, a Promotoria Pública
criação de novas reservas de água; favorecer a mobilização social para o
trato local da questão; aperfeiçoar os critérios de formação de consórcios
de bacias hidrográficas e outorga de água; incentivar o uso mais eficiente
das reservas existentes (represas, açudes); desenvolver técnicas de previsão
de ocorrência de situações de escassez de água, e concluir as obras
inacabadas que visem disponibilizar recursos hídricos nas
regiões do Brasil.

Proposta 4.1.4.8 – Conservação dos recursos hídricos visando ao Entidade


aumento da disponibilidade hídrica
Desenvolver ação no âmbito de bacias hidrográficas e áreas de aqüíferos, CONSEMA
envolvendo diferentes usos da água, com o objetivo de prevenir a escassez
de água nos mananciais ou, ao menos, atenuar os efeitos de sua ocorrência
nas distintas regiões do Brasil. São previstas as seguintes atividades:
implementar cobrança pelo uso da água (prevista na Lei 9.433); estudar
tecnologias de reuso da água; promover, se necessária, a criação de novas
reservas de água; favorecer a mobilização social para o trato local da
questão; aperfeiçoar os critérios de formação de consórcios de bacias
hidrográficas e outorga de água; incentivar o uso mais eficiente das
reservas existentes (represas, açudes); desenvolver técnicas de previsão de
ocorrência de situações de escassez de água e isentar a cobrança
pelo uso de água.
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.4.9 – Prevenção e atenuação das inundações urbanas e Entidade
de seus efeitos
Dotar o país de uma política eficaz e sustentável na área de prevenção e SESI / SUPERGESSO /
atenuação das inundações urbanas e de seus efeitos. São previstas as Caixa Econômica Federal /
seguintes atividades: constituir grupo para formulação de proposta de SUPERGESSO
política; favorecer a elaboração de planos diretores municipais de SENAI / CPRH /
drenagem urbana; estudar a aplicação de mecanismos financeiros e de INGENOR /
securitização para reduzir exposição ao risco de inundação; favorecer a Promotoria Pública
criação de centros locais de alerta contra inundações, e educar a
população sobre a problemática do lixo nessa questão;
favorecer a mobilização social para o trato local da questão; disponibilizar
tecnologia e informação sobre o tema e capacitar os técnicos municipais
sobre gestão dos problemas de inundações.
Por consenso, proposta não aprovada.

30
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Dotar o país de uma política eficaz e sustentável na área de prevenção e Secretaria de Recursos Hídricos
atenuação das inundações urbanas e de seus efeitos, favorecendo a SECTMA / UFPE / SANAR
elaboração de planos diretores. São previstas as seguintes SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
atividades: constituir grupo para formulação de proposta ITEP / Pref. Municipal de
de política; favorecer a elaboração de Planos Diretores Nazaré da Mata / CREA /
municipais de drenagem urbana; estudar a aplicação de CONSEMA
Petroflex / Secretaria de Infra-
Mecanismos financeiros e de securitização para reduzir estrutura
exposição ao risco de inundação; favorecer a criação de Pref. Municipal de Glória de
centros locais de alerta contra inundações; favorecer a Goitá
/CPRH – Projeto
mobilização social para o trato local da questão; SUDENE Pirapama /
disponibilizar tecnologia e informação sobre o tema e Pref. Municipal de Jaboatão
capacitar os técnicos municipais sobre gestão dos dos Guararapes
problemas de inundações.

Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.1.4.10 – INCORPORADO Entidade


Secretaria de Ciência,
Promover um Pacto Federativo – descentralização dos serviços e dos Tecnologia e Meio Ambiente
recursos, humanos e financeiros – para o monitoramento e controle dos
recursos naturais, o que é fundamental para a identificação de prioridades
de ação e a harmonização das relações entre União, Estados e Municípios,
uma vez que a atuação do Poder Público deve ser feita a partir de uma ação
coordenada entre os diferentes níveis de poder. Incentivar a
estruturação dos Estados e Municípios para se
habilitarem ao Pacto Federativo.

Proposta 4.1.4.11 – INCORPORADO Entidade


Secretaria de Ciência,
Desenvolver programas de sensibilização e capacitação de entidades Tecnologia e Meio Ambiente
governamentais e da sociedade civil, em práticas de monitoramento e
fiscalização do uso dos recursos naturais. Implica desenvolver atividades
junto às comunidades locais de tal modo que cada cidadão atue como
monitor e fiscal dos recursos naturais.

Proposta 4.1.4.12 – INCORPORADO Entidade


SESI / SUPERGESSO /
Combater o desmatamento e a extração ilegal de madeira e controlar e Caixa Econômica Federal /
prevenir queimadas e incêndios florestais, com o auxílio das tecnologias de SUPERGESSO
rastreamento por satélite, de imagens e de comunicação, e com a SENAI / CPRH /
participação das populações locais. Implica incrementar e disseminar INGENOR /
atividades em desenvolvimento por meio de projetos nacionais e de Promotoria Pública
cooperação internacional a cargo do Ibama e de Organismos Estaduais,
Municipais e ONGs de Meio Ambiente (Oemas). Implica, ainda,
disponibilizar as informações coletadas por programas governamentais,
que se devem prestar a fornecer informações para o controle social.

31
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.13 – Implementação de programas de monitoramento Entidade


de qualidade do ar
Implementar Ação voltada à implementação de programas Secretaria de Recursos Hídricos
de monitoramento da qualidade do ar nos âmbitos local e regional. Implica SECTMA / UFPE / SANAR
atividades governamentais e incentivo a procedimentos de SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
automonitoramento de plantas industriais, onde se fizerem ITEP / Pref. Municipal de
necessários e oportunos. Nazaré da Mata / CREA /
CONSEMA
Por consenso, proposta aprovada. Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Ação voltada à implementação de programas de monitoramento da Pref. Municipal de Caruaru
qualidade do ar nos âmbitos local e regional. Implica atividades Sindicato dos Trabalhadores
governamentais e incentivo a procedimentos de automonitoramento de Rurais de Riacho das Almas
plantas industriais, onde se fizerem necessários e oportunos. SECTMA

Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.1.4.15 – INCORPORADO Entidade


Criar linhas de crédito para empreendimentos cooperativos e SESI / SUPERGESSO /
associativismo que utilizem os recursos naturais de modo sustentável Caixa Econômica Federal /
para agregar atividades de pequenos e médios produtores rurais na SUPERGESSO
produção de floresta, agrofloresta e madeira, agropecuária, de pesca SENAI / CPRH /
INGENOR /
artesanal e de aqüicultura familiar, apicultura e artesanato em Promotoria Pública
geral.
Por consenso, proposta aprovada.

Criar linhas de crédito para empreendimentos cooperativos que utilizem os Secretaria de Recursos Hídricos
recursos naturais de modo sustentável para agregar atividades de pequenos SECTMA / UFPE / SANAR
e médios produtores rurais na produção de florestal, agroflorestal e SINDAÇUCAR-PE / FCAP
Núcleo de Gestão Ambiental
madeira, agropecuária, de pesca artesanal e de aqüicultura familiar. ITEP / Pref. Municipal de
Nazaré da Mata / CREA /
CONSEMA
Sem comentários do público presente ao debate Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes

32
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.16 – Divulgação da sistemática dos mecanismos de


desenvolvimento limpo e definição de critérios Entidade
para eleição de projetos
Divulgar e disseminar de forma sistemática os mecanismos de Secretaria de Recursos Hídricos
desenvolvimento de tecnologia limpao (CDM) e definição de SECTMA / UFPE / SANAR
SINDAÇUCAR-PE / FCAP
critérios de elegibilidade de priorizando projetos passíveis Núcleo de Gestão Ambiental
de certificação, que ofereçam garantia de redução de emissões de gás ITEP / Pref. Municipal de
carbônico de modo a incentivar o controle ambiental. Nazaré da Mata / CREA /
CONSEMA
Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Por consenso, proposta não aprovada.
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Divulgar e disseminar de forma sistemática os mecanismos de SESI / SUPERGESSO /
desenvolvimento limpo (MDL) e definição de critérios de elegibilidade de Caixa Econômica Federal /
projetos passíveis de certificação, que ofereçam garantia de redução de SUPERGESSO
emissões de gás carbônico e outros poluentes de modo a incentivar o SENAI / CPRH /
controle ambiental. INGENOR /
Por consenso, proposta aprovada. Promotoria Pública
Divulgar e disseminar de forma sistemática os mecanismos de Prefeitura Municipal de
desenvolvimento limpo (MDL) e definição de critérios de elegibilidade de Caruaru
projetos passíveis de certificação, que ofereçam garantia de redução de Sindicato dos Trabalhadores
emissões de gás carbônico poluentes de modo a incentivar o controle Rurais de Riacho das Almas
ambiental. SECTMA
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.4.17 – Estímulo a práticas de obtenção de certificados Entidade
ISO 9000 e 14000
Estimular a certificação ISO (9000 e 14000) nas pequenas e grandes Secretaria de Ciência,
empresas, instituições públicas e privadas. Implica a Tecnologia e Meio Ambiente
disseminação dos procedimentos e das possibilidades comerciais
vantagens a eles associadas.
Por consenso, proposta aprovada.

33
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.18 – Criação de mecanismos econômico-financeiros


para promover o uso de energia de fontes Entidade
renováveis
Criar incentivos fiscais e/ou econômicos com vistas à utilização de energia CONSEMA/FIEPE
gerada por fontes renováveis menos poluentes (biocombustíveis, energia
eólica, energia solar, células de combustível de hidrogênio etc.), onde o
álcool combustível, renovável, passaria a ser considerado
como produto estratégico com mecanismos adequados de
estabeleciemnto de preços e estoques, além dos incentivos
acima referidos, bem como otimizar a energia gerada a
partir da biomassa.

Por consenso, proposta aprovada

Proposta 4.1.4.19 – Criação do imposto verde Entidade


INCORPORADO SESI / SUPERGESSO /
Estabelecer impostos e/ou recolhimentos incidentes sobre veículos Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
automotores e relativos ao consumo de combustíveis alternativos. Implica
SENAI / CPRH /
adoção de valores variáveis segundo o combustível utilizado, de forma a
punir e educar os que fazem o uso de combustíveis convencionais e INGENOR /
promover a utilização de combustíveis alternativos menos poluentes. OsPromotoria Pública
recursos arrecadados deverão ser direcionados a investimentos em
transportes coletivos, inclusive a gás, e à implantação de sistemas de
controle de qualidade do ar em grandes e médios centros urbanos.
Por consenso, proposta não aprovada, sugerida a exclusão total desta
proposta
Estabelecer impostos e/ou recolhimentos incidentes sobre veículos CONSEMA/FIEPE
automotores e relativos ao consumo de combustíveis alternativos. Implica
adoção de valores variáveis segundo o combustível utilizado, de forma a
punir o uso de combustíveis convencionais e promover a utilização de
combustíveis alternativos menos poluentes. Parte dos recursos
arrecadados deverão ser direcionados a investimentos em transportes
coletivos, inclusive a gás e álcool, à implantação de sistemas de controle
de qualidade do ar em grandes e médios centros urbano, incentivando
ainda o uso do álcool combustível, uma fonte
ecologicamente correta.
Por consenso, proposta não aprovada

34
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.4.22 – Estabelecimento de incentivos ao manejo Entidade


florestal
Estabelecer benefícios fiscais e viabilização de créditos com taxas e prazos SESI / SUPERGESSO /
compatíveis àqueles que praticam o manejo florestal sustentável em Caixa Econômica Federal /
florestas naturais. Prevê-se a isenção do Imposto Territorial Rural (ITR) e SUPERGESSO
a isenção redução de ICMS para toda a área efetiva de manejo SENAI / CPRH /
florestal, durante todo o ciclo de produção. INGENOR /
Por consenso, proposta aprovada com modificação para: Promotoria Pública
Estabelecer benefícios fiscais e viabilização de créditos com taxas e
prazos compatíveis àqueles que praticam o manejo florestal
sustentável em florestas naturais. Prevê-se a isenção do Imposto
Territorial Rural (ITR), a isenção de taxa de reposição florestal e a
redução de ICMS para toda a área efetiva de manejo florestal,
durante todo o ciclo de produção.

Estratégia 5 - Estabelecer, desenvolver e estimular o apoio aos diferentes aspectos da gestão dos
recursos naturais

Proposta 4.1.5.1 – Promoção e volorização do papel dos atores sociais


na gestão dos recursos naturais Entidade
INCORPORADO
Promover e valorizar o papel dos organismos locais, como associações SESI / SUPERGESSO /
comunitárias, cooperativas, associações de produtores, sindicatos, ONG’s Caixa Econômica Federal /
e instituições educacionais, na gestão dos recursos naturais. SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública
Promover e valorizar o papel dos organismos locais, como Secretaria de Ciência,
COMDEMAS, associações comunitárias, cooperativas, associações de Tecnologia e Meio
Ambiente
produtores, sindicatos e ONGs, na gestão dos recursos naturais.

Proposta 4.1.5.2 – Fortalecimento das organizações públicas que Entidade


atuam na gestão dos recursos
Fortalecer os organismos públicos que atuam na gestão dos recursos Secretaria de Ciência.
naturais. Implica capacitação e eventual reestruturação dos OEMA’s e Tecnologia e Meio Ambiente
organismos municipais envolvidos na gestão dos recursos naturais. Prevê-
se o fortalecimento dos programas existentes em nível federal, estadual e
local; e a criação de um programa de capacitação de
convivência sustentável com as adversidades das Regiões,
voltado para Prefeitos, Secretários e Vereadores.
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.1.5.4 – Promoção de campanhas de
conscientização/sensibilização Entidade
INCORPORADO
Promover conscientização/a sensibilização pública sobre os temas da Secretaria de Ciência.
biodiversidade brasileira, da gestão dos recursos naturais e do Tecnologia e Meio Ambiente
desenvolvimento sustentável. Implica o desenvolvimento de políticas de
disseminação de informações e conceitos e a utilização de veículos de
comunicação escritos , falados, televisionados e virtuais.
35
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.1.5.6 – Estabelecimento de uma rede de cooperação sobre


mudanças variações climáticas, entre centros Entidade
de pesquisa internacionais, nacionais e regionais
INCORPORADO
Estabelecer uma rede de colaboração de centros de pesquisa internacionais, Pref. Municipal de Petrolina
nacionais e regionais sobre mudanças variações climáticas para ACOPAJ – ICOGIRU
intercâmbio e difusão do conhecimento técnico-científico sobre Fórum 3º Setor
mudanças variações climáticas e poluição do ar, bem como de Caramuru Alimentos
tecnologias ambientalmente adequadas para redução das emissões de UPE / FFPP
poluentes atmosféricos, de forma a subsidiar a tomada de decisão.
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.1.5.6 - Estabelecimento de uma rede de cooperação sobre
mudanças climáticas, entre centros de pesquisa
internacionais, nacionais, e regionais e locais
Entidade
INCORPORADO
Estabelecer uma rede de colaboração de centros de pesquisa SESI / SUPERGESSO /
internacionais, nacionais, e regionais e locais sobre mudanças Caixa Econômica Federal /
climáticas para intercâmbio e difusão do conhecimento técnico-científico SUPERGESSO
sobre mudanças climáticas e poluição do ar, bem como de tecnologias SENAI / CPRH /
ambientalmente adequadas para redução das emissões de poluentes INGENOR /
atmosféricos, de forma a subsidiar a tomada de decisão. Promotoria Pública
Sem comentários do público presente
Proposta 4.1.5.7 – INCORPORADO Entidade
Promover a cooperação para a certificação de tecnologias transferidas dos
países desenvolvidos para os países em desenvolvimento, como forma de Pref. Municipal de Petrolina
assegurar a transferência de tecnologias ambientalmente saudáveis e de ACOPAJ – ICOGIRU
Fórum 3º Setor
real interesse na adoção ao processo de desenvolvimento sustentável no
Caramuru Alimentos.
Brasil, observando as particularidades do local. UPE / FFPP

36
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Inclusão de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 1 – Uso e ocupação do solo

Proposta 4.1.1.7 – Identificação da capacidade de


Entidade
exploração racional dos recursos minerais
Identificar a capacidade de exploração racional dos Secretaria de Recursos Hídricos
SECTMA / UFPE / SANAR
recursos minerais estabelecendo prioridades, quotas e SINDAÇUCAR-PE / FCAP
cronogramas de exploração destes recursos, visando a Núcleo de Gestão Ambiental
sua utilização sustentável. ITEP / Pref. Municipal de Nazaré
da Mata / CREA / CONSEMA
Por consenso, proposta agregada ao texto da 4.1.1.6 Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão dos
Guararapes

Estratégia 3 – Aumento do conhecimento científico sobre a biodiversidade

Proposta 4.1.3.15 – Entidade


Promover e/ou aprimorar estudos e pesquisas visando a Secretaria de Ciência,
identificação de meios alternativos para a produção e o Tecnologia e Meio Ambiente
uso de energia a partir da biomassa.

Por consenso, proposta aprovada

37
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 5 - Estabelecer, desenvolver e estimular o apoio aos diferentes aspectos da gestão dos
recursos naturais

Proposta 4.1.5.8 – Entidade


Incluir cadeira de educação ambiental na grade Pref. Municipal de
curricular, federal, estadual e municipal, além de Garanhuns
5ª DIRES
promover a formação e capacitação para os diversos Agência de Desenvolvimento
segmentos sociais, de modo que a tentativa seja Sustentável – ONG
percebida nos seus diversos prismas, enfeixando toda a
sociedade. Esta estratégia reverterá a atual situação de
transversalidade do tema, dentro dos parâmetros
curriculares vigentes.

Por consenso, proposta não aprovada

Exclusão de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 4 – Estabelecer medidas de controle ambiental

Proposta 4.1.4.19 – Criação do imposto verde Entidade


Estabelecer impostos e/ou recolhimentos incidentes sobre veículos Secretaria de Recursos
automotores e relativos ao consumo de combustíveis alternativos. Hídricos
Implica adoção de valores variáveis segundo o combustível SECTMA / UFPE / SANAR
utilizado, de forma a punir o uso de combustíveis convencionais e SINDAÇUCAR-PE / FCAP
promover a utilização de combustíveis alternativos menos Núcleo de Gestão Ambiental
poluentes. Os recursos arrecadados deverão ser direcionados a ITEP / Pref. Municipal de
investimentos em transportes coletivos, inclusive a gás, e à Nazaré da Mata / CREA /
implantação de sistemas de controle de qualidade do ar em CONSEMA
grandes e médios centros urbanos. Petroflex / Secretaria de Infra-
estrutura
Por consenso, proposta aprovada Pref. Municipal de Glória de
Goitá
SUDENE /CPRH – Projeto
Pirapama /
Pref. Municipal de Jaboatão
dos Guararapes
Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação
Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

38
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.2. TEMA 2: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

39
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 1 - Fortalecer mecanismos e instâncias de articulação


entre governo e sociedade civil . Entidade
INCORPORADO

Fortalecer mecanismos e instâncias de articulação e fiscalização entre Pref. Municipal de Correntes


governo e sociedade civil UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
Angelim
Proposta aprovada por consenso Sindicato Rural de Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG

Inclusão de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Inclusão proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

40
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTAVEL

Estratégia 1 – Fortalecer mecanismos e instâncias e articulação entre governo e sociedade civil

Proposta 4.2.1.1 - INCORPORADO Entidade


Propor novos mecanismos de articulação entre sociedade civil e governo e Pref. Municipal de Caruaru
valorização dos mecanismos já existentes (comitês de bacias, conselhos / Sindicato dos
municipais, Agenda 21 local e regional, dentre outros), através ds Trabalhadores Rurais de
meios de comunicação e representação da sociedade civil; Caruaru / Associação
Menonita de Assistência
Social / Pref. Municipal de
Lagoa dos Gatos
Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Pref.
Municipal de João Alfredo /
Pref. Municipal das Vertentes
/Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Brejo da Madre
Deus / Pref. Municipal de
Agrestina / Pref. Municipal de
Casinhas / Pref. Municipal de
Frei Miguelinho / Sindicato
dos Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos Pequenos
Agricultores de Tacaimbó

41
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.1.2 - INCORPORADO Entidade


Identificar e estimular técnicas e práticas que promovam a participação , Prefeitura Municipal de
adequando as informações ao nível de entendimento da Caruaru / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
população; Caruaru / Associação
Menonita de Assistência
Social / Prefeitura Municipal
de Lagoa dos Gatos
Secretaria De Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Prefeitura
Municipal de João Alfredo /
Pref. Municipal das Vertentes
/Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Brejo da Madre Deus
/ Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos Pequenos
Agricultores de Tacaimbó
Proposta 4.2.1.3 Entidade
Estimular a formação de organizações civis (de produtores, consumidores Autarquia Educacional
etc.) e desenvolvimento de recursos humanos para gestão e fortalecimento CODEVASF / Associação
institucional, com ênfase para os pequenos e médios do Muquem
produtores rurais - (CONTEMPLADO NA ESTRATÉGIA 2) CEFET – PE / Colégio Dom
Por consenso, proposta não aprovada Bosco

42
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

INCORPORADO Pref. Municipal de Caruaru


Estimular a formação de organizações civis (de produtores, consumidores / Sindicato dos
etc.) e desenvolvimento de recursos humanos para gestão e fortalecimento Trabalhadores Rurais de
institucional, além de capacitar as organizações já existentes Caruaru / Associação
Menonita de Assistência
e estimular a conscientização da população; Social / Prefeitura
Municipal de Lagoa dos
Gatos
Secretaria De Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Pref.
Municipal de João Alfredo /
Pref. Municipal das
Vertentes /Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Brejo da Madre Deus /
Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
Proposta 4.2.1.4 INCORPORADO Entidade
Promover a revisão e o planejamento institucional dos órgãos Prefeitura Municipal de
públicos tanto no âmbito interno quanto no que se refere aos instrumentos Caruaru / Sindicato dos
de participação local e a descentralização de responsabilidades. Trabalhadores Rurais de
Caruaru / Associação
Menonita de Assistência
Social / Prefeitura
Municipal de Lagoa dos
Gatos
Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Prefeitura
Municipal de João Alfredo /
Pref. Municipal das Vertentes
/Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Brejo da Madre
Deus / Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos Pequenos
Agricultores de Tacaimbó

43
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 2 – Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade agrícola.

Proposta 4.2.2.1 - INCORPORADO Entidade


Item 1: SESI / SUPERGESSO /
• promover a facilitar o acesso à formação educacional, Caixa Econômica Federal /
profissional, ao conhecimento ecológico e à educação ambiental; SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Por consenso, proposta não aprovada
Promotoria Pública

• facilitar o acesso à formação educacional, profissional, ao


Prefeitura Municipal de
conhecimento ecológico e à educação ambiental, levando em Correntes
conta o contexto local; UPE / FFPG / Prefeitura
Municipal de São Bento do
Una / Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta aprovada de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG

• Garantir, facilitar facilitando o acesso à a formação Prefeitura Municipal de


educacional, profissional, ao o conhecimento ecológico e à a Caruaru / Sindicato dos
educação ambiental; Trab. Rurais de Caruaru /
Assoc. Menonita de
Assistência Social / Pref.
Municipal de Lagoa dos
Por consenso, proposta não aprovada Gatos
Secretaria De Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Prefeitura
Municipal de João Alfredo /
Prefeitura Municipal das
Vertentes /Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de Brejo
da Madre Deus / Prefeitura
Municipal de Agrestina /
Prefeitura Municipal de
Casinhas / Prefeitura
Municipal de Frei Miguelinho
/ Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Casinhas /
Cooperativa Agrícola Mista
dos Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
44
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 2: INCORPORADO

• conceder alternativas de crédito ao manejo sustentável e facilitar SESI / SUPERGESSO /


Caixa Econômica Federal /
o acesso ao pequeno produtor rural (para reconversão a SUPERGESSO
práticas sustentáveis; para compra de equipamentos; para SENAI / CPRH /
investimentos em proteção ambiental); INGENOR /
Promotoria Pública

Prefeitura Municipal de
• conceder alternativas de crédito ao manejo sustentável (para Correntes
reconversão a práticas sustentáveis; para compra de equipamentos; UPE / FFPG / Pref.
para investimentos em proteção ambiental), analisando-se Municipal de São Bento do
cada situação; Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 3: Prefeitura Municipal de
Correntes
• desenvolver mecanismos de comercialização, incluindo o processo UPE / FFPG / Pref.
de certificação ambiental de produtos agropecuários (selo verde) Municipal de São Bento do
por entidades com responsabilidade jurídica, por Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
exemplo ONG’s;
Sindicato Rural de
Por consenso, proposta aprovada
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

45
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 5:
Prefeitura Municipal de
• oferecer alternativas energéticas (solar, eólica, termelétrica, Correntes
metabólica), por meio de institutos tecnológicos UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
estaduais; Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Por consenso, proposta aprovada Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

INCORPORADO
• oferecer alternativas energéticas (solar, eólica ,
biogás), e Prefeitura Municipal de
valorizar técnicas alternativas de conhecimento Caruaru / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
popular; Caruaru / Associação
Menonita de Assistência
Social / Prefeitura
Municipal de Lagoa dos
Gatos
Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas /
Prefeitura Municipal de
João Alfredo / Prefeitura
Municipal das Vertentes
/Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Brejo da Madre Deus /
Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó

46
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 6 Secretaria de Produção


Rural e Reforma Agrária /
INCORPORADO Pref. Municipal de Glória
• valorizar a relação agricultura, e saúde e educação. de Goitá / Pref. Municipal
de Vicência
Por consenso, proposta aprovada SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

Estratégia 3 – Incentivar o manejo sustentável dos sistemas produtivos

Proposta 4.2.3.1 – No planejamento e gestão ambiental Entidade


Item 1: Prefeitura Municipal de
• determinar obrigatoriedade de prazo para se criar Correntes
os comitês e adotar as bacias hidrográficas como unidades de UPE / FFPG / Prefeitura
planejamento e gestão ambiental (a Lei Nacional dos Recursos Municipal de São Bento do
Hídricos, de janeiro de 1997, já prevê a constituição de comitês de Una / Prefeitura Municipal
gestão das bacias hidrográficas); de Angelim
Sindicato Rural de
Por consenso, proposta não aprovada Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
INCORPORADO
• adotar as bacias hidrográficas como unidades de planejamento e Secretaria de Produção
gestão ambiental (a Lei Nacional dos Recursos Rural e Reforma Agrária /
Hídricos, de janeiro de 1997, já prevê a constituição Pref. Municipal de Glória
de comitês de gestão das bacias hidrográficas); de Goitá / Prefeitura
Municipal de Vicência
SUDENE / Prefeitura
Municipal de Nazaré da
Mata /Sociedade Nordestina
de Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

47
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 3:
• estimular a realização de zoneamentos agroecológicos implícitos Pref. Municipal de
ao crédito; Correntes
UPE / FFPG / Pref.
Por consenso, proposta não aprovada Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE/ Pastoral
da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 4: INCORPORADO Secretaria de Produção
Rural e Reforma Agrária /
• ampliar a participação dos segmentos interessados Pref. Municipal de Glória
de Goitá / Prefeitura
para criar comissão com ampla participação dos Municipal de Vicência
segmentos interessados para estudar o SUDENE / Prefeitura
aperfeiçoamento do Código Florestal, a fim de definir Municipal de Nazaré da
parâmetros mais adequados ao estabelecimento de áreas de Mata /Sociedade Nordestina
preservação permanente e de preservação de matas ciliares; de Ecologia
(APERFEIÇOAMENTO DO CÓDIGO FLORESTAL) Prefeitura Municipal de
Tabira
Item 5: Secretaria de Produção
• determinar obrigatoriamente a recomposição de reserva florestal Rural e Reforma Agrária /
legal para as classes de uso dos solos inferiores; Pref. Municipal de Glória
de Goitá / Pref. Municipal
Por consenso, proposta não aprovada de Vicência
SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

• Determinar obrigatoriamente a recomposição de reserva SECTMA


florestal da área degredada. para as classes de uso dos
solos inferiores
Por consenso, proposta aprovada com modificação deste texto para:
Exigir o cumprimento da obrigatoriedade de recomposição das áreas
de preservação permanente, bem como fomentar a recuperação de
áreas degradadas.

48
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 6: INCORPORADO Autarquia Educacional


CODEVASF / Associação
• identificar e viabilizar fontes de recursos para a recomposição de do Muquem
reservas florestais (por exemplo, provenientes da cobrança pelo uso CEFET – PE / Colégio
Dom Bosco
da água, incentivos fiscais etc.), criando mecanismos de
controle na aplicação desses recursos pela sociedade
organizada;

Item 8: INCORPORADO SESI / SUPERGESSO /


Caixa Econômica Federal /
• desenvolver e divulgar os sistemas agroflorestais e/ou SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
silvipastoris, conciliando a recuperação florestal e as atividades INGENOR /
agrícolas e/ou pecuárias. Promotoria Pública

Proposta 4.2.3.2 - Na conservação da biodiversidade: Entidade


Item 1: INCORPORADO
Autarquia Educacional
CODEVASF / Associação
• Divulgar e cumprir os compromissos assumidos na 3ª do Muquem
Convenção da Biodiversidade realizada em Buenos Aires, em CEFET – PE / Colégio Dom
1996, e assinada por 165 países; Bosco

49
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 3: SESI / SUPERGESSO /


• Identificar e fomentar o uso do cultivo de plantas úteis Caixa Econômica Federal /
para fins comestíveis, medicinais, industriais, ornamentais, SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
forrageiras, energéticas e melíferas; INGENOR /
Promotoria Pública

• Identificar plantas úteis para fins comestíveis, medicinais, Prefeitura Municipal de


industriais, e seus impactos no contexto local; Correntes
UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhunsm EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

• Identificar, estudar e conservar plantas úteis para fins Secretaria de Produção


comestíveis, medicinais, industriais e para pesquisa em Rural e Reforma Agrária /
Prefeitura Municipal de
engenharia genética; Glória de Goitá / Prefeitura
Municipal de Vicência
SUDENE / Prefeitura
Municipal de Nazaré da
Mata /Sociedade Nordestina
de Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

• Identificar, pesquisar e manejar com potencial plantas SECTMA


úteis para fins comestíveis, medicinais, industriais;
Por consenso, proposta deste item 3, aprovada com modificação deste
texto para:
• Identificar, pesquisar, conservar e fomentar o uso do cultivo de
plantas para fins comestíveis, medicinais, industriais, ornamentais,
forrageiras, energéticas e melíferas;

50
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 4: INCORPORADO SESI / SUPERGESSO /


• estimular o desenvolvimento de tecnologias e práticas de produção Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
agrícola que não somente aumentem a produtividade, mas evitem a
SENAI / CPRH /
degradação e restabeleçam ou aumentem a diversidade biológica.
INGENOR /
Essas práticas incluem, entre outras: manejo integrado de pragas,
Promotoria Pública
controle biológico de pragas e doenças, plantio direto, policulturas,
culturas consorciadas, rotação de culturas e sistemas
agrossilvipastoris agroflorestais;
Por consenso, proposta não aprovada
Item 5: INCORPORADO Autarquia Educacional
CODEVASF / Associação
• estimular fiscalizar as avaliações ex ante ou ex post dos do Muquem
CEFET – PE / Colégio
impactos sobre a biodiversidade causados por projetos de
desenvolvimento agrícola – EIA/Rima para a agricultura; Dom Bosco

Item 6: INCORPORADO Autarquia Educacional


CODEVASF / Associação
• desenvolver estratégias nacionais, estaduais e municipais, do Muquem
programas e planos com ênfase na conservação dos CEFET – PE / Colégio
microorganismos de interesse para a agricultura; Dom Bosco

51
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.3 – Quanto aos produtos transgênicos: Entidade


Item 1 SESI / SUPERGESSO /
• suprimir, através de legislação federal, o uso de Caixa Econômica Federal /
transgênicos vegetais e animais, até que se tenham informações SUPERGESSO
científicas claras e precisas sobre todos os aspectos ambientais e de SENAI / CPRH /
saúde que envolvem esses insumos. INGENOR /
Por consenso, proposta não aprovada. Promotoria Pública

▪ suprimir o uso de transgênicos vegetais e animais e produtos da Prefeitura Municipal de


Correntes
cadeia produtiva, até que se tenham informações científicas claras UPE / FFPG / Prefeitura
e precisas sobre todos os aspectos ambientais, e de saúde, e sociais Municipal de São Bento do
que envolvem esses insumos. Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Por consenso, proposta não aprovada. Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

▪ proibir suprimir o uso de produtos transgênicos vegetais e Prefeitura Municipal de


animais, até que se tenham informações científicas Caruaru / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
claras e precisas sobre todos os aspectos ambientais e Caruaru / Associação
de saúde que envolvem esses insumos. Menonita de Assistência
▪ proibir suprimir o uso de transgênicos vegetais e animais, até que Social / Pref. Municipal de
se tenham informações científicas claras e precisas sobre todos os Lagoa dos Gatos
aspectos ambientais e de saúde que envolvem esses insumos. Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Por consenso, proposta não aprovada Rurais de Panelas /
Prefeitura Municipal de
João Alfredo / Prefeitura
Municipal das Vertentes
/Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Brejo da Madre Deus /
Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
• suprimir o uso de transgênicos vegetais apenas animais, até Agrícola Mista dos
que se tenham informações científicas claras e precisas sobre todos Pequenos Agricultores de
os aspectos ambientais e de saúde que envolvem esses insumos. Tacaimbó
Por consenso, proposta não aprovada.

CONSEMA/FIEPE

52
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.4 - No manejo dos sistemas produtivos


Entidade
INCORPORADO
Item 1: Autarquia Educacional
• fomentar práticas agrícolas sustentáveis, como: policultivo, fusão CODEVASF / Associação
da produção animal e vegetal, rotação de culturas, consorciação, do Muquem
práticas de conservação e recuperação de solos; adubação verde, CEFET – PE / Colégio Dom
adubação orgânica, plantio direto sem herbicidas, uso de Bosco
biofertilizantes, manejo integrado e controle biológico de pragas,
agroflorestal e silvipastoril etc.;
Por consenso, proposta aprovada com modificação deste texto para:

• fomentar práticas agrícolas sustentáveis, como: policultivo,


fusão da produção animal e vegetal, rotação de culturas,
consorciação, práticas de conservação e recuperação de solos;
adubação verde, adubação orgânica, plantio direto sem
herbicidas, uso de biofertilizantes, manejo integrado e controle
biológico de pragas, agroflorestal e outros

Item 2: INCORPORADO Autarquia Educacional


• estabelecer condicionantes positivas positivos e negativas CODEVASF / Associação
negativos para acesso a benefícios das políticas públicas do Muquem
(crédito, incentivos etc.), como forma de promover práticas CEFET – PE / Colégio Dom
Bosco
agrícolas sustentáveis ou desestimular as práticas predadoras;
Item 3: SESI / SUPERGESSO /
• apoiar financeiramente, por meio de prêmios e créditos Caixa Econômica Federal /
diferenciados, a conversão biológica dos sistemas produtivos SUPERGESSO
convencionais, a fim de reduzir os riscos e as exigências SENAI / CPRH /
financeiras no período de transição (como feito na Finlândia, INGENOR /
Suécia, Dinamarca, Suíça e Espanha); Promotoria Pública
Por consenso, proposta aprovada
Item 4: Autarquia Educacional
• efetuar pagamentos compensatórios anuais por CODEVASF / Associação
hectare aos estimular, através de incentivos fiscais e do Muquem
CEFET – PE / Colégio
creditícios, os produtores que adotam sistemas produtivos Dom Bosco
sustentáveis.
Por consenso, proposta aprovada. Pref. Municipal de
Correntes
• efetuar pagamentos compensatórios anuais por hectare ou UPE / FFPG / Pref.
crédito equitativo aos produtores que adotam sistemas Municipal de São Bento do
produtivos sustentáveis. Una / Pref. Municipal de
Por consenso, proposta não aprovada Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

53
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.5 - Na conservação e recuperação dos solos e sobre o Entidade


uso de fertilizantes químicos:
Item 4: Pref. Municipal de
• estabelecer planos de fertilização com o objetivo de assegurar uma Correntes
utilização menos desordenada e mais rentável, pelo fato de UPE / FFPG / Pref.
considerar as necessidades dos cultivos e o valor fertilizante dos Municipal de São Bento do
estercos e de outros resíduos com selo de qualidade Una / Pref. Municipal de
Angelim
orgânico; Sindicato Rural de
Garanhuns
Por consenso, proposta aprovada com modificação do texto para: Cooperativa Patronal de
• estabelecer planos de fertilização com o objetivo de assegurar Garanhuns / EBAPE /
uma utilização menos desordenada e mais rentável, pelo fato de Pastoral da Juventude
considerar as necessidades dos cultivos e o valor fertilizante Agência de Desenvolvimento
dos estercos e de outros resíduos com selo de qualidade: Sustentável – ONG

• estabelecer planos de fertilização com o objetivo de assegurar uma SECTMA


utilização menos desordenada e mais rentável, pelo fato de
considerar as necessidades dos cultivos e o valor
fertilizante dos estercos.
Por consenso, proposta não aprovada

Item 5: Pref. Municipal de


• aumentar em bases de produção de até 10% as áreas com Correntes
cobertura verde no outono e inverno e cultivar variedades de UPE / FFPG / Pref.
plantas com forte capacidade simbiótica para fixação do nitrogênio Municipal de São Bento do
atmosférico; Una / Pref. Municipal de
Angelim
Por consenso, proposta não aprovada. Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE /
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

54
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 6: Prefeitura Municipal de


• analisar a viabilidade de uso de outras fontes de nutrientes
lixo Caruaru / Sindicato dos
urbano, lodo de esgoto adubos orgânicos Trabalhadores Rurais de
Caruaru / Associação
proveniente de estações de tratamento de esgoto e Menonita de Assistência
compostos orgânicos resultantes de tratamento do Social / Prefeitura
lixo, obedecendo a padrões internacionais; Municipal de Lagoa dos
Gatos
Por consenso, proposta aprovada Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas /
Prefeitura Municipal de
João Alfredo / Prefeitura
Municipal das Vertentes
/Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Brejo da Madre Deus /
Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
SECTMA
Item 7: Prefeitura Municipal de
▪ promover e conceder benefícios a métodos melhorados de Correntes
aplicação de biofertilizantes, ao desenvolvimento de novos UPE / FFPG / Prefeitura
Municipal de São Bento do
fertilizantes relacionados pelos institutos estaduais de Una / Prefeitura Municipal de
pesquisa e EMBRAPA como inofensivos ao meio ambiente e Angelim
estimular estabelecer a prática de análises de solo Sindicato Rural de
sistemática; Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Por consenso, proposta aprovada com modificações do texto: Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
▪ promover e conceder benefícios a métodos melhorados de Agência de
aplicação de biofertilizantes, ao desenvolvimento de novos Desenvolvimento
fertilizantes, relacionados pelos institutos de pesquisa como Sustentável – ONG
inofensivos ao meio ambiente, e estabelecer a prática sistemática
de análises de solo;

Proposta 4.2.3.6 - Sobre o uso de agrotóxicos: Entidade


Item 3: Pref. Municipal de
• sobre o destino inadequado de embalagens vazias de agrotóxicos, Correntes
ampliar programas de divulgação e treinamento dos agricultores UPE / FFPG / Pref.
para a tríplice lavagem e quanto ao destino final da Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
embalagem de produtos fitossanitários, que deverão ser
Angelim
entregues aos postos de venda dos produtos; Sindicato Rural de
55
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Garanhuns
Por consenso, proposta aprovada, mantendo a para tríplice lavagem Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
• sobre o destino inadequado de embalagens vazias Secretaria de Produção
de agrotóxicos, ampliar programas de divulgação e Rural e Reforma Agrária /
Pref. Municipal de Glória
treinamento dos agricultores para a tríplice lavagem e destino final
da embalagem de produtos fitossanitários; de Goitá / Pref. Municipal
de Vicência
Por consenso, proposta não aprovada SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

• sobre o destino inadequado de embalagens vazias de agrotóxicos, SECTMA


ampliar programas de divulgação e treinamento dos agricultores para a
tríplice lavagem e destino final da embalagem de
produtos fitossanitários incentivos a criação de núcleos
municipais de recebimento e reciclagem da
embalagens de produto fitossanitários
Por consenso, proposta não aprovada
Item 5: Pref. Municipal de
• Estabelecer programas de monitoramento e controle de resíduos de Correntes
agrotóxicos nos alimentos, inclusive importados, e no meio UPE / FFPG / Pref. Municipal
ambiente, particularmente nos corpos d’água, vinculados ao de São Bento do Una / Pref.
Municipal de Angelim
monitoramento do sistema de saúde, agricultura,
Sindicato Rural de
meio ambiente e CREA; Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Por consenso, proposta aprovada Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 6: INCORPORADO Autarquia Educacional
• fiscalizar a produção, a venda e o consumo de agrotóxicos; CODEVASF / Associação
do Muquem
CEFET – PE / Colégio
Dom Bosco

56
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 7: Pref. Municipal de


• estabelecer sistemas mais aperfeiçoados de monitoramento e de Correntes
alerta para doenças e pragas, por meio do Sistema Único UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
de Saúde, visando reduzir as pulverizações preventivas;
Una / Pref. Municipal de
Por consenso, proposta aprovada
Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Proposta 4.2.3.7 – Sobre os aspectos legais relacionados ao uso de Entidade
agrotóxicos
Item 3: Pref. Municipal de
• cumprir promulgar leis regulando o registro e a certificação Correntes
UPE / FFPG / Pref. Municipal
de produtos pelo princípio ativo;
de São Bento do Una / Pref.
Municipal de Angelim
Por consenso, proposta aprovada
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 4: SESI / SUPERGESSO /
• proibir restringir o uso de produtos proibidos em outros Caixa Econômica Federal /
países; SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Por consenso, proposta aprovada
Promotoria Pública

• rever restringir o uso de produtos proibidos em outros países; Pref. Municipal de


Correntes
UPE / FFPG / Pref.
Por consenso, proposta não aprovada Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

57
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 6: Pref. Municipal de


• estabelecer limites aceitáveis para testes de ecotoxicidade pelo Correntes
SUS; UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
Por consenso, proposta não aprovada Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 10: INCORPORADO Prefeitura Municipal de
• aprovar novos agrotóxicos por períodos limitados de tempo (5 a 10 Correntes
UPE / FFPG / Pref.
anos) e realizar avaliação participativa periódica dos produtos
Municipal de São Bento do
disponíveis no mercado;
Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

58
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 13: Prefeitura Municipal de


• Limitar a 50% a utilização e aplicação de agrotóxicos (como Correntes
ocorreu na Dinamarca, Suécia e Holanda); UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
Por consenso, proposta não aprovada Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

• 50% a utilização de agrotóxicos (como ocorreu na Secretaria de Produção


limitar a
Rural e Reforma Agrária /
Dinamarca, Suécia e Holanda); Prefeitura Municipal de
Glória de Goitá / Prefeitura
Por consenso, proposta não aprovada Municipal de Vicência
SUDENE / Prefeitura
Municipal de Nazaré da
Mata /Sociedade Nordestina
de Ecologia
Prefeitura Municipal de
Tabira
Item 15: Autarquia Educacional
• estabelecer a obrigatoriedade de formação e licença CODEVASF / Associação
assistência técnica para pessoas encarregadas da utilização de do Muquem
CEFET – PE / Colégio
agrotóxicos;
Por consenso, proposta não aprovada, com modificação do texto para: Dom Bosco
estabelecer a obrigatoriedade de assistência técnica para pessoas
encarregadas da utilização de agrotóxicos;

59
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.8- Sobre os instrumentos econômicos Entidade


Item 1: INCORPORADO Prefeitura Municipal de
• isentar ou diminuir as taxas, por um determinado período, para Caruaru / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
produção de agroquímicos agrotóxicos ambientalmente
Caruaru / Associação
seguros
Menonita de Assistência
Social / Pref. Municipal de
Lagoa dos Gatos
Secretaria de Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas /
Prefeitura Municipal de
João Alfredo / Prefeitura
Municipal das Vertentes
/Sindicatos dos
Trabalhadores Rurais de
Brejo da Madre Deus /
Prefeitura Municipal de
Agrestina / Prefeitura
Municipal de Casinhas /
Prefeitura Municipal de Frei
Miguelinho / Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de
Casinhas / Cooperativa
Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
Item 2: Secretaria de Produção
• isentar de impostos, por um determinado período, Rural e Reforma Agrária /
produtos biológicos destinados ao controle de pragas e doenças de Prefeitura Municipal de
plantas; Glória de Goitá / Prefeitura
• isentar ou diminuir as taxas de impostos, por um Municipal de Vicência
SUDENE / Prefeitura
determinado período, produtos biológicos destinados ao controle
de pragas e doenças de plantas; Municipal de Nazaré da
Mata /Sociedade Nordestina
Por consenso, proposta não aprovada, com modificação do texto para: de Ecologia
Criar incentivos fiscais e produtivos, por um determinado período, Pref. Municipal de Tabira
para produtos biológicos, destinados ao controle de pragas e doenças
de plantas.

60
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.9- Sobre o controle fitossanitário por outros métodos Entidade


Item 1: INCORPORADO Pref. Municipal de
• editar portarias para registro de produtos biológicos para controle Correntes
UPE / FFPG / Pref.
fitozoossanitário; Municipal de São Bento do
Una / Pref. Municipal de
Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG

Estratégia 4 – Incentivar a geração e a difusão de informações e de conheciementos que garantam a


sustentabilidade da agricultura

Proposta 4.2.4.1 – Pesquisa, geração de conhecimentos e novas Entidade


práticas
Item 1: INCORPORADO Secretaria de Produção
• apoiar e fomentar o ensino, a pesquisa e experimentação em Rural e Reforma Agrária /
agricultura sustentável nas universidades, centros públicos de Prefeitura Municipal de
pesquisa, ONGs, empresas privadas e outros; Glória de Goitá / Prefeitura
Municipal de Vicência
SUDENE / Prefeitura
Municipal de Nazaré da
Mata /Sociedade Nordestina
de Ecologia
Prefeitura Municipal de
Tabira
Item 5: INCORPORADO Autarquia Educacional
• estimular e apoiar a reciclagem o aperfeiçoamento do CODEVASF / Associação
pessoal técnico de instituições públicas e privadas, sobretudo do Muquem
aquele vinculado à atividades de fomento e extensão; CEFET – PE / Colégio
Dom Bosco

61
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 7 INCORPORADO Prefeitura Municipal de


• analisar a viabilidade técnica, e econômica, e social das práticas Correntes
sustentáveis; UPE / FFPG / Pref.
Municipal de São Bento do
Una / Prefeitura Municipal
de Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de
Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Proposta 4.2.4.2 – Difusão, capacitação, assitência técnica Entidade
INCORPORADO
• Todos os temas deverão ser permeados pela educação ambiental. Prefeitura Municipal de
Para isso, utilizar como referência documentos tais como: “Carta Caruaru / Sindicato dos
de Brasília”, que é o resultado da 1ª Conferência Nacional de Trab. Rurais de Caruaru /
Educação Ambiental; a “Carta da Terra”; o Pronea, que é o Associação Menonita de
Programa Nacional de Educação Ambiental; e a Política Nacional Assistência Social /
Prefeitura Municipal de
de Educação Ambiental; respeitando o contexto local;
Lagoa dos Gatos
Secretaria De Agricultura /
Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Panelas / Prefeitura
Municipal de João Alfredo /
Prefeitura Municipal das
Vertentes /Sindicato dos
Trabalhadores Rurais de Brejo
da Madre Deus / Prefeitura
Municipal de Agrestina /
Prefeitura Municipal de
Casinhas / Prefeitura
Municipal de Frei Miguelinho
/ Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Casinhas /
Cooperativa Agrícola Mista
dos Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
Prefeitura Municipal de
Correntes
UPE / FFPG / Prefeitura
Municipal de São Bento do
Uma

62
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.4.3 - Sistematização de informações. Entidade


Uma das bases para o planejamento das ações necessárias ao Pref. Municipal de
desenvolvimento de uma agricultura sustentável é o domínio de Correntes
informações sobre o meio rural brasileiro, hoje inadequadamente dispersas UPE / FFPG / Pref.
em vários órgãos públicos. Diante disso, sugere-se a implementação da Municipal de São Bento do
proposta do SRF, Incra , Ibama, SPU e Anoter de se criar um Cadastro Una / Pref. Municipal de
Único de Imóveis Rurais, alimentado e processado pelas bases Angelim
locais. De acordo com o termo de referência elaborado por esses órgãos, Sindicato Rural de
o cadastro seria administrado por um Instituto Nacional de Cadastro, que Garanhuns
disporia de todas as informações, equipamentos, tecnologia e recursos Cooperativa Patronal de
humanos existentes nas várias áreas federais de cadastro rural, tornando Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
obrigatório o cadastramento como pré-requisito para o registro do imóvel
Agência de Desenvolvimento
em cartório custeado pelo ITR e o pagamento de uma taxa Sustentável – ONG
de cadastro, que financiaria o georeferenciamento de todos os imóveis
rurais do país. Esse cadastro nacional permitiria o acesso democrático
das de vários usuários a informações necessárias ao desempenho de
suas atividades.
• sistematizar e divulgar as experiências exitosas ou não no campo das
políticas públicas, práticas agrícolas, metodologias participativas,
fortalecimento da agricultura familiar, dentre outros temas de interesse
para a agricultura sustentável. Essas informações podem ser
disponibilizadas a produtores, instituições e profissionais da área, por
meio de redes eletrônicas de comunicação rural sobre
responsabilidade do Ministério da Agricultura.
Por consenso, proposta aprovada
Autarquia Educacional
• sistematizar e divulgar as experiências exitosas no campo das CODEVASF / Associação
políticas públicas, práticas agrícolas, metodologias participativas, do Muquem
fortalecimento da agricultura familiar, dentre outros temas de interesse CEFET – PE / Colégio Dom
para a agricultura sustentável. Essas informações podem ser Bosco
disponibilizadas a produtores, instituições e profissionais da área, por
meio de redes eletrônicas de comunicação.
Por consenso, proposta não aprovada
Alteração do Título: Sistematização de informações e criação de Secretaria de Produção
cadastro único. Rural e Reforma Agrária /
Pref. Municipal de Glória
de Goitá / Pref. Municipal
Por consenso, proposta aprovada de Vicência
SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

63
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 5 – Estratégias por biomas

Proposta 4.2.5.1 – No Domínio dos Cerrados: Entidade


▪ Utilizar o zoneamento ecológico-econômico e a adoção Secretaria de Produção
de práticas sustentáveis como elementos Rural e Reforma Agrária /
Pref. Municipal de Glória
preponderantes na concessão do crédito agrícola, no de Goitá / Pref. Municipal
estabelecimento das políticas públicas. Proibir a de Vicência
concessão de crédito rural baseado em recursos SUDENE / Pref. Municipal
públicos para a produção de grãos em solos de areias de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
quartzosas; atividades agrícolas que impliquem a Ecologia
destruição da vegetação natural deverão ser Pref. Municipal de Tabira
autorizadas e monitoradas, quanto a sua
sustentabilidade, pela prefeitura do município, pelo
órgão de extensão rural e por organizações locais dos
produtores; vincular a obtenção de crédito rural a
técnicas produtivas que evitem a erosão dos solos e
reduzam os impactos ambientais das atividades
agrícolas. Para que esses objetivos sejam atingidos, é
fundamental que se conclua o zoneamento ecológico-
econômico das regiões de Cerrados;
Por consenso, proposta aprovada

Estratégia 6 – Outras estratégias e ações

Proposta 4.2.6.1 – INCORPORADO Entidade


Item 3: Pref. Municipal de
• incentivar a difusão de sistemas alternativos de produção Correntes
integrado aos Programas de Governo, tais como a UPE / FFPG / Pref.
agricultura orgânica, biológica, polinização dirigida, e de Municipal de São Bento do
tecnologias preservacionistas como plantio direto, uso racional dos Uma / Pref. Municipal de
recursos hídricos, rotação de culturas, conservação do solo, etc. Angelim
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG

64
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.6.3 – Subsídios das ONGs nas diretrizes agroambientais Entidade


Item 7: Pref. Municipal de
• identificar e apoiar a consolidação de experiências-piloto em Correntes
diferentes contextos ambientais, para efeito de pesquisa, UPE / FFPG / Pref.
demonstração e formação técnica e mercado; Municipal de São Bento do
Uma / Pref. Municipal de
Angelim
Por consenso, proposta aprovada
Sindicato Rural de
Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
Item 9: INCORPORADO Autarquia Educacional
• estimular e apoiar a reciclagem o aperfeiçoamento do CODEVASF / Associação
pessoal técnico de instituições públicas e privadas, sobretudo do Muquem
aquele vinculado a atividades de fomento e extensão, por métodos CEFET – PE / Colégio
formais e não-formais de formação; Dom Bosco

Item 13: INCORPORADO Autarquia Educacional


• estabelecer condicionantes positivas positivos e negativas CODEVASF / Associação
negativos para acesso a benefícios das políticas públicas do Muquem
(crédito, incentivos etc.), como forma de promover práticas CEFET – PE / Colégio
Dom Bosco
agrícolas sustentáveis ou de desestimular práticas ambientalmente
nocivas;

Item 14: Pref. Municipal de


• elaborar uma base de indicadores de sustentabilidade para a Correntes
agricultura, para fins de monitoramento comparativo de diferentes UPE / FFPG / Pref.
categorias de sistemas produtivos e para estimular o gerenciamento Municipal de São Bento do
ambiental de unidades de produção agrícola implícito no Uma / Pref. Municipal de
Angelim
programa de crédito; Sindicato Rural de
Por consenso, proposta não aprovada, com modificação do texto para: Garanhuns
• elaborar uma base de indicadores de sustentabilidade para a Cooperativa Patronal de
agricultura, para fins de monitoramento comparativo de Garanhuns / EBAPE
diferentes categorias de sistemas produtivos e para estimular o Pastoral da Juventude
gerenciamento ambiental de unidades de produção agrícola, Agência de
com ênfase para os programas de concessão e gestão de crédito Desenvolvimento
a serem adotados; Sustentável – ONG

65
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.6.4 – Saúde do trabalhador Entidade


Item 4: Pref. Municipal de
• proibir a inserção de crianças e adolescentes nas atividades de Correntes
trabalho agropecuárias, principalmente nas atividades de maior UPE / FFPG / Pref.
risco, criando a Bolsa-Escola Rural; Municipal de São Bento do
Por consenso, proposta aprovada, com modificação do texto para: Una / Pref. Municipal de
• Erradicar o trabalho de 7 a 14 anos, principalmente, nas Angelim
atividades degradantes, criando a Bolsa-Escola e ampliando os Sindicato Rural de
programas tipo PET. Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG

• proibir a inserção de crianças e adolescentes nas atividades de


trabalho agropecuárias, principalmente nas atividades de maior Pref. Municipal de Caruaru
/ Sind. dos Trab. Rurais de
risco, exceto na agricultura familiar; Caruaru / Assoc. Menonita
Por consenso, proposta não aprovada: de Assistência Social / Pref.
Municipal de Lagoa dos
Gatos
Sec. De Agricultura / Sind.
dos Trab. Rurais de Panelas /
Pref. Municipal de João
Alfredo / Pref. Municipal das
Vertentes /Sind. dos Trab.
Rurais de Brejo da Madre
Deus / Pref. Municipal de
Agrestina / Pref. Municipal de
Casinhas / Pref. Municipal de
Frei Miguelinho / Sind. dos
Trab. Rurais de Casinhas /
Coop. Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó

66
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Inclusão de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 2 – Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade agrícola

Proposta 4.2.2.1 – Entidade


• melhorar as infra-estruturas sociais e de serviços da Autarquia Educacional
CODEVASF / Associação
zona rural; do Muquem
• promover a infra-estrutura para comercialização CEFET – PE / Colégio Dom
dos pequenos produtores; Bosco
Por consenso, proposta aprovada
• oferecer técnicas de agricultura alternativas SECTMA
adaptáveis à utilidade local.
Por consenso, proposta aprovada, com modificação do texto para:
Oferecer técnicas de agricultura alternativas compatíveis com a
realidade local.
INCORPORADO CONSEMA
• oferecer alternativas energéticas (solar, eólica e co-
geração). OBS: já existe no texto do documento
base, página 132
Proposta 4.2.2.2 – Entidade
Adotar tecnologias de produção compatíveis com a Secretaria de Produção
sustentabilidade ambiental, valorizando os Sistemas Rural e Reforma Agrária /
Pref. Municipal de Glória
Agroflorestais (SAFs); de Goitá / Pref. Municipal
de Vicência
Por consenso, proposta aprovada SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

67
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 3 – Incentivar o manejo sustentável dos sistemas produtivos

Proposta 4.2.3.1 – No planejamento e gestão ambiental Entidade


INCORPORADO
• estimular a criação e preservação de corredores Secretaria de Produção
Rural e Reforma Agrária /
ecológicos; Pref. Municipal de Glória
de Goitá / Pref. Municipal
de Vicência
SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
Ecologia
Pref. Municipal de Tabira
Proposta 4.2.3.2 – Na conservação da biodiversidade Entidade
INCORPORADO
• implantar programa de educação/conservação SESI / SUPERGESSO /
Caixa Econômica Federal /
específica de combate à matança de animais SUPERGESSO
silvestres. SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública

• incentivar a criação de bancos de sementes Pref. Municipal de Caruaru


/ Sind. dos Trab. Rurais de
Caruaru / Assoc. Menonita
de Assistência Social / Pref.
Por consenso, proposta aprovada Municipal de Lagoa dos
Gatos
Sec. De Agricultura / Sind.
dos Trab. Rurais de Panelas
/ Pref. Municipal de João
Alfredo / Pref. Municipal
das Vertentes /Sind. dos
Trab. Rurais de Brejo da
Madre Deus /

68
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.3 – Quanto aos produtos transgênicos: Entidade


• propor medidas imediatas preventivas para Secretaria de Produção
Rural e Reforma Agrária /
avaliação e manejo dos riscos da liberação de Pref. Municipal de Glória
OGMs no meio ambiente, visando harmonizar os de Goitá / Pref. Municipal
instrumentos legais e os procedimentos utilizados de Vicência
para a tomada de decisões, adotando o princípio da SUDENE / Pref. Municipal
precaução, segundo compromisso assumido pelo de Nazaré da Mata
/Sociedade Nordestina de
país no âmbito da Convenção da Biodiversidade. Ecologia
Prevê-se, ainda, reforçar os sistemas de prevenção e Pref. Municipal de Tabira
controle, a implementação de uma base de dados
sobre a utilização de OGMs no país, e a
comercialização dos produtos dele derivados,
interagindo com as informações disponíveis em
banco de dados internacionais e a realização de
estudos de impacto ambiental na sua eventual
utilização.
Por consenso, proposta aprovada com a modificação do texto acima
escrito em verde
• incentivar as pesquisas de OGMs adequadas à
nossa realidade;
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.2.3.4 – No manejo dos sistemas produtivos Entidade
• sobre a introdução de pragas e doenças exóticas, Pref. Municipal de
Correntes
ampliar o esforço de identificação das pragas e UPE / FFPG / Pref. Municipal
doenças exóticas que possam constituir risco para a de São Bento do Una / Pref.
agricultura brasileira e aperfeiçoar os mecanismos Municipal de Angelim
de fiscalização e controle dos produtos agrícolas Sindicato Rural de
importados, inclusive a inspeção na origem. Garanhuns
Cooperativa Patronal de
Garanhuns / EBAPE
Por consenso, proposta aprovada Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG
• enaltecer a produção agrícola em larga escala, CONSEMA/FIEPE/USINA
PETRIBUR
incrementando a produtividade não
necessariamente orgânica, bem como promover o
controle de pragas e doenças.
Por consenso, proposta não aprovada

69
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.5 – Na conservação e recuperação dos solos e sobre o Entidade


uso de fertilizantes químicos
• promover a implantação de sistema de drenagem Autarquia Educacional
CODEVASF / Associação
nas áreas irrigadas; do Muquem
CEFET – PE / Colégio
Por consenso, proposta aprovada Dom Bosco
• estabelecer áreas de exclusão ou de redução CONSEMA/FIEPE/USINA
PETRIBUR
gradativa do uso de agrotóxicos (proteção de áreas
de maior risco de contaminação, de recursos
hídricos, de habitats selvagens e de plantas e
animais específicos), desde que já existam
mecanismos alternativos que substituam os
agrotóxicos em larga escala e economicamente
viáveis.
Por consenso, proposta aprovada

Proposta 4.2.3.6 – Sobre o uso de agrotóxicos Entidade


• fiscalizar o uso de EPIs Autarquia Educacional
CODEVASF / Associação
• promover a instalação de centrais de recebimento do Muquem
das embalagens tríplice lavadas. CEFET – PE / Colégio Dom
Por consenso, proposta aprovada Bosco

• divulgar o programa de racionalização do uso de Pref. Municipal de Caruaru


/ Sind. dos Trab. Rurais de
agrotóxicos. Caruaru / Assoc. Menonita
de Assistência Social / Pref.
Por consenso, proposta aprovada Municipal de Lagoa dos
Gatos
Sec. De Agricultura / Sind.
dos Trab. Rurais de Panelas
/ Pref. Municipal de João
Alfredo / Pref. Municipal
das Vertentes /Sind. dos
Trab. Rurais de Brejo da
Madre Deus / Pref.
Municipal de Agrestina /
Pref. Municipal de Casinhas
/ Pref. Municipal de Frei
Miguelinho / Sind. dos
Trab. Rurais de Casinhas /
Coop. Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó

70
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

• dotar as agências reguladoras de estrutura Secretaria de Produção


Rural e Reforma Agrária /
necessária para o eficiente controle e fiscalização do Pref. Municipal de Glória
uso de agrotóxicos de Goitá / Pref. Municipal
Por consenso, proposta aprovada de Vicência
SUDENE / Pref. Municipal
• fortalecer os atuais sistemas de assistência técnica e de Nazaré da Mata
extensão rural, visando apoiar os agricultores na /Sociedade Nordestina de
adoção de tecnologias sustentáveis; Ecologia
Pref. Municipal de Tabira
Por consenso, proposta não aprovada

Proposta 4.2.3.7 – Sobre os aspectos legais relacionados ao Entidade


uso dos agrotóxicos
• não limitar a utilização defensivos agrícolas; CONSEMA/FIEPE/USINA
PETRIBUR
• estabelecer a obrigatoriedade da formação e licença
para pessoas encarregadas de utilização de
agrotóxicos, proporcionando fácil acesso e prazo
para tal formação antes de torná-la obrigatória;
• não estabelecer restrições à pulverização aérea e
pivô central.
Por consenso, propostas não aprovadas.

Proposta 4.2.3.8 – Sobre os instrumentos econômicos Entidade


• compatibilizar os prazos de financiamento com os Secretaria de Produção
Rural e Reforma Agrária /
ciclos de produção (exemplo: reflorestamento); Pref. Municipal de Glória
• utilizar a equivalência produto como indexador de de Goitá / Pref. Municipal
financiamentos; de Vicência
• criar linhas de crédito para empreendimentos SUDENE / Pref. Municipal
de Nazaré da Mata
cooperativos que utilizem os recursos naturais de /Sociedade Nordestina de
modo sustentável, para agregar atividades de Ecologia
pequenos e médios produtores rurais na produção Pref. Municipal de Tabira
de floresta, agrofloresta e madeira, agropecuária,
de pesca artesanal e de aqüicultura familiar.
Por consenso, proposta aprovada.

• definir barreiras não tarifárias aos produtos de CONSEMA/FIEPE/USINA


PETRIBUR
importação.
Sem comentário do público presente.

71
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 5 – Estratégia por biomas

Proposta 4.2.5.3 - No Domínio da Caatinga Entidade


• vetar a concessão de crédito rural baseado em recursos
públicos e/ou privados para atividades agrícolas que
impliquem em degradação ambiental e que não sejam
autorizados e monitorados, quanto à sua
sustentabilidade pela Prefeitura do Município, pelo
órgão de Extensão Rural e por Organizações Locais
dos Produtores. Vincular a obtenção do crédito rural a
técnicas produtivas que não provoquem a erosão dos
solos e reduzam os impactos ambientais das atividades Secretaria de Ciência,
agrícolas. Tecnologia e Meio Ambiente
Por consenso, proposta aprovada, com a inclusão acima
• criar novas Unidades de Conservação (com extensão
maior que das já existentes), como maneira eficaz de
evitar a perda da biodiversidade e proteger os
diferentes ecossitemas da caatinga.
• incorporar a Caatinga Federal como patrimônio
nacional.
Por consenso, proposta aprovada
• considerar as ações contempladas na “Declaração do Pref. Municipal de Caruaru
/ Sind. dos Trab. Rurais de
Semi-árido” proposto pela Articulação do Semi-Árido Caruaru / Assoc. Menonita
(ASA) e nas “Ações Permanentes para o de Assistência Social / Pref.
Desenvolvimento Sustentável no Semi-Árido”, Municipal de Lagoa dos
proposto pelo Fórum Nordeste; Gatos
• proibir a concessão de crédito rural baseado em Sec. De Agricultura / Sind.
dos Trab. Rurais de Panelas /
recursos públicos para a agropecuária respeitando Pref. Municipal de João
declividades previstas na lei de preservação ambiental; Alfredo / Pref. Municipal das
atividades agrícolas que impliquem a destruição da Vertentes /Sind. dos Trab.
vegetação natural deverão ser autorizadas e Rurais de Brejo da Madre
Deus / Pref. Municipal de
monitoradas, quanto a sua sustentabilidade, Agrestina / Pref. Municipal de
respeitando as reservas legais que devem ser Casinhas / Pref. Municipal de
fiscalizadas pela prefeitura, pelo órgão de extensão Frei Miguelinho / Sind. dos
rural, organizações locais de produtores; vincular a Trab. Rurais de Casinhas /
obtenção de crédito rural e técnicas produtivas que Coop. Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
evitem a erosão dos solos e reduzam os impactos Tacaimbó
ambientais das atividades agrícolas; para que esses
objetivos sejam atingidos, é fundamental que se
conclua o zoneamento ecológico-econômico das regiões
da Caatinga.
Por consenso, proposta não aprovada

72
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

• estimular, por meio de programas de extensão rural, Pref. Municipal de Caruaru


/ Sind. dos Trab. Rurais de
manejo pecuário adequado para reverter o quadro de Caruaru / Assoc. Menonita
degradação das pastagens nativas e artificiais da de Assistência Social / Pref.
Caatinga, a fim de garantir suporte suficiente para a Municipal de Lagoa dos
pecuária no período de estiagem; Gatos
Por consenso, proposta aprovada Sec. De Agricultura / Sind.
• aprofundar o esforço atualmente feito pelas entidades dos Trab. Rurais de Panelas
/ Pref. Municipal de João
de pesquisa extensão e pelas organizações dos Alfredo / Pref. Municipal
produtores, para melhorar o uso do solo, por meio de das Vertentes /Sind. dos
agricultura orgânica e manejo integrado de pragas; Trab. Rurais de Brejo da
Por consenso, proposta aprovada Madre Deus / Pref.
• garantir a aplicabilidade das leis de proteção da fauna Municipal de Agrestina /
Pref. Municipal de Casinhas
da Caatinga e subsidiar pesquisas referentes à fauna / Pref. Municipal de Frei
que corre risco de extinção e agentes polinizadores Miguelinho / Sind. dos
(abelhas, pássaros, morcegos, etc.) garantindo a Trab. Rurais de Casinhas /
biodiversidade; Coop. Agrícola Mista dos
Por consenso, proposta aprovada Pequenos Agricultores de
Tacaimbó
• consolidar linhas de crédito voltadas ao financiamento
de sistemas produtivos baseados na preservação e
valorização da biodiversidade;
Por consenso, proposta aprovada
• assegurar que a água seja protegida, utilizando e
conservando em padrões de desenvolvimento de
captação e manejo racional, de recursos hídricos que
visem a economia d’água;
Por consenso, proposta aprovada
• incentivar e instituir o ICMS ecológico nos estados que
fazem parte da região da Caatinga, e dar condições aos
municípios a se adequarem às normas com doações,
linha de crédito, apoio técnico, etc;
Por consenso, proposta aprovada
• criar Projetos Demonstrativos Ambientais e Energias
Renováveis na Caatinga a exemplo do PD / A da
Amazônia;
Por consenso, proposta aprovada
• apoiar organizações não governamentais que se
proponham a organizar as populações locais para
implantação de sistemas de produção, processamento e
distribuição, baseados na preservação da
biodiversidade;
Por consenso, proposta aprovada
• Rural do Banco Mundial poderão ter um papel muito
importante nessa direção nos municípios
contemplados;

73
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

• estimular a implantação de Unidades de Conservação Pref. Municipal de Caruaru


/ Sind. dos Trab. Rurais de
em quantidade e extensão adequadas e incorporar à Caruaru / Assoc. Menonita
Constituição Nacional o bioma Caatinga como de Assistência Social / Pref.
patrimônio nacional. Municipal de Lagoa dos
Por consenso, proposta não aprovada Gatos
• interiorizar e equipar os escritórios de fiscalização Sec. De Agricultura / Sind.
ambientais federais e estaduais nos municípios pólos dos Trab. Rurais de Panelas /
Pref. Municipal de João
com pessoal qualificado contratado, de acordo com a Alfredo / Pref. Municipal das
demanda com recursos para execução; Vertentes /Sind. dos Trab.
Por consenso, proposta aprovada Rurais de Brejo da Madre
• incorporar à grade curricular escolar, como disciplina Deus / Pref. Municipal de
obrigatória, a educação ambiental da Caatinga com Agrestina / Pref. Municipal de
Casinhas / Pref. Municipal de
condições para sua execução. Frei Miguelinho / Sind. dos
Por consenso, proposta aprovada Trab. Rurais de Casinhas /
Coop. Agrícola Mista dos
Pequenos Agricultores de
Tacaimbó

74
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.5.5- No Domínio dos Brejos de Altitude Entidade


Pref. Municipal de Caruaru
• fazer cumprir as leis de preservação ambiental nos / Sind. dos Trab. Rurais de
Caruaru / Assoc. Menonita
Brejos de Altitude; de Assistência Social / Pref.
Por consenso, proposta aprovada Municipal de Lagoa dos
Gatos
• responsabilizar os Governos Municipais, onde se Sec. De Agricultura / Sind.
encontram as áreas, responsabilidades de proteção, dos Trab. Rurais de Panelas /
Pref. Municipal de João
uso inadequado do solo, das águas, da vegetação e Alfredo / Pref. Municipal das
fauna, etc.; Vertentes /Sind. dos Trab.
Por consenso, proposta aprovada Rurais de Brejo da Madre
Deus / Pref. Municipal de
• treinar e capacitar as populações locais, Agrestina / Pref. Municipal de
Casinhas / Pref. Municipal de
adequando-as ao desenvolvimento sustentável; Frei Miguelinho / Sind. dos
Por consenso, proposta aprovada Trab. Rurais de Casinhas /
Coop. Agrícola Mista dos
• conscientizar a população regional do valor dos Pequenos Agricultores de
Brejos de Altitudes; Tacaimbó
Por consenso, proposta aprovada

• coibir o desmatamento e a caça e todo tipo de


atividade que venha degradar e comprometer esses
ecossistemas;
Por consenso, proposta aprovada

• incentivar usos de sistemas de irrigação econômica


do consumo d’água, com acompanhamento técnico;
Por consenso, proposta aprovada com modificação do texto para:
• incentivar usos de sistemas de irrigação que minimizem o
consumo de água

• proibir a retirada de argila por empresas de


cerâmica;
• incentivar o Turismo Ecológico;
• incentivar a criação de Reservas Particulares de
Preservação Natural (RPPN);
• implantar Unidades Demonstrativas nos Brejo de
Altitude.
Por consenso, propostas aprovadas

75
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 6– Outras estratégias e ações

Proposta 4.2.6.1- A bandeira do agronegócio – sustentabilidade Entidade


agrícola
incentivar a utilização de formas SESI / SUPERGESSO /
associativistas/cooperativistas de gestão e produção de Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
agronegócio. SENAI / CPRH /
Por consenso, proposta aprovada com o texto: INGENOR /
• incentivar a utilização de formas associativistas/cooperativistas Promotoria Pública
de gestão dentro do enfoque do agronegócio.

Proposta 4.2.6.4- Saúde do trabalhador Entidade


• educação específica para a criança/jovem SESI / SUPERGESSO /
Caixa Econômica Federal /
agricultor. SUPERGESSO
Por consenso, proposta aprovada com a redação:
SENAI / CPRH /
• incentivar programas de educação de forma específica para a INGENOR /
criança/jovem agricultor. Promotoria Pública

• criar programas direcionados ao trabalhador da


terceira idade (atenção especial ao idoso)
Por consenso, proposta aprovada

Exclusão de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 3 - Incentivar o manejo sustentável dos sistemas produtivos

Proposta 4.2.3.3- Quanto aos produtos transgênicos Entidade


• suprimir o uso de transgênicos vegetais e animais, Secretaria de Produção Rural e
Reforma Agrária / Pref.
até que se tenham informações científicas claras e Municipal de Glória de Goitá /
precisas sobre todos os aspectos ambientais e de Pref. Municipal de Vicência
saúde que envolvem esses insumos. SUDENE / Pref. Municipal de
Nazaré da Mata /Sociedade
Por consenso, proposta aprovada Nordestina de Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

76
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.2.3.6- - Sobre o uso de agrotóxicos Entidade


Item 4: SECTMA
• quanto ao uso de agrotóxicos perigosos,
implantar medidas de caráter técnico,
administrativo, financeiro e legal para induzir a
substituição de agrotóxicos perigosos por
produtos químicos mais seguros;

Por consenso, proposta não aprovada


Proposta 4.2.3.7- Sobre os aspectos legais relacionados ao uso de Entidade
agrotóxicos
Item 8: SECTMA
• aperfeiçoar e desburocratizar o registro de
agrotóxicos, a fim de evitar o uso generalizado de
produtos não registrados, especialmente em
frutas e hortaliças;
Por consenso, proposta não aprovada
Item 10: SECTMA
• aprovar novos agrotóxicos por períodos limitados
de tempo (5 a 10 anos) e realizar avaliação
periódica dos produtos disponíveis no mercado;
Por consenso, proposta aprovada
Item 18: Pref. Municipal de Correntes
• sobre a introdução de pragas e doenças exóticas, UPE / FFPG / Pref. Municipal
de São Bento do Una / Pref.
ampliar o esforço de identificação das pragas e Municipal de Angelim
doenças exóticas que possam constituir risco para Sindicato Rural de Garanhuns
a agricultura brasileira e aperfeiçoar os Cooperativa Patronal de
mecanismos de fiscalização e controle dos Garanhuns / EBAPE
produtos agrícolas importados, inclusive a Pastoral da Juventude
Agência de Desenvolvimento
inspeção na origem. Sustentável – ONG
Por consenso, proposta não aprovada

Proposta 4.2.3.8- Sobre os instrumentos econômicos Entidade


• conceder subsídios para a aquisição de Secretaria de Produção Rural e
equipamentos de aplicação de qualidade; Item 3: Reforma Agrária / Pref.
Municipal de Glória de Goitá /
• conceder crédito ou subsídios para a manutenção Pref. Municipal de Vicência
e calibragem de equipamentos de aplicação; item 4 SUDENE / Pref. Municipal de
Por consenso, proposta aprovada Nazaré da Mata /Sociedade
Nordestina de Ecologia
Pref. Municipal de Tabira

77
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 4 – Incentivar a geração e a difusão de informações e de conhecimentos que garantam a


sustentabilidade da agricultura

Proposta 4.2.4.1- Pesquisa, geração de conhecimentos e de novas Entidade


práticas
Item 4 Secretaria de Produção Rural e
• estudar e sistematizar as políticas públicas Reforma Agrária / Pref.
Municipal de Glória de Goitá /
implementadas em distintos países voltados para Pref. Municipal de Vicência
o estímulo e apoio à conversão para a agricultura SUDENE / Pref. Municipal de
sustentável; Nazaré da Mata /Sociedade
Nordestina de Ecologia
Por consenso, proposta não aprovada Pref. Municipal de Tabira

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

78
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.3. TEMA 3: CIDADES SUSTENTÁVEIS

79
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 2: Promover o desenvolvimento institucional Entidade

Gestão Democrática e Desenvolvimento institucional Poder Judiciário, Prefeitura


Municipal de Itamaracá,
Sem comentário do público presente Prefeitura Municipal de
Igarassu, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, FIDEM

Inclusão de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Inclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

80
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – Regular o uso e ocupação do solo urbano

Proposta 4.3.1.2 INCORPORADO Entidade


Fortalecer a dimensão territorial no planejamento estadual, Poder Judiciário, Prefeitura
estimulando a regionalização interna dos estados federados e a Municipal de Itamaracá,
cooperação entre municípios que tenham problemas urbanos e Prefeitura Municipal de Igarassu,
ambientais comuns por integrarem região metropolitana, Prefeitura Municipal de Nazaré
aglomeração urbana, microrregião, ou a mesma bacia hidrográfica da Mata, FIDEM
e outros;

Proposta 4.3.1.3 INCORPORADO Entidade


incorporar aos processos de formulação de políticas e de Prefeitura Municipal de Caruaru
planejamento urbano do município, no que couber, as Sociedade Nordestina de
Ecologia
diretrizes gerais de ordenação do território e de política urbana
emanadas das políticas, planos e programas, federais e estaduais, que
tratam de questões de interesse da sustentabilidade das cidades, aos
processos de formulação de políticas e de planejamento
urbano do município, no que couber;

Proposta 4.3.1.4 INCORPORADO Entidade


promover a revisão de forma participativa e a consolidação dos Prefeitura Municipal de Caruaru
instrumentos e dispositivos legais, federais, estaduais e municipais, Sociedade Nordestina de
associados à sustentabilidade das cidades, conferindo maior unidade Ecologia
à matéria de modo a facilitar o seu conhecimento e compreensão
pelas autoridades locais e pela população, e assegurar a eficácia
de sua aplicação prática;

81
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.1.5 INCORPORADO Entidade


Promover a produção, revisão e implementação, de forma UPE/FFPP, Colégio N. S.
participativa, de planos diretores e da legislação edilícia e Auxiliadora, , EMAF, Colégio
GEO, Prefeitura Municipal de
urbanística de competência municipal, a saber, as leis de uso e
Petrolina, Prefeitura Municipal
ocupação do solo, de parcelamento e loteamento, de perímetro
de Cabrobó, Prefeitura
urbano, os códigos de obras e edificações, os códigos de posturas, e Municipal de Orocó, Escola
sanitário e legislação correlata, visando à introdução, onde Dom Malan, PRODER,
necessário, de dispositivos normativos e legais que assegurem a FACEPE/Fórum 3º Setor
sustentabilidade das cidades;

Promover a produção, revisão e implementação de planos diretores e Poder Judiciário, Prefeitura


da legislação edilícia e urbanística de competência municipal, a Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de Igarassu,
saber, as leis de uso e ocupação do solo, de parcelamento e Prefeitura Municipal de Nazaré
(loteamento), de perímetro urbano, os códigos de obras e da Mata, FIDEM
edificações, os códigos de posturas e sanitário, visando à introdução,
onde necessário, de dispositivos normativos e legais que assegurem a
sustentabilidade das cidades;

Proposta 4.3.1.6 INCORPORADO Entidade


combater a produção irregular e ilegal de lotes urbanos e o Sindicato dos Servidores
crescimento desordenado desnecessário da área de expansão Públicos Municipais de São
urbana das cidades, pela aplicação efetiva de instrumentos de Bento do Uma, Associação dos
regulação do solo – urbano e rural – e da adoção de mecanismos de Estudantes de São Bento do
Uma, UPE/FPPG, CPRH
controle, fiscalização e execução judicial eficazes.

Proposta 4.3.1.7 - Entidade


Dar prioridade às políticas e às ações que visem agilizar/facilitar o UPE/FFPP, Colégio N. S.
acesso à terra e a regularização fundiária, que sejam Auxiliadora, , EMAF, Colégio
potencializadoras das políticas e programas habitacionais a serem GEO, Prefeitura Municipal de
implementados pelas três esferas de governo e/ou setores da Petrolina, Prefeitura Municipal
de Cabrobó, Prefeitura Municipal
sociedade civil organizada com a finalidade de reduzir o de Orocó, Escola Dom Malan,
déficit habitacional, concentrado nos segmentos populacionais de PRODER, FACAPE/Fórum 3º
menor renda. Setor
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.3.1.8 INCORPORADO Entidade
Regulamentar e utilizar novas figuras jurídicas, tais como a Poder Judiciário, Prefeitura
urbanização consorciada e as modalidades de transferência do Municipal de Itamaracá,
potencial construtivo, visando à disponibilização de terra urbana, em Prefeitura Municipal de Igarassu,
especial para a produção de habitações de interesse social, em Prefeitura Municipal de Nazaré
parceria com a população e o setor empresarial privado, com da Mata, FIDEM
controle social e do Legislativo.

82
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.1.11 Entidade


controlar, por meio de ações preventivas e normativas, os impactos Sindicato dos Servidores
territoriais dos grandes e médios investimentos públicos e privados Públicos Municipais de São
destinados ao desenvolvimento econômico, em especial, e os seus Bento do Una, Associação dos
efeitos de degradação dos recursos ambientais, aprimorando/criando Estudantes de São Bento do Una,
na União, Estados e Municípios mecanismos de controle dos UPE/FPPG, CPRH
impactos socioespaciais e ambientais resultantes de grandes e
médios projetos já existentes e a serem implantados da
implantação de grandes projetos;
Por consenso, proposta não aprovada
controlar, por meio de ações preventivas e normativas, os impactos
no território dos grandes e médios investimentos públicos e
privados destinados ao desenvolvimento econômico, em especial, e
os seus efeitos de degradação dos recursos ambientais,
aprimorando/criando na União, Estados e Municípios mecanismos
de controle dos impactos socioespaciais e ambientais;

controlar, por meio de ações preventivas e normativas, os impactos


Poder Judiciário, Prefeitura
territoriais dos grandes investimentos públicos e privados Municipal de Itamaracá,
destinados ao desenvolvimento econômico, em especial, e os seus Prefeitura Municipal de Igarassu,
efeitos de degradação dos recursos ambientais, aprimorando/criando Prefeitura Municipal de Nazaré
na União, Estados e Municípios mecanismos de controle dos da Mata, FIDEM
impactos socioespaciais e ambientais resultantes da implantação de
grandes projetos;
Por consenso, proposta não aprovada

Proposta 4.3.1.12 Entidade


Implementar planos de desenvolvimento urbano capazes de Sindicato dos Servidores
minimizar as ocorrências de acidentes e desastres ambientais nas Públicos Municipais de São
cidades, especialmente nos aspectos relativos ao escoamento das Bento do Una, Associação dos
águas pluviais, procurando controlar a impermeabilização, preservar Estudantes de São Bento do Una,
UPE/FPPG, CPRH
a cobertura vegetal e áreas para retenção natural e escoamento
dos excessos de água dos fundos de vale.
Por consenso, proposta não aprovada

Implementar planos e projetos urbanísticos com ênfase em Poder Judiciário, Prefeitura


drenagem e saneamento, de desenvolvimento urbano Municipal de Itamaracá,
capazes de evitar minimizar as ocorrências de acidentes e Prefeitura Municipal de Igarassu,
desastres nas cidades, especialmente nos aspectos relativos ao Prefeitura Municipal de Nazaré
escoamento das águas pluviais, procurando controlar a da Mata, FIDEM
impermeabilização, proteger e recompor preservar áreas para
retenção natural e escoamento dos excessos de água dos fundos de
vale.
Por consenso, proposta aprovada

83
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.1.14 INCORPORADO Entidade


Combater as deseconomias da urbanização (subutilização, Sindicato dos Servidores
degradação, desperdício) e imprimir maior eficiência às Públicos Municipais de São
dinâmicas socioambientais, apoiando e incentivando a realização de Bento do Una, Associação dos
experiências bem-sucedidas na conservação do patrimônio ambiental Estudantes de São Bento do Una,
urbano, principalmente aquelas que mobilizam os diversos atores e UPE/FPPG, CPRH
apresentam forte interação com a preservação do patrimônio natural
e paisagístico.

Proposta 4.3.1.15 INCORPORADO Entidade


Garantir a extensão da infra-estrutura básica presente nas cidades UPE/FFPP, Colégio N. S.
(água, luz e força, educação, lazer, e saúde e saneamento Auxiliadora, , EMAF, Colégio
GEO, Prefeitura Municipal de
básico) para o meio rural, com especial atenção aos assentamentos
Petrolina, Prefeitura Municipal
rurais, aí incluídas as demandas e as ações do Movimentos sociais de Cabrobó, Prefeitura Municipal
rurais dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra, (MST). de Orocó, Escola Dom Malan,
PRODER, FACAPE/Fórum 3º
Setor

Estratégia 2 - Promover o desenvolvimento institucional e o fortalecimento da capacidade de


planejamento e gestão democrática da cidade, incorporando no processo a
dimensão ambiental e assegurando a efetiva participação da sociedade.

Proposta 4.3.2.3 INCORPORADO Entidade


Submeter ao controle do Município, naquilo que for da sua Sindicato dos Servidores
competência constitucional, toda e qualquer atividade realizada no Públicos Municipais de São
seu território capaz de afetar a sustentabilidade da cidade, gerando Bento do Una, Associação dos
impactos negativos sobre o ambiente, a paisagem e as condições do Estudantes de São Bento do Una,
ar, da água, do solo e da qualidade de vida do conforto UPE/FPPG, CPRH
humano;

Proposta 4.3.2.4 Entidade


Adotar, quando for o caso, instituir a bacia hidrográfica Poder Judiciário, Prefeitura
como unidade de planejamento e gestão do território, passando da Municipal de Itamaracá,
ação puramente controladora, setorial e burocrática para uma ação Prefeitura Municipal de Igarassu,
gerenciadora da questão ambiental, de caráter integrado, Prefeitura Municipal de Nazaré
participativo, descentralizado e financeiramente sustentável, da Mata, FIDEM
conforme estabelece a Lei Nacional dos Recursos Hídricos;
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.3.2.5 INCORPORADO Entidade
criar e/ou fortalecer órgãos de planejamento urbano e regional Poder Judiciário, Prefeitura
reforçando a dimensão ambiental em suas estruturas técnico- Municipal de Itamaracá,
burocráticas, aperfeiçoando suas bases de dados, indicadores de Prefeitura Municipal de Igarassu,
Prefeitura Municipal de Nazaré
monitoramento sobre unidades territoriais de gestão e da Mata, FIDEM
planejamento;

84
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.2.6 Entidade


desenvolver e/ou estimular programas e projetos de Sindicato dos Servidores
educação ambiental e novos mecanismos que viabilizem a Públicos Municipais de São
Bento do Una, Associação dos
efetiva participação da sociedade no planejamento e na gestão
Estudantes de São Bento do Una,
urbana, especialmente no que se refere ao controle social sobre a
UPE/FPPG, CPRH
alocação de recursos públicos e qualidade dos serviços urbanos,
considerando as questões relativas à eqüidade social,
competitividade e à sustentabilidade das cidades;
Por consenso, proposta não aprovada

Proposta 4.3.2.10 INCORPORADO Entidade


assegurar, na execução de programas e projetos habitacionais, a Sindicato dos Servidores
diversificação das modalidades de provisão de moradia, de forma a Públicos Municipais de São
atender às diversidades culturais, econômicas sociais e Bento do Una, Associação dos
Estudantes de São Bento do Una,
ambientais dos grupos e localidades a serem beneficiados e UPE/FPPG, CPRH
contribuir para a sustentabilidade social e econômica dos
empreendimentos;
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.3.2.12 Entidade
promover programas de capacitação e valorização dos recursos Poder Judiciário, Prefeitura
humanos públicos, para qualificar a interlocução do Estado com Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de Igarassu,
a sociedade e atribuir sustentabilidade aos investimentos Prefeitura Municipal de Nazaré
em saneamento pelo combate ao desperdício e da da Mata, FIDEM
conservação sustentável das melhorias realizadas
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
promover programas de capacitação e valorização dos recursos
humanos do setor público, para qualificar a interlocução do Estado
com a sociedade.
Proposta 4.3.2.15 Entidade
promover a integração das políticas urbanas e rurais pela UPE/FFPP, Colégio N. S.
aproximação entre produtores, e mercados consumidores e Auxiliadora, , EMAF, Colégio
GEO, Prefeitura Municipal de
agentes financeiros, numa perspectiva de desenvolvimento
Petrolina, Prefeitura Municipal
regional.
de Cabrobó, Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta aprovada
de Orocó, Escola Dom Malan,
PRODER, FACAPE/Fórum 3º
Setor

85
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 3 – Promover mudanças nos padrões e consumo das cidades

Proposta 4.3.3.2 Entidade


Alterar os padrões atuais de produção, emissão e despejos de Poder Judiciário, Prefeitura
poluentes de origem industrial, comercial e/ou serviços no Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de Igarassu,
ambiente urbano, adequando modernizando os instrumentos
Prefeitura Municipal de Nazaré
técnicos, legais e financeiros que regulam o setor;
da Mata, FIDEM

Aperfeiçoar alterar os padrões atuais de produção, emissão e Prefeitura Municipal de Caruaru


despejos de poluentes de origem industrial no ambiente urbano, Sociedade Nordestina de
modernizando os instrumentos técnicos, legais e financeiros que Ecologia
regulam o setor;
Por consenso, aprovada a proposta de unir as duas sugestões e formular
uma nova proposta, com o texto:

Aperfeiçoar os padrões atuais de produção, emissão e despejos de


poluentes de origem industrial, comercial e/ou serviços no ambiente
urbano, adequando os instrumentos técnicos, legais e financeiros
que regulam o setor;

Proposta 4.3.3.4 INCORPORADO Entidade


incluir nas práticas de auditoria dos setores público e privado, Sindicato dos Servidores
avaliações periódicas sobre o desempenho ambiental de órgãos, Públicos Municipais de São
empresas, indústrias e autarquias, monitorando a aplicação de Bento do Una, Associação dos
Estudantes de São Bento do
critérios condizentes com os princípios e objetivos do
Una, UPE/FPPG, CPRH
desenvolvimento sustentável na aquisição de bens, serviços e
equipamentos como uma forma demonstrativa e indutora de
comportamento ecocompatível;

Proposta 4.3.3.5 INCORPORADO Entidade


reduzir o consumo de energia nas cidades a partir de programas de Poder Judiciário, Prefeitura
racionalização do uso do solo urbano, promovendo intervenções Municipal de Itamaracá,
urbanísticas e projetos arquitetônicos e de instalações que Prefeitura Municipal de Igarassu,
priorizem a obtenção de conforto e funcionalidade com o mínimo Prefeitura Municipal de Nazaré
da Mata, FIDEM
consumo investimento energético e o máximo aproveitamento
dos recursos climático-ambientais locais;

86
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.3.9 INCORPORADO Entidade


Apoiar programas de redução do volume de perdas dos sistemas de UPE/FFPP, Colégio N. S.
saneamento, qualquer que seja o agente operador (público ou Auxiliadora, , EMAF, Colégio
privado) favorecendo o redirecionamento de recursos economizados GEO, Prefeitura Municipal de
para outras áreas prioritárias como saúde, educação, moradia e Petrolina, Prefeitura Municipal
de Cabrobó, Prefeitura Municipal
lazer; de Orocó, Escola Dom Malan,
PRODER, FACAPE/Fórum 3º
Setor

Poder Judiciário, Prefeitura


Apoiar programas de redução do volume de perdas dos sistemas de Municipal de Itamaracá,
abastecimento saneamento, qualquer que seja o agente Prefeitura Municipal de Igarassu,
operador (público ou privado) favorecendo o redirecionamento de Prefeitura Municipal de Nazaré
recursos economizados para outras áreas prioritárias como saúde, da Mata, FIDEM
educação e moradia;
Sem comentário do público presente
Proposta 4.3.3.10 INCORPORADO Entidade
Instituir política nacional de gestão dos resíduos sólidos por meio de Poder Judiciário, Prefeitura
lei que regule a matéria, definindo os padrões mínimos nacionais Municipal de Itamaracá,
para a geração, coleta, acondicionamento, armazenamento, Prefeitura Municipal de Igarassu,
transporte, transbordo, tratamento e disposição final; Prefeitura Municipal de Nazaré
da Mata, FIDEM

Proposta 4.3.3.11 INCORPORADO Entidade


Reduzir significativamente a quantidade de lixo (resíduos sólidos) Sindicato dos Servidores
produzido nas cidades, levando o setor produtivo e a população a Públicos Municipais de São
desperdiçar menos, consumir somente o necessário, reciclar e Bento do Uma, Associação dos
reutilizar materiais que são jogados fora; Estudantes de São Bento do
Uma, UPE/FPPG, CPRH

Reduzir significativamente a quantidade de lixo (resíduos sólidos)


Poder Judiciário, Prefeitura
produzidos nas cidades, levando o setor produtivo e a população a Municipal de Itamaracá,
desperdiçar menos, consumir somente o necessário, e reutilizar, Prefeitura Municipal de Igarassu,
reaproveitar e reciclar materiais que são jogados fora; Prefeitura Municipal de Nazaré
da Mata, FIDEM
Proposta 4.3.3.12 Entidade
combater as deseconomias e os agravos ambientais causados pela Prefeitura Municipal de Caruaru
baixa eficiência operacional nos sistemas de transporte e trânsito nas Sociedade Nordestina de
cidades, reduzindo o desperdício de energia e tempo, melhorando a Ecologia
qualidade do ar, além de contribuir simultaneamente para a redução
do uso de combustíveis fósseis e do efeito estufa, dando ênfase
ao transporte coletivo de qualidade e à construção de
ciclovias;
Por consenso, proposta aprovada

87
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.3.13 INCORPORADO Entidade


promover a integração de políticas agrícolas e ambientais nos planos Poder Judiciário, Prefeitura
nacional, regional e local, respeitando sem comprometer as Municipal de Itamaracá,
especificidades culturais das populações, por meio dos chamados Prefeitura Municipal de Igarassu,
pactos territoriais; Prefeitura Municipal de Nazaré
da Mata, FIDEM

Estratégia 4 - Desenvolver e estimular a aplicação de instrumentos econômicos no gerenciamento


dos recursos naturais visando à sustentabilidade urbana

Proposta 4.3.4.1 Entidade


incentivar promover o uso eqüitativo dos recursos ambientais, Prefeitura Municipal de Caruaru
cobrando pelo seu uso quando a finalidade for lucrativa, de Sociedade Nordestina de
Ecologia
maneira a reduzir o comprometimento dos orçamentos
governamentais e permitir seu direcionamento para ações
redistributivas;

Por consenso, proposta aprovada

Inclusão de Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – Uso e Ocupação do Solo

Proposta 4.3.1.16 Entidade


Elaborar política tributária para faixas de renda com SESI / SUPERGESSO /
isenção de impostos para pessoas de baixa renda, com a Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
finalidade de facilitar o acesso à terra e à regularização SENAI / CPRH /
fundiária. INGENOR /
Sem comentário do público presente Promotoria Pública

Proposta 4.3.1.17 Poder Judiciário, Prefeitura


Definir uma Política Urbana para o país e seus Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
desdobramentos nos Estados de modo a nortear o Igarassu, Prefeitura
planejamento do desenvolvimento urbano e a Municipal de Nazaré da
atualização/elaboração de instrumentos urbanísticos, Mata, FIDEM
considerando os princípios de sustentabilidade e das
recomendações de Agenda HABITAT-II.
Sem comentário do público presente

88
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.1.18 Entidade


Criar áreas de proteção ambiental dentro do perímetro SESI / SUPERGESSO /
urbano. Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
Por consenso, proposta aprovada INGENOR /
Promotoria Pública
Proposta 4.3.1.18 Entidade
Criar incentivos fiscais às empresas que investem em SESI / SUPERGESSO /
proteção ambiental. Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
Por consenso, proposta aprovada
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública

Estratégia 2 – Promover o desenvolvimento institucional e o fortalecimento da


capacidade de planejamento e gestão democrática da cidade,
incorporando no processo a dimensão ambiental e assegurando a efetiva
participação da sociedade.

Proposta 4.3.2.16. PROPOSTA PARA AGENDA LOCAL Entidade


Reativar o Conselho Municipal de Defesa do Meio SESI / SUPERGESSO /
Ambiente (COMDEMA) nos municípios da Região do Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
Araripe. SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública
Proposta 4.3.2.17 Entidade
Atribuir sustentabilidade aos investimentos em Poder Judiciário, Prefeitura
saneamento pelo combate ao desperdício e pela Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
conservação sustentável das melhorias realizadas; Igarassu, Prefeitura
Por consenso, proposta aprovada Municipal de Nazaré da
Mata, FIDEM
Proposta 4.3.2.18 PROPOSTA PARA AGENDA LOCAL Entidade
Implantação de agência de emprego (SINE) em cada SESI / SUPERGESSO /
município da Região do Araripe. Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública
Proposta 4.3.2.19 Entidade
Melhorar a malha rodoviária. SESI / SUPERGESSO /
Caixa Econômica Federal /
Por consenso, proposta não aprovada SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
INGENOR /
Promotoria Pública

89
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.2.20 Entidade


Fortalecer o controle urbano através de capacitação de Poder Judiciário, Prefeitura
técnicos e fiscais para uma efetiva aplicação dos Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
instrumentos urbanísticos legais; Igarassu, Prefeitura
Por consenso, proposta aprovada Municipal de Nazaré da
Mata, FIDEM
Proposta 4.3.2.21 Entidade
Garantir a governabilidade das gestões públicas Poder Judiciário, Prefeitura
municipais, metropolitanas e estaduais estimulando a Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
instituição de processos participativos, as parcerias e a Igarassu, Prefeitura
descentralização da gestão pública; Municipal de Nazaré da
Por consenso, proposta aprovada Mata, FIDEM

Estratégia 3 - Promover mudanças nos padrões de produção e consumo da cidade, reduzindo custos
e desperdícios e fomentando o desenvolvimento de tecnologias urbanas sustentáveis:

Proposta 4.3.3.16 PROPOSTA PARA AGENDA LOCAL Entidade


Fomentar programas para implantação de usinas para SESI / SUPERGESSO /
reciclagem do lixo da região. Caixa Econômica Federal /
SUPERGESSO
SENAI / CPRH /
Por consenso, sugerida uma nova proposta: INGENOR /
Fomentar programas de gestão participativa do lixo urbano Promotoria Pública
Proposta 4.3.3.17 Entidade
Incentivar a utilização de modalidades de transporte não Poder Judiciário,
motorizado e priorizar a implantação de políticas que Prefeitura Municipal de
Itamaracá, Prefeitura
articulem diferentes modalidades de transporte público,
Municipal de Igarassu,
contribuindo para a redução de consumo de energia e Prefeitura Municipal de
combustíveis e melhoria do ambiente urbano; Nazaré da Mata, FIDEM
Por consenso, proposta aprovada
Proposta 4.3.3.18 Entidade
Promover programas e projetos de educação ambiental Poder Judiciário, Prefeitura
nas políticas públicas urbanas de habitação, saúde, Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
saneamento, entre outros, de forma a garantir a Igarassu, Prefeitura
sustentabilidade socioambiental das cidades; Municipal de Nazaré da
Mata, FIDEM
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Promover programas e projetos de educação ambiental nas políticas
públicas urbanas de habitação, saúde, saneamento, entre outros, de
forma a garantir a sustentabilidade das cidades;

90
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.3.3.19 Entidade


Estimular políticas de geração de trabalho e renda nas Poder Judiciário, Prefeitura
áreas urbanas, de modo a contribuir para a melhoria da Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
qualidade de vida: Igarassu, Prefeitura
Sem comentário do público presente Municipal de Nazaré da
Mata, FIDEM

Estratégia 4 - Desenvolver e estimular a aplicação de instrumentos econômicos no gerenciamento dos


recursos naturais visando à sustentabilidade urbana.

Proposta 4.3.4.7 Entidade


Rever os critérios técnicos de financiamento existentes Poder Judiciário, Prefeitura
para os setores habitacionais e de saneamento, Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
considerando as faixas de renda da população alvo e o Igarassu, Prefeitura
interesse social para a solução do problema. Municipal de Nazaré da
Por consenso, proposta aprovada Mata, FIDEM

Exclusão de
Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 -

Proposta 4.3.4.1 Entidade


Promover o uso eqüitativo dos recursos ambientais, Poder Judiciário, Prefeitura
cobrando pelo seu uso, de maneira a reduzir o Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
comprometimento dos orçamentos governamentais e Igarassu, Prefeitura Municipal
permitir seu direcionamento para ações redistributivas; de Nazaré da Mata, FIDEM
Por consenso, proposta não aprovada

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

91
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.4. TEMA 4: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO


REGIONAL

92
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

93
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Agenda 1 – Gestão do Estado e Parcerias com outros Agentes Econômicos e Atores


Sociais

Macroobjetivo 1 – INCORPORADO Entidade


Item 6: SECTMA
• enfocar a ação do estado como promotor da infra-estrutura nas
regiões periféricas, visando à integração nacional e à redução dos
desequilíbrios regionais, propiciando a convergência de
assimetrias, ou seja, as divergências a redução das
diferenças entre a ótica do setor público e do setor privado na
avaliação de projetos e decisão de investimentos.

Macroobjetivo 2 – Desenvolvimento Integrado da Infra-estrutura Entidade


Item 1: Pref. Municipal de Glória de
• instituir uma instância regulatória e planejadora, supra-setorial,
Goitá
interessada na promoção do desenvolvimento sustentável de longoInstituto de Ecologia Humana
prazo; Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
Por consenso, proposta aprovada com modificação para: COMPESA
• aprimorar uma instância planejadora, supra-setorial, interessada ARPE – Agência de Regulação
na promoção do desenvolvimento sustentável de longo prazo; Estadual /FECAP / ITEP

Item 1: INCORPORADO
SECTMA
• instituir uma instância regulatória e planejadora, supra-setorial
interessada voltada na para promoção do desenvolvimento
sustentável a longo prazo tendo como um dos objetivos
captar e produzir sinergias entre os setores.
Por consenso, proposta não aprovada

94
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 2: INCORPORADO SECTMA


• estimular a criação de fundos de financiamento à infra-estrutura
em geral que neste particular enfrenta dificuldades comuns a todos
os subsetores – capazes de suprir deficiências de recursos de
financiamento de longo prazo para garantir a realização de
programas e projetos integrados de infra-estrutura, com vistas a
reduzir as disparidades inter e intra-regionais, tendo
como metas a integração nacional e o atendimento
aos objetivos do desenvolvimento sustentável.

Item 6:
• instituir cobrança de royaltes compensações ambientais SECTMA
para cobrir o consumo da energia não renovável para a
racionalização do sistema de transportes; discutir as formas de
horizontalizar as diretrizes de desenvolvimento sustentável, de
forma recorrente entre a visão setorial e global.
Por consenso, proposta aprovada com modificação para:
• instituir compensações financeiras para cobrir o consumo da
energia não renovável para a racionalização do sistema de
transportes; discutir as formas de horizontalizar as diretrizes de
desenvolvimento sustentável, de forma recorrente entre a visão
setorial e global.

Item 6:
• Criar políticas públicas e incentivos fiscais que FECOERPE
estimulem o uso de fontes de energias alternativas Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
instituir cobrança de royalties para cobrir o consumo Pref. Municipal de Gravatá
da energia não renovável para a racionalização do AMA – Gravatá / UPE
sistema de transportes; discutir as formas de
horizontalizar as diretrizes de desenvolvimento
sustentável, de forma recorrente entre a visão setorial
e global.
Por consenso, proposta não aprovada
Macroobjetivo 3 – Instituir novas agências setoriais de regulação Entidade
da infra-estrutura
Título Proposto: Otimizar as Instituir novas agências setoriais FECOERPE
de regulação da infra-estrutura já existentes: Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
Pref. Municipal de Gravatá
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
AMA – Gravatá / UPE
Instituir novas agências setoriais de regulação da infra-estrutura e
garantir a eficiência das já existentes;

95
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 2 – Uso sustentável dos recursos naturais

Macroobjetivo 1 – Reduzir as pressões sobre recursos naturais Entidade


Item 2: INCORPORADO
• desenvolver metodologias de planejamento setorial (formulação FECOERPE
de projetos) que levem em consideração impactos ambientais Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
negativos, de modo a evitá-los ou minimizá-los de forma pró-
Pref. Municipal de Gravatá
ativa; AMA – Gravatá / UPE

Item 5: INCORPORADO CAMPIS


• promover avaliação dos impactos subjacentes decorrentes SENAI – CEPTA
ao ciclo de vida de tecnologias empregadas em infra-estrutura. FUNASA
UFRPE
CEFET – Petrolina
Macroobjetivo 3 – Desenvolver instrumentos econômicos para
estimular o uso de tecnologias limpas ou
Entidade
renováveis que reduzam os impactos
climáticos:
Item 1: FIDEM
• criar incentivos fiscais ou regulatórios visando à utilização de UPE
energia gerada por fontes com menor impacto climático FECOERPE
Lions Club de Caruaru
(biocombustíveis, energia nuclear, energia eólica, células de Pref. Municipal de Panelas
combustíveis de hidrogênio etc.); Pref. Municipal de Gravatá
Por consenso, proposta aprovada com modificações: AMA – Gravatá / UPE
• criar incentivos fiscais ou regulatórios visando à utilização de
energia gerada por fontes com menor impacto ambiental
(biocombustíveis, energia nuclear, energia eólica, energia solar e
as células de combustível de hidrogênio e outros);

Item 2: INCORPORADO FECOERPE


• criar incentivos Imposto Verde para veículos automotores Lions Club de Caruaru
relacionados com a quantidade do consumo de combustíveis Pref. Municipal de Panelas
alternativos – isto é, quanto menor o consumo de combustível Pref. Municipal de Gravatá
convencional, menor o imposto – com a finalidade de estimular AMA – Gravatá / UPE
investimentos futuros compatíveis com essa estratégia;

96
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 3 – Informação e conhecimento

Macroobjetivo 1 – Difundir novas tecnologias Entidade


Item 1:
• promover e financiar programas de pesquisa e desenvolvimento FIDEM
em transportes, energia e telecomunicações para aumentar a UPE
capacidade da tecnologia e da engenharia nacional na promoção
da eficiência da infra-estrutura econômica nacional, com
ênfase na participação das Universidades no
processo;

Item 1:
• promover e financiar programas de pesquisa e FECOERPE
desenvolvimento em transportes, energia e telecomunicações Lions Club de Caruaru
para aumentar a capacidade da tecnologia e da engenharia Pref. Municipal de Panelas
nacional, observada a necessidade de maior Pref. Municipal de Gravatá
equilíbrio regional da infra-estrutura de pesquisa AMA – Gravatá / UPE
do País na promoção da eficiência da infra-
estrutura econômica nacional;
Por consenso, proposta aprovada com a junção dos dois textos
• promover e financiar programas de pesquisa e desenvolvimento
em transportes, energia e telecomunicações para aumentar a
capacidade da tecnologia e da engenharia nacional na promoção
da eficiência da infra-estrutura econômica nacional, com ênfase
na participação das Universidades no processo, observada a
necessidade de maior equilíbrio regional da infra-estrutura de
pesquisa do País;

97
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 2: INCORPORADO CAMPIS


• encontrar uma solução institucional e financeira adequada SENAI – CEPTA
para a preservação e ampliação dos trabalhos dos Centros de FUNASA
Pesquisas Setoriais, como por exemplo o Cepel, o UFRPE
CEFET – Petrolina
CEMPS e outros institutos de pesquisa e
desenvolvimento anteriormente financiados pelas
empresas estatais, atualmente em processo de
privatização;
Item 2: INCORPORADO
• encontrar uma solução institucional e financeira adequada
FECOERPE
para a preservação e ampliação dos trabalhos dos Centros de
Lions Club de Caruaru
Pesquisas Setoriais, como por exemplo o Cepel, o Pref. Municipal de Panelas
CEMPS e outros institutos de pesquisa e desenvolvimento Pref. Municipal de Gravatá
anteriormente financiados pelas empresas estatais, AMA – Gravatá / UPE
atualmente em processo de privatização;

Item 7: FECOERPE
• incorporar novas tecnologias na produção de eletricidade, Lions Club de Caruaru
mais eficientes, baseadas no uso do carvão em Pref. Municipal de Panelas
Pref. Municipal de Gravatá
usinas com leito fluidizado e instalações de AMA – Gravatá / UPE
turbinas a gás, com ciclo combinado, além de
outras tecnologias em desenvolvimento;
Por consenso, proposta aprovada
Item 9: INCORPORADO FECOERPE
• estimular o uso de tecnologias de produção e conservação Lions Club de Caruaru
de energia e redução da intensidade energética, Pref. Municipal de Panelas
Pref. Municipal de Gravatá
incorporando as novas e dando ênfase às AMA – Gravatá / UPE
renováveis, proporcionando a modernização e maior
competitividade na indústria e contribuindo para a melhoria
ambiental.

Agenda 4 – Integração nacional e regional


Macroobjetivo 1 – Promover o planejamento integrado da infra- Entidade
estrutura
Item 2: INCORPORADO Pref. Municipal de Glória de
• planejar a infra-estrutura de setores e subsetores de forma Goitá
Instituto de Ecologia Humana
integrada, dentro das diretrizes do projeto nacional e orientada
Pref. Municipal de Carpina
para a integração nacional;
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

98
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Macroobjetivo 3 – Reformular o sistema institucional e de Entidade


incentivos regionais
Item 1: INCORPORADO Pref. Municipal de Glória de
• considerar o planejamento regional como parte explícita e Goitá
integrante do planejamento nacional; isto é, evitar o Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
planejamento isolado de regiões isoladas; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Macroobjetivo 4 – Eliminar a guerra fiscal entre estados Entidade
Item 1: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• estabelecer normas centralizadas (governo federal) para que os SUPERGESSO
estados possam oferecer incentivos fiscais ao setor privado, Sociedade Nordestina de
Ecologia
considerando as particularidades estruturais e
econômicas de cada estado;

Macroobjetivo 5 – Definir as prioridades regionais da política de Entidade


C&T
Item 3: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• criar e revitalizar centros regionais de pesquisa especializados SUPERGESSO
segundo a base produtiva e o potencial regional, nos moldes da Sociedade Nordestina de
Embrapa. Ecologia

Macroobjetivo 7 – Estimular mudanças macroespaciais na Entidade


economia brasileira
Item 1: CAMPIS
• promover a vinculação da fronteira agrícola do Centro-Oeste às SENAI – CEPTA
FUNASA
regiões Norte e Nordeste e não ao Sudeste;
UFRPE
CEFET – Petrolina
Por consenso, proposta aprovada

99
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 5 – Estratégias setoriais


Proposta 4.4.5.1 – Subsetor de transporte de carga: Entidade
a) recomendações de caráter geral: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
Item 3: Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
• estimular, somente em áreas propícias, os sistemas de Sec. de Infra-estrutura
transporte fluvial e lacustre, bem como o aproveitamento COMPESA
múltiplo de recursos hídricos; ARPE – Agência de Regulação
Por consenso, proposta aprovada Estadual /FECAP / ITEP

Item 6: INCORPORADO
• estimular o sistema de transporte ferroviário, bem como a FECOERPE
integração das ferrovias, visando absorver o transporte de longa Lions Club de Caruaru
distância hoje efetuado pelos caminhões; Pref. Municipal de Panelas
Pref. Municipal de Gravatá
Item 7: AMA – Gravatá / UPE
• analisar o subsídio ao transporte rodoviário, de
forma a avaliar a conveniência de se utilizar outras formas de
transporte;
Por consenso, proposta não aprovada

Item 8: INCORPORADO
• melhorar o transporte de passageiros, de média e longa
distâncias, com ênfase nas diversas modalidades aérea e
rodoviária;

Item 10:
• adequar a concepção de eixos nacionais de integração e INGESSEL/USIGESSO
desenvolvimento aos objetivos de integração do mercado interno SUPERGESSO
e da desconcentração produtiva a exemplo da Sociedade Nordestina de
Transnordestina. Ecologia
Por consenso, proposta não aprovada

100
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Macroobjetivo 1 – Modernização do setor de transportes de cargas Entidade


visando à redução do custo da logística e do custo Brasil
Item 5: Pref. Municipal de Glória de
• diminuir os custos portuários, tanto pela sua especialização Goitá
(portos concentradores) quanto em decorrência da Instituto de Ecologia Humana
implementação mais acelerada da Lei dos Portos, criando Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
Políticas compensatórias de geração de emprego;
COMPESA
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
ARPE – Agência de Regulação
diminuir os custos dos transportes marítimos de carga, tanto pela
Estadual /FECAP / ITEP
sua especialização (portos concentradores) quanto em decorrência
da implementação mais acelerada da Lei dos Portos, criando
políticas compensatórias de geração de emprego;

Item 8: INCORPORADO FECOERPE


• melhorar o estado geral de conservação de rodovias federais e Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
estaduais; Pref. Municipal de Gravatá
AMA – Gravatá / UPE
Pref. Municipal de Glória de
Goitá
Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Macroobjetivo 2 – Superar as disfunções no subsetor rodoviário de Entidade
caráter institucional e de política de transportes
Item 4: Pref. Municipal de Glória de
• aprimorar o monitoramento ambiental de rodovias Goitá
concessionadas ao setor privado; Instituto de Ecologia Humana
Por consenso, proposta aprovada com modificação: Pref. Municipal de Carpina
• Aprimorar o monitoramento do controle ambiental de Sec. de Infra-estrutura
rodovias; COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

Macroobjetivo 3 – Superar as disfunções estruturais no setor


ferroviário e redução do custo Brasil Entidade
INCORPORADO Pref. Municipal de Glória de
• capacitar o Governo Federal Ministério dos Goitá
Transportes para exercer a regulamentação do transporte de Instituto de Ecologia Humana
cargas perigosas por ferrovia, com a implementação de modelo Pref. Municipal de Carpina
apropriado de gerenciamento ambiental para o subsetor; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

101
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Macroobjetivo 5 – Aprimoramento portuário institucional e legal Entidade


para o desenvolvimento sustentável
Item 2: INCORPORADO Pref. Municipal de Glória de
• desenvolver e implantar uma política nacional de co-existência Goitá
Instituto de Ecologia Humana
conflitos de uso do litoral para uso com área para Pref. Municipal de Carpina
áreas de turismo costeiro, e implantar terminais portuários; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Proposta 4.4.5.2 – Subsetor de transporte urbano Entidade
Item 7: INGESSEL/USIGESSO
• atentar para a importância da redução do Custo Brasil SUPERGESSO
(exemplo: pedágios cobrados nas rodovias), pela Sociedade Nordestina de
progressiva eliminação das disfunções e deficiências do atual Ecologia
sistema;
Por consenso, proposta não aprovada.

Sugerida a inclusão de mais um item com a redação da ação 4.4.5.2:


aplicar medidas capazes de aumentar a eficiência de transportes públicos (ônibus, barcos) ,
possibilitando a redução do número de veículos particulares;

Proposta 4.4.5.4 – No setor de energia:


Macroobjetivo 1 – Promover o uso eficiente e a conservação de Entidade
energia
Item 2: Pref. Municipal de Glória de
• dinamizar os Programas de Eficientização Energética, ampliando Goitá
a atuação e os meios à disposição do Conpet e do Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
Procel, e reforçando sua articulação institucional de forma a Sec. de Infra-estrutura
incorporar a busca de um uso mais eficiente da energia em todas COMPESA
as políticas setoriais; ARPE – Agência de Regulação
Por consenso, proposta aprovada. Estadual /FECAP / ITEP

Item 3: Pref. Municipal de Glória de


• adaptar o marco regulatório visando à promoção do uso racional Goitá
da energia do lado da oferta e da demanda, incorporando critérios Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
de eficiência energética às concessões pela Aneel e pela
Sec. de Infra-estrutura
ANP de novos empreendimentos nas áreas de energia elétrica, COMPESA
petróleo, e gás natural e biomassa; ARPE – Agência de Regulação
Por consenso, proposta aprovada Estadual /FECAP / ITEP

102
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 4:
• assegurar mecanismos automáticos de financiamento para Secretaria de Infra-estrutura/PE
estimular a atratividade das alternativas mais sustentáveis e balizar
as decisões dos agentes privados no sentido de sua adoção, em
particular, estender para a área de petróleo e gás
natural a exigência de aplicação no aumento da
eficiência energética de 1% da receita anual.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
• assegurar mecanismos automáticos de financiamento para
estimular a adoção de alternativas mais sustentáveis e balizar as
decisões dos agentes privados no sentido de sua adoção.

Item 5:
• Incentivar a implantação de projetos de co-geração que permitam Secretaria de Infra-estrutura/PE
alcançar eficiência superior e impactos ambientais e climáticos
inferiores à geração térmica convencional; priorizar a
destinação do gás natural para esses projetos;
Por consenso, proposta aprovada

Macroobjetivo 3 – Entidade
Item 1: INCORPORADO Pref. Municipal de Glória de
• estimular o Programa de Desenvolvimento Energético de Estados Goitá
e Municípios (Prodeem), pela articulação permanente dos Instituto de Ecologia Humana
diversos níveis e setores de governo incorporados ao Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
Programa Comunidade Solidária; COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Proposta 4.4.5.5 – No setor de saneamento:
Macroobjetivo 1 –– Abastecimento de água e esgotamento Entidade
sanitário
Título: Abastecimento de água e esgotamento sanitário
Aprimoramento Institucional e Legal Pref. Municipal de Glória de
Por consenso, proposta não aprovada Goitá
Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
Item 1: Sec. de Infra-estrutura
• redefinir a questão da Titularidade dos Serviços, COMPESA
estabelecendo o exercício do poder concedente dos ARPE – Agência de Regulação
Serviços Públicos de saneamento, considerando o Estadual /FECAP / ITEP
interesse comum e questões
técnico/econômico/sociais aprovando Lei
Complementar Federal, e definindo o exercício do
poder concedente dos serviços públicos de
saneamento básico;
Por consenso, proposta não aprovada.

103
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 2: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO


▪ redefinir de forma participativa os papéis de governo, SUPERGESSO
buscando a separação das funções de política e planejamento Sociedade Nordestina de
(exercidas pelos governos), de regulação e fiscalização Ecologia
(exercidas por agências reguladoras com a sociedade civil),
e das de prestação dos serviços (exercidos, preferencialmente,
por concessionários privados);

Macroobjetivo 2 – Resíduos Sólidos Entidade


Item 1: Pref. Municipal de Glória de
• instituir meios legais para estudar a questão legal Goitá
Instituto de Ecologia Humana
sobre a cobrança pela da prestação de serviços, visando sua
Pref. Municipal de Carpina
auto-sustentação, possibilitando a concessão privada
Sec. de Infra-estrutura
dos serviços; COMPESA
Por consenso, proposta aprovada ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Item 2: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• apoiar a implementação de projetos que contemplem sistemas SUPERGESSO
integrados de prestação de serviços, contemplando os Sociedade Nordestina de
Ecologia
resíduos hospitalares, industriais, tóxicos, etc.;

Item 5: INCORPORADO CAMPIS


• implementar programa de educação ambiental integrado
e SENAI – CEPTA
contínuo, visando uma nova relação do homem com
o FUNASA
UFRPE
lixo, em prol da melhoria da qualidade de vida CEFET – Petrolina
evitar o lançamento indevido de lixo no meio
ambiente.

Macroobjetivo 3 – Drenagem Urbana Entidade


INCORPORADO
Item 3: CAMPIS
• promover a revisão da legislação relativa ao uso e parcelamento SENAI – CEPTA
do solo, contemplando critérios mais rigorosos quanto à FUNASA
preservação das matas ciliares, utilização de áreas UFRPE
CEFET – Petrolina
marginais a dos córregos e rios, mangues, morros,
encostas e nascentes.
INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
• promover a revisão da legislação relativa ao uso e parcelamento Sociedade Nordestina de
do solo, contemplando critérios mais rigorosos quanto à Ecologia
utilização de áreas marginais a córregos, e rios e mangues.

104
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Inclusão de Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Agenda 1 – Gestão do Estado e Parcerias com outros Agentes Econômicos e Atores


Sociais
Macroobjetivo 1 –Regulação das Relações Estado e Sociedade Entidade
• redefinir os papéis dos governos, buscando a Pref. Municipal de Glória de
separação das funções de política e planejamento Goitá
Instituto de Ecologia Humana
(exercidas pelos governos), de regulação e Pref. Municipal de Carpina
fiscalização (exercidas por agências reguladoras), e Sec. de Infra-estrutura
das de prestação dos serviços (exercidas, COMPESA
preferencialmente, por concessionários privados); ARPE – Agência de Regulação
Por consenso, proposta aprovada Estadual /FECAP / ITEP

Macroobjetivo 3 – Instituir novas agências setoriais de regulação Entidade


da infra-estrutura
• criar as Agências Reguladoras, que ainda não Pref. Municipal de Glória de
foram criadas, para atuar de forma integrada com Goitá
Instituto de Ecologia Humana
as demais agências ligadas ao desenvolvimento da Pref. Municipal de Carpina
infra-estrutura. Sec. de Infra-estrutura
Por consenso, proposta aprovada COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

Agenda 2 – Uso Sustentável dos Recursos Naturais

Macroobjetivo 1 – Reduzir as pressões sobre os recursos naturais Entidade


• Os programas e projetos de infra-estrutura SECTMA
devem ser acompanhados de estudos e
levantamentos do passivo ambiental para auxiliar
o gerenciamento nas diferentes etapas do projeto,
desde a concepção até a fase de implantação e
operação.
Por consenso, proposta aprovada
• melhorar os mecanismos de fiscalização dos INGESSEL/USIGESSO
danos ambientais, com ênfase nas ações SUPERGESSO
clandestinas. Sociedade Nordestina de
Por consenso, proposta aprovada Ecologia

105
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Macroobjetivo 2 – Estimular a implementação da convenção


Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Entidade
Clima e seus Instrumentos Subsidiários
• participação direta dos usuários nos projetos, INGESEL/USIGESSO
SUPERGESSO
desde a capacitação de recursos até o Sociedade Nordestina de
gerenciamento dos mesmos. Ecologia
• Adoção, no âmbito local, da Convenção sobre
Mudanças Climáticas, criando mecanismos de
controle e fiscalização.
Por consenso, proposta aprovada

Agenda 3 – Informação e conhecimento

Macroobjetivo 1 – Difundir novas tecnologias Entidade


• garantir que para os setores privatizados seja Pref. Municipal de Glória de
Goitá
destinado um percentual da receita líquida para Instituto de Ecologia Humana
investimento em pesquisa e desenvolvimento; Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
Por consenso, proposta aprovada COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
• estimular no nível cultural e financeiro a
implantação do sistema de gestão ambiental ISO INGESSEL/USIGESSO
14000 nas empresas estatais e nas indústrias. SUPERGESSO
Por consenso, proposta aprovada com modificação: Sociedade Nordestina de
• estimular em nível cultural e financeiro a implantação do Ecologia
sistema de gestão ambiental nas empresas públicas e
privadas;

Macroobjetivo 2 – Implementar política de suprimento e Entidade


capacitação da indústria nacional
• melhorar os canais de acesso (tangibilidade) aos INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
programas federais de capacitação da indústria Sociedade Nordestina de
nacional. Ecologia
Por consenso, proposta aprovada
• promover a integração entre universidades, Pref. Municipal de Glória de
centros de pesquisa e estruturas de produção, Goitá
objetivando o desenvolvimento tecnológico; Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
Por consenso, proposta aprovada
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

106
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 4 – Integração Nacional e Regional

Macroobjetivo 1 – Promover o planejamento integrado da infra- Entidade


estrutura
• criar conselhos regionais de planejamento INGESSEL/USIGESSO
integrado de infra-estrutura, visando os polos de SUPERGESSO
Sociedade Nordestina de
desenvolvimento regionais. Ecologia
Por consenso, proposta aprovada
Macroobjetivo 3 – Reformular o sistema institucional e de Entidade
incentivos regionais
• efetuar uma reavaliação das políticas regionais e SECTMA
de seus instrumentos, adequando-os às diretrizes do
Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável.
Por consenso, proposta não aprovada
Macroobjetivo 4 – Eliminar a guerra fiscal entre estados Entidade
• orientar o gasto de pesquisa tecnológica segundo SECTMA
as características e potencialidades de cada região,
tendo como diretriz a eqüidade regional.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
• orientar a utilização dos recursos destinados à pesquisa
tecnológica, segundo as características e potencialidades de cada
região, tendo como diretriz a eqüidade regional.

Macroobjetivo 7 – Estimular mudanças macroespaciais da Entidade


economia brasileira
• promover o desenvolvimento dos cerrados INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
nordestinos potenciais (Ceará e Pernambuco) Sociedade Nordestina de
Por consenso, proposta não aprovada
Ecologia

107
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 5 – Estratégias setoriais


Proposta 4.4.5.1 – Subsetor de transporte de carga: Entidade
a) Recomendações de caráter geral: Secretaria de Infra-estrutura/PE
• Construção de terminais rodoviários de carga em
pontos estratégicos, contribuindo para a redução da
circulação de veículos pesados de carga nas áreas
centrais e na periferia dos centros urbanos,
reduzindo a poluição, os danos nos pavimentos, os
acidentes e contribuindo para a redução dos custos.
Por consenso, proposta aprovada
Macroobjetivo 6 – Superação das disfunções no transporte Entidade
multimodal e sua regulação para a redução do
custo logístico de transporte de carga
Proposta 4.4.5.2 – Subsetor de transporte urbano: Entidade
• estruturar o transporte coletivo estadual, INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
viabilizando a sua utilização. Sociedade Nordestina de
Por consenso, proposta aprovada
Ecologia
• Aplicar incentivo cultural à utilização do
transporte coletivo urbano.
Por consenso, proposta aprovada com modificação
Incentivar a utilização do transporte coletivo urbano.
Proposta 4.4.5.4 – No setor de energia: Entidade
Macroobjetivo 1 – Pref. Municipal de Glória de Goitá
Instituto de Ecologia Humana
• estabelecer metas de modo a garantir uma maior Pref. Municipal de Carpina
participação das energias renováveis na matriz Sec. de Infra-estrutura
energética; COMPESA
Por consenso, proposta aprovada ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Macroobjetivo 3 –Universalizar o acesso à energia elétrica Entidade
• estabelecer metas anuais de universalização da Secretaria de Infra-estrutura/PE
prestação de serviços públicos de energia elétrica.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Estabelecer metas anuais de universalização da prestação de
serviços de energia elétrica.
• efetivar a revitalização e ampliar a malha INGESSEL/USIGESSO
ferroviária nacional SUPERGESSO
Por consenso, proposta aprovada, devendo migrar para 4.4.5.1 Sociedade Nordestina de Ecologia

Pref. Municipal de Glória de Goitá


• estabelecer metas anuais de universalização de Instituto de Ecologia Humana
serviços; Pref. Municipal de Carpina
Por consenso, proposta não aprovada Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP/ TCA

108
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.4.5.5 – No setor de Saneamento


Entidade
Macroobjetivo 1 – Abastecimento de água e esgotamento sanitário
• complementar o Marco Regulatório e promover o Pref. Municipal de Glória de
Goitá
uso racional da água do lado da oferta e da Instituto de Ecologia Humana
demanda, incorporando critérios de eficiência; Pref. Municipal de Carpina
Por consenso, proposta não aprovada Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP/TCA
Macroobjetivo 2 – Resíduos sólidos Entidade
• agilizar a aprovação de uma política de resíduos Pref. Municipal de Glória de
Goitá
sólidos; Instituto de Ecologia Humana
Sugerida e aceita a proposta modificada para:
Pref. Municipal de Carpina
Aprovar e implementar uma política nacional de gestão integrada
Sec. de Infra-estrutura
de resíduos sólidos.
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP/ TCA

Macroobjetivo 3 – Drenagem Urbana Entidade


• incentivar a implantação de indústrias de INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
reciclagem, distribuídas geograficamente de modo a Sociedade Nordestina de
reduzir os custos com transporte. Ecologia
sugerida e aceita a transferência desta proposta para Macroobjetivo 2:

• eliminar a utilização do sistema de drenagem


como receptor de esgotos; Pref. Municipal de Glória de
Por consenso, sugerida e aceita a modificação da proposta: Goitá
Instituto de Ecologia Humana
• eliminar a utilização dos sistemas de drenagem como
Pref. Municipal de Carpina
receptoras de esgotos, ampliando a oferta de sistemas de coleta e
Sec. de Infra-estrutura
tratamento de esgotos sanitários
COMPESA
• implementar programa para aproveitamento de ARPE – Agência de Regulação
águas pluviais como reforço ao abastecimento de água Estadual /FECAP / ITEP/ TCA
com ênfase nas pequenas localidades;
Sem comentário
Macroobjetivo 4 - Aprimoramento institucional e legal. Entidade
• reestruturar o setor definindo o papel do poder Secretaria de Infra-estrutura/PE
público nos três níveis de atuação, estabelecendo
novas formas de financiamento e flexibilizando a
forma de prestação dos serviços.
• complementar a questão da titularidade dos
serviços, no que se refere ao exercício do poder
concedente, considerando os serviços de interesse
local e os serviços de interesse comum.
• institucionalizar um sistema de prestação dos
109
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

serviços em nível da União, Estado e Municípios,


criando instrumentos para a prestação, regulação e
controle dos serviços.
• criar agências reguladoras com condição para a
prestação dos serviços em regime de eficiência e
garantia do interesse público.
• complementar o marco regulatório e promover o
uso racional da água do lado da oferta e da
demanda, incorporando critérios de eficiência.
• complementar a definição de responsabilidade sobre
a gestão dos recursos hídricos e dos serviços de
saneamento.
Por consenso, proposta aprovada

Macroobjetivo 5 – Promover o uso eficiente e a conservação da Entidade


água
• criar/dinamizar programas de eficientização do Secretaria de Infra-estrutura/PE
Pref. Municipal de Glória de
setor, com o objetivo de reduzir perdas e Goitá
desperdícios em sistemas de abastecimento de água, Instituto de Ecologia Humana
contribuindo para a redução do déficit e para a Pref. Municipal de Carpina
universalização dos serviços. Sec. de Infra-estrutura
• desenvolver e incentivar o uso de produtos e COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
processos poupadores de água (equipamentos, Estadual /FECAP / ITEP
metais, louças, etc.)
• desenvolver ações de conservação urbana do ponto
de vista do concessionário e do consumidor.
• estabelecer mecanismos que obriguem as empresas a
destinar um percentual de investimentos em
programas de eficiência operacional.
Por consenso, proposta aprovada
Macroobjetivo 6 – Melhorar a prestação dos serviços e garantir a Entidade
universalização dos serviços de abastecimento de água e esgotamento
sanitário.
• formular políticas públicas, fixando objetivos, metas Secretaria de Infra-estrutura/PE
Pref. Municipal de Glória de
e estratégias de governo estabelecendo mecanismos Goitá
financeiros que assegurem a universalização e a Instituto de Ecologia Humana
qualidade dos serviços. Pref. Municipal de Carpina
• estimular o uso de tecnologias alternativas, com Sec. de Infra-estrutura
ênfase para pequenas localidades, como forma de COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
garantir a universalidade dos serviços. Estadual /FECAP / ITEP
• aprimorar técnicas e processos, estabelecendo metas
para solução do passivo ambiental, no que se refere
ao esgotamento sanitário.
• estruturar a prestação dos serviços, buscando o
110
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

aumento da competitividade, da eficiência s do nível


dos investimentos, garantindo a qualidade, a
cobertura, modicidade da tarifa e o cumprimento
das metas ambientais.
• alocar recursos, definindo critérios e metodologia
para destinação dos mesmos, de modo que os
recursos não onerosos sejam destinados a sistemas
que não apresentem viabilidade financeira, onde em
geral existem maiores déficits dos serviços e
população de menor renda.
Por consenso, proposta aprovada

Exclusão de
Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Neste item de exclusão não houve comentário do público presente

Agenda 1 – Gestão do Estado e Parcerias com outros Agentes Econômicos e Atores


Sociais

Macroobjetivo 1 – Regulação das relações Estado e Sociedade Entidade


Item 6: SECTMA
• enfocar a ação do Estado como promotor da infra-
estrutura nas regiões periféricas, visando à
integração nacional e à redução das desigualdades
regionais e sociais e propiciando a convergência de
assimetrias, ou seja, as divergências entre a ótica
pública e a ótica privada na avaliação de projetos e
decisão de investimento;

Macroobjetivo 2 – Desenvolvimento integrado da infra-estrutura Entidade


Item 1: FECOERPE
Lions Club de Caruaru
• instituir uma instância regulatória e planejadora, Pref. Municipal de Panelas
supra-setorial, interessada na promoção do Pref. Municipal de Gravatá
desenvolvimento sustentável de longo prazo; AMA – Gravatá / UPE

111
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 3: FECOERPE
• montar um sistema de informações integrado para Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
fins de planejamento, gestão, controle, Pref. Municipal de Gravatá
acompanhamento e fiscalização interligada do setor AMA – Gravatá / UPE
de infra-estrutura;

Item 4: FECOERPE
• instituir formas de planejamento supra-setorial, de Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
modo a captar e produzir sinergias entre os setores; Pref. Municipal de Gravatá
AMA – Gravatá / UPE

Macroobjetivo 3 – Instituir novas agências setoriais da regulação da Entidade


infra-estrutura
Item 1: FECOERPE
Lions Club de Caruaru
• criar Agências Reguladoras para o sistema de Pref. Municipal de Panelas
transportes, capazes de regular e fiscalizar, direta ou Pref. Municipal de Gravatá
indiretamente, a atuação dos agentes privados e/ou AMA – Gravatá / UPE
públicos, responsáveis pela gestão do setor, nas Pref. Municipal de Glória de
diversas esferas convencionais de governo (federal, Goitá
Instituto de Ecologia Humana
estadual e municipal), mas também criar mecanismos Pref. Municipal de Carpina
de coordenação na área metropolitana, sobretudo Sec. de Infra-estrutura
para questões de planejamento e de transportes COMPESA
urbanos, e nas diversas modalidades existentes ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP

Agenda 2 – Uso sustentável dos recursos naturais

Macroobjetivo 1 – Reduzir as pressões sobre recursos naturais Entidade


Item 1:
• realizar levantamento do passivo ambiental da infra- FECOERPE
Lions Club de Caruaru
estrutura visando ao seu gerenciamento, nas etapas Pref. Municipal de Panelas
de concepção, elaboração, implantação e operação de Pref. Municipal de Gravatá
programas e projetos; AMA – Gravatá / UPE

112
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Macroobjetivo 3 – Desenvolver instrumentos econômicos para


estimular o uso de tecnologias limpas ou Entidade
renováveis que reduzam os impactos ambientais
Item 2: Pref. Municipal de Glória de
• criar Imposto Verde para veículos automotores Goitá
relacionados com a quantidade do consumo de Instituto de Ecologia
Humana
combustíveis alternativos – isto é, quanto menor o
Pref. Municipal de Carpina
consumo de combustível convencional, menor o Sec. de Infra-estrutura
imposto – com a finalidade de estimular COMPESA
investimentos futuros compatíveis com essa ARPE – Agência de
estratégia; Regulação Estadual /FECAP /
ITEP
Item 3: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• destinar os recursos provenientes da arrecadação do Instituto de Ecologia
Imposto Verde para os programas e projetos voltados Humana
Pref. Municipal de Carpina
para a implementação de políticas públicas Sec. de Infra-estrutura
sustentáveis, evitando que sejam utilizados para COMPESA
subsidiar o transporte rodoviário, já amplamente ARPE – Agência de
subsidiado no país; Regulação Estadual /FECAP /
ITEP

Agenda 3 – Informação e conhecimento

Macroobjetivo 1 – Difundir novas tecnologias Entidade


Item 4: Pref. Municipal de Glória de
• expandir os investimentos em pesquisa e Goitá
Instituto de Ecologia
desenvolvimento, tendo em vista a necessidade de Humana
maior equilíbrio regional da rede de infra-estrutura Pref. Municipal de Carpina
de pesquisa no país; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual /FECAP /
ITEP
Item 6: FECOERPE
• ampliar as pesquisas e a capacitação técnica nos Lions Club de Caruaru
campos da hidrologia, hidrografia e gerenciamento Pref. Municipal de Panelas
de recursos hídricos; Pref. Municipal de Gravatá
AMA – Gravatá / UPE

113
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 7: FECOERPE
• incorporar novas tecnologias na produção de Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
eletricidade, mais eficientes, baseadas no uso do Pref. Municipal de Gravatá
carvão em usinas com leito fluidizado e instalações de AMA – Gravatá / UPE
turbinas a gás, com ciclo combinado, além de outras Pref. Municipal de Glória de
tecnologias em desenvolvimento; Goitá
Instituto de Ecologia
Humana
Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual
/FECAP / ITEP
Item 8:
• incorporar novas tecnologias para produção de FECOERPE
Lions Club de Caruaru
eletricidade, a partir de fontes novas e renováveis Pref. Municipal de Panelas
(biomassa, solar, eólica e outras) e acompanhar o seu Pref. Municipal de Gravatá
desenvolvimento; AMA – Gravatá / UPE

Macroobjetivo 2 – Implementar política de suprimentos e Entidade


capacitação da indústria nacional
Item 5:
• instituir, de modo planejado, o Programa Térmico de Pref. Municipal de Glória de
Geração de Energia Elétrica, cujo objetivo é preparar Goitá
o país para administrar, no futuro, a implantação de Instituto de Ecologia
Humana
um programa de novas fontes de geração, onde a
Pref. Municipal de Carpina
contribuição termelétrica será crescente; isso exige o Sec. de Infra-estrutura
desenvolvimento de metodologias e de capacitação da COMPESA
engenharia e da indústria nacional em setores ARPE – Agência de
específicos, de modo a propiciar uma expansão Regulação Estadual
termelétrica econômica e ambientalmente saudável /FECAP / ITEP

Agenda 4 – Integração nacional e regional

Macroobjetivo 1 – Promover o planejamento integrado da infra- Entidade


estrutura
Item 1: FECOERPE
• definir um marco global de referência para um Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
Projeto Nacional de Desenvolvimento Sustentável; Pref. Municipal de Gravatá
AMA – Gravatá / UPE

114
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 3: Pref. Municipal de Glória de


Goitá
• elaborar um Plano Nacional de Viação, articulando a Instituto de Ecologia Humana
complementaridade por modalidades de transportes, Pref. Municipal de Carpina
segundo as características regionais brasileiras; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual /FECAP
/ ITEP
Item 4: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• definir cronogramas de curto, médio e longo prazos Instituto de Ecologia Humana
para a ampliação da malha viária; Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Macroobjetivo 3 – Reformular o sistema institucional e de Entidade
incentivos regionais
Item 4: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• criar um Conselho Nacional de Políticas Regionais, Instituto de Ecologia Humana
como proposto pela Confederação Nacional da Pref. Municipal de Carpina
Indústria – CNI; Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Item 5: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• criar um Fórum Nacional com ampla participação Instituto de Ecologia Humana
das superintendências regionais, entidades de Pref. Municipal de Carpina
desenvolvimento regional, órgãos federais, estaduais e Sec. de Infra-estrutura
representantes da sociedade civil para discutir e COMPESA
avaliar a forma de adequar os vários fundos regionais ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
(Finor, Finam, Funres, Fundo Constitucional, etc.) e,
se for o caso, estudar a criação de formas alternativas
de gestão dos recursos; uma hipótese seria a criação
de um Fundo de Desenvolvimento Regional com
orçamento definido pelo Congresso e gerido pelo
Conselho Nacional de Políticas Regionais.

Macroobjetivo 4 – Eliminar a guerra fiscal entre Estados: Entidade


▪ estabelecer normas centralizadas (governo federal) SECTMA
para que os estados possam oferecer incentivos fiscais
ao setor privado;
▪ articular as políticas estaduais de desenvolvimento
regional à política nacional correspondente.

115
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agenda 5 – Estratégias setoriais

Proposta 4.4.5.1 – Subsetor de transporte de cargas


Entidade
a) recomendações de caráter geral:
Item 3 FECOERPE
Lions Club de Caruaru
• estimular, somente em áreas propícias, os sistemas de Pref. Municipal de Panelas
transporte fluvial e lacustre, bem como o Pref. Municipal de Gravatá
aproveitamento múltiplo de recursos hídricos; AMA – Gravatá / UPE
Item 4: FECOERPE
Lions Club de Caruaru
• reavaliar as intervenções na bacia do Araguaia- Pref. Municipal de Panelas
Tocantins, frente a outras alternativas modais, Pref. Municipal de Gravatá
contabilizando ex-ante a totalidade dos impactos AMA – Gravatá / UPE
socioambientais, em particular sobre as populações Pref. Municipal de Glória de
indígenas afetadas; Goitá
Instituto de Ecologia Humana
Pref. Municipal de Carpina
Sec. de Infra-estrutura
COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual /FECAP
/ ITEP
Macroobjetivo 2 – Superar as disfunções do subsetor rodoviário de Entidade
caráter institucional e de política de transporte
Item 2: Pref. Municipal de Glória de
• implementar requisitos e modelos alternativos para Goitá
Instituto de Ecologia Humana
as unidades de meio ambiente no subsetor rodoviário Pref. Municipal de Carpina
brasileiro, em consonância com as diversidades Sec. de Infra-estrutura
regionais; COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual / FECAP
/ ITEP
Macroobjetivo 7 – Aprimoramento dos estudos da regulação dos Entidade
impactos ambientais dos aeroportos:
▪ inserir orientações legais e normativas nos planos e FECOERPE
projetos dos aeroportos; Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
▪ fomentar emprego dos parâmetros normativos Pref. Municipal de Gravatá
durante a construção, operação e manutenção dos AMA – Gravatá / UPE
aeroportos, assim como das normas nacionais e
internacionais relativas ao meio ambiente;
▪ aperfeiçoar a qualidade dos Estudos de Impacto
Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto sobre o Meio
Ambiente (Rima), para projetos e construções
aeroportuários;
▪ elaborar e implementar um Sistema Dinâmico de
Gestão Ambiental Aeroportuária.
116
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 3: Pref. Municipal de Glória de


Goitá
• aperfeiçoar a qualidade dos Estudos de Impacto Instituto de Ecologia Humana
Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto sobre o Meio Pref. Municipal de Carpina
Ambiente (Rima), para projetos e construções Sec. de Infra-estrutura
aeroportuários; COMPESA
ARPE – Agência de
Regulação Estadual /FECAP
/ ITEP
Proposta 4.4.5.3 – No setor de comunicações Entidade
Item 3: Pref. Municipal de Glória de
• criar condições específicas para a implantação de Goitá
Instituto de Ecologia Humana
Centros Comunitários de Comunicação, que também Pref. Municipal de Carpina
levem os serviços e as mensagens de educação Sec. de Infra-estrutura
ambiental; COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
Projeto I – Criação de Centros Comunitários de
Entidade
Comunicação
▪ detalhamento de sua estrutura; Pref. Municipal de Glória de
▪ localização e distribuição; Goitá
Instituto de Ecologia
▪ ligação com a rede nacional de telecomunicações; Humana
▪ organização do Centro e sua influência; Pref. Municipal de Carpina
▪ disseminação das mensagens dos Centros; Sec. de Infra-estrutura
▪ organização da(s) estrutura(s) nacional ou regional; COMPESA
▪ viabilização da implantação e investimentos ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
envolvidos;

Projeto II – Criação de Centro(s) Gerador(es) de


Entidade
Programa(s)
Pref. Municipal de Glória de
▪ organização da estrutura do(s) Centro(s) Gerador(es) Goitá
Instituto de Ecologia
de Programas e a sua distribuição de acordo com a Humana
criação do(s) Centros Comunitários de Comunicação; Pref. Municipal de Carpina
▪ estruturação pedagógica do(s) programa(s) Sec. de Infra-estrutura
televisivo(s) e de informática e detalhamento da COMPESA
difusão desse(s) programa(s), complementarmente ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
àqueles divulgados pela radiodifusão educativa;
▪ investimentos envolvidos

117
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.4.5.5 – No setor de Saneamento


Entidade
Macroobjetivo 1 – Abastecimento de água e esgotamento sanitário
Item 1: FECOERPE
• definir a questão da Titularidade dos Serviços, Lions Club de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
aprovando Lei Complementar Federal, e definindo o Pref. Municipal de Gravatá
exercício do poder concedente dos serviços públicos AMA – Gravatá / UPE
de saneamento básico;
Item 2: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• redefinir os papéis de governo, buscando a separação
Instituto de Ecologia
das funções de política e planejamento (exercidas Humana
pelos governos), de regulação e fiscalização (exercidas Pref. Municipal de Carpina
por agências reguladoras), e das de prestação dos Sec. de Infra-estrutura
serviços (exercidos, preferencialmente, por COMPESA
concessionários privados); ARPE – Agência de
Regulação Estadual /FECAP
/ ITEP
Item 3: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
• regulamentar e controlar, pelo estabelecimento de
Instituto de Ecologia
estruturas adequadas de regulação e controle: (i) Humana
revisão e aprovação do PLS 266/96; (ii) Pref. Municipal de Carpina
estabelecimento de normas relativas ao direito Sec. de Infra-estrutura
econômico e direitos dos usuários; (iii) COMPESA
estabelecimento de normas e criação de agência ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
reguladora no âmbito estadual; (iv) estabelecimento
de normas ambientais factíveis; (v) incentivo aos
municípios para a delegação da atividade de
regulação às agências estaduais;
Item 4: Pref. Municipal de Glória de
Goitá
Instituto de Ecologia
• estruturar a prestação dos serviços, buscando o
Humana
aumento da competitividade, da eficiência e do nível Pref. Municipal de Carpina
de investimentos, utilizando, sempre que possível, a Sec. de Infra-estrutura
concessão dos serviços a empresas privadas, e COMPESA
promovendo a revisão dos modelos tarifários, ARPE – Agência de Regulação
prevendo tarifas sociais e explicitando os subsídios Estadual /FECAP / ITEP
cruzados praticados;

118
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 5: SECTMA
Pref. Municipal de Glória de
• obter financiamento e ações compensatórias, Goitá
definindo critérios e metodologia para a destinação Instituto de Ecologia Humana
dos recursos de financiamento e de ações Pref. Municipal de Carpina
compensatórias, de modo que os recursos não Sec. de Infra-estrutura
onerosos sejam destinados a sistemas que não COMPESA
ARPE – Agência de Regulação
apresentem viabilidade financeira, onde, em geral, Estadual /FECAP / ITEP
existem maiores déficits dos serviços e menor renda;

Item 6: Pref. Municipal de Glória de


Goitá
• aprimorar técnicas e processos, estabelecendo metas Instituto de Ecologia Humana
factíveis para a solução do passivo ambiental, no que Pref. Municipal de Carpina
se refere à exigência de tratamento de esgotos; Sec. de Infra-estrutura
incentivando a reutilização da água de lavagem dos COMPESA
filtros, tendo como objetivo o uso racional da energia; ARPE – Agência de Regulação
Estadual /FECAP / ITEP
e instituindo metas para que as estações de
tratamento de água implantem sistemas de secagem
do lodo dos decantadores, evitando o lançamento
direto ao corpo receptor.

Macroobjetivo 2 –Resíduos sólidos Entidade


Item 1: INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
• estudar a questão legal sobre a cobrança da prestação Sociedade Nordestina de
de serviços, visando sua auto-sustentação, Ecologia
possibilitando a concessão privada dos serviços;

119
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.5. TEMA 5: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

120
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma reformulação proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma inclusão proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

121
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

4.5.1 – Agenda mínima centrada nas áreas de educação, saúde e trabalho:

Proposta 4.5.1.1 Entidade


Promover mecanismos de descentralização e expansão da oferta e UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
monitoramento da qualidade da educação fundamental de modo a Secretaria de Governo e Ação
garantir que as crianças tenham condições de completar, no mínimo, as Social, UNIECO, CEF,
oito séries do ensino fundamental; FIDEM, Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta aprovada com modificação: de Nazaré da Mata, Grupo
Promover mecanismos de descentralização e expansão da oferta e Ecológico Asa Branca,
monitoramento da qualidade da educação fundamental de modo a SENAI/PE, SENAC,
garantir o ensino fundamental a crianças e adolescentes; Secretaria de Educação/PE

Promover mecanismos de descentralização da oferta de UPE/FFPP, Colégio N. S.


monitoramento da qualidade da educação fundamental em todos Auxiliadora, , EMAF, Colégio
os níveis de modo a garantir que as crianças todos tenham GEO, Prefeitura Municipal de
condições de completar, no mínimo, as oito séries do ensino Petrolina, Prefeitura Municipal
de Cabrobó, Prefeitura
fundamental o ensino médio;
Municipal de Orocó, Escola
Por consenso, proposta não aprovada
Dom Malan, PRODER,
FACAPE/Fórum 3º Setor
Cooperativa dos Trabalhadores
Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de Proteção
Promover mecanismos de flexibilidade e de descentralização da Animal, Lar da Criança Santa
oferta e monitoramento da qualidade da educação fundamental de modo Maria
a garantir que as crianças tenham condições de completar, no mínimo,
as oito séries do ensino fundamental com qualidade;
Por consenso, proposta não aprovada

Promover mecanismos de descentralização da oferta e monitoramento


da qualidade da educação fundamental de modo a garantir que as
crianças tenham condições de completar, no mínimo, as oito séries do
ensino fundamental, estimulando, também, a educação
infantil;
Por consenso, proposta não aprovada

122
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Promover mecanismos de descentralização da oferta e monitoramento SECMA


da qualidade da educação fundamental de modo a garantir que as
crianças através da bolsa- escola até 14 anos, tenham condições
de completar, no mínimo, as oito séries do ensino fundamental;
Por consenso, proposta não aprovada
Proposta 4.5.1.2 Entidade
Iniciar um processo de implantação de alternância e interação do Cooperativa dos Trabalhadores
trabalho e da formação, mediante mecanismos que aproximem e Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
interliguem modalidades extensivas, flexíveis e continuadas de DIRES, Associação de Proteção
educação, com jornada ampliada para cursos Animal, Lar da Criança Santa
Maria
profissionalizantes, estimulando, também, atividades
esportivas;
Por consenso, proposta não aprovada

Iniciar um processo de implantação que permita a de alternância e UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


interação do trabalho e da formação, mediante mecanismos que Secretaria de Governo e Ação
aproximem e interliguem modalidades extensivas, flexíveis e Social, UNIECO, CEF,
continuadas de educação profissional; FIDEM, Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta aprovada com modificação: de Nazaré da Mata, Grupo
Desenvolver formas alternativas de práticas curriculares, voltadas à Ecológico Asa Branca,
interação do processo formativo com atividades profissionalizantes e SENAI/PE, SENAC, Secretaria
esportivas; de Educação/PE

Proposta 4.5.1.3 Entidade


Fortalecer, dentro do SUS, as ações integradas de vigilância e atenção à Cooperativa dos Trabalhadores
saúde do trabalhador com o objetivo de garantir condições de saúde Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
favoráveis para todos os trabalhadores, incluindo os que se encontram DIRES, Associação de Proteção
em situação de trabalho informal, garantindo a implantação das Animal, Lar da Criança Santa
Maria
CIPAs e Centros de Referência à Saúde do Trabalhador
(CRESAT), em todas as unidades de saúde, tanto públicas
quanto privadas;
Por consenso, proposta não aprovada

Fortalecer o SUS de forma a garantir o atendimento a toda UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


Secretaria de Governo e Ação
a população, dentro do SUS, as ações integradas de
Social, UNIECO, CEF,
vigilância e atenção à saúde do trabalhador com o FIDEM, Prefeitura Municipal
objetivo de garantir condições de saúde favoráveis para de Nazaré da Mata, Grupo
todos os trabalhadores, incluindo os que se encontram em Ecológico Asa Branca,
situação de trabalho informal; SENAI/PE, SENAC,
Por consenso, proposta não aprovada Secretaria de Educação/PE

Fortalecer, dentro do SUS, as ações integradas de


vigilância e atenção à saúde do trabalhador com o
objetivo de garantir condições de saúde favoráveis para
todos os trabalhadores, incluindo os que se encontram em
situação de trabalho informal fortalecer o
123
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

desenvolvimento institucional do SUS para atender as


necessidades da população, implementando mecanismos
de fiscalização com a participação da sociedade e ampla
divulgação nos meios de comunicação;
Por consenso, proposta aprovada
SECTMA
Fortalecer, dentro do SUS, as ações integradas de vigilância e atenção à
saúde do trabalhador, urbano e rural, com o objetivo de garantir
condições de saúde favoráveis para todos os trabalhadores, incluindo os
que se encontram em situação de trabalho informal;
Por consenso, proposta não aprovada

Fortalecer, dentro do SUS, as ações integradas de vigilância e


prevenção
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.4 Entidade


Massificar a oferta de crédito produtivo popular pela flexibilização SECTMA
dos requerimentos para a criação e formalização de mini e
microempresas;
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Massificar a oferta de crédito produtivo popular pela flexibilização
dos requerimentos para a criação e formalização de mini produtores
rurais e microempresas, garantindo capacitação profissional para
elaboração e gestão de projetos;

Massificar a oferta de crédito produtivo popular pela flexibilização e


UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
desburocratização dos requerimentos requisitos para a criação e Secretaria de Governo e Ação
formalização de microempresas; Social, UNIECO, CEF,
Por consenso, proposta não aprovada FIDEM, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

Massificar a oferta de crédito produtivo popular pela flexibilização e Cooperativa dos Trabalhadores
desburocratização dos requerimentos para a criação e formalização de Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
microempresas, garantindo capacitação profissional para 7ª DIRES, Associação de
elaboração de projetos e aumentando a fiscalização do Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
uso dos recursos liberados;
Por consenso, proposta não aprovada

Ampliar massificar a oferta de crédito produtivo popular UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


promovendo a orientação técnica, pela flexibilização e Secretaria de Governo e Ação
Social, UNIECO, CEF,
124
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

desburocratização dos requisitos requerimentos para a criação e FIDEM, Prefeitura Municipal


dinamização formalização de microempresas; de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Por consenso, proposta não aprovada
Secretaria de Educação/PE

Proposta 4.5.1.5 Entidade


Criar um serviço eficaz eficiente de intermediação de mão-de-obra, Cooperativa dos Trabalhadores
de caráter público não-estatal, concebido em termos nacionais, a ser Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
implementado em nível local, carreando recursos para DIRES, Associação de Proteção
Animal, Lar da Criança Santa
capacitação das cooperativas que atuam com serviços e Maria
trabalhos;
Por consenso, proposta não aprovada
Estruturar uma política de emprego e renda, criando UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
criar um serviço eficiente de intermediação de mão-de-obra, de Secretaria de Governo e Ação
caráter público não-estatal, concebido em termos nacionais, a ser Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
implementado em nível local, vinculando-a ao seguro de Nazaré da Mata, Grupo
desemprego e à qualificação/requalificação profissional; Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC, Secretaria
Por consenso, proposta aprovada de Educação/PE
Proposta 4.5.1.6 Entidade
Ampliar o escopo da política nacional de qualificação profissional, Cooperativa dos Trabalhadores
bem como sua abrangência, incluindo a população em geral, Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
integrando na mesma os recursos atualmente geridos pelo Sistema S DIRES, Associação de Proteção
Animal, Lar da Criança Santa
(Sesi, Senai, Senac, Sebrae, Secoop);
Maria
Por consenso, proposta não aprovada

Implementar uma ampliar o escopo da política nacional de UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


qualificação profissional, bem como sua abrangência, integrando na Secretaria de Governo e Ação
mesma os recursos atualmente geridos pelo FAT , utilizando o Social, UNIECO, CEF,
pelo Sistema S (Sesi, Senai, Senac, Sebrae, Sescoop); FIDEM, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, Grupo
Por consenso, proposta aprovada com modificação: Ecológico Asa Branca,
Implementar uma política nacional de qualificação profissional, SENAI/PE, SENAC, Secretaria
abrangente, integrando na mesma os recursos públicos e os de Educação/PE
atualmente geridos pelo Sistema S;

Ampliar o escopo da política nacional de qualificação profissional,


UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
bem como sua abrangência, baseando-se na experiência das Secretaria de Governo e Ação
entidades do integrando na mesma os recursos Social, UNIECO, CEF,
atualmente geridos pelo Sistema S (Sesi, Senai, Senac, Sebrae) FIDEM, Prefeitura Municipal
que atendem a uma parcela significativa da demanda de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
por educação profissional no País; SENAI/PE, SENAC, Secretaria
Por consenso, proposta não aprovada.
de Educação/PE

125
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4.5.2 – Fortalecer a dimensão local: Agenda 21 local e desenvolvimento local integrado


e sustentável (DLIS)

Proposta 4.5.2.1 INCORPORADO Entidade


Criar mecanismos para realinhar os programas de crédito para apoiar a Cooperativa dos Trabalhadores
implantação das Agendas 21 locais/desenvolvimento local integrado e Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
sustentável, tanto dos Governos Federal, Estaduais e Municipais DIRES, Associação de Proteção
Animal, Lar da Criança Santa
quanto das agências de desenvolvimento estaduais, nacionais e
Maria
internacionais.

Proposta 4.5.2.3 INCORPORADO Entidade


Difundir as boas práticas que reforcem o potencial das comunidades Cooperativa dos Trabalhadores
em benefício próprio, por meio de criação de fóruns de Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
7ª DIRES, Associação de
discussão, de campanhas periódicas e programações permanentes
Proteção Animal, Lar da
nos meios de comunicação de massa para facilitar sua replicabilidade
Criança Santa Maria
e impulsionar a nova mentalidade participativa;
UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
Difundir as boas práticas que reforcem o potencial das comunidades Secretaria de Governo e Ação
em benefício próprio, através de uma rede de informática, a Social, UNIECO, CEF,
ser criada pelo Governo do Estado, e por meio de campanhas FIDEM, Prefeitura Municipal
periódicas e de programações permanentes nos meios de comunicação de Nazaré da Mata, Grupo
de massa para facilitar sua replicabilidade e impulsionar a nova Ecológico Asa Branca,
mentalidade participativa; SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

Proposta 4.5.2.4 Entidade


Reverter a tendência ao aumento da violência com ações e campanhas Cooperativa dos Trabalhadores
de desarmamento a serem realizadas com participação da sociedade Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
civil, em sintonia com as instâncias responsáveis pela segurança 7ª DIRES, Associação de
pública e com a convergência de medidas dos três níveis de governo, Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
incluindo a ação da guarda municipal como agente
apaziguador de conflitos;
Por consenso, proposta não aprovada

Reverter a tendência ao aumento da violência com ações e UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


campanhas de desarmamento a serem realizadas com participação Secretaria de Governo e Ação
da sociedade civil, em sintonia com as instâncias responsáveis pela Social, UNIECO, CEF,
segurança pública e com a convergência de medidas dos três níveis de FIDEM, Prefeitura Municipal
governo; de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
Por consenso, proposta aprovada SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

126
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.5.2.5 INCORPORADO Entidade


Estabelecer estratégias nacionais, e regionais e municipais de Cooperativa dos Trabalhadores
desenvolvimento do turismo sustentável, nas suas diversas formas, Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
segundo as diretrizes do macroobjetivo 5 – relativo ao 7ª DIRES, Associação de
desenvolvimento do turismo - do Plano Plurianual 2000-2003; Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.2.6 INCORPORADO Entidade
Promover formas alternativas de trabalho e geração de renda por meio UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
de mutirões remunerados, sobretudo em áreas degradadas ou de risco, Secretaria de Governo e Ação
envolvendo ações de construção e de recuperação ambiental e Social, UNIECO, CEF,
sanitária; FIDEM, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE
Proposta 4.5.2.7 INCORPORADO Entidade
Incorporar ao Sistema Único de Saúde - SUS - as iniciativas e práticas UPE/FFPP, Colégio N. S.
tradicionais e alternativas de saúde cientificamente Auxiliadora, , EMAF, Colégio
comprovadas que emergem da sociedade civil; GEO, Prefeitura Municipal de
Petrolina, Prefeitura Municipal
de Cabrobó, Prefeitura
Municipal de Orocó, Escola
Dom Malan, PRODER,
FACAPE/Fórum 3º Setor
Proposta 4.5.2.8 INCORPORADO Entidade
Incentivar a organização associativa de instâncias supralocais Cooperativa dos Trabalhadores
(consórcios, associações, comitês de bacias hidrográficas) para Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
produzir respostas às demandas que se apresentam no tratamento DIRES, Associação de Proteção
integrado dos recursos hídricos e de resíduos sólidos, as quais podem Animal, Lar da Criança Santa
também indicar uma possibilidade de continuidade das políticas Maria
públicas e alguma homogeneidade no tratamento regional das
questões urbana, sanitária e ambiental.

4.5.3 – Propostas para a promoção de grupos socialmente vulneráveis:

Título 4.5.3 Entidade


Propostas para uma melhor integração social nacional a Cooperativa dos Trabalhadores
promoção de grupos socialmente vulneráveis: Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
7ª DIRES, Associação de
Proteção Animal, Lar da
Por consenso, proposta não aprovada
Criança Santa Maria

127
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.5.3.2 Entidade


Implantar um o serviço civil obrigatório
nacionalmente Cooperativa dos Trabalhadores
voluntário que visa integrar a população dentro de uma Rurais, SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de Proteção
sociedade mais justa e solidáriapara um melhor Animal, Lar da Criança Santa
conhecimento dos aspectos diversos da realidade Maria
nacional para jovens de 18 anos, de ambos os sexos, em
situação de risco de marginalidade e de exclusão social,
que não tenham terminado o ensino fundamental;
Por consenso, proposta não aprovada

Implantar nacionalmente o serviço civil voluntário para jovens de 18


anos, de ambos os sexos, em situação de risco de
marginalidade e de exclusão social, que não tenham
terminado o ensino fundamental;
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Implantar nacionalmente o serviço civil voluntário para jovens de 18
anos, de ambos os sexos, em situação de risco de marginalidade e de
exclusão social;

Implantar nacionalmente o serviço civil voluntário para jovens e UPE/FCAP, SEBRAE-PE,


Secretaria de Governo e Ação
adolescentes de 18 anos, de ambos os sexos, não optantes Social, UNIECO, CEF,
pelas forças armadas, para prestação de serviços de FIDEM, Prefeitura Municipal
desenvolvimento comunitário com incentivo financeiro de Nazaré da Mata, Grupo
em situação de risco de marginalidade e de exclusão Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC, Secretaria
social, que não tenham terminado o ensino fundamental; de Educação/PE
Por consenso, proposta não aprovada

Implantar nacionalmente o serviço civil voluntário para jovens de 18


anos a 24 anos, de ambos os sexos, em situação de risco de
marginalidade e de exclusão social, que não tenham
terminado o ensino fundamental;
Por consenso, proposta não aprovada

128
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.5.3.3 – Entidade


Promover uma reforma agrária integrada com políticas agrícolas UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
ambientalmente sustentáveis que contemplem os assentados Secretaria de Governo e Ação
com maiores recursos humanos e financeiros; Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta não aprovada
de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
Promover uma reforma agrária integrada com políticas agrícolas SENAI/PE, SENAC,
ambientalmente sustentáveis articuladas com a sociedade civil Secretaria de Educação/PE
organizada;
Por consenso, proposta aprovada, com modificação:
Promover uma reforma agrária integrada com políticas agrícolas
ambientalmente sustentáveis, articuladas com a sociedade civil
organizada, e que contemplem os assentados com maiores recursos
humanos e financeiros;

Proposta 4.5.3.5 – Entidade


Ampliar o programa de orientação sexual para os Cooperativa dos
adolescentes e de planejamento familiar para os adultos Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
garantir o exercício dos direitos sexuais e reprodutivos
DIRES, Associação de
das mulheres por meio de ações integradas no âmbito do Proteção Animal, Lar da
governo e da sociedade civil; Criança Santa Maria
Por consenso, proposta não aprovada, sugerida a criação de uma nova
ação:
Ampliar os programa de orientação sexual para os adolescentes e de
planejamento familiar para os adultos
Proposta 4.5.3.6 – INCORPORADO Entidade
Garantir nas políticas públicas básicas a incorporação de ações e UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
recursos de atenção e de promoção dos direitos da população infanto- Secretaria de Governo e Ação
juvenil em situação de risco psicossocial pessoal e social; Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
Garantir nas políticas públicas básicas a incorporação de ações e de Nazaré da Mata, Grupo
recursos de atenção e de promoção dos direitos da população infanto- Ecológico Asa Branca,
juvenil em situação de risco psicossocial; SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

Proposta 4.5.3.7 – INCORPORADO Entidade


Implementar ações de promoção dos direitos e valorização da pessoa Cooperativa dos Trabalhadores
de terceira idade, facilitando sua integração na vida social e Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
fomentando a criação do Centro Social do Idoso nos 7ª DIRES, Associação de
Proteção Animal, Lar da
municípios; Criança Santa Maria

Proposta 4.5.3.8 – INCORPORADO Entidade


Criar mecanismos de incorporação da pessoa portadora de deficiência Cooperativa dos Trabalhadores
(PPD) nas diferentes ações de desenvolvimento sustentável e Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
cidadania, garantindo sua inserção no mercado de 7ª DIRES, Associação de
Proteção Animal, Lar da
trabalho; Criança Santa Maria

129
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Inclusão de Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

4.5.1 – Agenda mínima centrada nas áreas de educação, saúde e trabalho:

Proposta 4.5.1.7 Entidade


Promover mecanismos de desenvolvimento do ensino pré- Cooperativa dos
escolar público. Trabalhadores Rurais,
Por consenso, proposta aprovada SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Incentivar as empresas privadas ofertar estágios para Proteção Animal, Lar da
adolescentes de 14 a 18 anos, na qualidade de aprendiz, Criança Santa Maria
através de uma bolsa-escola;
Por consenso, proposta aprovada com modificação do texto:
Incentivar as empresas privadas a ofertar estágios remunerados para
adolescentes de 14 a 18 anos, na qualidade de aprendiz, dentro das
normas existentes;

Proposta 4.5.1.8 Entidade


Criar um programa de formação e identificação de Cooperativa dos
lideranças para os jovens; Trabalhadores Rurais,
Por consenso, proposta aprovada SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.1.9 Entidade
Apoiar a inclusão, no currículo escolar, de noções de Cooperativa dos
associativismo, empreendedorismo e gestão ambiental; Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.1.10 Entidade
Criar um programa social visando atender as famílias Cooperativa dos
cujas cabeças se encontrem desempregadas, incluindo Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
creches/escolas para os filhos, assistência médica-dentária DIRES, Associação de
e capacitação profissional para a família; Proteção Animal, Lar da
Por consenso, proposta aprovada com o texto: Criança Santa Maria
Criar um programa social visando atender as famílias em que os
responsáveis se encontrem desempregados, incluindo creches/escolas
para os filhos, assistência médico-dentária e capacitação profissional
para a família;

130
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.5.1.11 Entidade


Fortalecer os Núcleos de Apoio à Família (NAFs); Cooperativa dos
Trabalhadores Rurais,
Sem comentários do público presente SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.1.12 Entidade
Promover a criação de núcleos profissionalizantes Cooperativa dos
adequados ao mercado de trabalho e às condições locais; Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.1.12 Entidade
Garantir, por parte do Estado, a expansão da oferta e/ou UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
monitoramento da qualidade da educação de nível médio; Secretaria de Governo e Ação
Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
Por consenso, proposta não aprovada de Nazaré da Mata, Grupo
Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

Proposta 4.5.1.13 INCORPORADO Entidade


Garantir, através do SUS, todos os serviços de saúde à UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
população. Secretaria de Governo e Ação
Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, Grupo
Por consenso, proposta não aprovada Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE

Proposta 4.5.1.14 Entidade


Inserir a educação ambiental no processo de UPE/FCAP, SEBRAE-PE,
formação/capacitação dos educadores. Secretaria de Governo e Ação
Social, UNIECO, CEF,
FIDEM, Prefeitura Municipal
de Nazaré da Mata, Grupo
Por consenso, proposta não aprovada Ecológico Asa Branca,
SENAI/PE, SENAC,
Secretaria de Educação/PE
Proposta 4.5.1.15 Entidade
Promover políticas públicas de defesa social e cidadania Poder Judiciário, Prefeitura
que garantam a segurança e bem-estar da população; Municipal de Itamaracá,
Prefeitura Municipal de
Igarassu, Prefeitura
Por consenso, proposta não aprovada Municipal de Nazaré da
Mata, FIDEM

131
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4.5.2 – Fortalecer a dimensão local: Agenda 21 local e desenvolvimento local integrado


e sustentável (DLIS)

Proposta 4.5.2.9 Entidade


Incentivar a criação de novas organizações de instâncias Cooperativa dos
locais, voltadas para a promoção do bem público. Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.2.10 Entidade
Oportunizar mecanismos de solidariedade aproximando Cooperativa dos
as universidades e/ou centros de pesquisas da população Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada com modificações: Proteção Animal, Lar da
Estimular a aproximação das universidades e/ou dos centros de Criança Santa Maria
pesquisas com a população, para melhorar a qualidade de vida da
sociedade

Proposta 4.5.2.11 Entidade


Estimular a interação entre as Agendas 21 locais, Cooperativa dos
regionais e nacional Trabalhadores Rurais,
SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Proposta 4.5.2.12 Entidade
Estimular a criação e/ou fortalecimento dos Conselhos Cooperativa dos
Municipais de Meio Ambiente, capacitando seus Trabalhadores Rurais,
membros. SECTMA, 2ª DIRES, 7ª
DIRES, Associação de
Por consenso, proposta aprovada Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria

4.5.3 – Propostas para a promoção de grupos socialmente vulneráveis

Proposta 4.5.3.9 Entidade


Criar um programa de proteção para o(a)s Cooperativa dos Trabalhadores
presidiário(a)s, envolvendo treinamento e atividades Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
7ª DIRES, Associação de
profissionais para reintegrá-lo(a)s ao convívio social; Proteção Animal, Lar da
Por consenso, proposta aprovada Criança Santa Maria

132
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Proposta 4.5.3.10 – Entidade


Incorporar aos trabalhadores com mais de 60 anos os Cooperativa dos Trabalhadores
direitos de aposentadoria, independentemente de terem Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
7ª DIRES, Associação de
contribuído ao INSS; Proteção Animal, Lar da
Criança Santa Maria
Por consenso, proposta não aprovada
Proposta 4.5.3.12 – Entidade
Estimular Programas de Agente Jovem Comunitário Cooperativa dos Trabalhadores
para atender adolescentes de ambos os sexos, em Rurais, SECTMA, 2ª DIRES,
7ª DIRES, Associação de
situação de risco de marginalidade e de exclusão social, Proteção Animal, Lar da
que não tenham terminado o ensino fundamental. Criança Santa Maria
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Estimular Programas de Agente Jovem Comunitário para atender
adolescentes de ambos os sexos, em situação de risco de
marginalidade e de exclusão social;

Exclusão de
Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

133
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

3.6. TEMA 6: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

134
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

135
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Reformulação de
Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

4.6.1 – Política nacional de C&T Entidade

Item 2: SENAI/FUNCET/SEBRAE/
• ampliar o obter apoio do poder público aos esforços tecnológicos ITEB/SECTMA/Pref.
dos empresários, visando o desenvolvimento Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
socioeconômico do País nacionais;
Nazaré da mata/Petroflex
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
• ampliar o apoio do poder público aos esforços tecnológicos dos
empresários, visando o desenvolvimento sustentável do País; SENAI / FIEPE / SECTMA
Pref. Municipal de Caruaru
• ampliar obter apoio do poder público aos esforços tecnológicos Pref. Municipal de Panelas
dos empresários nacionais; Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru
Por consenso, proposta aprovada

Item 3: INCORPORADO SENAI / FIEPE / SECTMA


▪ consolidar o Sistema Estadual de Informação em Ciência e Tecnologia Pref. Municipal de Caruaru
– SEICT, e torná-lo conhecido pela sociedade; Pref. Municipal de Panelas
Por consenso, proposta aprovada Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru
▪ avaliar, consolidar e divulgar o Sistema Estadual de Informação SENAI/FUNCET/SEBRAE/
em Ciência e Tecnologia – SEICT; ITEB/SECTMA/Pref.
Por consenso, proposta não aprovada
Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex

136
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 5: SECTMA/DERE Agreste


INCORPORADO Meridional
• desenvolver esforço tecnológico do setor produtivo e do terceiro Pref. Municipal de Garanhus
Clube dos Diretores Lojistass
setor (ONGs), direto ou em cooperação com o poder público; UPE / FFPG

SENAI / FIEPE / SECTMA


INCORPORADO Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
• desenvolver esforço tecnológico do setor produtivo, direto ou em Diocesse de Caruaru
cooperação com o poder público e as organizações não SEBRAE/Caruaru
governamentais;
SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de
▪ alinhar as políticas públicas de C&T com as demandas Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
do setor privativo e desenvolver esforço tecnológico do setor
produtivo, direto ou em cooperação com o poder público;
Por consenso, proposta não aprovada

Item 7: INCORPORADO SENAI / FIEPE / SECTMA


• implantar sistemas de avaliação de resultados tecnológicos e fazer Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
com que estas avaliações cheguem até a sociedade;
Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru

• desenvolver e implantar sistemas de avaliação de resultados SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


tecnológicos; TEB/SECTMA/Pref.
Por consenso, aprovada com a junção das duas propostas Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
Item 8: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• incentivar organismos setoriais, estaduais e locais de apoio à pesquisa SUPERGESSO
científica e tecnológica industriais e rurais, modernizando-
os, reciclando seus técnicos e, quando fôr o caso,
criando novos;

• incentivar organismos setoriais, federais, estaduais e locais de apoio SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


à pesquisa científica e tecnológica; TEB/SECTMA/Pref.
Por consenso, proposta não aprovada Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
Item 10: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• promover a integração de inteirar-se com organizações científicas TEB/SECTMA/Pref.
e tecnológicas estimulando a criação de redes e cooperação tecnológica Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
regionais;
Nazaré da mata/Petroflex

137
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 10; SENAI / FIEPE / SECTMA


• estimular a procura coordenada de nichos de mercado internacional Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
nos setores que tenham base tecnológica de certificado Diocesse de Caruaru
de qualidade; SEBRAE/Caruaru
Por consenso, proposta aprovada

Item 11:
INCORPORADO
• requalificar o ensino fundamental, estímulos ao treinamento no INGESSEL/USIGESSO
SUPERGESSO
trabalho on job;

INCORPORADO
• requalificar o ensino fundamental e médio, estimulando SECTMA/DERE Agreste
estímulos ao treinamento no trabalho on job; Meridional
Pref. Municipal de
Garanhus
Clube dos Diretores
Lojistas
UPE / FFPG

SENAI / FIEPE / SECTMA


• requalificar o ensino fundamental, estímulos ao treinamento on job Pref. Municipal de Caruaru
redirecionando-o para a educação profissionalizante e Pref. Municipal de Panelas
ao empreendedorismo; Diocesse de Caruaru
Sem comentário do público SEBRAE/Caruaru

SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• estimular o treinamento on job, para a requalificação profissional TEB/SECTMA/Pref.
requalificar o ensino fundamental, estímulos ao Municipal de Glória de Goitá/
treinamento on job; Pref. Municipal de Nazaré da
Sem comentário do público mata/Petroflex

Item 12: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE


/ITEB/SECTMA/Pref.
• estabelecer critérios para determinação das prioridades de atuação Municipal de Glória de
selecionar as prioridades de intervenção por campo Goitá/ Pref. Municipal de
tecnológico, setores produtivos e regiões. Nazaré da mata/Petroflex

138
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4.6.2 – Dinamica institucional de C&T Entidade

Item 2: INCORPORADO

• acompanhar capacitar as condições nacionais de negociação dos SECTMA/DERE Agreste


acordos internacionais; Meridional
Pref. Municipal de Garanhus
Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG

SENAI / FIEPE / SECTMA


Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
• capacitar as instituições condições nacionais de negociação dos Diocesse de Caruaru
acordos internacionais;
SEBRAE/Caruaru
Sem comentário do público
SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
TEB/SECTMA/Pref.
▪ capacitaras organizações condições nacionais com Municipal de Glória de Goitá/
condições para de negociação de dos acordos internacionais; Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

Sem comentário do público

Item 4: SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• comprometer-se institucionalmente com os grupos nacionais TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
internos de pesquisa;
Pref. Municipal de Nazaré da
Por consenso, proposta aprovada
mata/Petroflex
Item 5: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• avaliar, consolidar e divulgar o Sistema Estadual de Informação TEB/SECTMA/Pref.
em Ciência e Tecnologia –SEICT; Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 7: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• difundir conhecimentos para capacitação dos atores na formulação de SUPERGESSO
suas necessidades, revitalizando e adequando a
capacitação local existente;

Item 11: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


▪ criar novas normas de conduta de acordo com o surgimento TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
de novas tecnologias;
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 12: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• valorizar, incentivar e difundir e aproveitar as contribuições SUPERGESSO
dos conhecimentos populares nas inovações científicas e tecnológicas.

139
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4.6.3 –C&T para processos produtivos Entidade


Item 1: INCORPORADO SECTMA/DERE Agreste
▪ atrair pesquisadores e técnicos engenheiros para as atividades de Meridional
adaptação tecnológica; Pref. Municipal de Garanhus
Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG

SENAI / FIEPE / SECTMA


Pref. Municipal de Caruaru
▪ atrair pesquisadores de diversos segmentos e engenheiros Pref. Municipal de Panelas
para as atividades de adaptação tecnológica; Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru

SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
TEB/SECTMA/Pref.
▪ atrair pesquisadores e engenheiros para as atividades de adaptação Municipal de Glória de Goitá/
tecnológica; Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

Item 2: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


promover capacitar as articulações entre a pesquisa e o setor TEB/SECTMA/Pref.
produtivo Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
Item 3 mata/Petroflex
• buscar a colaboração empresarial sob investimentos de risco e/ou a SECTMA/DERE Agreste
fundo perdido; Meridional
Pref. Municipal de Garanhus
Por consenso, proposta aprovada Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG
Item 4: SENAI / FIEPE / SECTMA
• estimular as tecnologias compatíveis com as diretrizes a Pref. Municipal de Caruaru
endogenia do desenvolvimento; Pref. Municipal de Panelas
Diocesse de Caruaru
Por consenso, proposta aprovada
SEBRAE/Caruaru
Item 5: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• estimular as tecnologias limpas nos planos, e programas e projetos TEB/SECTMA/Pref.
de C&T; Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

Item 6: INCORPORADO SECTMA/DERE Agreste


• estimular créditos e financiamentos para pesquisa e desenvolvimento Meridional
e/ou adaptação a importação de tecnologias facilitadoras da Pref. Municipal de Garanhus
sustentabilidade; Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG
Item 7: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/
• promover a gestão democrática na formulação, implementação, ITEB/SECTMA/Pref.
acompanhamento e avaliação de planos, programas e projetos de Municipal de Glória de
desenvolvimento tecnológico; Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex

140
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 8: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


• identificar os organismos públicos e privados as TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
instituições com melhores condições de geração, adaptação,
Pref. Municipal de Nazaré da
inovação e difusão de tecnologias em setores prioritários;
mata/Petroflex
Item 9: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• implantar um sistema de informações para TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
gerenciamento da a Bolsa de Resíduos;
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 11: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• buscar incentivos financeiros e humanos para tecnologias de apoio, TEB/SECTMA/Pref.
inclusive sobretudo as tecnologias espaciais; Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 14: INCORPORADO SECTMA/DERE Agreste
• tributar os recursos naturais decorrentes do emprego das Meridional
Pref. Municipal de Garanhus
implicados nas tecnologias.
Clube dos Diretores Lojistas
Sugerida a exclusão total do item
UPE / FFPG

4.6.4 – C&T para gestão ambiental Entidade


Item 1: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• ampliar o espaço de atuação da gestão ambiental participativa na SUPERGESSO
avaliação das políticas públicas;

Item 2: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


• atualizar os instrumentos de gestão vigentes, introduzindo a TEB/SECTMA/Pref.
dimensão econômica aos indicadores introdução de Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
indicadores econômicos aos instrumentos de gestão mata/Petroflex
ambiental;

Item 5: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


• elaborar política integrada para o conjunto dos recursos naturais TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
básicos nacionais;
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

141
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 6: INCORPORADO SECTMA/DERE Agreste


• promover meios de ações para divulgar as atividades de controle Meridional
e monitoramento ambiental Pref. Municipal de Garanhuns
Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG

• promover ações para divulgar as atividades de controle e SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


TEB/SECTMA/Pref.
monitoramento e educação ambiental; Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

4.6.5 – Instrumentos de C&T – Entidade

Item 1: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


▪ Fortalecer e divulgar os Agregação, tratamento e TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
divulgação dos estudos, projetos, análises e avaliações das Pref. Municipal de Nazaré da
tecnologias nacionais adequadas; mata/Petroflex

Item 2: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


• ampliação dos projetos de da extensão envolvendo à TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
comunidade como um todo;
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 3: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• restruturação ampliação da Rede Nacional de Pesquisa; TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 4: INCORPORADO SECTMA/DERE Agreste
• articulação politico-interinterinstitucional para promoção do acesso a Meridional
Pref. Municipal de
referências bibliográficas, aquisição de livros, periódicos e acesso Garanhus
aos sites específicos etc; Clube dos Diretores
Lojistas
UPE / FFPG
Item 5: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE
• avaliação e divulgação dos resultados da cooperação internacional /ITEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de
em tecnologias limpas;
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
Item 10: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE
• efetivação do monitoramento e avaliação contínua dos planos, /ITEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de
programas e projetos de experiências; Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex

142
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 11: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE


• adequação do ensino técnico adequado às exigências da /ITEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de
pesquisa, desenvolvimento e inovação;
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
Item 13: SECTMA/DERE Agreste
▪ estudo de formas de gerenciamento do retorno de pessoal Meridional
Pref. Municipal de Garanhus
concluinte (pelas Agências Financiadoras Nacionais, Clube dos Diretores Lojistas
como CAPES, EMBRAPA, CNPQ etc) tendo como UPE / FFPG
incentivo a coordenação de programas de extensão,
como forma de repasse dos conhecimentos adquiridos
de programas de formação, principalmente no
exterior, com ou sem vínculo empregatício;
Por consenso, proposta não aprovada

▪ gerenciamento com normas próprias do retorno de pessoal SENAI / FIEPE / SECTMA


concluinte de programas de formação, principalmente no exterior, com Pref. Municipal de Caruaru
ou sem vínculo empregatício; Pref. Municipal de Panelas
Por consenso, proposta não aprovada Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru

▪ estabelecimento de uma política que incentive a SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


formação de pessoal, estimulando o retorno dos TEB/SECTMA/Pref.
concluintes as instituições ou locais de origem Municipal de Glória de Goitá/
gerenciamento do retorno de pessoal concluinte de Pref. Municipal de Nazaré da
programas de formação, principalmente no exterior, mata/Petroflex
com ou sem vínculo empregatício;
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
▪ estabelecer políticas que incentivem a formação de pessoal e
estimule a absorção de técnicas qualificadas;

Item 14: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO


• incentivo a organismos setoriais, estaduais e locais de apoio a SUPERGESSO
pesquisas científicas e tecnológicas industriais e rurais;

143
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 16: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO


• difundir e democratizar o qualificação do uso da Internet SUPERGESSO
como instrumento de pesquisa;

• qualificação e ampliação do uso da Internet como instrumento de SECTMA/DERE Agreste


pesquisa; Meridional
Pref. Municipal de
Garanhus
Clube dos Diretores
Lojistas
UPE / FFPG

• estimular a ampliação qualificação do uso da Internet como SENAI/FUNCET/SEBRAE


instrumento de pesquisa; /ITEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex
Item 17: INCORPORADO INGESSEL/USIGESSO
• regulamentação da pesquisa e dos direitos de propriedade intelectual e SUPERGESSO
industrial dos conhecimentos, e produtos regionais e patrimônio
genético;

SENAI / FIEPE / SECTMA


• atualização quanto à regulamentação da pesquisa e dos direitos Pref. Municipal de Caruaru
de propriedade intelectual e industrial dos conhecimentos e produtos Pref. Municipal de Panelas
regionais; Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru
Item 20: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE
• sistematização da divulgação das experiências dos blocos /ITEB/SECTMA/Pref.
econômicos transnacionais; Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de
Nazaré da mata/Petroflex

Entidade
4.6.6 – Legislação de C&T

Item 2: SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
• análise crítica da legislação atual garantindo o atendimento aos TEB/SECTMA/Pref.
princípios da melhoria contínua atualização da Lei N Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
8.010/90 e Lei N 8.032/90; mata/Petroflex
Por consenso, proposta aprovada

144
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Item 4: INCORPORADO SENAI / FIEPE / SECTMA


▪ que o dinamização das ações do Poder Legislativo realize Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
as tarefas de suporte para a C&T de interesse do
Diocesse de Caruaru
Desenvolvimento Sustentável; SEBRAE/Caruaru

▪ comprometimento e dinamização das ações do Poder SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


Legislativo; TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex
Item 6: SENAI/FUNCET/SEBRAE/I
▪ análise crítica da legislação atual garantindo o TEB/SECTMA/Pref.
Municipal de Glória de Goitá/
atendimento aos princípios da melhoria contínua
Pref. Municipal de Nazaré da
integração dos benefícios fiscais da Lei 8.661/93 a um marco mata/Petroflex
normativo geral;
Por consenso, proposta aprovada com reformulação:
análise crítica da legislação atual, garantindo o atendimento aos
princípios da melhoria contínua;

Item 7: INCORPORADO SENAI/FUNCET/SEBRAE/I


▪ regulamentar a atuação regulamentação dos centros de TEB/SECTMA/Pref.
pesquisa vinculados ao Terceiro Setor; Municipal de Glória de Goitá/
Pref. Municipal de Nazaré da
mata/Petroflex

Inclusão de Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

4.6.1 – política nacional de C&T Entidade


• apoiar as Universidades no desenvolvimento de SECTMA/DERE Agreste
Meridional
pesquisas científicas e tecnológicas. Pref. Municipal de
Por consenso, proposta aprovada
Garanhus
Clube dos Diretores
Lojistas
UPE / FFPG
Sugerida a inclusão na proposta 4.6.3
Incentivar mecanismos de parceria universidade/empresa no segmento de ciência e tecnologia

145
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4.6.5 – Instrumentos de C&T Entidade


Item 22: INGESSEL/USIGESSO
• definição de novos estímulos para investimentos em SUPERGESSO
SECTMA/DERE Agreste
pesquisa da informática e da comunicação; Meridional
Pref. Municipal de Garanhuns
Por consenso, proposta aprovada Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG

Exclusão de
Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Estratégia 4.6.2 Dinâmica institucional de C&T Entidade

Item 3: SENAI/FUNCET/SEBRAE/ITE
B/SECTMA/Pref. Municipal de
• complementar ações e uso dos recursos e Glória de Goitá/ Pref. Municipal
instrumentos federados; de Nazaré da mata/Petroflex
Por consenso, proposta aprovada

Item 11: SECTMA/DERE Agreste


• criar novas normas de conduta; Meridional
Pref. Municipal de Garanhuns
Clube dos Diretores Lojistas
Por consenso, proposta aprovada
UPE / FFPG
CAMPIS / UFRPE / CEFET /
SENAI
FUNASA

146
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 4.6.5 – Instrumentos de C&T Entidade

Item 6: SENAI/FUNCET/SEBRAE/ITE
• capacitação das condições nacionais de negociação B/SECTMA/Pref. Municipal de
Glória de Goitá/ Pref. Municipal
dos acordos internacionais; de Nazaré da mata/Petroflex
Por consenso, aprovada a exclusão total

Item 7: SENAI/FUNCET/SEBRAE/ITE
B/SECTMA/Pref. Municipal de
• comprometimento institucional com os grupos Glória de Goitá/ Pref. Municipal
internos de pesquisa; de Nazaré da mata/Petroflex
Por consenso, proposta não aprovada

Item 8: SENAI/FUNCET/SEBRAE/ITE
• consolidação do Sistema Estadual de Informação em B/SECTMA/Pref. Municipal de
Glória de Goitá/ Pref. Municipal
Ciência e Tecnologia –Seict; de Nazaré da mata/Petroflex
Por consenso, proposta não aprovada, já tem nova redação

Item 19: SECTMA/DERE Agreste


Meridional
• monitoramento sistemático das ações das agências Pref. Municipal de Garanhuns
internacionais de financiamento de cooperação; Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG
Por consenso, proposta aprovada SENAI/FUNCET/SEBRAE/ITE
B/SECTMA/Pref. Municipal de
Glória de Goitá/ Pref. Municipal
de Nazaré da mata/Petroflex

Item 21: INGESSEL/USIGESSO


SUPERGESSO
• regulamentação da pesquisa e dos direitos de SECTMA/DERE Agreste
propriedade intelectual e industrial dos Meridional
conhecimentos e produtos regionais. Pref. Municipal de Garanhuns
Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG
Por consenso, proposta aprovada SENAI / FIEPE / SECTMA
Pref. Municipal de Caruaru
Pref. Municipal de Panelas
Diocesse de Caruaru
SEBRAE/Caruaru
FUNCET/SEBRAE/ITEB/SECT
MA/Pref. Municipal de Glória de
Goitá/ Pref. Municipal de Nazaré
da mata/Petroflex

147
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Estratégia 4.6.6 – Legislação de C&T Entidade

Item 3: INGESSEL/USIGESSO
• definição de novos estímulos para investimentos em SUPERGESSO
SECTMA/DERE Agreste
pesquisa da informática e da comunicação; Meridional
Pref. Municipal de Garanhuns
Por consenso, proposta aprovada Clube dos Diretores Lojistas
UPE / FFPG

148
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

149
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

4.1. Tema 1: Gestão de Recursos Naturais


➢ Recursos Hídricos:
- Ampliar a oferta de água em qualidade e volume, por meio de obras hídricas de
médio e grande porte.
- Criar sistema de informações sobre recursos hídricos.
- Intensificar o gerenciamento e a fiscalização do uso dos recursos hídricos.

➢ Bacias Hidrográficas:
- Evitar a degradação e promover a recuperação das áreas já degradadas.

➢ Corredores Ecológicos:
- Definir e implantar corredores ecológicos da caatinga e dos cerrados.

➢ Recursos Minerais:
- Apoiar a pesquisa geológica básica.
- Identificar a capacidade de exploração racional.

➢ Biodiversidade:
- Combater a biopirataria internacional.
- Criar rede de pesquisa de espécies florestais.
- Criar linhas de financiamento.

➢ Uso racional de energia:


- Ampliar e melhorar os transportes coletivos.
- Incentivar o transporte fluvial e ferroviário.
- Incentivar o uso do álcool e de energia de biomassa.

➢ Inundações em centros urbanos:


- Incluir capítulo nos planos diretores sobre prevenção e atenuação dos efeitos das
inundações.

➢ Manejo florestal:
- Criar incentivos fiscais e creditícios.

➢ Controle ambiental:
- Criar imposto verde.
- Recuperar as áreas de pastagem da caatinga que estejam degradadas.

4.2. Tema 2: Agricultura Sustentável


➢ Sistemas produtivos:
- Fomentar práticas agrícolas sustentáveis.
- Criar mecanismos para induzir a conservação biológica dos sistemas produtivos.

➢ Conservação e recuperação dos solos:


- Incentivar o uso de nutrientes alternativos.
- Consolidar a prática do retorno, ao vendedor, das embalagens de agrotóxicos.
- Implantar sistemas de drenagem nas áreas irrigadas.

150
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

➢ Uso de agrotóxicos:
- Exigir assistência técnica qualificada para os produtores que usam agrotóxicos.
- Aperfeiçoar a legislação sobre uso de agrotóxicos e usar rigor no seu cumprimento.
- Incentivar a substituição de agrotóxicos perigosos por aqueles que forem seguros.
➢ Sistematização de informações:
- Criar sistema único de titulação de terras.

➢ Estratégia por Biomassa:


- Usar o ZEE.
- Criar e gerenciar uma base de indicadores de sustentabilidade.

➢ Saúde do trabalhador:
- Erradicar o trabalho de pessoas na faixa etária de até 14 anos.

➢ Agricultura familiar:
- Melhorar as infra-estruturas social, econômica e da comercialização.
- Incentivar o uso de tecnologias adaptadas ao local.

➢ Transgênicos:
- Adotar medidas preventivas para avaliação e manejo dos riscos dos OGMs.
- Suprimir o uso de OGMs até que se tenha informações científicas claras e precisas.

➢ Instrumentos econômicos:
- Criar linhas de financiamento com prazos compatíveis com o ciclo produtivo
(ex.: reflorestamento).
- Criar ICMS ecológico.
- Incentivar a criação de cooperativas voltadas para a produção agrosilvopastoril.
- Disseminar linhas de crédito para sistemas produtivos que valorizem a
biodiversidade.

➢ Bioma da caatinga:
- Incorporar a Caatinga Federal como patrimônio nacional.
- Participação das instâncias locais nas decisões que impliquem em alteração do
meio-ambiente.

➢ Bioma dos Brejos de Altitude:


- Incluir este bioma na Agenda 21.
- Proibir a retirada de argila.
- Incentivar o turismo ecológico.
- Incentivar a criação de Reservas Particulares de Preservação Natural.

4.3. Tema 3: Cidades Sustentáveis


➢ Transporte:
- Melhorar a qualidade dos transportes coletivos.
- Construir ciclovias.

➢ Uso e ocupação do solo:


- Criar área de proteção ambiental no perímetro urbano.
- Criar incentivos fiscais para empresas que invistam em proteção ambiental.

➢ Desenvolvimento Institucional:
151
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

- Treinar pessoal dentro dos novos enfoques da sustentabilidade.


- Fomentar a criação de fóruns deliberativos com a participação de sociedade.

➢ Geração de emprego e renda:


- Estímulos políticos de geração de emprego e renda (microfinanças, etc.).

➢ Instrumentos econômicos:
- Rever os critérios técnicos de financiamento para os setores de habitação e
saneamento.

4.4. Tema 4: Infra-estrutura e Integração Regional


➢ Desenvolvimento Integrado:
- Aprimorar a atuação das instâncias planejadoras.
- Instituir novas agências setoriais de regulação.
- Criar conselhos regionais/mesorregionais de planejamento integrado e participativo.

➢ Uso sustentável de Recursos Naturais:


- Criar incentivos fiscais para geração de energias alternativas renováveis.
- Melhorar os mecanismos de fiscalização dos danos ambientais.

➢ Recursos Hídricos:
- Promover o uso eficiente e a conservação da água.

4.5. Tema 5: Redução das Desigualdades Sociais


➢ Microfinanças:
- Massificar a oferta de crédito produtivo popular, acompanhado de capacitação.

➢ Capacitação:
- Integrar os recursos do FAT com os do Sistema S.

➢ Grupos vulneráveis:
- Implantar o serviço civil voluntário para jovens de até 18 anos em situação de risco
de marginalidade e exclusão social.

➢ Educação:
- Criar o ensino pré-escolar público.
- Criar programa de formação e identificação de lideranças para jovens.
- Promover a integração entre universidades e sociedade.

4.6.Tema 6: Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento


Sustentável
➢ Política Nacional de Ciência e Tecnologia:
- Promover maior envolvimento público e privado no esforço de melhoria tecnológica
do país.
- Criar mecanismos que facilitem o retorno e/ou a permanência do pessoal de alta
qualificação no país.
152
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

➢ Instrumentos de Ciência e Tecnologia:


- Intensificar a pesquisa em informática e comunicação.
- Criar normas de conduta ética.
- Formar pessoal de alto nível para atuarem como negociadores dos acordos
internacionais.
- Monitorar de forma mais contundente as agências internacionais de cooperação
técnica.

153
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

5. REGISTRO FOTOGRÁFICO

154
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Mesa de trabalho do Debate Estadual de Pernambuco.

Participantes do Debate Estadual de Pernambuco.

155
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Mesa da relatoria.

Oficinas de divulgação da Agenda 21 em Recife.

156
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Oficinas de divulgação da Agenda 21 em Caruaru.

Oficinas de divulgação da Agenda 21 em Garanhuns.

157
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Oficinas de divulgação da Agenda 21 em Araripina.

158
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO DEBATE

159
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Relação dos Participantes da Discussão da Agenda 21 Brasileira em


Pernambuco
Oficina em Petrolina

Gestão dos Recursos Naturais

Mylene Marques Liberato Vitório Rodrigues de Andrade


Prefeitura Municipal de Petrolina Prefeitura Municipal de Petrolina
SEODUB SEAGRI
Eliete de Souza Rodrigues Maria Goret Gomes de Menezes
ACOPAJ – ICOGIRU Fórum 3º Setor
Marcos Santana da Silva Nereida C. N. Oliveira
Caramuru Alimentos Prefeitura Municipal de Petrolina
SEAGRI
Zeneida Cavalcanti Gomes Camila de Lelis Laranjeiras
Prefeitura Municipal de Petrolina
Secretaria de Saúde
Maria Luiza Costa Alencar Peixoto
UPE
FFPP

Agricultura Sustentável

Nei Nonato Coelho Justino José Pereira Neto


Autarquia Educacional CODEVASF
Kátia Maria Medeiros de Siqueira Daniel dos Santos Cardoso
CEFET – PE Associação do Muquem
Elisabete Maria de Souza Moreira
Colégio Dom Bosco

Infra-estrutura e Integração Regional

Rosalvo de Menezes Filho Adelmo Alves de Queiroz


CAMPIS SENAI - CEPTA
Governo do Estado
Nadja Maria Guedes Farfan José Rocha de Miranda
UFRPE FUNASA
CEFET – Petrolina

160
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Cidades Sustentáveis

Otacílio de Souza Lima Maria do Socorro c. Amaniz Gomes


UPE Colégio N. S. Auxiliadora
FFPP
Lenita de Castro Gomes Benevides Maria Deliene Alves Vale
Colégio N. S. Auxiliadora EMAF
Joana D’Arc Pereira Silva Anizio Vieira
Colégio GEO UPE
FFPP
Geraldinho Patriota Maria Orminda dos Santos Silva
Câmara Municipal de Petrolina Prefeitura Municipal de Petrolina
Secretaria de Educação
Carmem Diana Torres Viana Cavalcanti Ana Karina Nunes Amorim
Prefeitura Municipal de Cabrobó Prefeitura Municipal de Orocó
Secretaria de Saúde
Angelita Gil de B. Silva João Bosco de Macedo Coelho
Escola Dom Malan UPE
FFPP
Zuleide Ferraz de Lima Rodrigues Angela Tereza de O. Pontes
PRODER Governo do Estado
CPRH
Zélia Maria Xavier Ramos Maria Glacildes Rios de Araújo
FACAPE FACAPE
Fórum 3º Setor
Anna Cristina Freire Barbosa Edna Gomes Pereira
Caixa Econômica Federal UPE
FFPP
Maria Vilma Saraiva de Aquino
Governo do Estado
DERE - Petrolina

Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável

Rosalvo de Menezes Filho Adelmo Alves de Queiroz


CAMPIS SENAI - CEPTA
Nadja Maria Guedes Farfan José Rocha de Miranda
UFRPE FUNASA
CEFET – Petrolina

161
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Redução das Desigualdades Sociais

Otacílio de Souza Lima Maria do Socorro c. Amaniz Gomes


UPE Colégio N. S. Auxiliadora
FFPP
Lenita de Castro Gomes Benevides Maria Deliene Alves Vale
Colégio N. S. Auxiliadora EMAF
Joana D’Arc Pereira Silva Anizio Vieira
Colégio GEO UPE
FFPP
Geraldinho Patriota Maria Orminda dos Santos Silva
Câmara Municipal de Petrolina Prefeitura Municipal de Petrolina
Secretaria de Educação
Carmem Diana Torres Viana Cavalcanti Ana Karina Nunes Amorim
Prefeitura Municipal de Cabrobó Prefeitura Municipal de Orocó
Secretaria de Saúde
Angelita Gil de B. Silva João Bosco de Macedo Coelho
Escola Dom Malan UPE
FFPP
Zuleide Ferraz de Lima Rodrigues Angela Tereza de O. Pontes
PRODER Governo do Estado
CPRH
Zélia Maria Xavier Ramos Maria Glacildes Rios de Araújo
FACAPE FACAPE
Fórum 3º Setor
Anna Cristina Freire Barbosa Edna Gomes Pereira
Caixa Econômica Federal UPE
FFPP
Maria Vilma Saraiva de Aquino
Governo do Estado
DERE - Petrolina

Oficina em Araripina

Gestão dos Recursos Naturais

Maria de Fátima Silva José Epaminondas Freitas


Comissão Pastoral da Terra Caixa Econômica Federal
Igreja Católica

162
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Lúcia Alves Margarida Celestina de Jesus


Secretaria de Educação Faculdade de Formação de Professores
Prefeitura Municipal de Araripina Governo do Estado
Almir José da Costa
SEBRAE

Agricultura Sustentável

Josélia Maria Feitosa Maria do Carmo Santos


Comissão Pastoral da Terra Secrataria de Educação
Igreja Católica Prefeitura Municipal de Araripina
Felipe Menelau Neto Otávio Cipriano Lima
Faculdade de Formação de Professores SEBRAE
Governo do Estado

Infra-estrutura e Integração Regional

Luciano Henrique Alves Perdigão Sérgio Barbosa Leal


INGESEL / USIGESSO Banco do Nordeste
Marcelo Mesel Luiz Chaves Perazzo Neto
Sociedade Nordestina de Ecologia
Ana Carolina Inojosa
SUPERGESSO

Cidades Sustentáveis

Humberto Araújo Elísio Jacques Filho


SUPERGESSO SESI
Ricardo Gomes do Vale Maria Etiene Alves
SENAI Governo do Estado
CPRH
Max Weber Alves Teresa Cristina M e
INGENOR Silva
SESI
Maconde Apolo Gilka Vasconcelos
Caixa Econômica Promotoria Pública
Federal

163
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável

Luciano Henrique Alves Perdigão Sérgio Barbosa Leal


INGESEL / USIGESSO Banco do Nordeste
Marcelo Mesel Luiz Chaves Perazzo Neto
Sociedade Nordestina de Ecologia
Ana Carolina Inojosa
SUPERGESSO

Redução das Desigualdades Sociais

Ana Lúcia Rodrigues Lima Santana Pierre Maurice Gervaiseau


Centro Educacional do Araripe Fundação para o Desenvolvimento Sustentávelk do Araripe

164
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Oficina em Garanhuns
Gestão dos Recursos Naturais

Cícero Dimas da Silva Cunha Severina Regina de Farias


Prefeitura Municipal de Garanhuns Governo do Estado
5ª DIRES
Edlazy Resende Maia Andréa Fabrizzia de Melo Siqueira
5ª DIRES Agência de Desenvolvimento Sustentável – ONG
Eloisio Borges Ventura Raimundo Nonato de Araújo
Banco do Nordeste Banco do Nordeste

Agricultura Sustentável

Janete João de Araújo Sérgio Roberto de Melo Souto


Prefeitura Municipal de Correntes UPE
Secretaria de Educação FFPG
Renan de Alemão Cysneiros Aroldo Mota Valença
Prefeitura Municipal de Angelim Prefeitura Municipal de São Bento do Una
Secretaria de Agricultura
Ivanildo Teixeira de Vasconcelos Antonio Inácio Pessoa Bezerra
Prefeitura Municipal de Correntes Sindicato Rural de Garanhuns
Secretaria de Agricultura
Carmen Dolores da Silva Araújo Luiz de Almeida Júnior
Banco do Nordeste – Garanhuns Cooperativa Patronal de Garanhuns
Fábia Camilo Cabral José Aguinaldo Pinto Pereira
Pastoral da Juventude Governo do Estado
Pastoral Rural EBAPE
José Carlos Araújo Cavalcanti
Agência de Desenvolvimento
Sustentável – ONG

Infra-estrutura e Integração Regional

Vicente Gomes Calheiros Norma Fonseca de Gouveia


Governo do Estado UPE
FIDEM

165
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Cidades Sustentáveis

Carlos José Ramos Semão Eraldo Gleidson Costa


Banco do Nordeste Sindicato dos Servidores Públicos
Municipais de São Bento do Una
Pierre Julian R. V. Costa José Carlos de Souza Guedes
Associação dos Estudantes UPE
de São Bento do Una FPPG
Carlos Roberto Cruz Ubirajara Ana Lúcia Diógenes da Silva
UPE Sindicato dos Servidores Públicos
FPPG Municipais de São Bento do Una
Ana Lúcia Carneiro Leão
Governo do Estado
CPRH

Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável

Alexandrina Sobreira de Moura Margarida Padilha


Governo do Estado Governo do Estado
SECTMA DERE Agreste Meridional
José de Moura Cavalcante Manoel Pereira de Barros
Governo do Estado UPE
DERE Agreste Meridional FPPG
José Vademilton Leite Padilha Alberto Lobo Pedrosa
Clube de Diretores Lojistas Prefeitura Municipal de Garanhuns
Paulo Costa de Sales
UPE / FFPG

Redução das Desigualdades Sociais

Maria do Carmo Sobral Rubens Aleixo


Governo do Estado Cooperativa dos Trabalhadores Rurais
SECTMA
José Cunha Filho Josivan Silva Saraiva
Banco do Nordeste Governo do Estado
7ª DIRES
Eliane Gonçalves Pereira Ireide Vanderley do Rego Soares
Governo do Estado Governo do Estado
7ª DIRES 2ª DIRES
Carlos Antonio Boia Maria Derlange Correia
Governo do Estado Associação de Proteção Animal
2ª DIRES
Inês Eliane Moreira
Lar da Criança Santa Maria

166
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Oficina em Caruaru
Gestão dos Recursos Naturais

Edneide Amancio de Lima Katianny Guilherme de Lima


Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
Shirley Aparecida de Castro Lucineide Maria da Silva Abreu
Prefeitura Municipal de Caruaru Sindicato dos Trabalhadores Rurais
Secretaria de Educação de Riacho das Almas
Péricles Alves de Castro Normando Carvalho
Prefeitura Municipal de Caruaru Governo do Estado
Secretaria de Educação SECTMA

Agricultura Sustentável

João Luiz Calixto da Silva Douglas Simião Silva


Prefeitura Municipal de Caruaru Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Caruaru
Wilton Luiz Soares da Silva Elizabeth Szillassy
Prefeitura Municipal de Lagoa dos Gatos Associação Menonita de Assistência Social
Secretaria de Agricultura
Maria da Paz Costa Fátima Valdívia Céspedes Lucena
Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
Doriluce Alves de Oliveira Iolanda Maria de Mélo Silva
Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
João Barbosa Lenivaldo Barros da Fonseca
Sindicato dos Trabalhadores Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Caruaru Rurais de Panelas
Valdecir Albino de Andrade Herenlavo Nilton Cunha
Prefeitura Municipal de João Alfredo Prefeitura Municipal das Vertentes
José Ferreira dos Santos Paulo Donisete Cavalcante
Prefeitura municipal de João Alfredo Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Brejo da Madre Deus
Mairácia Torres Dantas Figueirôa Maria José Morotó de Oliveira
Prefeitura Municipal de Agrestina Prefeitura Municipal de Frei Miguelinho
Maria Farmelúcia Alexandre dos Santos Israel Crispim Ramos
Cooperativa Agrícola Mista dos Pequenos Prefeitura Municipal de Casinhas
Agricultores de Tacaimbó Secretaria de Agricultura
Polo Sindical

167
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Agaci Soares de Andrade Tania Karla da Silva Ramos


Prefeitura Municipal de Casinhas Sindicato dos Trabalhadores
Rurais de Casinhas
João Antonio da Silva
Prefeitura Municipal de Lagoa dos Gatos
Secretaria de Agricultura

Infra-estrutura e Integração Regional

Victor Alfredo de Barros Vargas Miguel Silveira Duarte


FECOERPE Lions Club de Caruaru
Carlos André Cavalcanti Carlos Frederico de Lemos Moreira Lima
Prefeitura Municipal de Gravatá Prefeitura Municipal de Panelas
Secretaria de Desenvolvimento
Rural e Meio Ambiente
Arnaldo Marinho Pinheiro Júnior Norma Fonseca de Gouveia
AMA – Gravatá UPE / Governo do Estado

Cidades Sustentáveis

Maria do Carmo de Souza Silva Soraia Aparecida Vicente


Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
Maria das Graças Oliveira Tôrres Eunice Pereira da Silva
Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
Rivânia Hilda de Andrade Silva Marcelo Mesel
Prefeitura Municipal de Caruaru Sociedade Nordestina de Ecologia
Secretaria de Educação

Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável

Edson Simões de Melo Liana de França B. Araújo


SENAI – Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Marco Aurélio Casé Maria da Glória S. Mestre
FIEPE – Caruaru Diocese de Cruaru
Carlos Antonio Dantas de Paiva Ricardo José de Freitas
SEBRAE – Caruaru Prefeitura Municipal de Panelas
Alexandrina Sobreira
Governo do Estado / SECTMA

168
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Redução das Desigualdades Sociais

Arli Aparecida de Freitas Oliveira Reginaldo Silva


Prefeitura Municipal de Caruaru Prefeitura Municipal de Caruaru
Secretaria de Educação Secretaria de Educação
Pasqual Carrazoni de Menezes Maria Dulcinete Freitas
Aveconsult Assessoria e Planejamento Ltda Prefeitura Municipal de Pesqueira
Secretaria de Educação
Otávio Pereira da Silva Filho Antonio Xavier Correia
Escritório de Projetos Prefeitura Municipal de Panelas
Odilon de Albuquerque Mello Filho Maria das Dores Mota Limeira
Prerfeitura Municipal de Salgadinho Prefeitura Municipal de Riacho das Almas
Elba Neide Leal Ferreira de Araújo José Reinaldo Madeiro
Prefeitura Municipal de Vertentes COPECAL

169
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Oficina em Recife

Gestão dos Recursos Naturais

Nice Maria da Cunha Cavalcante Sylvana Melo dos Santos


Governo do Estado Governo do Estado
Secretaria de Recursos Hídricos Secretaria de Ciência e Tecnologia
e Meio Ambiente
Paulo de Tarso Falcão Pedrosa Tiago Delfino de Carvalho Filho
UFPE SINDAÇUCAR / PE
SANAR
Maria do Socorro dos Santos Normando Carvalho
FCAP Governo do Estado
Núcleo de Gestão Ambiental Secretaria de Ciência e Tecnologia
e Meio Ambiente
Ana Regina Lima Uchôa de Moura Fabíola de Moraes Castro
Governo do Estado Prefeitura Municipal
ITEP de Nazaré da Mata
Francisco Lustosa de Araújo Mônica Regina de Souza Bezerra
CREA Petroflex
CONSEMA
Sílvia Maia Correia de Araújo José César de Santana Filho
Governo do Estado Prefeitura Municipal
Secretaria de Infra-estrutura de Glória de Goitá
Carlos Fernando Pinto Teixeira José Nivaldo de Moura
SUDENE SUDENE
Walter José Ferreira Ana Criatina Novaes Ferraz
Governo do Estado Governo do Estado
CPRH – Projeto Pirapama Secretaria de Recursos Hídricos
Geraldo Costa Rocha
Prefeitura Municipal
de Jaboatão dos Guararapes

Agricultura Sustentável

Jair Virgínio Fátima Maria Calheiros de Moura


Governo do Estado Prefeitura Municipal de Glória de Goitá
Secretaria de Produção Rural e
Reforma Agrária
Rosângela da Mota Luna Haila Jane Arruda Diniz
Prefeitura Municipal de Vicência Prefeitura Municipal de Vicência
Secretaria de Agricultura e Meio Secretaria de Agricultura e Meio
Ambiente Ambiente

170
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Jadilson Miguel da Silva Tarcisio Olsen


Prefeitura Municipalde Vicência SUDENE
Secretaria de Agricultura e Meio
Ambiente
João Almir Gonçalves de Freitas José Antonio Lopes Júnior
SUDENE Prefeitura Municipal de Nazaré da Mata
Diretoria de Agricultura
Maurílio Pimentel Marcelo Mesel
Prefeitura Municipal de Tabira Sociedade Nordestina de Ecologia
Secretaria de Agricultura
Sylvia Oliveira José Máximo Viana
SUDENE SUDENE
Noeci Xavier de Moura E. Santos
Futura ONG em São José do
Belmonte

Infra-estrutura e Integração Regional

Wellington Ferraz da Silva Jaime Vicente Pereira


Prefeitura Municipal de Glória de Goitá Prefeitura Municipal de Carpina
Luciano Batista Costa Guilherme Caldas Bahia
Instituto de Ecologia Humana Governo do Estado
Secretaria de Infra-estrutura
Nilse Helena Gondim Graça Reis
Governo do Estado Governo do Estado
Secretaria de Infra-estrutura Secretaria de Infra-estrutura
Márcia Maria Veras dos Santos Gilvaneta Pessoa de Albuquerque
Governo do Estado Prefeitura Municipal de Nazaré da Mata
COMPESA - Planejamento Secretaria de Infra-estrutura
Paulo Tavares Pessoa Horácio Fittipaldi
ARPE – Agência de Regulação Estadual ARPE – Agência de Regulação Estadual
Valter Moreira Paulo Cintra
FECAP Governo do Estado
COMPESA
Maria Odete Holanda
Governo do Estado
ITEP

171
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Cidades Sustentáveis

Gabriel Cavalcanti Filho Cristina França


Poder Judiciário Jornalista
José Maia Lira Graça Vasconcelos
Prefeitura Municipal de Itamaracá Prefeituras Municipal de Itamaracá
Secretaria de Administração e de Prefeituras Municipal de Igarassu
Serviços Urbanos
Graça Barreto Jaime Correia
Governo do Estado Prefeitura Municipal de Nazaré da Mata
FIDEM
Paulo Simões
Prefeitura Municipal de Nazaré da
Mata
Secretaria de Infra-estrutura

Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável

Célia Vicente de Oliveira João Alexandre Cavalcanti


SENAI SEBRAE
Wellington Brasileiro Cláudia Cunha
FUNCET ITEP
Maria do Carmo Sobral Rildo Gomes Feitosa
Governo do Estado Prefeitura Municipal de Glória de Goitá
SECTMA
Alexandro Albuquerque Walter Costa Meireles
Prefeitura Municipal de Nazaré da Mata Petroflex
Mônica Regina Antônio Carlos Rabelo
Petroflex SEBRAE
Edson Simões de Melo
SENAI

172
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Redução das Desigualdades Sociais

Carolina Gomes da Silva Ednauria Barbosa Fontes


UPE SEBRAE-PE
FCAP – Núcleo de Gestão Ambiental
Fátima de Cássia da Silva Nery Suzana Maria Maciel Chacon Falcão
Governo do Estado UNIECO - Universidade Livre do Meio
Secretaria de Governo e Ação Social Ambiente do Nordeste

Evanise Alves dos Santos Elida Dias Santos


Caixa Econômica Federal Governo do Estado
FIDEM

Suzana Japiassú Cortizo Ana Lúcia Alencar Burgos


Governo do Estado Caixa Econômica Federal
FIDEM

Tereza Cristina G. B. C. de Souza Lisbina Silva Saldanha


Prefeitura Municipal Grupo Ecológico Asa Branca
de Nazaré da Mata

Gilson José de Oliveira Maria Luzinete de Lima


SENAI / PE SENAC

Nilton Gomes da Silva


Governo do Estado
Secretaria de Educação o

173
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

AGENDA 21
DEBATE ESTADUAL - PERNAMBUCO - 27/11/2000
LISTA DE PRESENÇA
Nº NOME INSTITUIÇÃO ENDEREÇO SETOR
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO - RUA CORONEL PERIANDRO, 40, CASINHAS
1 AGACÍ SOARES DE ANDRADE Público
PREFEITURA DE CASINHAS PE
SEC DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E
2 AGNALDO ARAÚJO SILVA FILHO RUA BENFICA N°285 – MADALENA - RECIFE Público
MEIO AMBIENTE
AV DEZESSETE DE AGOSTO N° 2187 CASA
3 AGOSTINHO ODÍSIO FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO
FORTE
AV. DANTAS BARRETO N°8 – 04 CENTRO
4 ALBERTO LOBO PEDROSA PREF. MUN. DE GARANHUNS Público
GARANHUNS
ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS - BLOCO B
5 ALDENIR PARAGUASSU MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Público
SALA 833 8°ANDAR BRASILIA-DF
AV PREFEITO ULISSES DE NOVAES BIONE
6 ALESSANDRA VASCONCELOS PEIXOTO PREFEITURA DE OROCÓ Público
210 CENTRO OROCÓ-PE
SECRETÁRIA DE CIÊNCIA, RUA BENFICA, 285 - MADALENA - RECIFE -
7 ALEXANDRINA SOBREIRA DE MOURA Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE PE
8 ALINE ELESBA DO NASCIMENTO UNICAP AV BEBERIBE 2917 FUNDÃO, 17 - RECIFE Privado
9 ALTAMIRA BARBOSA SOBRINHO TINTAS CORAL BR 232 CURADO-RECIFE-PE Privado
PROCURADORIA GERAL DO RUA DO SOL 143 EDF. IPSEP SANTO
10 ALUISIO FREITAS DE ALMEIDA JUNIOR Público
ESTADO ANTONIO RECIFE-PE
AV CONDE DA BOA VISTA 720 CENTRO
11 ANA BURGOS CEF Público
RECIFE-PE
RUA SANTANA N.367 CASA FORTE RECIFE-
12 ANA MARIA CARDOSO DE FREITAS CPRH Público
PE
R. SILVEIRA DE CARVALHO N°257- 52110-
13 ANA REGINA UCHÔA DE MOURA ITEP Público
060
AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO RUA NAPOLEAO GALVAO 439 CENTRO
14 ANDREA FABRIZZIA DE MELO SIQUEIRA 3º
SUSTENTAVEL GARANHUNS-PE
15 ANDREA VASCONCELOS SECRETARIA ESTUDUAL DE SAÚDE PRAÇA OSWALDO CRUZ S/N – RECIFE-PE Público
R. DAS NINFAS N°65 BOA VISTA -RECIFE-
16 ANTÔNIA SANTAMARIA FIDEM Público
PE

174
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

R, DOM MANOEL DE MEDEIROS - DOIS


17 ANTÔNIO ANDRE CUNHA CALLADO UFRPE Público
IRMÃOS – RECIFE-PE
AV.AGAMENOM MAGALHÃES- N°1000
18 ANTÔNIO BORGES PEREIRA EMAPE Público
RECIFE-PE
R. TABAIARES N°360 ILHA DO RETIRO -
19 ANTÔNIO CARLOS RABELO PIRES SEBRAE
CEP: 50750230
SEC. DE AGRICULTURA SÃO BENTO R .GERCINO CINTRA-N° 418 LOTEAMENTO-
20 AROLDO MOTA VALENÇA Público
DO UNA LENITA
AV. DAS AMÉRICAS N°1155,SALA 608.
21 BEATRIZ BULHÕES CEBDS Privado
BARRA DA TIJUCA -RIO DE JANEIRO-RJ
R. SANTANA , N°367 CASA FORTE RECIFE-
22 BERENICE VILANOVA DE ANDRADE LIMA CPRH Público
PE
RUA DO FUTURO N.515 AFLITOS RECIFE
23 BETANIA OLIVEIRA PESSOA FISICA
PE
R. BENFICA , N°715 MADALENA – RECIFE-
24 CARLOS ANTÔNIO DE FARACHE FISEPE Público
PE
AV. AGAMENOM MAGALHAES S/N
25 CARLOS FERNANDO CALADO UPE Público
REITORIA , SANTO AMARO RECIFE-PE
PRAÇA JOÃO GONÇALVES DE SOUZA . S/N
26 CARLOS FERNANDO PINTO TEIXEIRA SUDENE Público
CIDADE UNIVERSITÁRIA
27 CARLOS FREDERICO MOREIRA PREF. MIN. DE PANELAS TRAVESSA DOS CABANOS 01 –PANELAS Público
28 CARLOS JOSÉ RAMOS SÉMIÂO BANCO DO NORDESTE AG GARANHUS Público
R. CABO HONORATON° 06 CORDEIRO-
29 CAROLINA GOMES DA SILVA NGA- FCAP Público
RECIFE-PE
30 CLAUDE MILSON BARRETO IBAMA AV. 17 DE AGOSTO , N°1057 CASA FORTE
SECRETÁRIA DE CIÊNCIAS E RUA BENFICA, 285 - MADALENA - RECIFE -
31 CLÁUDIO JOSÉ MARINHO LÚCIO Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE PE
32 CLÉLIA FREITAS DE ARAÚJO COMPESA AV. DOIS IRMÃOS S/ N Público
AV. 17 DE AGOSTO , N°1057 CASA FORTE
33 CLEMERSON PINHEIRO IBAMA Público
RECIFE-PE
AV. CARLOS DE LIMA CAVALCANTI N° 09-
34 DALENTI MARIA LAGO EMLURB Público
DERBY

175
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

R, SÁ E SOUZA , N°286 SALA 09 BOA


35 DARIO MARTINEZS MORALES APECO 3º
VIAGEM
R. AMILCAR MONTENEGRO N ° 498
36 DIMAS CUNHA AUTÔNOMO
ELIOPOLIS GARANHUS
ESTRADA DO BOM SUCESSO –N°306 BOM
37 DIONE LIMA PREFEITURA DE OLINDA Público
SUCESSO
SECRETARIA MUNICIPAL DE R ROBERTO SIMÕES SALGADO 200
38 EDINEIDE AMANCIO DE LIMA Público
CARUARU CARUARU
39 EDLAZIR REZENDE REINOR QUINTA DIRES AV DUAS AMÉRICAS GARANHUNS 225 - PE
40 EDNAURIA BARBOSA FONTES SEBRAE R. TABAIARES N° 360 ILHA DO RETIRO
41 EDSON SIMÕES DE MELO SENAI RUA D.08 N°166 VILA QUEREDE CARUARU Privado
42 EDSON URBANO DA SILVA UFPE R 83,BLOCO 93 ,COHAB ,CABO Público
43 ELAIS VITAL DO NASCIMENTO SEC. DE INFRAESTRUTURA AV. CRUZ CÁBUGA N° 111 – RECIFE-PE Público
RUA DAS NINFAS N.65 BOA VISTA - RECIFE
44 ELIDA DIAS FIDEM Público
PE
SNE- SOCIEDADE NORDESTINA DE
45 ELIZABETH FERREIRA FIGUEIRA 3º
ECOLOGIA
R. PADRE CARAPUCEIRO, N° 733 BOA
46 ELOÍSIO BORGES VENTURA BANCO DO NORDESTE Público
VIAGEM – RECIFE - PE
RUA AVENA AGOSTINHO NUNES MACHADO
47 EVA MARIA DA SILVA PREFEITURA DE ITAPISSUMA Público
N.332 ITAPISSUMA PE
RUA SENADOR ALBERTO KENNEDY N.451
48 EVANDRO AZEVEDO DE ANDRADE TCA Privado
PSEP RECIFE-PE
R. MINISTRO NELSON HUNGRIA N°636 –
49 FABIANA BRITO UFPE Público
902 BLO A BOA VIAGEM - CEP 51020-100
R PADRE SILVINO GUEDES 109 APT 901
50 FERNANDO PAES ACIAGG 3º
AFLITOS RECIFE-PE
51 FRANCISCO CROTÁRIO SEBRAE R. TABAIARES N°360 – ILHA DO RETIRO Privado
R PROFESSOR OTAVIO 386
52 FRANCISCO LUSTOSA DE ARAÚJPO CREA/ DNPM/FECAP Público
ENCRUZILHADA RECIFE-PE
AV. PARANJANA N° 5700 – PASSARÉ -
53 FRANCISCO MAVIGNIER CAVALCANTE BANCO DO NORDESTE Público
FORTALEZA -CE

176
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

PALÁCIO DA JUSTIÇA, PRAÇA DA


54 GABRIEL CAVALCANTI PODER JUDICIÁRIO Público
REPÚBLICA S/N
55 GERALDO MARGELA CORREIA MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL AV VISCONDE DE SUASUNA, 99 CENTRO Público
56 GILVANETA PESSOA DE ALBUQUERQUE PREFEITURA DE NAZARÉ DA MATA R BERNADO VIEIRA 52 NAZARE DA MATA Público
RUA MONSENHOR S. PAULO, 50 - APTº
57 GISLANE ROCHA DE SIQUEIRA UFPE Público
1203 - BOA VIAGEM - RECIFE - PE
RUA DO LIMA N.250 SANTO AMARO,
58 GRAÇA ARAUJO TV JORNAL Privado
RECIFE-PE
R. DAS NINFAS N° 65 BOA VISTA RECIFE-
59 GRAÇA BARRETO FIDEM Público
PE
AV. CRUZ CABUGÁ N°1111 SANTO AMARO
60 GRAÇA REIS SEC. DE INFRAESTRUTURA Público
RECIFE
PRAÇA DA BANDEIRA Nº 14 CENTRO
61 GRAÇA VASCONCELOS PREFEITURA DE IGARAÇU Público
IGARAÇU-PE
62 GUILHERME TAVARES COMPESA R. DA AURORA, N° 763 RECIFE-PE Público
R. PADRE MACHADO N°33 PILAR –
63 GUSTAVO ERASMO PREFEITURA DE ITAMARACÁ Público
ITAMARACÁ - PE
R BREJO DA MADRE DE DEUS 180 BLOCO
64 GUSTAVO HENRIQUE DE SOUZA DIAS UFPE Público
A31 APT 01, PAULISTA -PE
SEC. DE AGRICULTURA E MEIO
65 HAÍLA JANE ARRUDA DINIZ R. MANOEL BORBA S/N VICÊNCIA Público
AMBIENTE DE VICÊNCIA
PREFEITURA MUNICIPAL DE RUA PROF. JOSE CALAZANS N.526 SAN
66 HENRIQUE LORENA Público
CAMARAGIBE MARTIM, RECIFE-PE
AV. CEL. BRAS BEZERRA N°134
67 HERCULANO MILTON CUNHA PREFEITURA MUN. DE VERTENTES Público
VERTENTES – RECIFE-PE
68 HERSIRIA CADENGUE UFPE R LUIS BARBALHO 255 APT102 BOA VISTA Público
R. SANTANA N°367 CASAFORTE CEP
69 HORTÊNCIA MARIA BARBOSA DE ASSIS CPRH Público
52060460 RECIFE-PE
70 IANA KARLA DA SILVA RAMOS SID. DOS TRABALHADORES RURAIS R. CEL. VERIATO S/N CENTRO CASINHAS 3º
71 IANA PASSOS SECTMA R. AGRESTINA N°90/601 CASA FORTE Público
72 ISABELLE MARIA J MEUNIER UFRPE R ALBERTO PAIVA 314 AFLITOS - PE Público
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO -
73 ISRAEL CRISPIN R CORONEL PERIANDRO, 40, CASINHAS PE Público
PREFEITURA DE CASINHAS

177
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

74 JACINTO MARTINS DE SOUZA BANCO DO NORDESTE AG ARARIPINA Público


SEC. DE AGRICULTURA E MEIO
75 JADILSON MIGUEL DA SILVA R. MANOEL BORBA S/N VICÊNCIA Público
AMBIENTE
76 JAIR VIRGÍNIO SEC. DE PRODUÇÃO RURAL AV. CAXANGÁ N° 2200 CORDEIRO RECIFE Público
AV. GOV. CARLOS DE LIMA CAVALCANTI
77 JANE CRISTINA GONÇALVES DE CORREIA EMLURB Público
N.09 DERBY RECIFE-PE
JOÃO ALBERTO GOMINHO MARQUES DE SEC DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E R . BENFICA N°285 - MADALENA – RECIFE-
78 Público
SÁ MEIO AMBIENTE PE
R. ARSÊNIO L, CARVALHO N° 115 COHAB
79 JOÃO GUILHERME DO PRADO SENAI Privado
05 - PETROLINA CEP: 56310630
PREFEITURA MUNICIPAL DE
80 JOÃO LUIS ALEIXO R DR MARIANO 09 CENTRO CARUARU-PE Público
CARUARU
AV 17 DE AGOSTO 2187 CASA FORTE,
81 JOÃO SUASUNA FUNDÇÃO JOAQUIM NABUCO Público
RECIFE-PE
82 JORGE CORREIA PREF. DE PAULISTA RUA DAS CRIOULAS , N°229 GRAÇAS Público
83 JOSÉ ANTÔNIO GONÇALVES DA SILVA SUDENE Público

84 JOSÉ CARLOS ARAÚJO CAVALCANTE ADS R. NAPOLEÃO GALVÃO N°439 GARANHUS 3º

PRAÇA CRISTO REDENTOR –N°08- GLÓRIA


85 JOSÉ CESÁR SANTANA PREFEITURA MUN. GLORIA GOITÁ Público
DE GOITÁ
AV 17 DE AGOSTO 1057 CASA FORTE
86 JOSÉ DE ANCHIETA DOS SANTOS IBAMA Público
RECIFE-PE
SPLAM- PREF. MUN. DE
87 JOSÉ EDUARDO DE MOURA AV. BELMIRO CORREIA S/N TIMBI Público
CAMARAGIBE
RUA 13 DE MAIO N.46 BOA VISTA -JOAO
88 JOSE FERREIRA DOS SANTOS PREFEITURA DE JOAO ALFREDO Público
ALFREDO-PE
89 JOSE GERALDO DE ASSUNÇAO PREFEITURA DE ITAPISSUMA RUA DO SOSSEGO N.160 - ITAPISSUMA Público
R SANTANA 675 JARDIM ATLANTICO
90 JOSÉ MAIA LIRA PREFEITURA DE ITAMARACÁ Público
OLINDA-PE
PRAÇA MINISTRO JOÃO GONÇALVES DE
91 JOSE MAXIMO VIANA SUDENE Público
SOUZA S/N - ENGº DO MEIO
CFCH- UFPE 12° ANDAR, CIDADE
92 JOSEFA SALETE BARBOSA CAVALCANTI UFPE Público
UNIVERSITÁRIA- RECIFE

178
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

93 JOSIAS INOJOSA FILHO SINDUSGESSO RODOVIA BR-316 KM 28 - ARARIPINA PE 3º


BR-232 KM 520 S/N VILA DA COHAB -
94 JOSIVAN SARAIVA FUSAN/ SES Público
SALGUEIRO - PE
95 JOSUÉ LUCEMA BANCO DO NORDESTE AG PETROLINA Público
R MAREJAL LUIS HOZÓRIO 318 APT 101
96 JÚLIA MORIM DE MELO UFPE Público
CIDADE UNIVERSITÁRIA , RECIFE
RUA GENERAL SALGADO 95 APTO.102 BOA
97 LISBINA SALDANHA GRUPO ECOLOGICO ASA BRANCA 3º
VIAGEM RECIFE-PE
AV. PROF . ARTUR DE SÁ – N°240/ 202
98 LÚCIA CRISTINA SANTOS SUDENE Público
CIDADE UNIVERSITÁRIA- CEP: 50740-520
99 LUCIA DE ANDRADE SIQUEIRA CENDEHEX R COELHO NETO 577 APT 601 - RECIFE 3º
ESTRADA DO ENCANAMENTO 127
100 LUCIANO B. COSTA IEH Público
PARNAMERIM RECIFE-PE
101 LUCIANO PINTO EMTU CAIS DE SANTA RITA – SÃO JOSÉ Público
ESTRADA DAS UBAIAS N.311 APTO.302
102 LUCILA BEZERRA SUDENE Público
CASA FORTE-RECIFE-PE
103 LUIZ QUENTAL COUTINHO FIDEM R. DAS NINFAS Público
MACELIA TORRES LIRA CORDEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA RIACHINHO, LOGOA DOS GATOS,
104 Público
MELLO EDUCAÇÃO PE
PREFEITURA MUNICIPAL DE
105 MAELITE DEA ARAÚJO LEITE R JOAO PESSOA 392, RIBEIRÃO-PE Público
RIBEIRÃO
106 MANUEL FELIPE DE ARAUJO MELO PREFEITURA DE ITAPISSUMA RUA MANOEL BORBA 108, ITAPISSUMA-PE Público
SOCIEDADE NORDESTINA DE AV.VISCONDE DE SUASSUNA,923 SALA 204
108 MARCELO MESEL 4º
ECOLOGICA BOA VISTA RECIFE
109 MARCELO MOTA EBAPE R. JOÃO LACERDA – N°395, CORDEIRO Público
ESTRADA DO ENCANAMENTO N.127
110 MARCIA LIMA DE AZEVEDO MONTEIRO INSTITUTO DE ECOLOGIA HUMANA 3º
PARNAMIRIM – RECIFE-PE
RUA GOMES DE MATOS JUNIOR
111 MARCIA MARIA VERAS COMPESA Público
N.91APTO.202 ROSARINHO RECIFE-PE
PRAÇA TAVARES COEERIA N°52 -
112 MARGARIDA PADILHA DERE Público
HELIÓPOLIS

179
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

MARIA AUXILIADORA PORTO AV. ABDIAS DE CARVALHO S/N ILHA DO


113 FCAP PE Público
VASCONCELOS RETIRO RECIFE-PE
AV VISCONDE SUASSUNA 923 SALA 203
114 MARIA DAS DORES MELO SNE 3º
BOA VISTA
MARIA DE FÁTIMA DE ARAÚJO VIEIRA R MANOEL DE CARVALHO 341 APT 201
115 UFRPE Público
SANTOS AFLITOS
RUA BENFICA, 455 - MADALENA - RECIFE -
116 MARIA DE FÁTIMA RESENDE ITEP Público
PE
AV. BARAO DE BONITO N.671 VARZEA
117 MARIA DE LOURDES SILVA PIRES UFPE Público
RECIFE PE
SEC. DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E
118 MARIA DO CARMO SOBRAL R. BENFICA N°285 MADALENA Público
MEIO AMBIENTE
RUA 15 DE NOVEMBRO N.113 CAMARAGIBE
119 MARIA DO SOCORRO SILVEIRA PREFEITURA DE RIBEIRAO Público
PE
R, NATÁLICIO JOAQUIM DA SILVA .N°191/
120 MARIA EDINEIDE DE SOUZA SIQUEIRA OITAVA DIRES Público
ANTÔNIO CASSIMIRO - PETROLINA
121 MARIA ELIZABETH VIEIRA DA CUNHA SEPLANDES R. DA MOEDA-RECIFE Público
122 MARIA JOSÉ MARQUES CAVALCANTE FIDEM R. DAS NINFAS N°65 BOA VISTA Público
ESTRADA DO ENCANAMENTO N.127
123 MARIA JOSE DE ARAUJO LIMA INSTITUTO DE ECOLOGIA HUMANA 3º
PARNAMIRIM RECIFE-PE
AV . VISCONDE DE SUASSUNA N°500 -BOA
124 MARIA LUZINETE DE LIMA SENAC Privado
VISTA
AV. PRESIDENTE KENNEDY S/N - FREI
125 MARIA MEDEIROS MOROTO PREFEITURA DE FREI MIGUELINHO Público
MIGUELINHO - PE
AV. LUIS FREIRE, 700 - CIDADE
126 MARIA ODETE ITEP Público
UNIVERSITÁRIA - RECIFE - PE

127 MARIA TEREZA MARQUIN NOGUEIRA UPE R BOA VONTADE 32 APT 301 -TAMARINEIRA Público

R, PADRE CARAPUCEIRO,733 SALA,1002


128 MONICA MOREIRA BIGIO BANCO DO NORDESTE Público
B.VIAGEM
RUA CALCEOLARIA N.65 JARDIM -
129 MONICA REGINA DE SOUZA BEZERRA PETROFLEX Privado
ATLANTICO –OLINDA-PE

130 NAÉCI XAVIER DE MOURA E SANTOS R GOIANA 51 APT 901 PIEDADE-JABOATÃO Privado

180
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

R. COELHO RODRIGUES N°148 ARARIPINA-


131 NAZILENE MARIA DE JESUS FAROL DO DESENVOLVIMENTO
PE
R. SANTANA N°367 - CASA FORTE –CEP:
132 NELSON MARICEVICH CPRH Público
52060-460
133 NICE MARIA DA CUNHA CAVALCANTI SEC DE RECURSOS HÍDRICOS R. IRMÂ MARIA N°180 - CASA FORTE Público
R. CRUZ CABUGÁ N° 1111 SANTO AMARO -
134 NILRE ELENA GONDIM SEC . INFRAESTRUTURA Público
RECIFE
135 NIREIDE GOMES CRUZ TAVARES SUDENE R GUSMÃO 360 CORDEIRO Público
RUA DOS NAVEGANTES 1515,BOA
137 NORMA FONSECA DE GOUVEIA UPE Público
VIAGEM,RECIFE
SECRETARIA DE CIÊNCIA
138 NORMANDO CARVALHO R. BENFICA , N°187 - MADALENA Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE
139 OTÁVIO PEREIRA FILHO BANCO DO NORDESTE R. TIMBAÚBA , N°145 BOA VISTA -CARUARU Público

SECRETARIA DE CIÊNCIA , RUA BENFICA, 285 - MADALENA - RECIFE -


140 PAULA FONTENELLE Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE PE
AV VISCONDE DE ALBUQUERQUE 401 LOJA
141 PAULO DE TÁRCIO FALCÃO PEDROSA SANAR Privado
103- MADALENA RECIFE
R DEPUTADO JOAQUIM COUTINHO 26
142 PAULO FERNANDO DE SOU\ZA SIMOES PREFEITURA DE NAZARÉ DA MATA Público
CENTRO NAZARE DA MATA
R CAPITÃO PEDRO RODRIGUES 105 SÃO
143 PEDRO HENRIQUE DE BARROS FALCAO UPE Público
JOSÉ- GARANHUNS
ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS BLOCO B –
144 PEDRO ROCHA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Público
N° 524 -BRASILIA
RUA CORONEL PEDRO ALVES N.64
145 PETRUCIO RODRIGUES PECUARISTA Privado
ALTINHO PE
RUA DAS NINFAS N. 65 BOA VISTA RECIFE
146 REJANE LINS OLIVEIRA FIDEM Público
PE
PROCURADORIA GERAL DO AV. MANOEL BORBA N.694, BOA VISTA
147 RENIER COELHO Público
ESTADO RECIFE PE
PREF. MUNICIPAL DE GLÓRIA DE PRAÇA CRISTO REDENTOR N°8 - GLÓRIA
148 RILDO GOMES FEITOSA Público
GOITÁ DE GOITÁ
149 RITA DE CÁSSIA FIGUEIREDO UFPE R FIGUEIRA FILHO 152, PARNAMIRIM Público

181
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

150 RIVERDES FALCÃO UNIECO R. TAIÓ N°220 , CONJ.02, CORDEIRO 3º


R HERMOGENES DE MORAES 120
151 ROBERTO MUNIS CREA/ PE Público
MADALENA RECIFE PE
SECRETARIA DE CIÊNCIA
152 RONALDO CAMARA CAVALCANTI R. BENFICA N°285- MADALENA Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE
SEC DE AGRICULITURA E MEIO
153 ROSÂNGELA DA MOTA LUNA R. MANOEL BORBA S /N - VICÊNCIA Público
AMBIENTE DE VICÊNCIA
154 SANDRA DA SILVA LIMA CARAIBAS SANTA MARIA DA BOA VISTA S/N Privado
155 SANDRA MARIA PAGANO SDEPE R FIGUEROA FARIA 47 APT 201 TORRE Público
RUA HOEL SETE N.144 APTO702 -JAQUEIRA
156 SERGIO BUARQUE SUDENE Público
RECIFE - PE
RUA JOAQUIM BRANCO 251 SÃO JOSE
157 SÉRGIO ROBERTO DE MELO SOUTO UPE Público
GARANHUNS
R. COELHO RODRIGUES N°148 - ARARIPINA
158 SERLIRTE CARVALHO MENDES FAROL DO DESENVOLVIMENTO
PE
AV. CARLOS DE LIMA CAVALCANTI- N°9-
159 SILVIA CAVALCANTI ARRAES EMLURB Público
DERBY
SEC . DE INFRAESTRUTURA DE AV CRUZ CABUGÁ N °1111- SANTO
160 SILVIA MAIA Público
ESTADO AMARO RECIFE
161 SILVIA MARIA RAMOS DE OLIVEIRA FIDEM RUA DAS NINFAS 65 BOA VISTA RECIFE Público
R JOSE MARIA 630 APT 04B
162 SILVIO BRAGA SUDENE Público
ENCRUZILHADA
R FRANCISCO DE PAULA MACHADO 277
163 SIMONE RODRIGUES LIMA XAVES SECTMA Público
APT 201 CORDEIRO RECIFE
SECRETÁRIA DE CIÊNCIAS E RUA BENFICA, 285 - MADALENA - RECIFE -
164 SOLÂNGE CAMPOZANA Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE PE
RUA PRES. TANCREDO NEVES 5-A CABO
165 SONIA MANUELI SANTOS BUARQUE UFPE Público
PE
RUA GAL. VARGAS N.75 APTO.102
166 SUELI COSTA SALGUEIRO SUDENE Público
IPUTINGA RECIFE
167 SULEIDE FERRAZ DE LIMA RODRIGUES COMUNIDADE ATIVA / SEBRAE R. TREZE DE MAIO, N°188 CABROBÓ 3º
RUA DAS NINFAS N.65 BOA VISTA- RECIFE-
168 SUZANA JAPIASSU CORTEIZO FIDEM Público
PE

182
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

169 SUZANA MARIA MACIEL CHACON FALCÃO UNIECO R. TAIÓ N°220 , CONJ.02 CORDEIRO 3º
SECRETÁRIA DE CIÊNCIA,
170 SYLVANA MELO DOS SANTOS R. ERNANE BRAGA , N°268 /301 MADALENA Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE
171 TANIA MARIA LACERDA MAIA BANCO DO NORDESTE RUA BOLIVIA N.56 FORTALEZA CEARA Público
PRAÇA MINISTRO JOSÉ GONÇALVES DE
172 TARCISIO OLSEN SUDENE Público
SOUZA S/N CIDADE UNIVERSITÁRIA
SECRETÁRIA DE CIÊNCIA, R FRANCISCO DE PAULA MACHADO,277
173 TEREZA ALBUQUERQUE Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE APT 201 CORDEIRO RECIFE
RUA CAIS DA ALFANDEGA 130 CENTRO
174 TIAGO DELFINO FILHO SINDAÇUCAR Privado
RECIFE
175 VALÉRIA IZABEL SANTANA CONDEPE R GEVARSIO PIRES 339 RECIFE, Público
PREFEITURA MUNICIPAL DOS AV BARRETO DE MENEZES 1648
176 VALÉRIA MARIA HIRSCHLE GALINDO Público
GUARARAPES PRAZERES JABOATÃO F: 3476-3020
177 VITÓRIA RÉGIA GEHLEN ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA AV. ROSA E SILVA N°1455/205 AFLITOS Público
178 WALTER FANTINI IBAMA AV. 17 DE AGOSTO , N°1057 CASA FORTE
PREFEITURA MUN. GLÓRIA DE PRAÇA CRISTO REDENTOR –N°08- GLÓRIA
179 WELLINGTON FERREIRA SILVA Público
GOITÁ DE GOITÁ
SECRETÁRIA DE CIÊNCIA, RUA DA BENFICA, 285 - MADALENA -
180 ZILDA MELO Público
TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE RECIFE - PE
181 TEREZA DUERE ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA AV. ROSA E SILVA N°1455/205 AFLITOS Público
182 GERALDO MAGELA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA AV. ROSA E SILVA N°1455/205 AFLITOS Público
183 JOSÉ ANCHIETA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA AV. ROSA E SILVA N°1455/205 AFLITOS Público
RUA GERVÁSIO PIRES, 234 - 2º ANDAR -
184 LEONARDO JOSÉ DE SOUZA GAMA BANCO DO NORDESTE Público
BOA VISTA - RECIFE - PE
RUA GERVÁSIO PIRES, 234 - 2º ANDAR -
185 GENIVAL VILA NOVA BANCO DO NORDESTE Público
BOA VISTA - RECIFE - PE
AV. CONDE DA BOA VISTA, 800 - 3º ANDAR -
186 MANOEL BRANDÃO BANCO DO NORDESTE Público
BOA VISTA - RECIFE - PE
AV. CONDE DA BOA VISTA, 800 - 3º ANDAR -
187 NEUZA MARIA MENDONÇA BANCO DO NORDESTE Público
BOA VISTA - RECIFE - PE
AV. CONDE DA BOA VISTA, 800 - 3º ANDAR -
188 ELOÍSIO B. VEMTURA BANCO DO NORDESTE Público
BOA VISTA - RECIFE - PE

183
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

189 MAURO GOMES MG COMUNICAÇÃO AV. JOÃO DE BARROS, 434 - BOA VISTA Privado
RUA MARIA DE SOUZA, 705 - PIEDADE -
190 LUCIANA BRITO PESSOA FÍSICA Privado
JABOATÃO DOS GUARARAPES - PE
RUA VISCONDE DE JEQUITINHONHA, 478 -
191 SIMONE HENRIQUES PESSOA FÍSICA Privado
APTº 404 - BOA VIAGEM - RECIFE - PE
AV. ULISSES MONTARROYOS, 5034 - APTº
192 KATIA VASCONCELOS PESSOA FÍSICA 303 - PIEDADE - JABOATÃO DOS Privado
GUARARAPES - PE
AV. 17 DE AGOSTO, 175 - APTº 62 - CASA
193 RICARDO BRAGA SBPC 3º
FORTE - RECIFE - PE

184