Vous êtes sur la page 1sur 2

O A raízes socialistas e revolucionárias do Fascismo

A Origem e a Ideologia do Fascismo O conceito fascista do corporativismo e particularmente as


Etimologicamente, o uso da palavra fascismo na história políti- suas teorias da colaboração de classes e relações económicas
ca italiana moderna recua aos anos da década de 1890 na forma e sociais são muito semelhantes às do modelo delineado pelo
dos fasci, que eram grupos políticos radicais que proliferaram Papa Leão XIII na sua encíclica de 1892 Rerum Novarum que
nas décadas anteriores à Primeira Guerra Mundial. (ver Fascio se debatia com a política tal como ela tinha sido transformada
para mais informação sobre este movimento e sua evolução). pela Revolução Industrial e outras mudanças na sociedade que
O texto Doutrina do Fascismo foi escrito por Giovanni Gentile, ocorreram no século XIX. O documento criticava o capitalis-
um filósofo idealista e que serviu como o seu filósofo oficial. mo, queixando-se da exploração das massas na indústria.
Mussolini assinou o artigo e o texto foi-lhe atribuído oficial- No entanto, Rerum Novarum criticava severamente o concei-
mente. Nele, os franceses Georges Sorel, Charles Peguy, e Hu- to socialista de luta de classes e a sua solução proposta para
bert Lagardelle foram invocados como as fontes do fascismo. As eliminar a propriedade privada. Propunha que governos fortes
ideias de Sorel quanto ao sindicalismo e a violência são postas tomassem por missão proteger o seu povo da exploração, e
em evidência neste documento. Ele também cita o francês Jo- pedia aos Católicos para aplicarem princípios da justiça social
seph Renan que ele diz ter “intuições pre-fascistas”. às suas próprias vidas.
Quer Sorel como Peguy foram influenciados pelos franceses Procurando encontrar alguns princípios que substituíssem a
Henri Bergson. Bergson rejeitava o cientismo, a evolução mecâ- doutrina Marxista de luta de classes, Rerum Novarum pro-
nica e o materialismo da ideologia Marxista. Bergson falou tam- punha a solidariedade social entre as classe altas e baixas e
bém de um élan vital como um processo evolucionário. Ambos endossava o nacionalismo como forma de preservar a mora-
estes elementos de Bergson aparecem no fascismo. Mussolini lidade tradicional, costumes, e tradições. Ao fazê-lo, Rerum
afirma que o fascismo nega a doutrina do socialismo científico e Novarum propunha uma espécie de corporativismo, a organi-
Marxista e a doutrina do meterialismo histórico. Hubert Lagar- zação de sociedades políticas de acordo como esferas indus-
delle, um conhecido escritor sindicalista, foi influenciado por triais, de forma semelhante às guildas medievais.
Pierre-Joseph Proudhon, que é a figura inspiradora do anarco-
sindicalismo.
Há várias influências de tradição em Mussolini. Sergio Panun-
zio, um grande teórico do fascismo na década de 1920, tinha
um passado sindicalista mas a sua influência diminuiu à medi-
da que o movimento se distanciou das suas raízes esquerdistas.
Uma democracia onde cada pessoa tenha direito a um voto era apreciava a idéia que a organização corporativa e as novas re-
rejeitada a favor da representação por grupos de interesses. Esta lações entre proletariado e capital iriam eliminar o “conflito de
ideia pretendia agir contra a “natureza subversiva” da doutrina interesses econômicos” e, portanto neutralizar o “germe da luta
de Karl Marx. de classes”.
Os temas e ideias desenvolvidos em Rerum Novarum podem Pensadores socialistas que rejeitaram as idéias convencionais,
ser também encontrados na ideologia do fascismo tal como ela Robert Michels, Sergio Panunzio, Ottavio Dinale, Agostino
foi desenvolvida por Mussolini. Lanzillo, Angelo Oliviero Olivetti, Michele Bianchi, e Edmondo
O fascismo também se baseou em Gabriele D’Annunzio e o seu Rossoni promoveram essa tentativa de reconciliar o socialismo
Constituição de Fiume na sua efémera “regência” da cidade de ao nacionalismo.
Fiume. O Sindicalismo teve uma influencia no fascismo, em Podemos ver neste processo que o Fascismo é um amarrado
particular pelo facto de alguns sindicalistas se terem cruzado de idéias no seu tempo, distorcidas e maquiadas para um em-
com as ideias de D’Annunzio. Antes da Primeira Guerra Mun- preendimento de massa. Uma forma de revolução retocada de
dial, o sindicalismo era tido como uma doutrina militante para mentalidade revolucionária permeava o movimento que a tudo
a revolução da classe trabalhadora. Distinguia-se do Marxismo engolia e a tudo reinterpretava, mas no fundo nascia do senti-
porque insistia que o melhor caminho para a classe trabalhado- mento primeiro de empreendimento revolucionário com toques
ra se liberar era o sindicato em vez do partido. Em 1908, o par- de Anarquismo, Sindicalismo, intelectuais da esquerda e afluên-
tido socialista italiano expulsou os sindicalistas. O movimento cia de movimentos.
sindicalista dividiu-se entre o anarco-sindicalismo e outras Mas o que tem de especial falar em Fascismo hoje?
tendências mais moderadas. Além do fato de ter sido transformado em acusação, em mo-
mentos de debate , a aplicação da sentença visa bloquear os
Alguns moderados começaram a promover os chamados “sin- ouvintes ou autoridade do elemento de oposição, podemos ver
dicatos mistos” de trabalhadores e patrões. Nesta linha de ac- que o Fascismo na prática incluiu a prática de tomar toda noção
ção, eles absorveram os ensinamentos dos teóricos católicos e e entendimento por um discurso revolucionário contra o poder
expandiram as teorias para que abarcassem o grande poder do e o mundo. Não era isto que todos estes nomes e movimentos
Estado, desviando-se das influências de D’Annuzio e aproxi- faziam ao tomar pra si pensamentos e ideologias antigas e reno-
mando-se de ideais mais nacionalistas. mea-las semeando-as de novos entendimentos e sentimentos?
Quando foi publicada a tradução italiana do livro Au-delà
du marxisme, de Henri de Man, Mussolini estava irrequieto
e escreveu que o criticismo de Man havia destruído qualquer
elemento “científico” ainda existente no Marxismo. Mussolini