Vous êtes sur la page 1sur 19

www.cers.com.

br 1
QUESTÕES

 TEMA 1: DIREITOS DO ADVOGADO

1. Astrolábio, advogado criminalista, é contratado por Romualdo, que está sendo investigado por crime de
furto. O advogado dirige-se à delegacia e apresenta petição informando que deseja acompanhar seu clien-
te no interrogatório, marcado para duas semanas depois. Em despacho, a autoridade policial indefere o
pedido, fundamentando a negativa com base de que no inquérito policial não se aplica o princípio da am-
pla defesa.

Diante de tais fatos, marque a opção correta.

A) O Estatuto da Advocacia e da OAB, desde 1995, já garantia ao advogado o direito de assistir a seus clientes
investigados durante a apuração de infrações, sob pena de nulidade absoluta do respectivo interrogatório ou de-
poimento e, subsequentemente, de todos os elementos investigatórios e probatórios dele decorrentes ou deriva-
dos, direta ou indiretamente, podendo, inclusive, no curso da respectiva apuração apresentar razões e quesitos.
B) O Estatuto da Advocacia e da OAB, apenas em 2016, passou a garantir ao advogado o direito de assistir a
seus clientes investigados durante a apuração de infrações, sob pena de nulidade absoluta do respectivo interro-
gatório ou depoimento e, subsequentemente, de todos os elementos investigatórios e probatórios dele decorren-
tes ou derivados, direta ou indiretamente, podendo, inclusive, no curso da respectiva apuração apresentar razões
e quesitos.
C) O direito de o advogado assistir a seus clientes investigados durante a apuração de infrações, sob pena de
nulidade absoluta do respectivo interrogatório ou depoimento e, subsequentemente, de todos os elementos inves-
tigatórios e probatórios dele decorrentes ou derivados, direta ou indiretamente, não podendo no curso da respecti-
va apuração apresentar razões e quesitos.
D) O delegado tem razão em negar o pedido formulado pelo advogado.

2. Perla, advogada desde 1980, quando ainda não havia processo eletrônico, está tendo dificuldade de
acesso aos autos eletrônicos de um processo distribuído neste ano, em razão de o mesmo estar sob se-
gredo de justiça, sendo certo que ela não tem procuração para este caso. Diante das recentes mudanças
no Estatuto da Advocacia e da OAB, marque a alternativa correta.

A) Em 2019, foi incluído o direito de o advogado examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislati-
vo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração,
em qualquer circunstância.
B) Em 2019 foi incluído o direito de o advogado examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legi slati-
vo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração,
quando não estiverem sujeitos a sigilo ou segredo de justiça, assegurada a obtenção de cópias, com possibilidade
de tomar apontamentos;
C) Em 2019 foi incluído o direito de o advogado examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislati-
vo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração,
quando não estiverem sujeitos a sigilo ou segredo de justiça, porém não é assegurada a obtenção de cópias.
D) Em 2019 foi incluído o direito de o advogado examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislati-
vo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração,
quando não estiverem sujeitos a sigilo ou segredo de justiça, assegurada a obtenção de cópias, apenas não po-
dendo tomar apontamentos.

 TEMA 2: RESPONSABILIDADE DISCIPLINAR

3. Guilhermina, advogada, já foi condenada uma vez pela OAB com uma suspensão por inadimplência da
anuidade da OAB. Agora, novamente está sendo processada pelo mesmo motivo. De acordo com as nor-
mas estatutárias, a punição a ser aplicada pela OAB é de:

A) suspensão
B) exclusão
C) multa
D) exclusão e multa

www.cers.com.br 2
4. Geraldo, advogado que atua na área cível há mais de três décadas, não se atualizou com o novo CPC e
continuou atuando como se o antigo CPC ainda estivesse em vigor. Diante disso, a juíza da 5ª Vara Cível
da comarca X, onde o advogado tinha muitas causas, percebeu os inúmeros erros processuais do causí-
dico e enviou ofício à OAB, juntando vasta documentação probatória.

Nestes termos a punição a ser aplicada ao advogado será de:

A) suspensão
B) exclusão
C) censura
D) multa

 TEMA 3: HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS

5. O Novo Código de Ética e disciplina passou a tratar da advocacia pro bono no art. 30 e seus parágrafos.
Considera-se advocacia pro bono a prestação gratuita, eventual e voluntária de serviços jurídicos em fa-
vor de instituições sociais sem fins econômicos e aos seus assistidos, sempre que os beneficiários não
dispuserem de recursos para a contratação de profissional.

Em relação ao tema não se pode afirmar que:

A) No exercício da advocacia pro bono, e ao atuar como defensor nomeado, conveniado ou dativo, o advogado
empregará o zelo e a dedicação habituais, de modo que a parte por ele assistida se sinta amparada e confie no
seu patrocínio.
B) A advocacia pro bono pode ser exercida em favor de pessoas naturais que, igualmente, não dispuserem de
recursos para, sem prejuízo do próprio sustento, contratar advogado e não pode ser utilizada para fins político-
partidários ou eleitorais, nem beneficiar instituições que visem a tais objetivos, ou como instrumento de publicida-
de para captação de clientela.
C) O Estatuto determina que quando o advogado for indicado para atuar em causa de pessoa juridicamente ne-
cessitada, naqueles casos dos estados que não têm Defensoria Pública, ou têm, mas por qualquer motivo está
impossibilitada (greve, por exemplo), o profissional tem direito a receber honorários fixados pelo juiz e pagos pela
parte contrária.
D) Os honorários sucumbenciais são aqueles pagos pela parte vencida (parte sucumbente) ao advogado da parte
vencedora.

6. Nos moldes do Código de Ética e disciplina, a prestação de serviços profissionais por advogado, indivi-
dualmente ou integrado em sociedades, será contratada, preferentemente, por escrito. Em relação ao te-
ma, marque a opção incorreta.

A) O contrato de prestação de serviços de advocacia não exige forma especial, devendo estabelecer, porém, com
clareza e precisão, o seu objeto, os honorários ajustados, a forma de pagamento, a extensão do patrocínio, escla-
recendo se este abrangerá todos os atos do processo ou limitar-se-á a determinado grau de jurisdição, além de
dispor sobre a hipótese de a causa encerrar-se mediante transação ou acordo.
B) A compensação de créditos, pelo advogado, de importâncias devidas ao cliente, somente será admissível
quando o contrato de prestação de serviços a autorizar ou quando houver autorização especial do cliente para
esse fim, por este firmada.
C) O contrato de prestação de serviços não poderá dispor sobre a forma de contratação de profissionais para
serviços auxiliares, nem sobre o pagamento de custas e emolumentos.
D) Deverá o advogado observar o valor mínimo da Tabela de Honorários instituída pelo respectivo Conselho Sec-
cional onde for realizado o serviço, inclusive aquele referente às diligências, sob pena de caracterizar-se avilta-
mento de honorários.

www.cers.com.br 3
 TEMA 4: IMPEDIMENTO E INCOMPATIBILIDADE

7. João das Neves, advogado há mais de 15 anos, nunca parou de estudar, tendo sido aprovado em 2019
no concurso de Técnico de Gestão da Prefeitura de São Paulo. Mesmo após a posse, continuou advogan-
do nas causas de direito de família em seu escritório. Nestes termos e de acordo com as normas estatutá-
rias, marque a opção correta.

A) Os atos são nulos.


B) Os atos são anuláveis.
C) Os atos são passíveis de ratificação.
D) Não há problema, pois tal atividade gera apenas um impedimento de advogar contra o município de São Paulo.

8. Teresa Cristina, é auditora fiscal da Receita Federal e estudante de Direito, cursando atualmente o últi-
mo ano da faculdade. A fim de ganhar experiência, faz pedido de inscrição no quadro de estagiários da
OAB, pois pretende fazer estágio em um escritório de advocacia, inclusive fará pedido de licença na Recei-
ta Federal para tratar de interesses particulares.

Diante do caso exposto, indique a opção correta:

A) Teresa não poderá pedir licença na receita federal.


B) Teresa poderá proceder da forma do enunciado da questão.
C) Teresa somente poderá fazer inscrição após concluir o curso.
D) Teresa não poderá se inscrever no quadro de estagiários mesmo no período de licença na Receita Federal.

 TEMA 5: ATOS PRIVATIVOS DE ADVOGADO

9. Os atos e contratos constitutivos de pessoas jurídicas, em não se tratando de microempresas nem de


empresas de pequeno porte, somente podem ser admitidos a registro nos órgãos competentes (juntas
comerciais, cartórios de registro civil de pessoas jurídicas) após visados por advogados. Na ausência
deste “visto”, por advogado, o Estatuto considera tais atos:

A) Nulos
B) Anuláveis
C) Passiveis de ratificação
D) Convalidados após o registro ter sido aprovado.

10. Joana Porto, advogada, sempre trabalhou em empresa e agora foi convidada a ser gerente jurídica de
uma instituição financeira. Para o Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, tal atividade
gera:

A) a necessidade de manter sua inscrição na OAB.


B) incompatibilidade temporária
C) incompatibilidade definitiva
D) impedimento de advogar contra a União.

 TEMA 6: SOCIEDADE DE ADVOGADOS

11. Acerca das sociedades de advogados, de acordo com o Estatuto da Advocacia e da OAB e seu Regu-
lamento Geral, marque a opção incorreta.

A) Na hipótese de constituição de filial em outro estado, o ato de constituição deve ser averbado no registro da
sociedade e arquivado no Conselho Seccional onde se fixar, ficando os sócios obrigados à inscrição suplementar.
Essa obrigação também é exigida para o titular da sociedade unipessoal de advocacia.
B) Na hipótese de constituição de filial em outro estado, o ato de constituição deve ser averbado no registro da
sociedade e arquivado no Conselho Seccional onde se fixar, ficando os sócios obrigados à inscrição suplementar.
Essa obrigação não é exigida para o titular da sociedade unipessoal de advocacia.
C) As procurações passadas aos advogados devem ser outorgadas individualmente aos profissionais, mencio-
nando a sociedade de que façam parte. As atividades de advocacia são exercidas pelos próprios advogados, ain-

www.cers.com.br 4
da que os honorários se revertam à sociedade. No entanto, podem ser praticados pela sociedade, com o uso da
razão social, os atos indispensáveis às suas finalidades, que não sejam privativos de advogado.
D) A sociedade simples de advogados pode contemplar qualquer tipo de administração social, sendo permitida a
existência de sócios gerentes, com indicação dos poderes atribuídos.

12. Flávia Vidal, Fabiana Vidal e Pedro Vidal, trigêmeos, advogados, são sócios de um escritório de advo-
cacia em Minas Gerais, sendo que Flávia foi eleita Prefeita do município onde mora e Fabiana passou no
concurso para a magistratura do Estado. Sendo o nome do escritório “ Flávia, Fabiana e Pedro, sociedade
de advocacia”, como ficará o nome agora?

A) Flávia, Fabiana e Pedro, sociedade de advocacia


B) Flávia e Pedro, sociedade de advocacia
C) Fabiana e Pedro, sociedade de advocacia
D) Pedro, sociedade de advocacia

 TEMA 7: REGRAS DO PROCESSO DISCIPLINAR

13. Jorge Viana, advogado inscrito no Conselho Seccional do Amazonas e também do Acre, foi fazer uma
audiência no Rio de Janeiro, vindo a cometer infração disciplinar passível de suspensão. De acordo com
as regras do Estatuto, marque a opção correta sobre o local competente para processo e julgamento junto
à OAB.

A) Amazonas, Acre ou Rio de Janeiro.


B) Amazonas ou Acre.
C) Rio de Janeiro.
D) Rio de Janeiro e Amazonas

14. José contratou o advogado Mévio para uma ação de despejo, tendo o advogado recebido os honorá-
rios e se mantendo inerte por um ano.
Assim, José resolveu representar contra o advogado junto à OAB. Nos termos do CED, a representação
deve conter (...), exceto:

A) a identificação do representante, com a sua qualificação civil e endereço;


B) a narração dos fatos que a motivam, de forma que permita verificar a existência, em tese, de infração discipli-
nar;
C) os documentos que eventualmente a instruam e a indicação de outras provas a ser produzidas, bem como, se
for o caso, o rol de testemunhas, até o máximo de cinco;
D) o número da inscrição na OAB de quem fez a representação.

 TEMA 8: DO MANDATO JUDICIAL

15. De acordo com o Estatuto, o advogado deve ter procuração do seu cliente com poderes especiais pa-
ra:

A) visitar cliente preso.


B) retirar autos de cartório judicial.
C) tirar cópia de inquéritos policiais.
D) participar de reunião em que o cliente poderia estar.

16. Acerca da renúncia e revogação do mandato judicial, marque a opção incorreta.

A) Renúncia e revogação são formas através das quais o advogado e o cliente desistem dos poderes recebidos
ou outorgados no mandato.
B) O advogado que renunciar, não precisa justificar o motivo, mas deve permanecer pelos 10 (dez) dias seguintes
à notificação a representar o mandante, salvo se for substituído antes do término desse prazo.
C) A ciência pode ser provada mediante carta com aviso de recepção, comunicando, após, o Juízo.

www.cers.com.br 5
D) a revogação do mandato judicial por vontade do cliente o desobriga ao pagamento das verbas honorárias con-
tratadas e retira do advogado o direito de receber o quanto lhe seja devida em eventual verba honorária de su-
cumbência.

 TEMA 9: RELAÇÕES COM O CLIENTE

17. O novo CED trouxe acréscimos às regras já existentes no antigo código. No que tange à parte relativa
às relações com o cliente, marque a alternativa incorreta.

A) O advogado deve informar o cliente, de modo claro e inequívoco, quanto a eventuais riscos da sua pretensão,
e das consequências que poderão advir da demanda. Deve, igualmente, denunciar, desde logo, a quem lhe solici-
te parecer ou patrocínio, qualquer circunstância que possa influir na resolução de submeter-lhe a consulta ou con-
fiar-lhe a causa.
B) As relações entre advogado e cliente baseiam-se na confiança recíproca. Sentindo o advogado que essa confi-
ança lhe falta, é recomendável que externe ao cliente sua impressão e, não se dissipando as dúvidas existentes,
promova, em seguida, o substabelecimento do mandato ou a ele renuncie.
C) O advogado, no exercício do mandato, atua como patrono da parte, cumprindo-lhe, por isso, imprimir à causa
orientação que lhe pareça mais adequada, sem se subordinar a intenções contrárias do cliente, mas, antes, procu-
rando esclarecê-lo quanto à estratégia traçada.
D) A conclusão ou desistência da causa, apenas quando houver extinção do mandato, obriga o advogado a de-
volver ao cliente bens, valores e documentos que lhe hajam sido confiados e ainda estejam em seu poder, bem
como a prestar-lhe contas, pormenorizadamente, sem prejuízo de esclarecimentos complementares que se mos-
trem pertinentes e necessários.

18. Evaldo, advogado criminalista, foi procurado por um cliente para defendê-lo em ação penal por crime
hediondo. De acordo com as regras deontológicas, marque a opção correta:

A) É direito e dever do advogado assumir a defesa criminal, em qualquer circunstância.


B) É direito e dever do advogado assumir a defesa criminal, sem considerar sua própria opinião sobre a culpa do
acusado.
C) há causa criminal indigna de defesa, cumprindo ao advogado recusar a fazer a defesa.
D) o crime hediondo é o único que pode ser recusado pelo advogado.

 TEMA 10: ÉTICA DO ADVOGADO

19. O advogado, indispensável à administração da Justiça, é defensor do Estado Democrático de Direito,


dos direitos humanos e garantias fundamentais, da cidadania, da moralidade, da Justiça e da paz social,
cumprindo-lhe exercer o seu ministério em consonância com a sua elevada função pública e com os valo-
res que lhe são inerentes. Assim, são deveres do advogado, exceto:

A) preservar, em sua conduta, a honra, a nobreza e a dignidade da profissão, zelando pelo caráter de essenciali-
dade e dispensabilidade da advocacia;
B) atuar com destemor, independência, honestidade, decoro, veracidade, lealdade, dignidade e boa-fé;
C) velar por sua reputação pessoal e profissional;
D) empenhar-se, permanentemente, no aperfeiçoamento pessoal e profissional.

20. Márcia Veras, advogada de determinada empresa, foi promovida a diretora jurídica. Dias após, alguns
advogados empregados da aludida empresa resolveram litigar contra a própria empresa. Assim, o diretor
geral da empresa, determinou que a diretora jurídica, Márcia, fizesse a defesa da empresa no referido pro-
cesso. Em relação às regras deontológicas, marque a opção correta:

A) O advogado deve ter consciência de que o Direito é um meio de mitigar as desigualdades para o encontro de
soluções injustas e que a lei é um instrumento para garantir a igualdade de todos.
B) O advogado, exceto quando vinculado ao cliente ou constituinte, mediante relação empregatícia ou por contra-
to de prestação permanente de serviços, ou como integrante de departamento jurídico, ou de órgão de assessoria
jurídica, público ou privado, deve zelar pela sua liberdade e independência.
C) É legítima a recusa, pelo advogado, do patrocínio de causa e de manifestação, no âmbito consultivo, de pre-
tensão concernente a direito que também lhe seja aplicável ou contrarie orientação que tenha manifestado anteri-

www.cers.com.br 6
ormente.
D) É ilegítima a recusa, pelo advogado, do patrocínio de causa e de manifestação, no âmbito consultivo, de pre-
tensão concernente a direito que também lhe seja aplicável ou contrarie orientação que tenha manifestado anteri-
ormente.

 TEMA 11: CONSELHOS SECCIONAIS

21. Em relação aos órgãos da OAB, marque a opção correta:

A) O número de conselheiros seccionais é proporcional ao número de advogados inscritos no respectivo estado.


Desse modo, se houver mais de 3.000 advogados inscritos na Seccional, poderá ter até 30 conselheiros seccio-
nais, podendo ser acrescentado mais um conselheiro a cada grupo completo de 3.000, até atingir o número má-
ximo de 80 conselheiros seccionais.
B) O número de conselheiros seccionais é proporcional ao número de advogados inscritos no respectivo estado.
Desse modo, se houver menos de 3.000 advogados inscritos na Seccional, poderá ter até 24 conselheiros seccio-
nais, podendo ser acrescentado mais um conselheiro a cada grupo completo de 3.000, até atingir o número má-
ximo de 60 conselheiros seccionais.
C) O número de conselheiros seccionais é proporcional ao número de advogados inscritos no respectivo estado.
Desse modo, se houver menos de 3.000 advogados inscritos na Seccional, poderá ter até 60 conselheiros seccio-
nais, podendo ser acrescentado mais um conselheiro a cada grupo completo de 3.000, até atingir o número má-
ximo de 180 conselheiros seccionais.
D) O número de conselheiros seccionais é proporcional ao número de advogados inscritos no respectivo estado.
Desse modo, se houver menos de 3.000 advogados inscritos na Seccional, poderá ter até 30 conselheiros seccio-
nais, podendo ser acrescentado mais um conselheiro a cada grupo completo de 3.000, até atingir o número má-
ximo de 80 conselheiros seccionais.

22. De acordo com o EAOAB, a Diretoria do Conselho Seccional:

A) tem composição idêntica e atribuições equivalentes às do Conselho Federal: Presidente, Vice-Presidente, Se-
cretário Geral, Secretário Geral Adjunto e Tesoureiro.
B) tem composição idêntica e atribuições equivalentes às do Conselho Federal: Presidente, Vice-Presidente, Se-
cretário Geral e Tesoureiro.
C) tem composição própria: Presidente, Vice-Presidente, Secretário Geral e Secretário Geral Adjunto.
D) tem composição idêntica e atribuições equivalentes às do Conselho Federal: Presidente, Vice-Presidente, Se-
cretário Geral Adjunto e Tesoureiro.

 TEMA 12: PUBLICIDADE

23. Silvio, advogado há 20 anos, passa a trabalhar em emissora de televisão, passando a apresentar um
programa de entretenimento com público alvo da terceira idade. Nos programas convida advogados para
falarem sobre o Estatuto do Idoso, de modo a esclarecer sobre seus direitos. De acordo com o CED,

A) É vedado qualquer tipo de esclarecimento


B) Nos moldes do enunciado da questão é permitido.
C) Pode falar também sobre casos concretos patrocinados por outros colegas.
D) É permitido , inclusive podendo o advogado fornecer seu telefone durante o programa.

24. A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discri-
ção e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão. Assim,
os meios utilizados para a publicidade profissional hão de ser compatíveis com essas diretrizes, sendo
vedados ..., exceto:

A) a veiculação da publicidade por meio de rádio, cinema e televisão;


B) o uso de outdoors, painéis luminosos ou formas assemelhadas de publicidade;
C) as inscrições em muros, paredes, veículos, elevadores ou em qualquer espaço público;
D) fornecimento de seu nome

www.cers.com.br 7
 TEMA 13: TIPOS DE INSCRIÇÃO

25. Assinale a opção correta de acordo com as disposições do Regulamento Geral do Estatuto da Advo-
cacia e da OAB.

A) O compromisso que o requerente à inscrição nos quadros da OAB deve fazer perante o conselho seccional, a
diretoria ou o conselho da subseção é indelegável, haja vista sua natureza solene e personalíssima.
B) Toda vez que figurar como indiciado em inquérito policial, por qualquer espécie de infração, o advogado deve
ser assistido por um representante da OAB, sem prejuízo da atuação de seu defensor.
C) É vedado ao requerente pleitear inscrição nos quadros da OAB sem ter, regularmente registrado, diploma de
bacharel em direito, não suprindo sua falta nenhum outro documento.
D) O estagiário inscrito na OAB pode praticar, isoladamente, todos os atos próprios de advogado, desde que sua
inscrição esteja regular.

26. Stive é advogado e reside no Estado do Rio de Janeiro, onde mantém o seu escritório de advocacia,
mas requer sua inscrição principal no Estado de São Paulo, onde, em alguns anos, pretende estabelecer
domicílio. No concernente ao tema, à luz das normas estatutárias, é correto afirmar que:

A) o advogado pode eleger qualquer seccional para inscrição principal ao seu arbítrio.
B) o Conselho Federal pode autorizar a inscrição principal fora da sede do escritório do advogado.
C) na dúvida entre domicílios, prevalece o da sede principal do exercício da advocacia.
D) a inscrição principal está subordinada ao domicílio profissional do advogado.

 TEMA 14: SIGILO PROFISSIONAL

27. O capítulo do sigilo profissional foi modificado com o advento do Novo CED da OAB. Assim, marque a
opção incorreta em relação ao tema.

A) O advogado tem o dever de guardar sigilo dos fatos de que tome conhecimento no exercício da profissão. O
sigilo profissional abrange os fatos de que o advogado tenha tido conhecimento em virtude de funções desempe-
nhadas na Ordem dos Advogados do Brasil.
B) O sigilo profissional é de ordem pública, porém depende de solicitação de reserva que lhe seja feita pelo clien-
te.
C) Presumem-se confidenciais as comunicações de qualquer natureza entre advogado e cliente.
D) O advogado, quando no exercício das funções de mediador, conciliador e árbitro, se submete às regras de
sigilo profissional.

28. O sigilo profissional cederá em face de circunstâncias excepcionais que configurem justa causa, como
nos casos de..., exceto:

A) grave ameaça ao direito à vida.


B) grave ameaça à honra.
C) grave ameaça a direito que envolvam defesa própria
D) quando o cliente estiver devendo honorários.

 TEMA 15: INSCRIÇÃO NA OAB

29. Os arts. 8º e 9º do Estatuto da Advocacia e da OAB trazem os requisitos necessários para inscrição no
quadro de advogados e de estagiários na OAB. Acerca do tema, indique a opção correta:

A) O estagiário não precisa apresentar certidão de idoneidade moral.


B) O estrangeiro pode ser advogado no Brasil, desde que passe no Exame de Ordem, apenas.
C) na ausência do diploma deve ser apresentada a certidão de graduação em Direito, acompanhada do histórico
escolar.
D) o estagiário não precisa ter capacidade civil

www.cers.com.br 8
30. A idoneidade moral é decidida por:

A) 1/3 dos membros do Conselho competente.


B) 2/3 dos membros do Conselho competente.
C) maioria simples dos membros do Conselho competente.
D) maioria absoluta dos membros do Conselho competente.

 TEMA 16: FINALIDADES DA OAB

31. O art. 44 do Estatuto trata das finalidades institucionais e corporativas da OAB. Finalidades institucio-
nais são aquelas cumpridas pela OAB externamente, ou seja, a OAB como instituição vai agir com o obje-
tivo de alterar ou preservar algo fora do seu corpo; finalidades corporativas são aquelas que a OAB cum-
pre internamente, de modo a mudar ou manter algo dentro de si, relativamente aos seus quadros de advo-
gados e de estagiários. Assim, marque a opção que não está entre as finalidades da OAB:

A) defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático de Direito, os direitos humanos e a justiça
social;
B) pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e
das instituições jurídicas.
C) promover, com exclusividade, a representação, a defesa, a seleção e a disciplina dos advogados em toda a
República Federativa do Brasil.
D) conceder alvará de levantamento de honorários já arbitrados pelo juiz, após o transito em julgado.

32. O Regulamento Geral determina que “compete ao ____________________ a representação destes nas
convenções coletivas celebradas com as entidades sindicais representativas dos empregadores, nos
acordos coletivos celebrados com a empresa empregadora e nos dissídios coletivos perante a Justiça do
Trabalho, aplicáveis às relações de trabalho”.

A) sindicato de advogados e, na sua falta, à federação ou confederação de advogados


B) sindicato de advogados, mas não à federação ou confederação de advogados
C) sindicato de advogados e, na sua falta, somente à federação de advogados
D) sindicato de advogados, apenas

 TEMA 17: CONSELHO FEDERAL

33. Sobre órgãos da OAB, de acordo com o EAOAB, é incorreto afirmar:

A) De acordo com o atual EAOAB, o Conselho Federal é formado por conselheiros federais integrantes das dele-
gações de cada unidade federativa mais os ex-presidentes que tomaram posse até 1994, pois, de acordo com a
nova Lei, não mais integrarão o Conselho Federal aqueles ex-presidentes que passaram a exercer a atividade
após o mesmo ano.
B) Todos os órgãos possuem personalidade jurídica, exceto as subseções.
C) A Caixa de Assistência dos Advogados tem como base territorial a mesma dos Conselhos Seccionais, ou seja,
estados, DF e territórios.
D) O Conselho Seccional é composto pelos conselheiros seccionais em número proporcional ao número de advo-
gados inscritos, bem como pelos ex-presidentes do Conselho Seccional.

34. De acordo com o Estatuto são competências do Conselho Federal (...), exceto:

A) dar cumprimento efetivo às finalidades da OAB;


B) representar, em juízo ou fora dele, os interesses coletivos ou individuais dos advogados;
C) velar pela dignidade, independência, prerrogativas e valorização da advocacia;
D) editar e alterar o EAOAB, Regulamento Geral, o Código de Ética e Disciplina, e os Provimentos que julgar
necessários;

www.cers.com.br 9
 TEMA 18: DIREITOS DA ADVOGADA

35. Em 2016 o Estatuto foi alterado e passou a tratar dos direitos das advogadas gestantes, lactantes ,
adotantes ou que derem a luz. De acordo com o tema, marque a opção incorreta. É direito da advogada...

A) gestante - entrada em tribunais sem ser submetida a detectores de metais e aparelhos de raios X.
B) lactante - reserva de vaga em garagens dos fóruns dos tribunais.
C) lactante, adotante ou que der à luz, acesso a creche, onde houver, ou a local adequado ao atendimento das
necessidades do bebê.
D) gestante, lactante, adotante ou que der à luz, preferência na ordem das sustentações orais e das audiências a
serem realizadas a cada dia, mediante comprovação de sua condição.

36. De acordo com o EAOAB, é direito da advogada adotante ou que der à luz, suspensão de prazos pro-
cessuais quando for a única patrona da causa, desde que haja notificação por escrito ao cliente. Esse pra-
zo é de:

A) 30 dias
B) 120 dias
C) 90 dias
D) 6 meses.

 TEMA 19: DO ADVOGADO EMPREGADO

37. O advogado empregado é tratado nos arts. 18 ao 21 do EAOAB. Indique a opção incorreta sobre o te-
ma:

A) A relação de emprego, na qualidade de advogado, não retira a isenção técnica nem reduz a independência
profissional inerentes à advocacia.
B) O advogado empregado não está obrigado à prestação de serviços profissionais de interesse pessoal dos em-
pregadores, fora da relação de emprego.
C) O salário mínimo profissional do advogado será fixado por lei estadual
D) O salário mínimo profissional do advogado será fixado por sentença normativa, salvo se ajustado em acordo ou
convenção coletiva de trabalho.

38. Via de regra, a jornada de trabalho do advogado empregado, no exercício da profissão, não poderá
exceder a duração:

A) diária de 5 horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de
dedicação exclusiva.
B) diária de 8 horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de
dedicação exclusiva.
C) diária de 6 horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de
dedicação exclusiva.
D) diária de 4 horas contínuas e a de 20 horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de de-
dicação exclusiva.

 TEMA 20: ORGANIZAÇÃO DA OAB

39. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) presta serviço público, é dotada de personalidade jurídica e
forma federativa. Sobre a organização da OAB, podemos afirmar que:

A) A OAB não mantém com órgãos da Administração Pública qualquer vínculo funcional ou hierárquico.
B) A OAB mantém com órgãos da Administração Pública vínculo funcional.
C) A OAB mantém com órgãos da Administração Pública vínculo hierárquico.
D) A OAB não mantém com órgãos da Administração Pública qualquer vínculo funcional,

www.cers.com.br 10
40. Jonas, fazendeiro, tem muitos animais em suas terras, entre eles, galinhas de vários tipos. Assim, re-
solve montar uma empresa para vender Ovos Amarelos e Brancos, decidindo colocar o nome da empresa
com essas iniciais O.A.B. Assim,

A) Jonas conseguirá registrar esse nome, porque ele não é advogado.


B) Jonas poderá usar a sigla apenas se tornar-se advogado.
C) Jonas não poderá fazer apenas porque não é advogado.
D) Jonas não poderá fazer porque essa sigla é privativa da Ordem dos Advogados do Brasil.

 TEMA 21: QUINTO CONSTITUCIONAL

41. Sabe-se que um quinto das vagas nos tribunais se destina a membros da advocacia e do MP.
Assim, quando surge uma vaga de desembargador a ser preenchida por advogado, a OAB divulga e os
advogados com mais de 10 anos de efetiva atividade de advocacia, notório saber jurídico e conduta iliba-
da, poderão se candidatar.

Sobre o tema, marque a incorreta:

A) O advogado não pode exercer cargo ou função na OAB para concorrer.


B) O advogado não pode exercer cargo ou função no Conselho Federal da OAB para concorrer.
C) O advogado não pode exercer cargo ou função no Conselho Seccional da OAB para concorrer.
D) O advogado não pode exercer cargo, mas pode exercer função na OAB para concorrer.

42. Joaquim, advogado é escolhido em lista sêxtupla para o quinto constitucional do Tribunal de Justiça
do Acre. Assim, em relação ao exercício da advocacia.

A) Poderá advogar até o resultado da lista tríplice, apenas. Depois não mais.
B) Poderá advogar até o resultado final.
C) Poderá advogar até a divulgação da lista sêxtupla. Depois não mais.
D) Não poderá advogar quando houver recurso de ofício da lista sêxtupla

 TEMA 22: ELEIÇÕES E MANDATOS NA OAB

43. As eleições na OAB são realizadas trienalmente. Assim, todos os mandatos na OAB têm a duração de
três anos. As eleições dos membros de todos os órgãos da OAB se realizam:

A) na segunda quinzena do mês de outubro do último ano do mandato, mediante cédula única e votação direta
dos advogados regularmente inscritos.
B) na segunda quinzena do mês de novembro do penúltimo ano do mandato, mediante cédula única e votação
direta dos advogados regularmente inscritos.
C) na primeira quinzena do mês de novembro do último ano do mandato, mediante cédula única e votação direta
dos advogados regularmente inscritos.
D) na segunda quinzena do mês de novembro do último ano do mandato, mediante cédula única e votação direta
dos advogados regularmente inscritos.

44. O advogado que quiser se candidatar a cargo na OAB deve fazer prova dos seguintes requisitos, exce-
to:

A) ser advogado regularmente inscrito no respectivo Conselho Seccional;


B) estar em dia com as anuidades;
C) não ocupar cargos ou funções incompatíveis com a advocacia;
D) exercer efetivamente a profissão há mais de 10 anos.

www.cers.com.br 11
 TEMA 23: CONFERÊNCIA NACIONAL DA ADVOCACIA BRASILEIRA

45. A Conferência Nacional da Advocacia Brasileira é órgão de consulta máximo do Conselho Federal da
OAB, tendo por objetivo o estudo e o debate das questões e dos problemas que digam respeito às finali-
dades da OAB (art. 44 do EAOAB) e ao congraçamento dos advogados.

Em relação às Conferências dos Advogados, marque a opção incorreta:

A) se reúnem de três em três anos, no segundo ano do mandato. A data, o local e o tema central serão decididos
no primeiro ano do mandato do Conselho Federal ou do Conselho Seccional.
B) as conclusões das Conferências possuem caráter de mera recomendação aos respectivos Conselhos, não
tendo, portanto, caráter vinculante.
C) as Conferências são formadas integralmente por membros convidados.
D) os convidados, expositores e membros dos órgãos da OAB têm identificação especial durante o funcionamento
da Conferência.

46. A direção da Conferência Nacional da Advocacia Brasileira ficará por conta de uma Comissão Organi-
zadora, designada pelo __________ , que será por ele presidida e integrada pelos membros da Diretoria e
outros convidados.

A) Presidente do Conselho
B) Vice-Presidente do Conselho
C) Secretário Geral do Conselho
D) Secretário Geral Adjunto do Consellho.

 TEMA 24: REABILITAÇÃO (ART. 41 DO EAOAB)

47. Tício, advogado, é condenado pela OAB à punição de censura, tendo transitado em julgado. Ciente de
que nova punição por infração leve o levará à suspensão podemos afirmar que é permitido a ele requerer a
reabilitação, em face de provas efetivas de bom comportamento, após o decurso de:

A) 1 ano
B) 2 anos
C) 5 anos
D) 10 anos.

48. O Estatuto diz que é permitido ao advogado que tenha sofrido qualquer sanção disciplinar requerer,
um ano após seu cumprimento, a reabilitação, em face de provas efetivas de bom comportamento. Porém,
quando a sanção disciplinar resultar da prática de crime, o pedido de reabilitação depende também da
correspondente:

A) Prova de cumprimento da pena criminal


B) reabilitação criminal.
C) reabilitação disciplinar
D) ação de mandado de segurança

www.cers.com.br 12
GABARITO:

1. B
Comentário: O inciso XI do art. 7º foi incluído pela Lei 13.245/16, quando passou a garantir ao advogado o direito
de assistir a seus clientes investigados durante a apuração de infrações, sob pena de nulidade absoluta do res-
pectivo interrogatório ou depoimento e, subsequentemente, de todos os elementos investigatórios e probatórios
dele decorrentes ou derivados, direta ou indiretamente, podendo, inclusive, no curso da respectiva apuração apre-
sentar razões e quesitos.

2. B
Comentário: A Lei nº 13.793, de 2019 alterou o inciso XIII do art. 7º do EAOAB, passando a trazer o direito do
advogado de examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislativo, ou da Administração Pública em
geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração, quando não estiverem sujeitos a
sigilo ou segredo de justiça, assegurada a obtenção de cópias, com possibilidade de tomar apontamentos.

3. A
Comentário: Nos termos do art. 38, I, do EAOAB apenas na terceira suspensão é que será aplicada a exclusão.

4. A
Comentário: A inépcia profissional (infração do art. 34, XXIV, do EAOAB) deve ser punida com suspensão, nos
termos do art. 37, II, do EAOAB.

5. C
Comentário: Está incorreta, porque, nos termos do art. 22, § 1º, do EAOAB, quando o advogado for indicado para
atuar em causa de pessoa juridicamente necessitada, naqueles casos dos estados onde que não têm Defensoria
Pública, ou têm, mas por qualquer motivo está impossibilitada de atender, o profissional tem direito a receber ho-
norários fixados pelo juiz e pagos pelo Estado.

6. C
Comentário: O art. 48 e seus parágrafos do CED fundamentam todas as alternativas. Em relação à letra C , que
está incorreta, o contrato de prestação de serviços poderá dispor sobre a forma de contratação de profissionais
para serviços auxiliares, bem como sobre o pagamento de custas e emolumentos.

7. D
Comentário: Nos termos do art. 30, I, EAOAB, a atividade em questão gera apenas impedimento contra o muni-
cípio que o remunera.

8. D
Comentário: O cargo desempenhado por Teresa é incompatível (art. 28, VII, EAOAB), não podendo a mesma
fazer inscrição no quadro de estagiários, nem mesmo em caso de licença na Receita Federal.

9. A
Comentário: Nos termos do art. 1º, § 2º, do EAOAB, tais atos serão nulos.

10. A
Comentário: Nos termos do art. 7º do Regulamento Gerado do EAOAB, a atividade de gerência jurídica é privati-
va de advogado. Por isso, Joana deve manter sua inscrição na OAB.

11. B
Comentário: Nos termos do art. 15, § 5º, do EAOAB, na hipótese de ser aberta filial em outro estado, o ato de
constituição deve ser averbado no registro da sociedade e arquivado no Conselho Seccional onde se fixar, ficando
os sócios obrigados à inscrição suplementar. Essa obrigação também é exigida para o titular da sociedade uni-
pessoal de advocacia.
As demais estão certas com base nos arts. 15, § 5º, do EAOAB e 41 do Regulamento Geral.

www.cers.com.br 13
12. B
Comentário: O nome de Flávia pode permanecer na denominação da sociedade, tendo em vista que passou a
desempenhar atividade incompatível com a advocacia em caráter temporário. Já Fabiana terá que retirar seu no-
me, pois se trata de atividade incompatível em caráter definitivo (art. 16, § 2º, EAOAB).

13. C
Comentário: Nos termos do art. 70 do EAOAB, será competente o local da infração, salvo quando cometida pe-
rante o Conselho Federal.

14. D
Comentário: Não é necessário ser advogado para fazer representação contra advogado. Para o art. 57 do CED,
a representação deverá conter: I - a identificação do representante, com a sua qualificação civil e endereço; II - a
narração dos fatos que a motivam, de forma que permita verificar a existência, em tese, de infração disciplinar; III -
os documentos que eventualmente a instruam e a indicação de outras provas a ser produzidas, bem como, se for
o caso, o rol de testemunhas, até o máximo de cinco; IV - a assinatura do representante ou a certificação de quem
a tomou por termo, na impossibilidade de obtê-la.

15. D
Comentário: Para o art. 7º, VI, d, do EAOAB, exige-se poderes especiais para o advogado participar de reunião
em que seu cliente poderia estar.

16. D
Comentário: O art. 17 do Novo Código de Ética e Disciplina diz que a revogação do mandato judicial por vontade
do cliente não o desobriga do pagamento das verbas honorárias contratadas e não retira do advogado o direito de
receber o quanto lhe seja devida em eventual verba honorária de sucumbência, calculada, proporcionalmente, em
razão do serviço efetivamente prestado.

17. D
Comentário: As alternativas A, B e C estão corretas de acordo com os arts. 9º, 10 e 11. Já a apção D está errada,
porque nos termos do art. 12 do CED, tal obrigação se dá havendo extinção ou não do mandato.

18. B
Comentário: Para o art. 23 do CED, é direito e dever do advogado assumir a defesa criminal, sem considerar sua
própria opinião sobre a culpa do acusado.

19. A
Comentário: Nos termos do art. 2º, parágrafo único , do NCED, São deveres do advogado: I - preservar, em sua
conduta, a honra, a nobreza e a dignidade da profissão, zelando pelo caráter de essencialidade e indispensabili-
dade da advocacia; II - atuar com destemor, independência, honestidade, decoro, veracidade, lealdade, dignidade
e boa-fé; III - velar por sua reputação pessoal e profissional; IV - empenhar-se, permanentemente, no aperfeiçoa-
mento pessoal e profissional; V - contribuir para o aprimoramento das instituições, do Direito e das leis; VI - esti-
mular, a qualquer tempo, a conciliação e a mediação entre os litigantes, prevenindo, sempre que possível, a ins-
tauração de litígios; VII - desaconselhar lides temerárias, a partir de um juízo preliminar de viabilidade jurídica; VIII
- abster-se de: a) utilizar de influência indevida, em seu benefício ou do cliente; b) vincular seu nome a empreen-
dimentos sabidamente escusos; c) emprestar concurso aos que atentem contra a ética, a moral, a honestidade e a
dignidade da pessoa humana; d) entender-se diretamente com a parte adversa que tenha patrono constituído,
sem o assentimento deste; e) ingressar ou atuar em pleitos administrativos ou judiciais perante autoridades com
as quais tenha vínculos negociais ou familiares; f) contratar honorários advocatícios em valores aviltantes. IX -
pugnar pela solução dos problemas da cidadania e pela efetivação dos direitos individuais, coletivos e difusos; X -
adotar conduta consentânea com o papel de elemento indispensável à administração da Justiça; XI - cumprir os
encargos assumidos no âmbito da Ordem dos Advogados do Brasil ou na representação da classe; XII - zelar
pelos valores institucionais da OAB e da advocacia; XIII - ater-se, quando no exercício da função de defensor pú-
blico, à defesa dos necessitados.

20. C
Comentário: Para o art. 4º do CED, é legítima a recusa, pelo advogado, do patrocínio de causa e de manifesta-
ção, no âmbito consultivo, de pretensão concernente a direito que também lhe seja aplicável ou contrarie orienta-
ção que tenha manifestado anteriormente.

www.cers.com.br 14
21. D
Comentário: Para o art. 106 do RG O número de conselheiros seccionais é proporcional ao número de advoga-
dos inscritos no respectivo estado. Desse modo, se houver menos de 3.000 advogados inscritos na Seccional,
poderá ter até 30 conselheiros seccionais, podendo ser acrescentado mais um conselheiro a cada grupo completo
de 3.000, até atingir o número máximo de 80 conselheiros seccionais.

22. A
Comentário: O Conselho Seccional tem composição idêntica e atribuições equivalentes às do Conselho Federal,
sendo sua diretoria composta pelo Presidente, Vice-Presidente, Secretário Geral, Secretário Geral Adjunto e Te-
soureiro (art. 59 do EAOAB).

23. B
Comentário: Permite-se a participação do advogado de maneira instrutiva e educacional (art. 43 do CED).

24. D
Comentário: Para o art. 40 do CED, os meios utilizados para a publicidade profissional hão de ser compatíveis
com a diretriz estabelecida no artigo anterior, sendo vedados: I - a veiculação da publicidade por meio de rádio,
cinema e televisão; II - o uso de outdoors, painéis luminosos ou formas assemelhadas de publicidade; III - as ins-
crições em muros, paredes, veículos, elevadores ou em qualquer espaço público; IV - a divulgação de serviços de
advocacia juntamente com a de outras atividades ou a indicação de vínculos entre uns e outras; V - o fornecimen-
to de dados de contato, como endereço e telefone, em colunas ou artigos literários, culturais, acadêmicos ou jurí-
dicos, publicados na imprensa, bem assim quando de eventual participação em programas de rádio ou televisão,
ou em veiculação de matérias pela internet, sendo permitida a referência a e-mail; VI - a utilização de mala direta,
a distribuição de panfletos ou formas assemelhadas de publicidade, com o intuito de captação de clientela.

25. A
Comentário: A alternativa A está correta, com base no art. 20 e § 1º do Regulamento Geral do Estatuto da Advo-
cacia e da OAB (RG).
A alternativa B está errada, pois o aludido direito não é aplicado em qualquer infração cometida pelo advogado,
mas somente quando o fato a ele imputado decorrer do exercício da profissão ou a este vincular-se.
A letra C está errada, pois o art. 23 do RG permite que o requerente à inscrição no quadro de advogados, na
falta de diploma regularmente registrado, pode apresentar a certidão de graduação em direito, acompanhada de
cópia autenticada do respectivo histórico escolar.
Por fim, o erro da letra D é o de que o estagiário pode praticar todos os atos próprios do advogado, desde que
sua inscrição na OAB esteja regular, dando a entender de que tais atos praticados pelo estagiário de direito pode-
riam ser realizados isoladamente, ou seja, sem a presença do advogado, fato esse que não pode ocorrer.
Veja o teor do art. 29 e §§ 1º e 2º do RG:
“Art. 29 Os atos de advocacia, previstos no Art. 1º do Estatuto, podem ser subscritos por estagiário inscrito na
OAB, em conjunto com o advogado ou o defensor público.
§ 1º O estagiário inscrito na OAB pode praticar isoladamente os seguintes atos, sob a responsabilidade do advo-
gado:
I – retirar e devolver autos em cartório, assinando a respectiva carga;
II – obter junto aos escrivães e chefes de secretarias certidões de peças ou autos de processos em curso ou fin-
dos;
III – assinar petições de juntada de documentos a processos judiciais ou administrativos.
§ 2º Para o exercício de atos extrajudiciais, o estagiário pode comparecer isoladamente, quando receber autoriza-
ção ou substabelecimento do advogado.”

26. D
Comentário: São três os tipos de inscrição no quadro de advogados da OAB tratados no art. 10 do EAOAB: prin-
cipal, suplementar e por transferência.
A inscrição principal do advogado deve ser feita no Conselho Seccional em cujo território pretende estabelecer o
seu domicílio profissional, na forma do Regulamento Geral. Considera-se domicílio profissional a sede principal da
atividade de advocacia, prevalecendo, na dúvida, o domicílio da pessoa física do advogado.
Além da principal, o advogado deve promover a inscrição suplementar nos Conselhos Seccionais em cujos territó-
rios passar a exercer habitualmente a profissão, considerando-se habitualidade a intervenção judicial que exceder
de cinco causas por ano.

www.cers.com.br 15
No caso de mudança efetiva de domicílio profissional para outra unidade federativa, deve o advogado requerer a
transferência de sua inscrição para o Conselho Seccional correspondente.

27. B
Comentário: Para o art. 35 do CED, o advogado tem o dever de guardar sigilo dos fatos de que tome conheci-
mento no exercício da profissão. O sigilo profissional abrange os fatos de que o advogado tenha tido conhecimen-
to em virtude de funções desempenhadas na Ordem dos Advogados do Brasil.
Já para o art. 36, o sigilo profissional é de ordem pública, independendo de solicitação de reserva que lhe seja
feita pelo cliente. Presumem-se confidenciais as comunicações de qualquer natureza entre advogado e cliente. E
o advogado, quando no exercício das funções de mediador, conciliador e árbitro, se submete às regras de sigilo
profissional.

28. D
Comentário: Para o art. 37 do CED, o sigilo profissional cederá em face de circunstâncias excepcionais que con-
figurem justa causa, como nos casos de grave ameaça ao direito à vida e à honra ou que envolvam defesa pró-
pria.

29. C
Comentário: Para o art. 8º do EAOAB, para inscrição como advogado é necessário:
I - capacidade civil;
II - diploma ou certidão de graduação em direito, obtido em instituição de ensino oficialmente autorizada e creden-
ciada;
III - título de eleitor e quitação do serviço militar, se brasileiro;
IV - aprovação em Exame de Ordem;
V - não exercer atividade incompatível com a advocacia;
VI - idoneidade moral;
VII - prestar compromisso perante o conselho.
Segundo o art. 8º, § 2º, o estrangeiro ou brasileiro, quando não graduado em direito no Brasil, deve fazer prova do
título de graduação, obtido em instituição estrangeira, devidamente revalidado, além de atender aos demais requi-
sitos previstos neste artigo.
De acordo com o art. 23 do RG na ausência do diploma, deve ser apresentada a certidão de graduação em Direi-
to, acompanhada do histórico escolar.

30. B
Comentário: Conforme o art. 8º, § 3º, do EAOAB, a inidoneidade moral, suscitada por qualquer pessoa, deve ser
declarada mediante decisão que obtenha no mínimo dois terços dos votos de todos os membros do conselho
competente, em procedimento que observe os termos do processo disciplinar.

31. D
Comentário: Nos termos do art. 44 do EAOAB, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), serviço público, dotada
de personalidade jurídica e forma federativa, tem por finalidade:
I - defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito, os direitos humanos, a justiça soci-
al, e pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e
das instituições jurídicas;
II - promover, com exclusividade, a representação, a defesa, a seleção e a disciplina dos advogados em toda a
República Federativa do Brasil.

32. A
Comentário: O art. 11 do Regulamento Geral determina que compete ao sindicato de advogados e, na sua falta,
à federação ou confederação de advogados, a representação destes nas convenções coletivas celebradas com as
entidades sindicais representativas dos empregadores, nos acordos coletivos celebrados com a empresa empre-
gadora e nos dissídios coletivos perante a Justiça do Trabalho, aplicáveis às relações de trabalho.

www.cers.com.br 16
33. A
Comentário: O Conselho Federal é composto pelos conselheiros federais, conforme o disposto no art. 51 do EA-
OAB.
São conselheiros federais:
a) os integrantes das delegações de cada unidade federativa;
b) os ex-presidentes do próprio Conselho Federal.

34. D
Comentário: O Regulamente Geral e o Código de Ética e Disciplina não são leis em sentido material. São atos
normativos criados pelo Conselho Federal da OAB. Se este Conselho pode criá-los, também pode alterá-los. Já o
EAOAB é uma lei e não pode ser editado ou alterado pelo CFOAB.

35. B
Comentário: Segundo o art. 7º-A, são direitos da advogada:
I - gestante:
a) entrada em tribunais sem ser submetida a detectores de metais e aparelhos de raios X;
b) reserva de vaga em garagens dos fóruns dos tribunais;
II - lactante, adotante ou que der à luz, acesso a creche, onde houver, ou a local adequado ao atendimento das
necessidades do bebê;
III - gestante, lactante, adotante ou que der à luz, preferência na ordem das sustentações orais e das audiências a
serem realizadas a cada dia, mediante comprovação de sua condição;
IV - adotante ou que der à luz, suspensão de prazos processuais quando for a única patrona da causa, desde que
haja notificação por escrito ao cliente.

36. A
Comentário: Nos termos do art. 7º - A, § 3º, do EAOAB, o prazo é de 30 dias.

37. C
Comentário: Nos termos do art. 19 do EAOAB, o salário mínimo profissional do advogado será fixado por senten-
ça normativa, salvo se ajustado em acordo ou convenção coletiva de trabalho.

38. D
Comentário: Para o art. 20 do EAOAB, a jornada de trabalho do advogado empregado, no exercício da profissão,
não poderá exceder a duração diária de quatro horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou
convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva.

39. A
Comentário: Segundo o art. 44, § 1º, do EAOAB, a OAB não mantém com órgãos da Administração Pública qual-
quer vínculo funcional ou hierárquico.

40. D
Comentário: Nos termos do art. 44, § 2º, do EAOAB, o uso da sigla OAB é privativo da Ordem dos Advogados do
Brasil.

41. D
Comentário: O advogado não pode exercer nenhum cargo ou função em qualquer órgão da OAB para concorrer
(arts. 54 e 58 do EAOAB).

42. B
Comentário: O advogado somente terá que cancelar sua inscrição na OAB se for o escolhido, e até tomar posse.
Assim, enquanto estiver na lista sêxtupla ou tríplice, poderá continuar advogando (art. 11, IV, do EAOAB).

43. D
Comentário: De acordo com o art. 63 do EAOAB, as eleições acontecem na segunda quinzena do mês de no-
vembro do último ano do mandato, mediante cédula única e votação direta dos advogados regularmente inscritos.
Já no Conselho Federal a eleição ocorre no dia 31 de janeiro (art. 67 do EAOAB).

www.cers.com.br 17
44. D
Comentário: Conforme art. 63, § 2º, EAOAB, o candidato deve comprovar situação regular junto à OAB, não ocu-
par cargo exonerável ad nutum, não ter sido condenado por infração disciplinar, salvo reabilitação, e exercer efeti-
vamente a profissão há mais de cinco anos.

45. C
Comentário: A letra C está errada porque a formação d CNAB é por membros efetivos e membros convidados. O
tema é tratado nos arts. 145 a 150 do RG.

46. A
Comentário: Conforme o art. 147 do Regulamento Geral do EAOAB, a Conferência é dirigida por uma Comissão
Organizadora, designada pelo Presidente do Conselho, por ele presidida e integrada pelos membros da Diretoria
e outros convidados.

47. A
Comentário: Nos termos do art. 41 do EAOAB, é permitido ao que tenha sofrido qualquer sanção disciplinar re-
querer, um ano após seu cumprimento, a reabilitação, em face de provas efetivas de bom comportamento.

48. B
Comentário: Para o art. 41 , parágrafo único, do Estatuto, quando a sanção disciplinar resultar da prática de cri-
me, o pedido de reabilitação depende também da correspondente reabilitação criminal.

www.cers.com.br 18
www.cers.com.br 19