Vous êtes sur la page 1sur 17

Aula 003 1

CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

2.6 – Velocidade instantânea e velocidade escalar:


Muitas vezes não estamos interessados na média durante um
intervalo, mas sim no valor em um determinado instante
dentro do intervalo.

∆𝒙 Reduzir Dt ao redor de tx
ഥ=
𝒗 tx Dttot
∆𝒕 Dt → 0

A velocidade instantânea no instante tx é tx


definida como o valor limite da velocidade
média quando Dt → 0 ao redor de tx tx


𝒗 = 𝐥𝐢𝐦 𝒗 tx
∆𝒕→𝟎

Aula 003
tx 2
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

∆𝑥 Definição de derivada
𝑣 = lim 𝑣ҧ 𝑣 = lim
∆𝑡→0 ∆𝑡→0 ∆𝑡 de x em relação a t

𝒅𝒙
𝒗=
𝒅𝒕
A velocidade instantânea no instante tx nos dá a taxa de
variação da posição em função do tempo naquele instante tx

A velocidade escalar é definida como o


módulo da velocidade instantânea:
𝒗𝒆 = 𝒗

Aula 003 3
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

Exemplo 2.2
A posição de uma partícula é dada por:
𝒙 = 𝟐, 𝟎𝟎 − 𝟎, 𝟐𝟐𝟎 𝒕 + 𝟎, 𝟏𝟒𝟎 𝒕𝟐 + 𝟎, 𝟏𝟒𝟎 𝒕𝟑
onde x é dado em metros e t em segundos.
a) Qual a velocidade instantânea em t = 2,00 s? Ela é constante
ou varia para outros instantes?
Tabela de derivadas:

𝒅(constante) 𝒅(𝒕) 𝒅(𝐜𝐭𝐞. 𝒕)


=𝟎 =𝟏 = 𝒄𝒕𝒆
𝒅𝒕 𝒅𝒕 𝒅𝒕

𝒅(𝒕𝒏 ) Resolver no quadro


= 𝒏. 𝒕𝒏−𝟏
𝒅𝒕 Rta: 𝒗 = 𝟐, 𝟎𝟐 m/s
Não é constante, varia com t
Aula 003 4
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

b) Compare as velocidades médias nos intervalos listados abaixo


com a velocidade instantânea em t = 2 s (ponto médio dos
intervalos). Esboce o gráfico x vs t para o movimento.
I. Dt1 de 0 a 4 s II. Dt2 de 0,5 a 3,5 s III. Dt3 de 1,5 a 2,5 s
t (s) x (m) 𝟏𝟐, 𝟑𝟐 − 𝟐
0,000 2,00 ഥ𝟏 =
𝒗 = 𝟐, 𝟓𝟖 m/s
𝟒−𝟎
0,500 2,00
𝟗−𝟐

Dt → 0
1,00 2,06 ഥ𝟐 =
𝒗 = 𝟐, 𝟑𝟑 m/s
𝟑, 𝟓 − 𝟎, 𝟓
∆𝑥 1,50 2,46
𝑣ҧ = 2,00 3,24 𝟒, 𝟓𝟏 − 𝟐, 𝟒𝟔
∆𝑡 ഥ𝟑 =
𝒗 = 𝟐, 𝟎𝟓 m/s
2,50 4,51 𝟐, 𝟓 − 𝟏, 𝟓
3,00 6,38
3,50 9,00
4,00 12,32
Aula 003
ഥ→𝒗
𝒗 5
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO
x (m)
A velocidade instantânea é igual
à declividade da reta tangente à Dt1
12 curva x vs. t no ponto
correspondente àquele instante
10 Dt2

4 Dt3

t (s)
0
0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4
Aula 003 6
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

A velocidade instantânea pode ser positiva ou negativa


grandeza Vetorial

x x

v é negativa
v é positiva

t t

Aula 003 7
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

Exemplo: variação da derivada de uma função matemática

Aula 003 8
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

2.7 – Aceleração média e aceleração instantânea:

Aceleração é a medida da rapidez com a qual a velocidade de


uma partícula é alterada.

A aceleração média é dada pela razão entre a variação da


velocidade de uma partícula e o tempo gasto durante tal
variação, desde um instante inicial ti até um instante final tf

∆𝒗 𝒗𝒇 − 𝒗𝒊 distânciaൗtempo 𝒎
ഥ=
𝒂 = Unidade:
tempo
= 𝟐
∆𝒕 𝒕𝒇 − 𝒕𝒊 𝒔

Aula 003 9
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

A aceleração instantânea no instante tx é definida como o valor


limite da aceleração média quando Dt → 0 ao redor de tx


𝒂 = 𝐥𝐢𝐦 𝒂
∆𝒕→𝟎

𝒅𝒗
𝒂=
𝒅𝒕
A aceleração instantânea no instante tx nos dá a taxa de
variação da velocidade em função do tempo naquele
instante tx

A aceleração instantânea pode ser positiva ou negativa


grandeza Vetorial
Aula 003 10
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

Exemplo 2.3 (H.R., 8ª ed, ex. 2.2) Um elevador, inicialmente em


repouso, desloca-se para cima e depois para. O gráfico x vs. t
correspondente ao seu movimento é apresentado abaixo.
x (m) (8;24) D
25 C

20

15

10
(3;4)
5 B

A
t (s)
0 11
Aula 003 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO
x (m) a) Construa o gráfico v vs. t a partir do gráfico x vs. t
25 C
∆𝒙𝑩−𝑪
20 ഥ𝑩−𝑪
𝒗 = = 𝒗𝑩 = 𝒗𝑪
∆𝒕𝑩−𝑪
15
DxB-C
10

5
B DtB-C
A
0 t (s)
v (m/s) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A velocidadeBinstantânea é igual à declividade


C da reta
4 tangente à curva x vs. t no ponto correspondente àquele
3 instante 𝒅𝒙
𝒗=
2 𝒅𝒕
1
A
0 t (s)
12
Aula 003 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO
b) Que informação relativa à posição é possível extrair do gráfico
v vs. t ?
v (m/s)
∆𝒙
ഥ=
𝒗
4 ∆𝒕
3
2
A2
1
A1
A3
0 t (s)
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

𝒃∙𝒉 𝟐∙𝟒 𝒃∙𝒉 𝟏∙𝟒


𝑨𝟏 = = = 𝟒 m 𝑨𝟐 = 𝒃 ∙ 𝒉 = 𝟓 ∙ 𝟒 = 𝟐𝟎 m 𝑨𝟑 = = =𝟐m
𝟐 𝟐 𝟐 𝟐
Áreatotal = 26 m = Dxtotal

É possível calcular a variação da posição (deslocamento),


mas não os valores absolutos Aula
da003posição. 13
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO
v (m/s)
c) Construa o gráfico a vs. t a partir do gráfico v vs. t
4
3
∆𝑣
2 Dv 𝑎ത = Dv
1
∆𝑡
Dt Dt
0 t (s)
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
a (m/s2) A aceleração instantânea é igual à declividade da reta
tangente à curva v vs. t no ponto correspondente àquele
4 instante 𝒅𝒗
2 𝒂=
𝒅𝒕
0 t (s)
-2 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

-4
Aula 003 14
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

d) Esboce como um passageiro se sentiria dentro do elevador


em cada trecho do percurso.

a (m/s2)
4

2
0 t (s)
-2 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

-4

O corpo humano é muito sensível à aceleração, mas não à


velocidade.
Aula 003 15
CAPÍTULO 2 – CINEMÁTICA DO MOVIMENTO RETILÍNEO

Aula 003 16
Para a próxima aula:

- Resolver o Problema 7 da Lista 1

- Estudar:
- Equação do movimento, x(t)
- MRU, MRUV, MQL

Boa semana!

Aula 003 17