Vous êtes sur la page 1sur 23

ALVENARIA ESTRUTURAL

L.PRADO GESTÃO DE PROJETOS


www.lprado.arq.br
lucianaprado@terra.com.br
rachel.bergantin@hotmail.com

ARQUITETA | LUCIANA PRADO


ESTÁGIÁRIA | RACHEL BERGANTIN
HISTÓRICO
SEGUNDO GRABARZ (2013), A
ALVENARIA ESTRUTURAL EMERGIU NO

Condomínio Residencial. Fonte: acervo L.Prado


FINAL DOS ANOS 60 E INÍCIO DOS ANOS
70, PORÉM O SISTEMA CONSTRUTIVO
SOMENTE PASSOU A SER AMPLAMENTE
EMPREGADO NOS ANOS 90. É TAMBÉM
NESTE PERÍODO QUE SURGE ENTÃO O
CONCEITO DE PROJETO PARA
PRODUÇÃO, POR INICIATIVA DE
Conjunto Habitacional de interesse social.

ALGUMAS CONSTRUTORAS DE SÃO


PAULO.
Fonte: acervo L.Prado
ALVENARIA RACIONALIZADA
• INTEGRAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO
COM DEMAIS SUBSISTEMAS
DURANTE A FASE DE PROJETO
• CONTROLE E PLANEJAMENTO
• RACIONALIZAÇÃO DO TEMPO E DE
MATERIAIS

Exemplo de alvenaria racionalizada. Fonte: acervo L.Prado


• MATERAIS CONSTRUTIVOS
PREVIAMENTE QUANTIFICADOS
PROJETO DE PRODUÇÃO
• PLANTA DE MARCAÇÃO DE 1ª FIADA
• ELEVAÇÕES
• PLANTA DE MARCAÇÃO DE TETO
PARA INSTALAÇÃO ELÉTRICA
• PLANTA DE MARCAÇÃO DE PISO PARA
INSTALAÇÃO HIDRÁULICA
• COMPATIBILIZAÇÃO DE TODOS OS
• PLANTA COM DETALHAMENTO DE
PROJETOS COMPLEMENTARES
FERROS CORRIDOS NA FIADA
• PARTICIPAÇÃO DESDE A FASE INICIAL
INTERMEDIÁRIA
(ANTEPROJETO E ESTUDO
• PLANTA COM DETALHAMENTO DE
PRELIMINAR)
FERROS CORRIDOS NA ÚLTIMA FIADA
• DESENHOS E INFORMAÇÕES
• QUANTITATIVO DE BLOCOS
PRELIMINARES DEVEM SER
• CADERNO DE DETALHES
REPASSADAS PELO CALCULISTA
COMPATIBILIZAÇÃO
CALCULISTA ENGENHEIRO ELETRICISTA ENGENHEIRO HIDRÁULICO
• PLANTA DE 1ª FIADA • PROJETO ELÉTRICO • PROJETO HIDRÁULICO
• POSIÇÃO E QUANTIDADE (PLANTA DE DISTRIBUIÇÃO (PLANTA DE DISTRIBUIÇÃO
DE GRAUTES ELÉTRICA E PLANTA DE DE ÁGUA E ESGOTO)
• POSIÇÃO DAS JUNTAS SISTEMAS)
PRUMO
• POSIÇÃO DE CINTAS
• FORMA DO PAVIMENTO
• TABELA DE RESISTÊNCIA
DOS ELEMENTOS
ESTRUTURAIS
• DETALHES
• OUTROS
BLOCOS
O COMPONENTE MODULAR DA
ALVENARIA ESTRUTURAL É O
BLOCO, REGIDO PELAS
NORMAS:
ABNT NBR 6136:2014
ABNT NBR 15270-2:2005.
COMERCIALIZAÇÃO NO BRASIL:
• BLOCO INTEIRO
• MEIO BLOCO
• BLOCOS CANALETA
• BLOCOS DE AMARRAÇÃO
• BLOCOS DE AJUSTE
(COMPENSADORES)
Fonte: adaptado de Grabarz, 2013
MODULAÇÃO
• EM APARTAMENTOS COM MESMA
TIPOLOGIA A MODULAÇÃO DEVE SER

Amarração em T. Fonte: acervo L.Prado


IDÊNTICA;
• POTENCIALIZAR O USO DA
AMARRAÇÃO MECÂNICA E EVITAR
JUNTAS PRUMO;
• EVITAR MEIO BLOCO NO MEIO DE
UMA PAREDE (ISSO LEVARÁ À
FORMAÇÃO DE JUNTAS PRUMO);
Amarração em cruz. Fonte: acervo L.Prado

• EVITAR COMPENSADORES NO MEIO


DA MODULAÇÃO;
• COMPATIBILIZAÇÃO GEOMÉTRICA
COM O PROJETO ARQUITETÔNICO;
MODULAÇÃO
• AS PAREDES DEVEM SER CONTÍNUAS
EM TODOS OS PAVIMENTOS
• OS GRAUTES SÃO OBRIGATÓRIOS NAS
JUNÇÕES ENTRE PAREDES
• DEVE HAVER VERGAS E
CONTRAVERGAS PARA AS ABERTURAS
• UTILIZA-SE O BLOCO CANALETA PARA
AS CINTAS DE AMARRAÇÃO
• O INÍCIO DO BLOCO DA SEGUNDA
Amarração em L. Fonte: acervo L.Prado

FIADA DEVE ACONTECER NO MEIO


DO BLOCO DA PRIMEIRA FIADA
ALVENARIA ESTRUTURAL E PILAR DE CONCRETO
Fonte: acervo L.Prado

MODULAÇÃO

JUNTA PRUMO
Fonte: acervo L.Prado
AMARRAÇÃO MECÂNICA (DIRETA)

Desenho: Rachel Bergantin

AMARRAÇÃO EM T AMARRAÇÃO EM L AMARRAÇÃO EM X


Fonte: acervo L.Prado

AMARRAÇÃO INDIRETA
RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS
• RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR
• TERRENO (10x25m)

Figura : Obra. Fonte: acervo L.Prado


• ÁREA ESTIMADA = 200 m²
• ALVENARIA ESTRUTURAL DE BLOCO
CERÂMICO
• 2 PAVIMENTOS
• PÉ DIREITO = 14 FIADAS (2,80m)
Figura : Baldrame. Fonte: acervo L.Prado
RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS
Fonte: acervo L.Prado
RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS

Fonte: acervo L.Prado

MODULAÇÃO DA PRIMEIRA FIADA | EDÍCULA


RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS

Fonte: acervo L.Prado

MODULAÇÃO DA SEGUNDA FIADA | EDÍCULA


RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS

Fonte: acervo L.Prado


LEGENDA
ALTO
MÉDIO
BAIXO

PLANTA DE PONTOS ELÉTRICOS DO


PRIMEIRO PAVIMENTO
RESIDÊNCIA BOSQUE SÃO CARLOS
Fonte: acervo L.Prado

PLANTA DE PONTOS ELÉTRICOS DO PRIMEIRO PAVIMENTO


LEGENDA
ALTO
MÉDIO
BAIXO
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Fonte: acervo L.Prado


ELEVAÇÃO | REPRESENTAÇÃO DOS
PONTOS ELÉTRICOS DA PAREDE 09

Fonte: acervo L.Prado

PLANTA | REPRESENTAÇÃO DOS PONTOS


ELÉTRICOS DA PAREDE 09
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Fonte: acervo L.Prado


INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REALIZADAS
APÓS A ELEVAÇÃO DAS ALVENARIAS.

Fonte: acervo L.Prado

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REALIZADAS


SIMULTANEAMENTE COM A ELEVAÇÃO
DAS ALVENARIAS.
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS

Fonte: acervo L.Prado


• NÃO EMBUTIR TUBOS NA ALVENARIA
(CORRER POR SHAFTS OU
ENCHIMENTOS)
• CORRER COM OS TUBOS NA
HORIZONTAL PELO ENTREFORRO DO
APARTAMENTO INFERIOR
Fonte: acervo L.Prado
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS

Fonte: Pinterest.
Fonte: acervo L.Prado https://br.pinterest.com/pin/503066220852652687/

Fonte: Selecta Blocos.


http://www.selectablocos.com.br/alvenaria_estrutural_detalhes_construtivos_14.html
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT).
______. NBR 6136: blocos vazados de concreto simples para alvenaria: requisitos. Rio de
Janeiro, 2014.
______. NBR 15270-2: componentes cerâmicos: parte 2: blocos cerâmicos para alvenaria
estrutural: terminologia e requisitos. Rio de Janeiro, 2005.
______. NBR 15575-1: edifícios habitacionais de até cinco pavimentos: desempenho: parte 1:
requisitos gerais. Rio de Janeiro, 2013.
______. NBR 15812-1: alvenaria estrutural: blocos cerâmicos: parte 1: projetos. Rio de Janeiro,
2010.
______. NBR 15873: coordenação modular para edificações. Rio de Janeiro, 2010.
______. NBR 15961-1: alvenaria estrutural: blocos de concreto: parte 1: projetos. Rio de Janeiro,
2011.

GRABARZ, R.C. Contribuição para o emprego de portas modulares em projetos de alvenaria


estrutural. 287 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Programa de Pós-Graduação em
Estruturas e Construção Civil, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.
L.PRADO GESTÃO DE PROJETOS
www.lprado.arq.br
lucianaprado@terra.com.br
rachel.bergantin@hotmail.com

ARQUITETA | LUCIANA PRADO


ESTÁGIÁRIA | RACHEL BERGANTIN