Vous êtes sur la page 1sur 3

Região Nordeste

Relevo

Uma das características do relevo nordestino é a existência de dois antigos e


extensos planaltos, o Borborema e a bacia do rio Parnaíba e de algumas áreas altas e
planas que formam as chamadas chapadas, como a Diamantina e a do Araripe. Entre
essas regiões ficam algumas depressões, nas quais está localizado o sertão, região de
clima semi-árido.
Segundo o professor Jurandyr Ross, que com sua equipe compilou informações
do Projeto Radam (Radar da Amazônia) e mostrou uma divisão do relevo brasileiro mais
rica e subdivida em 28 unidades, no Nordeste ficam localizados os já citados planalto da
Borborema e planaltos e chapadas da bacia do rio Parnaíba, a depressão Sertaneja-São
Francisco e parte dos planaltos e serras do leste-sudeste, além das planícies e tabuleiros
litorâneos.

Hidrografia

O Nordeste possui as seguintes bacias hidrográficas:


• Bacia do São Francisco: é a principal da região, formada pelos rios São Francisco
e seus afluentes. São praticadas atividades de pesca, navegação e produção de
energia elétrica pelas hidrelétricas de Três Marias, Sobradinho, Paulo Afonso e
Xingó, delimita as divisas naturais de Bahia com Pernambuco e também de
Sergipe e Alagoas, que é onde está localizada sua foz.
• Bacia do Parnaíba: é a segunda mais importante, ocupando uma área de cerca de
344.112 km² (3,9% do território nacional) e drena quase todo o estado do Piauí,
parte do Maranhão e Ceará. O rio Parnaíba é um dos poucos no mundo a possuir
um delta em mar aberto, com uma área de manguezal de, aproximadamente,
2.700 km².
• Bacia do Atlântico Nordeste Oriental: ocupa uma área de 287.384 km², que
abrange os estados do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e
Alagoas. Os rios principais são o Jaguaribe, Piranhas-Açú, Capibaribe, Acaraú,
Curimataú, Mundaú, Paraíba, Itapecuru, Mearim e Una, (esses três últimos no
estado do Maranhão).
• Bacia do Atlântico Nordeste Ocidental: situada entre o Nordeste e a região Norte,
fica localizada, quase que em sua totalidade, no estado do Maranhão. Algumas de
suas sub-bacias constituem ricos ecossistemas, como manguezais, babaçuais,
várzeas, etc.
• Bacia do Atlântico Leste: compreende uma área de 364.677 km², dividida entre 2
estados do Nordeste (Bahia e Sergipe) e dois do Sudeste (Minas Gerais e Espírito
Santo). Na bacia, a pesca é utilizada como atividade de subsistência.

Vegetação

A vegetação nordestina vai desde a Mata Atlântica no litoral à Mata dos Cocais no Meio-
Norte, ecossistemas como os manguezais, a caatinga, o cerrado, as restingas, dentre
outros, possuem fauna e flora exuberantes, diversas espécies endêmicas e animais
ameaçados de extinção.
• Mata Atlântica: também chamada de Floresta tropical úmida de encosta, a mata
atlântica estendia-se originalmente do Rio Grande do Norte até o Rio Grande do
Sul;, em consequência dos desmatamentos, que ocorreram em função,
principalmente, da indústria açucareira, hoje só restam cerca de 5% da vegetação
original, dispersos em "ilhas". Foi na mata atlântica nordestina que começou o
processo de extração do pau-brasil.
• Mata dos Cocais: formação vegetal de transição entre os climas semi-árido,
equatorial e tropical. As espécies principais são o babaçu e a carnaúba. Os
estados abrangidos por esse tipo de vegetação são o Maranhão, o Piauí, o Rio
Grande do Norte, parte do Ceará e o Tocantins na região Norte. Representa
menos de 3% da área do Brasil.
• Cerrado: ocupa 25% do território brasileiro, mas no Nordeste só abrange o sul do
estado do Maranhão e o oeste da Bahia. Apresenta árvores de baixo porte, com
galhos retorcidos, no chão é coberto por gramíneas e um solo de alta acidez.
• Caatinga: vegetação típica do sertão, suas principais espécies são o pereiro, a
aroeira, as leguminosas e as cactáceas. É uma formação de vegetais xerófitos
(vegetais de regiões secas), mas é muito rica ecologicamente.
• Vegetações Litorâneas e Matas Ciliares: na categoria de vegetação litorânea
podemos incluir os mangues, um riquíssimo ecossistema, local de moradia e
reprodução dos caranguejos e importante para a preservação de rios e lagoas;
também podemos incluir as restingas e as dunas; já as matas ciliares ou matas-
galerias são comuns em regiões de cerrados, mas também podem ser vistas na
Zona da Mata, são pequenas florestas que acompanham as margens dos rios,
onde existe maior concentração de materiais orgânicos no solo, funcionam como
uma proteção para os rios e mares.
Economia

A pecuária é a grande atividade econômica sertaneja, com a criação de bovinos


para a produção de carne, de caprinos, para a produção do leite, e de asininos para a
montaria.

População

A população da região Nordeste totaliza 44.768.201 habitantes, o que representa


28,9% do total do país. Sua densidade demográfica é de 28,05 habitantes por km2 e a
maior parte da população se concentra na zona urbana (60,6%). As principais
metrópoles regionais são as cidades de Salvador, capital do estado da Bahia, Recife,
capital do estado de Pernambuco, e Fortaleza, capital do estado do Ceará.

Transporte

A malha viária da região tem 394.700 km de rodovias que, em geral, estão


precárias, com algumas exceções. As principais vias de escoamento e transporte
rodoviário são a BR-116 e a BR-101. Apesar de seu sistema ferroviário ser precário,
suas cidades mais importantes dispõem de adequada estrutura aeroportuária, sendo os
aeroportos de Recife, Salvador e Fortaleza os maiores. Recebem milhões de turistas
anualmente e mantêm vôos regulares para as principais cidades da Europa. Em Natal
está sendo construído o Aeroporto Internacional da Grande Natal, que, quando
totalmente concluído, será o maior da América Latina.
Atualmente, apenas o Recife dispõe de um sistema de metrô. Os metrôs de
Fortaleza e de Salvador já estão em construção e devem entrar em operação nos
próximos anos. Há também projetos em estudo para serem implantados metrô de
superfície (VLT) em Natal, Maceió e João Pessoa. Outros projetos fora das capitais são
os VLT do Cariri em Juazeiro do Norte e o de Arapiraca.