Vous êtes sur la page 1sur 5

O QUE MAIS ENCHE SUA ALMA DE GRATIDÃO?

Salmo 103
PREFÁCIO
O que mais enche sua alma de gratidão? O que mais te alegra?
O que mais te alegra no Campo das realizações? No trabalho, na escola, faculdade, nos projetos, nas viagens?
O que mais te dá alegria no Campo dos relacionamentos? Com a esposa, com seus filhos, com a família, com os amigos?
Quanto a sua alma está satisfeita em Deus?
Quanto o seu coração sente prazer no Senhor?
a. Gratidão
Um dos pilares mais essenciais deste salmo, e da nossa vida é a gratidão e a satisfação com Deus.
E o que é dar graças, gratidão?
É reconhecer com satisfação que tudo o que você tem vem de Deus e manifestar alegria por isso.
É demonstrar ações de graças com palavras e atitudes.
É ser satisfeito com o que você tem, pra que você viva numa vida de gratidão é necessário que tenha uma vida de satisfação com
o que você é, e com o que você tem.
A insatisfação e ingratidão é a raiz de todos os males.
Não é porque você está insatisfeito com sua mulher que vai arranjar outra, ou que está insatisfeito com o trabalho vai querer
passar por cima do seu gerente pra conseguir chegar num nível mais alto.
A falta de satisfação e ingratidão leva às pessoas a cobiça, a inveja e a fazer coisas erradas com que elas acham que vai
satisfazer seu coração.
Dar graças é viver satisfeito, feliz com que você tem e com que você é, e saber que tudo o que você tem vem de Deus.
Nós vivemos em tempos de ingratidão, e insatisfação.
Querendo ter mais coisas, consumir mais, e quanto mais tem mais insatisfeito você fica. Te pergunto:
Quanto o seu coração está satisfeito com Deus, e em Deus?
Um exemplo de gratidão a Deus é esse o salmo.
INTRODUÇÃO
a. Autoria.
O Autor deste salmo é o próprio Rei Davi.
Alguns dizem que esse salmo é um cântico de gratidão pela recuperação de Davi de alguma enfermidade perigosa.
Outros dizem que foi escrito pela certeza do perdão do seu pecado no caso de Betseba e Urias.
b. Esboço.
Este salmo é um mini saltério, ou seja, um salmo dentro do salmo.
Representa bem os temas principais do livro de salmo.
Os quatro livros que encerram esse mini saltério, que é o livro IV de Salmo, enfatizam o louvor ao Senhor por diversos motivos:
Salmo 103: Benefícios para o seu povo.
Salmo 104: Seu cuidado com a criação.
Salmo 105: Seus grandes feitos em favor de Israel.
E salmo 106: a longanimidade para com a rebelião de seu povo.
O salmo 103 não apresenta nenhum pedido, mas se dedica apenas em louvar ao Senhor.
Gratidão e louvor misturam-se nesse salmo.
Davi divide este salmo em três momentos:
Louvor pessoal (1-5). Louvor nacional (6-18), gratidão coletiva (19-22), Louvando toda a criação.
Esse é um dos salmos mais nobres do saltério.
É um movimento crescente de louvor.

Verso 1: Bendize, ó minha alma, ao Senhor.


Verso 22: Bendize ao Senhor, vós, todas as suas obras.
E você vê que é um louvor crescente.
Esse salmo é como um coral
Primeiro vem solista, e ele começando solando, versos 1-5.
Depois o solista é acompanhado pelo coro de Israel, versos 6-18.
E no final todo coro angelical, celestial, cósmico, todos louvado a Deus em alto bom som, versos 19-22.

O solista, o coral de Israel, e todo o coral da criação.


Vamos estudar esse belíssimo salmo.
1. Primeiro, ele LOUVA PESSOALMENTE AO SENHOR. (1-5)
Ele começa da maneira mais alegre, mais intima e mais profunda com Deus.
Ele diz três vezes “bendize”, essa expressão de louvor. (bendize, bendiga e bendize novamente).
É como que o salmista quisesse expressar todas as maravilhas de Deus, todas as suas bênçãos.
Ele está embriagado de louvar e gratidão a Deus, e de todo o seu ser ele bendiz ao Senhor.
Ele sabe que tem uma divida eterna com Deus.
Ele sabe que poderia louvar ao senhor toda hora, todo dia, toda semana, mas isso não esgotaria a misericórdia de Deus, e nem
sua bondade.
"Bendizer" ao Senhor significa alegrar o coração do Senhor, satisfazer a vontade de Deus.
É expressar o amor e gratidão por tudo o que Deus é e tudo o que ele faz.
Os pais se alegram, e amam quando seus filhos fazem seus olhos brilharem de orgulho, quando agradecem sem pedir coisa
alguma.
O verdadeiro louvor vem de um coração cheio de gratidão, que tem o desejo sincero de glorificar e agradar ao Senhor.
Esta expressão também indica que o salmista estava muito doente. Mas foi tocado pela misericórdia de Deus. A presença de
Deus chegou bem perto dele.
Por isso ele expressa dessa maneira, "bendize".
Bendizer ao Senhor com "tudo o que há em mim" indica que todo o nosso ser deve está voltado para o Senhor - nosso coração,
nossa alma, nossa mente e nossas forças.
(Mc 12.30 "Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a
tua força".).
Confissão de livramento, Deus ouviu o clamor desse salmista.
O que une as vozes do salmista, de Israel e da criação é a celebra da bondade de Deus. Veja:
V.4 Coroa de bondade e compaixão.
V.8 O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor.
V.11 grande o seu amor para com os que o temem;
V.13 Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem;
V.17 Mas o amor leal do Senhor, o seu amor eterno está com os que o temem...
O salmista ele é um pecador que foi resgatado pelo seu salvador.
Deus mostrou bondade a ele, apesar dele não ter nenhum mérito.
Não é simplesmente por ser criatura, mas é por ser uma criatura pecadora.
Imagine, o quanto Deus tem prazer em abençoar criatura pecadoras que não merecem sua compaixão?
Saiba que Deus continua a nos abençoar, mesmo quando nós continuamos ingratos e ignorantes as bênçãos de Deus.
O salmista se conhece bem, pois sabe a condição em que está que é de se esquecer, ele é como nós, esquecemos rápido das
bênçãos de Deus.
V.2 “e não te esqueça de nem um só de seus benefícios”.
Me diga: o quanto você lembra nas suas orações as maravilhas de que Deus tem feito na tua vida?
Qual é o tempo que você gasta com Deus, e quanto desse tempo é gasto com gratidão a Deus?
Ou você só ora por aquilo que Deus ainda não fez, ou pelo o que não tem?
O quanto de seus pedidos é misturado pela sua gratidão?
Sabe por que é importante lembrarmos dos benefícios de Deus?
Se esquecermos de que Deus é bom, que a sua misericórdia dura para sempre, logo nossa vida de oração definhará.
Esquecer-se de Deus é o caminho mais próximo para a apostasia.
Qual foi a acusação de Deus contra o povo de Israel? Vocês me esqueceram!
Porque Deus levantou profetas em Israel? Para lembrar ao povo o quanto eles eram amados.
Buscar sermos gratos a Deus em nossas orações é a máxima contra um coração ingrato, insatisfeito e infiel.
Esquecer-se de Deus, é o passo para ingratidão, para a apostasia.
Lembrar-se das bênçãos de Deus é o caminho para o crescimento e amadurecimento na fé.
Todo crente deveria dizer todos os dias de sua vida:
“Bendiga a minha ao Senhor, todo o meu ser, e que eu não esqueça nenhuma das suas bênçãos”.
Qual foi a última vez que você gastou seu tempo apenas falando das bênçãos de Deus?
Comece a escrever as bênçãos de Deus na tua vida, começa a trabalhar em agradecer, e não esquecer as bênçãos de Deus.
O desafio é exatamente esse, não esquecer, louvar a Deus e agradecê-lo pela sua bondade, sua fidelidade, mesmo sabendo que
não merecemos.
E nem se iluda se você acha que é mais merecedor que outro porque passa o dia agradecendo a Deus, você ainda continua
pecador que não merece a graça de Deus.
Só ouvimos o salmista solando, agora vamos ver o coro de Israel se juntando ao solista.
2. Segundo, O LOUVOR NACIONAL AO SENHOR. (6-18)
É uma maneira coletiva na confissão da nação de Israel.
O salmista louvou a Deus pelos seus pecados “É ele quem perdoa todas as tuas iniquidades”.
Pela sua condição mortal, pelas doenças “Quem sara todas as tuas enfermidades”.
Louvou a Deus porque o livrou da morte e que te dá o livramento daquilo que lhe é merecido “quem da cova redime a tua vida e
te coroa de graça e misericórdia;”.
E louva a Deus pela renovação das suas forças. “Renova a nossa juventude como a águia se renova em seu voo”.
Esse louvor nacional começa com o povo de Israel pedindo misericórdia 7-12.
E depois o cuidado que Deus tem com o seu povo 13-18.
Deus é fiel em proteger o seu povo, apesar de ser pecador, sendo pó, sendo mortais.
Verso 7: “Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel”.
Agora não é só o salmista que louva a Deus, entrou outros personagens na história. O grande representante da nação, Moisés.
Isso nos lembra do Êxodo, a graça de Deus lhes dando o que não merecia, e a misericórdia de Deus, lhes livrando daquilo que
eles mereciam.
O verso 8 é uma confissão de Moisés, com o que aconteceu quando Moisés desceu do Monte Sinai e viu o povo adorando um
bezerro de ouro.
Adorando um deus falso como se fosse seu verdadeiro Deus.
É como um casamento que mal tinha começado e já tinha um caso de traição. Essa é a imagem mais próxima e mais forte.
Ele livrou seu povo da escravidão e menos de um ano o povo trai ao seu Deus.
Por isso que ele diz: “O Senhor é misericordioso e compassivo, longânimo e assaz benigno”.
Em outra versão nos diz: “O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor”.
Se mesmo depois disso o casamento permaneceu, então não durou tanto tempo pelo mérito de Israel, mas, sim, pela bondade e
misericórdia de Deus.
Como você ficaria no lugar de Deus? Você fez de tudo por aquele povo, e de repente ele te trai.
O salmista nos diz como Deus ficou.
Verso 9-10: Deus “Não repreende perpetuamente, nem conserva para sempre sua ira. Não nos trata segundo os nossos
pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades”.
Ele nem ficou ressentido, não ficou jogando na cara de Israel o seu adultério espiritual, não ficou acusando sem cessar.
E nem retribuía a Israel segundo as suas iniquidades.
Pelo contrário, ele foi misericordioso.
Nunca peça pra Deus fazer justiça em tua vida, se não ele faz, por que se você pedir justiça Deus te condena, porque nós somos
pecadores.
Peça a Deus misericórdia, pois ele é compassivo, e cheio de amor.
As palavras não são suficientes para demonstrar a misericórdia de Deus, então Davi usa imagens.
Verso 11-12: “Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões”.
Quão grande é o universo que sustenta todas as estrelas, todos os astros?
É pouco o seu tamanho comparado a grande misericórdia de Deus.
O seu amor é insondável, é imensurável. É inútil tentar medir o tamanho do universo.
Assim é inútil medir o tamanho do amor de Deus por nós pecadores.
Verso 13-16: “Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que o temem. Pois ele
conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó. Quanto mais ao homem, os seus dias são como a relva; como a flor do campo,
assim floresce; pois soprando nela o vento, desaparece; e não conhecerá, daí em diante, o seu lugar”.
Assim como um pai que não esfrega na cara do seu filho o quanto ele é fraco, frágil, dependente de seu pai, antes ele acolhe o
filho vulnerável.
Assim é o nosso Deus com nós pobres mortais pecadores, basta um sopro de Deus e a nossa vida chega ao fim, basta o seu
querer e estaremos mortos.
Deus nos trata como um pai que tem compaixão de seus filhos, Deus tem compaixão com os que o temem.
Ele sabe que somos fracos, frágeis, e pecadores.
Nós somos como a relva que floresce, mas que murcha e desaparece com o vento. Somos tão frágeis.
Verso 17-18: “Mas a misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade, sobre os que o temem, e a sua justiça, sobre
os filhos dos filhos, para com os que guardam a sua aliança e para com os que se lembram dos seus preceitos e os cumprem”.
É o amor eterno de Deus que produz no coração de seu povo o temor.
O povo sabe que Deus não é só temível por ele ser grande, justo, santo, soberano. Ele é temível só por isso, mas o que faz o
salmista temer e tremer, é que Deus é tão bom, tão bom, que ele não consegue imaginar e nem ferir a bondade de Deus.
Tem pessoas que fogem do pecado com medo do juízo de Deus, ficam pensando: o que as pessoas vão pensar de mim, o que
será de mim?
Mas há pessoas que temem a Deus não pelo seu juízo, e sim o quanto o pecado pode arruinar as coisas mais queridas e amáveis
da nossa vida, e isso é mais nobre e mais piedoso.
Não é o que vou receber, mas é o que vou perder do amor de Deus e de toda sua bondade ao desobedece-lo, o carinho da esposa,
o carinho dos filhos.
Quando nos esquecemos das bênçãos de Deus, não é somente pela minha sobrevivência espiritual, é pela vida espiritual da
igreja.
Quando uma geração para de louvar a Deus, a próxima não vai se importar.
Quando uma geração para de narrar os grandes feitos de Deus, sua bondade e compaixão, a próxima geração não segue nos
caminhos de Deus.
Mas quando a igreja volta a se lembrar dos grandes feitos de Deus, Deus salva a próxima geração pela sua graça.
O que fazemos toda vez que vamos ao um culto vai além de seu bem estar individual.
Não é só sua sobrevivência espiritual que está em jogo, mas é a de seus filhos.
Quando uma geração se cala a próxima não se importa.
As próximas gerações precisam estar aqui ouvindo as maravilhas de Deus, aprendendo a cantar com o povo, fazendo parte deste
grande coral.
Que os filhos aprendam com os pais ouvindo e vendo nós celebrarmos as maravilhas do Senhor.
Nós vimos o solo do salmista v.1-5. O coral de Israel v.6-18.
E se Deus é tão bom assim e digno de receber louvor pessoal, gratidão coletiva de Israel.
Então ele é digno de receber todo louvor, toda glória, toda adoração de toda a sua criação nos céus e na terra.
O salmista passa de solista para regente do coral.
Todo exército angelical, todas as obras da criação, todo ser que respira louva ao Senhor.
3. Terceiro, O LOUVOR UNIVERSAL AO SENHOR. (20-22)
O salmista que iniciou solando e que depois regeu o coral de Israel, ele se vira para a plateia do céu e da criação e diz: Agora é
com vocês, louvem e adorem, celebrem esse Deus, toda vida, tudo que há, só existe pela graça e pela misericórdia do Senhor.
E no final ele assina, minha alma também bendiga ao Senhor.
Quando vamos para a igreja não estamos apenas constituindo um coral como igreja.
As nossas vozes se unem a todo coral angelical, a todo coral da criação, que já estava louvando a Deus antes do culto, e depois
do culto.
Se o salmista, Israel e a criação tinha razão em adorar ao Senhor, no salmo 103.
Você e eu temos muita mais razão, porque nós somos uma igreja resgatada pelo Senhor, e conhecemos uma dimensão de sua
bondade e da sua compaixão que nem Davi conheceu nos seus anos de reinado em Israel.
Deus enviou o seu Filho a terra, por amor a pobres pecadores como eu e você.
De todas as nações, de todos os lugares, Deus convoca pecadores de todas as tribos, raças, povos e nações a se arrependerem de
seus pecados e terem suas almas lavadas no sangue do Cordeiro.
Se como um pai tem compaixão com seus filhos, Deus Pai teve grande compaixão porque enviou seu único filho para se tornar
pó como eu e você, nos mostrar o quanto nós somos amados pelo redentor, apesar de não merecer nada disso.
APLICAÇÕES
O que aprendemos com este salmo?
Se você se arrepender dos seus pecados hoje, e quais pecados?
Sua ingratidão, sua murmuração, sua reclamação, sua ingratidão, seu descontentamento com Deus, um Deus que não se cansa de
nos abençoar, de cuidar de nós, de provar o seu amor por nós. Desde o calvário até hoje.
Se nós nos arrependermos, confessarmos os nossos pecados, e aprendermos com salmista, com Israel e com toda criação a
louvar a Deus pela sua bondade e fidelidade e continuar a fazer tudo por toda nossa vida, sabe o que ele promete?
Ele promete, um dia, que você fará parte de um coral que nunca acabará, um coral que unirá novos céus e nova terra ao redor do
trono do cordeiro.
Em que todos os santos, toda a igreja de toda terra e de toda história nunca se cansará de cantar, Santo, Santo, Santo é o Senhor,
Digno, Digno, Digno é o Cordeiro.
Se louvarmos ao Senhor, vivermos a nossa vida em crescente temor e obediência aos seus mandamentos, você chegará lá.
É isso que enche sua alma de alegria? É isso que satisfaz o teu coração?
Mas do que uma conta bancaria cheia, saúde em dia, família reunida.
O que mais enche a sua alma de gratidão é que você pode fazer parte deste coral e dizer: bendize, ó minha alma, ao Senhor.
Que Deus nos abençoe!

Centres d'intérêt liés