Vous êtes sur la page 1sur 1

OS EFEITOS DO PECADO

Texto base: Gênesis 3.1-10

Deus proibiu que Adão e Eva comessem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal e avisou
que aquele ato lhes conduziria à morte. Aquela era, portanto, a “árvore da morte”, mas tinha um nome
mais suave. Inclusive, seu título parecia atraente e promissor. Há muitas coisas ruins com nomes bons.
Mas a árvore não fazia propaganda de si mesma. A serpente, possuída por Satanás, fez esse serviço.
Eva deu ouvidos ao diabo, recebeu uma palavra contrária ao que Deus falou e, assim, formou uma
opinião sobre o fruto. Agora, a árvore parecia boa, agradável e desejável, mas a mudança de conceitos
não altera a essência das coisas. O mal pode parecer bom, mas nunca será um bem. Pode ser
agradável e gostoso, mas seus efeitos são terríveis. Não é por aí que passam os vícios, as perversões
e os excessos, inclusive na alimentação? Se houvesse a bula do pecado, veríamos que, apesar do
bom sabor e de alguns benefícios imediatos, seus efeitos colaterais são fatais. Antes de comermos
algo, ainda podemos rejeitar, mas depois da ingestão e da digestão, fica difícil nos livrarmos daquilo.
Mesmo que o mal seja expelido, ainda ficará uma parte, um resíduo que pode nos marcar ou até fazer
parte de nós.
Os desejos nos fazem pensar em atos. A sabedoria nos faz pensar nas consequências. O sabor do
fruto passa rapidamente, mas os efeitos podem ser duradouros. Alguns são imediatos; outros
acontecem em médio e longo prazo, assim como as bombas lançadas sobre o Japão em 1945.
Causaram destruição imediata, mas até hoje ocorrem deformações decorrentes da sua radiação.
Imediatamente, o pecado trouxe para Adão e Eva: culpa, tristeza, vergonha e medo. Muito tempo
depois, o pecado lhes trouxe a morte. Ele é como um veneno de ação prolongada. Depois, o pecado
trouxe a morte prematura do filho do casal, Abel. Quando comeram do fruto proibido, não poderiam
imaginar quão amarga experiência o futuro lhes traria. Nossos erros podem prejudicar e destruir
nossos filhos.
Para refletir:
1- Quais são os frutos que nos são oferecidos hoje?
2- Existe propaganda do pecado atualmente? Como ela chega até nós?
3- Que efeitos esses “frutos” podem produzir em nossas vidas?