Vous êtes sur la page 1sur 98

Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Seres Espirituais da
Luz e da Escuridão

1
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

UMA BREVE ABORDAGEM SOBRE O


MUNDO ESPIRITUAL

AS ENTIDADES ESPIRITUAIS DA LUZ E DA


ESCURIDÃO

Autor: Shimshon Bisker

Capa,
projeto gráfico e
editoração eletrônico: Israel B.A.

Nota: Parte dos temas desta obra foram


extraídos de outros livros do autor.

Todos os Direitos Reservados ao Autor


© 2019 (5779)

2
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Índice

A FORÇA DA MEDITAÇÃO ................................................................ 5


EXEMPLOS PRÁTICOS ...................................................................... 7
CONCEITOS........................................................................................ 15
ALMAS E ENTIDADES ESPIRITUAIS (ANJOS) ............................. 16
ENTIDADES ‘SEMI-ESPIRITUAIS’ (DEMÔNIOS)........................... 17
O SER-HUMANO ................................................................................ 18
LEIS FÍSICAS E ESPIRITUAIS ......................................................... 19
INTERFERINDO NA PROVIDÊNCIA ................................................ 21
DEUS.................................................................................................... 24
ENTIDADES ESPIRITUAIS (ANJOS) ............................................... 28
O PROCEDIMENTO DO PINTOR E A PROVIDÊNCIA DO
CRIADOR ............................................................................................ 29
ENTIDADE ‘SEMI-ESPIRITUAIS’ (DEMONÍACAS) ........................ 32
A ENTIDADE DA MORTE – O ANJO DA MORTE .......................... 34
A ENTIDADE QUE ACOMPANHA A ALMA ANTES DO
NASCIMENTO ..................................................................................... 36
A CONEXÃO INDESEJADA .............................................................. 38
O INCRÍVEL CASO DA PESSOA QUE SE ENVOLVEU COM AS
FORÇAS DA BRUXARIA ................................................................... 38
ENTIDADES ESPIRITUAIS QUE ACOMPANHAM A PESSOA
APÓS A MORTE ................................................................................. 51

3
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

A INCRÍVEL EXPERIÊNCIA DE MORTE CLÍNICA ........................ 51


O DEPOIMENTO ................................................................................. 51
A ENTIDADE RESPONSÁVEL POR CADA POVO ........................ 75
ESPIRTOS E ALMAS PENADAS ..................................................... 79
ENERGIA UNIVERSAL ...................................................................... 82
Com Quem Você Está Falando?! ................................................. 85
ESTUDO DOS VERSÍCULOS ........................................................... 87
nove temas que foram proibidos pela Torá:................................ 88
1. Prática de passar o filho ou a filha no fogo ............................. 89
A Idolatria do “molech” ................................................................... 89
2. Cossem Kessamim ..................................................................... 91
3. Meonen ........................................................................................ 92
4. Menachesh (“Adivinho”) ............................................................. 93
5. Bruxaria ........................................................................................ 95
6. Chover chaver ............................................................................. 95
7. Óv .................................................................................................. 95
8. Idoní .............................................................................................. 95
9. Comunicar-se com mortos ........................................................ 96

4
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

A Força Da Meditação

Um dos episódios mais emocionantes


relatados na Torá, sem dúvida, é a revelação de
Yossef para os seus irmãos. Após mais de vinte
anos separados, Yossef e os seus irmãos
reencontram-se. Ao se separarem Yossef era
um simples escravo vendido e levado ao Egito,
agora, ocupava a posição de rei, logo abaixo de
Faraó. Era ele quem reinava sobre a grande
potência mundial da época.
Após essa revelação, inicia-se um outro
acontecimento ainda mais emocionante do que
esse. Chegou a hora de Yossef e o seu pai se
reencontrarem.
Yakov, o nosso patriarca, pai de Yossef, por
mais de 20 anos vivera triste e abatido pela
ausência de seu filho. Ele não sabia exatamente
o que havia acontecido com ele. O que lhe havia
sido apresentado era os restos da vestimenta de
seu filho manchada de sangue. Tudo indicava
que um animal selvagem havia o devorado.
Yossef, após revelar-se aos seus irmãos,
disse para eles irem imediatamente contar ao

5
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

seu pai que estava vivo e de sua posição no


Egito.
Contudo, uma notícia desse porte poderia
colocar a vida de Yakov em risco. Como
transmitir algo assim de forma tão repentina?
Então Serach, uma das netas de Yakov, de
forma delicada, com uma voz suave e com a
ajuda de sua harpa, começou a pronunciar a
mensagem em forma de melodia: “Ód Yossef
chai... isto é, Yossef ainda vive, ele reina sobre
o Egito, ele não morreu, ainda vive entre nós....”;
assim ela repetia diversas vezes, com a mesma
suavidade. A melodia ia penetrando no coração
de Yaakov e enchia o coração dele com
esperança de vida e retirando a tristeza de
longa data. Ele pedia para ela continuar pois a
felicidade florescia dentro dele e devolvia a ele a
sua força espiritual (Baseado em Midrashim da
Parashá Vaigash).
Uma das lições que podemos aprender
desse episódio é a força de uma meditação.
Com a tranquilidade e concentração profunda é
possível irrigar o ponto mais profundo do
coração e da mente de uma pessoa e irriga-los
com boas influências.

6
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Exemplos Práticos

Traremos em seguida dois exemplos práticos:

Primeiro exemplo
Objetivo da meditação: A conexão com a
Luz Divina e a expulsão de todas as forças
espirituais e energias negativas que podem
estar no entorno da pessoa. Trazer para a
pessoa limpeza espiritual, emocional e
psicológica.
Essa meditação deve ser feita com calma e
tranquilidade. Aconselhado realiza-la uma vez
de manhã cedo e outra durante a noite. Porém,
a qualquer momento pode ser realizada. É muito
aconselhado também realiza-la quando a
pessoa sente-se tomada por algum medo,
perturbação emocional, maus pensamentos ou
receios espirituais.
(Mishná Berurá, Livro de Lei, explicação do
Shulchan Aruch)

7
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Antes de iniciar a meditação, devemos ter a


intenção de conectarmos
Primeiro passo
Cuidar de uma respiração profunda e lenta;
esvaziar a mente de qualquer pensamento e
somente desejar a conexão direta com Hashem,
e nada fora Ele.
Segundo passo
Meditar no nas letras do Nome de Hashem
da seguinte forma:
Começar a meditar na primeira letra do
Nome de Hashem. Não se pode pronunciar,
somente meditar sobre essa letra até que
consiga tê-la na mente de forma clara. A cada
passo deve seguir a intenção de conectar-se
com Hashem através dessa meditação.
Depois, seguir com a segunda letra. Meditar
sobre essa segunda letra ao lado da primeira.
Não se pode pronunciar, somente meditar.
Depois, seguir com a terceira letra. Meditar
sobre essa terceira letra ao lado da segunda e
da primeira. Não se pode pronunciar, somente
meditar.

8
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Depois, seguir com a quarta letra. Meditar


sobre essa quarta letra ao lado da terceira, da
segunda e da primeira. Não esquecer que não
se pode pronunciar em absoluto essas letras,
somente meditar. Também não é permitido
escreve-las juntas, pois pode coloca-las em
situação de desonra ou faze-las perder. Quem
pronuncia ou escreve essas letras pode incorrer
danos severos para a própria alma.
Não é fácil conseguir manter as letras na
mente. Porém, se não conseguir, não tem
problema, pode-se seguir a meditação mesmo
assim, pois, de todas as formas, a influência
existe, isso porque quando pensamos no Nome
de D’us e nos concentramos em nos conectar a
Ele, também Ele Se conecta conosco.
Pois, assim como nós fazemos aqui
embaixo, D’us cria uma reação em paralelo. Ou
seja, D’us Se conecta a quem se conecta a Ele.
Então, quando a pessoa pensa no Seu
Nome e se concentra em conectar-se a Ele, da
mesma forma, a Luz do Divino Se conecta à ela.
A melhor maneira de afastar a escuridão é
acendendo um foco de luz.

9
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Dessa forma, através da meditação


supracitada, a pessoa trás a Luz da Presença
de Hashem sobre ela, e assim, a escuridão, isto
é, todas forças negativas e impuras que causam
todo tipo de medo e perturbação vão embora.
Após esta primeira conexão é o momento
de abrir a mente e o coração para conectar-se
fortemente e unicamente com Ele.
Depois de meditar sobre essa conexão com
Hashem, a pessoa deve se anular a Ele e a Sua
vontade e reconhecer que tudo que existe e o
que acontece depende unicamente Dele e que
não existe nada na criação fora de Sua vontade.
Nesse momento é aconselhado inclusive
falar suavemente sobre isso, dizer que
reconhece com todo o coração que não há nada
que existe além de Sua vontade. Sendo assim
podemos seguir para a próxima etapa.
O próximo passo é limpar qualquer
impureza ou desvio entre essa conexão com
Hashem. Ela deve estar límpida e sem
obstáculos.
A melhor maneira de ‘lustrar’ esses canais
de conexão é pedindo a Ele desculpas por
qualquer coisa errada que você possa ter feito,

10
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

qualquer coisa que você possa ter feito contra a


Sua vontade. Para quem já esteve
anteriormente em contato com forças de
impureza, é bom nesse momento, desculpar-se
por qualquer contato realizado com essas forças
ou com qualquer outro contato indesejado.
Depois, pensar novamente de forma mais
rápida no Nome de Hashem e concentrar-se
fortemente no coração conectar o coração ao
Seu Nome e meditar: “Assim como eu estou me
conectando com todo o coração a Ele, desejo
que também Ele se conecte a mim...”
Após essa faze, é aconselhado pedir
diretamente a Ele proteção e ajuda para que Ele
faça tudo o que for melhor para você. Também
pedir ajuda para que você possa cumprir com a
Sua vontade da melhor forma possível.
Agradecê-lo com todo o coração pela vida e
por tudo que Ele te fornece.
Lembre-se: Quando a Luz Divina se
conecta à pessoa, a escuridão é afastada!!
Quando alguém faz a vontade de Quem
criou e mantêm toda a existência, mais do que a
proteção que ela recebe, é a própria conexão
que cria com D’us através de ter feito a Sua

11
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

vontade. Essa é uma aquisição real e eterna. A


proteção é consequência natural.
Caso essa meditação seja feita com
vontade, confiança e desejo de unir-se a Luz de
Hashem, sem dúvida nenhuma a pessoa
usufruirá de grandes benefícios e deleitará de
uma tranquilidade física e espiritual.

Segundo exemplo prático


Pala ilustrar o segundo exemplo traremos
um tema referente à influência das cores citado
no livro “A influência das cores e o poder das
pedras”:
Para cada influência Divina foi relacionada
uma tonalidade diferente de cor – segundo a
sua ação; portanto, as cores expressam o tipo
de ação de cada influência. Através do
entendimento do tipo de Providência Divina
representada por cada cor, podemos entender a
Sua influência na criação. Assim: “A cor de cada
parte da criação revela a sua fonte espiritual”
(Rabi Moshe Cordovero).
O que representa a cor azul celeste?

12
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

O azul celeste expressa a primeira


influência da Providência Divina captável. Seria
como um portal com o infinito, isto é, a conexão
com o Eterno. Como disseram os nossos
Sábios... “O azul do Céu nos lembra o Trono do
Criador...” (Em relação aos tsitsit, que ao olhar
ao azul celeste de seus fios, lembramos do Céu,
e o Céu nos lembra do Trono do Criador...);
fazendo-nos reconhecer as nossas limitações
perante a Grandeza Divina – estimula o
sentimento de humildade. [Confira nos
comentários da Torá do Rabeinu Bechaie,
Parashá Tetsavê, 28].
Em relação à Conduta da Providência
Divina, o azul celeste alude a influência do
Atributo de Bondade – além da justiça. Uma vez
que o azul representa uma conexão com o
infinito – ou seja, além das limitações físicas – a
sua influência pode gerar e estimular uma
sensação de conexão com o Criador e
sentimentos mais verdadeiros e profundos.
Pode despertar a pessoa aos conceitos reais e
verdadeiros e menos interesseiros. A sua
influência estimula também o sentimento de paz
e tranquilidade.
Baseando-nos nesses dados, podemos
seguir com a seguinte experiência:
13
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Quando o Céu estiver “limpinho” – ao ver e


se encantar com a tonalidade do azul celeste –
pode ser o momento de fazer uma pequena
reflexão – ou meditação – no significado do azul
celeste (citado acima) e logo se conectar com o
Criador – a Fonte de toda a criação, sentir a Sua
grandeza e sentir com todo o coração a vontade
de estar sempre junto a Ele, depois dessa
experiência, cada um poderá constatar por si só
que o prazer vivenciado é de outra proporção; a
pessoa criou neste momento, uma nova
conexão espiritual; este sentimento poderá
acompanhá-la inclusive após o término da
experiência.

14
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Conceitos

De forma geral podemos dividir a criação


em duas partes: física e espiritual.
A parte material, é a parte percebida pelos
nossos sentidos naturais. Ela é dividida em duas
partes: superior e inferior.
A superior é formada pelos seres celestiais,
ou seja, as estrelas e os astros.
A inferior é formada por tudo o que vemos
na esfera inferior, ou seja, a água, o ar e tudo o
que se encontra neles.
A parte espiritual é formada por criaturas
apartadas de matéria, que não podemos
perceber através de nossos sentidos naturais.
A parte espiritual é composta por duas
espécies: As almas e as entidades espirituais.

15
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Almas e entidades espirituais (anjos)

As almas são criaturas espirituais


destinadas a ingressar dentro de corpos, se
entrosar e relacionar fortemente com eles,
operá-los através de diferentes ações em
diferentes tempos.
As entidades espirituais, são seres
espirituais que não foram criados com o objetivo
de entrarem em um corpo físico. São divididas
em duas partes: Forças e entidades (anjos). Em
resumo: As almas são criaturas espirituais
destinadas a introduzir-se em corpos físicos; e
entidades espirituais, ou anjos, são seres
espirituais não destinados a introduzir-se em
corpos físicos.
Dentre essas entidades espirituais, existem
diferenças e diversos níveis. Também para elas
foram colocadas pelo Criador Leis naturais que
formam a realidade delas, de acordo com o
nível de cada uma delas, ao ponto que podemos
dividir em várias espécies de um mesmo tipo – o
tipo “entidades espirituais” (anjos).

16
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Entidades ‘semi-espirituais’ (demônios)

D'us criou um outro tipo de entidade que


seria como um intermediário entre o espiritual e
o material. Por um lado, este tipo não é
percebido pelos nossos sentidos naturais e
tampouco está limitado pelas limitações
materiais palpáveis e por suas leis. Por outro
lado, ele não se enquadra no grupo de criaturas
espirituais (angelicais). Contudo, já que ele
possui certas características das entidades
espirituais, de certa forma podemos chamá-lo
de “espiritual”. Para essas criaturas existe, leis e
limitações específicas – de acordo com a sua
realidade – e essas criaturas são chamadas
“Shin-dalet” (popularmente conhecida como
‘demônios’).

17
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

O ser-humano

O ser-humano é formado de duas espécies


totalmente distintas: a alma (do mundo superior)
e o corpo (do mundo inferior).
As almas, antes de descerem ao mundo, se
despem de suas vestimentas espirituais e se
‘vestem’ com o corpo físico; [as vestimentas no
mundo espiritual serão aprimoradas através das
boas ações da pessoa e da Torá que ela
estudar durante os seus dias de vida]. Ao
nascer, elas se esquecem por completo que
estiveram no mundo das almas, pois, ao
contrário, o livre arbítrio seria afetado. A pessoa
não deixa o mundo até que a entidade
responsável pela morte não separe a sua alma
de seu corpo. Essa separação é denominada
“morte”.
Então, a alma se veste cem sua vestimenta
original que havia deixado no mundo das almas
quando veio a este mundo. Se vestir em sua
vestimenta original gera uma grande felicidade à
alma – como se estivesse voltando à casa.
Agora, com a sua vestimenta ela “caminha” no
mundo das almas para entender os segredos
Superiores, os quais não podia entender
18
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

enquanto se encontrava dentro de seu corpo


material.
Aqueles que durante os seus dias de vida
foram transgressores, não investiram em suas
vestimentas e, inclusive as vestimentas que
possuíam já não lhes serão compatíveis e se
perderão por completo. Elas se encontrarão no
mundo das almas despidas, e isto lhe causará
uma grande vergonha e elas pedirão pela
restauração. (Zohar, com comentários)

Leis físicas e espirituais

Em relação as espécies do mundo físico e


suas leis naturais conhecemos relativamente
bem. Contudo, a realidade da formação
espiritual está além de nossa capacidade de
entender de forma exata, pois está além dos
limites que podemos captar através de nossos
sentidos naturais. Somente podemos entender o
tema de acordo como nos foi transmitido através
da Torá de geração em geração.

19
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Tudo o que encontramos no mundo inferior,


encontramos também nos mundos superiores
forças espirituais correlacionadas. Essas forças
são como raízes, e o que encontramos no
mundo inferior são como ramos gerados pelas
raízes; e eles estão correlacionados uns com os
outros como uma corrente de anéis.
Para cada criatura inferior e para cada
acontecimento foi designada pelo Criador uma
entidade espiritual responsável para a sua
existência e modificações (tanto das criaturas
como dos acontecimentos).
O que se expressa no mundo inferior –
físico, dependerá de sua raíz espiritual. Uma
mudança no nível superior se expressará no
nível inferior. [Derech H’].

20
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Interferindo na Providência

Através da magia, e determinados


procedimentos, pode-se interferir no processo
natural de controle dos acontecimentos da
criação. Ou seja, Deus nos concedeu meios que
possibilita modificar a combinação de forças em
uma esfera espiritual antes de se expressar no
mundo físico e, dessa forma, a interferir em Sua
Providência no mundo (Ramban).
Dentro de certos limites, Ele nos permite
agir contra a Sua vontade pré-estabelecida.
Assim, temos o poder de optar com que força
nos conectarmos. Aquele que se relaciona com
a magia ou com a bruxaria está indo contra a
providência Divina. Daí a constatação de que
estas práticas são proibidas. A gravidade do
tema: desprezo e negação da Providência
Divina. Quem se associar com estas forças
estará se afastando da Luz do Criador e
desviando do objetivo pelo qual o mundo foi
criado.
Portanto, aquele que, com a esperança de
adquirir uma certa tranquilidade, decide fazer
qualquer tipo de pacto com forças impuras ou
espíritos, está pondo em risco a sua eternidade,
21
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

pois ao invés de conectar-se diretamente com


Deus opta em conectar-se com forças de
impureza.
Aquele que se relaciona diretamente com
forças ou entidades espirituais ou ‘semi-
espirituais’ — fazendo pactos ou entregando
oferendas, como por exemplo, levar flores para
o mar e suas entidades espirituais, oferecer
comida para espíritos ou qualquer entidade do
gênero — pratica a idolatria. Às vezes essa
pessoa pode se sentir espiritualizada, tratando
de temas do além, porém, de fato, está
afastando-se de Deus e de Sua Luz infinita,
trocando os canais de conexão. O mal não
tardará de chegar a ela. A pessoa que
inadvertidamente a pratica sentirá um grande
sofrimento quando constatar com quem a sua
alma se conectou.
[Curiosidade: A energia contida nos
alimentos é uma força em potencial, uma força
vital. Assim, as forças de impureza desejam
muito se conectar a esse tipo e força, pois,
também as forças de impureza desejam viver e
sem a conexão à fonte de vida elas ficam
'famintas'. Isso explica a essência dos sacrifícios
para idolatria, espíritos, duendes, etc... Eles
sugam a força vital para eles, assim, a pessoa
22
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

que sacrifica para eles possibilita o acesso deles


a essa força aumentando a intensidade da
impureza no mundo. Este é um dos motivos da
gravidade do tema e traz muitos males para
o mundo. Sendo a pessoa responsável por
todas as consequências de suas ações. O ato
de queimar incenso para as forças impuras, ou
entes espirituais, mesmo que não seja para
servi-los, mas para trazê-los e direcioná-los para
que cumpram a sua vontade, é definido como
prática de idolatria. (Shulchan Aruch)]
Existe uma proibição da Torá denominada:
‘Chover chaver’. Se refere à pessoa que reúne
cobras, escorpiões ou outros tipos de animais
através de feitiços (Rashi). Esta proibição
também inclui reunir entidades espirituais para
utilizá-las em suas práticas de bruxaria ou para
outro motivo qualquer (Rabênu Bechaie).

23
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Deus

Vale apontar que D’us é o Criador de


ambos, portanto, Ele não pode ser definido
como espiritual. O espiritual também é uma
criação Dele. D’us não tem limites e nada,
inclusive nenhuma palavra, pode ser usada para
expressar a Sua essência.
Consta no Midrash:
D'us perguntou ao homem: “Qual é o Meu
nome– isto é, que nome seria ideal para
representar o Meu relacionamento com as
criaturas?
“Adokai (Meu Senhor), pois Você é Senhor
sobre todas as criaturas” (Midrash Rabá).
Se não existe nenhum termo para
expressar a essência do Criador, como é
possível chamá-Lo por determinados nomes
– como, por exemplo, Adokai, Elokim, etc.?
Os nomes referentes a D'us, na verdade,
não expressam a Sua Essência; pois, como
citamos acima, não existe termos para
expressá-la. Eles expressam apenas o Atributo
que está sendo utilizado por Ele para interferir

24
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

na criação. A Sua essência segue inalterada. Só


a forma de se relacionar com a criação que se
modifica de acordo com o comportamento das
criaturas [Nota: Os nomes referentes ao Criador
trazidos neste estudo estão propositalmente
alterados para evitar a sua pronúncia sem um
motivo justificado].
Por exemplo, quando D'us age com o
Atributo de bondade ao extremo, Ele é chamado
de Ekiê. Os nomes Ka, Kel e Adokai também
expressam a utilização do Atributo de bondade,
ou seja, quando Ele age por cima da restrita
justiça. No entanto, cada um desses nomes está
em um nível de bondade diferente. Elokim
expressa a utilização do Atributo de justiça. Ou
seja, o nome de cada tipo de conduta expressa
a sua essência. Através do nome utilizado em
cada passagem da Torá podemos analisar o
tipo de Atributo que está sendo utilizado por
D'us.
Em uma determinada profecia, D'us disse a
Moisés: “Você está querendo saber qual é o
Meu nome? O Meu nome depende de Minha
conduta. Às vezes, Eu Me chamo Kel Shakai, ou
Tsevakót, ou Elokim, ou Adokai, etc. Quando Eu
julgo as criaturas, Eu Me chamo Elokim, quando
Eu ataco aos perversos Eu Me chamo Tsevakót,
25
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

quando Eu atuo segundo as transgressões das


pessoas Eu Me chamo Kel Shakai, quando Eu
atuo com piedade e acima da justiça, Eu Me
chamo Adokai. (Midrash).
“Deus criou o mundo através de uma
Emanação de Sua Luz – uma Emanação
Divina... Ou seja, Ele renovou uma Emanação
de forma necessária para criação do mundo –
não somente dos Mundos Superiores que nós
não conhecemos, e sim, de todos os mundos –
inclusive os mais inferiores; essa Emanação é
chamada de Sefirót. Esta Emanação Divina foi
estabelecida pelo Criador com regras e leis que
são as raízes de toda a natureza dos mundos
inferiores. A fonte de toda existência atual.
Tanto a natureza espiritual quanto a material
estão incluídas, de alguma forma, nesta
Emanação. Ela é formada pela revelação de
diferentes aspectos da Providência Divina que,
por sua vez, refletem na formação de diferentes
situações e acontecimentos que se encontram
na criação e nas criaturas – segundo decretado
pela inteligência Superior”. Nós não temos
meios de captar a essência dessa Emanação,
somente podemos analisar como ela se
expressa na Criação.

26
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Essa Emanação é formada por diferentes


aspectos da Providência Divina... Todos esses
aspectos se enquadram em dez tipos –
conhecidos como 'as dez Sefirót' – ou seja, dez
tipos gerais de diferentes aspectos da revelação
da Providência Divina.”
As Sefirót estão presentes na Criação
segundo o necessário para possibilitar a
existência... Os diferentes aspectos da
Emanação Divina vão se desencadeando –
como uma corrente – desde os níveis superiores
até os níveis inferiores.”
Por exemplo: Imagine um pintor que formou
em sua mente uma certa figura a ser pintada; a
mesma figura que se encontra em seu
pensamento, sairá de seu pensamento para a
tela... Enquanto estava na mente do pintor se
expressava como ondas cerebrais; na tela se
expressa como uma figura de fato. Da mesma
forma as Sefirót; elas se expressam em cada
nível espiritual de forma compatível para esse
nível... elas vão se desencadeando de nível a
nível até chegar ao mundo em que conhecemos
– onde, de alguma forma, se expressam de
forma material.

27
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Entidades espirituais (Anjos)

Como citamos acima, para cada criatura


que se encontra no mundo inferior e para cada
acontecimento foi designada pelo Criador uma
entidade espiritual responsável para a sua
existência e modificações (tanto das criaturas
como dos acontecimentos).
D’us rege o mundo através de 12
influências principais (raízes) que são geradas a
partir das quatro letras de Seu Nome. Uma vez
que a vontade Suprema estabeleceu que o
mundo inferior seria regido através de entidades
espirituais, para cada uma dessa influência foi
designada uma entidade. Portanto, essas doze
influências estão correlacionadas com doze
entidades espirituais, divididas em 4 grupos de 3
entidades. Cada uma dessas 12 entidades é
responsável por um tipo de influência.
Como o mundo físico é uma expressão do
mundo espiritual, essas doze influências se
expressam em nosso mundo através das doze
Tribos que, por sua vez, também foram divididas
em 4 grupos de 3 Tribos – correlacionados aos
4 grupos de 3 entidades espirituais – como está
escrito, de que a formação do Povo de Israel foi
28
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

feita com base na formação da hierarquia


espiritual (Midrash, Rabeinu Becheiê).

O Procedimento do Pintor e a Providência do


Criador
(Extraído do livro “O Pintor e a Pintura – Uma Obra de Arte)

Em seguida traremos uma parábola para


explicar melhor e desenvolver a ideia citada
acima.
A ideia surge... Ela já se encontra na mente
do pintor! De todas formas – a ideia por si só –
não poderá se expressar voluntariamente; para
colocá-la na tela será necessário um
procedimento... Em primeiro lugar, a mente terá
que levar a mensagem aos olhos – Eles se
fixarão e analisarão a possibilidade de
expressar a ideia através de combinações de
cores e dos instrumentos... Logo, os braços, os
dedos e os seus suaves movimentos serão
acionados. Tampouco podemos esquecer de
todo o material necessário para a realização da
pintura... As tintas, óleo, instrumentos de
trabalho – que inclui pincéis, lápis, e vários
outros... cada um com a sua função.
29
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Podemos enquadrar essas condições em


três grupos – três níveis diferentes de
“intermediários” que serão utilizados para
expressar na tela a figura que se encontra na
mente do pintor:
1. Os membros de seu corpo.
2. Os utensílios – que incluem o material e
os instrumentos.
3. Os movimentos necessários na
realização da obra.
Assim, também podemos entender a
conduta do Criador... Deus criou entidades
espirituais para que, através delas, venha a ser
colocado em prática a Sua vontade. De todas
formas, Ele segue fornecendo a Sua influência,
possibilitando a existência e também guiando os
movimentos de toda a criação.
Deus não possui membros e tampouco
necessita de agentes para colocar em prática a
Sua obra; contudo, foi de Sua vontade criar um
sistema e uma ordem de hierarquia também
num âmbito espiritual.
Existem diferentes dimensões espirituais
em diferentes níveis – A influência e a
Emanação Divina, se expressam em cada nível
30
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

com uma intensidade diferente – compatível à


capacidade de recepção de cada um; esta
influência chega dos níveis mais elevados até
os mais limitados, se expressando – por fim –
em nosso mundo...
Para cada influência, existe uma entidade
espiritual encarregada – o nível de cada
entidade espiritual será respectivo ao nível
dessa influência. Porém, toda expressão das
influências espirituais ocorre através de alguma
entidade – inclusive quando se trata de nosso
mundo físico – para cada acontecimento existe
uma entidade espiritual responsável por sua
realização. [Baseado em Pitchei Chochmá
VeDa't 104]
Seguindo o nosso exemplo – Podemos
comparar os métodos do pintor com a
Providência do Criador da seguinte forma:
1. A imagem que se encontra na mente do
pintor, alude à vontade do Criador.
2. Os membros do pintor, aludem ao
esquema da hierarquia espiritual estruturada
pelo Criador.
3. Finalmente, os movimentos do pintor,
aludem aos agentes espirituais no cumprimento

31
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

de suas tarefas – colocando em prática a


vontade do Criador.

Entidade ‘semi-espirituais’ (demoníacas)

Neste tópico trataremos de forma mais


detalhada sobre a entidade intermediária entre o
físico e o espiritual – entidade “semi-espiritual”,
popularmente conhecidas como ‘demônios’.
Essa espécie é muito utilizada em trabalhos
de bruxaria.
Existem duas classes de bruxaria: a. As
que agem simplesmente através da própria
força da bruxaria; b. Práticas que envolvem
entidades “semi-espirituais”, conhecidas como
“shin-dalet” (Talmud, San'hedrin; Rashi).
A prática realizada simplesmente através
da força de bruxaria se desfaz na água. Porém,
quando o trabalho de bruxaria é misturado com
entidades “shin-dalet” – ela não se desfaz na
água (Torá Temimá, Shemot 7:11; Chidá,
Chochmat Anach).

32
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

[Nota: Também encontramos esta ideia no


Talmud (Tratado Chulin; Rashi), de que feitiços
feitos através das entidades shin-dalet agem
mesmo passando por cima das águas. Assim
também consta no livro “Nefesh col chai” do
Sábio Chaim Falag”i (20, 17)]
Para falar do trabalho de bruxaria, a Torá
utiliza dois nomes diferentes, porém, parecidos:
“lahat” e “lat”. [Nota: Quando a Torá relata o
encontro entre Moisés (e seu irmão Aarão) com
o Faraó, antes de iniciar o processo das dez
pragas sobre o Egito, Aarão – seguindo a ordem
de D'us – lança o seu bastão ao piso e ele se
transforma em uma serpente. Logo após este
episódio está escrito (Êxodo 7:11): “O Faraó
chamou aos seus sábios e magos e eles fizeram
o mesmo através de suas 'belahateihem'
(magias)”. Na sequência (7:21-22): “Aarão
golpeou as águas do Nilo na presença do Faraó
e seus servos e as águas foram transformadas
em sangue. Os magos do Faraó fizeram o
mesmo com suas 'belateihem' (magias)”. Sobre
o bastão os egípcios utilizaram a magia do tipo
lahat; e sobre a água, a do tipo lat.]
Por que esta diferença?

33
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Quando a Torá se refere à força de bruxaria


por si só, utiliza o nome “lahat”; quando se
refere à bruxaria que envolve essas entidades
‘semi-espirituais’, utiliza o nome “lat”. Portanto,
no Egito, quando os feiticeiros do Faraó
praticaram bruxaria com a água para
transformá-la em sangue (para mostrar a
Moisés que eles também eram capazes de
realizar essas façanhas) está escrito “lat” - a
classe de bruxaria que envolve os shin-dalet;
pois, caso contrário, o feitiço não funcionaria na
água (Torá Temimá, Êxodo 7:11).

A Entidade da Morte – O Anjo da morte

No momento de deixar este mundo, a


pessoa poderá ver a entidade espiritual
responsável por este evento. Esta entidade
espiritual “pingará” (em um aspecto espiritual)
na pessoa a “tipá mará” (a “gota amarga” – um
termo espiritual); após este episódio se dará
início ao processo de decomposição do corpo e
já não será possível evitar a sua partida
(somente por um milagre).

34
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Esta entidade espiritual, responsável pela


morte, mostrará ao falecido os motivos do
veredito final que o tirou deste. Ao ver esta
entidade espiritual, a pessoa arregala os olhos e
a alma desconecta-se dos membros do corpo;
estando ela pronta para partir. Neste momento
inicia o grande juízo pós vida; esta será a
primeira das sete sentenças que a pessoa
passará ao deixar o mundo. Imediatamente
antes da partida, ela percebe a Luz Divina e vai
em seu encontro retirando-se definitivamente do
corpo. Feliz será a pessoa que poderá se
conectar definitivamente à esta Luz, e pobre
daquele que não possuirá meios de conectar-se
à Ela – Isto dependerá da preocupação de
manter-se conectado à Ela durante os seus dias
de vida neste mundo.
Existem várias teorias, ideologias, seitas,
cultos, religiões... Todas elas, de certa forma
alcançam algum conhecimento do mundo
espiritual, porém, são fragmentos de verdade
(as vezes, ou em geral, com erros ou mentiras
misturadas). De todas formas, tendo uma visão
limitada acabam se relacionando e mexendo
com as forças e as entidades de maneira
errada, caindo assim no erro de idolatria, magia,
bruxaria, pactos com entidades, ilusões etc....

35
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Além de caírem em transgressões, acabam


sendo afetados por elas e no futuro, quando a
alma deixar esse mundo, ficará presa a elas,
D’us nos livre dessa perdição.

A entidade que acompanha a alma antes do


nascimento

Está escrito no Zohar que, quando chega o


momento da alma descer ao mundo, o momento
do nascimento, Deus chama o ente espiritual
encarregado das almas e lhe ordena a trazer ao
seu encontro uma determinada alma. Então, ela
promete que ao descer a este mundo cumprirá o
seu dever. Ora, esse então seria todo o
propósito da vida! A reflexão faz-se urgente —
por que Deus me colocou neste mundo?
Após a promessa, o ente espiritual
encaminha a alma em questão ao ventre de sua
futura mãe, onde ela será acompanhada por
duas outras entidades espirituais. É quando
mostra-se a esta alma a recompensa dos justos
que cumpriram suas funções enquanto estavam
neste mundo, ensinando-lhe: “Estes que vês,
36
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

foram criados como tu, no ventre de suas mães,


e saíram para o mundo e cumpriram com a Torá
e suas leis; por tal razão recebem estas
recompensas”. Depois, mostra-se o local onde
as pessoas que não cumpriram as suas funções
se encontram, e todos os sofrimentos a que
estão sendo submetidas, demonstrando: “Isto é
por não terem cuidado da Torá e Suas leis”, e
seguem... “E agora que tu sairás para o mundo,
sê uma pessoa justa e não um transgressor,
para que possas desfrutar eternamente da
proximidade ao Criador” (Midrash).

37
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

A Conexão Indesejada
O incrível caso da pessoa que se envolveu
com as forças da bruxaria
[Este caso foi extraído do livro “O Místico 2”]

Nota: Esse episódio foi escrito pelo Sábio


Pinchas Michael – autoridade máxima do
Tribunal Rabínico de Stolwits – que
acompanhou o tratamento da jovem enferma
deste incidente. No final ele escreve que todo o
caso foi escrito de forma minuciosa após uma
grande investigação para não deixar que nem
um pingo de imaginação fosse acrescentado ao
relato. O Sábio Tsvi Ariê (autor dos livros
Tahalumot Hamaim e Tahalumot Haiabashá)
testemunhou que escutou depoimentos de
pessoas que se encontravam no local – entre
centenas de pessoas que o presenciaram; tanto
integrantes do Povo de Israel quanto de outros
povos. E entre eles estavam Sábios e
autoridades locais. Trouxemos neste livro
somente um resumo do ocorrido, extraído da
coletânea efetuada por Mar Galia Nigal.
Ocorrido no ano de 5608 (1848 e.c.), com
Refael Faiwish, que vivia na pequena cidade de

38
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Mikotevitsh. Na verdade, o ocorrido teve início


quatro anos antes. Refael, filho de Meshulam
Faiwish, uma pessoa nobre e rica, integrante do
Povo de Israel, possuía uma filha – Miriam
Devora – com uma grave doença. Em um bairro
próximo havia um homem chamado Tanchum.
Ele vivia em um local isolado e era conhecido
como um proeminente praticante de bruxaria.
Ao ouvir falar da situação da filha de Refael, ele
foi ao seu encontro.
Tanchum: “Eu sou um famoso curandeiro e
posso salvar a sua filha em troca de um bom
pagamento. Além disso, ela terá que se casar
com o meu filho!”
Refael: “O seu filho ainda é jovem. Vamos
esperar quatro anos e veremos o que D'us
determinará.”
Tanchum curou a filha de Refael pela
quantia pré-estabelecida e em seguida faleceu,
no dia 15 de Kislêv de 5604 (1844 e.c.). Seus
restos mortais foram trazidos à cidade de
Stolowits.
Como ele morreu? Ele simplesmente saiu
de casa e disse à esposa de seu filho mais
velho: “Eu vou morrer! Viva em paz!”. Ela
pensou que ele estava bêbado e debochou dele.
39
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Pouco tempo depois foi anunciado que ele havia


sido moído no moinho perto de sua casa.
Passaram-se quatro anos e a alma de
Tanchum começou a aparecer nos sonhos de
Miriam Devora - a filha de Refael, exigindo que
ela se casasse com o seu filho.
Ela respondia que não queria se casar com
ele.
Logo, ela adoeceu novamente. Em sua
doença ela gritava: “Case com o meu filho!”; e
ela mesmo respondia: “Não caso!”. Ela estava
possuída.
Refael perguntou ao rabino da cidade o que
fazer, e ele respondeu: “Da próxima vez que a
alma de Tanchum aparecer, traga-o aqui.”
Contudo, o espírito de Tanchum não
aceitava de forma alguma apresentar-se perante
o rabino. A situação se repetia e estava ficando
feia. Assim, Refael foi ao rabino e contou tudo o
que acontecia.
O Rabino, junto com outros Sábios, foram
ao local e encontraram a garota tomada pelo
espírito.

40
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Eles viram que a menina passava por um


ritual constante quando o espírito vinha até ela:
Primeiro, a jovem era tomada por uma
sonolência e depois ela percebia a presença do
espírito de Tanchum como um vulto vestido de
preto e com o rosto coberto. Para ela, parecia
que ele se comunicava diretamente com as
pessoas presentes, mas ela não sentia que o
espírito utilizava seus próprios membros para se
comunicar. Ela ficava deitada de lado com os
olhos fechados, mas estava consciente e
escutava a tudo.
O rabino perguntou: “Diga-me quem é você
e qual é o seu nome!”
“Tanchum. Eu me envolvi com práticas de
bruxaria.”
Refael (o pai da menina): “O que você quer
agora?”
Tanchum: “Você havia me prometido casar
a sua filha com o meu filho, e eu quero que você
cumpra a sua palavra!”
Rabino: “Em que categoria você se
enquadra no mundo espiritual?”
Tanchum: “Na dos transgressores.”

41
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Rabino: “Em que classe de bruxaria você se


encontra?”
Tanchum: “Em uma delas.”
Rabino: “Quem te ensinou bruxaria?”
Tanchum: “Aprendi bruxaria com uma
pessoa de outro povo. Ele me ensinou o que
sabia e colocou algumas entidades do seu
grupo de bruxaria sob o meu controle”.
Rabino: “Qual era o teu benefício em mexer
com essas forças?”
Tanchum: “Através delas eu lucrava muito
dinheiro!”
Rabino: “Você fazia oferendas a elas?”
Tanchum: “Sim. Oferecia vinho e trigo-
sarraceno.”
“Grande parte das práticas de bruxaria ou
magia contém em si práticas idólatras; por
exemplo, acender incensos para atrair forças ou
oferecer a eles qualquer tipo de oferenda”
(Baseado em Mefarshim)
Rabino: “Como podemos saber que você
fala a verdade?”

42
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Tanchum: “Assim como em vida eu não


mentia, tampouco agora eu minto.”
“A morte não altera os valores que foram
construídos em vida” – A essência da alma
segue com os valores que a pessoa adquiriu em
vida.
(Livro Michtav Me Eliahu, Parte 2, página
62)
Rabino: “Por que você deseja tanto que a
filha de Refael se case com o seu filho?”
Depois de um longo processo e discussões,
Tanchum revelou o motivo:
Tanchum: “Quando eu curei esta garota
incluí a ela no meu grupo de entidades de
bruxaria e a coloquei sob o domínio destas
entidades, mas para ela se submeter totalmente
ao domínio delas é necessário que ela se case
com o meu filho. Passaram-se quatro anos
desde a minha morte e ainda não tive um só
momento de sossego. Essas entidades somente
me deixam descansar quando venho exigir
desta jovem que se case com o meu filho. Eu
não tenho mais como consertar o que fiz e me
livrar dessas entidades com as quais me
conectei.”

43
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

“Quando a pessoa procura a bruxaria, ela


não sabe com o que está mexendo e com quem
está conectando a sua alma”
Nota: Em lugar de se unir ao Criador do
universo, que controla a tudo, essas pessoas
procuram o sossego ou a solução de seus
problemas relacionando-se com forças impuras,
acreditando que estes viés apresentam
soluções palpáveis e imediatas para seus
problemas. No entanto, mesmo que
aparentemente seus desejos se concretizem
através destas forças, há um preço muito alto a
pagar por haver realizado esta conexão.
Aqueles que estão envolvidos com estas
práticas muitas vezes não estão conscientes do
mal que causam à própria alma, e muitas vezes
sequer têm conhecimento da origem deste
poder. No livro Sêfer Chassidim (205 e 469)
está escrito que aquele que decide lidar com
bruxaria ou com forças de impureza não garante
para si um bom futuro, e que as consequências
podem incluir até danos corporais em si mesmo
ou em seus filhos. Além disso, isso pode
diminuir o seu tempo de vida e de sua
descendência. Portanto, aquele que com a
esperança de adquirir uma certa tranquilidade
decide fazer qualquer tipo de pacto com forças

44
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

impuras ou espíritos, está pondo em risco a sua


eternidade, pois ao invés de se conectar
diretamente com D'us, opta por se conectar com
forças de impureza. Ao realizar oferendas, como
por exemplo, levar flores para o mar e suas
entidades espirituais, ou oferecer comida para
espíritos ou qualquer entidade do gênero — a
pessoa incorre em idolatria. Espiritualmente, ela
está se afastando de D'us e de Sua Luz infinita,
trocando os canais de conexão. A pessoa que
inadvertidamente pratica a bruxaria sentirá um
grande sofrimento quando constatar com quem
a sua alma se conectou [trechos do livro “O
Místico” (Capítulo “Pacto com o diabo”)]
Sábios: “Por que você cobre o rosto e não
aparece para a jovem?”
Tanchum: “Ela se assustará!”
Os Sábios ordenaram: “Apareça para nós!
Queremos te ver!”
“Não posso.”, respondeu Tanchum.
“Por quê?”, perguntaram os Sábios.
“Pois eu sou um transgressor e não posso
olhar para o rosto dos justos.”

45
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

“De qualquer modo, apareça para nós, por


favor!”
“Vocês podem se assustar!”, disse
Tanchum.
“Não temos medo!”, responderam os
Sábios.
“Doze entidades das forças de impureza
pertencentes ao grupo de bruxaria que eu
praticava estão presentes, me escoltando. Se
eu aparecer elas podem causar danos aos que
se encontram aqui.”
Os Sábios perguntaram: “Como elas (as
doze entidades) se chamam?”
Tanchum disse os nomes aos Sábios e eles
registraram os dados.
“Agora diga-nos versículos de Torá que
você estudou em vida.”
Tanchum: “Eu não estudei.”
“O que você vai responder ao Criador?”,
perguntaram os Sábios.
Tanchum: “Não sei.”
Quando vestiram a jovem com Talit e Tefilin
para protegê-la do espírito, ele segurou o Talit e
46
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

o beijou. Ele disse: “Eis que uma vez eu cumpri


com o preceito de vestir isto!”
Nota: Mesmo Tanchum sendo um
transgressor, adquiriu certa conexão com o
preceito do Talit. Agora, vivendo em uma
dimensão espiritual, ele apreciava esta conexão
– apesar de só tê-la cumprido uma vez.
“Cada mitsvá realizada cria uma conexão
com a Emanação Divina relacionada à ela. Esta
conexão proporcionará um benefício eterno. Ao
deixar a mitsvá de lado, a pessoa estará
deixando esta conexão, o que lhe causará uma
grande frustração.”
(Ramcha”l, Sefer Haclalim – Kinat H'
Tsevaót, parágrafo 4)
Nota: Portanto, Tanchum beijou o talit pois
agora, no mundo espiritual, estava consciente
do valor das mitsvót e o benefício que se recebe
ao realizá-las, mesmo por uma única vez.
Consta no Talmud (Sotá 3b):
“Aquele que faz uma mitsvá neste mundo
faz com que ela o acompanhe no mundo
espiritual. Por outro lado, aquele que comete
transgressões também faz com que elas se
conectem a ele ali, no mundo espiritual, contra a
47
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

sua vontade (Maharshá). Mesmo que a pessoa


já tenha se esquecido das transgressões que
cometeu, elas voltarão para pessoa (Sêder
Iacov A”Z 5a)”.
Sábios: “Diga-nos o Shemá Israel – isto
todo integrante de Israel sabe!”
Tanchum disse o Shemá Israel sem o nome
de D'us (ele não conseguia pronunciá-lo).
Sábios: “Por que você não disse o nome de
D'us?”
Então Tanchum começou a blasfemar
contra D'us.
Sábios: “Perverso! Vá embora daqui e não
se aproxime mais desta garota!”
Tanchum tentou causar danos à garota.
Sábios: “Vá embora! Saiba que o pai dela,
Refael, já te pagou pela cura que você ofereceu.
Além disso, está escrito na Torá que a semente
dos que praticam bruxaria não viverá!”
Está escrito: “Quem pratica a bruxaria não
viverá!” (Êxodo 22:17)
[Nota: Aquele que pratica bruxaria diminui a
revelação Divina, e os tolos são seduzidos a

48
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

segui-lo, o que os afasta do Criador. Através


dessa prática a pessoa causa danos a várias
outras pessoas, e por isso a Torá lhe aplica uma
sentença severa.]
Em seguida os Sábios o forçaram a deixá-la
sem causar nenhum tipo de dano a ninguém.
Tanchum gritava: “Pobre de mim! Pobre de
mim!”. Ele a deixou e não regressou.
O ocorrido demonstra que a pessoa que se
envolve com essas forças não consegue se
desconectar delas no mundo espiritual. Porém,
estando em vida, ela pode se desconectar por
meio do arrependimento, como citamos no livro
“O Místico”:
“Como em relação a qualquer outra
transgressão — é preciso, em primeiro lugar,
interromper o ciclo de repetição. Depois, há de
se esforçar para bani-la de seus pensamentos.
E, finalmente, decidir e desejar intimamente não
retornar a ela. Segue-se uma confissão pessoal
a D'us quanto ao ato cometido — diretamente a
Ele, em suas próprias palavras. Desta maneira,
a transgressão será totalmente apagada
(Rambam, leis de teshuvá 2:2). Em seguida,
deve-se confiar em D'us incondicionalmente,
com todo o coração, com a noção de que não
49
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

existe nenhuma força independente Dele, e de


que tudo está em Seu poder. Desta maneira a
pessoa estará rechaçando as forças da
impureza.” [O Místico, capítulo “O Pacto com o
Diabo”]

50
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Entidades espirituais que acompanham a


pessoa após a morte
A incrível experiência de morte clínica
(Extraído do Livro Vontade de Viver)

O depoimento
Depoimento de Nir Abujam que vivenciou a
morte clínica e retornou.
Nir Abujam vivia em Kfar Shalem em Tel
Aviv, uma pessoa totalmente laica que estudou
em colégios laicos, serviu o exército e no dia 20
de julho de 2005 e.c. sofreu um derrame
cerebral e foi internado no departamento de
neurologia no Hospital Ichilov em Israel.
Foram acrescentados trechos de nossas
escrituras intercaladas ao depoimento de Nir
Abujam para nos servir de fonte para as
informações relatadas em sua incrível
experiência.
– Após sofrer o derrame cerebral fui
internado e a previsão era de que sairia do
hospital em uma semana.
Tudo caminhava bem e parecia que não

51
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

aconteceria nada além do esperado.


Na noite anterior de minha liberação veio
um amigo me visitar.
Tudo estava tranquilo e brincávamos com a
cadeira de rodas. Ele me empurrava pelos
corredores do hospital e nos encontrávamos
entre a maternidade e o departamento de
crianças.
Depois de uns minutos senti uma tonteira.
Senti como se eu estivesse me enforcando
e pedi para o meu amigo chamar um médico.
Ele me disse que não devia ser nada sério
e me deu um refrigerante para tomar e disse
que tudo passaria.
Comecei a sentir que a minha visão ficava
embaçada e não via mais as coisas de forma
clara.
Comecei a sentir que estava rodando, muita
tontura.
Gritei a ele: “Não sei o que está
acontecendo!”
Comecei a ficar inchado. Toda minha cara
inchou. Já não sentia mais a minha mão... ela

52
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

se levantava contra a minha vontade.


Sentia muito calor e gritava.
Pensei naquele momento que eu estava
morrendo.
Ele começou a correr empurrando a cadeira
em que eu estava sentado e também percebi
que muitos funcionários do hospital vinham em
minha direção e logo vivenciei a morte clínica.
Clinicamente eu era considerado morto.
Logo a minha alma deixou o corpo e eu
senti que cheguei a um local que se parecia
com um grande campo aberto... não sabia onde
estava.
No momento da partida (deste mundo), o
corpo é anulado em um sopro. A essência,
eterna, permanece. E o indivíduo segue seu
caminho, como se mudasse de cidade... (Alei
Shur, Shaar Hamávet em nome de um sábio).
O campo onde me encontrava, por um lado
era parecido com os campos que nós
conhecemos aqui em nosso mundo – com
plantas, flores... Por outro lado, ele tinha um
aspecto muito especial.
“Todas as formas e figuras que se

53
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

encontram neste mundo físico estão


representados lá no mundo das almas com uma
imagem fina – compatível ao mundo espiritual –
Tudo de acordo como elas se apresentam neste
mundo.”
(Zohar, Terumá 150a, Matok Midvash ibid.
p.289)
De meu lado direito via uma caverna baixa
com uma luz no fundo dela. Era uma luz muito
especial, por um lado era mais forte do que a luz
do sol e por outro lado era muito agradável.
A alma não deixará o corpo até o momento
em que possa enxergar a sublime Luz Divina.
No momento da morte, pode-se ver e deixar-se
envolver por esta Luz (Midrash Rabá Nassó 14,
22). Ao percebê-la, a alma naturalmente deseja
deixar este mundo (Zohar Vaiechi 218). A alma
não deixa o corpo até que a Luz do Criador seja
revelada, quando ela vai ao Seu encontro (Zohar
Metsorá 53).
Olhava... tentei analisar a luz e logo fui
puxado para dentro da caverna – havia lá uma
escuridão total fiquei impressionado como antes
havia luz e agora... escuridão. Eu era levado,
não sabia quem me levava e tampouco para
onde.
54
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Entes espirituais acompanham e guiam a


pessoa, conforme consta no Talmud (Tratado
Ketuvót 104a). Esta passagem do Talmud relata
os diferentes tipos de entes espirituais que
acompanham a pessoa, dependendo do seu
nível espiritual.
Inicialmente, a alma passa por uma caverna
[Maarat Hamachpelá, a caverna que se
encontra na cidade de Chevron em Israel, onde
estão enterrados Adam Harishon (Adão) e
Chava (Eva), Avraham (Abrão) e Sara, Itschak
(Isaac) e Rivka (Rebeca), Yaakov (Jacob) e Léa,
pois ali se encontra a entrada para o mundo
espiritual]. Neste local, verá o que for necessário
e entrará por onde for necessário, até chegar ao
mundo das almas — Gan Eden HaTachton —
passando por determinados entes espirituais.
(Zohar)
Apesar da escuridão, eu sentia que nos
dois lados da caverna havia fileiras de almas –
dos dois lados – eu não via nada, porém, de
alguma forma captava que elas estavam lá.
Entendia que eram almas que esperavam a
sentença final de seus julgamentos; e também
as almas daqueles que não tiveram a chance de
ser julgadas.

55
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Percebia também que eles vivenciavam um


grande sofrimento.
Seguiam me levando pela caverna, como já
citei, não sabia quem me levava e tampouco
para onde...
No final da caverna cheguei a um local que
se parecia com uma espécie de salão. Encontrei
ao meu lado direito o meu avô e o meu tio que
já haviam falecido. Eles vieram me receber.
Quando me viram começaram a chorar. Eu
estava feliz em vê-los, me sentia bem junto
deles.
No exato momento em que a alma deixa
este mundo, seu pai (caso já tenha falecido, e
também quaisquer familiares já falecidos) virá
ao seu encontro. As almas com as quais haverá
interação no mundo espiritual (por possuírem
um nível espiritual semelhante) também virão ao
seu encontro e a acompanharão até o local
adequado, onde descansará.
(Zohar)
Depois eu vi a minha avó – ela chorava,
chorava...
Depois de falecer, a pessoa tem permissão
para ver seus parentes e amigos que já
56
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

deixaram este mundo; ela os reconhece, pois


todos possuem a mesma aparência de quando
estavam vivas. Caso a alma se encontre em boa
situação, (ou seja, durante a sua vida, a pessoa
se esforçou em cumprir a sua função) todos
estarão contentes e a abençoarão. Mas, caso
ela não se encontre em boa situação, os
parentes e amigos não se apresentarão. Todos
estarão tristes e lamentar-se-ão (pois eles serão
novamente julgados pelas transgressões desta
pessoa, uma vez que também a influenciaram
em suas transgressões). A alma da pessoa
começa a lamentar-se também, por descobrir a
etapa que lhe espera no mundo espiritual (Zohar
com comentários).
Depois tudo escureceu novamente e me
levavam por um caminho para outro local.
Tentei perceber onde estava e me encontrei
lá com uma entidade espiritual.
De imediato soube que ela era a entidade
espiritual responsável pela morte.
Havia com ela várias outras entidades
espirituais que se juntavam a ela. Parecia que
eles eram partes de um grande ‘corpo’. A
presença deles me causava um grande
desgosto e sofrimento. Isto porque, naquele
57
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

momento, todas as minhas ações (que pratiquei


estando em vida) eram reveladas para todos de
forma aberta. Sentia uma grande vergonha...
Muita vergonha...
Vi em espécie de ‘filme’ sobre a minha vida
inteira.
Naquele momento eu captava tudo o que
criei através de minhas próprias ações...
inacreditável... pedia para morrer novamente,
porém, já não tinha como sair de lá.
Não podia mais suportar a vergonha que eu
sentia – me mostraram tudo o que passei
durante a minha vida – do dia que nasci até o
meu último dia de vida. Eu concordei que de
fato era a minha vida.
Senta-se diante do tribunal celestial (no
mundo espiritual), e ali lhe mostram,
detalhadamente, segundo consta no Talmud,
todos os atos realizados em seus dias de vida,
ao que confirma tudo o que lhe foi mostrado
(Tratado Taanit). Mesmo que D’us possa
calcular tudo sozinho, Ele optou por criar um
tribunal, para que fique claro para todos a
grande verdade e justiça de Suas decisões
(Gaón de Vilna, Ester, Remes). E assim também
consta no Zohar que, mesmo que tudo seja
58
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

revelado para D’us, Ele decidiu que houvesse


um julgamento e um tribunal, para expressar a
veracidade de Seu veredicto.
Não entendi: “Como pode ser que eu tenha
criado tudo isso? Não pode ser!”
Eu perguntava: “Eu não fiz nada de bom?
Onde estão as coisas boas que eu fiz?”
Depois de fazer estas perguntas chegou a
alma de um grande justo que havia falecido e
perguntou: “Quem é este homem?”
As entidades espirituais impuras que se
encontravam comigo responderam: “Ele foi um
transgressor!”
O justo sabia exatamente quem eu era.
Depois que ele ouviu tudo o que disseram lá
sobre mim, ele disse: “Vamos descer lá embaixo
e perguntar quem ele é!”
Descemos ao mundo inferior. Era um
mundo como o nosso – um mundo paralelo ao
nosso – como uma cópia. Era exatamente como
o mundo que vivemos.
“Todas as formas e figuras que se
encontram neste mundo físico estão
representadas lá no mundo das almas com uma

59
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

imagem fina – compatível ao mundo espiritual –


Tudo de acordo como elas se apresentam neste
mundo.
“Isto é para que fique visível, e as almas
entendam, que essas imagens espirituais são a
raiz de seus paralelos no mundo físico.”
(Zohar com comentários)
Nota: Em cada compartimento que se
encontra no mundo das almas existem criações
como as que se encontram nos mundos
superiores que, por sua vez, são como as que
se encontram em nosso mundo físico – somente
que em cada local é representado de forma
propicia à expressão de seu nível espiritual –
Existe lá ‘árvores’, ‘plantas’, ‘frutos’, etc., que
aludem aos segredos Superiores. A alma
‘caminha’ no mundo das almas e entende as
alusões e os respectivos segredos enrustidos
em cada uma das imagens devido que a alma
não pode subir aos compartimentos mais
elevados onde a Presença Divina se expressa
mais abertamente até que adquire esta
sabedoria e entende os segredos referente aos
conceitos Superiores aludidos em cada canto do
mundo das almas e ver os feitos do Criador
como são impressionantes, pois, ao contrário,

60
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

chegaria nos compartimento superiores e não


captaria o que acontece lá. (Zohar com
comentários)
Descemos em um cemitério... Antes de
seguir, tenho que fazer uma pequena
introdução.
Eu era uma pessoa totalmente laica. Não
cumpria os preceitos da Torá.
Um dia, meu tio me convidou a lavar o
túmulo de meu avô que havia falecido. Ele disse
que ninguém cuidava do túmulo dele e se eu
não estaria disposto a acompanhá-lo. Eu
respondi: “Tá bom, o que perderei?”
Ao lado do túmulo de meu avô havia outro
túmulo muito sujo e empoeirado. Também limpei
aquele túmulo e li para ele o texto que li no
túmulo de meu avô para elevar a alma dele
(‘hashkavá’).
Naquele momento senti algo muito
especial. Não sei como explicar.
Limpei outros dois túmulos.
Era véspera de Rosh Hashaná (ano novo
judaico) e sabia que naquele dia o mundo é
julgado. Pensei no meu interior: “Quem sabe,

61
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

pelo menos que este mérito sirva em meu


julgamento”. Assim comecei fazer todos os
anos. Eu passava duas vezes por ano por
alguns cemitérios e limpava dois, três ou quatro
túmulos que eu via mais sujos em cada
cemitério e também rezava por eles.
Voltando ao tema... descemos em um
cemitério.
O cemitério que me levaram era o primeiro
cemitério que eu visitava. Depois reparei que lá
no mundo ‘cópia’ me levaram pelo mesmo
caminho que eu fazia em minhas visitas aos
túmulos. As almas das pessoas que estavam
enterradas lá vieram nos receber.
O justo perguntou lá no cemitério: “Quem é
este homem?”
A alma de uma das pessoas que eu
limpava o seu túmulo respondeu: “Este homem
vem duas vezes por ano e limpa o meu túmulo e
reza por mim!”
A alma do justo perguntou à alma de uma
garota, que havia falecido aos 17 anos,
chamada Zemira, que estava enterrada na
cidade de Natania em Israel: “Quem é ele?”
Ela respondeu: “Ele consertou o meu
62
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

túmulo! Ele foi juntando dinheiro de um por um


para consertá-lo!”
Realmente, havia um túmulo que as letras
estavam apagadas e eu pedi dinheiro a algumas
pessoas para reformá-lo.
O justo passava pelos cemitérios que eu
visitava, passava pelos túmulos que eu limpava
e todos diziam o mesmo: “Ele nos visitava,
limpava os nossos túmulos e rezava por nós...”
De todas as formas saiu a sentença de que
chegou a hora de eu deixar o mundo.
Levaram-me de volta ao cemitério de
Natania e foi decidido que lá eu deveria ser
enterrado.
“Antes de a pessoa deixar este mundo, ela
é julgada. Todos os seus atos são analisados,
tanto os bons quanto os maus; caso seja
decretado pela justiça superior que ela deixará
este mundo, os méritos dos bons atos
realizados já não poderão ajudá-la a seguir
vivendo (Gaón de Vilna, Yona, em nome do
Zohar). Alternativamente, aquele que terminou
de cumprir sua função também terá que deixar
este mundo (independentemente dos méritos,
conforme foi explicado no capitulo ‘Os dias de

63
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

vida’). Cada pessoa receberá recompensa por


cada bom ato realizado, por menores que
tenham sido.”
As almas dos falecidos pelos quais eu havia
rezado vinham me defender – pela gratidão que
sentiam por mim – e tentavam revogar o meu
decreto. Contudo, a decisão já estava clara.
Eu já estava esperando que trouxessem o
meu corpo.
De fato, não houve enterro. Somente que,
antes de acontecer alguma coisa no mundo
físico, mostram para a pessoa o que
acontecerá... mostraram quem estaria no
enterro – ou em qualquer outro lugar. Ou seja,
antes de qualquer acontecimento ser realizado
no mundo físico, ele é decidido em um âmbito
espiritual. O que acontece aqui seria como a
reprise do que foi decidido lá. Isto foi o que eu
quis dizer... Eu estava lá, esperando que o meu
corpo chegasse.
“Todos os acontecimentos deste mundo
dependem lá de cima. Quando é estabelecida a
decisão lá em cima, então também, é
estabelecida aqui embaixo. Logo, o
acontecimento é realizado. Não existe força de
domínio de um reinado aqui embaixo até que é
64
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

dada a ele a força de domínio lá em cima. Tudo


o que acontece aqui, depende do que foi
decidido lá.” (Zohar, com comentários)
No meu lado direito eu via em torno de
umas 30 a 40 pessoas chegando para
recepcionar o meu corpo. Eles caminhavam em
direção ao quarto onde fazem a preparação do
corpo para o enterro. Eles vinham se encontrar
com o meu corpo. Logo, os vi me carregando
em uma maca... Choravam e diziam o que eu fiz
durante a minha vida.
Ao escutar o que diziam sobre mim no meu
‘esped’ (discurso fúnebre), eu sofria muito. Pois
eles diziam que eu havia feito coisas que
realmente eu não fiz. De fato, eu não fui uma
pessoa justa, e quando eles falavam de mim
como se eu tivesse sido um justo causava um
sofrimento muito grande para minha alma.
No momento em que o corpo é carregado
de sua casa até o cemitério, será decidido se
ela receberá o título de “tsadik” (justo) ou
“rashá” (transgressor). O título recebido será
anunciado nos planos celestiais; caso seja
considerada uma pessoa justa, receberá uma
grande honra, e caso seja considerada um
transgressor, passará por uma terrível

65
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

vergonha. Está escrito no Zohar (Nassó 126,


Matok Midvash) que no momento em que o
corpo é levado para o cemitério, todos os atos
que a pessoa fez em sua vida o acompanham
em seu funeral (pois, para cada ato realizado foi
criada uma energia espiritual e todas elas
estarão presentes). No plano espiritual, seus
pensamentos e seus ideais são anunciados
abertamente.
Interessante que eu sentia dor também no
corpo, sentia que uma parte de minha alma,
todavia estava conectada a ele. Fiquei
impressionado que sentia sofrimento em minha
alma que estava fora do corpo, e também em
minha alma que seguia conectada ao corpo.
Em suas últimas horas de vida, cada
ligação da alma com o corpo vai abandonando-
o, progressivamente. Na hora da morte, quando
a alma deixa o corpo, somente uma pequena
parte dela permanece conectada. (Zohar)
O motivo deste sofrimento era pelo fato de
que cada coisa que falavam sobre mim, me
julgavam e me mostravam que era mentira. Isto
me causava ainda mais vergonha...
Eu via que todos que me acompanhavam
ao túmulo desejavam e esperavam que talvez
66
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

alguém dissesse algumas palavras para


elevação de minha alma ou palavras de Torá
como eu dizia aos mortos quando limpava seus
túmulos – quando eu recitava também a
‘ashkavá’ (um texto em elevação à alma do
falecido). Esperava que houvesse lá alguém que
fizesse por mim este grande favor como eu fazia
para os demais. Procurava se havia ali alguém
que me salvasse desta grande vergonha e me
trouxesse alguma satisfação. Porém, não houve
uma pessoa que o fizesse. Todos choravam e
diziam coisas que em geral todos falam.
Eu queria que me escutassem e gritava – lá
na esfera espiritual – “Não é verdade! Não é
verdade! Eu não fui um justo como estão
dizendo. Eu optei por um caminho de
transgressões!”
Eu gritava: “Olhem para mim e vejam... Não
é certo, eu não fui um justo como vocês estão
falando que fui! Eu vivia cometendo
transgressões! Olhem para mim!”
Porém, ninguém me via e ninguém me
escutava. Eu não tinha mais controle de meu
corpo.
Um grupo de entidades espirituais me
segurava e me levava ao túmulo.
67
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Quando me colocaram no túmulo... de


repente elas me retornaram ao local do
julgamento e estava para ser estabelecido que
tudo o que vivencie seria o veredicto final do
que aconteceria comigo – logo em seguida – em
meu enterro.
Exatamente assim seria o meu enterro no
mundo físico.
Senti um grande desgosto e um enorme
sofrimento de saber que assim seria o meu
enterro.
Se eu soubesse o que aconteceria comigo
estando em vida, eu teria levado uma vida
completamente distinta.
Investiria o meu tempo em ajudar aos
demais e estudar Torá.
Não descansaria um só momento
desnecessário.
Com certeza me preocuparia em estar
sempre ocupado somente com boas ações.
Ao separar-se do corpo, a alma percebe
quantas oportunidades foram perdidas em todos
os momentos da vida em que dedicou seu
tempo a atividades vazias. A dimensão do

68
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

arrependimento é inimaginável, e sua desolação


vai crescendo a cada instante. Ela fica
inconsolada: “Como pude trocar os prazeres
verdadeiros e eternos por prazeres vãos e
passageiros?” A alma então se enche do desejo
de regozijar e usufruir – ali mesmo no mundo
espiritual – da Luz Divina, e logo em seguida se
dá conta de que não está capacitada
(Shaarei Emuná 144, em nome do Gaón de
Vilna).
Antes do veredicto final percebi que estava
prestes a acontecer comigo algo muito difícil,
embora eu não soubesse o que era, me
causava muito medo.
A pessoa que durante sua vida procurou
aproximar-se de D’us, agora poderá unir-se
plenamente à Sua Luz. Porém, aquele que não
buscou a aproximação a D’us durante a vida,
agora não terá como unir-se à Sua Luz. (Zohar,
Nassó 126)
Naquele momento o meu julgamento estava
para ser finalizado.
Porém, aconteceu algo inesperado. O
mérito de uma ação positiva que eu fiz me
proporcionou a anulação do decreto...

69
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Uma menina de um ano e meio... Na


verdade eram dois nenéns que, há cerca de
quatro anos e meio atrás, eu e minha irmã
havíamos feito duas ‘matsevót’ (pedra que se
coloca sobre o túmulo) para elas. Eu pensava:
“Como poderia deixar estas duas crianças sem
uma ‘casa’? Lembro-me que eu comecei a
chorar e então decidi recolher doações para
construir para elas uma ‘matsevá’!”
Eram duas irmãs, uma delas havia morrido
há 40 anos e a outra há 41 anos. Uma se
chamava Zemira (a menina que havia citado
antes) e a outra Amira. Uma estava enterrada
no cemitério de Keriat Shaul e a outra no
cemitério de Holon (cidades em Israel). Zemira
apareceu e gritou desesperadamente: “Este
homem nos fez (para mim e para Amira)
‘matsevót’.
Justo no momento final antes do veredicto
relacionado ao fim do tempo de minha vida e ao
meu enterro, quando tudo já estava
praticamente finalizado, me trouxeram o mérito
desta boa ação que realizei
A alma de Zemira seguiu: “Ele também nos
fez ‘guilui matsevá’ – trouxe dez pessoas e fez
‘kadish’ para nós!”

70
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

No momento trouxeram ao tribunal celestial


a alma das dez pessoas que participaram do
‘kadish’.
Elas estavam vivas, porém, estavam
dormindo no momento e suas almas vieram
testemunhar.
Tudo o que falamos lá no cemitério foi
apresentado.
Mostraram também duas pessoas as quais
eu havia chamado para participar do ‘kadish’ e
elas não quiseram vir.
Mostraram uma dizendo: “Eu já tive dentro
do cemitério e não posso entrar novamente”; o
outro disse: “Estou com pressa”.
“Mostraram que eu implorei a eles e pedi
que somente me respondessem ‘amém’ ao
kadish”.
Ou seja, mostraram todos os detalhes...
Estes novos méritos me elevaram e a
minha situação em relação à decisão de ter que
deixar o mundo melhorou.
Contudo, não havia sido revogada a
decisão.

71
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Somente quando a alma da outra irmã –


Amira – que estava enterrada em Holon –
começou a testemunhar: “Este homem comprou
50 livros para distribuir em nosso mérito – para
a elevação de nossa alma! As pessoas que
leram e pensaram em se aperfeiçoar, em se
aprimorar por mérito da leitura dos livros que ele
distribuiu não é suficiente para salvá-lo do
decreto?”
“A pessoa não será julgada somente pelo
ato em si. Será julgada também por todas as
consequências de seus atos.” (Nefesh
HaChaim)
Naquele momento recebi muita luz.
Experimentei um grande sentimento de
satisfação. Percebi então o valor das mitsvót
(preceitos). Que prazer... que prazer comecei a
sentir. Naquele momento foi decidido que eu
receberia a chance de seguir vivendo. O decreto
de morte havia sido cancelado.
“Quanto maior tiver sido a dificuldade para
a realização de uma boa ação, maior será o seu
mérito. E, inversamente, quanto mais fácil tiver
sido evitar a realização de uma má ação – sem
que a tenha evitado – maior será a sua
cobrança.” (Gaón de Vilna, Yona)

72
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Eu comecei a temer.
Agora temia o fato de ter que voltar a viver.
Quem podia me garantir que eu não voltaria
a viver da mesma forma, com as mesmas
transgressões?
Agora que eu conhecia as consequências
das transgressões sentia medo de retornar a
viver e seguir com os mesmos erros.
Lembro-me que antes que me retornassem
à vida eu comecei a pedir para me deixarem lá:
“Por favor, me deixem subir... não me permitam
descer! Por favor, não me permitam!”
Perguntaram para mim lá no mundo
espiritual: “O que você fará quando retornar a
vida?”
Eu fiquei em silêncio.
Perguntaram-me novamente: “O que você
fará quando retornar?”
Então eu respondi: “Eu vou me retificar! Eu
vou me retificar!”
Logo, o meu corpo começou a demonstrar
sinais de vida...
“São três os elementos que uma pessoa
73
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

mais aprecia em sua vida: a. seus familiares; b.


seu dinheiro; c. suas boas ações. No momento
em que ela tem que deixar este mundo, pede
aos seus familiares que a salvem de seu
decreto de morte, porém eles respondem que
isto não está em suas possibilidades. Então ela
apela para o seu dinheiro, argumentando que
tanto se esforçou por ele dias e noites, porém
tampouco o dinheiro pode salvá-la do decreto
de morte (Pirkei DeRabi Eliezer 34). Somente
suas boas ações poderão salvá-la (sempre
quando ainda não tenha sido decretado pela
justiça superior que ela teria de deixar este
mundo)”. Cada boa ação realizada cria uma
força espiritual positiva, que poderá influenciar
em seu julgamento. Caso não seja encontrado
algum ato bom em especial, então o decreto
será confirmado, e os enviados espirituais
responsáveis para acompanhá-la virão ao seu
encontro. (Zohar, com comentários)

74
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

A entidade responsável por cada povo

A Torá relata que após guerrear contra


quatro reis e sair vitorioso, o nosso Patriarca
Avraham estava preocupado por ter vivenciado
tantos milagres. Portanto, D'us Se revelou para
ele. (Gênesis 15, 1-18).
“Depois deste acontecimento (da guerra
com os reis), esteve o dito de D'us com
Avraham numa visão dizendo: Não temas,
Avraham, Eu te protejo, o teu pago é muito
grande.” - Todos os milagres que te realizei não
foram por conta de teus méritos – eles seguem
intactos para te proporcionar benefícios eternos
no Mundo Vindouro (pois, toda a intenção de
Avraham foi engrandecer o nome do Criador no
mundo e não em pró de seus benefícios
próprios) [Midrash]
Contudo, Avraham disse a D'us que nada
lhe valeria caso não tivesse descendência:
Avraham disse: D'us Eterno, tudo o que darás a
mim será inútil, pois eu não tenho filhos, etc.” -
Avraham queria formar um povo para viver e
propagar a vontade do Criador (baseado nos
comentaristas).

75
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

“Eis que não me deste descendência e eis


que o meu servo me herdará... O dito de D'us
esteve com ele dizendo: Não será este (servo)
que te herdará. O retirou para fora e disse: Olha
para o céu e conte as estrelas – se for possível
contá-las; e disse: Assim será a sua
descendência”.
“(Avraham) acreditou em D'us etc... D'us lhe
disse: Eu sou o Eterno que te tirou de Ur dos
Caladeus para te dar esta terra por herança.”
Avraham pede um sinal e D'us realiza com
ele uma aliança:
“(Avraham) Disse: D'us Eterno, como
saberei que a herdarei?”
Se Avraham acreditou em D'us, Por que ele
pediu um sinal? Resposta: Avraham temia que a
sua descendência não teria méritos para
receber a terra de Israel – talvez os seus
descendentes transgrediriam os preceitos da
Torá e não seriam merecedores de permanecer
na terra de Israel (Baseado em Midrashim).
Logo, D'us firma uma aliança com Avraham:
“...Pegue para Mim 3 bezerros, 3 cabras e 3
carneiros, uma rola e um filhote de pombo.
Avraham pegou tudo isto e partiu-os ao meio e

76
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

colocou cada parte uma frente a outra; e os


pássaros não partiu (colocando um frente ao
outro). (D'us) disse a Avraham: Saiba que a sua
descendência será peregrina...”
Consta no Midrash que nesta passagem da
Torá existe uma alusão aos quatro exílios que o
Povo de Israel – a descendência de Avraham –
passariam. Neste momento foi revelado a
Avraham uma visão do futuro distante onde
seus descendentes viviam como escravos no
Egito; e depois lhe foi mostrado eles sendo
levado para quatro diferentes exílios: Babilônico,
Median, Grego e Romano. (Midrash)
Nota: Os outros impérios foram
comparados com bezerros, cabras e carneiros,
e o Povo de Israel com os pássaros. Portanto,
os animais foram partidos ao meio – aludindo
que eles desaparecerão, porém, os pássaros
não foram cortados – pois o Povo de Israel é
perpétuo (Rashi, Gênesis 15, 10).
No momento em que Yakov viajava de Beer
Sheva a Charan para fugir da fúria de seu irmão
Essav, ele recebeu um sonho profético. Em seu
sonho ele percebeu as entidades espirituais
responsáveis dos outros povos. D'us lhe revelou
a imagem da entidade espiritual da Babilônia

77
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

subir 70 degraus e cair; de Median subir 52


degraus e cair; da Grécia subir 180 degraus e
cair; e de Edom (representando o último exílio)
subir e subir – e não sabia quantos degraus
subia – pois eram muitos. Naquele momento
Yakov temeu e disse a D'us: Você quer dizer
que ele nunca cairá? Então D'us lhe disse: Não
temas Israel, mesmo se você ver ele subir tão
alto – junto a Mim – de lá eu o farei descer
(Pessikta, Vaietse).
Nota: “Edom” é o nome do povo oriundo da
terra de Edom que se encontrava nas cercanias
de Israel, depois ele se espalhou por todo o
mundo – eles são os países ocidentais – de
cultura católica (assim explica o Sábio
Abarvanel em seus comentários ao Tanach,
Ovadia 1)”.
Antes de Deus tirar a força de um reinado
em nosso mundo, ele tira a força de sua
respectiva entidade espiritual, isto é, do anjo
que representa esse reinado nas esferas
superiores.

78
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Espirtos e Almas penadas

Uma pessoa que procura se conectar com


espíritos ou com outras entidades, acaba se
conectando com almas e/ou entidades que
estão pairando, presas neste mundo que
vivemos. São entidades baixas presas no
mundo da impureza. Em geral, como elas são
entidades inferiores e obscuras, precisam da
força, energia, vitalidade, da luz daquele que
está em vida.
A pessoa que entra em contato com elas,
mesmo sem ter consciência, consome muito de
sua vitalidade. Ela se conecta com o mundo da
impureza através desses contatos.
Essas forças podem mentir, revelam
parcialmente acontecimentos e outras coisas, e
fazem de tudo para não perder o contato de
quem as chama.
Quanto mais elevada é a alma da pessoa,
mais a entidade quer se conectar a ela.
Mesmo quando a pessoa se relaciona com
esse tipo de prática por ingenuidade, apesar de
ser menos grave (já que não teve má intenção),
de todas formas, é possível que crie uma certa
79
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

conexão que possa interferir em sua vida. A


melhor maneira de afastar a escuridão é
acendendo um foco de luz.
Cada vez que a pessoa se conecta ao
Criador, ela traz para si um “foco de luz”.
Portanto, a partir desse princípio, gostaria
de apresentar um conselho muito eficiente para
quem já participou de práticas desse tipo.
Imagine uma criança que brinca em frente
ao prédio onde mora. Aparecem alguns garotos
maiores e começam a provoca-la. A criança,
sem saber o que fazer, chama pelo seu pai...
“Paaaaaiiiêêê.....”
Logo, seu pai aparece na varanda. Quando
esses garotos observam o pai da criança
chegar, saem correndo de medo!
Da mesma forma podemos agir.
Traremos na continuação a explicação
como já foi escrita no primeiro capítulo sobre a
meditação....
Quando pensamos no Nome de D’us e nos
concentramos em nos conectar a Ele, também
Ele Se conecta conosco. Pois, assim como nós
fazemos aqui embaixo, D’us cria uma reação

80
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

em paralelo. Ou seja, D’us Se conecta a quem


se conecta a Ele. Então, quando alguém pensa
no Seu Nome e se concentra em conectar-se a
Ele, da mesma forma, a Luz Divina Se conecta
a ele.
Da mesma forma é aconselhado seguir em
um tema como esse em questão. Isto é, após
essa primeira conexão é o momento de falar
diretamente com Ele, com todo o coração, e
pronunciar o reconhecimento de que tudo o que
existe e acontece depende unicamente Dele e
de que não existe nada na criação fora de Sua
vontade; e, como já explicamos, o próximo
passo é pedir a Ele desculpas por qualquer
coisa errada que possa ter feito e, em particular,
desculpar-se por qualquer contato realizado
com forças de impurezas ou com qualquer outro
contato indesejado.
Depois, pedir diretamente a Ele proteção e
ajuda para que Ele faça tudo o que for melhor
para você. Também pedir ajuda para que você
possa cumprir com a Sua vontade da melhor
forma possível.
Quando a Luz Divina se conecta à pessoa,
a escuridão é afastada!! (Este tema foi tratado

81
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

com mais detalhes no tema sobre a meditação,


confira lá mais informações.)
Quando alguém faz a vontade de Quem
criou e mantêm toda a existência, mais do que a
proteção que ela recebe, é a própria conexão
que cria com D’us através de ter feito a Sua
vontade. Essa é uma aquisição real e eterna. A
proteção é consequência natural.

Energia Universal

No mundo da energia, existem aqueles que


acreditam na teoria de que existe uma energia
universal que envolve toda a criação e que
estabelece uma conexão entre todas as
pessoas – inconscientemente.
De fato, “energia” é uma palavra muito
abstrata. Além da energia convencional – uma
força física – muitas vezes a palavra “energia” é
utilizada para outras forças não-convencionais.
Isto causa uma grande confusão.
Nota: Como exemplo traremos a definição
da palavra “energia” da enciclopédia The
82
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Donning International Encyclopedic Psychic


Dictionary: Energy – 1. (Ancient Egypt) Primeval
spirit of the universe; fundamental life force.
(East Indian science) A limited manifestation of
the almighty as the changeless aspect of the
one.
[Tradução: Energia – 1. (Egito Antigo) Espírito
primordial do universo; força vital fundamental.
(Ciência da Índia Oriental) Uma manifestação
limitada do Todo-Poderoso como o aspecto
imutável do uno (N. do R.).]
Uma pessoa me apresentou um livro para
conferir a definição e a forma de relacionamento
com a energia naquela obra. Assim, seria
possível ver que forma de visão era utilizada em
certos tipos de tratamentos no livro do ramo. A
obra explica como utilizar e se beneficiar dessa
“energia universal”. O livro começa com uma
impressionante mostra de crença em D'us. Em
seguida, ao descrever a “energia universal”, ele
utiliza termos como: “energia sem-fim”, “energia
que criou o mundo” e que “o mantém”. Ou seja,
transferiu as definições que utilizamos para
definir a Conduta Divina em nosso mundo para
definir a energia. Apesar de chamá-la de
“energia”, o autor se relaciona com ela como se

83
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

fosse algo supremo. Esta é a definição de


idolatria.
O livro não para por aí. Ele segue
explicando que ao “chamar” a energia, deve-se
cumprimentá-la e, ao terminar de utilizá-la,
deve-se despedir dela. A quem a pessoa
cumprimenta? De quem ela se despede? Se o
relacionamento com essa energia fosse igual o
relacionamento com as outras forças naturais,
ela não a trataria como uma “entidade”. Por
acaso alguém diz “bem-vinda, eletricidade!”
quando acende a luz? Ou “Tudo de bom!”
quando desliga a luz? Em resumo, ao se
relacionar com a energia desta forma, a pessoa
está praticando idolatria (Baseado no livro Al
Tifnú, do Sábio Itschac Shtain).
[Nota: Existem vários tipos de tratamentos
utilizando energia ou chacras que consistem em
transgressões da Torá. Para um tratamento ser
permitido, ele deve estar totalmente separado
de práticas idólatras e oferecer um processo de
cura lógico – algo que a maioria das pessoas
possa entender como funciona, de forma
natural. Portanto, antes de iniciar um tratamento
ou estudo desses temas, devemos nos orientar
com uma autoridade rabínica de confiança. De
qualquer forma, o ideal é o uso de médicos
84
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

especialistas. Indispensável também é somar a


isso rezas pedindo a ajuda de D'us, bem como
méritos através de atos de benevolência].

Com Quem Você Está Falando?!


Quando Ricardo viu o seu irmão Luís
falando sozinho, perguntou-lhe:
Ricardo: “Tudo bem?”
Luís: “Tudo ótimo!”
Ricardo: “Com quem você está falando?”
Luís: “Com a energia!”
Ricardo: “É isso que você aprende no seu
curso?”
Luís: “Também!”
[Nota: Luís havia se inscrito em um curso
para aprender um processo de tratamento
utilizando “energias”].
Ricardo: “O que você conversa com ela?”
Luís: “Eu tenho que me concentrar para me
contatar com a energia e depois cumprimentá-la
– esse é o procedimento antes do tratamento.”
Ricardo: “No final você também diz ‘Até
logo’?”
Luís: “Como você sabe?”
85
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Ricardo: “Eu não sei; só estava brincando.”


– ele prossegue – “Você sabe que isso está me
cheirando a idolatria? É melhor parar com isso!”
Luís: “Não, não, não... Não é idolatria! Você
sabe que o professor está sempre falando de
D'us; de verdade! Ele acredita em D'us!”
Ricardo: “Eu não duvido de que ele acredita
em D'us... Aliás, vejo que ele acredita em dois
deles!”

86
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Estudo dos Versículos


(Extraído do livro “O Místico 3”)

A Torá, no livro Deuteronômio, traz uma lista de


nove práticas proibidas. Trataremos de estudá-
los e entender os conceitos referente aos temas
citados neste livro (e no primeiro livro “O
Místico”) por meio dos versículos e dos
comentaristas da Torá.
Os versículos
[Deuteronômio capítulo 18; versículos 9-13]
(9) “Quando você for à terra que o Eterno seu
D'us dá para você, não aprenderá a fazer como
as abominações daqueles povos (que se
encontram ali).”
(10) “Não encontrará em você a prática de
passar o seu filho ou a sua filha no fogo, nem
cossem kessamim (tipo de mago), nem meonen
(será explicado mais adiante), nem menachesh
(adivinho), nem os que praticam a bruxaria.”
(11) “Nem Chover Chaver (tipo de feiticeiro),
nem quem pergunte ao óv (tipo de bruxaria para
comunicar-se com mortos) ou idoní (outro tipo
de bruxaria para comunicar-se com mortos),
87
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

nem quem se comunique com os mortos (de


qualquer forma).”
(12) “Pois é uma abominação para o Eterno, teu
D'us, todo aquele que utilizar destas práticas; e
por causa destas abominações, o Eterno, teu
D'us, desterra a eles (esses povos) de diante ti.”
(13) “Seja íntegro com o Eterno teu D'us.”
Encontramos nesses versículos um total de
nove temas que foram proibidos pela Torá:
1. Prática de passar os filhos no fogo;
2. Cossem kessamim (mago);
3. Meonen;
4. Menachesh (“Adivinho”);
5. Bruxaria;
6. Chover chaver (tipo de feiticeiro);
7. Óv (tipo de bruxaria para comunicar-se com
mortos);
8. Idoní (outro tipo de bruxaria para comunicar-
se com mortos);
9. Comunicar-se com mortos.

88
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Explicaremos em seguida cada um dos casos


em separado.

Explicação dos noves temas enumerados


1. Prática de passar o filho ou a filha no fogo
A que prática a Torá se refere? A uma prática
idólatra comum naquela época, que consistia
em passar os filhos pelo fogo, ou seja, sacrificá-
los. Houve épocas em que as pessoas
sacrificavam inclusive os seus próprios filhos em
práticas idólatras, como citaremos em seguida.
Elas acreditavam que através deste sacrifício
teriam sucesso em seus afazeres e receberiam
informações ocultas “do além” durante o sonho.
Nota: Muitas vezes as informações recebidas
eram falsas; pois, essas forças não são
confiáveis. Mesmo quando revelam informações
verdadeiras, a intenção delas é manter a pessoa
com esta conexão. Encontramos nas escrituras
duas formas nas quais esta prática era
realizada.

A Idolatria do “molech”

89
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

1. Os adeptos dessa idolatria esculpiam uma


estátua de ferro com cara de animal e mãos
humanas estiradas, prontas para receber
alguém sobre elas. O espaço da sua barriga era
oco, e ali eles acendiam uma fogueira.
Dependendo da importância do sacrifício que
seria oferecido, a pessoa entrava em um
compartimento mais próximo da estátua do
“molech”. O compartimento mais íntimo – junto
ao ídolo – estava reservado somente para quem
sacrificasse o seu próprio filho.
O pai beijava o ídolo; os sacerdotes idólatras
acendiam o fogo nas entranhas da estátua – no
espaço oco – e quando as mãos da estátua
estavam incandescentes, o filho era colocado
sobre elas. Os tambores eram acionados; os
gritos da criança se misturavam com o som
aterrorizante dos tambores (Midrash Ialcut
Shimoni, Jeremias 7:277).
2. O pai entregava o próprio filho aos sacerdotes
idólatras. Eles acendiam duas fogueiras – uma
de cada lado do caminho – e faziam com que
ele corresse entre as fogueiras, até se queimar
e cair morto (Rashi).
Em relação a esta idolatria, nos advertiu a Torá:
“De sua semente (filhos) não entregará para

90
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

passar (pelo fogo – como sacrifício) para


'molech'” (Levítico 18:21)
[Nota: Havia também uma idolatria semelhante
conhecida como “Idolatria do baal”, onde
queimavam o filho por completo na esperança
de receber uma informação oculta através de
sonho, ou uma “profecia”. Esses são os
conhecidos “profetas do baal” (falsos profetas)
que sacrificavam seus filhos e filhas e recebiam
falsas profecias através das forças impuras.]

2. Cossem Kessamim
Aqui a Torá se refere à investigação do futuro
de forma geral (Ramban). O Rashi explica que
esta prática específica (cossem kessamim)
consiste em segurar uma vara e perguntar à ela,
por exemplo: “Devo viajar ou não?”. Através do
movimento da vara deduz-se a resposta (Sifri).
A esta prática se refere o profeta: “O Meu povo
pergunta à madeira, e o bastão dirá a resposta”
(Oséias 4:12).

O Rambam define esta prática da seguinte


forma: Aquele que esvazia os pensamentos até

91
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

que revela informações futuras e ocultas através


da areia ou de pedras, ou mesmo através de
imagens em metais ou em um vaso de vidro,
usando o poder da mente para revelar o futuro
(Leis de A”Z 11:6). Frequentemente as pessoas
utilizavam destas práticas para saber se era
válido sair de viagem, ou realizar certo
investimento (Semag). [Nota: Confira no capítulo
“Astrologia e Sinais” a diferença entre investigar
o futuro através desta prática; ou através da
astrologia, quiromancia e análise da própria
sombra].

3. Meonen
No hebraico bíblico a palavra meonen se
enquadra em três significados: a. oná – período;
b. ain – olho; c. anan – nuvem. Todos os
significados estão incluídos nesta proibição
(Rabênu Bechaie).
a. “Período” - Se refere à pessoa que determina
“períodos”. Por exemplo, aquele que diz: “tal dia
é bom para os negócios!”, “sexta feira treze é
dia de azar!” (Explicação do Rabi Akiva,
San'hedrin 65b; Rashi).

92
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

b. “Olho” - Se refere à pessoa que ilude os


outros, aparentando fazer maravilhas quando,
de fato, não está fazendo nada (Rashi). [Assim
estabelece o código de Leis Shulchan Aruch
(179:15) conforme a opinião de Chachamim,
San'hedrin 65b]
Portanto, ao realizar truques, o mágico deve
anunciar aos espectadores do que se trata, e
deixar claro que não está utilizando poderes de
magia (Igrót Moshe Y”D parte 3:13). Inclusive, o
mágico deve revelar um truque perante o
público para deixar a questão clara (Ha Rav
Y.S. Eliashiv z”l).
c. “Nuvem” - Se refere à pessoa que conhece o
significado dos formatos das nuvens e revela
informações ocultas através delas (Ramban).

4. Menachesh (“Adivinho”)
Existem dois tipos de adivinhações: a. Através
de “sinais ilógicos”; b. Através de sinais que se
encontram na natureza.
a. “Sinais ilógicos” - Se refere à pessoa que, a
partir de acontecimentos casuais, deduz
conclusões ilógicas. Por exemplo, aquele que

93
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

diz: “O pão caiu da minha boca, isto quer dizer


que hoje é um dia de azar” (San'hedrin 65).
Existe uma discussão rabínica se o caso onde a
pessoa pré-determina para si um sinal este caso
se enquadra nesta proibição. Por exemplo,
aquele que diz: “Se acontecer tal coisa é sinal
de que eu devo viajar; e se não acontecer, é o
oposto”. [O Rambam proíbe isso, e o Raavad
permite. Confira mais detalhes no capítulo
“Superstições”].
b. “Sinais que se encontram na natureza” - Se
refere à pessoa que revela informações ocultas
através da análise dos movimentos e sons
emitidos pelos pássaros. Segundo a opinião do
Ramban, estes sinais também estão incluídos
na proibição de “adivinhações”. O mesmo
consta no Zôhar (como trouxemos no capítulo
“Superstições”).
Contudo, segundo outras opiniões, toda análise
que consiste em conhecimento e sabedoria –
como a sabedoria de interpretar os movimentos
dos pássaros – não se enquadra nesta proibição
(Nimukê Iossef; Confira cap. “Superstições”).

94
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

5. Bruxaria
Esta proibição engloba todos os tipos e práticas
de bruxaria (Ramban).

6. Chover chaver
Se refere à pessoa que reúne cobras,
escorpiões ou outros tipos de animais através
de feitiços (Rashi). Esta proibição também inclui
reunir entidades espirituais para utilizá-las em
suas práticas de bruxaria ou para outro motivo
qualquer (Rabênu Bechaie).

7. Óv
Tipo de bruxaria para comunicar-se com mortos.
Através desta prática traz-se a alma do falecido
debaixo dos braços – nas axilas – para contatá-
las (Rashi).

8. Idoní
Tipo de bruxaria feita com o osso de um tipo de
pássaro (chamado idoní) para revelar
informações ocultas (Rashi).

95
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

Nota: Chover chaver, Óv e Idoní são tipos


específicos de práticas de bruxaria. Além de ser
proibido realizá-los, também é proibido consultar
os que as praticam (Ramban).

9. Comunicar-se com mortos


Se refere à pessoa que incorpora o espírito do
falecido em um de seus membros; ou que
pergunta algo ao crânio do falecido (ou outra
parte de seu corpo) através de algum trabalho
de bruxaria (Rashi; Sifri). Segundo o Ramban,
isso alude a qualquer outra forma de se
comunicar com os mortos.

Nota: Em relação a entrar em contato com a


alma do falecido sem a presença do corpo (sem
realizar alguma ação para recebê-la), o Sábio
Iossef Karo z”l, em seu livro Beit Iossef, não fez
distinção alguma entre os casos. Ou seja, ele
proíbe qualquer tipo de contato com os mortos,
inclusive com a alma do falecido. Essa também
parece ser a opinião do Rambam. Contudo, no
Shulchan Aruch – o código de leis que o Sábio
Iossef Karo z”l escreveu, ele omitiu esta
questão. Sendo assim, o Sábio Moisés Finstein

96
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

z”l explica: “Uma vez que o Sábio Iossef Karo z”l


não escreveu a respeito desta lei no Shulchan
Aruch, aprendemos que ele deixou a questão
em aberto para permitir que outros Sábios
estabeleçam a Lei. Segundo certas opiniões, só
é proibido consultar o corpo dos mortos (através
de magia ou bruxaria); porém, não a alma. Isso
porque a alma não morreu (Ierim). Assim
estabelece o Ramá (Y”D 179, 14) (como os
casos do Talmud que trouxemos no capítulo
“Comunicação com os mortos”; confira ali mais
detalhes).

97
Uma Breve Abordagem Sobre o Mundo Espiritual - SERES ESPIRITUAIS

OUTRAS OBRAS DO AUTOR PODEM SER


ADQUIRIDAS EM:

98

Centres d'intérêt liés