Vous êtes sur la page 1sur 31

ENSINAI

CURSO DE TEOLOGIA MINISTERIAL

ÉTICA CRISTÃ
PROF. NIVALDO R.S.

PINHAIS-NOVEMBRO DE 2013
(AULA 01)
CONCEITOS E ALTERNATIVAS ÉTICOS

• O BOM ENTENDIMENTO DA ÉTICA SE DÁ PELO


CONHECIMENTO DOS CONCEITOS
DIRETAMENTE RELACIONADOS Á MATÉRIA,
PELO POSICIONAMENTO DO ALUNO DIANTE
DAS ALTERNATIVAS (OU ABORDAGENS)
ÉTICAS, AS QUAIS PROCURAM RESPONDER A
QUESTÕES QUE ENVOLVEM O QUE É CERTO E
O QUE É ERRADO.
1.1.ÉTICA
• A PALAVRA “ÉTICA” PROVÉM DO LATIM ETHICA
E INDIRETAMENTE DO GREGO ETHIKÉ E
SIGNIFICA ALGO COMO “RELATIVO À MORAL”.
• É UM RAMO DA FILOSOFIA, UMA CIÊNCIA
MORAL.
• PODEMOS DIFINI-LA COMO O ESTUDO
SISTEMÁTICO DOS DEVERES E OBRIGAÇÕES DO
INDIVÍDUO, DA SOCIEDADE E DO GOVERNO,
COM O OBJETIVO DE ESTABELECER O QUE É
ADEQUADO E MORALMENTE CORRETO.
1.2.ÉTICA CRISTÃ
• ÉTICA CRISTÃ É O CONJUNTO DE PRINCÍPIOS
FUNDAMENTADOS NAS SAGRADAS ESCRITURAS,
PRINCIPALMENTE NOS ENSINOS DE CRISTO E DE
SEUS APÓSTOLOS, CUJO OBJETIVO É ORIENTAR A
CONDUTA DO CRISTÃO.
• A ÉTICA CRISTÃ, PORTANTO NÃO É UMA MERA
CIÊNCIA DE COSTUMES. ELA VAI ALÉM POIS SE
PREOCUPA EM DISTIGUIR O BEM E O MAL
CONFORME REVELADOS NAS SAGRADAS
ESCRITURAS.
• JESUS SINTETIZA ASSIM A ÉTICA CRISTÃ: AMARÁS
....
1.3.CERTO E ERRADO VERSUS
RELATIVISMO
• NO MUNDO DE HOJE, CHAMADO “POS-MODERNO”,
IMPERA O RELATIVISMO CULTURAL, OU SEJA, NÃO
EXISTE UMA VERDADE ABSOLUTA. TUDO É RELATIVO
SEGUNDO ESSA DOUTRINA, “AS CRENÇAS E PRÁTICAS
MORAIS VARIAM COM AS NECESSIDADES HUMANAS E
COM AS CONDIÇÕES SOCIAIS DE CADA CULTURA, DE
MODO QUE NENHUMA CRENÇA MORAL PODE SER
UNIVERSALMENTE VERDADEIRA.NÃO PODEM EXISTIR
‘DEVERES’ UNIVERSAIS”.
• AQUI NÃO HÁ LUGAR PARA OS PRINCÍPIOS IMUTÁVEIS
DA PALAVRA DE DEUS, QUE SÃO VÁLIDOS PARA
QUALQUER SOCIEDADE EM QUALQUER ÉPOCA E
LUGAR.
1.4.DIREITOS HUMANOS
• INFORMA-NOS F.H.HOMES QUE “A PARTIR DA SEGUNDA
GURRA MUNDIAL OS PROBLEMAS DOS DIREITOS HUMANOS
PASSARAM A CHAMAR COM MAIOR FREQUÊNCIA A ATENÇÃO
DO PÚBLICO.
• PRIMEIRAMANTE ELES SURGIRAM EM RELAÇÃO AOS
NAZISTAS; DEPOIS, RELACIONADOS AOS DIREITOS DE ACESSO
DOS NEGROS Á EDUCAÇÃO, EMPREGO, VOTO E USO DE
LUGARES PÚBLICOS; A SEGUIR O DIREITO DAS MULHERES E DE
OUTRAS MINORIAS [...].
• A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E SEXUAL É UMA PREOCUPAÇÃO
CONSTANTE, E ULTIMAMENTE AUMENTOU A SENSIBILIDADE
QUANTO A ABUSOS CONTRA OS POBRES E REPRESSÃO Á
OPOSIÇÃO POLÍTICA.
• ENQUANTO ISSO, DEBATES SOBRE DIREITOS À VIDA, À
PRIVACIDADE, À PROPRIEDADE E DIREITO DE PRESOS
DEMANDAM IMPORTANTES DECISOES MORAIS”.
1.5.ÉTHOS
• É O CONJUNTO DE VALORES, SENTIMENTOS E
IDEIAS QUE CARACTERIZAM AS DIFERENTES
COLETIVIDADES, LUGARES E ÉPOCAS DA
HISTÓRIA.
• ESTÁ DIRETAMENTE RELACIONADO AO
COMPORTAENTO HUMANO E Á CULTURA.
1.6.MORAL
• A PALAVRA “MORAL”VEM DO LATIM MARALIS
(“RALATIVO AOS COSTUMES”). TAMBÉM PODE
SER USADA COMO SINÔNIMO DE ÉTICA.
• É O CONJUNTO DE VALORES REFERENTES
TANTO AO CORRETO QUANTO AO IMPRÓPIO,
VISTOS ISOLADAMENTE OU COMO UM TODO,
QUE ESTABELECE UM PADRÃO DE CONDUTA E
FUNCIONA COMO NORTEADOR DAS
RELAÇOES SOCIAIS E DO COMPORTAMENTO
HUMANO.
1.7.PRECONCEITO
• PODEMOS DEFINIR PRECONCEITO COMO O
CONCEITO ANTECIPADO E SEM FUNDAMENTO
RAZOÁVEL, OU SEJA, A OPINIÃO É
DESFAVORÁVEL, NEGATIVA,E ASSIM
CONSIDERAMOS AQUI.
2.ALTERNATIVAS ÉTICAS
• AS ALTERNATIVAS (OU ABORDAGENS) ÉTICAS
BASEIAM-SE NA NECESSIDADE DE RESPONDER
A DETENMONADAS QUESTÕES PARA DEFINIR
O QUE É CERTO E ERRADO.
• HÁ SEIS ALTERNATIVAS BÁSICAS PARA A ÉTICA
NORMATIVA:O ANTINOMISMO, O
GENERALISMO, O SITUACIONISMO, O
ABSOLUTISMO NÃO CONFLITANTE, O
ABSOLUTISMO IDEAL E O HIERARQUISMO.
2.1.ANTINOMISMO
• DE ACORDO COM ESSA ABORDAGEM ÉTICA,
NÃO EXISTEM NORMAS OBJETIVAS A SEREM
OBEDECIDAS.
• ANTINOMISMO SIGNIFICA LITERALMENTE
“CONTRA LEI” E NEGA A EXISTÊNCIA DE
QUALQUER PRINCÍPIO MORAL.
• EM OUTRAS PALAVRAS, O ANTINOMISMO
DECLARA QUE MENTIR NÃO É NEM CERTO
NEM ERRADO, POIS NÃO HÁ NORMAS.
2.2.GENERALISMO
• ESSA ABORDAGEM ÉTICA REJEITA A IDEIA DO
ANTINOMISMO DE QUE NÃO EXISTEM NORMAS
OBJETIVAS A SEREM OBEDECIDAS NEM
PRINCÍPIOS MORAIS.
• EM VEZ DISSO, DEVEMOS DEFINIR O QUE É CERTO
E O QUE É ERRADO COM BASE EM ALGUMAS
NORMAS GERAIS, QUE TODAVIA NÃO SÃO
UNIVERSAIS.
• EM OUTRAS PALAVRAS, GENERALISMO DECLARA
QUE MENTIR EM GERAL É ERRADO, MAS NEM
SEMPRE, POIS NÃO HÁ NORMAS UNIVERSAIS.
2.3.SITUACIONISMO
• A ABORDAGEM SITUACIONISTA CONSTITUI-SE UM MEIO-
TERMO ENTRE O ANTINOMISMO E O GENERALISMO.
• O SITUACIONISMO ADMITE A EXISTÊNCIA DE UMA
NORMA UNIVERSAL, SENDO POR ISSO UMA FORMA DE
ABSOLUTISMO – EMBORA AS FORMAS EXISTENTES DE
ABSOLUTISMO ACEITEM A EXISTÊNCIA DE VÁRIAS
NORMAS UNIVERSAIS, E NISSO CONSISTE A PRINCIPAL
DIFERENÇA.
• OS SITUACIONISTAS, PORTANTO, ADMITEM QUE MENTIR
ÁS VEZES É CERTO, DESDE QUE A MENTIRA NÃO ENTRE
EM CONFLITO COM A ÚNICA REGRA UNIVERSAL QUE ELES
ADMITEM: A LEI DO AMOR.
• EM OUTRAS PALAVRAS, O SITUANISMO DECLARA QUE
MENTIR ÁS VEZES É CERTO, DESDE QUE ESTEJA DE
ACORDO COM A NORMA UNIVERSAL DO AMOR.
2.4.ABSOLUTISMO NÃO CONFILTANTE
• DE ACORDO COM ESSA ABORDAGEM, PODE HAVER MAIS
DE UMA NORMA UNIVERSAL SEM QUALQUER
CONFLITOENTRE ELAS.
• PARA OS QUE DEFENDEM ESSA POSIÇÃO, HÁ SEMPRE
UMA ALTERNATIVA, UM MODO DE SEGUIR UMA NORMA
SEM VIOLAR A OUTRA EM NOSSO EXEMPLO, PODEMOS
DIZER QUE MENTIR E MATAR NÃO ENTRAM EM
CONFLITO, POIS AMBAS AS COISAS SÃO SEMPRE
ERRADAS.
• MAS SEMPRE SE PODE CONTAR A VERDADE SEMQUE ISSO
RESULTE NA MORTE DE ALGUÉM.
• EM OUTRAS PALAVRAS, O ABSOLUTISMO NÃO
CONFLITANTE DECLARA QUE MENTIR É SEMPRE ERRADO,
POIS HÁ MUITAS NORMAS NÃO CONFLITANTE.
2.5.ABSOLUTISMO IDEAL
• ESSA ABORDAGEM CONSIDERTA A EXISTENCIA DE
ALGUMAS NORMAS UNIVERSAIS CONFLITANTES ENTRE SI
E QUE A VIOLAÇÃO DE QUALQUER UMA DELAS É UM
ERRO.
• DESSE MODO, SEMPRE É ERRADO MENTIR E TAMBEM É
ERRADO TIRAR UMA VIDA INOCENTE.
• E, DIANTE DE UM DELEMA, A PESSOA DEVA OPTAR PELO
MAL MENOR, OU SEJA, POR AQUELE ATO CUJAS
CONSEQUENCIAS SEJAM MENOS GRAVES.
• O ESCAPE, NESSE CASO SERIA O PERDÃO DE DEUS.
• EM OUTRAS PALAVRAS, O ABSOLUTISMO IDEAL DECLARA
QUE MENTIR NUNCA É CERTO, MAS PODE SER
DESCULPAVEL.
2.6.HIERARQUISMO
• ESSA ABORDAGEM ADMITE A EXISTÊNCIA DE
VÁRIAS NORMAS UNIVERSAIS, TODAVIA EM
DIFERENTES NIVEIS DE IMPORTANCIA.
• DESSE MODO,QUANDO DUAS DESSAS ENTRAM EM
COMFLITO, A PESSOA DEVE OPTAR POR OBEDECER
ÁQUELA QUE REPRESENTE O MANDAMENTO MAIS
IMPORTANTE HIERARQUICAMENTE.
• EM OUTRAS PALAVRAS, O HIERARQUISMO DECLARA
QUE MENTIR ÁS VEZES É CERTO, SE ATENDE A UMA
NORMA MAIS ALTA.
2.7.AS SEIS ABORDAGENS EM RESUMO
• NORMAN L. GEISLER ASSIM RESUME OS SEIS
PONTOS DE VISTA:
• O ANTINOMISTA EXPÕE UM PONTO DE VISTA PARA
A EXCLUSÃO DE TODAS AS NORMAS ÉTICAS, SEJAM
ELAS UNIVERSAIS, SEJAM ELAS GERAIS.
• O GENERALISTA DIZ QUE HÁ NORMAS OBJETIVAS,
MAS QUE TODAS TÊM EXCEÇÕES.
• O SITUACIONISTA INSISTE EM UMA SÓ NORMA
UNIVERSAL EXCLUSIVA, RECONHECENDO
FACILMENTE QUE TODAS AS DEMAIS SÃO NA
MELHOR DAS HIPOTESES, APENAS GERAIS.
• DO OUTRO LADO, O ABSOLUTISTA NÃO CONFILITANTE
ARGUMENTA EM PROL DE MUITAS NORMAS UNIVERSAIS
QUE NUNCA SE SOBREPÕEM REALMENTE, DEIXANDO
SEMPRE UMA VIA DE ESCAPE DO SUPOSTO DILEMA
MORAL, APEGANDO-SE A MUITAS NORMAS UNIVERSAIS
QUE NA RELIDADE CONFLITAM ENTRE SI (EMBORA
IDEALMENTE NÃO O FARIAM).
• O ABSOLUTISTA IDEAL DIZ QUE PRATICAR O MAL É
INEVITÁVEL PORÉM DESCULPÁVEL, ESPECIALMENTE SE
ALGUÉM COMETER O MENOR DOS MALES.
• FINALMENTE, O HIERARQUISTA ACEITA MUITAS NORMAS
UNIVERSAIS CONFLITANTES QUE SÃO DISPOSTAS DE
ACORDO COM O VALOR INTRÍSICO E, TENDO EM VISTA AS
MESMAS, O HOMEM TEM UMA INSENÇÃO DE OBSERVAR
A NORMA INFERIOR EM VIRTUDE DE AGIR DER ACORDO
COM A NORMA SUPERIOR.