Vous êtes sur la page 1sur 3

Moral: Regra de conduta

- Muda dependendo do contexto histórico


- Mudança característica da sociedade
- Todo ser moral faz escolhas (indivíduo)

Ética: Reflexão das regras morais


Só podemos falar de ética quando se trata de um ser humano que leva em conta sua
racionalidade e capacidade de escolha.
A ética é a racionalidade e poder de fazer escolhas e levar em conta à vontade aquele que age.

NÃO MATAR – é uma regra moral (não se deve matar) ex: Se matar para roubar.
Ética: vai refletir as regras morais: Moralmente é errado moralmente matar!
1) Regra moral (não pode matar).
2) Ética: Houve uma escolha (escolha de matar) então a escolha foi imoral.

Agir de forma ética é: agir racionalmente, fazendo escolhas entre o bem e o mal, levando
em conta os valores aceitos pela sociedade.

Forças Externas
-Influência vinda de outros lugares e culturas que introduzem novos costumem.

Conflito social
- Mudança gera conflito

Reações as mudanças
-Através de uma atitude conservadora: não quer a mudança. Aquilo que é tradicional e
costuma acontecer sempre.
-Atitude reformista e progressista: a favor da mudança gradativa e aos poucos no dia a dia nas
instituições.
-Revolucionária: vai defender as profundas transformações até mesmo o emprega da
violência.

Mudanças de padrões sociais


-Casamento não são mais obrigações e o divorcio é facilitado.
-Casamento gay
-Racismo é crime inafiançável
-Lei Maria da Penha
-Igualdade salarial entre homens e mulheres

Todas as mudanças trazem profundos efeitos sobre a sociedade, cultura e instituição.


Conforme acontece às mudanças sociais obrigados a tomar decisões
DILEMA = CONFLITOS

Dilemas Éticos
- Tendências humanas (pensar ele próprio)
Tirar proveito próprio de uma situação
-Quando o indivíduo adota para si valores morais como caráter de norma (normativo = regra)

Características da Moral
1) Inteiro e individual: o indivíduo faz escolhas levado em conta suas vontades.
2) Sem sanção (culpa) material.

A ética está ligada a princípios (valores gerais “certo e errado”), que defendem à consciência
humana.
Neutralidade: A neutralidade não combina com a natureza homem, porque o homem faz
escolhas.

A ética deve ser de orientação para os problemas da vida levando em conta nossos
interesses, desejos, possibilidades e deveres.

É necessário que o indivíduo tenha regras, princípios e normas para orientar suas ações

Antiético: aquele que fere a ética pensando apenas em si mesmo.


Aético: privado de decisões e escolhas.

Raciocínio Moral

Raciocínio Moral Consequencial: aquele que leva em conta as conseqüências morais de seus
atos.

Raciocínio Moral Categórico: (Categórico = precisa fazer) Situa a sua ação moral independente
das conseqüências.

Teorias filosóficas
Ético Utilitário (Princípio do Bem Estar máximo) por Jeremy Bentham
Utilitário = útil - Ele NÃO leva em conta a conseqüência do ato.
A ética utilitarista vai se preocupar com as ações ou condutas que trouxerem o maior número
de indivíduos “felizes” e satisfeitos = Princípio de Bem Estar Máximo.
Quanto maior o número de indivíduos “felizes” e satisfeitos, essa será a melhor conduta!
O Utilitarismo REGEITA O EGOISMO! O bem está é da maioria!
Problemas do Utilitarismo: Não se importa com a minoria.

Raciocínio Moral Categórico / Deontológico por Emmanuel Kant


Leva em conta os deveres como uma forma de avaliar as motivações para as ações humanas.
Dois tipos: Imperativo Categórico e Imperativo Hipotéticos
Imperativo Categórico: NÃO levam em conta as conseqüências das ações (universal/razão)
Ação ou forma de conduta pautada pela nossa razão e NÃO pelos nossos desejos
universalmente compreendidos e aceitos universal. Maturidade da razão universal.
Por ex: Você deve agir de tal forma modo que sua ação sirva de exemplo universal.
Para Kant, buscava um sistema moral que estivesse para além da subjetividade e pudesse ser
aplicado universalmente!

Imperativo Hipotéticos: Está condicionado aos nossos desejos e inclinações. É subjetivo e leva
em conta os nossos desejos para atingir seu determinado fim.
Todas as ações devem ser condiciona para atingirem um determinado fim.
Para Kant saber se uma atitude é moral devem ser levados em conta os motivos do agente e
não as conseqüências das ações por motivo dele.
A Ética de Kant fundamenta a ética legalista ou dos deveres que éticos e modernos. Que hoje
estabelecem regras de um comportamento ético.

Raciocínio Moral das Virtudes por Aristóteles e Platão (Razão do Justo Meio)
EQUILÍBRIO = JUSTO MEIO
A ética de Aristóteles é focada na busca da felicidade. E essa felicidade é atingida quando se
conquista virtudes.
A virtude é adquirida pela prática de hábitos bons.
A virtude para Aristóteles está em agir de acordo com a justa razão (razão do justo meio)
Covardia Coragem Temeridade
Deficiência Virtude Excesso (vício)
A virtude é o justo meio e os vícios representam a deficiência ou o excesso

Rico ao comportamento Moral


A) Delinqüência: consiste nos pequenos erros do dia a dia. Ex: pirataria
B) Violência: Física (ameaça com arma) e Moral (discriminação e preconceito)

Determinismo : age contra a sua vontade determinada por uma vontade externa.

Uma pessoa só tem a liberdade se ela tem o poder e escolha!

Se o determinismo é TOTAL, então NÃO terá espaço para a ética! Só se pode falar em ética
em um contexto de liberdade de escolhas.