Vous êtes sur la page 1sur 4

CONHEÇO UM CORAÇÃO

1. Conheço um coração tão manso, humilde e


sereno 2. Ás vezes no meu peito bate um coração de
Que louva ao Pai por revelar seu nome aos pedra
pequenos Magoado, frio, sem vida, aqui dentro ele me
Que tem o Dom de amar, que sabe perdoar aperta
E deu a vida para nos salvar! Não quer saber de amar, nem sabe perdoar
Quer tudo e não sabe partilhar
Jesus, manda Teu Espírito
Para transformar meu coração 3. Lava, purifica e restaura-me de novo
Serás o nosso Deus e nós seremos o Seu povo
Derrama sobre nós, a água do amor
O Espírito de Deus nosso Senhor!

A Ti, meu Deus

1. A ti meu Deus Elevo meu coração


Elevo as minhas mãos Meu olhar, minha voz
A ti meu Deus eu quero oferecer
Meus passos e meu viver Meu caminhos, meu sofrer

A tua ternura Senhor vem me abraçar


E a tua bondade infinita me perdoar
Vou ser o teu seguidor e te dar o meu coração
Eu quero sentir o calor de tuas mãos

2. A ti meu Deus Que és bom e que tens amor


Ao pobre, ao sofredor Vos servir, esperar
Em ti Senhor Humildes se alegrarão
Cantando a nossa canção De esperança e de paz

Um dia Uma Criança me parou

1. Um dia uma criança me parou,


olhou-me nos meus olhos a sorrir.
Caneta e papel na sua mão, 2. Ouvindo o que eu falei ela me olhou e
tarefa escolar a cumprir. disse que era lindo o que eu falei. Pediu
E perguntou no meio de um sorriso que repetisse, por favor, que não falasse
o que é preciso para ser feliz? tudo de uma vez. E perguntou no meio
de um sorriso o que é preciso para ser
(Refrão) feliz.
Amar como Jesus amou,
Sonhar como Jesus sonhou, 3. Depois que eu terminei de repetir, seus
pensar como Jesus pensou, olhos não saiam do papel. Toquei no seu
viver com Jesus viveu. rostinho e a sorrir pedi que ao transmitir
Sentir o que Jesus sentia, fosse fiel. E ela deu-me um beijo demorado
sorrir como Jesus sorria e ao meu lado foi dizendo assim.
E ao chegar o fim do dia
eu sei que eu dormiria muito mais feliz.
Eu era pequeno

1. Eu era pequeno, nem me lembro; 2. Depois fui crescendo eu me lembro


só lembro que à noite, ao pé da cama e fui esquecendo nossa amizade.
juntava as mãozinhas e rezava apressado, Chegava lá em casa chateado e cansado,
mas rezava como alguém que ama. de rezar não tinha nem vontade.
Nas Ave-Marias que eu rezava Andei duvidando, eu me lembro,
eu sempre engolia umas palavras das coisas mais puras que me ensinaram.
e muito cansado acabava dormindo, Perdi o costume da criança inocente:
mas dormia como quem amava. minhas mãos quase não se ajuntavam.

AVE MARIA, MÃE DE JESUS, 3. O teu amor cresce com a gente


O TEMPO PASSA NÃO VOLTA MAIS a mãe nunca esquece o filho ausente.
TENHO SAUDADE DAQUELE TEMPO Eu chego lá em casa chateado e cansado,
QUE EU TE CHAMAVA DE MINHA MÃE. mas eu rezo como antigamente.
AVE MARIA, MÃE DE JESUS, Nas Ave Marias que hoje eu rezo,
AVE MARIA, MÃE DE JESUS. esqueço as palavras e adormeço.
E embora cansado, sem rezar como eu devo,
eu de ti Maria não me esqueço.

Alô meu Deus

1. Alô meu Deus, fazia tanto tempo 2. Alô meu Deus, fazia tanto tempo
que eu não mais te procurava. que eu não mais te procurava.
Alô meu Deus, senti saudades tuas Alô meu Deus, senti saudades tuas
e acabei voltando aqui. e acabei voltando aqui.
Andei por mil caminhos e como as andorinhas, Gastei a minha herança, comprando só
eu vim fazer meu ninho em tua casa e repousar. matérias,
Embora eu me afastasse e andasse desligado, restou-me a esperança de outra vez te
meu coração cansado, resolveu voltar. encontrar.
Voltei arrependido, de coração ferido
Eu não me acostumei, nas terras onde andei. mas volto convencido, que este é o meu lugar.
Eu não me acostumei, nas terras onde andei

Um certo Galileu

1. Um certo dia, à beira mar Que tinha tanto amor!


Apareceu um jovem Galileu
Ninguém podia imaginar 2. Naquelas praias, naquele mar
Que alguém pudesse amar do jeito que ele Naquele rio, em casa de Zaqueu
amava Naquela estrada, naquele sol
Seu jeito simples de conversar E o povo a escutar histórias tão bonitas
Tocava o coração de quem o escutava Seu jeito amigo de se expressar
Enchia o coração de paz tão infinita
E seu nome era Jesus de Nazaré
Sua fama se espalhou e todos vinham ver 3. Naquelas ruas, naquele chão
O fenômeno do jovem pregador Naquele poço e em casa de Simão
Naquela relva, no entardecer
O mundo viu nascer a paz de uma esperança 5. Vitorioso! Ressuscitou
Seu jeito puro de perdoar E após três dias à vida Ele voltou
Fazia o coração voltar a ser criança Ressuscitado, não morre mais
Está junto do Pai pois Ele é o Filho eterno
4. Um certo dia, ao tribunal Mas Ele vive em cada lar
Alguém levou o jovem Galileu E onde se encontrar um coração fraterno
Ninguém sabia qual foi o mal
E o crime que ele fez, quais foram seus Proclamamos que Jesus de Nazaré
pecados Glorioso e triunfante, Deus conosco está!
Seu jeito honesto de denunciar Ele é o Cristo, é a razão da nossa fé
Mexeu na posição de alguns privilegiados E um dia voltará!